Química Economia, Organização e Normas da Qualidade Industrial

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Química Economia, Organização e Normas da Qualidade Industrial"

Transcrição

1 Química Economia, Organização e Normas da Qualidade Industrial 2010 Günter W. Uhlmann

2 Introdução Plano de Ensino Apresentação da disciplina, conteúdo programático, bibliografia e critérios para avaliação e aprovação. ECONOMIA Possibilidades de Produção e Custo de Produção Funções Oferta e Demanda e variáveis que as afetam. Ponto de equilíbrio. Elasticidade de variáveis microeconômicas. Custo de Produção. Preço e Produto. Desenvolvimento Histórico da Economia. Os Agregados Macroeconômicos (PIB, PNB). Taxa de juros. Moeda, Inflação e Indicadores Econômicos da Inflação. Bolsa de Valores. A crise de ORGANIZAÇÃO Organização Industrial. Organização da Produção. QUALIDADE Qualidade e Qualidade Total. Normas ISO 9000 e Normas ISO e ISO TS Ferramentas de Qualidade: Estratificação, gráficos de Pareto, diagramas de causa e efeito. Ferramentas de Qualidade (parte 2): Medidas de variabilidade e Diagramas de dispersão.

3 ECONOMIA Ciência Social aborda : Condições Prosperidade Material Acumulação da Riqueza Distribuição da Riqueza aos que participam do esforço de produção. como utilizar os Recursos Disponíveis Busca do equilíbrio Ciência Social Biunívoca Complexidade

4 ECONOMIA Ciência Social recebe reflexos de outras ciências sociais : Política Sociologia Psicologia Antropologia Cultural Direito Filosofia Ética...

5 ECONOMIA Ação Econômica : Fatores Condicionantes e Condicionados Formas de Organização Politica da Sociedade Posturas Ético-Religiosas Modos de Relacionamento Social Condições limitativas do Meio Ambiente Estruturação da Ordem Juridica Formação Cultural da Sociedade Padrões das Conquistas Tecnologicas Adaptado de ROSSETI (2008)

6 ECONOMIA Ciência Social ocupa-se com a: Multiplicidade dos Fatores Condicionantes é reconhecida, no entanto a Economia, propriamente dita, apresenta interesses específicos : J.B. SAY = Produção Distribuição Dispêndio - Acumulação A. Marshall = Riqueza Pobreza Bem Estar S. Kuznets = Crescimento - Desenvolvimento L. Robbins = Recursos Necessidades Prioridades

7 ECONOMIA Grandes Temas Escassez Emprego Produção Dos Recursos para processo Produtivo Custos dos Recursos Capacidade de Renovação e Exaustão dos Recursos Dos Recursos Ociosidade dos Recursos Desemprego, causas e conseqüências Processo Produtivo e suas Decorrencias

8 ECONOMIA Grandes Temas Agentes Trocas Valor Comportamento dos Agentes Econômicos Conflitos de Interesses Funções e Motivação Divisão do Trabalho - Especialização Economia de Escala Eficiência - Auto-suficiência Valor dos Recursos e dos Produtos (Objetivos / subjetivos)

9 ECONOMIA Grandes Temas Moeda Aparecimento - Evolução Variação de Valor : Inflação / Deflação Preços Como expressão monetária do valor Como interação Oferta e Procura Como orientador para emprego dos Recursos Como Mecanismo de coordenação do processo Econômico Mercados Procura e Oferta : Fatores determinantes Equilíbrio ; funções e imperfeições dos mercados

10 ECONOMIA Grandes Temas Concorrência Estrutura (Perfeita x Monopólio) Funções imperfeições Controle e Preservação Remunerações Tipologia e características Impactos Sociais Salários Juros Depreciação Alugueis Royalties Lucros Agregados Contabilidade Social PIB PNB PNL Econometria

11 ECONOMIA Grandes Temas Transações Reais e Financeiras Internas e Externas Meios Pagamento Envolvidos Causas e Conseqüências de desequilíbrio Crescimento Expansão da Economia Ciclos Econômicos Equilíbrio Analise Processos Econômicos Busca do equilíbrio Conflitos interesses Depressão e Expansão Organização Organização econômica da sociedade» Capitalismo Liberal x Socialismo Centralista

12 ECONOMIA Comportamentalização da Economia Microeconomia Unidades Individualizadas (Grupos O Consumidor A Empresa) Comportamento do Consumidor (Satisfação Restrições Motivação) Comportamento da Empresa (Busca do Lucro Maximo Restrições Concorrência) Estrutura e Funcionamento dos Mercados (Oferta Procura) Mercado como agente influenciador na alocação de recursos escassos. Remunerações pagas aos agentes do processo produtivo Preços Recebidos Interface custos e benefícios privados e o bem comum

13 ECONOMIA Compartimentalização da Economia Macroeconomia Comportamento da Economia agregada Desempenho totalizado da Economia Agregados e Mensurações globais Macro-variáveis (Investimento emprego) Taxas de Juro e Cambio Variáveis Fluxo e Estoque» Fluxo agregado consumo renda poupança» Estoques : Meios de Pagamento Trocas Internacionais Finanças Publicas Disfunções Inflação e Desemprego Crescimento e Desenvolvimento das Economias Nacionais Indicadores de desempenho global (Renda per capita Produtividade etc.

14 ECONOMIA Recursos ou fatores de Produção 1. Terra (fatores Naturais) 2. Trabalho 3. Capital 4. Tecnologia 5. Empresariedade

15 ECONOMIA Recursos ou fatores de Produção 1. Terra (fatores Naturais) Solo Subsolo Águas Pluviosidade e Clima Flora e Fauna Fatores extra planetários (ex. Sol) Busca de um desenvolvimento sustentável Equilíbrio de longo prazo no uso e disponibilidade de recursos naturais = Desenvolvimento Social

16 ECONOMIA Recursos ou fatores de Produção 2. Trabalho Constituído por uma parcela da população total => População Economicamente Mobilizável.

17 População Total ECONOMIA 2. Fator da Produção : Trabalho População Não Mobilizavel Economicamente Porção Pré Produtiva Porção Pós Produtiva Ônus Social População Economicamente Mobilizável População Economicamente Ativa Força de Trabalho Potencial População Econ. Inativa

18 ECONOMIA 2. Fator da Produção : Trabalho Pirâmide Demográfica

19 ECONOMIA 2. Fator da Produção : Trabalho Pirâmide Demográfica Pirâmide Base Larga + Topo Estreito => Países menos desenvolvidos. Pirâmide Base Pequena + Topo largo => Países mais desenvolvidos. Base Larga = Custo Social, Investimento, Crescimento para gerar emprego => ausência gera pobreza social. Base Estreita = Ônus pós produtivo, Redução populacional, Diminuição eficiência, Estabilidade e conforto no presente, futuro comprometido.

