Formação para práticas sustentáveis em hortas das Escolas Municipais de Dourados-MS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Formação para práticas sustentáveis em hortas das Escolas Municipais de Dourados-MS"

Transcrição

1 Formação para práticas sustentáveis em hortas das Escolas Municipais de Dourados-MS Ana Paula Vieira da Silva 1 ; Espedito Saraiva Monteiro 2 ; Jucelino Pereira Renovato 3, Leila Tatiana Garcia 3 ; Loreci Gottschalk Nolasco 4 ; Valter Vieira Alves Junior 5 ; Zefa Valdivina Pereira 5. RESUMO: O Ministério da Educação estabelece, em seu manual de orientação, as diretrizes do Programa Mais Educação, que tem como finalidade ampliar a jornada escolar dos alunos por meio da Educação Integral, através de projetos ou ações socioeducativas oferecidas gratuitamente à crianças e adolescentes das escolas públicas de Ensino Fundamental. Uma das atividades propostas pelo Programa é a implantação de horta escolar dentro de uma perspectiva agroecológica. Na cidade de Dourados/MS existem 16 escolas municipais que desenvolvem essa atividade. Diante disso, este trabalho teve como objetivo diagnosticar o uso das práticas agroecológicas e a participação da comunidade escolar nas hortas. Esse processo foi 1 Mestranda do Programa de Pós Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental da Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal da Grande Dourados (FACET/UFGD). Rodovia Dourados - Itahum, Km 12 - Cidade Universitária-CEP: Dourados - Mato Grosso do Sul Brasil. 2 Mestrando do Programa de Pós Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Grande Dourados (FAED/UFGD). Rodovia Dourados - Itahum, Km 12 - Cidade Universitária-CEP: Dourados - Mato Grosso do Sul Brasil. 3 Mestrandos do Programa de Pós Graduação em Biologia Geral/Bioprospecção da Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais da Universidade Federal da Grande Dourados (FCBA/UFGD). Rodovia Dourados - Itahum, Km 12 - Cidade Universitária-CEP: Dourados - Mato Grosso do Sul Brasil. 4 Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Biotecnologia e Biodiversidade da Rede Pró Centro-Oeste de Pesquisa e Inovação da Universidade Federal de Goiás (UFG), sob a orientação do Prof. Nilvaldo dos Santos. Curso de Direito da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) - Rod. Dourados - Itahum, Km 12, Cidade Universitária - CEP: Dourados - Mato Grosso do Sul. 5 Docentes e Orientadores do Programa de Pós Graduação em Biologia Geral/Bioprospecção da Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais da Universidade Federal da Grande Dourados (FCBA/UFGD). Rodovia Dourados - Itahum, Km 12 - Cidade Universitária-CEP: Dourados - Mato Grosso do Sul Brasil.

2 desenvolvido com a aplicação de questionário e troca de experiências entre os coordenadores do Programa Mais Educação, como também de uma capacitação por meio de palestra sobre Segurança Alimentar e Práticas Agroecológicas em hortas e posteriormente, o desenvolvimento de uma aula prática de construção de canteiros para o plantio de hortaliças. Conclui-se que os coordenadores do Programa têm um conhecimento adequado quanto à importância pedagógica, social e ambiental das hortas escolares e que a maioria já adota práticas agroecológicas, inserindo os alunos no processo de produção de alimentos e incentivando a propagação desses conhecimentos em sua comunidade. Palavras-chave: Programa Mais Educação; Agroecologia; Alimentos orgânicos. Education for sustainable practices in gardens of the municipal school of Dourados-MS ABSTRACT: The Ministry of Education establishes in its guidance manual, guidelines More Education Program, which aims to extend the school day the students through comprehensive education through projects or socio-educational activities offered free of charge to children and adolescents from public schools elementary school. One of the activities proposed by the program is the implementation of school garden within an agro-ecological perspective. In the city of Dourados / MS there are sixteen public schools that develop this activity. Thus, this study aimed to diagnose the use of agroecological practices and the participation of the school community in the gardens. This process was developed through a questionnaire and exchange of experiences between the coordinators of the More Education Program, as well as a training through lecture on food security and agro-ecological practices in gardens and later the realization of a practical class building beds for planting vegetables. It is concluded that the Program coordinators have adequate knowledge about the pedagogical, social and environmental importance of school gardens and the majority has already adopted agroecological practices by inserting students in the food production process and encouraging the spread of this knowledge in your community. Keyword: More Education Program; Agroecology; Organic food. 1. Introdução O manual operacional de educação integral do Ministério da Educação (MEC) de 2014, orienta a implantação do Programa Mais Educação como uma estratégia do Governo Federal para induzir a ampliação da jornada escolar e a organização curricular, na perspectiva da Educação Integral (BRASIL, 2014).

3 Dentro das atividades fomentadas neste programa estão os seguintes macro campos: 1) acompanhamento pedagógico; 2) uso de mídias e cultura digital e tecnológica; 3) cultura, artes, educação patrimonial; 4) educação ambiental, desenvolvimento sustentável e economia solidária e criativa/educação econômica; 5) esporte e lazer; 6) educação em direitos humanos; 7) promoção da saúde; 8) agroecologia; 9) iniciação científica; 10) memória e história das comunidades tradicionais. Sendo assim, uma das atividades propostas pelo MEC é implantar a horta escolar e/ou comunitária dentro de uma perspectiva agroecológica, que objetiva: O desenvolvimento de experiências de cultivo da horta como um espaço educador sustentável, a partir do qual se vivencia processos de produção de alimentos, segurança alimentar, práticas de cultivos relacionados à biodiversidade local e à formação de farmácias vivas e de combate ao desperdício, à degradação e ao consumismo, para a melhoria da qualidade de vida (BRASIL, 2014). A atividade de agroecologia envolve ações de educação ambiental voltadas para a construção de valores sociais, conhecimentos e competências que promovam a sustentabilidade socioambiental e a qualidade de vida. A agroecologia recupera antigas técnicas de povos tradicionais e das culturas locais, agregando a esses saberes os conhecimentos científicos acumulados sobre o cuidado com o solo, o manejo da terra, o cultivo das diversas espécies vegetais em equilíbrio com a fauna local. Seu objetivo é estimular o debate sobre a produção de alimentos, a segurança alimentar, o resgate de cultivos originais, a proteção da biodiversidade, a qualidade de vida e a sustentabilidade socioambiental (BRASIL, 2014). A Lei Orgânica da Segurança Alimentar e Nutricional (Losan, Lei /2001) estabelece em seu art. 3º: A segurança alimentar e nutricional consiste na realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a

4 outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras de saúde que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis. A implantação de Hortas Orgânicas nas escolas pode ser um canal de sustentabilidade, pois nesse espaço pode-se trabalhar os aspectos ambientais, sociais e econômicos com os educandos, gerando alimentos saudáveis. Alimentos orgânicos são produzidos em sistemas que não utilizam agrotóxicos (inseticidas, herbicidas, fungicidas, nematicidas) e outros insumos artificiais tóxicos (adubos químicos altamente solúveis), organismos geneticamente modificados OGM / transgênicos ou radiações ionizantes. Esses elementos privilegiam a preservação da saúde do homem, dos animais e do meio ambiente (DAROLT, 2007). Além disso, já existem pesquisas que relatam que alimentos orgânicos tem muito mais nutrientes do que os produzidos convencionalmente. Em 23 de dezembro de 2003 foi sancionada a Lei n , que estabelece as normas de produção, embalagem, distribuição e rotulagem para os produtos orgânicos de origem animal e vegetal. A grande preocupação está no uso abusivo de agrotóxicos e suas consequências para saúde humana e ambiente em geral, pois se sabe que agrotóxicos são substâncias altamente resistentes e bioacumuladoras. Assim, a população ao se alimentar destas fontes por um longo período tende a apresentar altos teores das mesmas em seu organismo (ANNIBELLI, 2004). A Agency for Toxic Substances and Disease Registry (2007) e International Agency for Research on Câncer (2007) relatam que os efeitos dos agrotóxicos sobre a saúde humana são devastadores, já que os efeitos deste consumo, em sua maioria, podem apresentar-se como problemas no fígado, sistema nervoso central, sistema cardiovascular, reprodutivo, olhos, rins, baço, desenvolvimento de casos de anemia e aumento do risco de câncer.

5 De acordo com Ribeiro et al, (2006), a implantação das Hortas Agroecológicas, é uma ferramenta de disseminação de conhecimentos que podem ser socializados na escola e posteriormente transportados para a vida familiar dos educandos, gerando mudanças de valores e cultura nos aspectos alimentares, ambientais e educacionais, além de se tornar um mecanismo de construção de princípios e comprometimento com o meio ambiente. As hortas se constituem num instrumento pedagógico que possibilita o aumento do consumo de frutas e hortaliças, a construção de hábitos alimentares saudáveis, o resgate dos hábitos regionais e locais e a redução dos custos referentes à merenda escolar (MUNIZ e CARVALHO, 2007 apud FREITAS et al, 2013). A implementação de produtos agroecológicos na alimentação escolar, deve ser responsabilidade de todos os atores envolvidos no processo: a comunidade escolar, pais, produtores rurais e os gestores públicos, com o objetivo de se estimular uma cultura de sustentabilidade. (BARRETO, 2012). Nesse contexto, a Educação Ambiental assume cada vez mais uma função transformadora, em que o comprometimento dos indivíduos torna-se um fator primordial para promover um novo modelo de desenvolvimento (JACOBI, 2003). Todas as atividades que são realizadas nas Hortas Agroecológicas, contribuem na difusão de conhecimento sobre o perigo da utilização de agroquímicos para o meio ambiente e para a saúde humana, além de estimular o desenvolvimento da consciência de que é importante a adoção de um estilo de vida menos impactante sobre o meio ambiente, bem como a integração dos alunos com a problemática ambiental vivenciada a partir do universo da horta escolar (SANTOS et al, 2014). Para Magalhães (2003), quando as hortaliças são cultivadas na horta escolar, elas fazem muito sucesso, porque todos querem provar, pelo fato que é fruto do trabalho dos próprios alunos. Na produção de hortaliças, a preocupação com a sustentabilidade é fruto das reflexões da relação do homem com o ambiente. Dessa forma, o desafio da sustentabilidade não se restringe apenas a gerar soluções ambientalmente adequadas, mas também lucrativas e socialmente desejáveis (TERRA et al, 2006).

