Custeio de capacitação dos servidores públicos pelo Legislativo Municipal CONSULTA N

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Custeio de capacitação dos servidores públicos pelo Legislativo Municipal CONSULTA N. 838.755"

Transcrição

1 Custeio de capacitação dos servidores públicos pelo Legislativo Municipal CONSULTA N EMENTA: CONSULTA CÂMARA MUNICIPAL PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL COM AUXÍLIO FINANCEIRO AO SERVIDOR PÚBLICO POSSIBILIDADE PERTINÊNCIA COM ATRIBUIÇÕES DESEMPENHADAS NO CARGO PREVISÃO LEGAL DO GASTO LIMITES DISPOSTOS NO ART. 29- A, CR/88 DISPONIBILIDADE ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA CRITÉRIOS PARA ESCOLHA DOS BENEFICIÁRIOS E VALORES DO AUXÍLIO FIXADOS EM LEI ESPECÍFICA 1. Admite-se que o Poder Legislativo Municipal conceda auxílio financeiro a servidor público para cursar pós-graduação ou congênere pertinente a sua área de atuação, segundo critérios objetivos e impessoais fixados para a escolha dos beneficiários. 2. O programa de capacitação profissional deverá ser instituído mediante lei específica que estabeleça os valores a serem pagos a título de auxílio financeiro, observada a disponibilidade financeira e orçamentária, bem como os limites de gasto previstos no art. 29-A da CR/88. RELATOR: CONSELHEIRO EDUARDO CARONE COSTA RELATÓRIO Tratam os autos de consulta subscrita pelo Sr. Filipe Cardoso Carielo, Presidente da Câmara Municipal de Carmo do Rio Claro, por meio da qual apresenta os seguintes questionamentos: A Câmara Municipal poderá instituir/criar programa de capacitação profissional com auxílio financeiro ao servidor público efetivo que frequentar curso de pós-graduação ou congênere em sua área de atuação? Caso a resposta seja positiva, o programa será instituído mediante Lei ou Resolução? Existe algum parâmetro para fixação do valor para essa destinação? Em 14 de dezembro de 2010, recebi a referida consulta e encaminhei os autos à douta Auditoria que emitiu o parecer, a fls. 5-11, pela possibilidade de a Câmara Municipal instituir programa de capacitação profissional em que haja o custeio de curso de pós-graduação ou congênere para servidores efetivos desde que haja autorização por meio de lei específica e que os cursos guardem pertinência com a atividade desempenhada. É o relatório. 119

2 PRELIMINAR Da análise dos pressupostos de conhecimento da presente consulta, sobressai que a autoridade consulente tem legitimidade para apresentá-la e que o seu objeto guarda pertinência com a competência do Tribunal, em conformidade com as disposições dos arts. 210, inciso I, e 212, da Resolução TC n. 12/2008 (Regimento Interno). Desta feita, preliminarmente, nos termos do art. 211, do diploma regimental, ratifico o despacho a fls. 3. MÉRITO No mérito, respondo, em tese, à indagação apresentada, referente à possibilidade da instituição de programa de capacitação dos servidores da Câmara Municipal, cuja matéria, em certos aspectos, se assemelha àquela tratada nas Consultas n e n Inicialmente, cabe destacar que a temática em exame tem nítida relação com princípios relevantes da Administração Pública, tais como o da legalidade, da impessoalidade, da isonomia, da moralidade, da eficiência e da economicidade. Cumpre registrar que o ilustre Auditor, em seu parecer, opinou que a criação de programa de capacitação profissional, com o custeio de cursos para servidores efetivos, está vinculada à existência de lei específica, de caráter impessoal, de modo a permitir a participação de todos aqueles que cumpram os requisitos fixados. Além disso, o Auditor se manifestou no sentido de que, além da necessidade de os cursos guardarem pertinência com a atividade desempenhada pelo servidor, devem ser fixados critérios para a aferição de resultados, em respeito ao princípio da moralidade, tendo colacionado em seu parecer decisões desta Corte e do Tribunal de Contas de São Paulo. Cabe lembrar que, com o advento da Constituição Federal de 1988, a Administração Pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios deve obedecer aos princípios elencados no caput do art. 37 da Carta da República, por se tratar de norma autoaplicável. Conforme ficou assentado por esta Corte, é possível que o Poder Legislativo arque com o custeio de cursos de capacitação para seus servidores, desde que haja previsão legal, disponibilidade orçamentária e financeira, e que seja observado o disposto no art. 37, XXI, da CR/88. Aliás, na Consulta n , de minha relatoria, esta Corte de Contas firmou o entendimento de que é possível que o Poder Legislativo realize despesas dessa 120

3 natureza por entender que a Constituição Federal (arts. 39, 2º e 7º), a Constituição Estadual (art. 30) e o ordenamento jurídico infraconstitucional estimulam e incentivam a capacitação e o aperfeiçoamento dos servidores públicos, conforme se infere do seguinte trecho do parecer, in verbis: [...] Do exame dos preceitos normativos destacados, é possível averiguar que a ordem vigente estimula e incentiva a capacitação e o aperfeiçoamento dos servidores públicos, revelando-se prática consentânea com a Administração Pública contemporânea, cujos princípios e diretrizes, voltados para o alcance da eficiência e da qualidade dos serviços públicos, estão intimamente associados com a renovação da capacidade e da produtividade de seus servidores. Nesse contexto, a promoção de cursos para os agentes administrativos é medida salutar e de extrema valia para a sociedade, a qual se torna diretamente beneficiada com o aprimoramento do conhecimento daqueles que prestam diretamente as atividades e os serviços públicos aos administrados. Todavia, convém não olvidar que, em se tratando de oferta de cursos e treinamentos feita com o emprego de recursos públicos, devem ser exigidas todas as cautelas e os cuidados afetos à área das despesas públicas, como, por exemplo, a previsão legal do gasto e a disponibilidade orçamentária e financeira. Ademais, no caso específico de despesas destinadas à concessão de benefícios aos servidores públicos, devem ser fixados procedimentos de avaliação dos resultados, podendo ser exigido, por exemplo: a) a aferição do conhecimento obtido pelos servidores; b) os critérios que estabelecem o comprometimento dos agentes com a Administração Pública; c) a compatibilidade entre a matéria versada no curso e a atividade exercida pelo servidor e a atribuição do cargo ou função que exerce; d) a previsão de devolução dos recursos públicos despendidos nos casos em que o servidor abandonar o curso ou pedir exoneração, seja durante a realização do treinamento, seja em momento próximo ao seu término. No tocante à escolha da instituição que irá ministrar os cursos, é indispensável destacar que o ente municipal deve promover a devida formalização da contratação do particular, em atendimento ao disposto no art. 37, XXI, da CR/88, o qual preconiza que, ressalvados os casos especificados na legislação, as obras, serviços, compras e alienações serão contratados mediante processo de licitação pública que assegure igualdade de condições a todos os concorrentes, com cláusulas que estabeleçam obrigações de pagamento, mantidas as condições efetivas da proposta, nos termos da lei, o qual somente permitirá as exigências de qualificação técnica e econômica indispensáveis à garantia do cumprimento das obrigações. Por fim, vale assentar que, apreciada a natureza da despesa relacionada ao custeio de curso para servidores públicos, tem-se que sua incidência não se enquadra no conceito legal previsto para despesas com pessoal, nos termos do art. 18 da Lei Complementar n. 101/2000, segundo o qual se entende como despesa total com pessoal o somatório dos gastos do ente da 121

