Sistemas Fotovoltaicos: Análise de viabilidade técnica e econômica de projetos solares Uma abordagem empresarial

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistemas Fotovoltaicos: Análise de viabilidade técnica e econômica de projetos solares Uma abordagem empresarial"

Transcrição

1 Eficiência Energética: Acelerando o Desenvolvimento do Brasil 31/08 e 01/09 de 2017 Holiday Inn Parque Anhembi São Paulo SP Sistemas Fotovoltaicos: Análise de viabilidade técnica e econômica de projetos solares Uma abordagem empresarial

2 PÚBLICO-ALVO QUEM INVESTE EM GERAÇÃO DISTRIBUÍDA? Quais são os problemas que grandes empresas, comércios e indústrias enfrentam quando se trata de consumo de energia elétrica? Volatilidade no valor pago pela tarifa de energia R$/MWh Maior demanda por energia elétrica Sobrecarga do sistema elétrico nacional Menor oferta de energia elétrica Maior tarifa R$/MWh

3 PÚBLICO-ALVO QUEM INVESTE EM GERAÇÃO DISTRIBUÍDA? Matriz Elétrica Brasileira ( ) Fonte: Way Carbon Link:

4 R$/MWh PÚBLICO-ALVO QUEM INVESTE EM GERAÇÃO DISTRIBUÍDA? Tarifa Média Mensal Centro-Oeste 274,37 290,41 257,74 273,63 398,07 419,38 409,85 Nordeste 278,79 297,09 250,52 269, ,39 378,86 Norte 294,96 321,17 276,68 303,53 372,93 419,75 463,25 Sudeste 281,9 294,78 260,24 282,22 413,04 441,64 420,04 Sul 266,67 277,22 235,15 264,27 409,28 415,1 385,85 Fonte: Anuário Estatístico de Energia Elétrica 2016 Link:

5 ENERGIA ELÉTRICA BRASIL QUANTIDADE DE CONSUMIDORES EM 2016 Residencial (Grupo B1) Comercial, Serviços e outros (Grupo B3) Industrial (Grupo A) 68,96 milhões de consumidores 11,497 milhões de MWh/ano 5,62 milhões de consumidores 3,773 milhões de MWh/ano 569 mil consumidores 43,76 milhões de MWh/ano 0,623 R$/kWh 0,648 R$/kWh 0,58 R$/kWh Fonte: Relatórios de Consumo e Receita de Distribuição Link:

6 PÚBLICO-ALVO QUEM INVESTE EM GERAÇÃO DISTRIBUÍDA? Sistema fotovoltaico é a melhor opção para o meu negócio? Qual seu tipo de negócio? Quanto seu negócio consome em energia elétrica? Quanto você paga por esse consumo?

7 PÚBLICO-ALVO QUEM INVESTE EM GERAÇÃO DISTRIBUÍDA? Por que essas empresas investem em energia solar fotovoltaica?

8 PÚBLICO-ALVO QUEM INVESTE EM GERAÇÃO DISTRIBUÍDA? Fonte: O Globo Link:

9 CONJUNTO DE SOLUÇÕES INVESTIMENTO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Hedge de Energia: Fugindo da volatilidade do Mercado Livre (ACL) Com maior demanda de energia > PLD mais caro O sistema fotovoltaico dá seguridade ao valor da energia elétrica Compensação energética em kwh Marketing Sustentável Agrega valor à marca > Reduz o CAPEX Atrai investimentos

10 CONJUNTO DE SOLUÇÕES INVESTIMENTO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Otimização dos sistemas energéticos Otimização dos sistemas de arcondicionado Otimização dos sistemas de transporte hídrico (água quente/gelada) Correto enquadramento da UC perante a concessionária de energia elétrica Cogeração elétrica

11 CULTURA ENERGIAS RENOVÁVEIS O Brasil é historicamente receptivo às novas fontes energéticas: Etanol; Biogás/Biocombustíveis; Biomassa; Eólica; Fotovoltaica. Existe a forte limitação de crescimento das fontes tradicionais de energia elétrica, principalmente a hídrica. Tendência de crescimento das fontes intermitentes de geração com armazenamento.

12 POTENCIAL SOLAR ALTA RADIAÇÃO EM TODO O BRASIL Extensão territorial: km² Insolação média nacional: Acima de 4,0 kwh/m².dia 5º maior potencial de irradiação solar do mundo! Swera Potencial solar nacional em telhados residenciais: GWh/ano. Fonte: EPE. Inserção da Geração Fotovoltaica Distribuída no Brasil Condicionantes e Impactos 2012.

13 RES. NORMATIVA Nº 687 VIABILIDADE TÉCNICA Autoconsumo Remoto Geração Condominial e Compartilhada Créditos válidos por 60 meses 0 kw < Microgeração 75 kw 75 kw < Minigeração 5 MW 34 dias p/ Solicitação de Acesso Crédito Energético entre Matriz x Filial

14 ENGENHARIA VIABILIDADE TÉCNICA

15 ENGENHARIA VIABILIDADE TÉCNICA

16 ANÁLISE DE GERAÇÃO VIABILIDADE TÉCNICA

17 ANÁLISE DE GERAÇÃO VIABILIDADE TÉCNICA

18 SISTEMA FOTOVOLTAICO VIABILIDADE FINANCEIRA SOLAR kwp kwh/mês de geração fotovoltaica Equivalente a 17,4% da média mensal de kwh R$ ,00 de economia estimada por mês Fluxo de Caixa R$ ,00 R$ ,00 R$ 0,00 -R$ ,00 -R$ ,00 -R$ ,00 -R$ ,00 -R$ , Anos Fluxos de Caixa Payback