20 ECONOMIA Recursos ou fatores de Produção 3. Capital Conjunto das Riquezas acumuladas pela sociedade. O capital equipa a população ativa para a atividade produtiva.

21 ECONOMIA Recursos ou fatores de Produção 3. Capital Infra Estrutura Econômica = Energia / Telecomunicações / Transportes Social = Educação /Saúde /Saneamento / Esportes / Lazer /Segurança Construções e Edificações Equipamentos de Transportes Maquinas e Equipamentos Agro Capitais

22 ECONOMIA Recursos ou fatores de Produção 3. Capital = Fontes e Processo de Acumulação Formação de Capital = Investimento Depreciação => Pelo uso / Pela ação do tempo / Pela obsolescência técnica Investimento Bruto Depreciação = Investimento Liquido. A poupança financia o processo de acumulação Diferimento do Consumo => Renúncia Social

23 ECONOMIA Recursos ou fatores de Produção 4. Capacidade Tecnológica Conjunto de conhecimentos e Habilidades que dão sustentação ao processo de produção. Capacitação para \Pesquisa e Desenvolvimento Capacidade para Desenvolver e Implantar Capacidade para operar as atividades da Produção

24 ECONOMIA Recursos ou fatores de Produção 5. Empresariedade Capacidade empresarial = mobilização da energia Empreendedorismo

25 ECONOMIA Processo de Produção Atividades Primárias Atividades Secundárias Atividades Terciarias

26 ECONOMIA Processo de Produção

27 ECONOMIA Sistema Social de Trocas Diversidade das Necessidades Humanas Diversidade de capacitação das Pessoas e das Nações

28 ECONOMIA Moeda Troca Direta Troca por Mercadorias Meio de Troca )Sal, Gado etc. Metalismo Emissão oficial / curso legal Plurimetalismo Bimetalismo (ouro / prata) Monometalismo (ouro) Moeda Papel (com lastro) Papel Moeda (sem lastro) Moeda Escritural

29 ECONOMIA Fluxos Econômicos Processo de Interação Fluxo Real Fluxo dos suprimentos dos Recursos de Produção (Físicos / Concretos) Fluxo Monetário Contrapartida dos fluxos reais, pagamento aos fatores de produção empregados e os preços pagos pelos bens e serviços adquiridos.

30 ECONOMIA Processos de Interação

31 ECONOMIA -Fluxos Econômicos Processo de Interação

32 ECONOMIA Fluxos Econômicos Processo de Interação

33 ECONOMIA Fluxos Econômicos Brasil

34 ECONOMIA Mensuração Agregativa

35 ECONOMIA Mensuração Agregativa

36 ECONOMIA Mensuração Agregativa

37 Mercado ECONOMIA Microeconomia Historicamente era o lugar onde os agentes econômicos realizavam as suas transações. Atualmente não há mais a conotação geográfica, passando a ser um conceito abstrato. Encontro das forças de Procura e de Oferta.

38 ECONOMIA Microeconomia Tipos de Mercado Produtos Fatores de Produção Derivado (Bens e Serviços) pois depende dos outros tipos

39 ECONOMIA Microeconomia Tipos de Mercado Produtos Fatores de Produção Derivado (Bens e Serviços) pois depende dos outros tipos

40 ECONOMIA Mercado Atuação Oferta x Procura

41 Procura ECONOMIA Mercado Atuação Oferta x Procura A procura de determinado produto é determinada pelas varias quantidades que os consumidores estão dispostos e aptos a adquirir e função de vários níveis de preços, em dado período de tempo. (Rossetti 1997)

42 Procura ECONOMIA Mercado Atuação Oferta x Procura Funciona inversamente proporcional ao preço. Inibidores do Consumo Preço, Sucedâneos, com substituição pelo preço menor; Utilidade Marginal quanto maior a quantidade de produtos disponíveis menor será a utilidade marginal de cada produto acrescentado (Elasticidade)

43 ECONOMIA Preço Procura

44 ECONOMIA Preço Procura Fatores Determinantes da Elasticidade Essencialidade do Produto Grau de Necessidade (Hábitos do Consumidor) Substitutibilidade Periodicidade de Aquisição (Intervalos Grandes x memória do consumidor) Importância no Orçamento

45 ECONOMIA Curva da Procura Fatores Determinantes do Deslocamento Níveis e estrutura de repartição da renda nacional Atitudes e preferência dos consumidores Preços dos bens substitutos Preços dos bens complementares Expectativa sobre a evolução da oferta Numero de consumidores potenciais

46 ECONOMIA A OFERTA A OFERTA de determinado produto é determinada pelas varias quantidades que os produtores estão dispostos e aptos a oferecer no mercado, em função de vários níveis possíveis de preços, em dado período de tempo (Rossetti 1997)

47 ECONOMIA A OFERTA Genericamente : Tipicamente tende a aumentar com o aumento de preço. Tende a abaixar com preços incompatíveis com os custos de produção.

48 ECONOMIA Elasticidade Preço da Oferta Sensibilidade dos Produtores aos Preços Elasticidade preço de oferta Os preços e as quantidades ofertadas caminham sempre em igual direção Oferta Elástica : expansão quantitativa mais do que proporcional à dos preços. Oferta Elasticidade Unitária : Expansão proporcional Quantidade e Preço Oferta Inelástica : expansão quantitativa menos do que proporcional à expansão dos preços

49 ECONOMIA Elasticidade Preço da Oferta Fatores determinantes da Elasticidade Preço de oferta Disponibilidade de fatores (Ex. Pleno emprego leva a uma inelasticidade à capacidade de oferta; capacidade produtiva etc.) Defasagem de resposta lead time longo; tempos de plantio etc. defasam a resposta ao estimulo preço.

