Software-Defined Networking. Experiências e Oportunidades de P&D

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Software-Defined Networking. Experiências e Oportunidades de P&D"

Transcrição

1 Software-Defined Networking Exeriências e Oortunidades de P&D

2 Rede Definida or Software (SDN) AAAAAAAAAAA Funcionalidades esecializadas Plano de Controle Esecializado Esecializado Verticalização Fechado, rorietário Inovação lenta Interface Aberta Plano de Controle Plano de ou Controle Plano ou de Controle Interface Aberta Chi Comercial (commodity) Horizontalização Interfaces abertas Inovação ráida

3 OenFlow é um rotocolo, SDN é uma arquitetura Software Defined Networking (SDN) refactors the relationshi between network devices and the software that controls them. Oen interfaces to network switches (e.g. OenFlow) enable more flexible and redictable network control, and they make it easier to extend network function. [HotSDN 12 CFP]

4 OenFlow é um rotocolo, SDN é uma arquitetura Software Defined Networking (SDN) refactors the relationshi between network devices and the software that controls them. Oen interfaces to network switches (e.g. OenFlow) enable more flexible and redictable network control, and they make it easier to extend network function. [HotSDN 12 CFP]

5 Current Internet closed to innovation sin the infrastructure Closed A A A Oerating System Secialized Packet A A A A A A A Oerating System Secialized Packet A Oerating System Secialized Packet A Oerating System Secialized Packet A A A Oerating System Secialized Packet Source: N. McKeown et al. htt://www.oenflow.org

6 Software Defined Networking bring to the networking industry what we did to the comuting world A A A Network Oerating System A A A Oerating System Secialized Packet A A A A A A A Oerating System Secialized Packet A Oerating System Secialized Packet A Oerating System Secialized Packet A A A Oerating System Secialized Packet Source: N. McKeown et al. htt://www.oenflow.org

7 The Software-defined Network 2. At least one good oerating 3. Well-defined oen API A North-bound APIs South-bound APIs A system Extensible, ossibly oensource A Network Oerating System 1. Oen interface to hardware e.g., OenFlow Simle Packet Simle Packet Simle Packet Simle Packet Simle Packet Source: N. McKeown et al. htt://www.oenflow.org

8 Tendência A A A Windows Windows Windows (OS) (OS) (OS) Linux Linux Linux A A A Mac Mac Mac OS OS OS Virtualization layer x86 (Comuter) Comuter Industry Controller Controller NOX 11 (Network OS) Controller Controller Network OS 22 Virtualization or Slicing OenFlow Network Industry Oortunidade ara que se crie uma industria nacional ara software de (gerenciamento e controle) de rede.

9 OenFlow/SDN Timeline Source: G. Aenzeller (BigSwitch)

10 SDN Stack

11 Pesquisa e Desenvolvimento em SDN no CPqD

12 Exemlos de SDN no CPqD Dynamic Converged Services Arovisionamento dinâmico e automático de serviços de conectividade de rede em segundos Pelo oerador da rede ou até mesmo elo rório cliente Via interface gráfica web segura Roda atualmente na Rede GIGA (75 switches interligando 66 labs em 23 instituições em 7 cidades na região sudeste do Brasil) RouteFlow Transforma uma rede de switches Ethernet rogramáveis (via OenFlow) de baixo custo em uma ou mais rede(s) IP roteada(s) virtual/is Roda em servidores do tio PC ou em nuvem rivada ou ública Interoera com redes roteadas tradicionais Permite inovação nos rotocolos e algoritmos de roteamento IP conforme necessidade

13 Dynamic Converged Service (DCS)

14 RIP Lógica de Controle BGP OSPF Sistema Oeracional ISIS API Servidor de Controle OenFlow Driver Sistema Oeracional Dedicado Switch Programáv el

15 building a community Visits: 12,000+ (5,000+ Unique) From over 1,100 cities of 90+ countries all over the globe! htt://go.cqd.com.br/routeflow/ 365 days since Project Launch

16 Colaborações e desenvolvimentos comunitarios Web-based UI & Internet 2 HW ilot [C. Small, Indiana] Aggregated BGP Routing Service [C. Corrêa, Unirio] SNMP lugin [J. Stringer, Google] Otimal BGP best ath reflection [R. Raszuk, NTT-MCL] OenFlow v1.1 and v1.2 [w/ Ericsson] Oen Label Switched Router [OSRF; Google] Multi-ath, Fast-ReRoute, BGP-Sec, IPv6,... [YOU?]?

17 Atividades RouteFlow+ Low-cost routing, migration to IPv6, BGP Security extensions Software-based OenFlow switch v1.2 and v1.3 Collaboration with Ericsson to release oen-source software switch Based on reviously IPv6 extended v1.1 reference switch design OenFlow-enabled ROADM Pilot exeriment for the EU/Brazil FIBRE Project Networking for the Cloud Integration of OenFlow w/ OenStack and transort networks

18 SDN Converged Network Services Rigid Legacy Transort Network A... Oen Flow-Enabled Software Defined Network A... A CS A Alication or Destination-Driven Traffic Otimization A Path, QoS & Security Policies OF OF OF DN S Network Monitoring Virtualized Data Plane OF A CS CS DN S Transort Plane...

