REDE DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS DE ALTA VELOCIDADE NA ZONA CENTRO. Ofertas Grossistas de Acesso à Rede

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REDE DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS DE ALTA VELOCIDADE NA ZONA CENTRO. Ofertas Grossistas de Acesso à Rede"

Transcrição

1 REDE DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS DE ALTA VELOCIDADE NA ZONA CENTRO Ofertas Grossistas de Acesso à Rede

2 Índice 1. INTRODUÇÃO PROCEDIMENTOS E CONDIÇÕES DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DAS INFRA-ESTRUTURAS OFERTA GROSSISTA DE ACESSO VIRTUAL À REDE (BITSTREAM AVANÇADO) Descrição Sumária Arquitectura Características Técnicas Processos de gestão de pedidos e procedimentos de operação, manutenção e gestão Níveis de Qualidade de Serviço Compensações por incumprimento de níveis de qualidade de serviço Trabalhos na infra-estrutura de suporte ao Serviço Preços OFERTA GROSSISTA DE ACESSO FÍSICO A ELEMENTOS DA REDE (FIBRA ÓPTICA) Descrição Sumária Arquitectura Características Técnicas Processos de gestão de pedidos e procedimentos de operação, manutenção e gestão Níveis de Qualidade de Serviço Compensações por incumprimento de níveis de qualidade de serviço Trabalhos na infra-estrutura de suporte ao Serviço Preços OFERTA GROSSISTA DE ACESSO A INFRA-ESTRUTURAS (CONDUTAS E POSTES) Descrição Sumária Características e procedimentos Níveis de Qualidade de Serviço Compensações por incumprimento de níveis de qualidade de serviço Trabalhos na infra-estrutura de suporte ao Serviço Preços ABREVIATURAS ANEXOS Anexo 1 - Cobertura das Ofertas Grossistas Anexo 2 - Descrição dos procedimentos de suporte às Ofertas Grossistas Anexo 3 - Preços das Ofertas Grossistas Anexo 4 - Formulários de suporte às Ofertas Grossistas de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 2/83

3 1. Introdução Este documento descreve as Ofertas Grossistas disponibilizadas pela Fibroglobal no âmbito da Rede de Comunicações Electrónicas de Alta Velocidade na Zona Centro. Neste âmbito, a Fibroglobal disponibiliza três níveis de ofertas grossistas, a saber: i) Acesso Virtual à Rede (Bitstream Avançado); ii) Acesso Físico a Elementos da Rede (Fibra Óptica); iii) Acesso a Infra-estruturas (Condutas e Postes). Adicionalmente, a Fibroglobal disponibilizará espaço e energia para co-instalação dos equipamentos das Beneficiárias, cujos preços estão definidos na Parte D do Anexo 3. Nos capítulos seguintes, apresenta-se a descrição detalhada destas ofertas, incluindo os preços e demais condições aplicáveis. 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 3/83

4 2. Procedimentos e Condições de Acesso e Utilização das Infraestruturas As ofertas grossistas aqui descritas são disponibilizadas a Operadores e Prestadores de serviços de comunicações electrónicas devidamente habilitados pelo ICP-ANACOM, doravante designados por Beneficiárias. Os serviços serão disponibilizados a cada Beneficiária mediante a prévia celebração de um contrato entre aquela e a Fibroglobal, reflectindo as características e condições das ofertas e respectivos procedimentos, conforme descrito no presente documento. A cobertura destas ofertas está detalhada no Anexo 1. A disponibilização da cobertura será efectuada de forma gradual, à medida que a rede de comunicações que as suportará for sendo construída. 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 4/83

5 3. Oferta Grossista de Acesso Virtual à Rede (Bitstream Avançado) 3.1 Descrição Sumária A Fibroglobal prestará, na modalidade grossista, uma oferta de Acesso Virtual à Rede, de ora em diante designada apenas por Bitstream Avançado. Esta oferta consiste no acesso a capacidade para transporte de comunicações electrónicas entre os pontos de rede da Beneficiária e as instalações dos clientes finais daquela. A oferta, que disponibiliza conectividade Ethernet (layer 2 do modelo OSI) entre os referidos pontos, é suportada na rede de comunicações electrónicas baseada em tecnologia GPON e na rede Ethernet a construir no âmbito deste projecto. A oferta Bitstream Avançado permite suportar simultaneamente o acesso de múltiplas entidades em toda a extensão da rede, não existindo limites à adesão de Beneficiárias a esta oferta. As Beneficiárias poderão utilizar a oferta de Bitstream Avançado para prestar, numa óptica retalhista, um conjunto alargado de serviços, como por exemplo: i) Acesso à Internet em Banda Larga (HSI); ii) Acesso a redes de dados; iii) Serviços de voz sobre IP; iv) IPTV Unicast; v) Conferência Vídeo (multi-utilizador); vi) Jogos multi-utilizador; vii) Partilha de Vídeo; viii) Tele-vigilância com Vídeo; ix) Serviços domésticos. 3.2 Arquitectura A arquitectura geral da oferta Bitstream Avançado é apresentada na figura seguinte: 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 5/83

6 Figura 1. Ilustração do nível físico e lógico da oferta Bitstream Avançado Em termos genéricos, a rede da Beneficiária é ligada através de um circuito físico até ao PAA (Ponto de Agregação de Acesso) da Fibroglobal. Sobre este circuito são estabelecidas as ligações lógicas entre a rede da Beneficiária e o OLT (Optical Line Terminal). O serviço bitstream Ethernet ficará estabelecido entre o ONT (Optical Network Terminal) e a rede da Beneficiária. Concretizando, a montante da plataforma de suporte desta oferta a Beneficiária liga-se à rede da Fibroglobal através de Acesso(s) Agregado(s) físico(s) com interface(s) Ethernet. O Acesso Agregado termina nas instalações da Beneficiária e a interface física da oferta é estabelecida à saída do MC (Media Converter), que consiste no equipamento terminal do Acesso Agregado. As ligações lógicas OuterVLAN e InnerVLAN são estabelecidas entre o equipamento router ou switch router da Beneficiária, ligado ao Acesso Agregado, e, respectivamente, o OLT e o ONT, consoante se trate de OuterVLAN ou InnerVLAN. A jusante da plataforma, é estabelecido o Acesso Local sobre a rede de acesso baseada em GPON. Este tipo de acesso termina nas instalações do cliente final da Beneficiária, mais concretamente no ONT, o qual faz parte integrante desta oferta. As InnerVLAN são estabelecidas entre o router/switch da Beneficiária e o ONT. Entre o ONT e o CPE do cliente final da Beneficiária são configuradas as User VLAN. 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 6/83

7 3.3 Características Técnicas Pontos de Acesso da Rede A oferta Bitstream Avançado apresenta dois níveis de acesso por parte das Beneficiárias: i) Acesso Central um único ponto de acesso central (PAC) em Viseu; ii) Acesso Regional 3 pontos de acesso regionais (PAR), localizados em Ferreira do Zêzere, Idanha-a-nova e Trancoso. O PAR que dá acesso a cada PAA é apresentado no Anexo 1. A oferta Bitstream Avançado oferece, assim, flexibilidade total de Acesso por parte das Beneficiárias: i) O acesso das Beneficiárias à oferta grossista é possível a partir de um único ponto de acesso, a partir do qual podem prestar serviços a qualquer utilizador abrangido pela rede da Fibroglobal. A figura seguinte ilustra as ligações do acesso ao PAC: ii) Em complemento, será também disponibilizada, a pedido, a possibilidade das Beneficiárias se ligarem a 3 pontos de acesso adicionais, PAR, que permitirão a sua ligação à rede de uma forma flexível. A figura seguinte ilustra as ligações do acesso ao PAR: 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 7/83

8 Assim, a oferta Bitstream Avançado endereça as necessidades de um conjunto alargado de Beneficiárias, ao disponibilizar dois níveis de acesso na sua ligação com estas, permitindo satisfazer os requisitos dos Operadores sem infra-estrutura própria alargada, dado que podem aceder a toda a cobertura da oferta a partir de um único ponto geográfico (PAC), bem como os requisitos dos Operadores com infra-estrutura própria, os quais poderão aceder a um nível mais desagregado da rede (PAR) por forma a tirar partido da sua infra-estrutura Interfaces A fronteira de responsabilidade da oferta, ao nível do Acesso Local, é estabelecida à saída do ONT, podendo configurar dois tipos de interface alternativos: Fast Ethernet (FE) a 100 Mbps e Gigabit Ethernet (GE) a 1 Gbps. No Acesso Agregado são disponibilizadas duas interfaces alternativas GE (1 Gbps) e 10GE (10 Gbps). Os detalhes técnicos dos interfaces são os seguintes: Tipo de Acesso Tipo de Interface Norma do Interface Débito Especificações Local FE (Fast-Ethernet) GE (Gigabit-Ethernet) IEEE 802.3u 100BaseTX IEEE 802.3ab 1000BaseT 100 Mbps RJ-45 connectors, Category 5 unshielded twisted-pair (UTP) cabling 1 Gbps RJ-45 connectors, Category 5e unshielded twisted-pair (UTP) cabling 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 8/83

