Guia Rápido da Programação Oficial

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guia Rápido da Programação Oficial"

Transcrição

1 Guia Rápido da Programação Oficial

2 Hora Segunda-Feira - 27/0 8 :0 0 Abertura Oficial (Centro de Convenções) Ê :3 0 Coquetel e Lançamento de Livros (Centro de Convenções) Grupos de Trabalho GTOl: A cidade nas ciências sociais: teoria, pesquisa e contexto (sala Glória-3) GT02: A metrópole e a questão Social (sala Glória-4) GT03: América do Sul e regionalismos comparados (sala Glória-3) GT04: Conflitos ambientais, processos de territorialização e identidades sociais (sala Glória-5) GTOS: Conflitualidade social, administração dajustiça e segurança pública (sala Glória-6) GT06: Controles democráticos e instituições políticas (sala Glória-7) GTQ7: Corpo, biotecnologia e subjetividade (sala Glória-8) GT08: Crime, violência e punição (sala Glória-9) GT09: Cultura brasileira: modos e estilos devida (sala Glória-0) GT0: Cultura, economia e política (sala Glória-) GT: Democracia, comunicação política e eleições (sala Gde. Hotel-2) GT2: Desafios e dimensões contemporâneas do desenvolvimento (sala Gde, Hotel-3) GT3: Desigualdades: dimensões e evoluções recentes (sala Palace-4) GT4: Desigualdades: produção e reprodução (sala Palace-5) GT5: Dilemas da modernidade periférica (sala Palace-6) GT6: Do ponto devista das crianças:pesquisas recentes em ciências sociais (sala Palace-7) GT7: Educação e sociedade (sala Palace-8) GT8:Eliteseinstituiçõespolíticas(salaPalace-9) GT9: Entre fronteiras e disciplinas: estudos sobre África e Caribe (sala Caxambu-20) GT30: Estratégias interétnicas e fronteiras identitárias (sala Lopes-35) GT3: Estudos legislativos (sala Lopes-36) GT22: Etnografando o fazer científico (sala TJnião-37) GT33: Forças Armadas, Estado e Sociedade (sala TJnião-38) GT84: Marxismo e Ciências Sociais (sala União-39) GT35: Migrações internacionais (sala Unincor-2) GT26. Novos modelos comparativos: antropologia simémcaesoáologlapós-social(salattnittcor-23) GT27: Para onde vai a Teoria Social contemporânea? (sala Uaincor-SS) GT28: Partidos e sistemas partidários (sa la TJnincor-24) GT29: Patrimônios, Museus e Ciências Sociais (sala Unincor-25) GT30: Pensamento Social no Brasil (sala Unineor-26) GT3: Política dos Direitos Humanos (sala TXnincor-27) G-T32: Políticas públicas (sala TJnincor- 28) GT33: Relações raciais e Ações afirmativas(s a la Unincor-29) GT34: Religião e sociedade (sala Unincor-30) GT3S: Ruralidade, território e meio-ambiente (sala Centro de Convenções-43) GT36: Sexualidade, corpo e gênero (sala Centro de Convenções-44) GT37: Sociologiae Direito: explorando as interseções (sala Centro de G o n v e n ç õ e s ) GT38: Subjetividade e emoções (sala Centro de Convenções-46) GX39: Teoria política: para além da democracia liberal? (sala Centro de Convenções-40) GT40: Trabalho e sindicato na sociedade contemporânea (sala Centro de Convenções-4) GT4: Transformações sociais e projetos políticos em concorrência: reflexões a partir do rural (sala Centro de Convenções-42) Legendas GA: Conversa com o Autor CF: Conferência CS: Curso FR: Fórum GrT: Grupo de Trabalho MR: Mesa-Redonda HE: Reunião SB: Sessão Especial SP: Simpósio VD: Sessão de Vídeo

3 < Terça-Feira - 28/0 09:00 SP0: Simpósio Constituição : os 4 poderes (GlóriaAnfiteatro Gflx&nibu) SP03: Patrimônio, Memória e Sociedade (sala Glória-8) MR02:Os caminhos da democracia na América Latina (sala Glória-7) MB.03: África e as ciências sociais no Brasil (sala Glória-9) MR04: Homenagem a Levi Strauss (sala Palace-4) MRO 5: Religião hoj e, outras leituras, outras idéias: Derrida, Vattimo, Habermas (sala Glória-0) MR06: Confl itos ambientais e liberdade acadêmica (sala Palace-9) MR38: Politicas Públicas enquanto da produção acadêmica sobre estudos rurais e gênero: a experiência do Prêmio Margarida Alves de Estudos Rurais e Gênero (sala Palace-7) VD: Extra (Glória-Anfiteatro S. Lourenço) :00 CFO: Arne Kalleberg (Glória-Anfiteatro Caxambu) CF02: Matthew Gutmann (sala Palace-4) CF03: Enzo Pace Narrar Dios (sala Glória-) MR0: Os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e os 8 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (sala Palace-8) MR29: 0 pensamento crítico e a contribuição para políticas públicas: a experiência do Prêmio Territorios Quilombolas (sala Palace-7). / 2:00 Reuniões Especiais (maiores detalhes na Agenda do Encontro) jjí f ' Grupos de Trabalho (ver tabela) FR05: Imagens e Sociedade, I a sessão (Glória-Anfiteatro S. Lourenço) si-.. R P.I7A 3:30 % ^ cia^áffc 8:00 CF04: Sérgio Ces irin (sala Glória-5) CAO: Gilberto Velho (sala Glória-) CSO: Revisitando os Clássicos (sala Palace-4) CS03: Indicadores de Direitos Humanos (sala Palace-8) FR0: Um dicionário crítico das ciências sociais dos países de fala portuguesa, I a sessão (Sala Glória-) FR02: Revistas científicas (sala Glória-4) Reuniões Especiais (maiores detalhes na Agenda do Encontro) w ' \ W>>. 9:00 REOl: Assembléia Geral da ANPOCS, I a sessão (GlóriaAnfiteatro Caxambu) ff# CS02: Revisitando os Clássicos brasileiros sala Palace-9*). 9*30 ( 20:30 VD0: 68: memória e desdobramentos, parte (GlóriaR uuui T.nn ciiyw JAiifitflatyn iiiiiic a ti u o* J L Sessão de homenagens (Glória-Anfiteatro Caxambu) j "r/*"?í *.-Vj,! \ 2:00 y ^ y ^ y ^ / y ' - W! " i v JfA v\ A m./ <?