19 SISTEMA FOTOVOLTAICO VIABILIDADE FINANCEIRA Ano Tarifa Energética Energia Gerada Manutenção Resultado Custos Somatória Totais Economia 0 R$ 0, ,4 kwh -R$ , ,69 -R$ -R$ , ,05 R$ ,63 1 R$ 0, ,4 kwh -R$ R$ , ,46 -R$ -R$ , ,19 R$ ,32 2 R$ 0, ,8 kwh -R$ R$ , ,31 -R$ -R$ , ,77 R$ ,73 3 R$ 0, ,1 kwh -R$ R$ , ,49 -R$ -R$ , ,32 R$ ,94 4 R$ 0, ,6 kwh -R$ R$ , ,85 -R$ -R$ , ,95 R$ ,22 5 R$ 0, ,0 kwh -R$ R$ , ,86 -R$ -R$ , ,41 R$ ,40 6 R$ 0, ,6 kwh -R$ R$ , ,64 -R$ -R$ , ,61 R$ ,44 7 R$ 0, ,9 kwh -R$ R$ , ,03 -R$ -R$ , ,39 R$ ,25 8 R$ 0, ,3 kwh -R$ R$ , ,61 -R$ R$ , ,41 R$ ,41 9 R$ 0, ,3 kwh -R$ R$ , ,79 -R$ R$ , ,84 R$ ,22 10 R$ 0, ,5 kwh -R$ R$ , ,85 -R$ R$ , ,70 R$ ,70 11 R$ 0, ,2 kwh -R$ R$ , ,98 -R$ R$ , ,36 R$ ,64 12 R$ 0, ,9 kwh -R$ R$ , ,37 -R$ R$ , ,56 R$ ,57 13 R$ 0, ,2 kwh -R$ R$ , ,30 -R$ R$ , ,13 R$ ,87 14 R$ 0, ,4 kwh -R$ R$ , ,15 -R$ R$ , ,70 R$ ,72 15 R$ 0, ,2 kwh -R$ R$ , ,54 -R$ R$ , ,81 R$ ,16 16 R$ 0, ,9 kwh -R$ R$ , ,39 -R$ R$ , ,55 R$ ,13 17 R$ 0, ,2 kwh -R$ R$ , ,01 -R$ R$ , ,01 R$ ,46 18 R$ 0, ,4 kwh -R$ R$ , ,20 -R$ R$ , ,76 R$ ,95 19 R$ 0, ,1 kwh -R$ R$ , ,36 -R$ R$ , ,76 R$ ,36 20 R$ 0, ,8 kwh -R$ R$ , ,61 -R$ R$ , ,60 R$ ,45 21 R$ 0, ,0 kwh -R$ R$ , ,87 -R$ R$ , ,77 R$ ,03 22 R$ 0, ,3 kwh -R$ R$ , ,95 -R$ ############## ,04 R$ ,99 23 R$ 0, ,0 kwh -R$ R$ , ,21 -R$ ############## ,10 R$ ,31 24 R$ 0, ,9 kwh -R$ R$ , ,28 -R$ ############## ,28 R$ , kwh kwh kwh kwh kwh kwh kwh kwh kwh 0 kwh Produção Mensal Estimada do Sistema Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez

20 Lucas Siqueira Santana Engenheiro Eletricista +55 (14) Blue Sol Energia Solar Avenida Antônio Diederichsen, nº 400, Conjunto 808 Edifício Metropolitan - (16) Ribeirão Preto/SP

Energia solar fotovoltaica:

Energia solar fotovoltaica: Energia solar fotovoltaica: Uma solução para o setor energético brasileiro Raphael Duque Objetivos 1. Desafios do Setor de Energia Elétrica Brasileiro; 2. Uma Solução para o Setor Elétrico Brasileiro;

Leia mais

Geração Distribuída - AP 026/2015 Resolução 687/ Alterações das Resoluções 482 e 414

Geração Distribuída - AP 026/2015 Resolução 687/ Alterações das Resoluções 482 e 414 Geração Distribuída - AP 02/2015 Resolução 87/2015 - Alterações das Resoluções 482 e 414 Brasil, Dezembro de 2015 Micro e Minigeração Distribuída Sistema de Compensação de Energia Troca de energia entre

Leia mais

Projetos de Geração Distribuída Neoenergia. Maio de 2016

Projetos de Geração Distribuída Neoenergia. Maio de 2016 Projetos de Geração Distribuída Neoenergia Maio de 2016 GRUPO NEOENERGIA Um dos maiores grupos do setor elétrico brasileiro, maior em números de clientes ( 10,5 milhões ) Atuação em toda a cadeia de produção

Leia mais

SETER ENGENHARIA LTDA

SETER ENGENHARIA LTDA OPORTUNIDADE DA GERAÇÃO DISTRIBUÍDA Resoluções 482 e 687 ANEEL Estabelece as condições gerais para o acesso aos sistemas de distribuição de energia elétrica, e ao sistema de compensação de energia elétrica,

Leia mais

A Energia na Cidade do Futuro

A Energia na Cidade do Futuro Ministério de Minas e Energia A Energia na Cidade do Futuro 2º Workshop Perspectivas da Matriz Elétrica Brasileira I Participação das Fontes Renováveis e Alternativas Campinas, 07 de junho de 2013 José

Leia mais

Energia Solar: limpa e economicamente. vantajosa.

Energia Solar: limpa e economicamente. vantajosa. Energia Solar: limpa e economicamente vantajosa. Apresentação Sócio Fundador da Arion Otimização em Energia Diretor Comercial Diretor de Marketing Diretor de Sistema de Gestão Sócio do MSMG Advogados

Leia mais

A ZEG oferece tecnologias aderentes às necessidades de cada cliente.

A ZEG oferece tecnologias aderentes às necessidades de cada cliente. Sobre a ZEG A Capitale Energia fundou em 2018 a ZEG, empresa especializada em projetos de geração de energia renovável e que se pauta em 4 principais fontes: solar, hidráulica, biogás e WTE (waste to energy).

Leia mais

POSSIBILIDADES DE REDUÇÃO DO CUSTO DE ENERGIA: MICRO/MINIGERAÇÃO E MERCADO LIVRE DANIEL HOSSNI RIBEIRO DO VALLE SÃO PAULO, 30 DE JUNHO DE 2016

POSSIBILIDADES DE REDUÇÃO DO CUSTO DE ENERGIA: MICRO/MINIGERAÇÃO E MERCADO LIVRE DANIEL HOSSNI RIBEIRO DO VALLE SÃO PAULO, 30 DE JUNHO DE 2016 POSSIBILIDADES DE REDUÇÃO DO CUSTO DE ENERGIA: MICRO/MINIGERAÇÃO E MERCADO LIVRE DANIEL HOSSNI RIBEIRO DO VALLE SÃO PAULO, 30 DE JUNHO DE 2016 SUMÁRIO I. A Comercialização de Energia Elétrica - Relações

Leia mais

MERCADO FOTOVOLTAICO. Análise de Viabilidade. Onde estão as melhores oportunidades do setor fotovoltaico?

