CADASTRAMENTO 1 INTRODUÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CADASTRAMENTO 1 INTRODUÇÃO"

Transcrição

1 CADASTRAMENTO 1 INTRODUÇÃO O cadastrament, previst ns editais de Vestibular da UFCG, é um mecanism para garantir a timizaçã das chamadas ds candidats para a matrícula. Esse é um mecanism imprtantíssim para assegurar que cnsigams preencher as vagas cm candidats que de fat vã cursar s nsss curss e permite que chamems s candidats em lista de espera para a cupaçã ttal das vagas sem que crra transtrns durante períd letiv. Esse prcediment é utilizad pr quase tdas as Universidades e já está pacificad d pnt de vista legal. É fundamental que s crdenadres tenham cnsciência de que cadastrament é at de víncul d candidat cm a UFCG. Durante períd de cadastrament tems muits candidats cm a expectativa de cnquistar a sua snhada vaga na UFCG, antes d cadastrament TODOS eles tem esse snh e é fundamental que estejam cmpetind em igualdade de cndições. Se permitims, em decisã unilateral, esperar um dcument, discricinariamente determinar a renda, estams interferind n direit cletiv de tds aqueles na lista! A dcumentaçã necessária para cadastrament, INCLUINDO AS DATAS, fi bastante divulgada, cm bastante antecedência. Sempre crrem prblemas, cntud, pr princípi, deve ser candidat que deve prvidenciar a sluçã de qualquer um desses prblemas, cabend as crdenadres papel cartrial da recepçã de dcuments cm base em um check-list prévi e bem estabelecid, nã cmpete as crdenadres tmar nenhuma decisã. Qualquer uma delas clca em xeque a validade d prcess pr se cnfigurar em reserva de vagas u quebra de isnmia entre s candidats. Sem dúvida ainda cmpete as crdenadres a rientaçã as candidats, quant as dcuments, se ainda restar dúvida, e sbre prcediment seguinte, a matrícula. O mment d cadastrament é mment pr excelência em que s crdenadres sã s representantes máxims da UFCG e detém pder de representaçã de tal srte que deve-se pesar muit cm e quand usá-l, principalmente dentr da legalidade e sem benefíci individual a qualquer candidat em detriment de utrs que ainda aguardam a sua vez! Ns dias de cadastrament s crdenadres devem rganizar, juntamente cm s demais servidres das crdenações, funcinament da Crdenaçã durante td períd de cadastrament, das 08:00h às 11:30h e das 14:00h às 17:00h. Para viabilizar esse funcinament Crdenadr pde cntar cm a Crdenaçã Executiva Clegiada, incluind s Crdenadres Administrativs, de Pós-Graduaçã e de Pesquisa e Extensã. Cnfrme regiment da UFCG, na ausência de tds esses crdenadres, pr mtivs

2 de frça mair, a respnsabilidade é assumida pel Decan da Unidade Acadêmica a qual curs está ligad. 2 SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADO SISU/MEC Para períd , ingress ds aluns será realizad pel Sistema de Seleçã Unificad SiSU/MEC, cnfrme estabelecid pela Resluçã Nº 07/2015 da Câmara Superir de Ensin. O Sisu é sistema infrmatizad d Ministéri da Educaçã pr mei d qual instituições públicas de ensin superir ferecem vagas a candidats participantes d Enem. Cm td prcess seletiv, esse é regid pr um edital, Edital PRE Nº 001/2016. Os aluns se inscrevem na platafrma d MEC em várias IFES, em até dis curss e durante períd de inscrições eles pdem mudar a pçã de curs. As inscrições acntecem de maneira sincrnizada cm td País, bem cm a divulgaçã ds resultads e as etapas iniciais de cadastrament. Essa pde ser uma frma imprtante para garantir a timizaçã e demcratizaçã da cupaçã das vagas. Cntud, ainda em fase de ajustes, a cupaçã ttal pelas vagas d SiSU, realizada em UMA ÚNICA chamada, ainda é pequena. Após essa etapa sistema frnece à UFCG a lista de espera ds curss para que façams as chamadas de maneira análga a que vims fazend n vestibular tradicinal da UFCG. Pr iss Edital PRE Nº 001/2016 já prevê tdas as datas imprtantes, incluind as datas da de cnvcaçã para a lista de espera. O sistema SiSU nã permite a realizaçã de prvas de habilidade específicas e pr iss curs de Música nã ferta vagas pr esse sistema. A abrangência ampliada d SiSU pde fazer cm que s aluns que cheguem à UFCG tenham mais dúvidas sbre s prcediments da Universidade d que anterirmente, assim, slicitams a atençã ds crdenadres de curs e ds secretáris para prcediment de cadastrament cm zel usual.

3 3 PROCEDIMENTOS DE CADASTRAMENTO 3.1 IMPRIMIR A LISTA DE PRESENÇA EMITIDA PELO SISTEMA DE CONTROLE ACADÊMICO ONLINE 3.2 OBEDECER AO HORÁRIO CONFORME EDITAL Nº01/2016/PRE/UFCG 08:00 11:30H E 14:00H 17:00H O SCAO fecha autmaticamente às 17:00h, blqueand qualquer cadastrament fra d praz. 3.3 RECEPCIONAR OS CANDIDATOS DE FORMA ORDENADA. 3.4 VERIFICAR A DOCUMENTAÇÃO APROPRIADA PARA OS CANDIDATOS: 1. TODOS OS CANDIDATOS 1.1. certificad de cnclusã d ensin médi (2º grau) u curs equivalente, u diplma de graduaçã em curs superir, devidamente assinad pel candidat e pela escla; 1.2. cédula de identidade emitida pr órgã cmpetente; 1.3. títul de eleitr para s brasileirs maires de 18 ans, cm cmprvante de presença na última eleiçã (1º e u 2º turn da eleiçã de 2012); 1.4. prva de quitaçã cm serviç militar, para s brasileirs d sex masculin e maires de 18 ans; 1.5. certidã de nasciment u de casament; 1.6. CPF (Cadastr de Pessa Física); 1.7. Cmprvante de residência. Os dcuments pdem ser autenticads n lcal, pr servidr da UFCG, se apresentad riginal. A cnclusã d Ensin Médi (antig 2º Grau) ds aluns riunds ds Instituts Federais de Educaçã (antig CEFET) está cndicinada à cnclusã d curs técnic de nível médi, cnfrme dispst n Decret nº 5.154, de 23 de julh de 2004, u seja, neste cas é cndiçã para a realizaçã d cadastrament apresentar dcumentaçã que ateste a cnclusã integral d curs técnic de nível médi, incluind s ans d ensin médi e estági brigatóri.