50 ECONOMIA Deslocamento Curva da Oferta Fatores determinantes da oferta Capacidade das empresas potencialmente aptas a produzir, As condições de oferta dos fatores de produção Os preços dos diferentes insumos, As alterações na estrutura tecnológica, As expectativas sobre a evolução da procura, As expectativas sobre o comportamento do preço do produto,

51 ECONOMIA Busca do Equilíbrio Procura x Oferta Situação Preço de equilíbrio : preço que harmoniza os interesses conflitantes dos produtores e dos consumidores. Quanto menos elástica forem as curvas tanto mais intensas serão as flutuações dos preços resultantes de aumentos ou reduções da oferta e da procura

52 ECONOMIA Funções e Imperfeições do Mercado A mão invisível - regulador Intervenção governamental Degradação ambiental Sustentabilidade Econômica e Ambiental

53 Organização Organização Termo Polissêmico Definição clássica : Reunião de Capital e Mão de Obra Conceito pobre não garante funcionalidade, atividade, ações nem leva em consideração os aspectos teleológicos.

54 Organização

55 Organizações Elementos As teorias Econômicas apontam Recursos Naturais Trabalho Capital Conhecimentos Tecnológicos Empresariedade As teorias Administrativas apontam Estrutura Física Estrutura Organizacional Arcabouço de Autoridade // Responsabilidade // Comunicação

56 Organização

57 Ambiente Ambiente Organização Percebidas como um Sistema em seu Ambiente OBJETIVOS ENTRADAS Processo de Transformação SAÍDAS RETROALIMENTAÇÃO / FEEDBACK - CONTROLE

58 Organização Condicionantes da Estrutura Organizacional Endógenos Aspectos Culturais Clima Organizacional Políticas e Diretrizes Administrativas Estrutura Organizacional Recursos Humanos Aspecto Quantitativo Aspecto Qualitativo Aspecto Comportamental Recursos de Capital Tecnologia Etc.

59 Organização Condicionantes da Estrutura Organizacional Exógenos Cenário Econômico Legislação Concorrentes Fatores Ambientais Fatores Culturais Tecnologia Etc.

60 Organização Representações Gráficas Da Organização Organograma De Processos Harmonograma Mapofluxograma Pictograma ou Diagrama Pictorial Diagrama de Blocos Funcionograma Fluxograma Vertical Aberto Colunado

61 Organização Organização x Processos

62 Organização Organograma

63 Organização Funcionograma

64 Organização Fluxograma Vertical

65 Organização Fluxograma Aberto ou Descritivo

66 Organização Fluxograma Colunado

67 Organização Exemplo de um Fluxograma Aberto

68 ECONOMIA ORGANIZAÇÃO - QUALIDADE FIM

Química Gestão Industrial

Química Gestão Industrial Química Gestão Industrial 2012 Günter W. Uhlmann Introdução Plano de Ensino 4. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: Conceitos Básicos de Economia Terminologia, origens, objetivos e ciências correlatas Grandes temas

Leia mais

Unidade I. Mercado Financeiro e. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade I. Mercado Financeiro e. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade I Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercado Financeiro O mercado financeiro forma o conjunto de instituições que promovem o fluxo de recursos entre os agentes financeiros.

Leia mais

ECONOMIA Prof. Maurício Felippe Manzalli

ECONOMIA Prof. Maurício Felippe Manzalli ECONOMIA Prof. Maurício Felippe Manzalli Objetivos da atividade Destacar assuntos relacionados ao estudo da economia notadamente no ambiente empresarial e de comércio externo. Rever conceitos e definições.

Leia mais

Aula 1 Contextualização

Aula 1 Contextualização Economia e Mercado Aula 1 Contextualização Prof. Me. Ciro Burgos Importância do estudo da Ciência Econômica e da organização dos mercados Impacto na sociedade Instrumentalização Tomada de decisão empresarial

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS EMENTAS DO CURSO 1º P CONTABILIDADE GERAL I ÉTICA PROFISSIONAL INSTITUIÇÃO DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO I MATEMÁTICA

CIÊNCIAS CONTÁBEIS EMENTAS DO CURSO 1º P CONTABILIDADE GERAL I ÉTICA PROFISSIONAL INSTITUIÇÃO DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO I MATEMÁTICA CIÊNCIAS CONTÁBEIS EMENTAS DO CURSO 1º P CONTABILIDADE GERAL I Noções gerais da contabilidade. Conceito, Função, Objeto e Finalidade da contabilidade. Patrimônio, Fontes Patrimoniais, Atos e Fatos Administrativos.

Leia mais

Produto Vendas Custo da matéria-prima

Produto Vendas Custo da matéria-prima Conceitos básicos de economia A economia pode ser subdividida em dois grandes segmentos: - Macroeconomia: trata da evolução da economia como um todo, analisando a determinação, comportamento e relações

Leia mais

Escolha o eu! Para cada objetivo, um percurso.

Escolha o eu! Para cada objetivo, um percurso. Trilhas Para cada objetivo, um percurso. Escolha o eu! O Projeto Trilhas da Escola de Negócios é voltado para estudantes de todos os cursos da PUCPR que tenham o desejo de desenvolver competências em áreas

Leia mais

EMENTAS DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

EMENTAS DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS GERAL I FILOSOFIA INSTITUIÇÕES DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO MATEMÁTICA METODOLOGIA CIENTÍFICA PSICOLOGIA APLICADA ÀS ORGANIZAÇÕES TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ORAL E ESCRITA ADMINISTRAÇÃO DO CONHECIMENTO E

Leia mais

2. São grupos, respectivamente, de crédito na Conta 1 (PIB) e débito na Conta 2 (RNDB) das Contas Nacionais:

2. São grupos, respectivamente, de crédito na Conta 1 (PIB) e débito na Conta 2 (RNDB) das Contas Nacionais: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Núcleo de Pós-Graduação e Pesquisa em Economia Mestrado Profissional em Desenvolvimento Regional e Gestão de Empreendimentos Locais

Leia mais

Economia Conceitos e Exercícios

Economia Conceitos e Exercícios Economia Conceitos e Exercícios Noções gerais. Economia é a Ciência que estuda como os Agentes Econômicos (Empresas, Famílias, Governo) decidem utilizar recursos produtivos escassos para atender as necessidades

Leia mais

COMISSÃO DE COORDENAÇÃO DE CURSO INTRA-UNIDADE

COMISSÃO DE COORDENAÇÃO DE CURSO INTRA-UNIDADE PROJETO PEDAGÓGICO I. PERFIL DO GRADUANDO O egresso do Bacharelado em Economia Empresarial e Controladoria deve ter sólida formação econômica e em controladoria, além do domínio do ferramental quantitativo

Leia mais

Ementário do Curso Superior de Tecnologia Processos Gerenciais

Ementário do Curso Superior de Tecnologia Processos Gerenciais 01 ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO Fase: VI (Tec. em ) Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 EMENTA: Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2010.2 A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INFORMÁTICA APLICADA À... 4 02 MATEMÁTICA APLICADA À I... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 04 PSICOLOGIA... 4 05