6 Morgano (2006) afirma que a horta escolar pode ser um laboratório vivo, pois possibilita o desenvolvimento de diversas atividades pedagógicas, principalmente em educação ambiental e alimentar. Além disso, promove a união da teoria com a prática, auxiliando no processo de ensino e aprendizagem e estreitando relações sociais por meio de um trabalho coletivo de todos os atores envolvidos. Assim, as hortas nas escolas podem ser um instrumento de ensino, facilitando para o professor e consequentemente para os alunos, entenderem a relação entre a agricultura, meio ambiente e hábitos alimentares, inseridos no processo de educação ambiental e da educação em saúde. Nesse sentido, ressalta-se a importância da visão sistêmica num exercício de compreender os diversos componentes e aspectos que envolvem as questões ambientais (SILVA e FONSECA, 2011). Atualmente, na cidade de Dourados-MS existem 45 Escolas Municipais. Dentre elas, 16 escolas já desenvolvem atividades de hortas através Programa Mais Educação. Diante disso, fez-se necessário diagnosticar quantas dessas hortas seriam de fato orgânicas, quais práticas agroecológicas e sustentáveis são desenvolvidas, e qual seria a participação da comunidade escolar na produção das hortaliças. Nesse contexto, a pesquisa/ação tem como objetivo realizar o levantamento de informações das práticas agroecológicas nas hortas escolares através de questionário, e posteriormente promover uma capacitação com os coordenadores e/ou monitores do Programa Mais Educação, com a finalidade de que estes utilizem métodos agroecológicos em suas hortas, caracterizados pelo uso de adubos orgânicos, rotação de culturas, controle biológico de doenças, entre outras formas. Ressalta-se a importância deste trabalho pelo fato de que a escola deve se preocupar com a qualidade dos alimentos que os alunos estão consumindo, e dessa que forma, o conhecimento construído pelos alunos sobre os benefícios dos produtos orgânicos, possam gerar mudanças de práticas para beneficiar as atuais e futuras gerações. 2. Materiais e Métodos

7 Inicialmente foi elaborado um questionário semiestruturado (em anexo), com questões envolvendo os aspectos ambientais, sociais e econômicos, pertinentes às atividades desenvolvidas nas hortas das escolas do município de Dourados-MS, sendo elas: E.M. Professora Avani Cargnelutti Fehlauer Avani; E.M. Aurora Pedroso de Camargo; E.M. Dr. Camilo Hermelindo da Silva; E.M. Fazenda Miya; E.M. Indígena Agustinho; E.M. Indígena Pai Chiquito; E.M. Indígena Ramão Martins; E.M. Indígena Tengatuí; E.M. Izabel Muzzi Fioravanti; E.M. José Eduardo C. Estolano Perequeté; E.M. Laudemira Coutinho de Melo; E.M. Lóide Bonfim Andrade; E.M. Neil Fioravanti CAIC; E.M. Professora Antônia Cândida de Melo; E.M. Professora Iria Lucia Wilhelm Kozen; E.M. Professora Maria da Conceição Angélica. O questionário foi disponibilizado por correio eletrônico aos coordenadores e/ou monitores das referidas escolas, o qual deveria ser devolvido respondido para levantamento dos dados. Registramos que todas as escolas participantes do Programa Mais Educação em Dourados-MS, cumpriram com a exigência do projeto fazendo a devolutiva do questionário que foi objeto de análise nesta pesquisa. Em seguida, foi realizada uma reunião no Anfiteatro da Prefeitura Municipal de Dourados, com o Coordenador Geral do Programa Mais Educação do Munícipio e os coordenadores e/ou monitores das escolas (Figura 1), a fim de compartilhar experiências de práticas já utilizadas nas escolas, bem como fazer os encaminhamentos de possíveis dificuldades encontradas com a implantação e manejo nas hortas. Figura 1: Reunião com os coordenadores e/ou monitores do Programa Mais Educação. Fonte: Leila Tatiana Garcia. Data: 11/06/2015

8 A partir do diagnóstico do questionário e das trocas de experiências, realizou-se um encontro (chamado de dia-de-campo) com formação dos profissionais nas dependências da Escola Municipal Laudemira Coutinho de Melo, sendo que no primeiro momento a equipe de acadêmicos promoveu uma mesa redonda de discussões sobre temas relacionados às dificuldades relatadas pelos coordenadores, a que se chamou de Práticas Agroecológicas Sustentáveis nas Hortas (Figura 2), entre elas, manejo do solo, controle de doenças, adubação orgânica, segurança alimentar, entre outros, o que se fez objetivando a que os próprios participantes continuassem a disseminar o conhecimento entre a comunidade escolar. Além disso, foram abordados temas como: sustentabilidade, conceitos de alimentos orgânicos e diferenças dos convencionais, o perigo dos agrotóxicos para a saúde humana e meio ambiente, e como a agroecologia pode oferecer soluções práticas na produção de alimentos orgânicos e livres de agroquímicos. No segundo momento foi promovida uma aula prática de construção de canteiros para o plantio de hortaliças e legumes (Figura 3). Figura 2: Palestra sobre práticas agroecológicas nas hortas e segurança alimentar. Fonte: Leila Tatiana Garcia. Data : 17/06/2015

9 Figura 3: Aula prática de construção de canteiros para o plantio de cebolinha na Escola Municipal Laudemira Coutinho de Melo. Fonte: Leila Tatiana Garcia. Data: 17/06/2015 Para finalizar a formação, foram disponibilizados materiais didáticos digitais em forma de CD, para os coordenadores e/ou monitores, contendo cartilhas, apostilhas, vídeos sobre hortas agroecológicas, para serem objetos de estudos junto aos alunos das escolas interessadas. Posteriormente, realizou-se uma visita na Escola Municipal Aurora Pedroso de Camargo, com o intuito de conhecer o espaço e as práticas em relação à horta que atualmente produz cebolinha, salsinha, tomate, almeirão, entre outros (Figura 4). A coordenadora local implantou a extensão da horta escolar à casa das famílias dos educandos, proporcionando aos mesmos dar continuidade ao programa, disseminando seus conhecimentos na residência e na vizinhança dos estudantes, mesmo sendo apenas um pequeno canteiro de hortaliças e/ou outras

10 plantas, cultivadas com práticas agroecológicas. A escola já está se utilizando do material disponibilizado em CD junto aos seus estudantes e professores (Figura 5). Figura 4: Horta da Escola Municipal Aurora Pedroso de Camargo. Fonte: Maria Lúcia da Silva Data: 24/06/2015 Figura 5: Materiais disponibilizados e utilizados na Escola Municipal Aurora Pedroso de Camargo. Fonte: Leila Tatiana Garcia e Maria Lúcia da Silva. 3. Resultados e Discussão Com a aplicação dos questionários pode-se verificar que em todas as escolas existe somente um monitor responsável pela horta, e entre as hortaliças e legumes cultivados estão: alface, almeirão, abobrinha, beterraba, berinjela, brócolis, cebolinha, cenoura, couve, coentro,

11 chuchu, jiló, tomate, repolho, rúcula, rabanete, quiabo, salsinha, pepino, pimenta, pimentão e mandioca. Existe também o plantio de frutíferas, como: bananeira, jabuticabeira, mamoeiro, além de ervas medicinais. Entre os equipamentos e materiais utilizados no manejo da horta estão: enxada, enxadão, estercos, balde, bandeja de muda, pá, rastelo, regador, carriola, sementes, mangueira, mudas e vassouras. Em relação à procedência das sementes, a maioria das escolas compram as sementes no comércio, outras recebem doações de mudas, entretanto em uma escola indígena as sementes são de origem da própria comunidade. Quando perguntado que tipo de adubo era utilizado na horta (Gráfico 1), 75% das escolas responderam orgânico oriundo de compostagem e esterco de gado. No entanto, 13% usam adubos orgânicos e inorgânicos, 6% somente o inorgânico e também 6%, outro tipo de adubo. Quais são os tipos de adubos utilizados na horta? 6% 13% 6% 75% Orgânico Inogânico Ambos Outros Gráfico 1: Tipos de adubos empregados nas hortas escolares Em relação ao método de controle de insetos e plantas invasoras (Gráfico 2), 67% usam produtos naturais, como por exemplo, a água com fumo diluído, para repelir alguns insetos, 25% utilizam agrotóxico, ou seja, produtos químicos para combater esses agentes, e 8% outras fazem prática de outras formas de combate aos agentes daninhos.