4 Federação com os ativos, os inativos e os pensionistas, relativos a mandatos eletivos, cargos, funções ou empregos, civis, militares e de membros de Poder, com quaisquer espécies remuneratórias, tais como vencimentos e vantagens, fixas e variáveis, subsídios, proventos da aposentadoria, reformas e pensões, inclusive adicionais, gratificações, horas extras e vantagens pessoais de qualquer natureza, bem como encargos sociais e contribuições recolhidas pelo ente às entidades de previdência. Do exposto, não devem ser computados como despesas com pessoal os gastos eventualmente feitos pela Administração nos casos de capacitação e treinamento de seus agentes administrativos. Posteriormente, esta Corte de Contas reiterou esta orientação, conforme se verifica do parecer da lavra do relator Conselheiro Antônio Carlos Andrada na Consulta n , aprovado na sessão do dia 12/03/2008: CÂMARA MUNICIPAL. CUSTEIO DE CURSOS PARA SEUS SERVIDORES EFETIVOS. POSSIBILIDADE. OBSERVÂNCIA DA PREVISÃO LEGAL DO GASTO, DA DISPONIBILIDADE ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA E DO PROCESSO DE LICITAÇÃO PÚBLICA. REMESSA, AO CONSULENTE, DE CÓPIA DAS NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA CONSULTA N Por outro lado, cabe ressaltar que a criação de programa de capacitação, com a criação de nova despesa relativa ao custeio de cursos para servidores efetivos mediante pagamento de auxílio financeiro deve observar a disponibilidade orçamentária e financeira, bem como os limites de gastos estabelecidos pelo art. 29-A da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional n. 58/2009. Tecidas as considerações acima, quanto às indagações do consulente conclui-se que: a) a Câmara Municipal poderá criar programa de capacitação profissional com o pagamento de auxílio financeiro a servidor público efetivo que frequentar curso de pós-graduação ou congênere, desde que os cursos guardem pertinência com as atribuições desempenhadas em razão do cargo ocupado, em observância aos princípios da moralidade e da economicidade; b) tendo em vista o princípio da legalidade, o programa deverá ser instituído por meio de lei específica que estabeleça critérios objetivos e impessoais para a escolha dos servidores a serem beneficiados com o auxílio, de modo a cumprir os princípios da impessoalidade e da isonomia; c) os valores a serem pagos a título de auxílio financeiro para capacitação profissional também deverão ser estabelecidos em lei, observadas as disponibilidades orçamentária e financeira. É o meu parecer. 122

5 Registra-se, ao final, que, após a deliberação deste Egrégio Tribunal Pleno, deverão ser adotadas as providências contempladas no art. 213, 2º, inciso II, do Regimento Interno do Tribunal de Contas de Minas Gerais. A consulta em epígrafe foi respondida pelo Tribunal Pleno na sessão do dia 08/06/11, presidida pelo Conselheiro Antônio Carlos Andrada; presentes o Conselheiro Eduardo Carone Costa, Conselheiro Wanderley Ávila, Conselheira Adriene Andrade, Conselheiro Sebastião Helvecio, Conselheiro Cláudio Terrão e Conselheiro Substituto Edson Arger. Foi aprovado, por unanimidade, o parecer exarado pelo relator, Conselheiro Eduardo Carone Costa. 123

Custeio de capacitação dos servidores públicos pelo Legislativo Municipal

Custeio de capacitação dos servidores públicos pelo Legislativo Municipal PARECER NA CONSULTA N. 838.755 RELATOR: AUDITOR LICURGO MOURÃO Custeio de capacitação dos servidores públicos pelo Legislativo Municipal DICOM TCEMG É possível que a Câmara Municipal institua programa

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Pará

Tribunal de Contas do Estado do Pará RESOLUÇÃO Nº 16.769 (Processo nº. 2003/51606-1) Assunto: Consulta formulada pelo MINISTÉRIO PÚBLICO DO ES- TADO visando esclarecer se os valores correspondentes ao Imposto de Renda Retido na Fonte sobre

Leia mais

Tratam os autos de consulta formulada pelo Sr. Antônio do Vale Ramos, Prefeito do município de Patos de Minas, vazada nos seguintes termos:

Tratam os autos de consulta formulada pelo Sr. Antônio do Vale Ramos, Prefeito do município de Patos de Minas, vazada nos seguintes termos: PROCESSO Nº 735556 NATUREZA: Consulta PROCEDÊNCIA: Prefeitura Municipal de Patos de Minas CONSULENTE: Antônio do Vale Ramos Prefeito Municipal AUDITOR: Edson Arger Tratam os autos de consulta formulada

Leia mais

Possibilidade de percepção simultânea de subsídio de cargo eletivo de vereador e vencimento pelo exercício de cargo efetivo, emprego ou função pública

Possibilidade de percepção simultânea de subsídio de cargo eletivo de vereador e vencimento pelo exercício de cargo efetivo, emprego ou função pública RELATORA: CONSELHEIRA ADRIENE ANDRADE Possibilidade de percepção simultânea de subsídio de cargo eletivo de vereador e vencimento pelo exercício de cargo efetivo, emprego ou função pública DICOM TCEMG

Leia mais

8ª Secretaria de Controle Externo

8ª Secretaria de Controle Externo Fls. 12 À Auditora de Controle Externo, Maria Clara Seabra de Mello Costa, para proferir Orientação Técnica. Em 23 de janeiro de 2014. JOSÉ AUGUSTO MARTINS MEIRELLES FILHO Secretário da 8ª Secretaria de