Leia mais

Ementário do Curso Técnico em SECRETARIADO Campus Nilo Peçanha - Pinheiral

Ementário do Curso Técnico em SECRETARIADO Campus Nilo Peçanha - Pinheiral Ementário do Curso Técnico em SECRETARIADO Campus Nilo Peçanha - Pinheiral Disciplina: Cenários Econômicos e Mercado Teoria e conceitos do mercado: Função da demanda. Função da oferta. Equilíbrio (preço

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS CURSO: Administração MATRIZ(ES) CURRICULAR(ES): 2016/1 ALTERAÇÕES PASSAM A VIGORAR A PARTIR DO SEMESTRE: 2016/1 Matemática FASE: 1ª Fase CARGA HORÁRIA: 60h Revisão de

Leia mais

Aula 2 Contextualização

Aula 2 Contextualização Economia e Mercado Aula 2 Contextualização Prof. Me. Ciro Burgos Importância de se conhecer o funcionamento dos mercados Diferenciação de mercado Comportamento dos consumidores e firmas; formação de preços;

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINAS POR PERÍODO PRIMEIRO PERÍODO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINAS POR PERÍODO PRIMEIRO PERÍODO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINAS POR PERÍODO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ UTFPR CÂMPUS CURITIBA Departamento Acadêmico de Gestão e Economia DAGEE Av. Sete de Setembro, 3165 Rebouças CEP

Leia mais

CURSO. Master in Business Economics 1. vire aqui

CURSO. Master in Business Economics 1. vire aqui CURSO MASTER In Business Economics Master in Business Economics 1 vire aqui DISCIPLINAs O aluno poderá solicitar a dispensa das disciplinas básicas: Matemática Básica, Estatística Aplicada e Contabilidade.

Leia mais

3 Administração de Materiais

3 Administração de Materiais 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

MESTRADO EM ECONOMIA APLICADA

MESTRADO EM ECONOMIA APLICADA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Coordenadoria de Pós-Graduação Prova de Conhecimentos Específicos do Processo Seletivo Stricto Sensu UFAL 2012.1 CADERNO DE PROVA

Leia mais

Défice Orçamental e Dívida Pública

Défice Orçamental e Dívida Pública MACROECONOMIA I Aula 4.Nov.2003 > A restrição orçamental do Governo > Visualização gráfica (apenas gráfica) dos efeitos de financiamentos por emissão de moeda dos défices orçamentais. >Défices e Dívida

Leia mais

Prova de Macroeconomia

Prova de Macroeconomia UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CURSO DE MESTRADO EM ECONOMIA PROCESSO SELETIVO 2010 Prova de Macroeconomia INSTRUÇÕES PARA A PROVA Leia atentamente as questões. A interpretação das questões faz parte da

Leia mais

Globalização Financeira e Fluxos de Capital. Referências Bibliográficas. Referências Bibliográficas. 1) Mundialização Financeira

Globalização Financeira e Fluxos de Capital. Referências Bibliográficas. Referências Bibliográficas. 1) Mundialização Financeira e Fluxos de Capital Wilhelm Eduard Meiners IBQP/UniBrasil/Metápolis Referências Bibliográficas Referências Bibliográficas Chesnais, F. Mundialização Financeira, cap.1 Baumann, Canuto e Gonçalves. Economia

Leia mais

Aula 8. Política Fiscal: déficit e dívida pública

Aula 8. Política Fiscal: déficit e dívida pública Aula 8 Política Fiscal: déficit e dívida pública O Crescimento da Participação do Setor Público na Atividade Econômica Crescimento da renda per capita - gera um aumento da demanda de bens e serviços públicos

Leia mais

Disciplina: Economia & Negócios Líder da Disciplina: Ivy Jundensnaider Professora: Rosely Gaeta

Disciplina: Economia & Negócios Líder da Disciplina: Ivy Jundensnaider Professora: Rosely Gaeta Disciplina: Economia & Negócios Líder da Disciplina: Ivy Jundensnaider Professora: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 01 O PROBLEMA ECONÔMICO Recursos Limitados versus Necessidades Ilimitadas A Economia é a área

Leia mais

Disciplinas Obrigatórias do Núcleo Básico Geral Comum do Campus de Limeira

Disciplinas Obrigatórias do Núcleo Básico Geral Comum do Campus de Limeira EMENTAS DAS DISCIPLINAS DOS CURSOS DA ÁREA DE GESTÃO Disciplinas Obrigatórias do Núcleo Básico Geral Comum do Campus de Limeira Sociedade e Cultura no Mundo Contemporâneo As mudanças nas relações entre

Leia mais

EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO. Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos.

EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO. Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Escrita de Economia A 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova 712/2.ª Fase 15 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º CT460- CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA HISTÓRIA DA CONTABILIDADE, ELEMENTOS INTRODUTÓRIOS DE CONTABILIDADE: OBJETO DE ESTUDO E SUA REPRESENTAÇÃO GRÁFICA, CAMPO DE ATUAÇÃO, INFORMAÇÕES CONTÁBEIS

Leia mais

Avaliação de Conhecimentos. Macroeconomia

Avaliação de Conhecimentos. Macroeconomia Workshop de Macroeconomia Avaliação de Conhecimentos Específicos sobre Macroeconomia Workshop - Macroeconomia 1. Como as oscilações na bolsa de valores impactam no mercado imobiliário? 2. OquemoveoMercadoImobiliário?

Leia mais

COMUNICADO CEM/CP 1/2016

COMUNICADO CEM/CP 1/2016 COMUNICADO CEM/CP 1/2016 DIVULGA RELAÇÃO DE DISCIPLINAS RECOMENDADAS COMO OPTATIVAS PARA O 2º SEMESTRE LETIVO DE 2016 DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA DO CAMPUS CAMPINAS DA UNIVERSIDADE SÃO

Leia mais

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade II Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Definição do mercado financeiro Representa o Sistema Financeiro Nacional Promove o fluxo de recursos através

Leia mais

Mecanismo de Transmissão Monetário:

Mecanismo de Transmissão Monetário: Mecanismo de Transmissão Monetário: Interação e Iteração Canais de transmissão Idéia-chave heterodoxa Decisões fundamentais http://fernandonogueiracosta.wordpress.com/ 1. Metodologia: interação e iteração.

Leia mais

Economia 2º Período. Fundamentos de Macroeconomia (Aula-V) 19/10/2014. Fundamentos de Macroeconomia. Fundamentos de Macroeconomia. Prof.

