-1A1FISICA DA MATERIA CONDENSADA. rograma e Resumos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "-1A1FISICA DA MATERIA CONDENSADA. rograma e Resumos"

Transcrição

1 -1A1FISICA DA MATERIA CONDENSADA rograma e Resumos

2 XVI Encontro Nacional de Fisica da Mat eria Condensada

3 Encontro Nacinal de Fisica da Materia Condensada, 16, E56f Caxambu, Fisica da Materia Condensada: programa e resumos, sao Paulo, S.B.F., p. 1. Fisica da Materia Condensada - Congressos; I. Titulo

4 Introducao (ou: Como 6 que chegamos ate aqui?) 0 nosso Encontro Nacional de Fisica da Materia Condensada (ENFMC) nasceu em 1978, como um encotro informal da ordem de 80 fisicos jd atuantes no campo, e tem se realizado em todos estes anos subseqiientes, sem interrupciio 6 inclusive uma das Reurtilies oficiais da Sociedade Brasileira de Fisica (SBF). Reuniu 750 participantes em 1992, revelando o crescimento da drea de Materia Condensada (MC) aqui no pais, e tern sido urn reflexo bem definido do estado da pesquisa nessa area de tanta importtincia para a independencia tecnologica do Brasil. A crescente maturidade da comunidade de MC 6 tambem revelada ao Longo dos anos pela evoluccio do formato do ENFMC. Inicialmente o Encontro era organizado em discussgies informais sobre trabalhos em andamento ou mesmo em planejamento, nos grupos de pesquisa mais estabelecidos, e nos recemcriados ou incipientes; esse formato, necessdrio e suficiente na epoca, foi-se tornando inadequado face ao maior ndmero de participantes, e ao maior ntimero de grupos de pesquisa brasileiros corn projegdo internacional, corn trabalhos completos e competitivos a serem divulgados. Assim, ern o Encontro tinha envergadura tat que rnotivou o principio de formalizaccio das sesslies de discussdo, corn a introduccio da exigencia de urn resumo escrito por trabalho apresentado: ternos a partir dai a historia escrita do ENFMC, nos Livros de Resumos. Podemos entio saber que importantes etapas da MC foram discutidas e divulgados a comunidade nos Encontros, tais como o andamento do projeto/implantaciio do Laboratorio Nacional de Luz Sincrotron, a instalaccio de diversos laboratorios de crescimento de Sernicondutores, a realizagdo de conferencias internacionais como a STATPHYS, e discussaes continuos sobre o estado da Ciencia e Tecnologia no Brasil. 0 ENFMC se coloca assim como urn local natural para cantatas entre pesquisadores das diversas regioes, o que por si so jd tern importgincia fundamental. Paralelamente, podemos seguir a evolucgio do Encontro no sentido de se tornar uma Conferencia Cientifica no seu cardter mais usual, permitindo uma ampla discusscio de merit da Fisica que se faz aqui. Alem das Comunicaceies Orais, e dos Posters (introduzidos na decima reuniao em 1987), o Encontro ganha Palestras Convidadas e as topicos focalizados permitem tambem uma visgio panordmica das tendencias em MC. No decorrer destes tiltimos Encontros ficou tambem demonstrado que de se coloca como a rnelhor oportunidade para trazer ao pais pesquisadores estrangeiros especialistas em MC, pois estariam aqui "expostos" ao major contato possivel corn a comunidade, e assim foram feitos convites especificos para a participaccio de alguns especialistas estrangeiros, nos encontros XIV e XV (poucos, limitados a existencia de financiamento por parte das empresas patrocinadoras do evento). Ao mesmo tempo, ainda e no ENFMC que se podem fazer apresentac6es sobre trabalhos em andamento nos grupos de pesquisa do pais, e esse espaco tern importdncia grande no nosso panorama, jd que possibility que desvios de rota sejam corrigidos, colaboraciies frutzferas sejam estabelecidas, e assim por diante, permitindo um use mais eficiente dos recursos disponiveis. Tambem e essa a oportunidade para um estudante de pos-graduacao travar conhecimento das dimenthes da pesquisa em MC no Brasil, expor corn profissionalismo seu trabalho, e mesmo arguir o trabalho dos companheiros e seniors. Com essas vdrias vocaccies, seria inevitdvel que houvesse divergencia de opini5es, entre pesquisadores que prefeririam manter o ENFMC informal mas para tanto seria, provavelmente, necessdrio dividi-lo em dois ou mais blocos e outros que postulavam a formalizaccio definitiva do evento. A organizaccio do XVI ENFMC a decorrente dessas preacupac5es, e tenta acomodar as tendencias dentro do que acreditamos ser uma formula possivel e plausivel. Assim, definitivamente a organizaciio em si do ENFMC estd mais formal, como tambem o formato global da reurticio. Por outro lade pretendemos reforcar a informalidade sem detriment da profundidade das discussaes

5 11 dentro de cada grupo, ou area de trabalho, e por isso foram introduzidos Workshops topicos na programacdo. Finalmente, para permitir quc o todo se comporte de modo arliculado, foi claborado um Livro de Programa alem do Livro de Resurnos. A elaboracdo do Livro de Programas (de forma econ6mica) exigiu da SBF urn enorme esforgo de reorganizacdo, e tambem exigiu urn esforco individual grande por parte de coda anion de trabalho submetido a este decimo-sexto Encontro. Esperamos que todo este investimento tertha lido urn resultado satisfatorio, o que poderd SCT estimado pelo andamento da reunido. Talvez pela grandeza somada do esforco dispendido, esse item das modificagaes introduzidas este ano tenha motivado mais manifestaci5es da comunidade (umas vociferantes, outras angustiadas, ale algumas de aprovaccio!). Entretanto gostaria de ressaltar que essa e apenas uma modificacdo operational, que, se aprovada, send ainda certamente retocada. Mais importante e significativa foi a mudanga estrutural, corn a criacdo do Conde de Programa, formado pelos coordenadores dos Grupos de Trabalho em que tradicionalmente se divide o evento (bdsicarnente por circa de interesse, e que foram indicados durante o encontro de 1992) e por urn Coordenador de Programa. Com isso, as funciies dos coordenadores de grupo passam a ser muito mais abrangentes. 0 Comite de Programa atraves dos seus membros ncio so fica responsdvel pela arbitragers dos trabalhos submetidos, mas tambem teve o papel importantissimo de organizar a parte cientifica do Encontro. Assim (outra mudanca importante) nasce a intencdo de, jd do inicio, convidar palestrantes brasileiros e estrangeiros para as Palestras Vespertinas e para os Workshops, c e gracas ao esforco desse Comite que podemos contar este ano corn o elenco nottivel de palestrantes que consta do nosso programa. Como nao poderia faltar, discutiremos neste Encontro um tema que estd afligindo alguns, dando esperanca a outros mas de todo modo gerando controversia, quc e a participagdo das agencias que tradicionalmente financiam a pesquisa academica, no fomento a pesquisa na empresas. Estardo debatendo conosco esse assunto polemic representantes da FAPESP, FAPERGS, FACEPE e FI- NEP. Petro desculpas pelos vdrios transtornos que possa ter causado a mudanga no formato deste Livro de Programa e Resumos, mas espero que isso rid impeca (ao contrcirio, espero que ajude) o born andamento da Reuniclo. Quero agradecer a todos os colegas que nos ajudaram a tornar possivel o XVI ENFMC, principalmente os participantes nos Comites, mas incluindo todos os outros que se viram de alguma forma arrastados pelo turbilhdo dos riltimos dins; a Diretoria e Secretaria da SBF, sem o apoio da qual ndo se pode pensar em organizar ulna reunicio de tat manta; e finalmente agradecer nominalmente a Suzy, a Neusa, ao Fernando e ao Guilherme, pelos fins-de-semana gastos no trabalho de montar este livro e, ern geral, a ajudar para que a Reunido saisse. Espero que tenhamos todos urn Encontro proveitoso e agraddvel! Marilia J. Caldas

6 Nossos melhores agradecimentos CONSELII0 NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLoGICO CNPQ FUNDAQAO DE AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DE SAO PAULO FAPESP FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS FINEP FUNDAQA0 DE AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DE MINAS GERAIS FAPEMIG FUNDAQA0 DE AMPARO A CIENCIA E TECNOLOGIA DO ESTADO DE PERNAMBUCO FA CEPE FUNDAgAO DE AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL FAPERGS IBM DO BRASIL Gerencia de Programas Academicos PRO-REITORIA DE PESQUISA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROPESP INSTITUTO DE FISICA DA UNIVERSIDADE DE SAO PAULO IFUSP FUNDAgA0 DE AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FAPERJ

7 iv Comite Organizador Martha J. Caldas (USP) - Coordenadora Bismarck Vaz da Costa (UFMG) Elisa M.B. Saitovitch (CBPF) Nilson Sena de Almeida (UFRN) Rita Maria C. Almeida (UFRGS) Comite de. Programa Sergio M. Rezende (UFPE) - Coordenador Antonio Luciano de A. Fonseca (UNB) Belita Koine?' (PUC-Rio) Carlos Schwab (CTA/IEAV) Gaston E. Barberis (UNICAMP) HypOlito Jose Kalinowski (CEFET-Parand) Iris C.L. de Torriani (UNICAMP) Jose Mestnik Fo- (IPEN) Josue Mendes Fo- (UFCE) Marcio F. Colombo (UNESP) Maria Cristina dos Santos (UNICAMP) Mauricio D. Coutinho Fo (UFPE) Mauro M. Doria (PUC-Rio) Mdcio A. Continentino (UFF) Paulo H. Dionisio (UFRGS) Rosdngela fin (USP) Comite Consultivo Comae Local Amando S. Ito (USP) Marco Antiinio Amato (UNB) Sergio M. Rezende (UFPE) Carmen C. do Prado (USP) Helena Petrilli (USP)

8 nh 4.4 kata1., uktte 1/4-- z 9-3 lz 1-3 I, 3 - g i L t b. -1- S - (3 t o

9 vii Indite Programa Cientifico Resumos Fisica Atomica e Molecular Biofisica Crescimento, Caracterizacao e Propriedades dos Materiais Cristalografia Fisica Estatistica e Fenomenos Crfticos Instrumentagao Cristais Liquidos Ciencia dos Materiais Metais e Materiais Magneticos Otica Polimeros Ressonancia Magnetica Semicondutores Supercondutividade Superficies e Filmes Finos Palestras Vespertinas Indite de Autores e Apresentacoes

