EDP Investor Day. 5 Anos de IPO EDP no Brasil

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EDP Investor Day. 5 Anos de IPO EDP no Brasil"

Transcrição

1 EDP Investor Day 5 Anos de IPO EDP no Brasil

2 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira e internacional. Essas declarações estão baseadas em certas suposições e análises feitas pela Companhia de acordo com a sua experiência e o ambiente econômico e nas condições de mercado e nos eventos futuros esperados, muitos dos quais estão fora do controle da Companhia. Fatores importantes que podem levar a diferenças significativas entre os resultados reais e as declarações de expectativas sobre eventos ou resultados futuros incluem a estratégia de negócios da Companhia, as condições econômicas brasileira e internacional, tecnologia, estratégia financeira, desenvolvimentos da indústria de serviços públicos, condições hidrológicas, condições do mercado financeiro, incerteza a respeito dos resultados de suas operações futuras, planos, objetivos, expectativas e intenções, entre outros. Em razão desses fatores, os resultados reais da Companhia podem diferir significativamente daqueles indicados ou implícitos nas declarações de expectativas sobre eventos ou resultados futuros. As informações e opiniões aqui contidas não devem ser entendidas como recomendação a potenciais investidores e nenhuma decisão de investimento deve se basear na veracidade, atualidade ou completude dessas informações ou opiniões. Nenhum dos assessores da Companhia ou partes a eles relacionadas ou seus representantes terá qualquer responsabilidade por quaisquer perdas que possam decorrer da utilização ou do conteúdo desta apresentação. Este material inclui declarações sobre eventos futuros sujeitas a riscos e incertezas, as quais baseiam-se nas atuais expectativas e projeções sobre eventos futuros e tendências que podem afetar os negócios da Companhia. Essas declarações incluem projeções de crescimento econômico e demanda e fornecimento de energia, além de informações sobre posição competitiva, ambiente regulatório, potenciais oportunidades de crescimento e outros assuntos. Inúmeros fatores podem afetar adversamente as estimativas e suposições nas quais essas declarações se baseiam.

3 Miguel Setas Diretor Vice-Presidente de Distribuição e Inovação 5 Anos de IPO EDP no Brasil

4 Distribuição

5 Contexto Crescimento do PIB (projeções EPE) ,2% a.a ,0% a.a. Crescimento do consumo de energia (projeções EPE) ,8% a.a ,9% a.a. Alterações no cenário regulatório Aprovação da resolução 414/2010 da Aneel Audiência pública para definição da metodologia do 3º ciclo de revisão tarifária

6 EDP Energias do Brasil com forte exposição à atividade econômica brasileira 28 municípios em São Paulo e 70 municípios no Espírito Santo 2,7 milhões de clientes (8 milhões de habitantes) Área total de concessão de 50,9 mil km2 1ª economia do país com cerca de 33% do PIB nacional 1,5 milhão de clientes em uma área total de 9,6 mil km2 Prazo de concessão: 30 anos, até 2028 Principais setores: papel e celulose, metalurgia, industria automobilística, mineração e aviação Energia Distribuída por Segmento 6M10 Clientes Livres 37% 7% 13% Outros Comercial Residencial 21% 22% Industrial 11ª maior economia do país com 2,3% do PIB nacional 1,2 milhão de clientes em uma área total de 41,2 mil km2 Prazo de concessão: 30 anos, até 2025 Principais setores: produtos alimentícios, mineração, petróleo e gás, pedras ornamentais, papeis e celulose e metarlugia Clientes Livres Residencial 38% 20% Industrial 11% 18% 13% Outros Comercial

7 Aumento do mercado e da produtividade Clientes (mil) Extensão da rede (km) ,3% ,9% jun/ jun/10 Energia distribuída/colaborador (GWh) Receita líquida/colaborador (R$ mil) ,3% ,5% jun/10* *Energia distribuída nos 12 meses findos em junho de jun/10* *Receita líquida dos últimos 12 meses findos em junho de 2010

8 O Grupo EDP no Brasil: entre os melhores do mercado Indicadores de Produtividade (2009) Energia Distribuída (cativos) / colaborador (GWh) Receita líquida / colaborador (R$ milhões) EDP ,6 3,8 3,7 3,1 2,6 2,4 Ø 5,1 5,6 5,6 5,5 5,2 4,9 6,5 6,4 5,7 7,3 6,7 8,1 7,9 1 2 EDP ,7 0,6 0,5 0,9 0,8 1,2 1,1 1,3 1,3 Ø 1,3 1,4 1,6 1,5 1,5 1,7 1,7 1,6 1,8 2,2 Fonte: Relatórios Anuais EDP: Média ponderada de EDP Bandeirante e EDP Escelsa Empresas comparadas: AES Sul, AES Eletropaulo, Ampla, CEEE, Celpa, Celpe, Celtins, Cemat, Coelba, Coelce, Cosern, CPFL Paulista, CPFL Piratininga, Elektro, Enersul, Light e RGE 7