12 O que é usado no controle de insetos e plantas invasoras? 67% 8% 25% Agrotóxico Produtos naturais Outros Gráfico 2: Metódos de controle de insetos e plantas invasoras na horta No que diz respeito, a participação da comunidade escolar na horta, a grande parcela são os alunos, professores e funcionários, em poucas escolas os pais se envolvem na construção da horta e plantio das hortaliças. Em relação, a projeção financeira do quanto a escola economiza na merenda com os produtos da horta, a maioria não fez o cálculo, sendo que a produção se destina, em sua quase totalidade para merenda escolar, somente três escolas, fazem a doação das hortaliças para as famílias dos alunos. No que se refere às atividades ou projetos que são desenvolvidos com a comunidade escolar para o desenvolvimento da sustentabilidade na escola, citaram: Projeto Alimentação Saudável; Importância de Reciclar o Lixo; Plantas Medicinais; Canteiros Sustentáveis; Projeto Horta Domiciliar e Projeto Horta Escolar. Quando perguntados se sabem o que é agroecologia, as respostas foram: É uma nova abordagem da agricultura que integra diversos aspectos agronômicos, ecológicos e socioeconômicos, que visa a produção de alimentos mais saudáveis e naturais ; Acredito que a agroecologia consiste na produção de alimentos e manuseio da terra, levando em consideração o ecossistema local, assim como as questões culturais ; É um conjunto de técnicas e conceitos que visa a produção de alimentos mais saudáveis e naturais; A agroecologia é a ciência a serviço da vida na terra, utilizando modernas técnicas de cultivo, uso dos recursos naturais,

13 combinando com as técnicas de manejo dos indígenas, dos nossos antepassados, unindo conhecimento empírico e conhecimento técnico a serviço da produção agroecológica e sustentável ; Se baseia em produzir usando os nossos recursos naturais de forma responsável sem agredir o meio ambiente conservando-o para as nossas gerações futuras, banindo todo tipo de produtos químicos e pesticidas prejudiciais ao meio ambiente e a saúde das pessoas, optando pela produção orgânica de alimentos. No momento em que foram perguntados se consideram sua horta agroecológica, todos disseram que sim, entre as justificativas estão: O preparo do solo é feito de forma agroecológica, começando com a limpeza do terreno feita com enxadas e outras ferramentas, sem uso de agrotóxicos para matar ervas daninhas, e na correção do solo, utiliza-se técnicas agroecológicas como a compostagem e produção de húmus ; Não utilizamos agrotóxicos e utiliza-se restos de alimentos na adubação, além de folhas para cobertura; Tudo que é usado no desenvolvimento da horta é do meio natural, desde o adubo até o controle de pragas ; Usamos materiais orgânicos que existem dentro do recinto da escola para a produção da compostagem, como o resto da comida da merenda, folhas secas e produtos orgânicos. Quando questionados sobre a importância da horta e do Programa Mais Educação na sua escola, as respostas foram: A horta escolar na minha escola é essencial, pois, dela retiramos legumes e hortaliças produzidas com a participação dos alunos e utilizamos na merenda escolar sem o uso de agrotóxicos ; Essa horta contribui com a educação ambiental dos alunos, que aprendem a importância de abandonar os agrotóxicos e fertilizantes químicos na produção de alimentos mais saudáveis ; Os alunos aprendem a cultivar a sua própria hortinha no fundo do seu quintal, ou alguns pequenos vasos de horta suspensa, ajudando na própria alimentação e de sua família, além de ajudar na merenda da escola para a alimentação dos alunos ; Acredito que esse projeto tornar-se mais abundante na questão da sustentabilidade do aprendizado da criança em saber como deve ser uma alimentação saudável, e também despertando a curiosidade em trabalhar com a terra no sentido de plantar e colher, a curiosidade torna-se o atrativo para que possam construir suas hortas caseiras ajudando no orçamento domiciliar ; A oficina da

14 horta permite aos nossos alunos o contato com a terra, com as hortaliças, saber plantar, cultivar e colher gerando neles um conhecimento que é transmitido aos seus responsáveis e também ensinando uma fonte de renda alternativa e saudável para todos eles ; A horta proporciona ao educando um maior contato com as atividades ligadas a terra, levando o aluno a se interessar por alimentos mais saudáveis, proporcionando uma maior autoestima no discente, já que o mesmo irá participar de todo o processo de produção do alimento, demonstrando aos alunos a importância do consumo de produtos orgânicos, além de mostrar que em pequenos espaços e com pouco orçamento pode-se produzir alimentos. Neste sentido a horta escolar é um espaço de socialização do aprendizado formal aliado à educação ambiental não formal, através das discussões que buscam ressignificar os saberes inerentes a cada comunidade através do contexto onde se insere (MANTELLI, 2014). 4. Considerações Finais Conclui-se que os coordenadores e/ou monitores do Programa Mais Educação tem um conhecimento adequado quanto à importância pedagógica, social e ambiental das hortas escolares, pois fica claro que acreditam que, durante a realização das atividades na horta, é importante que os alunos realizem uma reflexão sobre os hábitos alimentares e de consumo atuais e os benefícios do consumo de alimentos orgânicos pelos seres humanos, associado a preservação do ambiente em que se insere. A grande maioria dos monitores já desenvolve práticas agroecológicas nas hortas escolares, porém, percebe-se que alguns apresentam dificuldades de manejo agroecológico do solo com as hortaliças e legumes, recorrendo aos produtos químicos. Considerando as dificuldades apontadas, argumentamos pela importância de ações como do projeto de pesquisa-ação aqui descrito, sob a orientação dos professores Zefa Valdivina Pereira e Valter Vieira Alves Junior, o que permitiu proporcionar momentos de trocas e disseminação de informações e conhecimento entre os interessados e os acadêmicos da Pós Graduação em Biologia da Universidade Federal da Grande Dourados, conduzindo a um processo de transformação de práticas cotidianas na escola. Cientes, contudo, que esse processo

15 de mudança nas práticas escolares por meio do Programa Mais Educação e seus projetos, especialmente da horta, é desafiador, devendo ser contínuo e objetivar sempre a oportunidade de reflexão pelas partes interessadas, mudanças de pensamento e ações na escola como um todo, da horta à cozinha (merenda escolar), podendo se estender à comunidade do entorno (famílias, vizinhanças etc). Para tanto, pretende-se continuar esta construção durante o próximo período por meio de palestras e cursos com os coordenadores e demais interessados, como também monitorar e verificar a construção do conhecimento na prática cotidiana da escola com extensão às famílias dos educandos. 5. Referências AGENCY FOR TOXIC SUBSTANCES AND DISEASE REGISTRY. Toxicological profile information sheet. Departament of health and human services. Disponível em: <http://www.atsdr.cdc.gov/toxprofiles>. Acesso em: 14 jun ANNIBELLI, M. B. Impacto dos agrotóxicos sobre o meio ambiente no estado do Paraná Brasil. Universidade Federal do Paraná - UFPR. Polígonos. Revista de Geografia. v. 14, p BRASIL, Ministério da Educação, Manual Operacional de Educação Integral, Brasília DF, DAROLT, M. R. Alimentos orgânicos: um guia para o consumidor consciente. Londrina: IAPAR, p. JACOBI, P. Educação Ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 118, p , INTERNATIONAL AGENCY FOR RESEARCH ON CANCER. Complete list of agents evaluated and their classification. Disponível em: monographs.iarc.fr/eng/classification/index.php. Acesso em: 17 jun RIBEIRO, A.L.; Bessa, C.C.; Guimarães, E.A.; Silva, E.C.; Silva, R.T.; Jesus, R.M.M. Projeto Horta Escolar. Núcleo de Supervisão. Goiânia: SEE, GANE, NHE, 17 p., SANTOS, et al. Horta escolar de base agroecológica: reflexos no processo ensinoaprendizagem e nos hábitos alimentares de alunos da zona rural de Picuí, PB. Congresso Norte- Nordeste de Pesquisa e Inovação. Tocantins, 2012.

16 SANTOS, J. D. M. dos; AZEVEDO, T. A. O. de; FREIRE,, J. L. O. de; ARNAUD, D. K. L.; REIS, F. L. A. M. Horta escolar agroecológica: incentivadora da aprendizagem e de mudanças de hábitos alimentares no ensino fundamental. Revista Holos, Ano 30, Vol. 4, MAGALHÃES, A. M. A horta como estratégia de educação alimentar em creche f. Dissertação (Mestrado em Agroecossistemas) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, MANTELLI, J. Educação pela agroecologia: horta escolar. Campo-território: revista de geografia agrária, v. 9, n. 17, p , abr., 2014 MELÃO, I. Produtos sustentáveis na alimentação escolar: o PNAE no Paraná. Cad. IPARDES. Curitiba, PR, eissn , v.2, n.2, p , jul./dez MORGADO, F; S, A Horta Escolar na Educação Ambiental e Alimentar: Experiência do Projeto Horta Viva nas Escolas Municipais de Florianópolis, Disponível em: Acesso em 16 de jun MUNIZ, V. M.; CARVALHO, A. T. de. O Programa Nacional de Alimentação Escolar em município do estado da Paraíba: um estudo sob o olhar dos beneficiários do Programa. Revista de Nutrição, Campinas-SP, v. 20, n. 3, p , TERRA, E. R.; HEREDIA ZÁRATE, NA.; VIEIRA, M.C.; MENDONÇA, P.S. M. Proposta de cálculo e forma de adubação, com e sem amontoa, para produção e renda do milho superdoce Aruba. Acta Scientarum: Agronomy, Maringá, v.28, n.1, p.75-82, SILVA, E. C. R; FONSECA, A. B. Hortas em escolas urbanas, Complexidade e transdisciplinaridade: Contribuições para a Educação Ambiental e para a Educação em Saúde Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências Vol. 11 No 3, 2011.