10 Programa Cientifico

11 XVI ENFMC - Programa 3 Apresentagao dia 19/05/93 Primeiro Periodo da Manila 8:30-10:30 Feixes AtOmicos, Atomos e Moldculas (ATO) Coordenador: G. M. Sigaud Local: Sala 07 08:30 PRODKAO DE UM FEIXE ATOMICO METAESTAVEL DE CALCIO Gomide, J. V, B., Cruz, F. C. da, Garcia, G. A., Pereira, D., Scalabrin, A 71 08:50 ESTUDO DOS PROCESSOS DE CARGA E DESCARGA EM ARMADILIIAS MAGNETO-OPTICAS DE ATOMOS NEUTROS Araujo, M. T. de, Milori, D. M. B. P., Guedes, I., Zilio, S. C., Bagnato, V. S :10 OPTICAL SUPERMOLASSES AND THE INVERTED PENDULUM Bagnato, V. S., Marcassa, L. G., OriA, M., Surdutovich, G. I., Zilio, S. C 71 09:30 ELETRONS DE COMBOIO PRODUZIDOS POR PROJETEIS EMERGENTES NEUTROS Sigaud, G. M 72 09:50 ASSIGNMENTS DELINHAS DE ABSORcAO DO 13C NO INFRAVERMELIIO (IV) E INFRAVER- MELII0 LONGINQUO (IVL) Moraes, J. C. S., Pereira, D., Scalabrin, A., IIoruzzi, G., Strumia, F., 1Vinnewisser, B., M 72 10:10 ESTRUTURAS ESPACIAIS DE ATOMOS DE SODIO EM FORMA DE ANEIS EM ARMADILIIAS MAGNETO-OPTICAS Milori, D. M. B. P., Araujo, M. T. de, Guedes, I., Surdutovich, G. I., Zilio, S. C., Bagnato, V. S. 72 Workshop: Interaciies Proteicas (BYO, CRI, LIQ) Coordenador: Marcio F. Colombo Local: Sala 11 08:30 Introducao 08:40 InteracSes Proteicas Santoro, M. M 89 09:15 PRESSURE STABILITY OF PROTEINS: Implications for Protein Folding and Assembly Silva, J. L 89 09:50 PROTEIN-NUCLEIC ACID AND PROTEIN-PROTEIN INTERACTIONS Arni, R. K. 90 Workshop: Transic5es de Fase e Feuomerios Criticos (EST, MMM) Coordenador: Mauricio D. Coutinho Filho Local: Sala 03 08:30 TransicOes de Fase em Sistemas corn Autoassociacio Amaral, L. Q :00 MAGNETIZAcAO REMANENTE EM ANTIFERROMAGNETOS DESORDENADOS A CAMPOS MAGNETICOS MUITO BAIXOS Mn1,Zn x F2, K2Fe1_r In x C15.H20 E K2Fe(C11,Brr ) Bezerra, C. C., Paduan-Filho, A., Fries, T., Shapira, Y., Palacio, F :30 COMPORTAMENTO CRITICO EM MAGNETOS ALEATORIOS Montenegro, F. C. 136

12 4 Apresentaca"o dia 19/05/93 - XVI ENFMC 10:00 PHASE TRANSITIONS IN A DYNAMICAL SYSTEM Vasconcelos, G. L. 136 Instrumentos e Tecnicas (INS) Coordenador: Hypolito Jose Kalinowski Local: Sala 10 08:30 CONSTRUcA0 DE UM MICROSCPIO DE TUNELAMENTO DE VARREDURA TIPO BESOURO. Bleser, R. A. S., Achete, C. A :10 UM METODO SIMPLES E VERSATIL PARA MEDIDAS MAGNETICAS AC DE PRECISAO Gelfuso, V. C., Ortiz, W. A :30 CONSTRUcA0 DE UM SISTEMA DE BOBINAS DE GRADIENTES E DE RADIOFREQUENCIA PARA IRRADIAcA0 DE ANIMAIS DE PEQUENO PORTE Duran, J. E. R., Azevedo, F. C. C :50 SISTEMA DE MONITORAcAO DE AGUAS EM TEMPO REAL Urruchi, W. I., Pacheco, M. T. T :10 AQUISIcA0 DE DADOS EM CAMPO E CADEIA DE TELEMETRIA PARA ALIMENTAcA0 AU- TOMATICA DE MODELO DE PREVISAO DO DESTINO DE PESTICIDAS NO SOLO. Torre, A., Cruvinel, P. E., Silva, A. M. da, Pavio, S., Corona, N., Crestana, S 174 Cristais Lfquidos I (LIQ) Coordenador: Rosangela Itri Local: Sala 12 08:30 Image analysis of quenched blue phase 1: transmission electron micrography Delacroix, II., Mariani, P., Gilli, J. M :10 ANALISE TEORICA DE SUPERFICIES INOMOGENEAS: EFEITOS SOBRE A ORIENTAQA.0 NEM ATIC A. Evangelista, L. R., Barbera, G :30 PROPRIEDADES DE ANCORAMENTO DE UM CRISTAL LIQUIDO LIOTROPICO NA TRANSICAO NEMATICO-ISOTROPICO Oliveira, E. A. de, Figueiredo Neto, A. M :50 INTERAOES PARTICULA-PARTiCULA EM FERROFLUIDOS IONICOS POR RESSONANCIA PARA- MAGNETICA ELETRONICA Tronconi, A. L., Pelegrini, F., Tourinho, F. A., Morais, P. C. de :10 RELAXAc AO BROWNIANA EM FERROFLUIDOS IONICOS POR RESSONANCIA PARAMAGNETICA ELETRONICA Pelegrini, F., Tionconi, A. L., Silva, G. J. da, Tourinho, F. A., Morais, P. C. de 191 Workshop: Tecnicas de Caracterizacao de Materials I (MAT, CCP) Coordenador: Jose Mestnik Filho Local: Sala 09 08:30 Tecnicas de Microscopia Eletronica na Caracterizacao de Materiais Monteiro, W. A :10 Espectroscopia Fototermica aplicada na caracterizacio de materiais Silva, E. C. da :50 THERMOLUMINESCENCE AND ITS APPLICATIONS IN THE STUDY OF CONDENSED MATTER Sunta, C. M 200

13 XVI ENFMC - Programa 5 Guias de Ondas e Formacio de Imagens (OTI, INS) Coordenador: W. Margulis Local: Sala 06 08:30 PLANAR CHANNEL LiNbO Ti DIFFUSED WAVEGUIDES THEORETICAL MODELING AND EXPE- RIMENTAL RESULTS Nunes, F. D., Celaschi, S., Jesus, J. T. de, Monteiro, H. S :50 Dobra de Frequencia em Fibras Especiais Carvalho, I. C. S., Margulis, W., Lacerda, M. M :10 OPTICAL FEEDBACK IN DYNAMIC SINGLEMODE DFB 1.54tun LASERS COUPLED TO SINGLE- MODE FIBERS Barbosa, F. R., Bonin, F., Rego, A. C. B., Coral, C :30 FILTROS ESPECTRAIS ENTRE 1 E 100 nm EM FIBRAS OPTICAS Celaschi, S., Jesus, J. T. de, Juriollo, A., Arradi, R :50 INTERFEROMETRO EM TEMPO REAL AUTO-ESTABILIZADO Barbosa, E., Frejlich, J., Prokofief, V. V., Gallo, H., Andreeta, J. P :10 LINE WHITE LIGHT SOURCE FOR IMAGING THROUGH A DIFFRACTIVE LENS Lunazzi, J. J. 244 Workshop: Correlacao Eletronica em Atomos e Moleeulas (POL, ATO) Coordenador: Fernando J. da Paixao Filho Local: Sala 02 08:30 Introducio 08:40 Teorias de Muitos Corpos e o Problema de Conelacao Eletranica em Atomos e Moleculas Canuto, S :15 AplicacOes da Funcio de Onda Multiestrutural Generalizada (MEG) Nascimento, M. A. C :50 Conelack Eletranica em Estados Excitados via Interacio de Configuracoes Ornellas, F. R 266 Experimentos de NMR e NQR (RES) Coordenador: Gaston Barberis Local: Sala 04 08:30 ESPECTROMETRO DE RESONANCIA MAGNETICA NUCLEAR CON CICLAJE RAPID DEL CAMPO MAGNETICO* An oardo***, E., Pusior, D. J., Romero***, E., Marques**, C :10 RESSONANCIA DE QUADRUPOLO NUCLEAR PURA EM AMOSTRAS DE PO CRISTALINO DE As203 Rabbani, S. R., Santos, J. G. dos, Pontuschka, W. M., Husseim, M., Pusiol, D. J :30 LA RESONANCIA CUADRUPOLAR NUCLEAR EN LA INVESTIGACION DE SOLIDOS MOLECULA- RES Brunetti, A. II :50 DINAMICA E MOBILIDADE ATOMICA EM LiNb0 3 SUBMETIDO A TROCA POR PROTONS Nascimento, G. C. do, Pacobahyba, L. H., Engelsberg, M., Souza, R. E. de :10 ESTUDIO DE MICROCRISTALES DE As 2 03 POR MEDIO DE LA RCN DEL 75 As Wolfenson, A. E., Rabbani, S. R., Custddio, M. C., Oliveira, M. I. T. de 281