19 Benefícios de SDN Usuários = rorietários da rede odem inovar na inteligência = software de controle da rede Automação da rede = redução de custos Novos serviços = aumento da receita Redução do TCO Redução de custos de oeração Equiamentos assam a ter vida útil mais longas = ciclo aumentado de aquisição de novos equiamentos Necessidade de novos equiamentos em função de caacidade, não de funcionalidade Novos equiamentos com custo mais baixo (commodities) or serem menos inteligentes

20 Considerações finais Resumo da óera: SDN romete fomentar inovação aberta & cometição Foco da inovação e da erceção de valor migra: do : rorietário, box com software embarcado ara Software: do estado-da-arte, que utiliza lataformas HW adrão de mercado Software: Atuação de novos layers nas camadas de Controle e de Serviços ermitindo a formação de um eco-sistema multi-vendor (flexibilidade, agilidade) acelerando time-to-market ara customizações de novas funções (serviços) Wireless: Controle de recursos de rede com novas estruturas arquitetônicas: Rede e Radio Cognitivo (cognition engine), incluindo Radio Definido or Software (RDS),.ex. ara melhor eficiência esectral Wired (Ótica): Convergência Pacotes-Ótica / Unificação de Planos de Proosta evolutiva ara a nova fronteira do estado-da-arte.. Levando em conta co-existência com legado (melhoria do TCO, ROI) Visando fechar a roda da inovação levando tecnologia OenFlow/SDN no mercado

21 Christian Esteve Rothenberg, PhD Diretoria de Redes Convergentes (DRC) Obrigado! Perguntas?

22 Rede Convergente Definida or Software (RCDS) Internet NGN A A... A... SDN A A A A A A A A A A A SDP TCP / IP SDP Path Path calcul. calcul. Security Security Path Path calcul. calcul. Router Source: NEC, adated Router Security Security Network Oerating System OenFlow Server QoS QoS Path calcul. QoS QoS OenFlow Switch / Router

23 Beneficios e imactos Inovação tecnológica em soluções de redes e serviços ara os rorietários de infra-estrutura, os rovedores de serviços e a comunidade de esquisa. Oortunidade ara que emresas nacionais ossam cometir e inovar na área de alicações ara gerenciamento e controle de redes de acotes. Novos modelos de negócio que romovem redução de CAPEX e OPEX or meio de novos serviços (ex. alocação dinâmica de fatias/recursos da rede), rearoveitamento de ativos e automatização dos rocessos oeracionais. Diminuição do temo ao mercado na imlementação de funcionalidades e soluções de redes integradas e customizadas à demanda do cliente. Simlificação e barateamento dos equiamentos ela diminuição dos requisitos mínimos de SW embarcado e ilhas de rotocolos rorietárias. Consolidação dos lanos de controle e gerência de infra-estruturas de rede, facilitando a convergência amla e a migração ara novos adrões e tecnologias de rede de transorte.

24 Modern OF/SDN architecture

25 Control Plane Distribution Otions

26

27

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes EN-3610 Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes Redes Definidas por Software Black-Box Networking vs. Software Defined Networking AppAppAppAppAppAppAppAppAppAppApp Funcionalidades especializadas Plano

Leia mais

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Redes definidas por software e Computação em Nuvem Prof. Rodrigo de Souza Couto Informações Gerais Prof. Rodrigo de Souza Couto E-mail: rodsouzacouto@ieee.org

Leia mais

Software-Defined Networks e Openflow: conceitos e tecnologias emergentes

Software-Defined Networks e Openflow: conceitos e tecnologias emergentes Software-Defined Networks e Openflow: conceitos e tecnologias emergentes III Workshop de Tecnologia de Redes do PoP-BA Ponto de Presença da RNP na Bahia Italo Valcy 27 e 28 de setembro

Leia mais

As novas redes, mais flexíveis e mais inteligentes.

As novas redes, mais flexíveis e mais inteligentes. As novas redes, mais flexíveis e mais inteligentes. Agenda: Os problemas das redes atuais A tecnologia SDN e NFV Vantagens, Benefícios e Aplicabillidade Cases reais de aplicação Considerações finais Os

Leia mais

Automatização de redes para experimentação: o caso da AmLight. Humberto Galiza.::. Senior Network Engineer Salvador, Brasil, 28 de Setembro 2015

Automatização de redes para experimentação: o caso da AmLight. Humberto Galiza.::. Senior Network Engineer Salvador, Brasil, 28 de Setembro 2015 Automatização de redes para experimentação: o caso da AmLight Humberto Galiza.::. Senior Network Engineer Salvador, Brasil, 28 de Setembro 2015 Quem somos? AMPATH Ponto de Troca de Tráfego (PTT ou IXP)

Leia mais

SejaBem-vindo! 2014 Extreme Networks, Inc. All rights reserved.

SejaBem-vindo! 2014 Extreme Networks, Inc. All rights reserved. SejaBem-vindo! 0 CIO Weekend DF 2014 Segurança Digital: do risco à solução Redes criadas a partir de softwares Momemntoeconômico Hoje consumimos mais mídias socias, mobilidade e Cloud BYOD, Internet das

Leia mais

Software-Defined Networks e Openflow: conceitos e tecnologias emergentes

Software-Defined Networks e Openflow: conceitos e tecnologias emergentes Software-Defined Networks e Openflow: conceitos e tecnologias emergentes Semana de Computação UFBA (SEMCOMP 2012) Universidade Federal da Bahia Italo Valcy 05 de outubro de 2012 Licença

Leia mais

Aplicações de segurança usando SDN GTS 22

Aplicações de segurança usando SDN GTS 22 Aplicações de segurança usando SDN André Grégio, CTI GTS 22 Dezembro, 2013 Agenda 1 Parte I Introdução 2 Parte II Ataques contra SDN 3 Parte III Introdução Agenda 1 Parte I Introdução 2 Parte II Ataques