17

18 6. Anexo QUESTIONÁRIO sobre HORTAS ESCOLARES em Dourados, MS Programa Mais Educação Data 1) Nome da escola: 2) Coordenador: 3) Nome do responsável pela horta: 4) Quantidade de monitores da horta: 5) Há quanto tempo a horta funciona? 6) Quais espécies/hortaliças são cultivadas? 7) Quais são os materiais de manuseio na horta? 8) Quais são as procedências das sementes e mudas? 9) Quais são os tipos de adubos utilizados? ( ) orgânico- esterco, compostagem, cama de frango ( ) inorgânico- adubos químicos ( ) ambos ( ) outros/ exemplifique: 10) O que é usado no controle dos insetos e plantas espontâneas? ( ) agrotóxicos/inseticidas ( ) produtos naturais ( ) outros/exemplifique: 11) Qual o tipo de irrigação? ( ) aspersão ( ) gotejamento

19 ( ) manual(ex: regador) ( ) outro/ exemplifique: 12) Existe cobertura e proteção na horta? Ex: sombrite/tela/cerca ( ) Não ( ) Sim Qual?

20 13) Como o canteiro é preparado? ( ) incorporado (mistura de terra com adubo) ( ) sem incorporação ( somente a terra) ( )com cobertura ( ) outro tipo de preparo/ exemplifique: 14) Qual a participação da comunidade escolar na horta? ( ) alunos/ Quantidade de alunos? ( ) professores/ De quais disciplinas? ( ) funcionários ( ) pais (APM) ( ) parcerias/quais? 15) A produção de horta destina-se a quê? ( ) merenda escolar ( ) doação ( ) renda 16) Há uma projeção financeira do quanto a escola economiza na merenda com os produtos da horta? 17) Você considera esta horta agroecológica?justifique. 18) Que tipo de atividades ou projetos são desenvolvidas com a comunidade escolar para o desenvolvimento da sustentabilidade na escola? 19) O que você sabe sobre Agroecologia? 20) Faça alguns comentários sobre a importância da horta/mais Educação na sua escola.

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS ORGÂNICAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE RESUMO

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS ORGÂNICAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE RESUMO AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS ORGÂNICAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE Suse Alves Ribeiro¹, Jildemar Oliveira dos Santos Júnior¹, Adriano da Silva Almeida² ¹ Alunos do Curso de Agronomia da UESPI de Corrente.

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOSÉ EDSON DOMINGOS DOS SANTOS. 1. PROF. GERENCIADOR DE TEC. EDUCACIONAIS E RECURSOS MIDIÁTICOS: Edvaldo M.

ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOSÉ EDSON DOMINGOS DOS SANTOS. 1. PROF. GERENCIADOR DE TEC. EDUCACIONAIS E RECURSOS MIDIÁTICOS: Edvaldo M. GOVERNO DO ESTADO DO MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E APOIO À EDUCAÇÃO COORDENADORIAS DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL-

Leia mais

Difusão de conhecimentos técnicos sobre cultivo de hortaliças e adoção de novas metodologias de ensino com o emprego de horta escolar

Difusão de conhecimentos técnicos sobre cultivo de hortaliças e adoção de novas metodologias de ensino com o emprego de horta escolar VII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - Campus Bambuí VII Jornada Científica e I Mostra de Extensão 21 a 23 de outubro de 2014 Difusão de conhecimentos técnicos sobre cultivo de hortaliças e adoção de

Leia mais

SILVEIRA-FILHO, José 1. Educação da Prefeitura Municipal de Fortaleza. jsilveira.filho@yahoo.com.br

SILVEIRA-FILHO, José 1. Educação da Prefeitura Municipal de Fortaleza. jsilveira.filho@yahoo.com.br A HORTA ORGÂNICA ESCOLAR COMO ALTERNATIVA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E DE CONSUMO DE ALIMENTOS SAUDÁVEIS PARA ALUNOS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE FORTALEZA, CEARÁ, BRASIL. SILVEIRA-FILHO, José 1 1 Professor MagDou13,

Leia mais

alunas foram orientadas na execução da limpeza da área e coleta de material orgânico para proceder a implantação.

alunas foram orientadas na execução da limpeza da área e coleta de material orgânico para proceder a implantação. RELATÓRIO FINAL DE PROJETOS DE EXTENSÃO - PBAEX REGISTRO PROEX N /2015 1 - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO CÂMPUS: Amajari Anexo V TÍTULO PROJETO: Horta Agroecológica em Escola da zona rural de Alto Alegre COORDENADOR

Leia mais

193 - TRABALHOS COM HORTAS ESCOLARES NO MUNICÍPIO DE DIONÍSIO CERQUEIRA, SC

193 - TRABALHOS COM HORTAS ESCOLARES NO MUNICÍPIO DE DIONÍSIO CERQUEIRA, SC Sociedade e Natureza Monferrer RESUMO 193 - TRABALHOS COM HORTAS ESCOLARES NO MUNICÍPIO DE DIONÍSIO CERQUEIRA, SC Fabia Tonini 1 ; Andréia Tecchio 2 O espaço Horta Escolar pode ser utilizado como meio

Leia mais

Implantação e manutenção de uma horta comunitária na APAE de Bambuí MG

Implantação e manutenção de uma horta comunitária na APAE de Bambuí MG VIII SEMANA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO IFMG-CAMPUS BAMBUÍ II MOSTRA DE EXTENSÃO Implantação e manutenção de uma horta comunitária na APAE de Bambuí MG Bruno Dorneles de Oliveira¹; Eduardo Castelar Silva

Leia mais

Departamento de Agropecuária, Campus III, 58.220-000 Bananeiras, PB., adriacelister@gmail.com, thyagobraz@yahoo.com.br, mjwander@gmail.

Departamento de Agropecuária, Campus III, 58.220-000 Bananeiras, PB., adriacelister@gmail.com, thyagobraz@yahoo.com.br, mjwander@gmail. Horta orgânica como proposta curricular em escola do município de Bananeiras, PB Adriana Celi Alves Martins 1 ; Thyago Braz Dantas da Silva 1 ; Germano Laurentino da Cunha 1 ; Maria José Araújo Wanderley

Leia mais

EXPERIÊNCIA AGROECOLOGICA NA ESCOLA ESTADUAL DE APLICAÇÃO PROFESSOR MANUEL CAIADO NO ANO DE 2014

EXPERIÊNCIA AGROECOLOGICA NA ESCOLA ESTADUAL DE APLICAÇÃO PROFESSOR MANUEL CAIADO NO ANO DE 2014 EXPERIÊNCIA AGROECOLOGICA NA ESCOLA ESTADUAL DE APLICAÇÃO PROFESSOR MANUEL CAIADO NO ANO DE 2014 Ana Maria Lisboa Lima Acadêmica do Curso de Geografia UEG/ Câmpus Goiás anninha_lisboa@hotmail.com Janaína

Leia mais

A IMPLANTAÇÃO DE HORTA ORGÂNICA COMO INSTRUMENTO PARA A FORMAÇÃO DE ALUNOS PARTICIPATIVOS

A IMPLANTAÇÃO DE HORTA ORGÂNICA COMO INSTRUMENTO PARA A FORMAÇÃO DE ALUNOS PARTICIPATIVOS A IMPLANTAÇÃO DE HORTA ORGÂNICA COMO INSTRUMENTO PARA A FORMAÇÃO DE ALUNOS PARTICIPATIVOS 1 AMARAL, Anelize Queiroz; 2 JUNIOR, Élio Jacob H.; 2 SADRAQUE, Caetano; 1 MIGUEL,, Kassiana & 2 LARA, Juliete

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: ÁREA TEMÁTICA: RESUMO

TÍTULO: AUTORES: ÁREA TEMÁTICA: RESUMO TÍTULO: HORTA COMUNITÁRIA NOS ASSENTAMENTOS RURAIS NO MUNICÍPIO PITIMBU/PB. AUTORES: Wedja S.da Silva; Marcelo R.da Silva; Macilene S.da Silva; Analice M. da Silva; Francisco B. Silva; Jaidenilson V.de

Leia mais

ENSINO-APRENDIZAGEM PARA A CIDADANIA: EXPERIÊNCIA DO PROJETO AGROECOLÓGICO EM ESCOLAS PÚBLICAS EM POMBAL/PB

ENSINO-APRENDIZAGEM PARA A CIDADANIA: EXPERIÊNCIA DO PROJETO AGROECOLÓGICO EM ESCOLAS PÚBLICAS EM POMBAL/PB ENSINO-APRENDIZAGEM PARA A CIDADANIA: EXPERIÊNCIA DO PROJETO AGROECOLÓGICO EM ESCOLAS PÚBLICAS EM POMBAL/PB Introdução Marcos Antonio Lopes do Nascimento Universidade Federal da Paraíba marcosal99@yahoo.com.br

Leia mais

HORTA: A IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO ESCOLAR

HORTA: A IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO ESCOLAR HORTA: A IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO ESCOLAR Josiana Laporti Fiorotti 1, Elenilma da Silva Santos Carvalho 2, Anatides Francisco Pimentel 3, Kennedy Ribeiro da Silva 4 1 Faculdade de Aracruz, Pós Graduação

Leia mais

HORTA ESCOLAR: UMA FERRAMENTA PARA O ENSINO/APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL

HORTA ESCOLAR: UMA FERRAMENTA PARA O ENSINO/APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL I Congreso Latinoamericano de Investigación en Didáctica de las Ciencias Experimentales DESAFÍOS DE LA EDUCACIÓN CIENTÍFICA HOY Formar sujetos competentes para un mundo en permanente transformación Comunicaciones

Leia mais

Cultivo de horta dentro do Colégio Sagrada Família

Cultivo de horta dentro do Colégio Sagrada Família 112 Cultivo de horta dentro do Colégio Sagrada Família Marinez Carpinski 1 e Gláucia Cristina Moreira 1 1 Faculdade Assis Gurgacz FAG, Curso de Agronomia. Avenida das Torres n. 500, CEP: 85.806-095, Bairro

Leia mais

PROJETO 2 EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ALIMENTAR COM A HORTA ESCOLAR

PROJETO 2 EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ALIMENTAR COM A HORTA ESCOLAR PROJETO 2 EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ALIMENTAR COM A HORTA ESCOLAR JUSTIFICATIVA Uma vez que a sobrevivência da sociedade dependerá da alfabetização cultural, social e ecológica e, sendo a Terra nossa casa maior,

Leia mais

Palavras-chaves: Horta escolar. Economia. Três Lagoas.