9 Tipo de Acesso Agregado Tipo de Interface GE (Gigabit-Ethernet) 10 GE Norma do Interface IEEE 802.3ab 1000BaseT IEEE 802.3z 1000BaseSX IEEE 802.3z 1000BaseLX IEEE 802.3ae 10Gbe LR IEEE 802.3ae 10Gbe ER Débito 1 Gbps Especificações RJ-45 connectors, Category 5e unshielded twisted-pair (UTP) cabling LC multi-mode fiber connectors LC single-mode fiber connectors 2) 10 Gbps LC single-mode Débitos do Acesso Local As Classes de Débito disponibilizadas na oferta são as seguintes: Classe de Débito Débito Downstream Débito Upstream Classe 1 20 Mbps 2 Mbps Classe 2 50 Mbps 5 Mbps Classe Mbps 10 Mbps Débito das OuterVLAN Os débitos e granularidades configuráveis nas Ligações Lógicas OuterVLAN são os seguintes: Tipo de Interface Débito Mínimo (Mbps) Débito Máximo (Mbps) Granularidade (Mbps) GE GE Controlo de Débito no Acesso Agregado Após a configuração das OuterVLAN num determinado Acesso Agregado, a Beneficiária pode efectuar um controlo do débito total do conjunto de OuterVLAN. Esta possibilidade pode ser utilizada para aplicar um nível de contenção adicional por parte da Beneficiária. 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 9/83

10 O controlo pode ser efectuado através de dois mecanismos: i) Utilização da interface física para limitar o débito agregado das OuterVLAN ao débito máximo disponível na interface do Acesso Agregado; ii) Limitação do débito total agregado das OuterVLAN a um valor a definir pela Beneficiária Qualidade da Ligação Lógica Os parâmetros que definem o débito contratado para cada ligação lógica são: CIR (Commited Information Rate) - Representa o débito que é garantido pela rede; PIR (Peak Information Rate) - Representa o débito máximo que o cliente pode transmitir em caso de não congestão na rede. A qualidade de serviço das ligações lógicas associada à oferta Bitstream Avançado é a seguinte: CIR = 10 % da PIR. Mediante a evolução da procura e os requisitos das Beneficiárias poderão vir a ser implementadas classes de serviço adicionais Transparência A oferta Bitstream Avançado tem algumas limitações em termos de transparência no transporte dos protocolos de nível superior. A informação referente aos protocolos não suportados, é apresentada na tabela seguinte: Tipos de tramas não totalmente suportados pela oferta Tramas ethernet de OAM de acordo com o IEEE 802.3AH Tramas ethernet com Mac C-CC-CC-CC Tramas ethernet com Mac C Tramas ethernet com Mac c Tramas ethernet com Mac c Tramas ethernet com Mac c ARP RARP DHCP IGMP 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 10/83

11 3.4 Processos de gestão de pedidos e procedimentos de operação, manutenção e gestão Os processos de gestão de pedidos e procedimentos de operação, manutenção e gestão aplicáveis à oferta Bitstream Avançado encontram-se descritos na Parte A do Anexo 2. Constituem parte integrante desta oferta os formulários constantes da Parte A do Anexo Níveis de Qualidade de Serviço Acesso Local Os níveis de qualidade de serviço que a Fibroglobal se propõe assegurar no Acesso Local são os seguintes: Níveis de Qualidade de Serviço Objectivo Ocorrência (Nota 1) NQS1 - Prazo Máximo de Instalação do Acesso Local 5 dias úteis 95% NQS2 - Prazo Máximo de Alteração do Acesso Local 5 dias úteis 95% NQS3 - Prazo Máximo de Reposição do Acesso Local 12 horas úteis 95% Nota 1: Percentil 95%, são expurgados os 5% piores casos e apurado o máximo Acesso Agregado Os níveis de qualidade de serviço que a Fibroglobal se propõe assegurar no Acesso Agregado são os seguintes: Níveis de Qualidade de Serviço Objectivo Ocorrência (Nota 1) NQS4 Prazo Máximo de Instalação do Acesso Agregado 30 dias úteis 95% NQS5 Prazo Máximo de Configuração da OuterVLAN 5 dias úteis 95% NQS6 Prazo Máximo de Reposição do Acesso Agregado 8 horas úteis 95% Nota 1: Percentil 95%, são expurgados 5% dos piores casos e apurado o máximo. 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 11/83

12 3.6 Compensações por incumprimento de níveis de qualidade de serviço Nesta secção encontram-se definidas as compensações por incumprimento dos níveis de qualidade de serviço enunciados na secção anterior. Caso os objectivos de qualidade de serviço não sejam atingidos relativamente a determinada Beneficiária, por razões exclusivamente imputáveis à Fibroglobal ou a empresas suas subcontratadas, e exceptuandose razões de força maior, a Fibroglobal compensará a Beneficiária em causa, nos termos previstos nas secções seguintes. A avaliação dos diferentes níveis será feita trimestralmente. A Fibroglobal procederá aos eventuais acertos de contas relativos a compensações por incumprimento de prazos, no máximo, no mês seguinte à notificação que lhe tenha sido dirigida pela Beneficiária, relativamente ao trimestre anterior Acesso Local As compensações relativas aos níveis de qualidade de serviço definidos para a componente de Acesso Local são as seguintes: Nível de Qualidade de Serviço NQS1 - Prazo Máximo de Instalação do Acesso Local NQS2 Prazo Máximo de Alteração do Acesso Local NQS3 Prazo Máximo de Reposição do Acesso Local D 22 D 10 HU Compensação Nº AL _ Instalados Nº AL _ Alterados Nº AL _ Parque Pr eçomensalal Pr eçoalteraç ãoal Pr eçomensalal Onde: D é a diferença, em dias úteis, entre o prazo máximo efectivamente realizado e o nível de qualidade de serviço objectivo; Nº AL_Instalados corresponde ao número de Acessos Locais (AL) instalados no mês em análise; PreçoMensalAL corresponde ao preço mensal de um Acesso Local (AL); Nº AL_Alterados corresponde ao número de Acessos Locais (AL) para os quais foram solicitadas alterações no mês em análise; PreçoAlteraçãoAL corresponde ao preço da alteração; 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 12/83

13 HU é a diferença, em horas úteis, entre o prazo máximo efectivamente realizado e o nível de Reposição de Serviço objectivo; Nº AL_parque significa o parque médio dos Acessos Locais (AL) no mês em análise Acesso Agregado As compensações relativas aos níveis de qualidade de serviço definidos para a componente de Acesso Agregado são as seguintes: Nível de Qualidade de Serviço NQS4 - Prazo Máximo de Instalação do Acesso Agregado NQS5 Prazo Máximo de Configuração de OuterVLAN NQS6 Prazo Máximo de Reposição do Acesso Agregado D 22 D 10 HU Compensação Nº AA _ Instalados Nº AA _ Alterados Nº AA _ Parque Pr eçomensalaa Pr eçoalteraçãoaa Pr eçomensalaa Onde: D é a diferença, em dias úteis, entre o prazo máximo efectivamente realizado e o nível de qualidade de serviço objectivo; Nº AA_Instalados corresponde ao número de Acessos Agregados (AA) instalados no mês em análise; PreçoMensalAA corresponde ao preço mensal de um Acesso Agregado (AA); Nº AA_Alterados corresponde ao número de OuterVLAN para as quais foram solicitadas alterações no mês em análise; PreçoAlteraçãoAA corresponde ao preço de alteração da configuração de OuterVLAN; HU é a diferença, em horas úteis, entre o prazo máximo efectivamente realizado e o nível de Reposição de Serviço objectivo; Nº AA_parque significa o parque médio dos Acessos Agregados (AA) no mês em análise. 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 13/83

14 3.7 Trabalhos na infra-estrutura de suporte ao Serviço A infra-estrutura de suporte à oferta pode ser sujeita a melhoramentos ou alterações por parte da Fibroglobal. Essas modificações serão realizadas durante o período de menor tráfego, das 6h00 às 8h00, de forma a minimizar o impacto nos serviços prestados à Beneficiária. Salvo condições excepcionais devidamente fundamentadas, tendo sempre em consideração a necessidade de restabelecimento do serviço aos clientes no menor prazo possível, e sem prejuízo para a execução de todas as acções que permitam minimizar impactos adversos a nível da qualidade de serviço e da capacidade de expansão da oferta de serviços aos clientes, a Fibroglobal e a Beneficiária deverão comunicar previamente interrupções ou suspensões temporárias de serviço decorrentes de acções previsíveis a realizar no âmbito da manutenção da sua rede, independentemente da duração das acções a realizar. A entidade em causa providenciará esta informação de aviso prévio, bem como as correspondentes justificações, com a maior antecedência que lhe seja operacionalmente possível e tendo em atenção a minimização da afectação do serviço prestado pelo outro. A Fibroglobal avisará, sempre que possível, com uma antecedência de 5 dias úteis qualquer trabalho planeado que possa afectar os serviços prestados. 3.8 Preços Os preços aplicáveis à oferta Bitstream Avançado encontram-se discriminados na Parte A do Anexo 3. 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 14/83