Economia 2º Período. Fundamentos de Macroeconomia (Aula-V) 19/10/2014. Fundamentos de Macroeconomia. Fundamentos de Macroeconomia. Prof. (Aula-V) 19/10/2014 UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Economia 2º Período Noções de Contabilidade Nacional e Cálculo do PIB Professor : Johnny Luiz Grando Johnny@unochapeco.edu.br 5. Noções

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2003-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2003-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

CURSO de CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Gabarito

CURSO de CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2006 e 1 o semestre letivo de 2007 CURSO de CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este caderno contém:

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01. Código: CTB - 140 CH Total: 60 Pré-requisito:

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01. Código: CTB - 140 CH Total: 60 Pré-requisito: Componente Curricular: Economia CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Código: CTB - 140 CH Total: 60 Pré-requisito: Período Letivo: 2015.2 Professor:

Leia mais

ECONOMIA. Prof. João Artur Izzo

ECONOMIA. Prof. João Artur Izzo ECONOMIA Prof. João Artur Izzo Definição de Economia Economia é a ciência social que estuda a produção, a circulação e o consumo dos bens e serviços que são utilizados para satisfazer as necessidades humanas.

Leia mais

Curso DSc Bacen - Básico Provas 2001-2010 - Macroeconomia. Prof.: Antonio Carlos Assumpção

Curso DSc Bacen - Básico Provas 2001-2010 - Macroeconomia. Prof.: Antonio Carlos Assumpção Curso DSc Bacen - Básico Provas 2001-2010 - Macroeconomia Prof.: Antonio Carlos Assumpção Contabilidade Nacional Balanço de Pagamentos Sistema Monetário 26- Considere a seguinte equação: Y = C + I + G

Leia mais

NFSP (% PIB) ' 8. indexador: dezembro (%) 9. produto potencial (% a.a.) 15. idade (%) 24. anual (%) 24

NFSP (% PIB) ' 8. indexador: dezembro (%) 9. produto potencial (% a.a.) 15. idade (%) 24. anual (%) 24 Sumário de tabelas TABELA 1.1 Taxas de crescimento - médias por período (% a.a.) 5 TABELA 1.2 Indicadores sociais 6 TABELA 1.3 Brasil - Dívida externa - fim de período (US$ bilhões) 7 TABELA 1.4 Necessidades

Leia mais

PARTE I As Finanças Públicas e o Papel do Estado

PARTE I As Finanças Públicas e o Papel do Estado Índice v Prefácio... xix Apresentação da 1ª edição... xxii Agradecimentos... xxiv Nota dos autores à 4ª edição... xxiv Os autores... xxvii PARTE I As Finanças Públicas e o Papel do Estado 1 Economia e

Leia mais

VI CRESCIMENTO ECONÔMICO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

VI CRESCIMENTO ECONÔMICO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO VI CRESCIMENTO ECONÔMICO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO 1. Crescimento Econômico Conceitua-se crescimento econômico como "o aumento contínuo do Produto Interno Bruto (PIB) em termos globais e per capita,

Leia mais

Módulo 6 A Evolução da Ciência Econômica. 6.1. Os Socialistas

Módulo 6 A Evolução da Ciência Econômica. 6.1. Os Socialistas Módulo 6 A Evolução da Ciência Econômica 6.1. Os Socialistas O pensamento socialista surge em meio à revolução industrial, com suas grandes fábricas. Os trabalhadores possuíam condições precárias de trabalho

Leia mais

Economia Geral e Regional. Professora: Julianna Carvalho

Economia Geral e Regional. Professora: Julianna Carvalho Economia Geral e Regional Professora: Julianna Carvalho 1 Introdução à Economia Conceito Segundo VASCONCELOS, 2011, p. 2) é: a ciência social que estuda de que maneira a sociedade decide (escolhe) empregar

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO (Currículo iniciado em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO (Currículo iniciado em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO (Currículo iniciado em 2015) ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO I 102 h/a 3107 Aspectos histórico/evolutivos. Planejamento estratégico/tático na indústria. Padronização.

Leia mais

FUNDAMENTOS DE TEORIA E POLÍTICA MACROECONÔMICA

FUNDAMENTOS DE TEORIA E POLÍTICA MACROECONÔMICA FUNDAMENTOS DE TEORIA E POLÍTICA MACROECONÔMICA O que a macroeconomia analisa? Analisa a determinação e o comportamento dos grandes agregados como: renda, produto nacional, nível geral de preços, nível

Leia mais

FAHOR - FACULDADE HORIZONTINA

FAHOR - FACULDADE HORIZONTINA Ciências Econômicas - 1º Semestre de 2016 EC2013 0094 - Economia Internacional II - EC04 0094 - Economia Internacional II - EC04 0093 - Econometria - EC04 0093 - Econometria - EC04 0097 - Trabalho de Conclusão

Leia mais

1 INTRODUÇÃO 1.1 O problema

1 INTRODUÇÃO 1.1 O problema 1 INTRODUÇÃO 1.1 O problema Para se estudar os determinantes do investimento é preciso, em primeiro lugar, definir o investimento. Segundo Galesne (2001) fazer um investimento consiste, para uma empresa,

Leia mais

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.1 CONTABEIS - Campus Mossoró) 3ª série

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.1 CONTABEIS - Campus Mossoró) 3ª série ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.1 CONTABEIS - Campus Mossoró) 3ª série CONTABILIDADE INTRODUTORIA II DIREITO TRIBUTARIO LEGISLAÇÃO SOCIAL E TRABALHISTA ORÇAMENTO PUBLICO TEORIA DA CONTABILIDADE CONTEÚDO

Leia mais

ANEXO II DA RESOLUÇÃO CEPEC N ٥ EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS PARA ALUNOS INGRESSOS A PARTIR DE 2005

ANEXO II DA RESOLUÇÃO CEPEC N ٥ EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS PARA ALUNOS INGRESSOS A PARTIR DE 2005 ANEXO II DA RESOLUÇÃO CEPEC N ٥ EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS PARA ALUNOS INGRESSOS A PARTIR DE 2005 DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS 1 - CONTABILIDADE Fatos contábeis e econômicos. Aspectos

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS LISTA DE EXERCÍCIOS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS LISTA DE EXERCÍCIOS LISTA DE EXERCÍCIOS Capítulo 1 Introdução à Economia 1. Qual é o conceito de economia? Qual sua relação com a questão das escolhas ótimas e da escassez? 2. Por que a escassez se constitui com um dos pilares

Leia mais

ECONOMIA BRASILEIRA 60 horas 4 créditos

ECONOMIA BRASILEIRA 60 horas 4 créditos EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EAD (Currículo iniciado em 2010) ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA 60 horas 4 créditos (D0100) Evolução do pensamento estratégico. Frentes de desenvolvimento

Leia mais

Avaliação Distribuída 2º Mini-Teste (30 de Abril de 2007 15h00) Os telemóveis deverão ser desligados e guardados antes do início do teste.