Palavras-chaves: Horta escolar. Economia. Três Lagoas. HORTA ESCOLAR: ECONOMIA NA ESCOLA Thiago Massao ODA 1 Fabrício Hiroiuki ODA 2 Márcio Rodrigo GARCIA 3 Resumo: Este artigo avalia a importância da horta escolar na redução de custos da merenda na Escola

Leia mais

CAPACITAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS NAS COZINHAS E HORTA DAS ESCOLAS DO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB

CAPACITAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS NAS COZINHAS E HORTA DAS ESCOLAS DO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB CAPACITAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS NAS COZINHAS E HORTA DAS ESCOLAS DO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB MACEDO, Géssica da Silva¹; BRASIL, Edvânia da Silva Pereira²; MOREIRA, Jarbas Sobreira³; SILVA, Poliane

Leia mais

O ENSINO DA HORTA ESCOLAR EM ESCOLAS MUNICIPAIS DE SERTÃO/RS

O ENSINO DA HORTA ESCOLAR EM ESCOLAS MUNICIPAIS DE SERTÃO/RS O ENSINO DA HORTA ESCOLAR EM ESCOLAS MUNICIPAIS DE SERTÃO/RS Paulo Ricardo Oliveira de Moura IFRS Campus Sertão E-mail: paulomoura.1990@gmail.com Bolsista de Extensão - Departamento de Extensão Eixo temático

Leia mais

PROJETO: DE ONDE VEM? PARA ONDE VAI? Sustentabilidade e Consumismo EMEI GUIA LOPES DRE FO

PROJETO: DE ONDE VEM? PARA ONDE VAI? Sustentabilidade e Consumismo EMEI GUIA LOPES DRE FO PROJETO: DE ONDE VEM? PARA ONDE VAI? Sustentabilidade e Consumismo EMEI GUIA LOPES DRE FO Como tudo começou A EMEI Guia Lopes possui uma área verde privilegiada e a criação de uma horta era uma vontade

Leia mais

VAMOS APRENDER PLANTANDO: HORTA ESCOLAR COMO RECURSO DIDÁTICO

VAMOS APRENDER PLANTANDO: HORTA ESCOLAR COMO RECURSO DIDÁTICO VAMOS APRENDER PLANTANDO: HORTA ESCOLAR COMO RECURSO DIDÁTICO Lisângela Costa dos Santos¹ Jaílson Severino dos Santos ² Valdilene Maria da Silva ² 1-Supervisora PIBIB Ciências-CAV 2- Bolsistas PIBID Ciências-CAV

Leia mais

Projeto Horta Comunitária: promovendo saúde e bem estar social

Projeto Horta Comunitária: promovendo saúde e bem estar social Projeto Horta Comunitária: promovendo saúde e bem estar social Mostra Local de: Arapongas Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Centro

Leia mais

HORTAS E HORTOS DE PLANTAS MEDICINAIS EM DUAS CRECHES DE DOURADOS

HORTAS E HORTOS DE PLANTAS MEDICINAIS EM DUAS CRECHES DE DOURADOS HORTAS E HORTOS DE PLANTAS MEDICINAIS EM DUAS CRECHES DE DOURADOS Sarah Ribas Fleitas 1 ; Néstor Antonio Heredia Zárate 2 ; Maria do Carmo Vieira 2 ; Elissandra Pacito Torales 3 ; Luciana de Camargo Silva

Leia mais

PROJETO MANEJO SUSTENTÁVEL DE VÁRZEAS GEF-PNUMA-OTCA RELATÓRIO

PROJETO MANEJO SUSTENTÁVEL DE VÁRZEAS GEF-PNUMA-OTCA RELATÓRIO PROJETO MANEJO SUSTENTÁVEL DE VÁRZEAS GEF-PNUMA-OTCA RELATÓRIO CONSULTORIA: OFICINAS DE BASE AGROECOLÓGICA NAS COMUNIDADES DE URUCURITUBA E TAPARÁ GRANDE, Município de Santarém, Pará, Brasil. CONSULTOR:

Leia mais

Palavras chaves: Alimentação saudável. Educação. Meio ambiente.

Palavras chaves: Alimentação saudável. Educação. Meio ambiente. GT - 32 EDUCAÇÃO DO CAMPO A IMPORTÂNCIA DA HORTA ESCOLAR PARA A PRENDIZAGEM DOS ALUNOS E O DESENVOLVIMENTO DA SUSTENTABILIDADE Gilmara Teixeira Costa (Graduanda Pedagogia / gilmara-teixeira- 01@hotmail.com/UEPB)

Leia mais

EDUCAÇAO AMBIENTAL NA ESCOLA Perspectivas de mudanças comportamentais na alimentação e convívio social.

EDUCAÇAO AMBIENTAL NA ESCOLA Perspectivas de mudanças comportamentais na alimentação e convívio social. EDUCAÇAO AMBIENTAL NA ESCOLA Perspectivas de mudanças comportamentais na alimentação e convívio social. Glauco Yves Gomes dos Santos Rocha, Graduado do curso de Engenharia Agronômica da Universidade Federal

Leia mais

PROPOSTAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROPOSTAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROPOSTAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL Agrotóxicos: meu bem, meu mal? Incentivo ao Ensino de Ciências, Saúde e Meio Ambiente. AUTORA: LAURA CAROLINE HELD ORIENTADOR: DARIO XAVIER PIRES

Leia mais

EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR PEDAGÓGICA

EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR PEDAGÓGICA EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR PEDAGÓGICA Sabrina Sgarbi Tibolla 1 ;Sabrina dos Santos Grassi 2 ; Gilson Ribeiro Nachtigall 3 INTRODUÇÃO A horta escolar é uma estratégia de educar para o ambiente, para a

Leia mais

EIXO TECNOLÓGICO: RECURSOS NATURAIS. Disciplinas da Formação Técnica Específica - FTE. Gestão da Qualidade Segurança e Meio Ambiente

EIXO TECNOLÓGICO: RECURSOS NATURAIS. Disciplinas da Formação Técnica Específica - FTE. Gestão da Qualidade Segurança e Meio Ambiente SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO E STADO DA BAHIA SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL- SUPROF DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DIRDEP EIXO TECNOLÓGICO: RECURSOS NATURAIS EMENTÁRIO:

Leia mais

PROJETO HORTA E ALIMENTAÇÃO SAÚDAVEL

PROJETO HORTA E ALIMENTAÇÃO SAÚDAVEL PROJETO HORTA E ALIMENTAÇÃO SAÚDAVEL Público Alvo Destinado a alunos de Educação Infantil Duração: O projeto se caracteriza por ser uma atividade continuada, portanto, não tem hora ou tempo de duração

Leia mais

Governador do Estado de Goiás Dr. Alcides Rodrigues Filho. Secretária de Educação Milca Severino Pereira

Governador do Estado de Goiás Dr. Alcides Rodrigues Filho. Secretária de Educação Milca Severino Pereira Governador do Estado de Goiás Dr. Alcides Rodrigues Filho Secretária de Educação Milca Severino Pereira Gerente de Alimentação e Nutrição Escolar Neusa Maria Silveira de Almeida Núcleo de Supervisão da

Leia mais

HORTA MÓVEL: SEMEANDO O CONHECIMENTO PARA COLHER A SUSTENTABILIDADE NA ESCOLA. Palavras-Chave: Horta móvel, educação ambiental, sustentabilidade, PET.

HORTA MÓVEL: SEMEANDO O CONHECIMENTO PARA COLHER A SUSTENTABILIDADE NA ESCOLA. Palavras-Chave: Horta móvel, educação ambiental, sustentabilidade, PET. HORTA MÓVEL: SEMEANDO O CONHECIMENTO PARA COLHER A SUSTENTABILIDADE NA ESCOLA CRISPIM, Bruno do Amaral 1 ; BALDIVIA, Débora da Silva 1 ; ANTUNES, Kátia Ávila 1 ; LIMA, Vânia Tomazeli 1 ; PEREIRA, Zefa

Leia mais

29º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul IMPLANTAÇÃO DE HORTA COMUNITÁRIA NO ASSENTAMENTO SANTA RITA PEABIRU - PR

29º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul IMPLANTAÇÃO DE HORTA COMUNITÁRIA NO ASSENTAMENTO SANTA RITA PEABIRU - PR 29º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul IMPLANTAÇÃO DE HORTA COMUNITÁRIA NO ASSENTAMENTO SANTA RITA PEABIRU - PR Área temática: Tecnologia e Produção Prof. Dr. José Marcos de Bastos Andrade

Leia mais

PROJETO EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR E A GASTRONOMIA PEHEG

PROJETO EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR E A GASTRONOMIA PEHEG PROJETO EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR E A GASTRONOMIA PEHEG CUIABÁ / MT 2013 EQUIPE GESTORA: INES WALKER EHRENBRIENK - DIRETORA NELY PEREIRA DA SILVA CARNEIRO - COORDENADORA JULIANA MOURA ALVES DAS NEVES

Leia mais

RELATÓRIO DA SEMANA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE 02 a 10 de junho de 2014

RELATÓRIO DA SEMANA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE 02 a 10 de junho de 2014 RELATÓRIO DA SEMANA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE 02 a 10 de junho de 2014 As cidades de Alagoa grande, Bananeiras, Caiçara, Cacimba de Dentro,Dona Inês, Guarabira, Sapé e Solânea participaram da Semana Nacional

Leia mais

PROJETO: HORTA ORGÂNICA

PROJETO: HORTA ORGÂNICA CENTRO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL DE MOSSORÓ (CREE-MOS) GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DA EDUCAÇÃO, DA CULTURA E DOS DESPORTOS PROJETO: HORTA ORGÂNICA ANA LÚCIA DO NASCIMENTO FRANCISCA

Leia mais

EDUCANDO A PARTIR DE UM SISTEMA ALTERNATIVO DE IRRIGAÇÃO. Silvia C. M. Ferreira 1 (PF), Willany C. Cardoso 2 (PF).