Leia mais

Tribunal reforma decisão denegatória de registro de ato de aposentadoria

Tribunal reforma decisão denegatória de registro de ato de aposentadoria Tribunal reforma decisão denegatória de registro de ato de aposentadoria RECURSO DE REVISÃO N. 734.672 EMENTA: Recurso de revisão Autarquia estadual Servidor ocupante de função pública Registro de aposentadoria

Leia mais

Dação em pagamento de imóvel para adimplir obrigação com a Administração Pública

Dação em pagamento de imóvel para adimplir obrigação com a Administração Pública julho agosto setembro 2011 v. 80 n. 3 ano XXIX Dação em pagamento de imóvel para adimplir obrigação com a Administração Pública CONSULTA N. 837.554 EMENTA: CONSULTA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA CONTRATAÇÃO

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS RESOLUÇÃO N. 931/2003, DE 08 DE OUTUBRO DE 2003.

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS RESOLUÇÃO N. 931/2003, DE 08 DE OUTUBRO DE 2003. RESOLUÇÃO N. 931/2003, DE 08 DE OUTUBRO DE 2003. Processo: 06367/2002 Assunto: Consulta Entidade: Ministério Público Órgão: Procuradoria Geral de Justiça Consulente: Jacqueline Adorno de La Cruz Barbosa

Leia mais

Adequação do plano de carreira do magistério público municipal ao piso salarial nacional dos profissionais da educação básica

Adequação do plano de carreira do magistério público municipal ao piso salarial nacional dos profissionais da educação básica Adequação do plano de carreira do magistério público municipal ao piso salarial nacional dos profissionais da educação básica CONSULTA N. 812.465 EMENTA: Consulta Prefeitura Municipal Plano de carreira

Leia mais

Formação dos integrantes do Conselho de Planejamento e Orçamento Participativos (CPOP)

Formação dos integrantes do Conselho de Planejamento e Orçamento Participativos (CPOP) Formação dos integrantes do Conselho de Planejamento e Orçamento Participativos (CPOP) Conceitos gerais de gestão pública: princípios e regras da administração pública, processos de licitação, contratos

Leia mais

Voto nº: 590/2001. I - Relatório MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO: TRIBUNAL DE CONTAS PROCESSO Nº CMRJ-005.465/01 DATA DE AUTUAÇÃO: 14/08/01

Voto nº: 590/2001. I - Relatório MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO: TRIBUNAL DE CONTAS PROCESSO Nº CMRJ-005.465/01 DATA DE AUTUAÇÃO: 14/08/01 Voto nº: 590/2001 MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO: TRIBUNAL DE CONTAS PROCESSO Nº CMRJ-005.465/01 DATA DE AUTUAÇÃO: 14/08/01 VOTO Nº: 590/2001 PROCESSO Nº: CMRJ-005.465/2001 ASSUNTO: CONSULTA INTERESSADO:

Leia mais

Legalidade do custeio de cartões de visita e de fornecimento e manutenção de notebooks para vereadores

Legalidade do custeio de cartões de visita e de fornecimento e manutenção de notebooks para vereadores RELATORA: CONSELHEIRA ADRIENE ANDRADE Legalidade do custeio de cartões de visita e de fornecimento e manutenção de notebooks para vereadores EMENTA: CONSULTA LEGISLATIVO MUNICIPAL I. CUSTEIO DE CARTÕES

Leia mais

PLANO DE CARREIRA DA PMPA

PLANO DE CARREIRA DA PMPA PLANO DE CARREIRA DA PMPA A realização do Pregão referente o Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos servidores municipais de Porto Alegre, segundo divulgado pela PMPA e compatível com o Programa Estratégico

Leia mais

Aplicação de recursos do Fundo Especial de Royalties: possibilidades e vedações

Aplicação de recursos do Fundo Especial de Royalties: possibilidades e vedações Aplicação de recursos do Fundo Especial de Royalties: possibilidades e vedações CONSULTA N. 838.756 EMENTA: CONSULTA PREFEITURA MUNICIPAL I. RECURSOS DO FUNDO ESPECIAL DE ROYALTIES/ PETRÓLEO APLICAÇÃO

Leia mais

- CÂMARA MUNICIPAL DE PINHEIROS EMENTA

- CÂMARA MUNICIPAL DE PINHEIROS EMENTA PROCESSO INTERESSADO ASSUNTO - TC-2073/2013 - CÂMARA MUNICIPAL DE PINHEIROS - CONSULTA EMENTA INTERPRETAÇÃO DO ARTIGO 29-A, 1º, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL - IMPOSSIBILIDADE DAS OBRIGAÇÕES PATRONAIS E ENCARGOS

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ CÂMARA MUNICIPAL DE TERESINA PALÁCIO SENADOR CHAGAS RODRIGUES Assessoria Jurídica Legislativa PARECER AJL/CMT Nº 094/2013

ESTADO DO PIAUÍ CÂMARA MUNICIPAL DE TERESINA PALÁCIO SENADOR CHAGAS RODRIGUES Assessoria Jurídica Legislativa PARECER AJL/CMT Nº 094/2013 PARECER AJL/CMT Nº 094/2013 Teresina (PI), 10 de maio de 2013. Assunto: Projeto de Lei Complementar nº. 078/2013 Autor: Mesa Diretora Ementa: Institui, no âmbito da Câmara Municipal de Teresina, o Plano

Leia mais

Exemplo: Folha de Pagamento- Bruto... R$ 100,00 Contribuição Patronal...R$ 30,00 Consignação...R$ 20,00 Salário Família...