14 6 Apresentaciio dia 19/05/93 - XVI ENF1IC Dinamica de Portadores (SEM) Coordenador: Jose d'albuquerque e Castro Local: Sala 01 08:30 AVALIAcA0 DO TEMPO DE CAPTURA DE ELETRONS EM POWS QUANTICOS DE InGaAs/InP. Souza, P. L. de, Samuelson, L., Liu, X., Nilsson, S., Seifert, W., Ilessan, D., Sermage, B :10 CAPTURA DE PORTADORES EM POOS QUANTICOS DE GaAs-AlGaAs Weber, G., Paula, A. M. de :30 CARRIER. DENSITY DEPENDENCE ON LASER INTENSITY IN QUANTUM WELL PHOTOLUMINES- CENCE Leyva, M. de D., Oliveira, L. E :50 Hot electron energy relaxation in GaAs quantum wires: LO-phonon emission Campos, V. B., Sarnia, S. D :10 Decaimento Temporal Longo de Fotoluminescencia em InGaAs. Lamas, A. C., Gobbi, A. L 291 Sistemas Supercondutores (SUC) Coordenador: Renato F. Jarclim Local: Sala 08 08:30 INTERFACES IN HIGII-T c SUPERLATTICES Guimpel, J., Fullerton', E. E., Nakamurab, O., Schuller, I. K :10 SUPERCONDUTIVIDADE SUPERFICIAL EM SISTEMAS GRANULARES Lima, O. F. de :30 EFEITOS DA CORRELAcA0 ELETRONICA EM FULLERENOS DOPADOS. Martinez, G :50 TORQUE MAGNETICO EM SUPERCONDUTORES NO REGIME DE CADEIAS DE VORTICES Doric, M. M. Oliveira, I. G. de :10 TEORIA DE APRISIONAMENTO COLETIVO DE VORTICES APLICADA A SUPERCONDUTORES DE ALTOS CAMPUS. Nunes, C. B., Pinatti, D. G 320 Filmes de Metais e Semicondutores (SUE) Coordenador: Jose Albino Aguiar Local: Sala 05 08:30 Estudos de Interacoes Hiperfinas e de Quimisorcao ern Catalisadores Bimetalicos Saitovitch, II., Silva, P. R. de J., Weberszpil, J., Passes, F. B :50 Ligas Trimetalicas Estudadas por Espectroscopia Auger Landers, R., Vinhas, R. de C. G., Kleiman, G. G., Nascente, P. A. de P :10 Satelites Shake up e os Espectros Auger L2,3M4,014,5 dos Metals 4d Kleiman, G. G,, Castro, S. C. de, Landers, R., Nascente, P. A. de P :30 DO GERMANIO AMORFO IIIDROGENADO AO GERMANIO MICROCRISTALINO Graeff, C. F. de O., Eberhardt, K., Stutzmann, M :50 SIMULA00 DO PR,OCESSO DE CRISTALIZAcA0 DO SILICIO AMORFO IIIDROGENADO INDU- ZIDO POR OURO. Pasa, A. A.,,Losch, W., Neugebauer, M., Bauer, G. H :10 OXIDA9A0 TERMICA DO SILICIO EXPLICADA VIA 0 MODELO DE AGREGACAO LIMITADA POR DIFUSAO Silva Junior, E. F. da, Aguiar, J. A 333

15 XVI ENFMC - Programa 7 Segundo Period da Manila 11:00-12:30 Espallunnento e Colisoes I (ATO) Coordenador: Fernando J. Paixao Local: Sala 07 11:00 Excitagio EletrOnica da Molecula de C1120 por Impacto de Positrons Germano, J. S. E., Lino, J. L. da S., Lima, M. A. P :20 ESPALHAMENTO DE ELETRONS POR F2, 012, Br2, E 12 E A EXCITAcA0 ELETRONICA DOS ESTA- DOS 1 A2 E 3A2 DO C1120 POR IMPACTO DE ELETRONS. APLICAcOES DO METODO MULTICANAL DE SCHWINGER COM PSEUDO-POTENCIAIS Bettega, M. H. F., Policastro, A. P., Ferreira, L. G., Lima, M. A. P 73 11:40 COLISA0 DE ELETRONS POLARIZADOS COM A MOLECULA DE NO ORIENTADA Paixao, F. J. da, Lima, M. A. P 73 12:00 SEcA0 DE CHOQUE DE DESTRUIcA0 DE IONS MOLECULARES H2 E H RAPIDOS POR ATOMOS DE HELLO E ARGONIO Faria, N. V. de C., Borges Jr, I., Coelho, L. F. S., Jalbert, G 73 Teoria e Modelagem de Sistemas Anfifflicos (13I0) Coordenador: Paulo M. Bisch Local: Sala 11 11:00 MODELAGEM MOLECULAR DE MELANOTROPINAS NA INTERFACE MEMBRANA -AGUA Pascutti, P. G., Ito, A. S., Mundin, K. C., Bisch, P. M :20 A INFLUENCIA DA INTERAcA0 ELETRICA NA ESTABILIDADE DOS FILMES DE LIPIDIOS Souza, E. 11. de, Pinto, N. M. A. C :40 ESTUDO DA ESTABILIDADE MECANICA DA MEMBRANA DO ERITROCITO UMA APLICAc AO DA ANALISE HIDRODINAMICA LINEAR Cortez-Maghelly, C., Bisch, P. M :00 SIMULAcA0 NUMERICA DE UM MODELO SIMPLES PARA MICELIZAcAO. Bernardes, A. T., Bisch, P. M., Henriques, V. B 91 TransicOes de Fase Fora do Equilibria Monte Carlo Quiintico e Redes Neurais (EST) Coordenador: Silvio R. A. Salinas Local: Sala 03 11:00 TRANSIOES DE EASE FORA DO EQUILIBRIO EM UM MODELO ESTOCASTICO PARA A REA0.0 DE OXIDACAO DO MONOXIDO DE CARBONO. Tome, T :20 Energia do estado fundamental da cadeia antiferromagnetica de Heisenberg pelo metodo de Monte Carlo. Oliveira, M. J. de :40 SOLKAO DE QUEBRA DE SIMETRIA DE REPLICA PARA A CAPACIDADE DE ARMAZENAGEM OTIMA EM REDES NEURAIS Erichsen Jr, R., Theumann, W. K :00 REDES DE NEURONIOS COM MULTI -INTERAOES Arenzon, J. J., Almeida, H. M. C. de, Iglesias, J. R., Penna, T. J. P, Oliveira, P. M. C. de 137

16 8 Apresentacao dia 19/05/93 - XVI ENFMC Instrumentacao corn Tecnicas Oticas (INS) Coordenador: IIypolito Jose Kalinowski Local: Sala 10 11:00 Desenvolvimento de urn Sistema Automahtico para Medidas de Refracao Ocular Ventura, L., Chiaradia, C., Castro, J. C :40 CONSTRKAO E TESTE DE UM ELIPSOMETRO BASEADO NO FOTOPOLARIMETRO A QUATRO DETETORES. Silva, M. P. da, Masetti, E :00 SINTESE DIGITAL DE PULSOS DE r.fc PARA APLICACOES EM R.M.N. Nascimento, G. C. do, Engelsberg, Al 175 Cristais Liquidos II (LIQ) Coordenador: Rosangela Uri Local: Sala 12 11:00 ESPALHAMENTO CENTRAL DE RAIOS-X EM FERROFLUIDOS IONICOS COM CARACTERiSTICAS NEMATICAS. Silva, M. de F. da, Figueiredo Neto, A. Al :20 Estudos teoricos e experimentais de Birrefringencia em ferrofluidos a base de MnFe2O4 c 7Fc304 Silva, M. de da. Fiqueirodo Nero. A. M :40 Medida da viscosidade de cristais liqui d k tit ilizando urn viscosimetro de ferrofluidos Bacri, J., Gimenes, O., Silva, M. R. da, Figueu-cdo Neio, A :00 DETERMINAcAO IX) ( PRIMENTO DE DEFORMAcA0 A PARTIR DA BIRREFRINGENCIA IN- DUZIDA POR FLUX EM LIWIES( }FASES 1SOTROPICAS Fernandes, P. R. G., Figueiredo Neto, A..\ Workshop: Tecnicas de Caracterizacao de Materiais II (MAT, CCP) Coordenador: Jose Nlestnik FiIlio Local: Sala 09 11:00 Hyperfine Interactions and Angular Distribution of Nuclear 7-rays: Applications in Solid States Physics. Saxena, R. N :40 A Difratometria de neutrons no estudo de materiais Parente, C. B. R. 201 Propriedades de Materiais Magneticos (MMM) Coordenador: Mucio A. Continentino Local: Sala 04 11:00 Magnetismo em Materials Organicos Novak, M. A., Tholence, J. L :20 RELAXAcA0 DE ESTADOS METAESTAVEIS EM PRESENQA DE CAMPOS ALEATORIOS NO KTaO3 : Nb. Leitio, U. A., Kleemann, W :40 Estudos da reorientacho de spin e determinacio de diagramas de fase magneticas das ligas R= Gd, Er er' =Dy, Tb. Nagamine, L. C. M. M., Rechenberg, H. R., Ibarra, Al. R., Algarabel, P. A :00 CALOR ESPECIFICO MAGNETICO DE CU(ALA,L)-2 ABAIXO DE 1.5 K Rapp, R. E., Souza, E. P. de, Godfrin, II., Calvo, R 215

17 XVI ENFMC - Programa 9 Optica Nao Linear (OTI) Coordenador: Carlos Schwab Local: Sala 06 11:00 INVESTIGAQAO DE NAO-LINEARIDADES OPTICAS EM ABSORVEDORES SATURAVEIS COM A TECNICA DE "Z-SCAN" Oliveira, L. C., Freire, H. J. P., Guedes, I., Zilio, S. C :20 MEDIcA.0 DE PULSOS CURTOS DE LASER SEMICONDUTOR BASEADA NA GERAcA0 INTERNA DE SEGUNDO HARMONIC Lang, A., Perelmuter, G., Carvalho, M. C. R., Margulis, W :40 EFEITO STARK AC EM VIDROS DOPADOS COM SEMICONDUTORES Tsuda, S., Cruz, C. H. / :00 LINEAR AND NONLINEAR OPTICAL CHARACTERISTICS OF POROUS SILICON Ghiner, A. V., Surdutovich, G. I 245 Pollmeros Modificados (POL) Coordenador: Maria Cristina dos Santos Local: Sala 02 11:00 Polimeros corn Propriedades Opticas nao Lineares para Comunicacoes Opticas Sanches, M. P. R., Reggiani, A. E :20 EFEITO DE CARGA ESPACIAL DURANTE A MUDAKA CONFORMACIONAL NO P(VDF/TrFE). Guimaraes Neto, J. M., Faria, R. M :40 ESTUDOS DE ALCANCES, ESTABILIDADE TERMICA E DIFUSIVIDADE DE FOTORESISTES IM- PLANTADOS COM Sn, Sb E Ag. Maltez, R. L., Amaral, L., Behar, M :00 CARACTERIZAc AO ELETRICA E ESTRUTURAL DE FILMES DE P(VDF-TrFE) DOPADOS Hondo, A. A., Alves, N 268 Efeitos Eletronicos em Heteroestruturas (SEM) Coordenador: Fernando Cerdeira Local: Sala 01 11:00 RESSONANCIAS DE FANO EM EXCITONS QUASE-BIDIMENSIONAIS Brum, J. A., Oberli, D :20 EXCITONS EM SUPER-REDES DE CdTe/CdZnTe Chitta, V. A., Peyla, P., Wasiela, A., D'Aubgne, Y. M., Mariette, H., Magnea, N., Sturge, M :40 MAGNETIC FIELD TUNED TRANSITION OF AHARONOV-BOHM OSCILLATIONS FROM hc/e TO he/2e PERIODICITY IN THE ARRAY OF AlGas/GaAs RINGS Gusev, G. M., Basmaji, P., Litvin, L. V., Nastaushev, Y. V., Toropov, A. I :00 ELECTRONVOLTAIC EFFECTS IN SEMICONDUCTORS : FUNDAMENTALS AND APPLICATIONS Assumpgio, R. de T 293 Oxidos Supercondutores (SUC, SEM) Coordenador: Renato F. Jardim Local: Sala 08 11:00 ESTRUTURA LOCAL DO 57Fe E 119.5n EM OXIDOS SUPERCONDUTORES E SEMICONDUTORES (La, Gd)1.858r0.15CUal Baggio-Saitovitch, E., Jacome, M. M., Candela, D. S 320