EDUCANDO A PARTIR DE UM SISTEMA ALTERNATIVO DE IRRIGAÇÃO. Silvia C. M. Ferreira 1 (PF), Willany C. Cardoso 2 (PF). EDUCANDO A PARTIR DE UM SISTEMA ALTERNATIVO DE IRRIGAÇÃO Silvia C. M. Ferreira 1 (PF), Willany C. Cardoso 2 (PF). 1 Orientadora professora do CEM S. J. Ribamar/FAPEMA, acadêmica química/ufma. 2 Orientadora

Leia mais

PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA COMO FERRAMENTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA

PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA COMO FERRAMENTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA COMO FERRAMENTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA Rachel de Souza Melo 1 - rachelmelo2@hotmail.com; Romário Roberto Xavier de Araújo 2 - romarioaraujo124@gmai.com; Catarina de Medeiros

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES BASICAS NA AGRICULTURA PELOS ALUNOS DA APAE: CONQUISTAS ALCANÇADAS NO ANO 2012

DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES BASICAS NA AGRICULTURA PELOS ALUNOS DA APAE: CONQUISTAS ALCANÇADAS NO ANO 2012 DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES BASICAS NA AGRICULTURA PELOS ALUNOS DA APAE: CONQUISTAS ALCANÇADAS NO ANO 2012 SANTOS (1), Jonnathan Whiny Moraes dos MENDONÇA (2), Rejane Maria Nunes DAXENBERGER (3), Ana

Leia mais

AGRICULTURA ORGÂNICA

AGRICULTURA ORGÂNICA Conceitos básicos Oficina do Grupo Meio Ambiente, Mudanças Climáticas e Pobreza Setembro 2009 O que é De modo geral, a agricultura orgânica é uma forma de produção agrícola que não utiliza agrotóxicos,

Leia mais

Descrição da Experiência Resultados

Descrição da Experiência Resultados Cidadania, Solidariedade e Agroecologia no Asilo Lar das Servas de Maria localizado em Cáceres, MT, Brasil THEODORO, Vanessa Cristina de Almeida. Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT/Cáceres),

Leia mais

www.vivasustentavel.eco.br facebook.com/vivasustentavel.eco.br

www.vivasustentavel.eco.br facebook.com/vivasustentavel.eco.br CICLO DOS ALIMENTOS Ter uma alimentação saudável é fundamental para a saúde. Na feira, padaria ou no supermercado, devemos escolher os melhores legumes e frutas, pães frescos, leite e outros produtos de

Leia mais

Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE

Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos finalizados. Nome da Instituição/Empresa: (Campo não preenchido). Cidade: Londrina.

Leia mais

VAMOS CUIDAR DA HORTA COMUNITÁRIA

VAMOS CUIDAR DA HORTA COMUNITÁRIA 16 Vamos cuidar da horta comunitária O que é o projeto Cisternas nas Escolas? Projeto Cisternas nas Escolas O Projeto Cisternas nas Escolas é uma ação pioneira no Brasil, cujo foco principal é a construção

Leia mais

RELATORIO QUANTITATIVO

RELATORIO QUANTITATIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE TEIXEIRA DE FREITAS SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA RELATORIO QUANTITATIVO PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS PAA O Programa de Aquisição de Alimentos - PAA, tem como finalidades

Leia mais

Jovens cuidando do Brasil

Jovens cuidando do Brasil ação constitui uma parte da política dos três R reduzir, reutilizar e reciclar, depreende-se a necessidade de um trabalho com lixo que se inicie com uma revisão crítica dos hábitos e padrões de consumo.

Leia mais

MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA

MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Fica instituída a Política Municipal de Educação Ambiental, seus objetivos, princípios

Leia mais

PRÁTICAS EDUCACIONAIS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NA BUSCA DA SUSTENTABILIDADE

PRÁTICAS EDUCACIONAIS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NA BUSCA DA SUSTENTABILIDADE PRÁTICAS EDUCACIONAIS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NA BUSCA DA SUSTENTABILIDADE NUNES, M.A.C.; NUNES, Z.C.; LOPES, A.T.N. 1 PRÁTICAS EDUCACIONAIS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NA BUSCA DA SUSTENTABILIDADE Maria Aparecida

Leia mais

FORTALECIMENTO DA AGENDA DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NA EDUCAÇÃO O Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE

FORTALECIMENTO DA AGENDA DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NA EDUCAÇÃO O Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO FNDE DIRETORIA DE AÇÕES EDUCACIONAIS DIRAE COORDENAÇÃO- GERAL DE PROGRAMAS DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR CGPAE SBS Q.2 Bloco F Edifício FNDE

Leia mais

20o. Prêmio Expressão de Ecologia

20o. Prêmio Expressão de Ecologia 20o. Prêmio Expressão de Ecologia 2012-2013 Fotos: Projeto: Horta Vertical Organização: APAE de Foz do Iguaçu Página: 1/1 1. Título do projeto ambiental participante: Projeto Horta Vertical 2. Categoria

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO 1 ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PROJETO INTERDISCIPLINAR HORTA EM GARRAFA PET: UMA ALTERNATIVA PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE IVINHEMA/MS - DISTRITO DE AMANDINA 2013 2 ESCOLA ESTADUAL

Leia mais

A HORTA ESCOLAR NA ILHA DO MEL: Instrumento de ensino-aprendizagem na preservação do meio e ambiente e na divulgação da alimentação saudável.

A HORTA ESCOLAR NA ILHA DO MEL: Instrumento de ensino-aprendizagem na preservação do meio e ambiente e na divulgação da alimentação saudável. A HORTA ESCOLAR NA ILHA DO MEL: Instrumento de ensino-aprendizagem na preservação do meio e ambiente e na divulgação da alimentação saudável. Gustavo Trierveiler Anselmo 1 ; Rosangela Valachinski Gandin

Leia mais

Pesquisa de diagnóstico brasil central de agronegócios - MS

Pesquisa de diagnóstico brasil central de agronegócios - MS oportunidades de negócio para a Agricultura Familiar Pesquisa de diagnóstico brasil central de agronegócios - MS CAMPO GRANDE - AGOSTO/2014 SEBRAE/MS Conselho Deliberativo Associação das Microempresas

Leia mais

GEOGRAFIA E HORTAS AGROECOLOGICAS: PRÁTICA EDUCATIVA NAS ESCOLAS SOBRE UM NOVO PRISMA DE ENSINO - APRENDIZAGEM

GEOGRAFIA E HORTAS AGROECOLOGICAS: PRÁTICA EDUCATIVA NAS ESCOLAS SOBRE UM NOVO PRISMA DE ENSINO - APRENDIZAGEM GEOGRAFIA E HORTAS AGROECOLOGICAS: PRÁTICA EDUCATIVA NAS ESCOLAS SOBRE UM NOVO PRISMA DE ENSINO - APRENDIZAGEM Edilson Ramos de oliveira (UFCG); Larissa Barreto Barbosa (UEPB); Nayara Cardoso Ribeiro (UFCG);

Leia mais

PROJETO EDUCANDO COM A HORTA: CORES AROMAS E SABORES. NEI João Machado da Silva

PROJETO EDUCANDO COM A HORTA: CORES AROMAS E SABORES. NEI João Machado da Silva PROJETO EDUCANDO COM A HORTA: CORES AROMAS E SABORES NEI João Machado da Silva Justificativa Aproveitar racionalmente a pequena disponibilidade de espaço de terra do NEI João Machado da Silva na produção

Leia mais

FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO. Produção Integrada de Arroz Irrigado

FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO. Produção Integrada de Arroz Irrigado FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO Produção Integrada de Arroz Irrigado O que é a Produção Integrada de Arroz Irrigado? A Produção Integrada é definida como um sistema de produção agrícola de

Leia mais

Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para modelos sustentáveis de agricultura.

Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para modelos sustentáveis de agricultura. FUNDAÇÃO MOKITI OKADA Mokiti Okada - CPMO Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para modelos sustentáveis de agricultura. Leandro de Almeida Amado Engenheiro Agrônomo, MSc Assistente Técnico Outubro

Leia mais

ANÁLISE DAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS SUSTENTÁVEIS UTILIZADAS POR COMERCIANTES DA FEIRA DO PRODUTOR FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE SÃO GABRIEL-RS.

