II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores"

Transcrição

1 II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores ANÁLISES DE UM PROCESSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA EM UM CURSO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL NA MODALIDADE EAD: LIMITES E POTENCIALIDADES Lucélia Cardoso Cavalcante Rabelo, Avelino Sousa Rodrigues, Giovana Mendes Ferroni, Havolline Farias Da Silva, Mayla Luiza De Almeida, Natali Emanuele Barroso Eixo 8 - Educação a distância na formação de professores - Relato de Pesquisa - Apresentação Oral Com a atual Política de Educação Inclusiva no Brasil, as escolas são desafiadas a construírem sistemas de ensino inclusivo, por meio da transformação das práticas pedagógicas para torná-las efetivamente inclusiva. Neste cenário, constata-se o surgimento de várias propostas de formação continuada, contudo, a qualidade desses cursos, não tem sido acompanhada e avaliada com a frequência e rigor necessários para garantir impactos positivos na realidade educacional. O objetivo deste trabalho é analisar os resultados do Curso de Aperfeiçoamento em Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva oferecido pela UFPA-Campus Marabá na modalidade de ensino à distância. Participaram da pesquisa 26 alunos que responderam um questionário com 20 questões fechadas e abertas disponibilizado no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). Os dados foram tratados com o uso de planilhas e para a análise dos dados foram criados eixos temáticos. Os resultados mostraram que este curso contribuiu para a formação dos alunos na área da Educação Especial e os aspectos ressaltados pelos alunos servirão de parâmetros para o planejamento de futuros cursos pensados na modalidade de ensino à distância. Palavraschaves: Formação de Professores. Educação Especial. Educação à Distância 11573

2 ANÁLISES DE UM PROCESSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA EM UM CURSO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL NA MODALIDADE EAD: LIMITES E POTENCIALIDADES Ms. Lucelia Cardoso Cavalcante Rabelo; Ms. Giovana Mendes Ferroni; Avelino Sousa Rodrigues; Natali Emanuele Barroso; Mayla Luiza De Almeida; Havolinne Farias da Silva. Universidade Federal do Paraná e Universidade Federal de São Carlos. Introdução Com a atual Política de Educação Inclusiva no Brasil, as escolas são desafiadas a construírem sistemas de ensino inclusivo, por meio da transformação das práticas pedagógicas para torná-las efetivamente inclusiva, ou seja, oportunizar uma escolarização qualificada dos alunos com deficiências, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação. Neste cenário, constata-se o surgimento de várias propostas de formação continuada, em sua grande maioria, na forma de especialização, cursos de extensão, atualização profissional, de aperfeiçoamento na área de Educação Especial e Educação Inclusiva. Contudo, a qualidade desses cursos, não tem sido acompanhada e avaliada com a frequência e rigor necessários para garantir impactos positivos na realidade educacional. A construção de sistemas de ensino inclusivos, bastante requisitada na legislação brasileira em prol da educação inclusiva (BRASIL, 1996; 2001; 2008) traz no seu bojo um conjunto de exigências para o profissional da educação que atua e/ou atuará com os alunos público-alvo da educação especial. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9.394/96 (BRASIL, 1996) prevê a necessidade de qualificação destes profissionais em seu Art. 59º. Neste documento tem-se a previsibilidade de formações iniciais e continuadas para dois grupos de professores para atuar na escolarização de alunos público-alvo da educação especial: os capacitados e os especializados. Cabe a crítica de que a Política Nacional de Educação Inclusiva brasileira, apesar de financiar alguns programas de formação na área, não tem conseguido atingir todos os municípios brasileiros e muito menos todos os professores que demandam esta formação

3 São inúmeras as mudanças implementadas nas políticas educacionais nas últimas décadas. Mendes (2002; 2011) critica o direcionamento das legislações para a formação de professores, pois ao mesmo tempo em que o processo de inclusão escolar ganha força, são reduzidas as oportunidades e os espaços de formação inicial na área de Educação Especial, principalmente, com a Resolução CNE/CP Nº 1 de 2006, que reformulou os cursos de Pedagogia e retirou as habilitações, dentre elas a habilitação em Educação Especial. Mas como o professor tem sido formado atualmente? A legislação brasileira é confusa neste aspecto e como as formações na área, ofertadas pelo MEC não chegam a todos os professores, há uma busca pela auto-formação na maioria dos casos em cursos privados, com a qualidade duvidosa, já que não há um acompanhamento sistemático de como se desenvolve essas formações e os seus impactos na prática educacional inclusiva (MENDES, 2002). É notório, que alguns governos municipais e estaduais têm tentado promover programas de formação continuada de professores, contudo, a grande maioria, se ampara nos programas nacionais, que pouco tem atendido as demandas reais de formação de professores, ou ainda, promovem cursos preponderantemente de caráter instrumental como Libras e Braile - que auxiliam timidamente os desafios impostos pela prática dos professores que atuam com alunos com deficiências e transtornos bem diversificados (RABELO, 2012). A formação dos professores do ensino comum e AEE, assim como a formação dos demais profissionais que atuam na educação especial no contexto da educação inclusiva é fundamental para transformar os sistemas de ensino, qualitativa e quantitativamente, assim como toda a escola que se pretende inclusiva. Por esta razão, é premente promover mais iniciativas de formação na área, como o apoio às políticas públicas de inclusão escolar, e com mesmo grau de importância é necessário que estas propostas sejam analisadas cientificamente, para verificação de sua validade e impactos no perfil e na prática do professor. O Curso de Aperfeiçoamento em Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva

4 O projeto de extensão intitulado O Infocentro como espaço de formação continuada de professores do Atendimento Educacional Especializado para a inclusão escolar tem como finalidade desenvolver espaços de formação continuada a professores que atuam com alunos público-alvo da Educação Especial utilizando as tecnologias educacionais como suporte a realização das ações formativas. Entre as ações de extensão previstas neste projeto está o Curso de Aperfeiçoamento em Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva oferecido pela UFPA-Campus Marabá na modalidade de ensino à distância com carga horária de 180 horas, que se desenvolveu em parceria com secretarias municipais de educação de quatro municípios da mesorregião sul e sudeste do Pará e com a colaboração de 28 professorestutores de programas de pós-graduação em Educação e Educação Especial de universidades públicas, cuja participação foi voluntária em regime de colaboração interinstitucional. Com a implementação da Política de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, as realidades das escolas do interior do Pará, têm enfrentado desafios no processo de inclusão escolar dos alunos, especialmente, pelo histórico de atraso que a região Norte enfrenta na promoção e acesso a educação. Ainda temos uma quantidade elevada de professores que não tem formação superior, a despeito das políticas atuais de democratização do acesso a formação inicial nas universidades promovidas pelo Ministério da Educação (MEC). O público-alvo do curso era constituído de professores das redes públicas de ensino da educação básica ao ensino superior, que atuam no ensino comum, no atendimento educacional especializado e em atividades técnicopedagógicas; ao mesmo tempo em que teve como participantes discentes de licenciaturas de universidades públicas. A formação foi pensada com a finalidade de oportunizar uma formação básica, introdutória da área de Educação Especial dentro dos princípios da Educação Inclusiva. Utilizou-se a plataforma moodle para organização de um ambiente virtual de aprendizagem. Foram planejados e desenvolvidos um total de 10 módulos: Módulo 1: Historia da Educação Especial 10 horas; Módulo 2: Legislação e diretrizes da inclusão escolar 20 horas; Módulo 3: O ensino colaborativo como apoio a inclusão escolar - 10 horas; Módulo 4: Os alunos com deficiência intelectual e múltiplas e seus processos de escolarização - 20 horas; Módulo 5: O aluno com deficiência visual e seu

