Uma novidade com 6 décadas de história

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Uma novidade com 6 décadas de história"

Transcrição

1

2 Aviso Importante As informações contidas nesta apresentação poderão incluir declarações que representem expectativas sobre negócios da companhia, projeções e metas operacionais e financeiras. Eventuais declarações dessa natureza, constituem-se em meras previsões baseadas nas expectativas da administração em relação ao futuro da companhia. Estas expectativas são altamente dependentes das condições do mercado, do desempenho econômico geral do país, do setor e dos mercados internacionais, estando sujeitas a mudanças. Portanto, as mesmas não devem ser entendidas como recomendação a potenciais investidores. Cabe ressaltar ainda que as estimativas e projeções referem-se à data em que foram expressas, sendo que a companhia não assume a obrigação de atualizar publicamente ou revisar quaisquer destas estimativas em razão da ocorrência de nova informação, eventos futuros ou de quaisquer outros fatores, ressalvada a regulamentação vigente a que nos submetemos, em especial às Instruções CVM 202 e 358. Dessa forma, nenhum dos representantes da companhia, assessores ou partes relacionadas poderá ser responsabilizado por qualquer decisão decorrente da utilização do conteúdo dessa apresentação.

3 Uma novidade com 6 décadas de história

4 A PARTIDA TERMINOU O resultado já está definido e você se prepara para assistir as resenhas

5 Você é capaz de emitir opinião sobre essa equipe? Você nunca viu o time jogando Só o conhece por comentários

6 Esse é o nosso estádio!

7

8 Santa Catarina Aspectos econômicos Complexo Agroindustrial PIB R$ 24,4 bilhões 19,82% Complexo Florestal PIB R$ 5,8 bilhões 4,75% IBGE 2008 Complexo Eletromecânico PIB R$ 29,4 bilhões 23,87% Complexo Têxtil PIB R$ 33,2 bilhões 26,94% Complexo Tecnológico PIB R$ 16,9 bilhões 13,67% Complexo Mineral PIB R$ 13,5 bilhões 10,95%

9

10

11 Setembro 2012 Estrutura Corporativa Governo SC Previ Eletrobras CELOS PLUS FIA Tarpon Geração LPar FIA Poland FIA TP Partness Fund Outros 50,2% 00,0% 20,2% O P T 33,1 % 01,9 % 14,5 % O P T 00,0 % 18,0 % 10,8 % O P T 7,0 % 1,0 % 3,4 % O P T 00,0 % 15,1 % 09,3 % O P T 03,2 % 13,4 % 09,3 % O P T 00,0 % 11,4 % 06,8 % O P T 00.0 % 6,5 % 03,9 % O P T 06,5 % 32,7% 22,3 % O P T FREE FLOAT 76,1% Legenda O Ordinária P Preferenciais T Total 100,0% T 100,0% T 51,0% O 0,0% P 17,0% T 30,9% T 23,0% T 40,0% T 15,5% O 15,5% P 15,5% T Celesc Distribuição Celesc Geração SCGás ECTE DFESA Cubatão Casan

12 200 maiores grupos do Brasil 71º 71º 72º 72º 70º

13 Presidência do CA deixa de ser Abertura ocupada pelo de capital presidente da na Bovespa Companhia 2006 Desverticalização das Atividades Criação da DRI Três conselheiros independentes no CA /07/ Fundação da Celesc (Decreto nº 22/55) Adesão ao Nível 2 de Governança Corporativa da Bovespa Participação no Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bovespa ISE Criação Comitês de Assessoramento do CA: Jurídico e de Auditoria, Financeiro, Recursos Humanos, Assuntos Estratégicos e Comercial

14 anos de Ibovespa 2011 Criação da Secretaria de Governança Corporativa e do Comitê de Sustentabilidade Criação da Auditoria Interna na Holding Contratação de Seguro Garantia Lançamento do Portal de Transparência 2010 Criação do Comitê de Ética Revisão do Código de Conduta Ética 2012 Aprovação do novo Estatuto Social Criação do Conselho de Administração nas subsidiárias integrais Criação do novo Plano Diretor para a Companhia Metas para a gestão da Companhia Quórum qualificado para eleger e destituir diretores, aprovar e revisar Plano Diretor, autorizar participações em outras sociedades, etc. Redução do número de Diretorias Adesão do Estatuto Social às Práticas Diferenciadas Nível II de Governança Corporativa

15 Nosso camisa 10: Celesc Distribuição

16 Atua no setor elétrico desde 1955 Criada a partir da desverticalização das atividades de distribuição e geração da Celesc 6ª maior do país em receita 8ª em volume de vendas 7ª em energia distribuída 9ª em número de consumidores

17 Área atendida pela Celesc D Área atendida por outras concessionárias 262 municípios atendidos em SC e um no Paraná 2,5 milhões de unidades atendidas 153 subestações (124 telecontroladas) = ,35MVA km de redes elétricas

18 Desempenho de mercado ENERGIA DISTRIBUÍDA TOTAL em GWh 5,0% 1,095 1,283 DEMANDA MÁXIMA em MW 3,263 5,7% 3, ,881 3T11 Mercado Cativo 3T12 Mercado Livre 3T11 3T12 Consumo por classe (GWH) Mercado Cativo PARTICIPAÇÃO POR CLASSE MERCADO CATIVO 3T11 3T12 Var. % Residencial ,7 Industrial (2,7) Comercial ,6 Rural ,6 Outros ,2 TOTAL ,5 Residencial Industrial Comercial Rural Outros 7% 19% 15% 30% 29%

19 Destaques Financeiros Celesc Distribuição Receita Operacional Líquida - ROL (R$MM) Lucro Líquido (R$MM) 40 1, (127) 3T11 3T12 3T11 3T12 EBITDA (R$MM) Pessoal e MSO (R$MM) T11 (160) 3T % T % 405 (16) 3T12 Pessoal MSO % ROL