9 Foco em eficiência e aumento da rentabilidade Receita líquida (R$ milhões) EBITDA (R$ milhões) e Margem EBITDA (%) +18,0% ,6% ,1% 20,8% 21,3% 21,5% 22,0% 22,4% * M09 6M M09 6M10 *Receita ajustada para reclassificação de CCC, CDE e P&D de gastos não gerenciáveis para deduções da receita a partir das DFs de 2006 OPEX (R$ milhões) e OPEX/Margem bruta (%) CAPEX (R$ milhões) e CAPEX/ EBITDA (%) 46,6% 45,0% 46,1% 43,2% 43,6% 43,2% ,2% ,9% 52,1% 54,3% 56,9% 49,3% M09 6M

10 Principais desafios Regulação Resolução 414/2010 da Aneel Metodologia do terceiro ciclo de revisão tarifaria Revisão da EDP Bandeirante em 2011 Mercado/ Social Logística para atendimento do aumento da demanda Controle de perdas Redução da inadimplência Tecnologia Telemedição Smart grids Mobilidade elétrica Ambiente Impacto das mudanças climáticas sobre a rede

11 Res. 414/2010 (antiga 456/2010) - Destaques Pontos de Atendimento em todos os municípios da Área de Concessão Redução dos tempos de ligação de 3 para 2 dias em baixa tensão e de 10 para 7 dias em alta tensão Impossibilidade de corte devido a contas não pagas com mais de 90 dias em aberto Regularização do consumo faturado pela média em razão de impedimento de acesso ao medidor Crédito na fatura por valores recebidos em duplicidade

12 Foco Estratégico Mercado e Clientes Eficiência e Qualidade Pessoas e Organização Inovação e Sustentabilidade

13 Mercado e Clientes DESTAQUES Resolução 414 Lean comercial Programa Sorriso Novas tecnologias

14 Eficiência e Qualidade DESTAQUES Revenue assurance Lean técnico Strategic sourcing

15 Pessoas e organizações DESTAQUES Vencer Redução de 30% de gestores Mobilidade 50% maior Rejuvenescimento

Teleconferência de Resultados 3º trimestre de 2008

Teleconferência de Resultados 3º trimestre de 2008 Teleconferência de Resultados 3º trimestre de 2008 Destaques 3T08 MERCADO Crescimento do consumo na área de concessão de 3,3% no trimestre Redução de 0,30 p.p nas perdas não-técnicas de energia no ano

Leia mais

Seminário sobre Recuperação de Empresas. 10 de Outubro de 2007

Seminário sobre Recuperação de Empresas. 10 de Outubro de 2007 Seminário sobre Recuperação de Empresas 10 de Outubro de 2007 1 Aviso Importante Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com

Leia mais

Realidade das Tarifas de Energia Elétrica no Brasil

Realidade das Tarifas de Energia Elétrica no Brasil Realidade das Tarifas de Energia Elétrica no Brasil Sumário Executivo Este documento oferece uma análise factual sobre a composição da tarifa de energia elétrica, os fatores que levam à variação de cada

Leia mais

Perspectivas do Suprimento de Energia Elétrica. Manoel Arlindo Zaroni Torres Diretor-Presidente

Perspectivas do Suprimento de Energia Elétrica. Manoel Arlindo Zaroni Torres Diretor-Presidente Perspectivas do Suprimento de Energia Elétrica Manoel Arlindo Zaroni Torres Diretor-Presidente UHE Itá - Novembro de 2007 1 Aviso Importante Este material pode incluir declarações que representem expectativas

Leia mais

Renova Energia. Investimento da Light na Renova Energia

Renova Energia. Investimento da Light na Renova Energia Renova Energia Investimento da Light na Renova Energia Descrição da Operação Acordo estratégico resultará em investimento na Renova para transformá-la no veículo de crescimento da Light no segmento de

Leia mais

Audiência Pública. Revisão Tarifária Periódica

Audiência Pública. Revisão Tarifária Periódica Audiência Pública Revisão Tarifária Periódica Agenda 1. Panorama Geral da Concessão 2. Evolução da Qualidade do Serviço 3. Investimentos Realizados no Ciclo (2007-2011) 4. Principais Desafios 3º Ciclo

Leia mais

CSU CardSystem - 2010

CSU CardSystem - 2010 CSU CardSystem - 2010 Considerações Iniciais Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários

Leia mais

Teleconferência de resultados

Teleconferência de resultados Teleconferência de resultados 2 Aviso importante Este material foi preparado pela Linx S.A. ( Linx ou Companhia ) e pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros.

Leia mais

José Gabino Matias dos Santos

José Gabino Matias dos Santos José Gabino Matias dos Santos Assessor da Diretoria da ABRADEE Brasília, 25 de setembro de 2008 Informações Gerais ABRADEE: 48 Associadas (99% do Mercado) Seminário Internacional de Medição Eletrônica

Leia mais

Início das obras para a segunda expansão do Shopping Cidade Jardim, adicionando aproximadamente 7 mil m 2 de ABL - 90% negociada.