15 4. Oferta Grossista de Acesso Físico a Elementos da Rede (Fibra Óptica) 4.1 Descrição Sumária A oferta grossista de acesso físico a elementos da rede consiste na disponibilização do acesso a Fibra Óptica, sendo providenciada pela Fibroglobal em duas modalidades distintas: Ponto-Multiponto (ou Acesso PON) e Ponto-a-Ponto (ou Acesso FO). Em qualquer das modalidades o acesso à capacidade é efectuado, a montante da oferta, no ODF de um Ponto de Agregação de Acesso (PAA), o qual representa o ponto de fronteira de responsabilidade entre a Beneficiária e a Fibroglobal. É a jusante da oferta que as duas modalidades se distinguem: enquanto que na ligação Ponto-Multiponto é estabelecido um Acesso PON, o qual consiste na instalação de uma tomada óptica na morada do cliente final, ligação desta ao PDO Drop de cliente final, configuração das ligações nos splitters do SRO e ligação dos ODF no PAA para a fibra de agregação da Beneficiária, já na ligação Ponto-a-Ponto não existem splitters, mas apenas uma ligação directa da FO desde a tomada óptica instalada na morada do cliente final, passando pelo PDO Drop de cliente, até ao ODF localizado no PAA. A inclusão, na oferta, da tomada óptica instalada pela Fibroglobal na instalações do cliente final tem como objectivo estabelecer uma fronteira clara da oferta e das responsabilidades na prestação do serviço, bem como evitar trabalhos nos PDO por parte de várias entidades. No caso da modalidade Ponto-Multiponto, o número de entidades que podem utilizar a rede em simultâneo, em toda a sua extensão, corresponde a três. Esta limitação é justificada pelo facto dos armários dos SRO terem volume limitado, bem como não se perspectivar uma procura superior para este tipo de oferta nas zonas geográficas remotas. 4.2 Arquitectura Modalidade Ponto-Multiponto A arquitectura geral da oferta Acesso PON (Ponto-Multiponto) é apresentada na figura seguinte: 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 15/83

16 Figura 2. Ilustração do nível físico e lógico da oferta Ponto-Multiponto A montante da plataforma de suporte desta oferta, o cabo da Beneficiária termina no repartidor óptico (ODF) de wholesale no PAA. Deste repartidor são estabelecidas ligações para o ODF da Fibroglobal que termina a rede PON. É neste último ODF que são ligadas as fibras provenientes dos clientes finais. Quando uma Beneficiária solicitar o estabelecimento de Acesso PON de cliente final, a Fibroglobal configura os troços de fibra, desde a tomada óptica até ao PDO que atende o cliente final, desde este até ao splitter no SRO e daqui até ao ODF da Fibroglobal, ligando o mesmo às fibras disponíveis no cabo de FO da Beneficiária terminado no ODF de wholesale. Os cabos de FO das Beneficiárias serão constituídos por 12 fibras, permitindo atender até um máximo de 384 clientes finais da Beneficiária, atendendo a que cada equipamento splitter efectua uma divisão máxima de 1 para 32 fibras ópticas. Caso necessite de mais capacidade de atendimento a jusante da oferta, a Beneficiária pode solicitar a conexão de conjuntos adicionais de 12 fibras para acesso ao PAA. Nesta oferta, os equipamentos OLT e ONT são instalados, mantidos e geridos pela Beneficiária, sendo esta a responsável pelo estabelecimento de todas as ligações lógicas extremo-a-extremo suportadas nos mesmos. O cabo de FO da Beneficiária é instalado e conectado ao ODF pela Fibroglobal dentro do edifício do PAA, designando-se este serviço por Conexão do Acesso ao PAA. 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 16/83

17 4.2.2 Modalidade Ponto-a-Ponto A arquitectura geral da oferta Acesso FO (Ponto-a-Ponto) é apresentada na figura seguinte: Figura 3. Ilustração do nível físico e lógico da oferta Ponto-a-Ponto Nesta modalidade, a arquitectura é idêntica à da Ponto-Multiponto, excepto que não é efectuado o splitting das fibras ao nível do SRO. Assim, quando uma Beneficiária solicitar o estabelecimento de Acesso FO de cliente final, a Fibroglobal configura os troços de fibra, desde a tomada óptica até ao PDO que atende o cliente final e deste directamente até ao ODF da Fibroglobal, ligando o mesmo às fibras disponíveis no cabo de FO da Beneficiária terminado no ODF de wholesale. Os cabos de FO das Beneficiárias, constituídos por 12 fibras, permitirão agora atender até um máximo de 12 clientes finais da Beneficiária. Caso necessite de mais capacidade de atendimento a jusante da oferta, a Beneficiária pode solicitar a conexão de conjuntos adicionais de 12 fibras para acesso ao PAA. 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 17/83

18 Nesta oferta, os equipamentos OLT e ONT também são instalados, mantidos e geridos pela Beneficiária, sendo esta a responsável pelo estabelecimento de todas as ligações lógicas extremo-a-extremo suportadas nos mesmos. O cabo de FO da Beneficiária é instalado e conectado ao ODF pela Fibroglobal dentro do edifício do PAA, designando-se este serviço por Conexão do Acesso ao PAA. 4.3 Características Técnicas O interface da oferta grossista de acesso físico a elementos da rede, em qualquer das modalidades, é à saída da tomada óptica. A fibra óptica é terminada nessa tomada com interface Standard Connector/ Angled Physical Contact. A fibra óptica utilizada é do tipo G.652.D e apresenta os seguintes parâmetros de transmissão: Parâmetros de Transmissão Atenuação (db/km) 1310 m < 0, m < 0, m < 0, m < 0, m < 0,25 Comprimento de Onda de Dispersão Nula 0 ( m) 1317 Declive no Comprimento de onda de Dispersão Nula (ps/ m 2 km) 0,09 PMD Dispersão de Polarização (ps/ km) 0,2 máx. No caso da modalidade Ponto-Multiponto, o nível máximo de splitting da PON é 1:32 e as características técnicas são as seguintes: Parâmetro Janela de funcionamento Atenuação Uniformidade PDL Perda de Retorno Directividade Valores 1260nm a 1625nm 18.1 db 1.3 db 0.2 db > 55 db > 55 db 4.4 Processos de gestão de pedidos e procedimentos de operação, manutenção e gestão Os processos de gestão de pedidos e procedimentos de operação, manutenção e gestão aplicáveis à oferta grossista de acesso físico a elementos da rede encontram-se descritos na Parte B do Anexo 2. 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 18/83

19 Constituem parte integrante desta oferta os formulários constantes da parte B do Anexo Níveis de Qualidade de Serviço Os níveis de qualidade de serviço que a Fibroglobal se propõe assegurar na oferta grossista de acesso físico a elementos da rede são os seguintes: Níveis de Qualidade de Serviço Objectivo Ocorrência (Nota 1) NQS1 - Prazo Máximo de Instalação de Acesso PON ou FO 5 dias úteis 95% NQS2 - Prazo Máximo de Reposição de Acesso PON ou FO 12 horas úteis 95% NQS3 Prazo Máximo de Conexão do Acesso ao PAA 20 dias úteis 95% NQS4 Prazo Máximo de Reposição do Acesso ao PAA 8 horas úteis 95% Nota 1: Percentil 95%, são expurgados 5% dos piores casos e apurado o máximo. 4.6 Compensações por incumprimento de níveis de qualidade de serviço Nesta secção encontram-se definidas as compensações por incumprimento dos níveis de qualidade de serviço enunciados na secção anterior. Caso os objectivos de qualidade de serviço não sejam atingidos relativamente a determinada Beneficiária, por razões exclusivamente imputáveis à Fibroglobal ou a empresas suas subcontratadas, e exceptuandose razões de força maior, a Fibroglobal compensará a Beneficiária em causa, nos termos previstos nos parágrafos seguintes. A avaliação dos diferentes níveis será feita trimestralmente. A Fibroglobal procederá aos eventuais acertos de contas relativos a compensações por incumprimento de prazos, no máximo, no mês seguinte à notificação que lhe tenha sido dirigida pela Beneficiária, relativamente ao trimestre anterior. As compensações relativas aos níveis de qualidade de serviço definidos na oferta grossista de acesso físico a elementos da rede são as seguintes: 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 19/83

20 Nível de Qualidade de Serviço NQS1 - Prazo Máximo de Instalação do Acesso PON ou FO D 22 Compensação Nº APF_Instalados PreçoMensalAPF NQS2 Prazo Máximo de Reposição do Acesso PON ou FO HU Nº APF_Parque PreçoMensalAPF NQS3 - Prazo Máximo de Conexão do Acesso ao PAA D 22 Nº APAA_Instalados PreçoMensalAPAA NQS4 Prazo Máximo de Reposição do Acesso ao PAA HU Nº APAA_Parque PreçoMensalAPAA Onde: D é a diferença, em dias úteis, entre o prazo máximo efectivamente realizado e o nível de Qualidade de Serviço objectivo; Nº APF_Instalados corresponde ao número de Acessos PON ou FO (APF) instalados no mês em análise; PreçoMensalAL corresponde ao preço mensal de um Acesso PON ou FO (APF); HU é a diferença, em horas úteis, entre o prazo máximo efectivamente realizado e o nível de Reposição de Serviço objectivo; Nº APF_parque significa o parque médio dos Acessos PON ou FO (APF) no mês em análise. Nº APAA_Instalados corresponde ao número de Acessos aos PAA conectados no mês em análise; PreçoMensalAPAA corresponde ao preço mensal de Conexão do Acesso ao PAA; Nº APAA_parque significa o parque médio dos Acessos ao PAA no mês em análise. 4.7 Trabalhos na infra-estrutura de suporte ao Serviço A infra-estrutura de suporte à oferta pode ser sujeita a melhoramentos ou alterações por parte da Fibroglobal. Essas modificações serão realizadas durante o período de menor tráfego, das 6h00 às 8h00, de forma a minimizar o impacto nos serviços prestados à Beneficiária. Salvo condições excepcionais devidamente fundamentadas, tendo sempre em consideração a necessidade de restabelecimento do serviço aos clientes no menor prazo possível, e sem prejuízo para a 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 20/83