5 processo de escolarização 20 horas; Módulo 6: O aluno com surdez e seu processo de escolarização - 20 horas; Módulo 7: O aluno com deficiência física e paralisia cerebral e seu processo de escolarização - 20 horas; Módulo 8: Os alunos com transtornos global do desenvolvimento e/ou transtorno de déficit de atenção e hiperatividade e seus processos de escolarização - 20 horas; Módulo 9: O aluno com altas habilidades ou superdotação e seu processo de escolarização 20 horas; Módulo 10: Oficina: produção de material didático pedagógico acessível 10 horas. Havia uma equipe de coordenação do curso, composta por três professoras e um técnico da área tecnológica e o grupo de professores tutores composto por uma equipe especializada em Educação Especial e Inclusão Escolar. Questionamos que resultados essa formação trouxe a seus participantes? Que dificuldades enfrentaram? Que aprendizados desenvolveram? E o que não foi possível alcançar no que fora previsto nessa formação? Quais os limites de uma formação na área de Educação Especial nesses moldes organizado através da Educação a Distância? Apresentamos uma análise desse processo formativa a partir de uma avaliação feita pelos alunos cursistas, considerando sua estrutura, seu funcionamento, a atuação dos professores-tutores e principalmente, como os alunos manifestaram suas ideias, concepções e aprendizados nas atividades formativas, a fim de que os resultados possam servir de parâmetros para outros cursos nesta área que utilizem a modalidade de ensino à distância e ainda, que esta análise problematize a experiência e seus resultados confrontando com os objetivos iniciais propostos pelo curso, contribuindo assim, com a política de educação inclusiva no Brasil, destacando os limites e potencialidades para a formação de professores que atuam com alunos público-alvo da Educação Especial. Método Utilizou-se como base metodológica a abordagem qualitativa, com o objetivo de fazer uma avaliação parcial do Curso de Aperfeiçoamento em Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva na concepção dos alunos utilizando para isso um questionário com questões fechadas e abertas. Participantes: dos 61 alunos inscritos que realizaram a maioria das atividades exigidas no curso de Aperfeiçoamento em Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva oferecido pela UFPA- Campus Marabá, participaram

6 desta pesquisa 26 (42,62%) alunos, que responderam ao questionário disponibilizado no ambiente virtual de aprendizagem (AVA). Local: ambiente virtual de aprendizagem (AVA) do curso de Aperfeiçoamento em Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Instrumentos: criou-se um questionário contendo 20 questões abrangendo tanto questões abertas quanto fechadas, cujos assuntos tratados versaram sobre a formação e vínculo acadêmico profissional do aluno, a participação e experiência em cursos na modalidade de ensino à distância e na Educação Especial, a motivação para fazer o curso, a avaliação da organização e estruturação do curso (carga horária, material didático, estruturação dos módulos, conteúdos apresentados), expectativas do cursista diante do curso; atuação dos professores-tutores; as dificuldades encontradas ao longo do curso; contribuição do curso para a formação e prática pedagógica do aluno; desenvolvimento de novas aprendizagens na área da educação especial; aspectos positivos e negativos do curso. Procedimentos de coleta de dados: primeiramente foi realizada uma pesquisa documental que envolveu leitura do projeto do curso, seus objetivos, assim como a sua estruturação e funcionamento. A partir disso, foi elaborado e aplicado um questionário disponibilizado no AVA para que os alunos pudessem respondê-lo. Procedimentos de análise dos dados: os dados foram tratados com o uso de planilhas do Microsoft Excel geradas pelo próprio Moodle que forneceram as informações do questionário. Para a análise dos dados foram criados eixos temáticos que abrangem: vínculo profissional e área de formação, participação em outros cursos à distância e cursos nesta modalidade na área da educação especial, estrutura e funcionamento dos módulos, expectativas dos cursistas; materiais didáticos; atuação dos professores tutores; novas aprendizagens na área da educação especial; limites e contribuições do curso para a formação dos professores e sua prática pedagógica; limitações apresentadas no curso; dificuldades encontradas pelos alunos; motivações que levou o aluno a ingressar no curso. Resultados A seguir serão apresentados os resultados encontrados em cada eixo temático analisado. - Vínculo profissional e área de formação

7 A maior parte dos alunos cursistas eram professores e graduados totalizando 11 alunos (42,31%), seguidos por alunos de graduação que totalizaram 8 (30,77%), professores e graduandos com 3 alunos (11,54%) e por fim 4 discentes marcaram a opção outros correspondendo a 15,34%, contudo não especificaram. Quanto à área de formação havia alunos da Pedagogia, Psicologia, Serviço Social, Letras, Enfermagem, Ciências Biológicas, Ciências Naturais com habilitação em Química e Técnico em Enfermagem. - Participação em outros cursos à distância e cursos nesta modalidade na área da educação especial Uma grande parte dos alunos já participou de outros cursos à distância sendo que 14 alunos responderam sim (53,85%) e 12 responderam que ainda não participaram de cursos nesta modalidade (46,15%). No que tange a cursos à distância na área da educação especial 12 alunos responderam que já participaram (46,15%) e 14 alunos responderam que ainda não participaram (53,85%). Os cursos à distância na área da educação especial dos quais os alunos afirmaram já terem participado envolvem cursos de LIBRAS, minicursos em LIBRAS, seminários de educação inclusiva, Pós-Graduação em Educação Especial, Atendimento Educacional Especializado (AEE- RENAFOR), Tecnologias Assistivas. - Estrutura e funcionamento dos módulos De acordo com 13 alunos a estrutura e o funcionamento dos módulos foi muito satisfatória (50%) e para 13 alunos ela foi satisfatória (50%). Dessa forma 100% avaliaram o curso como muito satisfatório a satisfatório. As justificativas para tais respostas foram diversificadas, dentre elas: boa divisão do conteúdo, atendeu aos objetivos propostos desde o início do curso, apresentou boas metodologias e bom desenvolvimento, contemplou as diferentes necessidades educacionais especiais e as metodologias de ensino para cada uma delas, adequação da carga horária para cada módulo, tempo adequado para realização das atividades. - Expectativas dos cursistas Uma grande parte dos alunos cursistas respondeu que o curso atendeu as expectativas totalizando 17 alunos o que corresponde a 65,38%. Os motivos alegados são: bons conteúdos; diversidade de material didático, como filmes e textos; professores atualizados; apresentação das diferentes necessidades educacionais especiais

8 Entretanto 9 alunos responderam que o curso atendeu parcialmente suas expectativas o que equivale a 34,62%. As justificativas alegadas foram: críticas à tutoria, não se sentem preparados para fazer diagnóstico; pouco tempo para realizar as atividades dos módulos; falta de roteiro para ensinar como preparar um plano de atendimento educacional individualizado. - Materiais didáticos Para 15 alunos os materiais didáticos selecionados foram satisfatórios correspondendo a 57,69%; para 10 deles foram muito satisfatórios correspondendo a 38,46%. Desta maneira 96,15% dos alunos consideraram que os materiais didáticos selecionados estavam de muito satisfatórios a satisfatórios. As justificativas para isso foram: utilização de diferentes materiais, como, documentários, filmes, textos; bibliografia atualizada; conteúdos com linguagem acessível. Apenas 1 aluno respondeu que os materiais didáticos foram razoavelmente satisfatórios (3,85%) alegando que estes poderiam ser melhores e sugeriu que se enfatizasse o aspecto metodológico. - Atuação dos professores tutores De acordo com 15 alunos a atuação dos professores tutores foi satisfatória (57,69%), seguidos por 8 alunos que responderam que eles atenderam de maneira muito satisfatória (30,77%). Assim para 88,46% dos alunos consideraram que a atuação dos tutores estava entre muito satisfatória a satisfatória. Os motivos apresentados foram: os tutores demonstraram dedicação, empenho, paciência e compreensão para com os alunos; disponibilidade e preocupação com o curso; instigaram os alunos a novos questionamentos; esclareceram dúvidas. Entretanto 3 alunos (11,54%) consideraram que a atuação dos tutores foram razoavelmente satisfatória cujos motivos alegados foram: demora no retorno das mensagens enviadas pelos alunos; demora no lançamento das notas; críticas quanto a qualidade das intervenções de alguns professores-tutores. - Novas aprendizagens na área da educação especial Para 24 alunos (92,31%) o curso propiciou novas aprendizagens na área da educação especial que por sua vez envolveram: conhecimento das diferentes NEE, história da educação especial, tecnologia assistiva e ensino colaborativo; atividades adequadas para desenvolver com as diferentes NEE; construção de materiais didáticos pedagógicos adequados para diferentes NEE; adaptação de métodos de ensino adequados para diferentes NEE;

