Potência. Durabilidade. Confiabilidade. tratamento multifuncional para máquinas pesadas. Eliminação das bactérias e dos riscos de corrosão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Potência. Durabilidade. Confiabilidade. tratamento multifuncional para máquinas pesadas. Eliminação das bactérias e dos riscos de corrosão"

Transcrição

1 para máquinas pesadas Potência Durabilidade Confiabilidade Eliminação das bactérias e dos riscos de corrosão Diminuição dos custos de manutenção Fácil aplicação e ação prolongada Protege e restaura a performance do motor eficiência em energia

2 Por que tratar o sistema diesel? Causas FENÔMENO DE CONDENSAÇÃO NO INTERIOR DOS RESERVATÓRIOS Consequências As condições climáticas geram variações de temperatura dentro dos tanques; O óleo diesel contém água dissolvida O ar úmido penetra no interior dos reservatórios Motores de alta pressão geram um retorno de combustível aquecido ao tanque principal Desenvolvimento de microrganismos (bactérias, fungos, leveduras) Corrosão dos tanques metálicos e erosão nos tanques em resina ou fibra de vidro Choque térmico no tanque condensa a água e degrada o combustível. COMPOSIÇÃO DOS COMBUSTÍVEIS A DIESEL Causas Aumento do teor de bicombustível adicionado ao óleo Diesel Redução do teor de enxofre nos combustíveis: - Diesel Interior: 1800ppm para 500ppm - Diesel Metropolitano: 500ppm para 50ppm Borras e sedimentos se misturam ao óleo diesel ao longo dos percursos de armazenamento. Consequências Potencializa a degradação do combustível Ambiente propício para proliferação bacteriana e formação de borra que obstruem o sistema de injeção. Exemplos de contaminações e corrosão: Evolução da regulamentação Brasileira relativa ao teor de biocombustiveis. 20% 2% 5% 7% A degradação do óleo Diesel prejudica o desempenho dos motores.

3 FENÔMENO DE CONDENSAÇÃO As variações de temperatura causadas pelas condições climáticas geram a condensação de água nas paredes dos tanques Os motores de alta pressão geram um retorno de combustível aquecido ao tanque principal. Essa diferença de temperatura acaba por condensar água nas paredes dos tanques 4 5 H2O contida no ambiente H2O dissolvida no óleo diesel variação de temperatura DIESEL OU BIODIESEL A água, por ser mais densa que o óleo diesel, se deposita no fundo do tanque 2 1 Motor a diesel com inclinação de alimentação e injetores de bomba eletrônica Desenvolvimento de microrganismos (100ppm de água são suficientes para criar o ambiente propício à proliferação bacteriana) Reservatório Bomba de alta pressão Filtro de combustível Rampa de alimentação Regulador de pressão Injetores de bomba Caixa eletrônica DIESEL OU BIODIESEL Bactérias A superfície aquosa é a condição ideal para a proliferação bacteriana Todas as máquinas pesadas com motores a diesel podem ser tratadas com o WorkPlus

4 Fácil aplicação e ação prolongada PROCEDIMENTOS DE TRATAMENTO Proteção durante 1 ano ou 500 horas *1% da capacidade do seu tanque. Ex.: Para um tanque de 100 litros, usar 1 litro de WorkPlus Colocar diretamente no tanque do veículo antes de abastecer *consulte nossos técnicos EMBALAGENS WorkPlus 20 litros WorkPlus 1litro WorkPlus 5 litros

5 Tratamento multifuncional não agressivo AÇÕES E RESULTADOS Ações Resultados Elimina e evita o reaparecimento das bactérias Melhora a lubricidade do combustível Forma uma película de proteção que evita a corrosão do sistema diesel Tanques protegidos contra corrosão e erosão Limpa e mantém o bom funcionamento do sistema diesel Restaura o desempenho do motor. Atomiza as partículas de água Alto desempenho Dissolve as borras e sedimentos do fundo do tanque Protege as bombas e injetores, restaurando a performance dos motores diesel WorkPlus é totalmente solúvel no óleo diesel A COMPOSIÇÃO DETALHADA DO PRODUTO 9 grupos de componentes químicos para tratar 22 problemas Funções RodoPlus Ações de cada um dos 9 grupos de componentes químicos AS 22 FUNÇÕES DO TRATAMENTO RODOPLUS GRUPO 1 GRUPO 2 GRUPO 3 GRUPO 4 GRUPO 5 GRUPO 6 GRUPO 7 GRUPO 8 GRUPO Antibacteriano Antilevedura Criptogâmico (anti-mofo) Lubrificação Filmogenização Agente de miscibilidade Agente de fluidez Estabilização orgânica Melhora da estabilidade no armazenamento Antioxidante Inibidor de corrosão Dispersante Detergente Anti-espuma Corretor de cetano Melhorador de combustão Redução dos não queimados Hidrófilo Melhorador de TLF Melhorador do ponto de fluidez Antiparafina Anticristalização sem silicone EMHV EMHA grande espectro metais ferrosos/ não ferrosos -21 à -25ºC

6 Conheça a linha completa Actiplus para máquinas agrícolas para geradores e motores industriais para máquinas pesadas para barcos para ônibus e caminhões para tanques de armazenamento Nosso produto já é consagrado no mercado europeu com sua fórmula desenvolvida junto as montadoras e agora também no Brasil. Clientes que recomendam nossos produtos HOMOLOGAÇÕES AgroPlus, EnergyPlus, WorkPlus, BoatPlus, RodoPlus, CleanerPlus são marcas registradas. A Actiplus é a distribuidor exclusivo dos produtos da Actioil Suisse no Brasil e Argentina. O A550 esta registrado junto à ANP sob n 638 e no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis sob n 003/2010. eficiência em energia Rua Nilo Peçanha, 1348 Bom Retiro Curitiba PR CEP Tel: Distribuidor exclusivo

