Sapo pigmeu: Rhinella pygmaea (Myers & Carvalho, 1952)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sapo pigmeu: Rhinella pygmaea (Myers & Carvalho, 1952)"

Transcrição

1 Sapo pigmeu: Rhinella pygmaea (Myers & Carvalho, 1952) Caio A. Figueiredo-de- Andrade Leonardo Serafim da Silveira

2 Sapo pigmeu: Rhinella pygmaea (Myers & Carvalho, 1952) Caio A. Figueiredo-de-Andrade * Leonardo Serafim da Silveira Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. * Rhinella pygmaea (Myers & Carvalho, 1952) A família Bufonidae Gray, 1825 é atualmente representada por 571 espécies de anfíbios anuros, apresentando distribuição cosmopolita (exceto Austrália, Madagascar e regiões oceânicas). Composta por animais popularmente conhecidos como "sapos" ou "cururús", a referida família compreende 48 gêneros, dos quais oito ocorrem em território brasileiro (em um total de 70 espécies). Nesse panorama, pode-se destacar o gênero Rhinella Fitzinger, 1826, que compreende mais de 50% dos bufonídeos brasileiros. Rhinella pygmaea (Figura 1) figura dentre os menores bufonídeos da anurofauna brasileira. Popularmente conhecida como sapo-pigmeu era considerada (até 2007) uma espécie endêmica das restingas do estado do Rio de Janeiro. Contudo, publicações recentes revelam sua ocorrência também em áreas de Floresta Atlântica, localizadas no sul do estado do Espírito Santo e norte do estado do Rio de Janeiro. O comprimento rostro-cloacal dos machos adultos do sapo-pigmeu varia entre 24,6mm e 42,7mm, enquanto nas fêmeas adultas a mesma medida varia entre 28,8mm e 49,1mm. Pouco se sabe sobre a história natural de Rhinella pygmaea, principalmente pelo fato de esta espécie permanecer abrigada em cavidades subterrâneas (Figura 2), saindo apenas para alimentar-se ou reproduzir-se em poças temporárias após chuvas intensas (apresentam reprodução do tipo explosiva). Um casal em amplexo pode ser observado na Figura 3. 2

3 Conservação A IUCN (International Union for Conservation of Nature) não aponta Rhinella pygmaea como espécie ameaçada de extinção pois, apesar de apresentar distribuição geográfica restrita, tal espécie seria comum e adaptável a mudanças ambientais. Além disso, alguns pesquisadores presumem um grande tamanho populacional para a espécie, afirmando que a mesma não estaria declinando rápido o suficiente para ser listada em uma categoria de maior ameaça. A mesma organização aponta como ameaças à conservação da espécie a perda de hábitat (gerada pela especulação imobiliária e construção civil) e o comércio internacional de animais de estimação (o qual ocorre em níveis pouco alarmantes). O sapo-pigmeu e o NEPAS Pesquisadores do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Animais Selvagens da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (NEPAS/UENF) têm trabalhado no sentido de aumentar o conhecimento sobre a biologia e a história natural de Rhinella pygmaea no norte do Estado do Rio de Janeiro. Aspectos relacionados ao comportamento animal, bioacústica, tamanho das desovas, embriogênese, desenvolvimento dos girinos e morfometria (tanto das larvas, quanto dos indivíduos adultos) estão sendo estudados. Referências Bibliográficas Carvalho-e-Silva AMPT, Carvalho-e-Silva SP (1994). Données sur la biologie et description des larves de Bufo pygmaeus Myers et Carvalho (Amphibia, Anura, Bufonidae). Revue Française d Aquariologie et Herpetologie, 21(1-2): Carvalho-e-Silva SP, Carvalho-e-Silva, AMPT (2004). Rhinella pygmaea. Disponível em: <http://www.iucnredlist.org/>. Acesso em: 06 dezembro Frost DR (2013). Amphibian Species of the World: an Online Reference. Version 5.6. Disponível em: <http://research.amnh.org/herpetology/amphibia/index.html>. Acesso em: 06 dezembro

4 Segalla MV, Caramaschi U, Cruz CAG, Garcia PCA, Grant T, Haddad CFB, Langone J (2012). Brazilian amphibians List of species. Disponível em: <http://www.sbherpetologia.org.br>. Acesso em: 06 dezembro Silva GR, Carvalho-e-Silva SP, Carvalho-e-Silva AMPT (2007). Chaunus pygmaeus: geographical distribution. Herpetological Review, 38 (1): 97. Silveira AL, Salles ROL, Pontes RC (2009). Amphibia, Anura, Bufonidae, Rhinella pygmaea: Distribution extension and geographic distribution map. Check List, 5 (3): Figuras Figura 1. Macho adulto de Rhinella pygmaea, em atividade de vocalização. Foto por Henrique Nogueira. 4

5 Figura 2. Rhinella pygmaea, abrigando-se em uma cavidade subterrânea. Foto por Caio A. Figueiredo-de-Andrade. Figura 3. Casal de Rhinella pygmaea em amplexo. Foto por Caio A. Figueiredo-de- Andrade. 5

Paciente: JIBÓIA (Boa constrictor)

Paciente: JIBÓIA (Boa constrictor) Carlos Alberto Pereira Junior Carlos Henrique de Oliveira Nogueira Leonardo Serafim da Silveira NEPAS Núcleo de Estudos e Pesquisas em Animais Selvagens Hospital Veterinário / Universidade Estadual do

Leia mais

ANFÍBIOS. vascularizada e sempre umedecida. Pertencentes a classe de vertebrados denominada

ANFÍBIOS. vascularizada e sempre umedecida. Pertencentes a classe de vertebrados denominada ANFÍBIOS Os anfíbios foram os primeiros vertebrados a conquistar o ambiente terrestre e atualmente existem mais de 6.400 espécies no mundo. A característica principal do grupo é o ciclo de vida dividido

Leia mais

ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS

ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS CURSO: Ciências Biológicas 3º Ano 2º semestre 9ª Aula Anfíbios: diversidade e características (Ministrante: Profa. Dra. Virginia S. Uieda) Professores Responsáveis: Virgínia Sanches

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 CARACTERIZAÇÃO DA ANUROFAUNA DA ÁREA DO INSTITUTO DE PERMACULTURA CERRADO-PANTANAL E MATA ATLÂNTICA, NO MUNICÍPIO DE CARRANCAS, MG. FELIPE FERNANDES 1 & MARCELO PASSAMANI 2 RESUMO Este trabalho foi realizado

Leia mais

PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR. R$ 54 bilhões VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO TOTAL DE ESTABELECIMENTOS

PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR. R$ 54 bilhões VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO TOTAL DE ESTABELECIMENTOS Os dados mostram uma estrutura agrária ainda concentrada no país: os estabelecimentos não familiares, apesar de representarem 15,6% do total dos estabelecimentos, ocupavam 75,7% da área ocupada. A área

Leia mais

1 Computação 2008-2009 (2.º Semestre): Documentos para consulta no exame N.º. Nome completo: Curso: Foto:

1 Computação 2008-2009 (2.º Semestre): Documentos para consulta no exame N.º. Nome completo: Curso: Foto: 1 N.º Nome completo: Curso: Foto: 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60

Leia mais

LEVANTAMENTO DA ANUROFAUNA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ, PR

LEVANTAMENTO DA ANUROFAUNA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ, PR V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 LEVANTAMENTO DA ANUROFAUNA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ, PR Igor de Paiva Affonso¹; Emanuel Giovani Cafofo Silva²; Rosilene

Leia mais

Conservação da Herpetofauna dos Campos de Cima da Serra Dra. Laura Verrastro

Conservação da Herpetofauna dos Campos de Cima da Serra Dra. Laura Verrastro Conservação da Herpetofauna dos Campos de Cima da Serra Dra. Laura Verrastro Departamento de Zoologia Instituto de Biociências Universidade Federal do Rio Grande do Sul Agosto 2010 1. Cnemidophorus vacariensis

Leia mais

Anurofauna (Amphibia, Anura) em um remanescente de Floresta Ombrófila Mista no Estado de Santa Catarina, Sul do Brasil

Anurofauna (Amphibia, Anura) em um remanescente de Floresta Ombrófila Mista no Estado de Santa Catarina, Sul do Brasil Anurofauna (Amphibia, Anura) em um remanescente de Floresta Ombrófila Mista no Estado de Santa Catarina, Sul do Brasil Biota Neotrop. 20, (): 377-384. On line version of this paper is available from: /vn/en/abstract?inventory+bn02020

Leia mais

ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA. CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4

ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA. CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4 ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4 Questão 1) Abaixo representa uma experiência com crisântemo, em que a planta foi iluminada, conforme mostra o esquema. Com base no esquema e seus conhecimentos,

Leia mais

Atividade reprodutiva de Rhinella gr. margaritifera (Anura; Bufonidae) em poça temporária no município de Serra do Navio, Amapá.

Atividade reprodutiva de Rhinella gr. margaritifera (Anura; Bufonidae) em poça temporária no município de Serra do Navio, Amapá. NOTA CIENTÍFICA DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v3n3p188-192 Atividade reprodutiva de Rhinella gr. margaritifera (Anura; Bufonidae) em poça temporária no município de Serra do Navio,

Leia mais

Anurans from a Caatinga area in state of Piauí, northeastern Brazil

Anurans from a Caatinga area in state of Piauí, northeastern Brazil Bol. Mus. Biol. Mello Leitão (N. Sér.) 37(2):207-217. Abril-Junho de 2015 207 Anurans from a Caatinga area in state of Piauí, northeastern Brazil Ronildo Alves Benício 1,*, Guilherme Ramos da Silva 2 &

Leia mais

Novos registros de Dendropsophus anceps (Anura, Hylidae), para os estados do Rio de Janeiro e Bahia

Novos registros de Dendropsophus anceps (Anura, Hylidae), para os estados do Rio de Janeiro e Bahia Biotemas, 23 (1): 229-234, março de 2010 ISSN 0103 1643 229 Comunicação Breve Novos registros de Dendropsophus anceps (Anura, Hylidae), para os estados do Rio de Janeiro e Bahia Rodrigo de Oliveira Lula

Leia mais

Anfíbios do Parque Nacional das Araucárias, Estado de Santa Catarina, Brasil

Anfíbios do Parque Nacional das Araucárias, Estado de Santa Catarina, Brasil Anfíbios do Parque Nacional das Araucárias, Estado de Santa Catarina, Brasil Responsável: Bióloga Dra. Elaine Maria Lucas Gonsales Colaborador: João Carlos Marroco 1. INTRODUÇÃO O Brasil abriga uma grande

Leia mais

DESMATAMENTO DA MATA CILIAR DO RIO SANTO ESTEVÃO EM WANDERLÂNDIA-TO

DESMATAMENTO DA MATA CILIAR DO RIO SANTO ESTEVÃO EM WANDERLÂNDIA-TO DESMATAMENTO DA MATA CILIAR DO RIO SANTO ESTEVÃO EM WANDERLÂNDIA-TO Trabalho de pesquisa em andamento Sidinei Esteves de Oliveira de Jesus Universidade Federal do Tocantins pissarra1@yahoo.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

DESMATAMENTO EM ÁREAS PROTEGIDAS DA CAATINGA

DESMATAMENTO EM ÁREAS PROTEGIDAS DA CAATINGA DESMATAMENTO EM ÁREAS PROTEGIDAS DA CAATINGA Laura Sabbatini Trebbi 1,2, Bianca Vigo Groetaers Vianna 1,2, Bruno Mariani Piana 1,2, Daniel Moraes de Freitas 3, Rodrigo Antônio de Souza 3 1 Empresa Júnior

Leia mais

Form. A2 / / Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des. Data do desenho.

Form. A2 / / Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des. Data do desenho. 1 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 A A B B C C 1032 978 D D E E 1284 75 F F G G Form. A2 Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas H Data do desenho / / Codigo Des. H Data Revisão /

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE CANINDÉ DE SÃO FRANCISCO RELAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE CANINDÉ DE SÃO FRANCISCO RELAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS CATEGORIA 12 CATEGORIA 20 020569 02050 020568 02051 020902 0020584 0020582 0020581 02058 0020886 0020533 0020588 0020586 0020566 020589 0020592 0010134 002088 0020561 002053 020898 0010363 0010198 0020591

Leia mais

Preservar sapos e rãs

Preservar sapos e rãs Preservar sapos e rãs Rogério Pereira Bastos 1 Apesar de atualmente os temas biodiversidade, conservação, desmatamento, aquecimento global estarem freqüentemente na mídia, a população brasileira tem pouco

Leia mais

Amphibia, Anura, Hypsiboas stenocephalus: Distribution extension and geographic distribution map

Amphibia, Anura, Hypsiboas stenocephalus: Distribution extension and geographic distribution map Amphibia, Anura, Hypsiboas stenocephalus: Distribution extension and geographic distribution map Julia Tolledo Santos 1 Eliana Faria de Oliveira 1 Vinícius Avelar São-Pedro 1 Ana Cristina Monteiro-Leonel

