Reunião Transfonteiriça Espanha Portugal SUMÁRIO. Boletim Informativo n.º 25. Balanço do 25.º Aniversário da Adesão à UE e Desafios para 2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Reunião Transfonteiriça Espanha Portugal SUMÁRIO. Boletim Informativo n.º 25. Balanço do 25.º Aniversário da Adesão à UE e Desafios para 2012"

Transcrição

1 Boletim Informativo n.º 25 SUMÁRIO REUNIÃO TRANSFONTEIRIÇA ESPANHA- PORTUGAL Pág. 1 MECANISMO INTERLIGAR EUROPA GALILEO SATELITE EUROPEU Pág. 2 FRONTEIRAS INTELIGENTES Pág. 3 LUTA CONTRA AS NOVAS DROGAS SINTÉTICAS PUBLICAÇÕES outubro 2011 Pág. 4 Pág. 5 Reunião Transfonteiriça Espanha Portugal Balanço do 25.º Aniversário da Adesão à UE e Desafios para 2012 O Centro de Informação Europe Direct de Lamego marcou presença em Zamora e Bragança, nos dias 17 e 18 de Outubro, na Reunião Transfronteiriça Espanha Portugal das Redes de Informação Europeia, que teve como mote a comemoração do 25.º aniversário da entrada dos dois países na União Europeia. O primeiro dia foi subordinado às conclusões dos fóruns de Comemoração dos 25 anos da entrada na UE de Espanha e Portugal; às Prioridades de Comunicação de 2012, nomeadamente ao Quadro Financeiro plurianual ; à Estratégia Europa 2020; ao Programa Juventude em Movimento; e à experiência do Programa de Cooperação Transfronteiriça Portugal-Espanha Numa altura de crise económica e financeira na Europa, os oradores referiram que é preciso destacar a Europa dos valores, dos cidadãos e da paz, e o seu papel no mundo, lembrando que a Europa nasceu como um projecto de paz e união entre os povos, o que permitiu conservar a paz no velho continente desde a 2.ª Guerra Mundial. Abordou-se o conceito e o significado da cidadania europeia, uma iniciativa da Península Ibérica, para salientar que todos os tratados têm evoluído no sentido de uma maior democratização e participação dos cidadãos, em particular pelo papel cada vez mais relevante do Parlamento Europeu que tem sido reforçado ao longo dos tratados, e em que os cidadãos são convidados a participar cada vez mais, e de uma forma estreita, no processo de construção europeia. Durante o segundo dia, que decorreu em Bragança, as comunicações focaram-se na cooperação transfronteiriça entre Espanha e Portugal e no intercâmbio de boas práticas das redes de informação europeia. Nos painéis abordados, destacou-se a importância e realidade da cooperação transfronteiriça entre os dois países e o papel crucial que é atribuído às redes de informação europeia na divulgação das políticas comunitárias. Alexandre Rosas, Vice-Presidente do Instituto de Emprego e Formação Profissional, organismo responsável em Portugal pela coordenação do Ano Europeu do Envelhecimento Activo e Solidariedade entre Gerações em 2012, enfatizou a Região Norte como a mais pujante na cooperação e nos projectos transfronteiriços com a vizinha Espanha e enumerou algumas vantagens recíprocas da adesão dos dois países à UE. No entanto, referiu que é necessário resolver o problema da acreditação das carteiras profissionais de ambos os lados da fronteira para que os cidadãos possam trabalhar livremente e sem obstáculos legislativos que, em alguns casos, ainda os impedem de exercer a sua profissão do outro lado da fronteira. As redes de informação Propriedade: Centro de Informação EUROPE DIRECT de Lamego Câmara Municipal de Lamego Contactos: Loja Ponto Já - Bloco da Feira Lamego Portugal Tel

2 europeia tiveram ainda a oportunidade de realizar uma mostra dos seus projectos e fazer um intercâmbio de experiências e execução de boas práticas, contribuindo assim para melhorar a sua actuação junto dos cidadãos. De facto, a edificação e concretização de uma Europa coesa e competitiva apenas será possível com a participação dos cidadãos de todo o espaço comunitário. Torna-se por isso pertinente consciencializa-los para a importância da sua participação cívica nas decisões comunitárias, concedendo-lhes espaços onde possam dar a conhecer as suas preocupações, dificuldades e anseios, fomentando o diálogo entre os diferentes patamares de decisão. Organizado pelas Representações da Comissão Europeia em Portugal e Espanha, em parceria com a Fundação Rei Afonso Henriques, a Câmara Municipal de Bragança e os EDIC de Bragança e Zamora, este encontro ibérico permitiu aos membros das redes de informação aprofundar os seus conhecimentos acerca da União Europeia, retratar os 25 anos de Portugal e Espanha na UE e identificar desafios para 2012, partilhar a execução de boas práticas e exemplos de cooperação transfronteiriça, proporcionando um intercâmbio de experiencias e uma reflexão sobre o processo de construção europeia. Mecanismo Interligar a Europa: Comissão adopta plano de 50 mil milhões de euros para estimular as redes europeias A Comissão Europeia apresentou a 19 de Outubro um plano que prevê um financiamento de 50 mil milhões de euros para investimentos destinados a melhorar as redes europeias no domínio dos transportes, da energia e da tecnologia digital. Os investimentos em infra-estruturas essenciais contribuirão para a criação de emprego e reforçarão a competitividade da Europa no momento em que se revela mais necessário. O «Mecanismo Interligar a Europa» irá financiar projectos que preenchem os elos em falta das redes europeias no domínio da energia, dos transportes e das infra-estruturas digitais. Assegurará igualmente uma economia europeia mais «verde», ao promover modos de transporte mais ecológicos e ligações em banda larga de elevado débito e facilitará a utilização de energias renováveis, em conformidade com a estratégia «Europa 2020» GALILEO: Europa lança os seus primeiros satélites para um sistema de navegação inteligente No dia 21 de Outubro, pelas 12h30 CET, em Kourou, na Guiana Francesa, a Europa deu um importante passo na História ao lançar os dois primeiros satélites operacionais Galileo, com um lançador Soyuz que os colocará em órbita a quilómetros. A Europa encontra-se agora mais perto de obter o seu próprio Sistema Inteligente de Navegação por Satélite, que trará inúmeros benefícios para as nossas economias e vidas quotidianas. A indústria europeia será a primeira beneficiária do programa Galileo, que proporciona às empresas e aos cidadãos o acesso directo a um sinal de navegação por satélite produzido pela Europa. 2