Proteção Segurança Confiabilidade. tratamento multifuncional para geradores e motores industriais. Eliminação das bactérias e dos riscos de corrosão

Proteção Segurança Confiabilidade. tratamento multifuncional para geradores e motores industriais. Eliminação das bactérias e dos riscos de corrosão para geradores e motores industriais Proteção Segurança Confiabilidade Eliminação das bactérias e dos riscos de corrosão Diminuição dos custos de manutenção Fácil aplicação e ação prolongada Protege e

Leia mais

Combustíveis Marítimos. Informações Técnicas

Combustíveis Marítimos. Informações Técnicas Informações Técnicas 1. Definição e composição... 3 2. Principais aplicações... 3 3. Tipos de Óleos Combustíveis... 3 4. Requisitos de qualidade e especificação... 3 4.1. Principais características de

Leia mais

PETRÓLEO Métodos Analíticos empregados em Diesel Índice de Acidez Titulação

PETRÓLEO Métodos Analíticos empregados em Diesel Índice de Acidez Titulação Índice de Acidez Titulação mg KOH g-1 amostra; p-naftolbenzeína; mistura de solvente (tolueno:isopropanol:água); solução de KOH alcoólico. potenciométrica. Aparência e Odor em geral indica a contaminação

Leia mais

Cuidados no transporte, armazenamento e uso do Biodiesel B5

Cuidados no transporte, armazenamento e uso do Biodiesel B5 Cuidados no transporte, armazenamento e uso do Biodiesel B5 III ENCONTRO ANUAL DA EQUIPE TÉCNICA DO DESPOLUIR Eduardo Vieira Gerente de Projetos da CNT Rio de Janeiro, novembro de 2010. Motivação Relatos

Leia mais

Óleo Combustível. Informações Técnicas

Óleo Combustível. Informações Técnicas Informações Técnicas 1. Definição e composição... 3 2. Principais aplicações... 3 2.1. Sistemas de combustão de óleo combustível... 3 3. Tipos de óleos combustíveis... 4 4. Requisitos de qualidade e especificação...

Leia mais

Por: Marco Lassen. Diesel

Por: Marco Lassen. Diesel Por: Marco Lassen Diesel Óleo Diesel e a Evolução do Teor de Enxofre Evolução do Teor de Enxofre 3 Legislação e Teor de Enxofre 2000 ppm 350 ppm 500 ppm 10 ppm 50 ppm 10 ppm EUROPA EURO III EURO IV EURO

Leia mais

Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B

Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B Setembro, 2010. Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B Com a criação do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, em 2004, e a aprovação da Lei 11.097, de 13

Leia mais

lubrificantes e combustíveis

lubrificantes e combustíveis lubrificantes e combustíveis Lubrificantes A lubrificação é um dos principais itens de manutenção de máquinas agrícolas e deve ser entendida e praticada para aumento da vida útil das mesmas,devido se tornarem

Leia mais

O ÓLEO DIESEL FORMAS DE COMERCIALIZAÇÃO DO ÓLEO DIESEL. 500 (nas regiões de diesel metropolitano) 2.000 (nas regiões de diesel interior)

O ÓLEO DIESEL FORMAS DE COMERCIALIZAÇÃO DO ÓLEO DIESEL. 500 (nas regiões de diesel metropolitano) 2.000 (nas regiões de diesel interior) O ÓLEO DIESEL Link da pesquisa http://www.br.com.br/wps/portal/portaldeconteudo Combustível derivado do petróleo, constituído basicamente por hidrocarbonetos, o óleo diesel é um composto formado principalmente

Leia mais

Qualidade dos Combustíveis:

Qualidade dos Combustíveis: Qualidade dos Combustíveis: Desafios para a manutenção da qualidade Oswaldo Luiz de Mello Bonfanti Coordenador Nacional do Sistema de Garantia da Qualidade Gestor de Assistência Técnica Ribeirão Preto,

Leia mais

MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS

MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS Com a criação do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, em 2004, e a aprovação da Lei nº 11.097, de 13 de janeiro de 2005,

Leia mais

MANUSEIO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS

MANUSEIO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS Com a criação do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, em 2004, e a aprovação da Lei 11.097, de 13 de janeiro de 2005,

Leia mais

Princípios de Funcionamento do Filtro de do Combustível

Princípios de Funcionamento do Filtro de do Combustível 10 Princípios Princípios de Funcionamento do Sistema de Filtração de Combustível O sistema de alimentação de combustível tem a finalidade de conduzir o combustível, do tanque até a camara de combustão,

Leia mais

Componente B Catalisador AL 1006 Componente B (12256557) - (1,5L)

Componente B Catalisador AL 1006 Componente B (12256557) - (1,5L) WEGNILICA CVE 804 DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Promotor de aderência bicomponente, formulado a partir de resinas vinílicas com excelente aderência sobre metais ferrosos e não ferrosos. RECOMENDAÇÕES DE USO: Indicado

Leia mais

MANTENHA O ÓLEO DIESEL RODOVIÁRIO ( B S500/ B S10 ) LIMPO E SECO

MANTENHA O ÓLEO DIESEL RODOVIÁRIO ( B S500/ B S10 ) LIMPO E SECO 1 de 10 Material particulado sólido, água e outros contaminantes podem causar danos aos sistemas de injeção dos motores de combustão interna Ciclo Diesel 4T de equipamentos móveis, dos tanques de armazenamento