Leia mais

Data: /08/14 Bimestr e: Nome: 9 ANO Nº Disciplina Biologia Valor da Prova / Atividade:

Data: /08/14 Bimestr e: Nome: 9 ANO Nº Disciplina Biologia Valor da Prova / Atividade: Data: /08/14 Bimestr e: 2 Nome: 9 ANO Nº Disciplina Biologia : Valor da Prova / Atividade: Professo r: Ângela Nota: Objetivo / Instruções: Lista de Recuperação 1.Explique a principal diferença entre sociedade

Leia mais

NOTES ON GEOGRAPHIC DISTRIBUTION

NOTES ON GEOGRAPHIC DISTRIBUTION Amphibia, Anura, Limnomedusa macroglossa, Dendropsophus anceps, D. berthalutzae, D. seniculus, Scinax littoralis: new state records, distribution extension and filling gaps Carlos Eduardo Conte 1 Michel

Leia mais

Os riscos de extinção de sapos, rãs e pererecas em decorrência das alterações ambientais

Os riscos de extinção de sapos, rãs e pererecas em decorrência das alterações ambientais Os riscos de extinção de sapos, rãs e pererecas em decorrência das alterações ambientais Vanessa K. Verdade, Marianna Dixo e Felipe F. Curcio Os anuros, popularmente conhecidos como sapos, rãs e pererecas,

Leia mais

Predação de Dendropsophus elegans (Anura, Hylidae) por Phoneutria nigriventer (Araneae, Ctenidae) em Viçosa, Minas Gerais, Brasil

Predação de Dendropsophus elegans (Anura, Hylidae) por Phoneutria nigriventer (Araneae, Ctenidae) em Viçosa, Minas Gerais, Brasil Bol. Mus. Biol. Mello Leitão (N. Sér.) 26:59-65. Dezembro de 2009 59 Predação de Dendropsophus elegans (Anura, Hylidae) por Phoneutria nigriventer (Araneae, Ctenidae) em Viçosa, Minas Gerais, Brasil Diego

Leia mais

Dieta e Micro-habitat de duas espécies de anuros Rhinella ocellata (Bufonidae) e Ameerega picta (Dendrobatidae), Nova Xavantina-MT, Brasil.

Dieta e Micro-habitat de duas espécies de anuros Rhinella ocellata (Bufonidae) e Ameerega picta (Dendrobatidae), Nova Xavantina-MT, Brasil. Dieta e Micro-habitat de duas espécies de anuros Rhinella ocellata (Bufonidae) e Ameerega picta (Dendrobatidae), Nova Xavantina-MT, Brasil. Dhego Ramon, Jéssica Fenker, Lenize Calvão, Oriales Pereira e

Leia mais

Observações sobre história natural de Zachaenus carvalhoi Izecksohn, 1983 1982 (Amphibia: Anura: Cycloramphidae)

Observações sobre história natural de Zachaenus carvalhoi Izecksohn, 1983 1982 (Amphibia: Anura: Cycloramphidae) Bol. Mus. Biol. Mello Leitão (N. Sér.) 34:63-74. Abril de 2014 63 Observações sobre história natural de Zachaenus carvalhoi Izecksohn, 1983 1982 (Amphibia: Anura: Cycloramphidae) Cássio Zocca Zandomenico

Leia mais

Novos registros de Dendropsophus anceps (Anura, Hylidae), para os estados do Rio de Janeiro e Bahia

Novos registros de Dendropsophus anceps (Anura, Hylidae), para os estados do Rio de Janeiro e Bahia Biotemas, 23 (1): 229-234, março de 2010 ISSN 0103 1643 229 Comunicação Breve Novos registros de Dendropsophus anceps (Anura, Hylidae), para os estados do Rio de Janeiro e Bahia Rodrigo de Oliveira Lula

Leia mais

Cláudia Pereira de DEUS* *Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia INPA

Cláudia Pereira de DEUS* *Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia INPA Reserva de Desenvolvimento Sustentável Piagaçu-Purus Purus : Gestão, Biodiversidade e Conservação Cláudia Pereira de DEUS* *Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia INPA Instituto Piagaçu - IPi Os caminhos

Leia mais

DIVERSIDADE E DISTRIBUIÇÃO DE ANFÍBIOS NA MATA ATLÂNTICA DO SUL DA BAHIA

DIVERSIDADE E DISTRIBUIÇÃO DE ANFÍBIOS NA MATA ATLÂNTICA DO SUL DA BAHIA Anfíbios Anuros DIVERSIDADE E DISTRIBUIÇÃO DE ANFÍBIOS NA MATA ATLÂNTICA DO SUL DA BAHIA Débora Leite Silvano 1 e Bruno V.S. Pimenta 2 1 Sete Soluções e Tecnologia Ambiental, Av. Getúlio Vargas1420/805,

Leia mais

Dendrophryniscus bokermanni, sp.n. Figs 1-12

Dendrophryniscus bokermanni, sp.n. Figs 1-12 NOVA ESPÉCIE DE DENDROPHRYNISCUS DA REGIÃO AMAZONICA (AMPHIBIA, ANURA, BUFONIDAE) Eugenio Izecksohn 1 ABSTRACT. NEW SPECIES OF DENDROPHRYNISCUS FROM AMAZONIC REGION (AMPHIBIA, ANURA, BUFONIDAE). Dendrophryniscus

Leia mais

HOTSPOTS. As Regiões Biologicamente mais Ricas e Ameaçadas do Planeta

HOTSPOTS. As Regiões Biologicamente mais Ricas e Ameaçadas do Planeta HOTSPOTS As Regiões Biologicamente mais Ricas e Ameaçadas do Planeta PRESERVANDO AS RIQUEZAS MAIS AMEAÇADAS DA TERRA Conservar a biodiversidade do planeta e demonstrar que as sociedades humanas podem viver

Leia mais

Anurofauna de uma localidade na Mata Atlântica setentrional, Alagoas, Brasil

Anurofauna de uma localidade na Mata Atlântica setentrional, Alagoas, Brasil Bol. Mus. Biol. Mello Leitão (N. Sér.) 37(1):141-163. Janeiro-Março de 2015 141 Anurofauna de uma localidade na Mata Atlântica setentrional, Alagoas, Brasil Cristiane Nikely Silva Palmeira 1,* & Ubiratan

Leia mais

ANUROFAUNA DE UM FRAGMENTO DE MATA ATLÂNTICA EM LAURO DE FREITAS BAHIA

ANUROFAUNA DE UM FRAGMENTO DE MATA ATLÂNTICA EM LAURO DE FREITAS BAHIA ISSN 1809-0362 ANUROFAUNA DE UM FRAGMENTO DE MATA ATLÂNTICA EM LAURO DE FREITAS BAHIA Hugo Estevam de A. Coelho * Rodrigo Serafim Oliveira ** *Pós graduando do curso de Especialização em Ecologia e Intervenções