Início das obras para a segunda expansão do Shopping Cidade Jardim, adicionando aproximadamente 7 mil m 2 de ABL - 90% negociada. Aviso Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira e internacional. Essas

Leia mais

Financing evaluations of sustainable electricity projects Avaliações de financiamento de projetos sustentáveis de eletricidade Maria Helena de

Financing evaluations of sustainable electricity projects Avaliações de financiamento de projetos sustentáveis de eletricidade Maria Helena de Financing evaluations of sustainable electricity projects Avaliações de financiamento de projetos sustentáveis de eletricidade Maria Helena de Oliveira O BNDES e o Financiamento ao Setor Elétrico 03 de

Leia mais

CPFL RENOVÁVEIS Março, 2016

CPFL RENOVÁVEIS Março, 2016 CPFL RENOVÁVEIS Março, 2016 1 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários

Leia mais

EDP Energias do Brasil. Novembro de 2009

EDP Energias do Brasil. Novembro de 2009 EDP Energias do Brasil Novembro de 2009 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores

Leia mais

EDP Energias do Brasil. Novembro de 2009

EDP Energias do Brasil. Novembro de 2009 EDP Energias do Brasil Novembro de 2009 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores

Leia mais

SUA EMPRESA NO MERCADO LIVRE DE ENERGIA

SUA EMPRESA NO MERCADO LIVRE DE ENERGIA SUA EMPRESA NO MERCADO LIVRE DE ENERGIA CONFERÊNCIA: COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA Impacto do Contexto Econômico nos Preços de Energia, Migração entre Ambientes de Contratação e Liquidação de Excedentes 09

Leia mais

Deutsche Bank CEO Day São Paulo Junho de 2011. Tractebel Energia GDF SUEZ - todos os direitos reservados

Deutsche Bank CEO Day São Paulo Junho de 2011. Tractebel Energia GDF SUEZ - todos os direitos reservados Deutsche Bank CEO Day São Paulo Junho de 2011 Tractebel Energia GDF SUEZ - todos os direitos reservados 1 Aviso importante Este material pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos

Leia mais

POR DENTRO DA CONTA DE LUZ DA CPFL PIRATININGA 2ª EDIÇÃO

POR DENTRO DA CONTA DE LUZ DA CPFL PIRATININGA 2ª EDIÇÃO POR DENTRO DA CONTA DE LUZ DA CPFL PIRATININGA 2ª EDIÇÃO QUEM É A CPFL PIRATININGA? A Companhia Piratininga de Força e Luz S/A (CPFL Piratininga) é uma das empresas do grupo CPFL Energia S/A, que atua

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA N o, DE DE DE 2009 Estabelece a metodologia de cálculo e os procedimentos do repasse final da Energia Livre após o encerramento do prazo

Leia mais

Centrais Elétricas Brasileiras SA Diretoria de Operação de Sistemas AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL. Outubro 1999 Versão 08

Centrais Elétricas Brasileiras SA Diretoria de Operação de Sistemas AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL. Outubro 1999 Versão 08 Centrais Elétricas Brasileiras SA Diretoria de Operação de Sistemas AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL Outubro 1999 Versão 08 APRESENTAÇÃO Este relatório sintetiza o conjunto dos Programas de

Leia mais

Curitiba, junho de 2014 LMDM Consultoria Empresarial

Curitiba, junho de 2014 LMDM Consultoria Empresarial Nota Técnica no 71/2015- SGT/ANEEL Análise de conteúdo, críticas e propostas sobre a metodologia de Base de Remuneração das distribuidoras de energia elétrica para o 4º Ciclo Curitiba, junho de 2014 LMDM

Leia mais

Destaques do Trimestre

Destaques do Trimestre Resultados do 1T12 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira

Leia mais

Indicadores de qualidade do fornecimento de energia elétrica Coelce

Indicadores de qualidade do fornecimento de energia elétrica Coelce Indicadores de qualidade do fornecimento de energia elétrica Coelce Ceará, 19/05/2016 CONERGE Agenda: Regulamentação Definição de Indicadores de Qualidade Histórico de Indicadores Coletivos Qualidade 2

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL Audiência Pública nº47 Data: 27/08/2015 Concessão: Bandeirante Cidade: São José dos Campos/SP AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL PRINCIPAIS COMPETÊNCIAS SOMOS RESPONSÁVEIS PELA... Regulação Mediação

Leia mais

ANEEL e perspectivas para o

ANEEL e perspectivas para o ANEEL e perspectivas para o setor Elétrico no Brasil BRITCHAM BRASIL Rio de Janeiro, julho de 9 Nelson Hubner Diretor-Geral Missão da ANEEL: Promover o equilíbrio entre consumidores, agentes regulados

Leia mais

Transferência da UHE Estreito para a Tractebel Energia

Transferência da UHE Estreito para a Tractebel Energia Transferência da UHE Estreito para a Tractebel Energia Conference Call 221 de dezembro de 2009 Aviso importante Este material pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados

Leia mais

Tarifas de energia elétrica no Brasil 27/05/2011 1 Diminuir a disparidade entre tarifas de Energia Elétrica no Brasil No Brasil o custo da energia elétrica nos estados de baixa densidade populacional e