20 Destaques Financeiros Ajustados Celesc Distribuição Lucro Líquido Ajustado (R$MM) 321% 91,0 21,6 3T11 3T12 EBITDA Ajustado (R$MM) Pessoal e MSO (R$MM) 102,4 67% 171, % % T11 3T12 3T11 3T12 Pessoal MSO % ROL

21 34.46 Desempenho Técnico Horas DEC (h/ano) DEC Acumulado 9M12 11, Perdas Técnicas últimos 12 meses 6.35% 6,06% Dec Aneel Dec Celesc Regulatório Celesc Interrupções FEC (x/consumidor) FEC Acumulado 9M12 8,20 Perdas Não Técnicas últimos 12 meses 1.06% 0,24% Fec Aneel Fec Celesc Regulatório Celesc ,1% Média Brasil Perdas não técnicas

22 PDV: Plano de Demissão Voluntária

23 Responsável pela operação, manutenção e expansão de parque gerador formado por 12 usinas. Possui participação em sete SPEs interessadas em novos empreendimentos, com cota acionária de até 49% do total de ações.

24 Usinas em operação Repotenciação e ampliação [projetos] Novas Usinas 1 Celso Ramos [5,4MW] +7,2MW Prata [3,0MW] 2 Ivo Silveira [2,6MW] +9,4MW Belmonte [3,6MW] 3 Rio do Peixe [0,52MW] +8,48MW Bandeirante [3,0MW] 4 Pery [4,4MW] +25,6MW Xavantina [6,07MW] 5 Caveiras [3,83MW] +10MW Rondinha [9,6MW] 6 Garcia [8,92MW] Campo Belo [10,0 MW] 7 Salto [6,28MW] +33,72MW Painel [9,2MW] 8 Palmeiras [24,6MW] 9 Cedros [8,4MW] +3,5MW 10 Bracinho [15MW] 11 Piraí [0,78MW] +1,22MW 12 Mafra [0,42MW] T 81,15MW +99,12MW + 44,47MW < > 13,94MW* * Stake Celesc

25 Estrutura Societária Celesc Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. Celesc Geração 100% Rondinha Energética S.A. 32,5% Xavantina Energética S.A. 40,0% Campo Belo Energética S.A. 30,0% Painel Energética S.A. 32,5% Companhia Energética Rio das Flores S.A. 25,0% Licenciamento ambiental para a ampliação da PCH Celso Ramos (+7,2 MW) em março/2012 Início de operação da Usina Belmonte (3,6 MW) em maio/2012 Licenciamento para a ampliação da PCH Salto em julho/2012 Início de operação da PCH Bandeirante (3,0 MW) em agosto/2012

26 Destaques financeiros e operacionais Celesc Geração Receita Operacional Líquida - ROL (R$MM) 16,4% Lucro Líquido (R$MM) e Margem Líquida (%) % T T12 (4.7) -31.8% 3T11 3T12 Lucro Líquido Margem Líquida (%) EBITDA (R$MM) e Margem EBITDA (%) Potência Instalada (MW) % 81,2 Energia Assegurada (MW) (3.6) (24,4)% 3T11 3T12 EBITDA Margem EBITDA (%) 55,8 3T12

27 MEDIDA PROVISÓRIA 579/2012

28 Defesa sólida

29 Estrutura acionária Área de Concessão 1% Municípios com gasodutos Redes de distribuição Ramais futuros Municípios com GNC Gasoduto Brasil-Bolívia Estações de recebimento 17% 41% 41% Mitsui Gaspetro Celesc Infragás SCGás Concessão em 100% do território 1,89 milhão de m³ de gás/ dia 4,2 mil unidades atendidas Santa Catarina 2ª em número de municípios com GN (59) 3ª em extensão de gasodutos (1.002km) 3ª maior rede de postos com GNV (136)

30 Destaques Financeiros - SCGÁS Receita Operacional Líquida - ROL (R$MM) Lucro Líquido (R$MM) 30,0% T11 3T12 3T11 3T12 EBITDA (R$MM) Volume de Gás Vendido (M de M³) 2,1% T11 3T12 3T11 3T12

31

32 ACUMULADO 9M12 ECTE DFESA CASAN Participação Celesc 30,9% Participação Celesc 23,0% Participação Celesc 15,5% Receita Líquida R$54,9 MM R$68,9 MM R$450,1 MM EBITDA R$51,4 MM R$36,5 MM R$75,9 MM Lucro Líquido R$32,2 MM R$24,2 MM R$12,8 MM Dívida Líquida R$48,3 MM R$(76,1)MM R$ 278,2MM Detém concessão de 30 anos contados a partir de novembro de 2000 Contratualmente, a partir de novembro de 2017, a Receita Atual Permitida será de 50% menos em relação ao ano anterior Usina Hidrelétrica localizada no Rio Jacuí RS, com capacidade instalada de 125 MW e energia garantida de 78 MW 198 municípios e 3 distritos atendidos dentro do Estado de Santa Catarina e 01 município no Estado do Paraná Participações

33 Consolidado 3T12

34 DRE Consolidada (R$MILHÕES) DRE 3T11 3T12 Variação 9M11 9M12 Variação Receita Operacional Bruta R$ R$ ,7% R$ R$ ,6% (-) Deduções da receita (=) Receita Operacional Líquida (-) Custos e Despesas Operacionais EBITDA Margem EBITDA (+) Resultado da Eq. Patrimonial (+) Resultado Financeiro (=) Lucro/Prejuízo do Exercício Margem Líquida (%) R$ (588) R$ (612) 4,0% R$ (1.768) R$ (1.908) 8,0% R$ R$ ,3% R$ R$ ,2% R$ (951) R$ (1.254) 31,9% R$ (2.723) R$ (3.423) 25,7% R$ 142 R$(163) -215,3% R$ 493 R$ (82) -116,7% 13,5% -15,5% -29,0 p.p. 16,0% -2,6% -18,6 p.p. R$ 2 R$ 2 18,3% R$ 5 R$ 6 3,5% R$(23) R$ ,0% R$ 8 R$ ,7% R$ 49 R$ (136) -378,9% R$ 246 R$ (121) -149,2% 4,6% -12,9% -17,5 p.p. 8,0% -3,8% -11,8.p. p.p. = pontos percentuais