Leia mais

Automatização de redes para experimentação: o caso da AmLight. Humberto Galiza.::. Senior Network Engineer Salvador, Brasil, 28 de Setembro 2015

Automatização de redes para experimentação: o caso da AmLight. Humberto Galiza.::. Senior Network Engineer Salvador, Brasil, 28 de Setembro 2015 Automatização de redes para experimentação: o caso da AmLight Humberto Galiza.::. Senior Network Engineer Salvador, Brasil, 28 de Setembro 2015 Quem somos? AMPATH Ø Ponto de Troca de Tráfego (PTT ou IXP)

Leia mais

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Redes definidas por software e Computação em Nuvem Prof. Rodrigo de Souza Couto PARTE 1 REDES DEFINIDAS POR SOFTWARE (SDN) 2 Bibliografia Esta aula é baseada

Leia mais

Inovação em Redes IP. Marcos Rogério Salvador, Ph.D. Network Technology Evolution Manager Converged Networks Division (DRC)

Inovação em Redes IP. Marcos Rogério Salvador, Ph.D. Network Technology Evolution Manager Converged Networks Division (DRC) Inovação em Redes IP Marcos Rogério Salvador, Ph.D. Network Technology Evolution Manager Converged Networks Division (DRC) Modelo Atual: planos de controle e encaminhamento fortemente acoplados Gerência

Leia mais

MPLS MultiProtocol Label Switching. Trabalho de Redes de Computadores I Autor: Fabricio Couto Inácio Período: 01/2002

MPLS MultiProtocol Label Switching. Trabalho de Redes de Computadores I Autor: Fabricio Couto Inácio Período: 01/2002 MPLS MultiProtocol Label Switching Trabalho de Redes de Computadores I Autor: Fabricio Couto Inácio Período: 0/2002 Por que MPLS? Fatores Motivadores O crescimento rápido da Internet e a difusão de redes

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA UniFOA Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Redes Convergentes II Professor: José Maurício S. Pinheiro

Leia mais

Novos paradigmas de redes: Aonde e porque adotá-los

Novos paradigmas de redes: Aonde e porque adotá-los Novos paradigmas de redes: Aonde e porque adotá-los Novos paradigmas de redes: Aonde e porque adotá-los O contexto SDN O conceito NFV O conceito Aproximando as duas abordagens Virtualização de acesso Nossa

Leia mais

Tecnologias, conceitos e serviços emergentes: Openflow. Leandro Bertholdo (PoP-RS/Ufrgs)

Tecnologias, conceitos e serviços emergentes: Openflow. Leandro Bertholdo (PoP-RS/Ufrgs) Tecnologias, conceitos e serviços emergentes: Openflow Leandro Bertholdo (PoP-RS/Ufrgs) 1 Agenda O Objetivo desta apresentação é explicar: Qual o problema a ser solucionado pela tecnologia OpenFlow O que

Leia mais

OpenStack. Cloud Software

OpenStack. Cloud Software OpenStack Cloud Software O que é o OpenStack? Concebido como um SO para a nuvem Todo em código aberto Infraestrutura de nuvem como serviço (IaaS) Nuvens públicas ou privadas Composto por um conjunto de

Leia mais

Projeto de Pesquisa. Gerenciamento de Redes Virtualizadas Baseadas na Arquitetura RouteFlow

Projeto de Pesquisa. Gerenciamento de Redes Virtualizadas Baseadas na Arquitetura RouteFlow Projeto de Pesquisa Gerenciamento de Redes Virtualizadas Baseadas na Arquitetura RouteFlow Sidney Cunha de Lucena Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) Av. Pasteur, 458 Urca 22290-240

Leia mais

SDN: Evolução das Redes Programáveis

SDN: Evolução das Redes Programáveis SDN: Evolução das Redes Programáveis Marcelo Fernandes Systems Engineer Setembro, 2013 SDN: O que há de novo? Redes que conhecem as aplicações Aplicações que conhecem as redes Redes provêem serviços e

Leia mais

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES Página 1 CONHECIMENTO ESPECÍFICO 01. Suponha um usuário acessando a Internet por meio de um enlace de 256K bps. O tempo mínimo necessário para transferir um arquivo de 1M byte é da ordem de A) 4 segundos.

Leia mais

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo profissionalismo, velocidade, qualidade e conhecimento

Leia mais

Redes Híbridas: Soluções e Perspectivas

Redes Híbridas: Soluções e Perspectivas Redes Híbridas: Soluções e Perspectivas Workshop Futuro da Internet Ciclo de Eventos 2009 CPqD José Ferreira de Rezende rezende@gta.ufrj.br Por que as redes devem evoluir? algumas aplicações científicas

Leia mais

Sistemas Informáticos Cisco Certified Networking Academy (v5.0)

Sistemas Informáticos Cisco Certified Networking Academy (v5.0) Sistemas Informáticos Cisco Certified Networking Academy (v5.0) Enquadramento Geral Objetivos do Percurso Dotar os formandos de conhecimentos iniciais de Routing e Switching Preparar para os exames de

Leia mais

Software-Defined Data Center. Welson Barbosa Twitter @welsonbarbosa Cloud Business Director Latin America

Software-Defined Data Center. Welson Barbosa Twitter @welsonbarbosa Cloud Business Director Latin America Software-Defined Data Center Welson Barbosa Twitter @welsonbarbosa Cloud Business Director Latin America 1 Copyright 2014 EMC Corporation. Todos All rights os reserved. direitos reservados. 2 GPS 4 O surgimento