18 10 Apresentac5o dia 19/05/93 - XVI ENFMC 11:20 Espectroscopia MOssbauer do 57Fe e do 119Sn no La1.25Nd0 sosro, : evidencia de ordenamento magnetic() local abaixo de ^ 32K Baggio-Saitovitch, E., Azevedo, I. S., Scorzelli, R. B., Breuer, M., Biichner, B., Micklitz, II., Abd-Elmeguid, M. M :40 SUPERCONDUCTIVIDADE NOS SISTEMAS B K,Bi i _ y Pby 03_6 e Bi2_ x Pb,Sr2_y Pr y C ti06-es Dominguez, A. B., EI-Shazly, O. M. M., Kapusta, S., Li, J., Mahmood, A., Reggiani, L :00 RESISTENCIA NEGATIVA OBSERVADA EM CURVAS Vvs.I DE UM FILME EFITAXIAL DE YBa2Cu307-y RECOBERTO COM Au Andrade Jr, R. de, Lima, O. F. de, Shi, D. 321 Filmes e Superficies: Propriedades Oticas (SUF) Coordenador: Vladimir J. Trava-Airoldi Local: Sala 05 11:00 ModificacOes na Estrutura da Superficie de Vidros Observadas por Espectroscopia no Infravermelho e Micro- Espectroscopia Raman. Ziemath, E. C., Aegerter, M. A :20 CRESCIMENTO DE FILME DE DIAMANTE PARA APLICAcOES OPTICAS. Leite, N. F., Trava-Airoldi, V. J., Salgado, E. G. C., Rubim, J. C :40 CRESCIMENTO DE FILME DE DIAMANTE USANDO A TECNICA ASSISTIDA POR TOCIIA DE OXI- ACETILENO. Trava-Airoldi, V. J., Corat, E. J., Leite, N. F., Nobrega, B. N., Baranauskas, V :00 Gravacio Estabilizada de Microestruturas nas Amostras de InP, Usando urn Processo de Ataque Fotoeletroquhmico. Soltz, D., Cescato, L. 335

19 XVI ENFMC - Prograrna 11 Tarde (Posters) 14:00-16:00 Proteinas, Membranas Lipidicas (HO) Coordenador: Johnny R. Olivieri Local: Modulo Ell P01 EFEITOS DA VARIAcA0 DO ph NA FORMA DA SORO ALBUMINA BOVINA (BSA) OBSERVADAS POR SAXS. Olivieri, J. R 91 P02 ESTUDOS POR ABSORO."0 OTICA DE METAHEMOGLOBINA DE Glossoscolex paulistus Zeri, A. C., Tinto, M. H., Imassato, H., Tabak, M 91 P03 RE-FOLDING DE CITOCROMO C A phs < 3 VARIAcA0 DE ATIVIDADE DE AGUA Colombo, M. F., neves, A. C. D 92 PO4 INTERAcA0 DE DERIVADOS DE DIPIRIDAMOL COM ALBUMINA DE SORO BOVINO Borges, C. P. F., Tabak, M. 92 P05 INTERAcA0 DO HORMONIO MELATONINA COM MEMBRANAS LIPIDICAS Shida, C. S., Castrucci, A. M. de L., Freund, M. T. L 93 P06 ESTUDO DA CARGA SUPERFICIAL DE MICELAS E MEMBRANAS POR RESSONANCIA PARA- MAGNETICA ELETRONICA DE MARCADORES NITROXIDOS. Costa, C. M. S., Anteneodo, C., Bisch, P. M., Bales, B. L 93 P07 EFEITO DA FORQA IONICA NA CONCENTRAcAO DE COAGULAcA0 CRITICA DE VESICULAS UNILAMELARES Benatti, C. R., Feitosa, E 93 P08 DETERMINAcAO DAS CONSTANTES DE ASSOCIAcA0 DA CLOROPROMAZINA A MEMBRANAS DE FOSFOLIPIDIOS A PARTIR DA MEDIDA DO POTENCIAL SUPERFICIAL POR R.P.E. Anteneodo, C., Bisch, P. M., Marques, J. F. 94 P09 0 PAPEL DO COLESTEROL NA INTERAcA0 PEPTiDEO-LIPIDIO: UM ESTUDO POR RES- SONANCIA PARAMAGNETICA ELETRONICA. Biaggi, M. H., Freund, M. T. L., Schreier, S., Castrucci, A. M. de L 94 P10 ANALISE DA INTERAcA0 PEPTIDEO-MEMBR.ANA ATRAVES DA FLUORESCENCIA DO TRIPTO- FANO Macedo, Z. S., Furquim, T. A. C., Ito, A. S 94 P11 Fotodissociacio a baixa temperatura de nitrosil hemoglobina (HbNO) desnaturada Wajnberg, E., Alves, Odivaldo C 95 P12 0 PAPEL DAS MELANINAS EM SISTEMAS SUBMETIDOS A RADIAciO. Souto, A. L. C. F., Kawamura, M. R. D 95 P13 ATIVIDADE DA AGUA NA INTERAcA0 DE MELANOTROPINAS COM MEMBRANAS-MODELO. Furquim, T. A. C., Macedo, Z. S., Ito, A. S. 95 Crescimento e Caracterizacito (CCP) Coordenador: Frederico Dias Nunes Local: Modulo E08 P01 PREPARAcA0 DE MONOCRISTAIS FOTORREFRATIVOS Bi 12- Rif) PH -12- Tin Carvalho, J. F., Proko.fiee, V. V., Gallo, N. J. H., Hernandes, A. C., Frejlich, J 106 P02 PURIFICAcA0 DO indio DE GRAU ELETRONICO A PARTIR DE SOLKOES DE InP, InGaAs, In- GaAsP E SUA REUTILIZAcA0 EM CRESCIMENTO EPITAXIAL. Goncalves, J. L., Clerici, J. H., Tatsch, P. J 106

20 12 Apresentag.io dia 19/05/93 - XVI ENFMC P03 PUXAMENTO DE FIBRAS MONOCRISTALINAS OXIDAS FOTORREFRATIVAS PELO METODO LHPG. Lima, C. J. de, Carvalho, J. F., Andreeta, M. R. B., Hernandes, A. C., Prokofiev, V. V., Kamsliilin, A. A., Jggskelainen, T 106 PO4 CARACTERIZAcA0 DE FILMES DE PVDF UTILIZANDO GRADIENTES DE TEMPERATURA Alves, N., PENA, A. F. V 107 P05 CARACTERIZAc AO DE BIOTITAS DE PEGMATITOS ZONADOS POR ESPECTROSCOPIA MOSSBAUER Macedo, W. A. de A., Marciano, V. R. P. R. O., Neves, J. M. C., Svisero, D. P 107 P06 Caracterizacio Otica, Eletrica e Microestrutural de Filmes de Sulfeto de Cadmio Crescidos por Eletrodeposicao Matias, J. G. N., Julia, J. F., Mendes Filho, J., Assuming, R. de T., Fantini, M. C. de A 107 P07 Caracterizando o Berilo Blak, A. R 107 PO8 Porno para crescimento por puxamento de metais e semicondutores corn baixo ponto de fusao. Castro, A. C. de 108 P09 MODELO GEOMETRICO PARA ANOMALIA TERMICA DE SOLIDOS AMORFOS Furtado, C. B. S., Moraes, F 108 P10 MEDIDAS DINAMICAS DA FLUORESCENCIA DE CENTROS Pb+(1) EM I3aLiF3:Pb Prado, L., Vieira Junior, N. D., Baldochi, S. L., Morato, S. P., Denis, J. P., Tercier, N 108 P11 Limites para determinac5o da energia de ativagao dos processos termicamente estimuiados usando o metodo da subida initial Nascimento, A. E. do, Valerio, M. E. G., Lima, J. de 109 P12 Interacciones Hiperfinas en el BaBiO 3 y Ba2BiO4 Garcia, A. L., Presa, P. de /a 109 P13 INFLUENCIA DA TEMPERATURA DE DEPOSIcA0 NA ESTRUTURA DE LIGAS DE a-gen,, :II Lopez, J. V., Marques, F. das C. 109 P14 AGREGAQA0 INDUZIDA PELO A/ 3+ EM SOLKOES SOLIDAS DE FLUORETO DE CALCIO COM A/F3, YbF3 E LaF3 Valerio, M. E. G., Blak, A. R., Trzesniak, P., Chadwick, A. V., Jackson, R. A. 109 P15 MORFOLOGIA DAS FIGURAS DE ATAQUE QUiMICO EM FIBRAS MONOCRISTALINAS DE Bi (BSO) E BinTi020 (BTO). Lima, C. J. de, Carvalho, J. F., Andreeta, M. R. B 110 P16 CARACTERISATION D'UN CRISTAL K6Li4Nb15030 PAR SPECTROSCOPIE RAMAN Fortin, W., Bourson*, P., Kugel, G., Ritz, D. 110 P17 Crescimento e purificagio de cristais de Olio Ceotto Filho, G., Almeida, A. G. de, Lemos, A. de J., Carvalho, R. S., Carvalho, A. T. G. de 110 P18 FILMES DE KC1 E KCLLi Somma, F., Cremona, M., Montereali, R. M., Nunes, R. A., Carmo, L. C. S. do 111 P19 SINTESE E PURIFICACAO DE FLUORETOS PARA 0 CRESCIMENTO DE CRISTAIS LASER ATIVOS Baldochi, S. L., Ranieri, I. M., Santo, A. M. E., Morato, S. P 111 P20 CARACTERIZACAO "IN SITU" E MORFOLOGIA DE GaAs CRESCIDOS POR MBE Lima, A. P., Shibli, S. M., Ceschin, A. M., Quivy, A. A., Rovira, P. I., Leite, J. R., Kiyohara, P. K P21 Termoluminescencia (TL) e Absorcao Optica (AO) de vidros de Borato de Litio dopados corn CO+. Chinaglia, E. de F., Trippe, S. C., Tatumi, S. II., Matusoka, M., Watanabe, S. 112

Como o material responde quando exposto à radiação eletromagnética, e em particular, a luz visível.