Leia mais

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015 Resultados do 3º trimestre de 2015 São Paulo, 13 de novembro de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia do Vale Paranapanema ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro

Leia mais

Resultados 4T15 / 2015

Resultados 4T15 / 2015 Resultados / 2015 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira

Leia mais

A experiência da CPFL com treinamento interno para reduzir riscos de vazamento. Gustavo Estrella Diretor de Relações com Investidores

A experiência da CPFL com treinamento interno para reduzir riscos de vazamento. Gustavo Estrella Diretor de Relações com Investidores A experiência da CPFL com treinamento interno para reduzir riscos de vazamento Gustavo Estrella Diretor de Relações com Investidores Desde 1997, a CPFL Energia tem desenvolvido uma estratégia de crescimento

Leia mais

Apresentação Institucional. Maio de 2007

Apresentação Institucional. Maio de 2007 Apresentação Institucional Maio de 2007 Aviso Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários

Leia mais

Perspectivas do Suprimento de Energia Elétrica

Perspectivas do Suprimento de Energia Elétrica Perspectivas do Suprimento de Energia Elétrica Manoel Arlindo Zaroni Torres Diretor-Presidente UHE Itá - Novembro de 2007 1 Aviso Importante Este material pode incluir declarações que representem expectativas

Leia mais

A Conversão de Redes de Distribuição de Energia Elétrica Aérea para Subterrânea: Uma Visão do Regulador

A Conversão de Redes de Distribuição de Energia Elétrica Aérea para Subterrânea: Uma Visão do Regulador A Conversão de Redes de Distribuição de Energia Elétrica Aérea para Subterrânea: Uma Visão do Regulador Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição - SRD Carlos Alberto Calixto Mattar Superintendente

Leia mais

QUEM É A COMPANHIA ENERGÉTICA DO RIO GRANDE DO NORTE (COSERN)?

QUEM É A COMPANHIA ENERGÉTICA DO RIO GRANDE DO NORTE (COSERN)? COSERN QUEM É A COMPANHIA ENERGÉTICA DO RIO GRANDE DO NORTE (COSERN)? A Companhia Energética do Rio Grande do Norte (COSERN), criada em agosto de 1962, atende 917,7 mil unidades consumidoras. Atualmente,

Leia mais

Visita à UTE PecémI. 23 de setembro de 2013 23 de setembro de 2013 Fortaleza (CE)

Visita à UTE PecémI. 23 de setembro de 2013 23 de setembro de 2013 Fortaleza (CE) Visita à UTE PecémI 23 de setembro de 2013 23 de setembro de 2013 Fortaleza (CE) Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de

Leia mais

INDICADOR DE DESEMPENHO GLOBAL DAS DISTRIBUIDORAS DE ENERGIA ELÉTRICA. Thiago Costa M. Caldeira Especialista em Regulação da ANEEL

INDICADOR DE DESEMPENHO GLOBAL DAS DISTRIBUIDORAS DE ENERGIA ELÉTRICA. Thiago Costa M. Caldeira Especialista em Regulação da ANEEL Thiago Costa M. Caldeira Especialista em Regulação da ANEEL 1 CONTEXTO -Percepção da opinião pública de queda na qualidade do serviço -Desempenho bastante divergente na prestação do serviço -Intervenção

Leia mais

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3)

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) Análise Setorial Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) A Sabesp divulgou ontem (09/05/2013, após o encerramento do mercado, seus números referentes ao primeiro trimestre de 2013. O

Leia mais

COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO

COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO Resultados Financeiros e Operacionais 30 de junho de 2015 1 Disclaimer As afirmações contidas neste documento relacionadas a perspectivas sobre os negócios, projeções sobre

Leia mais

Agenda. Visão do Setor de Energia. CPFL Energia Destaques e Resultados

Agenda. Visão do Setor de Energia. CPFL Energia Destaques e Resultados Agenda Visão do Setor de Energia CPFL Energia Destaques e Resultados O mercado brasileiro é atendido por 64 concessionárias de distribuição de energia Distribuição de Energia 2008 Market Share 1 (%) Distribuidoras

Leia mais

RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre de 2011. RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre 2011

RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre de 2011. RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre 2011 3º Trimestre 2011 Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer forma, para a subscrição ou compra de ações ou qualquer outro instrumento financeiro, nem esta apresentação ou

Leia mais

Teleconferência BR - 101 19 DE JANEIRO DE 2012

Teleconferência BR - 101 19 DE JANEIRO DE 2012 Teleconferência BR - 101 19 DE JANEIRO DE 2012 RESUMO DA CONCESSÃO Em 18 de janeiro de 2012, o Consórcio Rodovia da Vitória foi declarado vencedor da Concorrência Pública da rodovia BR 101 Composição do

Leia mais

Mercado de energia elétrica: condições atuais de atendimento à carga e tendências para 2015. Manoel Arlindo Zaroni Torres

