A ATUAÇÃO DO BRASIL NA MISSÃO DE PAZ NO TIMOR LESTE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A ATUAÇÃO DO BRASIL NA MISSÃO DE PAZ NO TIMOR LESTE"

Transcrição

1 1º Ten Al BERNARDINO GOMES JÚNIOR A ATUAÇÃO DO BRASIL NA MISSÃO DE PAZ NO TIMOR LESTE RIO DE JANEIRO 2008

2 G633a Gomes Júnior, Bernardino. A atuação do Brasil na missão de paz no Timor Leste /. - Bernardino Gomes Junior. / - Rio de Janeiro, f. ; 30 cm. Orientador: Sabrina Evangelista Medeiros Trabalho de Conclusão de Curso (especialização) Escola de Saúde do Exército, Programa de Pós-Graduação em Aplicações

3 RESUMO A Organização das Nações Unidas ONU, foi criada após a II Guerra Mundial e dentre outras características, legitima a atuação de forças militares multinacionais na solução pacífica ou não das crises e conflitos. Um dos métodos utilizados pela ONU é a Operações de Paz, que têm por objetivo a reconstrução política e institucional do Estado, visando ao bem-estar da população em questão. O Brasil, em virtude da globalização, vem manifestando sua pretensão de assumir uma posição de destaque dentro do cenário internacional. Desta forma, o país vem de uma maneira crescente participando das atividades da ONU, inclusive das Missões de paz. Dentre as várias Operações em que o Brasil já participou, uma que faz parte da história recente foi a ocorrida no Timor Leste, de 1999 a Tanto o Brasil quanto o Timor lucraram muito com esta Missão ocorrida no continente Asiático. Para o Brasil, além de treinar seus militares e suas táticas operacionais, destacou-se ainda mais no cenário internacional e se aproximou, com certeza, de um dos seus maiores objetivos: conquistar um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU. As vantagens não foram apenas para o Brasil, mas principalmente para o Timor Leste, que viveu momentos difíceis após declarar sua independência. A ONU colocou vários militares, de diversas nacionalidades para uma Missão, que no início foi do tipo de Imposição e em seguida, de Manutenção da paz. Os militares que atuaram nesta Missão de Paz participaram desde a segurança de autoridades a reconstrução de escolas na região. Em 2005, tendo as autoridades locais, juntamente com a ONU organizado a administração local, finalizou-se a Missão de Paz no Timor Leste. Palavras-chave: Missão de Paz. Timor Leste

4 ABSTRACT The United Nations Organization - UN, was created after the second World War and between several characteristics, approve the actuation of multinational military forces in the pacific or non-pacific solution of crises and conflicts. One of the methods used by the United Nations is the Peace Operations, that objects the politics and institucional reconstruction of the State, looking for the well-state of the population. The Brazil, because of the Globalization, has showing his wish of getting un important position in the international scenery. This way, the country comes in an ascendent form participating of the United Nations `s activities, including the Peace Missions. Between the many Opeations that Brazil has participated, one very recent was the occurred in East Timor, from 1999 to Fot Brazil and for East Timor this mission was good and brought gain. For Brazil, beyond training its militaries and its operational thatics, had a bigger notability in the international scenery and became closer, for sure, of one of yours biggers objectivies: conquer a permanent seat in the Security Council of the United Nations. The advantages was not only for Brazil, but principaly for East Timor, that passed for dificulties moments after declaring the independence. The United Nations placed several militaries, from different nationalities for a Mission, that in the beggining was a Peace-enforcement Mission and in a second moment, was a Peacekeeping Mission. The militaries that actuated in this Peace Mission participated from the authorities security to reconstruction of schools in the region. In 2005, having the local authorities, joined to the United Nations, organized the local administration, had the end the Peace Mission in East Timor. Key-words: Peace Mission. East Timor

5 1 INTRODUÇÃO As operações de paz são instrumentos de administração, por terceiros, de conflitos entre Estados ou territórios de determinado Estado, por meio da intervenção internacional voluntária e organizada, preferencialmente, de caráter multinacional. As operações de paz não devem substituir a negociação, nem os esforços voltados à promoção da paz, para os quais poderá até contribuir, já que têm como propósito favorecer o desenvolvimento de entendimentos negociados para a solução ou superação de conflitos (NASCIMENTO, 2007) As Operações de Manutenção da Paz OMP são os instrumentos criados pela Organização das Nações Unidas ONU, para atuar no campo da paz e da segurança internacionais. As missões criadas pela ONU foram se consolidando gradualmente como uma das técnicas de gerenciamento de conflitos de maior aceitabilidade internacional para fazer prevalecer a paz e os meios pacíficos de solução das controvérsias, sobretudo após o término da Guerra Fria. A ONU tem atuado como um fórum intergovernamental de mediação, negociação ou intervenção em crises. Nestas situações, sua presença se nota na atuação de um de seus mais influentes e importantes órgãos constitutivos que é o Conselho de Segurança das Nações Unidas CSNU. (BEIRÃO, 2008) A participação do Brasil nas Operações de Paz contribui para manutenção da paz e da segurança internacionais, e, além disto, assegura a inserção do país no cenário internacional, conforme prevê a Política de Defesa Nacional (PDN). Desta forma, o Brasil busca além do foco do país num contexto mundial, uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU. (NASCIMENTO, 2007) Dentre as várias Missões de Paz de que o Brasil participou, está a realizada no Timor Leste (UNTAET), país localizado no continente Asiático, a noroeste da Austrália e que, graças a atuação desta missão de paz desde 1999, em 2002 conseguiu declarar sua independência da Indonésia. Assim, o Timor Leste é o país de número 190 a integrar a ONU, sendo a nação mais jovem a compô-la. O estabelecimento da missão em 25 de outubro de 1999, teve o objetivo de administrar o território e exercer a autoridade executiva e legislativa durante o período de transição e proporcionar capacitação para sua própria gestão governamental. O Exército Brasileiro participou de todos os contingentes desta missão de paz no Timor Leste. O Brasil foi o País com o maior número de militares nesta nação e o único a aumentar seu efetivo, tendo saído em 2005, por ocasião de seu encerramento.

