O modelo lucrativo de vendas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O modelo lucrativo de vendas"

Transcrição

1 O modelo lucrativo de vendas Como reformular o sistema de vendedores para impulsionar o crescimento rentável. Estudo Mercer Sinopse A maioria das companhias esgotou as estratégias de crescimento tradicionais que tinha à disposição. Também já foram feitos todos os cortes mais óbvios de gastos. A inovação de produto praticamente não oferece lucros sustentáveis. Os mercados externos guardam poucas oportunidades. E o saldo da onda de fusões e aquisições é deprimente. A partir desse diagnóstico pessimista e realista, a Mercer Consulting elaborou este estudo para descobrir como é possível impulsionar o crescimento. Mas não qualquer crescimento; é fundamental que seja rentável. Para tanto, a consultoria recomenda que se busquem caminhos alternativos, como o de aumentar radicalmente a eficiência do esforço de vendas. Alguns executivos podem achar que rever o trabalho da área de vendas seria revisitar velhos temas. Porém o estudo indica que os problemas de produtividade nesse quesito geralmente são mal diagnosticados e/ou mal abordados. Com base em pesquisa e citando casos reais sem identificar seus nomes, a Mercer aponta os problemas que afetam negativamente as equipes de vendas e elaborou cinco princípios para orientar os executivos a aumentar a rentabilidade a partir daí. epois de anos de corte de custos, o crescimento passou a ser prioridade para muitos executivos. O desafio desses profissionais é como alcançar um aumento de receitas lucrativo, por meio de melhorias rápidas nas operações. DNa maioria das grandes empresas, as táticas de crescimento tradicionais se esgotaram. As medidas óbvias de corte de custos já foram todas tomadas. Os ganhos sustentáveis da inovação estão desaparecendo, os mercados estrangeiros oferecem poucas oportunidades novas e o histórico das fusões e aquisições tem sido sombrio. Os executivos devem buscar fontes de crescimento em outros lugares. Para isso, um dos recursos mais poderosos e acessíveis é a otimização da eficácia do esforço geral de vendas, buscando aumentar sua produtividade. Os eventuais resultados benéficos de remendos tradicionais na força de vendas, entretanto, tendem a desaparecer rapidamente, porque o ambiente de vendas está continuamente mudando, tanto do lado de quem oferta os produtos como do lado dos clientes. Uma situação fluida exige uma mudança geral em toda a área de vendas. Não se trata de alterar apenas o modo como a equipe aborda diferentes segmentos de clientes, mas também a maneira de estruturar a organização, as capacitações que precisam ser desenvolvidas e a forma de recompensar o desempenho (veja quadro na página seguinte). Por exemplo, a força de vendas talvez precise passar de uma abordagem baseada em transações para uma baseada na consultoria em relação a alguns clientes. Ou a empresa talvez deva oferecer mais serviços no pacote de vendas. No ambiente atual, em que os clientes são mais exigentes e a concorrência é feroz, os executivos não podem se dar ao luxo de ignorar essas questões. Felizmente, há ferramentas comprovadas para sintonizar o esforço de vendas em várias dimensões. A pesquisa da Mercer permitiu identificar os problemas mais comuns que afetam o esforço de vendas. Também foram elaborados cinco princípios para orientar os executivos a otimizar seu esforço de vendas: Segmentar os clientes enfatizando seu valor e suas prioridades. Adequar a abordagem de vendas às necessidades do cliente. Liberar a força de vendas para gastar o tempo efetivamente vendendo. Diminuir a lacuna de capacitação, promovendo as habilidades e ferramentas adequadas. Oferecer incentivos que recompensem a geração de lucro e valor, em vez de o volume de vendas.

2 O ideal é casar a abordagem de venda com a contribuição de lucro, as preferências e o ambiente competitivo de cada grupo de clientes Segmentar os clientes enfatizando seu valor e suas prioridades Muitas organizações segmentaram seus clientes em função de dados demográficos e das diversas percepções destes em relação a seus produtos ou serviços iniciativa que algumas vezes levou a melhores produtos, voltados para determinado perfil demográfico. No entanto, poucas empresas desenvolvem esquemas de segmentação com base nas necessidades dos clientes. Em outras palavras, a maioria das companhias permanece presa à abordagem centrada no produto. Elas não conseguem passar para uma abordagem de valor mais alto que esteja concentrada em resolver os problemas dos clientes. Uma boa análise da segmentação e da proposta de valor revelará tanto oportunidades significativas como esforços desperdiçados. Em geral, apenas uma pequena fração dos clientes gera a maior parte dos lucros de uma empresa, enquanto a maioria acrescenta pouco ao resultado final atender alguns deles chega a representar prejuízo. A segmentação inteligente determina quais são os clientes mais rentáveis e, então, permite entender o que os estimula, desde seus processos decisórios até os impulsionadores econômicos em todo seu amplo cenário competitivo. Esse entendimento forma a base sobre a qual é possível desenvolver propostas de valor e abordagens de vendas personalizadas. A segmentação por valor pode gerar resultados significativos. Recentemente trabalhamos com um fabricante de produtos médicos de ampla penetração e descobrimos que mais de 40% do esforço de vendas era dedicado a segmentos de clientes que representavam somente 20% das receitas. A empresa realinhou o esforço de sua força de vendas de forma mais apropriada para cada segmento (veja gráfico na página seguinte), e, por meio dessa realocação direta junto com uma abordagem de vendas personalizada, descrita seguir, obteve aumento de 6% nas vendas anuais, ao mesmo tempo que reduziu os custos. Adequar a abordagem de vendas às necessidades do cliente Adquirir uma compreensão detalhada dos segmentos de clientes mais atraentes e desenvolver as propostas de valor corretas para cada grupo é apenas o primeiro passo. Os executivos dessa área devem também elaborar uma abordagem de vendas eficaz para cada segmento. Nem todos os clientes requerem ou até desejam o mesmo tipo e nível de esforço. Alguns deles exigem que os representantes da empresa adotem uma postura de consultores, voltados para a busca de soluções, enquanto outros se preocupam basicamente em conseguir o melhor preço. Tratar todos os clientes da mesma forma leva uma empresa a dedicar uma quantia des- Passo a passo Saiba gerenciar os elementos de um esforço de vendas mais eficaz Como concentrar estrategicamente o esforço de vendas Onde está a oportunidade? Segmentação e compreensão do cliente Valorização do cliente Mix de produtos e preços O que é preciso para vencer? Posição competitiva/benchmarking Abordagens de vendas impulsionadas pelo segmento Estratégia de portfólio total de canais Estratégia de vendas vinculada à agenda corporativa Como reformular o processo de vendas Como a força de vendas deve investir seu tempo? Produtividade de vendas Processo de vendas Funções de vendas Como planejar o esforço geral? Planejamento de vendas estratégico Planejamento de contas Otimização do número de pessoal de vendas e atendimento Geografia e cobertura Funções compartilhadas ou em duplicata Como capacitar e motivar a força de vendas Como organizar a força de vendas? Funções e estrutura de subordinação Autonomia e controle Desenvolvimento das competências exigidas Recrutamento e retenção Como motivar a força de vendas? Remuneração/incentivos e medição de desempenho Como capacitar a força de vendas? Informações/tecnologia Sistema de suporte de vendas Alinhamento organizacional Treinamento e coaching