Leia mais

Simulando redes complexas com o GNS3

Simulando redes complexas com o GNS3 Simulando redes complexas com o GNS3 Elias Knebel¹, Gerson Battisti¹ ¹Departamento de Ciências Exatas e Engenharias Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI) elias_knebel@yahoo.com.br,

Leia mais

Introdução à Computação Móvel. Carlos Maurício Seródio Figueiredo

Introdução à Computação Móvel. Carlos Maurício Seródio Figueiredo Introdução à Computação Móvel Carlos Maurício Seródio Figueiredo Sumário Visão da Computação Móvel Oportunidades de Pesquisa Alguns Interesses de Pesquisas Futuras Visão da Computação Móvel O que é Computação

Leia mais

Daniel Romio, CISSP. Check Point Virtual Gateway Edition. Channel Manager - Brasil

Daniel Romio, CISSP. Check Point Virtual Gateway Edition. Channel Manager - Brasil Check Point Virtual Gateway Edition Daniel Romio, CISSP Channel Manager - Brasil Agenda 1 Desafios dos clientes 2 Visão Geral da Solução 3 Casos de Uso 4 Pacotes e preços 5 Sumário 2 Tendências de Mercado

Leia mais

Explorando Soluções de Roteamento IP em Redes OpenFlow. Christian Esteve Rothenberg, Ph.D. Converged Networks Division (DRC)

Explorando Soluções de Roteamento IP em Redes OpenFlow. Christian Esteve Rothenberg, Ph.D. Converged Networks Division (DRC) Explorando Soluções de Roteamento IP em Redes OpenFlow Christian Esteve Rothenberg, Ph.D. Converged Networks Division (DRC) Agenda Brief Introduction Basics of OpenFlow/SDN Project Architecture Prototype

Leia mais

Eficiência, Agilidade e Inovação Disruptiva em Data Center e Cloud

Eficiência, Agilidade e Inovação Disruptiva em Data Center e Cloud Eficiência, Agilidade e Inovação Disruptiva em Data Center e Cloud Erike Souza CCIE DC #46092 Systems Engineer Arquitetura do Data Center Servidores Armazenamento Rede Cisco Systems 2 Gartner: CIO Top

Leia mais

Equipamentos e Usuários: Você Realmente Conhece Quem se Conecta na Sua Rede?

Equipamentos e Usuários: Você Realmente Conhece Quem se Conecta na Sua Rede? Equipamentos e Usuários: Você Realmente Conhece Quem se Conecta na Sua Rede? Miguel Minicz, H3CNE, H3CSE, H3CDP, IEEE Member Senior Solutions Architect, HP Networking Hewlett-Packard Brasil Desafios Atuais

Leia mais

Automação em Redes de Transmissão IP

Automação em Redes de Transmissão IP Automação em Redes de Transmissão IP Tarcisio B Pilati - Setembro 2015 A era SDN está se aproximando.. Transmissão Elástica SDN Visão Prática A era comercialsdn estáchegando A comercialização de SDN está

Leia mais

Redes e Internet do Futuro

Redes e Internet do Futuro Redes e Internet do Futuro ::: SDN e NDN ::: Samuel Henrique Bucke Brito Departamento de Engenharia de Computação e Automação Industrial (DCA) Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) Universidade

Leia mais

QoS and Dynamic Shaping and Dynamic Shaping

QoS and Dynamic Shaping and Dynamic Shaping QoS and Dynamic Shaping Eficiência End to End Bart Van Utterbeeck 1 Agenda O que é Quality of Service Impacto do VCM/ACM sobre QoS? Diferentes modelos de Shaping em VCM/ACM? Conclusão 2 What s in the cloud?

Leia mais

Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis

Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis Henrique Tinelli Engenheiro de Marketing Técnico NI Nesta apresentação, iremos explorar: Plataforma NI CompactDAQ Distribuída Sistemas de Medição

Leia mais

Experiência da AmLight com SDN: Desafios, Resultados e Futuro.

Experiência da AmLight com SDN: Desafios, Resultados e Futuro. Experiência da AmLight com SDN: Desafios, Resultados e Futuro. LACNIC 24 / LACNOG 2015 Bogotá, Colombia - 02 Outubro 2015 Humberto Galiza Senior Network Engineer galiza@amlight.net Quem somos? AMPATH Ponto

Leia mais

ESTUDO E TESTE DO PROTOCOLO DE REDE OPENFLOW

ESTUDO E TESTE DO PROTOCOLO DE REDE OPENFLOW ESTUDO E TESTE DO PROTOCOLO DE REDE OPENFLOW LIMA, Gustavo de Oliveira(1); ASSIS, Luiz Luan Beijo de (1); RAMOS, Celso de Ávila (2); (1)Acadêmicos de Ciência da Computação da UNIFENAS; (2) Orientador.