4 2. Os candidats aprvads e classificads pelas vagas reservadas deverã, n at d cadastrament, apresentar a dcumentaçã mencinada n item acima e: 2.1.cmprvar ter cursad exclusiva e integralmente ensin médi em escla pública; A cmprvaçã de que se trata item anterir pde ser feita das seguintes frmas: Para s candidats que já cncluíram Ensin Médi: a) diplma/certificad de cnclusã d ensin médi; e b) históric esclar de tdas as séries d ensin médi; Para s candidats que btiveram certificaçã de cnclusã pel ENEM, ENCCEJA u EJA: a) certificad btid pel Exame Nacinal d Ensin Médi (ENEM); u b) certificad btid pel Exame Nacinal para Certificaçã de Cmpetências de Jvens e Adults (ENCCEJA); u c) certificad btid pel Exame de certificaçã de cmpetência u de avaliaçã de jvens e adults realizads pels sistemas estaduais de ensin. A cnclusã d ensin médi pela mdalidade da Educaçã de Jvens e Adults smente pderá ser aceita para candidat cncrrer cm ptante, se este cmprvar que realizu curs em instituiçã pública. 2.2.n cas da renda familiar bruta mensal per capita igual u inferir a 1,5 (um vírgula cinc) salári-mínim, apresentar riginal e entregar cópia da dcumentaçã cnstante n Anex deste dcument, cnfrme cas, em cnfrmidade cm art. 8º da PORTARIA NORMATIVA n 18, de 11 de utubr de 2012; 2.3.para s candidats aprvads e classificads cuja dcumentaçã referente a critéri de renda fr cnsiderada insatisfatória, a UFCG se reserva direit de realizaçã de entrevistas e de visitas a lcal de dmicíli; 2.4.prestaçã de infrmaçã falsa pel candidat, apurada psterirmente a cadastrament e durante curs, em prcediment que lhe assegure cntraditóri e a ampla defesa, ensejará cancelament de seu víncul, sem prejuíz das sanções penais eventualmente cabíveis As infrmações prestadas pel candidat, a inscrever-se n Prcess Seletiv Vestibular , serã de sua inteira respnsabilidade. 2.6.A utilizaçã de dcuments falss na inscriçã implicará na exclusã d candidat, além da aplicaçã das penalidades previstas n Códig Penal, prevista n títul X, capítul III.

5 3. Os candidats cnvcads para cadastrament, que já sã aluns ativs da UFCG, e que btiveram aprvaçã e classificaçã para curss d mesm câmpus, deverã slicitar declaraçã que cnfirme sua regularidade e que s dcuments exigids estã em sua pasta acadêmica. A declaraçã é btida: 3.1.Na Pr-Reitria de Ensin para candidats de curss d Campus Campina Grande 3.2.Na Crdenadria ds curss, para candidats de curss fra da sede. 3.5 DEPOIS DE VERIFICADA A DOCUMENTAÇÃO, CLIQUE NO NOME DO CANDIDATO NO CONTROLE ACADÊMICO E PREENCHA AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS. 3.6 SOLICITE AO CANDIDATO QUE ASSINE A LISTA DE FREQUÊNCIA AO CADASTRAMENTO E INFORME O NÚMERO DE MATRÍCULA DO ALUNO. 3.7 ORGANIZE OS DOCUMENTOS DO CANDIDATO, ABRINDO SUA PASTA ACADÊMICA, EM CONFORMIDADE COM A PORTARIA PRE Nº 03/2014, DE 03 DE JUNHO DE 2014, E INICIE O PRÓXIMO CADASTRAMENTO. 3.8 INFORME AO CANDIDATO QUE A MATRÍCULA EM DISCIPLINAS PARA OS INGRESSANTES É OBRIGATÓRIA E PRESENCIAL, DEVENDO SER REALIZADA NA DATA INFORMADA NO EDITAL. O NÃO COMPARECIMENTO NO ATO DA MATRÍCULA CONFIGURA DESISTÊNCIA DO ALUNO E ACARRETA NOVA CHAMADA DE VESTIBULAR. A cntribuiçã de tds s Crdenadres de Curs e Funcináris é de fundamental imprtância para esse mment imprtante para a Universidade. Prcurem garantir uma prgramaçã adequada de funcinament para que atendiment pssa acntecer durante td períd indicad n Edital. Estams à dispsiçã para esclarecer as dúvidas e prcurar aprimrar prcess cnfrme as infrmações de nsss parceirs. Td material dcumental de rientaçã está dispnível n site pre.ufcg.edu.br

6 4 PERGUNTAS E RESPOSTAS O candidat nã tem certificad de cnclusã d Ensin médi, está cursand n IFPB, dev rejeitar cadastrament? Se candidat está cursand terceir an, ele ainda nã reúne cndições para cncluir Ensin Médi n IF e prtant seu cadastrament deve ser recusad. O candidat alega nã ter ainda certificad de cnclusã d Ensin Médi. Rejeit cadastrament? O crdenadr deve rejeitar cadastrament. Se candidat cnseguir entrar em cntat cm a Secretaria de Educaçã d Estad, nde cursu Ensin Médi e esta encaminhar fíci u declaraçã para crdenadr, cadastrament pde ser efetuad. Em muits cass em que certificad nã fi emitid pr mtivs independentes d alun é pssível sugerir a alun que prcure garantir sua vaga recrrend a Pder Judiciári. Existem diferentes mdels de certificad de cnclusã d Ensin Médi? Sim. Algumas secretarias emitem um Históric Esclar em que a final d dcument cnsta text de certificaçã cm as assinaturas necessárias. Nesse cas cadastrament deve ser deferid. O que sã curss equivalentes a Ensin Médi? ENCCEJA, Certificaçã d ENEM, Certificad de cnclusã d 2º Grau. Preste atençã para mdel apresentad pel alun para evitar prblemas. O candidat está sem títul de eleitr. E agra? O candidat pde apresentar a certificaçã da Justiça Eleitral, que pde ser impressa n site da justiça eleitral Que dcument demnstra que alun está quite cm serviç militar? Se candidat é menr de 18 ans ele está dispensad de apresentar cmprvaçã. CAM: Certificad de alistament militar CDI: Cmprvante de dispensa da incrpraçã Os pais d alun pdem ser prcuradres? Os pais ds candidat, u qualquer utra pessa designada pdem ser prcuradres.

