MÉTODO GRÁFICO MAXIMIZAÇÃO DO LUCRO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MÉTODO GRÁFICO MAXIMIZAÇÃO DO LUCRO"

Transcrição

1 TÓPICO 2 MÉTODO GRÁFICO MAXIMIZAÇÃO DO LUCRO 1- Pesquisa Operacional a)a origem da Pesquisa Operacional 2 a Guerra Mundial; Serviço militar do Reino Unido e EUA recrutaram diversos cientistas p/ realizar pesquisas em operações (militares); Estratégias de guerra para acabar com o nazismo b)a difusão da Pesquisa Operacional Boom industrial; No começo dos anos 50, profissionais introduziram o uso da PO em uma variedade de organizações (indústrias, comércio, etc.). c)fator responsável pelo rápido crescimento da PO: Revolução computacional. O uso da informática na difusão da Pesquisa Operacional modelos matemáticos: Invenção : Algoritmo Simplex Programação Linear 1

2 A solução de problemas por pesquisa operacional envolvem as seguintes etapas: 1. Definição do problema ; 2. Construção do modelo - modelagem; 3. Solução do modelo; 4. Validação do modelo; 5. Implementação da solução. 2-Definição do problema FUNÇÃO-OBJETIVO Dois tipos: De minimização (de custos, de erros) ou De maximização (de lucro, receita). MODELAGEM RESTRIÇÕES são regras que dizem o que podemos e o que não podemos fazer e/ou quais são as limitações dos recursos ou das atividades que estão associadas ao modelo Exemplo: o número total de caminhões a liberar é maior ao número de motoristas que a empresa tem à disposição. EXEMPLO: Certa empresa fabrica dois produtos: P1 e P2. O lucro unitário do produto P1 é de R$ e o lucro unitário de P2 é de R$ A empresa precisa de 20h para fabricar uma unidade de P1 e de 30h para fabricar uma unidade de P2. O tempo anual de produção disponível para isso é de 1.200h. A demanda esperada para cada produto é de 40 unidades anuais para P1 e 30 unidades anuais para P2. Qual a função objetivo? Função Objetivo: O objetivo é maximizar o lucro, que pode ser calculado: Lucro devido a P1: 1.000x 1 (lucro por unidade de P1 vezes quantidade produzida de P1) Lucro devido a P2: 1.800x 2 (lucro por unidade de P2 vezes quantidade produzida) Lucro total: z = 1.000x x 2 Objetivo: Max z = 1.000x x 2 2

3 Quais são as restrições do modelo? Primeira restrição: Disponibilidade de horas para a produção: horas. Horas ocupadas com P1: 20x 1 (uso por unidade vezes quantidade produzida) Horas ocupadas com P2: 30x 2 (uso por unidade vezes quantidade produzida) Total de horas ocupadas na produção: 20x x 2 Disponibilidade: horas Restrição descritiva da situação: 20x x Segunda restrição Disponibilidade de horas para os produtos P1 e P2 (demanda) Disponibilidade para P1: 40 unidades Quantidade a produzir de P1: x 1 Restrição descritiva da situação: x 1 40 Terceira restrição: Disponibilidade para P2: 30 unidades Quantidade a produzir de P2: x2 Restrição descritiva da situação: x 2 30 EXERCÍCIO: 1. Um vendedor de frutas pode transportar até 800 caixas de frutas em 1 caminhão. Ele necessita transportar 200 caixas de laranjas a 20 u. m. de lucro por caixa, pelo menos 100 caixas de pêssegos a 10 u. m. de lucro por caixa e, no máximo 200 caixas de tangerinas a 30 u. m. de lucro por caixa. De que forma ele deverá carregar o caminhão para obter o lucro máximo? Construa o modelo para esse problema. Resolução do exercício de fixação: 3

4 Primeiro devemos criar as variáveis de decisão que representarão a quantidade a ser transportada de cada fruta. x 1 quantidade em caixas a transportar de laranjas; x 2 quantidade em caixas a transportar de pêssego; x 3 quantidade em caixas a transportar tangerinas. Função objetivo: Max L(x) = 20x1 + 10x x 3 Restrições do problema: x1 + x2 + x3 800 x1 = 200 x x Método gráfico para a tomada de decisão Exemplo modelo: Desejo fazer 2 bolos diferentes. Queria saber quantos quilos cada bolo devo fazer para eu conseguir o maior lucro possível levando em consideração as restrições a seguir. Quero calcular x1 e x2: X1- peso do bolo 1 X2 peso do bolo 2 Dados: a)no estoque possuo 6 caixas de leite condensado b) o bolo 1 consome 2 caixas de leite condensado por quilo; c)o bolo 2 consome 1 caixa de leite condensado por quilo d)aluguei um forno por 28 horas 4

5 e)o forno só aceita um Kg de bolo por vez(forninho) f)o bolo 1 leva 7 horas para assar 1kg de bolo g)o bolo 2 leva 8 horas para assar 1 kg de bolo h) 1 kg do bolo 1 gera um lucro de R$150,00 i)1 kg do bolo 2 gera um lucro de R$ 100,00 solução: lucro máximo = 150x X2 função objetivo quero calcular x1 e x2 as restrições: 7x1 +8x2 < = 28 horas de forno 2x1 + x2 < = 6 caixas de leite condensado Solução: Primeiro passo: Divida o número do segundo membro pelos os coeficientes do primeiro membro, logo: (4 / 3,5) leite condensado (3/6) - forno Marque em um papel esses 2 pares ordenados ligue os pontos; Marque o ponto de intersecção das 2 retas Leia o par ordenado dessa intersecção Resposta(2,1/ 1,6) Logo: Devemos fazer o bolo 1 com 2,1 kg e o bolo2 com 1,6 kg Como a função objetivo é: 150x x2 = 150(2,1) + 100(1,6) = 475 Resposta: o maior lucro possível nessas condições é de R$475,00 5