35 RESULTADO NORMALIZADO(R$ MILHÕES) 9M11 9M12 Variação Lucro/Prejuízo do Exercício R$ 246 R$ (121) -149,2% (-) Efeitos Ativos e Passivos Regulatórios registrados R$ (101) R$ 111 Lucro Líquido - Ajustado por ativos/passivos regulatórios R$ 145 R$ (10) -107,2% (-) Efeitos não recorrentes Resolução ANEEL nº 367 R$ 10 Recuperação Judicial Grandes Consumidores R$ 12 R$ 13 Indenização Trabalhista URP-Concórdia / Despesa (-) Reversão Provisão R$ (4) Programa de Demissão Voluntária - PDV R$ 162 Lucro Líquido - Ajustado R$ 157 R$ 171 8,9% * Valores Líquidos de IR/CS

36 Destaques Financeiros Consolidado Receita Operacional Líquida - ROL (R$MM) EBITDA (R$MM) 0,3% (163) 3T11 3T12 3T11 3T12 Lucro Líquido (R$MM) Despesas Operacionais (R$MM) 49 1, (136) 3T11 3T12 3T11 3T12

37 Destaques Financeiros Ajustados Consolidado Lucro Líquido Ajustado (R$MM) Lucro Líquido Ajustado (R$MM) 180% % T11 3T12 9M11 9M12 EBITDA Ajustado (R$MM) 48,7% 168 EBITDA Ajustado (R$MM) 0,6% T11 3T12 9M11 9M12

38 Participação por empresa Acumulado 9M12 Receita Operacional Bruta R$ 5,13 bilhões 96,6% 1,2% 1,9% 0,3% Distribuição Geração SCGÁS ECTE

39 Destaques financeiros - CAPEX Capex consolidado (R$MM) 290,0 276, SCGÁS Geração Distribuição PDD Recursividade 40% 60% 9M11 Capex Celesc Distribuição (R$MM) 209, ,8x ,4% 9M12 227, ,0x COMPOSIÇÃO DO CAPEX - CELESC DISTRIBUIÇÃO (%) 1,5% 9,8% 13,5% 49,0% 1,3% 24,8% ALTA TENSÃO BAIXA E MÉDIA TENSÃO AUTOMAÇÃO MEDIÇÃO MANUTENÇÃO OUTROS 9M11 9M12 RAB Não -RAB Relação CAPEX x Depreciação

40 Destaques financeiros - Endividamento Endividamento (R$MM) Dívida Financeira - 3T12 (R$ milhões) Dívida de Curto Prazo 117 Dívida de Longo Prazo 168 Dívida Total 285 (-) Caixa e equivalentes (263) Dívida Líquida / (Caixa Líquido) 22 Composição da Dívida (%) Endividamento + Plano de Pensão (R$MM) Dívida Ajustada - 3T12 (R$ milhões) Dívida Total 285 Benefícios pós-emprego Obrigações com pensão 615 Outros benefícios a empregados 650 (-) Plano Pensão Líquido (260) (-) Disponibilidades (263) Dívida Líquida Ajustada Dívida Líquida/Patrimônio Líquido 0.5x 59% Dívidas de Curto Prazo 41% Dívidas de Longo Prazo Composição da Dívida Considerando Dívida com Plano Aposentadoria (%) 76% Perfil da Dívida Total 91% Dívida Curto Prazo 9% 24% Dívida Longo Prazo 6,0% 11,0% Composição da Dívida 6,0% 72% 55,7% 0.3% 11% 4% 21,0% 13% BNDES (SCGás) Empréstimos Bancários Eletrobrás Finame Debêntures (ECTE) FIDC Celesc D

41 Compromisso com a sociedade Jogando com a torcida Atenta ao cenário nacional e mundial, a Celesc desenvolve processos para concretizar melhorias nas condições de trabalho e na qualidade de vida do planeta. Desde 2006, a Empresa honra os compromissos assumidos com o Pacto Global da ONU, o Pacto Empresarial pela Integridade e Contra a Corrupção, o Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo e o Pacto Nacional contra a Exploração Sexual Infanto- Juvenil nas Rodovias.

42 Demonstração do Valor Adicionado DVA (R$MM) 1882 Evolução DVA e DVA/ROB DVA 690 % DVA/ROB 65 (121) Pessoal Impostos, taxas e contribuições Remuneração de capital de terceiros Remuneração de capital próprio 55% 49% 9M11 9M12 Valor Distribuído 9M12 R$2,516 bilhões

43 Jovem Aprendiz Tô ligado em um Novo Tempo Energia do Futuro Energia do Bem Em convênio com o Ministério Público, o programa oferece formação técnicoprofissional para jovens com idades entre 14 e 16 anos, preferencialmente vindos de casas lares/ abrigos e em situação de risco social. Precisam, obrigatoriamente, estar frequentando a escola. Cerca de 300 jovens já foram beneficiados. Capacitação para jovens com idade entre 18 e 29 anos em situação de risco social, para atuar em ofícios variados e especialmente na prestação de serviços de energia elétrica. De 2006 até 2010, mais de jovens foram formados para os ofícios de guarda parque, eletricista comercial e de redes de distribuição. Capacita famílias de baixa renda para a fabricação de aquecedor solar construído com reutilizáveis (garrafas pet e caixas tetrapak). Estimula o cooperativismo, promove a geração de renda, a redução do consumo de energia elétrica e a conscientização ambiental. Nos últimos cinco anos, mais de 300 coletores foram construídos e implantados, inclusive em comunidades beneficiadas pelo programa de Aceleração do Crescimento, do Governo Federal. Por meio do seu Programa de Eficiência Energética, a Celesc investe, atualmente, na eficientização em hospitais filantrópicos e residências de baixa renda. Hospitais são beneficiados com a construção e motores. Residenciais selecionadas recebem lâmpadas econômicas, geladeiras e aquecedores solares.

