Literacia, Cidadania, Sucesso

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Literacia, Cidadania, Sucesso"

Transcrição

1 Literacia, Cidadania, Sucesso

2 A existência humana é uma tarefa permanente de leitura da vida: ler a vida é escrever e reescrever o mundo. Rosa (2008: 107) Projecto Educativo 2010 /

3 INTRODUÇÃO Dando cumprimento ao disposto no Decreto-Lei nº75/2008, de 22 de Abril, apresenta-se o Projecto Educativo do Agrupamento Vertical de Escolas Eng. Duarte Pacheco, para o triénio 2010/2013. O agrupamento de escolas é uma unidade organizacional, dotada de órgãos próprios de administração e gestão, constituída por estabelecimentos de educação pré--escolar e escolas de um ou mais níveis e ciclos de ensino, com vista à realização das finalidades seguintes: a) Proporcionar um percurso sequencial e articulado dos alunos abrangidos numa dada área geográfica e favorecer a transição adequada entre níveis e ciclos de ensino; b) Superar situações de isolamento de escolas e estabelecimentos de educação pré-escolar e prevenir a exclusão social e escolar; c) Reforçar a capacidade pedagógica das escolas e estabelecimentos de educação pré -escolar que o integram e realizar a gestão racional dos recursos; d) Garantir o funcionamento de um regime de autonomia, administração e gestão, nos termos do presente decreto -lei. (artigo 6º, nº 1, decreto-lei nº 75/2008, de 22/04) O Projecto Educativo do Agrupamento surge como um instrumento, onde se explicitam os princípios, as metas e as estratégias que vão fazer do Agrupamento o espaço organizacional onde se decidem os desafios educativos, funcionando como factor impulsionador da sua autonomia. Assim o Agrupamento deverá constituir-se também como um meio potenciador de mudança e de democratização cultural e social. Face à multiplicidade de formas de viver, de ser e estar, de aprender, de agir que coexistem, o Agrupamento deverá estar aberto à mudança e à construção de mentalidades e atitudes, de práticas pedagógicas, recentrando o processo educativo nas aprendizagens, no saber ser, saber estar e saber fazer do aluno. Numa dinâmica de inclusão e participação, defendemos uma escola que acolha e aceite a diversidade cultural e social, reconhecendo as diferenças, valorizando-as e fazendo com que sejam operadoras de inovação e enriquecimentos recíprocos. Projecto Educativo 2010 /

4 Este Projecto Educativo apresenta-se como um documento fundamental da política interna do Agrupamento, tendo como base as Metas de Aprendizagem estabelecidas pelo Ministério da Educação para os vários níveis de ensino, inseridas na Estratégia Global de Desenvolvimento do Currículo Nacional. Por outro lado, tem como finalidade apresentar e explicitar as linhas orientadoras da actividade educativa tendo em consideração as recomendações resultantes da intervenção inspectiva de avaliação externa e da auto-avaliação do Agrupamento. Tendo como referência estes pressupostos, definimos como missão do Projecto Educativo do Agrupamento a construção de uma Escola de Excelência. Projecto Educativo 2010 /

5 MISSÃO O Projecto Educativo do Agrupamento Vertical de Escolas Eng.º Duarte Pacheco, tem como missão, A CONSTRUÇÃO DE UMA ESCOLA DE EXCELÊNCIA, procurando encontrar respostas pedagógicas ajustadas às características, necessidades e interesses dos alunos facultando-lhes, deste modo, a aquisição de competências (conhecimentos, capacidades, atitudes) que lhes permitam enfrentar e responder às dinâmicas da sociedade actual e futura, enquanto cidadãos autónomos, responsáveis, interventivos, solidários e tolerantes, capazes de Aprender a aprender, ao longo da vida. Sem o sentido de si e sem o sentido do outro dificilmente se poderá crescer e viver na expressão de si. Sem o exercício da expressão de si tudo fica difícil de compreender, de aprender e de tomar as decisões adequadas. Sem espaço para a expressão de si fica-se sem comunicação com o mundo. (Moura, 2008:126) Projecto Educativo 2010 /

6 QUEM SOMOS Somos um Agrupamento Vertical de Escolas que abrange as várias valências desde a Educação Pré-Escolar ao 3º Ciclo do Ensino Básico. Este Agrupamento resultou da fusão, em 2007/2008, entre o Agrupamento Horizontal de Escola Mãe Soberana e o Agrupamento Vertical de Escolas Eng. Duarte Pacheco. É actualmente constituído pela Escola Sede E.B. 2/3 Eng. Duarte Pacheco e pelas seguintes Escolas: E.B.1 da Estação E.B.1/JI de Gilvrasino JI Mira Serra E.B. 1Mãe Soberana E.B.1/JI Hortas de Stº António Projecto Educativo 2010 /

7 Pontos Fortes A mobilização dos alunos para a participação na vida escolar e a diversificação da oferta formativa, o que tem contribuído para um maior interesse pelas aprendizagens escolares e para a redução dos casos de indisciplina. O empenho e a motivação dos diferentes agentes educativos, nomeadamente da Gestão, o que tem viabilizado a dinamização de diversos projectos e o estabelecimento de parcerias com diferentes entidades, com reflexos positivos na melhoria da qualidade da resposta educativa e do impacto do serviço do Agrupamento na Comunidade. Pontos Fracos As fracas classificações dos alunos nos exames nacionais do 3º CEB, em Língua Portuguesa e em Matemática. A insuficiente articulação curricular entre os diferentes ciclos, o que não promove nem a partilha de experiências pedagógicas nem a sequencialidade dos conteúdos programáticos leccionados nas diversas áreas curriculares e níveis de ensino. A diminuta supervisão das práticas pedagógicas, o que não contribui para um processo de monitorização contínuo e a consequente concretização de estratégias de melhoria. A falta de consistência do processo de auto-avaliação, que ainda não permitiu gerar planos de acção conducentes à implementação de medidas de superação dos domínios menos conseguidos no desempenho do Agrupamento. Projecto Educativo 2010 /

8 Após análise dos pontos fortes e fracos e tendo por base a Missão do Agrupamento, estabeleceram-se as seguintes Áreas de Intervenção assim como as respectivas Metas a atingir para o triénio 2010/2013. Áreas de Intervenção Metas Ensino e Aprendizagem Organização e Gestão Escolar Cidadania / Formação Pessoal e Social Relação Escola / Família / Comunidade Saúde, Desporto e Cultura Promover a excelência do ensino oferecido, melhorando o sucesso educativo. Desenvolver competências de literacia e pensamento crítico. Garantir a eficácia dos processos de organização e gestão com base na supervisão e monitorização das actividades. Fomentar a educação para a cidadania, valorizando a nossa identidade cultural, patrimonial e ambiental. Intensificar e diversificar a participação dos Pais / Encarregados de Educação na vida do Agrupamento. Articular com as entidades locais. Promover a criação e manutenção de estilos de vida saudável. Espaços Físicos e Equipamentos Melhorar as instalações e equipamentos. Projecto Educativo 2010 /

9 Ensino Aprendizagem META: Promover a excelência do ensino oferecido, melhorando o sucesso educativo. Desenvolver competências de literacia e pensamento crítico. Objectivos gerais Criar condições para, progressivamente, se atingir a meta nacional 2015, a nível de Língua Portuguesa e Matemática, nas provas de aferição e exames nacionais;. Fomentar a participação de todos os agentes educativos, nas actividades/projectos do Agrupamento, promovendo o trabalho cooperativo e colaborativo; Salvaguardar a elaboração de planificações das actividades curriculares; Reconhecer e disseminar as boas práticas pedagógicas; Adoptar uma postura interventiva e assertiva nas várias estruturas pedagógicas e de administração/gestão do Agrupamento; Renovar/inovar metodologias de ensino e aprendizagem intensificando o recurso às novas tecnologias e ambientes digitais; Desenvolver capacidades de aprendizagem autónoma (literacias, técnicas de pesquisa, hábitos de trabalho), com o contributo da BE/CRE; Incentivar e optimizar a utilização da Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos, reconhecendo e valorizando o seu papel na promoção do sucesso educativo; Desenvolver estratégias que envolvam o aluno na sua própria aprendizagem; Melhorar o nível geral de sucesso escolar, valorizando os Projecto Educativo 2010 /