Avaliação Distribuída 2º Mini-Teste (30 de Abril de 2007 15h00) Os telemóveis deverão ser desligados e guardados antes do início do teste. LICENCIATURA EM ECONOMIA MACROECONOMIA II LEC 206 (2006-2007) Avaliação Distribuída 2º Mini-Teste (30 de Abril de 2007 15h00) Duração: 60 minutos Não é permitida qualquer forma de consulta. Os telemóveis

Leia mais

Anexo 12 - Balanço Orçamentário

Anexo 12 - Balanço Orçamentário Anexo 12 - Balanço Orçamentário BALANÇO ORÇAMENTÁRIO EXERCÍCIO: PERÍODO: MÊS DATA DE EMISSÃO: PÁGINA: PREVISÃO PREVISÃO RECEITAS SALDO RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS INICIAL ATUALIZADA REALIZADAS (a) (b) c = (a-b)

Leia mais

A introdução da moeda nas transações comerciais foi uma inovação que revolucionou as relações econômicas.

A introdução da moeda nas transações comerciais foi uma inovação que revolucionou as relações econômicas. Módulo 14 O Mercado Monetário 14.1. A Moeda A introdução da moeda nas transações comerciais foi uma inovação que revolucionou as relações econômicas. Moeda é um ativo com o qual as pessoas compram e vendem

Leia mais

Faculdade de Direito da Universidade de Macau Ano Lectivo 2011-2012

Faculdade de Direito da Universidade de Macau Ano Lectivo 2011-2012 Parte I Introdução 1 Economia: conceito, objecto e método 2 Organização da actividade económica 3 Breve história da economia e dos sistemas económicos Parte II Microeconomia 4 O comportamento dos consumidores

Leia mais

Construção do. Incidência da abertura externa sobre IS-LM Construção, interpretação e deslocamento da curva BP

Construção do. Incidência da abertura externa sobre IS-LM Construção, interpretação e deslocamento da curva BP Construção do Modelo IS-LM-BP Incidência da abertura externa sobre IS-LM Construção, interpretação e deslocamento da curva BP http://fernandonogueiracosta.wordpress.com/ Modelo IS-LM MODELO IS-LM: mostra

Leia mais

PLANO DE DISCIPLINA DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR

PLANO DE DISCIPLINA DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR PLANO DE DISCIPLINA DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome: ECONOMIA APLICADA Curso: BACHARELADO EM ENGENHARIA CIVIL Semestre: 1º Carga Horária Semestral: 67 EMENTA A Ciência Econômica. Os Problemas Econômicos

Leia mais

MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance EMENTAS DISCIPLINAS

MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance EMENTAS DISCIPLINAS MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance EMENTAS DISCIPLINAS ESTRUTURA DO PROGRAMA O MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance é composto pelas seguintes disciplinas,

Leia mais

Curso DSc. IBGE Exercícios de Macroeconomia Banca FGV. Prof.: Antonio Carlos Assumpção. Site: acjassumpcao77.webnode.com

Curso DSc. IBGE Exercícios de Macroeconomia Banca FGV. Prof.: Antonio Carlos Assumpção. Site: acjassumpcao77.webnode.com Curso DSc IBGE Exercícios de Macroeconomia Banca FGV Prof.: Antonio Carlos Assumpção Site: acjassumpcao77.webnode.com Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso Economista - 2015 51 - Considere as seguintes

Leia mais

Conselho Universitário - Consuni

Conselho Universitário - Consuni PRIMEIRA FASE 01 ECONOMIA Definições e conceitos de economia; macroeconomia; microeconomia; a organização econômica; a atividade de produção; a moeda; a formação de preços; economia de mercado: consumo,

Leia mais

Economia. Contabilidade Social. Introdução. Prof.Carlos Nemer j20@momentus.com.br 1. Sumário. Contabilidade Social. Capítulo 12:

Economia. Contabilidade Social. Introdução. Prof.Carlos Nemer j20@momentus.com.br 1. Sumário. Contabilidade Social. Capítulo 12: Economia Carlos Nemer 3ª Ed. Contabilidade Social Capítulo 12: Contabilidade Social Poli-UFRJ Copyright 2005. Direitos Autorais reservados ao Prof.Carlos NEMER Parte III-2-Slide 1 de 54/2005.1 Sumário

Leia mais

GRADUAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS EMENTÁRIO PRIMEIRO PERÍODO

GRADUAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS EMENTÁRIO PRIMEIRO PERÍODO GRADUAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS EMENTÁRIO PRIMEIRO PERÍODO 302101 TEORIAS GERAL DA ADMINISTRAÇÃO A administração e o fenômeno administrativo. Evolução histórica da administração. Evolução do pensamento administrativo.

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres. Prof. Ernesto Fernando Rodrigues Vicente 37219381

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres. Prof. Ernesto Fernando Rodrigues Vicente 37219381 Documentação: Objetivo: Titulação: Diplomado em: Curso reconhecido pelo Decreto Federal 75590, de 10/04/1975, publicado no Diário Oficial da União de 11/04/1975 Parecer Criação = 39-08/02/1965-MINISTÉRIO

Leia mais

Questões de Economia Cesgranrio. Macroeconomia

Questões de Economia Cesgranrio. Macroeconomia Macroeconomia Balanço de Pagamento 1. Cesgranrio ANP 2008 Especialista em Regulação) Quando um país tem um deficit no balanço comercial do seu balanço de pagamentos, pode-se afirmar que a) as exportações

Leia mais

ADM002 Filosofia e Ética Empresarial - 2 36 ADM003 Contabilidade Geral - 4 72 ADM004 Metodologia Científica - 2 36 ADM005 Métodos Quantitativos - 4 72

ADM002 Filosofia e Ética Empresarial - 2 36 ADM003 Contabilidade Geral - 4 72 ADM004 Metodologia Científica - 2 36 ADM005 Métodos Quantitativos - 4 72 Matriz Curricular do Curso de Administração 2015.1 1ª Fase CÓDIGO DISCIPLINAS PRÉ- REQUISITOS CRED ADM001 Interpretação e Produção de Textos - ADM002 Filosofia e Ética Empresarial - 2 36 ADM003 Contabilidade