Exemplo: Folha de Pagamento- Bruto... R$ 100,00 Contribuição Patronal...R$ 30,00 Consignação...R$ 20,00 Salário Família... Decisões Nº Processo: 3.074-0/2006 Relator: Júlio Campos Nº Acórdão: 976/2006 Data da Sessão: 24-05-2006 Interessado: ASSOCIAÇÃO MATOGROSSENSE DOS MUNICÍPIOS Assunto: CONSULTA SOBRE QUAL A FORMA DE SE

Leia mais

Contratação direta de serviço de assessoria jurídica

Contratação direta de serviço de assessoria jurídica Contratação direta de serviço de assessoria jurídica RELATOR: CONSELHEIRO WANDERLEY ÁVILA Devo frisar que o procedimento licitatório destinado à pré-qualificação dos futuros credenciados deve ser pautado

Leia mais

BRUNO PENA & ADVOGADOS ASSOCIADOS S/S

BRUNO PENA & ADVOGADOS ASSOCIADOS S/S PARECER Interessado: Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás - SIPOL. SERVIDOR PÚBLICO. INGRESSO EM 2004. APOSENTADORIA. PARIDADE. INTEGRALIDADE DE PROVENTOS. IMPOSSIBILIDADE. RELATÓRIO Trata-se

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Analista/Técnico MPU

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Analista/Técnico MPU ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Analista/Técnico MPU 4/5 - Classificação de gastos públicos (despesas). Normas da LRF sobre despesas (1ª Parte) Sergio Karkache sekarkache@yahoo.com.br http://sergiokarkache.blogspot.com

Leia mais

CONSULTA N. 809.491 EMENTA:

CONSULTA N. 809.491 EMENTA: Utilização do saldo positivo da reserva do regime próprio de previdência social para abertura de créditos adicionais suplementares. Arquivamento de notas de empenho pela administração pública CONSULTA

Leia mais

Criação de abrigo para menores por meio de consórcio público

Criação de abrigo para menores por meio de consórcio público RELATORA: CONSELHEIRA ADRIENE ANDRADE Criação de abrigo para menores por meio de consórcio público DICOM TCEMG EMENTA: CONSULTA MUNICÍPIO ABRIGO PARA MENORES IMPLANTAÇÃO CONSÓRCIO PÚBLICO POSSIBILIDADE

Leia mais

Gabinete do Conselheiro Antônio Carlos Andrada

Gabinete do Conselheiro Antônio Carlos Andrada PROCESSO: 724728 NATUREZA: CONSULTA CONSULENTE: ORLANDO ADÃO CARVALHO PROCEDÊNCIA: TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS. AUDITOR: LICURGO J. MOURÃO I - RELATÓRIO Versam os presentes autos sobre

Leia mais

Superavit financeiro em balanço patrimonial de autarquia como fonte de recurso para abertura de crédito suplementar

Superavit financeiro em balanço patrimonial de autarquia como fonte de recurso para abertura de crédito suplementar RELATOR: CONSELHEIRO MAURI TORRES Superavit financeiro em balanço patrimonial de autarquia como fonte de recurso para abertura de crédito suplementar DICOM TCEMG EMENTA: CONSULTA CONTROLADORIA-GERAL DO

Leia mais

PARECER/CONSULTA TC-038/2004 PROCESSO - TC-2840/2004 INTERESSADO - BANESTES S/A ASSUNTO - CONSULTA

PARECER/CONSULTA TC-038/2004 PROCESSO - TC-2840/2004 INTERESSADO - BANESTES S/A ASSUNTO - CONSULTA PROCESSO - TC-2840/2004 INTERESSADO - BANESTES S/A ASSUNTO - CONSULTA MANUTENÇÃO DE RECURSOS ADVINDOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE EM BANCO OFICIAL REGIONAL (BANESTES) - POSSIBILIDADE CONDICIONADA. Vistos,

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE TRIBUNAL DE CONTAS

ESTADO DE SERGIPE TRIBUNAL DE CONTAS PROCESSO 001858/2011 ORIGEM Prefeitura Municipal de Umbaúba NATUREZA Consulta INTERESSADO Anderson Fontes Farias RELATOR Conselheiro REINALDO MOURA FERREIRA AUDITOR Parecer nº 204/2011 Alexandre Lessa

Leia mais

Operacionalização e gerenciamento da folha de pagamento de servidores públicos municipais

Operacionalização e gerenciamento da folha de pagamento de servidores públicos municipais RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO HELVECIO Operacionalização e gerenciamento da folha de pagamento de servidores públicos municipais EMENTA: CONSULTA MUNICÍPIO CONTRATAÇÃO DE INSTITUIÇÃO FINANCEIRA GERENCIAMENTO

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Gestão Pública Departamento de Normas e Procedimentos Judiciais de Pessoal Coordenação-Geral de Aplicação das Normas NOTA TÉCNICA Nº 57/2014/CGNOR/DENOP/SEGEP/MP

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO A C Ó R D Ã O CSJT RB/cgr/ras MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO - PRERROGATIVA DE ASSENTO À DIREITA DO MAGISTRADO - PEDIDO DE ALTERAÇÃO DA RESOLUÇÃO N.º 007/2005 DO CSJT. Se o art. 18, inciso I, alínea "a",

Leia mais

RELATOR: CONSELHEIRO SUBSTITUTO GILBERTO DINIZ Especificidades dos fundos municipais de saúde: unidades orçamentárias e gestoras de recursos

RELATOR: CONSELHEIRO SUBSTITUTO GILBERTO DINIZ Especificidades dos fundos municipais de saúde: unidades orçamentárias e gestoras de recursos CONSULTA N. 833.221* 1 RELATOR: CONSELHEIRO SUBSTITUTO GILBERTO DINIZ Especificidades dos fundos municipais de saúde: unidades orçamentárias e gestoras de recursos DICOM TCEMG EMENTA: CONSULTA FUNDO MUNICIPAL

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS. REQUERIMENTO (Do Sr. Miro Teixeira)

CÂMARA DOS DEPUTADOS. REQUERIMENTO (Do Sr. Miro Teixeira) REQUERIMENTO (Do Sr. Miro Teixeira) Requer o envio de indicação à Casa Civil da Presidência da República, sugerindo a adoção de providências com o objetivo de conferir tratamento isonômico aos militares

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça REVOGADO Revogado pela Resolução n. 3 de 21 de março de 2012 RESOLUÇÃO N. 17 DE 23 DE NOVEMBRO DE 2011. Dispõe sobre o afastamento para estudo ou missão no exterior no âmbito do Superior Tribunal de Justiça.