MERCADO FOTOVOLTAICO. Análise de Viabilidade. Onde estão as melhores oportunidades do setor fotovoltaico? MERCADO FOTOVOLTAICO Análise de Viabilidade. Onde estão as melhores oportunidades do setor fotovoltaico? Palestrantes Márcio Takata - Engenheiro Eletricista pela Escola Politécnica da USP, MBA INSPER,

Leia mais

Encontro de negócios da construção pesada. Apresentação: Organização:

Encontro de negócios da construção pesada. Apresentação: Organização: Encontro de negócios da construção pesada Apresentação: Organização: Objetivo Apresentar novas tecnologias que possam auxiliar as empresas da construção pesada na busca de redução nas despesas operacionais

Leia mais

Taller de trabajo: Energía Solar Integración y despacho: desafíos para la región

Taller de trabajo: Energía Solar Integración y despacho: desafíos para la región MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Taller de trabajo: Energía Solar Integración y despacho: desafíos para la región Ing. Cristiano Augusto Trein, Ph.D. Ministério de Minas e Energia cristiano.trein@mme.gov.br

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

Micro e Minigeração Distribuída REN 482/2012

Micro e Minigeração Distribuída REN 482/2012 Micro e Minigeração Distribuída REN 482/2012 Davi Rabelo Especialista em Regulação Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição SRD Rio de Janeiro, 17 de outubro de 2017 AGENDA Conceitos

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL CLIENTE: João Carlos Hiper Energy Ltda Criciúma TECNICO RESPONSÁVEL. 29/09/2016 Paulo Costa SOLAR Plus

PROPOSTA COMERCIAL CLIENTE: João Carlos Hiper Energy Ltda Criciúma TECNICO RESPONSÁVEL. 29/09/2016 Paulo Costa SOLAR Plus PROPOSTA COMERCIAL CLIENTE: João Carlos Hiper Energy Ltda Criciúma DATA TECNICO RESPONSÁVEL 29/9/26 Paulo Costa SOLAR Plus Análise econômica Análise das condições econômicas para a instalação de um sistema

Leia mais

DELEGACIA REGIONAL TRIBUTÁRIA DE

DELEGACIA REGIONAL TRIBUTÁRIA DE Fatores válidos para recolhimento em 01/08/2016 JANEIRO 3,3714 3,2396 3,0166 2,8566 2,6932 2,5122 2,3076 2,1551 1,9790 1,8411 1,7203 1,5947 FEVEREIRO 3,3614 3,2158 3,0021 2,8464 2,6807 2,4939 2,2968 2,1429

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL CLIENTE: Julio Rodrigues Hiper Energy Ltda Criciúma TECNICO RESPONSÁVEL

PROPOSTA COMERCIAL CLIENTE: Julio Rodrigues Hiper Energy Ltda Criciúma TECNICO RESPONSÁVEL PROPOSTA COMERCIAL CLIENTE: Julio Rodrigues Hiper Energy Ltda Criciúma DATA TECNICO RESPONSÁVEL 29/9/216 Análise econômica Análise das condições econômicas para a instalação de um sistema de produção de

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

Superando as Barreiras Regulatórias para Comercialização de Eletricidade pelas Usinas do Setor Sucroenergético. Maio de 2017

Superando as Barreiras Regulatórias para Comercialização de Eletricidade pelas Usinas do Setor Sucroenergético. Maio de 2017 Superando as Barreiras Regulatórias para Comercialização de Eletricidade pelas Usinas do Setor Sucroenergético Maio de 2017 Instabilidade do preço-teto nos leilões O preço teto para a fonte biomassa tem

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Programa Agro Energia do Banco do Brasil Programa de Financiamento à Geração de Energias Alternativas

Programa Agro Energia do Banco do Brasil Programa de Financiamento à Geração de Energias Alternativas Programa Agro Energia do Banco do Brasil Programa de Financiamento à Geração de Energias Alternativas Programa Agro Energia do Banco do Brasil Objetivo: financiamento para implantação de usinas geradoras

Leia mais

Apresentação Energia FOTOVOLTAICA CIESP JUNDIAÍ 22/09/2016 THIAGO CAMPOS.

Apresentação Energia FOTOVOLTAICA CIESP JUNDIAÍ 22/09/2016 THIAGO CAMPOS. Apresentação Energia FOTOVOLTAICA CIESP JUNDIAÍ 22/09/2016 THIAGO CAMPOS Índice INTRODUÇÃO ( histórico ) O Mercado LEGISLAÇÃO SISTEMA DE GERAÇÃO ESTUDO DE CASO LINHAS DE CRÉDITO INTRODUÇÃO HISTÓRIA 1830

Leia mais

Micro e Minigeração Distribuída REN 482/2012

Micro e Minigeração Distribuída REN 482/2012 Micro e Minigeração Distribuída REN 482/2012 Davi Rabelo Especialista em Regulação Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição SRD Rio de Janeiro, 17 de outubro de 2017 AGENDA Conceitos

Leia mais

Micro e Minigeração Distribuída Light Março/2016

Micro e Minigeração Distribuída Light Março/2016 Micro e Minigeração Distribuída Light Março/2016 Microgeração e Minigeração na Light 133 conexões de Microgeradores e 1 conexão de Minigerador. Todas Fotovoltaicas. (Até 15/03/2016) Fonte: Internet 2015

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-46/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-46/12 JANEIRO 2,7899 2,6581 2,4351 2,2751 2,1117 1,9307 1,7261 1,5736 1,3975 1,2596 1,1388 1,0132 FEVEREIRO 2,7799 2,6343 2,4206 2,2649 2,0992 1,9124 1,7153 1,5614 1,3860 1,2496 1,1288 1,0032 MARÇO 2,7699 2,6010

Leia mais

Economic Feasibility Study of Solar Photovoltaic Systems at Brazilian Universities

Economic Feasibility Study of Solar Photovoltaic Systems at Brazilian Universities Economic Feasibility Study of Solar Photovoltaic Systems at Brazilian Universities Code: 07.019 Arthur G. Givisiez 1, Bruno H. Dias 1, Leonardo W. de Oliveira 1, Wanessa O. Guedes 1, Márcio Z. Fortes 2.

