KINROSS GOLD CORPORATION CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DE NEGÓCIOS. Aprovado por:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "KINROSS GOLD CORPORATION CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DE NEGÓCIOS. Aprovado por:"

Transcrição

1 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DE NEGÓCIOS Aprovado por: Conselho Diretor 13 de fevereiro de 2013

2 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DE NEGÓCIOS I. OBJETIVO DO CÓDIGO Este Código de Ética e Conduta de Negócios ("Código") tem como objetivo documentar os princípios de conduta e ética a serem seguidos por todos os Representantes da Kinross (como definido na Programação "A"). O objetivo é: Promover uma conduta honesta e ética; Promover conformidade com as leis, as regras e os regulamentos aplicáveis; Incentivar um ambiente de trabalho em que todos os indivíduos sejam tratados com respeito e dignidade, e que esteja livre de discriminação, assédio e violência. Promover prevenção e tratamento ético de conflitos de interesse entre relacionamentos pessoais e profissionais na realização de negócios da Kinross, incluindo a divulgação oportuna para uma pessoa adequada os conflitos de interesse em potencial em qualquer relacionamento ou transação material; Promover a divulgação pública completa, justa, precisa, oportuna e compreensível em relatórios e documentos que a Kinross registre ou envie a agências normativas de valores mobiliários em outras comunicações públicas feitas pela Kinross. Promover o relatório interno imediato para uma pessoa adequada de violações deste Código; Promover responsabilidade pela adesão a este Código; Fornecer orientação aos Representantes da Kinross para ajudá-los a reconhecer e lidar com problemas éticos; Fornecer mecanismos de relatar conduta antiética ou imprópria; e Ajudar a incentivar uma cultura de longo prazo de honestidade e responsabilidade para a Kinross. A Kinross espera que todos os Representantes da Kinross sempre cumpram e ajam de acordo com os princípios definidos acima e as determinações mais detalhadas do Código abaixo e outras políticas, declarações de política, procedimentos, protocolos, programas, normas e diretrizes da Kinross implantados de tempos em tempos (cada um deles uma "Política da Kinross"). Violações deste Código por um Representante da Kinross é base para ação disciplinar, incluindo, entre outras, rescisão do contrato, diretorado ou emprego. Referências à "Kinross" ou à "Empresa" aqui são relativas coletivamente à Kinross Gold Corporation e todas as suas Subsidiárias. Todos os outros termos com letra inicial maiúscula usados, mas não definidos no corpo deste Código são definidos como estabelecido no Cronograma "A". II. LOCAL DE TRABALHO a. Discriminação, assédio e violência no local de trabalho Discriminação, assédio e violência no local de trabalho são ilegais e não serão tolerados pela Kinross. A Kinross está comprometida a fornecer um ambiente de trabalho em que os indivíduos 13 de fevereiro de 2013

3 Página 2 estejam livres de discriminação, assédio e violência no local de trabalho de qualquer origem. A proibição à discriminação, ao assédio e à violência no local de trabalho inclui conduta nos escritórios, minas e locais de projeto da Empresa, bem como em qualquer outro evento ou local relacionado à Empresa. Discriminação, assédio e violência no local de trabalho por métodos indiretos de comunicação, como ligações telefônicas ou , também são proibidos. Discriminação e assédio A Kinross incentiva um ambiente de trabalho em que todos os indivíduos sejam tratados com respeito e dignidade. A Kinross é um empregador que oferece oportunidades iguais e não permite que seus representantes discriminem Representantes da Kinross atuais ou em potencial, nem aqueles com quem os Representantes da Kinross envolvem-se na realização de negócios da Kinross. Discriminação é um tratamento diferente dado com base em uma característica pessoal e que tem um impacto adverso sobre um indivíduo ou grupo de indivíduos. A Kinross proíbe a discriminação com base em raça, cor, religião, sexo, origem nacional, idade, orientação sexual ou deficiência, ou qualquer outra categoria protegida pelas leis federais e regionais do Canadá, legislação de direitos humanos aplicáveis e todas as outras leis e regulamentos aplicáveis na jurisdição em que os Representantes da Kinross estão localizados. A Kinross fará as adaptações razoáveis para Representantes da Kinross em conformidade com as leis e regulamentos aplicáveis. A Kinross está comprometida com ações e políticas para garantir emprego justo, incluindo tratamento igual na contratação, promoção, treinamento, compensação, encerramento e ação corretiva, e tomará as ações disciplinares que considerar adequadas contra qualquer Representante da Kinross que viole a proibição da Empresa com relação à discriminação. A Kinross não tolerará o assédio de seus Representantes nem de qualquer outra pessoa com quem os Representantes da Kinross envolvam-se na realização de negócios, e tomará ação disciplinar contra qualquer Representante da Kinross que viole a proibição da Empresa com relação a assédio. Assédio inclui qualquer conduta ou comentário vexatório que se saiba ou que razoavelmente se poderia saber ser indesejado ou ofensivo ou que crie um ambiente de trabalho hostil e de intimidação. Assédio pode ser uma ocorrência única ou contínua. A definição de assédio inclui, entre outros, assédio sexual, assédio com base em qualquer categoria protegida pela legislação de direitos humanos aplicável ou outra legislação local similar na jurisdição em que os Representantes da Kinross estão localizados, incluindo, entre outras, raça, cor, religião, sexo, origem nacional, idade, orientação sexual ou deficiência, e além de assédio que ameace a saúde ou a segurança de um indivíduo. Exemplos de comportamento que podem ser considerados discriminação ou assédio incluem, entre outros: (a) (b) (c) (d) comentários indesejados, agressão ou piadas que degradem, ridicularizem, intimidem ou ofendam, incluindo, entre outros, sarcasmo, sugestões, calúnias ou especulação sobre a cultura, orientação sexual, etnia, ancestralidade, idade ou outra base proibida de discriminação, ou sobre o corpo, as roupas ou a vida sexual de uma pessoa, ou que possa afetar adversamente o bem-estar psíquico ou psicológico de um indivíduo; exibir ou circular cartazes, grafites, desenhos ou quadrinhos ofensivos ou degradantes; avanços, solicitações, comentários ou ruídos sexuais ofensivos ou indesejados; exigências de favores sexuais em troca de vantagem de emprego, promessa de vantagem de emprego ou ameaça de retirada de tais vantagens;

4 Página 3 (e) (f) conduta física ou gestos de natureza sexual indesejados, incluindo olhar de maneira persistente ou sugestiva e contato desnecessário, como tocar, beliscar ou empurrar; atenção ou contato indesejado persistente após o fim de um relacionamento consensual. Violência no local de trabalho Violência no local de trabalho é ilegal e definida como a ameaça, tentativa ou prática de qualquer força física que provoque ou possa provocar lesões físicas a uma pessoa, incluindo quaisquer ameaças que deem a uma pessoa base razoável para acreditar que está em risco de sofrer ferimento físico. Exemplos de comportamento que podem ser considerados violência no local de trabalho incluem, entre outros: (a) (b) (c) ataques físicos, como bater, empurrar, puxar ou chutar; ameaças orais ou escritas, incluindo expressão de uma intenção de infligir dano; e bullying, provocação ou outro comportamento abusivo que possa levar a ataques físicos ou ameaças. Responsabilidades A Kinross está comprometida a prevenir a discriminação, assédio e violência no local de trabalho antes que comportamento inadequado ocorra e tratar qualquer reclamação relacionada a essas questões de maneira oportuna. De acordo com isso, os Representantes da Kinross que são supervisores e gerentes são responsáveis por: Seguir este Código e a Política de Kinross de suporte. Fornecer um local de trabalho seguro, livre de discriminação, assédio e violência. Relatar imediatamente qualquer alegação de discriminação, assédio e violência no local de trabalho de acordo com os procedimentos encontrados na Seção VIII - "Usando esse código e denunciando violações" e investigar todas as alegações de acordo com este Código. Identificar qualquer fator de risco no local de trabalho associado a discriminação, assédio ou violência no local de trabalho. Implantar medidas adequadas para evitar e proteger contra discriminação, assédio e violência no local de trabalho. Fornecer treinamento a Representantes da Kinross com relação a discriminação, assédio e violência no local de trabalho. Todos os Representantes da Kinross são responsáveis por garantir que seu próprio comportamento esteja isento de discriminação, assédio e violência no local de trabalho. Os Representantes da Kinross também são responsáveis por denunciar qualquer incidência de discriminação, assédio e violência no local de trabalho de que tomem conhecimento, independentemente de a pessoa ser o alvo de tal comportamento de acordo com os

5 Página 4 procedimentos encontrados na Seção VIII - "Usando este Código e denunciando violações". Quaisquer denúncias de violência, assédio ou discriminação no local de trabalho serão investigadas e tratadas de acordo com a Seção VIII abaixo. Além dos procedimentos de relatório formais definidos na Seção VIII, os Representantes da Kinross são incentivados a responder ao assédio informando as próprias objeções ao indivíduo responsável pelos comentários ou conduta inadequados/ofensivos, caso se sintam à vontade de fazê-lo. b. Armas Nenhuma arma de nenhum tipo será tolerada nas propriedades da Kinross, a menos que necessário para a segurança da propriedade da Kinross ou dos Representantes da Kinross, e então apenas com autorização do Diretor Executivo e sujeito a conformidade contínua com as leis aplicáveis e outras Políticas da Kinross aplicáveis. c. Abuso de substâncias A Kinross está comprometida a manter um ambiente de trabalho seguro e saudável livre de abuso de substâncias. Representantes da Kinross não devem (i) consumir bebidas alcoólicas de maneira que possa afetar o desempenho no trabalho ou prejudicar o julgamento durante o horário de trabalho; (ii) consumir, fornecer ou servir bebidas alcoólicas dentro de propriedades da Kinross, exceto quando aprovado pelo Direto-executivo Principal, Diretor Executivo de Operações, Diretor Executivo Jurídico, Vice-presidente Sênior, Recursos Humanos ou o Vicepresidente Regional aplicável; (iii) consumir, possuir, vender ou distribuir substâncias ilegais dentro de propriedades da Kinross ou em qualquer veículo automotor da Kinross, em qualquer função da Kinross ou em qualquer outro horário em que você poderia ser identificado como Representante da Kinross. d. Emprego ou outra contratação de membros da família Emprego ou outra contratação pela Empresa de mais de um membro da família em uma mina ou local de projeto ou escritório da Kinross é permitido, mas conflitos de interesse devem ser evitados. A supervisão direta de um membro da família por outro não é permitida, a menos que autorizada pelo Diretor Executivo de Operações ou Vice-presidente Sênior, Recursos Humanos ou seu delegado. Exceto por alunos de cooperação e de verão, supervisão indireta de um membro da família por outro também é desencorajada e requer aprovação prévia do Diretor Executivo de Operações ou Vice-presidente, Recursos Humanos ou seus delegados. Se permitido, quaisquer ações pessoais (incluindo, por exemplo, promoções ou trocas de responsabilidades) que afetem esse representante da Kinross também devem ser revisadas e endossadas pelos executivos supramencionados. e. Privacidade e informações pessoais A Kinross acredita em tomar providências para proteger a privacidade dos Representantes da Kinross e outros com quem a Kinross tem um relacionamento de negócios. A Kinross buscará limitar a coleta de informações pessoais ao que for necessário ou adequado para fins de negócio, legais, de segurança ou contratuais, ou para fins relacionados a estabelecer, manter, gerenciar e concluir um emprego ou outro relacionamento de negócios. A Kinross somente coletará, usará ou divulgará informações pessoais como descrito neste Código e de acordo com ele, e em qualquer outra Política da Kinross aplicável, ou, ainda, com o seu