6 O Brasil enviou várias tropas em períodos diferentes para atuar principalmente na área de segurança pública. Contudo, não foram deslocados para este país apenas militares responsáveis por prover segurança. Profissionais de Saúde também participaram da missão durante todo o tempo. Médicos e dentistas integraram este contingente e se revezaram na missão de levar saúde aos timorenses. Estes profissionais se imbuíram da missão de amenizar o sofrimento daquele povo, abriram mão de permanecerem em suas vidas cotidianas e abraçaram a causa a que se propuseram. O objetivo desta revisão é de analisar a participação dos militares e civis brasileiros nesta missão de paz, inclusive as implicações que podem advir desta participação.

INTRODUÇÃO. Prezados Delegados,

INTRODUÇÃO. Prezados Delegados, 0 INTRODUÇÃO Prezados Delegados, Este material auxiliar servirá de auxílio no estudo para a simulação do comitê, funcionando como um pontapé inicial nas pesquisas complementares ao Guia de Estudos que

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 CONTEÚDO Relatório dos auditores independentes Quadro 1 - Balanço

Leia mais

PROJETO DE RELATÓRIO

PROJETO DE RELATÓRIO ACP-EU JOINT PARLIAMENTARY ASSEMBLY ASSEMBLEE PARLEMENTAIRE PARITAIRE ACP-UE Comissão dos Assuntos Políticos ACP-EU/101.753/B 19.03.2015 PROJETO DE RELATÓRIO sobre diversidade cultural e direitos humanos

Leia mais

estratégicos e de segurança na África Subsariana e no Atlântico Sul As respostas adequadas e o papel das Tropas Comandos

estratégicos e de segurança na África Subsariana e no Atlântico Sul As respostas adequadas e o papel das Tropas Comandos INTERVENÇÃO DE SEXA O GENERAL CEMGFA Por ocasião do 40º Aniversário da Associação de Comandos durante o encerramento do Seminário subordinado ao tema: Os novos desafios estratégicos e de segurança na África

Leia mais

Junto se enviam, à atenção das delegações, as conclusões adotadas pelo Conselho Europeu na reunião em epígrafe.

Junto se enviam, à atenção das delegações, as conclusões adotadas pelo Conselho Europeu na reunião em epígrafe. Conselho Europeu Bruxelas, 16 de outubro de 2015 (OR. en) EUCO 26/15 CO EUR 10 CONCL 4 NOTA DE ENVIO de: Secretariado-Geral do Conselho para: Delegações Assunto: Reunião do Conselho Europeu (15 de outubro

Leia mais

VISÃO GERAL DA LOGÍSTICA HUMANITÁRIA E PESQUISAS DESENVOLVIDAS NA UFSC

VISÃO GERAL DA LOGÍSTICA HUMANITÁRIA E PESQUISAS DESENVOLVIDAS NA UFSC Universidade Federal de Santa Catarina UFSC Pós Graduação em Engenharia de Produção VISÃO GERAL DA LOGÍSTICA HUMANITÁRIA E PESQUISAS DESENVOLVIDAS NA UFSC Profª Dra. Mirian Buss Gonçalves mirianbuss@deps.ufsc.br

Leia mais

Projetos e ações da IASLl International Association of School Librarianship Associação Internacional de Bibliotecas Escolares

Projetos e ações da IASLl International Association of School Librarianship Associação Internacional de Bibliotecas Escolares Projetos e ações da IASLl International Association of School Librarianship Associação Internacional de Bibliotecas Escolares Katharina B.L. Berg BIbliotecária Diretora Regional da IASL para América Latina

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA MANUAL DE OPERAÇÕES DE PAZ

MINISTÉRIO DA DEFESA MANUAL DE OPERAÇÕES DE PAZ MINISTÉRIO DA DEFESA MD34-M-02 MANUAL DE OPERAÇÕES DE PAZ 2013 MINISTÉRIO DA DEFESA ESTADO-MAIOR CONJUNTO DAS FORÇAS ARMADAS MANUAL DE OPERAÇÕES DE PAZ 3 a Edição 2013 MINISTÉRIO DA DEFESA GABINETE DO

Leia mais

PROGRAMA: GRAVIDEZ SAUDÁVEL, PARTO HUMANIZADO

PROGRAMA: GRAVIDEZ SAUDÁVEL, PARTO HUMANIZADO PROGRAMA: GRAVIDEZ SAUDÁVEL, PARTO HUMANIZADO BOM PROGRESSO- RS 2009 PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM PROGRESSO Administração: Armindo Heinle CNPJ. 94726353/0001-17 End. Av. Castelo Branco, n 658 Centro CEP:

Leia mais

Revista da Ciência da Administração versão eletrônica v.3,jan.-jul. 2010 1

Revista da Ciência da Administração versão eletrônica v.3,jan.-jul. 2010 1 v. 3 jan - jul. 2010 ISSN 1982-2065 ESCOLA DE GOVERNO: PERNAMBUCO CONTRIBUÍNDO PARA O NOVO MODELO DE GESTÃO PÚBLICA Marilene Cordeiro Barbosa Borges* Faculdade de Ciências da Administração de Pernambuco

Leia mais

Projeto de Simulação do Conselho de Segurança das Nações Unidas - SIMULREL

Projeto de Simulação do Conselho de Segurança das Nações Unidas - SIMULREL Projeto de Simulação do Conselho de Segurança das Nações Unidas - SIMULREL Idealizador: Curso de Relações Internacionais Centro Universitário de Brasília UNICEUB Responsável: Fernando Paiva Monitor do

Leia mais

PROJETO PARCERIA COM A POLÍCIA

PROJETO PARCERIA COM A POLÍCIA PROJETO PARCERIA COM A POLÍCIA CAPACITAÇÃO SOBRE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA PARA A POLÍCIA MILITAR E CIVIL 1) INTRODUÇÃO: O Ministério Público desempenha um papel fundamental quando colabora com a capacitação

Leia mais

PARFOR E AS INICIATIVAS DE FORM AÇÃO DE DOCENTES NO ESTADO DE SANTA CATARINA

PARFOR E AS INICIATIVAS DE FORM AÇÃO DE DOCENTES NO ESTADO DE SANTA CATARINA PARFOR E AS INICIATIVAS DE FORM AÇÃO DE DOCENTES NO ESTADO DE SANTA CATARINA Franciela Mara Córdova Ransolin Resumo: A formação de professores é um tema relevante entre as políticas públicas posto que

Leia mais

ATUALIDADES. Top Atualidades Semanal DESTAQUE PROFESSOR MARCOS JOSÉ. EUA acusam Rússia de escalar crise na Síria SEMANA 29 SETEMBRO A 05 DE OUTUBRO

ATUALIDADES. Top Atualidades Semanal DESTAQUE PROFESSOR MARCOS JOSÉ. EUA acusam Rússia de escalar crise na Síria SEMANA 29 SETEMBRO A 05 DE OUTUBRO EUA acusam Rússia de escalar crise na Síria Raúl Castro pede que Obama contorne Congresso Guerra síria abre crise entre EUA e Rússia ATUALIDADES PROFESSOR MARCOS JOSÉ Dilma anuncia meta cômoda para clima

Leia mais

O ÊXODO RURAL E A BUSCA PELA EDUCAÇÃO DENTRO DA EEEFM HONÓRIO FRAGA.