9 mudança na concepção da condição da pessoa com deficiência; reflexão consciente da própria prática. Apenas 2 alunos (7,69%) alegaram que o curso não promoveu novas aprendizagens, contudo, não apresentaram justificativas. - Limites e contribuições do curso para a formação dos professores e sua prática pedagógica Todos os 26 alunos (100%) que responderam o questionário afirmaram que o curso contribuiu para a sua formação e para a sua prática pedagógica, alegando que ele propiciou: compreensão das diferentes NEE e as formas adequadas para planejar aulas, produzir material didático acessível para cada uma delas; intervenção adequada com as diferentes NEE; esclarecimento das dúvidas sobre NEE; conhecimento para identificar NEE; reflexão sobre a educação inclusiva. - Limitações apresentadas no curso Esta pergunta do questionário era uma questão aberta na qual os alunos poderiam ressaltar os pontos negativos apresentados no curso. O que eles destacaram como pontos negativos do curso foram: mudanças de calendário ao longo do curso; demora de alguns tutores para retornar às mensagens dos alunos; pouco tempo para realização das atividades; maior duração de tempo para cada módulo. - Dificuldades encontradas pelos alunos A maioria dos alunos (96,15%) alegou ter tido dificuldades ao longo do curso. Os motivos ressaltados por eles foram: pouco tempo para dedicar ao curso; dificuldade de acesso à internet; falta de esclarecimento de dúvidas; dificuldades para familiarizar com AVA; dificuldades para realizar os trabalhos em grupo; falta de encontros presenciais. - Motivações que levou o aluno a ingressar no curso Foram muitos os motivos que levaram os alunos a fazer este curso, dentre os quais podem ser destacados: o atual trabalho com alunos com NEE nas escolas da rede e/ou outras instituições; exigência do local onde trabalha; busca por uma formação continuada para melhor qualificação profissional; falta de conhecimento na área da educação especial e interesse em conhecer esta área; o conteúdo do curso chamou a atenção; finalização do curso superior e realização do trabalho de conclusão de curso na área da educação especial

10 Discussão O curso a distância é um modalidade importante, pela possibilidade de oportunizar o acesso aos conhecimentos em áreas geográficas distantes, onde o formador não poderia estar presencialmente. Além disso, esta modalidade se torna acessível para aqueles que trabalham e não possuem tempo suficiente para cursarem um curso na modalidade presencial. Isso foi observado neste curso uma vez que grande parte dos alunos eram professores da rede estadual/municipal do estado do Pará correspondendo a 42,31% dos cursistas e também alunos de cursos de graduação equivalendo a 30,77% dos alunos. Contudo não são apenas esses motivos, mas existem outras motivações que levam os cursistas a procurarem por cursos nesta modalidade, dentre eles: o atual trabalho com alunos com NEE nas escolas da rede e /ou outras instituições; exigência do local onde trabalha; busca por uma formação continuada para melhor qualificação profissional; falta de conhecimento na área da educação especial e interesse em conhecer esta área; o conteúdo do curso chamou a atenção; finalização do curso superior e realização do trabalho de conclusão de curso na área da educação especial. Desta forma, observou-se uma preocupação crescente dos docentes que atuam no ensino e alunos de graduação em buscarem cursos de formação continuada que contribuam para a sua prática pedagógica na perspectiva da educação inclusiva. Verificou-se que a busca por formação continuada na área da Educação Especial na modalidade de ensino à distância possui dados significativos. Apesar de 53,85% dos alunos responderem que ainda não havia feito cursos na área da Educação Especial na modalidade à distância, uma quantidade significativa 46,15% afirmou já ter feito e esses cursos abrangiam Pós- Graduação em Educação Especial, curso de LIBRAS, curso sobre Tecnologia Assistiva, curso sobre Atendimento Educacional Especializado. A justificativa que se atribui a essa crescente procura por cursos na área da Educação Especial é a atual Política de Educação Inclusiva que delega às escolas receberem alunos com NEE. Muito professores se sentem despreparados para lidarem com este aluno e se sentem inseguros para planejar aulas e materiais didático-pedagógico acessível à necessidade do discente. Sendo

11 assim, buscam por cursos que possam dar a eles um suporte para desenvolver o trabalho com o aluno com NEE. Quanto a isso 92,31% dos alunos cursistas alegaram que o Curso de Aperfeiçoamento em Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva proporcionou novas aprendizagens na área da educação especial dentre elas: aprendizagens de novos conteúdos; construção de materiais didáticos pedagógicos adequados para diferentes NEE; adaptação de métodos de ensino adequados para diferentes NEE; mudança na concepção da condição da pessoa com deficiência; reflexão consciente da própria prática. Além disso, uma grande parte, 65,38% alegou que este curso atendeu as expectativas, uma vez que foram abordados bons conteúdos; apresentados diferentes tipos de materiais didáticos, como textos, filmes; os professores eram atualizados com o assunto. Quanto ao material didático apresentado, 96,15% avaliaram como muito satisfatório a satisfatório, uma vez que esses eram diversificados com uma bibliografia atual e acessível, permitindo que os conhecimentos pedagógicos fossem aprofundados. Aqueles que já exerciam o magistério alegaram que os materiais didáticos oferecidos favoreceram respostas aos desafios de sua prática pedagógica. Além disso, 100% dos cursistas consideraram que a estruturação dos módulos do curso estava entre muito satisfatória a satisfatória. Desta forma, estes dados mostram que se atendeu o objetivo do curso que era dar oportunidade de uma formação básica nos conteúdos da área da Educação Especial. Entretanto, algumas críticas foram apontadas pelos alunos. Apesar da maioria (88,46%) avaliar a atuação dos tutores como muito satisfatória a satisfatória, uma pequena parte avaliou a atuação dos tutores como razoavelmente satisfatória (11,54%). As justificativas para isso foram pertinentes e merecem atenção, dentre elas: a demora no retorno das mensagens enviadas pelos alunos, a demora no lançamento das notas, críticas quanto a qualidade das intervenções de alguns professores-tutores. Estes dados são importantes para que seja pensado a formação de professores-tutores em cursos na modalidade de ensino à distância a fim de que eles seja melhor preparados para atender as necessidades do aluno. Quanto às dificuldades apresentadas ao longo do curso os alunos alegaram: o pouco tempo para dedicar ao curso; a dificuldade de acesso à internet; a falta de esclarecimento de dúvidas; as dificuldades para familiarizar com o

12 AVA; as dificuldades para realizar os trabalhos em grupo; a falta de encontros presenciais; tempo destinado aos módulos, considerado insuficiente. Algumas dessas dificuldades a saber, a falta de tempo, podem estar relacionadas ao fato de 42,31% trabalharem e 30,77% cursarem a graduação. No que tange a dificuldade de acesso acredita-se que isto pode estar relacionado a carência da região em disponibilizar acesso à internet que consequentemente, gera a outra dificuldade a de se familiarizar com o AVA. Quanto às críticas feitas ao curso elas se referem a mudanças de calendário ao longo do curso; demora de alguns tutores para retornar às mensagens dos alunos; pouco tempo para realização das atividades; maior duração de tempo para cada módulo. Diante do exposto acima percebeu-se que o Curso de Aperfeiçoamento em Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva de maneira geral contribuiu para a formação dos alunos na área da Educação Especial, apresentando-lhes caminhos para uma prática pedagógica mais reflexiva e consciente com os alunos com NEE. Enfim, os aspectos positivos e também as críticas apresentadas pelos alunos cursistas são de extrema relevância, pois, servirão de parâmetros para o planejamento de futuros cursos pensados na modalidade de ensino à distância. Considerações finais Os resultados desta pesquisa mostrou que cursos na modalidade de ensino à distância possibilitam o acesso ao conhecimento em localidades longínquas e contribuem para a formação profissional dos alunos. Contudo, de maneira geral, quando se trata do planejamento de cursos desta modalidade, observou-se que é preciso estar atento a alguns pontos importantes, dentre eles: à realidade da localidade e a sua demanda a fim de que o curso consiga atender às expectativas da região e dos cursistas; a estruturação dos módulos, conteúdos para que eles estejam de acordo com os objetivos do curso, a sua carga horária; a qualidade do material didático, este por sua vez deve ser de fácil acesso, com conteúdo relevante, com linguagem acessível; preparar e capacitar os professores-tutores para atuarem nesta modalidade de ensino, alertando-os sobre a importância em retornar rapidamente às mensagens dos alunos, intervir nos fóruns comentando as postagens dos alunos e instigando-os a discutir melhor o assunto se for necessário, responder educadamente às mensagens dos alunos, ser flexível, uma vez