3 Comissão Europeia quer facilitar acesso ao seu território e reforçar segurança FRONTEIRAS INTELIGENTES A União Europeia deve dotar-se de sistemas mais modernos e eficazes de gestão dos fluxos de viajantes nas suas fronteiras externas. A Comissão Europeia adoptou no dia 25 de Outubro uma comunicação que apresenta as principais opções relativas à utilização das novas tecnologias visando simplificar a vida dos viajantes estrangeiros que se deslocam frequentemente à União Europeia, bem como controlar melhor a passagem das suas fronteiras pelos nacionais de países terceiros. Para numerosos países membros assegurar uma passagem fluida e rápida das fronteiras aos viajantes, sem deixar de garantir um nível adequado de segurança, representa um desafio importante. Cada ano, mais de 700 milhões de cidadãos da UE e de nacionais de países terceiros atravessam as fronteiras externas da UE. Este número deverá aumentar consideravelmente no futuro. Até 2030, o número de viajantes que transitará pelos aeroportos europeus pode vir a registar um aumento de 80%, o que se traduzirá em maiores atrasos e filas de espera mais longas se os procedimentos de controlo nas fronteiras não forem modernizados atempadamente. A UE tem interesse em facilitar o mais possível a vinda de turistas e de pessoas que se deslocam por razões profissionais à Europa. Contexto A iniciativa «Fronteiras inteligentes» consiste no seguinte: - Um sistema de registo de entradas/saídas, que introduziria numa base de dados electrónica a hora e o lugar de entrada, bem como a duração da estada autorizada, substituindo o actual sistema de aposição de carimbos nos passaportes. Esses dados seriam seguidamente transmitidos às autoridades responsáveis pelos controlos das fronteiras e imigração. - Um programa de viajantes registados que simplificaria os controlos fronteiriços para determinadas categorias de viajantes frequentes (por exemplo, viajantes por razões profissionais, familiares, etc.) de países terceiros que poderiam, após terem sido objecto de um adequado controlo prévio simplificado, entrar na UE através da passagem de cancelas automatizadas. Esta medida permitiria que entre 4 a 5 milhões de viajantes por ano passassem as fronteiras mais rapidamente, o que fomentaria os investimentos a favor da modernização dos sistemas de controlo automatizado das fronteiras (por exemplo, através de passaportes electrónicos) nos principais pontos de entrada e saída. A implementação destes sistemas deve ser debatida em função do seu valor acrescentado, das suas implicações a nível tecnológico e de protecção de dados, bem como dos seus custos. A Comissão irá agora debater todos estes elementos com o Parlamento Europeu, o Conselho e a Autoridade Europeia para a Protecção de Dados, tencionando apresentar as correspondentes propostas legislativas durante o próximo ano. Para mais informações Página Web de Cecilia Malmström, Comissária responsável pelos Assuntos Internos: Página Web da Direcção-Geral dos Assuntos Internos: 3

4 COMISSÃO EUROPEIA quer reforçar a resposta da UE na LUTA CONTRA AS NOVAS DROGAS SINTÉTICAS A Comissão Europeia deu um novo impulso à política de luta contra a droga, anunciando uma revisão geral das regras da UE no domínio da luta contra as drogas ilícitas, em especial as novas substâncias psicoactivas que imitam os efeitos de drogas perigosas como o ecstasy ou a cocaína e constituem um problema cada vez mais grave. A UE identificou um número sem precedentes de 41 substâncias deste tipo em 2010, contra 24 no ano anterior. O acesso a estas drogas está a expandir-se na Internet e propagaram-se rapidamente em muitos países membros, que enfrentam grandes dificuldades para impedir a sua venda. Entretanto, outras drogas novas estão a entrar no mercado. Nos últimos dois anos, verificou-se que todas as semanas surgia uma nova substância. Os países membros isoladamente não conseguem impedir a propagação das drogas: as medidas de repressão a nível nacional podem simplesmente levar os infractores a deslocarem a produção de drogas para países vizinhos ou a alterar as rotas do tráfico. Com o Tratado de Lisboa actualmente em vigor, a UE dispões de novos instrumentos para lutar contra o flagelo da droga. Nos próximos meses, a Comissão irá estabelecer regras mais claras e mais firmes em matéria de luta contra as novas drogas e o seu tráfico - tanto de drogas ilícitas como de produtos químicos utilizados no seu fabrico. De acordo com um recente inquérito Eurobarómetro, as novas drogas sintéticas, que podem ser tão perigosas como as substâncias proibidas, são cada vez mais populares, tendo 5 % dos jovens europeus afirmado que já as consumiram. Os dados relativos ao consumo são mais elevados na Irlanda (16 %), na Polónia (9 %), na Letónia (9 %), no Reino Unido (8 %) e no Luxemburgo (7 %). O referido inquérito revelou que em todos os 27 países da UE, uma grande maioria de jovens entre 15 e 24 anos é favorável à proibição destas substâncias. Para combater esta ameaça crescente, a Comissão apresentou uma nova abordagem visando uma resposta europeia mais firme, graças às medidas seguintes: - Uma legislação da UE mais severa em matéria de novas substâncias psicoactivas, de modo a que a UE possa dar uma resposta mais rápida, incluindo a possibilidade de interdições temporárias, bem como impedir a sua venda por Internet; - Um novo instrumento legislativo da UE relativo à luta contra o tráfico transfronteiras de droga por meio do direito penal: a Comissão irá melhorar a definição de infracções e sanções e introduzir obrigações mais rigorosas para os países membros em matéria de comunicação de informações; - Novas normas da UE para reforçar o controlo sobre os produtos químicos utilizados na produção de drogas; - Normas mais eficazes que visem privar os traficantes de droga dos seus ganhos financeiros: nas próximas semanas, a Comissão irá propor normas sobre o confisco e a recuperação de activos relacionados com crimes graves, incluindo o tráfico de droga; Um reforço da cooperação a nível internacional, em especial com os países produtores e de trânsito de fora da UE, assim como com os países considerados como importantes pontos de entrada da droga na Europa. 4

5 PUBLICAÇÕES 5

Inventário 2010. I. Introdução

Inventário 2010. I. Introdução Inventário 2010 I. Introdução Aqui se apresenta o quarto inventário público da AEPD na sua qualidade de consultora a respeito de propostas de legislação e documentos conexos. Devido à publicação do Programa

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

Resultados da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia no âmbito do Grupo Horizontal Drogas

Resultados da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia no âmbito do Grupo Horizontal Drogas Resultados da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia no âmbito do Grupo Horizontal Drogas 1. Introdução A Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia em matéria de drogas teve, como

Leia mais

III Montra de Oportunidades de Lamego: exemplo de cooperação e empreendedorismo!