Como o material responde quando exposto à radiação eletromagnética, e em particular, a luz visível. Como o material responde quando exposto à radiação eletromagnética, e em particular, a luz visível. Radiação eletromagnética componentes de campo elétrico e de campo magnético, os quais são perpendiculares

Leia mais

Prof. João Maria Soares UERN/DF/Mossoró E-mail: joaomsoares@gmail.com

Prof. João Maria Soares UERN/DF/Mossoró E-mail: joaomsoares@gmail.com Prof. João Maria Soares UERN/DF/Mossoró E-mail: joaomsoares@gmail.com 1. Estrutura cristalina redes de Bravais 2. Principais estruturas cristalinas 3. Sistemas cristalinos 4. Simetria e grupos de simetria

Leia mais

ESTRUTURA CRISTALINA DOS METAIS

ESTRUTURA CRISTALINA DOS METAIS ESTRUTURA CRISTALINA DOS METAIS Estrutura cristalina dos metais 1 DEFINIÇÃO DE CRISTAL - Sólidos cristalinos: Uma substância pode ser considerada cristalina quando os átomos (ou moléculas) que a constitui

Leia mais

Transições de fases quânticas

Transições de fases quânticas Transições de fases quânticas Mucio A. Continentino Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas CNPq/CAPES/FAPERJ Em 1906 Einstein concluiu seu trabalho sobre o calor especifico dos sólidos que marca o inicio

Leia mais

Estrutura de Sólidos Cristalinos. Profa. Dra Daniela Becker

Estrutura de Sólidos Cristalinos. Profa. Dra Daniela Becker Estrutura de Sólidos Cristalinos Profa. Dra Daniela Becker Bibliografia Callister Jr., W. D. Ciência e engenharia de materiais: Uma introdução. LTC, 5ed., cap 3, 2002. Shackelford, J.F. Ciências dos Materiais,

Leia mais

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores)

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes C, diamante C, grafite Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes TEV: rede 3D de ligações covalentes C, diamante (sp

Leia mais

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino Corrida da Saúde Classificação geral do corta-mato, realizado no dia 23 de Dezembro de 2007, na Escola E.B. 2,3 de Valbom. Contou com a participação dos alunos do 4º ano e do 2º e 3º ciclos do Agrupamento

Leia mais

Laboratório de Física - 2011/2012. Propriedades físicas de um filme fino magnético. Centro de Física da Matéria Condensada da UL

Laboratório de Física - 2011/2012. Propriedades físicas de um filme fino magnético. Centro de Física da Matéria Condensada da UL T1 Propriedades físicas de um filme fino magnético Difracção raios X, Microscopia Força Atómica, Magnetometria SQUID Rui Borges Centro de da UL Estudo de um filme fino de óxido magnético depositado por

Leia mais

2 Deposição por PVD. 2.1. Introdução. 2.2. Processos de erosão

2 Deposição por PVD. 2.1. Introdução. 2.2. Processos de erosão 2 Deposição por PVD 2.1. Introdução Pretendemos fazer uma pequena revisão da física da erosão induzida por íons energéticos (sputtering), os processos físicos que acontecem nas interações na superfície

Leia mais

Linha de Pesquisa: Desenvolvimento e Caracterização de Novos Materiais.

Linha de Pesquisa: Desenvolvimento e Caracterização de Novos Materiais. Linha de Pesquisa: Desenvolvimento e Caracterização de Novos Materiais. Projeto de Pesquisa: 1) Amplificadores Fibras dopadas com Pr para telecomunicações. Coordenadora: Profª Drª Ângela A.S.T. Delben.

Leia mais

CONCEITOS. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

CONCEITOS. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho CONCEITOS Materiais e Processos de Produção ESTRUTURA DA MATÉRIA ÁTOMOS PRÓTONS NÊUTRONS ELÉTRONS MOLÉCULAS ESTADOS DA MATÉRIA TIPO DE LIGAÇÃO ESTRUTURA (ARRANJO) IÔNICA COVALENTE METÁLICA CRISTALINO AMORFO

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Física da UFPR

Programa de Pós-Graduação em Física da UFPR rograma de ósraduação em Física da UFR Reunião de avaliação continuada dados de 007/008/009 Evaldo Ribeiro, Coordenador Wilson Marques Junior, ViceCoordenador 1.1 Áreas de concentração e linhas de pesquisa

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014 5º1 1 ANA CATARINA R FREITAS SIM 2 BEATRIZ SOARES RIBEIRO SIM 3 DIOGO ANTÓNIO A PEREIRA SIM 4 MÁRCIO RAFAEL R SANTOS SIM 5 MARCO ANTÓNIO B OLIVEIRA SIM 6 NÁDIA ARAÚJO GONÇALVES SIM 7 SUNNY KATHARINA G

Leia mais

Fundamentos de Automação. Sensores 17/03/2015. Sensores. Sensores Analógicos e Sensores Digitais. Sensores Analógicos e Sensores Digitais

Fundamentos de Automação. Sensores 17/03/2015. Sensores. Sensores Analógicos e Sensores Digitais. Sensores Analógicos e Sensores Digitais Ministério da educação - MEC Secretaria de Educação Profissional e Técnica SETEC Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Rio Grande Fundamentos de Automação Sensores

Leia mais

Lista de Exercício de Química - N o 6

Lista de Exercício de Química - N o 6 Lista de Exercício de Química - N o 6 Profa. Marcia Margarete Meier 1) Arranje em ordem crescente de energia, os seguintes tipos de fótons de radiação eletromagnética: raios X, luz visível, radiação ultravioleta,

Leia mais

1º Ciclo 1ª Categoria. 5.º Campeonato Regional de Jogos Matemáticos. Classificação Nome Escola 1º 9 Vasco Batista. 2º 2 Rodrigo de Carvalho F.

1º Ciclo 1ª Categoria. 5.º Campeonato Regional de Jogos Matemáticos. Classificação Nome Escola 1º 9 Vasco Batista. 2º 2 Rodrigo de Carvalho F. 1º 9 Vasco Batista Matriz 2º 2 Rodrigo de Carvalho F. Junior y 3º 7 Beatriz Cunha São Roque 4º 1 Isabel Maria C. R. da Ponte Medina y 5º 5 Maria João Cabral 6º 4 Ângela Oliveira 7º 6 Letícia Rego 8º 3

Leia mais

Espectroscopia Óptica Instrumentação e Aplicações. CQ122 Química Analítica Instrumental II 2º sem. 2014 Prof. Claudio Antonio Tonegutti

Espectroscopia Óptica Instrumentação e Aplicações. CQ122 Química Analítica Instrumental II 2º sem. 2014 Prof. Claudio Antonio Tonegutti Espectroscopia Óptica Instrumentação e Aplicações CQ122 Química Analítica Instrumental II 2º sem. 2014 Prof. Claudio Antonio Tonegutti Classificação dos métodos de análises quantitativas Determinação direta

Leia mais

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20%

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20% ALCATEIA Sec NIN NOME NIN NOME Lob 1215050143005 Alice Neto Santos Nascimento 1215050143015 Afonso da Fonseca Machado Lob 1215050143010 Amélia Maria Mesquita Aleixo Alves 1115050143010 Afonso Jesus Dias

Leia mais

Capítulo 21. Vidros. Eduvaldo Paulo Sichieri - USP São Carlos Rosana Caram - USP São Carlos Joaquim Pizzutti dos Santos -UFSM

Capítulo 21. Vidros. Eduvaldo Paulo Sichieri - USP São Carlos Rosana Caram - USP São Carlos Joaquim Pizzutti dos Santos -UFSM Capítulo 21 Vidros Eduvaldo Paulo Sichieri - USP São Carlos Rosana Caram - USP São Carlos Joaquim Pizzutti dos Santos -UFSM Definição de Vidro Por vidro entende-se um produto fisicamente homogêneo obtido

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TÉCNICAS DE ANÁLISE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TÉCNICAS DE ANÁLISE UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TÉCNICAS DE ANÁLISE CMA CIÊNCIA DOS MATERIAIS 2º Semestre de 2014 Prof. Júlio César Giubilei

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas CEFET-RS. Aula 02. Processo de Fabricação. Prof. Sandro Vilela da Silva. sandro@cefetrs.tche.

Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas CEFET-RS. Aula 02. Processo de Fabricação. Prof. Sandro Vilela da Silva. sandro@cefetrs.tche. Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas CEFET-RS Projeto Físico F Digital Aula 02 Processo de Fabricação Prof. Sandro Vilela da Silva sandro@cefetrs.tche.br Copyright Diversas transparências

Leia mais

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre Jorge Costelha Seabra 2 18,2 110402182 Ana Catarina Linhares

Leia mais

ONDAS MECÂNICAS, ONDA ELETROMAGNETICA E ÓPTICA FÍSICA

ONDAS MECÂNICAS, ONDA ELETROMAGNETICA E ÓPTICA FÍSICA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA, CAMPUS DE JI-PARANÁ, DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AMBIENTAL DE JI-PARANÁ DEFIJI 1 SEMESTRE 2013-2 ONDAS MECÂNICAS, ONDA ELETROMAGNETICA E ÓPTICA FÍSICA Prof. Robinson

Leia mais

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015 LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110 Ano Letivo - 2014/2015 CANDIDATOS ADMITIDOS: Nº Candidato NOME OSERVAÇÕES 1367130034 Alexandra

Leia mais

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 2ª FASE - ECT SUPLENTE EXCLUÍDO LISTA DE CANDIDATOS SERIAÇÃO CARLA MARIA CARNEIRO ALVES Doutoramento em Didática de Ciências e Tecnologias 3,9 de 5 4 CARLOS EDUARDO DOS

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO DE PROCESSOS INDUSTRIAIS

CURSO DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO DE PROCESSOS INDUSTRIAIS UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ COORDENAÇÃO DE ELETRÔNICA - COELE Apostila didática: CURSO DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO DE PROCESSOS INDUSTRIAIS Apostila didática: ELETRÔNICA INDUSTRIAL, Me. Eng.