44 Evolução do preço das ações CLSC4 Máxima no Trimestre: R$40,49 Mínima no Trimestre: R$32,80 +23,69% -1,99% -13,72% AÇÃO PREFERENCIAL - CLSC4 ÍNDICE BOVESPA IBOV ÍNDICE DE ENERGIA ELÉTRICA - IEEX Average Pay-out 25% 30% 30% 30% 30% 30% 29,17% Dividend- Yeld 4,74% 7,69% 4,75% 2,78% 5,24% 7,30% 5,42%

45 Contato/Informações Antonio Marcos Gavazzoni Diretor Presidente Fone Fale com RI Fone Fax André Luiz de Rezende Diretor de RI, Controle de Participações e Novos Negócios

46

O Panorama Energético sob o Olhar da Concessionária Fontes Renováveis, Tecnologias & Mercado. Junho de 2015

O Panorama Energético sob o Olhar da Concessionária Fontes Renováveis, Tecnologias & Mercado. Junho de 2015 O Panorama Energético sob o Olhar da Concessionária Fontes Renováveis, Tecnologias & Mercado Junho de 2015 1 2 1. CELESC - Mercado 2. Ciclos e Modicidade Tarifária 3. Qualidade do Fornecimento de Energia

Leia mais

Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. BTG Pactual Brazil Utilities Day. 17 de outubro de 2012 São Paulo - SP

Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. BTG Pactual Brazil Utilities Day. 17 de outubro de 2012 São Paulo - SP 1 Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. BTG Pactual Brazil Utilities Day 17 de outubro de 2012 São Paulo - SP Disclaimer 2 As informações contidas nesta apresentação poderão incluir declarações que

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3º trimestre de 2008

Teleconferência de Resultados 3º trimestre de 2008 Teleconferência de Resultados 3º trimestre de 2008 Destaques 3T08 MERCADO Crescimento do consumo na área de concessão de 3,3% no trimestre Redução de 0,30 p.p nas perdas não-técnicas de energia no ano

Leia mais

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005 Divulgação Imediata Cot. da Ação PNB CLSC6) em 31/03/05: R$ 0,90/ação Valoriz. No 1T05: -16% Valor de Mercado R$ : 694 milhões US$

Leia mais

Renova Energia. Investimento da Light na Renova Energia

Renova Energia. Investimento da Light na Renova Energia Renova Energia Investimento da Light na Renova Energia Descrição da Operação Acordo estratégico resultará em investimento na Renova para transformá-la no veículo de crescimento da Light no segmento de

Leia mais

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015 Resultados do 3º trimestre de 2015 São Paulo, 13 de novembro de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia do Vale Paranapanema ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A. Resultados 2T15 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação

Leia mais

Release de Resultados 2T14. 30 de julho de 2014

Release de Resultados 2T14. 30 de julho de 2014 Release de Resultados 2T14 30 de julho de 2014 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2014

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2014 Rio de Janeiro, 15 de maio de 2014. LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2014 Desempenho Operacional O total de venda, líquida da compra de energia, no primeiro trimestre de 2014 foi equivalente a 1.264,1

Leia mais

Release de Resultados 3T14. 22 de outubro de 2014

Release de Resultados 3T14. 22 de outubro de 2014 Release de Resultados 3T14 22 de outubro de 2014 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO

COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO Resultados Financeiros e Operacionais 30 de junho de 2015 1 Disclaimer As afirmações contidas neste documento relacionadas a perspectivas sobre os negócios, projeções sobre

Leia mais

Release de Resultados do 4T13

Release de Resultados do 4T13 São Paulo, 19 de fevereiro de 2014 A Eucatex (BM&FBovespa: EUCA3 e EUCA4), uma das maiores produtoras de painéis de madeira do Brasil, que atua também nos segmentos de tintas e vernizes, pisos laminados,

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00246-1 CENTRAIS ELETRICAS DE SANTA CATARINA SA 83.878.892/0001-55 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00246-1 CENTRAIS ELETRICAS DE SANTA CATARINA SA 83.878.892/0001-55 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/27 Legislação Societária O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO

Leia mais

INFORME AOS INVESTIDORES 2T14

INFORME AOS INVESTIDORES 2T14 INFORME AOS INVESTIDORES 2T14 São Paulo, 14 de agosto de 2014 A BRADESPAR [BM&FBOVESPA: BRAP3 (ON), BRAP4 (PN); LATIBEX: XBRPO (ON), XBRPP (PN)] anuncia os resultados referentes ao 2T14. Estrutura dos

Leia mais

Revisão Copel (CPLE6) Preço Teórico R$ 35,00 (COMPRA) 28.01.2009

Revisão Copel (CPLE6) Preço Teórico R$ 35,00 (COMPRA) 28.01.2009 Revisão Copel (CPLE6) Preço Teórico R$ 35,00 (COMPRA) 28.01.2009 Empresa Código Recomendação Fechamento* Preço-Teórico* Upside Risco Lote Copel PNB CPLE6 Compra 21,85 35,00 60,2% Elevado 1 EV/EBITDA (atual)

Leia mais

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 Divulgação de Resultados 3T09 DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 - VENDAS CONTRATADAS DE R$242,7 MILHÕES NO 3T09, COM VSO 45% - - EBITDA DE R$35,0 MILHÕES, COM 31,1% DE MARGEM EBITDA

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T08. 19 de Maio de 2008

Apresentação de Resultados 1T08. 19 de Maio de 2008 Apresentação de Resultados 1T08 19 de Maio de 2008 Agenda A Companhia Resultados Operacionais Resultados Financeiros 2 Operação Virtual Canal Lojas A Companhia Globex S.A. Globex Utilidades S.A.: operadora

Leia mais

COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO

COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO Uberlândia MG, Maio de 2013 A Algar Telecom, Companhia completa e integrada de telecomunicações e TI, detentora da marca CTBC, divulga seus resultados do 1º Trimestre

Leia mais

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2013

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2013 Rio de Janeiro, 10 de maio de 2013. LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2013 Desempenho Operacional LIGHT ENERGIA (GWh) 1T13 1T12 % Venda no Ambiente de Contratação Regulada 263,7 1.052,0-74,9% Venda no

Leia mais

Início das obras para a segunda expansão do Shopping Cidade Jardim, adicionando aproximadamente 7 mil m 2 de ABL - 90% negociada.