6 Exemplo 2: Desejo fazer 2 bolos diferentes. Queria saber quantos quilos cada bolo deve ter para eu conseguir o maior lucro possível levando em consideração as restrições a seguir. Quero calcular x1 e x2: X1- peso do bolo 1 X2 peso do bolo 2 Dados: a)no estoque possuo 10 caixas de leite condensado b) o bolo 1 consome 4 caixas de leite condensado por quilo; c)o bolo 2 consome 2 caixa de leite condensado por quilo d)aluguei um forno por 32 horas e)o forno só aceita um kg de bolo por vez - forninho f)o bolo 1 leva 8 horas para assar 1kg de bolo g)o bolo 2 leva 16 horas para assar 1 kg de bolo h) 1 kg do bolo 1 gera um lucro de R$200,00 i)1 kg do bolo 2 gera um lucro de R$ 150,00 solução: lucro máximo = 200x X2 quero calcular x1 e x2 as restrições: 8x1 +16x2 < =32 horas 4x1 +2x2 < = 10 caixas de leite condensado Divida o número do segundo membro pelos os coeficientes do primeiro membro, logo: (4 / 2) e (2,5/5).Marque no papel esses 2 pares ordenados; Marque o ponto de intersecção das 2 retas. Leia o par ordenado dessa intersecção.resposta(2,0/ 1,0) -Logo: Devemos fazer o bolo 1 com 2kg e o bolo2 com 1 kg. Resposta:Para as condições acima o maior lucro possível é de R$550,00 6

Pesquisa Operacional. Componentes de um modelo de PL

Pesquisa Operacional. Componentes de um modelo de PL Pesquisa Operacional Introdução à Modelagem de Problemas Lineares Recursos Escasso. Componentes de um modelo de PL O modelo Matemático é composto por: Função Objetivo (eq. Linear, Ex.: Lucro) Restrições

Leia mais

AULA 08 PROGRAMAÇÃO LINEAR INTEIRA. Eduardo Camargo de Siqueira PESQUISA OPERACIONAL TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

AULA 08 PROGRAMAÇÃO LINEAR INTEIRA. Eduardo Camargo de Siqueira PESQUISA OPERACIONAL TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AULA 08 PROGRAMAÇÃO LINEAR INTEIRA Eduardo Camargo de Siqueira PESQUISA OPERACIONAL TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO Os problemas de Programação Linear Inteira podem ser entendidos

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL INTRODUÇÃO PROGRAMAÇÃO LINEAR DUALIDADE CUSTOS SOLUÇÃO DE PROBLEMAS. Método Simplex. Principais Problemas. Problema do Transporte

PESQUISA OPERACIONAL INTRODUÇÃO PROGRAMAÇÃO LINEAR DUALIDADE CUSTOS SOLUÇÃO DE PROBLEMAS. Método Simplex. Principais Problemas. Problema do Transporte PESQUISA OPERACIONAL INTRODUÇÃO PROGRAMAÇÃO LINEAR Método Simplex DUALIDADE Principais Problemas CUSTOS SOLUÇÃO DE PROBLEMAS Problema do Transporte INTRODUÇÃO DEFINIÇÃO: Pesquisa Operacional (P.O.) nada

Leia mais

Desenvolvimento de um sistema computacional para otimização de custos e ganho nutricional nas refeições do restaurantes do IFMG-campus Bambuí

Desenvolvimento de um sistema computacional para otimização de custos e ganho nutricional nas refeições do restaurantes do IFMG-campus Bambuí V Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí V Jornada Científica 19 a 24 de novembro de 2012 Desenvolvimento de um sistema computacional para otimização de custos e ganho nutricional nas refeições

Leia mais

Pesquisa Operacional

Pesquisa Operacional Pesquisa Operacional Tópicos em Programação Linear e Inteira Prof. Dr.Ricardo Ribeiro dos Santos ricr.santos@gmail.com Universidade Católica Dom Bosco - UCDB Engenharia de Computação Roteiro Introdução

Leia mais

Lista de Exercícios 3

Lista de Exercícios 3 Lista de Exercícios 3 Disciplina: Algoritmo e Estrutura de Dados 1 Professor: Márcia Carolina Marra de Oliveira Monitor: Lillian Brandao Rezende de Oliveira Data de Entrega: 21/09/2006 1) A confederação

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL

PESQUISA OPERACIONAL PARTE I Para os exercícios de programação linear abaixo, apresentar a modelagem do problema, a solução algébrica e a solução gráfica: 1. Uma confecção produz dois tipos de vestido: um casual e um de festa.

Leia mais

Exercício 1 - Item 4.3.2

Exercício 1 - Item 4.3.2 Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Produção e Gestão Pesquisa Operacional Aula 02 Formulação dos problemas do item 4.3.2 Prof. Dr. José Arnaldo Barra Montevechi Exercício 1 - Item

Leia mais

Matemática. O coeficiente angular dado pelo 3º e 4º pontos é igual ao coeficiente angular dado pelo 1º e 3º. Portanto:

Matemática. O coeficiente angular dado pelo 3º e 4º pontos é igual ao coeficiente angular dado pelo 1º e 3º. Portanto: Matemática O gráfico de uma função polinomial do primeiro grau passa pelos pontos de coordenadas ( x, y) dados abaixo x y 0 5 m 8 6 4 7 k Podemos concluir que o valor de k m é: A 5,5 B 6,5 C 7,5 D 8,5

Leia mais

MATEMÁTICA PARA NEGÓCIOS - GST1075 Semana Aula: 1 Aula 1. Função Custo. Objetivos

MATEMÁTICA PARA NEGÓCIOS - GST1075 Semana Aula: 1 Aula 1. Função Custo. Objetivos MATEMÁTICA PARA NEGÓCIOS - GST1075 Semana Aula: 1 Aula 1. Função Custo. Objetivos Ao final desta aula, o aluno deverá ser capaz de: Diferenciar o custo fixo do custo variável. Determinar a função custo

Leia mais

Planejamento e Análise de Sistemas de Produção

Planejamento e Análise de Sistemas de Produção Aula 26 Planejamento e Análise de Sistemas de Produção Paulo Augusto Valente Ferreira Departamento de Telemática Faculdade de Engenharia Elétrica e Computação Universidade Estadual de Campinas Conteúdo

Leia mais

Pesquisa Operacional. 4x1+3x2 <=1 0 6x1 - x2 >= 20 X1 >= 0 X2 >= 0 PESQUISA OPERACIONAL PESQUISA OPERACIONAL PESQUISA OPERACIONAL PESQUISA OPERACIONAL

Pesquisa Operacional. 4x1+3x2 <=1 0 6x1 - x2 >= 20 X1 >= 0 X2 >= 0 PESQUISA OPERACIONAL PESQUISA OPERACIONAL PESQUISA OPERACIONAL PESQUISA OPERACIONAL Modelo em Programação Linear Pesquisa Operacional A programação linear é utilizada como uma das principais técnicas na abordagem de problemas em Pesquisa Operacional. O modelo matemático de programação