O ÊXODO RURAL E A BUSCA PELA EDUCAÇÃO DENTRO DA EEEFM HONÓRIO FRAGA. O ÊXODO RURAL E A BUSCA PELA EDUCAÇÃO DENTRO DA EEEFM HONÓRIO FRAGA. TORREZANI, Samuel Paulo 1 PAZINATO, Mateus Francisco 2 TRINDADE, Flavio Hubner 3 NEVES, Bianca Pereira das 4 RESUMO: O presente trabalho

Leia mais

Estados Unidos apóiam ataque em território somali

Estados Unidos apóiam ataque em território somali Estados Unidos apóiam ataque em território somali Resenha Segurança Lígia Franco Prados Mello 06 de março de 2007 Estados Unidos apóiam ataque em território somali Resenha Segurança Lígia Franco Prados

Leia mais

Apresentação Intercultura. Introdução Missão História da Organização Estrutura da Organização Programas da Intercultura

Apresentação Intercultura. Introdução Missão História da Organização Estrutura da Organização Programas da Intercultura Apresentação Intercultura Introdução Missão História da Organização Estrutura da Organização Programas da Intercultura Introdução A Intercultura é uma Associação de Juventude e de Voluntariado; É uma organização

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Discurso em almoço oferecido ao Secretário-

Leia mais

Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara dos Deputados Senhoras e Senhores Deputados.

Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara dos Deputados Senhoras e Senhores Deputados. Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara dos Deputados Senhoras e Senhores Deputados. A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio da Câmara dos Deputados acaba de dar uma demonstração

Leia mais

LOGÍSTICA: história e conceitos RESUMO

LOGÍSTICA: história e conceitos RESUMO 1 LOGÍSTICA: história e conceitos Newilson Ferreira Coelho FAFIJAN Marilda da Silva Bueno FAFIJAN RESUMO Através de uma pesquisa bibliográfica, este estudo apresenta a logística, sua história e conceitos

Leia mais

Autor: Marcelo Leandro de Borba 1 Co-Autores: Luiz Melo Romão 2, Vanessa de Oliveira Collere 3, Sandra Aparecida Furlan 4, Claiton Emílio do Amaral 5

Autor: Marcelo Leandro de Borba 1 Co-Autores: Luiz Melo Romão 2, Vanessa de Oliveira Collere 3, Sandra Aparecida Furlan 4, Claiton Emílio do Amaral 5 O Ecossistema de Empreendedorismo Inovador no Norte Catarinense a parceria operacional/científica do Parque de Inovação Tecnológica de Joinville e Região e Perini Business Park Autor: Marcelo Leandro de

Leia mais

A SECRETÁRIA DE ESTADO DOS TRANSPORTES. Ana Paula Vitorino. por ocasião do

A SECRETÁRIA DE ESTADO DOS TRANSPORTES. Ana Paula Vitorino. por ocasião do INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA A SECRETÁRIA DE ESTADO DOS TRANSPORTES Ana Paula Vitorino por ocasião do Workshop Livro Verde Para uma nova cultura de Mobilidade Urbana Hotel Sheraton Porto 18 de Fevereiro

Leia mais

Keyswords: Video production; Environmental Chemistry; water pollution

Keyswords: Video production; Environmental Chemistry; water pollution 156 PRODUÇÃO DE VÍDEOS EDUCATIVOS SOBRE MEIO AMBIENTE NO SEMIÁRIDO COMO FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM PARA ALUNOS DE QUÍMICA José Estrela dos SANTOS Luciano Leal de Morais SALES Fernando Antonio Portela da

Leia mais

POTENCIAL DE INTERCÂMBIO DE ENERGIA ELÉTRICA ENTRE OS SISTEMAS ELÉTRICOS DO BRASIL E DA ARGENTINA

POTENCIAL DE INTERCÂMBIO DE ENERGIA ELÉTRICA ENTRE OS SISTEMAS ELÉTRICOS DO BRASIL E DA ARGENTINA Revista Brasileira de Energia, Vol. 17, N o. 1, 1 o Sem. 2011, pp. 73-81 73 POTENCIAL DE INTERCÂMBIO DE ENERGIA ELÉTRICA ENTRE OS SISTEMAS ELÉTRICOS DO BRASIL E DA ARGENTINA André Luiz Zanette 1 RESUMO

Leia mais

ESTUDO TEMPORAL DO PERFIL DE TEMPERATURA NO SOLO NA EACF DURANTE PERÍODO DE OCORRÊNCIA DO FENÔMENO EL NIÑO (1997-1998)

ESTUDO TEMPORAL DO PERFIL DE TEMPERATURA NO SOLO NA EACF DURANTE PERÍODO DE OCORRÊNCIA DO FENÔMENO EL NIÑO (1997-1998) ESTUDO TEMPORAL DO PERFIL DE TEMPERATURA NO SOLO NA EACF DURANTE PERÍODO DE OCORRÊNCIA DO FENÔMENO EL NIÑO (1997-1998) Thalison Lempke da Silva 1, Paulo Roberto Pelufo Foster 2 RESUMO - Este trabalho tem

Leia mais

Actas. OBSERVARE 1 st International Conference. I Congresso Internacional do OBSERVARE. 16-17 - 18 November, 2011. 16-17 - 18 Novembro, 2011