3 Uma grande telecom transformou vendedores generalistas em especialistas e transferiu parte do apoio de vendas para outra função proporcional de recursos a grupos de clientes que trazem baixo retorno financeiro. Pior ainda, isso dissuade os representantes de vendas de abordar as necessidades dos clientes que realmente geram lucratividade, agora ou no futuro. A estratégia mais eficaz é casar a abordagem de venda (bem como a oferta e o preço dos produtos) com a contribuição de lucro específica, as preferências e o ambiente competitivo de cada segmento de clientes. E essa combinação deve mudar à medida que as necessidades dos clientes evoluem. Tal abordagem difere totalmente do que muitas empresas fazem e, por isso mesmo, exige disciplina e coerência entre vendedores de mentalidade independente. Quando realizada corretamente, entretanto, essa abordagem pode gerar recompensas financeiras significativas, além de diminuir o risco de perder clientes diante da eventual rotatividade da força de vendas. Os relacionamentos pessoais, é claro, ainda contam, mas as abordagens coerentes e adequadas aos distintos segmentos de clientes acabam dando aos executivos maior flexibilidade e mais controle sobre a geração de receitas. De volta ao caso do fabricante de produtos médicos, nossas constatações revelaram que a companhia não precisava de tantos representantes para atender os segmentos de valor mais baixo, nos quais os custos eram três vezes maiores que no segmento de alto valor. Ajustando a força de vendas para se alinhar com as necessidades dos segmentos de clientes, a empresa conseguiu diminuir seus custos de vendas. A organização desenvolveu várias ofertas de produtos e abordagens de vendas para seus clientes de maior valor. Além disso, os executivos seniores se encarregaram de desen- Caso real Um fabricante de produtos médicos segmentou seus clientes hospitalares Grandes centros de saúde Segmentos de alto valor Geridos por centros de lucros Instalações em redes Segmentos de baixo valor Sobreviventes bem administrados Instalações rurais Tamanho médio do cliente Quartos por instalação Complexidade das necessidades Número de serviços Índice de ocupação 70% 69% 48% 53% 25% Capacidade de pagamento Média anual de investimentos (US$ milhões) Margem de lucro operacional 5% 2% 8% 2% 10%...e realinhou sua força de vendas para atender os segmentos de alto valor Posição de vendas antes Segmentos de baixo valor. Custo de vendas (US$ milhões) Segmentos de alto valor. Custo de vendas (US$ milhões) Representantes de vendas Especialista A Engenheiro de vendas Especialista B 7 10 Especialista C 4 6 Especialista D 7 10 Especialista E 34 1 Gerente de relacionamento 9 0 Custo das vendas por segmento (US$ milhões) Custo do mix de vendas 40% 60% Custo das vendas (% da receita) 9% Posição de vendas depois Segmentos de baixo valor. Custo de vendas (US$ milhões) Segmentos de alto valor. Custo de vendas (US$ milhões) Representantes de vendas Especialista A 0 57 Engenheiro de vendas 4 6 Especialista G 7 10 Especialista C 4 6 Especialista F 43 0 Gerente de relacionamento 3 0 Associado de vendas 20 0 Vendas internas 2 5 Custo das vendas por segmento (US$ milhões) Custo do mix de vendas 30% 70% Custo das vendas (% da receita) 8%