ANÁLISE DAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS SUSTENTÁVEIS UTILIZADAS POR COMERCIANTES DA FEIRA DO PRODUTOR FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE SÃO GABRIEL-RS. ANÁLISE DAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS SUSTENTÁVEIS UTILIZADAS POR COMERCIANTES DA FEIRA DO PRODUTOR FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE SÃO GABRIEL-RS. Graciela Rodrigues Trindade (1) Bacharel em Gestão Ambiental formada

Leia mais

1. Manejo da Horta e Prevenção de Pragas

1. Manejo da Horta e Prevenção de Pragas 1. Manejo da Horta e Prevenção de Pragas Em agricultura orgânica sempre se busca o equilíbrio ecológico e a prevenção de problemas que afetam a saúde das plantas. Através do uso de algumas técnicas simples

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE ( X ) CURTA DURAÇÃO ( ) LONGA DURAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE ( X ) CURTA DURAÇÃO ( ) LONGA DURAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE ( X ) CURTA DURAÇÃO ( ) LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

A5-401 Alfabetização ambientalista: Adaptação do Método Paulo Freire em uma comunidade rural do entorno de unidade de conservação

A5-401 Alfabetização ambientalista: Adaptação do Método Paulo Freire em uma comunidade rural do entorno de unidade de conservação A5-401 Alfabetização ambientalista: Adaptação do Método Paulo Freire em uma comunidade rural do entorno de unidade de conservação Camila Carolina de Carvalho, Universidade de São Paulo, camila.ccarva@gmail.com;

Leia mais

Problemas e desafios Soluções e ações propostas

Problemas e desafios Soluções e ações propostas FÓRUM DAS OFICINAS DO GRUPO DE TRABALHO DE AGRICULTURA ORGÂNICA E AGROECOLOGIA I - Introdução/Apresentações II - Comercialização III - Produção/Pesquisa/Assistência Técnica IV - Produção Animal V - Impactos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Departamento de Modernização e Programas da Educação Superior DEPEM

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Departamento de Modernização e Programas da Educação Superior DEPEM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Departamento de Modernização e Programas da Educação Superior DEPEM Programa de Educação Tutorial PET 2006 MEC/SESu/DEPEM ANEXO I Proposta

Leia mais

ESCOLA DO CAMPO: PROJETO HORTA ORGÂNICA

ESCOLA DO CAMPO: PROJETO HORTA ORGÂNICA ESCOLA DO CAMPO: PROJETO HORTA ORGÂNICA Lilian Pchek 1 Marciane Maria Mendes 2 Resumo Este trabalho tem por objetivo mostrar e familiarizar os alunos e professores quanto à possibilidade da interdisciplinaridade

Leia mais

Palavras-chave: Agricultura Familiar, Fruticultura, Assistência Técnica, Metodologia Participativa, Agroecologia.

Palavras-chave: Agricultura Familiar, Fruticultura, Assistência Técnica, Metodologia Participativa, Agroecologia. Experiências de Assessoramento a Fruticultores da Região de Itaberaí GO, realizado pelo Grupo de Ensino, pesquisa e Assistência à Agricultores Familiares. RIBEIRO, Gessyane Guimarães¹; HAROLD, Carlos Alexandre

Leia mais

Educação, alimentação e saúde: revelando de forma lúdica a importância de uma alimentação saudável Lagoa Seca, Paraíba.

Educação, alimentação e saúde: revelando de forma lúdica a importância de uma alimentação saudável Lagoa Seca, Paraíba. Educação, alimentação e saúde: revelando de forma lúdica a importância de uma alimentação saudável Lagoa Seca, Paraíba. Education, food and health: revealing a playful manner the importance of healthy

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE

DIAGNÓSTICO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE DIAGNÓSTICO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE Jildemar Oliveira dos Santos Júnior¹, Suse Alves Ribeiro¹, Adriano da Silva Almeida² ¹ Alunos do Curso de Agronomia da UESPI de Corrente.

Leia mais

Avaliação da viabilidade de implantação de hortas comunitárias em instituições filantrópicas por meio de projetos de extensão

Avaliação da viabilidade de implantação de hortas comunitárias em instituições filantrópicas por meio de projetos de extensão Avaliação da viabilidade de implantação de hortas comunitárias em instituições filantrópicas por meio de projetos de extensão Anderson Mendes ARAUJO¹; Roberta FONSECA²; Luciano Donizete GONÇALVES³; Alisson

Leia mais

PALAVRAS CHAVE: Educação em saúde, hortas, interdisciplinaridade

PALAVRAS CHAVE: Educação em saúde, hortas, interdisciplinaridade PROJETO HORTA NA ESCOLA DESENVOLVENDO NOVAS METODOLOGIAS DE EDUCAÇÃO A PARTIR DOS PRINCÍPIOS DA EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE Área Temática: Saúde Responsável: Karem Cristina de Arruda Calvette Instituição:

Leia mais

CIDADANIA AMBIENTAL PROJETO ARBORETO

CIDADANIA AMBIENTAL PROJETO ARBORETO CIDADANIA AMBIENTAL A resposta da sociedade de Araxá aos problemas ambientais se dá através das ações de educação ambiental. Destacam-se as atividades de educação ambiental promovidas por escolas, organizações

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS AMAJARI ANEXO III

PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS AMAJARI ANEXO III PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS AMAJARI ANEXO III FORMULÁRIO DA VERSÃO ELETRÔNICA DO PROJETO / ATIVIDADE DE EXTENSÃO PBAEX 2016 01. Título do Projeto Implantação e desenvolvimento

Leia mais

GESTÃO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS

GESTÃO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS PROPOSTAS PARA REELABORAÇÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PGIRS do MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Texto de referência TEMA GESTÃO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS 1 O processo de preparação

Leia mais

HORTA AGROECOLÓGICA: Passo a passo para se produzir alimentos saudáveis na escola e em casa!

HORTA AGROECOLÓGICA: Passo a passo para se produzir alimentos saudáveis na escola e em casa! Programa de Educação Ambiental UHE Teles Pires HORTA AGROECOLÓGICA: Passo a passo para se produzir alimentos saudáveis na escola e em casa! cartilha_horta.indd 1 13/02/14 09:58 cartilha_horta.indd 2 13/02/14

Leia mais

AGROEXTRATIVISTAS DO CERRADO: ARTICULAÇÃO DO AGROEXTRATIVISMO DA REDE CERRADO REALIZAÇÃO: APOIO:

AGROEXTRATIVISTAS DO CERRADO: ARTICULAÇÃO DO AGROEXTRATIVISMO DA REDE CERRADO REALIZAÇÃO: APOIO: REALIZAÇÃO: Centro de Desenvolvimento Agroecológico do Cerrado AVALIANDO E UTILIZANDO INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE ARTICULAÇÃO DO AGROEXTRATIVISMO DA REDE CERRADO APOIO: 2005 CARTILHA: AVALIANDO E UTILIZANDO

Leia mais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais Alexandre Sylvio Vieira da Costa 1 1.Engenheiro Agrônomo. Professor Universidade Vale do Rio Doce/Coordenador Adjunto da Câmara

Leia mais

Projeto Sementes Categoria

Projeto Sementes Categoria Banrisul S/A Porto Alegre (RS) Projeto Sementes Categoria Conservação de Recursos Naturais 1. Sobre a organização participante: Razão social: - BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Nome fantasia: - BANRISUL

Leia mais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais O desenvolvimento das ações em diferentes projetos poderão identificar

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA USO RACIONAL DA ÁGUA EM HORTAS COMUNITÁRIAS DE PENÁPOLIS

EDUCAÇÃO PARA USO RACIONAL DA ÁGUA EM HORTAS COMUNITÁRIAS DE PENÁPOLIS EDUCAÇÃO PARA USO RACIONAL DA ÁGUA EM HORTAS COMUNITÁRIAS DE PENÁPOLIS Silvia Mayumi Shinkai de Oliveira (1) Graduada em Administração Pública pela UNESP Araraquara (SP) e pós graduada (latu sensu) em

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRAVÉS DA VERMICOMPOSTAGEM EM UMA ESCOLA DA REDE ESTADUAL DE ENSINO EM CUITÉ PB

EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRAVÉS DA VERMICOMPOSTAGEM EM UMA ESCOLA DA REDE ESTADUAL DE ENSINO EM CUITÉ PB EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRAVÉS DA VERMICOMPOSTAGEM EM UMA ESCOLA DA REDE ESTADUAL DE ENSINO EM CUITÉ PB Hugo Cassio L. de Souza 2 ; Kleyton Samuel L. de Souza 3 ; Alisson da Costa Silva 1 ; José Leonaldo F.