Actas. OBSERVARE 1 st International Conference. I Congresso Internacional do OBSERVARE. 16-17 - 18 November, 2011. 16-17 - 18 Novembro, 2011 OBSERVARE 1 st International Conference 16-17 - 18 November, 2011 I Congresso Internacional do OBSERVARE 16-17 - 18 Novembro, 2011 Actas Universidade Autónoma de Lisboa Fundação Calouste Gulbenkian http://observare.ual.pt/conference

Leia mais

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 1. Contexto Roteiro 2. Por que é preciso desenvolvimento de capacidades no setor

Leia mais

Kosovo declara independência da Sérvia

Kosovo declara independência da Sérvia Kosovo declara independência da Sérvia Resenha Segurança Ana Caroline Medeiros Maia 24 de fevereiro de 2008 Kosovo declara independência da Sérvia Resenha Segurança Ana Caroline Medeiros Maia 24 de fevereiro

Leia mais

POLÍTICA DE PESQUISA

POLÍTICA DE PESQUISA POLÍTICA DE PESQUISA Apresentação Este documento trata da política de pesquisa e de iniciação científica do UNISAL, que deve guiar toda e qualquer iniciativa de investigação e geração de conhecimento institucionais.

Leia mais

Coordenador Financeiro, ActionAid Brasil. Coordenadora Financeira Regional, Diretor Financeiro, ActionAid GB Diretora Internacional de Desempenho e

Coordenador Financeiro, ActionAid Brasil. Coordenadora Financeira Regional, Diretor Financeiro, ActionAid GB Diretora Internacional de Desempenho e ActionAid Brasil Relatório de Auditoria Interna Maio de 2007 Participantes e consultados: Jorge Romano Jean-Charles Catalan Alice Lim ActionAid Américas Richard Callaghan ActionAid Internacional Rudi Lewin

Leia mais

Desafios de um prefeito: promessas de campanha e a Lei de Responsabilidade Fiscal 1

Desafios de um prefeito: promessas de campanha e a Lei de Responsabilidade Fiscal 1 Desafios de um prefeito: promessas de campanha e a Lei de Responsabilidade Fiscal 1 Elaborado por Leandro Felipe (2014) Contém nota pedagógica Introdução O objetivo principal deste caso é ajudar o Prefeito

Leia mais

Processo 2013. 05 de março de 2013. www.isebvmf.com.br

Processo 2013. 05 de março de 2013. www.isebvmf.com.br Processo 2013 05 de março de 2013 www.isebvmf.com.br Conselho Deliberativo do ISE (CISE) Órgão máximo de governança do índice Tem como missão garantir um processo transparente de construção do índice e

Leia mais

ROAD SAFETY AND VIOLENCE IN TRANSIT AND TOLERANCE OF PAULISTA SOCIETY

ROAD SAFETY AND VIOLENCE IN TRANSIT AND TOLERANCE OF PAULISTA SOCIETY ROAD SAFETY AND VIOLENCE IN TRANSIT AND TOLERANCE OF PAULISTA SOCIETY A SEGURANÇA RODOVIÁRIA E A VIOLENCIA NO TRANSITO, A TOLERANCIA DA SOCIEDADE PAULISTA Derli Valadares da rocha PESQUISADOR SOCIAL PÓS

Leia mais

As Nações Unidas em Timor-Leste: Construir que paz? Maria Raquel Freire 1. Introdução

As Nações Unidas em Timor-Leste: Construir que paz? Maria Raquel Freire 1. Introdução 14 As Nações Unidas em Timor-Leste: Construir que paz? Maria Raquel Freire 1 Introdução Este texto analisa o papel da Organização das Nações Unidas (ONU) no processo de construção da paz em Timor-Leste,

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI OLÍMPIA 2014 1 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI APRESENTAÇÃO A Biblioteca presta serviços ao público em

Leia mais

Capítulo 2 Objetivos e benefícios de um Sistema de Informação

Capítulo 2 Objetivos e benefícios de um Sistema de Informação Capítulo 2 Objetivos e benefícios de um Sistema de Informação 2.1 OBJETIVO, FOCO E CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Os Sistemas de Informação, independentemente de seu nível ou classificação,

Leia mais

A RESPONSABILIDADE CIVIL OBJETIVA DO EMPREGADOR NO ACIDENTE DE TRABALHO

A RESPONSABILIDADE CIVIL OBJETIVA DO EMPREGADOR NO ACIDENTE DE TRABALHO A RESPONSABILIDADE CIVIL OBJETIVA DO EMPREGADOR NO ACIDENTE DE TRABALHO CUNHA, R. C. B. RESUMO A presente monografia trata-se da responsabilidade civil objetiva do empregador no acidente de trabalho. O

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES

Ministério da Educação - MEC Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Programa: 2007 janeiro-2007 a janeiro-2007 90 80 70 60 50 40 30 20 10 Programa: 2006 janeiro-2006 a dezembro-2006 90 80 70 60 50 40 30 20 10 TIMOR LESTE Programa: 2005 janeiro-2005 a dezembro-2005 90 80

Leia mais

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia 1 Conteúdos selecionados: Nome: nº Recuperação Final de História Profª Patrícia Lista de atividades 9º ano Apostila 1: Segunda Revolução Industrial (características); Neocolonislimo; Brasil no século XX:

Leia mais

Prof. Nilo Jeronimo Vieira General Coordinator. www.nrifatec.wordpress.com

Prof. Nilo Jeronimo Vieira General Coordinator. www.nrifatec.wordpress.com Prof. Nilo Jeronimo Vieira General Coordinator 1 Agradecimentos! 2 As Relações Internacionais. O profissional de Relações Internacionais. O mercado de Trabalho. As Relações Internacionais e o Ensino Superior.