6 Página 5 consentimento, quando este for exigido pelas leis de privacidade aplicáveis. Exemplos de tais coletas incluem nome, fotografia, informações de contato pessoal, informações de contato de emergência, data de nascimento, informação necessária para a folha de pagamento, informações fornecidas pelo Representante da Kinross ou obtidas por meio de verificações de histórico de Representantes da Kinross; informações coletadas durante o uso de computadores da Kinross, Internet, sistemas eletrônicos e dispositivos móveis que tenham acesso a sistemas da Kinross; informações obtidas através de investigações de alegações de atividade ilegal ou imprópria; e outras informações que possamos ter direito de coletar conforme permitido ou exigido pela lei aplicável. Serão implantadas proteções de modo que o acesso de Representantes da Kinross às informações pessoais seja limitado àqueles com necessidade de saber para fins de negócio legítimos. A Kinross mantém um arquivo com certas informações pessoais de cada Representante da Kinross que é acessível contatando o representante de Recursos Humanos. Os Representantes da Kinross podem ter o direito de revisar o próprio arquivo pessoal, sujeito às leis de privacidade aplicáveis. As informações pessoais não serão usadas nem divulgadas para fins que não aqueles para os quais foram coletadas, exceto com o conhecimento e, se necessário, o consentimento do indivíduo ou conforme permitido ou exigido pela lei aplicável. As informações pessoais serão retidas somente pelo tempo necessário para o cumprimento desses objetivos, considerando períodos de limitação e outras exigências legais aplicáveis. É importante manter as informações pessoais precisas, completas e atualizadas, especialmente informações exigidas para processar a folha de pagamento e os benefícios e para garantir a entrega pontual de documentos, como declaração de rendimentos para imposto de renda. Os Representantes da Kinross devem relatar imediatamente qualquer alteração nas informações pessoais ao representante de Recursos Humanos. A Kinross e os Representantes da Kinross observarão as obrigações de confidencialidade e não divulgação de informações pessoais, incluindo informações de Representantes da Kinross e outras pessoas com quem a Kinross tenha um relacionamento de negócios, com o mesmo grau de diligência que se espera que os Representantes da Kinross tenham ao protegerem as informações confidenciais da Kinross. A Kinross divulgará todas as informações pessoas dos Representantes da Kinross a terceiros quando autorizada pelos Representantes da Kinross, permitido pelas leis aplicáveis ou conforme divulgado neste Código ou outra Política da Kinross, incluindo, sem limitação: (i) a terceiros conectados ao financiamento, seguro, venda, fusão, transferência ou atribuição possível ou real de todo ou parte do nosso negócio ou dos nossos ativos; (ii) aos nossos auditores financeiros; (iii) a autoridades normativas ou governamentais com o objetivo de cumprir as exigências legais aplicáveis, incluindo, entre outras, a divulgação de nomes, informações de contato pessoais e/ou comerciais e informações relacionadas sobre o envolvimento do Representante da Kinross a comissões ou órgãos de valores mobiliários do Canadá, dos Estados Unidos, autorregulamentados ou de regulamentação estrangeira, por exemplo, com o objetivo de investigar ou detectar negociação por parte interna; e (iv) a terceiros para controle de desastre ou fins de continuidade de negócios. A Kinross pode transferir informações pessoais para agentes ou provedores de serviço externos (incluindo nossas Subsidiárias atuando nessa capacidade) que realizem serviços em nosso nome, como processamento de dados, armazenamento de dados, serviços administrativos, realizem programas e serviços e de outra forma coletem, usem, divulguem, armazenem ou processem informações pessoais em nome da Kinross. Alguns desses provedores de serviços podem estar localizados fora do Canadá. Quando as informações pessoais forem transferidas ou

7 Página 6 divulgadas a provedores de serviços fora do Canadá, elas estarão sujeitas às leis da jurisdição em que serão retidas. Se qualquer Representante da Kinross desejar obter acesso a informações sobre nossas políticas e práticas com relação a provedores de serviço fora do Canadá, ele deve entrar em contato com o representante de Recursos Humanos. Durante o curso do relacionamento com a Kinross, os Representantes da Kinross adquirirão certas informações relacionadas ou sobre, entre outras, informações pessoais de indivíduos identificáveis, incluindo outros Representantes da Kinross, clientes e outros terceiros. Todos os Representantes da Kinross reconhecem e concordam que, como condição de emprego ou outro contrato com a Kinross, não devem usar nem divulgar tais informações pessoais a outros, exceto na realização dos seus deveres para a Kinross de acordo com as leis aplicáveis. Cada Representante da Kinross compromete-se a tomar todas as precauções razoáveis para proteger tais informações pessoais, cumprir as leis de privacidade aplicáveis e auxiliar a Kinross na conformidade com as leis aplicáveis. Se, durante o seu relacionamento com a Kinross, um Representante da Kinross não compreender as obrigações estabelecidas acima, o Representante da Kinross deve falar com um integrante do Departamento Jurídico da Kinross. Qualquer violação dos compromissos ou obrigações dos Representantes da Kinross descritas acima pode resultar em medidas disciplinares, incluindo a rescisão do emprego, diretorado ou contrato. A política da Kinross, e que a Kinross espera de todos os Representantes da Kinross, é cumprir todas as leis aplicáveis que normatizam a divulgação de informações pessoais, incluindo, quando aplicável, a Lei de Documentos Eletrônicos e Proteção de Informações Pessoais (Canadá) e outras leis federais, estaduais e locais aplicáveis. III. MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA a. Ambiente A Kinross está comprometida com um gerenciamento ambiental consistente. A intenção da Kinross é conduzir-se em parceria com o ambiente e a comunidade como um todo como um cidadão corporativo responsável e cuidadoso. A Kinross está comprometida a gerenciar todas as fases do negócio de maneira que minimize razoavelmente quaisquer efeitos adversos das suas operações sobre o meio ambiente. A Kinross e os Representantes da Kinross devem preservar os recursos de energia na maior extensão razoavelmente possível que seja consistente com operações de negócio consistentes. A Kinross está comprometida em cumprir todas as leis e regulamentos ambientais aplicáveis nas regiões em que opera. Os Representantes da Kinross deve imediatamente denunciar qualquer não conformidade ou suspeita de não conformidade com qualquer lei ou regulamento ambiental aplicável de acordo com os procedimentos encontrados na Seção VIII - "Usando este código e denunciando violações". b. Saúde e segurança A Kinross está comprometida em fornecer um local de trabalho saudável e seguro em conformidade com as leis, regras e regulamentos aplicáveis. Os Representantes da Kinross devem estar ciente das questões de segurança e políticas que afetam seu trabalho, outros Representantes da Kinross e a comunidade em geral. Os gerentes, ao tomarem conhecimento de qualquer circunstância que afete a saúde e a segurança do local de trabalho ou da comunidade, devem agir imediatamente para tratar da situação. Os Representantes da Kinross

8 Página 7 devem imediatamente orientar um gerente adequado e/ou o representante de Saúde e Segurança aplicável sobre qualquer ferimento no local de trabalho ou circunstância que represente uma situação perigosa a eles, outros colegas ou a comunidade em geral para que ação corretiva oportuna possa ser tomada. IV. RELACIONAMENTO COM TERCEIROS a. Conflito de interesses Os Representantes da Kinross devem agir com honestidade e integridade e evitar qualquer relacionamento ou atividade que possa criar, ou parecer criar, um conflito entre seus interesses pessoais e os interesses da Kinross. Conflitos de interesse surgem quando o cargo ou as responsabilidades de um indivíduo com a Kinross apresentam uma oportunidade de ganho pessoal, incluindo o ganho de um familiar ou outra pessoa de um relacionamento pessoal ou profissional com o indivíduo além das recompensas normais de emprego, oficialato, diretorado ou outro relacionamento. Eles também surgem quando os interesses pessoais de um Representante da Kinross são inconsistentes com aqueles da Kinross e criam lealdades conflitantes. Tais lealdades conflitantes podem fazer os Representantes da Kinross darem preferência a interesses pessoais em situações em que as responsabilidades para com a Kinross deveriam vir primeiro. Os Representantes da Kinross devem desempenhar as responsabilidades dos seus cargos com base no que é melhor para os interesses da Kinross e sem influência de considerações e relacionamentos pessoais. Os Representantes da Kinross não devem adquirir nenhuma propriedade, valor mobiliário ou interesse de negócios que saibam que é interesse da Kinross adquirir. Além disso, com base em tais informações antecipadas, os Representantes da Kinross não devem adquirir nenhuma propriedade, valor mobiliário ou interesse de negócio por especulação ou investimento. Os Representantes da Kinross devem discutir prontamente e por escrito qualquer possível conflito de interesse com o gerente mais sênior em sua área funcional no local ou escritório aplicável, ou, se o gerente não tiver certeza ou puder estar envolvido no conflito de interesses, o Diretor Executivo Jurídico ou seu delegado. Diretores e Diretores-executivos devem divulgar, por escrito, qualquer conflito de interesse (ou possíveis conflitos de interesse) ao Diretor Executivo Jurídico, ou seu delegado, e ao Presidente do Comitê de Governança Corporativa. b. Presentes e entretenimento Um Representante da Kinross não deve usar seu cargo na Kinross, nem sua família deve usar o cargo do Representante da Kinross, para solicitar qualquer fundo, presente ou serviço gratuito de qualquer cliente ou Fornecedor da Kinross para benefício próprio ou da sua família ou amigos. Presentes ou entretenimento de outros não devem ser aceitos se puderem ser razoavelmente considerados extravagantes para o Representante da Kinross receber ou se de outra forma influenciar indevidamente o relacionamento de negócios da Kinross ou criar uma obrigação para com um cliente ou Fornecedor. Presentes nominais, como itens com logotipo, canetas, calendários, bonés, camisetas e canecos são geralmente aceitos. Entretanto, se houver dúvida quanto a se o presente é aceitável, os Representantes da Kinross devem seguir os procedimentos de aprovação estabelecidos abaixo. Convites a certos eventos e entretenimento também podem ser aceitáveis, desde que cumpram os procedimentos de aprovação estabelecidos abaixo. Esses eventos e entretenimento incluem:

9 Página 8 convenções, conferências ou seminários de treinamento de produto, ou reuniões de negócios fora do curso normal; eventos sociais, culturais ou esportivos, se o custo for razoável e a sua participação atender um objetivo de negócio costumeiro, como desenvolvimento de rede de contatos (p. ex., refeições, festas de feriados e ingressos); e golfe, pesca, eventos esportivos ou viagens similares que sejam usuais e costumeiras para o seu cargo dentro da Kinross e do setor e promovam bons relacionamentos de negócio com clientes ou Fornecedores; Para tais convites, e quando houver dúvida sobre a aceitabilidade de qualquer presente ou entretenimento, aprovação prévia por escrito é necessária como definido abaixo: (i) no caso de Funcionários ou Empreiteiros do local do projeto ou da mina, o Gerente Geral ou Vice-presidente Regional; e (ii) no caso de Funcionários ou Empreiteiros do Escritório Regional ou Corporativos, o Vicepresidente ou um Diretor Executivo mais sênior responsável pela área funcional. Além disso, nenhum, Representante da Kinross irá, direta ou indiretamente, oferecer qualquer pagamento, presente ou outro benefício a qualquer pessoa que represente direta ou indiretamente um Fornecedor para obter uma vantagem ou como recompensa por tratamento de negócios favorável. Em todas as negociações com Fornecedores, os Representantes da Kinross devem cumprir as cláusulas do Código e qualquer outra Política da Kinross relacionada a presentes e entretenimento, incluindo, entre outras, qualquer uma implementada pelo grupo da Cadeia de Suprimentos da Kinross. Na extensão em que as exigências deste Código sejam mais rígidas que qualquer outra Política da Kinross, ou vice-versa, os Representantes da Kinross devem cumprir as exigências que forem mais rígidas. c. Práticas competitivas A Kinross acredita firmemente que a concorrência justa é fundamental para a continuidade do sistema de corporação livre. A Kinross cumpre e apoia todas as leis que proíbem restrições de comércio, práticas desleais ou abuso de poder econômico. A Kinross não firmará acordos que restrinjam ilegalmente a habilidade de competir com outras empresas ou a habilidade de qualquer outra organização de negócios competir livremente com a Kinross. Os Representantes da Kinross são proibidos de firmarem ou discutirem qualquer acordo ou entendimento ilegal que possa resultar em práticas de negócio desleais ou comportamento anticompetitivo. d. Negociações com concorrentes O Representante da Kinross não deve se envolver em nenhuma comunicação direta ou indireta com um concorrente ou representante de um concorrente da Kinross com relação a negócios ou oportunidades de negócio da Kinross sem a aprovação prévia por escrito do Diretor Executivo ou do Vice-presidente Executivo, Desenvolvimento Corporativo, ou seu delegado.