Leia mais

Carinho e cuidados prolongam vida de cães

Carinho e cuidados prolongam vida de cães 23/03/2014 Carinho e cuidados prolongam vida de cães Ricardo Belens O estudante João Gilberto e sua cadelinha Menina Grande, 13 anos A bióloga Carla Paixão, 29 anos, que cria a cadelinha Puppy, confessa

Leia mais

A origem, evolução e diversidade da fauna da Mata Atlântica. André Victor Lucci Freitas Departamento de Biologia Animal Unicamp

A origem, evolução e diversidade da fauna da Mata Atlântica. André Victor Lucci Freitas Departamento de Biologia Animal Unicamp A origem, evolução e diversidade da fauna da Mata Atlântica André Victor Lucci Freitas Departamento de Biologia Animal Unicamp Distribuição da Mata Atlântica Aparentemente, uma faixa homogênea de florestas

Leia mais

Padrão de Desempenho 6 V2

Padrão de Desempenho 6 V2 Introdução 1. O Padrão de Desempenho 6 reconhece que a proteção e a conservação da biodiversidade, a manutenção dos serviços dos ecossistemas e o manejo sustentável dos recursos naturais vivos são fundamentais

Leia mais

Adults and tadpoles of species of Hylodidae (Anura): History and taxonomy perspectives

Adults and tadpoles of species of Hylodidae (Anura): History and taxonomy perspectives doi: 10.1590/S1984-46702012000100012 SHORT COMMUNICATION Adults and tadpoles of species of Hylodidae (Anura): History and taxonomy perspectives Rafael Camilo Laia 1,2 & Carlos Frederico Duarte Rocha 1

Leia mais

Amphibia, Anura, Parque Natural Municipal da Taquara, municipality of Duque de Caxias, state of Rio de Janeiro, southeastern Brazil

Amphibia, Anura, Parque Natural Municipal da Taquara, municipality of Duque de Caxias, state of Rio de Janeiro, southeastern Brazil Journal of Species Lists and Distribution ISSN 1809-127X (online edition) www.checklist.org.br 2009 Check List and Authors LISTS OF SPECIES Amphibia, Anura, Parque Natural Municipal da Taquara, municipality

Leia mais

BANCO DE DADOS E MAPAS ATUALIZADOS SOBRE POPULAÇÕES DE PRIMATAS BRASILEIROS CRITICAMENTE EM PERIGO DE EXTINÇÃO

BANCO DE DADOS E MAPAS ATUALIZADOS SOBRE POPULAÇÕES DE PRIMATAS BRASILEIROS CRITICAMENTE EM PERIGO DE EXTINÇÃO BANCO DE DADOS E MAPAS ATUALIZADOS SOBRE POPULAÇÕES DE PRIMATAS BRASILEIROS CRITICAMENTE EM PERIGO DE EXTINÇÃO LIMA, A. B. de 1 ; ALFONSO-SILVA, S. P. 2 ; ASSIS, A. B. de 3 & JERUSALINSKY, L. 4 RESUMO:

Leia mais

PROTOCOLO EXPERIMENTAL - 3

PROTOCOLO EXPERIMENTAL - 3 INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA ESCOLA SUPERIOR DE TURISMO E TECNOLOGIA DO MAR PROTOCOLO EXPERIMENTAL - 3 Ano Letivo 2013/2014 Disciplina: Reprodução em Aquacultura Ano: 1º Curso: CET Aquacultura e Pescas

Leia mais

DIVERSIDADE DE ANFÍBIOS EM SEGMENTOS DO BAIXO RIO TOCANTINS SOB IMPACTO AMBIENTAL DA USINA HIDRELÉTRICA DE ESTREITO (TOCANTINS MARANHÃO)

DIVERSIDADE DE ANFÍBIOS EM SEGMENTOS DO BAIXO RIO TOCANTINS SOB IMPACTO AMBIENTAL DA USINA HIDRELÉTRICA DE ESTREITO (TOCANTINS MARANHÃO) PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS E SAÚDE DIVERSIDADE DE ANFÍBIOS

Leia mais

ANFÍBIOS DO MUNICÍPIO DE JOÃO PINHEIRO, UMA ÁREA DE CERRADO NO NOROESTE DE MINAS GERAIS, BRASIL 1

ANFÍBIOS DO MUNICÍPIO DE JOÃO PINHEIRO, UMA ÁREA DE CERRADO NO NOROESTE DE MINAS GERAIS, BRASIL 1 Arquivos do Museu Nacional, Rio de Janeiro, v.64, n.2, p.131-139, abr./jun.2006 ISSN 0365-4508 ANFÍBIOS DO MUNICÍPIO DE JOÃO PINHEIRO, UMA ÁREA DE CERRADO NO NOROESTE DE MINAS GERAIS, BRASIL 1 (Com 1 figura)

Leia mais

Bimestr e: Data: Nome : Disciplina Ciências Valor da Prova / Atividade: 7 ANO Nº Ângela. Professo r:

Bimestr e: Data: Nome : Disciplina Ciências Valor da Prova / Atividade: 7 ANO Nº Ângela. Professo r: Data: Bimestr e: 4 Nome : Disciplina Ciências : Valor da Prova / Atividade: Professo r: 7 ANO Nº Ângela Nota: Objetivo/ Instruções: Lista de Recuperação 1.Assinale a alternativa CORRETA: É encontrada apenas

Leia mais

BOTO-CINZA: SOTALIAGUIANENSIS (VAN BÉNÉDEN, 1864)

BOTO-CINZA: SOTALIAGUIANENSIS (VAN BÉNÉDEN, 1864) BOTO-CINZA: SOTALIAGUIANENSIS (VAN BÉNÉDEN, 1864) Juliana Ywasaki Lima Leonardo Serafim da Silveira Boto-cinza: Sotaliaguianensis (Van Bénéden, 1864) Juliana Ywasaki Lima, MV, MSc., Doutoranda do Programa

Leia mais

ANUROFAUNA DA ÁREA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NILTON LINS, MANAUS, AMAZONAS, BRASIL (AMPHIBIA; ANURA)

ANUROFAUNA DA ÁREA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NILTON LINS, MANAUS, AMAZONAS, BRASIL (AMPHIBIA; ANURA) 13 ANUROFAUNA DA ÁREA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NILTON LINS, MANAUS, AMAZONAS, BRASIL (AMPHIBIA; ANURA) Romeu Gonçalves Queiroz Filho 1 ; Telêmaco Jason Mendes-Pinto 2 ; Ana Cristina Fragoso 3 RESUMO - Este

Leia mais

Threatened mammals in Atlantic Forest. Adriano Paglia UFMG

Threatened mammals in Atlantic Forest. Adriano Paglia UFMG Threatened mammals in Atlantic Forest Adriano Paglia UFMG Quantas espécies de mamíferos ocorrem na Mata Atlântica? Fonseca et al. 1996 524 espécies de mamíferos no Brasil 248 (47,3%) na Mata Atlântica

Leia mais

Malária. Perceber a importância da presença do homem na mudança dos ecossistemas principalmente na Amazônia.