Leia mais

Investigação Operacional

Investigação Operacional Licenciatura em Engenharia de Comunicações Licenciatura em Engenharia Electrónica Industrial e Computadores Investigação Operacional Exercícios de Métodos para Programação Linear Grupo de Optimização e

Leia mais

LISTA DE FUNÇÃO POLINOMIAL DO 1º GRAU - 2012. ax b, sabendo que:

LISTA DE FUNÇÃO POLINOMIAL DO 1º GRAU - 2012. ax b, sabendo que: 1) Dada a função f(x) = 2x + 3, determine f(1). LISTA DE FUNÇÃO POLINOMIAL DO 1º GRAU - 2012 2) Dada a função f(x) = 4x + 5, determine x tal que f(x) = 7. 3) Escreva a função afim f ( x) ax b, sabendo

Leia mais

b) a 0 e 0 d) a 0 e 0

b) a 0 e 0 d) a 0 e 0 IFRN - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RN PROFESSOR: MARCELO SILVA MATEMÁTICA FUNÇÃO DO º GRAU 1. Um grupo de pessoas gastou R$ 10,00 em uma lanchonete. Quando foram pagar a conta,

Leia mais

Pesquisa Operacional. Função Linear - Introdução. Função do 1 Grau. Função Linear - Exemplos Representação no Plano Cartesiano. Prof.

Pesquisa Operacional. Função Linear - Introdução. Função do 1 Grau. Função Linear - Exemplos Representação no Plano Cartesiano. Prof. Pesquisa Operacional Prof. José Luiz Prof. José Luiz Função Linear - Introdução O conceito de função é encontrado em diversos setores da economia, por exemplo, nos valores pagos em um determinado período

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE SOFTWARES NA RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA DE PROGRAMAÇÃO LINEAR. Cintia da Silva Araújo, Tiago de Souza Marçal, Magda Aparecida Nogueira

UTILIZAÇÃO DE SOFTWARES NA RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA DE PROGRAMAÇÃO LINEAR. Cintia da Silva Araújo, Tiago de Souza Marçal, Magda Aparecida Nogueira UTILIZAÇÃO DE SOFTWARES NA RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA DE PROGRAMAÇÃO LINEAR Cintia da Silva Araújo, Tiago de Souza Marçal, Magda Aparecida Nogueira 1 Centro de Ciências Agrárias-Universidade Federal do Espírito

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 1 PESQUISA OPERACIONAL MODELAGEM

LISTA DE EXERCÍCIOS 1 PESQUISA OPERACIONAL MODELAGEM LISTA DE EXERCÍCIOS 1 PESQUISA OPERACIONAL MODELAGEM 1) Um alfaiate tem, disponíveis, os seguintes tecidos: 16 metros de algodão, 11 metros de seda e 15 metros de lã. Para um terno são necessários 2 metros

Leia mais

Fila de Prioridade. Siang Wun Song - Universidade de São Paulo - IME/USP. MAC 5710 - Estruturas de Dados - 2008

Fila de Prioridade. Siang Wun Song - Universidade de São Paulo - IME/USP. MAC 5710 - Estruturas de Dados - 2008 MAC 5710 - Estruturas de Dados - 2008 Fila de prioridade Fila de prioridade é uma estrutura de dado que mantém uma coleção de elementos, cada um com uma prioridade associada. Valem as operações seguintes.

Leia mais

LISTA SOBRE MODELAGEM DE PROBLEMAS DE PROGRAMAÇÃO INTEIRA

LISTA SOBRE MODELAGEM DE PROBLEMAS DE PROGRAMAÇÃO INTEIRA LISTA SOBRE MODELAGEM DE PROBLEMAS DE PROGRAMAÇÃO INTEIRA 1) [Alocação de Recursos] A Capitão Caverna S.A., localizada em Pedra Lascada, aluga 3 tipos de barcos para passeios marítimos: jangadas, supercanoas

Leia mais

Disciplina: Suprimentos e Logística II 2014-02 Professor: Roberto Cézar Datrino Atividade 3: Transportes e Armazenagem

Disciplina: Suprimentos e Logística II 2014-02 Professor: Roberto Cézar Datrino Atividade 3: Transportes e Armazenagem Disciplina: Suprimentos e Logística II 2014-02 Professor: Roberto Cézar Datrino Atividade 3: Transportes e Armazenagem Caros alunos, Essa terceira atividade da nossa disciplina de Suprimentos e Logística

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO MÓVEL PARA CÁLCULO DE MÉTODOS DE PROGRAMAÇÃO LINEAR NA PLATAFORMA ANDROID

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO MÓVEL PARA CÁLCULO DE MÉTODOS DE PROGRAMAÇÃO LINEAR NA PLATAFORMA ANDROID DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO MÓVEL PARA CÁLCULO DE MÉTODOS DE PROGRAMAÇÃO LINEAR NA PLATAFORMA ANDROID João Paulo Barbosa Glória Graduado em Ciências da Computação / UCAM jpb.gloria@msn.com Daniel

Leia mais

Lista de Exercícios 02 Estrutura Condicional. 1) Escreva um programa que leia um número e o imprima caso ele seja maior que 20.

Lista de Exercícios 02 Estrutura Condicional. 1) Escreva um programa que leia um número e o imprima caso ele seja maior que 20. Lista de Exercícios 02 Estrutura Condicional 1) Escreva um programa que leia um número e o imprima caso ele seja maior que 20. 2) Construa um programa que leia dois valores numéricos inteiros e efetue

Leia mais

Como estimar peso vivo de novilhas quando a balança não está disponível? Métodos indiretos: fita torácica e hipômetro

Como estimar peso vivo de novilhas quando a balança não está disponível? Métodos indiretos: fita torácica e hipômetro Como estimar peso vivo de novilhas quando a balança não está disponível? Métodos indiretos: fita torácica e hipômetro Introdução O principal objetivo nos sistemas de criação de novilhas leiteiras é conseguir

Leia mais

INSTITUTO TECNOLÓGICO

INSTITUTO TECNOLÓGICO PAC - PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DE CONTEÚDOS. ATIVIDADES DE NIVELAMENTO BÁSICO. DISCIPLINAS: MATEMÁTICA & ESTATÍSTICA. PROFº.: PROF. DR. AUSTER RUZANTE 1ª SEMANA DE ATIVIDADES DOS CURSOS DE TECNOLOGIA

Leia mais

MODELAGEM MATEMÁTICA PARA SALA DE AULA: UMA EXPERIÊNCIA COM PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO. Kécio Gonçalves Leite 1