10 Página 9 e. Relacionamentos com Fornecedores e empreiteiros A política da Empresa é tratar todos os Fornecedores concorrentes de acordo com o mérito. A Kinross selecionará seus Fornecedores de maneira não discriminatória com base em qualidade, preço, serviço, entrega e fornecimento de bens e serviços. A seleção dos Fornecedores nunca deve ser baseada em interesses pessoais de um Representante da Kinross ou nos interesses de seus amigos ou familiares. Ao tomar conhecimento de qualquer relacionamento com Fornecedor que crie, ou possivelmente crie, um conflito de interesses, (i) os Funcionários e Empreiteiros regionais e do local devem informar o Gerente Geral ou o Vice-presidente Regional, conforme aplicável, que deve relatar a questão ao Consultor Geral Regional aplicável, ou seu delegado; (ii) os Empreiteiros e Funcionários Corporativos devem informar o Vice-presidente ou um Diretor Executivo mais sênior responsável pela área funcional, que deve relatar a questão ao Diretor Executivo Jurídico ou seu delegado; e (iii) Diretores e Diretores-executivos devem informar o Diretor Executivo Jurídico ou seu legado, que, se considerar adequado, irá relatar a questão ao Presidente do Comitê de Governança Corporativa. Nenhum Representante da Kinross continuará com tal relacionamento sem a autorização prévia por escrito da pessoa especificada acima, após sua consultoria com o integrante aplicável do Departamento Jurídico da Kinross. A Kinross somente lidará com Fornecedores que cumpram as exigências legais aplicáveis e quaisquer Políticas da Kinross aplicáveis, incluindo, entre outras, as Normas de Conduta do Fornecedor da Kinross e quaisquer outras relativas a mão de obra, meio ambiente, saúde e segurança, direitos de propriedade intelectual, pagamentos impróprios ou induções de oficiais públicos ou do governo e proibições contra trabalho infantil ou forçado. Os negócios da Kinross com seus Fornecedores devem ser conduzidos de maneira que não comprometa a integridade ou afete negativamente a reputação do Fornecedor ou da Kinross. A Kinross deve trabalhar somente com Fornecedores que não se envolvam em nenhuma forma de atividade antiética ou corrupta e deve adotar políticas e procedimentos que exijam conduta ética e conformidade com as Leis Anticorrupção e promover conformidade com tais práticas. As restrições nesta seção aplicam-se às operações da Kinross no mundo todo, mesmo quando tais práticas possam ser localmente consideradas uma maneira de "fazer negócios" ou necessária em um país específico em questão. Informações confidenciais recebidas de um Fornecedor devem ser tratadas como se fossem Informações Confidenciais da Kinross (consulte a Seção VI.a. - "Informações Confidenciais e Proprietárias e Segredos Comerciais"). Informações confidenciais não devem ser divulgadas a um Fornecedor até que um contrato de confidencialidade adequado tenha sido assinado pelo Fornecedor. O uso do nome ou da propriedade intelectual da Kinross por um Fornecedor requer a aprovação por escrito pelo Diretor Executivo Jurídico ou o Vice-presidente e Consultor Geral (Corporativo) ou o respectivo delegado. A Kinross não deve usar o nome nem a propriedade intelectual de um Fornecedor sem o consentimento por escrito do Fornecedor. Em todas as negociações com Fornecedores, os Representantes da Kinross devem cumprir as cláusulas do Código e qualquer outra Política da Kinross relacionada a Fornecedores, incluindo, entre outras, qualquer uma implementada pelo grupo da Cadeia de Suprimentos da Kinross. Na extensão em que as exigências deste Código sejam mais rígidas que qualquer outra Política da

11 Página 10 Kinross, ou vice-versa, os Representantes da Kinross devem cumprir as exigências que forem mais rígidas. f. Relações públicas Responsabilidade por todas as relações públicas da Kinross ou em seu nome, incluindo todo contado com a mídia, é regido pela Política de Divulgação, Confidencialidade e Negociação por Parte Interna (a "Política de Divulgação") da Kinross e todas as Políticas da Kinross aplicáveis. A menos que você seja especificamente autorizado sob a Política de Divulgação a representar a Kinross à mídia, você não pode responder a solicitações ou pedidos de informações. Isso inclui jornais, revistas, publicações comerciais, rádio e televisão, bem como qualquer outra fonte externa solicitando informações sobre a Kinross. Se a mídia o contatar sobre qualquer tópico, encaminhe imediatamente a ligação para um dos indivíduos autorizados a responder sob a Política de Divulgação. Os Representantes da Kinross devem ter cuidado para não divulgar "Informações Confidenciais" em discussões públicas ou casuais com a mídia ou outros ou por meio de mídia social ou outros meios. 1 Exceto conforme permitido pela Política de Divulgação da Kinross, os Representantes da Kinross não podem divulgar tais informações a acionistas ou investidores (ou acionistas ou investidores em potencial), consultores de investimento ou analistas de mercados e valores mobiliários sem a aprovação prévia por escrito do Diretor Executivo Jurídico ou do Vicepresidente Jurídico e do Vice-presidente executivo de Assuntos Corporativos ou Vice-presidente de Relações com o Investidor, ou seus respectivos delegados. g. Mídia social Todas as atividades de mídia social, incluindo, entre outras, Twitter e Facebook, dos Representantes da Kinross devem ser realizadas de acordo com a Política de Divulgação e quaisquer outras Políticas da Kinross sobre mídia social implementada de tempos em tempos. 1 Conforme definido abaixo na Seção VI.a. = "Informações Confidenciais e Proprietárias e Segredos Comerciais".

12 Página 11 h. Relações com o governo Participação de processo político Os Representantes da Kinross podem participar do processo político como cidadãos privados. É importante separar a atividade política pessoal das atividades políticas da Kinross, se houver, para cumprir as regras e regulamentos aplicáveis com relação à prática de lobbying ou tentativa de influenciar oficiais do governo. A Kinross não reembolsará Representantes da Kinross por dinheiro ou tempo pessoal dado a campanhas políticas. Além disso, Funcionários e Diretoresexecutivos não podem trabalhar em nome da campanha de um candidato durante o trabalho na Kinross, nem a qualquer momento usar as instalações ou outros ativos da Kinross, incluindo, entre outros, ou Tecnologia da Informação da Kinross (como definido abaixo na Seção VII.e. - "Tecnologia da Informação") para esse fim, a menos que aprovado pelo Vice-presidente Executivo de Assuntos Corporativos e pelo Diretor Executivo Jurídico, ou seus respectivos delegados. Negociações com oficiais do governo Negociações com "oficiais do governo" (conforme definido abaixo) 2 pela Kinross ou qualquer Representante da Kinross devem ser realizadas de maneira que não comprometa a integridade ou prejudique a reputação de qualquer governo, oficial do governo ou da Kinross. A participação, seja direta ou indireta, em qualquer suborno, propina, acordo de compartilhamento de lucros impróprio, compensações ilegais ou induções ou pagamentos impróprios a qualquer oficial do governo é explicitamente proibida, mesmo que possam favorecer os interesses de negócio da Kinross. As restrições nesta seção aplicam-se a todas as atividades e operações de negócios da Kinross no mundo todo, mesmo quando tais práticas possam ser localmente consideradas uma maneira de "fazer negócios" ou necessária em um país específico em questão. Além disso, a Kinross e os Representantes da Kinross devem cumprir a Lei de Corrupção de Oficiais Públicos Estrangeiros (Canadá) e a Lei de Práticas Corruptas Estrangeiras (EUA) (a "FCPA"), bem como leis anticorrupção locais em países em que a Kinross opere (coletivamente, as "Leis Anticorrupção"). Sob essas leis, é ilegal oferecer ou fazer um "pagamento" (como definido abaixo) 3 ou conceder outro benefício, seja direta ou indiretamente por meio de um terceiro agindo em nome da Kinross, a um oficial do governo para induzir tratamento comercial favorável, como obter ou manter negócios ou alguma outra vantagem no curso do negócio. Observe que, como indicado pela sua definição, o termo "oficial do governo" é muito amplo e inclui funcionários de baixo escalão de um governo ou entidade de propriedade estatal, partidos políticos e candidatos a um cargo político. A definição de "benefício", que, para os fins deste Código é tratado como "pagamento", é similarmente ampla e inclui pagamentos envolvendo viagem e entretenimento, certas contribuições à caridade ou doações políticas, patrocínios ou outro fornecimento de bens e serviços. 2 Um "oficial do governo" inclui qualquer oficial legislativo, jurídico ou administrativo (não importa o nível), funcionário ou outro representante de qualquer governo, ou qualquer um dos seus ministérios, departamentos oui outras entidades (incluindo qualquer empresa ou outra entidade estatal ou controlada pelo Estado), qualquer entidade quase governamental ou organização pública internacional (como as Nações Unidas) ou partido político ou candidato a um cargo político. 3 Um "pagamento" é qualquer pagamento de dinheiro (incluindo reembolsos), concessões, empréstimos, presentes, gorjetas, doações ou qualquer outro benefício de qualquer tipo. Não há limite mínimo e é a percepção do destinatário o fator essencial para determinar se um "pagamento" foi feito.

13 Página 12 Também é uma violação sob muitas Leis Anticorrupção, incluindo, entre outras, a FCPA, a falha em manter livros e registros precisos ou os controles internos necessários para evitar suborno ou livros e registros imprecisos. De acordo com isso, todos os pagamentos e outras transações financeiras envolvendo a Kinross ou qualquer Subsidiária da Kinross devem ser registradas com precisão nas contas da Kinross e/ou qualquer Subsidiária relevante. Pequenos "pagamentos facilitadores" (conforme definidos nas Leis Anticorrupção) para oficiais do governo com o objetivo de garantir um serviço de negócios de rotina ou que ações administrativas de rotina sejam realizadas por oficiais públicos, como obter serviço de telefone ou proteção policial, podem ser permitidos em certas circunstâncias limitadas. Esses chamados "pagamentos facilitadores" somente podem ser feitos quando a ação do governo relevante não for opcional. Além disso, tal pagamento não pode ser feito se for ilegal sob as leis do estado estrangeiro para o qual o oficial do governo realiza seus deveres e funções (e não é o caso na maioria dos países, incluindo Brasil, Chile, Equador e Rússia) e, além disso, deve ser explicitamente permitido sob as leis escritas daquela jurisdição. Reembolsos com relação a despesas razoáveis incorridas de boa-fé por ou em nome do oficial do governo também podem ser permitidas se estiverem diretamente relacionados (i) à execução ou realização do contrato entre a Kinross e o estado estrangeiro para o qual o oficial do governo realiza seus deveres ou funções; ou (ii) à promoção, demonstração ou explicação do negócio da Kinross. Além disso, em todos os casos, os pagamentos relevantes devem ser descritos e relatados com precisão em todos os livros e registros associados. Essas exceções raramente se aplicam. Determinar se tais pagamentos são permitidos depende muito do fato e normalmente envolve considerações legais experientes e complexas. Entender a diferença entre um pagamento permitido e um pagamento ilegal é importante e costuma exigir análise cuidadosa por um consultor jurídico. Assim, nenhum pagamento do tipo deve ser oferecido ou feito sem revisão prévia explícita e autorização por escrito de acordo com a Política da Kinross, incluindo, entre outros, aqueles referentes a pagamentos a oficiais estrangeiros, cópias dos quais estão disponíveis aos Representantes da Kinross na página Legal do KinrossConnected ou podem ser obtidas de um integrante do departamento Jurídico da Kinross. Se você tiver qualquer dúvida sobre a legitimidade de um pagamento a ser feito direta ou indiretamente por meio de terceiros a oficiais ou funcionários do governo, ou suas agências ou instrumentalidades (incluindo monopólios do governo e outras empresas de propriedade estatal), tal questão deve ser encaminhada ao Consultor Geral Regional ou ao Diretor Executivo Jurídico ou o Vice-presidente e Consultor Geral (Corporativo), ou seus respectivos delegados. Além disso, todos os acordos aprovados devem ser documentados de acordo com as práticas de negócio e exigências das áreas de contabilidade e jurídica da Kinross. Todos os Representantes da Kinross devem denunciar qualquer violação em potencial, suspeita ou real das Leis Anticorrupção, de acordo com a Política de Denúncia da Kinross (consulte a Seção VIII - "Usando este Código e denunciando violações"). Violações das Leis Anticorrupção podem resultar em submeter tanto os Representantes da Kinross quanto a Kinross a multas e penalidades criminais, incluindo prisão. A Kinross não pagará nenhuma multa nem penalidade imposta contra um Representante da Kinross que tenha sido julgado culpado de violar qualquer Lei Anticorrupção.