Leia mais

Setor Elétrico Brasileiro Presente e Futuro

Setor Elétrico Brasileiro Presente e Futuro MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Setor Elétrico Brasileiro Presente e Futuro Eng. Civil Cristiano Augusto Trein, Ph.D. Ministério de Minas e Energia cristiano.trein@mme.gov.br Julho 2016 Setor Elétrico Brasileiro

Leia mais

7.2 Até 2030, aumentar substancialmente a participação de

7.2 Até 2030, aumentar substancialmente a participação de 7.2 Até 2030, aumentar substancialmente a participação de energias renováveis na matriz energética global Energia Sustentável É aquela que é gerada e fornecida de modo a atender as necessidades atuais,

Leia mais

GDOC INTERESSADO CPF/CNPJ PLACA

GDOC INTERESSADO CPF/CNPJ PLACA Fatores válidos para recolhimento em 01/02/2017 JANEIRO 3,4634 3,3316 3,1086 2,9486 2,7852 2,6042 2,3996 2,2471 2,0710 1,9331 1,8123 1,6867 FEVEREIRO 3,4534 3,3078 3,0941 2,9384 2,7727 2,5859 2,3888 2,2349

Leia mais

Energia Solar Integração e Desenvolvimento

Energia Solar Integração e Desenvolvimento Energia Solar Integração e Desenvolvimento Eng. Civil Cristiano Augusto Trein, Ph.D. Cuiabá, 12 de Agosto de 2016 Energia Solar Integração e Desenvolvimento Energia Solar = Integração + Desenvolvimento

Leia mais

RECARGA VEICULAR FOTOVOLTAICA RESIDENCIAL INTEGRADA A REDE DE DISTRIBUIÇÃO

RECARGA VEICULAR FOTOVOLTAICA RESIDENCIAL INTEGRADA A REDE DE DISTRIBUIÇÃO RECARGA VEICULAR FOTOVOLTAICA RESIDENCIAL INTEGRADA A REDE DE DISTRIBUIÇÃO Paulo Eduardo Darski Rocha, Carla Fabiana N. A. dos Anjos e Caio Gonçalves Silva e Silva Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

MINI E MICROGERAÇÃO. Conceitos, Cenário Atual e Perspectivas. Dezembro 2017

MINI E MICROGERAÇÃO. Conceitos, Cenário Atual e Perspectivas. Dezembro 2017 MINI E MICROGERAÇÃO Conceitos, Cenário Atual e Perspectivas Dezembro 2017 REGULAMENTAÇÃO Definições MODELO DE GERAÇÃO DEFINIÇÕES REN nº 687/2015 Principais alterações MICROGERAÇÃO MINIGERAÇÃO SISTEMA DE

Leia mais

Abordagem regulatória: Panorama regulatório e legislativo para o setor de geração hidrelétrica

Abordagem regulatória: Panorama regulatório e legislativo para o setor de geração hidrelétrica Abordagem regulatória: Panorama regulatório e legislativo para o setor de geração hidrelétrica Seminário Socioambiental Hidrelétrico Thiago Bao Ribeiro Subsídio de TUSD e TUSD para PCHs CGH Lei 9.427/96

Leia mais

KM 12% do mercado Segmento fortemente regulado

KM 12% do mercado Segmento fortemente regulado SOBRE O GRUPO ATUAÇÃO VERTICALIZADA GERAÇÃO DE CAPACIDADE 7.038 MW 7% do mercado Fonte predominantemente hidráulica Crescimento em energias renováveis Gás natural como alternativa MERCADO NÃO REGULADO

Leia mais

Aplicação de Sistemas de Microgeração no Vilamoura Golf & Garden Resort

Aplicação de Sistemas de Microgeração no Vilamoura Golf & Garden Resort Aplicação de Sistemas de Microgeração no Vilamoura Golf & Garden Resort Índice Introdução Apresentação do projecto Dimensionamento dos sistemas Benefícios Conclusões Introdução Caracterização da situação

Leia mais

Micro e Minigeração Distribuída no Brasil. Por: Paulo Peniche de Mello Data: 29/06/2017 Local: Instituto de Engenharia - SP

Micro e Minigeração Distribuída no Brasil. Por: Paulo Peniche de Mello Data: 29/06/2017 Local: Instituto de Engenharia - SP Micro e Minigeração Distribuída no Brasil Por: Paulo Peniche de Mello Data: 29/06/2017 Local: Instituto de Engenharia - SP Definições Geração distribuída: Centrais geradoras de energia elétrica, de qualquer

Leia mais

Gestão da Energia Novos Cenários e Desafios

Gestão da Energia Novos Cenários e Desafios Gestão da Energia Novos Cenários e Desafios Moderador: Osvaldo Soliano Pereira (IHAC/UFBA) Palestrantes: Suzana Kahn Ribeiro (COPPE/UFRJ, PBMC) Maury Garrett (Engie Brasil) Lucas Gibram (ForGreen Energia

Leia mais

O Cenário Brasileiro de Expansão na Visão do Empreendedor

O Cenário Brasileiro de Expansão na Visão do Empreendedor O Cenário Brasileiro de Expansão na Visão do Empreendedor Energia Nova no Mundo - Overview 50 by 50 As fontes eólica e solar estão predestinadas a se tornarem quase 50% da geração mundial até 2050 graças

Leia mais

+ DE 190 ASSOCIADOS EM 4 ANOS DE ATUAÇÃO!!