MODELAGEM MATEMÁTICA PARA SALA DE AULA: UMA EXPERIÊNCIA COM PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO. Kécio Gonçalves Leite 1 MODELAGEM MATEMÁTICA PARA SALA DE AULA: UMA EXPERIÊNCIA COM PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO Kécio Gonçalves Leite 1 RESUMO: Trata-se do relato de uma experiência vivenciada junto a professores da rede estadual

Leia mais

Construir o modelo matemático de programação linear dos sistemas descritos a seguir:

Construir o modelo matemático de programação linear dos sistemas descritos a seguir: LISTA - Pesquisa Operacional I Qualquer erro, favor enviar e-mail para fernando.nogueira@ufjf.edu.br Construir o modelo matemático de programação linear dos sistemas descritos a seguir: ) Um sapateiro

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA SOVER PARA MAXIMIZAR O LUCRO EM UMA PRODUÇÃO DE GASOLINA Ana Carolina Borges Silva 1 ; Ana Paula Silva 2 1,2 Universidade de Uberaba carolina.borges87@gmail.com, msanapaulas@gmail.com

Leia mais

Estatística Descritiva I

Estatística Descritiva I Estatística Descritiva I Bacharelado em Economia - FEA - Noturno 1 o Semestre 2016 Profs. Fábio P. Machado e Gilberto A. Paula MAE0219 (Economia-FEA-Noturno) Estatística Descritiva I 1 o Semestre 2016

Leia mais

MÓDULO 2 PLANEJAMENTO LOGÍSTICO ASSOCIADO AO TRANSPORTE

MÓDULO 2 PLANEJAMENTO LOGÍSTICO ASSOCIADO AO TRANSPORTE MÓDULO 2 PLANEJAMENTO LOGÍSTICO ASSOCIADO AO TRANSPORTE 2.1 - Níveis de Planejamento O planejamento logístico tenta responder aos questionamentos de: O QUE? QUANDO? COMO? Nos níveis estratégico, tático

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO E RESOLUÇÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS UTILIZANDO A PLANILHA EXCEL

IMPLEMENTAÇÃO E RESOLUÇÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS UTILIZANDO A PLANILHA EXCEL IMPLEMENTAÇÃO E RESOLUÇÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS UTILIZANDO A PLANILHA EXCEL 1. INTRODUÇÃO Este tutorial apresenta, passo-a-passo, o processo de implementação e resolução de modelos matemáticos na planilha

Leia mais

Programação Linear. SOLVER EXCEL Prof. José Luiz. Solução via Excel

Programação Linear. SOLVER EXCEL Prof. José Luiz. Solução via Excel Programação Linear SOLVER EXCEL Prof. José Luiz Solução via Excel 1. Organizar os dados na planilha 1. Reservar células na planilha para representar o coeficiente de cada variável de decisão no modelo

Leia mais

Problema de Mistura de Produtos

Problema de Mistura de Produtos Problema de Mistura de Produtos A companhia Electro & Domésticos pretende escalonar a produção de um novo apetrecho de cozinha que requer dois recursos: mão-de-obra e matéria-prima. A companhia considera

Leia mais

UFV Universidade Federal de Viçosa DMA Departamento de Matemática MAT 138 Noções de Álgebra Linear

UFV Universidade Federal de Viçosa DMA Departamento de Matemática MAT 138 Noções de Álgebra Linear UFV Universidade Federal de Viçosa DMA Departamento de Matemática MAT 138 Noções de Álgebra Linear 1 2 a LISTA DE EERCÍCIOS - 2005/I 1. Resolva os sistemas abaixo e classifique-os quanto ao número de soluções:

Leia mais

ão: modelagem e técnicas

ão: modelagem e técnicas Curso de Especialização em Gestão Empresarial (MBA Executivo Turma 15) Disciplina: Pesquisa Operacional Prof. Dr. Álvaro José Periotto 3. Otimização ão: modelagem e técnicas de resolução Passando da daetapa

Leia mais

O comportamento conjunto de duas variáveis quantitativas pode ser observado por meio de um gráfico, denominado diagrama de dispersão.

O comportamento conjunto de duas variáveis quantitativas pode ser observado por meio de um gráfico, denominado diagrama de dispersão. ESTATÍSTICA INDUTIVA 1. CORRELAÇÃO LINEAR 1.1 Diagrama de dispersão O comportamento conjunto de duas variáveis quantitativas pode ser observado por meio de um gráfico, denominado diagrama de dispersão.

Leia mais

Pesquisa Operacional na Tomada de Decisões. Conteúdos do Capítulo. Programação Linear. Lindo. s.t. Resolvendo Programação Linear Em um Microcomputador

Pesquisa Operacional na Tomada de Decisões. Conteúdos do Capítulo. Programação Linear. Lindo. s.t. Resolvendo Programação Linear Em um Microcomputador ª Edição Pesquisa Operacional na Tomada de Decisões Resolvendo Programação Linear Em um Microcomputador Gerson Lachtermacher,00 Programação Linear Software Versão Windows e comandos Formulação do problema

Leia mais

Ativo Não Circulante e Depreciação

Ativo Não Circulante e Depreciação ATIVO NÃO CIRCULANTE IMOBILIZAÇÃO E DEPRECIAÇÃO Contabilidade Geral - 3º Período - ADM Ativo Não Circulante e Depreciação Imobilizado. Depreciação. Taxa Anual de Depreciação. Depreciação Acelerada. Amortização

Leia mais

Função polinomial Seja dado um número inteiro não negativo n, bem como os coeficientes reais a 0, a 1,,a n, com a n 0. A função definida por

Função polinomial Seja dado um número inteiro não negativo n, bem como os coeficientes reais a 0, a 1,,a n, com a n 0. A função definida por Funções polinomiais 4 Antes de ler o capítulo Esse capítulo trata de um grupo particular de funções, de modo que, antes de lê-lo, o leitor precisa dominar o conteúdo do Capítulo 1. Depois de tratarmos

Leia mais

Petrobras 2013. Apostila. Exercícios Resolvidos e Comentados. Passe Concursos. Engenheiro de Produção Jr. http://blog.passeconcursos.com.