Leia mais

Mudanças Socioespaciais em um Mundo Globalizado

Mudanças Socioespaciais em um Mundo Globalizado Mudanças Socioespaciais em um Mundo Globalizado Colégio Salesiano São José 8º ano Geografia Professor: Juliano Mudanças no Espaço Geográfico Como ocorrem essas mudanças: Formas; Funções; Fluxos; Modos

Leia mais

UM MODELO PARA AVALIAÇÃO DE PRÉ-REQUISITOS ENTRE DISCIPLINAS DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

UM MODELO PARA AVALIAÇÃO DE PRÉ-REQUISITOS ENTRE DISCIPLINAS DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UM MODELO PARA AVALIAÇÃO DE PRÉ-REQUISITOS ENTRE DISCIPLINAS DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Julio C.B. Silva julio.barcellos@area1.br Catiane M. de Carvalho - catiane.mc@pop.com.br Carolina L. B. Cajazeira

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE DESASTRES CEPED/RS CAPACITAÇÃO

Leia mais

PRIMEIRA OFICINA DE CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA IMPLATAÇÃO DA COLETA SELETIVA REGIÃO DA BACIA LEITEIRA

PRIMEIRA OFICINA DE CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA IMPLATAÇÃO DA COLETA SELETIVA REGIÃO DA BACIA LEITEIRA ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS PRIMEIRA OFICINA DE CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA IMPLATAÇÃO DA COLETA SELETIVA REGIÃO DA BACIA LEITEIRA SUMÁRIO

Leia mais

O Continente Africano e suas Dinâmicas de Segurança: Reflexos para o Brasil. Prof. Pio Penna Filho Universidade de Brasília

O Continente Africano e suas Dinâmicas de Segurança: Reflexos para o Brasil. Prof. Pio Penna Filho Universidade de Brasília O Continente Africano e suas Dinâmicas de Segurança: Reflexos para o Brasil Prof. Pio Penna Filho Universidade de Brasília Apresentação 1) Caracterização geral do Continente africano; 2) Dinâmicas de Insegurança

Leia mais

MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO

MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO República de Angola MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA, DR. PAULINO BAPTISTA, SECRETÁRIO DE ESTADO PARA A HOTELARIA DA REPÚBLICA DE ANGOLA, DURANTE A VIII REUNIÃO DE MINISTROS

Leia mais

PROJETO PARA ESCOTEIROS SEMANA MISSIONÁRIA BELO HORIZONTE

PROJETO PARA ESCOTEIROS SEMANA MISSIONÁRIA BELO HORIZONTE PROJETO PARA ESCOTEIROS SEMANA MISSIONÁRIA BELO HORIZONTE APRESENTAÇÃO A Semana Missionária - forma especial da Igreja no Brasil viver o programa "Dias nas Dioceses" - será realizada uma semana antes (de

Leia mais

UMA PARCERIA DE SUCESSO

UMA PARCERIA DE SUCESSO Relatório Final de Atividades Gerdau Barão de Cocais e : UMA PARCERIA DE SUCESSO 1 SUMÁRIO Relatório de Atividades... 3 Resultados Gerais... 3 Resultados do Programa Miniempresa... 6 Aprendizagem dos Conceitos

Leia mais

UMA MOBILIDADE URBANA OU UMA PSEUDOMOBILIDADE URBANA ESTÁ SENDO CONSTRUÍDA NAS CIDADES?

UMA MOBILIDADE URBANA OU UMA PSEUDOMOBILIDADE URBANA ESTÁ SENDO CONSTRUÍDA NAS CIDADES? UMA MOBILIDADE URBANA OU UMA PSEUDOMOBILIDADE URBANA ESTÁ SENDO CONSTRUÍDA NAS CIDADES? BUENO, Maria Helena Berardo Graduanda em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Estadual de Goiás - UnUCET ( Unidade

Leia mais

ANEXOS 3º CICLO O OUTRO EM MIRA

ANEXOS 3º CICLO O OUTRO EM MIRA ANEXOS 3º CICLO O OUTRO O VALOR DE MAIS UM Anexo 01 Um pássaro perguntou a uma pomba quanto pesava um floco de neve. A pomba respondeu: Nada. Mesmo nada. Foi então que o pássaro contou esta história à

Leia mais

O Perfil dos Secretários Municipais de Saúde em Minas Gerais e a Organização dos Programas e Projetos Municipais

O Perfil dos Secretários Municipais de Saúde em Minas Gerais e a Organização dos Programas e Projetos Municipais O Perfil dos Secretários Municipais de Saúde em Minas Gerais e a Organização dos Programas e Projetos Municipais Águeda Amorim Corrêa Loureiro de Souza 1 1 Terapeuta ocupacional, especialista em Gestão

Leia mais

ANÁLISE DO PERFIL EMPREENDEDOR: UM ESTUDO COM OS DISCENTES DOS CURSOS DE BACHARELADO DE TURISMO BINACIONAL E HOTELARIA

ANÁLISE DO PERFIL EMPREENDEDOR: UM ESTUDO COM OS DISCENTES DOS CURSOS DE BACHARELADO DE TURISMO BINACIONAL E HOTELARIA ANÁLISE DO PERFIL EMPREENDEDOR: UM ESTUDO COM OS DISCENTES DOS CURSOS DE BACHARELADO DE TURISMO BINACIONAL E HOTELARIA Carlos Frantz dos Santos Daliane Prestes Corrêa Guilherme Amaral Mateus Pinto Amaral

Leia mais

Marco legal. da política indigenista brasileira

Marco legal. da política indigenista brasileira Marco legal da política indigenista brasileira A política indigenista no país tem como base a Constituição Federal de 1988, o Estatuto do Índio (Lei nº 6.001/1973) e instrumentos jurídicos internacionais,

Leia mais

A INSERÇÃO INTERNACIONAL DO BRASIL E SEUS REFLEXOS PARA A DEFESA. Juliano da Silva Cortinhas Instituto Pandiá Calógeras MD

A INSERÇÃO INTERNACIONAL DO BRASIL E SEUS REFLEXOS PARA A DEFESA. Juliano da Silva Cortinhas Instituto Pandiá Calógeras MD A INSERÇÃO INTERNACIONAL DO BRASIL E SEUS REFLEXOS PARA A DEFESA Juliano da Silva Cortinhas Instituto Pandiá Calógeras MD Palestra UFMS 05/06/2013 CONTEXTO SISTÊMICO Maior complexidade da agenda internacional

Leia mais

GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR

GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR Andressa Silva Silvino 1 Jadson do Prado Rafalski 2 RESUMO O objetivo deste artigo é analisar

Leia mais

Disposições Preliminares do DIREITO DO IDOSO

Disposições Preliminares do DIREITO DO IDOSO Disposições Preliminares do DIREITO DO IDOSO LESSA CURSOS PREPARATÓRIOS CAPÍTULO 1 O ESTATUTO DO IDOSO O Estatuto do Idoso - Lei 10.741/2003, é o diploma legal que tutela e protege, através de um conjunto