4 Além de treinar, as empresas precisam contratar e reter os vendedores com as qualificações certas para os clientes atendidos volver fluxos de receitas adicionais no segmento de maior valor. Assim, a empresa adequou pacotes abrangentes de produtos e serviços sob medida, a fim de contribuir com o esforço desses executivos. O resultado se traduziu em maiores receitas e em um índice mais elevado de transações concluídas no segmento de clientes de maior valor. Liberar a força de vendas para gastar seu tempo efetivamente vendendo Freqüentemente encontramos vendedores que dedicam grandes parcelas de tempo a tarefas que contribuem pouco para seu principal objetivo de impulsionar as receitas da empresa. Esse problema raramente é causado por falta de motivação. Na verdade, os representantes de vendas têm pouco acesso ao pessoal de apoio e processos, que poderia auxiliálos a administrar o tempo com maior eficiência. A reformulação do planejamento de contas e dos processos de retaguarda pode liberar os representantes de vendas para passar mais tempo com os clientes de alto valor. Em uma empresa que estudamos, a dinamização e a realocação dos processos de entrada de pedidos, qualificação de clientes potenciais e marcação de visitas proporcionaram aos representantes de vendas nove horas adicionais de tempo produtivo por semana. Esses profissionais chegaram à marca de US$ 3 milhões em vendas anuais (com aumento de 25% no volume de vendas) ao gastar quase um terço de seu tempo, ou 12 horas por semana, efetivamente vendendo. Na maioria dos casos, é possível conseguir esse tipo de redução de tempo sem precisar gastar novos recursos, uma vez que o pessoal pode ser realocado. E, mesmo no caso de contratação de novos profissionais de apoio, eles podem ser pagos com as receitas extras que os vendedores geram ou seu custo pode ser compensado pela exigência de menos representantes de vendas que sejam mais produtivos. Outra alternativa para a empresa é terceirizar o trabalho de pesquisa de clientes potenciais ou as atividades de pós-venda. Uma divisão de um fornecedor de serviços de telecomunicações mundial planejava contratar mais 300 representantes de vendas em tempo integral para alcançar suas metas. Após uma análise detalhada dos processos e da produtividade por filial e por representante, pude- Saiba mais Situações que sugerem uma revisão do esforço de vendas Crescimento estagnado da receita Aumento das oportunidades de venda perdidas ou perda de participação no mercado Índices de crescimento em declínio Mudança de estratégia corporativa Migração do valor para mercados diferentes Necessidade de mudar ou expandir o escopo de atividades Mudança da abordagem de vendas Mudança de uma abordagem voltada para o produto para uma voltada para vendas consultivas Necessidade de mais caçadores do que de agricultores Mudança das prioridades dos clientes Solicitações freqüentes pelos clientes de serviços não oferecidos Clientes perdidos para concorrentes que oferecem um mix diferente de produtos/ serviços Aumento significativo Controle exercido pelos executivos seniores dos alvos de vendas Insatisfação dos investidores Custos de vendas altos ou crescentes Altas despesas de vendas em relação às receitas Baixa produtividade média dos representantes de vendas Ações do concorrente Entrada de novo participante ou concorrente que faz uma aquisição Aumento da intensidade da concorrência Fusão ou aquisição Nova aquisição exigindo combinação das forças de vendas Downsizing/redução de custos Enxugamento da força de vendas ou de toda a empresa Mudança de liderança Novo chefe de vendas ou da unidade de negócios buscando novo veículo para crescimento

5 Os programas de vendas não dependem de pequenas melhorias em qualidade e prazo. Resultam de um mix de medidas inteligentes Passo a passo mos recomendar e implantar um sistema de vendas mais eficiente, que incluía melhor agrupamento de produtos de acordo com o tipo de cliente. Dessa maneira, a organização realocou parte dos representantes de vendas generalistas, transformando-os em especialistas de produtos, e transferiu parte do trabalho de apoio de vendas para uma nova função (veja gráficos abaixo). Essa companhia de telecomunicações não apenas alcançou um crescimento de 10% nas vendas sem ter de aumentar o número de funcionários o pessoal novo foi contrabalançado por desistências e transferências, como também criou campo de treinamento para os futuros representantes de vendas. Diminuir a lacuna de capacitação Gastam-se muito tempo e dinheiro em treinamento de vendas. No entanto, de acordo com nossa experiência, os profissionais acabam freqüentando os cursos de forma esporádica e pouco entusiasmada e com bons motivos. As atividades tendem a se concentrar em tarefas administrativas e em fixação de metas, em vez de responder à necessidade de conseguir resultados rápidos. O treinamento precisa agregar valor real, e normalmente se consegue isso focalizando desafios específicos e tangíveis. Recentemente, uma empresa de seguros batalhava para obter aumentos de preços no que deveria ser um mercado atraente. A força de vendas, talentosa e tarimbada no assunto, tradicionalmente lidava com as renovações com ênfase em reter o negócio e atender o cliente. Os vendedores não tinham capacitação para negociar preços com base no valor que o cliente recebia da empresa. Como os produtos e serviços individuais tinham um valor muito diferente para clientes distintos, era preciso fixar preços de forma correspondente. Desenvolvemos um exercício de treinamento, um modelo de fixação de preços e uma ferramenta de planejamento que permitiram que os representantes de vendas pensassem mais estrategicamente em relação a cada conta e também tivessem as qualificações e a confiança Como atingir metas de receita sem aumentar o pessoal 2,5 Produtividade atual (US$ milhões em receita bruta nova por representante de vendas) Determine quais produtos merecem uma parcela maior de recursos Tamanho da bolha é igual a nível de recursos atual Produto A Produto B Produto C Produto D Áreas para aumentar o foco Produto F Produto E 0 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45% 50% Oportunidade de crescimento da receita e então repasse as atividades não relacionadas com vendas para o pessoal de apoio a fim de aumentar o tempo gasto efetivamente com vendas 50% Tarefas administrativas Atendimento ao cliente Faturas 10% Outros serviços ao cliente 10% Implementação 9% Cronogramas, registro de comissões 6% Treinamento, elaboração de relatórios, outras tarefas administrativas 9% Rastreamento de clientes potenciais 6% Alocação de tempo atual Atividades dos vendedores que não estão relacionadas com vendas (% média do tempo total) 20% 1% 2% 3% 3% 6% 5% Alocação de tempo ideal