Petrobras 2013. Apostila. Exercícios Resolvidos e Comentados. Passe Concursos. Engenheiro de Produção Jr. http://blog.passeconcursos.com. Apostila Petrobras 2013 Engenheiro de Produção Jr Exercícios Resolvidos e Comentados Junho 2013 2 Conteúdo 1. Gestão Econômica...4 1.1. Juros Simples...4 1.2. Juros Compostos...4 1.3. Tipos de Taxas...8

Leia mais

4.5.3 - Exemplo 3: Planejamento financeiro de curto prazo

4.5.3 - Exemplo 3: Planejamento financeiro de curto prazo Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Produção e Gestão Pesquisa Operacional Formulação de Problemas Interessantes Exemplo 03 Planejamento financeiro de curto prazo Prof. Dr. José

Leia mais

Impacto da Norma de Desempenho na Contratação de Projeto de Arquitetura

Impacto da Norma de Desempenho na Contratação de Projeto de Arquitetura Impacto da Norma de Desempenho na Contratação de Projeto de Arquitetura Ricardo Reis Meira Arquiteto e urbanista, formado pela FAU/UnB Conselheiro suplente do CAU/DF Professor do curso de Arquitetura e

Leia mais

MATEMÁTICA GEOMETRIA ANALÍTICA I PROF. Diomedes. E2) Sabendo que a distância entre os pontos A e B é igual a 6, calcule a abscissa m do ponto B.

MATEMÁTICA GEOMETRIA ANALÍTICA I PROF. Diomedes. E2) Sabendo que a distância entre os pontos A e B é igual a 6, calcule a abscissa m do ponto B. I- CONCEITOS INICIAIS - Distância entre dois pontos na reta E) Sabendo que a distância entre os pontos A e B é igual a 6, calcule a abscissa m do ponto B. d(a,b) = b a E: Dados os pontos A e B de coordenadas

Leia mais

1)Faça a representação gráfica das seguintes funções do primeiro grau: a)y = - x + 3 b)f(x) = - 3x + 5 c)y = x + 2 d)y = x + 3

1)Faça a representação gráfica das seguintes funções do primeiro grau: a)y = - x + 3 b)f(x) = - 3x + 5 c)y = x + 2 d)y = x + 3 Função do Primeiro Grau 1)Faça a representação gráfica das seguintes funções do primeiro grau: a)y = - x + 3 b)f(x) = - 3x + 5 c)y = x + 2 d)y = x + 3 2)Uma função polinomial do 1 o grau y = f(x) é tal

Leia mais

Processo Seletivo 2009-2

Processo Seletivo 2009-2 Processo Seletivo 2009-2 GRUPO 2 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE SELEÇÃO UFG CADERNO DE QUESTÕES 14/06/2009 Matemática SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS VISANDO O APRENDIZADO DA PROGRAMAÇÃO LINEAR

DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS VISANDO O APRENDIZADO DA PROGRAMAÇÃO LINEAR DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS VISANDO O APRENDIZADO DA PROGRAMAÇÃO LINEAR Patrícia Oliveira de Souza Escola de Engenharia Industrial e Metalúrgica de Volta Redonda da UFF Av. dos Trabalhadores

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE MATEMÁTICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE MATEMÁTICA TÓPICOS DE MATEMÁTICA APLICADA B

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE MATEMÁTICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE MATEMÁTICA TÓPICOS DE MATEMÁTICA APLICADA B UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE MATEMÁTICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE MATEMÁTICA TÓPICOS DE MATEMÁTICA APLICADA B JORGE MELO PAULO FLORES PLANO DE AULA PESQUISA OPERACIONAL

Leia mais

2ª Lista de Exercícios Função Linear (ou Função polinomial de 1 o grau)

2ª Lista de Exercícios Função Linear (ou Função polinomial de 1 o grau) 2ª Lista de Exercícios Função Linear (ou Função polinomial de 1 o grau) Problema 01. Determine o coeficiente angular das retas cujos gráficos são dados abaixo: a) b) Problema 02. Através do coeficiente

Leia mais

A 'BC' e, com uma régua, obteve estas medidas: = h = 3,6. Portanto a área do triângulo ABC vale = 7,56cm

A 'BC' e, com uma régua, obteve estas medidas: = h = 3,6. Portanto a área do triângulo ABC vale = 7,56cm 1 Um estudante tinha de calcular a área do triângulo C, mas um pedaço da folha do caderno rasgou-se. Ele, então, traçou o segmento 'C' paralelo a C, a altura C' H do triângulo 'C' e, com uma régua, obteve

Leia mais

Ajuste de Curvas. Ajuste de Curvas

Ajuste de Curvas. Ajuste de Curvas Ajuste de Curvas 2 AJUSTE DE CURVAS Em matemática e estatística aplicada existem muitas situações em que conhecemos uma tabela de pontos (x; y). Nessa tabela os valores de y são obtidos experimentalmente

Leia mais

RQ Edição Fevereiro 2014

RQ Edição Fevereiro 2014 RQ Edição Fevereiro 2014 18. Um noivo foi postar os convites de casamento nos Correios. Durante a pesagem das cartas, percebeu que todas tinham 0,045 kg, exceto uma, de 0,105 kg. Em um primeiro instante,

Leia mais

Introdução à Programação. João Manuel R. S. Tavares

Introdução à Programação. João Manuel R. S. Tavares Introdução à Programação João Manuel R. S. Tavares Sumário 1. Ciclo de desenvolvimento de um programa; 2. Descrição de algoritmos; 3. Desenvolvimento modular de programas; 4. Estruturas de controlo de

Leia mais

6. Programação Inteira

6. Programação Inteira Pesquisa Operacional II 6. Programação Inteira Faculdade de Engenharia Eng. Celso Daniel Engenharia de Produção Programação Inteira São problemas de programação matemática em que a função objetivo, bem

Leia mais

Cálculo Numérico Faculdade de Engenharia, Arquiteturas e Urbanismo FEAU

Cálculo Numérico Faculdade de Engenharia, Arquiteturas e Urbanismo FEAU Cálculo Numérico Faculdade de Engenharia, Arquiteturas e Urbanismo FEAU Prof. Dr. Sergio Pilling (IPD/ Física e Astronomia) II Métodos numéricos para encontrar raízes (zeros) de funções reais. Objetivos:

Leia mais

4 Mudança de Coordenadas

4 Mudança de Coordenadas Material by: Caio Guimarães (Equipe Rumoaoita.com) Última atualização: 14 de outubro de 006 4 Mudança de Coordenadas Translação e Rotação de Curvas no R² Introdução O enfoque dos 3 primeiros capítulos

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

Utilização do Solver na solução de problemas de PL

Utilização do Solver na solução de problemas de PL Utilização do Solver na solução de problemas de PL Solver é um programa para otimização linear, nãolinear e inteira. Vantagens: implementado na planilha Excel; várias funções algébricas do Excel são aceitas