4 Hora Quarta-Feira - 29/0 09:00 SP0: Simpósio Constituição 2: Cidadania e direitos CGlória-Anfiteatro Caxambu) SP03: Patrimônio, Memória e Sociedade Csala Glória-8) MR08: Indicadores de Direitos Humanos: Por quê? Para. quem? Como? Perspectiva.ati no-amerlcana Çsala Glória-) o MR09: Raça e nação: os Estados TJnidos vistos por Brasileiros (sala Glória-7) MR0: Ciência e ideologia na prática dos professores de sociologia no Ensino Médio Csala Palace-8) MR: Howard Becker e as Ciências Sociais: uma homenagem aos 80 anos de um mestre Csala Glória-9) MR2S: Corpos, Envelhecimento e Identidades Culturais Csala Glória-0) MR3: Eleições Municipais 2008: Opinião pública, Campanhas e sistema partidário em perspectiva CsalaPaüace-4) MR4: 0 futebol na cultura brasileira Csala Palace-9) MR6: Estudos do trabalho no Brasil: revisitando a formação de um campo Csala Glória-) MR6: Mesa América Latina no novo milênio: sociedade e pensamento crítico Csala Palace-7) MR7: Desenvolvimento Csala Glória-6) VD02: 68: memória e desdobramentos, parte 2 CGlóriaAnfiteatro S. Lourenço) :00 I %... ' CF05: David Lehmann Csala Palace-4) MR07: Dirigentes políticos e a globalização CGlóriaAnfiteatro Caxambu) 2:00 * Reuniões Especiais t rr.aiwres detalhes na Agenda do Encontro) 3:30 * ljiw.jjos CLCJLJTaDcllXlO^vci UéàUo-Lcl 4:00 SP03: Ciências Sociais e a Pesquisa com Imagem na América Latina CGlória-Anfiteatro São Lourenço) "V v ) CSO: Revisitando os Clássicos Csala Palace-4) 0803: Indicadores de Direitos Humanos Csala Palace-8) FR0: Um dicionário crítico das ciências sociais dos países de fala portuguesa, 2a sessão Csala Glória-9) FR03: Sociologia Econômica, I a sessão Csala Glória-5) PR04: Redes, Conhecimento e Inovação Social Csala Glória-6) FR06: A dinâmica transformacional dos coletivos indígenas Csala Palace-7) Reuniões Especiais (maiores detalhes na Agenda do Encontro) i I CS02: Revisitando os Clássicos brasileiros Csala Palace-9) \ 20:30 \ Sl \ II í VD03: Lançamento de Vídeos, parte CGlória-Anfiteatro S. Lourenço)

5 Quinta-Feira -30/0 Hora SP0: Simpósio Constituição 3; a família, gênero e as minorias (Glória-Anfiteatro Caxambu) SPOS: Patrimônio, Memória e Sociedade (sala Glória-8) MR8: Democracia e Feminismo: 30, 40, 60 anos (sala Glória-?) MR9: América Latina: novas idéias, atores e estratégias Csala Palace-6) MR30:968, 40 anos (sala Palae -! ) MR8: 75 anos dos cursos de Ciências Sociais no Brasil (sala Glória-9) MR33: Ciclo de Vida e Transições para a Vida Adulta (sala Glória-0) MR23: Teoria Política: entre Empiria e Normatividade (sala Glória-) MR34: Pesquisas cá e lá: modelos de análise e experiências de campo em cidades portuguesas e brasileiras (salapalace-7) -j MR25: Trabalhadores, sindicato e região: revisitando o ABC paulista trinta anos depois (sala Palace-4) MR26: Sistema Único de Saúde (SUS), SO anos: balanço e perspectivas (sala Palace-26) MR27: Vinte anos da Constituição Federal (sala Glória-6) 0:00 VD04: Vídeos vencedores do I Concurso Otras Miradas (Glória-Anfiteatro S. Lourenço) :0 0 SE0: Para onde vai o Brasil na nova (des)ordem mundial? (Glória-Anfiteatro Caxambu) 3:30 * Grupos de Trabalho (ver tabela) FR05: Imagens e Sociedade, 2a sessão (Glória-Anfiteatro S. Lourenço) ; ;;7 8 : 00 * CA03: Gabriel Cohn (sala Glória-) CS0 Revisitando os Clássicos (sala Palace-4) CS03: Indicadores de Direitos Humanos (sala Palace-8) FR03: Sociologia Econômica, 3a sessão (sala Glória-8) 3?RO7: Sentidos do Sertão (sala Glória-9) Reuniões Especiais (maiores detalhes na Agendado Encontro) ' I 9:00 ~ g r_ ' RE 7: Assembléia Geral da Anpocs, 3 a sessão. (G lóriaanfiteatro a bu) ~ #f í ' > V"" ' CS02: Revisitando os Clássicos brasileiros (sala Palace-9) # VD05: Lançamento de Videos-portrait, parte 2 (GlóriaA n fi teatro S. Lourenço) / ~ Baile de Encerramento j ' j y 9:30 * * f i 20:30 ~\V. 2 2 :0 0 W - ' I _ j " - j f V i.ê â * * " íijp :. m

6 G L Ó l i A ( salas Talle anfiteatros Localização das Salas: UNÍNCOR salas 2 a 34 Piso Térreo < 7 salas 4 a Cgrr}!l - Sog^ao ^ev\s^as LOPES salas 35 e 36 UNIÃO salas 37 a 39 CENTRO DE CONVENÇÕES salas 40 a 46 Andar GRANDE HOTEL salas 2 e 3

7 Localização do evento Mapa do centro da cidade: UNINCOR f arte: galpão ricardo sant'anna fábio bellini? CENTRO DE CONVENÇÕES acesso pela rua adão augusto gomes I Ê Ê Ê È Ê È Ê Ê Ê È Ê È È Ê Ê n LOPES,.con«>5 ginásio % alojamentò o anpoçs CAXAMBU (. co v A. A«pça- ; 6 de setembro ^ W '\ " s I % % % ; m f. \ V " ) PALACE ^ t m s 'io"i GRANDE HOTEL GLÓRIA salas a e anfiteatros GRANDE HOTEL salas 2 e 3 PALACE ê salas 4 a 9 CAXAMBU 9 sala 20 UNINCOR 0 salas 2 a 34 LOPES salas 35 e 36 UNIÃO salas 37 a 39 CENTRO DE CONVENÇÕES 9 salas 40 a 46