Leia mais

Macroeconomia. Economia

Macroeconomia. Economia Macroeconomia Economia Fluxo de renda Comecemos então com o modelo simples de fluxo circular de renda. Bens e serviços vendidos Mercado de Bens e serviços Bens e serviços comprados Receita Despesa Empresas

Leia mais

UNIJUI Universidade Regional do Noroeste do Estado do RS ECONOMIA II PROFESSOR AGENOR CASTOLDI APONTAMENTOS DE MACROECONOMIA

UNIJUI Universidade Regional do Noroeste do Estado do RS ECONOMIA II PROFESSOR AGENOR CASTOLDI APONTAMENTOS DE MACROECONOMIA UNIJUI Universidade Regional do Noroeste do Estado do RS ECONOMIA II PROFESSOR AGENOR CASTOLDI APONTAMENTOS DE MACROECONOMIA MATERIAL DE AUXILIO PARA AULAS DE ECONOMIA II CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ANO

Leia mais

Aula 7 Inflação. Prof. Vladimir Maciel

Aula 7 Inflação. Prof. Vladimir Maciel Aula 7 Inflação Prof. Vladimir Maciel Estrutura Ferramenta de análise: OA e DA. Inflação Conceitos básicos. Causas. Trade-off com desemprego. Fator sancionador: expansão de moeda. Instrumentos de Política

Leia mais

Cenário Brasileiro e Educação

Cenário Brasileiro e Educação Cenário Brasileiro e Educação Prof. José Pio Martins Economista Reitor da Universidade Positivo Agosto/2014 Observações introdutórias Missões do gestor Gerenciar o dia a dia Preparar a organização para

Leia mais

3.1 Da c onta t bil i i l d i ade nacio i nal para r a t e t ori r a i ma m cro r econômi m c i a Det e er e mi m n i a n ç a ã ç o ã o da d

3.1 Da c onta t bil i i l d i ade nacio i nal para r a t e t ori r a i ma m cro r econômi m c i a Det e er e mi m n i a n ç a ã ç o ã o da d Determinação da renda e produtos nacionais: O mercado de Bens e Serviços Capítulo III 3.1 Da contabilidade nacional para a teoria macroeconômica A Contabilidade Nacional: medição do produto efetivamente

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR CARGA HORÁRIA DAS DISCIPLINAS POR CURSO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CARGA HORÁRIA SÉRIE DISCIPLINA SEMANAL ANUAL 2ª

FACULDADE MORAES JÚNIOR CARGA HORÁRIA DAS DISCIPLINAS POR CURSO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CARGA HORÁRIA SÉRIE DISCIPLINA SEMANAL ANUAL 2ª FACULDADE MORAES JÚNIOR DAS DISCIPLINAS POR CURSO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Duração do Curso: 4 anos. Total de 3.200 horas-aula CIÊNCIAS CONTÁBEIS SÉRIE DISCIPLINA SEMANAL ANUAL 2ª Contabilidade e Análise

Leia mais

Palavras chave: Contabilidade Social, Valor Adicionado, Setores econômicos.

Palavras chave: Contabilidade Social, Valor Adicionado, Setores econômicos. VALOR ADICIONADO: UMA DESCRIÇÃO DO SETOR PRIMÁRIO, SECUNDÁRIO E TERCIÁRIO NOS MUNICÍPIOS DA ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS CENTRO SUL PARANÁ (AMCESPAR), NO PERÍODO DE 2008 2010 Monica Aparecida Bortolotti (UNICENTRO)

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

www.estrategiaconcursos.com.br Página 1 de 8

www.estrategiaconcursos.com.br Página 1 de 8 Comentários Macroeconomia (Área 3) Olá Pessoal. O que acharam da prova do BACEN? E especificamente em relação à macro (área 3)? A prova foi complexa? Sim! A complexidade foi acima do esperado? Não! Particularmente,

Leia mais

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil)

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 1.829 Fornecedores 58.422 Contas a Receber 238.880

Leia mais

Relações Econômicas Internacionais

Relações Econômicas Internacionais Relações Econômicas Internacionais Baseado no cap. 4 do livro Introdução à Economia: uma abordagem crítica, de Wilson Cano, 1998. Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Nas aulas anteriores fizemos algumas

Leia mais

Curso Profissional de Restauração e Bar Ano de Escolaridade 10ºano Ano Letivo 2014/2015

Curso Profissional de Restauração e Bar Ano de Escolaridade 10ºano Ano Letivo 2014/2015 PLANIFICAÇÃO A LONGO PRAZO Grupo - ECONOMIA Curso Profissional de Restauração e Bar Ano de Escolaridade 10ºano Ano Letivo 2014/2015 MÓDULO 1 A ECONOMIA NO CONTEXTO DAS CIÊNCIAS SOCIAIS Disciplina Economia

Leia mais

Exercícios sobre a China

Exercícios sobre a China Exercícios sobre a China 1. (Adaptado de SENE, Eustáquio e MOREIRA, João C. geral e do Brasil. São Paulo. Scipione, 2010.) Há trinta anos, a República Popular da China iniciou uma política de reformas

Leia mais

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 1º SEMESTRE 7ECO003 ECONOMIA DE EMPRESAS I Organização econômica e problemas econômicos. Demanda, oferta e elasticidade. Teoria do consumidor. Teoria da produção e da firma, estruturas e regulamento de

Leia mais

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL MÓDULO I 305101 FUNDAMENTOS DE GESTÃO Processo Administrativo: Planejamento,

Leia mais

A Teoria da Endogeneidade da Moeda:Horizontalistas X Estruturalistas

A Teoria da Endogeneidade da Moeda:Horizontalistas X Estruturalistas A Teoria da Endogeneidade da Moeda:Horizontalistas X Estruturalistas Professor Fabiano Abranches Silva Dalto Departamento de Economia da UFPR Disciplina Economia Monetária e Financeira Bibliografia Sugerida:

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 9 semestres. Prof. Dr. André Luís da Silva Leite 41719386

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 9 semestres. Prof. Dr. André Luís da Silva Leite 41719386 Documentação: Objetivo: Titulação: Diplomado em: Curso reconhecido pelo Decreto Federal 75590, de 10/04/1975, publicado no Diário Oficial da União de 11/04/1975 Parecer nº 445/75 - Conselho Federal de