Leia mais

Lista de Exercícios 02 Algoritmos Estrutura Condicional

Lista de Exercícios 02 Algoritmos Estrutura Condicional Lista de Exercícios 02 Algoritmos Estrutura Condicional 1) Escreva um algoritmo em PORTUGOL que leia um número e o imprima caso ele seja maior que 20. 2) Construa um algoritmo em PORTUGOL que leia dois

Leia mais

UNIDADE IV : ANÁLISE DE INVESTIMENTOS (A.I.) (ENGENHARIA ECONÔMICA) CONCEITO:

UNIDADE IV : ANÁLISE DE INVESTIMENTOS (A.I.) (ENGENHARIA ECONÔMICA) CONCEITO: UNIDADE IV : ANÁLISE DE INVESTIMENTOS (A.I.) (ENGENHARIA ECONÔMICA) 1 CONCEITO: Quando da realização de um determindado investimento, levantamos várias alternativas para sua execução final. Ao conjunto

Leia mais

Fundamentos da PESQUISA OPERACIONAL

Fundamentos da PESQUISA OPERACIONAL Andréa Cardoso Fundamentos da PESQUISA OPERACIONAL Março 200 2 0. Lista de Problemas 6. O quadro a seguir mostra o processo de resolução de um PPL. A partir dos dados fornecidos, responda às seguintes

Leia mais

Gráficos Cinemáticos (2) v (m/s) (1)

Gráficos Cinemáticos (2) v (m/s) (1) Gráficos Cinemáticos 1- Na figura estão representados os diagramas de velocidade de dois móveis em função do tempo. Esses móveis partem de um mesmo ponto, a partir do repouso, e percorrem a mesma trajetória

Leia mais

1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida

1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida 1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida O Que Determina o Sucesso de Uma Dieta? Você vê o bolo acima e pensa: Nunca poderei comer um doce se estiver de dieta. Esse é o principal fator que levam

Leia mais

Flambagem de Colunas Introdução

Flambagem de Colunas Introdução - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ESCOLA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL METALÚRGICA DE VOLTA REDONDA PROFESSORA: SALETE BUFFONI DISCIPLINA: RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Flambagem de Colunas Introdução Os sistemas

Leia mais

Undécima lista de exercícios. Função exponencial e função logarítmica.

Undécima lista de exercícios. Função exponencial e função logarítmica. MA091 Matemática básica Verão de 01 Undécima lista de exercícios Função exponencial e função logarítmica 1 Você pegou um empréstimo bancário de R$ 500,00, a uma taxa de 5% ao mês a) Escreva a função que

Leia mais

INTITUTO SUPERIOR TUPY 2009/1

INTITUTO SUPERIOR TUPY 2009/1 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS CÁLCULO I ANÁLISE GRAFICA, FUNÇÃO CONSTANTE, FUNÇÃO DO 1º GRAU E FUNÇÃO DO º GRAU 1) A dívida pública dos EUA (em bilhões de dólares) para alguns anos encontra-se no gráfico abaixo.

Leia mais

Concentração Mínima de Açúcar (g/l) N (normal) 2000 60 2 E (europeu fino) 1000. 80 1. Teor Máximo de Acidez (%)

Concentração Mínima de Açúcar (g/l) N (normal) 2000 60 2 E (europeu fino) 1000. 80 1. Teor Máximo de Acidez (%) FACULDADE LOURENÇO FILHO Revisão ENADE 2011 Disciplina: Pesquisa Operacional Profa. Danielle Abreu 17/096/2011 Questão 1 ENADE 2008 O gerente de planejamento e controle da produção de uma empresa de suco

Leia mais

Equações Diferenciais

Equações Diferenciais Equações Diferenciais EQUAÇÕES DIFERENCIAS Em qualquer processo natural, as variáveis envolvidas e suas taxas de variação estão interligadas com uma ou outras por meio de princípios básicos científicos

Leia mais

Jorge Figueiredo, DSC/UFCG. Análise e Técnicas de Algoritmos 2005.1. Jorge Figueiredo, DSC/UFCG. Análise e Técnicas de Algoritmos 2005.

Jorge Figueiredo, DSC/UFCG. Análise e Técnicas de Algoritmos 2005.1. Jorge Figueiredo, DSC/UFCG. Análise e Técnicas de Algoritmos 2005. Agenda Análise e Técnicas de Algoritmos Jorge Figueiredo Problemas de de otimização Conceitos ásicos O Problema da da Mochila Fracionária Template Genérico xemplos: Código de de Huffman Algoritmos Gulosos

Leia mais

Linear Solver Program - Manual do Usuário

Linear Solver Program - Manual do Usuário Linear Solver Program - Manual do Usuário Versão 1.11.0 Traduzido por: Angelo de Oliveira (angelo@unir.br/mrxyztplk@gmail.com) 1 Introdução Linear Program Solver (LiPS) é um pacote de otimização projetado

Leia mais

Agentes Inteligentes. Inteligência Artificial. Exemplos. Agentes Inteligentes. Prof. Ms. Luiz Alberto Contato: lasf.bel@gmail.com

Agentes Inteligentes. Inteligência Artificial. Exemplos. Agentes Inteligentes. Prof. Ms. Luiz Alberto Contato: lasf.bel@gmail.com Agentes Inteligentes Inteligência Artificial Um agente é algo capaz de perceber seu ambiente por meio de sensores e de agir sobre esse ambiente por meio de atuadores. Agente Prof. Ms. Luiz Alberto Contato:

Leia mais

4. A FUNÇÃO AFIM. Uma função f: R R chama-se afim quando existem números reais a e b tais que f(x) = ax + b para todo x R. Casos particulares

4. A FUNÇÃO AFIM. Uma função f: R R chama-se afim quando existem números reais a e b tais que f(x) = ax + b para todo x R. Casos particulares 38 4. A FUNÇÃO AFIM Uma função f: R R chama-se afim quando existem números reais a e b tais que f(x) = ax + b para todo x R. Casos particulares 1) A função identidade fr : Rdefinida por f(x) = x para todo

Leia mais

COS767 - Modelagem e Análise Aula 2 - Simulação. Algoritmo para simular uma fila Medidas de interesse

COS767 - Modelagem e Análise Aula 2 - Simulação. Algoritmo para simular uma fila Medidas de interesse COS767 - Modelagem e Análise Aula 2 - Simulação Algoritmo para simular uma fila Medidas de interesse Simulação O que é uma simulação? realização da evolução de um sistema estocástico no tempo Como caracterizar