Malária. Perceber a importância da presença do homem na mudança dos ecossistemas principalmente na Amazônia. Malária 1) Objetivo Geral Estudar a relação entre o desmatamento, o aumento dos casos de malária, assim como os animais em extinção principalmente na Região Norte do país. 2) Objetivo Específico Perceber

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DE Scinax fuscovarius (LUTZ, 1925) (ANURA, HYLIDAE) EM MARINGÁ PR, BRASIL

DISTRIBUIÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DE Scinax fuscovarius (LUTZ, 1925) (ANURA, HYLIDAE) EM MARINGÁ PR, BRASIL DISTRIBUIÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DE Scinax fuscovarius (LUTZ, 1925) (ANURA, HYLIDAE) EM MARINGÁ PR, BRASIL Emanuel Giovani Cafofo-Silva * Rosilene Luciana Delariva ** Igor de Paiva Affonso *** RESUMO: O objetivo

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE BIOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOLOGIA RODRIGO LINGNAU

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE BIOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOLOGIA RODRIGO LINGNAU PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE BIOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOLOGIA RODRIGO LINGNAU DISTRIBUIÇÃO TEMPORAL, ATIVIDADE REPRODUTIVA E VOCALIZAÇÕES EM UMA ASSEMBLEIA

Leia mais

20. Anfíbios. Márcio Borges-Martins, Patrick Colombo, Caroline Zank, Fernando Gertum Becker & Maria Tereza Queiroz Melo

20. Anfíbios. Márcio Borges-Martins, Patrick Colombo, Caroline Zank, Fernando Gertum Becker & Maria Tereza Queiroz Melo 20. Anfíbios Márcio Borges-Martins, Patrick Colombo, Caroline Zank, Fernando Gertum Becker & Maria Tereza Queiroz Melo 276 Introdução Os anfíbios são um dos grupos de tetrápodos atuais mais diversificados,

Leia mais

Levantamento e caracterização das populações de Macacos Guariba (Alouatta sp.) ocorrentes no município de Bambuí-MG

Levantamento e caracterização das populações de Macacos Guariba (Alouatta sp.) ocorrentes no município de Bambuí-MG Levantamento e caracterização das populações de Macacos Guariba (Alouatta sp.) ocorrentes no município de Bambuí-MG ¹Eriks T. VARGAS; ²Jéssyka M. PARREIRA; 2Leandro A. MORAES; ³Éverton B. SILVA; ³Tamires

Leia mais

q"p de anfíbios no mundo

qp de anfíbios no mundo t Declínio e extinção õ* q"p de anfíbios no mundo  partir de 1990, pesquisadores de divetsas paítes da Terra têm reiatado declínios populacionais e até mesmo extinção de espécies de anì]ros ( Alford &

Leia mais

(Infecção por Acanthocephalus ranae (ECHINORHYNCHIDAE) em Rhinella icterica (BUFONIDAE) em Santa Catarina, Brasil) RESUMO ABSTRACT

(Infecção por Acanthocephalus ranae (ECHINORHYNCHIDAE) em Rhinella icterica (BUFONIDAE) em Santa Catarina, Brasil) RESUMO ABSTRACT Ciência Animal 23(1):03-08,2013 Acanthocephalus ranae (ECHINORHYNCHIDAE) INFECTING Rhinella icterica (BUFONIDAE) IN SANTA CATARINA, BRAZIL (Infecção por Acanthocephalus ranae (ECHINORHYNCHIDAE) em Rhinella

Leia mais

Form. A2 / / 778 D. Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas SEÇÃO A-A ESCALA 1 : 5. Codigo Des.

Form. A2 / / 778 D. Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas SEÇÃO A-A ESCALA 1 : 5. Codigo Des. 1 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 A 176 597 776 1196 A 55 B B C C 1032 D 978 778 D 128 107 A 488 E E 198 290 A 75 F 513 762 1115 1283 F 28 15 G G 15 Form. A2 H SEÇÃO A-A ESCALA 1 : 5 Este desenho contem informação

Leia mais

Identificação de anfíbios

Identificação de anfíbios Identificação de anfíbios Ordem Caudata 9 famílias viventes + 4 extintas 571 espécies Ordem Gymnophiona 3 famílias viventes 171 espécies Ordem Anura 48 famílias viventes + 1 extinta 5602 espécies (Frost

Leia mais

OCORRÊNCIA DE LARVAS CALLIPHORIDAE NO INTESTINO DE Rhinoclemmys punctularia (DAUNDIN, 1801), BELÉM, PA.

OCORRÊNCIA DE LARVAS CALLIPHORIDAE NO INTESTINO DE Rhinoclemmys punctularia (DAUNDIN, 1801), BELÉM, PA. 1 OCORRÊNCIA DE LARVAS CALLIPHORIDAE NO INTESTINO DE Rhinoclemmys punctularia (DAUNDIN, 1801), BELÉM, PA. LARVAE OCCURRING IN Rhinoclemmys calliphoridae punctularia GUT (DAUNDIN, 1801) BETHLEHEM, PA. RENZO

Leia mais

Gabriela Zilioti, graduanda de Licenciatura e Bacharelado em Geografia na Universidade Estadual de Campinas.