III Montra de Oportunidades de Lamego: exemplo de cooperação e empreendedorismo! III Montra de Oportunidades de Lamego: exemplo de cooperação e empreendedorismo! Boletim Informativo n.º 31 abril 2012 SUMÁRIO III MONTRA DE OPORTUNIDADES pág.: 1 LIFE 2.0- CONCURSO pág.: 2 EDUCAÇÃO&EMPREENDEDORISMO

Leia mais

Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007. Conteúdo e desafios

Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007. Conteúdo e desafios Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007 Conteúdo e desafios Os Tratados Tratado de Paris (CECA) 18 de Abril de 1951 Tratados de Roma (CEE e CEEA) 25 de Março de 1957 Acto Único Europeu 17 de Fevereiro 1986

Leia mais

Direito das sociedades e governo das sociedades: a Comissão apresenta um Plano de Acção

Direito das sociedades e governo das sociedades: a Comissão apresenta um Plano de Acção IP/03/716 Bruxelas, 21 de Maio de 2003 Direito das sociedades e governo das sociedades: a Comissão apresenta um Plano de Acção O reforço dos direitos dos accionistas e da protecção dos trabalhadores e

Leia mais

Junto se enviam, à atenção das delegações, as conclusões adotadas pelo Conselho Europeu na reunião em epígrafe.

Junto se enviam, à atenção das delegações, as conclusões adotadas pelo Conselho Europeu na reunião em epígrafe. Conselho Europeu Bruxelas, 18 de dezembro de 2015 (OR. en) EUCO 28/15 CO EUR 13 CONCL 5 NOTA DE ENVIO de: Secretariado-Geral do Conselho para: Delegações Assunto: Reunião do Conselho Europeu (17 e 18 de

Leia mais

CO SELHO DA U IÃO EUROPEIA. Bruxelas, 3 de Outubro de 2011 (06.10) (OR.en) 14552/11 SOC 804 JEU 53 CULT 66. OTA Secretariado-Geral do Conselho

CO SELHO DA U IÃO EUROPEIA. Bruxelas, 3 de Outubro de 2011 (06.10) (OR.en) 14552/11 SOC 804 JEU 53 CULT 66. OTA Secretariado-Geral do Conselho CO SELHO DA U IÃO EUROPEIA Bruxelas, 3 de Outubro de 2011 (06.10) (OR.en) 14552/11 SOC 804 JEU 53 CULT 66 OTA de: Secretariado-Geral do Conselho para: Delegações n.º doc. ant.: 14061/1/11 REV 1 SOC 759

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS PT PT PT COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 18.2.2009 COM(2009) 64 final COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO, AO COMITÉ ECONÓMICO E SOCIAL EUROPEU E AO COMITÉ DAS REGIÕES

Leia mais

Prioridades da presidência portuguesa na Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Prioridades da presidência portuguesa na Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Prioridades da presidência portuguesa na Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Prioridades da presidência portuguesa da União Europeia na área de Ciência e Tecnologia Construir o futuro da Ciência e da

Leia mais

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Gostaria de começar por agradecer o amável convite que a FCT me dirigiu para

Leia mais

INOVAÇÃO PORTUGAL PROPOSTA DE PROGRAMA

INOVAÇÃO PORTUGAL PROPOSTA DE PROGRAMA INOVAÇÃO PORTUGAL PROPOSTA DE PROGRAMA FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO DE UMA POLÍTICA DE INTENSIFICAÇÃO DO PROCESSO DE INOVAÇÃO EMPRESARIAL EM PORTUGAL E POTENCIAÇÃO DOS SEUS RESULTADOS 0. EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

Leia mais

3 de Julho 2007 Centro Cultural de Belém, Lisboa

3 de Julho 2007 Centro Cultural de Belém, Lisboa Intervenção do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, José Mariano Gago na abertura da Sessão pública de apresentação das actividades do Conselho Europeu de Investigação (ERC) 3 de Julho 2007

Leia mais

Portugal. 2. Quadro institucional e jurídico 2.1 Legislação

Portugal. 2. Quadro institucional e jurídico 2.1 Legislação Portugal 1. Informações gerais Em finais dos anos 90, algumas organizações não-governamentais começaram a detectar mudanças na prostituição de rua no norte de Portugal. Novos projectos tentaram identificar

Leia mais

Introdução aos três subtemas da Trienal

Introdução aos três subtemas da Trienal Introdução aos três subtemas da Trienal 2/9 Introdução aos três subtemas da Trienal A Trienal 2012 : rumo a sistemas de ensino e de formação em prol do desenvolvimento sustentável em África A Trienal de

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 09.03.2001 COM(2001) 128 final 2001/0067 (ACC) VOLUME IV Proposta de DECISÃO DO CONSELHO Relativa à posição da Comunidade no Conselho de Associação sobre a

Leia mais

O princípio da afirmação da sociedade civil.

O princípio da afirmação da sociedade civil. Dois dos Valores do PSD O Princípio do Estado de Direito, respeitante da eminente dignidade da pessoa humana - fundamento de toda a ordem jurídica baseado na nossa convicção de que o Estado deve estar

Leia mais

Trabalho realizado por: Hélio nº 10 Jorge nº 13 Pedro F nº21 Ricardo P nº24 Miguel F nº27

Trabalho realizado por: Hélio nº 10 Jorge nº 13 Pedro F nº21 Ricardo P nº24 Miguel F nº27 Trabalho realizado por: Hélio nº 10 Jorge nº 13 Pedro F nº21 Ricardo P nº24 Miguel F nº27 Disciplina de: Área de Projecto Nome do Professor: Hélder Baião 1 Este trabalho foi proposto pelo professor de

Leia mais

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Eng. Mário Lino. Cerimónia de Abertura do WTPF-09

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Eng. Mário Lino. Cerimónia de Abertura do WTPF-09 INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Eng. Mário Lino Cerimónia de Abertura do WTPF-09 Centro de Congressos de Lisboa, 22 de Abril de 2009 (vale a versão