10 diferentes saberes e culturas dos alunos; Desenvolver competências nas crianças desde a idade Pré- Escolar, a nível das Áreas da Formação Pessoal e Social, Expressão e Comunicação e Conhecimento do Mundo, valorizando os seus saberes como fundamento para novas aprendizagens; Promover o desenvolvimento de competências nas diversas literacias; Valorizar as competências da comunicação oral e escrita; Aprofundar formas consistentes de relação entre os planos curriculares, Actividades de Enriquecimento Curricular e Extracurriculares; Promover Actividades de Enriquecimento Curricular em horários e condições que possibilitem o acesso de todos os interessados; Desenvolver estratégias que incentivem e apoiem os alunos com dificuldades de integração disciplinar e de aprendizagem; Desenvolver estratégias que possibilitem a integração dos alunos com Necessidades Educativas Especiais, de acordo com as suas capacidades e necessidades; Promover a aquisição de competências a nível da Língua Portuguesa a alunos de outras nacionalidades; Promover o desenvolvimento de actividades e projectos que se articulem com o PE, PCA e PAA; Promover a diversificação educativa através da oferta de percursos curriculares e pedagógicos diferenciados; Facultar informação/orientação escolar e profissional aos alunos; Reconhecer e premiar a excelência e o esforço pessoal dos alunos. Projecto Educativo 2010 /

11 Estratégias Definição, a nível de grupo disciplinar, de metas de aprendizagem por disciplina, para o triénio em curso; Implementação de estratégias conducentes à aquisição de competências básicas e essenciais, ao nível da Língua Portuguesa e da Matemática; Valorização da expressão escrita em todos os trabalhos realizados pelos alunos em todas as áreas disciplinares; Concretização de actividades no âmbito do plano de acção da Matemática II (PMII); Dinamização das actividades conducentes à prática da expressão verbal ( debates, apresentação de trabalhos, leitura em voz alta e em grupo, interpretação de documentos diversos); Promoção de dinâmicas de trabalho colaborativo entre os diversos elementos da comunidade escolar; Elaboração cuidada das planificações das actividades curriculares, de acordo com os conteúdos e as características e necessidades dos alunos; Participação activa nas várias estruturas pedagógicas e de administração/gestão do Agrupamento; Adopção/ aplicação de métodos de aprendizagem participativos e activos, conducentes à autonomia e à criatividade; Promoção de actividades conducentes ao desenvolvimento de competências essenciais, nos domínios da comunicação e das novas tecnologias e ambientes digitais (utilização da Plataforma Moodle e outros recursos digitais disponíveis); Utilização/rentabilização da Biblioteca Escolar como recurso educativo; Articulação entre a BE e os professores das diferentes áreas curriculares, no que respeita à produção de materiais didácticos e promoção/realização de acções e actividades com vista ao desenvolvimento de capacidades e aprendizagens dos alunos; Incentivo à participação nos projectos do Plano Nacional de Projecto Educativo 2010 /

12 Leitura; Reforço do Apoio às disciplinas de maior insucesso, através da criação de salas de estudo; Acompanhamento individualizado, aos alunos com Programa Educativo Individual; Apoio Pedagógico Acrescido; Oferta de percursos escolares alternativos; Actividades de apoio ao nível da Língua não materna; Dinamização de actividades de integração e minimização da indisciplina; Promoção de actividades de integração e conhecimento dos diversos ambientes culturais dos alunos do Agrupamento; Promoção de momentos de articulação entre os diversos agentes educativos; Maior envolvimento dos Pais /Encarregados de Educação na vida escolar dos seus Educandos; Articulação/colaboração com a Associação de Pais na implementação de acções promotoras do Sucesso Escolar; Criação de espaços de debate sobre temáticas diversas; Promoção de Acções de Formação/Informação, destinadas a toda a comunidade escolar; Participação nas actividades, projectos e clubes desenvolvidos no Agrupamento; Auto-avaliação, sistemática, de todas as actividades planificadas e realizadas, (lectivas, cumprimentos de programas, avaliação entre outras), no âmbito de cada departamento/sector educativo, evidenciando os pontos fortes e fracos e sugerindo estratégias a implementar; Proceder à avaliação das aprendizagens dos alunos, de forma regular e sistemática, transmitindo-a aos respectivos alunos e Encarregados de Educação; Divulgar à comunidade os alunos que se destacam com níveis de excelência e de valor. Projecto Educativo 2010 /

13 Concretização Projecto Curricular de Agrupamento; Projecto Curricular de Turma; Departamentos Curriculares/Grupos Disciplinares; Plano da Matemática II; Bibliotecas Escolares; Plano Anual de Actividades do Agrupamento; Actividades de Enriquecimento Curricular (1º Ciclo) e Actividades Extracurriculares (Pré-Escolar); Apoios Sócio/Educativos; Serviços de Educação Especial; Unidade de Multideficiência; Salas de estudo; Cursos de Educação e Formação; Serviços de Psicologia e Orientação; Gabinete de Apoio ao Aluno; Projectos (Escola Activa, Escxel, PREAA ) Clubes (Património, Música, Leitura ) Visitas de Estudo; Certificados de mérito/valor e melhor aluno, em cerimónia pública ou outra. Projecto Educativo 2010 /

14 Organização e Gestão Escolar META: Garantir a eficácia dos processos de organização e gestão com base na supervisão e monitorização das actividades. Objectivos Gerais Promover no Agrupamento uma cultura de qualidade, coresponsabilizando toda a Comunidade Educativa, com vista à prossecução de um propósito comum (Missão do Agrupamento); Promover o diálogo interciclos de modo a assegurar uma maior articulação e sequencialidade das aprendizagens; Proporcionar condições para a realização de reuniões/encontros periódicos de professores dos diversos anos de escolaridade, a fim de articularem verticalmente o currículo e definirem critérios comuns de actuação; Implementar uma cultura de Monitorização e Supervisão Pedagógica; Impulsionar uma cultura de auto-avaliação do Agrupamento, com vista à melhoria da qualidade. Definir e uniformizar regras de utilização dos diversos espaços comuns a todos os intervenientes; Reconhecer a Biblioteca Escolar como um pólo dinamizador de actividades pedagógicas e culturais e de desenvolvimento de múltiplas literacias; Promover a diversificação da oferta de Percursos diferenciados de Ensino ; Estimular, promover e valorizar projectos de interesse para a vida da Escola, promotores do sucesso educativo; Incentivar os Pais/Encarregados de Educação a representarem os seus Projecto Educativo 2010 /

15 interesses de forma organizada e a envolverem-se nos órgãos consultivos e decisores do Agrupamento; Fomentar o envolvimento/participação activa da Comunidade Educativa e Local, na vida da Escola; Dar visibilidade ao trabalho desenvolvido no Agrupamento; Definir um plano de formação do pessoal docente, plurianual, em função das necessidades específicas de formação e actualização; Identificar as necessidades de formação para o pessoal não docente; Implementar o processo de avaliação do Pessoal Docente e Não Docente; Identificar acções/estratégias, com vista à obtenção de receitas extraordinárias para fazer face às despesas e necessidades reais da escola; Promover uma cultura de contenção de despesas tendo em conta a actual conjuntura nacional que, naturalmente, se reflecte também na escola. Estratégias Disponibilização dos documentos orientadores e estruturadores da acção do Agrupamento: Projecto Educativo, Projecto Curricular, Regulamento Interno e Plano Anual de Actividades; Reunião geral, com vista à apresentação do Agrupamento (caracterização, linhas gerais de actuação, actividades); Planificação de reuniões/encontros regulares do pessoal docente; Elaboração de horários de acordo com as especificidades dos alunos e conducentes à participação dos Encarregados de Educação na vida escolar dos seus educandos; Consolidação/optimização do sistema de permutas, Projecto Educativo 2010 /