8 ANPOCS Associação Nacional de -Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais Apoios e Patrocínios: C A P E S ã C N P t, Conselho Nacional do Desenvolvimento Científico 0 Tecnológico. f,, Prefeitura de CAXAMBU Embaixada dos Estados Unidos da América _ ^ -ÍF FRIEDRICH * JFAPESP # F A P E R J JT ÍM R T * Fundação C arlos C hagas Filho d e A m p a ro r i L I à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro l % * # JÍ FORD FOUNDATION j D e a i j g j A m m m - * ieon&mcaapÿcaà^iundação de Am paro i Pesquisa do '-Aw f, E Ä * S ^ A I Estado d» M inas Gerais FFLCH/U3P Secretaria de Agricultura Familiar Ministério do Desenvolvimento Agrário Programa de Promoção da Igualdade de Gênero, Raça e Etnia Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Patrocínio: m P E T R O B R A S G O V E R N O F E D E R A L

22h00 às 23h30 COQUETEL E LANÇAMENTO Coquetel de boas vindas e Lançamento de livros e revistas Espaço da feira de livros 27/10, TERÇA-FEIRA

22h00 às 23h30 COQUETEL E LANÇAMENTO Coquetel de boas vindas e Lançamento de livros e revistas Espaço da feira de livros 27/10, TERÇA-FEIRA 26/10/, SEGUNDA-FEIRA 20h30 às 22h00 ABERTURA Abertura oficial do 39º Encontro Anual da ANPOCS Anfiteatro Glória Cerimônia de entrega do Prêmio ANPOCS de Excelência Acadêmica - Anfiteatro Glória 22h00

Leia mais

1 2 9, i n c i s o I I, d a C F ; e a r t i g o 5 º, i n c i s o V, a l í n e a s a e

1 2 9, i n c i s o I I, d a C F ; e a r t i g o 5 º, i n c i s o V, a l í n e a s a e P O R T A R I A n 2 0 1, d e 1 8 d e j u l h o d e 2 0 1 3. A P r o c u r a d o r a d a R e p ú b l i c a q u e e s t a s u b s c r e v e, e m e x e r c í c i o n a P r o c u r a d o r i a d a R e p ú

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS ESTRUTURA CURRICULAR 2010

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS ESTRUTURA CURRICULAR 2010 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS SEÇÃO DE ALUNOS DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS SOCIAIS www.fflch.usp.br/graduacao Curso Reconhecido pela Portaria CEE/GP 186, de 26/06/2009

Leia mais

ARMAZÉNS GERAIS ASPECTOS LEGAIS, VANTAGENS E SERVIÇOS

ARMAZÉNS GERAIS ASPECTOS LEGAIS, VANTAGENS E SERVIÇOS ARMAZÉNS GERAIS ASPECTOS LEGAIS, VANTAGENS E SERVIÇOS D i r e t o r E x e c u t i v o d a T O P L O G P o r R o d o l p h o C a r i b e A r m a z é n s g e r a i s s ã o e s t a b e l e c i m e n t o s

Leia mais

PORTO DE SALVADOR - S U L D A Á F R I C A *

PORTO DE SALVADOR - S U L D A Á F R I C A * R O TA S D E N AV E G A Ç Ã O N O L O N G O C U R S O - M E R C O S U L - C O S TA O E S T E D A A M É R I C A D O S U L - A M É R I C A C E N T R A L E C A R I B E - G O L F O D O M É X I C O - C O S

Leia mais

REDES DE NOVA GERAÇÃO. m a i o r q u a l i d a d e, m a i s r a p i d e z, mais inovação;

REDES DE NOVA GERAÇÃO. m a i o r q u a l i d a d e, m a i s r a p i d e z, mais inovação; R E D E S D E N O V A G E R A Ç Ã O D E S A F I O e O P O R T U N I D A D E A P D C, 3 1 D E M A R Ç O D E 2 0 0 9 A S O N A E C O M A C R E D I T A Q U E A S R d N G S Ã O U M A O P O R T U N I D A D

Leia mais

P RO J E T O E S P E C I A L : A R E S T / F AZ E N D A S E N H O R J E S U S

P RO J E T O E S P E C I A L : A R E S T / F AZ E N D A S E N H O R J E S U S P RO J E T O E S P E C I A L : A R E S T / F AZ E N D A S E N H O R J E S U S P ET A g r o n o m i a U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e L a v r a s U F L A / M G 1 R e s u m o J a m a i s c o n

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D A P A R A Í B A C E N T R O D E C I Ê N C I A S D A S A Ú D E

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D A P A R A Í B A C E N T R O D E C I Ê N C I A S D A S A Ú D E U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D A P A R A Í B A C E N T R O D E C I Ê N C I A S D A S A Ú D E D E P A R T A M E N T O D E C I Ê N C I A S F A R M A C Ê U T I C A S C U R S O D E F A R M Á C I A

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º AM076- ANTROPOLOGIA OBRIG 60 0 60 4.0 Fórmula: CS013 CS013- ANTROPOLOGIA CAMPOS DA ANTROPOLOGIA. PROBLEMAS E CONCEITOS BÁSICOS: CULTURA, ETNOCENTRISMO, ALTERIDADE E RELATIVISMO. NOÇÕES DE MÉTODOS/PRÁTICAS

Leia mais

A C T A N. º I X / 2 0 0 8

A C T A N. º I X / 2 0 0 8 1 A C T A N. º I X / 2 0 0 8 - - - - - - A o s d e z a s s e i s d i a s d o m ê s d e A b r i l d o a n o d e d o i s m i l e o i t o, n e s t a V i l a d e M o n c h i q u e, n o e d i f í c i o d o

Leia mais

B e n j a m i n C o n s t a n t B o t e l h o d e M a g a l h ã e s ( 1 8 3 6 / 1 8 9 1 )

B e n j a m i n C o n s t a n t B o t e l h o d e M a g a l h ã e s ( 1 8 3 6 / 1 8 9 1 ) B e n j a m i n C o n s t a n t B o t e l h o d e M a g a l h ã e s ( 1 8 3 6 / 1 8 9 1 ) B e n ja m i n C o n s t a n t, c o m o c o s t u m a s e r r e f e r i d o, é c o n s i d e r a d o c o m o o

Leia mais

A S N O V A S R E G R A S D E F A C T U R A Ç Ã O

A S N O V A S R E G R A S D E F A C T U R A Ç Ã O i I N F O R M A Ç Ã O F I S C A L N º 3 J a n e i r o 2 0 1 3 A S N O V A S R E G R A S D E F A C T U R A Ç Ã O N o s e g u i m e n t o d a L e i d o O r ç a m e n t o d o E s t a d o p a r a 2 0 1 2 e,

Leia mais

J U R I S P R U D Ê N C I A F I S C A L A R B I T R A L ( 3. º E 4. º T R I M E S T R E S D E 2 0 1 2 )