Leia mais

Fondo Europeo de Desarrollo Regional

Fondo Europeo de Desarrollo Regional Anúncio da Autoridade de Gestão (Vice-secretaria da Economia e Assuntos Económicos com a União Europeia do Governo das Canárias), pelo qual se dá publicidade à primeira convocatória do Programa Operacional

Leia mais

As regiões Portuguesas: Lisboa: Competitividade e Emprego; Madeira: Phasing-in; Algarve: Phasing-out; Norte, Centro, Alentejo, Açores: Convergência

As regiões Portuguesas: Lisboa: Competitividade e Emprego; Madeira: Phasing-in; Algarve: Phasing-out; Norte, Centro, Alentejo, Açores: Convergência A Nova Agenda da Política de Coesão no Espaço Europeu Nuno Teixeira CCDR-LVT 26.Novembro.2010 A Nova Agenda da Política de Coesão no Espaço Europeu 1 ÍNDICE I. A coesão no espaço europeu II. O Tratado

Leia mais

de 9 de Março de 2005

de 9 de Março de 2005 24.3.2005 PT Jornal Oficial da União Europeia L 79/1 I (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) DECISÃO N. O 456/2005/CE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 9 de Março de 2005 que

Leia mais

Aplicação do Direito da Concorrência Europeu na UE

Aplicação do Direito da Concorrência Europeu na UE Aplicação do Direito da Concorrência Europeu na UE Manuel Sebastião Brasília 21 de Maio de 2009 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. MODERNIZAÇÃO DAS REGRAS ARTIGOS 81 e 82 3. O CONTROLO DE CONCENTRAÇÕES 4. CONCLUSÕES

Leia mais

15071/15 ip/arg 1 DG B 3A

15071/15 ip/arg 1 DG B 3A Conselho da União Europeia Bruxelas, 7 de dezembro de 2015 15071/15 SOC 711 EMPL 464 RESULTADOS DOS TRABALHOS de: Secretariado Geral do Conselho data: 7 de dezembro de 2015 para: Delegações n.º doc. ant.:

Leia mais

Eixos Estratégicos Objectivos Estratégicos Objectivos Operacionais Acções. 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias

Eixos Estratégicos Objectivos Estratégicos Objectivos Operacionais Acções. 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias 1. Oferta Formativa 1.1. Dinamizar e consolidar a oferta formativa 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias 1.1.2. Promover o funcionamento de ciclos de estudos em regime

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 26 de Novembro de 2010 (OR. en) 16864/10

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 26 de Novembro de 2010 (OR. en) 16864/10 CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 26 de Novembro de 2010 (OR. en) 16864/10 ESPACE 19 COMPET 390 RECH 392 IND 161 TRANS 349 ENER 343 REGIO 95 ECOFIN 759 CODUN 47 ENV 804 EDUC 213 RESULTADO DOS TRABALHOS

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ASSUNTOS EUROPEUS

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ASSUNTOS EUROPEUS ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ASSUNTOS EUROPEUS PARECER JOIN(2012}39 a Proposta Conjunta de DECISÃO DO CONSELHO relativa às regras de execução pela União da Cláusula de solidariedade 1 ASSEMBLEIA

Leia mais

PEJ AÇORES. Associação Regional Parlamento Europeu dos Jovens Núcleo Açores

PEJ AÇORES. Associação Regional Parlamento Europeu dos Jovens Núcleo Açores CONTRIBUTO DA ASSOCIAÇÃO REGIONAL PARLAMENTO EUROPEU DOS JOVENS NÚCLEO AÇORES PARA O LIVRO BRANCO DO COMITÉ DAS REGIÕES SOBRE GOVERNAÇÃO A VÁRIOS NÍVEIS A (PEJ-A) responde ao desafio do Comité das Regiões

Leia mais

CIMEIRA DE PARIS DE DEZEMBRO DE 1974: UM MARCO NA HISTÓRIA DAS COMUNIDADES

CIMEIRA DE PARIS DE DEZEMBRO DE 1974: UM MARCO NA HISTÓRIA DAS COMUNIDADES CIMEIRA DE PARIS DE DEZEMBRO DE 1974: UM MARCO NA HISTÓRIA DAS COMUNIDADES Nº 43 Sétima cimeira da Comunidade desde o Tratado de Roma, a Cimeira de Paris produziu algumas das mais importantes decisões

Leia mais

Jornal oficial no. L 024 de 30/01/1998 P. 0001-0008

Jornal oficial no. L 024 de 30/01/1998 P. 0001-0008 Jornal oficial no. L 024 de 30/01/1998 P. 0001-0008 DIRECTIVA 97/66/CE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 15 de Dezembro de 1997 relativa ao tratamento de dados pessoais e à protecção da privacidade

Leia mais

Comissão apresenta estratégia europeia para a energia

Comissão apresenta estratégia europeia para a energia Comissão apresenta estratégia europeia para a energia Numa época em que se assiste a importantes reestruturações empresariais no sector energético a nível europeu, a Comissão Europeia estabeleceu as bases

Leia mais

Programas de vigilância da NSA dos EUA, serviços de informações de vários Estados Membros e impacto na privacidade dos cidadãos da UE

Programas de vigilância da NSA dos EUA, serviços de informações de vários Estados Membros e impacto na privacidade dos cidadãos da UE P7_TA(2013)0322 Programas de vigilância da NSA dos EUA, serviços de informações de vários Estados Membros e impacto na privacidade dos cidadãos da UE Resolução do Parlamento Europeu, de 4 de julho de 2013,

Leia mais

Centro de Informação Europeia Jacques Delors. Oferta formativa

Centro de Informação Europeia Jacques Delors. Oferta formativa Oferta formativa 2009/2010 Centro de Informação Europeia Jacques Delors DGAE / Ministério dos Negócios Estrangeiros Curso de Formação «A Cidadania Europeia e a Dimensão Europeia na Educação» Formação acreditada,

Leia mais

(Actos cuja publicação não é uma condição da sua aplicabilidade) CONSELHO

(Actos cuja publicação não é uma condição da sua aplicabilidade) CONSELHO L 52/32 II (Actos cuja publicação não é uma condição da sua aplicabilidade) CONSELHO RECOMENDAÇÃO DO CONSELHO de 14 de Fevereiro de 2000 relativa à execução das políticas de emprego dos Estados-Membros