16 compensações e substituições, para minimizar os efeitos das ausências dos docentes; Sensibilização para a importância da participação/representação dos Pais/Encarregados de Educação nos órgãos do Agrupamento; Dinamização de actividades culturais, lúdicas e recreativas, envolvendo a Comunidade; Definir em sede de Conselho Pedagógico as estratégias/instrumentos necessários à Monitorização e Supervisão Pedagógica; Formação de equipas de trabalho no âmbito da avaliação do Agrupamento, com vista a uma posterior análise, discussão e reflexão dos resultados obtidos e elaboração de planos de melhoria; Criação de condições com vista ao cumprimento das regras definidas; Valorização do papel da BE no Agrupamento; Adesão a projectos; Proposta de continuidade/criação de cursos de Educação e Formação e Currículos Alternativos; Divulgação das actividades realizadas; Estabelecimento de parcerias/contactos com vista a dar cumprimento aos planos/necessidades de formação do pessoal docente e não docente; Divulgação do plano de formação do pessoal docente e não docente e da respectiva calendarização; Avaliação do Pessoal Docente e Não Docente; Identificação de meios/formas para obtenção de receitas extraordinárias; Identificação e implementação de formas de contenção de despesas. Projecto Educativo 2010 /

17 Concretização Reunião geral de docentes, não docentes, pais/e. Educação e alunos; Reuniões de Conselho Pedagógico; Reuniões de departamento; Reuniões da equipa de auto-avaliação do Agrupamento; Inquéritos à Comunidade Escolar, sempre que se julgue oportuno; Reuniões de trabalho; Associação de Pais/Encarregados de Educação; Encontros culturais, lúdicos e recreativos; Biblioteca Escolar; Serviços de Educação Especial; Cursos de Educação e Formação tipo 2 e 3; Cursos de Educação e Formação de Adultos; Turmas de Currículos alternativos, quando se justifique; Projectos: Escola Activa, Promoção e Educação para a Saúde, Desporto Escolar, PREAA, Agenda 21; Página Web e Blogues do Agrupamento; Acções de formação; Protocolos/parcerias com o Ministério da Educação, a Autarquia Local e outras Instituições/Associações da Comunidade; Cedência/aluguer de espaços a outras entidades; Exploração do bufete, papelaria, reprografia e bar da sala de professores. Projecto Educativo 2010 /

18 Cidadania / Formação Pessoal e Social META: Educar para: a Solidariedade, a Tolerância, a Diversidade, a Inclusão, o Respeito por Si e pelo Outro; Promover a formação integral e harmónica das crianças/jovens, sensibilizando para a valorização da nossa identidade cultural e ambiental. Objectivos gerais Criar uma cultura de escola que valorize o direito à diferença e promova a educação para a cidadania; Promover uma atmosfera de convívio e de cooperação, viabilizadora do desenvolvimento das relações interpessoais construtivas e de respeito mútuo; Contactar com outras realidades sociais existentes na comunidade envolvente; Reforçar a auto-estima; Promover a excelência comportamental; Criar condições para um ambiente favorável e adequado ao desenvolvimento saudável das actividades escolares; Promover a capacidade de autonomia, intervenção e sentido de responsabilidade social dos alunos; Cumprir regras de segurança e de prevenção proporcionando um ambiente de securidade para si e para o outro; Reforçar a componente afectiva e formativa nas actividades desenvolvidas na escola, em geral, e na sala de aula em particular; Motivar os alunos para a valorização e preservação do meio ambiente, numa perspectiva de interdependência global; Incentivar a participação dos alunos, de acordo com a sua especificidade etária, na vida democrática da escola; Projecto Educativo 2010 /

19 Estratégias Promoção e desenvolvimento de actividades de integração dos diferentes alunos; Divulgação das diferentes culturas existentes nas várias escolas do Agrupamento; Contacto e envolvimento com a comunidade: visitas a lares da terceira idade, instituições de apoio a crianças e jovens, hospitais e outros; Articulação com entidades exteriores, de apoio à família e aos jovens (GAF, CPCJ); Estabelecimento de tutorias; Atribuição de prémios de mérito/valor; Estabelecimento e uniformização de regras de utilização dos diversos espaços comuns a todos os intervenientes; Reforço da vigilância nos recreios/espaços escolares; Desenvolvimento de actividades concretas de prevenção e resolução de situações pontuais de indisciplina, falta de civismo e violência na escola; Participação em actividades de Educação Social e Ambiental; Concretização Reuniões entre as várias Estruturas Directivas da escola e os Encarregados de Educação; Regras constantes no Regulamento Interno do Agrupamento; Instituições sociais; Professores Tutores; Gabinete de Apoio ao Aluno; Biblioteca escolar; Serviços de Educação Especial; Psicólogas; Projecto Educativo 2010 /

20 Assistentes Sociais; Escola Segura; Projectos: PREAA, Educação para a Saúde, Escola Activa Quadro de valor/mérito; Prémio Jack Petchey; Projecto Educativo 2010 /

21 Relação Escola / Família / Comunidade META: Intensificar e diversificar a participação dos Pais / Encarregados de Educação e Comunidade em geral na vida do Agrupamento. Objectivos gerais Promover junto dos Pais/Encarregados de Educação uma cultura de participação activa na vida escolar; Incentivar os Pais/Encarregados de Educação a representarem os seus interesses de forma organizada e a envolverem-se nos órgãos consultivos e decisores do Agrupamento; Valorizar o papel do Director de Turma como agente de ligação e mediação entre a escola e as famílias; Motivar os elementos da comunidade para uma participação activa e cooperante no processo educativo, valorizando a sua actuação; Desenvolver acções junto da família de forma a dar resposta a situações problemáticas; Promover a articulação com as entidades locais; Projectar para o exterior a imagem da escola como escola de Excelência. Estratégias Realização de reuniões regulares entre os Directores de Turma/Titulares de Turma e Encarregados de Educação; Articulação com a Associação de Pais/Encarregados de Educação; Participação de elementos da Comunidade Educativa e Comunidade em geral, nas actividades promovidas pelas várias estruturas educativas das escolas do Agrupamento; Projecto Educativo 2010 /

22 Convidar os pais/família/outros elementos da comunidade a participarem nas actividades do dia-a-dia das várias escolas do Agrupamento; Deslocação dos alunos para conhecimento e envolvimento nas diferentes realidades existentes na comunidade; Sessões Informativas/Debates/Seminários para Pais/Encarregados de Educação sobre temáticas de interesse para a educação das crianças/jovens; Sinalização de alunos/famílias carenciadas e proposta para Apoio da Acção social escolar; Organização de Convívios/Comemoração de Efemérides entre os vários elementos da Comunidade Educativa; Protocolos de cooperação com empresas da região para o desenvolvimento da componente de pré-profissionalização/ estágios em contexto de trabalho para alunos dos cursos CEF; Articulação com entidades exteriores à Escola Concretização Cursos EFA; Cursos CEF; Alfabetização; Projectos: Educação para a Saúde, Escola Activa, PREAA, Escola Segura, Agenda 21, Stompitos; Clubes; Actividades de complemento de Apoio à Família, no Pré- Escolar e no 1º Ciclo; Apoio extra a alunos carenciados na alimentação, material escolar, transportes e outros; Divulgação de informação/actividades através da página do Agrupamento e dos vários blogues; Realização de festas: S. Martinho, Natal, Carnaval, Final de Ano; Actividades Promovidas pela Comunidade e Entidades Locais. Projecto Educativo 2010 /