Mercado de energia elétrica: condições atuais de atendimento à carga e tendências para 2015. Manoel Arlindo Zaroni Torres Mercado de energia elétrica: condições atuais de atendimento à carga e tendências para 2015 Manoel Arlindo Zaroni Torres São Paulo, 1 de outubro de 2014 Aviso importante Este material pode incluir declarações

Leia mais

ANEXO I - Tarifa Social de Energia Elétrica para as Concessionárias

ANEXO I - Tarifa Social de Energia Elétrica para as Concessionárias ANEXO I - Tarifa Social de Energia Elétrica para as Concessionárias AES Sul Distribuidora Gaúcha de Energia S.A - AES SUL. Consumo mensal até 30 kwh 101,16 54,95 46,21 Consumo mensal entre 31 até 100 kwh

Leia mais

Release de Resultados 3T14. 22 de outubro de 2014

Release de Resultados 3T14. 22 de outubro de 2014 Release de Resultados 3T14 22 de outubro de 2014 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

SECRETARIA DE ENERGIA Subsecretaria de Energia Elétrica. Série Informações Energéticas, 004. Resumo Executivo. Energia Elétrica

SECRETARIA DE ENERGIA Subsecretaria de Energia Elétrica. Série Informações Energéticas, 004. Resumo Executivo. Energia Elétrica 3º bimestre/2014 SECR SECRETARIA DE ENERGIA Subsecretaria de Energia Elétrica Série Informações Energéticas, 004 Resumo Executivo Energia Elétrica Resumo Executivo São Paulo V.01 03/2014 julho / 2014

Leia mais

Grupo Energisa Apresentação Institucional 2º trimestre de 2014

Grupo Energisa Apresentação Institucional 2º trimestre de 2014 Grupo Energisa Apresentação Institucional 2º trimestre de 2014 Apresentação Grupo Energisa Aspectos Técnicos e Comerciais Aspectos financeiros Crescimento 2 Grupo Energisa 3 Aquisição do Grupo Rede Em

Leia mais

A Light e o Futuro do Rio. Seminário sobre Energia Elétrica APIMEC RJ Rio de Janeiro

A Light e o Futuro do Rio. Seminário sobre Energia Elétrica APIMEC RJ Rio de Janeiro A Light e o Futuro do Rio Seminário sobre Energia Elétrica APIMEC RJ Rio de Janeiro 21 de junho de 2010 1 Aviso Importante Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - NEOENERGIA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - NEOENERGIA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 ITR Informações Trimestrais 30/06/2012 NEOENERGIA S.A Versão : 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial

Leia mais

Mercado de Energia Elétrica

Mercado de Energia Elétrica Centro Universitário Fundação Santo André MBA Gestão de Energia Mercado de Energia Elétrica Prof. Eduardo Matsudo AULA 07 Santo André, 13 de junho de 2011 Gestor de Energia - Mercado Objetivos ótica da

Leia mais

ATA DA 103ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE CONSUMIDORES DA CEMIG

ATA DA 103ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE CONSUMIDORES DA CEMIG DATA: 21 de agosto de 2013 LOCAL: Cemig Belo Horizonte Av. Barbacena, 1200 20º Andar Sala do Conselho 1 APROVAÇÃO DA ATA DA 102ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE CONSUMIDORES DA CEMIG Conforme previsto

Leia mais

REDE ENERGIA S.A. CNPJ/MF nº 61.584.140/0001-49 Companhia Aberta

REDE ENERGIA S.A. CNPJ/MF nº 61.584.140/0001-49 Companhia Aberta Denominação da Companhia: REDE ENERGIA S.A. (x) Conselho de Administração ( ) Diretoria ( ) Conselho Fiscal ( ) Órgãos Técnicos ou Ações Ordinárias 41.500 0,01876 0,01288 Ações Preferenciais 766 0,00075

Leia mais

CIDEL Argentina 2014 Congreso Internacional de Distribución Eléctrica

CIDEL Argentina 2014 Congreso Internacional de Distribución Eléctrica CIDEL Argentina 2014 Congreso Internacional de Distribución Eléctrica MODELO PARA PROJEÇÃO DE CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA RESIDENCIAL CONSIDERANDO MINI E MICROGERAÇÃO A. H. Lautenschleger 1 G. Bordin 1

Leia mais

AES Brasil investe R$ 164 milhões no primeiro trimestre do ano

AES Brasil investe R$ 164 milhões no primeiro trimestre do ano São Paulo, 17 de maio de 2010. AES Brasil investe R$ 164 milhões no primeiro trimestre do ano Valor dos investimentos é 6,6% superior ao registrado no mesmo período de 2009 A AES Brasil investiu R$ 164

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE TARIFAS DAS DISTRIBUIDORAS DE ENERGIA ELÉTRICA

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE TARIFAS DAS DISTRIBUIDORAS DE ENERGIA ELÉTRICA PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE TARIFAS DAS DISTRIBUIDORAS DE ENERGIA ELÉTRICA PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE TARIFAS DAS DISTRIBUIDORAS DE ENERGIA ELÉTRICA Brasília, DF 2007 Agência Nacional de Energia Elétrica