6 Checklist Questões para os executivos para negociar preços melhores. Em semanas, as contas começaram a registrar aumentos de preços de renovação entre 5% e 25%. Além de treinar, as empresas precisam contratar, reter e organizar os profissionais de vendas com a combinação correta de qualificações para o grupo específico de clientes que eles atendem. Por exemplo: muitas das qualificações necessárias para uma venda acompanhada de al- Você sabe quem são seus clientes mais lucrativos e por quê? Ou quem são os clientes potenciais mais valiosos? Sua equipe de vendas gasta a maior parte do tempo concentrada nos alvos de valor mais alto? Sua proposta de valor é motivadora e relevante para os segmentos de valor mais alto? Você está adequando sua abordagem de vendas e ofertas somente por tamanho de cliente e geografia ou também por valor do cliente? Seu modelo de cobertura da força de vendas é organizado para alavancar plenamente suas ofertas? Você tem as pessoas certas com as qualificações corretas para efetivamente fornecer sua proposta de valor? Você está maximizando o tempo que sua força de vendas gasta vendendo, em comparação com o tempo que gasta executando tarefas administrativas? Suas sessões de treinamento de vendas se concentram em melhorar os resultados? A força de vendas considera essas sessões relevantes? Sua força de vendas possui as ferramentas que necessita para impulsionar o crescimento das receitas e dos lucros? Seu sistema de remuneração e métrica de avaliação estimulam o comportamento voltado para o crescimento do valor e não apenas para o crescimento das receitas? guma dose de consultoria são diferentes das exigidas para uma abordagem meramente transacional. Um vendedor do primeiro tipo deve ter compreensão profunda do negócio do cliente, conhecimento técnico da aplicação do produto e visão ampla de outros produtos e serviços relevantes que a empresa pode fornecer. Ao conduzir uma pesquisa para dar apoio à estratégia que seguiria após a patente de um novo produto, um fabricante mundial de artigos químicos para agricultura descobriu que um segmento de clientes de elevado valor queria níveis de serviço mais altos e um responsável pela conta que fosse experiente em assuntos estratégicos, financeiros e técnicos. Ao revisar as qualificações da força de vendas, a direção da empresa percebeu que contava com muitos profissionais com fortes qualificações de negócio ou com sólida bagagem em bioquímica, mas poucos possuíam as duas características. A solução foi adotar uma abordagem de vendas em equipe. Dessa forma, os gerentes de conta que tinham maior experiência de negócio se tornaram os responsáveis primários pelo relacionamento. Eles recebiam apoio de uma equipe de técnicos e de especialistas em atendimento ao cliente. Enquanto o técnico se reunia com os engenheiros de alimentos em um departamento do cliente, o gerente de conta podia investir seu tempo fortalecendo o relaciona- Caso real Como uma empresa química passou a pensar na equipe, não em funções Força de vendas generalista original Nova abordagem de vendas baseada em equipe Impacto sobre a produtividade Vendas por conta (US$ milhões) Gerente regional Gerente regional US$ 6,95 Representante de vendas de contas generalistas Cliente Atendimento ao cliente Cliente Gerente de relacionamento de negócio US$ 5,66 Gerente local Especialista técnico A Especialista técnico B Especialista de atendimento ao cliente Abordagem baseada em função Abordagem baseada em equipe

7 mento com os executivos seniores. O modelo de equipe transformou-se em um forte diferencial no mercado (veja gráfico anterior). Mesmo uma força de vendas com as qualificações certas precisa ter acesso às informações corretas. Os gerentes e representantes de vendas freqüentemente externam sua frustração em relação a ferramentas de automação da força de vendas e de gestão do relacionamento com o cliente que não atendem às expectativas. O problema geralmente não é o software em si, mas a maneira como é implantado, ou seja, ao lado de processos ruins ou sem o treinamento e a comunicação adequados. As organizações bem-sucedidas na implantação de ferramentas de automação tendem a se concentrar, primeiramente, em fazer o processo funcionar direito e só então em investir em tecnologia da informação para otimizar o processo, eliminar atividades de baixo valor e dar aos representantes de vendas mais tempo para gastar com os clientes. Mais importante ainda, os profissionais de vendas devem ser capazes de fornecer suas próprias contribuições por exemplo, explicitando suas necessidades. Uma corretora de seguros de marketing direto fez exatamente isso. Os executivos de vendas contribuíram decisivamente para a escolha e projeto de uma nova ferramenta de marketing Passo a passo Área de ação Como combinar sucesso rápido com ações de mais longo prazo O que fazer para o sucesso rápido O que fazer para o longo prazo Segmentação do cliente e proposição de valor Seleção do canal Estratégias de conta Vendas: funções e processos de serviço Cobertura de vendas Estrutura da organização de vendas Recrutamento e ensino Planejar, medir e recompensar o desempenho Segmentar rapidamente clientes lucrativos e não-lucrativos utilizando dados e propostas de valor existentes. Identificar subutilização de canal segundo o modelo de canais atual por meio de entrevistas selecionadas e análise de dados de vendas. Adaptar as melhores práticas existentes a contas atualmente deficitárias com bom potencial. Mudar a abordagem de vendas (por exemplo, modelo de caçador e agricultor ). Identificar melhores práticas de vendas de fácil implantação. Realinhar recursos do tipo equipe SWAT para os clientes potenciais de valor mais alto com base no conhecimento atual do lucro gerado pelos clientes. Redimensionar a equipe de vendas com base na economia do cliente. Avaliar a eficácia da estrutura atual da organização de vendas na gestão e apoio ao novo modelo. Compartilhar melhores práticas para representantes com baixo desempenho. Utilizar ferramentas de apoio como guias de referência. Criar incentivos para vendas de curto prazo a fim de recompensar o comportamento desejado. Criar sistemas de medição de curto prazo/ perfil do representante. Identificar segmentos lucrativos e de alto crescimento por meio de segmentação baseada em necessidades. Alinhar propostas de valor com novos segmentos de clientes. Alinhar estratégias de canais com segmentos de clientes e propostas de valor e implantá-las. Otimizar estratégias de conta para explorar oportunidades de novos segmentos e canais. Reformular o modelo de alocação de tempo e as atividades de agrupamento de produtos. Implantar novo projeto de cobertura de vendas (por exemplo, projeto, funções e responsabilidades da organização, atribuição de conta). Implantar a nova estrutura da organização de vendas e apoiar o retreinamento necessário. Desenvolver programas de treinamento destinados a impulsionar as vendas para os clientes de alto valor. Desenvolver ferramentas para dar apoio ao desempenho e medi-lo. Elaborar em plena escala e implantar o novo plano de avaliação e remuneração.