Leia mais

Guia do Professor. Consumo de Energia. Experimentos

Guia do Professor. Consumo de Energia. Experimentos Guia do Professor Consumo de Energia Experimentos Coordenação Geral Elizabete dos Santos Autores Bárbara Alvim Souza Karina Pessoa Lourdes Maria Werle de Almeida Luciana Gastaldi S. Souza Márcia da Costa

Leia mais

Colégio Militar de Curitiba

Colégio Militar de Curitiba Colégio Militar de Curitiba Caro aluno Este Caderno de Apoio à Aprendizagem em Matemática foi produzido para você com o objetivo de colaborar com seus estudos. Ele apresenta uma série de atividades a serem

Leia mais

(c) 2a = b. (c) {10,..., 29}

(c) 2a = b. (c) {10,..., 29} 11 Atividade extra UNIDADE CONJUTOS Fascículo 4 Matemática Unidade 11 Conjuntos Exercı cio 11.1 Sejam os conjuntos A = {a, 7, 0} e B = {0, 1, b}, tal que os conjuntos A e B sejam iguais. Qual é a relação

Leia mais

INTERPRETAÇÃO GRÁFICA DOS SISTEMAS LINEARES UTILIZANDO O SOFTWARE WINPLOT

INTERPRETAÇÃO GRÁFICA DOS SISTEMAS LINEARES UTILIZANDO O SOFTWARE WINPLOT INTERPRETAÇÃO GRÁFICA DOS SISTEMAS LINEARES UTILIZANDO O SOFTWARE WINPLOT Susana Pereira da Cunha de Matos, Vanessa da Silva Pires 1 RESUMO Este trabalho apresenta uma interpretação gráfica dos sistemas

Leia mais

Geometria Analítica Plana.

Geometria Analítica Plana. Geometria Analítica Plana. Resumo teórico e eercícios. 3º Colegial / Curso Etensivo. Autor - Lucas Octavio de Souza (Jeca) Estudo de Geometria Analítica Plana. Considerações gerais. Este estudo de Geometria

Leia mais

Faculdade de Engenharia Optimização. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Optimização. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu 1 Programação Linear (PL) Aula 5: O Método Simplex. 2 Algoritmo. O que é um algoritmo? Qualquer procedimento iterativo e finito de solução é um algoritmo. Um algoritmo é um processo que se repete (itera)

Leia mais

Curso Técnico em Redes de computadores. Evolução Histórica dos Computadores

Curso Técnico em Redes de computadores. Evolução Histórica dos Computadores Curso Técnico em Redes de computadores Evolução Histórica dos Computadores 1 O conceito de efetuar cálculos com algum tipo de equipamento data pelo menos do século V a.c, com os babilônios e sua invenção

Leia mais

Um sistema de equações lineares (sistema linear) é um conjunto finito de equações lineares da forma:

Um sistema de equações lineares (sistema linear) é um conjunto finito de equações lineares da forma: Sistemas Lineares Um sistema de equações lineares (sistema linear) é um conjunto finito de equações lineares da forma: s: 2 3 6 a) 5 2 3 7 b) 9 2 3 Resolução de sistemas lineares Metodo da adição 4 100

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL -INTRODUÇÃO. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc.

PESQUISA OPERACIONAL -INTRODUÇÃO. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. PESQUISA OPERACIONAL -INTRODUÇÃO Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. ROTEIRO Introdução Origem Conceitos Objetivos Aplicações da P. O. INTRODUÇÃO A P. O. e o Processo de Tomada de Decisão Tomar decisões

Leia mais

UNIVERSIDADE CEUMA CAMPUS RENASCENÇA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Professor Leonardo Gonsioroski

UNIVERSIDADE CEUMA CAMPUS RENASCENÇA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Professor Leonardo Gonsioroski UNIVERSIDADE CEUMA CAMPUS RENASCENÇA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Objetivos da Aula Diferenciar automação da mecanização. Posicionar a automação industrial no contexto histórico. Classificar os tipos

Leia mais

Algoritmo. Iniciação do Sistema e Estimativa do consumo. Perfil do utilizador. Recolha de dados

Algoritmo. Iniciação do Sistema e Estimativa do consumo. Perfil do utilizador. Recolha de dados Algoritmo Iniciação do Sistema e Estimativa do consumo Recolha de dados O algoritmo do sistema de gestão, necessita obrigatoriamente de conhecer todos (ou grande maioria) os aparelhos ligados numa habitação

Leia mais

CONCURSO PETROBRAS DRAFT. Pesquisa Operacional, TI, Probabilidade e Estatística. Questões Resolvidas. Produzido por Exatas Concursos www.exatas.com.

CONCURSO PETROBRAS DRAFT. Pesquisa Operacional, TI, Probabilidade e Estatística. Questões Resolvidas. Produzido por Exatas Concursos www.exatas.com. CONCURSO PETROBRAS ENGENHEIRO(A) DE PRODUÇÃO JÚNIOR ENGENHEIRO(A) JÚNIOR - ÁREA: PRODUÇÃO Pesquisa Operacional, TI, Probabilidade e Estatística Questões Resolvidas QUESTÕES RETIRADAS DE PROVAS DA BANCA

Leia mais

Elaboração e Análise de Projetos

Elaboração e Análise de Projetos Elaboração e Análise de Projetos Plano do Projeto: Diagnóstico (Planejamento) Estudo de Mercado Engenharia do Projeto Avaliação Planejamento Estratégico Tecnologia e tamanho do Investimento Projeto é:

Leia mais

Estruturas de Mercado. 17. Concorrência Monopolística. Competição Imperfeita. Competição Monopolísitica. Muitos Vendedores. Produtos Diferenciados

Estruturas de Mercado. 17. Concorrência Monopolística. Competição Imperfeita. Competição Monopolísitica. Muitos Vendedores. Produtos Diferenciados Estruturas de Mercado 17. Concorrência Monopolística Número de Firmas? Muitas firmas Tipo de Produto? Uma firma Poucas firmas Produtos diferenciados Produtos idênticos Monopólio Oligopólio Competição Monopolística

Leia mais

DEFINIÇÃO DE MIX DE PRODUÇÃO COM USO DE PROGRAMAÇÃO LINEAR E CUSTOS EMPRESARIAIS

DEFINIÇÃO DE MIX DE PRODUÇÃO COM USO DE PROGRAMAÇÃO LINEAR E CUSTOS EMPRESARIAIS DEFINIÇÃO DE MIX DE PRODUÇÃO COM USO DE PROGRAMAÇÃO LINEAR E CUSTOS EMPRESARIAIS Resumo A proposta deste trabalho é realizar um estudo de programação linear para definir a viabilidade da produção, assim