21 execução de todas as acções que permitam minimizar impactos adversos a nível da qualidade de serviço e da capacidade de expansão da oferta de serviços aos clientes, a Fibroglobal e a Beneficiária deverão comunicar previamente interrupções ou suspensões temporárias de serviço decorrentes de acções previsíveis a realizar no âmbito da manutenção da sua rede, independentemente da duração das acções a realizar. A entidade em causa providenciará esta informação de aviso prévio, bem como as correspondentes justificações, com a maior antecedência que lhe seja operacionalmente possível e tendo em atenção a minimização da afectação do serviço prestado pelo outro. A Fibroglobal avisará, sempre que possível, com uma antecedência de 5 dias úteis qualquer trabalho planeado que possa afectar os serviços prestados. 4.8 Preços Os preços aplicáveis à oferta grossista de acesso físico a elementos da rede encontram-se discriminados na Parte B do Anexo 3. 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 21/83

22 5. Oferta Grossista de Acesso a Infra-estruturas (Condutas e Postes) 5.1 Descrição Sumária A Fibroglobal prestará uma oferta grossista de acesso às infra-estruturas, nomeadamente condutas, postes e infra-estruturas associadas, construídas no âmbito do presente projecto. Tais infra-estruturas serão disponibilizadas às Beneficiárias interessadas após a respectiva construção, ficando a cargo da Fibroglobal a gestão das mesmas. Não obstante, caso se venha a concluir que a dimensão das infra-estruturas a construir não justifica, em termos de eficiência técnico-económica, uma gestão autónoma, a Fibroglobal poderá vir a optar por ceder a outra entidade a gestão de tais infraestruturas, mantendo-se a obrigação de serem disponibilizadas a nível grossista. Os subserviços desta oferta são os seguintes: i) Informação dos traçados de condutas e postes; ii) Verificação de Viabilidade de instalação de Cabos e equipamentos; iii) Instalação de Cabos e Equipamentos em condutas e postes; iv) Remoção de Cabos e Equipamentos em condutas e postes; v) Intervenção em Cabos e Equipamentos. A Fibroglobal manterá um cadastro georeferenciado e actualizado das condutas, postes e infra-estruturas associadas, bem como dos cabos e dos equipamentos próprios e dos instalados por parte das Beneficiárias. A informação de condutas, postes e infra-estrutura associada e elementos de cartografia é para utilização exclusiva no âmbito da presente oferta, não podendo a Beneficiária utilizá-la para quaisquer outros fins. A instalação dos cabos e equipamentos da Beneficiária estará condicionada à existência de viabilidade para ocupação, sendo tal verificação efectuada pela Fibroglobal. O acesso às infra-estruturas para efeitos da instalação ou da remoção de cabos é sempre efectuado por técnicos da Fibroglobal. No âmbito da intervenção para reparação de cabos os trabalhos no terreno são efectuados pela equipa técnica da Beneficiária, com acompanhamento por parte dos técnicos da Fibroglobal. 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 22/83

23 A elaboração e actualização do cadastro dos cabos instalados, intervencionados ou removidos é da responsabilidade de cada Beneficiária. Constituem parte integrante desta oferta de acesso a infra-estruturas os formulários apresentados na parte C do Anexo Características e procedimentos Informação sobre as condutas, postes e infra-estrutura associada O serviço de informação dos traçados de condutas e postes será disponibilizado num site de acesso reservado na Internet. O acesso ao mesmo permitirá à Beneficiária visualizar e aceder a plantas em formato PDF, à escala 1:1000, com a implantação das condutas, postes e infra-estrutura associada construídas no âmbito do presente projecto, por forma a ter conhecimento dos traçados de condutas e postes disponíveis e respectivo potencial de ocupação. A Beneficiária terá a possibilidade de seleccionar a área geográfica que pretende visualizar, mediante escolha por concelho e freguesia. Para aceder a este serviço de informação a Beneficiária terá de o subscrever numa base anual. Na figura seguinte ilustra-se, de forma simplificada e exemplificativa para uma situação hipotética, a informação de um mapa com os principais elementos constituintes das infra-estruturas a disponibilizar às Beneficiárias: 5 de Novembro de 2012 Versão 1.0 Página 23/83

Concelho / Freguesia Localidade Tipo de Rua / Rua Números Local/Zona Código Postal. São Pedro do Sul / Baiões Costeiras - 3660-011 BAIÕES

Concelho / Freguesia Localidade Tipo de Rua / Rua Números Local/Zona Código Postal. São Pedro do Sul / Baiões Costeiras - 3660-011 BAIÕES Concelho / Freguesia Localidade Tipo de Rua / Rua Números Local/Zona Código Postal São Pedro do Sul / Baiões Costeiras 3660 011 BAIÕES São Pedro do Sul / Baiões Igreja 3660 012 BAIÕES São Pedro do Sul

Leia mais

118 104,70 118 104,70 100 389,00 Complexo Desportivo de Ançã 1 895 482,42 493 147,06 419 175,00 Município de Cantanhede Total

118 104,70 118 104,70 100 389,00 Complexo Desportivo de Ançã 1 895 482,42 493 147,06 419 175,00 Município de Cantanhede Total Município de Arganil Município de Arganil Total Beneficiário Designação Município de Cantanhede/INOVA, EMM Projeto Designação Investimento Total Elegivel Feder Centro Educativo de Coja (Escola do 1.º Ciclo

Leia mais

Reorganização Administrativa do Território das Freguesias - (RATF)

Reorganização Administrativa do Território das Freguesias - (RATF) Coimbra Arganil Anceriz Agregação União das freguesias de Vila Cova de Alva e Anseriz Coimbra Arganil Arganil Sem alteração Coimbra Arganil Barril de Alva Agregação União das freguesias de Côja e Barril

Leia mais

RCTS Lambda. Manual de utilização

RCTS Lambda. Manual de utilização RCTS Lambda Manual de utilização Dezembro de 2009 RCTS Lambda Manual de utilização EXT/2009/Área de Redes Dezembro de 2009 ÍNDICE 1 SUMÁRIO EXECUTIVO... 1 2 INTRODUÇÃO... 2 2.1 Enquadramento... 2 2.2 Audiência...

Leia mais

EM JULHO E AGOSTO TODOS OS CAMINHOS VÃO DAR A BONS NEGÓCIOS

EM JULHO E AGOSTO TODOS OS CAMINHOS VÃO DAR A BONS NEGÓCIOS EM JULHO E AGOSTO TODOS OS CAMINHOS VÃO DAR A BONS NEGÓCIOS MÊS DAS OPORTUNIDADES ZONA CENTRO NORTE 10% DE DESCONTO SOBRE O PREÇO DE CATÁLOGO PARA IMÓVEIS NÃO RESIDENCIAIS E 5% DE DESCONTO NOS IMÓVEIS

Leia mais

Redes Gpon FTTH uma realidadade em portugal

Redes Gpon FTTH uma realidadade em portugal Redes Gpon FTTH uma realidadade em portugal III Jornadas Electrotécnicas ISEP A. Vilas Boas - Amisfera, lda A Tecnologia GPON está dsiponível há já alguns anos Quando falamos em Redes de Nova Geração estamos

Leia mais

21ª Volta a Portugal do Futuro / Liberty Seguros Resumo das etapas

21ª Volta a Portugal do Futuro / Liberty Seguros Resumo das etapas 21ª Volta a Portugal do Futuro / Liberty Seguros Resumo das etapas Etapa Partida Chegada Metas Prémios Data Km Nº Local Hora Local Hora Volantes Montanha Oliveira do 04-Set 1ª 16:00 Águeda 18:15 78,5 53,6

Leia mais

Redes de Computadores IEEE 802.3

Redes de Computadores IEEE 802.3 Redes de Computadores Ano 2002 Profª. Vívian Bastos Dias Aula 8 IEEE 802.3 Ethernet Half-Duplex e Full-Duplex Full-duplex é um modo de operação opcional, permitindo a comunicação nos dois sentidos simultaneamente

Leia mais

Emergência de instrumentos e mecanismos de liderança a e participação em territórios rios de baixa densidade

Emergência de instrumentos e mecanismos de liderança a e participação em territórios rios de baixa densidade Emergência de instrumentos e mecanismos de liderança a e participação em territórios rios de baixa densidade O caso dos PROVERE Joaquim Felício CCDRC/MAIS CENTRO Coimbra, 24 novembro 2014 1 política pública

Leia mais

ANEXO II. Página 1 ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA?