Leia mais

8.4 DISPONIBILIDADES FINANCEIRAS

8.4 DISPONIBILIDADES FINANCEIRAS [Contabilização da receita de transferência intergovernamental] (...) as receitas de transferência intergovernamental, mesmo as destinadas a programas específicos, integram a receita corrente líquida que

Leia mais

Adoção do instituto jurídico do credenciamento para prestação de consultas médicas

Adoção do instituto jurídico do credenciamento para prestação de consultas médicas Adoção do instituto jurídico do credenciamento para prestação de consultas médicas CONSULTA N. 811.980 EMENTA: Consulta Prefeitura Municipal I. Realização de sistema de credenciamento para prestação de

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1988

CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1988 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL MPS SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL SPPS DEPARTAMENTO DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO DRPSP COORDENAÇÃO-GERAL DE AUDITORIA, ATUÁRIA, CONTABILIDADE

Leia mais

CARTILHA DO SUBSÍDIO

CARTILHA DO SUBSÍDIO CARTILHA DO SUBSÍDIO Cléa da Rosa Pinheiro Vera Mirna Schmorantz A Direção do SINAL atenta às questões que dizem com a possibilidade de alteração da estrutura remuneratória das carreiras de Especialista

Leia mais

EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41/03

EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41/03 EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41/03 1. NOVAS REGRAS PARA OS SERVIDORES QUE INGRESSAREM NO SERVIÇO PÚBLICO APÓS A PROMULGAÇÃO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA EC Nº 41/03. a) Principais Características. - fim da paridade

Leia mais

Possibilidade de aquisição de bens imóveis pelos Poderes Executivo ou Legislativo com recursos repassados pelo Poder Executivo CONSULTA N. 837.

Possibilidade de aquisição de bens imóveis pelos Poderes Executivo ou Legislativo com recursos repassados pelo Poder Executivo CONSULTA N. 837. Possibilidade de aquisição de bens imóveis pelos Poderes Executivo ou Legislativo com recursos repassados pelo Poder Executivo CONSULTA N. 837.547 EMENTA: Consulta Município Aquisição de imóvel pelo Poder

Leia mais

Concursos públicos e o TCE

Concursos públicos e o TCE fixado em consonância com os princípios do amplo acesso ao concurso público e da competitividade. Dessa forma, e mormente considerando que no caso focado nem mesmo há previsão para inscrição via internet,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 260/2008 TCE 2ª CÂMARA

RESOLUÇÃO Nº. 260/2008 TCE 2ª CÂMARA RESOLUÇÃO Nº. 260/2008 TCE 2ª CÂMARA 1. Processo Nº: 00709/2007 2. Classe de Assunto: IV Aposentadoria 3. Interessado: Tercina Dias de Carvalho Secretaria da Educação e Cultura 4. Entidade: Instituto de

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALVINÓPOLIS DECISÃO DOS RECURSOS (INFRARRELACIONADOS) I DOS RECURSOS

CONCURSO PÚBLICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALVINÓPOLIS DECISÃO DOS RECURSOS (INFRARRELACIONADOS) I DOS RECURSOS CONCURSO PÚBLICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALVINÓPOLIS DECISÃO DOS RECURSOS (INFRARRELACIONADOS) I DOS RECURSOS Trata-se de recursos interpostos pelos candidatos infrarrelacionados concorrentes aos cargos

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO A C Ó R D Ã O CSJT CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO. ATUAÇÃO.CONSULTA DE LEI EM TESE. Não compete ao CSJT atuar na hipótese de consulta de aplicação de lei em tese. A supervisão administrativa

Leia mais

Lei Ordinária Nº 5.519 de 13/12/2005 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Lei Ordinária Nº 5.519 de 13/12/2005 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Lei Ordinária Nº 5.519 de 13/12/2005 Dispõe sobre a qualificação de entidades como organizações sociais, e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PIAUÍ, FAÇO saber que o Poder Legislativo decreta

Leia mais

ORIENTAÇÕES ACERCA DA APLICAÇÃO DA LEI 12.994 DE 2014

ORIENTAÇÕES ACERCA DA APLICAÇÃO DA LEI 12.994 DE 2014 ORIENTAÇÕES ACERCA DA APLICAÇÃO DA LEI 12.994 DE 2014 Consultam-nos as secretarias municipais de saúde acerca da aplicabilidade imediata da Lei 12.994/14 que altera a Lei 11.350/06 para instituir o piso

Leia mais

Caráter excepcional da indicação de marca em edital

Caráter excepcional da indicação de marca em edital RELATORA: CONSELHEIRA ADRIENE ANDRADE Caráter excepcional da indicação de marca em edital DICOM TCEMG EMENTA: CONSULTA PRESIDENTE DE CÂMARA MUNICIPAL ELABORAÇÃO DE EDITAL DE LICITAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DO

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA-GERAL E DO TRIBUNAL PLENO COORDENADORIA DE TAQUIGRAFIA / COORDENADORIA DE ACÓRDÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA-GERAL E DO TRIBUNAL PLENO COORDENADORIA DE TAQUIGRAFIA / COORDENADORIA DE ACÓRDÃO Ementa de Parecer em Consulta Tribunal Pleno Processo n.: 887880 Natureza: Consulta Órgão/Entidade: Prefeitura Municipal de Teófilo Otoni Consulentes: Getúlio Afonso Porto Neiva, Prefeito Municipal e André

Leia mais

OBRIGATORIEDADE DA EXIGÊNCIA DA CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS TRABALHISTAS NAS LICITAÇÕES

OBRIGATORIEDADE DA EXIGÊNCIA DA CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS TRABALHISTAS NAS LICITAÇÕES OBRIGATORIEDADE DA EXIGÊNCIA DA CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS TRABALHISTAS NAS LICITAÇÕES A Lei 8.666/93 foi alterada em 11 de julho de 2011 (artigos 27 e 29), pela Lei 12.440, sendo implementada a exigência

Leia mais

RAZÕES DA PROPOSTA DE VOTO

RAZÕES DA PROPOSTA DE VOTO PROCESSO 3634-0/2012 PRINCIPAL FUNDO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES DE ITIQUIRA - ITIPREV DESCRIÇÃO CONTAS ANUAIS DE GESTÃO MUNICIPAL - 2011 RELATORA CONSELHEIRA SUBSTITUTA JAQUELINE JACOBSEN

Leia mais

ANÁLISE DA DEFESA DO RELATÓRIO DE AUDITORIA DAS CONTAS ANUAIS DE GESTÃO DO FUNDO DE APOIO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO - FUNAMP

ANÁLISE DA DEFESA DO RELATÓRIO DE AUDITORIA DAS CONTAS ANUAIS DE GESTÃO DO FUNDO DE APOIO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO - FUNAMP ANÁLISE DA DEFESA DO RELATÓRIO DE AUDITORIA DAS CONTAS ANUAIS DE GESTÃO DO FUNDO DE APOIO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO - FUNAMP PROCESSO n : 12.788-4/2012 PRINCIPAL : Fundo de Apoio do