Leia mais

Ainda em busca de respostas

Ainda em busca de respostas biodiesel GASOLINA Ainda em busca de respostas Quando o percentual de biodiesel adicionado ao diesel passou de 4% (B4) para 5% (B5), no início de 2010, ninguém imaginava o impacto que esse mero um ponto

Leia mais

Prêmio GLP de Inovação e Tecnologia. Engate Macho ELF. Válvula Engate Macho com Elemento Filtrante. Mirko Hlebanja

Prêmio GLP de Inovação e Tecnologia. Engate Macho ELF. Válvula Engate Macho com Elemento Filtrante. Mirko Hlebanja Prêmio GLP de Inovação e Tecnologia 2012 Engate Macho ELF Válvula Engate Macho com Elemento Filtrante Mirko Hlebanja Breve histórico da Drava Metais A Drava Metais Iniciou suas atividades em 1985 e desde

Leia mais

Nova Regulamentação para o setor de Combustíveis

Nova Regulamentação para o setor de Combustíveis Nova Regulamentação para o setor de Combustíveis Cristiane Zulivia de Andrade Monteiro Superintendente-Adjunta de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos, Junho 2012 Superintendência de Biocombustíveis

Leia mais

Reciclagem do papel: como é feita e qual a sua importância?

Reciclagem do papel: como é feita e qual a sua importância? Reciclagem do papel: como é feita e qual a sua importância? Cristina Pereira Num anterior artigo falámos-lhe da história do papel. Hoje propomo-nos contar como é feito o aproveitamento de papel usado,

Leia mais

Revisão bibliográfica

Revisão bibliográfica 17 2 Revisão bibliográfica Miranda e Moura (2000) apresentaram o resultado de um experimento feito cujo objetivo era analisar o comportamento de um motor Diesel após ter o óleo vegetal de dendê in natura

Leia mais

Energia renovável e impacto ambiental

Energia renovável e impacto ambiental Energia renovável e impacto ambiental John Herbert Maciel Diamantino da Silveira* Scarlet Barcelos Silva** Vicente Souza da Silva Júnior*** Resumo Substituir as energias não renováveis pelas renováveis

Leia mais

TRATAMENTO MULTIFUNCIONAL PARA MOTORES DIESEL

TRATAMENTO MULTIFUNCIONAL PARA MOTORES DIESEL TRATAMENTO MULTIFUNCIONAL PARA MOTORES DIESEL A Actioil Líder mundial no tratamento do combustíveis Diesel, a multinacional ACTIOIL traz ao mercado brasileiro suas variadas soluções para limpeza, proteção

Leia mais

Ciências do Ambiente

Ciências do Ambiente Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil Ciências do Ambiente Aula 18 O Meio Atmosférico III: Controle da Poluição Atmosférica Profª Heloise G. Knapik 2º Semestre/ 2015 1 Controle da Poluição Atmosférica

Leia mais

Óleo Diesel com Baixo Teor de Enxofre. Considerações quanto à Lubricidade e Condutividade Elétrica

Óleo Diesel com Baixo Teor de Enxofre. Considerações quanto à Lubricidade e Condutividade Elétrica Óleo Diesel com Baixo Teor de Enxofre Considerações quanto à Lubricidade e Condutividade Elétrica XVII Simpósio Internacional de Engenharia Automotiva Helineia Oliveira Gomes Mauro Iurk Rocha PETROBRAS/CENPES

Leia mais

Princípios e métodos de esterilização

Princípios e métodos de esterilização Princípios e métodos de esterilização FUNDAMENTOS DE ESTERILIZAÇÃO Bactérias (forma vegetativa ou esporulada) São os menores organismos vivos; Existem em maior número; São as maiores responsáveis pelos

Leia mais

Mudanças Tecnológicas para o setor de transporte t Novo perfil das frotas

Mudanças Tecnológicas para o setor de transporte t Novo perfil das frotas Mudanças Tecnológicas para o setor de transporte t Novo perfil das frotas Eduardo Boukai, 10 de novembro de 2011 Petrobras Distribuidora S.A - Marketing de transportes PROCONVE: HISTÓRICO Programa de Controle

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-10

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-10 DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-10 1) O que significa DBTE? Diesel de Baixo Teor de Enxofre. Aqui no Brasil são dois os tipos: o S-50 (2012) e o S-10 a partir de 2.013, onde S= enxofre, 10 ou 50 ppm=

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA MOD.QAS.033 / 03

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA MOD.QAS.033 / 03 1/5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 1.1. Nome: 1.2. Aplicações: Pasta Adesiva. 1.2. Entidade Responsável: 1.3. Telefone de Emergência: Este produto destina-se à colagem de cerâmica. Saint-Gobain

Leia mais

CAPÍTULO 16 - Filtro de Particulado

CAPÍTULO 16 - Filtro de Particulado CAPÍTULO 16-16 Este dispositivo, utilizado no sistema de pós-tratamento diesel, tem por objetivo a eliminação ou redução do material particulado presente nos gases de escape. Em operação, as partículas

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com Descritivo de produto Fornecedor www.velp.com Unidade de Destilação Kjeldahl UDK169 Sistema com amostrador automático para destilações Kjeldahl com titulador colorimétrico DESCRIÇÃO A unidade de destilação