ANEXO II. Página 1 ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA? ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA? 2 C. Predial 1 VISEU NÃO 0 C. Predial/Comercial 1 BRAGANÇA NÃO 0 C. Civil/Predial/Comercial 2 VILA NOVA DE CERVEIRA NÃO 0 C. Predial/Comercial 1 VIANA DO CASTELO

Leia mais

Information on the videoconferencing equipment in the courts of Portugal

Information on the videoconferencing equipment in the courts of Portugal Information on the videoconferencing equipment in the courts Portugal No Court name & city Equipment type and make 1 Abrantes Tribunal Judicial 3 2 Abrantes Tribunal do Trabalho 1 3 Águeda Juízo de Instrução

Leia mais

< 5 4,28 5,57 5,86 6,41 20,48 5 a 10 4,65 6,05 6,14 6,98 28,79

< 5 4,28 5,57 5,86 6,41 20,48 5 a 10 4,65 6,05 6,14 6,98 28,79 Serviço Standard Serviço Especial Peso (Kg) 1 2 3 4 5 Entrega até às 18:00H GRUPOL10H GRUPOL13H GRUPOLSAB GRUPOLMA Entrega até às 10:00H do dia seguinte Entrega até às 13:00H do dia seguinte Entrega ao

Leia mais

Módulo 7 Tecnologia da Ethernet

Módulo 7 Tecnologia da Ethernet CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 7 Tecnologia da Ethernet Ethernet a 10 e 100 Mbps Tipos de Ethernet Todas as verões da Ethernet têm: Endereçamento MAC. Formato das tramas idêntico. Utilizam o

Leia mais

Lojas CTT com Espaços Cidadão. agosto 2015

Lojas CTT com Espaços Cidadão. agosto 2015 Lojas CTT com Espaços Cidadão agosto 2015 Lojas CTT com Espaços do Cidadão até final de agosto Distrito Concelho Freguesia- designação atual Loja Lisboa Lisboa Alvalade ALVALADE (LISBOA) Lisboa Amadora

Leia mais

Questões de Consulta pública sobre abordagem regulatoria às Novas Redes de Acesso (NRA).

Questões de Consulta pública sobre abordagem regulatoria às Novas Redes de Acesso (NRA). Enquadramento O Governo Regional dos Açores, como membro da CPEC, no âmbito do tema Consulta Pública sobre Redes de Nova Geração e após análise da documentação sobre o tema em Epigrafe remete a sua resposta

Leia mais

Teresa Almeida Pinto http://cidades.projectotio.net

Teresa Almeida Pinto http://cidades.projectotio.net Amigas das Pessoas Idosas Teresa Almeida Pinto http://cidades.projectotio.net Associação Valorização Intergeracional e Desenvolvimento Activo Amigas das Pessoas Idosas cidades I Estudo nacional sobre amigabilidade

Leia mais

ALOJAMENTOS OFICIAIS PARA ANIMAIS DE COMPANHIA - CENTROS DE RECOLHA OFICIAIS (CRO) AUTORIZADOS

ALOJAMENTOS OFICIAIS PARA ANIMAIS DE COMPANHIA - CENTROS DE RECOLHA OFICIAIS (CRO) AUTORIZADOS 1 ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT 05 002 CGM in situ 2 ÁGUEDA C MUNICIPAL PT 03 004 CGM 3 AGUIAR DA BEIRA C INTERMUNICIPAL PT 03 005 CGM SÁTÃO 4 ALCANENA LVT INTERMUNICIPAL PT 05 005 CGM TORRES NOVAS

Leia mais

Incêndios rurais Histórico do dia

Incêndios rurais Histórico do dia Legenda: Oc. - Ocorrências, Op. - Operacionais, M.T. - Meios Terrestres, M.A. - Missões com Meios Aéreos. Incêndios rurais Histórico do dia Informação válida para o dia 08-09-2015, às 23:59. Pov: Povoamento

Leia mais

Interface de Acesso a Circuitos Ethernet, Fast Ethernet, Gigabit Ethernet e 10Gigabit Ethernet

Interface de Acesso a Circuitos Ethernet, Fast Ethernet, Gigabit Ethernet e 10Gigabit Ethernet Interface de Acesso a Circuitos Ethernet, Fast Ethernet, Gigabit Ethernet e 10Gigabit Ethernet Especificação do interface Cliente -Rede MEO Serviços de Comunicações e Multimédia, S.A. 26 de agosto de 2015

Leia mais

Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação - NERSANT. Março, 2014

Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação - NERSANT. Março, 2014 Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação - NERSANT Março, 2014 A OxyCapital gere dois fundos (FRE e FRC) e está a lançar um fundo Mezzanine para oportunidades híbridas de dívida/capital

Leia mais

COAXDATA. Coaxdata Homeplug e Coaxdata Gigabit ADAPTADOR COAXIAL ETHERNET. 200 Mbps. 700 Mbps. 300 Catálogo 2013 / 2014

COAXDATA. Coaxdata Homeplug e Coaxdata Gigabit ADAPTADOR COAXIAL ETHERNET. 200 Mbps. 700 Mbps. 300 Catálogo 2013 / 2014 ADAPTADOR COAXIAL ETHERNET QR-A00171 Coaxdata Homeplug e Coaxdata Gigabit A largura de banda do cabo coaxial permite combinar outros serviços no cabo sem interferir o sinal de televisão. O Coaxdata é um

Leia mais

23ª Volta a Portugal do Futuro / Liberty Seguros Resumo das etapas

23ª Volta a Portugal do Futuro / Liberty Seguros Resumo das etapas Data Etapa 23ª Volta a Portugal do Futuro / Liberty Seguros Resumo das etapas Partida Chegada Nº Local Hora Local Hora 16/Jul 1ª Pombal 12:40 Ansião 16:16 137,5 Km Metas Volantes 28,4 42,6 63,6 Prémios

Leia mais

Global Map of Irrigation Areas PORTUGAL

Global Map of Irrigation Areas PORTUGAL NUTS3-region NUTS2-region irrigation Area actually (ha) irrigated (ha) Alentejo Central Alentejo 42 675 22 287 Alentejo Litoral Alentejo 40 289 14 427 Alto Alentejo Alentejo 39 974 20 993 Baixo Alentejo

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES DE VOZ E DADOS

CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES DE VOZ E DADOS CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES DE VOZ E DADOS Página 1 de 11 CADERNO DE ENCARGOS ÍNDICE Artigo 1.º - Objeto do concurso Artigo 2.º - Contrato Artigo 3.º - Vigência

Leia mais

ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS OMS- LISTA DE REFERÊNCIAS EM PORTUGAL

ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS OMS- LISTA DE REFERÊNCIAS EM PORTUGAL ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS OMS- LISTA DE REFERÊNCIAS EM PORTUGAL OMS TRATAMENTO DE ÁGUAS, LDA. Rua 25 de Abril, Ed. Viana B, Lote 7, 4º Dto., Ap. 158 3854-909 ALBERGARIA-A-VELHA T:234 524 273 ; f: 234 522 016

Leia mais

ANEXO 2 - GUIA DE RECURSOS LOCAIS. No âmbito do Programa Rede Social, a elaboração do Guia de Recursos Locais

ANEXO 2 - GUIA DE RECURSOS LOCAIS. No âmbito do Programa Rede Social, a elaboração do Guia de Recursos Locais ANEXO 2 - GUIA DE RECURSOS LOCAIS No âmbito do Programa Rede Social, a elaboração do Guia de Recursos Locais do Concelho de Vouzela, pretende ser um instrumento facilitador da articulação entre os recursos

Leia mais

Decreto-Lei n.º 78/84, de 8 de Março Estabelece a Classificação dos Municípios do Continente e das Regiões Autónomas

Decreto-Lei n.º 78/84, de 8 de Março Estabelece a Classificação dos Municípios do Continente e das Regiões Autónomas Decreto-Lei n.º 78/84, de 8 de Março Estabelece a Classificação dos Municípios do Continente e das Regiões Autónomas Por expressa determinação do Código Administrativo, no seu artigo 6.º, a classificação

Leia mais

DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS 1 ASSOCIADOS POR ESPECIALIDADE E CONSELHO REGIONAL

DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS 1 ASSOCIADOS POR ESPECIALIDADE E CONSELHO REGIONAL DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS Notas: 1 O conselho geral deliberou, em reunião de 15 de outubro, nos termos do n.º 2 do artigo 11.º do EOSAE, agregar as delegações distritais de Beja, Évora e Portalegre numa

Leia mais

1712 Diário da República, 1.ª série N.º 54 18 de Março de 2009

1712 Diário da República, 1.ª série N.º 54 18 de Março de 2009 1712 Diário da República, 1.ª série N.º 54 18 de Março de 2009 Portaria n.º 273/2009 de 18 de Março O Programa do XVII Governo Constitucional define que «o sistema [de saúde] deve ser reorganizado a todos

Leia mais

DISTRITO CONCELHO DIA HORA Localidade LOCAL Morada VIANA DO CASTELO BRAGA PORTO VILA REAL BRAGANÇA

DISTRITO CONCELHO DIA HORA Localidade LOCAL Morada VIANA DO CASTELO BRAGA PORTO VILA REAL BRAGANÇA DISTRITO CONCELHO DIA HORA Localidade LOCAL Morada BRAGANÇA VILA REAL PORTO BRAGA VIANA DO CASTELO ARCOS DE VALDEVEZ 10 de Maio de 2003 14h e 30m Braga Casa dos Crivos Orfeão de Braga CAMINHA 10 de Maio