Leia mais

Boletim Informativo. Segurança Alimentar

Boletim Informativo. Segurança Alimentar Boletim Informativo edição nº 100 outubro 2015 Eventos # Notícias # Segurança Alimentar # Estatísticas e Opiniões Carreiras Internacionais # Apresentação de Candidaturas Prémios e Concursos # Proposta

Leia mais

REACH A legislação mais ambiciosa do mundo em matéria de produtos químicos

REACH A legislação mais ambiciosa do mundo em matéria de produtos químicos Ref.: ECHA-09-L-14-PT Data: Outubro de 2009 Idioma: Português REACH A legislação mais ambiciosa do mundo em matéria de produtos químicos O ambicioso projecto de introduzir na Europa a gestão de substâncias

Leia mais

(2005/C 71/13) TENDO EM CONTA o seu parecer sobre a Avaliação do programa IDA e uma segunda fase do programa IDA (CdR 44/98 fin) (4);

(2005/C 71/13) TENDO EM CONTA o seu parecer sobre a Avaliação do programa IDA e uma segunda fase do programa IDA (CdR 44/98 fin) (4); Parecer do Comité das Regiões sobre a «Comunicação da Comissão ao Conselho, ao Parlamento Europeu, ao Comité Económico e Social Europeu e ao Comité das Regiões Ligar a Europa em alta velocidade: Estratégias

Leia mais

Breve guia do euro. Assuntos Económicos e Financeiros

Breve guia do euro. Assuntos Económicos e Financeiros Breve guia do euro Assuntos Económicos e Financeiros Sobre o euro O euro nasceu em 1999: surgiu inicialmente em extratos de pagamento, contas e faturas. Em 1 de janeiro de 2002, as notas e moedas em euros

Leia mais

TESTEMUNHOS SUMÁRIO. de Voluntários destacam importância da ajuda ao Próximo. Boletim Informativo n.º 24. Setembro 2011

TESTEMUNHOS SUMÁRIO. de Voluntários destacam importância da ajuda ao Próximo. Boletim Informativo n.º 24. Setembro 2011 Boletim Informativo n.º 24 Setembro 2011 SUMÁRIO TESTEMUNHOS de Voluntários destacam importância da ajuda ao Próximo Pequenas histórias de pessoas comuns que fazem coisas extraordinárias em prol dos outros,

Leia mais

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR Gabinete do Ministro CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR Breve apresentação da proposta de Orçamento de Estado para 2008 23 de Outubro de 2007 Texto

Leia mais

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT TURISMO: TENDÊNCIAS E SOLUÇÕES Exmos. Senhores Conferencistas, Antes de

Leia mais

Plano Tecnológico Uma ideia mobilizadora, uma agenda de prioridades e um compromisso político

Plano Tecnológico Uma ideia mobilizadora, uma agenda de prioridades e um compromisso político Plano Tecnológico Uma ideia mobilizadora, uma agenda de e um compromisso político Apresentação ao Conselho Consultivo do Plano Tecnológico 19 de Julho de 26 Um mundo em profunda mudança O Mundo enfrenta

Leia mais

PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL MANUAL OPERACIONAL

PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL MANUAL OPERACIONAL 2015 PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL 2015 MANUAL OPERACIONAL Prémios Europeus de Promoção Empresarial 2015 2/13 ÍNDICE 1. DEFINIÇÃO E JUSTIFICAÇÃO... 3 1.1. Um prémio que reconhece a excelência

Leia mais

10128/16 cp/mjb 1 DGD 1C

10128/16 cp/mjb 1 DGD 1C Conselho da União Europeia Bruxelas, 13 de junho de 2016 (OR. en) 10128/16 RESULTADOS DOS TRABALHOS de: Secretariado-Geral do Conselho data: 9 de junho de 2016 para: Delegações n.º doc. ant.: 8770/16,

Leia mais

SAÚDE DURANTE AS FÉRIAS. Já tem o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença?

SAÚDE DURANTE AS FÉRIAS. Já tem o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença? SAÚDE DURANTE AS FÉRIAS Boletim Informativo nº 10 Julho 2010 Já tem o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença? Se estiver num outro Estado-Membro, em viagem de negócios, de férias ou a estudar, o Cartão

Leia mais

Disciplina: Geografia 9º ano Turma: Professora: Renata Sampaio Ficha: 02 Bimestre: 3º

Disciplina: Geografia 9º ano Turma: Professora: Renata Sampaio Ficha: 02 Bimestre: 3º Disciplina: Geografia 9º ano Turma: Professora: Renata Sampaio Ficha: 02 Bimestre: 3º Apresentação: Esta ficha atende a dois objetivos principais: 1. Oferecer os conteúdos básicos a respeito dos objetivos

Leia mais

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 17.12.2009 COM(2009)701 final 2009/0186 (NLE) Proposta de DECISÃO DO CONSELHO relativa à celebração do Acordo entre a União Europeia e a Austrália sobre o tratamento de dados

Leia mais

DIRECTIVA 2002/30/CE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO

DIRECTIVA 2002/30/CE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO L 85/40 DIRECTIVA 2002/30/CE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 26 de Março de 2002 relativa ao estabelecimento de regras e procedimentos para a introdução de restrições de operação relacionadascom

Leia mais

COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO

COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO PT PT PT COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 23.11.2010 COM(2010) 683 final COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO O voluntariado como expressão da solidariedade dos cidadãos da UE: primeiras

Leia mais

Vítor Caldeira. Presidente do Tribunal de Contas Europeu

Vítor Caldeira. Presidente do Tribunal de Contas Europeu Os Tribunais de Contas e os desafios do futuro Vítor Caldeira Presidente do Tribunal de Contas Europeu Sessão solene comemorativa dos 160 anos do Tribunal de Contas Lisboa, 13 de Julho de 2009 ECA/09/46

Leia mais

A DIMENSÃO CULTURAL DA UNIÃO EUROPEIA NO MUNDO FUNDOS E PROGRAMAS. Lisboa, 16 de Maio de 2006

A DIMENSÃO CULTURAL DA UNIÃO EUROPEIA NO MUNDO FUNDOS E PROGRAMAS. Lisboa, 16 de Maio de 2006 APGC Associação Portuguesa de Gestão Cultural CIEJD - Centro de Informação Europeia Jacques Delors CNC - Centro Nacional de Cultura CultDigest - Gestão Cultural A Política Cultural da União Europeia, a