Leia mais

35º FDB - A Energia Elétrica no Brasil. Tecnologias de transmissão e distribuição SMART GRID

35º FDB - A Energia Elétrica no Brasil. Tecnologias de transmissão e distribuição SMART GRID 35º FDB - A Energia Elétrica no Brasil Tecnologias de transmissão e distribuição SMART GRID Smart Grid: Visão Tecnológica Redes de Sensores Medidores Eletrônico Redes de Comunicação Centros de Controle

Leia mais

VASCO DIAS LUIS HENRIQUE GUIMARÃES

VASCO DIAS LUIS HENRIQUE GUIMARÃES COSAN DAY 2016 VASCO DIAS LUIS HENRIQUE GUIMARÃES DISCLAIMER Esta apresentação contem estimativas prospectivas futuro. sobre nossa estratégia e oportunidades para o crescimento Essa informação é baseada

Leia mais

Audiência Pública nº 005 Data: 10/03/2016 Cidade: Presidente Prudente/SP

Audiência Pública nº 005 Data: 10/03/2016 Cidade: Presidente Prudente/SP Audiência Pública nº 005 Data: 10/03/2016 Cidade: Presidente Prudente/SP AUDIÊNCIAS PÚBLICAS Abrimos nossas portas para a sociedade... Antes de expedições de atos administrativos (resolução normativa,

Leia mais

O impacto da adoção do Sistema de Bandeiras Tarifárias para a competitividade da indústria brasileira

O impacto da adoção do Sistema de Bandeiras Tarifárias para a competitividade da indústria brasileira Agosto/2013 O impacto da adoção do Sistema de Bandeiras Tarifárias para a competitividade da indústria brasileira Diretoria de Desenvolvimento Econômico e Associativo Gerência de Competitividade Industrial

Leia mais

POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15. 17 de agosto de 2015

POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15. 17 de agosto de 2015 POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15 17 de agosto de 2015 Seção I Destaques & Conjuntura Positivo Informática registra crescimento de 3,1% na receita líquida no varejo no 2T15 Mesmo em um trimestre de

Leia mais

Apresentação Corporativa. Junho 2012

Apresentação Corporativa. Junho 2012 Apresentação Corporativa Junho 2012 Seção I Visão Geral do Negócio Positivo Informática: Uma História de Sucesso e Crescimento Tecnologia para as escolas no Brasil Forte posicionamento no Governo: preço,

Leia mais

APIMEC SP Maio 2006 1

APIMEC SP Maio 2006 1 APIMEC SP Maio 2006 1 Considerações Futuras Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

Aquisição dos Negócios Imobiliários operados pela LPS Raul Fulgêncio Consultoria de Imóveis S.A. 05 de Julho de 2012

Aquisição dos Negócios Imobiliários operados pela LPS Raul Fulgêncio Consultoria de Imóveis S.A. 05 de Julho de 2012 Aquisição dos Negócios Imobiliários operados pela LPS Raul Fulgêncio Consultoria de Imóveis S.A. 05 de Julho de 2012 1 Aviso importante Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de

Leia mais

EDP Energias do Brasil

EDP Energias do Brasil EDP Energias do Brasil III BTG Pactual Utilities Day outubro, 2014 0 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com

Leia mais

Resultados do 4T05 e do ano de 2005

Resultados do 4T05 e do ano de 2005 Resultados do 4T05 e do ano de 2005 Teleconferência 24/03/2006 1 Considerações Futuras Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais

Leia mais

RESULTADOS DOS LEILÕES REGULARES DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA (A-3, A-5 E ENERGIA DE RESERVA)

RESULTADOS DOS LEILÕES REGULARES DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA (A-3, A-5 E ENERGIA DE RESERVA) RESULTADOS DOS LEILÕES REGULARES DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA Introdução (A-3, A-5 E ENERGIA DE RESERVA) O presente relatório tem por objetivo representar os resultados dos leilões de compra de energia

Leia mais

Ricardo Vidinich Superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade SRC. 22 de setembro de 2008 Brasília DF

Ricardo Vidinich Superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade SRC. 22 de setembro de 2008 Brasília DF Ricardo Vidinich Superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade SRC 22 de setembro de 2008 Brasília DF Agentes setoriais SETOR GERAÇÃO concessão (serviço público e uso do bem público -

Leia mais

Revisão Copel (CPLE6) Preço Teórico R$ 35,00 (COMPRA) 28.01.2009

Revisão Copel (CPLE6) Preço Teórico R$ 35,00 (COMPRA) 28.01.2009 Revisão Copel (CPLE6) Preço Teórico R$ 35,00 (COMPRA) 28.01.2009 Empresa Código Recomendação Fechamento* Preço-Teórico* Upside Risco Lote Copel PNB CPLE6 Compra 21,85 35,00 60,2% Elevado 1 EV/EBITDA (atual)

Leia mais

A TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA O RESULTADO DO QUARTO TRIMESTRE DE 2000 E DO ANO DE 2000

A TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA O RESULTADO DO QUARTO TRIMESTRE DE 2000 E DO ANO DE 2000 TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. João Cox Vice Presidente de Finanças e Diretor de Relações com Investidores jcox@telepart.com.br 0XX61-429-5600 Leonardo Dias Gerente de Relações com Investidores