13 que estas características em um professor-tutor são importantes, pois ele é o motivador do aluno para ele construir o seu conhecimento e é o incentivador para a permanência do aluno em cursos desta modalidade de ensino. Referências BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SEESP. 2008a. Disponível em: < Acesso em 02 de maio de Ministério da Educação e Cultura. Lei das Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9394 de 20 de dez de Disponível em: Acesso em 20 de abril de Conselho Nacional de Educação. RESOLUÇÃO CNE/CP 1, de 15 de maio de Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura Disponível em: Acesso em 20 de abril de MENDES, E. G. Desafios atuais na formação do professor de Educação Especial. Integração, MEC/SEESP, Brasília, DF, v. 24, pág , RABELO, Lucélia Cardoso Cavalcante. Ensino colaborativo como estratégia de formação continuada de professores para favorecer a inclusão escolar. 200 folhas. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós- Graduação em Educação Especial. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, UFPA. Plano de Desenvolvimento Institucional UFPA. RESOLUÇÃO N.º 3.298, DE 7 DE MARÇO DE Disponível em: < Acessado em: 10 de março de

ACESSIBILIDADE E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: EXPERIÊNCIA COM UM ALUNO CEGO DO CURSO DE GEOGRAFIA, A DISTÂNCIA

ACESSIBILIDADE E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: EXPERIÊNCIA COM UM ALUNO CEGO DO CURSO DE GEOGRAFIA, A DISTÂNCIA ACESSIBILIDADE E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: EXPERIÊNCIA COM UM ALUNO CEGO DO CURSO DE GEOGRAFIA, A DISTÂNCIA Maria Antônia Tavares de Oliveira Endo mariantonia@cead.ufop.br Curso de Geografia 1900 Paulo

Leia mais

Programa de Educação Inclusiva: A educação tem muitas faces Educando e aprendendo na diversidade

Programa de Educação Inclusiva: A educação tem muitas faces Educando e aprendendo na diversidade Programa de Educação Inclusiva: A educação tem muitas faces Educando e aprendendo na diversidade 1. Educação Especial: histórico, funcionamento e legislação Para suprir a demanda da Educação Especial e

Leia mais

G1 Formação de Professores. Julia de Cassia Pereira do Nascimento (DO)/ juliacpn@interacaosp.com.br Edda Curi/ edda.curi@cruzeirodosul.edu.

G1 Formação de Professores. Julia de Cassia Pereira do Nascimento (DO)/ juliacpn@interacaosp.com.br Edda Curi/ edda.curi@cruzeirodosul.edu. CONTRIBUIÇÕES DO ESTÁGIO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: INDICATIVOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE E DA ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO NUM CURSO DE PEDAGOGIA G1 Formação de Professores

Leia mais

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa 1 Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa Solange Rauchbach Garani Escola da Magistratura do Paraná E-mail: solangergarani@yahoo.com.br

Leia mais

Palavras-chave: Educação Especial; Educação Escolar Indígena; Censo Escolar

Palavras-chave: Educação Especial; Educação Escolar Indígena; Censo Escolar INTERFACE DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NA EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA: ALGUMAS REFLEXÕES A PARTIR DO CENSO ESCOLAR SÁ, Michele Aparecida de¹ ¹Doutoranda em Educação Especial - UFSCar CIA, Fabiana² ²Professora Adjunta

Leia mais

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS Ana Lúcia Cunha Duarte UCB duart_ana@hotmail.com Resumo: A prática investigativa desenvolvida no curso de Pedagogia do Centro de Educação,

Leia mais

RESULTADOS E EFEITOS DO PRODOCÊNCIA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS RESUMO

RESULTADOS E EFEITOS DO PRODOCÊNCIA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS RESUMO RESULTADOS E EFEITOS DO PRODOCÊNCIA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS Elisabete Duarte de Oliveira e Regina Maria de Oliveira Brasileiro Instituto Federal de Alagoas

Leia mais

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa Texto revisto pela autora, quanto ao conteúdo. Retirada a indicação da instituição pois não atua

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores A VISÃO DE ALGUMAS BOLSISTAS DO PIBID SOBRE SUA ATUAÇÃO EM CONTEXTOS EDUCACIONAIS INCLUSIVOS

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE EAD

ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE EAD MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, INOVAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO NÚCLEO

Leia mais

III SEMINÁRIO EM PROL DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA Desafios Educacionais

III SEMINÁRIO EM PROL DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA Desafios Educacionais III SEMINÁRIO EM PROL DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA Desafios Educacionais SURDEZ: UM MAPEAMENTO DAS PRODUÇOES ACADÊMICAS EM UM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESCOLAR ALVES, R. A. 1 MANZOLI, L. P. 2 URBAN,

Leia mais

A MEDIAÇÃO ARTICULADA COM USO DE TECNOLOGIAS: CONTRUÇÃO DO TRABALHO DOCENTE NA INCLUSÃO

A MEDIAÇÃO ARTICULADA COM USO DE TECNOLOGIAS: CONTRUÇÃO DO TRABALHO DOCENTE NA INCLUSÃO A MEDIAÇÃO ARTICULADA COM USO DE TECNOLOGIAS: CONTRUÇÃO DO TRABALHO DOCENTE NA INCLUSÃO Resumo Silvana Souza Silva Alves 1 - UnB Amaralina Miranda de Souza 2 - UnB Grupo de Trabalho Diversidade e inclusão

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores OFICINA DE MATERIAIS DIDÁTICOS ADAPTADOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS: UM ESPAÇO DE FORMAÇÃO INICIAL

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA FORMAÇÃO INICIAL DOS GRADUANDOS DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA FORMAÇÃO INICIAL DOS GRADUANDOS DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA FORMAÇÃO INICIAL DOS GRADUANDOS DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA Wanderlânyo de Lira Barboza * Emmanuel De Sousa Fernandes Falcão ** Resumo: O presente trabalho aborda reflexões

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTANCIA PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP 2007 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE EDUCACIONAL: PERSPECTIVAS SOB O OLHAR DA EDUCAÇÃO ESPECIAL

INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE EDUCACIONAL: PERSPECTIVAS SOB O OLHAR DA EDUCAÇÃO ESPECIAL INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE EDUCACIONAL: PERSPECTIVAS SOB O OLHAR DA EDUCAÇÃO ESPECIAL CAMARGO, Renata Gomes UFSM re_kmargo@hotmail.com Eixo Temático: Diversidade e Inclusão Agência Financiadora: não contou

Leia mais

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA Denise Ritter Instituto Federal Farroupilha Campus Júlio de Castilhos deniseritter10@gmail.com Renata da Silva Dessbesel Instituto

Leia mais

Palavras-chave: Deficiência Visual. Trabalho Colaborativo. Inclusão. 1. Introdução

Palavras-chave: Deficiência Visual. Trabalho Colaborativo. Inclusão. 1. Introdução PROFESSOR DE SALA COMUM E PROFESSOR ESPECIALISTA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: POSSIBILIDADE DE TRABALHO COLABORATIVO NO ENSINO DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL Karen Regiane Soriano Simara Pereira da Mata Flaviane

Leia mais

MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL. EDITAL N. 02 de 26 de abril de 2007.

MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL. EDITAL N. 02 de 26 de abril de 2007. MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL EDITAL N. 02 de 26 de abril de 2007. PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES NA EDUCAÇÃO ESPECIAL I. OBJETIVO GERAL A União Federal, representada

Leia mais

Educação a Distância oportunizando a melhoria da Gestão da Saúde no Brasil

Educação a Distância oportunizando a melhoria da Gestão da Saúde no Brasil Educação a Distância oportunizando a melhoria da Gestão da Saúde no Brasil Natal- RN- Maio de 2015 Thais Paulo Teixeira Costa Universidade Federal do Rio Grande do Norte - thais.paulo@hotmail.com Nathalia

Leia mais

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011.