Leia mais

CURSO ENGENHARIA ELÉTRICA Autorizado pela Portaria nº 960 de 25/11/08 D.O.U de 26/11/08 PLANO DE CURSO

CURSO ENGENHARIA ELÉTRICA Autorizado pela Portaria nº 960 de 25/11/08 D.O.U de 26/11/08 PLANO DE CURSO CURSO ENGENHARIA ELÉTRICA Autorizado pela Portaria nº 960 de 25/11/08 D.O.U de 26/11/08 Componente Curricular: Materiais Elétricos Código: ENG -383 Pré-requisito: --- Período Letivo: 2013.1 Professor:

Leia mais

TÉCNICAS ESPECTROSCÓPICAS EM BIOFÍSICA

TÉCNICAS ESPECTROSCÓPICAS EM BIOFÍSICA TÉCNICAS ESPECTROSCÓPICAS EM BIOFÍSICA Instituto de Física - USP 1. Introdução Tanto a Física como a Biologia buscam reconhecer, na natureza, e explicitar, em linguagem adequada, padrões de "comportamento"

Leia mais

Importante. Desligar os celulares ou colocar no modo silencioso

Importante. Desligar os celulares ou colocar no modo silencioso Importante Desligar os celulares ou colocar no modo silencioso ENG101 MATERIAIS ELÉTRICOS E MAGNÉTICOS Prof. Dr. Vitaly F. Rodríguez-Esquerre 1989-1994 Eng. Eletrônico - Peru 1996-1999 Mestre em Eng. Elétrica

Leia mais

Listas dos Aprovados - Ensino de Inglês

Listas dos Aprovados - Ensino de Inglês Listas dos Aprovados - Ensino de Inglês Nº de Oferta Ordem Pontuação Nome do Docente 758 1 100 Andreia Cristina de Sousa Gomes 758 2 100 Cidália Maria Faria Mendes de Sousa 758 3 100 Marta Raquel Cardoso

Leia mais

Dorsal Nome Equipa Tipo Nome da Equipa 101 Lucio Gustavo Coelho Pina individual Individual - 102 Diogo Gonçalves Azuribike Mangualde Team Individual

Dorsal Nome Equipa Tipo Nome da Equipa 101 Lucio Gustavo Coelho Pina individual Individual - 102 Diogo Gonçalves Azuribike Mangualde Team Individual Dorsal Nome Equipa Tipo Nome da Equipa 101 Lucio Gustavo Coelho Pina individual Individual - 102 Diogo Gonçalves Azuribike Mangualde Team Individual - 103 Hugo Neves Dão Nelas Btt/Livestrong Individual

Leia mais

Atendimento no sábado 06/11/2010. Grupo I 8h00 às 10h30. Local: Campus Samambaia. José Osvaldino da Silva Francisco Santos Sousa João Batista Quirino

Atendimento no sábado 06/11/2010. Grupo I 8h00 às 10h30. Local: Campus Samambaia. José Osvaldino da Silva Francisco Santos Sousa João Batista Quirino Atendimento no sábado 06/11/2010 Grupo I 8h00 às 10h30 NOME José Osvaldino da Silva Francisco Santos Sousa João Batista Quirino Edmilson de Araujo Cavalcante Alexandre Brito dos Santos Vacirlene Moura

Leia mais

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA RIBEIRO 5 ALEXANDRE FERREIRA DE MENEZES 6 ADALBERTO GOMES DA SILVA

Leia mais

Coeficientes de distribuição de metais pesados em solos de São Paulo. Luís Reynaldo F. Alleoni ESALQ/USP Dep. de Ciência do Solo

Coeficientes de distribuição de metais pesados em solos de São Paulo. Luís Reynaldo F. Alleoni ESALQ/USP Dep. de Ciência do Solo Coeficientes de distribuição de metais pesados em solos de São Paulo Luís Reynaldo F. Alleoni ESALQ/USP Dep. de Ciência do Solo Definição de metais pesados Química - grande grupo de elementos com: densidade

Leia mais

Concurso Público para preenchimento de vagas no cargo de Defensor Público de 3ª Categoria do Estado de Goiás EDITAL Nº 001/2014

Concurso Público para preenchimento de vagas no cargo de Defensor Público de 3ª Categoria do Estado de Goiás EDITAL Nº 001/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE SELEÇÃO Concurso Público para preenchimento de vagas no cargo de Defensor Público de 3ª Categoria do Estado de Goiás EDITAL Nº 001/2014

Leia mais

Lista dos Aprovados - Ensino do Inglês

Lista dos Aprovados - Ensino do Inglês Lista dos Aprovados - Ensino do Inglês Nº de Oferta Ordem Pontuação Nome do Docente 2216 1 100 Cidália Maria Faria Mendes de Sousa 2216 2 100 Mariana Borges Dias Moreira 2216 3 100 Marta Raquel Cardoso

Leia mais

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Nome da Escola : Agrupamento de Escolas de Almancil, Loulé Horário n.º: 27-18 horas 2013-10-09 Grupo de Recrutamento: 420 - Geografia LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Ordenação Graduação

Leia mais

LIGAÇÕES QUÍMICAS TEORIA CORPUSCULAR

LIGAÇÕES QUÍMICAS TEORIA CORPUSCULAR LIGAÇÕES QUÍMICAS 5 TEORIA CORPUSCULAR 1 INTRODUÇÃO O fato de os gases nobres existirem na natureza como átomos isolados, levou os cientistas KOSSEL e LEWIS a elaborar um modelo para as ligações químicas.

Leia mais

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS)

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS) Sala B5 KFS ALEXANDRE DE ALMEIDA SILVA ALEXANDRE HENRIQUE DA ROCHA OLIVEIRA ALEXANDRE MIGUEL DE ALMEIDA PEREIRA ALEXANDRE SILVA FIGUEIREDO ANA CATARINA GOMES MOREIRA ANA CATARINA MARQUES GOMES ANA MARGARIDA

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO ESCOLA DE CONTAS CONSELHEIRO OTACÍLIO SILVEIRA - ECOSIL D E C L A R A Ç Ã O

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO ESCOLA DE CONTAS CONSELHEIRO OTACÍLIO SILVEIRA - ECOSIL D E C L A R A Ç Ã O Declaramos, para os devidos fins, que ADEMARIO FÉLIX DE ARAÚJO FILHO, participou da palestra O FUTURO DO BRASIL, proferida por MAÍLSON FERREIRA DA NÓBREGA, por ocasião da Aula Magna de abertura do Mestrado

Leia mais

Curso Breve de Inglês Jurídico Calendário das Sessões

Curso Breve de Inglês Jurídico Calendário das Sessões Calendário das Sessões Mês Dia Sala Grupo 1 Janeiro 16, 17, 23, 24, 30 31 Fevereiro 6,7 Grupo 2 Fevereiro 27,28 Março 5,6,12,13,19,20 Grupo 3 Abril 9,10,16,17,23,24 Maio 7,8 Grupo 4 Maio 14,15,21,22,28,29

Leia mais

Projeto de Movimento dos Oficiais de Justiça de junho de 2015

Projeto de Movimento dos Oficiais de Justiça de junho de 2015 Projeto de Movimento dos Oficiais de Justiça de junho de 2015 Alexandre Luís Albuquerque E Quinhones Gaiolas, 3274/10, Bom com Distinção, Transição, Ana Maria Pires Matias Soares, 3149/10, Muito Bom, Transferência,

Leia mais

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião ELEIÇÃO PARA OS ÓRGÃOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA Ata da Quarta Reunião Ao sexto dia do mês de novembro de dois mil

Leia mais

ESTUDO DA APLICAÇÃO DO SUPERCONDUTOR YBa 2 Cu 3 O 7-δ COMO SENSOR DE BAIXO CAMPO MAGNÉTICO.

ESTUDO DA APLICAÇÃO DO SUPERCONDUTOR YBa 2 Cu 3 O 7-δ COMO SENSOR DE BAIXO CAMPO MAGNÉTICO. ESTUDO DA APLICAÇÃO DO SUPERCONDUTOR YBa 2 Cu 3 O 7-δ COMO SENSOR DE BAIXO CAMPO MAGNÉTICO. Oliveira, G. L, Shigue, C. Y., dos Santos, C. A. M. e Machado, A. J. S.. Departamento de Engenharia de Materiais

Leia mais

Ensaios Não Destrutivos

Ensaios Não Destrutivos Ensaios Não Destrutivos DEFINIÇÃO: Realizados sobre peças semi-acabadas ou acabadas, não prejudicam nem interferem a futura utilização das mesmas (no todo ou em parte). Em outras palavras, seriam aqueles

Leia mais

6 Efeito do Tratamento Térmico nas Propriedades Supercondutoras e Microestruturas de Multicamadas Nb/Co

6 Efeito do Tratamento Térmico nas Propriedades Supercondutoras e Microestruturas de Multicamadas Nb/Co 6 Efeito do Tratamento Térmico nas Propriedades Supercondutoras e Microestruturas de Multicamadas Nb/Co Com objetivo de observar a possibilidade da formação de nanopartículas de Co por tratamento térmico,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM INTRODUÇÃO CMA CIÊNCIA

Leia mais

E1 - Recuperação de Ativos (com avaliação)

E1 - Recuperação de Ativos (com avaliação) E1 - Recuperação de Ativos (com avaliação) 99203 NÉLIA VILARES VALENTE PR - 3 563 223 JOÃO MANUEL DE VASCONCELOS MACHADO TEIXEIRA ALVES JOSÉ MANUEL GONÇALVES OLIVEIRA FONSECA PA - 49 262 867 694 577 622

Leia mais

RMN de Baixo Campo Magnético na Caracterização de Materiais Nanoestruturados

RMN de Baixo Campo Magnético na Caracterização de Materiais Nanoestruturados VII Semana de Polímeros RMN de Baixo Campo Magnético na Caracterização de Materiais Nanoestruturados Elton Rodrigues, Roberto Cucinelli INSTITUTO DE MACROMOLÉCULAS PROFESSORA ELOISA MANO Universidade Federal

Leia mais

Influência de Metais e de Antioxidantes na Estabilidade do Biodiesel de Soja

Influência de Metais e de Antioxidantes na Estabilidade do Biodiesel de Soja Influência de Metais e de Antioxidantes na Estabilidade do Biodiesel de Soja Silmara Furtado da Silva 1, Claudia Cristina Dias 1 e Maria Letícia Murta Valle 1 RESUMO 1 Universidade Federal do Rio de Janeiro/

Leia mais

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Gabinete/Cargo Nome Extensão E-mail Diretor Luiz Felipe Rocha de Faria 1450 lef@isep.ipp.pt Sub-diretor(es) António Constantino Lopes 1462 acm@isep.ipp.pt

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

LISTA DE ORDENAÇÃO ENSINO INGLÊS ANO LETIVO 2012-2013

LISTA DE ORDENAÇÃO ENSINO INGLÊS ANO LETIVO 2012-2013 LISTA DE ORDENAÇÃO ENSINO INGLÊS ANO LETIVO 2012-2013 OFERTA 2737 433133 2737 435006 2737 433645 2737 431145 2737 411431 2737 447993 2737 432457 2737 412330 2737 415973 2737 427952 2737 417413 2737 417268

Leia mais

Inscrição Nome Opção de Curso Status. 000000005133 RAQUEL REZENDE DANTAS EDUCACAO FISICA Aprovado