23 META: Cultura, Saúde e Desporto Promover a adopção/manutenção de estilos de vida saudável. Objectivos gerais Promover a dinamização de actividades de cultura desportiva; Desenvolver e/ou participar em eventos culturais; Proporcionar a vinda de personalidades às escolas do Agrupamento: Escritores, Actores, Chefes de Cozinha, Formadores e Outros; Estimular o desenvolvimento de actividades direccionadas para a promoção da saúde e bem-estar da comunidade escolar; Sensibilizar e informar para a prevenção de comportamentos de risco; Valorizar a manutenção de estilos de vida saudável; Promover actividades de intercâmbio entre os alunos das várias escolas do Agrupamento. Estratégias Organização de actividades desportivas; Desenvolvimento de uma política de cultura desportiva de escola; Dinamização de actividades culturais; Promoção de actividades no âmbito do Projecto Escola Activa e do Projecto Educação para a Saúde; Supervisão/substituição dos alimentos comercializados nos bufetes; Elaboração de ementas, em articulação com a nutricionista do Centro de Saúde, de acordo com as regras básicas de alimentação saudável; Dinamização de acções no âmbito da Educação sexual; Projecto Educativo 2010 /

24 Dinamização de acções no âmbito da Higiene e Saúde; Convívio / desenvolvimento de actividades entre os alunos do Agrupamento; Participação em eventos; Criação de parcerias/contactos com outras entidades e técnicos: Entidades: (Câmara Municipal de Loulé; Centro de Saúde; Bombeiros, GNR, Outros) Técnicos: (Enfermeira escolar; Higienista, Nutricionistas; Médicos; Outros); Concretização Plano Anual de Actividades do Agrupamento; Projecto Curricular de Agrupamento; Projecto Curricular de Turma, Plano de Actividades da Biblioteca Escolar; Projecto de Educação para a Saúde ; Projecto Escola Activa; Projecto Escola Segura ; Biblioteca Escolar; Desporto Escolar; Grupo de Teatro; Clube Património local Projecto Agenda 21 ; Projecto Stompitus ; Actividades Promovidas pela Comunidade e Entidades Locais. Projecto Educativo 2010 /

25 Segurança, Espaços Físicos e Equipamentos Meta: Melhorar as instalações e equipamentos. Objectivos gerais Melhorar as condições de trabalho de todos os elementos da comunidade escolar; Optimizar as estruturas no sentido de um melhor serviço à Comunidade Escolar; Equipar gradualmente as escolas com infra-estruturas em domínios diversificados, nomeadamente a nível de espaços de trabalho para professores e alunos e espaços desportivos; Promover regras de utilização de espaços orientadas no respeito pelo outro, pelas regras de segurança e pela propriedade comum; Garantir a segurança dos espaços e equipamentos. Estratégias Criação de condições físicas adequadas ao trabalho dos docentes; Melhoria da rede intranet, para acesso aos computadores em qualquer espaço escolar; Melhoramento das condições ambientais, de segurança e de higiene dos edifícios, nomeadamente dos espaços e recintos desportivos; Inspecções periódicas às instalações de gás e desportivas; Verificação do estado de conservação e prazos de validade dos equipamentos. Garantia da permanência do Guarda da Escola; Exercícios de treino de evacuação; Realização de um simulacro anual; Projecto Educativo 2010 /

26 Articulação com forças de segurança (Bombeiros, GNR e Protecção Civil) e elementos do Centro de Saúde; Estabelecimento e uniformização de regras de utilização dos diversos espaços comuns a todos os intervenientes; Desenvolvimento de projectos de embelezamento dos espaços escolares, exteriores e interiores. Concretização Protocolos/parcerias com a Autarquia para a realização das obras necessárias; Utilização de verbas do Agrupamento para aquisição de equipamentos e materiais; Cumprimento incondicional e inequívoco do Regulamento Interno do Agrupamento. Projecto Educativo 2010 /

27 AVALIAÇÃO DO PROJECTO EDUCATIVO O Projecto Educativo deve ser objecto de um processo avaliativo que afira o grau de concretização das metas e objectivos definidos. A sua avaliação deve incidir sobre a acção de toda a comunidade escolar uma vez que se trata de um documento orientador das práticas de todos os serviços e agentes do Agrupamento. O Projecto Educativo deverá ser acompanhado e avaliado por uma equipa, nomeada pelo Director do Agrupamento, que no final de cada ano lectivo elabore um relatório que suscite uma reflexão da actividade desenvolvida e aponte acções de melhoria com vista à prossecução da construção de uma escola de excelência. Avaliação: Esta basear-se-á nos seguintes indicadores: Dados estatísticos sobre: - Transição por Ano de Escolaridade/Ciclo; - Assiduidade; - Abandono Escolar; - Cumprimento do Regulamento Interno; Relatório da equipa de Auto-avaliação do Agrupamento; Relatório de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares do Agrupamento; Relatório da Equipa de Projectos do Agrupamento; Relatório de Avaliação do Plano Anual de Actividades. Instrumentos de Avaliação: Pautas dos vários momentos de avaliação; Registos de Assiduidade; Registos de Abandono Escolar; Grelhas de registo/síntese a criar pela equipa de avaliação do Projecto. Projecto Educativo 2010 /

28 Guiões de entrevistas; Fichas de registo de observações; Fichas de recolha de informação; Pequenos relatórios; Outros. Formas de divulgação: Departamentos Curriculares; Directores de Turma (para divulgação junto dos alunos e Encarregados de Educação); Representante do pessoal não docente (para divulgação junto do pessoal não docente); Site da escola; Plataforma Moodle; Bibliotecas Escolares. Projecto Educativo 2010 /

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade)

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade) Escola Secundária da Ramada Plano Plurianual de Atividades Pro Qualitate (Pela Qualidade) 2014 A Escola está ao serviço de um Projeto de aprendizagem (Nóvoa, 2006). ii ÍNDICE GERAL Pág. Introdução 1 Dimensões

Leia mais

PROJECTO EDUCATIVO DE AGRUPAMENTO

PROJECTO EDUCATIVO DE AGRUPAMENTO Agrupamento Vertical de Escolas São Vicente/Telheiras (171931) PROJECTO EDUCATIVO DE AGRUPAMENTO 2009 2012 Sede: ESCOLA BÁSICA 2, 3 DE TELHEIRAS Nª 2 Rua Fernando Namora 1600-454 LISBOA Telef.: 217121260

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria 2015l2017 ÍNDICE ÍNDICE: INTRODUÇÃO... 3 ÁREAS DE AÇÃO DE MELHORIA.... 4 PLANOS DE AÇÃO DE MELHORIA.. 5 CONCLUSÃO...

Leia mais

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015/2016 PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015-2016 POR UM AGRUPAMENTO DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA JI Fojo EB 1/JI Major David Neto EB 2,3 Prof. José Buísel E.S. Manuel Teixeira Gomes

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Trofa. Plano de Melhoria e Desenvolvimento

Agrupamento de Escolas da Trofa. Plano de Melhoria e Desenvolvimento Agrupamento de Escolas da Trofa Plano de Melhoria e Desenvolvimento Biénio 2015/2017 INTRODUÇÃO A autoavaliação e a avaliação externa são procedimentos obrigatórios e enquadrados na Lei n.º 31/2002, de

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015/2016

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015/2016 Plano Anual de Atividades 2015/ 2016 Ser,Intervir e Aprender PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015/2016 Sede: ES de Mem Martins EB23 Maria Alberta Menéres; EB1 de Mem Martins n.º2; EB1 com JI da Serra das Minas

Leia mais

PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM

PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM Ano Letivo 2011/2012 Marinha Grande, Setembro de 2011 1. Índice: Índice 2 1. Introdução 3 2. Caracterização

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE REDONDO PROJETO EDUCATIVO. Indicações para Operacionalização 2012-2015

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE REDONDO PROJETO EDUCATIVO. Indicações para Operacionalização 2012-2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE REDONDO PROJETO EDUCATIVO Indicações para Operacionalização 2012-2015 O Plano Anual de Atividades do Agrupamento é relevante para toda a Comunidade Educativa. Por ele se operacionalizam

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA Plano Estratégico de Melhoria 2011-2012 Uma escola de valores, que educa para os valores Sustentabilidade, uma educação de, e para o Futuro 1. Plano Estratégico

Leia mais

Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma*

Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma* Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma* Glória Macedo, PQND do 4º Grupo do 2º Ciclo do EB e Formadora do CFAE Calvet de Magalhães, Lisboa A Reorganização Curricular do Ensino Básico