Leia mais

Agenda WWW.PARKS.COM.BR

Agenda WWW.PARKS.COM.BR Agenda Localização de aplicações GPON no espectro eletromagnético; Principio Fibra Óptica ; Ângulos de inserção; Relação Comprimento de onda e atenuação; Vantagens de aplicação de fibra e GPON; Cuidados;

Leia mais

REGULAMENTO DE OPERAÇÕES DO FIEAE

REGULAMENTO DE OPERAÇÕES DO FIEAE REGULAMENTO DE OPERAÇÕES DO FIEAE FIEAE - Fundo Imobiliário Especial de Apoio às Empresas ( FIEAE ) 4 de Junho de 2009 Capítulo I ÂMBITO Artigo 1º 1 - O presente regulamento define a tramitação dos procedimentos

Leia mais

ELIMINAÇÃO DE HORÁRIOS NAS ESCOLAS E IMPACTO EM HORÁRIOS-ZERO E DESEMPREGO

ELIMINAÇÃO DE HORÁRIOS NAS ESCOLAS E IMPACTO EM HORÁRIOS-ZERO E DESEMPREGO FENPROF FEDERAÇÃO NACIONAL DOS PROFESSORES ELIMINAÇÃO DE HORÁRIOS NAS ESCOLAS E IMPACTO EM HORÁRIOS-ZERO E DESEMPREGO DISTRITO ESCOLA ou AGRUPAMENTO N.º PROFESSORES PROFESSORES A DACL CONTRATADOS OBSERVAÇÕES

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Metro-Ethernet (Carrier Ethernet) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Ethernet na LAN www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO Actualizado a 31 de Janeiro de 2005

PROSPECTO SIMPLIFICADO Actualizado a 31 de Janeiro de 2005 PROSPECTO SIMPLIFICADO Actualizado a 31 de Janeiro de 2005 Fundo de Investimento Mobiliário RAIZ POUPANÇA ACÇÕES Tipo de Fundo: Fundo de Poupança em Acções Início de Actividade: 21 de Novembro de 1995

Leia mais

Listagem de delegações da IGAC por ordem alfabética

Listagem de delegações da IGAC por ordem alfabética ÁGUEDA AGUIAR DA BEIRA ALBERGARIA-A-VELHA ALBUFEIRA ALCÁCER DO SAL ALCANENA ALCOBAÇA ALCOCHETE ALCOUTIM ALENQUER ALFÂNDEGA DA FÉ ALJEZUR ALJUSTREL ALMADA ALMEIDA ALMEIRIM ALMODÔVAR ALTER DO CHÃO AMADORA

Leia mais

APRITEL Resposta consulta NGN 20080801b.doc 2/9

APRITEL Resposta consulta NGN 20080801b.doc 2/9 Abordagem Regulatória às Novas Redes de Acesso (NRA) Posição da APRITEL 1 de Agosto de 2008 APRITEL Resposta consulta NGN 20080801b.doc 1/9 Introdução As RdGN são hoje uma realidade inquestionável. Novos

Leia mais

Introdução de Portagens nas Autoestradas A22, A23, A24 e A25

Introdução de Portagens nas Autoestradas A22, A23, A24 e A25 Introdução de Portagens nas Autoestradas A22, A23, A24 e A25 REGIME DE DISCRIMINAÇÃO POSITIVA Sistema misto de isenções e descontos nas taxas de portagem, para as populações e empresas locais inseridos

Leia mais

Divisão Municipal de Sistemas de Informação Geográfica, Cartográfica e Cadastro Classificação e Cadastro dos Caminhos Públicos do Município de Oliveira de Azeméis Freguesia de Travanca Outubro 2011 Câmara

Leia mais

UNIDADES PRIVADAS CONVENCIONADAS

UNIDADES PRIVADAS CONVENCIONADAS Distrito: AVEIRO Associação Humanitária Bombeiros Voluntários de Castelo de Paiva Av. General Humberto Delgado, Sobrado 4550-101 Castelo de Paiva Telefone: 255690550 Fax: 255690559 08h às 12:30h e das

Leia mais

2.9. DESPORTO E ASSOCIATIVISMO

2.9. DESPORTO E ASSOCIATIVISMO 2.9. DESPORTO E ASSOCIATIVISMO Associativismo... Uma das mais belas demonstrações de Cidadania! Palavras-chave - Dinamização - Cidadania - Agir/Intervir - Construir Actividades Desportivas O Concelho da

Leia mais

ACESSO de BANDA LARGA. Uma perspectiva de Operador

ACESSO de BANDA LARGA. Uma perspectiva de Operador ACESSO de BANDA LARGA Uma perspectiva de Operador António Varanda I S T Lisboa, 8-Maio-2007 SUMÁRIO Um pouco de história e a evolução da Banda Larga Vídeo em tempo real: requisitos Análise de Operador:

Leia mais

Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação TORRES INOV-E. 26 de Março, 2014

Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação TORRES INOV-E. 26 de Março, 2014 Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação TORRES INOV-E 26 de Março, 2014 A OxyCapital gere dois fundos (FRE e FRC) e estáa lançar um fundo Mezzanine para oportunidades híbridas de dívida/capital

Leia mais

Apoios financeiros - artº 9º nº3 b) da Lei-Quadro das Fundações

Apoios financeiros - artº 9º nº3 b) da Lei-Quadro das Fundações Apoios financeiros - artº 9º nº3 b) da Lei-Quadro das Fundações NIF Entidade Donativos/ Financiamentos 2009 2010 2011 503148776 ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DE LISBOA E VALE DO TEJO 166,58 0,00 0,00

Leia mais

ÉPOCA BALNEAR 2011 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS NO ÂMBITO DO PROJECTO PRAIA ACESSÍVEL, PRAIA PARA TODOS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE

ÉPOCA BALNEAR 2011 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS NO ÂMBITO DO PROJECTO PRAIA ACESSÍVEL, PRAIA PARA TODOS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE ÉPOCA BALNEAR 2011 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS NO ÂMBITO DO PROJECTO PRAIA ACESSÍVEL, PRAIA PARA TODOS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE Caminha V. Praia de Âncora costeira C/ cadeira anfíbia

Leia mais

Integração das LANs das Delegações Remotas

Integração das LANs das Delegações Remotas Câmara Municipal do Funchal Integração das LANs das Delegações Remotas 2011 Índice Índice... 2 1 Objecto do Concurso... 3 2 Caracterização da actual Infra-Estrutura das redes remotas da CMF... 3 3 Descrição

Leia mais

Conceptronic C100BRS4H Guia de Instalação Rápida. Parabéns pela compra do seu Router de Banda Larga com 4 portas da Conceptronic.

Conceptronic C100BRS4H Guia de Instalação Rápida. Parabéns pela compra do seu Router de Banda Larga com 4 portas da Conceptronic. Conceptronic C100BRS4H Guia de Instalação Rápida Parabéns pela compra do seu Router de Banda Larga com 4 portas da Conceptronic. O seguinte Guia de Instalação de Hardware explica-lhe passo-a-passo como

Leia mais

ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa A Rede de Transporte e o Desenvolvimento das Interligações Francisco Silva Reis Workshop em Energia Eléctrica Luanda 8 e 9 de Setembro 2011 Instituto Superior de Engenharia de Lisboa 1 Estrutura da apresentação

Leia mais

Gestão de Redes e Sistemas Distribuídos

Gestão de Redes e Sistemas Distribuídos Gestão de Redes e Sistemas Distribuídos Setembro 2006 Conceitos fundamentais Evolução das Redes (parte I) Sumário???? Módulo I: Conceitos fundamentais Evolução das redes Tipos de Redes Sistemas de Cablagem

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Diário da República, 1.ª série N.º 73 14 de Abril de 2008 2193 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Decreto-Lei n.º 68/2008 de 14 de Abril Nos termos do Programa do XVII Governo Constitucional considera

Leia mais

Concurso público para a instalação, gestão, exploração e manutenção de redes de comunicações electrónicas de alta velocidade na zona Norte

Concurso público para a instalação, gestão, exploração e manutenção de redes de comunicações electrónicas de alta velocidade na zona Norte Concurso público para a instalação, gestão, exploração e manutenção de redes de comunicações electrónicas de alta velocidade na zona Norte PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS apresentado pela SONAECOM SERVIÇOS DE

Leia mais

Módulo 6 Conceitos Básicos sobre Ethernet

Módulo 6 Conceitos Básicos sobre Ethernet CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 6 Conceitos Básicos sobre Ethernet Fundamentos de Ethernet Introdução à Ethernet A maior parte do tráfego da Internet tem origem em ligações Ethernet. Razões do

Leia mais

LANs Virtuais Comutação e Encaminhamento

LANs Virtuais Comutação e Encaminhamento LANs Virtuais Comutação e Encaminhamento 1. Introdução Neste trabalho são utilizados dois tipos de dispositivos activos usados em LANs: Comutadores de nível 2 Layer 2 LAN switches Comutadores com capacidade

Leia mais

JOGOS A REALIZAR ENTRE 04/01/2013 E 06/01/2013

JOGOS A REALIZAR ENTRE 04/01/2013 E 06/01/2013 JOGOS A REALIZAR ENTRE 04/01/2013 E CAMPEONATO DISTRITAL SENIORES DIVISAO HONRA - F11 DIVISAO HONRA 300. 01. 113. 0 300. 01. 114. 0 300. 01. 115. 0 C DESP R MOIMENTA BEIRA SPORTING CLUBE LAMEGO A DESP