J U R I S P R U D Ê N C I A F I S C A L A R B I T R A L ( 3. º E 4. º T R I M E S T R E S D E 2 0 1 2 ) i J a n e i r o d e 2 0 1 3 J U R I S P R U D Ê N C I A F I S C A L A R B I T R A L ( 3. º E 4. º T R I M E S T R E S D E 2 0 1 2 ) TAX & BUSINESS P r e t e n d e - s e, c o m a p r e s e n t e I n f o

Leia mais

B O L E T I M I N F O R M A T I V O

B O L E T I M I N F O R M A T I V O P R Ó - R E I T O R I A D E E N S I N O E D I Ç Ã O 0 4 - A N O 0 2 B O L E T I M I N F O R M A T I V O M A I O D E 2 0 1 5 A C O M I S S Ã O P E R M A N E N T E D E P R O C E S S O S E L E T I V O D A

Leia mais

BLOCO Nº 2 JORNAIS, BOLETINS, PANFLETOS D a N º 1. H i n o N a c i o n a l e H i n o d a I n t e r n a c i o n a l? 0 1 C U T N a c i o n a l 2. M o d i f i c a ç õ e s d o E s t a t u t o p r o p o s

Leia mais

Design de aplicativos moveis

Design de aplicativos moveis Design de aplicativos moveis Os dispositivos móveis mais comuns : S m a r t p h o n e ; P D A ; Te l e m ó v e l ( pt) / C e l u l a r ( br); C o n s o l e p o r t á t i l ; U l t r a M o b i l e P C ;

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIAS SOCIAIS. CRÉDITOS Obrigatórios: 110 Optativos: 36. 1º Semestre

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIAS SOCIAIS. CRÉDITOS Obrigatórios: 110 Optativos: 36. 1º Semestre Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:24:45 Curso : CIÊNCIAS

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 6 semestres. Prof. Dr. Tiago Bahia Losso 37219508

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 6 semestres. Prof. Dr. Tiago Bahia Losso 37219508 Habilitação: Bacharelado e Licenciatura em Ciências Sociais Documentação: Objetivo: Titulação: Diplomado em: Renovação Atual de Reconhecimento - Port. nº286/mec de 21/12/12-DOU 27/12/12.Curso reconhecido

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social 1ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial - Conapir Eu tenho um sonho... de que um dia minhas quatro crianças viverão numa nação onde elas não serão julgadas pela cor da sua pele, mas pela

Leia mais

VI Seminário Latino-Americano de Geografia Física II Seminário Ibero-Americano de Geografia Física Universidade de Coimbra, Maio de 2010

VI Seminário Latino-Americano de Geografia Física II Seminário Ibero-Americano de Geografia Física Universidade de Coimbra, Maio de 2010 VI Seminário Latino-Americano de Geografia Física II Seminário Ibero-Americano de Geografia Física Universidade de Coimbra, Maio de 2010 Delimitação de Unidades de Paisagens e D esmatamento em Áreas próx

Leia mais

JOVEM ÍNDIO E JOVEM AFRODESCENDENTE/JOVEM CIGANO E OUTRAS ETNIAS OBJETIVOS E METAS

JOVEM ÍNDIO E JOVEM AFRODESCENDENTE/JOVEM CIGANO E OUTRAS ETNIAS OBJETIVOS E METAS JOVEM ÍNDIO E JOVEM AFRODESCENDENTE/JOVEM CIGANO E OUTRAS ETNIAS OBJETIVOS E METAS 1. Assegurar com políticas públicas e programas de financiamento o direito dos jovens índios, afrodescendentes, camponeses

Leia mais

Projeto Movimentos Sociais e Esfera Pública

Projeto Movimentos Sociais e Esfera Pública Projeto Movimentos Sociais e Esfera Pública Roteiro formulado (e reformulado) em abril/maio/junho de 2013 para o desenvolvimento da pesquisa Sumário: A) Sobre as questões centrais da pesquisa e decisões

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS. 1. Nome da organização/coletivo/indivíduo* 2. Local onde são desenvolvidas suas atividades ou as de sua agrupação*

INFORMAÇÕES GERAIS. 1. Nome da organização/coletivo/indivíduo* 2. Local onde são desenvolvidas suas atividades ou as de sua agrupação* Indivíduos e instituições (ONGs, sindicatos, organizações internacionais, igrejas, associações, institutos, órgãos públicos, entre outras) no Hemisfério Sul: [Formulário único e intransferível para a organização

Leia mais

Vivendo a diversidade na escola

Vivendo a diversidade na escola II Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente Vivendo a diversidade na escola Junho à Dezembro 2005 Ministério do Meio Ambiente Ministério da Educação Temas da Conferência Acordos Internacionais

Leia mais

Ò ÓÙÚ Ä Ö ØÙ Ó ØÖ Ù Ó È ÕÙ ÒÓ Ç ØÓ ÒÓ Ë Ø Ñ ËÓÐ Ö Ì ÔÖ ÒØ ÍÒ Ú Ö Ö Ð Î Ó ÓÑÓ Ô ÖØ Ü ¹ Ò Ó ÔÖÓ Ö Ñ È Ó ¹ Ö Ù Ó Ñ ÔÐ Ô Ö Ó Ø Ò Ó Ó Ø ØÙÐÓ Å Ø Ö Ë ÒØ º ÎÁ ÇË ÅÁÆ Ë Ê ÁË ¹ Ê ËÁÄ ¾¼¼ Ñ Ò ÔÓ Â Ò Ö Ñ Ò Ð ÄÙ ÒÒ

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Graduação

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Graduação Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Graduação MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS E INTEGRAÇÃO COMPONENTES CURRICULARES PRÉ-REQUISITOS

Leia mais

Sind-UTE/MG participa do Ciclo de Debates sobre os 50 anos da Ditadura Militar

Sind-UTE/MG participa do Ciclo de Debates sobre os 50 anos da Ditadura Militar Sind-UTE/MG participa do Ciclo de Debates sobre os 50 anos da Ditadura Militar Enviado por Eficaz Comunicação 02-Abr-2014 PQN - O Portal da Comunicação Eficaz Comunicação O Sindicato Único dos Trabalhadores

Leia mais

Laboratório de Ensino e Aprendizagem em Matemática: As Razoes de Sua Necessidade.