Leia mais

China e Japão e a Segurança no Leste Asiático

China e Japão e a Segurança no Leste Asiático China e Japão e a Segurança no Leste Asiático Geraldo Lesbat Cavagnari Filho Texto disponível em www.iea.usp.br/artigos As opiniões aqui expressas são de inteira responsabilidade do autor, não refletindo

Leia mais

II SEMINÁRIO BRASILEIRO DE EFETIVIDADE DA PROMOÇÃO DA SAÚDE DECLARAÇÃO SOBRE COOPERAÇÃO ENTRE PAÍSES NA EFETIVIDADE DA PROMOÇÃO DA SAÚDE

II SEMINÁRIO BRASILEIRO DE EFETIVIDADE DA PROMOÇÃO DA SAÚDE DECLARAÇÃO SOBRE COOPERAÇÃO ENTRE PAÍSES NA EFETIVIDADE DA PROMOÇÃO DA SAÚDE II SEMINÁRIO BRASILEIRO DE EFETIVIDADE DA PROMOÇÃO DA SAÚDE DECLARAÇÃO SOBRE COOPERAÇÃO ENTRE PAÍSES NA EFETIVIDADE DA PROMOÇÃO DA SAÚDE O II Seminário Brasileiro de Efetividade da Promoção da Saúde (II

Leia mais

Brasil planeja envio de soldados para Força da ONU no Líbano

Brasil planeja envio de soldados para Força da ONU no Líbano Brasil planeja envio de soldados para Força da ONU no Líbano O Brasil planeja o envio de tropas do Exército para serem incorporadas à missão de paz das Nações Unidas no sul do Líbano, junto à fronteira

Leia mais

???? OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA DISCIPLINA

???? OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA DISCIPLINA Aula 1- Auditoria Professor : Marco Fernandes Dalponte www.dalmaf.com.br Marco.fernandes@dalmaf.com.br OBJETIVOS DESTA AULA Apresentar o plano da disciplina Conhecer os principais conceitos relativos à

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE DEFESA

MINISTÉRIO DA DEFESA POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE DEFESA MINISTÉRIO DA DEFESA PLD POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE DEFESA 2006 MINISTÉRIO DA DEFESA SECRETARIA DE ENSINO, LOGÍSTICA, MOBILIZAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE DEFESA 1 a Edição 2006 MINISTÉRIO

Leia mais

SUMÁRIO. Série. Jornal da República PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR - LESTE $ 0.25

SUMÁRIO. Série. Jornal da República PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR - LESTE $ 0.25 Quarta-Feira, 19 de Outubro de 2005 Série1, Série Nº.1 I, N. 20 $ 0.25 PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR - LESTE GOVERNO: SUMÁRIO

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CERTIFICAÇÃO PERSPETIVA DOS CONSUMIDORES

RESPONSABILIDADE SOCIAL CERTIFICAÇÃO PERSPETIVA DOS CONSUMIDORES RESPONSABILIDADE SOCIAL CERTIFICAÇÃO PERSPETIVA DOS CONSUMIDORES RESPONSABILIDADE SOCIAL CERTIFICAÇÃO PERSPETIVA Responsabilidade social é um conceito segundo o qual, as empresas decidem, numa base voluntária,

Leia mais

Profissionalização de Organizações Esportivas:

Profissionalização de Organizações Esportivas: Eduardo de Andrade Pizzolato Profissionalização de Organizações Esportivas: Estudo de caso do Voleibol Brasileiro Dissertação de Mestrado (Opção profissional) Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA ISO 9001 - UMA ESTRATÉGIA PARA ALAVANCAR A GESTÃO OPERACIONAL NA ELETRONORTE

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA ISO 9001 - UMA ESTRATÉGIA PARA ALAVANCAR A GESTÃO OPERACIONAL NA ELETRONORTE SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GOP - 23 16 a 21 Outubro de 2005 Curitiba - Paraná GRUPO IX GRUPO DE OPERAÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GOP ISO 9001 - UMA ESTRATÉGIA

Leia mais

A Importância da Informática na Contabilidade

A Importância da Informática na Contabilidade A Importância da Informática na Contabilidade Douglas Pedro Simas Herbert Esdras Alves Wesslyne K. Ribeiro Geraldes Cabral Unirondon Centro Universitário Cuiabá MT Brasil douglas_simas@hotmail.com h.cic@hotmail.com

Leia mais

Cenário Atual BACIA AMAZÔNICA

Cenário Atual BACIA AMAZÔNICA Cenário Atual BACIA AMAZÔNICA A Bacia Amazônica representa hoje uma das mais importantes áreas do planeta considerando questões ligadas à biodiversidade, sustentabilidade e mudanças climáticas. Geograficamente,

Leia mais

Aldeias Infantis SOS Brasil

Aldeias Infantis SOS Brasil Acolhimento Institucional Casa Lar Projeto Uma criança, um lar e a certeza do futuro. 1) Dados organizacionais 1.1. Entidade Proponente Aldeias Infantis SOS Brasil 1.2. CNPJ 35.797.364/0002-00 1.3. Endereço

Leia mais

A QUESTÃO DA SAÚDE NO DISTRITO FEDERAL. (Documento elaborado pelo CEBES do Distrito Federal) Dossiê Corrupção na Saúde (Núcleo DF)

A QUESTÃO DA SAÚDE NO DISTRITO FEDERAL. (Documento elaborado pelo CEBES do Distrito Federal) Dossiê Corrupção na Saúde (Núcleo DF) A QUESTÃO DA SAÚDE NO DISTRITO FEDERAL (Documento elaborado pelo CEBES do Distrito Federal) Dossiê Corrupção na Saúde (Núcleo DF) O texto traça um breve histórico sobre a reforma sanitária no Brasil e

Leia mais

Política Nacional de Imigração e Proteção ao(a) Trabalhador(a) Migrante

Política Nacional de Imigração e Proteção ao(a) Trabalhador(a) Migrante ANEXO II Política Nacional de Imigração e Proteção ao(a) Trabalhador(a) Migrante (Proposta aprovada pelo Conselho Nacional de Imigração em 12/05/2010 para avaliação pública e sujeita a alterações) DISPOSIÇÕES

Leia mais

A expansão do Cavalo Crioulo

A expansão do Cavalo Crioulo A expansão do Cavalo Crioulo The expansion of the Crioulo horse Por/Text Roberto Arruda de Souza Lima 44_Animal Business-Brasil Sumário América do Sul, em especial para o Brasil e sua rele- expansão da