Leia mais

ÉPOCA BALNEAR 2012 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE

ÉPOCA BALNEAR 2012 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE ÉPOCA BALNEAR 2012 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS NO ÂMBITO DO PROJECTO PRAIA ACESSÍVEL, PRAIA PARA TODOS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE Caminha V. Praia de Âncora costeira C/ cadeira anfíbia

Leia mais

Propostas da Cáritas no âmbito da Pobreza Infantil

Propostas da Cáritas no âmbito da Pobreza Infantil Propostas da Cáritas no âmbito da Pobreza Infantil 1. UNICEF - {Integrar) Criar uma Estratégia Nacional para a Erradicação da Pobreza Infantil centrada nos direitos da criança, que adopte uma abordagem

Leia mais

PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON

PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON É uma solução para a rede de acesso, busca eliminar o gargalo das atuais conexões entre as redes dos usuários e as redes MAN e WAN. A solução PON não inclui equipamentos ativos

Leia mais

Meios Físicos de Transmissão

Meios Físicos de Transmissão Meios Físicos de Transmissão O meios de transmissão diferem com relação à banda passante, potencial para conexão ponto a ponto ou multiponto, limitação geográfica devido à atenuação característica do meio,

Leia mais

Gigabit Ethernet media Converter 10/100/1000M-TP a 1000M-SFP Manual do usuário

Gigabit Ethernet media Converter 10/100/1000M-TP a 1000M-SFP Manual do usuário Gigabit Ethernet media Converter 10/100/1000M-TP a 1000M-SFP Manual do usuário 1. Visão Geral O Gigabit Ethernet Media Converter cumpre com IEEE802.3 Normas. O conversor é projetado para converter sinais

Leia mais

Postos de Atendimento ao Cidadão (PAC)

Postos de Atendimento ao Cidadão (PAC) Postos de Atendimento ao Cidadão (PAC) Serviços Prestados : Alteração de Elementos da Carta de Condução Revalidação da Carta de Condução Posto de Atendimento ao Cidadão - PAC Abrantes Praça Raimundo Soares,

Leia mais

Top-Down Network Design

Top-Down Network Design Top-Down Network Design Chapter Ten Selecting Technologies and Devices for Campus Networks Copyright 2010 Cisco Press & Priscilla Oppenheimer Selecionando Tecnologias e Dispositivos Neste ponto do projeto

Leia mais

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h)

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de O curso tem como objectivos específicos, dotar os participantes de conhecimentos que lhes permitam: Obter a RENOVAÇÃO da CERTIFICAÇÃO reconhecida pela ANACOM como técnico de projecto

Leia mais

Celorico da Beira / Cortiçô da Serra Mourela - 6360-050 CORTIÇÔ DA SERRA

Celorico da Beira / Cortiçô da Serra Mourela - 6360-050 CORTIÇÔ DA SERRA Celorico Beira / Açores Açores - 6360-010 AÇORES Celorico Beira / Açores Aldeia Rica - 6360-011 AÇORES Celorico Beira / Açores Quinta do Pomar - 6360-012 AÇORES Celorico Beira / Açores Estra de Açores

Leia mais

GUIA PRÁTICO PROGRAMA CONFORTO HABITACIONAL PARA PESSOAS IDOSAS

GUIA PRÁTICO PROGRAMA CONFORTO HABITACIONAL PARA PESSOAS IDOSAS Manual de GUIA PRÁTICO PROGRAMA CONFORTO HABITACIONAL PARA PESSOAS IDOSAS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/7 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Programa Conforto

Leia mais

ETI/Domo. Português. www.bpt.it. ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14

ETI/Domo. Português. www.bpt.it. ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14 ETI/Domo 24810180 www.bpt.it PT Português ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14 Configuração do PC Antes de realizar a configuração de todo o sistema, é necessário configurar o PC para que esteja pronto

Leia mais

Anexo 1- Lista de vagas em Jardins de Infância, escolas do 1º, 2º, 3º ciclos do ensino básico e do ensino secundário (grupos de recrutamento)

Anexo 1- Lista de vagas em Jardins de Infância, escolas do 1º, 2º, 3º ciclos do ensino básico e do ensino secundário (grupos de recrutamento) Anexo 1- Lista de vagas em Jardins de Infância, escolas do 1º, 2º, 3º ciclos do ensino básico e do ensino secundário (grupos de recrutamento) Código Distrito Código Concelho 01 AVEIRO 0101 ÁGUEDA 724 EB1

Leia mais

Pescas e Aquicultura na Região Centro BREVE CARACTERIZAÇÃO

Pescas e Aquicultura na Região Centro BREVE CARACTERIZAÇÃO Pescas e Aquicultura na Região Centro BREVE CARACTERIZAÇÃO As distintas actividades das pescas têm uma representação expressiva na área de actuação da DRAPCentro: frota de pesca (local, costeira e do largo);

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PEDIDO DE HABITAÇÃO O presente documento pretende apoiá-lo/a no preenchimento do formulário Pedido de Habitação, informando que os campos identificados com

Leia mais

Condições de oferta e de utilização de Serviços de Comunicações Eletrónicas

Condições de oferta e de utilização de Serviços de Comunicações Eletrónicas Condições de oferta e de utilização de Serviços de Comunicações Eletrónicas Conteúdo 1. Identificação... 3 2. Serviços... 4 2.1. Serviços de Voz... 4 2.1.1. SIP Trunk /Voip... 4 2.1.2. IPBX... 4 2.1.3.

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1.UNIDADE REQUISITANTE: ETICE 2. DO OBJETO: ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 2.1. Registro de preços para futuras e eventuais aquisições de EQUIPAMENTOS DE REDE CORPORATIVOS ( SWITCHS e ACESSÓRIOS), todos

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ACÇÃO 2.4.1 APOIO À GESTÃO DAS INTERVENÇÕES TERRITORAIS INTEGRADAS GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO Fevereiro 2010 PRODER Pág. 1 de 11 INSTRUÇÕES PARA UMA CORRECTA UTILIZAÇÃO DO FORMULÁRIO Funcionamento

Leia mais

Termos e Condições Especiais de Venda - Social Ads

Termos e Condições Especiais de Venda - Social Ads Termos e Condições Especiais de Venda - Social Ads Os presentes termos e condições especiais de venda (doravante Condições Especiais de Venda ou os CPV regulamentam a relação entre: A APVO, uma empresa

Leia mais

Faça Lá um Poema 2010/2011. Agrupamento. Miguel de Oliveira, Válega, Escolas de Ovar Sul Escola Secundária Júlio. Escolas Cidade de Castelo Branco

Faça Lá um Poema 2010/2011. Agrupamento. Miguel de Oliveira, Válega, Escolas de Ovar Sul Escola Secundária Júlio. Escolas Cidade de Castelo Branco Águeda Escola Básica Professor Artur Nunes Vidal, Escolas de Fermentelos Águeda Instituto Duarte Lemos Escola Básica n.º 2 de São Aveiro Bernardo, Aveiro Escola Básica de Aveiro Oliveirinha, Aveiro Escolas

Leia mais

Gestão Documental e Governança da Informação - O Debate Necessário

Gestão Documental e Governança da Informação - O Debate Necessário Gestão Documental e Governança da Informação - O Debate Necessário 11 de novembro de 2014 Auditório da Torre do Tombo PATROCINDADORES Apoio Patrocinadores Globais APDSI MyDoc Gestão Documental, ágil e

Leia mais

PREÇÁRIO 20.MAIO.2011

PREÇÁRIO 20.MAIO.2011 PREÇÁRIO 20.MAIO.2011 PREÇÁRIO OMIP ÍNDICE DE VERSÕES DATA 1.Julho.2010 OBSERVAÇÕES Versão inicial. Substitui a versão original de 2006, que continha um Preçário conjunto OMIP e OMIClear. 1.Janeiro.2011

Leia mais

Índice. TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica. Designação VERSÃO 3.0. 30 de Julho de 2009. TÍTULO ADSL sobre ISDN - Interface Utilizador-Rede 1/10 3.

Índice. TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica. Designação VERSÃO 3.0. 30 de Julho de 2009. TÍTULO ADSL sobre ISDN - Interface Utilizador-Rede 1/10 3. 1/10 TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica Designação VERSÃO 30 de Julho de 2009 Índice 1 ÂMBITO... 3 2 MODELOS DE REFERÊNCIA... 4 3 INTERFACE UNI USER TO NETWORK... 5 2/10 3.1 PONTO DE TERMINAÇÃO DA REDE......

Leia mais

Adesão ao Serviço de Interruptibilidade Eléctrica

Adesão ao Serviço de Interruptibilidade Eléctrica DIRECÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO LIGAÇÃO À REDE TELECOMUNICAÇÕES DE SEGURANÇA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Adesão ao Serviço de Interruptibilidade Eléctrica 2012-03-19 ÍNDICE 1. ÂMBITO... 3 2. ESTRUTURA DO

Leia mais

CURRICULUM VITAE DESENHADOR E/OU TOPOGRAFO IDENTIFICAÇÃO. José Paulo Pinto e Couto Ferreira Lima. Telemóvel: 918252989. Email: jpl2gigas@gmail.