Leia mais

3URI0DUFHOR0RUHWWL)LRURQL

3URI0DUFHOR0RUHWWL)LRURQL 6,8/$d 2(2'(/$*(&2387$&,21$/ 3URIDUFHORRUHWWL)LRURQL (;(5&Ë&,26±ž%LPHVWUH Desenhe o modelo para as situações descritas abaixo: $ $FDGHPLD GH *LQiVWLFD, Uma academia recebe alunos em intervalos de tempo

Leia mais

MATEMÁTICA. y Q. (a,b)

MATEMÁTICA. y Q. (a,b) MATEMÁTICA 1. Sejam (a, b), com a e b positivos, as coordenadas de um ponto no plano cartesiano, e r a reta com inclinação m

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL GESTÃO DE PATRIMÔNIO

MANUAL OPERACIONAL GESTÃO DE PATRIMÔNIO MANUAL OPERACIONAL GESTÃO DE PATRIMÔNIO ÍNDICE: CAPÍTULO 01 NORMA E PROCEDIMENTOS 1 - OBJETIVO 03 2 - VISÃO 03 3 - DISPOSIÇÕES GERAIS 03 4 - DEFINIÇÕES 03 5 - CLASSIFICAÇÃO 03 6 - PEDIDO DE MATERIAL PERMANENTE

Leia mais

Implementar algoritmos de solução de sistemas esparsos de grande porte utilizando métodos iterativos não-estacionários e armazenamento otimizado.

Implementar algoritmos de solução de sistemas esparsos de grande porte utilizando métodos iterativos não-estacionários e armazenamento otimizado. Universidade Federal do Espírito Santo Departamento de Informática 2 o Trabalho de Algoritmos Numéricos II - 11/1 Métodos não-estacionários - Sistemas Lineares Data de entrega: 21/06/11 Objetivo Implementar

Leia mais

7 - Análise de redes Pesquisa Operacional CAPÍTULO 7 ANÁLISE DE REDES. 4 c. Figura 7.1 - Exemplo de um grafo linear.

7 - Análise de redes Pesquisa Operacional CAPÍTULO 7 ANÁLISE DE REDES. 4 c. Figura 7.1 - Exemplo de um grafo linear. CAPÍTULO 7 7 ANÁLISE DE REDES 7.1 Conceitos Básicos em Teoria dos Grafos Diversos problemas de programação linear, inclusive os problemas de transporte, podem ser modelados como problemas de fluxo de redes.

Leia mais

LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO

LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO 1 LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO 2 DEFINIÇÃO Os sistemas de lagoas de estabilização constituem-se na forma mais simples para tratamento de esgotos, apresentando diversas variantes com

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DO TRABALHO LTCAT

LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DO TRABALHO LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DO TRABALHO LTCAT - SÃO SEPÉ - SETEMBRO / 2004 SANTA MARIA - RS 1. DADOS DA EMPRESA Empresa: COOPERATIVA TRITÍCOLA SEPEENSE LTDA COTRISEL Unidade: Coronel Veríssimo

Leia mais

PROVA DO BANCO DO BRASIL - 2010 - MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO RESOLVIDA E COMENTADA Professor Joselias joselias@uol.com.

PROVA DO BANCO DO BRASIL - 2010 - MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO RESOLVIDA E COMENTADA Professor Joselias joselias@uol.com. Professor Joselias Abril de2010 MATEMÁTICA 11- Um investidor aplicou certa quantia em um fundo de ações. Nesse fundo, das ações eram da empresa A, eram da empresa B e as restantes, da empresa C. Em um

Leia mais

Tópicos em Otimização Fundamentos de Modelagem de Sistemas

Tópicos em Otimização Fundamentos de Modelagem de Sistemas Tópicos em Otimização Fundamentos de Modelagem de Sistemas Parte desses slides foram disponibilizados pelo Prof. Fernando Gomide -UNICAMP Fundamentos de Modelagem Introdução à modelagem e decisão Definição

Leia mais

Uma lei que associa mais de um valor y a um valor x é uma relação, mas não uma função. O contrário é verdadeiro (isto é, toda função é uma relação).

Uma lei que associa mais de um valor y a um valor x é uma relação, mas não uma função. O contrário é verdadeiro (isto é, toda função é uma relação). 5. FUNÇÕES DE UMA VARIÁVEL 5.1. INTRODUÇÃO Devemos compreender função como uma lei que associa um valor x pertencente a um conjunto A a um único valor y pertencente a um conjunto B, ao que denotamos por

Leia mais

ENTREVISTA "Não se ganha com. a caça ao dividendo"

ENTREVISTA Não se ganha com. a caça ao dividendo ENTREVISTA "Não se ganha com a caça ao dividendo" JORGE BENTO FARINHA, VICE-PRESIDENTE DA PORTO BUSINESS SCHOOL Em Portugal não se ganha dinheiro com a caça ao dividendo Co-autor do livro "Dividendos e

Leia mais

PROVA DO VESTIBULAR ESAMC-2003-1 RESOLUÇÃO E COMENTÁRIO DA PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA M A T E M Á T I C A

PROVA DO VESTIBULAR ESAMC-2003-1 RESOLUÇÃO E COMENTÁRIO DA PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA M A T E M Á T I C A PROVA DO VESTIBULAR ESAMC-- RESOLUÇÃO E COMENTÁRIO DA PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA M A T E M Á T I C A Q. O valor da epressão para = é : A, B, C, D, E, ( (,..., ( ( RESPOSTA: Alternativa A. Q. Sejam A

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA PROGRAMAÇÃO LINEAR E DO MÉTODO SIMPLEX PARA OBTENÇÃO DO LUCRO MÁXIMO E CUSTO TOTAL DE UMA EMPRESA VAREJISTA

UTILIZAÇÃO DA PROGRAMAÇÃO LINEAR E DO MÉTODO SIMPLEX PARA OBTENÇÃO DO LUCRO MÁXIMO E CUSTO TOTAL DE UMA EMPRESA VAREJISTA UTILIZAÇÃO DA PROGRAMAÇÃO LINEAR E DO MÉTODO SIMPLEX PARA OBTENÇÃO DO LUCRO MÁXIMO E CUSTO TOTAL DE UMA EMPRESA VAREJISTA PERI GUILHERME MONTEIRO DA SILVA - peri-guilherme@hotmail.com UNIVERSIDADE DO ESTADO

Leia mais