Leia mais

A RELEVÂNCIA DAS COMPETÊNCIAS DE PRODUÇÃO, EDIÇÃO E DIVULGAÇÃO/VENDAS NUM SERVIÇO DE INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO: ESTUDO DE CASO

A RELEVÂNCIA DAS COMPETÊNCIAS DE PRODUÇÃO, EDIÇÃO E DIVULGAÇÃO/VENDAS NUM SERVIÇO DE INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO: ESTUDO DE CASO A RELEVÂNCIA DAS COMPETÊNCIAS DE PRODUÇÃO, EDIÇÃO E DIVULGAÇÃO/VENDAS NUM SERVIÇO DE INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO: ESTUDO DE CASO Júlia Maria Maia Costa, Açucena Olivença Cotrim, Cristina Cabaço da Mata,

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Recomendação de PARECER DO CONSELHO

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Recomendação de PARECER DO CONSELHO COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 13.2.2007 SEC(2007) 190 final Recomendação de PARECER DO CONSELHO em conformidade com o n.º 3 do artigo 9º do Regulamento (CE) n.º 1466/97 do Conselho, de 7

Leia mais

Anúncio de concurso. Serviços

Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:200638-2015:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: «Fornecimento de decisões de investimento fundamentadas para investimentos

Leia mais

RESULTADOS DO CONCURSO NACIONAL DE BOAS PRÁTICAS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL 2007/2008 CATEGORIA A ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA E MODERNIZAÇÃO

RESULTADOS DO CONCURSO NACIONAL DE BOAS PRÁTICAS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL 2007/2008 CATEGORIA A ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA E MODERNIZAÇÃO RESULTADOS DO CONCURSO NACIONAL DE BOAS PRÁTICAS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL 2007/2008 CATEGORIA A ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA E MODERNIZAÇÃO Nota de Abertura Em 2007/2008 teve lugar a 2.ª edição do Concurso Nacional

Leia mais

Regimento do Conselho Municipal de Educação

Regimento do Conselho Municipal de Educação Considerando que: 1- No Município do Seixal, a construção de um futuro melhor para os cidadãos tem passado pela promoção de um ensino público de qualidade, através da assunção de um importante conjunto

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 25.04.2006 COM(2006) 173 final COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO CONSELHO, AO PARLAMENTO EUROPEU, AO COMITÉ ECONÓMICO E SOCIAL EUROPEU E AO COMITÉ DAS REGIÕES Plano

Leia mais

ANEXOS ÀS CONCLUSÕES DA PRESIDÊNCIA

ANEXOS ÀS CONCLUSÕES DA PRESIDÊNCIA ANEXOS ÀS CONCLUSÕES DA PRESIDÊNCIA CONSELHO EUROPEU DE ESTOCOLMO 23 E 24 DE MARÇO DE 2001 SN 100/01 ADD 1 ANEXOS Anexo I Resolução do Conselho Europeu sobre uma regulamentação mais eficaz do mercado de

Leia mais

Comunicado de imprensa

Comunicado de imprensa Comunicado de imprensa A educação para a cidadania nas escolas da Europa Em toda a Europa, o reforço da coesão social e a participação activa dos cidadãos na vida social estão no centro das preocupações

Leia mais

(Actos legislativos) DIRECTIVAS

(Actos legislativos) DIRECTIVAS 26.10.2010 Jornal Oficial da União Europeia L 280/1 I (Actos legislativos) DIRECTIVAS DIRECTIVA 2010/64/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 20 de Outubro de 2010 relativa ao direito à interpretação

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 30 de Novembro de 2000 (13.10) (OR. fr) 14110/00 LIMITE SOC 470

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 30 de Novembro de 2000 (13.10) (OR. fr) 14110/00 LIMITE SOC 470 CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de Novembro de 2000 (13.10) (OR. fr) 14110/00 LIMITE SOC 470 ENVIO DE TEXTO de: Conselho (Emprego e Política Social) para: Conselho Europeu de Nice Nº doc. ant.:

Leia mais

***I PROJECTO DE RELATÓRIO

***I PROJECTO DE RELATÓRIO PARLAMENTO EUROPEU 1999 2004 Comissão das Liberdades e dos Direitos dos Cidadãos, da Justiça e dos Assuntos Internos 23 de Maio de 2001 PRELIMINAR 2000/0189(COD) ***I PROJECTO DE RELATÓRIO sobre a proposta

Leia mais

DISCURSO PROFERIDO POR VÍTOR CALDEIRA, PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS EUROPEU

DISCURSO PROFERIDO POR VÍTOR CALDEIRA, PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS EUROPEU TRIBUNAL DE CONTAS EUROPEU ECA/09/69 DISCURSO PROFERIDO POR VÍTOR CALDEIRA, PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS EUROPEU ******* APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO ANUAL RELATIVO AO EXERCÍCIO DE 2008 À COMISSÃO DO

Leia mais

Como construir uma DLA?

Como construir uma DLA? Como construir uma DLA? Conteúdo Como construir uma DLA?... 2 Introdução... 2 Metodologia DLA... 3 1.Preparação da DLA... 3 2.Planeamento da DLA... 6 2.1. Avaliação do estado actual... 6 2.3. Desenvolvimento

Leia mais

O ESPAÇO DE SCHENGEN. Trabalho feito por João Dias nº 8 do 2ºJ

O ESPAÇO DE SCHENGEN. Trabalho feito por João Dias nº 8 do 2ºJ O ESPAÇO DE SCHENGEN Trabalho feito por João Dias nº 8 do 2ºJ O QUE É O ESPAÇO DE SCHENGEN? O espaço e a cooperação Schengen assentam no Acordo Schengen de 1985. O espaço Schengen representa um território

Leia mais

Coordenar investimentos numa perspectiva de serviço: a função de um registo nacional de obras digitalizadas. Maria Inês Cordeiro

Coordenar investimentos numa perspectiva de serviço: a função de um registo nacional de obras digitalizadas. Maria Inês Cordeiro Coordenar investimentos numa perspectiva de serviço: a função de um registo nacional de obras digitalizadas Coordenar investimentos numa perspectiva de serviço: a função de um registo nacional de obras

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2014-2016) 4ª Conferência Ministerial Preâmbulo

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 3 Abril de 2003 8084/03 ADD 1 LIMITE FISC 59