Leia mais

Uma revolução cultural no mundo empresarial do Brasil! (2)

Uma revolução cultural no mundo empresarial do Brasil! (2) Uma revolução cultural no mundo empresarial do Brasil! (2) José Carlos Cavalcanti Professor de Economia da UFPE, ex-secretário executivo de Tecnologia, Inovação e Ensino Superior de Pernambuco (http://jccavalcanti.wordpress.com)

Leia mais

Na atual Polônia, como na maioria dos países europeus,

Na atual Polônia, como na maioria dos países europeus, Unidades Especializadas de Polícia do Exército Polonês General Boguslaw Pacek, Exército Polonês Na atual Polônia, como na maioria dos países europeus, não há medo de agressão armada por parte de estados

Leia mais

ESTADOS UNIDOS versus ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS: UMA RELAÇÃO DE FORÇA, PODER E INTERESSE

ESTADOS UNIDOS versus ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS: UMA RELAÇÃO DE FORÇA, PODER E INTERESSE ESTADOS UNIDOS versus ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS: UMA RELAÇÃO DE FORÇA, PODER E INTERESSE Micheli Lima de Fontes, 5º período A Organização das Nações Unidas (ONU) foi criada baseada na jusfilosofia

Leia mais

Se você não é parte da solução, então é parte do problema. Eldridge Cleaver

Se você não é parte da solução, então é parte do problema. Eldridge Cleaver Se você não é parte da solução, então é parte do problema. Eldridge Cleaver Cenário Atual BACIA AMAZÔNICA A Bacia Amazônica representa hoje uma das mais importantes áreas do planeta considerando questões

Leia mais

A angústia da Europa. Luiz Felipe Lampreia 1. Ano: 2011

A angústia da Europa. Luiz Felipe Lampreia 1. Ano: 2011 A angústia da Europa 1 Ano: 2011 1 Embaixador e Ministro das Relações Exteriores do Brasil (1995-2001) CEBRI Centro Brasileiro de Relações Internacionais +55 21 2206-4444 Fax: +55 21 2206-4422 Rua da Candelária,

Leia mais

1) Simulado Exército Brasileiro

1) Simulado Exército Brasileiro 1) Simulado Exército Brasileiro A Cruz Vermelha Brasileira Filial do Estado de São Paulo participou, dos dias 01 a 04 de novembro, do Exercício Agulhas Negras Operação Paraibuna, organizado pela 2 Divisão

Leia mais

LIDERANÇA SINDICAL EMPRESARIAL 1º SEMESTRE DE 2014

LIDERANÇA SINDICAL EMPRESARIAL 1º SEMESTRE DE 2014 LIDERANÇA SINDICAL EMPRESARIAL 1º SEMESTRE DE 2014 Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em 1944

Leia mais

Garanta o direito à alimentação adequada.

Garanta o direito à alimentação adequada. Garanta o direito à alimentação adequada. 2013 Permitida a reprodução sem fins lucrativos, parcial ou total, por qualquer meio, se citada a fonte e o sítio da Internet onde pode ser encontrado o original

Leia mais

COM A CORRUPÇÃO TODOS PAGAM CONTROLAR A CORRUPÇÃO FUNCIONA. ... assegurar a educação dos seus filhos. Os cidadãos vencem a corrupção

COM A CORRUPÇÃO TODOS PAGAM CONTROLAR A CORRUPÇÃO FUNCIONA. ... assegurar a educação dos seus filhos. Os cidadãos vencem a corrupção COM A CORRUPÇÃO TODOS PAGAM Você já parou para pensar sobre o dano que a corrupção faz ao país e à população? As sociedades onde há mais corrupção sofrem diversas formas de miséria. Cada país gera seu

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC. Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC. Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008. MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008. Aprova as Diretrizes Gerais do Sistema Brasileiro de Tecnologia - SIBRATEC.

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA LOGÍSTICA NSCA 400-2 NORMA DO SISTEMA DE INTENDÊNCIA OPERACIONAL 2008 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA COMANDO-GERAL DO PESSOAL LOGÍSTICA NSCA 400-2

Leia mais

Buscar em bases de artigos. Prof. Iuri Gavronski iuri@unisinos.br

Buscar em bases de artigos. Prof. Iuri Gavronski iuri@unisinos.br Buscar em bases de artigos Prof. Iuri Gavronski iuri@unisinos.br Tipos de bases All journals: Web of Knowledge Scopus (Elsevier) Google Scholar Apenas nos journals que eles publicam: Sciencedirect (Elsevier)

Leia mais

MEDIDAS DE PROTEÇÃO CONTRA DOENÇAS A SEREM ADOTADAS POR OBSERVADORES MILITARES BRASILEIROS EM MISSÕES DE PAZ NO CONTINENTE AFRICANO

MEDIDAS DE PROTEÇÃO CONTRA DOENÇAS A SEREM ADOTADAS POR OBSERVADORES MILITARES BRASILEIROS EM MISSÕES DE PAZ NO CONTINENTE AFRICANO 1º Ten Al GISELE T. RAPOSO G. SOUZA MEDIDAS DE PROTEÇÃO CONTRA DOENÇAS A SEREM ADOTADAS POR OBSERVADORES MILITARES BRASILEIROS EM MISSÕES DE PAZ NO CONTINENTE AFRICANO RIO DE JANEIRO 2008 1º TEN AL GISELE

Leia mais

Prevenir, Manter e Construir a Paz: Novos Desafios à Segurança Internacional

Prevenir, Manter e Construir a Paz: Novos Desafios à Segurança Internacional Prevenir, Manter e Construir a Paz: Novos Desafios à Segurança Internacional Clóvis Brigagão Texto disponível em www.iea.usp.br/artigos As opiniões aqui expressas são de inteira responsabilidade do autor,

Leia mais

DIAGNÓSTICO AMBIENTAL COMO FERRAMENTA PARA INTRODUÇÃO DE NOVAS PRÁTICAS NA COLETA DE RESÍDUOS SÓLIDOS RESIDENCIAIS

DIAGNÓSTICO AMBIENTAL COMO FERRAMENTA PARA INTRODUÇÃO DE NOVAS PRÁTICAS NA COLETA DE RESÍDUOS SÓLIDOS RESIDENCIAIS DIAGNÓSTICO AMBIENTAL COMO FERRAMENTA PARA INTRODUÇÃO DE NOVAS PRÁTICAS NA COLETA DE RESÍDUOS SÓLIDOS RESIDENCIAIS Lígia Maria Ribeiro Lima Universidade Estadual da Paraíba ligiauepb@gmail.com Isabel Thais

Leia mais

Acesse o Termo de Referência no endereço: www.ibam.org.br e clique em Seleção de Profissionais.