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011. 1 CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA Araras, maio de 2011. Fernando da Silva Pereira Centro Universitário Hermínio Ometto UNIARARAS SP fernandosilper@uniararas.br

Leia mais

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 1029 OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

Leia mais

A VISÃO DOS TUTORES NA EAD DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS - uma sugestão de formação corporativa ao serviço público

A VISÃO DOS TUTORES NA EAD DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS - uma sugestão de formação corporativa ao serviço público 1 A VISÃO DOS TUTORES NA EAD DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS - uma sugestão de formação corporativa ao serviço público Goiânia GO abril/2015 Dayse Mysmar Tavares Rodrigues TJGO dmysmar@hotmail.com

Leia mais

Curso de Especialização em Docência para Educação Profissional. A EAD na Educação Profissional

Curso de Especialização em Docência para Educação Profissional. A EAD na Educação Profissional Curso de Especialização em Docência para Educação Profissional A EAD na Educação Profissional Globalização O Cenário Internacional Mudanças socioeconômicas: intensificação dos processos de integração e

Leia mais

NEAPI UMA PROPOSTA DE SUPORTE

NEAPI UMA PROPOSTA DE SUPORTE NEAPI UMA PROPOSTA DE SUPORTE PEDAGÓGICO NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DOS ALUNOS COM DEFICIÊNCIA, TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO E ALTAS HABILIDADES/SUPERDOTAÇÃO VANESSA PINHEIRO profvanessapinheiro@gmail.com

Leia mais

QUAL A (RE)ORIENTAÇÃO POLÍTICO-PEDAGÓGICA DA MODALIDADE EDUCAÇÃO ESPECIAL NO MUNICÍPIO DE ITAGUAÍ/RJ? REFLETINDO SOBRE A META 4

QUAL A (RE)ORIENTAÇÃO POLÍTICO-PEDAGÓGICA DA MODALIDADE EDUCAÇÃO ESPECIAL NO MUNICÍPIO DE ITAGUAÍ/RJ? REFLETINDO SOBRE A META 4 QUAL A (RE)ORIENTAÇÃO POLÍTICO-PEDAGÓGICA DA MODALIDADE EDUCAÇÃO ESPECIAL NO MUNICÍPIO DE ITAGUAÍ/RJ? REFLETINDO SOBRE A META 4 Patrícia Ferreira de Andrade. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro/UFRRJ

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FORMAÇÃO CONTINUADA EM EDUCAÇÃO INCLUSIVA. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FORMAÇÃO CONTINUADA EM EDUCAÇÃO INCLUSIVA. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

SER MONITOR: APRENDER ENSINANDO

SER MONITOR: APRENDER ENSINANDO SER MONITOR: APRENDER ENSINANDO Vanessa Torres dos Santos (vanessa.torres@live.com)¹ Emelynne Gabrielly de Oliveira Santos (nellynha_15@hotmail.com)¹ Izaac Batista Lima (izaac-15@hotmail.com)¹ Marília

Leia mais

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 INSTITUIÇÃO PROPONENTE: Ministério da Educação CNPJ: 00.394.445/0124-52 SETOR RESPONSÁVEL PELO PROJETO: Secretaria de Educação Básica(SEB) ENDEREÇO: Esplanada dos Ministérios,

Leia mais

Pós graduação EAD Área de Educação

Pós graduação EAD Área de Educação Pós graduação EAD Área de Educação Investimento: a partir de R$ 109,00 mensais. Tempo de realização da pós graduação: 15 meses Investimento: R$109,00 (acesso ao portal na internet e livros em PDF). Ou

Leia mais

72 / Atendimento Educacional Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva

72 / Atendimento Educacional Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva NOME DO CURSO: Atendimento Educacional Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva Nível: Especialização Modalidade: A distância Parte 1 Código / Área Temática Código / Nome do Curso Etapa de ensino

Leia mais

MANUAL DO ALUNO (A) ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES

MANUAL DO ALUNO (A) ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES A formação complementar é fruto da participação do aluno, durante o período de realização do seu curso superior, em atividades que não estão inseridas na grade curricular, mas que reconhecidamente contribuem

Leia mais

A TUTORIA A DISTÂNCIA NA EaD DA UFGD

A TUTORIA A DISTÂNCIA NA EaD DA UFGD Ednei Nunes de Oliveira A TUTORIA A DISTÂNCIA NA EaD DA UFGD UFGD/Faculdade de Educação a Distância Dourados MS, E-mail: edneioliveira@ufgd.edu.br Professor da FACED, Bolsista PIBID/EaD/UFGD. RESUMO Esta

Leia mais

O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN: Desafios e perpectivas para uma formação reflexiva e investigativa

O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN: Desafios e perpectivas para uma formação reflexiva e investigativa O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN: Desafios e perpectivas para uma formação reflexiva e investigativa RESUMO Jacyene Melo de Oliveira Araújo Profª Drª UFRN- CE-SEDIS Os Estágios

Leia mais

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS PROGRAMADAS: APROXIMAÇÃO DO ACADÊMICO DE PEDAGOGIA COM O PROFISSIONAL DO ENSINO

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS PROGRAMADAS: APROXIMAÇÃO DO ACADÊMICO DE PEDAGOGIA COM O PROFISSIONAL DO ENSINO PRÁTICAS PEDAGÓGICAS PROGRAMADAS: APROXIMAÇÃO DO ACADÊMICO DE PEDAGOGIA COM O PROFISSIONAL DO ENSINO Resumo HOÇA, Liliamar Universidade Positivo liliamarh@up.com.br MORASTONI, Josemary- Universidade Positivo

Leia mais

ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO: DA EDUCAÇÃO BÁSICA AO ENSINO SUPERIOR

ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO: DA EDUCAÇÃO BÁSICA AO ENSINO SUPERIOR ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO: DA EDUCAÇÃO BÁSICA AO ENSINO SUPERIOR Ana Lucia Lima da Costa Pimenta Monteiro Prefeitura Municipal de Biguaçu anamonteiro1970@hotmail.com INTRODUÇÃO: As políticas

Leia mais

COMO AVALIAR UM CURSO DE EAD EM SAÚDE? UMA EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ NA ÁREA DE AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE

COMO AVALIAR UM CURSO DE EAD EM SAÚDE? UMA EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ NA ÁREA DE AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE 1 COMO AVALIAR UM CURSO DE EAD EM SAÚDE? UMA EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ NA ÁREA DE AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE São Paulo - SP 05/2015 Vitória Kachar Unidade de Educação a Distância

Leia mais

CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA

CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA O Fórum das universidades públicas participantes do PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA vem, por meio desta, defender

Leia mais

A PESQUISA NA FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: UM ESTUDO DE CASO

A PESQUISA NA FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: UM ESTUDO DE CASO A PESQUISA NA FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: UM ESTUDO DE CASO Msc. Maria Iolanda Fontana - PUCPR / UTP miolandafontana@hotmail.com RESUMO O presente trabalho sintetiza parcialmente o conteúdo da dissertação de

Leia mais

CONCEPÇÕES SOBRE EDUCAÇÃO INCLUSIVA MANTIDAS POR ESTUDANTES DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS DA UNESP DE MARÍLIA 1

CONCEPÇÕES SOBRE EDUCAÇÃO INCLUSIVA MANTIDAS POR ESTUDANTES DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS DA UNESP DE MARÍLIA 1 CONCEPÇÕES SOBRE EDUCAÇÃO INCLUSIVA MANTIDAS POR ESTUDANTES DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS DA UNESP DE MARÍLIA 1 Carla Cristina MARINHO 2. Sadao OMOTE 3. Faculdade de Filosofia e Ciências,

Leia mais

Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional - PROFBIO PROPOSTA

Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional - PROFBIO PROPOSTA Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional - PROFBIO PROPOSTA Considerando que o Ensino Médio é para a maioria dos cidadãos a última oportunidade de uma educação formal em Biologia, a