Leia mais

Resultados 3T11. Teleconferência de Resultados 18 de Novembro de 2011

Resultados 3T11. Teleconferência de Resultados 18 de Novembro de 2011 Resultados 3T11 Teleconferência de Resultados 18 de Novembro de 2011 Agenda Perfil Coelce e Conquistas 1 Mercado de Energia 2 Resultados Operacionais 3 Resultados Econômico-Financeiros 4 Perguntas e Respostas

Leia mais

LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S.A. 3º TRIMESTRE DE 2013

LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S.A. 3º TRIMESTRE DE 2013 Rio de Janeiro, 08 de novembro de 2013. LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S.A. 3º TRIMESTRE DE 2013 1. Desempenho Operacional Consumo de Energia Total (GWh) (Cativo + Livre) - Trimestre 1,7% 5.486 840 5.581

Leia mais

Apresentação de Resultados 2T12

Apresentação de Resultados 2T12 Apresentação de Resultados 2T12 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que apresentem expectativas da Administração da Companhia sobre eventos ou resultados futuros. Todas as declarações

Leia mais

Apresentação Institucional. Segundo Trimestre de 2007

Apresentação Institucional. Segundo Trimestre de 2007 Apresentação Institucional Segundo Trimestre de 2007 Aviso Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de

Leia mais

APRESENTAÇÃO APIMEC SP. Novembro 2013

APRESENTAÇÃO APIMEC SP. Novembro 2013 APRESENTAÇÃO APIMEC SP Novembro 2013 1 Apresentação de vídeo institucional, clique aqui. A Portobello Visão Geral do Setor Desempenho Econômico-Financeiro Mercado de Capitais 3 A Portobello Visão Geral

Leia mais

Net Serviços de Comunicação S.A. Resultados 2T09

Net Serviços de Comunicação S.A. Resultados 2T09 Net Serviços de Comunicação S.A. Resultados 2T09 1 DESTAQUES DO 2T09 2 Base de Clientes TV a Cabo: 3,5 milhões Base de Clientes Net Vírtua: 2,6 milhões Base de Clientes em Voz: 2,3 milhões ARPU: oportunidade

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T11

Apresentação de Resultados 3T11 Apresentação de Resultados 3T11 Aviso Legal Aviso Legal O presente documento não deve em nenhuma circunstância, ser considerado uma recomendação de investimento nas Units. Antes de investir nas Units,

Leia mais

Uma novidade com 6 décadas de história

Uma novidade com 6 décadas de história Aviso Importante As informações contidas nesta apresentação poderão incluir declarações que representem expectativas sobre negócios da companhia, projeções e metas operacionais e financeiras. Eventuais

Leia mais

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016.

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Marcelo Moojen Epperlein Diretor-Presidente e de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com

Leia mais

EARNINGS RELEASE 1º SEMESTRE 2007

EARNINGS RELEASE 1º SEMESTRE 2007 Geração e Transmissão S.A. Cemig Geração e Transmissão S.A CNPJ 06.981.176/0001-58 EARNINGS RELEASE 1º SEMESTRE 2007 1 ---------- Lucro Líquido A Cemig Geração e Transmissão apresentou, no primeiro semestre

Leia mais

Projeto de estudo de Desenvolvimento dos negócios no Exterior. Heisei 26 (2014) Relatório de investigação (Resumo)

Projeto de estudo de Desenvolvimento dos negócios no Exterior. Heisei 26 (2014) Relatório de investigação (Resumo) Projeto de estudo de Desenvolvimento dos negócios no Exterior Heisei 26 (2014) (Preparação de estabelecimento de negócio internacional e entrada de mercado infraestrutura (estudo sobre desenvolvimento

Leia mais

Mercado de Energia Elétrica

Mercado de Energia Elétrica Centro Universitário Fundação Santo André MBA Gestão de Energia Mercado de Energia Elétrica Prof. Eduardo Matsudo Avaliação em grupo Santo André, 16 de maio de 2011 Avaliação da disciplina Mercado de Energia

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 57, DE 12 DE ABRIL DE 2004

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 57, DE 12 DE ABRIL DE 2004 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 57, DE 12 DE ABRIL DE 2004 Estabelece as condições de atendimento por meio de Central de Teleatendimento (CTA) das concessionárias ou

Leia mais

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO Aos Srs. Acionistas Investco S.A. Anexo I - Comentários dos Diretores da Companhia Contas dos Administradores referentes ao exercício social encerrado em 31.12.2012.