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO (Currículo iniciado em 2012)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO (Currículo iniciado em 2012) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO (Currículo iniciado em 2012) ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO I 1992 C/H 102 Aspectos histórico/evolutivos; Administração da produção e seus aspectos gerenciais

Leia mais

Legislação aplicada às comunicações

Legislação aplicada às comunicações Legislação aplicada às comunicações Fundamentos de competição Carlos Baigorri Brasília, março de 2015 Objetivo Conhecer os principais conceitos envolvidos na regulação econômica: Oferta e demanda Teoremas

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

EMENTÁRIO BACHARELADO ADMINISTRAÇÃO

EMENTÁRIO BACHARELADO ADMINISTRAÇÃO EMENTÁRIO BACHARELADO ADMINISTRAÇÃO PERÍODO Professor: Paulo Henrique Princípios da Administração I Terça: e 2º Quinta: 3º e 4º Fundamentos da Administração. Administração Científica; Teoria Clássica de

Leia mais

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NA AGRICULTURA 1

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NA AGRICULTURA 1 INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NA AGRICULTURA 1 SOUZA, Nali de Jesus. Desenvolvimento Econômico. 5 a ed. São Paulo: Atlas, 2005. Como foi visto nas seções anteriores do livro de Souza (2005), à medida que a economia

Leia mais

DÉFICIT PÚBLICO E TAXA DE JUROS: SEUS PONTOS FORTES E FRACOS NA INFRAESTRUTURA BRASILEIRA.

DÉFICIT PÚBLICO E TAXA DE JUROS: SEUS PONTOS FORTES E FRACOS NA INFRAESTRUTURA BRASILEIRA. 229 DÉFICIT PÚBLICO E TAXA DE JUROS: SEUS PONTOS FORTES E FRACOS NA INFRAESTRUTURA BRASILEIRA. Lucas Paduan Folchito Instituto Nacional de Telecomunicações - Inatel lucaspaduan@hotmail.com Resumo Este

Leia mais

Capítulo 1: Introdução à Economia

Capítulo 1: Introdução à Economia Capítulo 1: Introdução à Economia Conceito de Economia Problemas Econômicos Fundamentais Sistemas Econômicos Curva (Fronteira de Possibilidades de Produção. Conceito de Custos de Oportunidade Análise Positiva

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Economia PPE FOLHA DE PROVA DA PCE EDITAL 001/2015 MACROECONOMIA

Programa de Pós-Graduação em Economia PPE FOLHA DE PROVA DA PCE EDITAL 001/2015 MACROECONOMIA MACROECONOMIA QUESTÃO 01 EXAME ANPEC - 2004 Tendo em conta conceitos relativos ao sistema monetário, julgue as proposições: (0) Define-se papel-moeda em poder do público como sendo o saldo do papel-moeda

Leia mais

LISTA 5A. Conceitos importantes: 1) Determinantes da produção e da produtividade de um país 2) Financiamento do investimento: poupança

LISTA 5A. Conceitos importantes: 1) Determinantes da produção e da produtividade de um país 2) Financiamento do investimento: poupança LISTA 5A Conceitos importantes: 1) Determinantes da produção e da produtividade de um país 2) Financiamento do investimento: poupança 3) Poupança, crescimento econômico e sistema financeiro 4) Mercado

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE. Centro de Ciências Sociais e Aplicadas - CCSA CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE. Centro de Ciências Sociais e Aplicadas - CCSA CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Ciências Sociais e Aplicadas - CCSA CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS PROVA DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO - PDI 5ª Etapa Matutino E5M Segundo Semestre de 2011 Questão

Leia mais

Desempenho de Operações. EAD 0763 Aula 2 Livro Texto Cap.2 Leonardo Gomes

Desempenho de Operações. EAD 0763 Aula 2 Livro Texto Cap.2 Leonardo Gomes Desempenho de Operações EAD 0763 Aula 2 Livro Texto Cap.2 Leonardo Gomes Agenda da aula 1 Desempenho de operações 2 Estudo de caso Capítulo 2- Desempenho de Operações Desempenho de operações Como avaliar

Leia mais

CONTABILIDADE SOCIAL: CONCEITOS, INSTRUMENTOS E AVALIAÇÃO. Profa.: Enimar J. Wendhausen

CONTABILIDADE SOCIAL: CONCEITOS, INSTRUMENTOS E AVALIAÇÃO. Profa.: Enimar J. Wendhausen CONTABILIDADE SOCIAL: CONCEITOS, INSTRUMENTOS E AVALIAÇÃO Profa.: Enimar J. Wendhausen TEORIA MACROECONÔMICA A partir da teoria macroeconômica foram empregados esforços para a construção de um sistema

Leia mais

CIÊNCIAS ECONÔMICAS CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS. Criação Lei Estadual 5.308, de 05.05.66. Implantação do Curso na UEL 01.03.

CIÊNCIAS ECONÔMICAS CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS. Criação Lei Estadual 5.308, de 05.05.66. Implantação do Curso na UEL 01.03. Criação Lei Estadual 5.308, de 05.05.66 Implantação do Curso na UEL 01.03.68 Reconhecimento Decreto Federal n.º 68.814, de 28.06.71 Grau Bacharel em Ciências Econômicas Código Matutino: 16 Noturno: 09

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Fase Cód. Disciplina I Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Prérequisito s Carga Horária

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º CT460- CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA OBRIG 60 0 60 4.0 Fórmula: CT002 CT002- INICIACAO AS CIENCIAS CONTABEIS HISTÓRIA DA CONTABILIDADE, ELEMENTOS INTRODUTÓRIOS DE CONTABILIDADE: OBJETO DE ESTUDO

Leia mais

Relatório de Pesquisa. Março 2013

Relatório de Pesquisa. Março 2013 Relatório de Pesquisa SONDAGEM CONJUNTURAL DO VAREJO BRASILEIRO Março 2013 SONDAGEM CONJUNTURAL DO VAREJO BRASILEIRO Pesquisa realizada pela CNDL e SPC Brasil. Foram ouvidos em todo o país 615 varejistas.

Leia mais

O mercado de bens CAPÍTULO 3. Olivier Blanchard Pearson Education. 2006 Pearson Education Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard

O mercado de bens CAPÍTULO 3. Olivier Blanchard Pearson Education. 2006 Pearson Education Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard O mercado de bens Olivier Blanchard Pearson Education CAPÍTULO 3 3.1 A composição do PIB A composição do PIB Consumo (C) são os bens e serviços adquiridos pelos consumidores. Investimento (I), às vezes

Leia mais