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 3 Abril de 2003 8084/03 ADD 1 LIMITE FISC 59 CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 3 Abril de 2003 8084/03 ADD 1 LIMITE FISC 59 ADENDA À NOTA de: Secretariado-Geral do Conselho para: COREPER de 9 de Abril de 2003 Assunto: Tributação da energia Junto

Leia mais

Convite à apresentação de candidaturas. Agentes temporários (AD 10)

Convite à apresentação de candidaturas. Agentes temporários (AD 10) Recursos Humanos Recrutamento e Evolução da Carreira Convite à apresentação de candidaturas Agentes temporários (AD 10) Peritos em auditorias relativas à união bancária/resolução bancária (Mecanismo Único

Leia mais

PROJETO DE RELATÓRIO

PROJETO DE RELATÓRIO PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar 2011/2307(INI) 9.3.2012 PROJETO DE RELATÓRIO sobre a dádiva voluntária e não remunerada de tecidos e células

Leia mais

Reestruturar o Sector Empresarial do Estado

Reestruturar o Sector Empresarial do Estado PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 458/XI/2.ª Reestruturar o Sector Empresarial do Estado A descrição de carácter económico-financeiro apresentada na próxima secção não deixa dúvidas sobre a absoluta necessidade

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 11.4.2007 COM(2007) 178 final RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO Relatório final da Comissão Europeia sobre a continuação da adequação

Leia mais

Bancário e Financeiro. aos derivados - EMIR MARÇO 2013 01 1. O QUE É O EMIR?

Bancário e Financeiro. aos derivados - EMIR MARÇO 2013 01 1. O QUE É O EMIR? Briefing MARÇO 2013 01 Entrada em vigor das novas regras aplicáveis aos derivados - EMIR O Parlamento Europeu e o Conselho da União Europeia adoptaram, em 4 de Julho de 2012, o Regulamento (UE) n.º 648/2012

Leia mais

Índice. Índice Sistemático 7 TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA 15 TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA 43 TRATADO DE LISBOA 159

Índice. Índice Sistemático 7 TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA 15 TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA 43 TRATADO DE LISBOA 159 5 Índice Índice Sistemático 7 TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA 15 TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA 43 TRATADO DE LISBOA 159 S 163 ANEXO QUADROS DE CORRESPONDÊNCIA A QUE SE REFERE O ARTIGO 5.º DO

Leia mais

COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO

COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO PT PT PT COMISSÃO EUROPEIA. COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO Bruxelas,9.2.2004 COM (2004) 83 final Relatório sobre a concorrência nos serviços das profissões liberais. PT PT Relatório sobre a concorrência nos serviços

Leia mais

GEOPOLÍTICA PORTUGUESA DO SÉC. XXI: PERSPECTIVA E PROSPECTIVA

GEOPOLÍTICA PORTUGUESA DO SÉC. XXI: PERSPECTIVA E PROSPECTIVA Maria Sousa Galito Abril 2014 GEOPOLÍTICA PORTUGUESA DO SÉC. XXI: PERSPECTIVA E PROSPECTIVA Índice da Apresentação Objectivos Gerais e Contexto da Investigação Justificação da Relevância e Actualidade

Leia mais

Diretiva (UE) 2016/97 do Parlamento Europeu e do Conselho de 20 de janeiro de 2016 sobre a distribuição de seguros (reformulação) ( 1 )...

Diretiva (UE) 2016/97 do Parlamento Europeu e do Conselho de 20 de janeiro de 2016 sobre a distribuição de seguros (reformulação) ( 1 )... Jornal Oficial da União Europeia L 26 Edição em língua portuguesa Legislação 59. o ano 2 de fevereiro de 2016 Índice I Atos legislativos REGULAMENTOS Regulamento (UE) 2016/93 do Parlamento Europeu e do

Leia mais

Boletim de notícias URBACT. Outubro - Novembro de 2011

Boletim de notícias URBACT. Outubro - Novembro de 2011 Boletim de notícias URBACT Outubro - Novembro de 2011 2 BOLETIM DE NOTÍCIAS URBACT POPULAÇÃO ENVELHECIDA, Artigo de fundo: População envelhecida: desafios para as cidades a nível dos cuidados de saúde

Leia mais

Mercados informação de negócios

Mercados informação de negócios Mercados informação de negócios Grécia Oportunidades e Dificuldades do Mercado Março 2011 Índice 1. Oportunidades 3 1.1. Comércio 3 1.2. Investimento de Portugal na Grécia 3 1.3. Investimento da Grécia

Leia mais

Plano de Actividades 2009

Plano de Actividades 2009 Plano de Actividades 2009 Introdução No prosseguimento da sua missão consultiva, instituída no quadro da Lei de Bases do Sistema Educativo de 1986, e tendo por referência a Lei Orgânica (Decreto-lei nº

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão do Meio Ambiente, da Saúde Pública e da Política do Consumidor

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão do Meio Ambiente, da Saúde Pública e da Política do Consumidor PARLAMENTO EUROPEU 1999 2004 Comissão do Meio Ambiente, da Saúde Pública e da Política do Consumidor 31 de Março de 2004 PE 340.787/1-10 ALTERAÇÕES 1-10 Projecto de relatório (PE 340.787) Hans Blokland

Leia mais

EDIÇÃO DA REPRESENTAÇÃO EM PORTUGAL DA COMISSÃO EUROPEIA

EDIÇÃO DA REPRESENTAÇÃO EM PORTUGAL DA COMISSÃO EUROPEIA R A P I D EDIÇÃO DA REPRESENTAÇÃO EM PORTUGAL DA COMISSÃO EUROPEIA IP/08/1276 Lisboa, 28 de Agosto de 2008 Roaming: telefonar do estrangeiro já é mais barato, mas enviar mensagens de texto (ainda) não

Leia mais

POLÍTICAS DE DROGAS E DIREITOS HUMANOS

POLÍTICAS DE DROGAS E DIREITOS HUMANOS POLÍTICAS DE DROGAS E DIREITOS HUMANOS Para a construção de um memorandum dos juízes dos países e territórios de língua oficial portuguesa (UIJLP) no âmbito da 1ª Conferência Internacional sobre Políticas

Leia mais

10668/16 pbp/ml 1 DGG 2B

10668/16 pbp/ml 1 DGG 2B Conselho da União Europeia Bruxelas, 27 de junho de 2016 (OR. en) 10668/16 RESULTADOS DOS TRABALHOS de: para: Secretariado-Geral do Conselho Delegações FSTR 36 FC 30 REGIO 43 SOC 435 AGRISTR 37 PECHE 244

Leia mais

RELATÓRIO INTERCALAR (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE)

RELATÓRIO INTERCALAR (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE) (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE) Comissão Europeia Direcção-Geral da Justiça, da Liberdade e da Segurança Unidade B/4 Fundo Europeu para os Refugiados B-1049 Bruxelas Estado-Membro: PORTUGAL

Leia mais

GRUPO PARLAMENTAR. É neste contexto mundial e europeu, que se deve abordar, localmente, a problemática da Luta Contra as Dependências.