Laboratório de Ensino e Aprendizagem em Matemática: As Razoes de Sua Necessidade. ANA MARIA NAUIACK DE OLIVEIRA Laboratório de Ensino e Aprendizagem em Matemática: As Razoes de Sua Necessidade. Dissertação de Mestrado apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de mestre,

Leia mais

ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL SUGESTÕES

ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL SUGESTÕES ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL 1) INTRODUÇÃO SUGESTÕES Ao longo dos seus vinte e oito anos e com a experiência de centenas de administrações que

Leia mais

Portaria Inep nº 249 de 10 de maio de 2013 Publicada no Diário Oficial de 13 de maio de 2013, Seção 1, págs. 21 e 22

Portaria Inep nº 249 de 10 de maio de 2013 Publicada no Diário Oficial de 13 de maio de 2013, Seção 1, págs. 21 e 22 Portaria Inep nº 249 de 10 de maio de 2013 Publicada no Diário Oficial de 13 de maio de 2013, Seção 1, págs. 21 e 22 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS PROGRAMA ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL. Relatório de Ações 2010

DEPARTAMENTO DE CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS PROGRAMA ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL. Relatório de Ações 2010 Secretaria da Justiça e do Desenvolvimento Social (Coordenação) Secretaria da Saúde Secretaria da Educação Secretaria da Segurança Pública Secretaria de Infra-estrutura e Logística Secretaria do Turismo,

Leia mais

Avaliação de risco à saúde de Populações expostas a Substâncias Químicas

Avaliação de risco à saúde de Populações expostas a Substâncias Químicas Avaliação de risco à saúde de Populações expostas a Substâncias Químicas Herling ALONZO 15 a 19 de setembro de 2008, Porto Alegre - RS ú Água para consumo humano Ar Solo Contaminantes ambientais e substâncias

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS-UNITINS CEE/TO - RECREDENCIADA PELO DECRETO Nº 4.898, DE 27/09/2013 D.O.E. Nº 3.971 DE 30/09/2013 SERVIÇO SOCIAL

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS-UNITINS CEE/TO - RECREDENCIADA PELO DECRETO Nº 4.898, DE 27/09/2013 D.O.E. Nº 3.971 DE 30/09/2013 SERVIÇO SOCIAL FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS-UNITINS CEE/TO - RECREDENCIADA PELO DECRETO Nº 4.898, DE 27/09/2013 D.O.E. Nº 3.971 DE 30/09/2013 Matriz Curricular SERVIÇO SOCIAL MATRIZ CURRICULAR SERVIÇO SOCIAL 1º

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA 1. Concepções e diretrizes políticas para áreas; Quando falamos de economia solidária não estamos apenas falando de geração de trabalho e renda através de empreendimentos

Leia mais

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social AGENDA SOCIAL AGENDA SOCIAL Estamos lutando por um Brasil sem pobreza, sem privilégios, sem discriminações. Um país de oportunidades para todos. A melhor forma para um país crescer é fazer que cada vez

Leia mais

Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc

Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Diálogos - Revista do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História ISSN: 1415-9945 rev-dialogos@uem.br Universidade Estadual de Maringá Brasil Domingues, Petrônio TELLES, Edward.

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL SEMANA INTERNACIONAL DE MOBILIZAÇÃO CONTRA A FOME E A POBREZA TEMA: MULHERES FOME, POBREZA, EXPLORAÇÃO E TRÁFICO HUMANO

SEMINÁRIO INTERNACIONAL SEMANA INTERNACIONAL DE MOBILIZAÇÃO CONTRA A FOME E A POBREZA TEMA: MULHERES FOME, POBREZA, EXPLORAÇÃO E TRÁFICO HUMANO SEMINÁRIO INTERNACIONAL SEMANA INTERNACIONAL DE MOBILIZAÇÃO CONTRA A FOME E A POBREZA TEMA: MULHERES FOME, POBREZA, EXPLORAÇÃO E TRÁFICO HUMANO OBJETIVO Debater a realidade das mulheres e seu papel no

Leia mais

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 1. Contexto Roteiro 2. Por que é preciso desenvolvimento de capacidades no setor

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. 2º Bimestre. 3º Bimestre. Capítulo 26: Todos os itens O campo da Sociologia. Capítulo 26: Item 5 Senso Crítico e senso comum.

1º ano. 1º Bimestre. 2º Bimestre. 3º Bimestre. Capítulo 26: Todos os itens O campo da Sociologia. Capítulo 26: Item 5 Senso Crítico e senso comum. 1º ano A Filosofia e suas origens na Grécia Clássica: mito e logos, o pensamento filosófico -Quais as rupturas e continuidades entre mito e Filosofia? -Há algum tipo de raciocínio no mito? -Os mitos ainda

Leia mais

CONCEITOS GERAIS DE GESTÃO PÚBLICA. Ciclo Formativo CPOP Palestrante: Ursula Dias Peres EACH/USP

CONCEITOS GERAIS DE GESTÃO PÚBLICA. Ciclo Formativo CPOP Palestrante: Ursula Dias Peres EACH/USP CONCEITOS GERAIS DE GESTÃO PÚBLICA Ciclo Formativo CPOP Palestrante: Ursula Dias Peres EACH/USP O QUE É GESTÃO PÚBLICA A Gestão Pública se incumbe da organização, processo decisório de formulação, implementação

Leia mais

ViSA. 001 - Banco do Brasil FORMATO PADRÃO. Conta corrente Até 8 algarismos + 1 dígito - - Ê ' - O Û NOME COMPLETO VÁLIDO ATÉ. i. V ò - ' 0.

ViSA. 001 - Banco do Brasil FORMATO PADRÃO. Conta corrente Até 8 algarismos + 1 dígito - - Ê ' - O Û NOME COMPLETO VÁLIDO ATÉ. i. V ò - ' 0. Bancos 001 - Banco do Brasil 033 - Santander 356 - Real 041 - Banrisul 104 - Caixa Econômica Federal 237 - Bradesco 341 - Itaú 399 - HSBC 745 - Citibank 001 - Banco do Brasil Até 8 algarismos + 1 dígito

Leia mais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais Datas Comemorativas White Paper Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais As datas comemorativas podem ser exploradas para rentabilizar o seu comércio, seja ele físico ou online. Dedique

Leia mais

PARTE 1 NOÇÕES PRELIMINARES

PARTE 1 NOÇÕES PRELIMINARES Sum ário j PARTE 1 NOÇÕES PRELIMINARES A Igualdade Racial no Estado Democrático de Direito... 25 1 A igualdade nos Estados Unidos... 27 2 A igualdade entre brancos e negros no Brasil... 34 O Papel dos

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CIÊNCIAS HUMANAS 3º ANO FILOSOFIA FILOSOFIA NA HISTÓRIA

Leia mais

Prova Docente & formação de professores no Brasil

Prova Docente & formação de professores no Brasil AESUFOPE Porto Alegre, 23 de novembro de 2012 Prova Docente & formação de professores no Brasil Maria Beatriz Luce UFRGS/FacEd Núcleo de Estudos de Política e Gestão da Educação Prova Docente & formação