Leia mais

2º Workshop Alternativas Energéticas

2º Workshop Alternativas Energéticas 2º Workshop Alternativas Energéticas SETPESP em 11/08/2011 Resumo das Palestras Em complemento ao 1º Workshop realizado no SETPESP em 12/05 p.p., foram convidadas as empresas PETROBRÁS e YARA para abordar

Leia mais

DEFUMAÇÃO. Aplicação da defumação. Defumação: DEFUMAÇÃO. Efeito conservante da defumação MECANISMO DE AÇÃO DA FUMAÇA

DEFUMAÇÃO. Aplicação da defumação. Defumação: DEFUMAÇÃO. Efeito conservante da defumação MECANISMO DE AÇÃO DA FUMAÇA FACULDADE DE FARMÁCIA DA UFMG DEPARTAMENTO DE ALIMENTOS ALM024- Processamento de Alimentos DEFUMAÇÃO Accácia Júlia Guimarães Pereira Messano 2011 Defumação: alimentícios Defumação aplicação da fumaça aos

Leia mais

BS 7 Sistema de Detecção e Extinção de Faíscas Segurança Para a Sua Produção

BS 7 Sistema de Detecção e Extinção de Faíscas Segurança Para a Sua Produção BS 7 Sistema de Detecção e Extinção de Faíscas Segurança Para a Sua Produção G Sistema de Detecção/Extinção de Faíscas Segurança para a sua produção Sistemas de Detecção e Extinção de Faíscas são capazes

Leia mais

O Diesel e o Motor Í N D I C E. Introdução

O Diesel e o Motor Í N D I C E. Introdução 1 O Diesel e o Motor Introdução Í N D I C E Propriedades Listadas pelos seus Efeitos Funcionais: Peso Específico Lubrificação e Capacidade de Ser Bombeado: Viscosidade Ponto de Névoa Ponto de Fluidez Contaminantes

Leia mais

REGENERAÇÃO DE ÓLEOS USADOS EM PORTUGAL

REGENERAÇÃO DE ÓLEOS USADOS EM PORTUGAL REGENERAÇÃO DE ÓLEOS USADOS EM PORTUGAL DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA - FCTUC 11.12.2012 ENVIROIL II HISTÓRICO Enquadramento legal específico dos óleos usados, com objectivos e metas a cumprir pela

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50. Fonte: Metalsinter

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50. Fonte: Metalsinter DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50 1) O que são os Diesel S-50 e S-10? Significa Diesel de Baixo Teor de Enxofre. Aqui no Brasil são dois os tipos que serão utilizados em veículos: o S-50 e o S-10.

Leia mais

T&R ECO-ENERGY. Soluções em Energia

T&R ECO-ENERGY. Soluções em Energia Soluções em Energia SOBRE A Atuamos na importação, distribuição e instalação do Kit Conversor de Diesel para Gás Natural. A empresa que nos fornece este produto, além de ser extremamente qualificada têm

Leia mais

A Atividade Regulatória da ANP e sua Interação com o Processo de Licenciamento Ambiental.

A Atividade Regulatória da ANP e sua Interação com o Processo de Licenciamento Ambiental. 18 Encontro da ANAMMA Interpretação da Res. CONAMA nº 362/05 A Atividade Regulatória da ANP e sua Interação com o Processo de Licenciamento Ambiental. 12 de Agosto de 2008 Eduardo Carmo Agência Nacional

Leia mais

Marcas Trilon. Informações Técnicas. Especialidades Químicas. Setembro 1998. Edição 1

Marcas Trilon. Informações Técnicas. Especialidades Químicas. Setembro 1998. Edição 1 Informações Técnicas Setembro 1998 Edição 1 = Marca Registrada Marcas Trilon Agentes Sequestrantes rgânicos para a Indústria de detergentes e produtos de limpeza, as Indústrias Químico-Técnicas e outros

Leia mais

Utilização do óleo vegetal em motores diesel

Utilização do óleo vegetal em motores diesel 30 3 Utilização do óleo vegetal em motores diesel O óleo vegetal é uma alternativa de combustível para a substituição do óleo diesel na utilização de motores veiculares e também estacionários. Como é um

Leia mais

Acustimix. Características: Cor: Dimensões: Aplicações: BARREIRA & ABSORÇÃO ACÚSTICA

Acustimix. Características: Cor: Dimensões: Aplicações: BARREIRA & ABSORÇÃO ACÚSTICA Acustimix BARREIRA & ABSORÇÃO ACÚSTICA ACUSTIMIX é uma lâmina flexível bifásica, formada por dois materiais de densidades diferentes, que confere ao conjunto, além da característica de barreira acústica,

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50 DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50 1) O que são os Diesel S-50 e S-10? Significa Diesel de Baixo Teor de Enxofre. Aqui no Brasil são dois os tipos que serão utilizados em veículos: o S-50 e o S-10.

Leia mais

CLINOX 3A AUTO ARCANIA DESENVOLVEU A MÁQUINA LAVADORA DE COMADRES: Fabricada com 100% de aço inoxidável de alta qualidade AISI 304.