8 baseada em dados e investiram tempo no treinamento detalhado para seu uso. Ao utilizar o novo software com eficiência, descobriram novas oportunidades de retenção de clientes e de vendas cruzadas. Entre os benefícios iniciais houve aumento de 30% nos índices de resposta dos clientes. Oferecer incentivos que recompensem a geração de lucro e valor O refrão do representante de vendas mais agressivo e motivado é quase sempre: Quanto eu vou ganhar?. A maioria dos sistemas de remuneração é projetada para responder a essa pergunta. Entretanto, em geral eles se baseiam em parâmetros, como objetivos de volume ou receita, que podem não estar alinhados com as metas financeiras da empresa. Conseguir um crescimento lucrativo talvez exija mudar a remuneração para recompensar o aumento de lucros, a retenção de clientes ou a venda cruzada por segmento de clientes específico. Uma importante empresa internacional de courier buscava encontrar outras fontes de crescimento de vendas. Nosso estudo de seu programa de incentivos revelou que os representantes de vendas se concentravam unicamente no crescimento das receitas, mesmo que à custa da lucratividade. Essa companhia acabou elaborando um novo esquema de remuneração que enfatizava os clientes e produtos mais lucrativos. Com a implantação desse programa em quatro continentes, as vendas cresceram 20% e tiveram impacto positivo sobre a lucratividade do mix de produtos. Se adequadamente estruturada, a remuneração pode ser um poderoso motivador. Mais que a soma das partes A maioria dos clientes já não se satisfaz em apenas comprar um produto ou serviço. Cada vez mais eles têm necessidades de nível mais elevado, querem aumentar a eficiência operacional, ou reduzir seus riscos, ou auxiliar seus próprios clientes a aumentar suas receitas. À medida que as necessidades dos clientes se tornam mais complexas e eles exigem mais, os programas de vendas não podem depender só de melhorar aos poucos a qualidade do produto, o prazo de entrega etc. Os esforços de vendas bem-sucedidos resultam de medidas inteligentes em diversas frentes, como: adequar a mensagem, o mix de produtos e os preços aos segmentos de clientes de valor mais alto; transmitir a mensagem com um processo de vendas eficiente; desenvolver as ferramentas corretas para um pessoal bem treinado; e alinhar os incentivos para priorizar valor em vez de volume. Tudo isso pode ser implantado combinando êxito rápido e longo prazo (veja quadro na página anterior). Mercer Management Consulting

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade As empresas têm passado por grandes transformações, com isso, o RH também precisa inovar para suportar os negócios

Leia mais

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança.

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança. EMC Consulting Estratégia visionária, resultados práticos Quando a informação se reúne, seu mundo avança. Alinhando TI aos objetivos de negócios. As decisões de TI de hoje devem basear-se em critérios

Leia mais

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social Não há dúvidas de que as tecnologias sociais têm um impacto substancial no modo como as empresas funcionam atualmente.

Leia mais

Portfolio de cursos TSP2

Portfolio de cursos TSP2 2013 Portfolio de cursos TSP2 J. Purcino TSP2 Treinamentos e Sistemas de Performance 01/07/2013 Como encantar e fidelizar clientes Visa mostrar aos participantes a importância do conhecimento do cliente,

Leia mais

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Redesenhando a forma como empresas operam e envolvem seus clientes e colaboradores no mundo digital. Comece > Você pode construir de fato uma

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 Universo TOTVS Fundada em 1983 6ª maior empresa de software (ERP) do mundo Líder em Software no Brasil e

Leia mais

ORGANIZATI ONAL AGILITY

ORGANIZATI ONAL AGILITY PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO A VANTAGEM COMPETITIVA DO GERENCIAMENTO EFICAZ DE TALENTOS ORGANIZATI ONAL ORGANIZATI ONAL AGILITY AGILITY MARÇO DE 2013 Estudo Detalhado Pulse of the Profession

Leia mais

Faça mais, com menos: Como crescer em um mercado de trabalho desafiador

Faça mais, com menos: Como crescer em um mercado de trabalho desafiador Faça mais, com menos: Como crescer em um mercado de trabalho desafiador Investir em pessoal com um programa de gestão de desempenho permite que uma operação de abastecimento não só sobreviva, mas cresça

Leia mais

1º de outubro de 2007 A métrica de CRM correta para a sua organização MÉTRICAS REQUEREM DISCIPLINA PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE CRM BEM-SUCEDIDA

1º de outubro de 2007 A métrica de CRM correta para a sua organização MÉTRICAS REQUEREM DISCIPLINA PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE CRM BEM-SUCEDIDA 1º de outubro de 2007 A métrica de CRM correta para a sua organização por William Band com Sharyn C. Leaver e Mary Ann Rogan SUMÁRIO EXECUTIVO A Forrester entrevistou 58 executivos sobre as melhores práticas

Leia mais

Transforme. Transforme a TI. a empresa. Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico.

Transforme. Transforme a TI. a empresa. Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico. TECH DOSSIER Transforme a TI Transforme a empresa Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico. Consolidar para conduzir a visibilidade da empresa e a

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO Destaques do Estudo As organizações mais bem-sucedidas serão aquelas que encontrarão formas de se diferenciar. As organizações estão

Leia mais

Módulo 07 Gestão de Conhecimento

Módulo 07 Gestão de Conhecimento Módulo 07 Gestão de Conhecimento Por ser uma disciplina considerada nova dentro do campo da administração, a gestão de conhecimento ainda hoje tem várias definições e percepções, como mostro a seguir:

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO (Extraído e traduzido do livro de HILL, Charles; JONES, Gareth. Strategic Management: an integrated approach, Apêndice A3. Boston: Houghton Mifflin Company, 1998.) O propósito