Leia mais

O Jardim Produtivo: uma experiência em Belo Horizonte, Brasil

O Jardim Produtivo: uma experiência em Belo Horizonte, Brasil O Jardim Produtivo: uma experiência em Belo Horizonte, Brasil Bruno Martins Dala Paula Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG Ivana Cristina Lovo Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Email:

Leia mais

AGROECOLOGIA COMO SEGURANÇA ALIMENTAR E ALTERNATIVA PARA O MERCADO NO CONTEXTO DA AGRICULTURA FAMILIAR

AGROECOLOGIA COMO SEGURANÇA ALIMENTAR E ALTERNATIVA PARA O MERCADO NO CONTEXTO DA AGRICULTURA FAMILIAR AGROECOLOGIA COMO SEGURANÇA ALIMENTAR E ALTERNATIVA PARA O MERCADO NO CONTEXTO DA AGRICULTURA FAMILIAR Autor: France Mário Costa, UFS - france.mario@hotmail.com Coautor: Kleiton Paulo Silva, UFS - Kleiton_ps@yahoo.com

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR

PROJETO INTERDISCIPLINAR PROJETO INTERDISCIPLINAR "O Campo no Colégio" Ano Letivo 2012/2013 11 NOTA INTRODUTÓRIA O contacto com a Natureza assume um papel de extrema importância na vida do ser humano. A agricultura, a jardinagem

Leia mais

CONFECÇÃO DE HORTA ORGÂNICA EM UM COLÉGIO ESTADUAL DE MARINGÁ PARANÁ

CONFECÇÃO DE HORTA ORGÂNICA EM UM COLÉGIO ESTADUAL DE MARINGÁ PARANÁ 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 CONFECÇÃO DE HORTA ORGÂNICA EM UM COLÉGIO ESTADUAL DE MARINGÁ PARANÁ Jéssica Gonçalves Alves 1 ; Rafael Henrique Marcon Pereira 2 ; Selson Garutti 3 RESUMO:

Leia mais

AGROECOLOGIA E EXTENSÃO DENTRO DO CAMPUS LUIZ DE QUEIROZ DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

AGROECOLOGIA E EXTENSÃO DENTRO DO CAMPUS LUIZ DE QUEIROZ DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Eixo Temático: Ciências Sociais AGROECOLOGIA E EXTENSÃO DENTRO DO CAMPUS LUIZ DE QUEIROZ DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Tomás Mauricio Almeida Carvalho 1 Orientador: Carlos Armênio Kauthonian 2 Resumo: Na

Leia mais

Curso de Qualificação Profissional: AGROECOLOGIA E AGRICULTURA FAMILIAR

Curso de Qualificação Profissional: AGROECOLOGIA E AGRICULTURA FAMILIAR Curso de Qualificação Profissional: AGROECOLOGIA E AGRICULTURA FAMILIAR Justificativa: A agricultura familiar é responsável por parte considerável da produção agrícola do país, abastecendo principalmente

Leia mais

Categoria Resumo Expandido Eixo Temático - (Expansão e Produção Rural X Sustentabilidade)

Categoria Resumo Expandido Eixo Temático - (Expansão e Produção Rural X Sustentabilidade) Categoria Resumo Expandido Eixo Temático - (Expansão e Produção Rural Sustentabilidade) Titulo do Trabalho PRODUÇÃO ORGÂNICA DE CANA-DE-AÇÚCAR, MANEJO E BIODIVERSIDADE Nome do Autor (a) Principal Vagner

Leia mais

EXTENSÃO RURAL E AGROECOLOGIA: A EXPERIÊNCIA DO ESTÁGIO DE VIVÊNCIA NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DA BAIXA VERDE - PERNAMBUCO manuella.sociais@gmail.

EXTENSÃO RURAL E AGROECOLOGIA: A EXPERIÊNCIA DO ESTÁGIO DE VIVÊNCIA NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DA BAIXA VERDE - PERNAMBUCO manuella.sociais@gmail. EXTENSÃO RURAL E AGROECOLOGIA: A EXPERIÊNCIA DO ESTÁGIO DE VIVÊNCIA NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DA BAIXA VERDE - PERNAMBUCO manuella.sociais@gmail.com POSTER-Agropecuária, Meio-Ambiente, e Desenvolvimento

Leia mais

AGRICULTURA URBANA NO MUNICÍPIO DE CURITIBA/PR

AGRICULTURA URBANA NO MUNICÍPIO DE CURITIBA/PR MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME - MDS FUNDAÇÃO DE APOIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO R.G.SUL - FAURGS REDE INTEGRADA DE EQUIPAMENTOS PÚBLICOS DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL -

Leia mais

QUADRO SÍNTESE PROPOSIÇÕES, EXEMPLOS e DIFICULDADES QUESTÃO PROPOSIÇÕES EXEMPLOS DIFICULDADES

QUADRO SÍNTESE PROPOSIÇÕES, EXEMPLOS e DIFICULDADES QUESTÃO PROPOSIÇÕES EXEMPLOS DIFICULDADES QUADRO SÍNTESE PROPOSIÇÕES, EXEMPLOS e DIFICULDADES QUESTÃO PROPOSIÇÕES EXEMPLOS DIFICULDADES 1 Quais são as possíveis estratégias pedagógicas que podem proporcionar uma formação emancipatória? Apontar

Leia mais

ERVAS AROMATIZANTES: BRINCANDO COM OS SENTIDOS. Paula Fernanda da Silva¹; Evanoel Fernandes Nunes 2 ; Giulianna Paiva Viana de

ERVAS AROMATIZANTES: BRINCANDO COM OS SENTIDOS. Paula Fernanda da Silva¹; Evanoel Fernandes Nunes 2 ; Giulianna Paiva Viana de ERVAS AROMATIZANTES: BRINCANDO COM OS SENTIDOS Paula Fernanda da Silva¹; Evanoel Fernandes Nunes 2 ; Giulianna Paiva Viana de Andrade Souza 3. 1,2 Licenciandos em Ciências Biológicas e Bolsistas do PIBID/BIOLOGIA/UFRN;

Leia mais

UFGD FORMA HORTA CASEIRA COMO TERAPIA OCUPACIONAL PARA IDOSOS. Universidade Federal da Grande Dourados, Caixa Postal 533, CEP 79804 970, Dourados

UFGD FORMA HORTA CASEIRA COMO TERAPIA OCUPACIONAL PARA IDOSOS. Universidade Federal da Grande Dourados, Caixa Postal 533, CEP 79804 970, Dourados UFGD FORMA HORTA CASEIRA COMO TERAPIA OCUPACIONAL PARA IDOSOS Cedrick Brito Chaim Jardim Rosa 1 ; Néstor Antonio Heredia Zárate 2 ; João Dimas Graciano 3 ; Ítalo Massambone 1 1 Universidade Federal da

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: INTEGRANDO SABERES EM UMA ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL DO MUNICÍPIO DE CUITÉ PB

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: INTEGRANDO SABERES EM UMA ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL DO MUNICÍPIO DE CUITÉ PB EDUCAÇÃO AMBIENTAL: INTEGRANDO SABERES EM UMA ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL DO MUNICÍPIO DE CUITÉ PB 1 Cláudia Patrícia Fernandes dos Santos, UFCG 2 Marcondes Fernando Pereira Carvalho, UFCG 3 Edson de

Leia mais

Resumo dos Projetos de Alimentação e Nutrição Escolar em Jundiaí

Resumo dos Projetos de Alimentação e Nutrição Escolar em Jundiaí Resumo dos Projetos de Alimentação e Nutrição Escolar em Jundiaí PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes Diretoria de Alimentação e Nutrição PROJETO SISTEMA

Leia mais

TRATADO SOBRE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL PREÂMBULO

TRATADO SOBRE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL PREÂMBULO [25] TRATADO SOBRE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL PREÂMBULO Entendendo que: 1. O sistema sócio-econômico e político internacionalmente dominante, ao qual se articula o modelo industrial de produção agrícola e

Leia mais

Horta do Futuro EE 9 de Julho Sala 7 2ª sessão

Horta do Futuro EE 9 de Julho Sala 7 2ª sessão Horta do Futuro EE 9 de Julho Sala 7 2ª sessão Professores Apresentadores: Edmar Francisco Custódio Alves Márcia Aparecida Perez Moreno Realização: Foco O presente projeto foi elaborado de forma interdisciplinar

Leia mais

EXTENSÃO RURAL E EDUCAÇÃO ALIMENTAR COMO PRÁTICAS PROMOTORAS DA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

EXTENSÃO RURAL E EDUCAÇÃO ALIMENTAR COMO PRÁTICAS PROMOTORAS DA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL EXTENSÃO RURAL E EDUCAÇÃO ALIMENTAR COMO PRÁTICAS PROMOTORAS DA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL Ana Paula Gomes da Silva 1 Silvana Maria de Lemos 2 Dijair Alves da Silva 3 Cleide Miriam de Sá Portela

Leia mais

SISTEMAS DE PRODUÇÃO VEGETAL AGROECOLÓGICA

SISTEMAS DE PRODUÇÃO VEGETAL AGROECOLÓGICA SISTEMAS DE PRODUÇÃO VEGETAL AGROECOLÓGICA III Ciclo de Palestras Produção Animal, Meio Ambiente e Desenvolvimento - UFPR Julio Carlos B.V.Silva Instituto Emater juliosilva@emater.pr.gov.br A produção

Leia mais

14395 - Trabalho Voluntário com Hortas e Hortos de Plantas Medicinais em Duas Creches de Dourados - MS Porto Alegre, RS, 2013

14395 - Trabalho Voluntário com Hortas e Hortos de Plantas Medicinais em Duas Creches de Dourados - MS Porto Alegre, RS, 2013 14395 - Trabalho Voluntário com Hortas e Hortos de Plantas Medicinais em Duas Creches de Dourados - MS Porto Alegre, RS, 2013 Volunteer with gardens and Hortos of Medicinal Plants in Two Kindergartens

Leia mais

como tutor, com a finalidade de estimular o processo de aprendizagem dos estudantes da

como tutor, com a finalidade de estimular o processo de aprendizagem dos estudantes da PROJETO FEIRA DE ITABAIANA: RELATOS DE UMA ATIVIDADE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DO FUTURO PROFESSOR Crislaine Barreto de Gois (UFS) 1 Antônio Carlos Pinto Oliveira (UFS) Sérgio Matos Santos (UFS)

Leia mais

LEI Nº 7.043, DE 8 DE OUTUBRO DE 2007

LEI Nº 7.043, DE 8 DE OUTUBRO DE 2007 LEI Nº 7.043, DE 8 DE OUTUBRO DE 2007 Publicada no DOE(Pa) de 09.10.07. Dispõe sobre Política Estadual para a Promoção do Uso de Sistemas Orgânicos de Produção Agropecuária e Agroindustrial. Lei: A ASSEMBLÉIA

Leia mais