+ DE 190 ASSOCIADOS EM 4 ANOS DE ATUAÇÃO!! + DE 190 ASSOCIADOS EM 4 ANOS DE ATUAÇÃO!! ABRAPCH 1º Workshop Nacional de CGHs LEI Nº 9.074, DE 7 DE JULHO DE 1995 Art. 8 o O aproveitamento de potenciais hidráulicos iguais ou inferiores a 3.000 kw

Leia mais

Resposta da Demanda. Workshop Infraestrutura Energia - Setor Elétrico e Mecanismos de Resposta pela Demanda

Resposta da Demanda. Workshop Infraestrutura Energia - Setor Elétrico e Mecanismos de Resposta pela Demanda Resposta da Demanda Workshop Infraestrutura Energia - Setor Elétrico e Mecanismos de Resposta pela Demanda 21/06/17 Roberto Castro Conselheiro de Administração Agenda A CCEE Resposta da demanda Conceituação

Leia mais

Política Energética e Indústria. Cláudio Monteiro

Política Energética e Indústria. Cláudio Monteiro Política Energética e Indústria Cláudio Monteiro FEUP / INESC Porto Previsão, Eficiência Energética, Energética Energias Renováveis Energia, situação actual Produção Mensal (GWh) PRE Eólico Fio Água SEP

Leia mais

Relatório de Participação do CONSELPA no. VI Encontro de Conselho de Consumidores de Energia Elétrica da Região Nordeste

Relatório de Participação do CONSELPA no. VI Encontro de Conselho de Consumidores de Energia Elétrica da Região Nordeste Relatório de Participação do CONSELPA no VI Encontro de Conselho de Consumidores de Energia Elétrica da Região Nordeste 13 e 14 de setembro de 2018 Salvador Bahia Conselho de Consumidores de Energia Elétrica

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA (SIE)

SISTEMAS DE ENERGIA (SIE) SISTEMAS DE ENERGIA (SIE) Prof.: Bruno Gonçalves Martins bruno.martins@ifsc.edu.br Aula 8 Energia Solar RECAPITULANDO... Energia Solar Geração Fotovoltaica Geração Héliotermica PLANO DE AULA Objetivos

Leia mais

Energia Incentivada Geração Distribuída de Energia Mini e Micro Geração de Energia Conceitos Básicos

Energia Incentivada Geração Distribuída de Energia Mini e Micro Geração de Energia Conceitos Básicos Energia Incentivada Geração Distribuída de Energia Mini e Micro Geração de Energia Conceitos Básicos José Henrique Diniz Consultor ADENOR, SEBRAE e FUNDAÇÃO DOM CABRAL Sócio-Consultor: CONEXÃO Energia

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETROTÉCNICA CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA/ELETROTÉCNICA ADRIANO DE ARAÚJO GEHRING LUCAS FERNANDO DA SILVA LOPES RODRIGO

Leia mais

O USO DA ENERGIA SOLAR NAS RESIDÊNCIAS E ESTABELECIMENTOS: UMA VISÃO NO MUNDO, BRASIL E PERNAMBUCO I E-BOOK

O USO DA ENERGIA SOLAR NAS RESIDÊNCIAS E ESTABELECIMENTOS: UMA VISÃO NO MUNDO, BRASIL E PERNAMBUCO I E-BOOK O USO DA ENERGIA SOLAR NAS RESIDÊNCIAS E ESTABELECIMENTOS: UMA VISÃO NO MUNDO, BRASIL E PERNAMBUCO # I E-BOOK #ILUMINADOSPELALUZDOSOL Bem vindo(a) a nova era Tecnológica! O maior desafio da humanidade,

Leia mais

GERAÇÃO DE ENERGIA PRÓPRIA NOVOS MODELOS DE INVESTIMENTOS

GERAÇÃO DE ENERGIA PRÓPRIA NOVOS MODELOS DE INVESTIMENTOS GERAÇÃO DE ENERGIA PRÓPRIA NOVOS MODELOS DE INVESTIMENTOS 2017 CASO CLIENTE COMERCIAL EM RECIFE Cliente comercial em Pernambuco Garagem de ônibus; Área de telhado de aproximadamente 1800 m 2 ; Consumo

Leia mais

ENERGIA SOLAR COMPRA OU ALUGUEL PARA O MERCADO B2B

ENERGIA SOLAR COMPRA OU ALUGUEL PARA O MERCADO B2B ENERGIA SOLAR COMPRA OU ALUGUEL PARA O MERCADO B2B ENERGIA SOLAR COMPRA OU ALUGUEL PARA O MERCADO B2B CARLOS EDUARDO FONTOURA EDP SOLAR EDP NO MUNDO Indicadores Financeiros 2016 Margem bruta: EUR 5,7 bln

Leia mais

Perspectivas de Difusão dos RED

Perspectivas de Difusão dos RED SEMINÁRIO INTERNACIONAL Impactos dos Recursos Energéticos Distribuídos (RED) sobre o Setor de Distribuição Perspectivas de Difusão dos RED Amilcar Guerreiro Diretor de Estudos de Energia Elétrica Empresa

Leia mais

Eficiência Energética e a Regulamentação do PEE ANEEL

Eficiência Energética e a Regulamentação do PEE ANEEL Eficiência Energética e a Regulamentação do PEE ANEEL Desde 1989, a Celesc executa uma série de ações e projetos de combate ao desperdício de energia elétrica, por meio do Programa de Eficiência Energética

Leia mais

A matriz elétrica nacional e a finalidade do Mecanismo de Realocação de Energia - MRE

A matriz elétrica nacional e a finalidade do Mecanismo de Realocação de Energia - MRE A matriz elétrica nacional e a finalidade do Mecanismo de Realocação de Energia - MRE São Paulo 24 de outubro de 2017 Angela Livino Assessora da Presidência Temário A matriz elétrica brasileira evolução

Leia mais

GERAÇÃO DISTRIBUÍDA Contribuição ao sistema elétrico e questões regulatórias

GERAÇÃO DISTRIBUÍDA Contribuição ao sistema elétrico e questões regulatórias gdsolar.com.br GERAÇÃO DISTRIBUÍDA Contribuição ao sistema elétrico e questões regulatórias Ricardo Costa (CEO da GD Solar) 2º Congresso Brasileiro de Geração Distribuída - Fortaleza - 2017 1. Impacto

Leia mais

UMA EMPRESA FORTE EM ENERGIA. Energy Expo Fórum. Estratégias Vencedoras na Compra de Energia no Mercado Livre

UMA EMPRESA FORTE EM ENERGIA. Energy Expo Fórum. Estratégias Vencedoras na Compra de Energia no Mercado Livre UMA EMPRESA FORTE EM ENERGIA Energy Expo Fórum Estratégias Vencedoras na Compra de Energia no Mercado Livre Uma Empresa Forte em Energia 24 Usinas em Operação e 5 em Construção R$ 1,4 bilhão de investimentos

Leia mais

Eficiência Energética & Minigeração distribuída Oportunidades para prédios públicos e privados. Madrona Advogados Novembro de 2016