Inscrição Nome Opção de Curso Status. 000000005133 RAQUEL REZENDE DANTAS EDUCACAO FISICA Aprovado Processo Seletivo 2016/1 000000005133 RAQUEL REZENDE DANTAS EDUCACAO FISICA Aprovado 000000004960 VALERIA DIAS MIRANDA EDUCACAO FISICA Aprovado 000000005764 BRUNNO DE PAULA SILVA BARBOSA EDUCACAO FISICA

Leia mais

JBS Kit de Iniciação para a Cristalização Proteica

JBS Kit de Iniciação para a Cristalização Proteica Cat. No. CS-401PT Quantidade 1 Kit forem geometricamente favoráveis, ocorre a cristalização da proteína. Somente para uso in vitro Garantia válida para 12 meses Conservar a 4 C Introdução e Teoria da Cristalização

Leia mais

Escolas de Inverno do IFGW 2015 Descrição dos palestrantes e programa da escola. "Fenômenos emergentes em Magnetismo e Supercondutividade"

Escolas de Inverno do IFGW 2015 Descrição dos palestrantes e programa da escola. Fenômenos emergentes em Magnetismo e Supercondutividade Escolas de Inverno do IFGW 2015 Descrição dos palestrantes e programa da escola FI205A - Tópicos da Física da Matéria Condensada II "Fenômenos emergentes em Magnetismo e Supercondutividade" 20 a 30 de

Leia mais

LISTA DE GRADUAÇÃO DOS CANDIDATOS GRUPO DE RECRUTAMENTO 600. Horário 28

LISTA DE GRADUAÇÃO DOS CANDIDATOS GRUPO DE RECRUTAMENTO 600. Horário 28 LISTA DE GRADUAÇÃO DOS CANDIDATOS GRUPO DE RECRUTAMENTO 600 Horário 28 Graduação Profissional Nº Candidato Nome 24,508 4716699811 Vanda Isabel do Vale Silva Almeida 24,203 8219102942 Cristina Maria da

Leia mais

Propriedades estruturais, mecânicas e tribológicas de filmes de TiB 2 e Ti-B-N depositados por erosão catódica

Propriedades estruturais, mecânicas e tribológicas de filmes de TiB 2 e Ti-B-N depositados por erosão catódica Carlos Manuel Sánchez Tasayco Propriedades estruturais, mecânicas e tribológicas de filmes de TiB 2 e Ti-B-N depositados por erosão catódica Tese de Doutorado Tese apresentada como requisito parcial para

Leia mais

Propriedades Magnéticas dos Materiais

Propriedades Magnéticas dos Materiais Propriedades Magnéticas dos Materiais Prof. Isaac N L Silva Web: www.em.pucrs.br/~isaac E-mail: isaac@em.pucrs.br Fonte: Callister Objetivos do estudo 1. Determinar a magnetização dados Xm e H 2. Explicar

Leia mais

ENGENHARIA DE MATERIAIS ARTIGOS APROVADOS AUTORES TÍTULO RESUMO

ENGENHARIA DE MATERIAIS ARTIGOS APROVADOS AUTORES TÍTULO RESUMO ROBSON VIEIRA DA CUNHA HUDSON CHAGAS DOS SANTOS ENGENHARIA DE MATERIAIS ARTIGOS APROVADOS AUTORES TÍTULO RESUMO Influência das Adições Minerais Quimicamente Ativas nas Propriedades do Concreto Auto Adensável

Leia mais

Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Exatas e da Natureza Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física

Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Exatas e da Natureza Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Exatas e da Natureza Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física EDITAL DE SELEÇÃO Nº 02/2012 CURSOS DE MESTRADO E DOUTORADO SEMESTRE LETIVO 2013.1

Leia mais

Sensor de Imagem Química para Detecção e Análise de Gases. 1/5 www.ni.com

Sensor de Imagem Química para Detecção e Análise de Gases. 1/5 www.ni.com Sensor de Imagem Química para Detecção e Análise de Gases "Diante do desafio de monitorar a emissão de gases em aplicações como controle ambiental, atmosferas potencialmente explosivas ou nocivas à saúde

Leia mais

Espectroscopia de Raios X

Espectroscopia de Raios X Espectroscopia de Raios X 1. Introdução Raios X O conhecimento da estrutura dos materiais, a maioria dos quais são cristalinos no estado sólido, s é fundamental para a caracterização das propriedades físicas

Leia mais

1 INTRODU Ç Ã O. 1.1. Introdução ao Magnetismo

1 INTRODU Ç Ã O. 1.1. Introdução ao Magnetismo 17 1 INTRODU Ç Ã O 1.1. Introdução ao Magnetismo Os materiais magnéticos vêm desempenhando um papel importante e contribuído de forma vital na história das civilizações e no seu desenvolvimento tecnológico.

Leia mais

LISTA DE SORTEADOS PARA AS VAGAS DE 2015 1º ANO MANHÃ

LISTA DE SORTEADOS PARA AS VAGAS DE 2015 1º ANO MANHÃ 1º ANO MANHÃ 1. WALLACE VINÍCIUS DE BRITO PATROCÍNIO Comerciário 2. SAMUELL BRAULIO MOREIRA SANTOS Comerciário 3. JOANA MARTINS BRAGA RIVERTE Comerciário 4. SAMUEL ALVES COELHO MENEZES Comerciário 5. EMANUELLE

Leia mais

Disciplina MAF 2130 Química Aplicada Turma A02

Disciplina MAF 2130 Química Aplicada Turma A02 Disciplina MAF 2130 Química Aplicada Turma A02 1 CIÊNCIAS DOS MATERIAIS Profa. Dra. Adélia Lima Email: amlsilva0603@gmail.com à Química Aplicada 2 A disciplina Química Aplicada aborda os conteúdos básicos

Leia mais

ESTUDO INICIAL DO MAGNETÔMETRO DE AMOSTRA VIBRANTE. Allan Alves Machado¹; Álvaro Santos Alves²

ESTUDO INICIAL DO MAGNETÔMETRO DE AMOSTRA VIBRANTE. Allan Alves Machado¹; Álvaro Santos Alves² ESTUDO INICIAL DO MAGNETÔMETRO DE AMOSTRA VIBRANTE. Allan Alves Machado¹; Álvaro Santos Alves² 1. Bolsista FAPESB/UEFS, Graduando em Física, Universidade Estadual de Feira de Santana, e-mail: allanalvesboy@hotmail.com

Leia mais

ARRANJOS ATÔMICOS. Química Aplicada

ARRANJOS ATÔMICOS. Química Aplicada ARRANJOS ATÔMICOS Química Aplicada Sólidos Sólidos 1. Arranjo Periódico de Átomos SÓLIDO: Constituído por átomos (ou grupo de átomos) que se distribuem de acordo com um ordenamento bem definido; Esta regularidade:

Leia mais

TÍTULO: UTILIZAÇÃO DE SENSORES PARA UMA SELADORA AUTOMATICA DE TABULEIROS DE DAMAS

TÍTULO: UTILIZAÇÃO DE SENSORES PARA UMA SELADORA AUTOMATICA DE TABULEIROS DE DAMAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: UTILIZAÇÃO DE SENSORES PARA UMA SELADORA AUTOMATICA DE TABULEIROS DE DAMAS CATEGORIA: CONCLUÍDO

Leia mais

AMANDA COSTA DE MORAIS

AMANDA COSTA DE MORAIS O Programa de Educação Tutorial (PET) do curso de Administração da UFMG certifica que o(a) aluno(a) AMANDA COSTA DE MORAIS participou da 7ª Discussão Temática Diversidade e inovação: cultura empreendedora

Leia mais

OBTENÇÃO DE ÓXIDO DE ESTANHO ATRAVÉS DE HIDRÓLISE CONTROLADA SnCl 2 A.G. RAMALHÃO (1), E.R. LEITE (1), E. LONGO (1), J.A.

OBTENÇÃO DE ÓXIDO DE ESTANHO ATRAVÉS DE HIDRÓLISE CONTROLADA SnCl 2 A.G. RAMALHÃO (1), E.R. LEITE (1), E. LONGO (1), J.A. OBTENÇÃO DE ÓXIDO DE ESTANHO ATRAVÉS DE HIDRÓLISE CONTROLADA SnCl 2 A.G. RAMALHÃO (1), E.R. LEITE (1), E. LONGO (1), J.A. VARELA (2) (1) UFSCar CMDMC-LIEC-DQ, (2) UNESP CMDMC-LIEC-IQ RESUMO Os estudos

Leia mais

PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE FILMES FINOS DE ÓXIDO DE ÍNDIO DOPADO COM ESTANHO (ITO) PARA APLICAÇÕES EM OPTOELETRÔNICA MOLECULAR

PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE FILMES FINOS DE ÓXIDO DE ÍNDIO DOPADO COM ESTANHO (ITO) PARA APLICAÇÕES EM OPTOELETRÔNICA MOLECULAR PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE FILMES FINOS DE ÓXIDO DE ÍNDIO DOPADO COM ESTANHO (ITO) PARA APLICAÇÕES EM OPTOELETRÔNICA MOLECULAR Aluno: Denis Lage Ferreira da Silva Orientador: Marco Cremona Introdução

Leia mais

Desenvolvimento e Mudanças na Gestão Pública

Desenvolvimento e Mudanças na Gestão Pública UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CEAD / UNIRIO PROGRAMA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PNAP CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE ORGANIZAÇÃO

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015

PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015 PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015 O Sesc em Minas comunica a relação nominal com as notas da prova ocorrida entre os dias 07/06/2015 à 14/06/2015 Considerando o que está previsto no subitem 5.1.3.1 do Descritivo

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL LISTA PROVISÓRIA DE ALUNOS SELECIONADOS

CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL LISTA PROVISÓRIA DE ALUNOS SELECIONADOS CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL Adriana da Conceição Palhares Lopes Alexandra Rodrigues Barbosa Ana Salomé Lopes Queirós Andreia Dias da Costa Bianca Patricia Gonçalves Ramos Carina Filipa Monteiro Rodrigues

Leia mais

Relação de Candidatos Classificados INGLÊS TURMA A

Relação de Candidatos Classificados INGLÊS TURMA A Relação de Candidatos Classificados INGLÊS TURMA A 1 LUCIO GONÇALVES BRASIL NETO 2 BRUNA RENATA ROCHA FERNANDES 3 BARBARA ALEXANDRA COSTA GOMES 4 DAVI GOMES DE ALBUQUERQUE 5 FERNANDA MOREIRA LIMA 6 FILIPE