CLINOX 3A AUTO ARCANIA DESENVOLVEU A MÁQUINA LAVADORA DE COMADRES: Fabricada com 100% de aço inoxidável de alta qualidade AISI 304. www.lavadoradecomadres.com.br ARCANIA Marca de lavadora de comadres dedicada ao mercado hospitalar, é fabricada pela SOFINOR S.A.S, especializada em equipamentos em aço inoxidável desde 1961. Situada no

Leia mais

16/09/2015. movimentação de materiais colheita manual e mecânica na quinta transporte refrigerado transporte de gado vivo transporte em tapete rolante

16/09/2015. movimentação de materiais colheita manual e mecânica na quinta transporte refrigerado transporte de gado vivo transporte em tapete rolante 1 Processos utilizados na indústria alimentar divididos em operações comuns (operações unitárias) operações unitárias incluem diversas actividades operações mais comuns movimentação de materiais limpeza

Leia mais

Informações Úteis Dúvidas Frequentes

Informações Úteis Dúvidas Frequentes Página 0 2013 Informações Úteis Dúvidas Frequentes Organização Rezende Acesse o site: www.organizacaorezende.com.br 19/04/2013 Página 1 DÚVIDAS FREQUENTES: GASOLINAS PETROBRAS 1 - Como são obtidas as gasolinas?

Leia mais

PRINCÍPIOS DE LUBRIFICAÇÃO

PRINCÍPIOS DE LUBRIFICAÇÃO PRINCÍPIOS DE LUBRIFICAÇÃO Baseado no principio de que qualquer movimento relativo entre dois corpos (sólidos, líquidos e mesmo gasosos) leva ao surgimento do chamado atrito. Fenômeno que se opõe ao movimento

Leia mais

Lubrificantes TECNOLOGIAS DE LUBRIFICAÇÃO PRODUTOS E PROGRAMAS. Correntes de Galle

Lubrificantes TECNOLOGIAS DE LUBRIFICAÇÃO PRODUTOS E PROGRAMAS. Correntes de Galle Lubrificantes TECNOLOGIAS DE LUBRIFICAÇÃO PRODUTOS E PROGRAMAS Correntes de Galle Objectivo Aumentar a vida útil das correntes de Galle O estiramento das correntes é resultante do desgaste do pino e da

Leia mais

panamix URBAN www.panamix.com.br 51 4042.0099 USINAS chassi único O propósito da nossa engenharia é tornar simples, para executar com Força.

panamix URBAN www.panamix.com.br 51 4042.0099 USINAS chassi único O propósito da nossa engenharia é tornar simples, para executar com Força. panamix URBAN O propósito da nossa engenharia é tornar simples, para executar com Força. USINAS chassi único www.panamix.com.br 51 4042.0099 Metropolitan Mk-120 ALTA CAPACIDADE DE PRODUÇÃO. RÁPIDA MUDANÇA

Leia mais

Bombas de Vácuo e Compressores de Anel Líquido para Indústrias Petroquímicas

Bombas de Vácuo e Compressores de Anel Líquido para Indústrias Petroquímicas Bombas de Vácuo e Compressores de Anel Líquido para Indústrias Petroquímicas Tecnologia Comprovada Há mais de 50 anos, Gardner Denver Nash fornece os mais confiáveis Compressores de Anel Líquido e Bombas

Leia mais

Características Modelo 9768. Pressão de Trabalho. Elemento Filtrante modelo 1868. Modelo 9778. Elemento Filtrante modelo 1878.

Características Modelo 9768. Pressão de Trabalho. Elemento Filtrante modelo 1868. Modelo 9778. Elemento Filtrante modelo 1878. Equipamento de micro filtragem projetado para trabalhar em paralelo ao sistema convencional de filtragem, sem alterar a originalidade dos equipamentos. Copo em liga de alumínio altamente resistente e suporte

Leia mais

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: TRIS PLUS CONCENTRADO Detergente Neutro. Fabricante: Quimiline Ind. e Com. Eireli.

Leia mais

Filtro Combustível Separador de Água

Filtro Combustível Separador de Água Filtro Combustível Separador de Água Folheto FR Novembro 1999 Global Filtration Technology Toda vez que você abastece, você acrescenta milhões de minúsculos contaminantes... pequenos o suficiente para

Leia mais

Aperfeiçoe o desempenho do injetor no refino de petróleo

Aperfeiçoe o desempenho do injetor no refino de petróleo Bicos de Controle de Análise de Fabricação de pulverizadores Aperfeiçoe o desempenho do injetor no refino de petróleo Tecnologia de injetores: Crítica para dúzias de operações de refino Injetores, às vezes

Leia mais

Sistema de Lubrificação dos Motores de Combustão Interna. Sistemas auxiliares dos motores

Sistema de Lubrificação dos Motores de Combustão Interna. Sistemas auxiliares dos motores Sistema de Lubrificação dos Motores de Combustão Interna Sistemas auxiliares dos motores SISTEMA DE LUBRIFICAÇÃO O sistema de lubrificação tem como função distribuir o óleo lubrificante entre partes móveis

Leia mais

PROTEÇÃO DE CULTIVOS. Manejo de plantas daninhas IMPORTÂNCIA DA CORRETA APLICAÇÃO DO GLIFOSATO PARA O DESENVOLVIMENTO E A PRODUTIVIDADE DAS CULTURAS

PROTEÇÃO DE CULTIVOS. Manejo de plantas daninhas IMPORTÂNCIA DA CORRETA APLICAÇÃO DO GLIFOSATO PARA O DESENVOLVIMENTO E A PRODUTIVIDADE DAS CULTURAS Observar os corretos parâmetros para uma boa pulverização (utilizar pontas, filtros e volumes de calda e DMV de gota adequados para cada situação). A utilização do glifosato, desde a implantação das culturas

Leia mais

Produto para proteger e dar brilho em superfícies de plástico e borrachas

Produto para proteger e dar brilho em superfícies de plástico e borrachas JohnsonDiversey Solubex 20 Produto para proteger e dar brilho em superfícies de plástico e borrachas Não deixa resíduos nem mela os pneus A formulação balanceada de Solubex 20 permite a aplicação do produto