Eficiência Energética & Minigeração distribuída Oportunidades para prédios públicos e privados. Madrona Advogados Novembro de 2016 Eficiência Energética & Minigeração distribuída Oportunidades para prédios públicos e privados Madrona Advogados Novembro de 2016 Micro e Mini Geração Distribuída Histórico e alterações recentes A ANEEL

Leia mais

MECSHOW Wendell Soares Pacheco SENAI/ES Eficiência Operacional

MECSHOW Wendell Soares Pacheco SENAI/ES Eficiência Operacional MECSHOW 2018 Wendell Soares Pacheco SENAI/ES Eficiência Operacional A REDE RENOVÁVEIS E SOLUÇÕES ENERGÉTICAS Linhas de atuação Prestação de serviços técnicos e tecnológicos Gestão de Custos Revisão Energética

Leia mais

Optimal Investment on Solar Photovoltaic System Considering Different Tariff Systems for Low Voltage Consumers

Optimal Investment on Solar Photovoltaic System Considering Different Tariff Systems for Low Voltage Consumers Optimal Investment on Solar Photovoltaic System Considering Different Tariff Systems for Low Voltage Consumers Code: 07.021 V. A. Cabral¹, J. P. Lauro¹, B. H. Dias¹, I. C. da Silva Jr¹, V. H. Ferreira²

Leia mais

2 Sistema Elétrico Brasileiro

2 Sistema Elétrico Brasileiro 2 Sistema Elétrico Brasileiro O setor elétrico brasileiro passou por diversas mudanças nos últimos anos. Tais mudanças foram necessárias para viabilizar a expansão da capacidade de geração e acompanhar

Leia mais

Passados dois anos da Resolução nº482 da ANEEL: a microgeração distribuída é uma realidade nos lares brasileiros?

Passados dois anos da Resolução nº482 da ANEEL: a microgeração distribuída é uma realidade nos lares brasileiros? Passados dois anos da Resolução nº482 da ANEEL: a microgeração distribuída é uma realidade nos lares brasileiros? 3º Seminário Grupo AMBEE FAU -UFRJ ARQ. ISABELLE DE LOYS, M.Sc. CONTATO@DELOYSARQUITETURA.COM

Leia mais

Perspectivas do mercado livre, comercialização de energia, risco e estratégia de precificação. Luiz Fernando Leone Vianna

Perspectivas do mercado livre, comercialização de energia, risco e estratégia de precificação. Luiz Fernando Leone Vianna Perspectivas do mercado livre, comercialização de energia, risco e estratégia de precificação Luiz Fernando Leone Vianna 02.06.2014 A Apine A Apine 64 associados Geradores privados e concessionárias de

Leia mais

3 Seminário Socioambiental Eólico Solenidade de Abertura Salvador, 05 de Dezembro de 2016

3 Seminário Socioambiental Eólico Solenidade de Abertura Salvador, 05 de Dezembro de 2016 3 Seminário Socioambiental Eólico Solenidade de Abertura Salvador, 05 de Dezembro de 2016 Panorama político-econômico para a geração de energia eólica e perspectivas ambientais para o setor Saulo Cisneiros

Leia mais

Estratégia nacional do Brasil para perceber a diminuição dos gases de efeito estufa Marcelo Cupolo

Estratégia nacional do Brasil para perceber a diminuição dos gases de efeito estufa Marcelo Cupolo ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BIOGÁS E BIOMETANO Estratégia nacional do Brasil para perceber a diminuição dos gases de efeito estufa Marcelo Cupolo AGENDA DA APRESENTAÇÃO Quem somos: Abiogás www.abiogas.org.br

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

Alternativas de Venda de Energia para CGH

Alternativas de Venda de Energia para CGH Alternativas de Venda de Energia para CGH 2 Workshop Nacional de CGH Curitiba, 28 de março de 2018 Bernardo Folly de Aguiar Superintendente de Projetos de Geração Temário As CGH no Setor Elétrico Brasileiro

Leia mais

Energia Eólica no Saneamento

Energia Eólica no Saneamento Energia Eólica no Saneamento Pedro Alvim de Azevedo Santos, Eng. M.Sc. Professor Engenharia Mecânica Centro Universitário Católica de Santa Catarina pedro.santos@catolicasc.org.br Jaraguá do Sul, 18 de

Leia mais

ENASE 24 de maio de COGEN Associação da Indústria de Cogeração de Energia. Painel: Geração Renovável

ENASE 24 de maio de COGEN Associação da Indústria de Cogeração de Energia. Painel: Geração Renovável ENASE 24 de maio de 2018 COGEN Associação da Indústria de Cogeração de Energia Painel: Geração Renovável 1 COGEN - Associação da Indústria de Cogeração de Energia www.cogen.com.br Fundada em 5 de Setembro

Leia mais

Exemplos Práticos de Aplicação da Energia Fotovoltaica no meio Rural Curso Energias Renováveis 02 a 06 de outubro de 2017 Concórdia/SC

Exemplos Práticos de Aplicação da Energia Fotovoltaica no meio Rural Curso Energias Renováveis 02 a 06 de outubro de 2017 Concórdia/SC Exemplos Práticos de Aplicação da Energia Fotovoltaica no meio Rural Curso Energias Renováveis 02 a 06 de outubro de 2017 Concórdia/SC Matias Felipe E. Kraemer Eng. Agrônomo - Me. Desenvolvimento Rural

Leia mais

Energias Renováveis Mapeamento do Setor. Fortaleza, 3 de outubro de 2017

Energias Renováveis Mapeamento do Setor. Fortaleza, 3 de outubro de 2017 Energias Renováveis Mapeamento do Setor Fortaleza, 3 de outubro de 2017 Agenda Conteúdo da Apresentação 1. Contexto Brasileiro de Energias Renováveis 2. Energia Solar Fotovoltaica 3. Energia Eólica 4.