Leia mais

Comparação Internacional de Tarifas de Energia Elétrica

Comparação Internacional de Tarifas de Energia Elétrica Comparação Internacional de Tarifas de Energia Elétrica Edição 2013 O principal objetivo da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee) é atuar como facilitadora nas relações

Leia mais

Prospecto Definitivo de Distribuição Pública de Quotas Seniores do

Prospecto Definitivo de Distribuição Pública de Quotas Seniores do Prospecto Definitivo de Distribuição Pública de Quotas Seniores do FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CESP IV Classificação de risco das Quotas Seniores "br A - " pela Standard & Poor s Código

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 945, DE 2 DE MARÇO DE 2010

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 945, DE 2 DE MARÇO DE 2010 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 945, DE 2 DE MARÇO DE 2010 Estabelece, nos termos das Leis n ºs 12.111, de 9 de dezembro de 2009, e 12.212, de 20 de janeiro de 2010,

Leia mais

DESEMPENHO DAS DISTRIBUIDORAS DE ENERGIA ELÉTRICA NO ANO DA CRISE

DESEMPENHO DAS DISTRIBUIDORAS DE ENERGIA ELÉTRICA NO ANO DA CRISE XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005 Divulgação Imediata Cot. da Ação PNB CLSC6) em 31/03/05: R$ 0,90/ação Valoriz. No 1T05: -16% Valor de Mercado R$ : 694 milhões US$

Leia mais

Resultados do 1T15 Maio, 2015

Resultados do 1T15 Maio, 2015 Resultados do Maio, 2015 Destaques Operacional e Qualidade do Serviço Redução de 0,83 p.p. nas perdas totais no vs., totalizando 9,3% FEC de 3,21 vezes, 26,5% menor do que no ; DEC de 9,08 horas, 7,8%

Leia mais

Metodologia para o Terceiro Ciclo de Revisão Tarifária

Metodologia para o Terceiro Ciclo de Revisão Tarifária AP040/2010 Metodologia para o Terceiro Ciclo de Revisão Tarifária Claudio Sales - Presidente Dezembro/2010 Avaliação da proposta metodológica A contribuição do Instituto Acende Brasil aborda dois componentes

Leia mais

Proposta Comercial Gestão Simplificada do Abastecimento de Combustíveis

Proposta Comercial Gestão Simplificada do Abastecimento de Combustíveis Proposta Comercial Gestão Simplificada do Abastecimento de Combustíveis Soylocoporti Junho/2009 18/6/2009 PROPOSTA No.: PR-1.384/09 A EMPRESA (Descrição) A EMBRATEC é líder em tecnologia e prestação de

Leia mais

Quanto custa a energia elétrica para a indústria no Brasil?

Quanto custa a energia elétrica para a indústria no Brasil? Quanto custa a energia elétrica para a indústria no Brasil? Gerência de Competitividade Industrial e Investimentos Diretoria de Desenvolvimento Econômico e Associativo 28 de novembro de 2013 A metodologia

Leia mais

www.telemar.com.br/ri Maio - 2004

www.telemar.com.br/ri Maio - 2004 Apresentação Corporativa Maio - 2004 Apresentação Telemar - Agenda 1. Destaques 2003/2004 1 2. Estratégia de Crescimento 3 3. Revisão do Resultado Operacional 12 4. Resultados Financeiros 20 1 Destaques

Leia mais

10 Anos de Transmissão das Reuniões APIMEC pela Internet

10 Anos de Transmissão das Reuniões APIMEC pela Internet Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as expectativas da direção da companhia. As palavras "antecipa",

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - EDP ENERGIAS DO BRASIL S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - EDP ENERGIAS DO BRASIL S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Visão Smart Grid Conceito

Visão Smart Grid Conceito Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira e internacional. Essas declarações

Leia mais

ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES

ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES! A análise do desempenho histórico! Análise setorial! Análise de múltiplos! Elaboração de projeções de resultados! Determinação

Leia mais

Resultados da Pesquisa

Resultados da Pesquisa Resultados da Pesquisa Experiências com Instalações de Sistemas Fotovoltaicos conectados à rede Paula Scheidt Manoel 26 de março de 2014 Metodologia Pesquisa online com instaladores convidados Número de

Leia mais

Destaques do Trimestre

Destaques do Trimestre Resultados do 2T12 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Janeiro de 2012. O maior portfólio de serviços logísticos do Brasil

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Janeiro de 2012. O maior portfólio de serviços logísticos do Brasil APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Janeiro de 2012 O maior portfólio de serviços logísticos do Brasil JSL: Histórico e Momento Atual Aquisição da Rodoviário Schio (2011) Abertura de Capital: Perpetuidade e Suporte

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA

PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA Manoel Zaroni Torres São Paulo, 30 de Março de 2016 1 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 PIB: histórico x projeção 7,6%

Leia mais

Por dentro da conta de luz da COMPANHIA ESTADUAL DE ENERGIA ELÉTRICA DO RIO GRANDE DO SUL

Por dentro da conta de luz da COMPANHIA ESTADUAL DE ENERGIA ELÉTRICA DO RIO GRANDE DO SUL Por dentro da conta de luz da COMPANHIA ESTADUAL DE ENERGIA ELÉTRICA DO RIO GRANDE DO SUL APRESENTAÇÃO DA DISTRIBUIDORA A Companhia Estadual de Energia Elétrica do Rio Grande do Sul (CEEE), criada há 60

Leia mais