Leia mais

António José Cardoso Pires da Silva

António José Cardoso Pires da Silva (PLANO DE INTERVENÇÃO APRESENTADO PELO DIRECTOR AO CONSELHO GERAL TRANSITÓRIO) Quadriénio 2010/2014 Director António José Cardoso Pires da Silva INTRODUÇÃO O conhecimento do Agrupamento Marquês de Pombal

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA ANEXO II DOMÍNIO: GESTÃO E DESENVOLVIMENTO CURRICULAR Estudex PROJETOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS PARCERIAS CALENDARIZAÇÃO Sala de estudo para o

Leia mais

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES Agrupamento de Escolas Elias Garcia 2013/2016 1 PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES 2013/2016 O Plano Plurianual de Atividades (PPA) constitui um dos documentos de autonomia,

Leia mais

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES O Plano Plurianual de Atividades é um documento de planeamento que define, em função do Projeto Educativo, os objetivos, as formas de organização e de programação das atividades e que procede à identificação

Leia mais

AVALIAÇÃO EXTERNA DE ESCOLAS Plano de Ações de Melhoria

AVALIAÇÃO EXTERNA DE ESCOLAS Plano de Ações de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRONCHES AVALIAÇÃO EXTERNA DE ESCOLAS Plano de Ações de Melhoria JANEIRO 2014 1. INTRODUÇÃO... 1 2. ANÁLISE QUALITATIVA... 1 3.... 5 3.1. Áreas de Melhoria... 5 3.2. Identificação

Leia mais

COMISSÃO PERMANENTE DO CONSELHO GERAL. Relatório de Avaliação do Projecto Educativo do Agrupamento, 2007 2010

COMISSÃO PERMANENTE DO CONSELHO GERAL. Relatório de Avaliação do Projecto Educativo do Agrupamento, 2007 2010 Relatório de Avaliação do Projecto Educativo do Agrupamento, 2007 2010 O presente relatório traduz a avaliação do Projecto Educativo do Agrupamento Vertical de Escolas de Leça da Palmeira/Santa Cruz do

Leia mais

Projeto de Intervenção

Projeto de Intervenção Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Projeto de Intervenção 2014/2018 Hortense Lopes dos Santos candidatura a diretora do Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Braga, 17 abril de 2014

Leia mais

Projecto de Intervenção 2010-2014

Projecto de Intervenção 2010-2014 Projecto de Intervenção 2010-2014 Desafios da Boa Água AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA BOA-ÁGUA QUINTA DO CONDE - SESIMBRA Nuno Mantas Maio de 2010 1. Introdução O Agrupamento de Escolas da Boa-Água foi criado

Leia mais

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro DGEstE Direção de Serviços da Região Centro Bibliotecas Escolares - Plano Anual de Atividades (PAA) Ano letivo 2014/2015 Este PAA encontra-se estruturado em 4 domínios (seguindo as orientações da RBE)

Leia mais

Nº 13 AEC - Papel e Acção na Escola. e-revista ISSN 1645-9180

Nº 13 AEC - Papel e Acção na Escola. e-revista ISSN 1645-9180 1 A Escola a Tempo Inteiro em Matosinhos: dos desafios estruturais à aposta na formação dos professores das AEC Actividades de Enriquecimento Curricular Correia Pinto (*) antonio.correia.pinto@cm-matosinhos.pt

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL TEIXEIRA GOMES

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL TEIXEIRA GOMES Inovação e Qualidade Plano de Ação Estratégico - 2012/2013 ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL TEIXEIRA GOMES PROJECTO DE INTERVENÇÃO PLANO DE ACÇÃO ESTRATÉGICO 2012/2013 Escola de Oportunidades e de Futuro Telmo

Leia mais

PLANO DE MELHORIA DA BIBLIOTECA da FAV PARA 2015/2016

PLANO DE MELHORIA DA BIBLIOTECA da FAV PARA 2015/2016 Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém Escola Básica Frei André da Veiga PLANO DE MELHORIA DA BIBLIOTECA da FAV PARA 2015/2016 A. Currículo, literacias e aprendizagem Problemas identificados Falta

Leia mais

GESTÃO CURRICULAR Educação Pré-Escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico

GESTÃO CURRICULAR Educação Pré-Escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO GESTÃO CURRICULAR Educação Pré-Escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico Relatório 008-009 Colecção Relatórios FICHA TÉCNICA Título Gestão Curricular na Educação Pré-Escolar e no

Leia mais

Plano de ação da biblioteca escolar

Plano de ação da biblioteca escolar AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA GAFANHA DA ENCARNÇÃO Plano de ação da biblioteca escolar 2013-2017 O plano de ação constitui-se como um documento orientador de linhas de ação estratégicas, a desenvolver num

Leia mais

PROJECTO EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE

PROJECTO EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE PROJECTO EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE 2009/2010 Índice ÍNDICE... 1 1. IDENTIFICAÇÃO... 2 2. FUNDAMENTAÇÃO... 2 3. FINALIDADES/OBJECTIVOS... 3 4. ESTRATÉGIA OPERATIVA/METODOLOGIA... 3 4.1. PÚBLICO-ALVO... 3 4.2.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE EIXO Escola Básica Integrada de Eixo. Ano letivo 2012/2013

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE EIXO Escola Básica Integrada de Eixo. Ano letivo 2012/2013 RELATÓRIO FINAL DE EXECUÇÃO DO PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES RELATIVO A 2012/2013 1 - Enquadramento O presente relatório tem enquadramento legal no artigo 13.º alínea f, do Decreto -Lei nº 75/2008, de 22

Leia mais

Agrupamento Vertical de Escolas de Mondim de Basto. Agrupamento de Escolas de Mondim de Basto

Agrupamento Vertical de Escolas de Mondim de Basto. Agrupamento de Escolas de Mondim de Basto Agrupamento de Escolas de Mondim de Basto A educação é aquilo que permanece depois de esquecermos tudo o que nos foi ensinado Halifax Índice 1 Introdução... 1 2 - Enquadramento legal... 1 I - Perfil...

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA, FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA, FELGUEIRAS 1 Índice

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Arronches. Metas Estratégicas para a Promoção da Cidadania ACTIVA e do Sucesso Escolar

Agrupamento de Escolas de Arronches. Metas Estratégicas para a Promoção da Cidadania ACTIVA e do Sucesso Escolar Agrupamento de Escolas de Arronches Metas Estratégicas para a Promoção da Cidadania ACTIVA e do Sucesso Escolar João Garrinhas Agrupamento de Escolas de Arronches I. PRINCIPIOS, VALORES E MISSÃO DO AGRUPAMENTO

Leia mais

Regulamento Interno. Dos Órgãos. de Gestão. Capítulo II. Colégio de Nossa Senhora do Rosário

Regulamento Interno. Dos Órgãos. de Gestão. Capítulo II. Colégio de Nossa Senhora do Rosário Colégio de Nossa Senhora do Rosário Capítulo II Dos Órgãos Regulamento Interno de Gestão Edição - setembro de 2012 Índice do Capítulo II Secção I Disposições Gerais 1 Secção II Órgãos e Responsáveis das

Leia mais

PLANO DE MELHORIA Julho 2014

PLANO DE MELHORIA Julho 2014 PLANO DE MELHORIA Julho 2014 Índice Nota Introdutória... 2 1. Resultados da avaliação externa... 3 2. Áreas e ações de melhoria... 4 3. Acompanhamento e divulgação... 7 AET Plano de melhoria 2014/2015

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016

PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016 PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016 1. INTRODUÇÃO E ENQUADRAMENTO Nos termos do Artigo 15.º, do Despacho Normativo n.º7/2013, 11 de julho No final de cada ano escolar, o conselho pedagógico avalia o

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Agrupamento de Escolas Serra da Gardunha - Fundão Ano Lectivo 2010/2011 Ensino Básico A avaliação escolar tem como finalidade essencial informar o aluno, o encarregado de educação e o próprio professor,

Leia mais

2010/2011. Instituto de S. Tiago, Cooperativa de Ensino C.R.L.