Leia mais

O Mercado Livre de Energia Elétrica

O Mercado Livre de Energia Elétrica O Mercado Livre de Energia Elétrica Conjuntura atual do setor elétrico, seus impactos na indústria e perspectivas futuras. Campetro Energy Novembro de 2015 Sumário 1. Institucional Grupo Votorantim e Votorantim

Leia mais

Panorama Mensal do Setor Elétrico

Panorama Mensal do Setor Elétrico Janeiro 19 Análise Estrutural e Conjuntural da Operação Física e Comercial do Setor Elétrico Brasileiro Histórico dos Níveis dos Reservatórios SIN Histórico dos Níveis dos Reservatórios por Submercado

Leia mais

Gestão da Comercialização na CEMIG. Bernardo Afonso Salomão de Alvarenga Diretor Comercial

Gestão da Comercialização na CEMIG. Bernardo Afonso Salomão de Alvarenga Diretor Comercial Gestão da Comercialização na CEMIG Bernardo Afonso Salomão de Alvarenga Diretor Comercial Situação atual da CEMIG no mercado de energia elétrica Recursos Próprios: Cemig GT Sá Carvalho Rosal Horizontes

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BIOGÁS E BIOMETANO. Waste Expo 2016

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BIOGÁS E BIOMETANO. Waste Expo 2016 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BIOGÁS E BIOMETANO Waste Expo 2016 ASSOCIADOS ALIMENTOS BIOGÁS E A ECONOMIA CIRCULAR ENERGIA BIOGÁS RESÍDUOS BIODIGESTÃO EFLUENTE NPK FERTILIZANTE AMBIENTE REGULATÓRIO DEZ 2012

Leia mais

Consequências Comerciais Decorrentes da Insegurança Jurídica Relativa à Utilização dos Recursos Hídricos FIESP 07/03/2018

Consequências Comerciais Decorrentes da Insegurança Jurídica Relativa à Utilização dos Recursos Hídricos FIESP 07/03/2018 Consequências Comerciais Decorrentes da Insegurança Jurídica Relativa à Utilização dos Recursos Hídricos FIESP 07/03/2018 FURNAS Sistema de Geração FURNAS Sistema de Transmissão 3 Temas Atuais do Setor

Leia mais

A ENERGIA QUE VEM DO SOL CAMPO GANDE MS (22/06/2018)

A ENERGIA QUE VEM DO SOL CAMPO GANDE MS (22/06/2018) A ENERGIA QUE VEM DO SOL CAMPO GANDE MS (22/06/2018) Geração Distribuída conforme o Artigo 14º do Decreto Lei nº 5.163/2004, atualizada pelo decreto 786/2017 é toda produção de energia elétrica proveniente

Leia mais

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS ABRIL DE 2016

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS ABRIL DE 2016 A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS ABRIL DE 2016 CAPACIDADE DE GERAÇÃO DA BIOELETRICIDADE Atualmente, a fonte biomassa já representa quase 10% da potência outorgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica

Leia mais

Geração Distribuída de Energia Elétrica

Geração Distribuída de Energia Elétrica Geração Distribuída de Energia Elétrica Seminário Internacional - Impactos dos Recursos Energéticos Distribuídos sobre o Setor de Distribuição 20/05/2016 Roberto Castro Conselheiro de Administração Agenda

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS SUSTENTÁVEIS: A INSERÇÃO DA ENERGIA FOTOVOLTAICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL

POLÍTICAS PÚBLICAS SUSTENTÁVEIS: A INSERÇÃO DA ENERGIA FOTOVOLTAICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL POLÍTICAS PÚBLICAS SUSTENTÁVEIS: A INSERÇÃO DA ENERGIA FOTOVOLTAICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL Márcio Silva Resumo A busca de fontes alternativas de energia que possam atender às demandas setoriais

Leia mais

PIRAPORA: Maior complexo solar do Brasil

PIRAPORA: Maior complexo solar do Brasil RESULTADOS PIRAPORA: Maior complexo solar do Brasil A Transação Em 13/08/2018, a Omega assinou acordo para adquirir 50% do Complexo Pirapora em transação de R$ 1,1 bilhão (enterprise value) Conclusão depende

Leia mais

Redução de Custos com Energia e a Geração Distribuída. Fortaleza, 08 de junho de 2017 Reunião CONERGE

Redução de Custos com Energia e a Geração Distribuída. Fortaleza, 08 de junho de 2017 Reunião CONERGE Redução de Custos com Energia e a Geração Distribuída Fortaleza, 08 de junho de 2017 Reunião CONERGE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA RANKING MUNDIAL Fonte : ABESCO Brasil 15º Lugar no Ranking (penúltimo) CONCEITOS

Leia mais

Da teoria à prática: a operação real da fonte solar fotovoltaica na matriz elétrica brasileira

Da teoria à prática: a operação real da fonte solar fotovoltaica na matriz elétrica brasileira Da teoria à prática: a operação real da fonte solar fotovoltaica na matriz elétrica brasileira Dr. Sinval Zaidan Gama Diretor de Operação - ONS Rio de Janeiro, 12 de junho 2018 A Matriz de Energia Elétrica

Leia mais

INCENTIVOS MINEIROS A GERAÇÃO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS

INCENTIVOS MINEIROS A GERAÇÃO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS INCENTIVOS MINEIROS A GERAÇÃO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS...promover e incentivar a produção e consumo de energias renováveis e contribuir com desenvolvimento sustentável. Cenário de Energia Elétrica Atual

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA. Aula 5 - Geração Distribuída-

SISTEMAS DE ENERGIA. Aula 5 - Geração Distribuída- SISTEMAS DE ENERGIA Aula 5 - Geração Distribuída- Definição A geração distribuída (GD) é caracterizada pela instalação de geradores de pequeno porte, normalmente a partir de fontes renováveis ou mesmo

Leia mais

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE LABORATÓRIO DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS Roberto Zilles INSTITUTO NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ENERGIAS RENOVÁVEIS

Leia mais

WORKSHOP ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA NO BRASIL

WORKSHOP ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA NO BRASIL WORKSHOP ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA NO BRASIL Painel 1: Expansão da Geração Solar Fotovoltaica no Brasil FIESP 18 de outubro de 2017 Thiago Barral Superintendente de Projetos de Geração Diretoria de Estudos

Leia mais

Reunião Pública Anual com Analistas e Investidores 2016

Reunião Pública Anual com Analistas e Investidores 2016 Reunião Pública Anual com Analistas e Investidores 2016 Mauro Arce Presidente Almir Fernando Martins Diretor Financeiro e de RI Mituo Hirota Diretor de Geração Marcio Rea Diretor Administrativo 13 de Dezembro