14 Página 13 i. Testemunho e evidência em processos A Kinross e os Representantes da Kinross estão estritamente proibidos de tentar influenciar o testemunho ou o fornecimento de provas por qualquer pessoa de qualquer maneira em tribunais de justiça, processos normativos, tribunais administrativos ou outro processo jurídico ou governamental. j. Direitos humanos É política da Empresa que todos os Representantes da Kinross, Fornecedores e agentes respeitem os direitos humanos das partes interessadas e comunidades locais em que a Kinross faz negócios. Nenhuma violação de direitos humanos por nenhuma entidade da Kinross, Representantes da Kinross, Fornecedor ou agente será tolerada. Além disso, na maioria dos países em que a Kinross faz negócios, há leis locais relevantes que se sobrepõem às nossas exigências de direitos humanos internacionais, incluindo leis criminais e leis sobre trabalho infantil, liberdade de associação, igualdade de oportunidade econômica, acessibilidade e acomodação e compensação. Todos os Representantes da Kinross devem cumprir essas leis locais aplicáveis e as exigências internacionais. Todos os Representantes da Kinross devem denunciar qualquer violação em potencial, suspeita ou real dos direitos humanos, de acordo com a Política de Denúncia da Kinross (consulte a Seção VIII - "Usando este Código e denunciando violações"). k. Diretorados Funcionários e Diretores-executivos da Kinross não devem agir como diretores ou diretoresexecutivos de outra entidade ou organização corporativa, pública ou privada, sem a aprovação prévia por escrito do Diretor Executivo e do Diretor Executivo Jurídico ou seu delegado. Diretorados ou oficialatos com tais entidades não serão aprovados, a menos que sejam considerados no melhor interesse da Kinross. O Diretor Executivo e o Diretor Executivo Jurídico, ou seu delegado, pode fornecer autorizações para diretorados que sejam necessários para fins de negócio ou para diretorados em organizações filantrópicas ou outras entidades que promovam o perfil da Kinross na comunidade. Quando o Diretor Executivo for o Diretor Executivo relevante considerando um diretorado ou oficialato externo à Kinross, a aceitação de tal cargo requer aprovação prévia por escrito do Presidente do Conselho Diretor e do Presidente do Comitê de Governança Corporativa de tal Conselho Diretor em consultoria com o Diretor Executivo Jurídico. V. CONFORMIDADE a. Conformidade com as leis e políticas da Kinross Leis e políticas aplicáveis Os Representantes da Kinross devem sempre cumprir este Código, bem como todas as outras Políticas da Kinross e leis, regras e regulamentos aplicáveis, cuja violação por um Representante da Kinross é base para ação disciplinar, incluindo, entre outras, rescisão do emprego, diretorado ou contrato. Os Representantes da Kinross devem cumprir a Política de Divulgação, Confidencialidade e

15 Página 14 Negociação por Pessoa com Informações Privilegiadas, que exige a divulgação oportuna de informações materiais e determina divulgação integral, honesta, precisa, compreensível e oportuna em relatórios e documentos registrados ou enviados a autoridades normativas e outros materiais que sejam disponibilizados ao público investidor, além de todas as outras Políticas da Kinross aplicáveis implementadas de tempos em tempos. Uma cópia da Política de Divulgação está disponível aos Representantes da Kinross na página Legal de KinrossConnected e através do Secretário Corporativo, e quaisquer perguntas sobre suas cláusulas devem ser encaminhadas ao Diretor Executivo Jurídico ou ao Vice-presidente e Consultor Geral (Corporativo), ou seus respectivos delegados. Denúncia Pública Os Representantes da Kinross devem cooperar totalmente com essas pessoas (incluindo o Diretor Executivo Financeiro, o Diretor Executivo Jurídico e o Secretário Corporativo) responsáveis por preparar relatórios registrados nas autoridades normativas e todos os outros materiais que sejam disponibilizados ao público investidor para garantir que essas pessoas estejam cientes de maneira oportuna de todas as informações que precisam ser divulgadas. Os Representantes da Kinross devem também cooperar totalmente com auditores independentes nas suas auditorias e em auxiliar na preparação da divulgação financeira. b. Investigações externas É política da Kinross cooperar totalmente com qualquer investigação por uma autoridade do governo, legal ou normativa. Uma condição para tal cooperação, porém, é que a Kinross seja adequadamente representada em tais investigações por seu próprio consultor jurídico. Assim, sempre que os Representantes da Kinross receberem informações sobre uma nova investigação ou consulta do governo, essas informações devem ser imediatamente comunicadas ao Consultor Geral Regional aplicável, ao Diretor Executivo Jurídico ou ao Vice-presidente e Consultor Geral (Corporativo). Algumas negociações do governo ou normativas (como auditorias tributárias, auditorias ou investigações do Ministério do Trabalho) podem ser tratadas pelo Representante da Kinross responsável por tais assuntos, desde que o Representante da Kinross responsável tenha autorização do membro sênior aplicável do Departamento Jurídico da Kinross, a aprovação do seu líder de grupo funcional e o faça em consultoria com o Departamento Jurídico da Kinross e seu líder de grupo funcional. Respostas a investigações mais formais serão tratadas pelo Diretor Executivo Jurídico ou o Vicepresidente e Consultor Geral (Corporativo). Os Representantes da Kinross devem notificar e consultar o Diretor Executivo Jurídico ou o Vice-presidente e Consultor Geral (Corporativo) sobre qualquer consulta ou investigação do governo. Os Representantes da Kinross nunca devem, sob nenhuma circunstância: (a) (b) destruir ou alterar documentos ou registros da Kinross prevendo uma solicitação de tais documentos de qualquer agência do governo, policial ou normativa ou de um tribunal; mentir ou fazer declarações enganadoras a qualquer investigador do governo, policial ou normativo (sejam investigações de rotina ou não); ou

16 Página 15 (c) tentar fazer qualquer Representante da Kinross ou qualquer outra pessoa falhar em fornecer informações a qualquer investigador do governo, policial ou normativo ou fornecer qualquer informação falsa ou enganadora. Qualquer pedido ou solicitação de informações ou documentos feito por escrito ou verbalmente por parte do governo, da polícia ou de entidade normativa à Kinross ou qualquer Representante da Kinross deve ser imediatamente, e antes de qualquer ação ser tomada ou prometida, encaminhado ao Consultor Geral Regional e ao Diretor Executivo Jurídico ou Vice-presidente e Consultor Geral (Corporativo) ou seu respectivo delegado. Além disso, (i) todas essas solicitações de informações ou documentos; (ii) qualquer entrega ou serviço de qualquer ordem legal ou normativa, reclamação, aviso ou outro documento similar; e (iii) qualquer presença em propriedade da Kinross de qualquer investigador do governo, da polícia ou de entidade normativa deve ser administrada em rígida conformidade com esta cláusula do Código e qualquer outra Política da Kinross aplicável implementada pelo Consultor Geral Regional e/ou o Diretor Executivo Jurídico ou Vice-presidente e Consultor Geral (Corporativo) de tempos em tempos. Nenhuma questão pode ser encaminhada a nenhuma autoridade governamental, policial ou normativa para investigação sem autorização prévia por escrito do (i) Vice-presidente Regional e Consultor Regional Geral para questões do local ou regionais; e do (ii) Diretor Executivo e Diretor Executivo Jurídico para questões do escritório corporativo. c. Aplicação Nenhuma questão pode ser encaminhada a nenhuma autoridade governamental, policial ou normativa para ação de aplicação, e nenhuma ação ou reivindicação legal pode ser iniciada pela Empresa, sem autorização prévia por escrito do (i) Vice-presidente Regional e Consultor Regional Geral para questões do local ou regionais; e do (ii) Diretor Executivo e Diretor Executivo Jurídico para questões do escritório corporativo. VI. INFORMAÇÕES E REGISTROS a. Informações proprietárias e confidenciais e segredos comerciais Os Representantes da Kinross podem estar expostos a certas informações que sejam consideradas confidenciais pela Kinross, ou podem estar envolvidos no projeto ou desenvolvimento de procedimentos novos relacionados ao negócio da Kinross. Todas essas informações e procedimentos, estejam ou não sujeitos a direitos autorais ou patentes, são propriedade exclusiva da Kinross e devem ser mantidas estritamente confidenciais. Os Representantes da Kinross devem proteger as Informações Confidenciais da Kinross. "Informações Confidenciais" incluem, entre outras, informações e dados sobre a Kinross e seus ativos, operações negócios, assuntos financeiros, segredos comerciais, conhecimentos, registros, dados, planos, estratégias, processos, oportunidades de negócio e ideias sobre operações e projetos atuais ou planejados, seus clientes e Fornecedores e/ou outros Representantes da Kinross. Informações Confidenciais também incluem informações que não são conhecidas pelo público geral e que são úteis para a Empresa e/ou seriam úteis para os concorrentes da Empresa. Exemplos comuns incluem, entre outros, planos de negócio e financiamento, novos negócios ou ideias de projeto, dados financeiros, listas de Fornecedores, lista e informações de Representantes da Kinross, planos de investimento de capital, produção

17 Página 16 projetada, vendas ou ganhos e métodos de mineração e processamento de minério. Informações Confidenciais também incluem quaisquer documentos contendo qualquer uma das informações acima, estejam ou não rotuladas como "confidenciais" ou "proprietárias". Além disso, as leis de privacidade de várias jurisdições podem limitar, definir padrões ou proibir a coleta, o uso e a divulgação de certas informações pessoais ou privadas de Representantes da Kinross ou outros indivíduos. Os Representantes da Kinross não podem divulgar a nenhuma pessoa (incluindo familiares) ou entidade informações que possam prejudicar a eficiência competitiva da Kinross ou que possam violar os direitos de privacidade de indivíduos, empresas ou instituições, e estão proibidos de discutir ou divulgar qualquer Informação Confidencial a terceiros sem autorização. Porém, a divulgação de Informações Confidenciais pode ser feita para fins legítimos quando exigido pela lei aplicável (por exemplo, quando legalmente exigido, para uma agência policial, normativa ou governamental). Tais divulgações podem ser feitas somente de acordo com este Código, qualquer outra Política da Kinross (incluindo, entre outras, aquelas relativas a práticas de divulgação) e aprovação do Consultor Geral Regional e o Diretor Executivo Jurídico ou o Vicepresidente e Consultor Geral (Corporativo), ou seus respectivos delegados. Em caso de dúvida sobre se a informação é uma Informação Confidencial ou se ela deve ser coletada, usada ou divulgada, você deve presumir que a informação é confidencial, a menos que informado ao contrário pelo membro aplicável do Departamento Jurídico da Kinross. Informações Confidenciais não devem ser compartilhadas com outros Representantes da Kinross, exceto de acordo com "necessidade de saber". Essas regras também se aplicam a informações que a Empresa tenha obtido de um cliente ou Fornecedor (ou cliente ou Fornecedor em potencial), Representante ou consultor da Kinross ou qualquer outro terceiro que negocie com a Empresa sob condição de confidencialidade. Essas obrigações de manter a confidencialidade e a privacidade de Informações Confidenciais da Empresa e de terceiros aplicam-se a uma pessoa que seja Representante da Kinross inclusive depois do término desse relacionamento. Todos os Representantes da Kinross devem também cumprir os procedimentos e práticas da Kinross sobre divulgação oportuna, conforme estabelecido nas Políticas da Kinross (incluindo, entre outras, as relativas a práticas de divulgação), cópias das quais estão disponíveis a Representantes da Kinross na página Legal de KinrossConnected e com o Secretário Corporativo. Quaisquer perguntas sobre a Política da Kinross quanto à divulgação pública devem ser encaminhadas para o Diretor Executivo Jurídico ou ao Vice-presidente e Consultor Geral (Corporativo), ou seus respectivos delegados. Se for tomada a decisão de divulgar Informações Confidenciais a qualquer pessoa ou entidade fora da Empresa (como um fornecedor ou parceiro em potencial), isso deve ser feito somente depois de acordos de confidencialidade adequados terem sido firmados. Acordos de Confidencialidade devem ser obtidos e, se necessário, revisados somente conforme prescrito pelo Departamento Jurídico da Kinross. Todos os Representantes da Kinross são responsáveis pela proteção das Informações Confidenciais (incluindo, entre outras, , texto e mensagens instantâneas e correio de voz) e devem tomar as medidas adequadas para proteger tais informações. Os Representantes da Kinross devem sempre estar alertas para evitar divulgações inadvertidas que possam resultar de conversas sociais ou relações de negócios normais.