Início das obras para a segunda expansão do Shopping Cidade Jardim, adicionando aproximadamente 7 mil m 2 de ABL - 90% negociada. Aviso Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira e internacional. Essas

Leia mais

LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S.A. 3º TRIMESTRE DE 2013

LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S.A. 3º TRIMESTRE DE 2013 Rio de Janeiro, 08 de novembro de 2013. LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S.A. 3º TRIMESTRE DE 2013 1. Desempenho Operacional Consumo de Energia Total (GWh) (Cativo + Livre) - Trimestre 1,7% 5.486 840 5.581

Leia mais

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões.

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões. Desempenho Operacional e Financeiro Consolidado As informações contidas neste comunicado são apresentadas em Reais e foram preparadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil que compreendem

Leia mais

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO Aos Srs. Acionistas Investco S.A. Anexo I - Comentários dos Diretores da Companhia Contas dos Administradores referentes ao exercício social encerrado em 31.12.2012.

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CENTRAIS ELETRICAS DE SANTA CATARINA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CENTRAIS ELETRICAS DE SANTA CATARINA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

4 T 10 RESULTADOS DO 4T10. Dados em 31/12/2010. Grazziotin PN (CGRA4) R$ 16,00. Valor de Mercado R$ 338,0 milhões

4 T 10 RESULTADOS DO 4T10. Dados em 31/12/2010. Grazziotin PN (CGRA4) R$ 16,00. Valor de Mercado R$ 338,0 milhões 4 T 10 Passo Fundo, 14 de março de 2011 A Grazziotin (BM&FBOVESPA: CGRA3 e CGRA4), empresa de comércio varejista do segmento de vestuário e utilidades domésticas, localizada na região sul do país, divulga

Leia mais

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9. Destaques

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9. Destaques Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9 Receita Líquida¹ no 1T16 atinge R$69,6 milhões, alta de 24,8% em comparação ao mesmo período do ano anterior

Leia mais

RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre de 2011. RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre 2011

RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre de 2011. RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre 2011 3º Trimestre 2011 Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer forma, para a subscrição ou compra de ações ou qualquer outro instrumento financeiro, nem esta apresentação ou

Leia mais

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016.

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Marcelo Moojen Epperlein Diretor-Presidente e de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com

Leia mais

Resultados do 1T06 Teleconferência

Resultados do 1T06 Teleconferência Resultados do 1T06 Teleconferência 0 Considerações Iniciais AVISO - INFORMAÇÕES E PROJEÇÕES O material exibido é uma apresentação de informações gerais de antecedentes da Rossi Residencial S.A. na data

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T15

Divulgação de Resultados 3T15 São Paulo - SP, 4 de Novembro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

APRESENTAÇÃO APIMEC SP. Novembro 2013

APRESENTAÇÃO APIMEC SP. Novembro 2013 APRESENTAÇÃO APIMEC SP Novembro 2013 1 Apresentação de vídeo institucional, clique aqui. A Portobello Visão Geral do Setor Desempenho Econômico-Financeiro Mercado de Capitais 3 A Portobello Visão Geral

Leia mais

APIMEC SP Maio 2006 1

APIMEC SP Maio 2006 1 APIMEC SP Maio 2006 1 Considerações Futuras Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - CENTRAIS ELETRICAS DE SANTA CATARINA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - CENTRAIS ELETRICAS DE SANTA CATARINA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

Apresentação Institucional. Maio de 2007

Apresentação Institucional. Maio de 2007 Apresentação Institucional Maio de 2007 Aviso Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T14

Apresentação de Resultados 3T14 Apresentação de Resultados 3T14 Destaques do Período Início da operação comercial dos parques do LER 2009 Maior complexo de energia eólica da América Latina: 14 parques, 184 aerogeradores, 294,4 MW de

Leia mais

Relatório de. Sustentabilidade Celesc 2013

Relatório de. Sustentabilidade Celesc 2013 Relatório de Sustentabilidade Celesc 2013 Mensagem do Presidente... 7 Mensagem do Conselho de Administração... 9 Processo de relato... 11 Destaques 2013... 13 O setor de energia elétrica no Brasil... 17

Leia mais

Formulário de Referência - 2016 - CENTRAIS ELETRICAS DE SANTA CATARINA S.A Versão : 3. 1.1 - Declaração e Identificação dos responsáveis 1

Formulário de Referência - 2016 - CENTRAIS ELETRICAS DE SANTA CATARINA S.A Versão : 3. 1.1 - Declaração e Identificação dos responsáveis 1 Índice 1. Responsáveis pelo formulário 1.1 - Declaração e Identificação dos responsáveis 1 1.1 Declaração do Diretor Presidente 2 1.2 - Declaração do Diretor de Relações com Investidores 3 1.3 - Declaração

Leia mais

Receita Operacional Líquida no trimestre de R$ 1.559,7 milhões (+7,0%) e acumulada de R$ 5.656,2 milhões (+11,3%)

Receita Operacional Líquida no trimestre de R$ 1.559,7 milhões (+7,0%) e acumulada de R$ 5.656,2 milhões (+11,3%) Resultados 4º Trimestre e Acumulado 2006 Web Conference Xx de Março de 2007 Erik Breyer Diretor Financeiro e de Relações com Investidores DESTAQUES Receita Operacional Líquida no trimestre de R$ 1.559,7

Leia mais

10 Anos de Transmissão das Reuniões APIMEC pela Internet

10 Anos de Transmissão das Reuniões APIMEC pela Internet Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as expectativas da direção da companhia. As palavras "antecipa",

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - DOMMO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - DOMMO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Estácio Registra Crescimento de 166% no Lucro Líquido Ajustado EBITDA ajustado aos impostos cresceu R$ 17,2 milhões