2010/2011. Instituto de S. Tiago, Cooperativa de Ensino C.R.L. Plano de 2010/2011 Instituto de S. Tiago, Cooperativa de Ensino C.R.L. Plano de de Pessoal Docente e Não Docente 2010/11 INTRODUÇÃO O Plano de do Instituto de S. Tiago surge da cooperação entre todas as

Leia mais

Gestão Curricular na Educação Pré-Escolar. e no Ensino Básico Relatório-Síntese. Agrupamento de Escolas n.º 1 de Évora

Gestão Curricular na Educação Pré-Escolar. e no Ensino Básico Relatório-Síntese. Agrupamento de Escolas n.º 1 de Évora Gestão Curricular na Educação Pré-Escolar e no Ensino Básico Relatório-Síntese Agrupamento de Escolas n.º 1 de Évora AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º 1 DE ÉVORA CÓDIGO 135537 CONCELHO DE ÉVORA DELEGAÇÃO REGIONAL

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS RUY BELO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS RUY BELO PLANO DE FORMAÇÃO 1 PLANO DE FORMAÇÃO Índice Introdução 4 Pressupostos teóricos 5 Enquadramento legal 7 Âmbito da formação (objetivos) 9 Docentes Não docentes Pais e encarregados de educação Levantamento

Leia mais

AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS

AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS Referentes e instrumentos de trabalho Setembro de 2009 Colecção Outras publicações FICHA TÉCNICA Título Avaliação Externa das Escolas Referentes

Leia mais

PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CADAVAL

PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CADAVAL PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CADAVAL 2015/2016 A EQUIPA: Fátima Martins, Manuela Parreira, Ana Paula Melo, Vera Moura, Manuela Simões, Anabela Barroso, Elsa Carvalho, Graça

Leia mais

Projeto Educativo de Escola

Projeto Educativo de Escola -- Escola Secundária da Ribeira Grande Projeto Educativo de Escola 2013-2016 Projeto apreciado em reunião de Conselho Pedagógico do dia 2 de maio de 2013 B Escola Secundária da Ribeira Grande - Projeto

Leia mais

AVALIAÇÃO INTERNA EQUIPA DE AVALIAÇÃO INTERNA

AVALIAÇÃO INTERNA EQUIPA DE AVALIAÇÃO INTERNA AVALIAÇÃO INTERNA EQUIPA DE AVALIAÇÃO INTERNA JULHO 2015 1 Abreviaturas AEAG Agrupamento de Escolas Dr. António Granjo CAF Common Assessment Framework (Estrutura Comum de Avaliação) AM - Ação de Melhoria

Leia mais

NOTA INTRODUTÓRIA 2 1. ENQUADRAMENTO LEGAL 3

NOTA INTRODUTÓRIA 2 1. ENQUADRAMENTO LEGAL 3 ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA 2 1. ENQUADRAMENTO LEGAL 3 1.1 Formação do Pessoal Docente 3 1.2 Formação do Pessoal Não Docente 4 1.3 Formação orientada para os alunos 4 1.4 Formação orientada para os pais e

Leia mais

I [Escreva o subtítulo do documento] ESCOLA C+S DE CAMINHA

I [Escreva o subtítulo do documento] ESCOLA C+S DE CAMINHA ATL,LDA TEL.:(053)215650 PROJETO DE INTERVENÇÃO º 4776/2014, de 8 de abril I [Escreva o subtítulo do documento] ESCOLA C+S DE CAMINHA Agrupamento de Escolas Sidónio Pais, Caminha Concurso prévio à eleição

Leia mais

Avaliação interna e monitorização do Projeto Educativo do AEVP 2014/2015. Avaliação Interna. e monitorização do. Projeto Educativo do Agrupamento

Avaliação interna e monitorização do Projeto Educativo do AEVP 2014/2015. Avaliação Interna. e monitorização do. Projeto Educativo do Agrupamento Avaliação Interna e monitorização do Projeto Educativo do Agrupamento 2014-2015 0 1. INTRODUÇÃO No ano letivo (2012/13), no nosso agrupamento, concluiu-se um processo de autoavaliação iniciado em 2009/10,

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DE MELHORIA 2014 / 2017

PLANO ESTRATÉGICO DE MELHORIA 2014 / 2017 PLANO ESTRATÉGICO DE MELHORIA 2014 / 2017 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PRADO Plano Estratégico de Melhoria 2014/2017 O Plano de Melhoria da Escola é um instrumento fundamental para potenciar o desempenho

Leia mais

PLANO DE AUTOAVALIAÇÃO

PLANO DE AUTOAVALIAÇÃO AE de maximinos EQUIPA DE AUTOAVALIAÇÃO PLANO DE AUTOAVALIAÇÃO 2012/2013 Equipa de Autoavaliação Alcina Pires Ana Paula Couto Antonieta Silva António Rocha Beatriz Gonçalves José Pedrosa Paula Mesquita

Leia mais

O relatório de avaliação do plano é aprovado pelo Conselho Pedagógico e apresentado na última reunião do ano letivo do Conselho Geral.

O relatório de avaliação do plano é aprovado pelo Conselho Pedagógico e apresentado na última reunião do ano letivo do Conselho Geral. Nos termos do Artigo 15.º, do Despacho Normativo n.º7/2013, 11 de julho No final de cada ano escolar, o conselho pedagógico avalia o impacto que as atividades desenvolvidas tiveram nos resultados escolares

Leia mais

Agrupamento de Escolas n.º 2 de Beja. Regulamento Interno. Biblioteca Escolar

Agrupamento de Escolas n.º 2 de Beja. Regulamento Interno. Biblioteca Escolar Agrupamento de Escolas n.º 2 de Beja Regulamento Interno 2014 1. A 1.1. Definição de A é um recurso básico do processo educativo, cabendo-lhe um papel central em domínios tão importantes como: (i) a aprendizagem

Leia mais

ANEXO III REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

ANEXO III REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO ANEXO III REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Artigo 1.º Âmbito 1 - O presente regulamento de avaliação de desempenho aplica-se a todos os docentes que se encontrem integrados na carreira. 2 - A avaliação

Leia mais

Jardim de Infância Professor António José Ganhão

Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância nº2 ( Brejo ) Jardim de Infância do Centro Escolar de Samora Correia Agrupamento de Escolas de Samora Correia Direcção Executiva Conselho

Leia mais

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA Projeto de Intervenção 2015/2019 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MANUEL TEIXEIRA GOMES PORTIMÃO PROJETO DE INTERVENÇÃO 2015-2019 POR UM AGRUPAMENTO DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA JI Fojo EB 1/JI Major David Neto EB

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES PLANO ESTRATÉGICO 2015-2016

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES PLANO ESTRATÉGICO 2015-2016 PLANO ESTRATÉGICO 2015-2016 JULHO 2015 1. Enquadramento. O presente Plano Estratégico para o ano 2015-2016, dá cumprimento ao disposto no artigo 15.º do Despacho Normativo n.º6/2014, de 26 de maio. Apresentam-se

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Departamento da Educação Pré Escolar CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Introdução A avaliação é um elemento integrante e regulador da prática

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LEVANTE DA MAIA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LEVANTE DA MAIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LEVANTE DA MAIA Escola Básica e Secundária do Levante da Maia PLANO DE OCUPAÇÃO PLENA DE TEMPOS ESCOLARES 2013-2017 Crescer, Saber e Ser Página 0 (Anexo I) ÍNDICE I. Nota Introdutória

Leia mais

AVALIAÇÃO FINAL DO PROJETO EDUCATIVO 2010/2013

AVALIAÇÃO FINAL DO PROJETO EDUCATIVO 2010/2013 AVALIAÇÃO FINAL DO PROJETO EDUCATIVO 2010/2013 O presente documento constitui-se como uma avaliação final que procura refletir, não só a evolução dos aspetos indicados nas avaliações anteriores como também

Leia mais

FORMULÁRIO E RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE

FORMULÁRIO E RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO FORMULÁRIO E RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE IDENTIFICAÇÃO Unidade Orgânica: Docente avaliado: Departamento

Leia mais

Projeto Educativo. Creche Humanus C.A.M. Resposta Social Creche D O C. 0 0 3. 0 2. C R E. Página 1 de 11. Funcionamento com apoio:

Projeto Educativo. Creche Humanus C.A.M. Resposta Social Creche D O C. 0 0 3. 0 2. C R E. Página 1 de 11. Funcionamento com apoio: Projeto Educativo Creche Humanus C.A.M. 1 de 11 Índice Introdução... 3 Quem somos?...3 As Dimensões do Projeto Educativo Dimensão Global da Criança.. 5 Dimensão Individual.... 6 Dimensão das Aquisições..