Leia mais

De 20/11 a 10/12 de 2010 Campanha 21 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência contra a Mulher

De 20/11 a 10/12 de 2010 Campanha 21 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência contra a Mulher De 20/11 a 10/12 de 2010 Campanha 21 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência contra a Mulher 20/novembro Dia Nacional da Consciência Negra (denuncia o preconceito contra mulheres negras no Brasil) 25/novembro

Leia mais

I Mostra de Profissões Colégio Estadual Barbosa Ferraz

I Mostra de Profissões Colégio Estadual Barbosa Ferraz I Mostra de Profissões Colégio Estadual Barbosa Ferraz Profissional de Serviço Social Definição da profissão O Serviço Social foi regulamentado, no Brasil, em 1957, mas as primeiras escolas de formação

Leia mais

Plano Nacional de Trabalho Decente - PNTD

Plano Nacional de Trabalho Decente - PNTD Plano Nacional de Trabalho Decente - PNTD Ministério do Trabalho e Emprego Assessoria Internacional Junho de 2009 Trabalho Decente Contar com oportunidades de um trabalho produtivo com retribuição digna,

Leia mais

A governança para a garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada

A governança para a garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada A governança para a garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada Tópicos de abordagem Conceito brasileiro de Segurança Alimentar e Nutricional Organização de um Sistema Nacional de Segurança Alimentar

Leia mais

Abril / 2016. 25 Segunda-feira 17h, 18h e 19h 25 e 26/04. 27 Quarta-feira 17h, 18h e 19h 27 e 28/04. 29 Sexta-feira 17h, 18h e 19h 29/04 e 02/05

Abril / 2016. 25 Segunda-feira 17h, 18h e 19h 25 e 26/04. 27 Quarta-feira 17h, 18h e 19h 27 e 28/04. 29 Sexta-feira 17h, 18h e 19h 29/04 e 02/05 Cursos Abril / 2016 25 Segunda-feira 17h, e 19h 25 e 26/04 27 Quarta-feira 17h, e 19h 27 e 28/04 29 Sexta-feira 17h, e 19h 29/04 e 02/05 Cursos Maio / 2016 02 Segunda-feira 17h, e 19h 02 e 03/05 04 Quarta-feira

Leia mais

Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania

Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania m1 Programa Nacional de Segurança com Cidadania Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA PROGRAMA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA COM CIDADANIA PRONASCI

Leia mais

II Conferência Nacional Por Uma Educação do Campo Luziânia, GO, 2 a 6 de agosto de 2004

II Conferência Nacional Por Uma Educação do Campo Luziânia, GO, 2 a 6 de agosto de 2004 II Conferência Nacional Por Uma Educação do Campo Luziânia, GO, 2 a 6 de agosto de 2004 DECLARAÇÃO FINAL (VERSÃO PLENÁRIA) Por Uma Política Pública de Educação do Campo QUEM SOMOS Somos 1.100 participantes

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE DESENVOLVIMENTO RURAL E SEGURANÇA ALIMENTAR

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE DESENVOLVIMENTO RURAL E SEGURANÇA ALIMENTAR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE DESENVOLVIMENTO RURAL E SEGURANÇA ALIMENTAR CÓDIGOS SIGAA COMPONENTES

Leia mais

Direito à Educação. Parceria. Iniciativa. Coordenação Técnica. Apoio

Direito à Educação. Parceria. Iniciativa. Coordenação Técnica. Apoio Direito à Educação Apoio Parceria Coordenação Técnica Iniciativa Objetivos Refletir sobre: O que é Direito à Educação e como chegamos até aqui Garantia do direito à educação no Brasil Papel atual do Gestor

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 4.886, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2003. Institui a Política Nacional de Promoção da Igualdade Racial - PNPIR e dá

Leia mais

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 PAUTA INTERNA 1 - ORGANIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SINDICAL 1 Assegurar condições de igualdade para homens e mulheres exercerem com autonomia o trabalho sindical nas diversas secretarias

Leia mais

60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos PROGRAMAÇÃO

60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos PROGRAMAÇÃO VIII Semana do Assistente Social 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos 12 a 15 de maio de 2008 Escola de Serviço Social da PUC Minas Apoio: Núcleo de Direitos Humanos - Pró-Reitoria de Extensão

Leia mais

GHI052 Cultura Afro-Brasileira 60 Cultura afro-brasileira e resistência escrava no Brasil escravista. Estudo da historiografia sobre o tema.

GHI052 Cultura Afro-Brasileira 60 Cultura afro-brasileira e resistência escrava no Brasil escravista. Estudo da historiografia sobre o tema. Ementas das Disciplinas Optativas GHI050 A Constituição do Homem Moderno 60 A figura do homem moderno. Humanismo, individualismo, racionalismo e as mudanças no comportamento, na cultura e o processo civilizatório

Leia mais

Biotecnologia Ambiental

Biotecnologia Ambiental Ambiental 1º MÓDULO 27 28 29 (AGOSTO) Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira (27/08) Sexta-feira (28/08) Sábado (29/08) //Marco //Marco Ambiental 2º MÓDULO 17 18 19 (SETEMBRO) Segunda-feira

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TANGARÁ DA SERRA MATO GROSSO

PREFEITURA MUNICIPAL DE TANGARÁ DA SERRA MATO GROSSO 1 00 PODER LEGISLATIVO 02000 SECRETARIA DA CÂMARA MUNICIPAL 9991 RESERVA DE CONTINGÊNCIA 50.85 001 Total 50.85 99.99.01.00.00 Da Câmara Municipal 50.85 50.85 Total 50.85 50.85 2 12 SERVIÇO DE ÁGUA E ESGOTO

Leia mais

Secretaria de Desenvolvimento Territorial - Notícias Territoriais Nº 35

Secretaria de Desenvolvimento Territorial - Notícias Territoriais Nº 35 Notícias em Destaque >> No domingo (13) teve início, no Rio de Janeiro (RJ), o seminário Construção do Sistema Nacional de Comércio Justo e Solidário. O evento foi promovido pela Articulação Nacional de

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

Antonio Plais. Modelo de Decisão: Evoluindo o Gerenciamento de Processos e de Regras de Negócio

Antonio Plais. Modelo de Decisão: Evoluindo o Gerenciamento de Processos e de Regras de Negócio C o m m u n i ty. IIBA.org I I B A. o r g i n f o @ I I B A. o r g. O Modelo de Decisão: Evoluindo o Gerenciamento de Processos e de Regras de Negócio Antonio Plais 20/02/2014 Moderador Os webinars em