7 Se candidat é menr de 18 ans s pais nã precisam apresentar prcuraçã. Cm é cadastr pr prcuraçã? É necessári apresentar prcuraçã particular, juntamente cm cópia d dcument d prcuradr e d candidat deve ser anexada tda dcumentaçã necessária. Que dcument cmprva a cta étnica? A cta étnica é autdeclarada de acrd cm IBGE. Está dispnível n sistema de cntrle acadêmic nline se alun ptu u nã pr essa cta. O candidat alega que perdeu u teve dcument furtad. Aceit Bletim de Ocrrência? O Bletim de crrência deve ter sid emitid ns últims trinta dias, cnter explicitamente quais s dcuments que fram furtads e candidat deve entregar s dcuments riginais n praz de quinze dias. Nesse cas cadastrament pde ser efetuad. O candidat ctista tinha uma renda menr d que 1,5 saláris-mínims mas a renda dele mudu. O que fazer? O candidat nã pde ser cadastrad. A cmprvaçã da renda deve ser feita n at d cadastrament. O candidat alega que nã tem cm prvar que está dentr da cta de renda. É pssível nã ter nenhum dcument de renda? Nã. Observe a lista de dcuments anexa nesse manual. Nã é pssível que qualquer cidadã nã tenha pel mens um ds dcuments necessáris. O candidat ctista tem que cmprvar que cursu td Ensin Médi em Escla Pública? O candidat ctista deve demnstrar que fez TODO ensin médi em escla pública, pr mei d históric esclar. A certificaçã pel ENEM u ENCCEJA também sã dcuments cmprbatóris de cursar a integralidade d Ensin Médi em Escla Pública. Candidat ctista que estudu cm blsa em escla particular pde se cadastrar? Nã. O candidat ctista deve cmprvar a integralidade d Ensin Médi em Escla Pública. Se huve recusa n cadastrament, dev emitir algum dcument? Sim, fms slicitads pela Defensria Pública a dcumentar a recusa d cadastrament cm uma certidã negativa de cadastrament. O crdenadr d curs deve emitir declaraçã indicand mtiv da

8 recusa d cadastrament. Esse é um prcediment imprtante para agilizar quaisquer pssíveis demandas judiciais e a UFCG é parceira na garantia ds direits ds cidadãs. O que fazer cm s dcuments d cadastrament? Devem ser arquivads nas pastas acadêmicas ds candidats-aluns ingressantes, cnfrme Prtaria PRE Nº 003/2014, de 03 de Junh de Estava terminand cadastrament e sistema fechu. E agra? Entre em cntat cm a PRE até às 18:00h. Se candidat chegar após às 17:00h? O cadastrament nã pde ser efetuad.

9 ROL DE DOCUMENTOS MÍNIMOS RECOMENDADOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL 1. TRABALHADORES ASSALARIADOS 1.1 Cntracheques; 1.2 Declaraçã de IRPF acmpanhada d recib de entrega à Receita Federal d Brasil e da respectiva ntificaçã de restituiçã, quand huver; 1.3 CTPS registrada e atualizada; 1.4 CTPS registrada e atualizada u carnê d INSS cm reclhiment em dia, n cas de empregada dméstica; 1.5 Extrat atualizad da cnta vinculada d trabalhadr n FGTS; 1.6 Extrats bancáris ds últims três meses, pel mens. 2. ATIVIDADE RURAL 2.1 Declaraçã de IRPF acmpanhada d recib de entrega à Receita Federal d Brasil e da respectiva ntificaçã de restituiçã, quand huver; 2.2 Declaraçã de Impst de Renda Pessa Jurídica - IRPJ; 2.3 Quaisquer declarações tributárias referentes a pessas jurídicas vinculadas a candidat u a membrs da família, quand fr cas; 2.4 Extrats bancáris ds últims três meses, pel mens, da pessa física e das pessas jurídicas vinculadas; 2.5 Ntas fiscais de vendas. 3. APOSENTADOS E PENSIONISTAS 3.1 Extrat mais recente d pagament de benefíci; 3.2 Declaraçã de IRPF acmpanhada d recib de entrega à Receita Federal d Brasil e da respectiva ntificaçã de restituiçã, quand huver; 3.3 Extrats bancáris ds últims três meses, pel mens. 4. AUTÔNOMOS E PROFISSIONAIS LIBERAIS

10 4.1 Declaraçã de IRPF acmpanhada d recib de entrega à Receita Federal d Brasil e da respectiva ntificaçã de restituiçã, quand huver; 4.2 Quaisquer declarações tributárias referentes a pessas jurídicas vinculadas a candidat u a membrs de sua família, quand fr cas; 4.3 Guias de reclhiment a INSS cm cmprvante de pagament d últim mês, cmpatíveis cm a renda declarada; 4.4 Extrats bancáris ds últims três meses. 5. RENDIMENTOS DE ALUGUEL OU ARRENDAMENTO DE BENS MÓVEIS E IMÓVEIS 5.1 Declaraçã de Impst de Renda Pessa Física IRPF acmpanhada d recib de entrega à Receita Federal d Brasil e da respectiva ntificaçã de restituiçã, quand huver. 5.2 Extrats bancáris ds últims três meses, pel mens. 5.3 Cntrat de lcaçã u arrendament devidamente registrad em cartóri acmpanhad ds três últims cmprvantes de recebiments. 6. DOCUMENTO DE INSCRIÇÃO NO CAD ÚNICO Em acrd cm art 1º da Prtaria Nrmativa MEC Nº 19 de 06 de Nvembr de 2014, as IES estã autrizadas a cnsiderar sistema de cadastr únic de beneficiáris de prgramas federais de assistência para fins de cmprvaçã de renda. O Cadastr Únic para Prgramas Sciais d Gvern Federal (Cadastr Únic) é um instrument que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda, entendidas cm aquelas que têm: renda mensal de até mei salári mínim pr pessa; u renda mensal ttal de até três saláris mínims. O Cadastr Únic permite cnhecer a realidade sciecnômica dessas famílias, trazend infrmações de td núcle familiar, das características d dmicíli, das frmas de acess a serviçs públics essenciais e, também, dads de cada um ds cmpnentes da família. O Gvern Federal, pr mei de um sistema infrmatizad, cnslida s dads cletads n Cadastr Únic. A partir daí, pder públic pde frmular e implementar plíticas específicas, que cntribuem para a reduçã das vulnerabilidades sciais a que essas famílias estã expstas. O Cadastr Únic é crdenad pel Ministéri d Desenvlviment Scial e Cmbate à Fme (MDS), devend ser brigatriamente utilizad para seleçã

11 de beneficiáris de prgramas sciais d Gvern Federal, cm Blsa Família. Suas infrmações sã regulamentadas pel Decret nº 6.135/07, pelas Prtarias nº 177, de 16 de junh de 2011, e nº 274, de 10 de utubr de 2011, e Instruções Nrmativas nº 1 e nº 2, de 26 de agst de 2011, e as Instruções Nrmativas nº 3 e nº 4, de 14 de utubr de 2011, e pdem também ser utilizadas pels gverns estaduais e municipais para bter diagnóstic sciecnômic das famílias cadastradas, pssibilitand desenvlviment de plíticas sciais lcais. Famílias cm renda superir a mei salári mínim também pdem ser cadastradas, desde que sua inserçã esteja vinculada à inclusã e/u permanência em prgramas sciais implementads pel pder públic nas três esferas d Gvern.