Leia mais

PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI

PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI GUIA PARA MELHORAR O SEU Principais Práticas para a Proteção de PI PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI 2013 Centro para Empreendimento e Comércio Responsáveis TABELA DE CONTEÚDO CAPÍTULO 1: Introdução à Proteção

Leia mais

Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar

Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar Análise dos custos nas agências de viagem e formas de aperfeiçoamento do setor Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar Análise dos custos nas agências de viagem e formas de

Leia mais

Liderança Estratégica

Liderança Estratégica Liderança Estratégica A título de preparação individual e antecipada para a palestra sobre o tema de Liderança Estratégica, sugere-se a leitura dos textos indicados a seguir. O PAPEL DE COACHING NA AUTO-RENOVAÇÃO

Leia mais

Como lutar em uma guerra de preços

Como lutar em uma guerra de preços Como lutar em uma guerra de preços Juliana Kircher Macroplan Prospectiva, Estratégia e Gestão Julho de 2006 Guerras de preços já são fatos concretos que ocorrem frequentemente em todos os mercados, seja

Leia mais

PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos

PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos As organizações em torno do mundo estão implantando processos e disciplinas formais

Leia mais

Questão em foco: O ROI do Gerenciamento de Portfólio de Produto. O Guia para prever o retorno do investimento do PPM

Questão em foco: O ROI do Gerenciamento de Portfólio de Produto. O Guia para prever o retorno do investimento do PPM Questão em foco: O ROI do Gerenciamento de Portfólio de Produto O Guia para prever o retorno do investimento do PPM Tech-Clarity, Inc. 2008 Sumário Introdução à questão... 3 Cálculo dos benefícios do Gerenciamento

Leia mais

Serviços de Consultoria Sabre Travel Network

Serviços de Consultoria Sabre Travel Network Serviços de Consultoria Sabre Travel Network Serviços de Consultoria de Sabre Travel Network Nunca foi tão importante compreender o desempenho real dos seus negócios. E tomar conhecimento do posicionamento

Leia mais

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1.

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 1.1 2 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 3 1 Leitura

Leia mais

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto CURRÍCULO DO PROFESSOR Administradora com mestrado e doutorado em engenharia de produção

Leia mais

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Já passou a época em que o pedagogo ocupava-se somente da educação infantil. A pedagogia hoje dispõe de uma vasta

Leia mais

Terceirização de Serviços de TI

Terceirização de Serviços de TI Terceirização de Serviços de TI A visão do Cliente PACS Quality Informática Ltda. 1 Agenda Terceirização: Perspectivas históricas A Terceirização como ferramenta estratégica Terceirização: O caso específico

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

O DESAFIO DOS EXECUTIVOS

O DESAFIO DOS EXECUTIVOS COACHING EXECUTIVO O DESAFIO DOS EXECUTIVOS Os executivos das empresas estão sujeitos a pressões crescentes para entregarem mais e melhores resultados, liderando as suas organizações através de mudanças

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Guia de Estudo Vamos utilizar para a nossa disciplina de Modelagem de Processos com BPM o guia

Leia mais

Mudança de foco Parceria financeira entre o CFO e as unidades de negócio

Mudança de foco Parceria financeira entre o CFO e as unidades de negócio Mudança de foco Parceria financeira entre o CFO e as unidades de negócio Índice Fora da sombra da área administrativa 3 Como atingir o equilíbrio financeiro 4 O Financeiro encontra várias barreiras até

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ SABER Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

Práticas Para Alavancar Suas Vendas de Serviços e Softwares

Práticas Para Alavancar Suas Vendas de Serviços e Softwares Práticas Para Alavancar Suas Vendas de Serviços e Softwares Best Performance Group Marcantonio Montesano Edmilson Neves 1 O Processo de Vendas Mercado (Quem?) Uso da Oferta (o Que?) Habilidades de vendas

Leia mais

Questão em foco: Gerenciamento do Portfólio de Produto em uma estratégia de PLM. Fechando o ciclo de planejamento do produto

Questão em foco: Gerenciamento do Portfólio de Produto em uma estratégia de PLM. Fechando o ciclo de planejamento do produto Questão em foco: Gerenciamento do Portfólio de Produto em uma estratégia de PLM Fechando o ciclo de planejamento do produto Tech-Clarity, Inc. 2010 Sumário Introdução à questão... 3 As Primeiras Coisas

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Mario Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Leia mais

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning Curso e- Learning Planejamento Estratégico através do Balanced Scorecard Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa

Leia mais

FERRAMENTAS DA QUALIDADE BALANCED SCORECARD

FERRAMENTAS DA QUALIDADE BALANCED SCORECARD FERRAMENTAS DA QUALIDADE BALANCED SCORECARD Histórico Desenvolvimento do Balanced Scorecard: 1987, o primeiro Balanced Scorecard desenvolvido por Arthur Schneiderman na Analog Devices, uma empresa de porte

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

Rumo à transformação digital Agosto de 2014

Rumo à transformação digital Agosto de 2014 10Minutos - Tecnologia da Informação 6ª Pesquisa Anual sobre QI Digital Rumo à transformação digital Agosto de 2014 Destaques O QI Digital é uma variável para medir quanto valor você pode gerar em sua

Leia mais

Integrar para Mudar. T 2 People 2013 www.t2people.com. por Daniel Druwe Araujo

Integrar para Mudar. T 2 People 2013 www.t2people.com. por Daniel Druwe Araujo Integrar para Mudar por Daniel Druwe Araujo As melhores organizações têm funções competentes para cuidar de aspectos importantes da gestão de pessoas, como a comunicação, o aprendizado e o sistema de consequências.

Leia mais

Dia de Campo COOPRATA. 15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados.