Leia mais

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Redes definidas por software e Computação em Nuvem Prof. Rodrigo de Souza Couto PARTE 1 REDES DEFINIDAS POR SOFTWARE (SDN) 2 Bibliografia Esta aula é baseada

Leia mais

Módulo de Gestão aplicada à TIC Curso Técnico de Informática Aulas 05 e 06. Prof. Amadeu Campos

Módulo de Gestão aplicada à TIC Curso Técnico de Informática Aulas 05 e 06. Prof. Amadeu Campos Módulo de Gestão aplicada à TIC Curso Técnico de Informática Aulas 05 e 06 Prof. Amadeu Campos FTIN FORMAÇÃO TÉCNICA EM INFORMÁTICA GESTÃO DA INFORMATIZAÇÃO EMPRESARIAL Competências a serem trabalhadas

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. O que é IP O objetivo deste tutorial é fazer com que você conheça os conceitos básicos sobre IP, sendo abordados tópicos como endereço IP, rede IP, roteador e TCP/IP. Eduardo Tude Engenheiro de Teleco

Leia mais

Gilvan de Almeida Chaves Filho

Gilvan de Almeida Chaves Filho UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÉNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA Comutação baseada em caminhos: uma solução SDN para problema de migração

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

Controle sua Rede com uma Análise de Tráfego Amigável

Controle sua Rede com uma Análise de Tráfego Amigável Controle sua Rede com uma Análise de Tráfego Amigável Miguel Minicz, H3CNE, H3CSE, H3CDP, IEEE Member Senior Solutions Architect, HP Networking Hewlett-Packard Brasil Desafios Atuais no Gerenciamento

Leia mais

Otimização de recursos de TI

Otimização de recursos de TI Otimização de recursos de TI Maurício Affonso da Conceição Executivo de Unidade de Negócio, IBM Brasil mauaff@br.ibm.com 2005 IBM Corporation Agenda Systems Sales Estratégias de Otimização de Recursos

Leia mais

SOLUÇÕES DE REDES CORPORATIVAS E DATA CENTERS

SOLUÇÕES DE REDES CORPORATIVAS E DATA CENTERS SOLUÇÕES DE REDES CORPORATIVAS E DATA CENTERS O advento dos meios digitais proporcionou novas opções de modelos de negócios: modelos mais simples, em que arquiteturas inflexíveis e caras deram lugar a

Leia mais

Projeto: Implantação de Sistema Objetivo

Projeto: Implantação de Sistema Objetivo Projeto: Implantação de Sistema Objetivo Permitir ao aluno o contato com sistemas de informação gerenciais e com algumas fases de implantação de sistemas, como, análise do sistema, definição da matriz

Leia mais

Redes Definidas por Software

Redes Definidas por Software Redes de Computadores I Redes Definidas por Software Antonio Gonzalez Pastana Lobato Ulisses da Rocha Figueiredo Redes de Computadores I Introdução Introdução Aplicações Atuais Data-Centers Muitas máquinas

Leia mais

Cisco Networking Academy

Cisco Networking Academy Cisco Networking Academy Ânderson P. R. Rodrigues anderson.rodrigues@sc.senai.br Presentation_ID 1 Onde o CCNA se encaixa ao Mercado Subtitle: Size 24, Left Aligned Estudos globais indicam uma demanda

Leia mais

EHC (EMC Hybrid Cloud) para SAP. Agosto de 2014

EHC (EMC Hybrid Cloud) para SAP. Agosto de 2014 EHC (EMC Hybrid Cloud) para SAP Agosto de 2014 1 Os clientes SAP estão se transformando Agilidade nos negócios Móvel Percepção e resposta Em tempo real Ágil ITaaS Alta capacidade de resposta Resiliente

Leia mais

INVGATE IT MANAGEMENT

INVGATE IT MANAGEMENT INVGATE IT MANAGEMENT Liderando la vanguardia IT Falar da origem da InvGate é falar das necessidades do mercado IT. Porque uma organização especializada em desenvolver IT Management Software é uma organização

Leia mais

TECNOLOGIA NACIONAL: SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA DE COMUNICAÇÕES PARA GESTÃO DO SERVIÇO PÚBLICO

TECNOLOGIA NACIONAL: SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA DE COMUNICAÇÕES PARA GESTÃO DO SERVIÇO PÚBLICO TECNOLOGIA NACIONAL: SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA DE COMUNICAÇÕES PARA GESTÃO DO SERVIÇO PÚBLICO Maio / 2014 AGENDA DEMANDAS DA GESTÃO PÚBLICA SOBRE A TI E AS COMUNICAÇÕES SOLUÇÕES COM TECNOLOGIA NACIONAL

Leia mais

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Pós-graduação Lato Sensu em Desenvolvimento de Software e Infraestrutura

Leia mais

A rede Multiserviços da AcessoLINE Introdução ao MPLS

A rede Multiserviços da AcessoLINE Introdução ao MPLS 2015 1 A rede Multiserviços da AcessoLINE Introdução ao MPLS Marcelo Balbinot marcelo@alt.net.br Acessoline Telecom Agenda 2 Apresentação. A Empresa. Evolução do backbone. A tecnologia MPLS. Os serviços

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS INFRAESTRUTURA CONVERGENTE DE TI:

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS INFRAESTRUTURA CONVERGENTE DE TI: ATA DE REGISTRO DE PREÇOS INFRAESTRUTURA CONVERGENTE DE TI: 01 02 03 04 SEGURANÇA LAN SWITCHING GERÊNCIA DE REDE SERVIÇOS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Soluções desta ATA de Registro de Preços: SEGURANÇA LAN

Leia mais

Principais benefícios. A plataforma ConnectMaster oferece os seguintes benefícios principais:

Principais benefícios. A plataforma ConnectMaster oferece os seguintes benefícios principais: PLATAFORMA DE GESTÃO DE RECURSO DE CONHECIMENTO DE LOCALIZAÇÃO E SERVIÇO Resumo O poderoso recurso do ConnectMaster para análise robusta leva a suposição trabalhar fora das funções críticas do negócio

Leia mais

EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA

EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA QUALQUER TIPO DE USUÁRIO Gustavo Henrique Rodrigues Pinto Tomas 317624 AGENDA Introdução: Cloud Computing Modelos de Implementação Modelos de Serviço Eucalyptus