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR (fotocópia).

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR (fotocópia). DOCUMENTAÇÃO PARA O PROUNI Cmprvaçã de dcuments Ensin Médi; Ficha de Inscriçã, Identificaçã d Candidat e d Grup Familiar; Cmprvaçã de Endereç d Candidat e d Grup Familiar; Cmprvaçã de renda d Candidat

Leia mais

Documentos para matrícula e para comprovação das políticas de ações afirmativas

Documentos para matrícula e para comprovação das políticas de ações afirmativas Documentos para matrícula e para comprovação das políticas de ações afirmativas AMPLA CONCORRÊNCIA O candidato classificado na ampla concorrência, deverá apresentar no ato da 2.3) Certidão de Registro

Leia mais

PROCESSO SELETIVO UFSB 2016.1 DOCUMENTAÇÃO PARA MATRÍCULA PRESENCIAL

PROCESSO SELETIVO UFSB 2016.1 DOCUMENTAÇÃO PARA MATRÍCULA PRESENCIAL PROCESSO SELETIVO UFSB 2016.1 DOCUMENTAÇÃO PARA MATRÍCULA PRESENCIAL Data e locais de matrícula: Matrícula presencial: 22, 25 e 26 de janeiro das 14:00 às 20:00. Campus Jorge Amado Reitoria da Universidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO EDITAL Nº 25, DE 07 DE FEVEREIRO DE 2014. CRONOGRAMA E PROCEDIMENTOS

Leia mais

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 027/ DE 19 DE NOVEMBRO DE VESTIBULAR 16/01 O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP 64.073-505,

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2015

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2015 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2015 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

Todo candidato que tenha se declarado como beneficiário da ação afirmativa, definida pela Lei nº /2012, deverá entregar os seguintes documentos:

Todo candidato que tenha se declarado como beneficiário da ação afirmativa, definida pela Lei nº /2012, deverá entregar os seguintes documentos: A) AMPLA CONCORRÊNCIA Carteira de identidade Cadastr de Pessa Física CPF Certidã de nasciment u de casament (Prtaria MEC N 33 de 02/08/1978) Certidã de Quitaçã Eleitral (Lei4.737/1965) Cmprvante de quitaçã

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA MATRÍCULA SISUTEC 2013 (Aplica-se a todos os candidatos)

DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA MATRÍCULA SISUTEC 2013 (Aplica-se a todos os candidatos) Anexo 03 DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA MATRÍCULA SISUTEC 2013 (Aplica-se a todos os candidatos) a) Certificado de conclusão do Ensino Médio (original e fotocópia legível); b) Histórico Escolar do Ensino Médio

Leia mais

Regulamento do programa de bolsas de estudos

Regulamento do programa de bolsas de estudos Regulament d prgrama de blsas de estuds Unidades Ri de Janeir e Sã Paul Data de publicaçã: 13/05/2015 Regulament válid até 30/08/2015 1 1. Sbre prgrama Através de um prcess seletiv, prgrama de blsas de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMIÁRIDO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMIÁRIDO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ANEXO 01 A) AMPLA CONCORRÊNCIA Carteira de identidade Cadastr de Pessa Física CPF Certidã de nasciment u de casament (Prtaria MEC N 33 de 02/08/1978) Certidã de Quitaçã Eleitral (Lei 4.737/1965) Cmprvante

Leia mais

PROCESSO SELETIVO LISTA DE ESPERA SISU EDITAL DE UTILIZAÇÃO DA LISTA DE ESPERA SISU 2013/1 EDITAL Nº 01 /2013

PROCESSO SELETIVO LISTA DE ESPERA SISU EDITAL DE UTILIZAÇÃO DA LISTA DE ESPERA SISU 2013/1 EDITAL Nº 01 /2013 PROCESSO SELETIVO LISTA DE ESPERA SISU EDITAL DE UTILIZAÇÃO DA LISTA DE ESPERA SISU 2013/1 EDITAL Nº 01 /2013 O, de acordo com a legislação vigente e conforme previsto na Portaria Normativa MEC n 21, de

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2014

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2014 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2014 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

Guia Prático do Estágio. Seu Estágio em 5 Passos

Guia Prático do Estágio. Seu Estágio em 5 Passos Guia Prátic d Estági Seu Estági em 5 Passs O que é Estági? A atividade de estági é um fatr significativ na frmaçã d prfissinal, pr prprcinar a interaçã d alun cm a realidade da prfissã e a cmplementaçã

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

CURSOS TÉCNICOS 1ª CHAMADA DO VESTIBULAR LEIA COM ATENÇÃO:

CURSOS TÉCNICOS 1ª CHAMADA DO VESTIBULAR LEIA COM ATENÇÃO: CURSOS TÉCNICOS 1ª CHAMADA DO VESTIBULAR LEIA COM ATENÇÃO: MATRÍCULAS, DIAS 23 e 24/01/2013, das 14h às 19h. NÃO SERÃO REALIZADAS MATRÍCULAS DE CANDIDATOS QUE NÃO POSSUIREM TODOS OS DOCUMENTOS SOLICITADOS

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO COMISSÃO PERMANENTE DE PROCESSO SELETIVO CPPS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO COMISSÃO PERMANENTE DE PROCESSO SELETIVO CPPS EDITAL Nº. 001/2016 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO EM CURSOS DE GRADUAÇÃO PRESENCIAIS 2016.1 A Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA, considerando o disposto na Portaria Normativa MEC nº 21,

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO REITORIA PROCESSO SELETIVO 2015