Estácio Registra Crescimento de 166% no Lucro Líquido Ajustado EBITDA ajustado aos impostos cresceu R$ 17,2 milhões 2T07 Estácio Registra Crescimento de 166% no Lucro Líquido Ajustado EBITDA ajustado aos impostos cresceu R$ 17,2 milhões Rio de Janeiro, de 2007 A Estácio Participações (BOVESPA: ESTC11), maior organização

Leia mais

DESTAQUES DO ANO. Receita Líquida de R$ 662,5 milhões, 15,9% acima de 2013. Geração de caixa operacional de R$ 95,5 milhões e CAPEX de R$ 12,5 milhões

DESTAQUES DO ANO. Receita Líquida de R$ 662,5 milhões, 15,9% acima de 2013. Geração de caixa operacional de R$ 95,5 milhões e CAPEX de R$ 12,5 milhões Blumenau SC, 11 de fevereiro de 2015 A Cremer S.A. (BM&FBovespa: CREM3), fornecedora de produtos para cuidados com a saúde nas áreas de primeiros socorros, cirurgia, tratamento e higiene, anuncia seus

Leia mais

Release de Resultados do 1T14

Release de Resultados do 1T14 São Paulo, 07 de maio de 2014 A Eucatex (BM&FBovespa: EUCA3 e EUCA4), uma das maiores produtoras de painéis de madeira do Brasil, que atua também nos segmentos de tintas e vernizes, pisos laminados, divisórias

Leia mais

Receita Líquida Consolidada de Mercadorias

Receita Líquida Consolidada de Mercadorias 2 Nota Importante Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas de crescimento da Guararapes

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01976-3 EDP - ENERGIAS DO BRASIL S.A. 03.983.431/0001-03 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01976-3 EDP - ENERGIAS DO BRASIL S.A. 03.983.431/0001-03 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/28 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

AES TIETÊ DAY. 17 de junho de 2011

AES TIETÊ DAY. 17 de junho de 2011 AES TIETÊ DAY 17 de junho de 2011 Manutenção e Modernização Manutenção e modernização do parque gerador Objetivos Assegurar a capacidade de geração de energia e a continuidade das operações Cumprir as

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T11

Apresentação de Resultados 3T11 Apresentação de Resultados 3T11 Aviso Legal Aviso Legal O presente documento não deve em nenhuma circunstância, ser considerado uma recomendação de investimento nas Units. Antes de investir nas Units,

Leia mais

Destaques do Resultado

Destaques do Resultado RESULTADOS DO 4T09 E 2009 RECEITA LÍQUIDA de R$1 bilhão; EBITDA de R$119 milhões; MARGEM EBITDA de 12%, aumento de 2 p.p.; LUCRO LÍQUIDO ajustado de R$78 milhões em 2009 Rio de Janeiro, 17 de Março de

Leia mais

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/3/1999 Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA,

Leia mais

Apresentação Institucional. Segundo Trimestre de 2007

Apresentação Institucional. Segundo Trimestre de 2007 Apresentação Institucional Segundo Trimestre de 2007 Aviso Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de

Leia mais

CNPJ/MF 83.878.892/0001-55 DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

CNPJ/MF 83.878.892/0001-55 DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS CNPJ/MF 83.878.892/0001-55 DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2007 e 2006 Sumário Relatório Anual da Administração... 3 1 Mensagem da Administração...3 2 Perfil Institucional...4

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013 . São Paulo, 13 de maio de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

Destaques Operacionais e Financeiros (R$ mil) 2T14 2T13 Var% 1S14 1S13 Var%

Destaques Operacionais e Financeiros (R$ mil) 2T14 2T13 Var% 1S14 1S13 Var% 2T14 São Paulo, 14 de agosto de 2014: CESP - Companhia Energética de São Paulo (BM&FBOVESPA: CESP3, CESP5 e CESP6), a maior geradora de energia hidrelétrica do Estado de São Paulo e uma das maiores do

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS (R$ MILHÕES) 3T13 3T14 Var.% 9M13 9M14 Var.% RECEITA LÍQUIDA 315,8 342,8 8,5% 858,4 937,5 9,2% EBITDA AJUSTADO¹ 67,1 78,3 16,7% 157,5

Leia mais

Eólica Faísa V Geração e Comercialização de Energia Elétrica S.A.

Eólica Faísa V Geração e Comercialização de Energia Elétrica S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2012 2011 Passivo e patrimônio líquido 2012 2011 (Não auditado) (Não auditado) Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 4) 415 7 Fornecedores

Leia mais

EDP Investor Day. 5 Anos de IPO EDP no Brasil

EDP Investor Day. 5 Anos de IPO EDP no Brasil EDP Investor Day 5 Anos de IPO EDP no Brasil Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores

Leia mais

Resultados do 4T05 e do ano de 2005

Resultados do 4T05 e do ano de 2005 Resultados do 4T05 e do ano de 2005 Teleconferência 24/03/2006 1 Considerações Futuras Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais

Leia mais

GTD PARTICIPAÇÕES S.A.

GTD PARTICIPAÇÕES S.A. GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 E PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

A experiência da CPFL com treinamento interno para reduzir riscos de vazamento. Gustavo Estrella Diretor de Relações com Investidores

A experiência da CPFL com treinamento interno para reduzir riscos de vazamento. Gustavo Estrella Diretor de Relações com Investidores A experiência da CPFL com treinamento interno para reduzir riscos de vazamento Gustavo Estrella Diretor de Relações com Investidores Desde 1997, a CPFL Energia tem desenvolvido uma estratégia de crescimento

Leia mais

2T07. Neoenergia registra lucro líquido de R$ 402,1 milhões no 2T07, 68% superior ao do 2T06 DESTAQUES

2T07. Neoenergia registra lucro líquido de R$ 402,1 milhões no 2T07, 68% superior ao do 2T06 DESTAQUES Rio de Janeiro, 07 de agosto de 2007 O Grupo Neoenergia (BOVESPA: GNAN3B), 3º maior grupo privado do setor elétrico brasileiro, divulga os resultados do segundo trimestre e do período de 06 meses findos