Acesse o Termo de Referência no endereço: www.ibam.org.br e clique em Seleção de Profissionais. Programa Pará: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher Assessoria à Supervisão Geral No âmbito do Programa Pará Trabalho e Empreendedorismo da Mulher, conveniado com a Secretaria Especial de Políticas para

Leia mais

ASSISTÊNCIA SOCIAL: UM RECORTE HORIZONTAL NO ATENDIMENTO DAS POLÍTICAS SOCIAIS

ASSISTÊNCIA SOCIAL: UM RECORTE HORIZONTAL NO ATENDIMENTO DAS POLÍTICAS SOCIAIS ASSISTÊNCIA SOCIAL: UM RECORTE HORIZONTAL NO ATENDIMENTO DAS POLÍTICAS SOCIAIS Mônica Abranches 1 No Brasil, no final da década de 70, a reflexão e o debate sobre a Assistência Social reaparecem e surge

Leia mais

Gestão do risco jurídico e criação de valor para a empresa. Jorge Magalhães Correia

Gestão do risco jurídico e criação de valor para a empresa. Jorge Magalhães Correia Gestão do risco jurídico e criação de valor para a empresa Jorge Magalhães Correia Razões do tema Porque o controlo do risco jurídico cria valor; Importância crescente confere vantagens competitivas, traduzidas

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMORLESTE República Democrática de TimorLeste Ministério das Finanças A d e u s C o n f l i t o, B e m v i n d o D e s e n v o l v i m e n t o Livro 4 AB Linhas de Estimativa

Leia mais

INCLUSÃO SOCIAL NO TURISMO

INCLUSÃO SOCIAL NO TURISMO 127 INCLUSÃO SOCIAL NO TURISMO KAMIO, Lizandra 1 SASSI, Onofre Cleuber 2 Resumo: Ao acompanhar o processo de globalização, percebe-se que o turismo apresenta cada vez mais novas opções de destinos, satisfazendo

Leia mais

Na hora de reduzir os custos da sua reforma, não adianta só subtrair. É preciso também somar experiência. ampla. Construções & Reformas

Na hora de reduzir os custos da sua reforma, não adianta só subtrair. É preciso também somar experiência. ampla. Construções & Reformas Na hora de reduzir os custos da sua reforma, não adianta só subtrair. É preciso também somar experiência. Quem Somos Ampla é uma empresa focada em execução de obras com estrutura própria e qualidade. Oferecemos

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (do Sr. Juscelino Rezende Filho)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (do Sr. Juscelino Rezende Filho) PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (do Sr. Juscelino Rezende Filho) Institui a Política Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor Farmacêutico. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º A Política

Leia mais

2ª Convenção de Planejamento Estratégico 26/05/15

2ª Convenção de Planejamento Estratégico 26/05/15 2ª Convenção de Planejamento Estratégico 26/05/15 Participantes MISSÃO E VISÃO CIEAM MISSÃO E VISÃO MISSÃO: Fortalecer, integrar e promover o desenvolvimento da Indústria do Estado do Amazonas, contribuindo

Leia mais

Ano lectivo de 2009/2010

Ano lectivo de 2009/2010 Parâmetros / Instrumentos Pesos a) Atitudes e Comportamentos no espaço escolar (5) b) Cumprimento das tarefas (5) c) Capacidade de expressão oral e escrita (5) d) Trabalhos Individuais / grupo (15) e)

Leia mais

UNTAET. UNITED NATIONS TRANSITIONAL ADMINISTRATION IN EAST TIMOR Administração Transitória das Nações Unidas em Timor-Leste REGULAMENTO N.

UNTAET. UNITED NATIONS TRANSITIONAL ADMINISTRATION IN EAST TIMOR Administração Transitória das Nações Unidas em Timor-Leste REGULAMENTO N. U N I T E D N A T I O N S United Nations Transitional Administration in East Timor UNTAET N A T I O N S U N I E S Administration Transitoire de Nations Unies au Timor Oriental UNITED NATIONS TRANSITIONAL

Leia mais

ESTRATÉGIAS CORPORATIVAS COMPARADAS CMI-CEIC

ESTRATÉGIAS CORPORATIVAS COMPARADAS CMI-CEIC ESTRATÉGIAS CORPORATIVAS COMPARADAS CMI-CEIC 1 Sumário Executivo 1 - A China em África 1.1 - Comércio China África 2 - A China em Angola 2.1 - Financiamentos 2.2 - Relações Comerciais 3 - Características

Leia mais

Comércio Exterior. Cursos Completos

Comércio Exterior. Cursos Completos Comércio Exterior Relação de Cursos Cursos Completos Curso Completo de Comércio Exterior: Este curso inclui o conteúdo de quase todos os cursos que oferecemos na área de comércio exterior. Este curso é

Leia mais

O que é Rotary? Tourigo, 22.10.2011 - R.C. Tondela 1

O que é Rotary? Tourigo, 22.10.2011 - R.C. Tondela 1 O que é Rotary? Rotary é uma organização de Líderes de negócios e profissionais que prestam serviços humanitários, fomentam elevado padrão de Ética em todas as Profissões e ajudam a estabelecer a Paz e

Leia mais

A RELEVÂNCIA DO ENFERMEIRO NO CUIDADO AO PORTADOR DE FERIDAS: RELATO DE EXPERIÊNCIA 1

A RELEVÂNCIA DO ENFERMEIRO NO CUIDADO AO PORTADOR DE FERIDAS: RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 A RELEVÂNCIA DO ENFERMEIRO NO CUIDADO AO PORTADOR DE FERIDAS: RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 BORDIGNON, Juliana Silveira 2 ; DONADUZZI, Daiany Saldanha da Silveira 3 ; SANTOS; Juniara Dias dos 4, FERREIRA, Emanuelli

Leia mais