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO REITORIA PROCESSO SELETIVO 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO REITORIA PROCESSO SELETIVO 2015 EDITAL N.º 02/2015 de 07 de janeiro de 2015 COMPLEMENTAR ao EDITAL N.º 01/2015 de 05/01/2015/REITORIA

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO FGV LAW PROGRAM

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO FGV LAW PROGRAM ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO FGV LAW PROGRAM EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA 1º semestre / 2015 O FGV Law Prgram da Escla

Leia mais

FIES - Documentação comprobatória

FIES - Documentação comprobatória FIES - Dcumentaçã cmprbatória OBS: Devem ser apresentads riginais e cópias ds dcuments relacinads. COMPROVANTES DE RESIDÊNCIA DO ESTUDANTE: O estudante deverá cmparecer à CPSA e psterirmente a agente financeir

Leia mais

Quadro 1 Remanejamento de estudantes do 2º para o 1º semestre. Publicação da 1ª listagem dos estudantes remanejados 25/02

Quadro 1 Remanejamento de estudantes do 2º para o 1º semestre. Publicação da 1ª listagem dos estudantes remanejados 25/02 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE SELEÇÃO PROCESSO SELETIVO SiSU 2015-1 EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA MATRÍCULA DA 2ª CHAMADA, CONFORME LISTA DE ESPERA DO SISU 2015-1 O Reitor

Leia mais

Documentação necessária para os candidatos pré-selecionados no PROUNI - 2016-1

Documentação necessária para os candidatos pré-selecionados no PROUNI - 2016-1 Documentação necessária para os candidatos pré-selecionados no PROUNI - 2016-1 Documentação que deve ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, na fase de comprovação de informações. O

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO EDITAL N.º 012/PROEG/UFMT PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO 2016 DE GRADUAÇÃO EM MÚSICA A Universidade

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL Nº 01/2015

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL Nº 01/2015 PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL Nº 01/2015 DIVULGA PROCESSO PARA SOLICITAÇÃO DE AUXÍLIOS AOS DISCENTES O Diretor Geral do campus de Maracanaú, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE (Prt. MEC nº 797/14, de 11/09/2014, publicada n DOU em 12/09/2014) EDITAL 2015 PROCESSO SELETIVO O Diretr Geral da Faculdade de Educaçã em Ciências da Saúde (FECS),

Leia mais

EDITAL Nº 42/2015 PROCESSO SELETIVO DISCENTE PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2015.2

EDITAL Nº 42/2015 PROCESSO SELETIVO DISCENTE PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2015.2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO EDITAL Nº 42/2015 PROCESSO SELETIVO DISCENTE PARA OS CURSOS

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2015.2 EDITAL Nº 011/2015-PROGRAD/UFC

PROCESSO SELETIVO 2015.2 EDITAL Nº 011/2015-PROGRAD/UFC PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO, INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (COPIC) Curso de Licenciatura em Letras-LIBRAS PROCESSO SELETIVO 2015.2 EDITAL Nº 011/2015-PROGRAD/UFC O Pró-Reitor de

Leia mais

Salvador, Bahia Sexta-feira 19 de Julho de 2013 Ano XCVII N o 21.187 EDITAL Nº 073/2013

Salvador, Bahia Sexta-feira 19 de Julho de 2013 Ano XCVII N o 21.187 EDITAL Nº 073/2013 Salvadr, Bahia Sexta-feira 19 de Julh de 2013 An XCVII N 21.187 EDITAL Nº 073/2013 FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA SELEÇÃO DE DIVULGADORES DO PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2014 DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA

Leia mais

Além de toda a documentação já contemplada para todos os candidatos:

Além de toda a documentação já contemplada para todos os candidatos: Para os candidatos classificados nas cotas de inclusão social Além de toda a documentação já contemplada para todos os candidatos: a) Cópia autenticada do histórico escolar ou cópia simples mediante apresentação

Leia mais

Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM. Edital Nº 02 / 2015

Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM. Edital Nº 02 / 2015 Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM Edital Nº 02 / 2015 Processo Seletivo do PROBEM (Programa de Benefícios Econômicos para a Manutenção dos Estudantes de Graduação e Ensino Profissionalizante)

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos Manual de Prcediments Prcediments para Submissã de Prjets de MDL à Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Secretaria Executiva Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Prcediments para

Leia mais

Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM. Edital Nº 01 / 2015

Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM. Edital Nº 01 / 2015 Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM Edital Nº 01 / 2015 Processo Seletivo do PROBEM (Programa de Benefícios Econômicos para a Manutenção dos Estudantes de Graduação e Ensino Profissionalizante)

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2ª edição de 2015

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2ª edição de 2015 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2ª edição de 2015 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1

REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1 REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1 DISPOSIÇÕES GERAIS A campanha d Dia Mundial de Cmbate à Plimielite (também cnhecida cm paralisia infantil), celebrad n dia 24 de utubr,

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

Documentos necessários para efetuar a matrícula

Documentos necessários para efetuar a matrícula Documentos necessários para efetuar a matrícula ENSINO TÉCNICO INTEGRADO a) Certificado de conclusão e histórico escolar do Ensino Fundamental; e) Certidão de alistamento militar ou carteira de reservista,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DO PARÁ ACEPA CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ CESUPA PROCESSO SELETIVO PROUNI/CESUPA 2016

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DO PARÁ ACEPA CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ CESUPA PROCESSO SELETIVO PROUNI/CESUPA 2016 ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DO PARÁ ACEPA CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ CESUPA PROCESSO SELETIVO PROUNI/CESUPA 2016 EDITAL Nº 012/2016 PROUNI/CESUPA 1. O Reitor do Centro Universitário do

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (CTeSP) 2015 CONDIÇÕES DE ACESSO 1. Pdem candidatar-se a acess de um Curs Técnic Superir Prfissinal (CTeSP) da ESTGL tds s que estiverem

Leia mais

EDITAL Nº 50, DE 14 DE MARÇO DE 2013. EDITAL DE REINGRESSO E INGRESSO PARA PORTADOR DE DIPLOMA

EDITAL Nº 50, DE 14 DE MARÇO DE 2013. EDITAL DE REINGRESSO E INGRESSO PARA PORTADOR DE DIPLOMA EDITAL Nº 50, DE 14 DE MARÇO DE 2013. EDITAL DE REINGRESSO E INGRESSO PARA PORTADOR DE DIPLOMA A Reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha - IF- Farroupilha, no uso de

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos os autos do Pedido de Providências 0.970,

VISTOS, relatados e discutidos os autos do Pedido de Providências 0.970, 1 Pedid de Prvidências n" 970 Requerente: Escla Nacinal da Magistratura e Assciaçã ds Magistrads d Brasil. Assunt:Resluçã n 11/2006 CNJ - Atividade jurídica - Curss de Pósgraduaçã - Ediçã de nrma de transiçã.