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES 2013/2014

PLANO DE ATIVIDADES DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES 2013/2014 PLANO DE ATIVIDADES DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES 2013/2014 Pág.1 INTRODUÇÃO O Plano Anual de Atividades das s Escolares do Agrupamento de Escolas n.º 1 de Grândola atende à especificidade das bibliotecas

Leia mais

Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva

Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva PROJETO DE PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE 2013/14 A Coordenadora: Maria do Castelo Nunes da Costa INTRODUÇÃO A Saúde é um fator essencial da vida humana. Segundo

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Pegões, Canha e Santo Isidro

Agrupamento de Escolas de Pegões, Canha e Santo Isidro Agrupamento de Escolas de Pegões, Canha e Santo Isidro Escola Sede: E.B. 2,3 de Pegões 1. FUNCIONAMENTO DO SPO Desenvolve o seu trabalho com base em atribuições e competências legais, adaptadas ao contexto

Leia mais

Projeto global de autoavaliação do Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado

Projeto global de autoavaliação do Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado Projeto global de autoavaliação do Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado 1. Introdução O Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado (AEMC) entende a autoavaliação como um processo ao serviço do seu desenvolvimento

Leia mais

AGENDA DAS VISITAS AGRUPAMENTOS

AGENDA DAS VISITAS AGRUPAMENTOS AGENDA DAS VISITAS AGRUPAMENTOS 8h45 9h00-11h00 11h00-12h30 12h30 14h30-16h30 17h00-18h00 18h00 1.º dia Chegada à escola-sede do Agrupamento Sessão de apresentação do Agrupamento pela Direcção e primeira

Leia mais

Escola Profissional do Sindicato do Escritório e Comércio da Região Autónoma dos Açores. Projeto Educativo. Educar para a Cidadania

Escola Profissional do Sindicato do Escritório e Comércio da Região Autónoma dos Açores. Projeto Educativo. Educar para a Cidadania Escola Profissional do Sindicato do Escritório e Comércio da Região Autónoma dos Açores Projeto Educativo Educar para a Cidadania Preâmbulo O Projeto Educativo é o documento que consagra a orientação educativa

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Maceda e Arada OVAR

Agrupamento de Escolas de Maceda e Arada OVAR INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO Avaliação Externa das Escolas Relatório de escola Agrupamento de Escolas de Maceda e Arada OVAR Delegação Regional do Centro da IGE Datas da visita: 21 a 23 de Fevereiro de

Leia mais

I Serviço Público de Educação

I Serviço Público de Educação PROJECTO DE DESENVOLVIMENTO E AUTONOMIA DAS ESCOLAS GRUPO DE TRABALHO Documentos Serviço Público de Educação Níveis de Autonomia na Gestão das Escolas Introdução Nesta fase do desenvolvimento o Grupo de

Leia mais

Agrupamento de Escolas Anselmo de Andrade

Agrupamento de Escolas Anselmo de Andrade Índice Preâmbulo... 2 I - Órgãos de Administração e Gestão. 2 Secção I - Legislação aplicável. 2 Secção II - Conselho Geral. 2 Secção III - O Director. 4 Secção IV - Conselho Administrativo 5 Secção V

Leia mais

Avaliação Externa das Escolas Relatório de escola. Agrupamento de Escolas de Vila de Rei

Avaliação Externa das Escolas Relatório de escola. Agrupamento de Escolas de Vila de Rei Avaliação Externa das Escolas Relatório de escola Agrupamento de Escolas de Vila de Rei Delegação Regional do Centro da IGE Datas da visita: 20, 23 e 24 de Março de 2009 I INTRODUÇÃO A Lei n.º 31/2002,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DA BAIXA DA BANHEIRA

ESCOLA SECUNDÁRIA DA BAIXA DA BANHEIRA ESCOLA SECUNDÁRIA DA BAIXA DA BANHEIRA Ano lectivo 2010 / 2011 Introdução De modo a dar cumprimento à legislação em vigor, tendo como base os objectivos do Projecto Educativo: Diminuir o Insucesso e abandono

Leia mais

Normas e Critérios Gerais de Avaliação. Cursos Profissionais

Normas e Critérios Gerais de Avaliação. Cursos Profissionais Normas e Critérios Gerais de Avaliação Cursos Profissionais O formador deve orientar toda a sua atividade didática no sentido de promover o sucesso educativo do formando através de planificações contextualizadas,

Leia mais

Plano de Melhorias do Agrupamento

Plano de Melhorias do Agrupamento AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FRANCISCO SIMÕES Plano Melhorias do Agrupamento 2014/2016 Equipa Autoavaliação Setembro 2014 Conhece-te a ti mesmo Aforismo grego inscrito no pronaus do templo Apolo em Delfos Página

Leia mais

Proposta para o Plano de Atividades - Biblioteca Escolar 14/15

Proposta para o Plano de Atividades - Biblioteca Escolar 14/15 Professor: Ana Maria Galveia Taveira Proposta para o Plano de Atividades - Biblioteca Escolar 14/15 O Plano Anual de Atividades da Biblioteca Escolar divide-se em quatro grandes áreas de funcionamento/intervenção,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO SABUGAL. Relatório de AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO SABUGAL. Relatório de AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO SABUGAL * * * Relatório de AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE GRELHA DE OBJECTIVOS INDIVIDUAIS DO PESSOAL DOCENTE (Decreto Regulamentar Nº 2/2008, de 10 de Janeiro) Identificação

Leia mais

Plano Anual Actividades. Associação de Pais e Encarregados de Educação EBI Rainha D.Leonor Lencastre

Plano Anual Actividades. Associação de Pais e Encarregados de Educação EBI Rainha D.Leonor Lencastre Plano Anual Actividades Associação de Pais e Encarregados de Educação EBI Rainha D.Leonor Lencastre 2014/2015 INDICE Nota Introdutória 3 1. Áreas de ação 4 2. Representatividade 4 3. Divulgação/Informação

Leia mais

CONHECER OS DIREITOS E DEVERES DOS ALUNOS

CONHECER OS DIREITOS E DEVERES DOS ALUNOS ESTATUTO DO ALUNO DIREITOS E DEVERES - LEI 39/2010, DE 2 DE SETEMBRO Artigo 7.º Responsabilidade dos alunos 1. Os alunos são responsáveis, em termos adequados à sua idade e capacidade de discernimento,

Leia mais

SEMANA DA LEITURA 16 23 de Março de 2010

SEMANA DA LEITURA 16 23 de Março de 2010 Agrupamento de Escolas da Sé Direcção Regional de Educação do Norte Coordenação Educativa de Douro Sul Escola Básica e Secundária da Sé - Lamego Cód. 152948 402898 SEMANA DA LEITURA 16 23 de Março de 2010

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Critérios Gerais de Avaliação Agrupamento de Escolas de Sátão 2015-2016 Introdução A avaliação constitui um processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar e certificador dos conhecimentos

Leia mais

2013/2014 [PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - BIBLIOTECA ESCOLAR]

2013/2014 [PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - BIBLIOTECA ESCOLAR] Projeto / Atividade Objetivos Intervenientes Recursos/ materiais Voluntários de Leitura Construir relações/parcerias com a BMP e com as redes locais (ADA/Centro Comunitário de Portel) BE - Vamos Partilh@r