18 Página 17 O uso disseminado de terminais de computador, Internet e telefones celulares tem tornado as Informações confidenciais potencialmente acessíveis a muitos indivíduos não autorizados. Etapas de precaução extras, como transmitir Informações Confidenciais somente através de redes da Kinross e garantindo que nenhum destinatário não intencional seja incluído nas transmissões, devem ser tomadas para proteção contra acesso indesejado a Informações Confidenciais ao transmitir tais informações pela Internet, por ou por dispositivos móveis. Os Representantes da Kinross devem cumprir todas as políticas e procedimentos de segurança da informação em vigor de tempos em tempos. Os Representantes da Kinross não devem usar nenhum servidor ou software de transferência de dados de terceiros para enviar, receber ou armazenar Informações Confidenciais, incluindo, entre outros, contas de externas ou serviço ou site de nuvem ou ftp de terceiros, a menos que explicitamente autorizados de acordo com as Políticas da Kinross aplicáveis sobre Tecnologia da Informação. Se um Representante da Kinross acreditar que medidas de segurança aprimoradas (como criptografia ou proteção por senha) devem ser tomadas devido à natureza das Informações Confidenciais sendo transmitidas ou por outro motivo, ele deve consultar um membro do grupo de Tecnologia da Informação da Kinross. Exceções a essas exigências serão permitidas somente com a aprovação do Diretor Executivo Jurídico e do Vice-presidente Sênior de Recursos Humanos e Serviços Corporativos, ou seus respectivos delegados. Documentos contendo dados confidenciais devem ser tratados com cuidado sempre e, quando não estiverem em uso, devem ser protegidos adequadamente. Atenção especial deve ser dada à segurança dos dados armazenados no sistema do computador. Cada Representante da Kinross deve manter a confidencialidade das suas senhas e bloquear equipamento confidencial ou valioso quando não estiver em uso. Além disso, os Representantes da Kinross deve denunciar imediatamente a um membro do departamento de Tecnologia da Informação a perda ou o roubo de um dispositivo através do qual Informações Confidenciais ou Tecnologia da Informação da Kinross tenham sido acessadas. b. Relatório e registros financeiros A Kinross exige que seus registros financeiros sejam precisos e completos. Esses registros servem como base para controlar nosso negócio e são cruciais para cumprir as obrigações dos Representantes da Kinross para com os clientes, investidores e outros, bem como para conformidade com exigências normativas, tributárias, de relatório financeiro e outras exigências legais. Representantes da Kinross que fizerem anotações nos registros de negócio ou que emitirem relatórios normativos ou financeiros têm responsabilidade de apresentar honestamente todas as informações de maneira verdadeira, precisa e oportuna. Nenhum Representante da Kinross exercerá qualquer influência, coagirá, enganará, manipulará ou tentará manipular auditores independentes da Kinross. c. Retenção de registros A Kinross exige que seus registros sejam mantidos de acordo com a Política da Kinross (incluindo, entre outras, aquelas relativas à retenção de registros de negócio) e as leis e regulamentos sobre a retenção de registros de negócio. O termo "registros de negócio" cobre uma ampla variedade de arquivos, relatórios, planos de negócio, faturas, recibos, pedidos de compra, contratos, comunicações e Políticas da Kinross, incluindo cópias físicas e eletrônicas, registro de áudio e arquivos em microfichas e microfilmes, sejam guardados em casa ou no trabalho. A Kinross proíbe a destruição de qualquer registro que não seja realizada de acordo com a Política da Kinross aplicável. Exigências e restrições adicionais podem ser determinadas

19 Página 18 pelo Departamento Jurídico da Kinross de tempos em tempos em que a Kinross seja exigida por lei ou regulamento do governo a manter tais registros em que tenha motivo para saber de uma investigação ou litígio do governo pendente ou ameaçado relativo a tais registros. Alteração inadequada ou falsificação de qualquer registro de negócio, seja por escrito ou na forma eletrônica, é estritamente proibida. VII. ATIVOS DA KINROSS a. Uso de propriedade da Kinross O uso de propriedade da Kinross para lucro pessoal (ou para o lucro de um familiar) ou qualquer fim ilegal, antiético ou pessoal não autorizado é proibido. Informações, tecnologias, propriedades intelectuais, prédios, terras, equipamentos, máquinas, software e dinheiro da Kinross devem ser usados somente para fins de negócio, exceto conforme determinado pela política da Kinross. b. Destruição de propriedade e roubo Nenhum representante da Kinross intencionalmente danificará ou destruirá a propriedade da Kinross ou de qualquer outra pessoa, nem cometerá roubo de tal propriedade. c. Fraude Nenhum Representante da Kinross deverá cometer qualquer fraude contra ou envolvendo a Kinross ou qualquer terceiro em um relacionamento de negócios com a Kinross. Fraude inclui, entre outros, apropriação indébita de fundos, valores mobiliários, suprimentos ou outros ativos; manipulação ou relatório inadequado de transações monetárias ou financeiras; obtenção de lucro como resultado de conhecimento privilegiado de atividades da Empresa; divulgação a terceiros não autorizados de qualquer Informação Confidencial da Kinross ou informações confidenciais ou proprietárias em violação às restrições de divulgação aplicáveis; divulgação de atividades corporativas, operacionais ou de valores mobiliários reais ou possíveis por parte da Empresa; aceitação ou busca de algo de valor material de Fornecedores ou terceiros em uma relação de negócios com a Kinross, exceto conforme permitido por este Código; destruição, remoção ou uso inadequado de registros de negócios, móveis, acessórios e equipamentos da Kinross; ou qualquer atividade similar ou relacionada. d. Propriedade intelectual Todas as informações, tecnologias e propriedades intelectuais, incluindo, entre outros, todos os materiais criativos, programas, design, invenções, desenvolvimentos, processos, estratégias (coletivamente, incluindo todos os materiais relacionados ou de incorporação, "Propriedade Intelectual") desenvolvidos por um Representante da Kinross durante o curso do seu relacionamento com a Kinross pertencem à Empresa, e cada Representante da Kinross atribui à Empresa todos os direitos que possa ter sobre a Propriedade Intelectual. Toda Propriedade Intelectual permanecerá com a Kinross após o encerramento do relacionamento com o Representante da Kinross. Os Representantes da Kinross tomarão as medidas adequadas conforme solicitado pela Empresa para confirmar a propriedade da Propriedade Intelectual da Kinross e para permitir que a Kinross aperfeiçoe e mantenha seu título a tal Propriedade

20 Página 19 Intelectual. Todos os Representantes da Kinross abrem mão de todos os direitos de autoria e morais que possam ter sobre tal Propriedade Intelectual. Os Representantes da Kinross não podem reproduzir, distribuir nem alterar materiais com direitos autorais sem permissão do detentor dos direitos autorais ou seus agentes autorizados. Software usado em conexão com o negócio da Kinross deve ser adequadamente licenciado e usado somente de acordo com tal licença. e. Tecnologia da Informação Os sistemas de tecnologia da informação da Kinross, incluindo, entre outros, computadores, servidores, aplicativos, tablets, dispositivos móveis (incluindo todas as mensagens de texto e instantâneas enviadas ou recebidas de tais dispositivos), programas e contas de (incluindo todos os endereços de da Kinross e enviado ou recebido de tais contas), acesso à Internet ou intranet, telefones e correio de voz (coletivamente, "Tecnologia da Informação") são propriedade da Kinross e devem ser usados principalmente para fins de negócio. Os Representantes da Kinross podem usar a Tecnologia da Informação da Kinross para uso pessoal menor ou eventual permitido, desde que tal uso esteja em conformidade com este Código e outras Políticas da Kinross aplicáveis. Os representantes da Kinross não podem usar a Tecnologia da Informação da Kinross para: Permitir que outros obtenham acesso à Tecnologia da Informação da Kinross por meio do uso das suas senhas e outros códigos de segurança. Enviar mensagens de assédio, discriminação, ameaça ou obscenidade; Enviar correntes de correspondência; Acessar a Internet ou o para uso inadequado; Enviar ou baixar documentos protegidos por direitos autorais ou outra mídia que não esteja autorizada para reprodução; Baixar software, programas e outros dados, a menos que explicitamente autorizado a fazê-lo pelo departamento de Tecnologia da Informação da Kinross. Fazer solicitações pessoais ou de grupo, a menos que autorizado pelo Vice-presidente, Comunicações Corporativas, ou seu delegado; Realizar negócios comerciais pessoais; Realizar atividades ilegais. Embora a Kinross tome precauções razoáveis para proteger a confidencialidade do uso da Tecnologia da Informação pelos Representantes da Kinross, a Kinross reserva-se o direito de monitorar o uso da sua Tecnologia da Informação conforme possa ser necessário para fins de negócio legítimos, incluindo, entre outros, para manutenção de sistemas, atualizações, monitoramento de conformidade com as Políticas da Kinross e realização de investigações ou resposta a investigações ou processos legais ou normativos. A Kinross também reserva-se o direito de monitorar e inspecionar computadores, dispositivos móveis e dispositivos de armazenamento para tais fins de negócio legítimos. Tal monitoramento e/ou inspeção focado e regular será realizado de acordo com este Código e outras Políticas da Kinross aplicáveis aprovadas pelo Diretor Executivo e o Diretor Executivo Jurídico, ou seus respectivos delegados.

DIRETRIZ GLOBAL ANTICORRUPÇÃO

DIRETRIZ GLOBAL ANTICORRUPÇÃO DIRETRIZ GLOBAL ANTICORRUPÇÃO I. Declaração da Diretriz. É a diretriz da Global Crossing Limited ( Global Crossing ou a Empresa ) conduzir todos os seus negócios de uma maneira honesta e ética. Ao fazer

Leia mais

NORMAS DE CONDUTA PARA FORNECEDORES GLOBAIS

NORMAS DE CONDUTA PARA FORNECEDORES GLOBAIS Página 1 de 9 UL NORMAS DE CONDUTA PARA FORNECEDORES GLOBAIS Página 2 de 9 ÍNDICE 1.0 OBJETIVO... 4 2.0 ESCOPO... 4 3.0 DEFINIÇÕES... 4 4.0 PRÁTICAS DE CONTRATAÇÃO... 5 4.1 TRABALHO FORÇADO... 5 4.2 TRABALHO

Leia mais

Código de Conduta de Negócios & Ética. Efetivo a partir de 1º de abril de 2014

Código de Conduta de Negócios & Ética. Efetivo a partir de 1º de abril de 2014 Código de Conduta de Negócios & Ética Efetivo a partir de 1º de abril de 2014 Mensagem do Presidente & CEO A integridade pessoal, os valores compartilhados e a conduta ética dos negócios por todos os funcionários

Leia mais

2.1. Cumprimos leis e regulamentos nacionais e internacionais. Obedecemos a todas as leis e regulamentos internacionais e nacionais relevantes.