Leia mais

ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS

ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS 1 Os Estads-Membrs devem garantir que tdas as cndições u restrições relativas

Leia mais

Documentação necessária PROUNI /FIES

Documentação necessária PROUNI /FIES Documentação necessária PROUNI /FIES Documentação que deve ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, quando for o caso, na fase de comprovação de informações. É vedado ao coordenador

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS Etapa 3 Cadastr d Prcess Seletiv O Presidente da CRM cadastra s dads d prcess n sistema. O prcess seletiv é a espinha drsal d sistema, vist que pr mei dele regem-se tdas as demais

Leia mais

1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR

1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR Anexo Documentos exigidos pelo Programa Bolsa FADEP 1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR A Comissão do Programa Bolsa Fadep deverá solicitar, salvo em caso de

Leia mais

BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO

BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO O QUE É O BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO? É um auxíli financeir que tem cm bjetiv cntribuir para, u pssibilitar, a cntrataçã de um cuidadr para auxiliar beneficiáris

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

Contabilidade Martins

Contabilidade Martins DOCUMENTOS PARA CONTABILIDADE Visand melhrar nss intercâmbi administrativ e s serviçs prestads pr este escritóri, remetems instruções cm relaçã a sua mvimentaçã mensal, dand ênfase a cntrle de arquivs,

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2016

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2016 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2016 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

Processo seletivo PROUNI 2016.1 1ª Chamada.

Processo seletivo PROUNI 2016.1 1ª Chamada. Processo seletivo PROUNI 2016.1 1ª Chamada. Quando: 25 de janeiro a 1º de fevereiro de 2016. Onde: Central de Atendimento (guichê 12) Quem: Alessandra Serra, Denis Nascimento e Nathália Máximo. Horário

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA EDITAL Nº 01/2014

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA EDITAL Nº 01/2014 SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA PARA O CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL PARA O SEGUNDO PERÍODO LETIVO DE 2014. 1. PREÂMBULO 1.1. O Crdenadr d Prgrama de

Leia mais

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014 EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA Seleçã de Blsistas para Prgrama de Blsa Sciecnômica para períd de 2014 O Reitr d Centr Universitári Tled Unitled, ns terms d Regulament aprvad pel CONSEPE, cm vistas à seleçã

Leia mais

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização Bletim Técnic CAGED Prtaria 1129/2014 MTE Prdut : TOTVS 11 Flha de Pagament (MFP) Chamad : TPRQRW Data da criaçã : 26/08/2014 Data da revisã : 12/11/2014 País : Brasil Bancs de Dads : Prgress, Oracle e

Leia mais

CALENDÁRIO DE MATRÍCULA DE TURMAS INGRESSANTES - SiSU

CALENDÁRIO DE MATRÍCULA DE TURMAS INGRESSANTES - SiSU CALENDÁRIO DE MATRÍCULA DE TURMAS INGRESSANTES - SiSU 1º E 2º SEMESTRE DE 2015 OBSERVAÇÃO: o período do calendário corresponde as datas de confirmação de matrícula para as (02) duas entradas, 1º e 2º semestre

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Informações aos candidatos pré-selecionados ao ProUni 2016

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Informações aos candidatos pré-selecionados ao ProUni 2016 CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Informações aos candidatos pré-selecionados ao ProUni 2016 Durante o período para aferição das informações prestadas na ficha de inscrição do ProUni,

Leia mais

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013.

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013. Serviç de Acess as Móduls d Sistema HK (SAR e SCF) Desenvlvems uma nva ferramenta cm bjetiv de direcinar acess ds usuáris apenas as Móduls que devem ser de direit, levand em cnsideraçã departament de cada

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Câmpus Camboriú

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Câmpus Camboriú EDITAL Nº 032/GDG/IFC-CAM/2015, 02 DE MARÇO DE 2015 O Diretor-Geral do, no uso das suas atribuições legais resolve: 1. DETERMINAR o período para efetivação de inscrição para Processo Seletivo e das Matrículas

Leia mais

ANEXO I - FORMULÁRIO PARA AVALIAÇÃO SOCIOECONÔMICA

ANEXO I - FORMULÁRIO PARA AVALIAÇÃO SOCIOECONÔMICA ANEXO I - FORMULÁRIO PARA AVALIAÇÃO SOCIOECONÔMICA 1. IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO NOME: SEXO: ( ) M ( ) F DATA DE NASCIMENTO: / / ENDEREÇO Nº: BAIRRO: CIDADE: UF: CEP: ZONA: ( ) URBANA ( ) RURAL CURSO PRETENDIDO:

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL Cntratante: O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL - 12º REGIÃO, pessa jurídica de direit públic cnstituída sb a frma de autarquia fiscalizadra,

Leia mais

INSTRUÇÕES DE MATRÍCULA PARA OS CANDIDATOS APROVADOS E DA LISTA DE ESPERA SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA SiSU - 2º SEMESTRE DE 2015

INSTRUÇÕES DE MATRÍCULA PARA OS CANDIDATOS APROVADOS E DA LISTA DE ESPERA SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA SiSU - 2º SEMESTRE DE 2015 INSTRUÇÕES DE MATRÍCULA PARA OS CANDIDATOS APROVADOS E DA LISTA DE ESPERA SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA SiSU - 2º SEMESTRE DE 2015 VAGAS RESERVADAS - COTAS (CONFORME EDITAL Nº 203 - DIPS/UFLA, de 19/05/2015)

Leia mais

As cópias dos contratos, assim como outros documentos do projeto, a seguir relacionados serão fornecidos após celebração do contrato dos serviços:

As cópias dos contratos, assim como outros documentos do projeto, a seguir relacionados serão fornecidos após celebração do contrato dos serviços: Term de Referência para cntrataçã de Auditres Externs A Rede Nrte-Sul http://www.nrd-sued-netz.de é um departament da DGB Bildungswerk BUND, instituiçã educacinal pertencente à Cnfederaçã ds Sindicats

Leia mais

EDITAL Nº 142 DE 03 DE NOVEMBRO DE 2015 ORIENTAÇÕES PARA MATRÍCULA DOS(AS) CANDIDATOS(AS) APROVADOS(AS) NO EXAME DE SELEÇÃO/VESTIBULAR IFPE 2016