Leia mais

Soluções IBM SmartCloud. 2014 IBM Corporation

Soluções IBM SmartCloud. 2014 IBM Corporation Soluções IBM SmartCloud Estratégia de Cloud Computing da IBM Business Process as a Service Software as a Service Platform as a Service Infrastructure as a Service Design Deploy Consume Tecnologias para

Leia mais

Hybrid Cloud com Cloud Platform

Hybrid Cloud com Cloud Platform Hybrid Cloud com Cloud Platform Conceitos e melhores práticas que você pode usar hoje MDC311 Palestra Quem é o palestrante? Mario Abreu Partner Technology Strategist - Hosting Mario Abreu é Partner Technology

Leia mais

Síntese extraída do Capítulo 5 Camada de enlace e redes locais

Síntese extraída do Capítulo 5 Camada de enlace e redes locais Síntese extraída do Capítulo 5 Camada de enlace e redes locais Nota sobre o uso destes slides ppt: Partes dos slides originais foram suprimidas ou alteradas para adaptar o material à ementa da disciplina

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Projetos de Redes. Prof. Dr. Eng. Frederico Sauer

Projetos de Redes. Prof. Dr. Eng. Frederico Sauer Projetos de Redes Prof. Dr. Eng. Frederico Sauer Estrutura do TCC Introdução Requisitos do Projeto Requisitos de Negócio Requisitos Técnicos Projeto de Rede Projeto Lógico Topologia Lógica Legada Discrepâncias

Leia mais

Definição de Rede. BASED Network. Modelo WEB-BASED. Podemos definir rede quando dois ou mais computadores partilham informação entre si.

Definição de Rede. BASED Network. Modelo WEB-BASED. Podemos definir rede quando dois ou mais computadores partilham informação entre si. Definição de Rede Podemos definir rede quando dois ou mais computadores partilham informação entre si. Uma rede pode estar fisicamente colocada numa sala e resumir-se se somente a dois PC s, ou espalhada

Leia mais

Um Estudo Comparativo de Softwares de Roteamento para Uso em Redes Definidas por Software

Um Estudo Comparativo de Softwares de Roteamento para Uso em Redes Definidas por Software Um Estudo Comparativo de Softwares de Roteamento para Uso em Redes Definidas por Software Luiz Fernando T. de Farias 1, Morganna Carmem Diniz 1, Sidney Cunha de Lucena 1, Carlos Nilton Araújo Corrêa 1

Leia mais

Introdução Fourth level à Tecnologia Cisco

Introdução Fourth level à Tecnologia Cisco Instituto Federal do Ceará IFCE Campus de Canindé Prof. DSc. Rodrigo Costa - rodrigo.costa@ifce.edu.br Introdução à Tecnologia Cisco Definições Básicas Mercado em Redes Componentes Básicos Funcionamento

Leia mais

Proposta de Treinamento em Especificação de Switches

Proposta de Treinamento em Especificação de Switches Proposta de Treinamento em Especificação de Switches 1. APRESENTAÇÃO Os recentes movimentos de mercado em relação à contratação de bens e serviços de Tecnologia da Informação, notadamente os relacionados

Leia mais

Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Multi Protocol Label Switching (MPLS) utilizado em redes IP.

Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Multi Protocol Label Switching (MPLS) utilizado em redes IP. MPLS Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Multi Protocol Label Switching (MPLS) utilizado em redes IP. Eduardo Tude Engenheiro de Teleco (IME 78) e Mestre em Teleco (INPE 81) tendo atuado nas

Leia mais

24/03/2015. Prof. Marcel Santos Silva

24/03/2015. Prof. Marcel Santos Silva Prof. Marcel Santos Silva Embora os roteadores possam ser usados para segmentar os dispositivos de LAN, seu principal uso é como dispositivos de WAN. Os roteadores têm interfaces de LAN e WAN. As tecnologias

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Arquitetura Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 A arquitetura de redes tem como função

Leia mais

Cisco Innovation Day Datacenters e a convergência de dois mundos IoE, Cloud, Smart Grid & Smart Cities...

Cisco Innovation Day Datacenters e a convergência de dois mundos IoE, Cloud, Smart Grid & Smart Cities... Cisco Innovation Day Datacenters e a convergência de dois mundos IoE, Cloud, Smart Grid & Smart Cities... Pedro Nobre Schneider Electric Lisboa, Porto Maio 2014 A complexidade começa aqui... 2 E vai além

Leia mais

3.1.2 Protocolos e informação de encaminhamento

3.1.2 Protocolos e informação de encaminhamento 1- Introdução 1 1.1 Desafios da administração de redes 1.2 Objectivos do livro e abordagem utilizada 1.3 Organização do presente texto 2 - As Actuais Infra-Estruturas De Rede 7 2.1 Introdução 2.2 Tecnologias

Leia mais

Avaya IP Office 8.1. 2012 Avaya Inc. All rights reserved. 1

Avaya IP Office 8.1. 2012 Avaya Inc. All rights reserved. 1 Avaya IP Office 8.1 2012 Avaya Inc. All rights reserved. 1 Handsets, smart phones, desktop, tablets Home, work, on the road IP Digital Analog SIP 5-1,000 usuários em uma ou mais localidades PME, Empresas

Leia mais

Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes

Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes Arquitetura do Protocolo da Internet Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Revisão AS ou SA; IGP e EGP; Vetor de Distância,