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais

Oportunidades em Geração Fotovoltaica para MPE. Geração Distribuída e Auto Produção

Oportunidades em Geração Fotovoltaica para MPE. Geração Distribuída e Auto Produção Oportunidades em Geração Fotovoltaica para Geração Distribuída e Auto Produção O quanto o custo de energia representa para as Micro e Pequenas empresas Para 68% das Micro e Pequenas Empresas, a energia

Leia mais

AVALIAÇÃO DO USO DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA COMO SUPORTE À EXPANSÃO DE CARGA EM MÉDIA EMPRESA À LUZ DA RESOLUÇÃO 482/2012 1

AVALIAÇÃO DO USO DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA COMO SUPORTE À EXPANSÃO DE CARGA EM MÉDIA EMPRESA À LUZ DA RESOLUÇÃO 482/2012 1 AVALIAÇÃO DO USO DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA COMO SUPORTE À EXPANSÃO DE CARGA EM MÉDIA EMPRESA À LUZ DA RESOLUÇÃO 482/2012 1 Márcio Zamboti Fortes 2 Erick Scabelo Entringer 3 Resumo A demanda por serviços

Leia mais

Universidade Federal de Santa Maria UFSM Educação a Distância da UFSM EAD Universidade Aberta do Brasil UAB

Universidade Federal de Santa Maria UFSM Educação a Distância da UFSM EAD Universidade Aberta do Brasil UAB Universidade Federal de Santa Maria UFSM Educação a Distância da UFSM EAD Universidade Aberta do Brasil UAB Curso de Pós-Graduação em Eficiência Energética Aplicada aos Processos Produtivos Polo: Panambi

Leia mais

Geração Distribuída combinando as diferentes fontes renováveis: Projetos de P&D

Geração Distribuída combinando as diferentes fontes renováveis: Projetos de P&D Geração Distribuída combinando as diferentes fontes renováveis: Projetos de P&D Dr. Gustavo Malagoli Buiatti Fortaleza, 26 de outubro de 2017. Nossa missão é prover energia elétrica, pela combinação de

Leia mais

Perfil Área de Grandes Clientes - Ceará

Perfil Área de Grandes Clientes - Ceará Perfil Área de Grandes Clientes - Ceará Perfil Grandes Clientes Clientes 6.906 Consumo mensal médio 200,1 GWh Fat. mensal médio MMR$ 120,3 Part. Faturamento Total 21,13% Executivos 9 Carteira Média p/

Leia mais

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS JUNHO DE 2016

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS JUNHO DE 2016 A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS JUNHO DE 2016 CAPACIDADE DE GERAÇÃO DA BIOELETRICIDADE Atualmente, a fonte biomassa representa quase 9% da potência outorgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica

Leia mais

Estado atual do setor das energias renováveis em Portugal. Hélder Serranho Vice-presidente da APREN

Estado atual do setor das energias renováveis em Portugal. Hélder Serranho Vice-presidente da APREN Estado atual do setor das energias renováveis em Portugal Hélder Serranho Vice-presidente da APREN Estado atual do setor das energias renováveis em Portugal Hélder Serranho, APREN Índice Enquadramento

Leia mais

Geração Distribuída: Panorama Cemig. Fortaleza - 25/10/2017

Geração Distribuída: Panorama Cemig. Fortaleza - 25/10/2017 Geração Distribuída: Panorama Cemig Fortaleza - 25/10/2017 Agenda Cemig/Efficientia Projetos CEMIG/Efficientia Atendimento as solicitações de acesso Impactos na Distribuidora Status da GD no Brasil e em

Leia mais

GERAÇÃO EM HORÁRIO DE PONTA

GERAÇÃO EM HORÁRIO DE PONTA GERAÇÃO EM HORÁRIO DE PONTA 1 TÓPICOS A SEREM ABORDADOS 1) Geração de energia através de Grupos Geradores para operação em Emergência e Horário de Ponta: DIESEL GÁS NATURAL 2) Algumas formas de geração

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

A Importância das Fontes Alternativas e Renováveis na Evolução da Matriz Elétrica Brasileira

A Importância das Fontes Alternativas e Renováveis na Evolução da Matriz Elétrica Brasileira A Importância das Fontes Alternativas e Renováveis na Evolução da Matriz Elétrica Brasileira V Seminário de Geração e Desenvolvimento Sustentável Fundación MAPFRE Prof. Nivalde José de Castro Prof. Sidnei

Leia mais

Prof. Dr. Lucas Barboza Sarno da Silva

Prof. Dr. Lucas Barboza Sarno da Silva Prof. Dr. Lucas Barboza Sarno da Silva SUMÁRIO Uma pequena revisão sobre a luz Energia solar Aproveitamento da energia solar Coletor solar Sistemas fotovoltaico (efeito fotovoltaico e conversão de energia)

Leia mais

ENERGIA EÓLICA NO BRASIL

ENERGIA EÓLICA NO BRASIL ENERGIA EÓLICA NO BRASIL MICROGERAÇÃO DISTRIBUIDA Eng. Mec. Egberto Rodrigues Neves SÃO PAULO MAIO 2016 Energia Eólica A Geração eólica : destaque na mídia. Grande porte ou grandes empreendimentos: Parques

Leia mais

GERAÇÃO DISTRIBUIDA Análise Geral, Exemplos e Estudos de casos de projetos HÉLDER FERREIRA ENERBRAS ENERGIAS RENOVÁVEIS, LTDA

GERAÇÃO DISTRIBUIDA Análise Geral, Exemplos e Estudos de casos de projetos HÉLDER FERREIRA ENERBRAS ENERGIAS RENOVÁVEIS, LTDA GERAÇÃO DISTRIBUIDA Análise Geral, Exemplos e Estudos de casos de projetos HÉLDER FERREIRA ENERBRAS ENERGIAS RENOVÁVEIS, LTDA A ENERBRAS: É uma empresa Brasileira Foi Fundada em2012 Sedeada em Natal RN

Leia mais

Estruturação de Projetos de Geração Distribuída

Estruturação de Projetos de Geração Distribuída Tomanik Martiniano Sociedade de Advogados Estruturação de Projetos de Geração Distribuída 29 de maio de 2019 Urias Martiniano Garcia Neto Sócio Conceito de Geração Distribuída Agenda Evolução da Geração

Leia mais