EDITAL Nº 142 DE 03 DE NOVEMBRO DE 2015 ORIENTAÇÕES PARA MATRÍCULA DOS(AS) CANDIDATOS(AS) APROVADOS(AS) NO EXAME DE SELEÇÃO/VESTIBULAR IFPE 2016 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO REITORIA EDITAL Nº 142 DE 03 DE NOVEMBRO DE 2015 ORIENTAÇÕES PARA MATRÍCULA DOS(AS) CANDIDATOS(AS) APROVADOS(AS)

Leia mais

METAS DE COMPREENSÃO:

METAS DE COMPREENSÃO: 1. TÓPICO GERADOR: Vivend n sécul XXI e pensand n futur. 2. METAS DE COMPREENSÃO: Essa atividade deverá ter cm meta que s aluns cmpreendam: cm se cnstrói saber científic; cm as áreas d saber estã inter-relacinadas

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA SUPERINTENDÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ATENDIMENTO E REGISTROS ACADÊMICOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA SUPERINTENDÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ATENDIMENTO E REGISTROS ACADÊMICOS UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA SUPERINTENDÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ATENDIMENTO E REGISTROS ACADÊMICOS ANEXO COMPLEMENTAR II EDITAL 2015 PROCESSO SELETIVO PARA ACESSO AOS CURSOS DE

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO PARA MATRÍCULA NO IFC

DOCUMENTAÇÃO PARA MATRÍCULA NO IFC DOCUMENTAÇÃO PARA MATRÍCULA NO IFC ANEXO I DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE RENDA FAMILIAR 1. INFORMAÇÕES GERAIS O cálculo do rendimento bruto familiar, tanto para os pedidos de isenção de inscrição quanto

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE N prcess de renvaçã de matrículas para an lectiv 2008/2009, e na sequência d plan de melhria cntínua ds serviçs a dispnibilizar as aluns, IPVC ferece, pela

Leia mais

PROGRAME-SE! CRONOGRAMA PROUNI 2013/1

PROGRAME-SE! CRONOGRAMA PROUNI 2013/1 PROGRAME-SE! CRONOGRAMA PROUNI 2013/1 Data Descrição 17/01/13 a 21/01/13 Inscrições dos candidatos 24/01/13 Divulgação do Resultado Candidatos pré-selecionados 1º Chamada 24/01/13 a 30/01/13 Período para

Leia mais

ATENÇÃO! DOCUMENTOS DO (A) ESTUDANTE E DE TODO GRUPO FAMILIAR ORIGINAL E CÓPIA.

ATENÇÃO! DOCUMENTOS DO (A) ESTUDANTE E DE TODO GRUPO FAMILIAR ORIGINAL E CÓPIA. ATENÇÃO! O candidato deve providenciar a lista de documentos abaixo e fazer a entrega na Central de Atendimento ao Estudante (CAE). Orientamos que o estudante compareça com, no mínimo, 3 (três) dias úteis

Leia mais

Ordem de Serviço PROGRAD n o 004, de 8 de novembro de 2012.

Ordem de Serviço PROGRAD n o 004, de 8 de novembro de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD Ordem de Serviço PROGRAD n o 004, de 8 de novembro de 2012. Dispõe sobre a documentação necessária para a matrícula

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA VESTIBULAR PARA CURSOS QUE EXIGEM CERTIFICAÇÃO DE HABILIDADE ESPECÍFICA EDITAL Nº 1 CURSOS HE, DE 8 DE JANEIRO DE 2016

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA VESTIBULAR PARA CURSOS QUE EXIGEM CERTIFICAÇÃO DE HABILIDADE ESPECÍFICA EDITAL Nº 1 CURSOS HE, DE 8 DE JANEIRO DE 2016 UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA VESTIBULAR PARA CURSOS QUE EXIGEM CERTIFICAÇÃO DE HABILIDADE ESPECÍFICA EDITAL Nº 1 CURSOS HE, DE 8 DE JANEIRO DE 2016 A Universidade de Brasília (UnB), tendo em vista o disposto

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO DE VAGAS REMANESCENTES DO PROUNI 2010

EDITAL DO PROCESSO DE VAGAS REMANESCENTES DO PROUNI 2010 EDITAL DO PROCESSO DE VAGAS REMANESCENTES DO PROUNI 2010 O Diretor Acadêmico da FACINTER Faculdade Internacional de Curitiba e FATEC INTERNACIONAL Faculdade de Tecnologia Internacional, no uso de suas

Leia mais

ANEXO IV ROL DE DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR MENSAL DOS CANDIDATOS OPTANTES PELAS CATEGORIAS DE CONCORRÊNCIA ATÉ 1,5 SALÁRIOS MÍNIMOS

ANEXO IV ROL DE DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR MENSAL DOS CANDIDATOS OPTANTES PELAS CATEGORIAS DE CONCORRÊNCIA ATÉ 1,5 SALÁRIOS MÍNIMOS ANEXO IV ROL DE DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR MENSAL DOS CANDIDATOS OPTANTES PELAS CATEGORIAS DE CONCORRÊNCIA ATÉ 1,5 SALÁRIOS MÍNIMOS. ESSA DOCUMENTAÇÃO DEVERÁ SER APRESENTADA PARA A REALIZAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO. EDITAL COMPLEMENTAR N o 29/2015

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO. EDITAL COMPLEMENTAR N o 29/2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO EDITAL COMPLEMENTAR N o 29/2015 CONVOCAÇÃO DE CANDIDATOS INSCRITOS NA LISTA DE ESPERA DO SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA (SiSU) PARA PREENCHIMENTO

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS COORDENAÇÃO DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS COORDENAÇÃO DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS COORDENAÇÃO DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS Edital de abertura do processo de seleção para a concessão de assistência estudantil para o ano de 2016 A UNIVERSIDADE

Leia mais

ANEXO III DECLARAÇÃO DE EGRESSO DE ESCOLA PÚBLICA (TERMO DE ESCOLA PÚBLICA) Assinatura do candidato/ responsável legal Local e Data:

ANEXO III DECLARAÇÃO DE EGRESSO DE ESCOLA PÚBLICA (TERMO DE ESCOLA PÚBLICA) Assinatura do candidato/ responsável legal Local e Data: ANEXO III DECLARAÇÃO DE EGRESSO DE ESCOLA PÚBLICA (TERMO DE ESCOLA PÚBLICA) Eu,, portador(a) do CPF:, aprovado(a) dentro das vagas reservadas para o curso, câmpus, do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS COORDENAÇÃO DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS COORDENAÇÃO DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS COORDENAÇÃO DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS Edital de abertura do processo de seleção para a concessão de assistência estudantil para o ano de 2015 A UNIVERSIDADE