GRUPO PARLAMENTAR. É neste contexto mundial e europeu, que se deve abordar, localmente, a problemática da Luta Contra as Dependências. O assunto que hoje trago a este Parlamento Luta Contra as Toxicodependências - não é de fácil abordagem, mas é de interesse relevante para a Região. No mundo em que vivemos existem problemas de ordem vária

Leia mais

Discurso do Comissário Hahn, Lisboa, 11/4/2014. Senhor Presidente, senhor Primeiro-Ministro, senhores Ministros, caros amigos,

Discurso do Comissário Hahn, Lisboa, 11/4/2014. Senhor Presidente, senhor Primeiro-Ministro, senhores Ministros, caros amigos, Discurso do Comissário Hahn, Lisboa, 11/4/2014 Senhor Presidente, senhor Primeiro-Ministro, senhores Ministros, caros amigos, Portugal venceu a tormenta. Portugal atravessou a pior crise financeira da

Leia mais

Juventude em Movimento: apoio da Europa aos jovens

Juventude em Movimento: apoio da Europa aos jovens Juventude em Movimento: apoio da Europa aos jovens ESTUDAR FORMAR-SE TRABALHAR PARTICIPAR OS TEUS DIREITOS APRENDER VIAJAR VOLUNTÁRIO CRIAR na EUROPA Nem a Comissão Europeia nem qualquer pessoa que atue

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de DECISÃO DO CONSELHO

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de DECISÃO DO CONSELHO COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 19.05.2004 COM(2004)385 final 2004/0121(CNS). Proposta de DECISÃO DO CONSELHO que concede uma garantia da Comunidade ao Banco Europeu de Investimento em caso

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão do Desenvolvimento Regional PROJECTO DE PARECER. da Comissão do Desenvolvimento Regional

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão do Desenvolvimento Regional PROJECTO DE PARECER. da Comissão do Desenvolvimento Regional PARLAMENTO EUROPEU 2004 ««««««««««««2009 Comissão do Desenvolvimento Regional PROVISÓRIO 2004/0000 23.8.2005 PROJECTO DE PARECER da Comissão do Desenvolvimento Regional destinado à Comissão das Petições

Leia mais

Discurso do IGT na conferência da EDP

Discurso do IGT na conferência da EDP Discurso do IGT na conferência da EDP 1. A Segurança e Saúde no Trabalho é, hoje, uma matéria fundamental no desenvolvimento duma política de prevenção de riscos profissionais, favorecendo o aumento da

Leia mais

SÍNTESE DA AVALIAÇÃO DE IMPACTO

SÍNTESE DA AVALIAÇÃO DE IMPACTO COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 10.7.2007 SEC(2007) 870 DOCUMENTO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA COMISSÃO Documento apenso à Proposta de DIRECTIVA DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO aos seguros

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Gabinete do Ministro INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Gabinete do Ministro INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Eng.º Mário Lino por ocasião da Sessão REDES DE NOVA GERAÇÃO 2009 Fundação das Comunicações, 7 Janeiro 2009 (Vale

Leia mais

***I PROJECTO DE RELATÓRIO

***I PROJECTO DE RELATÓRIO PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar 19.5.2011 2010/0377(COD) ***I PROJECTO DE RELATÓRIO sobre a proposta de directiva do Parlamento Europeu e do

Leia mais

CNIS PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO 2009

CNIS PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO 2009 CNIS PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO 2009 PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO DE 2009, CELEBRADO ENTRE O MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL E A CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE O Protocolo

Leia mais

Seminário sobre Energia Elétrica Luanda, 8 e 9 de Setembro de 2011

Seminário sobre Energia Elétrica Luanda, 8 e 9 de Setembro de 2011 Seminário sobre Energia Elétrica Luanda, 8 e 9 de Setembro de 2011 A política energética europeia para a promoção da competitividade, sustentabilidade e segurança de abastecimento Jorge de Sousa Professor

Leia mais

ELEIÇÃO 2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA BRASIL 27 DO BRASIL QUE TEMOS PARA O BRASIL QUE QUEREMOS E PODEMOS DIRETRIZES GERAIS DE GOVERNO

ELEIÇÃO 2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA BRASIL 27 DO BRASIL QUE TEMOS PARA O BRASIL QUE QUEREMOS E PODEMOS DIRETRIZES GERAIS DE GOVERNO ELEIÇÃO 2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA BRASIL 27 DO BRASIL QUE TEMOS PARA O BRASIL QUE QUEREMOS E PODEMOS DIRETRIZES GERAIS DE GOVERNO CUMPRIR E FAZER CUMPRIR A CONSTITUIÇÃO 1. Cumprir e fazer cumprir a

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 APROVADO EM SESSÃO PLENÁRIA DO CLAS 21 DE MAIO DE 2013 1 NOTA INTRODUTÓRIA O Diagnóstico Social constituiu a base de trabalho da ação dos Parceiros Locais.

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO PRODERAM 2020

PLANO DE COMUNICAÇÃO PRODERAM 2020 PLANO DE COMUNICAÇÃO DO PRODERAM 2020 Aprovado na 1.ª Reunião do Comité de Acompanhamento do PRODERAM 2020, de 3 de dezembro de 2015 ÍNDICE I. II. III. IV. V. VI. VII. INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS... 5 GRUPOS-ALVO...

Leia mais

Metodologia de construção o da co- responsabilidade para o bem estar de todos a nível local

Metodologia de construção o da co- responsabilidade para o bem estar de todos a nível local FORMAÇÃO: : A METODOLOGIA SPIRAL Metodologia de construção o da co- responsabilidade para o bem estar de todos a nível local Divisão I&A Coesão Social do Conselho da Europa Instituto da Segurança Social

Leia mais