2.1. Cumprimos leis e regulamentos nacionais e internacionais. Obedecemos a todas as leis e regulamentos internacionais e nacionais relevantes. CÓDIGO DE CONDUTA 1. Introdução O Código de Conduta Ahlstrom descreve os princípios éticos que sustentam o modo como conduzimos os negócios em nossa empresa. Baseia-se em nossos principais valores Agir

Leia mais

de Ética Código de Ética Código de Ética Código de Ética Código de Ética ca Código de Ética Código de Ética Código de Ética Código de Ética Códig

de Ética Código de Ética Código de Ética Código de Ética Código de Ética ca Código de Ética Código de Ética Código de Ética Código de Ética Códig de Ética Código CÓDIGO de Ética Código de Ética Código DE de Ética Código de Ética de Ética Código de Ética Código ÉTICA de Ética Código de Ética Código de Ética Fazendo Negócios com Integridade Realizamos

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética MENSAGEM DO PRESIDENTE O Código de Conduta Ética das Empresas Concremat contempla os princípios que devem estar presentes nas relações da empresa com seus colaboradores, clientes,

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR

CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR A Weatherford construiu sua reputação como uma organização que exige práticas comerciais éticas e altos níveis de integridade em todas as nossas transações comerciais. A

Leia mais

Minerals Technologies Inc. Resumo das políticas de conduta comercial

Minerals Technologies Inc. Resumo das políticas de conduta comercial Minerals Technologies Inc. Resumo das políticas de conduta comercial É sempre exigido um comportamento legal e ético Este Resumo das políticas de conduta comercial (este "Resumo") fornece uma descrição

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A. 1 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A. Este código de ética e conduta foi aprovado pelo Conselho de Administração da INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A. ( Companhia

Leia mais

1. OBJETIVO E ÂMBITO. 1.1 Objeto 1.1.1 A Mota-Engil Africa N.V. ( Mota-- Engil Africa ou a Empresa ) e respetivas

1. OBJETIVO E ÂMBITO. 1.1 Objeto 1.1.1 A Mota-Engil Africa N.V. ( Mota-- Engil Africa ou a Empresa ) e respetivas 1. OBJETIVO E ÂMBITO 1.1 Objeto 1.1.1 A Mota-Engil Africa N.V. ( Mota-- Engil Africa ou a Empresa ) e respetivas subsidiárias (juntamente com a Empresa, o Grupo ) comprometem-se a conduzir todos os seus

Leia mais

.1 Comportamentos esperados

.1 Comportamentos esperados Normas de Conduta Normas de Conduta Este documento contém normas de conduta que devem ser respeitadas pelos diretores, auditores, líderes e todos os empregados do Grupo Pirelli, e também por todos que

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA - PORTAL

CÓDIGO DE ÉTICA - PORTAL 1. Disposições Preliminares Este Código de Ética tem como principal objetivo informar aos colaboradores, prestadores de serviço, clientes e fornecedores da Petronect quais são os princípios éticos que

Leia mais

Introdução. Observância às leis. Conflitos de interesses. Negociação justa (Fair Dealing) Proteção e utilização adequada dos ativos da Empresa

Introdução. Observância às leis. Conflitos de interesses. Negociação justa (Fair Dealing) Proteção e utilização adequada dos ativos da Empresa Código de Conduta Sumário Introdução 2 Observância às leis 3 Conflitos de interesses 5 Negociação justa (Fair Dealing) 7 Proteção e utilização adequada dos ativos da Empresa 10 Respeito à comunidade ArcelorMittal

Leia mais

Colgate-Palmolive Company. Código de Conduta do Fornecedor

Colgate-Palmolive Company. Código de Conduta do Fornecedor Colgate-Palmolive Company Código de Conduta do Fornecedor Prezado Fornecedor da Colgate, No decorrer do tempo, a Colgate-Palmolive Company construiu sua reputação como organização que emprega práticas

Leia mais

Ética & Princípios de Conduta Empresarial

Ética & Princípios de Conduta Empresarial Nossa Cadeia de Fornecedores Ética & Princípios de Conduta Empresarial ao exercer atividades de negócios com a CH2M HILL Outubro 2011 Princípios baseados no livro The Little Yellow Book, escrito em 1978

Leia mais

Código de Ética e de Conduta do. Grupo Energisa

Código de Ética e de Conduta do. Grupo Energisa Código de Ética e de Conduta do Grupo Energisa Caro colaborador, A prática do Código de Ética e de Conduta do Grupo Energisa é tão importante que fazemos questão que cada colaborador tenha seu próprio

Leia mais

Prezado colaborador, Atenciosamente, Rick Goings Presidente e CEO - 1 -

Prezado colaborador, Atenciosamente, Rick Goings Presidente e CEO - 1 - Prezado colaborador, Há mais de sessenta anos que o nome Tupperware representa os mais altos padrões de qualidade de produto. Levamos a sério a qualidade e a integridade dos nossos produtos e somos uma

Leia mais

JHSF PARTICIPAÇÕES S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF Nº. 08.294.224/0001-65 - NIRE Nº. 35.300.333.578

JHSF PARTICIPAÇÕES S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF Nº. 08.294.224/0001-65 - NIRE Nº. 35.300.333.578 JHSF PARTICIPAÇÕES S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF Nº. 08.294.224/0001-65 - NIRE Nº. 35.300.333.578 CÓDIGO DE ÉTICA Escopo Este Código de Ética ( Código ) reúne as principais normas de conduta que devem

Leia mais

Deutsche Bank. Código de Conduta Empresarial e Ética para o Grupo Deutsche Bank

Deutsche Bank. Código de Conduta Empresarial e Ética para o Grupo Deutsche Bank Deutsche Bank Código de Conduta Empresarial e Ética para o Grupo Deutsche Bank Índice remissivo Visão Geral 2 Capítulo Um: Compromisso com os nossos clientes e com o mercado 4 Capítulo Dois : Compromisso

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA Índice Nossos princípios diretivos 03 Proteção do patrimônio e uso dos ativos 04 Informação confidencial 05 Gestão e Tratamento dos Colaboradores 06 Conflitos de interesse 07

Leia mais

[CÓDIGO DE ÉTICA] Interinvest

[CÓDIGO DE ÉTICA] Interinvest [CÓDIGO DE ÉTICA] Este documento determina as práticas, padrões éticos e regras a serem seguidos pelos colaboradores, fornecedores e a todos aqueles que, direta ou indiretamente, se relacionem com a Interinvest.

Leia mais

Apresentação... Introdução... 2. Observância às leis e regulamentos... 4. Política Anticorrupção... 4. Relacionamentos com clientes...

Apresentação... Introdução... 2. Observância às leis e regulamentos... 4. Política Anticorrupção... 4. Relacionamentos com clientes... SUMÁRIO Apresentação... Introdução... 2 Observância às leis e regulamentos... 4 Política Anticorrupção... 4 Relacionamentos com clientes... 6 Ambiente de Trabalho... 7 E-mail e Internet... 8 Saúde e Segurança

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta 2015 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA ALIANSCE I. Abrangência A Aliansce, todas as sociedades, direta ou indiretamente por ela controladas ou sob mesmo controle, e os Shopping Centers

Leia mais

POLÍTICA GLOBAL ANTICORRUPÇÃO DA DUN & BRADSTREET

POLÍTICA GLOBAL ANTICORRUPÇÃO DA DUN & BRADSTREET POLÍTICA GLOBAL ANTICORRUPÇÃO DA DUN & BRADSTREET JUNHO DE 2015 OBJETIVO DA POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO A Dun & Bradstreet está comprometida com os mais elevados padrões éticos. Acreditamos em conduzir os negócios

Leia mais

Código de Conduta nos Negócios e Ética do UBS

Código de Conduta nos Negócios e Ética do UBS Código de Conduta nos Negócios e Ética do UBS Prefácio Este Código de Conduta nos Negócios e Ética do UBS (o Código) estabelece os princípios e práticas aos quais os funcionários e diretores do UBS estão

Leia mais

IINSTRUÇÃO DO SISTEMA. Código de conduta

IINSTRUÇÃO DO SISTEMA. Código de conduta 1 de 7 Revisão Data Assunto / revisão / modificação 00 16/04/15 Emissão Inicial. Nome Cargo Data Assinatura Consultor / Gerente EMITENTE Maciel Amaro Técnico / RD Valéria Ap. R. Amaro Diretora administrativa

Leia mais

4 Princípio 1 Responsabilizar-se pela Própria Segurança e pela Segurança dos Outros

4 Princípio 1 Responsabilizar-se pela Própria Segurança e pela Segurança dos Outros Aplicação O Código de Conduta e Ética Comercial("Código") da Apolo Tubulars S.A. ( Apolo ) se aplica a todos nós -- diretores, funcionários e empregados em tempo integral e meio-expediente da Apolo. No

Leia mais

Código de Conduta. Cooper-Standard Holdings Inc. Cooper-Standard Automotive Inc.

Código de Conduta. Cooper-Standard Holdings Inc. Cooper-Standard Automotive Inc. Código de Conduta Cooper-Standard Holdings Inc. Cooper-Standard Automotive Inc. Mensagem de Jeff Edwards Presidente e Diretor executivo Prezado membro da equipe Cooper Standard, É com satisfação que apresento

Leia mais

Jaguar Mining Inc. Código de Ética e Conduta. Responsável: Diretor Presidente. Versão: 2.0

Jaguar Mining Inc. Código de Ética e Conduta. Responsável: Diretor Presidente. Versão: 2.0 Jaguar Mining Inc. Código de Ética e Conduta Responsável: Diretor Presidente Versão: 2.0 Entrada em Vigor: Setembro, 2014 Sumário Histórico de Aprovação e Revisão 2 1. Propósito... 3 2. Aplicabilidade

Leia mais

Código de Ética LLTECH

Código de Ética LLTECH Código de Ética LLTECH Quem somos A LLTECH é uma empresa que oferece soluções inovadoras para automação e otimização de processos industriais, fornecendo toda a parte de serviços e produtos para automação

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA SOMMA INVESTIMENTOS

CÓDIGO DE ÉTICA DA SOMMA INVESTIMENTOS 1. O CÓDIGO Este Código de Ética (Código) determina as práticas e padrões éticos a serem seguidos por todos os colaboradores da SOMMA INVESTIMENTOS. 2. APLICABILIDADE Esta política é aplicável: 2.1. A

Leia mais

Código de Ética Nas Relações com as Partes Interessadas Com os Clientes e a Concorrência

Código de Ética Nas Relações com as Partes Interessadas Com os Clientes e a Concorrência Código de Ética Conduzimos nossos negócios dentro de uma estrutura de padrões profissionais, legislações, regulamentações e políticas internas. Entretanto, temos consciência que essas normas não necessariamente

Leia mais

Código de Conduta e Ética

Código de Conduta e Ética CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA BC CONSULT Página 1 de 9 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PRINCÍPIOS... 4 INTEGRIDADE... 4 DISCRIMINAÇÃO... 4 CONFLITO DE INTERESSE... 4 CONFIDENCIALIDADE DE INFORMAÇÕES... 5 PROTEÇÃO AO

Leia mais

POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM PARTES INTERESSADAS STAKEHOLDERS DO GRUPO MRV

POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM PARTES INTERESSADAS STAKEHOLDERS DO GRUPO MRV POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM PARTES INTERESSADAS STAKEHOLDERS DO GRUPO MRV (via original, arquivada na sede da Companhia, em apenso ao livro próprio) *** ABRANGÊNCIA: Este documento é aplicável à holding