Leia mais

Possibilidade de destinação de verbas do Fundeb para entidades assistencialistas

Possibilidade de destinação de verbas do Fundeb para entidades assistencialistas RELATOR: CONSELHEIRO EDUARDO CARONE COSTA Possibilidade de destinação de verbas do Fundeb para entidades assistencialistas EMENTA: CONSULTA PREFEITURA MUNICIPAL CONVÊNIO ENTIDADES COMUNITÁRIAS, CONFESSIONAIS

Leia mais

Quanto ao órgão controlador

Quanto ao órgão controlador Prof. Ms. Cristian Wittmann Aborda os instrumentos jurídicos de fiscalização sobre a atuação dos Agentes públicos; Órgãos públicos; Entidades integradas na Administração Pública; Tem como objetivos fundamentais

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Recursos Humanos Departamento de Normas e Procedimentos Judiciais Coordenação Geral de Elaboração, Sistematização e Aplicação das Normas NOTA

Leia mais

CONSULTA N o 001, DE 2004

CONSULTA N o 001, DE 2004 CONSELHO DE ÉTICA E DECORO PARLAMENTAR CONSULTA N o 001, DE 2004 Incidência do art. 98, 5º do Regimento Interno da Câmara dos Deputados em face de documentos que não contenham carimbo de sigiloso. Autor:

Leia mais

PARECER Nº, DE 2011. RELATOR: Senador GIM ARGELLO

PARECER Nº, DE 2011. RELATOR: Senador GIM ARGELLO PARECER Nº, DE 2011 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, acerca dos Projetos de Lei do Senado nº 119, de 2008, do Senador Arthur Virgílio, que altera a Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990,

Leia mais

5 CONTRATAÇÃO DIRETA 5.1 DISPENSA DE LICITAÇÃO

5 CONTRATAÇÃO DIRETA 5.1 DISPENSA DE LICITAÇÃO 5 CONTRATAÇÃO DIRETA ENUNCIADO DE SÚMULA N. 89. Quem ordenar despesa pública sem a observância do prévio procedimento licitatório, quando este for exigível, poderá ser responsabilizado civil, penal e administrativamente,

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 502/2010/COGES/DENOP/SRH/MP

NOTA TÉCNICA Nº 502/2010/COGES/DENOP/SRH/MP MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Recursos Humanos Departamento de Normas e Procedimentos Judiciais Coordenação-Geral de Elaboração, Sistematização e Aplicação das Normas NOTA

Leia mais

Indenização de despesas com viagem a servidor público e agente político

Indenização de despesas com viagem a servidor público e agente político Indenização de despesas com viagem a servidor público e agente político CONSULTA N. 748.370 EMENTA: Câmara Municipal Agente público Indenização de despesas com viagem Possibilidades de formalização dos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 143/2012 TCE/TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 143/2012 TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 143/2012 TCE/TO Pleno 1. Processo nº : 12767/2011 2. Classe de Assunto : 03 Consulta 2.1. Assunto : 01 Consulta de Gestor Estadual Pagamento de cursos com diárias e passagens. 3. Consulente

Leia mais

IV, VII, VIII, IX, XII, XIII, XV, XVI, XVII, XVIII, XIX, XX, XXII

IV, VII, VIII, IX, XII, XIII, XV, XVI, XVII, XVIII, XIX, XX, XXII Parecer Coletivo Prefeito. Agente Político. Férias. Direito. Exercício. Impossibilidade de Gozo. Indenização. TCE. Entendimento. Reversão. Legalidade no Pagamento. A presente orientação aos agentes políticos

Leia mais

Contrato de Aprendizagem

Contrato de Aprendizagem COORDENAÇÃO-GERAL DE NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADAS À FEDERAÇÃO - CCONF GERÊNCIA DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE GESTÃO FISCAL - GENOP Contrato de Aprendizagem GRUPO TÉCNICO DE PADRONIZAÇÃO DE RELATÓRIOS

Leia mais

PARECER/CONSULTA TC-001/2006 PROCESSO - TC-3050/2005 INTERESSADO - BANESTES SEGUROS S/A ASSUNTO - CONSULTA

PARECER/CONSULTA TC-001/2006 PROCESSO - TC-3050/2005 INTERESSADO - BANESTES SEGUROS S/A ASSUNTO - CONSULTA PROCESSO - TC-3050/2005 INTERESSADO - BANESTES SEGUROS S/A ASSUNTO - CONSULTA DISPENSA DE LICITAÇÃO ARTIGO 24, INCISO VIII, DA LEI Nº 8.666/93 NÃO INCIDÊNCIA EM RELAÇÃO A ÓRGÃO OU ENTIDADE INTEGRANTE DA

Leia mais

<CABBCDAAADBCAADACBBCBACCBABCADCABDAAA DDABCAAD>

<CABBCDAAADBCAADACBBCBACCBABCADCABDAAA DDABCAAD> INCIDENTE DE ARGUIÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE ARTIGOS 3º, INCISO I, ALÍNEA E, E 10, INCISOS II E V, DA LEI COMPLEMENTAR 29/1997 ARTIGOS 1º. E 3º, INCISOS

Leia mais

Art. 2º - Aprovar o Regulamento Geral do Programa de Assistência à Saúde dos Servidores do Detran/DF, que acompanha esta Instrução de Serviço.

Art. 2º - Aprovar o Regulamento Geral do Programa de Assistência à Saúde dos Servidores do Detran/DF, que acompanha esta Instrução de Serviço. Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ INSTRUÇÃO Nº 12, DE 21 DE JANEIRO 2008 Cria o Programa de Assistência à Saúde dos Servidores do Departamento de Trânsito do Distrito Federal

Leia mais

PROCESSO Nº : 2.567-4/2016 ASSUNTO

PROCESSO Nº : 2.567-4/2016 ASSUNTO PROCESSO Nº : 2.567-4/2016 ASSUNTO : CONSULTA INTERESSADO : FUNDO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES DE FELIZ NATAL GESTOR : DANIELA DICÉLIA SCARIOT RELATOR : CONSELHEIRO-SUBSTITUTO JOÃO BATISTA

Leia mais

Exercício concomitante de mandato eletivo com o de dois cargos públicos acumuláveis

Exercício concomitante de mandato eletivo com o de dois cargos públicos acumuláveis RELATOR: CONSELHEIRO WANDERLEY ÁVILA Exercício concomitante de mandato eletivo com o de dois cargos públicos acumuláveis DICOM TCEMG EMENTA: CONSULTAS PREFEITO ACUMULAÇÃO DE CARGOS PÚBLICOS LIMITE DE DOIS

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno 1. Processo nº: 12505/2011 (1 vol.) 2. Classe/Assunto: 3. Consulta / 5. Consulta acerca da legalidade do pagamento de despesas com internação de urgência do senhor João

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO A C Ó R D Ã O (C S J T) BL/rk/BL CONSULTA. DECISÃO DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO FAVORÁVEL AO DIREITO À PERCEPÇÃO DO ABONO DE PERMANÊNCIA POR SERVIDOR QUE FAZ JUS À APOSENTADORIA ESPECIAL.