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final Disciplina: Química Ano: 2012 Professor (a): Elisa Landim Turma: 1º FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação. Faça a lista

Leia mais

Desenvolvimento de fibras poliméricas com atuação electromecânica. Eletrónica de materiais naturais e biocompatíveis

Desenvolvimento de fibras poliméricas com atuação electromecânica. Eletrónica de materiais naturais e biocompatíveis Orientador Isabel Ferreira / Paulo Duarte Isabel Ferreira / Carlos Teixeira Joana Loureiro / Isabel Ferreira Isabel Ferreira Isabel Ferreira / João Paulo Borges Isabel Ferreira / João Paulo Borges Ana

Leia mais

SEMICONDUTORES. Concentração de portadores de carga:

SEMICONDUTORES. Concentração de portadores de carga: Unidade 3 SEMICONDUTORES E g ~ 1 ev E F E = 0 Elétron pode saltar da banda de valência para a banda de condução por simples agitação térmica Concentração de portadores de carga: Para metais: elétrons de

Leia mais

PESQUISA E ANÁLISE DA MODELAGEM MATEMÁTICA DE PIEZORESISTORES DE POLISILÍCIO

PESQUISA E ANÁLISE DA MODELAGEM MATEMÁTICA DE PIEZORESISTORES DE POLISILÍCIO PESQUISA E ANÁLISE DA MODELAGEM MATEMÁTICA DE PIEZORESISTORES DE POLISILÍCIO Rodrigo Couto Moreira jpceditors@msn.com Marina Geremia marina.geremia@unoesc.edu.br Alberto Moi betomoiii@gmail.com Luiz Antônio

Leia mais

Separação de Isótopos de Terras Raras usando Laser. Nicolau A.S.Rodrigues Instituto de Estudos Avançados

Separação de Isótopos de Terras Raras usando Laser. Nicolau A.S.Rodrigues Instituto de Estudos Avançados Separação de Isótopos de Terras Raras usando Laser Nicolau A.S.Rodrigues Instituto de Estudos Avançados Roteiro 1. Motivação: - Isótopos: o que são porque um determinado isótopo é mais interessantes que

Leia mais

Associação Goiana De Integralização E Reabilitação Centro De Reabilitação E Readaptação Dr. Henrique Santillo

Associação Goiana De Integralização E Reabilitação Centro De Reabilitação E Readaptação Dr. Henrique Santillo Associação Goiana De Integralização E Reabilitação Centro De Reabilitação E Readaptação Dr. Henrique Santillo Centro De Estudos Cene/Crer Comissão De Ensino E Treinamento Cept/Crer SELEÇÃO PARA APERFEIÇOAMENTO

Leia mais

Fluorescência de raios X por reflexão total (TXRF)

Fluorescência de raios X por reflexão total (TXRF) Fluorescência de raios X por reflexão total (TXRF) Eduardo de Almeida Especialista em Laboratório Laboratório de Instrumentação Nuclear (LIN) Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA/USP) Fluorescência

Leia mais

Autor Área Científica 1 Área Científica 2 Ordem Dia Hora Área Autor Área Científica 1 Área Científica 2 Ordem Dia Hora Área

Autor Área Científica 1 Área Científica 2 Ordem Dia Hora Área Autor Área Científica 1 Área Científica 2 Ordem Dia Hora Área Autor Área Científica 1 Área Científica 2 Ordem Dia Hora Área Carina Coelho Cariologia/Med. dentária Preventiva Dentisteria Operatória 1 11 15h00-16h00 Investigação Isabel Roçadas Pires Cariologia/Med.

Leia mais

Aula 9-1 Materiais Magnéticos. Física Geral e Experimental III Prof. Cláudio Graça Capítulo 9

Aula 9-1 Materiais Magnéticos. Física Geral e Experimental III Prof. Cláudio Graça Capítulo 9 Aula 9-1 Materiais Magnéticos Física Geral e Experimental III Prof. Cláudio Graça Capítulo 9 Propriedades Magnéticas dos Materiais Pierre Curie mostrou que as propriedades magnéticas da matéria mudam a

Leia mais

Microscopia Eletrônica na Engenharia

Microscopia Eletrônica na Engenharia Microscopia Eletrônica na Engenharia 1. INTRODUÇÃO Diego Augusto de Sá policristalino de material opticamente anisotrópico é analisado sob luz polarizada, cada grão do material aparece com uma Este trabalho

Leia mais

Superfícies e Nanoestruturas 01

Superfícies e Nanoestruturas 01 IX Rio de Janeiro, 16 a 27 de julho de 2012 Introdução à Ciência e Tecnologia na Escala Nanométrica: Superfícies e Nanoestruturas 01 Alexandre Mello mello@cbpf.br www.cbpf.br Centro Brasileiro de Pesquisas

Leia mais

APLICAÇÕES DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA NUCLEAR NA AVALIAÇÃO DE OSTEOPOROSE

APLICAÇÕES DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA NUCLEAR NA AVALIAÇÃO DE OSTEOPOROSE IX Latin American IRPA Regional Congress on Radiation Protection and Safety - IRPA 2013 Rio de Janeiro, RJ, Brazil, April 15-19, 2013 SOCIEDADE BRASILEIRA DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA - SBPR APLICAÇÕES DE RESSONÂNCIA

Leia mais

Edital 04/13 - Inglês Grupo 1

Edital 04/13 - Inglês Grupo 1 Edital 04/13 - Inglês Grupo 1 1º DANIELLE OLIVEIRA LELIS GONRING 74,00 25,90 62,00 18,60 100,00 15,00 89,00 17,80 77,30 2º MARA CORRÊA SENNA 96,00 33,60 41,00 12,30 94,00 14,10 83,00 16,60 76,60 3º CAROLINA

Leia mais

PROPRIEDADES MECÂNICAS, ELÉTRICAS, TÉRMICAS, ÓPTICAS E MAGNÉTICAS DOS MATERIAIS

PROPRIEDADES MECÂNICAS, ELÉTRICAS, TÉRMICAS, ÓPTICAS E MAGNÉTICAS DOS MATERIAIS PROPRIEDADES MECÂNICAS, ELÉTRICAS, TÉRMICAS, ÓPTICAS E MAGNÉTICAS DOS MATERIAIS Utilização dos metais - Metais puros: cobre para fiação zinco para revestimento de aço alumínio para utensílios domésticos

Leia mais

EFEITO DA ADIÇÃO DE SURFACTANTES NAS PROPRIEDADES E MICROESTRUTURA DE PÓS MAGNÉTICOS À BASE DE Pr-Fe-B OBTIDOS VIA HDDR E MOAGEM DE ALTA ENERGIA

EFEITO DA ADIÇÃO DE SURFACTANTES NAS PROPRIEDADES E MICROESTRUTURA DE PÓS MAGNÉTICOS À BASE DE Pr-Fe-B OBTIDOS VIA HDDR E MOAGEM DE ALTA ENERGIA EFEITO DA ADIÇÃO DE SURFACTANTES NAS PROPRIEDADES E MICROESTRUTURA DE PÓS MAGNÉTICOS À BASE DE Pr-Fe-B OBTIDOS VIA HDDR E MOAGEM DE ALTA ENERGIA P. B. Santos a ; S. C. Silva a ; R. N. Faria a ; H. Takiishi

Leia mais

GRUPOS QUE UTILIZARÃO OS ALOJAMENTOS

GRUPOS QUE UTILIZARÃO OS ALOJAMENTOS V CONGRESSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO VALE DO SÃO FRANCISCO - CEFIVASF Petrolina, PE Complexo Multieventos UNIVASF 30 de abril a 2 de maio de 2015 GRUPOS QUE UTILIZARÃO OS ALOJAMENTOS GRUPO ALOJAMENTO PROFESSORA

Leia mais

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS Campus Universitário Viçosa, MG 36570-000 Telefone: (31) 3899-2127 - Fax: (31) 3899-1229 - E-mail: soc@ufv.br CONSELHO

Leia mais

ESTA PROVA É FORMADA POR 20 QUESTÕES EM 10 PÁGINAS. CONFIRA ANTES DE COMEÇAR E AVISE AO FISCAL SE NOTAR ALGUM ERRO.

ESTA PROVA É FORMADA POR 20 QUESTÕES EM 10 PÁGINAS. CONFIRA ANTES DE COMEÇAR E AVISE AO FISCAL SE NOTAR ALGUM ERRO. Nome: Assinatura: P2 de CTM 2012.2 Matrícula: Turma: ESTA PROVA É FORMADA POR 20 QUESTÕES EM 10 PÁGINAS. CONFIRA ANTES DE COMEÇAR E AVISE AO FISCAL SE NOTAR ALGUM ERRO. NÃO SERÃO ACEITAS RECLAMAÇÕES POSTERIORES..

Leia mais

Difração. Espectrometria por Raios X 28/10/2009. Walmor Cardoso Godoi, M.Sc. http://ww.walmorgodoi.com

Difração. Espectrometria por Raios X 28/10/2009. Walmor Cardoso Godoi, M.Sc. http://ww.walmorgodoi.com Difração Espectrometria por Raios X Fenômeno encontrado enquanto ondas (sísmicas, acústicas, ondas de água, ondas eletromagnéticos, luz visível, ondas de rádio, raios X) encontram um obstáculo teia de

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA CLASSIFICAÇÕES DO SEGUNDO TESTE E DA AVALIAÇÃO CONTINUA Classificações Classificação Final Alex Santos Teixeira 13 13 Alexandre Prata da Cruz 10 11 Aleydita Barreto

Leia mais

CERTIFICADO. Ana Carolina Torres Cresto. Certi camos que

CERTIFICADO. Ana Carolina Torres Cresto. Certi camos que Ana Carolina Torres Cresto Participou da visita técnica ao Braile Biomédica, realizada no dia 27 de agosto de 2015, com duração de 12 hs. Ana Carolina Torres Cresto Participou da visita técnica ao Hospital

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO BANCA: D-01D LINHA DE PESQUISA: DIREITOS HUMANOS E ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO: FUNDAMENTAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E EFETIVIDADE ÁREA DE ESTUDO: DIREITO POLÍTICO SALA: 501 Carlos Athayde Valadares Viegas Ricardo

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO FINAL (Observação: as informações prestadas neste relatório poderão, no todo ou em parte, ser publicadas pela FAPESC.

RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO FINAL (Observação: as informações prestadas neste relatório poderão, no todo ou em parte, ser publicadas pela FAPESC. RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO FINAL (Observação: as informações prestadas neste relatório poderão, no todo ou em parte, ser publicadas pela FAPESC.) Chamada Pública Universal 03/2006 1.1. N do Contrato:

Leia mais