Leia mais

Lara, Patrícia Tanganelli - UNESP/Marília Eixo Temático: Formação de professores na perspectiva inclusiva

Lara, Patrícia Tanganelli - UNESP/Marília Eixo Temático: Formação de professores na perspectiva inclusiva A CONSTITUIÇÃO DE UMA POLÍTICA DE INCLUSÃO ESCOLAR NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO: ESTUDO DE CASO ATRAVÉS DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Lara, Patrícia Tanganelli - UNESP/Marília

Leia mais

O ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO E TECNOLOGIA ASSISTIVA: FORMAÇÃO DO PROFESSOR

O ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO E TECNOLOGIA ASSISTIVA: FORMAÇÃO DO PROFESSOR O ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO E TECNOLOGIA ASSISTIVA: FORMAÇÃO DO PROFESSOR SHEILA VENANCIA DA SILVA VIEIRA sheilavenancia@gmail.com FAETEC/RJ RESUMO A formação dos professores para atuar numa

Leia mais

A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA

A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA Luciana Pereira de Sousa 1 Carmem Lucia Artioli Rolim 2 Resumo O presente estudo propõe discutir o contexto da formação dos pedagogos para o ensino da

Leia mais

Inclusão de Estudantes com Necessidades Educacionais Especiais no Ensino Superior

Inclusão de Estudantes com Necessidades Educacionais Especiais no Ensino Superior MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE Inclusão de Estudantes com Necessidades Educacionais Especiais no Ensino Superior Prof. Francisco Ricardo Lins V. de Melo Departamento

Leia mais

O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UFRPE

O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UFRPE 1 O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UFRPE Recife, maio/2010 Ana Paula Teixeira Bruno Silva Universidade Federal

Leia mais

Formação continuada de professores de música das escolas municipais de João Pessoa 1

Formação continuada de professores de música das escolas municipais de João Pessoa 1 Formação continuada de professores de música das escolas municipais de João Pessoa 1 Luis Ricardo Silva Queiroz 2 Universidade Federal da Paraíba Vanildo Mousinho Marinho 3 Universidade Federal da Paraíba

Leia mais

As contribuições do PRORROGAÇÃO na formação continuada dos professores da Rede Municipal de Educação de Goiânia.

As contribuições do PRORROGAÇÃO na formação continuada dos professores da Rede Municipal de Educação de Goiânia. As contribuições do PRORROGAÇÃO na formação continuada dos professores da Rede Municipal de Educação de Goiânia. FURBINO, Ana Paula Amaral 1 ; ARRUDA, Gyzely Santana de 2 ; AIRES, Vinicius 3 ; COSTA, Jonatas

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA. IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA. IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS O componente curricular denominado Atividades Acadêmico-Científico- Culturais foi introduzido nos currículos

Leia mais

Belém PA, Maio 2012. Categoria: Pesquisa e Avaliação. Setor Educacional: Educação Universitária. Macro: Sistemas e Instituições de EAD

Belém PA, Maio 2012. Categoria: Pesquisa e Avaliação. Setor Educacional: Educação Universitária. Macro: Sistemas e Instituições de EAD 1 A QUALIDADE DOS CURSOS SUPERIORES A DISTÂNCIA: CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS E BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UAB Belém PA, Maio 2012 Categoria: Pesquisa e Avaliação

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES Silva.A.A.S. Acadêmica do curso de Pedagogia (UVA), Bolsista do PIBID. Resumo: O trabalho

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA A DISTÂNCIA: UM CAMINHO POSSÍVEL? PROPOSTA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTOS

FORMAÇÃO CONTINUADA A DISTÂNCIA: UM CAMINHO POSSÍVEL? PROPOSTA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTOS FORMAÇÃO CONTINUADA A DISTÂNCIA: UM CAMINHO POSSÍVEL? PROPOSTA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTOS Santos SP - Maio/ 2010 Marta Fernandes Garcia Secretaria de Educação Prefeitura

Leia mais

A INCLUSÃO NO ENSINO SUPERIOR: CONTRIBUIÇÕES DE LEV VIGOTSKI E A IMPLEMENTAÇÃO DO SUPORTE PEDAGÓGICO NO IM-UFRRJ

A INCLUSÃO NO ENSINO SUPERIOR: CONTRIBUIÇÕES DE LEV VIGOTSKI E A IMPLEMENTAÇÃO DO SUPORTE PEDAGÓGICO NO IM-UFRRJ A INCLUSÃO NO ENSINO SUPERIOR: CONTRIBUIÇÕES DE LEV VIGOTSKI E A IMPLEMENTAÇÃO DO SUPORTE PEDAGÓGICO NO IM-UFRRJ Saionara Corina Pussenti Coelho Moreira; UFRRJ/IM, saionara.pussente@gmail.com INTRODUÇÃO

Leia mais

IDENTIFICANDO TENDÊNCIAS TEMÁTICAS DIVULGADAS NOS ANAIS DO V CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL UFSCAR

IDENTIFICANDO TENDÊNCIAS TEMÁTICAS DIVULGADAS NOS ANAIS DO V CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL UFSCAR 790 IDENTIFICANDO TENDÊNCIAS TEMÁTICAS DIVULGADAS NOS ANAIS DO V CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL UFSCAR Suzana Sirlene da Silva Leandro Osni Zaniolo UNESP Faculdade de Ciências e Letras Campus

Leia mais

O PAPEL DA FORMAÇÃO CONTINUADA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: ATUAÇÃO DO NEPIEC NO PROINFANTIL 1

O PAPEL DA FORMAÇÃO CONTINUADA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: ATUAÇÃO DO NEPIEC NO PROINFANTIL 1 O PAPEL DA FORMAÇÃO CONTINUADA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: ATUAÇÃO DO NEPIEC NO PROINFANTIL 1 ALVES, Nancy Nonato de Lima i ; BARBOSA, Ivone Garcia ii ; SOARES, Marcos Antônio iii ; SILVEIRA, Telma Aparecida

Leia mais

ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES

ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES Introdução Paulo Speller 1 Nos anos recentes, diversos países vem debatendo a possibilidade de promoverem alterações em seus sistemas de educação

Leia mais

Palavras chave: Formação de Professores, Tecnologias Assistivas, Deficiência.

Palavras chave: Formação de Professores, Tecnologias Assistivas, Deficiência. FORMAÇÃO CONTINUADA ONLINE DE PROFESSORES PARA ATUAÇÃO COM ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIAS Gislaine Coimbra Budel PUC PR Elaine Cristina Nascimento PUC PR Agência Financiadora: CAPES Resumo Este artigo apresenta

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA: MUDANÇAS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA VIVÊNCIA DE UM PROGRAMA.

FORMAÇÃO CONTINUADA: MUDANÇAS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA VIVÊNCIA DE UM PROGRAMA. FORMAÇÃO CONTINUADA: MUDANÇAS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA VIVÊNCIA DE UM PROGRAMA. Rosângela de Fátima Cavalcante França* Universidade Federal de Mato Grosso do Sul RESUMO Este texto apresenta de forma resumida

Leia mais

PESSOA COM DEFICIENCIA VISUAL E EDUCAÇÃO A DISTANCIA: POSSIBILIDADES E ADVERSIDADES

PESSOA COM DEFICIENCIA VISUAL E EDUCAÇÃO A DISTANCIA: POSSIBILIDADES E ADVERSIDADES PESSOA COM DEFICIENCIA VISUAL E EDUCAÇÃO A DISTANCIA: POSSIBILIDADES E ADVERSIDADES Eurides Miranda Edna Aparecida Carvalho Pacheco Diego de Morais Batista Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM

Leia mais

PALAVRAS CHAVE: Formação de Professores, Políticas Públicas, PIBID, Ensino de Física. Girona, 9-12 de septiembre de 2013 COMUNICACIÓN

PALAVRAS CHAVE: Formação de Professores, Políticas Públicas, PIBID, Ensino de Física. Girona, 9-12 de septiembre de 2013 COMUNICACIÓN IX CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS Girona, 9-12 de septiembre de 2013 COMUNICACIÓN POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A EDUCAÇÃO: A IMPORTÂNCIA DO PIBID 1 NA FORMAÇÃO INICIAL