Leia mais

Indústrias Romi S.A. Junho de 2013

Indústrias Romi S.A. Junho de 2013 Indústrias Romi S.A. Junho de 2013 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração e

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

APIMEC 2012. APIMEC 2012 Flávio Donatelli Diretor de Relações com Investidores

APIMEC 2012. APIMEC 2012 Flávio Donatelli Diretor de Relações com Investidores APIMEC 2012 Flávio Donatelli Diretor de Relações com Investidores DURATEX S.A. Principais Acionistas em 31.Ago.2012 Governança Corporativa 0,2% 100% de ações ordinárias. 1 ação, 1 voto 12,1% Itaúsa e Famílias

Leia mais

Resultados 1T15 Maio, 2015

Resultados 1T15 Maio, 2015 Resultados Maio, 2015 Destaques Afluência no SIN no de 62% da MLT 1 (vs. 64% no ) Hidrologia Nível de reservatórios do SIN encerraram em 30,1% vs. 40,5% em Rebaixamento médio do MRE de 20,7% no vs. 3,9%

Leia mais

Resultados do 2T08. Destaques. Relações com Investidores

Resultados do 2T08. Destaques. Relações com Investidores Resultados do 2T08 Uberlândia MG, Agosto de 2008 A CTBC Companhia de Telecomunicações do Brasil Central S.A, empresa integrada de telecomunicações com um portfólio completo de serviços, divulga seus resultados

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES. Demonstrações financeiras Individuais e Consolidadas 30 de junho de 2013 e 2012

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES. Demonstrações financeiras Individuais e Consolidadas 30 de junho de 2013 e 2012 Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES Demonstrações financeiras Individuais e Consolidadas 30 de junho de 2013 e 2012 KPMG Auditores Independentes Agosto de 2013 Relatório dos auditores

Leia mais

Resultados 3T11. Teleconferência de Resultados 18 de Novembro de 2011

Resultados 3T11. Teleconferência de Resultados 18 de Novembro de 2011 Resultados 3T11 Teleconferência de Resultados 18 de Novembro de 2011 Agenda Perfil Coelce e Conquistas 1 Mercado de Energia 2 Resultados Operacionais 3 Resultados Econômico-Financeiros 4 Perguntas e Respostas

Leia mais

Apresentação Resultados 1T09

Apresentação Resultados 1T09 Apresentação Resultados 1T09 São Paulo, 18 de maio de 2009 Contatos: Flávio Rocha Presidente da Riachuelo e Diretor de RI Tulio Queiroz Controller e Gerente de RI ri@riachuelo.com.br Esta apresentação

Leia mais

Resultados do 4T09 e 2009

Resultados do 4T09 e 2009 18 /03/2010 Resultados do 4T09 e 2009 Eduardo Alcalay Presidente Destaques do Ano MAIOR RENTABILIDADE Crescimento de EBITDA num cenário econômico desafiador Ganho de rentabilidade: crescimento de 21% no

Leia mais

Apresentação de Resultados 2T11

Apresentação de Resultados 2T11 Apresentação de Resultados 2T11 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que apresentem expectativas da Administração da Companhia sobre eventos ou resultados futuros. Todas as declarações

Leia mais

Reunião com Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais LOJAS RENNER S.A.

Reunião com Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais LOJAS RENNER S.A. Reunião com Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais LOJAS RENNER S.A. São Paulo, 8 de dezembro de 2005 1 Aviso Legal Eventuais declarações que possam ser feitas durante esta apresentação,

Leia mais

Receita Operacional Bruta

Receita Operacional Bruta Prezado Acionista, Este primeiro trimestre de 2013 mostrou que as iniciativas que tomamos em 2012 começam a dar resultado. Já começamos a mostrar uma aceleração no crescimento, mesmo com a quantidade de

Leia mais

Curitiba, 25 de agosto de 2010. SUBSÍDIOS À CAMPANHA SALARIAL COPEL 2010 DATA BASE OUTUBRO 2010

Curitiba, 25 de agosto de 2010. SUBSÍDIOS À CAMPANHA SALARIAL COPEL 2010 DATA BASE OUTUBRO 2010 Curitiba, 25 de agosto de 2010. SUBSÍDIOS À CAMPANHA SALARIAL COPEL 2010 DATA BASE OUTUBRO 2010 1) Conjuntura Econômica Em função dos impactos da crise econômica financeira mundial, inciada no setor imobiliário

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Agenda Dinâmica do Setor Imobiliário Estrutura Societária Modelo de Negócio Diferenciado Diversificação Geográfica e de Mercado Histórico de Resultado Operacional Futuros Projetos

Leia mais

Release de Resultados 3T13. 23 de outubro de 2013

Release de Resultados 3T13. 23 de outubro de 2013 Release de Resultados 3T13 23 de outubro de 2013 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

CORPO- RATIVO e M&A FINAN- CEIRO & RI. Para mais informações, acesse: www.bhg.net PARA DIVULGAÇÃO IMEDIATA

CORPO- RATIVO e M&A FINAN- CEIRO & RI. Para mais informações, acesse: www.bhg.net PARA DIVULGAÇÃO IMEDIATA PARA DIVULGAÇÃO IMEDIATA BHG - Resultados do Terceiro Trimestre de 2010 (3T10) BHG apresenta Receita Líquida de R$35,3MM e EBITDA do segmento hoteleiro recorde de R$10,8MM no 3T10 São Paulo, 10 de novembro

Leia mais

1. Resumo operacional

1. Resumo operacional PRÉVIA OPERACIONAL Rio de Janeiro, 29 de janeiro de 2016 - A Light S.A. (BMF&BOVESPA: LIGT3) divulga informações prévias operacionais dos segmentos de distribuição, geração e comercialização/serviços de

Leia mais

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM Nº 247, DE 27 DE MARÇO DE 1996, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº 269/97, 285/98, 464/08 E

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM Nº 247, DE 27 DE MARÇO DE 1996, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº 269/97, 285/98, 464/08 E TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº 269/97, 285/98, 464/08 E 469/08. Dispõe sobre a avaliação de investimentos em sociedades coligadas e controladas e sobre os procedimentos