Leia mais

Princípios Gerais de Negócios da ARCADIS Logos

Princípios Gerais de Negócios da ARCADIS Logos Princípios Gerais de Negócios da ARCADIS Logos Conteúdo 1 Página Capítulo 2 1. Introdução 3 2. Nossos Compromissos 3! Compromissos com a sociedade 3! Compromissos para com os clientes 4! Compromissos para

Leia mais

CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL O CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL

CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL O CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL O CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL Março de 2015 1ª edição MENSAGEM DO PRESIDENTE O Código de Conduta da RIP ( Código ) é a declaração formal das expectativas que servem

Leia mais

ADENDO DE TREINAMENTO DE CLOUD SERVICES DA ORACLE ao CONTRATO DA ORACLE PARTNERNETWORK

ADENDO DE TREINAMENTO DE CLOUD SERVICES DA ORACLE ao CONTRATO DA ORACLE PARTNERNETWORK ADENDO DE TREINAMENTO DE CLOUD SERVICES DA ORACLE ao CONTRATO DA ORACLE PARTNERNETWORK Este Adendo de Treinamento de Cloud Services da Oracle (o "adendo") é firmado entre você e a entidade da Oracle com

Leia mais

MOMENTIVE PERFORMANCE MATERIALS CÓDIGO DE CONDUTA

MOMENTIVE PERFORMANCE MATERIALS CÓDIGO DE CONDUTA MOMENTIVE PERFORMANCE MATERIALS CÓDIGO DE CONDUTA Conduzir os negócios de maneira ética e em conformidade com as normas aplicáveis é a base sobre a qual a nossa Empresa está constituída e essencial para

Leia mais

ética Programa de Integridade Última atualização em: Circular Bancoob 1ª Edição em: Circular Bancoob 2.377 Página: 1/15

ética Programa de Integridade Última atualização em: Circular Bancoob 1ª Edição em: Circular Bancoob 2.377 Página: 1/15 ética Programa de Integridade 1ª Edição em: Circular Bancoob 2.377 Última atualização em: Circular Bancoob Página: 1/15 Índice Título 1: Apresentação... 3 Título 2: Risco da prática de atos lesivos contra

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO DO BANRISUL

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO DO BANRISUL POLÍTICA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO DO BANRISUL A Política de Prevenção à Corrupção tem como objetivo dar visibilidade e registrar os princípios e valores éticos que devem nortear a atuação dos empregados,

Leia mais

Política de integridade Empresarial

Política de integridade Empresarial Política de integridade Empresarial Introdução Integridade e responsabilidade são valores fundamentais para a Anglo American. Ganhar a confiança e mantê-la é fundamental para o sucesso de nossos negócios.

Leia mais

ICTSI CÓDIGO DE CONDUTA NOS NEGÓCIOS

ICTSI CÓDIGO DE CONDUTA NOS NEGÓCIOS ICTSI CÓDIGO DE CONDUTA NOS NEGÓCIOS MENSAGEM DO PRESIDENTE A ICTSI tem crescido de forma sólida ao longo dos anos, tornando-se uma empresa líder na gestão de portos, com um alcance global que se estende

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA Carta do CEO Caros colaboradores, Apresento a vocês o nosso código de ética. Este importante documento é um conjunto de atitudes a serem praticadas por todos nós no exercício da nossa atividade profissional.

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA LOGZ LOGÍSTICA BRASIL S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA LOGZ LOGÍSTICA BRASIL S.A. APRESENTAÇÃO A LOGZ Logística Brasil S.A. (a Companhia ou LOGZ ) é uma sociedade holding consolidadora de participações em ativos logísticos e tem como objetivo a expansão de suas atividades possibilitando

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SUMÁRIO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SUMÁRIO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SUMÁRIO I - Aspectos Gerais... 2 II - Proteção da Informação... 2 III - Responsabilidades... 3 IV - Informações Confidenciais... 3 V - Informações Privilegiadas... 4

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ANUNCIANTES

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ANUNCIANTES ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ANUNCIANTES MANUAL DE GOVERNANÇA 2015 ABA MANUAL DE GOVERNANÇA I. INTRODUÇÃO É norma e política da Associação Brasileira de Anunciantes ("ABA"), o estrito cumprimento de todas

Leia mais

Código de Ética - Ultra

Código de Ética - Ultra Código de Ética - Ultra Ética na gestão - Equidade, transparência e responsabilidade - Cumprimento das leis - Desenvolvimento sustentável Ética nos relacionamentos - Acionistas e investidores - Colaboradores

Leia mais

Padrões de conduta comercial da PerkinElmer

Padrões de conduta comercial da PerkinElmer Padrões de conduta comercial da PerkinElmer VALORES ÉTICOS E COMERCIAIS DA PERKINELMER Objetivo Os Padrões de conduta comercial da PerkinElmer ( Padrões ) identificam valores e princípios que norteiam

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE FORNECEDORES

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE FORNECEDORES SUMÁRIO 1. Introdução... 04 2. Abrangência... 04 3. Objetivo... 04 4. Princípios Éticos... 05 5. Preconceitos e Discriminação... 05 6. Respeito à Legislação e Integridade nos Negócios... 05 7. Documentos,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTO BANCO COOPERATIVO SICREDI S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTO BANCO COOPERATIVO SICREDI S.A. CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTO BANCO COOPERATIVO SICREDI S.A. Versão: Maio 2013 Página 1 Introdução Alinhado com o disposto na Instrução CVM nº 497/11 ( ICVM 497/11 ), o Banco

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO Escopo: Conselheiros, Diretores e Empregados da Apolo Tubulars S.A., e Terceiros DESCRIÇÃO DA POLÍTICA

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO Escopo: Conselheiros, Diretores e Empregados da Apolo Tubulars S.A., e Terceiros DESCRIÇÃO DA POLÍTICA POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO Escopo: Conselheiros, Diretores e Empregados da Apolo Tubulars S.A., e Terceiros DESCRIÇÃO DA POLÍTICA 1. A Apolo Tubulars S.A. ("Apolo ou "Empresa ) não tolera nenhuma forma de

Leia mais

CNH INDUSTRIAL CÓDIGO DE CONDUTA PARA FORNECEDORES

CNH INDUSTRIAL CÓDIGO DE CONDUTA PARA FORNECEDORES Sede Social: 25 St. James s Street, Londres, SW1A 1HA Reino Unido CNH INDUSTRIAL CÓDIGO DE CONDUTA PARA FORNECEDORES Visão Geral Nós, da CNH INDUSTRIAL NV e nossas subsidiárias ("CNH Industrial" ou a Companhia)

Leia mais

Política Global Anticorrupção

Política Global Anticorrupção POLÍTICA A Política Global Anticorrupção da Savis (a Política ) obriga a Savis Tecnologia e Sistemas S.A. e suas subsidiárias e afiliadas (coletivamente, Savis ou a Empresa ), em todas as operações ao

Leia mais

Código de Conduta do Fornecedor. Em vigor a partir de 2 de julho de 2012. Ethics. Matters

Código de Conduta do Fornecedor. Em vigor a partir de 2 de julho de 2012. Ethics. Matters Código de Conduta do Fornecedor Em vigor a partir de 2 de julho de 2012 Ethics Matters Mensagem do CPO [Chief Procurement Officer - Diretor de Compras] A Duke Energy está comprometida com a segurança,

Leia mais

Código de Ética Corporativo

Código de Ética Corporativo Código de Ética Corporativo Novembro 2012 Código de Ética Sumário 1. Propósito... 5 2. Responsabilidades do empregado... 5 3. Responsabilidades Adicionais para Lideranças... 6 4. Empregados... 6 5. Oportunidades

Leia mais

Padrões de Conduta de Negócios

Padrões de Conduta de Negócios Padrões de Conduta de Negócios A integridade da Dana está em suas mãos A importância destes padrões A Dana Holding Corporation e todas as suas subsidiárias devem conduzir os negócios de uma forma ética

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA ISA CAPITAL DO BRASIL S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA ISA CAPITAL DO BRASIL S.A. CÓDIGO DE ÉTICA ISA CAPITAL DO BRASIL S.A. 1 INTRODUÇÃO O Grupo ISA e suas empresas avançam para metas a cada vez mais exigentes e ambiciosas, desenvolvendo suas práticas em contextos diversos e inovadores

Leia mais

GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 1

GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 1 GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 1 07/12/15 17:39 GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 2 07/12/15 17:39 APRESENTAÇÃO Carta do Presidente do Conselho de Administração Pessoas e equipes são valorizadas na Concessionária

Leia mais

Política Mundial Anticorrupção

Política Mundial Anticorrupção Política Mundial Anticorrupção I. OBJETIVO A legislação da maioria dos países considera crime o pagamento, oferta de pagamento, ou mesmo o recebimento de suborno, propina, ou outro pagamento corrupto,

Leia mais

MT/002-14 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA ARGUS 12/2014 - VINHEDO, SP

MT/002-14 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA ARGUS 12/2014 - VINHEDO, SP MT/002-14 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA ARGUS 12/2014 - VINHEDO, SP 1 Código de Ética e Conduta da Argus MENSAGEM DO PRESIDENTE Este Código de Ética e Conduta foi elaborado com a finalidade de explicitar

Leia mais

Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1

Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1 Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1 CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 2 Sumário 1. Introdução...3 2. Postura pessoal e profissional...4 3. Relacionamento com público interno...6 4. Relacionamento

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DE IBT

CÓDIGO DE CONDUTA DE IBT CÓDIGO DE CONDUTA DE IBT PARA FORNECEDORES E OUTROS ASSOCIADOS COMERCIAIS O IBT Group, LLC e suas empresas relacionadas (em conjunto IBT ), mantêm o compromisso de executar suas atividades comerciais de

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Essas regras estão organizadas em torno das seguintes exigências:

CÓDIGO DE ÉTICA. Essas regras estão organizadas em torno das seguintes exigências: CÓDIGO DE ÉTICA O Grupo PSA Peugeot Citroën construiu seu desenvolvimento com base em valores implementados por seus dirigentes e funcionários, e reafirmados nos objetivos de desenvolvimento responsável

Leia mais

PROCEDIMENTO DO SISTEMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

PROCEDIMENTO DO SISTEMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 1. OBJETIVO: Estabelecer diretrizes e critérios para o atendimento aos requisitos da norma de Responsabilidade Social SA 8000. 2. DEFINIÇÕES: Não aplicável. 3. DOCUMENTOS APLICÁVEIS Manual da Qualidade;

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO À FRAUDE E CORRUPÇÃO

POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO À FRAUDE E CORRUPÇÃO POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO À FRAUDE E CORRUPÇÃO 1. OBJETIVO A Política Corporativa de Prevenção à Corrupção ( Política ) tem o objetivo de reforçar o compromisso da empresa Via Boleto de cooperar

Leia mais

Política Antissuborno e anticorrupção

Política Antissuborno e anticorrupção Política Antissuborno e anticorrupção Data de entrada em vigor: 1 de janeiro de 2016 Para uso interno e externo. Índice Introdução... 2 Qual é a finalidade da Política ABC da Pearson?... 2 A quem se aplica

Leia mais

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 Sumário 1 Introdução... 2 1.1 Finalidade do documento... 2 1.2 Abrangência... 2 2 Objetivos do código de conduta... 2 3 Princípios éticos... 3 4 Relações entre os Profissionais... 4 4.1 Oportunidade no

Leia mais

Política Anti-Suborno da ADP Questões Frequentes (FAQs)

Política Anti-Suborno da ADP Questões Frequentes (FAQs) Política Anti-Suborno da ADP Questões Frequentes (FAQs) AS COMUNICAÇÕES ENTRE ADVOGADO E CLIENTE SÃO ESTRITAMENTE CONFIDENCIAIS Este documento destina-se a abordar questões que possam surgir no decurso

Leia mais

Código de Conduta Empresarial da Nestlé. 2008, Nestec Ltd. Conceito e Design: Nestec Ltd., Identidade Corporativa e Design, Vevey (Suiza)

Código de Conduta Empresarial da Nestlé. 2008, Nestec Ltd. Conceito e Design: Nestec Ltd., Identidade Corporativa e Design, Vevey (Suiza) Código de Conduta Empresarial da Nestlé 2008, Nestec Ltd. Conceito e Design: Nestec Ltd., Identidade Corporativa e Design, Vevey (Suiza) Introdução Desde a sua fundação, as práticas comerciais da Nestlé

Leia mais

Carpathian Gold Inc.