Leia mais

EdUECE- Livro 1 03430

EdUECE- Livro 1 03430 OS SABERES E AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Maria Irene Miranda Universidade Federal de Uberlândia RESUMO O trabalho aborda o Curso de Pedagogia

Leia mais

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031 COORDENADOR PEDAGÓGICO E SUA IMPORTÂNCIA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM Polyana Marques Lima Rodrigues 1 poly90lima@hotmail.com Willams dos Santos Rodrigues Lima 2 willams.rodrigues@hotmail.com RESUMO

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Câmara da Educação Superior e Profissional

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Câmara da Educação Superior e Profissional INTERESSADA: Universidade Estadual do Ceará EMENTA: Reconhece o Curso de Ciências Sociais Licenciatura Plena, ofertado em Fortaleza pelo Centro de Humanidades da Universidade Estadual do Ceará UECE, até

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PROFESSORES SOBRE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS NA SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS DO MUNICÍPIO DE MUTUÍPE-BA

AVALIAÇÃO DE PROFESSORES SOBRE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS NA SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS DO MUNICÍPIO DE MUTUÍPE-BA 1 AVALIAÇÃO DE PROFESSORES SOBRE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS NA SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS DO MUNICÍPIO DE MUTUÍPE-BA SILVA, N.S- Bolsista PIBIC/UFRB-CFP 1 CONCEIÇÃO, M.B.- Bolsista

Leia mais

REFLETINDO SOBRE A ESCRITA NA EaD: APONTAMENTOS A PARTIR DA LEITURA DE UMA OBRA AUDIOVISUAL E OBSERVAÇÃO ESCOLAR*

REFLETINDO SOBRE A ESCRITA NA EaD: APONTAMENTOS A PARTIR DA LEITURA DE UMA OBRA AUDIOVISUAL E OBSERVAÇÃO ESCOLAR* REFLETINDO SOBRE A ESCRITA NA EaD: APONTAMENTOS A PARTIR DA LEITURA DE UMA OBRA AUDIOVISUAL E OBSERVAÇÃO ESCOLAR* Wallace Alves Cabral 1 ; Nielsen de Moura 1 1 Universidade Federal de Juiz de Fora Resumo:

Leia mais

ABRIL/2004 UMA FERRAMENTA PARA AUXILIAR O PROFESSOR NO ENSINO À DISTÂNCIA

ABRIL/2004 UMA FERRAMENTA PARA AUXILIAR O PROFESSOR NO ENSINO À DISTÂNCIA 1 ABRIL/2004 UMA FERRAMENTA PARA AUXILIAR O PROFESSOR NO ENSINO À DISTÂNCIA Andréa Pereira de Castro Universidade de Cruz Alta UNICRUZ, Cruz Alta andreap@unicruz.edu.br Adriana Pereira Cocco Universidade

Leia mais

PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: CONCEPÇÕES E A CONSTRUÇÃO DE SABERES DOS LICENCIANDOS EM MÚSICA NA CIDADE DE NATAL/RN

PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: CONCEPÇÕES E A CONSTRUÇÃO DE SABERES DOS LICENCIANDOS EM MÚSICA NA CIDADE DE NATAL/RN PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: CONCEPÇÕES E A CONSTRUÇÃO DE SABERES DOS LICENCIANDOS EM MÚSICA NA CIDADE DE NATAL/RN Gislene de Araújo Alves Universidade Federal do Rio Grande do Norte gislene_artes@hotmail.com

Leia mais

PROJETO DO CURSO INICIAÇÃO AO SERVIÇO PÚBLICO

PROJETO DO CURSO INICIAÇÃO AO SERVIÇO PÚBLICO Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense PROJETO DO CURSO INICIAÇÃO AO SERVIÇO PÚBLICO Pró-reitoria de Desenvolvimento Humano e Social - PRODHS

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

A ARTICULAÇÃO ENTRE AS DISCIPLINAS ESPECÍFICAS E PEDAGÓGICAS EM UM CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

A ARTICULAÇÃO ENTRE AS DISCIPLINAS ESPECÍFICAS E PEDAGÓGICAS EM UM CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA A ARTICULAÇÃO ENTRE AS DISCIPLINAS ESPECÍFICAS E PEDAGÓGICAS EM UM CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA Edson Mayer Mestrando em Educação em Ciências e Matemática PUCRS Helena Noronha Cury Doutora em Educação

Leia mais

11 a 14 de dezembro de 2012 Campus de Palmas

11 a 14 de dezembro de 2012 Campus de Palmas EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UM ESTUDO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO DE LICENCIATURA EM BIOLOGIA, NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS, NO CAMPUS DE GURUPI. Nome dos autores: Josilia Ferreira Dos Santos,

Leia mais

ATENA CURSOS EMÍLIA GRANDO COMPREENDENDO O FUNCIONAMENTO DO AEE NAS ESCOLAS. Passo Fundo

ATENA CURSOS EMÍLIA GRANDO COMPREENDENDO O FUNCIONAMENTO DO AEE NAS ESCOLAS. Passo Fundo ATENA CURSOS EMÍLIA GRANDO COMPREENDENDO O FUNCIONAMENTO DO AEE NAS ESCOLAS. Passo Fundo 2014 1 1. TEMA Funcionamento do Atendimento Educacional Especializado. 2. PROBLEMA O contexto do funcionamento do

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES ALFABETIZADORES: O PNAIC EM FOCO

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES ALFABETIZADORES: O PNAIC EM FOCO 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA (X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

NOME DO CURSO: Atendimento Educacional Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância

NOME DO CURSO: Atendimento Educacional Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância NOME DO CURSO: Atendimento Educacional Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância Parte 1 Código / Área Temática Código / Nome do Curso Etapa de ensino

Leia mais

MODELAGEM MATEMÁTICA: PRINCIPAIS DIFICULDADES DOS PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO 1

MODELAGEM MATEMÁTICA: PRINCIPAIS DIFICULDADES DOS PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO 1 MODELAGEM MATEMÁTICA: PRINCIPAIS DIFICULDADES DOS PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO 1 Resumo Claudenici Aparecida Medeiros da Silva Universidade Federal do Pará Campus de Marabá Pólo de Canaã dos Carajás nici_medeiros@hotmail.com

Leia mais

LICENCIATURA EM PEDAGOGIA A DISTÂNCIA: DESAFIOS E PERSPECTIVAS DA FORMAÇÃO DOCENTE RESUMO

LICENCIATURA EM PEDAGOGIA A DISTÂNCIA: DESAFIOS E PERSPECTIVAS DA FORMAÇÃO DOCENTE RESUMO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA A DISTÂNCIA: DESAFIOS E PERSPECTIVAS DA FORMAÇÃO DOCENTE RESUMO Bergson Pereira Utta * Universidade Federal do Maranhão Este trabalho de pesquisa tem por objetivo analisar em

Leia mais

Pedagogia Estácio FAMAP

Pedagogia Estácio FAMAP Pedagogia Estácio FAMAP # Objetivos Gerais: O Curso de Graduação em Pedagogia da Estácio FAMAP tem por objetivo geral a formação de profissionais preparados para responder às diferenciadas demandas educativas

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

PROJETO DISCIPLINAS SEMIPRESENCIAIS

PROJETO DISCIPLINAS SEMIPRESENCIAIS PROJETO DISCIPLINAS SEMIPRESENCIAIS FACULDADE CASTELO BRANCO Portaria MEC nº 304, de 16/04/2008 D.O.U de 17/04/2008 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 02 2 JUSTIFICATIVA... 04 3 OBJETIVOS... 06 4 PROPOSTA PEDAGÓGICA...