Leia mais

1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2- COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES 3- IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS

1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2- COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES 3- IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS 20 de agosto de 2011 PÁGINA: 1 de 5 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Código Interno de Identificação do Produto: PA - Nome da Empresa: DORIGON INDÚSTRIA DE TENSOATIVOS LTDA. Endereço:

Leia mais

MANUAL PURIFICADOR DE AR

MANUAL PURIFICADOR DE AR 1 MANUAL PURIFICADOR DE AR Parede / Portátil Ambientes Públicos *fotos meramente ilustrativas. atendimento@oxipower.com.br 1 2 MANUAL DE INSTRUÇÕES PURIFICADORES DE AR Modelos Parede e Portátil versão

Leia mais

A FASE P-7 DO PROCONVE E OS SEUS IMPACTOS NO SETOR DE TRANSPORTE

A FASE P-7 DO PROCONVE E OS SEUS IMPACTOS NO SETOR DE TRANSPORTE A FASE P-7 DO PROCONVE E OS SEUS IMPACTOS NO SETOR DE TRANSPORTE III Encontro anual da Equipe Técnica do Despoluir Vinícius Ladeira Gerente de Projetos Rio de Janeiro, novembro de 2010. Proconve Programa

Leia mais

Syndarma e ANP discutem o uso do biodiesel nos motores marítimos

Syndarma e ANP discutem o uso do biodiesel nos motores marítimos Syndarma e ANP discutem o uso do biodiesel nos motores marítimos O Sindicato Nacional das Empresas de Navegação Marítima - Syndarma, como representante de uma significativa parcela das empresas de navegação

Leia mais

Usos A linha MIRA pode ser usada com uma ampla gama de dosificações. É adequada as seguintes aplicações:

Usos A linha MIRA pode ser usada com uma ampla gama de dosificações. É adequada as seguintes aplicações: MIRA Aditivo Plastificante Polifuncional Redutor de Água Descrição A linha MIRA são aditivos polifuncionais para concreto com bom poder de redução de água e com aplicações múltiplas e isento de cloretos.

Leia mais

Soluções I e II. Soluções I e II Monitor: Gabriel dos Passos 28 e 29/05/2014. Material de apoio para Monitoria. 1. O que é uma solução?

Soluções I e II. Soluções I e II Monitor: Gabriel dos Passos 28 e 29/05/2014. Material de apoio para Monitoria. 1. O que é uma solução? 1. O que é uma solução? 2. Como podemos classificar as soluções? 3. O que você entende por concentração comum? 4. O que você entende por molaridade? 5. O que você entende por título percentual? 6. O que

Leia mais

D99. JohnsonDiversey. Suma D9.9. Detergente em pó desengordurante para limpeza geral.

D99. JohnsonDiversey. Suma D9.9. Detergente em pó desengordurante para limpeza geral. JohnsonDiversey Suma D9.9 D99 Detergente em pó desengordurante para limpeza geral. Alto poder de remoção de sujidades pesadas Remove sujidades pesadas de qualquer origem, devido ao adequado balanceamento

Leia mais

XISPA MD 17. Limpador de resíduos de cimento, terra e argamassa

XISPA MD 17. Limpador de resíduos de cimento, terra e argamassa XISPA MD 17 Linha: Tratamento de Piso Limpador de resíduos de cimento, terra e argamassa Versátil O XISPA MD 17 é um limpador com poderosa ação sobre resíduos de cimento, argamassa e terra, recomendado

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO E DE INSTALAÇÃO SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR

MANUAL DO USUÁRIO E DE INSTALAÇÃO SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR MANUAL DO USUÁRIO E DE INSTALAÇÃO SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR INTRODUÇÃO Parabéns por adquirir um Sistema de Aquecimento Solar KOMECO, desenvolvido para oferecer maior conforto e bem-estar com muito

Leia mais

Bombas de Vácuo e Compressores de Anel Líquido Nash para Indústrias Químicas

Bombas de Vácuo e Compressores de Anel Líquido Nash para Indústrias Químicas Bombas de Vácuo e Compressores de Anel Líquido Nash para Indústrias Químicas Bombas de Vácuo e Compressores de Anel Líquido NASH Tecnologia e Experiência Gardner Denver Nash atende indústrias petroquímicas,

Leia mais

ESTUDO DA MATÉRIA. QUÍMICA - Prof. Marcelo Uchida -

ESTUDO DA MATÉRIA. QUÍMICA - Prof. Marcelo Uchida - ESTUDO DA MATÉRIA QUÍMICA - Prof. Marcelo Uchida - Matéria Material ou matéria é tudo aquilo que tem massa e ocupa lugar no espaço. Água Ar Madeira Ouro Corpo Porção limitada da matéria Barra de Ouro Tronco

Leia mais

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS Nome do Produto: Limpa Bico GT2000 V/ Tanque Diesel 500ml / 400g Página 1 de 9 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome Comercial: Limpa Bico GT2000 V/ Tanque Diesel 500ml / 400g Código de Venda: 004.0379

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Nome do produto: Propileno Glicol USP Page: (1 of 6) ATENçÃO: Leia atentamente esta Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico (FISPQ) antes

Leia mais

FISPQ - Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Óleo Petroquil 600

FISPQ - Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Óleo Petroquil 600 FISPQ - Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Óleo Petroquil 600 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Óleo Petroquil 600 Nome da empresa: Inoquímica Indústria e Comércio

Leia mais

NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1)

NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) * NR aprovada pela Portaria MTb 3.214/1978. 16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Nome do produto: CLORETO DE METILENO Page: (1 de 5) ATENÇÃO: Leia atentamente esta Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico (FISPQ) antes

Leia mais

Ciclos do elementos Carbono, Nitrogênio e Enxofre

Ciclos do elementos Carbono, Nitrogênio e Enxofre Ciclos do elementos Carbono, Nitrogênio e Enxofre Atmosfera Atmosfera é a camada gasosa ao redor da Terra. Hidrosfera é a parte líquida da Terra que corresponde a cerca de 80% da superfície. A água dos

Leia mais

DESENGORDURANTE INDUSTRIAL GSF-200 Manual Técnico

DESENGORDURANTE INDUSTRIAL GSF-200 Manual Técnico Greensun Ind. e Com. de Prod. de Limp. Ltda. CNPJ: 39.708.888/0001-57 - Ins. Est: 85.419.269 Rua da Fonte 1028, Nova Cidade - Rio das Ostras - Rio de Janeiro / Brasil Telefax: (22) 2760-0518 - Químico

Leia mais

Balanço de Massa e Energia Aula 5

Balanço de Massa e Energia Aula 5 Balanço de Massa e Energia Aula 5 Solubilidade, Saturação e Cristalização. Solubilidade: A solubilidade de um sólido (soluto) em uma solução é a quantidade máxima desta substância que pode ser dissolvida

Leia mais

Tratamento de Água Meio Ambiente

Tratamento de Água Meio Ambiente Tratamento de Água Meio Ambiente Puc Campinas Engenharia de Computação César Kallas RA: 02099224 Introdução Conhecida como solvente universal, a água sempre retém algum resíduo dos materiais com os quais

Leia mais

Miaki REVESTIMENTOS indústria de bebidas

Miaki REVESTIMENTOS indústria de bebidas Nesta apresentação, você conhecerá um pouco mais sobre as soluções em revestimentos da Miaki, desenvolvidas para cada área da sua indústria de bebidas. Miaki REVESTIMENTOS indústria de bebidas Fique por

Leia mais

MÁQUINA DE LAVAR STERILAV LLS-30/50/100

MÁQUINA DE LAVAR STERILAV LLS-30/50/100 MÁQUINA DE LAVAR STERILAV LLS-30/50/100 M A N U A L D E I N S T A L A Ç Ã O Código Modelo Fabricado em Núm. Série Software Versão CASTANHO Lavanderia Hospitalar, Industrial e Hoteleira Responsável Técnico:

Leia mais

RECOMENDAÇÕES DE USO: Utilizado para pintura de pisos industriais, oficinas, áreas que solicitem sanitização do ambiente. Uso interno e externo.

RECOMENDAÇÕES DE USO: Utilizado para pintura de pisos industriais, oficinas, áreas que solicitem sanitização do ambiente. Uso interno e externo. WEGPOXI ANA 301 DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Tinta epoxi poliamina bicomponente, de alto teor de sólidos, com pigmentação especial, de secagem rápida. Revestimento aplicável em uma única demão em alta espessura

Leia mais

SÉRIE 46 DA GETINGE TERMODESINFECTORAS. Always with you

SÉRIE 46 DA GETINGE TERMODESINFECTORAS. Always with you SÉRIE 46 DA GETINGE TERMODESINFECTORAS Always with you Quantos materiais reutilizáveis você necessita processar? Quais tipos? A Termodesinfectora série 46 da Getinge inclui acessórios que se adaptam de

Leia mais

Proteção para os prestadores de primeiros socorros: evitar contato cutâneo e inalatório com o produto durante o processo.

Proteção para os prestadores de primeiros socorros: evitar contato cutâneo e inalatório com o produto durante o processo. 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: OIL TREATMENT Aplicação: Aditivo concentrado para óleo de motor. Fornecedor: Orbi Quimica Ltda. Avenida Maria Helena, 600 - Leme SP Brasil - CEP

Leia mais

COMO TRATAR A ÁGUA DA PISCINA

COMO TRATAR A ÁGUA DA PISCINA COMO TRATAR A ÁGUA DA PISCINA CAPACIDADE DA PISCINA Antes de iniciar qualquer tratamento na sua piscina, deve conhecer qual a capacidade (vol.) de mesma. Desta forma, poderá calcular exatamente as dosagens

Leia mais

Motor de combustão interna

Motor de combustão interna 38 4 Motor de combustão interna 4.1 Considerações gerais Os motores de combustão interna são máquinas térmicas alternativas, destinadas ao suprimento de energia mecânica ou força motriz de acionamento.

Leia mais

CLINOX 3A AUTO ARCANIA DESENVOLVEU UMA NOVA MÁQUINA LAVADORA DE COMADRES: Fabricada com 100% de aço inoxidável de alta qualidade AISI 304.