Leia mais

PARECER/CONSULTA TC-007/2015 - PLENÁRIO

PARECER/CONSULTA TC-007/2015 - PLENÁRIO - PLENÁRIO PROCESSO - TC-7531/2013 JURISDICIONADO - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DA SERRA - IPS ASSUNTO - CONSULTA CONSULENTES - ALEXANDRE CAMILO FERNANDES VIANA EMENTA 1) TEMPO

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Pará

Tribunal de Contas do Estado do Pará A C Ó R D Ã O Nº 39.180 (Processo nº. 2004/51220-4) Requerente: INSTITUTO DE GESTÃO PREVIDENCIÁRIA DO ES- TADO DO PARÁ EMENTA: Servidor Público que em 16.12.1998, preenchia os requisitos de idade, 53 a-

Leia mais

Capítulo I Das Organizações Sociais. Seção I Da Qualificação

Capítulo I Das Organizações Sociais. Seção I Da Qualificação Lei n.º 9.637, de 15 de maio de 1998 Dispõe sobre a qualificação de entidades como organizações sociais, a criação do Programa Nacional de Publicização, a extinção dos órgãos e entidades que menciona e

Leia mais

Nota Técnica nº 446/2010/COGES/DENOP/SRH/MP. ASSUNTO: Averbação de tempo de serviço. Referência: Processo Administrativo nº 10176.

Nota Técnica nº 446/2010/COGES/DENOP/SRH/MP. ASSUNTO: Averbação de tempo de serviço. Referência: Processo Administrativo nº 10176. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Recursos Humanos Departamento de Normas e Procedimentos Judiciais Coordenação-Geral de Elaboração, Sistematização e Aplicação das Normas Nota

Leia mais

A respeito do regime geral de previdência social, julgue os itens a seguir.

A respeito do regime geral de previdência social, julgue os itens a seguir. XX. (Auditor Governamental/CGE-PI/CESPE/2015): Direito Previdenciário A respeito do regime geral de previdência social, julgue os itens a seguir. 64. A dependência econômica do irmão menor de 21 anos de

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 0 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 152 - Data 17 de junho de 2015 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA.

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 360/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 7 DE JULHO DE 2014

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 360/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 7 DE JULHO DE 2014 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 360/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 7 DE JULHO DE 2014 Institui o Programa de Incentivo à Participação de Servidores do Tribunal Superior do Trabalho em

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 669. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte

LEI COMPLEMENTAR Nº 669. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte LEI COMPLEMENTAR Nº 669 Institui a modalidade de remuneração por subsídio e o Plano de Carreira para os servidores ocupantes dos cargos de Músico de Orquestra Nível Superior, Músico A e Músico B e dá outras

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 943/2009 TCE/TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 943/2009 TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 943/2009 TCE/TO Pleno 1. Processo nº: 03760/2009 2. Classe de Assunto: (III Plenário) Consulta 3. Entidade: Prefeitura de Arraias TO 4. Responsável: Antônio Wagner Barbosa Gentil - Prefeito

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça

Conselho Nacional de Justiça Conselho Nacional de Justiça Autos: PEDIDO DE PROVIDÊNCIAS - 0006845-87.2014.2.00.0000 Requerente: ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS - AMB Requerido: CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA - CNJ Ementa: PEDIDO

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Gestão Pública Departamento de Normas e Procedimentos Judiciais de Pessoal Coordenação-Geral de Elaboração, Orientação e Consolidação das Normas

Leia mais

Pelos autos, o Sr. Leonido Ferreira da Cruz, Presidente da Câmara Municipal de Arenápolis-MT, aduz consulta que inquire:

Pelos autos, o Sr. Leonido Ferreira da Cruz, Presidente da Câmara Municipal de Arenápolis-MT, aduz consulta que inquire: PROCESSO Nº : 8.523-5/2010 INTERESSADO : CÂMARA MUNICIPAL DE ARENÁPOLIS ASSUNTO : CONSULTA RELATOR : CONSELHEIRO HUMBERTO MELO BOSAIPO PARECER Nº : 062/2010 Exmo. Sr. Conselheiro: Pelos autos, o Sr. Leonido

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 076 de 13 de setembro de 2012

RESOLUÇÃO nº 076 de 13 de setembro de 2012 RESOLUÇÃO nº 076 de 13 de setembro de 2012 Dispõe sobre a obrigatoriedade da criação do controle interno nos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, bem como no Ministério Público e Tribunal de Contas,

Leia mais

PROCESSO - TC-404/2005 INTERESSADO - CÂMARA MUNICIPAL DE SANTA TERESA ASSUNTO - CONSULTA

PROCESSO - TC-404/2005 INTERESSADO - CÂMARA MUNICIPAL DE SANTA TERESA ASSUNTO - CONSULTA PROCESSO - TC-404/2005 INTERESSADO - CÂMARA MUNICIPAL DE SANTA TERESA ASSUNTO - CONSULTA EMPRÉSTIMO COM DESCONTO EM FOLHA OBTIDO POR VEREADORES OU SERVIDORES - POSSIBILIDADE CONDICIONADA À EXISTÊNCIA DE

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Número do documento: DC-0103-13/00-1. Identidade do documento: Decisão 103/2000 - Primeira Câmara

Tribunal de Contas da União. Número do documento: DC-0103-13/00-1. Identidade do documento: Decisão 103/2000 - Primeira Câmara Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0103-13/00-1 Identidade do documento: Decisão 103/2000 - Primeira Câmara Ementa: Tomada de Contas Especial. Royalties. Prefeitura Municipal de Planalto

Leia mais

SISTEMA CONTÁBIL DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL

SISTEMA CONTÁBIL DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL A CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO E APROPRIAÇÃO DA DESPESA NO SISTEMA CONTÁBIL DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL A Administração Pública, cada vez mais, tem se utilizado da contratação de estagiários para execução

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DOCENTES TÉCNICO ADMINISTRATIVO INFORMAÇÕES ADICIONAIS FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO É a análise do

Leia mais

SEGUNDA-FEIRA, 08 DE SETEMBRO DE 2014 CADERNO 1 5

SEGUNDA-FEIRA, 08 DE SETEMBRO DE 2014 CADERNO 1 5 SEGUNDA-FEIRA, 08 DE SETEMBRO DE 2014 L E I N 8.037, DE 5 DE SETEMBRO DE 2014 Institui o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos Servidores do Tribunal de Contas do Estado do Pará e dá outras providências.