Carpathian Gold Inc. Carpathian Gold Inc. CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA EM NEGÓCIOS I. PROPÓSITO DESTE CÓDIGO Este Código de Conduta e Ética em Negócios ("Código") da Carpathian Gold Inc. ("Carpathian") é um acréscimo ao Código

Leia mais

Padrões de Conduta e Ética em Negócios para Terceiros

Padrões de Conduta e Ética em Negócios para Terceiros Todas as atividades de negócios na Bristol-Myers Squibb (BMS) estruturam-se sobre a base do nosso compromisso com a integridade e o cumprimento de todas as leis, regulamentações, diretrizes e códigos de

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO TERMOS E CONDIÇÕES DE USO 1 DA ACEITAÇÃO DOS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO... 2 2 DA PLATAFORMA DIGITAL DE APRENDIZAGEM... 2 3 DO CADASTRO... 2 4 DO REGISTRO DE DADOS PESSOAIS... 3 5 DA UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA

Leia mais

I - Você e a DBA. II - Construir relacionamentos

I - Você e a DBA. II - Construir relacionamentos O código de ética DBA representa a necessidade de reforço aos valores e à cultura da empresa através da ética. Assim, é fundado nos valores essenciais da corporação e pode ser definido pelas normas padrões

Leia mais

No desenvolvimento de suas atividades, a SOCOPA observará os seguintes princípios básicos:

No desenvolvimento de suas atividades, a SOCOPA observará os seguintes princípios básicos: Princípios Éticos e Regras de Conduta 1. PRINCÍPIOS BÁSICOS NOS NEGÓCIOS da SOCOPA No desenvolvimento de suas atividades, a SOCOPA observará os seguintes princípios básicos: - pautará suas operações no

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta Estrutura do Código de Ética e Conduta 1. Introdução pág. 03 2. Mensagem da Diretoria pág. 04 3. Relações no Ambiente de Trabalho pág. 05 4. Relacionamento Externo pág. 07 5.

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética SUMÁRIO 1 Objetivo... 03 2 Abrangência... 03 3 Valores... 03 4 - Conduta ética da PPL com os diversos públicos 4.1 - Cliente: Foco de nossa atuação... 03 4.2 - Relação e interação com fornecedores e parceiros...

Leia mais

Padrões Nidera para Parceiros de Negócio

Padrões Nidera para Parceiros de Negócio Padrões Nidera para Parceiros de Negócio Caro Parceiro de Negócio, A história da nossa empresa inclui um compromisso de longa data em estar de acordo com as leis onde quer que atuemos e realizar nossos

Leia mais

ALUPAR INVESTIMENTO S.A. CNPJ/MF nº 08.364.948/0001-38 NIRE 35.300.335.325 CÓDIGO DE ÉTICA, CONDUTA & COMPLIANCE. 19 de janeiro de 2015

ALUPAR INVESTIMENTO S.A. CNPJ/MF nº 08.364.948/0001-38 NIRE 35.300.335.325 CÓDIGO DE ÉTICA, CONDUTA & COMPLIANCE. 19 de janeiro de 2015 ALUPAR INVESTIMENTO S.A. CNPJ/MF nº 08.364.948/0001-38 NIRE 35.300.335.325 CÓDIGO DE ÉTICA, CONDUTA & COMPLIANCE 19 de janeiro de 2015 I. INTRODUÇÃO O presente Código de Ética, Conduta & Compliance ( Código

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES 1. USO DO SOFTWARE

TERMOS E CONDIÇÕES 1. USO DO SOFTWARE TERMOS E CONDIÇÕES Obrigado por usar o Star Truck Controle de Frota. Ao fazer a sua incrição através do site ou pessoalmente para uso do sistema, o usuário concorda com os seguintes termos e condições

Leia mais

NORMATIVOS INTERNOS DO GRUPO - NIG

NORMATIVOS INTERNOS DO GRUPO - NIG 1. OBJETIVO A presente política tem como principal objetivo assegurar que os Colaboradores do Rendimento (GRUPOBRSA) observem os requisitos da Lei nº 12.846, de 1º de agosto de 2013 conhecida como Lei

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS MANUAL DE BOAS PRÁTICAS A SINALMIG e seus colaboradores prezam pela condução ética, legal, profissional, transparente e adequada de seus trabalhos. Estes são os pilares de suas relações internas e externas,

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA SUMÁRIO 1 ÉTICA...03 2 APRESENTAÇÃO...04 3 APLICAÇÃO...05 4 FINALIDADES...06 5 DEFINIÇÕES...07 6 CULTURA ORGANIZACIONAL...08 6.1 MISSÃO...08 6.2 VISÃO...08 6.3 VALORES...08 6.4

Leia mais

Sergio Marchionne. Presidente do Conselho

Sergio Marchionne. Presidente do Conselho PENSE CÓDIGO DE INTEGRIDADE DA SGS QUERIDOS COLEGAS, A integridade está no coração da SGS. A confiança que inspiramos em nossos clientes e parceiros é a chave para nosso sucesso como uma organização e

Leia mais

Código de Conduta Nossa forma de fazer negócios

Código de Conduta Nossa forma de fazer negócios Código de Conduta Nossa forma de fazer negócios pwc Atuamos de forma profissional. Fazemos negócios com integridade. Preservamos a reputação da Firma e de nossos clientes. Respeitamos as pessoas e o meio

Leia mais

Manual Anticorrupção GDC Alimentos S.A.

Manual Anticorrupção GDC Alimentos S.A. Manual Anticorrupção GDC ALIMENTOS S.A. SUMÁRIO MENSAGEM DO PRESIDENTE... 5 1. INTRODUÇÃO... 6 2. APLICAÇÃO... 6 3. DEFINIÇÕES... 6 4. O QUE ESTABELECE A LEI 12.846/13?... 8 4.1 Atos lesivos segundo a

Leia mais

Código de Ética. Responsabilidades: Lideranças Colaboradores. Aplicação do Código de Ética

Código de Ética. Responsabilidades: Lideranças Colaboradores. Aplicação do Código de Ética Código de Ética Sobre nossos Relacionamentos: Relacionamento com Clientes Relacionamento com Acionistas Relacionamento com Colaboradores Relacionamento com Parceiros de Negócio e Fornecedores Relacionamento

Leia mais

Código de Conduta da DuPont. Garantindo um futuro sustentável

Código de Conduta da DuPont. Garantindo um futuro sustentável Código de Conduta da DuPont Garantindo um futuro sustentável Nossos valores corporativos em ação Janeiro 2011 Mensagem do CEO Aos colegas da DuPont: Ao longo dos séculos, os funcionários da DuPont utilizam

Leia mais

Não empregamos nenhuma pessoa com idade menor que a permitida por lei.

Não empregamos nenhuma pessoa com idade menor que a permitida por lei. Código de Conduta SOSINIL Princípios Gerais A SOSINIL publica seu Codigo de Conduta e Ética que servirá de referencial para uma conduta adequada, coerente e uniforme a ser adotada com os envolvidos em

Leia mais

Código de Ética Versão 1.0 Maio de 2015

Código de Ética Versão 1.0 Maio de 2015 Código de Ética Versão 1.0 Maio de 2015 Sumário 1 Introdução... 4 2 Condutas não toleradas nos princípios da empresa... 5 2.1 A transparência e ética fundamentam a sua relação com o mercado... 5 2.1.1

Leia mais

Valorizamos as relações respeitosas, responsáveis e confiáveis com os diferentes públicos, interno e externo, em que não há espaço para:

Valorizamos as relações respeitosas, responsáveis e confiáveis com os diferentes públicos, interno e externo, em que não há espaço para: Introdução A BRMALLS é uma empresa que atua em diversos estados e para manter unida nossa companhia, nossos funcionários devem agir com base em valores e objetivos comuns. Isso se reflete nas atitudes

Leia mais

Código de Conduta (Code of Conduct) as empresas do Grupo Festo

Código de Conduta (Code of Conduct) as empresas do Grupo Festo Código de Conduta (Code of Conduct) as empresas do Grupo Festo Prefácio Como empresa familiar de longa tradição, e a operar a nível internacional, o Grupo Festo goza de uma excelente reputação junto dos

Leia mais

TERMOS DE USO Versão de 15-01-2011 eadvantage

TERMOS DE USO Versão de 15-01-2011 eadvantage TERMOS DE USO Versão de 15-01-2011 eadvantage Acessando e utilizando o eadvantage, ou qualquer informação e/ou conteúdo presente em qualquer área do eadvantage, você estará reconhecendo que leu e concorda

Leia mais

Indice. Introdução. Conflitos de Interesses. Oportunidades Corporativas. Nossas Responsabilidades. Como Obter Ajuda e Apresentar Preocupações

Indice. Introdução. Conflitos de Interesses. Oportunidades Corporativas. Nossas Responsabilidades. Como Obter Ajuda e Apresentar Preocupações Indice Introdução O Código de Conduta representa nossa Declaração Geral de Conduta Ética Comercial A Quem este Código se aplica? Empregados que ocupam Cargos de Liderança Têm Maiores Responsabilidades

Leia mais

TERMO DE PARCERIA e POLÍTICA DE USO. 1. Considerações preliminares do Portal e aplicativos Vets4Vet

TERMO DE PARCERIA e POLÍTICA DE USO. 1. Considerações preliminares do Portal e aplicativos Vets4Vet TERMO DE PARCERIA e POLÍTICA DE USO 1. Considerações preliminares do Portal e aplicativos Vets4Vet 1.1 O Portal Vets4Vet, encontrado na internet sob o domínio www.vets4vet.com.br, tem por objetivo aproximar

Leia mais

Esta é a tradução de um texto em inglês, cuja finalidade é apenas facilitar a sua compreensão. O texto do original em inglês regerá, em todos os

Esta é a tradução de um texto em inglês, cuja finalidade é apenas facilitar a sua compreensão. O texto do original em inglês regerá, em todos os Esta é a tradução de um texto em inglês, cuja finalidade é apenas facilitar a sua compreensão. O texto do original em inglês regerá, em todos os aspectos, os seus direitos e as suas obrigações. O original

Leia mais

MANUAL DE CONDUTA ÉTICA E EMPRESARIAL GRUPO VIVO SABOR

MANUAL DE CONDUTA ÉTICA E EMPRESARIAL GRUPO VIVO SABOR MANUAL DE CONDUTA ÉTICA E EMPRESARIAL GRUPO VIVO SABOR INTRODUÇÃO Ciente de sua responsabilidade como fornecedora de refeições coletivas e prestadora de serviços, o Grupo Vivo Sabor divulga seu Manual

Leia mais

c. Promover o comportamento ético no ambiente em que atuamos.

c. Promover o comportamento ético no ambiente em que atuamos. Introdução O Código de Ética e Conduta foi aprovado em reunião do Conselho de Administração em 03/08/2015. É um documento que resume as principais políticas e diretrizes que definem as regras orientadoras

Leia mais

GUIA DE ÉTICA DA GN. GN STORE NORD GROUP Outubro 2015

GUIA DE ÉTICA DA GN. GN STORE NORD GROUP Outubro 2015 GUIA DE ÉTICA DA GN GN STORE NORD GROUP Outubro 2015 Indice Introdução... 2 Responsabilidades... 2 Para obter mais ajuda ou relatar um problema... 3 Ética nas tomadas de decisão... 3 Pergunte-se... 4 Análise

Leia mais