Gabriela Zilioti, graduanda de Licenciatura e Bacharelado em Geografia na Universidade Estadual de Campinas. Relato de Experiência Eixo temático: Direitos Humanos - inclusão Gabriela Zilioti, graduanda de Licenciatura e Bacharelado em Geografia na Universidade Estadual de Campinas. A importância de maquetes para

Leia mais

INVENTÁRIO DE ANUROS OCORRENTES NO SUDOESTE DO PARANÁ

INVENTÁRIO DE ANUROS OCORRENTES NO SUDOESTE DO PARANÁ INVENTÁRIO DE ANUROS OCORRENTES NO SUDOESTE DO PARANÁ Fernando Toniazzo [PIBIC-AF/ FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA] 1, Rodrigo Lingnau [orientador] 1, Ivanderson Borelli [PIBIC-AF/ FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA] 1 1 Curso de

Leia mais

Conservação de anfíbios no Brasil

Conservação de anfíbios no Brasil Conservação de anfíbios no Brasil DÉBORA L. SILVANO 1 * MAGNO V. SEGALLA 2 1 Ministério do Meio Ambiente, Secretaria de Biodiversidade e Florestas, Brasília, 70068-900, DF, Brasil. 2 Instituto Hórus de

Leia mais

A exuberante e pouco conhecida fauna brasileira

A exuberante e pouco conhecida fauna brasileira BIP A exuberante e pouco conhecida fauna brasileira maio/2007 O Brasil é o país de maior biodiversidade do planeta. A fauna brasileira é imensamente rica, porém muitas espécies não são ainda conhecidas.

Leia mais

Form. A2 / / 371,214 19,500 SEÇÃO B-B ESCALA 1 : 2 R12. Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des.

Form. A2 / / 371,214 19,500 SEÇÃO B-B ESCALA 1 : 2 R12. Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des. 1 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 A 371,214 A A B 19,500 B B B C 949 864 270 C D D E E 85 40 58 F SEÇÃO B-B ESCALA 1 : 2 F 15 15 30 13 40 R12 G R8 G Form. A2 Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas

Leia mais

Form. A2 / / 592,500 371,214 286,500 SEÇÃO B-B ESCALA 1 : 2 R12. Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des.

Form. A2 / / 592,500 371,214 286,500 SEÇÃO B-B ESCALA 1 : 2 R12. Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des. 1 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 A 592,500 371,214 A A B B B B C 949 864 270 C D D E E 85 20 286,500 40 58 45 F SEÇÃO B-B ESCALA 1 : 2 F 15 15 30 10 13 40 R12 G R8 G Form. A2 Este desenho contem informação que

Leia mais

A fauna na recuperação das áreas degradadas

A fauna na recuperação das áreas degradadas A fauna na recuperação das áreas degradadas Wesley R. Silva Laboratório de Interações Vertebrados-Plantas Departamento de Biologia Animal, IB-UNICAMP XI Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio

Leia mais

Federal do Espírito Santo. Santo. *Email para correspondência: 92.tomas@gmail.com

Federal do Espírito Santo. Santo. *Email para correspondência: 92.tomas@gmail.com III SIMPÓSIO SOBRE A BIODIVERSIDADE DA MATA ATLÂNTICA. 2014 425 Atropelamento de Herpetofauna na Reserva Biológica de Sooretama, Espirito Santo, Brasil T. L. Rocha 1*, A. Banhos 2, P. L. V. Peloso 3, R.

Leia mais

Perspectivas da Evolução das Espécies

Perspectivas da Evolução das Espécies X SEMINÁRIO FILOSOFIA DAS ORIGENS 2 a 4 de junho de 2011 Perspectivas da Evolução das Espécies Marcia Oliveira de Paula Centro Universitário Adventista de São Paulo Diretrizes Curriculares para o Curso

Leia mais

Caracterização Ambiental

Caracterização Ambiental INDICADORES AMBIENTAIS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO 65 Caracterização Ambiental Lagoinha - Recreio dos Bandeirantes ÁGUA ATMOSFERA SOLO BIODIVERSIDADE 2.4 Espécies INDICADORES AMBIENTAIS DA CIDADE DO RIO

Leia mais

José Eduardo do Couto Barbosa. Biólogo e Mestrando em Ecologia pela UFJF

José Eduardo do Couto Barbosa. Biólogo e Mestrando em Ecologia pela UFJF José Eduardo do Couto Barbosa Biólogo e Mestrando em Ecologia pela UFJF CONCEITO DE BIODIVERSIDADE Pode ser definida como a variedade e a variabilidade existente entre os organismos vivos e as complexidades

Leia mais

Estatística Aplicada a Dados Ambientais: Influência da Qualidade d água da Sub-Bacia do Lajeado dos Fragosos sobre a População de Borrachudos

Estatística Aplicada a Dados Ambientais: Influência da Qualidade d água da Sub-Bacia do Lajeado dos Fragosos sobre a População de Borrachudos Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Estatística Aplicada a Dados Ambientais: Influência da Qualidade d água da Sub-Bacia do Lajeado dos Fragosos sobre a População de Borrachudos Waldomiro

Leia mais

Anuros do cerrado da Estação Ecológica e da Floresta Estadual de Assis, sudeste do Brasil

Anuros do cerrado da Estação Ecológica e da Floresta Estadual de Assis, sudeste do Brasil Anuros do cerrado da Estação Ecológica e da Floresta Estadual de Assis, sudeste do Brasil Biota Neotrop. 2009, 9(1): 207-216. On line version of this paper is available from: /v9n1/en/abstract?inventory+bn02709012009

Leia mais

Biodiversidade em Minas Gerais

Biodiversidade em Minas Gerais Biodiversidade em Minas Gerais SEGUNDA EDIÇÃO ORGANIZADORES Gláucia Moreira Drummond Cássio Soares Martins Angelo Barbosa Monteiro Machado Fabiane Almeida Sebaio Yasmine Antonini Fundação Biodiversitas

Leia mais

LEVANTAMENTO DAS ESPÉCIES DE ANUROS (AMPHIBIA: ANURA) NO LAGO PÔR DO SOL E EM SUAS PROXIMIDADES NO MUNICIPIO DE IPORÁ, GOIÁS, BRASIL

LEVANTAMENTO DAS ESPÉCIES DE ANUROS (AMPHIBIA: ANURA) NO LAGO PÔR DO SOL E EM SUAS PROXIMIDADES NO MUNICIPIO DE IPORÁ, GOIÁS, BRASIL LEVANTAMENTO DAS ESPÉCIES DE ANUROS (AMPHIBIA: ANURA) NO LAGO PÔR DO SOL E EM SUAS PROXIMIDADES NO MUNICIPIO DE IPORÁ, GOIÁS, BRASIL Lílian Abadia da Silva ; Alex de Lima Cunha 2 ; Helivania Sardinha dos

Leia mais

MÉTODOS DE AMOSTRAGEM DA HERPETOFAUNA: ALGUMAS DICAS E ORIENTAÇÕES PARA ESTUDANTES E PROFISSIONAIS COM POUCA OU NENHUMA EXPERIÊNCIA DE CAMPO.