Leia mais

Resultados 2T11. 12 de agosto de 2011. Português 12h (BR) / 11h (US ET) Acesso: +55 (11) 2188-0155 Código: T4F Replay: +55 (11) 2188-0155 Código: T4F

Resultados 2T11. 12 de agosto de 2011. Português 12h (BR) / 11h (US ET) Acesso: +55 (11) 2188-0155 Código: T4F Replay: +55 (11) 2188-0155 Código: T4F Resultados 2T11 12 de agosto de 2011 Português 12h (BR) / 11h (US ET) Acesso: +55 (11) 2188-0155 Código: T4F Replay: +55 (11) 2188-0155 Código: T4F Inglês 11h (BR) / 10h (US ET) Acesso: +1 (877) 317-6776

Leia mais

INFORME AOS INVESTIDORES 2T15

INFORME AOS INVESTIDORES 2T15 INFORME AOS INVESTIDORES 2T15 São Paulo, 12 de agosto de 2015 A BRADESPAR [BM&FBOVESPA: BRAP3 (ON), BRAP4 (PN); LATIBEX: XBRPO (ON), XBRPP (PN)] anuncia os resultados referentes ao segundo trimestre de

Leia mais

Receita Operacional Líquida (ROL) no 1T09 atingiu R$ 118,7 milhões, praticamente repetindo a cifra apresentada em igual período de 2008

Receita Operacional Líquida (ROL) no 1T09 atingiu R$ 118,7 milhões, praticamente repetindo a cifra apresentada em igual período de 2008 RESULTADOS 1T09 Destaques Destaques Receita Operacional Líquida (ROL) no 1T09 atingiu R$ 118,7 milhões, praticamente repetindo a cifra apresentada em igual período de 2008 Lucro Bruto de R$ 38,1 milhões

Leia mais

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas CICLO APIMEC 2010 Índice RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas 3 RS no Brasil DADOS DEMOGRÁFICOS RS BRASIL População

Leia mais

Renova Energia São Paulo, 18 de novembro de 2011

Renova Energia São Paulo, 18 de novembro de 2011 Renova Energia São Paulo, 18 de novembro de 2011 A Renova Energia Histórico comprovado na prospecção, estruturação, execução e operação de projetos de geração de energia renovável. Fundação RENOVA Enerbras

Leia mais

Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ

Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS Data-Base - 31/12/26 Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS 1.1 - IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ PROTOCOLO

Leia mais

Petrobras. Petrobras 2T13: Os lucros devem cair. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 7 de agosto de 2013

Petrobras. Petrobras 2T13: Os lucros devem cair. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 7 de agosto de 2013 2T13: Os lucros devem cair Estamos divulgando nossas projeções para os resultados da no 2T13 e também fazendo ajustes em nosso Preço Justo para as ações. Acreditamos que a terá um trimestre com crescimento

Leia mais

Reunião APIMEC - RJ Resultados 2T10

Reunião APIMEC - RJ Resultados 2T10 Reunião APIMEC - RJ Resultados 2T10 EcoRodovias A EcoRodovias é uma das maiores empresas de infraestrutura logística integrada do Brasil, cujo foco é operar ativos de logísticas intermodal, concessões

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - Desenvix Energias Renováveis S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - Desenvix Energias Renováveis S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01732-9 TRACTEBEL ENERGIA S.A. 02.474.103/0001-19 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01732-9 TRACTEBEL ENERGIA S.A. 02.474.103/0001-19 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Ações Itaú em foco. Informativo para acionistas Ano 12 3º trimestre de 2015

Ações Itaú em foco. Informativo para acionistas Ano 12 3º trimestre de 2015 Ações Itaú em foco Informativo para acionistas Ano 12 3º trimestre de 2015 nº 48 www.itau.com.br/relacoes-com-investidores facebook.com/itauunibancori @itauunibanco_ri Recompra de Ações No período de janeiro

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 Barueri, 28 de Outubro de 2014 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados do terceiro trimestre

Leia mais

Reunião APIMEC / Abril Educação

Reunião APIMEC / Abril Educação Reunião APIMEC / Abril Educação Aviso Legal Aviso Legal O presente documento não deve em nenhuma circunstância, ser considerado uma recomendação de investimento nas Units. Antes de investir nas Units,

Leia mais

Transcrição da Teleconferência Resultados 2T14 em português TOTVS (TOTS3 BZ) 31 de julho de 2014

Transcrição da Teleconferência Resultados 2T14 em português TOTVS (TOTS3 BZ) 31 de julho de 2014 Operadora: Bom dia. Sejam bem-vindos à teleconferência da TOTVS referente aos resultados do 2T14. Estão presentes os senhores Alexandre Mafra, Vice-Presidente Executivo e Financeiro e Vice-Presidente de

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

3T15. Resultados do 3T15. Teleconferência 3T15 com Tradução Simultânea. Destaques Operacionais e Financeiros (R$ mil) 3T15 3T14 Var% 9M15 9M14 Var%

3T15. Resultados do 3T15. Teleconferência 3T15 com Tradução Simultânea. Destaques Operacionais e Financeiros (R$ mil) 3T15 3T14 Var% 9M15 9M14 Var% 3T15 São Paulo, 13 de novembro de 2015: CESP - Companhia Energética de São Paulo (BM&FBOVESPA: CESP3, CESP5 e CESP6) divulga o release de resultados referentes ao terceiro trimestre de 2015 (3T15). As

Leia mais

Prêmio Ética nos Negócios

Prêmio Ética nos Negócios Categoria: Comunicação e Transparência Prêmio Ética nos Negócios Case: transformando a relação com investidores em ferramenta de geração de valor através da comunicação ativa e transparente com todos os

Leia mais

Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores. Belém 21/07/2015

Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores. Belém 21/07/2015 Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores Belém 21/07/2015 Ciclo Apimec 2015 Itaú Unibanco Holding S.A. A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas,

Leia mais