Dia de Campo COOPRATA. 15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados. Dia de Campo COOPRATA 15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados. Gestão de Pessoas e o Mercado de trabalho Como está o mercado de trabalho para contratação de pessoas? Segundo a

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

Portfólio de Serviços

Portfólio de Serviços Portfólio de Serviços Consultoria de resultados MOTIVAÇÃO EM GERAR Somos uma consultoria de resultados! Entregamos muito mais que relatórios. Entregamos melhorias na gestão, proporcionando aumento dos

Leia mais

Alta performance: a base para os nossos clientes, a base para o seu futuro.

Alta performance: a base para os nossos clientes, a base para o seu futuro. Alta performance: a base para os nossos clientes, a base para o seu futuro. www.accenture.com.br/carreiras www.facebook.com/accenturecarreiras www.twitter.com/accenture_vagas Quem somos A Accenture é uma

Leia mais

Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil

Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil O futuro é (deveria ser) o sucesso Como estar preparado? O que você NÃO verá nesta apresentação Voltar

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

www.dalecarnegie.com.br Como Impulsionar o Engajamento de Colaboradores em PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Dale Carnegie Training White Paper

www.dalecarnegie.com.br Como Impulsionar o Engajamento de Colaboradores em PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Dale Carnegie Training White Paper Como Impulsionar o Engajamento de Colaboradores em PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Dale Carnegie Training White Paper www.dalecarnegie.com.br Copyright 2014 Dale Carnegie & Associates, Inc. All rights reserved.

Leia mais

Redução de custos com inteligência

Redução de custos com inteligência Redução de custos com inteligência A gestão de custos se tornou uma ferramenta crucial para a sobrevivência de muitas empresas. Mas não basta reduzir custos. É preciso administrá-los de modo a reforçar

Leia mais

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas 10 Minutos sobre práticas de gestão de projetos Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas Destaques Os CEOs de setores que enfrentam mudanças bruscas exigem inovação

Leia mais

Inteligência Competitiva

Inteligência Competitiva Inteligência Competitiva Prof. Patricia Silva psilva@univercidade.br Aula 6 Objetivos da aula 6 n Análise SWOT n Bibliografia: Estratégia de Marketing O C. Ferrell Cap. 4 Strenghts (forças), Weaknesses

Leia mais

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio?

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Matheus Kfouri Marino Camila Dias de Sá* A competitividade do agronegócio brasileiro é incontestável e resulta em taxas expressivas

Leia mais

Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo

Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo Com a competição por talentos e a cobrança maior por resultados financeiros, as empresas vem procurando criar ou alterar

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Assessoria Swagelok em Energia. Um Recurso de Confiança para Otimizar o Desempenho do seu Sistema de Vapor

Assessoria Swagelok em Energia. Um Recurso de Confiança para Otimizar o Desempenho do seu Sistema de Vapor Assessoria Swagelok em Energia Um Recurso de Confiança para Otimizar o Desempenho do seu Sistema de Vapor Conheça a experiência de alguns clientes sobre a Assessoria Swagelok em Energia Com serviços de

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

I WORKSHOP FNCC. Governança da TI. Mário Sérgio Ribeiro Sócio-Diretor mario.ribeiro@enigmaconsultoria.com.br (11) 2338-1666 (11) 9-9845-7396

I WORKSHOP FNCC. Governança da TI. Mário Sérgio Ribeiro Sócio-Diretor mario.ribeiro@enigmaconsultoria.com.br (11) 2338-1666 (11) 9-9845-7396 I WORKSHOP FNCC Governança da TI Mário Sérgio Ribeiro Sócio-Diretor mario.ribeiro@enigmaconsultoria.com.br (11) 2338-1666 (11) 9-9845-7396 São Paulo, 22 de setembro de 2015 1 OBJETIVO Apresentar a Enigma

Leia mais

BENEFÍCIOS COM A SMALL

BENEFÍCIOS COM A SMALL BENEFÍCIOS COM A SMALL 2012. Small Consultoria Avenida Engenheiro Caetano Álvares, 530 Casa Verde, São Paulo S.P. Tel. 11 2869.9699 / 11 2638.5372 Todos os direitos reservados. A IDEIA Dentre os exemplos

Leia mais

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS Ensinar para administrar. Administrar para ensinar. E crescermos juntos! www.chiavenato.com GESTÃO E PRÁTICAS DE RECURSOS HUMANOS Para Onde Estamos Indo? Idalberto Chiavenato Algumas empresas são movidas

Leia mais

Declaração de Posicionamento do IIA: AS TRÊS LINHAS DE DEFESA NO GERENCIAMENTO EFICAZ DE RISCOS E CONTROLES

Declaração de Posicionamento do IIA: AS TRÊS LINHAS DE DEFESA NO GERENCIAMENTO EFICAZ DE RISCOS E CONTROLES Declaração de Posicionamento do IIA: AS TRÊS LINHAS DE DEFESA NO GERENCIAMENTO EFICAZ DE RISCOS E CONTROLES JANEIRO 2013 ÍNDICE DE CONTEÚDOS Introdução...1 Antes das Três Linhas: Supervisão do Gerenciamento

Leia mais

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão Esse artigo tem como objetivo apresentar estratégias para assegurar uma equipe eficiente em cargos de liderança, mantendo um ciclo virtuoso

Leia mais

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Parceiros de serviços em nuvem gerenciada Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Implemente a versão mais recente do software da SAP de classe mundial,

Leia mais

Práticas Para Alavancar Suas Vendas de Serviços e Softwares em 2009

Práticas Para Alavancar Suas Vendas de Serviços e Softwares em 2009 Práticas Para Alavancar Suas Vendas de Serviços e Softwares em 2009 Best Performance Group Marcantonio Montesano Edmilson Neves 1 Mercado Potencial* *Warren Culpepper, The Culpepper Report Qual seria o

Leia mais

Marketing em Design. 3. Planejamento Estratégico e Processos de Marketing. Profª Ms. Angela Maria Ramos

Marketing em Design. 3. Planejamento Estratégico e Processos de Marketing. Profª Ms. Angela Maria Ramos Marketing em Design 3. Planejamento Estratégico e Processos de Marketing Profª Ms. Angela Maria Ramos 4. Planejamento de novos negócios, redução de negócios superados Os planos da empresa para seus negócios