CURRICULUM VITAE DESENHADOR E/OU TOPOGRAFO IDENTIFICAÇÃO. José Paulo Pinto e Couto Ferreira Lima. Telemóvel: 918252989. Email: jpl2gigas@gmail. CURRICULUM VITAE IDENTIFICAÇÃO José Paulo Pinto e Couto Ferreira Lima Morador na Rua Mestre António Joaquim, n.º 31, r/c Esqº. Santa Maria da Feira. 4520-239 FEIRA Nascido 22 de Março de 1969, na freguesia

Leia mais

Redes de Alta Velocidade

Redes de Alta Velocidade Redes de Alta Velocidade IEEE 802.3z e IEEE 802.3ab Gigabit Ethernet Redes de Alta Velocidade IEEE 802.3z e IEEE 802.3ab Gigabit Ethernet Parte I IEEE 802.3 Ethernet Parte II IEEE 802.3u Fast Ethernet

Leia mais

Barreiro 0,00% Fafe 0,25% Meda 0,25% Penalva do Castelo 0,25% São Vicente 0,00% Vila Nova de Foz Côa 0,00% Batalha 0,25% Faro 0,25% Melgaço 0,00%

Barreiro 0,00% Fafe 0,25% Meda 0,25% Penalva do Castelo 0,25% São Vicente 0,00% Vila Nova de Foz Côa 0,00% Batalha 0,25% Faro 0,25% Melgaço 0,00% Município Taxa Município Taxa Município Taxa Município Taxa Município Taxa Município Taxa Município Taxa Abrantes 0,25% Boticas 0,25% Figueiró dos Vinhos 0,00% Mirandela 0,25% Pombal 0,25% Sertã 0,25%

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes.

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes. CONDIÇÕES GERAIS Cláusula 1ª Definições e siglas No âmbito do presente Contrato de Uso da Rede de Transporte, entende-se por: a) «Contrato» o presente contrato de uso da rede de transporte; b) «Agente

Leia mais

Termos e Condições de Utilização da Plataforma ComprasPT

Termos e Condições de Utilização da Plataforma ComprasPT Termos e Condições de Utilização da Plataforma ComprasPT 1. Âmbito, objecto e legitimidade de acesso 1.1. A Infosistema, Sistemas de Informação S.A. é uma consultora de sistemas de informação que gere

Leia mais

Concelho / Freguesia Localidade Tipo de Rua / Rua Números Local/Zona Código Postal. Horta Areinha Velha - 9900-011 HORTA

Concelho / Freguesia Localidade Tipo de Rua / Rua Números Local/Zona Código Postal. Horta Areinha Velha - 9900-011 HORTA Concelho / Freguesia Localidade Tipo de Rua / Rua Números Local/Zona Código Postal Horta Areinha Velha - 9900-011 HORTA Horta Loteamento de Santa Bárbara - 9900-013 HORTA 9900-014 HORTA Horta Rua Luís

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. Electrotécnica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº1 Cablagem estruturada 1 Introdução Vivemos em plena segunda revolução industrial.

Leia mais

Relatório de associação de Códigos Postais a Postos de Recenseamento. 060313 Coimbra > Coimbra > Eiras

Relatório de associação de Códigos Postais a Postos de Recenseamento. 060313 Coimbra > Coimbra > Eiras Códigos Postais associados: 3020 085 COIMBRA [ Sem Nome Coimbra] 3020 095 COIMBRA [Rua Alves Redol Bairro de Santa Apolónia Coimbra] 3020 096 COIMBRA [Rua Aquilino Ribeiro Bairro de Santa Apolónia Coimbra]

Leia mais

Entidades Intermunicipais. Entidade Intermunicipal Designação Munícipios População. Comunidade Intermunicipal do Alto Minho

Entidades Intermunicipais. Entidade Intermunicipal Designação Munícipios População. Comunidade Intermunicipal do Alto Minho Intermunicipal Intermunicipal Intermunicipal Área Metropolitana Intermunicipal Intermunicipal do Alto Minho Intermunicipal do Cávado Área Metropolitana do Porto Intermunicipal do Ave Intermunicipal do

Leia mais

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO: De Segunda a Sexta-feira das 8:00 às 12:30 h e das 14:00 às 20:00 h Sábado das 9:00 às 13:00 h

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO: De Segunda a Sexta-feira das 8:00 às 12:30 h e das 14:00 às 20:00 h Sábado das 9:00 às 13:00 h Direcção, Telefone e Informação: 707 236 333 Águas de Moura Brejo de Canes Aldeia dos Pinheiros Brejos Algeruz Cachofarra Alpertucho Figueirinha Alto da Guerra Galápos Amieira Gambia Arrábida Lau Marateca

Leia mais

Incêndios rurais Histórico do dia

Incêndios rurais Histórico do dia Legenda: Oc. - Ocorrências, Op. - Operacionais, M.T. - Meios Terrestres, M.A. - Missões com Meios Aéreos. Incêndios rurais Histórico do dia Informação válida para o dia 02-10-2015, às 23:59. Pov: Povoamento

Leia mais

FINANCIAMENTOS TURISMO ESPAÇO RURAL

FINANCIAMENTOS TURISMO ESPAÇO RURAL FINANCIAMENTOS TURISMO ESPAÇO RURAL Apoios QREN e PRODER POFC / Mais Centro / Proder Articulação Feder / Feader Projetos até 200.000 euros de investimento de: -Turismo de Habitação -Turismo em espaço rural

Leia mais

REGULAMENTO N.º Procede à alteração do Regulamento n.º 46/2005, sobre qualidade de serviço.

REGULAMENTO N.º Procede à alteração do Regulamento n.º 46/2005, sobre qualidade de serviço. http://www.anacom.pt/template31.jsp?categoryid=208743 Deliberação de 4.10.2006 REGULAMENTO N.º Procede à alteração do Regulamento n.º 46/2005, sobre qualidade de serviço. O Regulamento n.º 46/2005, de

Leia mais

PARTE L - CONTRATOS PÚBLICOS

PARTE L - CONTRATOS PÚBLICOS Segunda-Feira, 14 de Abril de 2014 Número 73 PARTE L - CONTRATOS PÚBLICOS ESPAÇO MUNICIPAL - RENOVAÇÃO URBANA E GESTÃO DO PATRIMONIO, E. E. M Anúncio de procedimento n.º 2044/2014 MODELO DE ANÚNCIO DO

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM ANO: 11º Redes de Comunicação ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/8 Componentes de um sistema de comunicações; Sistemas Simplex, Half-Duplex e Full- Duplex; Transmissão de sinais analógicos e digitais; Técnicas

Leia mais

Módulo 5 Cablagem para LANs e WANs

Módulo 5 Cablagem para LANs e WANs CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 5 Cablagem para LANs e WANs Cablagem de LANs Nível Físico de uma Redes Local Uma rede de computadores pode ser montada utilizando vários tipos de meios físicos.

Leia mais

QZP-10 Z1 BRAGA (03) VIANA DO CASTELO (16) PORTO (13) TÂMEGA (22) Z2 DOURO SUL (20) VILA REAL (17) BRAGANÇA (04)

QZP-10 Z1 BRAGA (03) VIANA DO CASTELO (16) PORTO (13) TÂMEGA (22) Z2 DOURO SUL (20) VILA REAL (17) BRAGANÇA (04) QZP-10 Z1 BRAGA (03) VIANA DO CASTELO (16) PORTO (13) TÂMEGA (22) Z2 DOURO SUL (20) VILA REAL (17) BRAGANÇA (04) Z3 ENTRE DOURO E VOUGA (21) AVEIRO (01) VISEU (18) Z4 COIMBRA (06) LEIRIA (10) Z5 CASTELO

Leia mais

Redes de Nova Geração e o ITED

Redes de Nova Geração e o ITED Redes de Nova Geração e o ITED A explosão da procura telefónica dos anos 80 induziu a implantação do RITA O incremento da Internet e a liberalização do mercado das telecomunicações influenciou claramente

Leia mais

Descrição do serviço Serviço de Rastreio e Recuperação de Computadores Portáteis e Serviço de Eliminação Remota de Dados

Descrição do serviço Serviço de Rastreio e Recuperação de Computadores Portáteis e Serviço de Eliminação Remota de Dados Descrição do serviço Serviço de Rastreio e Recuperação de Computadores Portáteis e Serviço de Eliminação Remota de Dados Apresentação do serviço A Dell tem o prazer de fornecer o Serviço de rastreio e

Leia mais

Posição da ONITELECOM relativa àconsulta pública sobre a abordagem regulatória às novas redes de acesso (NRA) 30 de Julho 2008

Posição da ONITELECOM relativa àconsulta pública sobre a abordagem regulatória às novas redes de acesso (NRA) 30 de Julho 2008 Posição da ONITELECOM relativa àconsulta pública sobre a abordagem regulatória às novas redes de acesso (NRA) 30 de Julho 2008 Vimos pelo presente meio apresentar a posição da ONITELECOM relativamente

Leia mais

Este manual utiliza duas unidades de medição. Este equipamento utiliza a versão métrica.

Este manual utiliza duas unidades de medição. Este equipamento utiliza a versão métrica. Guia de Rede Para uma utilização segura e correcta, certifique-se de que lê as Informações de Segurança em "Referência de Cópia" antes de utilizar o equipamento. Introdução Este manual contém instruções

Leia mais