Leia mais

EMITec/BA: INTERATIVIDADE EM TEMPO REAL E SUA CONTRIBUIÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

EMITec/BA: INTERATIVIDADE EM TEMPO REAL E SUA CONTRIBUIÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM 1 EMITec/BA: INTERATIVIDADE EM TEMPO REAL E SUA CONTRIBUIÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM Salvador BA Maio 2014 Letícia Machado dos Santos Secretaria de Educação do Estado da Bahia letícia.machado@educacao.ba.gov.br

Leia mais

I SEMINÁRIO POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES AFIRMATIVAS Universidade Federal de Santa Maria Observatório de Ações Afirmativas 20 a 21 de outubro de 2015

I SEMINÁRIO POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES AFIRMATIVAS Universidade Federal de Santa Maria Observatório de Ações Afirmativas 20 a 21 de outubro de 2015 I SEMINÁRIO POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES AFIRMATIVAS Universidade Federal de Santa Maria Observatório de Ações Afirmativas 20 a 21 de outubro de 2015 A GESTÃO ESCOLAR E O POTENCIAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07 BACABAL-MA 2012 PLANO DE APOIO PEDAGÓGICO AO DOCENTE APRESENTAÇÃO O estímulo à produção intelectual do corpo docente é uma ação constante da Faculdade de Educação de Bacabal e para tanto procura proporcionar

Leia mais

O conteúdo matemático e seu ensino em um curso de Pedagogia a distância: o tutor virtual como formador

O conteúdo matemático e seu ensino em um curso de Pedagogia a distância: o tutor virtual como formador O conteúdo matemático e seu ensino em um curso de Pedagogia a distância: o tutor virtual como formador Luciane de Fatima Bertini Cármen Lúcia Brancaglion Passos Introdução A formação dos professores para

Leia mais

Resolução nº 111, de 20 de dezembro de 2011.

Resolução nº 111, de 20 de dezembro de 2011. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Conselho Superior Resolução nº

Leia mais

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011 AS PROPOSTAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTADAS NOS PROJETOS PEDAGÓGICOS DOS CURSOS DE FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE MORRONHOS FRANCO, C.

Leia mais

A POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL NA PERSPECTIVA DA

A POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL NA PERSPECTIVA DA A POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA: EDUCAÇÃO PARA TODOS? Ana Paula dos Santos Ferraz Universidade Federal de Santa Maria Bruna de Assunção Medeiros Universidade

Leia mais

AS DISCIPLINAS DE DIDÁTICA NOS CURSOS DE LICENCIATURAS

AS DISCIPLINAS DE DIDÁTICA NOS CURSOS DE LICENCIATURAS AS DISCIPLINAS DE DIDÁTICA NOS CURSOS DE LICENCIATURAS VIEIRA, Débora Cristina de Oliveira PUCPR mmdvieira@hotmail.com MARTINS, Pura Lúcia Oliver - PUCPR Pura.oliver@pucpr.br Eixo Temático: Didática: Teorias,

Leia mais

AIMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO CONTINUADA COLABORATIVA ENTRE PROFESSORES QUE ATUAM COM PESSOAS COM AUTISMO.

AIMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO CONTINUADA COLABORATIVA ENTRE PROFESSORES QUE ATUAM COM PESSOAS COM AUTISMO. AIMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO CONTINUADA COLABORATIVA ENTRE PROFESSORES QUE ATUAM COM PESSOAS COM AUTISMO. CARVALHO, Tereza Cristina de Secretaria Municipal de Educação Município de Araçatuba/SP. Resumo:Partindo

Leia mais

PROJETO DE VIVÊNCIA 2016.1

PROJETO DE VIVÊNCIA 2016.1 FACULDADE PIO DÉCIMO LICENCIATURA EM QUÍMICA ENSINO DE QUÍMICA ÁREA 4 PROF a MARIA ANTÔNIA ARIMATÉIA FREITAS QUESTÃO 01 Com base na projeção da população brasileira para o período 2010-2040 apresentada

Leia mais

12. POLÍTICA DE EaD A Educação a Distância do IFPE EaD, ao longo dos anos, vem desenvolvendo ações que propiciam mediação didático-pedagógica nos

12. POLÍTICA DE EaD A Educação a Distância do IFPE EaD, ao longo dos anos, vem desenvolvendo ações que propiciam mediação didático-pedagógica nos 12. POLÍTICA DE EaD 12. POLÍTICA DE EaD A Educação a Distância do IFPE EaD, ao longo dos anos, vem desenvolvendo ações que propiciam mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem,

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR. NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA DE ESTUDOS EM EaD CÓD DISCIPLINAS E EMENTAS CARGA HORÁRIA

MATRIZ CURRICULAR. NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA DE ESTUDOS EM EaD CÓD DISCIPLINAS E EMENTAS CARGA HORÁRIA MATRIZ CURRICULAR MATRIZ CURRICULAR DA LICENCIATURA EM PEDAGOGIA COM HABILITAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA

Leia mais

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL CONLHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL Homologado em 22/4/2005, publicado no DODF de 25/4/2005, p. 21. Portaria nº 142, de 18/5/2005, publicada no DODF de 19/5/2005, p. 23. Parecer n 74/2005-CEDF Processo

Leia mais

O USO DE PROJETOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS

O USO DE PROJETOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS O USO DE PROJETOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS Andreza Olivieri Lopes Carmignolli1 UNESP Eva Poliana Carlindo2 UNESP Grupo de Trabalho Didática: Teorias, Metodologias e Práticas Agência Financiadora: não

Leia mais

O ENSINO DE ESTATÍSTICA NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO OFERECIDO NA MODALIDADE À DISTÂNCIA: AVALIAÇÃO DE UMA EXPERIÊNCIA

O ENSINO DE ESTATÍSTICA NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO OFERECIDO NA MODALIDADE À DISTÂNCIA: AVALIAÇÃO DE UMA EXPERIÊNCIA 1 O ENSINO DE ESTATÍSTICA NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO OFERECIDO NA MODALIDADE À DISTÂNCIA: AVALIAÇÃO DE UMA EXPERIÊNCIA Rio Grande/RS, maio de 2009 Suzi Samá Pinto Universidade Federal de Rio Grande (FURG)

Leia mais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Educação de Qualidade ao seu alcance EDUCAR PARA TRANSFORMAR O CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO: LICENCIATURA

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE PARA O ENSINO DE MATRIZES E DETERMINANTES

UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE PARA O ENSINO DE MATRIZES E DETERMINANTES UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE PARA O ENSINO DE MATRIZES E DETERMINANTES Jailson Lourenço de Pontes Universidade Estadual da Paraíba jail21.jlo@gmail.com Renata Jacinto da Fonseca Silva Universidade Estadual

Leia mais

Proposta de Curso de Especialização em Gestão e Avaliação da Educação Profissional

Proposta de Curso de Especialização em Gestão e Avaliação da Educação Profissional Proposta de Curso de Especialização em Gestão e Avaliação da Educação Profissional A Educação Profissional analisada sob a ótica de sua gestão e de sua avaliação de modo a instrumentalizar gestores educacionais

Leia mais

OS PROJETOS DE TRABALHO E SUA PRODUÇÃO ACADÊMICA NOS GT07 E GT12 DA ANPED ENTRE OS ANOS 2000/2013

OS PROJETOS DE TRABALHO E SUA PRODUÇÃO ACADÊMICA NOS GT07 E GT12 DA ANPED ENTRE OS ANOS 2000/2013 OS PROJETOS DE TRABALHO E SUA PRODUÇÃO ACADÊMICA NOS GT07 E GT12 DA ANPED ENTRE OS ANOS 2000/2013 Resumo Indira Aparecida Santana Aragão 1 - FCT/UNESP Grupo de Trabalho Educação da Infância Agência Financiadora:

Leia mais

Assunto: Orientações para a Organização de Centros de Atendimento Educacional Especializado

Assunto: Orientações para a Organização de Centros de Atendimento Educacional Especializado Ministério da Educação Secretaria de Educação Especial Esplanada dos Ministérios, Bloco L 6º andar - Gabinete -CEP: 70047-900 Fone: (61) 2022 7635 FAX: (61) 2022 7667 NOTA TÉCNICA SEESP/GAB/Nº 9/2010 Data:

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 ANÁLISE ESTATÍSTICA DE DADOS DO INEP SOBRE A CORRELAÇÃO ENTRE O PERFIL PROFISSIONAL DOS PROFESSORES DA CIDADE DE SÃO CARLOS QUE ATUAM NA EDUCAÇÃO BÁSICA E, A BUSCA POR FORMAÇÃO CONTINUADA E INOVAÇÃO EDUCACIONAL

Leia mais