Leia mais

Revisão. 1.1 Histórico 1.2 Protocolo 1.3 Classificação 1.4 Lan 1.5 Wan

Revisão. 1.1 Histórico 1.2 Protocolo 1.3 Classificação 1.4 Lan 1.5 Wan Tecnologia Revisão 1.1 Histórico 1.2 Protocolo 1.3 Classificação 1.4 Lan 1.5 Wan Comunicação de Dados As redes de computadores surgiram com a necessidade de trocar informações, onde é possível ter acesso

Leia mais

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Conhecer os modelo OSI, e TCP/IP de cinco camadas. É importante ter um padrão para a interoperabilidade entre os sistemas para não ficarmos

Leia mais

Uma infraestrutura centrada em aplicativos possibilitará agilidade comercial

Uma infraestrutura centrada em aplicativos possibilitará agilidade comercial Uma infraestrutura centrada em aplicativos possibilitará agilidade comercial Março de 2014 Preparado por: Zeus Kerravala Uma infraestrutura centrada em aplicativos possibilitará agilidade comercial by

Leia mais

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Í n d i c e Considerações Iniciais...2 Rede TCP/IP...3 Produtos para conectividade...5 Diagnosticando problemas na Rede...8 Firewall...10 Proxy...12

Leia mais

Comunicando através da rede

Comunicando através da rede Comunicando através da rede Fundamentos de Rede Capítulo 2 1 Estrutura de Rede Elementos de comunicação Três elementos comuns de comunicação origem da mensagem o canal destino da mensagem Podemos definir

Leia mais

Cloud para o Brasil Cloud Services

Cloud para o Brasil Cloud Services Cloud para o Brasil Como as ofertas da Capgemini endereçam os principais pontos levantados pela pesquisa exclusiva We orchestrate your Cloud Services Current Market Situation with Cloud 2 Current Market

Leia mais

O setor das telecomunicações. Que desafios? Evolução tecnológica Telco2020, rumo ao 5G

O setor das telecomunicações. Que desafios? Evolução tecnológica Telco2020, rumo ao 5G 1 O setor das telecomunicações. Que desafios? Evolução tecnológica Telco2020, rumo ao 5G 18.09.2015 Alcino Lavrador O setor das telecomunicações, caraterização dinamismo e competitividade; diferenciação

Leia mais

Evolução das Redes de Telecomunicação: Arquitetura IMS

Evolução das Redes de Telecomunicação: Arquitetura IMS Evolução das Redes de Telecomunicação: Arquitetura IMS Samuel R. Lauretti Graduado em Engenharia Elétrica pela USP-São Carlos em 1987, com Mestrado em Telecomunicações pela UNICAMP em 1993. Completou o

Leia mais

MPLS. Multi Protocol Label Switching

MPLS. Multi Protocol Label Switching MPLS Multi Protocol Label Switching Nome: Edson X. Veloso Júnior Engenheiro em Eletrônica Provedor de Internet desde 2002 Integrante da equipe de instrutores da MikrotikBrasil desde 2007 Certificado Mikrotik:

Leia mais

[Slide 1] Brazil R&D

[Slide 1] Brazil R&D [Slide 1] [Slide 2] Histórico Zetax & Batik P&D com Orientação ao Negócio, como forma de sobrevivência P&D de Ponta-a-Ponta Desde a busca de novas oportunidades e contatos com clientes à entrega e gerenciamento

Leia mais

IMPORTANTE: Todos os pedidos devem ser recebidos até: 10 de abril de 2005

IMPORTANTE: Todos os pedidos devem ser recebidos até: 10 de abril de 2005 HP 690 East Middlefield Road Mt. View, CA 94043, EUA Resposta de Clientes N.º (650) 960-5040 System Handle ou Referência de Conta de Suporte: Identificação de Contrato de Serviço: IMPORTANTE: Todos os

Leia mais

Equipamentos de rede. Repetidores. Repetidores. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br

Equipamentos de rede. Repetidores. Repetidores. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br 1 Equipamentos de rede Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br Repetidores É o dispositivo responsável por ampliar o tamanho máximo do cabeamento de rede; Como o nome sugere, ele repete as informações

Leia mais

Uma Solução de Colaboração e Comunicação Completa para Empresas do MidMarket, com até 3000 usuários

Uma Solução de Colaboração e Comunicação Completa para Empresas do MidMarket, com até 3000 usuários Uma Solução de Colaboração e Comunicação Completa para Empresas do MidMarket, com até 3000 usuários Desafios e Tendências da Tecnologia no Midmarket Suportando um força de trabalho distribuída e Móvel

Leia mais

Roteamento IP & MPLS. Prof. Marcos Argachoy

Roteamento IP & MPLS. Prof. Marcos Argachoy REDES DE LONGA DISTANCIA Roteamento IP & MPLS Prof. Marcos Argachoy Perfil desse tema O Roteador Roteamento IP Protocolos de Roteamento MPLS Roteador Roteamento IP & MPLS Hardware (ou software) destinado

Leia mais

Redes de computadores e a Internet. A camada de rede

Redes de computadores e a Internet. A camada de rede Redes de computadores e a Internet Capitulo Capítulo 4 A camada de rede A camada de rede Objetivos do capítulo: Entender os princípios dos serviços da camada de rede: Roteamento (seleção de caminho) Escalabilidade

Leia mais

Cisco Unified Data Center A infraestrutura ideal para ambientes e aplicações da Microsoft

Cisco Unified Data Center A infraestrutura ideal para ambientes e aplicações da Microsoft Cisco Unified Data Center A infraestrutura ideal para ambientes e aplicações da Microsoft SIMPLIFIQUE SUA TI MODERNIZE SUA EMPRESA Ineficiência da equipe de TI Interrupção não programada Gerenciamento