Leia mais

O RH dos sonhos dos CEOs

O RH dos sonhos dos CEOs O RH dos sonhos dos CEOs Expectativas e estratégias da liderança para os Recursos Humanos Presidentes de empresas de todos os portes falaram sobre a importância dos Recursos Humanos para as suas empresas

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

Balanced Scorecard. by Edmilson J. Rosa

Balanced Scorecard. by Edmilson J. Rosa Balanced Scorecard Balanced Scorecard O Balanced Scorecard, sistema de medição de desempenho das empresas, foi criado por Robert Kaplan e David Norton, professores da Harvard Business School. Tendo como

Leia mais

TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH. Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011)

TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH. Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011) TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011) 1 ERA DOS TALENTOS SEGUNDO PETER DRUCKER, O PAI DA ADMINISTRAÇÃO MODERNA, ESTAMOS NO INÍCIO DA ERA DOS TALENTOS. FORÇA FÍSICA,

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Uma visão abrangente dos negócios Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Negócios sem barreiras O fenômeno da globalização tornou o mercado mais interconectado e rico em oportunidades.

Leia mais

Lean Seis Sigma e Benchmarking

Lean Seis Sigma e Benchmarking Lean Seis Sigma e Benchmarking Por David Vicentin e José Goldfreind O Benchmarking elimina o trabalho de adivinhação observando os processos por trás dos indicadores que conduzem às melhores práticas.

Leia mais

Software de gerenciamento de trabalho

Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho GoalPost O software de gerenciamento de trabalho (LMS) GoalPost da Intelligrated fornece informações sob demanda para medir,

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP

CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP Em um ambiente de negócios competitivo, a condução de projetos de forma eficiente e sem desperdícios é um grande diferencial para o sucesso.

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

Administração de CPD Chief Information Office

Administração de CPD Chief Information Office Administração de CPD Chief Information Office Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os principais conceitos e elementos relacionados ao profissional de

Leia mais

EMPRESA COM CONHECIMENTO EM TI

EMPRESA COM CONHECIMENTO EM TI EMPRESA COM CONHECIMENTO EM TI Referência Conhecimento em TI : O que executivos precisam saber para conduzirem com sucesso TI em suas empresas. Peter Weill & Jeanne W. Ross Tradução M.Books, 2010. 2 O

Leia mais

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO O QUE É NÍVEL DE SERVIÇO LOGÍSTICO? É a qualidade com que o fluxo de bens e serviços

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Ultrapassando barreiras e superando adversidades. Ser um gestor de pessoas não é tarefa fácil. Existem vários perfis de gestores espalhados pelas organizações,

Leia mais

Sourcing de TI. Eficiência nas iniciativas de sourcing de TI Como alcançá-la? Conhecimento em Tecnologia da Informação

Sourcing de TI. Eficiência nas iniciativas de sourcing de TI Como alcançá-la? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Sourcing de TI Eficiência nas iniciativas de sourcing de TI Como alcançá-la? 2010 Bridge Consulting Apresentação Apesar de ser um movimento de grandes dimensões,

Leia mais

Como Capacitar sua Força de Vendas. Não é Automação. É Pessoal.

Como Capacitar sua Força de Vendas. Não é Automação. É Pessoal. Como Capacitar sua Força de Vendas Não é Automação. É Pessoal. 2 Como capacitar Sua Força de Vendas: Não É Automação. É Pessoal. Como capacitar Sua Força de Vendas Não É Automação. É Pessoal. O digital

Leia mais

SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF.

SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF. SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF. SKF 2011 Os direitos autorais desta publicação pertencem ao editor e seu conteúdo não pode ser reproduzido (mesmo em parte) sem uma permissão por escrito.

Leia mais

Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes

Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL Versão 2.0 Setembro de 2014 Agosto de 2008 Índice ÍNDICE...2 1. CONTEXTO...3 2. VISÃO, ESCOPO E ATIVIDADES DESTE PROJETO...5

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Gerencial. Conexã Gerencial

Programa de Desenvolvimento Gerencial. Conexã Gerencial Conexão Gerencial é um programa modular de Desenvolvimento Gerencial cujos principais objetivos são: Promover um choque de cultura e competência gerencial e tornar mais efetivo o papel dos Gestores. Alinhar

Leia mais

AULA 16 Marketing de Serviços

AULA 16 Marketing de Serviços AULA 16 Marketing de Serviços A cadeia de lucro de serviço Ligações da cadeia de lucro de serviço Fidelidade do cliente estimula lucratividade e crescimento. Satisfação do cliente estimula sua fidelidade.

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions ISO 9001 Relatórios A importância do risco em gestao da qualidade Abordando a mudança BSI Group BSI/UK/532/SC/1114/en/BLD Contexto e resumo da revisão da ISO 9001:2015 Como uma Norma internacional, a ISO

Leia mais

um RH estratégico para hoje e para o futuro Construindo

um RH estratégico para hoje e para o futuro Construindo Construindo um RH estratégico para hoje e para o futuro ado o crescente foco executivo no capital humano, o RH tem uma oportunidade sem precedentes de se posicionar como um verdadeiro parceiro estratégico

Leia mais

Tecnologia melhora o ABC

Tecnologia melhora o ABC Tecnologia melhora o ABC As inovações da informática estão contribuindo para tornar realidade a determinação de custos com base em atividade Por Mary Lee Geishecker FINANÇAS 18 Mais do que nunca, trabalhar

Leia mais

4 passos para uma Gestão Financeira Eficiente

4 passos para uma Gestão Financeira Eficiente 4 passos para uma Gestão Financeira Eficiente Saiba como melhorar a gestão financeira da sua empresa e manter o fluxo de caixa sob controle Ciclo Financeiro Introdução Uma boa gestão financeira é um dos

Leia mais