Leia mais

Apoio. Patrocínio Institucional

Apoio. Patrocínio Institucional Patrocínio Institucional Apoio O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam a autoestima de jovens

Leia mais

Palestra Budista. Os Quatro Tipos de Fé e Cinco Estágios

Palestra Budista. Os Quatro Tipos de Fé e Cinco Estágios Palestra Budista E s c r i t u r a d e N i t i r e n D a i b o s s a t s u : Os Quatro Tipos de Fé e Cinco Estágios - A Veracidade de uma Crença - S e c r e t á r i o G e r a l d o B u d i s m o P r i

Leia mais

Missões O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho

Missões O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho Missões O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) é uma organização imparcial, neutra e independente cuja missão exclusivamente humanitária é proteger a vida e a dignidade das vítimas dos conflitos

Leia mais

Profa. Dra. Ana Maria Klein UNESP/São José do Rio Preto anaklein@ibilce.unesp.br

Profa. Dra. Ana Maria Klein UNESP/São José do Rio Preto anaklein@ibilce.unesp.br Profa. Dra. Ana Maria Klein UNESP/São José do Rio Preto anaklein@ibilce.unesp.br 3º Seminário de Proteção Escolar / Secretaria da Educação 20 e 21 de agosto de 2014 / Serra Negra 1 Diferenças culturais

Leia mais

17ª Reunião da Câmara Setorial De Palma de Óleo. Brasília - DF 21 de novembro de 2014

17ª Reunião da Câmara Setorial De Palma de Óleo. Brasília - DF 21 de novembro de 2014 17ª Reunião da Câmara Setorial De Palma de Óleo Sala de Reunião da CNPA MAPA Sala de Reunião da CNPA MAPA Brasília - DF 21 de novembro de 2014 Calendário 2015 Reuniões 2015 Data Local Horário Sexta Feira,

Leia mais

4 0 anos em ftlinas.

4 0 anos em ftlinas. 31 ENCDNTRD ANUAL DA ANPDCS m o c ANPOCS 4 0 anos em ftlinas. A poio in stitucio n al: viva o conhecimento transforma DAAD Fundação Friedrich Ebert 4 Unincor Patrocinadores: Capes CNPq Construtora Norberto

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA. DE 07 DE junho DE 1 982. atribuições legais, e com fundamento no artigo 72 do Decreto - Lei DECRETA :

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA. DE 07 DE junho DE 1 982. atribuições legais, e com fundamento no artigo 72 do Decreto - Lei DECRETA : DECRETO m v*240 DE 07 DE junho DE 1 982 Abre Credito Suplementar no orçamento vigente. 0 GGV/ERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições legais, e com fundamento no artigo 72 do Decreto -

Leia mais

MÓDULO II Introdução ao Estatuto da Criança e do Adolescente AULA 04

MÓDULO II Introdução ao Estatuto da Criança e do Adolescente AULA 04 MÓDULO II Introdução ao Estatuto da Criança e do Adolescente AULA 04 Por Leonardo Rodrigues Rezende 1 1. Apresentação O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completa 24 anos este ano, mas sua história

Leia mais

Tendências da Análise de Negócios e do IIBA

Tendências da Análise de Negócios e do IIBA Tendências da Análise de Negócios e do IIBA Moderador Os webinars em português são uma iniciativa do IIBA e do IIBA Brasília Chapter. Contam com a colaboração voluntária de profissionais de AN de todo

Leia mais

Texto I Escolha a fotografia que será tema do 'Contos do Rio'

Texto I Escolha a fotografia que será tema do 'Contos do Rio' 15 "A leitura não é uma atividade elitizada, mas uma ferramenta de transformação social dos indivíduos." (Julian Correa) Texto I Escolha a fotografia que será tema do 'Contos do Rio' Depois de uma pausa

Leia mais

5ª MARCHA DAS MARGARIDAS PROGRAMAÇÃO

5ª MARCHA DAS MARGARIDAS PROGRAMAÇÃO 5ª MARCHA DAS MARGARIDAS PROGRAMAÇÃO PROGRAMAÇÃO DA MARCHA DAS MARGARIDAS 2015 DIA: 11/08/2015 (MANHÃ) CHEGADA E CREDENCIAMENTO 9H - ATO CONJUNTO NA CÂMARA DOS DEPUTADOS EM DEFESA DA MANUTENÇÃO DOS ROYALTIES

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário

Ministério do Desenvolvimento Agrário Ministério do Desenvolvimento Agrário MISSÃO Promover a política de desenvolvimento do Brasil rural, a democratização do acesso à terra, a gestão territorial da estrutura fundiária, a inclusão produtiva

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS / PUC-RIO PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS - HORÁRIOS E DISCIPLINAS - 2013.2

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS / PUC-RIO PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS - HORÁRIOS E DISCIPLINAS - 2013.2 DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS / PUC-RIO As disciplinas em vermelho são exclusivas para os alunos do Programa. CÓDIGO CIS 2102 TÓPICOS ESPECIAIS ( Democracia e Democratização) 3 cr (David Samuels Cátedra

Leia mais

-H = fte Æ 20 Eg -2013 + s H r.r E

-H = fte Æ 20 Eg -2013 + s H r.r E i4 f 1 f+ E I ft [fr E L\ fe -H = fte Æ 20 Eg -2013 + s H r.r E Ì4tr,try&Ë È tf.ffiæffiu tzo0aeñ11wñâô*6é! rffl lt+ffe) ffi+ai#ffi-+ +-) rêztfr.ë' A: -=+E,E +fl E Ìi#EËlãts{fUäft " +++JLtr -+ Effi =+ ffiffi

Leia mais

Sumário. Prefácio... 1 Introdução...,... Primeira parte Fundamentos do Direito Ambiental Constitucional

Sumário. Prefácio... 1 Introdução...,... Primeira parte Fundamentos do Direito Ambiental Constitucional Sumário Prefácio... 1 Introdução...,... 7 Curriculum dos autores 9 Primeira parte Fundamentos do Direito Ambiental Constitucional I. Noções gerais em matéria ambiental... 17 1.1. Conceito de Direito Ambiental

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE. Jorge Cândido. Detecção e Rastreio de Faces Utilizando Redes Bayesianas

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE. Jorge Cândido. Detecção e Rastreio de Faces Utilizando Redes Bayesianas UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Jorge Cândido Detecção e Rastreio de Faces Utilizando Redes Bayesianas São Paulo 2006 Livros Grátis http://www.livrosgratis.com.br Milhares de livros grátis para download.