CLINOX 3A AUTO ARCANIA DESENVOLVEU UMA NOVA MÁQUINA LAVADORA DE COMADRES: Fabricada com 100% de aço inoxidável de alta qualidade AISI 304. www.lavadoradecomadres.com.br ARCANIA ARCANIA é uma marca de lavadora de comadres dedicada ao mercado hospitalar e é fabricada pela SOFINOR S.A.S, especializada em equipamentos em aço inoxidável desde

Leia mais

Hidrossulfito E, EN, F Agentes redutores para a indústria têxtil

Hidrossulfito E, EN, F Agentes redutores para a indústria têxtil Composição Apresentação Armazenagem Ditionito sódio técnico (Na 2 S 2 O4), anidro, estabilizado. Pó. Hidrossulfito E e Hidrossulfito EN têm uma valida 24 meses, se armazenados aquadamente. Hidrossulfito

Leia mais

CENTRO NACIONAL DE REFERÊNCIA EM BIOMASSA

CENTRO NACIONAL DE REFERÊNCIA EM BIOMASSA CENTRO NACIONAL DE REFERÊNCIA EM BIOMASSA 1º Seminário sobre a Utilização de Energias Renováveis veis para Eletrificação Rural do Norte e Nordeste do Brasil. Geração de energia elétrica com motores à diesel

Leia mais

Ficha de Dados de Segurança

Ficha de Dados de Segurança Pág 1/6 1 Identificação do produto e da empresa 1.1 Identificação do Produto Nome comercial: Albumina Nº do Artigo: 1110XXX 1.2 Aplicação da substância / preparação: Química de Laboratório Diagnóstico

Leia mais

UNIP Universidade Paulista

UNIP Universidade Paulista UNIP Universidade Paulista DETERMINAÇÃO DO PONTO DE FULGOR E DE COMBUSTÃO DO ÓLEO DIESEL E ANÁLISE DO TEOR DE ÁLCOOL NA GASOLINA Alunos:... RA:...... RA:...... RA:...... RA:...... RA:... 2 o Semestre 2010

Leia mais

Compressores de parafuso

Compressores de parafuso Construídos para toda a vida Compressores de parafuso SÉRIE SM Capacidade: 0.45 a 1.20 m³/min Pressão: 7.5 a 13 bar Compressor de parafusos rotativos Máxima Eficiência e Confiabilidade Há anos os consumidores

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Nome do produto: NEGRO DE FUMO Page: (1 de 5) ATENÇÃO: Leia atentamente esta Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico (FISPQ) antes de manusear,

Leia mais

SULFATO FERROSO HEPTAIDRATADO Ferrosi sulfas heptahydricus

SULFATO FERROSO HEPTAIDRATADO Ferrosi sulfas heptahydricus SULFATO FERROSO HEPTAIDRATADO Ferrosi sulfas heptahydricus FeSO 4.7H 2 O 278,01 06404.02-0 Fe 55,85 Sulfato ferroso heptaidratado Contém, no mínimo, 98,0% e, no máximo, 105,0% de FeSO 4.7H 2 O. DESCRIÇÃO

Leia mais

Quem somos: Atuando há 15 anos no mercado brasileiro, - Inicialmente importando os produtos acabados dos EUA, posteriormente, envasando.

Quem somos: Atuando há 15 anos no mercado brasileiro, - Inicialmente importando os produtos acabados dos EUA, posteriormente, envasando. Linha Agrícola Quem somos: Atuando há 15 anos no mercado brasileiro, - Inicialmente importando os produtos acabados dos EUA, posteriormente, envasando. - Há mais de 10 anos produz no Brasil todos os produtos,

Leia mais

Produção de Vinho, Cerveja e Óleo Alimentar

Produção de Vinho, Cerveja e Óleo Alimentar INTRODUÇÃO A industria agro alimentar requer critérios de higiene e segurança alimentar rigorosos por forma a garantir a saúde pública do consumidor final. Os productos químicos utilizados nas operações

Leia mais

Bomba de calor para produção de água quente sanitária

Bomba de calor para produção de água quente sanitária água quente para toda a família, disponível a qualquer momento. Bomba de calor para produção de água quente sanitária bombas de c alor O especialista da bomba de calor Água quente e qualidade de vida,

Leia mais

FISPQ (FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS.) DETERGENTE EUCALIPTO GEL 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA:

FISPQ (FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS.) DETERGENTE EUCALIPTO GEL 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 1.1 Nome Comercial: Detergente Eucalipto Gel Maranso 1.2 Código de Venda:004 1.3 Nome do Fabricante: QOB MATERIAIS DOMISSANEANTES LTDA EPP Rua Ministro Joaquim

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO E SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS MATERIAL SAFETY DATA SHEET (MSDS) NIPPOGYN SO-230

FICHA DE INFORMAÇÃO E SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS MATERIAL SAFETY DATA SHEET (MSDS) NIPPOGYN SO-230 NIPPOGYN SO-230 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome Comercial do Produto: NIPPOGYN SO-230 Identificação da Empresa: Nippon Chemical Ind. e Com. de San. e Det. Prof. Ltda Rua Platina, nº 259 Recreio

Leia mais

NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1)

NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) 16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. 16.2. O exercício de

Leia mais

16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR.

16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. NR 16 - Atividades e Operações Perigosas (116.000-1) 16.1. São consideradas s e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. 16.2. O exercício de trabalho

Leia mais

Tecnologias de Tratamento de Resíduos e Solos Contaminados

Tecnologias de Tratamento de Resíduos e Solos Contaminados Tecnologias de Tratamento de Resíduos e Solos Contaminados Prof. Dr. José Roberto de Oliveira jroberto@cefetes.br DEFINIÇÃO Define-se por "tratamento de resíduos sólidos" qualquer processo que altere as

Leia mais

ODEBRECHT AMBIENTAL. Limpeza Mecanizada de Tanques

ODEBRECHT AMBIENTAL. Limpeza Mecanizada de Tanques ODEBRECHT AMBIENTAL Limpeza Mecanizada de Tanques 2 Diferencial de Mercado Identificação de Sistema de Limpeza de Tanques seguro e eficiente Redução dos riscos associados à Saúde, Segurança e Meio Ambiente

Leia mais