MÉTODOS DE AMOSTRAGEM DA HERPETOFAUNA: ALGUMAS DICAS E ORIENTAÇÕES PARA ESTUDANTES E PROFISSIONAIS COM POUCA OU NENHUMA EXPERIÊNCIA DE CAMPO. MÉTODOS DE AMOSTRAGEM DA HERPETOFAUNA: ALGUMAS DICAS E ORIENTAÇÕES PARA ESTUDANTES E PROFISSIONAIS COM POUCA OU NENHUMA EXPERIÊNCIA DE CAMPO. Pedro Costa Diniz¹ Ricardo Oliveira Latini² RESUMO Em pesquisas

Leia mais

AVALIAÇÃO DA SEGURANÇA NO TRABALHO DE UMA INDÚSTRIA MADEIREIRA: ESTUDO DE CASO DE UMA SERRARIA NO SUL DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO.

AVALIAÇÃO DA SEGURANÇA NO TRABALHO DE UMA INDÚSTRIA MADEIREIRA: ESTUDO DE CASO DE UMA SERRARIA NO SUL DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. AVALIAÇÃO DA SEGURANÇA NO TRABALHO DE UMA INDÚSTRIA MADEIREIRA: ESTUDO DE CASO DE UMA SERRARIA NO SUL DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Ana Carolina Boa, Elizabeth Neire da Silva, Pedro Lício Loiola, Nilton

Leia mais

Universidade Federal do Amazonas Instituto de Ciências Biológicas Diversidade, distribuição e reprodução de Anfíbios

Universidade Federal do Amazonas Instituto de Ciências Biológicas Diversidade, distribuição e reprodução de Anfíbios Universidade Federal do Amazonas Instituto de Ciências Biológicas Diversidade, distribuição e reprodução de Anfíbios Prof. Dr. Marcelo Menin Departamento de Biologia - ICB Laboratório de Zoologia Programa

Leia mais

AVALIAÇÃO DE VIAGENS POR BICICLETAS: PESQUISA SOBRE OS HÁBITOS DOS CICLISTAS

AVALIAÇÃO DE VIAGENS POR BICICLETAS: PESQUISA SOBRE OS HÁBITOS DOS CICLISTAS AVALIAÇÃO DE VIAGENS POR BICICLETAS: PESQUISA SOBRE OS HÁBITOS DOS CICLISTAS Pablo de Barros Cardoso Professor, Universidade do Grande Rio, Brasil Vânia Barcellos Gouvêa Campos Professora, Instituto Militar

Leia mais

ESTUDO PRELIMINAR DA CHUVA - VAZÃO PARA A BACIA DO RIO PARAIBA DO SUL - SP UTILIZANDO UM SIG

ESTUDO PRELIMINAR DA CHUVA - VAZÃO PARA A BACIA DO RIO PARAIBA DO SUL - SP UTILIZANDO UM SIG ESTUDO PRELIMINAR DA CHUVA - VAZÃO PARA A BACIA DO RIO PARAIBA DO SUL - SP UTILIZANDO UM SIG Mirian Caetano 1, Clóvis Monteiro do Espírito Santo 2 e Ana Catarina Farah Perrella 1 1 UNIVAP/CTI (miancaetano@hotmail.com)

Leia mais

3.3 Infra-estrutura 3.3.1 Saneamento básico água e esgoto A existência de condições mínimas de infra-estrutura de saneamento básico é um fator

3.3 Infra-estrutura 3.3.1 Saneamento básico água e esgoto A existência de condições mínimas de infra-estrutura de saneamento básico é um fator 3.3 Infra-estrutura 3.3.1 Saneamento básico água e esgoto A existência de condições mínimas de infra-estrutura de saneamento básico é um fator primordial para o desenvolvimento do turismo sustentável.

Leia mais

Contribuição ao conhecimento da herpetofauna do nordeste do estado de Minas Gerais, Brasil

Contribuição ao conhecimento da herpetofauna do nordeste do estado de Minas Gerais, Brasil Contribuição ao conhecimento da herpetofauna do nordeste do estado de Minas Gerais, Brasil Renato Neves Feio 1 e Ulisses Caramaschi 2,3 Phyllomedusa 1(2):105-111, 2002 2002 Melopsittacus Publicações Científicas

Leia mais

Distribuição geográfica de Psychosaura agmosticha (Rodrigues, 2000) (Squamata, Mabuyidae)

Distribuição geográfica de Psychosaura agmosticha (Rodrigues, 2000) (Squamata, Mabuyidae) Biotemas, 27 (2): 217-222, junho de 2014 ISSNe 2175-7925 217 http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2014v27n2p217 Comunicação Breve Distribuição geográfica de Psychosaura agmosticha (Rodrigues, 2000) (Squamata,

Leia mais

MANEJO E MANUTENÇÃO DE NOVA ESPÉCIE DE DENDROBATIDAE (AMPHIBIA: ANURA) NO ZOOPARQUE ITATIBA: UM MODELO PARA CONSERVAÇÃO EX- SITU

MANEJO E MANUTENÇÃO DE NOVA ESPÉCIE DE DENDROBATIDAE (AMPHIBIA: ANURA) NO ZOOPARQUE ITATIBA: UM MODELO PARA CONSERVAÇÃO EX- SITU MANEJO E MANUTENÇÃO DE NOVA ESPÉCIE DE DENDROBATIDAE (AMPHIBIA: ANURA) NO ZOOPARQUE ITATIBA: UM MODELO PARA CONSERVAÇÃO EX- SITU Felipe Garcia de Camargo¹ ¹ Zooparque Itatiba, Rodovia Dom Pedro I, Km 95,5.

Leia mais

Contribuição original

Contribuição original Santos Barreto et al. / RLC Vol. 2 (2)-3 (1): 27-36 REVISTA LATINO-AMERICANA DE CONSERVAÇÃO REVISTA LATINOAMERICANA DE CONSERVACIÓN LATIN AMERICAN JOURNAL OF CONSERVATION ISSN 2027-3851 Contribuição original

Leia mais

2ªsérie 2º período B I O L O G I A

2ªsérie 2º período B I O L O G I A 2.2 B I O L O G I A 2ªsérie 2º período QUESTÃO 1 O filo Platyhelminthes inclui tanto formas de vida livre como organismos endo e ectoparasitas. Considerando a biologia destes animais, marque a opção que

Leia mais

Combate ao mosquito Aedes aegypti no ambiente de trabalho

Combate ao mosquito Aedes aegypti no ambiente de trabalho Combate ao mosquito Aedes aegypti no ambiente de trabalho Coordenação Geral Programa Nacional de Controle da Dengue, Chikungunya e Zika - CGPNCD Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde dengue@saude.gov.br