Leia mais

CENTRO DE INFORMATICA CCNA. Cisco Certified Network Associate

CENTRO DE INFORMATICA CCNA. Cisco Certified Network Associate CENTRO DE INFORMATICA CCNA Cisco Certified Network Associate E ste currículo ensina sobre redes abrange conceitos baseados em tipos de redes práticas que os alunos podem encontrar, em redes para residências

Leia mais

Seminário de Lei de Informática. Francisco Siqueira de Sousa Gerente Comercial

Seminário de Lei de Informática. Francisco Siqueira de Sousa Gerente Comercial Seminário de Lei de Informática Francisco Siqueira de Sousa Gerente Comercial Conteúdo Introdução Casos de Sucesso IMPORTÂNCIA DA LEI Estabelece uma Política de Desenvolvimento Nacional; Estimula a inserção

Leia mais

Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA. III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia

Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA. III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia Sumário Fundamentos Arquitetura OSI e TCP/IP Virtual LAN: Dispositivos

Leia mais

Projeto Gráfico de Sistemas. Tecnologias e Aplicações na Indústria Pesquisa e Ensino

Projeto Gráfico de Sistemas. Tecnologias e Aplicações na Indústria Pesquisa e Ensino Projeto Gráfico de Sistemas Tecnologias e Aplicações na Indústria Pesquisa e Ensino Arnaldo Clemente André Oliveira Perfil Líderes em Medição e Automação Baseados em PC Longa história de crescimento e

Leia mais

Agilize o seu negócio com Software-Defined Datacenter #WeSpeakTechnology Daniel Goldener, Enterprise Brand Manager, Lenovo

Agilize o seu negócio com Software-Defined Datacenter #WeSpeakTechnology Daniel Goldener, Enterprise Brand Manager, Lenovo Agilize o seu negócio com Software-Defined Datacenter #WeSpeakTechnology Daniel Goldener, Enterprise Brand Manager, Lenovo 13/Out/2015 2015 Lenovo Internal. All rights reserved. Visões e Números que Combinam

Leia mais

Experiência da AmLight com SDN: Desafios, Resultados e Futuro

Experiência da AmLight com SDN: Desafios, Resultados e Futuro Experiência da AmLight com SDN: Desafios, Resultados e Futuro GTER 39 29 de Maio de 2015 Rio de Janeiro, RJ Jeronimo Bezerra e Humberto Galiza {jab,galiza}@amlight.net Quem somos? AMPATH: Ponto de Troca

Leia mais

Por ser uma funcionalidade comum a diversos switches de mercado, sugerimos adicionar os seguintes requisitos:

Por ser uma funcionalidade comum a diversos switches de mercado, sugerimos adicionar os seguintes requisitos: ((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 10/2014 (PERGUNTAS E RESPOSTAS) A ATA REGISTRO PREÇOS FUTURA E EVENTUAL AQUISIÇÃO SWITCH ÓPTICA E SWITCH BORDA A ADMINISTRAÇÃO DIRETA E INDIRETA DO MUNICÍPIO SÃO PAULO

Leia mais

Rot. #1. Metro Eth. Rot. #3 Rede. IP over SDH. GigaEth. Rot. #2. Rot. #4 LAN Eth. LAN Eth. Sw1 LAN. GigaEth INTERCONEXÃO DE REDES DE COMPUTADORES

Rot. #1. Metro Eth. Rot. #3 Rede. IP over SDH. GigaEth. Rot. #2. Rot. #4 LAN Eth. LAN Eth. Sw1 LAN. GigaEth INTERCONEXÃO DE REDES DE COMPUTADORES INTERCONEXÃO DE REDES LOCAIS COM ROTEADORES POR QUE NÃO SÓ PONTES? LANs podem ser conectadas entre si com pontes (bridges) Por que não usar sempre pontes para construir redes grandes? Pontes não fazem

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. DIE GIE Documento1 1/12

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. DIE GIE Documento1 1/12 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA DIE GIE Documento1 1/12 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO / ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS / QUANTIDADE 1. OBJETO: 1.1 Aquisição de Firewalls Appliance (hardware dedicado) com throughput

Leia mais

A experiência da Dualtec na implantação de uma rede ipv6 comercial

A experiência da Dualtec na implantação de uma rede ipv6 comercial A experiência da Dualtec na implantação de uma rede ipv6 comercial Ricardo Fernandes Fernando C. Barbi, PMP, CCNP GTER 24-26/10/2007 Apresentação da Dualtec Por que IP v6? Etapas do processo de implantação

Leia mais

1 Introdução 1.1. Contexto Atual

1 Introdução 1.1. Contexto Atual 1 Introdução 1.1. Contexto Atual Recentemente, o mercado de telecomunicações mundial tem enfrentado muitos dilemas. Como reduzir os custos, aumentar as receitas com novos serviços e manter a base de assinantes

Leia mais

Dynamic Data Center. A infra-estrutura de suporte às SOA. Francisco Miller Guerra Senior Product Manager Fujitsu Siemens Computers

Dynamic Data Center. A infra-estrutura de suporte às SOA. Francisco Miller Guerra Senior Product Manager Fujitsu Siemens Computers Dynamic Data Center A infra-estrutura de suporte às SOA Francisco Miller Guerra Senior Product Manager Fujitsu Siemens Computers As necessidades do negócio pressionam continuamente as infra-estruturas

Leia mais