Leia mais

ACÓRDÃO N H,' -, j/2009 - TCE - 2a CÂMARA

ACÓRDÃO N H,' -, j/2009 - TCE - 2a CÂMARA SECRETARIA DO PUENü Certifico e dou fé que a presente publicada no Boletim Oficial d data de circuiaçáo_em_; ^. TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TüCAiV 1 UNS Assinatura/Matricula ACÓRDÃO N H,' -, j/2009

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO SERVIÇO DE CONTROLE INTERNO PLANO DE AUDITORIA DE LONGO PRAZO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO SERVIÇO DE CONTROLE INTERNO PLANO DE AUDITORIA DE LONGO PRAZO PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO SERVIÇO DE CONTROLE INTERNO PLANO DE AUDITORIA DE LONGO PRAZO PARA O PERÍODO DE 2014 A 2017 NOVEMBRO - 2013 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

PARECER Nº, DE 2011. RELATOR: Senador GIM ARGELLO

PARECER Nº, DE 2011. RELATOR: Senador GIM ARGELLO PARECER Nº, DE 2011 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 641, de 2007, que "acrescenta artigo à Lei nº 10.820, de 17 de dezembro de 2003, que dispõe sobre a autorização

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Decisão sobre Repercussão Geral DJe 11/12/2012 Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 16 15/11/2012 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 639.856 RIO GRANDE DO SUL RELATOR RECTE.(S) ADV.(A/S)

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO 2ª CÂMARA

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO 2ª CÂMARA 1/5 Origem: Paraíba Previdência - PBprev Natureza: Revisão de Aposentadoria / Verificação de Cumprimento de Acórdão Aposentado: Yanko Cyrillo Responsável: Hélio Carneiro Fernandes Presidente da PBprev

Leia mais

Des. Silvio Dias mj 2ª Câmara Cível AC 1.225.403-2

Des. Silvio Dias mj 2ª Câmara Cível AC 1.225.403-2 Apelação Cível n.º 1.225.403-2 Origem: 2ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Ponta Grossa Apelante1: Elcio Oscar Machisnki e Outros Apelante2: Estado do Paraná Apelados: Os mesmos. Relator: Des. Silvio

Leia mais

PARECER Nº, DE 2014. RELATORA: Senadora LÚCIA VÂNIA I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2014. RELATORA: Senadora LÚCIA VÂNIA I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2014 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 110, de 2013, do Senador Magno Malta, que proíbe a utilização de

Leia mais

Regime Próprio de Previdência Social

Regime Próprio de Previdência Social Regime Próprio de Previdência Social Regime Próprio de Previdência Social RPPS é o regime de previdência, estabelecido no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios que assegura,

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS DA ADMINISTRAÇÃO INDIRETA MUNICIPAL N. 834672

PRESTAÇÃO DE CONTAS DA ADMINISTRAÇÃO INDIRETA MUNICIPAL N. 834672 PRESTAÇÃO DE CONTAS DA ADMINISTRAÇÃO INDIRETA MUNICIPAL N. 834672 Procedência: Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Pará de Minas Exercício: 2009 Responsável: Oswaldo Oliveira

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. PROJETO DE LEI N o 1.586, DE 2011 I - RELATÓRIO

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. PROJETO DE LEI N o 1.586, DE 2011 I - RELATÓRIO COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI N o 1.586, DE 2011 Acrescenta inciso XVII ao art. 51 da Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990, que dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências.

Leia mais

República Federativa do Brasil Estado do Ceará Município de Juazeiro do Norte Poder Executivo

República Federativa do Brasil Estado do Ceará Município de Juazeiro do Norte Poder Executivo LEI Nº 4311, DE 28 DE ABRIL DE 2014 Dispõe sobre a qualificação de entidades sem fins lucrativos como organizações sociais e adota outras providências O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE JUAZEIRO DO NORTE,. FAÇO

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N. 13, DE 8 DE DEZEMBRO DE 1987

LEI COMPLEMENTAR N. 13, DE 8 DE DEZEMBRO DE 1987 LEI COMPLEMENTAR N. 13, DE 8 DE DEZEMBRO DE 1987 Dá nova redação aos artigos que menciona, entre outras providências, da Lei Complementar n. 3, de 12 de janeiro de 1981, que dispõe sobre a Organização

Leia mais

PROCESSO - TC-1074/2006 INTERESSADO - PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ASSUNTO - CONSULTA

PROCESSO - TC-1074/2006 INTERESSADO - PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ASSUNTO - CONSULTA PROCESSO - TC-1074/2006 INTERESSADO - PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ASSUNTO - CONSULTA CRÉDITOS SUPLEMENTARES - EXISTÊNCIA DE AUTORIZAÇÃO PARA SUPLEMENTAÇÃO DE DETERMINADA IMPORTÂNCIA

Leia mais

Gabinete do Conselheiro Marco Peixoto

Gabinete do Conselheiro Marco Peixoto 357 Processo nº: 0326-02.00/10-1 Matéria: Órgão: PROCESSO DE CONTAS LEGISLATIVO MUNICIPAL DE SAPUCAIA DO SUL Exercício: 2010 Gestor: JARBAS SAMPAIO VIEIRA Procurador: MILTON PINHEIRO DOS SANTOS OAB/RS

Leia mais

Gabinete do Conselheiro Antônio Carlos Andrada

Gabinete do Conselheiro Antônio Carlos Andrada PROCESSO: 716941 NATUREZA: CONSULTA CONSULENTE: ÚLTIMO BITENCOURT DE FREITAS PROCEDÊNCIA: PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTE ALEGRE DE MINAS ASSUNTO: CONSULTA QUANTO À LEGALIDADE DE REPASSE DE RECURSOS FINANCEIROS,

Leia mais