Leia mais

Eng. Castro Ferreira, Director do Departamento de Obras Municipais; que preside ao concurso;

Eng. Castro Ferreira, Director do Departamento de Obras Municipais; que preside ao concurso; RELATÓRIO FINAL DA ANÁLISE DAS PROPOSTAS P r o c e d i m e n t o a d o p t a d o : C o n c u r s o P ú b l i c ional o I n artigo t e r n a 2 c 2 6 º do DL 1 8 / 2 0 0 8 de 2 9 de Janeiro A n á l i s e

Leia mais

IMAGEM GRÁFICA PAULA TROPE. r e p r o g r a f i a ESCOLA DE ARTES VISUAIS. 14 d e j u l h o a 23 d e a g o s t o U E R J. 1 a 25 d e s e t e m b r o

IMAGEM GRÁFICA PAULA TROPE. r e p r o g r a f i a ESCOLA DE ARTES VISUAIS. 14 d e j u l h o a 23 d e a g o s t o U E R J. 1 a 25 d e s e t e m b r o S A L A IMAGEM GRÁFICA PAULA TROPE f o t o g r a f i a r e p r o g r a f i a 1 4 d e j u l h o d e 1 9 9 2 i n a u g u r a ç ã o à s 2 0 : o o h o r a s 14 d e j u l h o a 23 d e a g o s t o U E R J 1

Leia mais

O E n g a n o d o E s p e l h o A C o n s t i t u i ç ã o d o S u j e i t o. S u z a n a M a r i a d o E g i t o R o d r i g u e s

O E n g a n o d o E s p e l h o A C o n s t i t u i ç ã o d o S u j e i t o. S u z a n a M a r i a d o E g i t o R o d r i g u e s O E n g a n o d o E s p e l h o A C o n s t i t u i ç ã o d o S u j e i t o S u z a n a M a r i a d o E g i t o R o d r i g u e s E s p e l h o, e s p e l h o m e u... d i r á a b r u x a m a l v a d a

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial 0352 Abastecimento Agroalimentar 22000 1049 Acesso à Alimentação 0351 Agricultura Familiar - PRONAF 1215 Alimentação Saudável 1016 Artesanato Brasileiro 28000 0135 Assentamentos Sustentáveis para Trabalhadores

Leia mais

QUESTÕES TEMÁTICAS. Professores Diogenes Júnior e Fabrício Martins

QUESTÕES TEMÁTICAS. Professores Diogenes Júnior e Fabrício Martins QUESTÕES TEMÁTICAS Professores Diogenes Júnior e Fabrício Martins TEMA: A tragédia de abril: dados, análises técnicas e a (re) construção da história urbana da cidade do Rio de Janeiro QUESTÃO 01 AVALIAÇÃO

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº de 2009. (Do Sr. Chico Lopes) Art. 1º - Fica criada a profissão de Educador e Educadora Social, nos termos desta Lei.

PROJETO DE LEI Nº de 2009. (Do Sr. Chico Lopes) Art. 1º - Fica criada a profissão de Educador e Educadora Social, nos termos desta Lei. PROJETO DE LEI Nº de 2009 (Do Sr. Chico Lopes) Dispõe sobre a criação da profissão de educador e educadora social e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º - Fica criada a profissão

Leia mais

PROGRAMAÇÃO. IX Congresso da Rede Latino-Americana de Antropologia Jurídica

PROGRAMAÇÃO. IX Congresso da Rede Latino-Americana de Antropologia Jurídica IX Congresso da Rede Latino-Americana de Antropologia Jurídica SOCIEDADES PLURAIS E ESTADOS NACIONAIS: LIMITES E DESAFIOS PARA A EFETIVIDADE DE DIREITOS 29/09 a 02/10/2015 Pirenópolis Goiás Brasil PROGRAMAÇÃO

Leia mais

GT de Juventude do Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais para o Meio Ambiente e Desenvolvimento

GT de Juventude do Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais para o Meio Ambiente e Desenvolvimento GT de Juventude do Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais para o Meio Ambiente e Desenvolvimento CETEM 11 de setembro de 2009 Programa Nacional de Juventude e Meio Ambiente De Onde Vêm? Porque Juventude

Leia mais

FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS. Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília

FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS. Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília Nome do Evento: Fórum Mundial de Direitos Humanos Tema central: Diálogo e Respeito às Diferenças Objetivo: Promover um

Leia mais

SAÚDE COMO UM DIREITO DE CIDADANIA

SAÚDE COMO UM DIREITO DE CIDADANIA SAÚDE COMO UM DIREITO DE CIDADANIA José Ivo dos Santos Pedrosa 1 Objetivo: Conhecer os direitos em saúde e noções de cidadania levando o gestor a contribuir nos processos de formulação de políticas públicas.

Leia mais

P L A N ODE C U R S O LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO: CIÊNCIAS DA NATUREZA - CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DISCIPLINA ANTROPOLOGIA CAMPONESA

P L A N ODE C U R S O LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO: CIÊNCIAS DA NATUREZA - CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DISCIPLINA ANTROPOLOGIA CAMPONESA P L A N ODE C U R S O LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO: CIÊNCIAS DA NATUREZA - CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CÓDIGO CSC 03 CRÉDITOS 06 DISCIPLINA ANTROPOLOGIA CAMPONESA CARGA HORÁRIA TU: 50 horas TC: 30

Leia mais

Relatório da Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional do Paraná

Relatório da Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional do Paraná Relatório da Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional do Paraná Identificação da Etapa Data: 25, 26 e 27 de setembro de 2012 Local de Realização da Etapa Estadual: Centro de Inovação, Educação,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 18/2006 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Ciências Sociais, Bacharelado,

Leia mais

7 Referências bibliográficas

7 Referências bibliográficas 7 Referências bibliográficas ABRAMO, L. Um olhar de gênero: visibilizando precarizações ao longo das cadeias produtivas. In: Congresso Latino-americano de Sociologia do Trabalho. Anais. Águas de Lindóia,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº. 223, DE 13 DE JULHO DE 2010

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº. 223, DE 13 DE JULHO DE 2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº. 223, DE 13 DE JULHO DE 2010 A Presidente, Substituta, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

Leia mais

Tabela para classificação de ações de extensão

Tabela para classificação de ações de extensão Tabela para classificação de ações de extensão Linha de Extensão 1. Alfabetização, leitura e escrita Formas mais freqüentes de operacionalização Alfabetização e letramento de crianças, jovens e adultos;

Leia mais

Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas

Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1 A Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas tem por finalidade estabelecer princípios, diretrizes

Leia mais