Leia mais

CONVOCAÇÃO DE CANDIDATOS DA LISTA DE ESPERA PARA OCUPAÇÃO DE VAGAS OFERTADAS PELO SISU 2015/2 EDITAL 17/2015

CONVOCAÇÃO DE CANDIDATOS DA LISTA DE ESPERA PARA OCUPAÇÃO DE VAGAS OFERTADAS PELO SISU 2015/2 EDITAL 17/2015 CONVOCAÇÃO DE CANDIDATOS DA LISTA DE ESPERA PARA OCUPAÇÃO DE VAGAS OFERTADAS PELO SISU 2015/2 EDITAL 17/2015 O Câmpus Feliz, de acordo com a legislação vigente e conforme previsto na Portaria Normativa

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PREG Nº 01, DE 06 DE JANEIRO DE 2015.

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PREG Nº 01, DE 06 DE JANEIRO DE 2015. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PREG Nº 01, DE 06 DE JANEIRO DE 2015. A CHEFE DA COORDENADORIA DE APOIO À FORMAÇÃO DE PROFESSORES, no exercício do cargo de Pró-reitora de Ensino de Graduação da Fundação Universidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO EDITAL Nº 19/2015-PROGRAD PROCESSO SELETIVO PARA O PREENCHIMENTO DE VAGAS REMANESCENTES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UFAC DE

Leia mais

RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N o 01/2007 De 8 de novembro de 2007 Reedita as Normas para Reconhecimento de Títulos de Pós-Graduação, revogando a

RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N o 01/2007 De 8 de novembro de 2007 Reedita as Normas para Reconhecimento de Títulos de Pós-Graduação, revogando a RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N 01/2007 De 8 de nvembr de 2007 Reedita as Nrmas para Recnheciment de Títuls de Pós-Graduaçã, revgand a Resluçã Cmplementar n 02/93, de 25 de junh de 1993. O CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COMISSÃO DE PROCESSOS VESTIBULARES COMPROV

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COMISSÃO DE PROCESSOS VESTIBULARES COMPROV SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COMISSÃO DE PROCESSOS VESTIBULARES COMPROV EDITAL PRE Nº 021/2015 Processo Seletivo SiSU 2015.2 A Universidade Federal

Leia mais

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários.

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários. OBJETIVO Este dcument tem cm bjetiv definir as plíticas referentes à relaçã entre a Siux e seus funcináris. A Siux se reserva direit de alterar suas plíticas em funçã ds nvs cenáris da empresa sem avis

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense DECLARAÇÃO DE COMPROVAÇÃO DE RENDA - PROGRAMA DE AÇÕES AFIRMATIVAS (SISTEMA DE COTAS) (somente para candidatos que declararem renda familiar bruta igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita) Nome

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 005/2014 DE 07 DE ABRIL DE 2014 PROCESSO SELETIVO O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP.: 64.073-505,

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE ESTÁGIO

ORIENTAÇÕES SOBRE ESTÁGIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS Missã d Institut Federal de Educaçã, Ciência e Tecnlgia

Leia mais

EDITAL N 01/2015 1. DO APROVEITAMENTO DO RESULTADO DO ENEM.

EDITAL N 01/2015 1. DO APROVEITAMENTO DO RESULTADO DO ENEM. 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO PROCESSO SELETIVO DISCENTE THE 2015 ESCOLA DE TEATRO CANDIDATOS AOS CURSOS DE BACHARELADO EM ATUAÇÃO CÊNICA BACHARELADO EM DIREÇÃO TEATRAL LICENCIATURA

Leia mais

EDITAL Nº 04/2015 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS TÉCNICOS 2016/1

EDITAL Nº 04/2015 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS TÉCNICOS 2016/1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO - CÂMPUS RIO VERDE EDITAL Nº 04/2015 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO

Leia mais

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores;

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores; Prcediments de Avaliaçã das ITED ANACOM, 1ª ediçã Julh 2004 OBJECTIVO De acrd cm dispst n nº 1, d artº 22º, d Decret Lei nº 59/2000, de 19 de Abril (adiante designad cm DL59), a cnfrmidade da instalaçã

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira DIRETRIZES PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DOS CURSOS DE GESTÃO 1 Sumári I. O Estági em Gestã...3 II. O Estági curricular...4 III. Acmpanhament e avaliaçã...5 IV. Mdels de Plan de Atividades e de Relatóri...5

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD Parecer Cnsultria Tributária Segments Escrituraçã Cntábil Digital ECD 23/12/2013 Parecer Cnsultria Tributária Segments Títul d dcument Sumári Sumári... 2 1. Questã... 3 2. Nrmas Apresentadas Pel Cliente...

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Orientações gerais MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE RIO DO SUL ESTRADA DO REDENTOR, 5665 BAIRRO CANTAGALO RIO DO SUL (SC) (47) 3521 3700 eafrs@eafrs.gv.br ORIENTAÇÕES GERAIS As rientações

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS PARA DISCENTES NOS PROJETOS DE EXTENSÃO DA FACULDADE ASCES EM 2015.2

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS PARA DISCENTES NOS PROJETOS DE EXTENSÃO DA FACULDADE ASCES EM 2015.2 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS PARA DISCENTES NOS PROJETOS DE EXTENSÃO DA FACULDADE ASCES EM 2015.2 A Faculdade ASCES, através d Núcle de Extensã e Atividades Cmplementares,

Leia mais

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br.

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br. REGULAMENTO 1. Sbre Event 1. A Gramad Adventure Running é uma prva de revezament junt à natureza que será realizada n dia 09/05/2015 (Sábad) em Gramad, n Estad d Ri Grande d Sul, cm participaçã de ambs

Leia mais

EDITAL DE BOLSA DE ESTUDO E PESQUISA ART. 170-2014. Para candidatar-se a Bolsa de Estudo ou Bolsa de Pesquisa o aluno deverá:

EDITAL DE BOLSA DE ESTUDO E PESQUISA ART. 170-2014. Para candidatar-se a Bolsa de Estudo ou Bolsa de Pesquisa o aluno deverá: EDITAL DE BOLSA DE ESTUDO E PESQUISA ART. 170-2014 O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, através do seu Diretor Regional Sérgio Roberto Arruda, faz saber aos interessados que, de acordo com a

Leia mais