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA RAFAEL GODOY CHECHIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA RAFAEL GODOY CHECHIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA RAFAEL GODOY CHECHIA DISTRIBUIÇÃO TEMPORAL, BIOLOGIA REPRODUTIVA E PADRÃO DE MOVIMENTAÇÃO DE HYPSIBOAS POAJU (ANURA: HYLIDAE) NO PARQUE ESTADUAL DA SERRA DO TABULEIRO,

Leia mais

rtu Atividades Didáticas

rtu Atividades Didáticas Répteis de Portugal Atividades Didáticas Ficha Técnica Cátedra Rui Nabeiro «Biodiversidade» Textos e Design Natália Melo Fotos Marco Caetano Mário Ferreira Universidade de Évora 2012 Introdução Os Répteis:

Leia mais

AÇÕES-BRASIL PARA GERENCIAMENTO DOS RISCOS SANITÁRIOS. Seminário Especial Agroceres PIC Porto Alegre, maio 2015

AÇÕES-BRASIL PARA GERENCIAMENTO DOS RISCOS SANITÁRIOS. Seminário Especial Agroceres PIC Porto Alegre, maio 2015 AÇÕES-BRASIL PARA GERENCIAMENTO DOS RISCOS SANITÁRIOS Seminário Especial Agroceres PIC Porto Alegre, maio 2015 Roteiro da apresentação SVO: estrutura e competências Programa Nacional de Sanidade dos Suídeos

Leia mais

Anura, Estação Ecológica de Jataí, São Paulo state, southeastern Brazil

Anura, Estação Ecológica de Jataí, São Paulo state, southeastern Brazil Anura, Estação Ecológica de Jataí, São Paulo state, southeastern Brazil Vitor Hugo Mendonça do Prado 1 Fernando Rodrigues da Silva 1 Natacha Yuri Nagatani Dias 1 José Salatiel Rodrigues Pires 2 Denise

Leia mais

INTRODUÇÃO À ECOLOGIA

INTRODUÇÃO À ECOLOGIA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DISCIPLINA: ECOLOGIA INTRODUÇÃO À ECOLOGIA Prof.: Dr. ORIEL HERRERA BONILLA Monitores: John David & Giuliane Sampaio

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Reino Animal - Moluscos Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Reino Animal - Moluscos Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Reino Animal - Moluscos Prof. Enrico Blota Biologia Reino Animal Moluscos Variam muito de tamanho, desde caracóis de 1 mm até lulas gigantes de 18 m. Os moluscos sofreram uma

Leia mais

REGULAMENTO. 5. Imagens premiadas serão apresentadas na exposição Avistar2015 e poderão ser publicadas em um catálogo.

REGULAMENTO. 5. Imagens premiadas serão apresentadas na exposição Avistar2015 e poderão ser publicadas em um catálogo. REGULAMENTO Sobre o Concurso 1. O Concurso de Fotografia Aves Ameaçadas - (Concurso) tem como objetivo estimular o registro e a conservação das aves brasileiras ameaçadas. ameaçadas. 2. O Concurso é realizado

Leia mais

Se você fosse um bicho, qual deles você seria?

Se você fosse um bicho, qual deles você seria? Se você fosse um bicho, qual deles você seria? PREGUIÇA DE COLEIRA BEIJA-FLOR-DE-TOPETE ONÇA-PINTADA MANDAGUARI-AMARELO SAPO-DE-CHIFRE JEQUITIRANABOIA TUCANO-DE-BICO-VERDE JACARÉ-DE-PAPO-AMARELO MURIQUI

Leia mais

Albinismo parcial em Leptodactylus troglodytes (Amphibia, Anura, Leptodactylidae)

Albinismo parcial em Leptodactylus troglodytes (Amphibia, Anura, Leptodactylidae) Bol. Mus. Biol. Mello Leitão (N. Sér.) 28:159-163. Dezembro de 2010 159 Albinismo parcial em Leptodactylus troglodytes (Amphibia, Anura, Leptodactylidae) Ednilza Maranhão dos Santos 1* & Tatiana C. de

Leia mais

Ovos e larvas de peixes de água doce... 32) Hoplias sp.

Ovos e larvas de peixes de água doce... 32) Hoplias sp. 208 Ovos e larvas de peixes de água doce... 32) Hoplias sp. Nome comum: Trairão. Distribuição geográfica: Bacia do alto rio Paraná (Oyakawa, 1990). Auto-ecologia: A primeira maturação sexual ocorre com

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FLORESTAL

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FLORESTAL UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FLORESTAL Biologia reprodutiva de Phyllomedusa oreades Brandão, 2002 (Anura: Hylidae), uma espécie endêmica do Cerrado restrita

Leia mais

A Evolução Gráfica nos Jogos de Computador

A Evolução Gráfica nos Jogos de Computador A Evolução Gráfica nos Jogos de Computador Henrique Costa Nos últimos trinta anos, assistimos uma evolução tecnológica que permitiu aos jogos de computador passarem de uma simples modulação de sinal de

Leia mais

Número 8 - Anfíbios. ANFíBIOS_ QUE TIPO DE ANIMAL É UM ANFÍBIO? COMO SÃO CLASSIFICADOS? Ordem Anura

Número 8 - Anfíbios. ANFíBIOS_ QUE TIPO DE ANIMAL É UM ANFÍBIO? COMO SÃO CLASSIFICADOS? Ordem Anura ANFíBIOS_ QUE TIPO DE ANIMAL É UM ANFÍBIO? Os anfíbios foram os primeiros vertebrados a conquistar o ambiente terrestre. Do ponto de vista evolutivo constituem um grupo situado entre os peixes e os répteis.

Leia mais

BIOLOGIA DA CONSERVAÇÃO IBB021

BIOLOGIA DA CONSERVAÇÃO IBB021 BIOLOGIA DA CONSERVAÇÃO IBB021 AULA 4: ANALISE DE VIABILIDADE POPULACIONAL (PVA) QUE É UM PVA -Conceitos de estocasticidade demográfica, ambiental e genética -princípios da modelagem da viabilidade de

Leia mais

DEVIDO A GRANDE VARIAÇÃO DAS TARIFAS AÉREAS, OS PREÇOS CONSTANTES DESTA TABELA SÃO MERAMENTE REFERENCIAIS.

DEVIDO A GRANDE VARIAÇÃO DAS TARIFAS AÉREAS, OS PREÇOS CONSTANTES DESTA TABELA SÃO MERAMENTE REFERENCIAIS. NOME TELEFONE SKYPE E-MAIL MSN JUCIMAR 3221-5446 jucimar_pereira jucimar@shangri-la.tur.br jucimarshangrila@hotmail.com MARCELO 3221-5420 ----------------- moliveira@shangri-la.tur.br moliveirashangrila@hotmail.com

Leia mais