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Cuba. Plano de Formação

Agrupamento de Escolas de Cuba. Plano de Formação Agrupamento de Escolas de Cuba Plano de Ano Letivo de 2012/2013 Índice Introdução... 3 1- Departamento curricular da educação pré-escolar... 6 2- Departamento curricular do 1º ciclo... 6 3- Departamento

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2015-2018

PLANO ESTRATÉGICO 2015-2018 PLANO ESTRATÉGICO 2015-2018 Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas de Mira, a vigorar no quadriénio de 2014 a 2018. O projeto não é um futuro qualquer mas um futuro a construir, o que exige, à partida,

Leia mais

AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR PRINCÍPIOS Caráter holístico e contextualizado do processo de desenvolvimento e aprendizagem da criança; Coerência entre os processos de avaliação e os princípios subjacentes

Leia mais

Manual de Avaliação dos alunos do pré-escolar ao 9º ano de escolaridade

Manual de Avaliação dos alunos do pré-escolar ao 9º ano de escolaridade Manual de Avaliação dos alunos do pré-escolar ao 9º ano de escolaridade Índice Nota Introdutória Legislação Conceitos/Glossário de termos Princípios Orientadores e finalidades Documentos Nota Introdutória:

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação Critérios de Avaliação 1.º Ciclo do Ensino Básico CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO Critérios de Avaliação, 1º Ciclo - Ano Letivo 2014-15 Página 1 de 10 1. Domínios de avaliação: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º

Leia mais

Introdução... 3. Diagnóstico estratégico... 5. Visão e missão... 7. Finalidades e objetivos estratégicos... 8. Monitorização e avaliação...

Introdução... 3. Diagnóstico estratégico... 5. Visão e missão... 7. Finalidades e objetivos estratégicos... 8. Monitorização e avaliação... PROJETO EDUCATIVO Triénio 2012/2015 Colaborar, Formar, Construir o Futuro ESCOLA SECUNDÁRIA DA BAIXA DA BANHEIRA Página 1 de 16 Índice Introdução... 3 Diagnóstico... 5 Visão e missão... 7 Finalidades e

Leia mais

Introdução. 1.2 Escola Católica

Introdução. 1.2 Escola Católica Introdução A Escola Sagrada Família Externato é uma Escola Católica e é regida pelo Ideário das Escolas da Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias e o Estatuto da Associação Portuguesa

Leia mais

Avaliação da biblioteca escolar 2009-2013

Avaliação da biblioteca escolar 2009-2013 Avaliação da biblioteca escolar 2009-2013 2010 D. Gestão da biblioteca escolar Avaliação D.1 Articulação da BE com a escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE. 3 D.2 Condições humanas e materiais

Leia mais

PROJECTO EDUCATIVO DA CRECHE

PROJECTO EDUCATIVO DA CRECHE PROJECTO EDUCATIVO DA CRECHE Uma proposta educativa própria de uma instituição e a forma global como se organiza para proporcionar às crianças o desenvolvimento do seu potencial, a experienciá-lo e a vivenciá-lo.

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS Cód. 161007 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MEALHADA DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO CENTRO Ano lectivo 2010-2011 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS A avaliação das crianças e dos alunos (de diagnóstico,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FRAGATA DO TEJO MOITA PROJETO EDUCATIVO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FRAGATA DO TEJO MOITA PROJETO EDUCATIVO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FRAGATA DO TEJO MOITA PROJETO EDUCATIVO TRIÉNIO 2014-2017 1 ÍNDICE Capítulo 1 Orientação Estratégica do PE... 3 1.1. Missão do Agrupamento... 3 1.2. Finalidades e Objetivos Estratégicos

Leia mais

Politicas Municipais de Apoio à Criança

Politicas Municipais de Apoio à Criança Politicas Municipais de Apoio à Criança MUNICIPIO DA MOITA DASC / Divisão de Assuntos Sociais Projectos Dirigidos à Comunidade em Geral Bibliotecas - Biblioteca Fora d Horas - Pé Direito Juventude - Férias

Leia mais

ESCOLA PROFISSIONAL DE ALVITO PROJETO EDUCATIVO

ESCOLA PROFISSIONAL DE ALVITO PROJETO EDUCATIVO ESCOLA PROFISSIONAL DE ALVITO PROJETO EDUCATIVO Setembro 2013 ...A condição humana devia ser o objecto essencial de todo o ensino. (M.O. Mourin 2000) Índice 1-Introdução... 3 2 Caracterização do Meio...

Leia mais

Agrupamento Vertical de Ourique. Relatório de Avaliação Interna. Relatório de Avaliação Interna

Agrupamento Vertical de Ourique. Relatório de Avaliação Interna. Relatório de Avaliação Interna Agrupamento Vertical de Ourique Relatório de Avaliação Interna Relatório de Avaliação Interna 211/212 Índice I - Introdução. II - Enquadramento Legal III Metodologia. A - Constituição da Equipa de Avaliação

Leia mais

Quais os alunos que devem ser apoiados pela educação especial?

Quais os alunos que devem ser apoiados pela educação especial? Quais os alunos que devem ser apoiados pela educação especial? Para efeitos de elegibilidade para a educação especial deve-se, antes de mais, ter presente o grupo - alvo ao qual esta se destina alunos

Leia mais

INSTITUTO INÁCIO DE LOYOLA CERNACHE COIMBRA. nep.010.1 Página 1 de 9

INSTITUTO INÁCIO DE LOYOLA CERNACHE COIMBRA. nep.010.1 Página 1 de 9 COLÉGIO DA IMACULADA CONCEIÇÃO REGULAMENTO Serviços de Psicologia e de Orientação INSTITUTO INÁCIO DE LOYOLA CERNACHE COIMBRA nep.010.1 Página 1 de 9 Índice Índice... 2 1. Definição dos Serviços... 3 2.Objectivos....3

Leia mais

Promover o sucesso escolar e educativo

Promover o sucesso escolar e educativo Viver em família na escola Escola Comunidade Educativa Organização caracterizada pelos princípiosp de aprender a ser, aprender a aprender, de educação para a vida e de educação educação permanente. Promover

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 APROVADO EM SESSÃO PLENÁRIA DO CLAS 21 DE MAIO DE 2013 1 NOTA INTRODUTÓRIA O Diagnóstico Social constituiu a base de trabalho da ação dos Parceiros Locais.

Leia mais

AVALIAÇÃO INTERNA DO AGRUPAMENTO. Agrupamento de Escolas nº2 de Beja - Mário Beirão

AVALIAÇÃO INTERNA DO AGRUPAMENTO. Agrupamento de Escolas nº2 de Beja - Mário Beirão AVALIAÇÃO INTERNA DO AGRUPAMENTO Agrupamento de Escolas nº2 de Beja - Mário Beirão Índice Introdução Objectivos Metodologia de Trabalho Áreas de Trabalho/ Conclusões Estruturas Formais Estruturas FísicasF

Leia mais

PESSOAL DOCENTE AÇÕES DE FORMAÇÃO ACREDITADAS PELO CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA PARA O CENTRO EDUCATIS

PESSOAL DOCENTE AÇÕES DE FORMAÇÃO ACREDITADAS PELO CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA PARA O CENTRO EDUCATIS TREINO DA APTIDÃO MUSCULAR EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES Registo: CCPFC/ACC-61196/09 Válida até: 30-09-2012 Destinado a: Professores dos Grupos 260 e 620 AERÓBICA NA ESCOLA - METODOLOGIA BÁSICA Registo: CCPFC/ACC-61225/09

Leia mais

Avaliação Externa das Escolas Relatório de escola. Agrupamento de Escolas e Jardins da Serra LEIRIA

Avaliação Externa das Escolas Relatório de escola. Agrupamento de Escolas e Jardins da Serra LEIRIA Avaliação Externa das Escolas Relatório de escola Agrupamento de Escolas e Jardins da Serra LEIRIA Delegação Regional do Centro da IGE Datas da visita: 20, 21 e 24 de Novembro de 2008 2 I INTRODUÇÃO A

Leia mais

Escola do 1º Ciclo com Pré-Escolar do Lombo de São João [Ribeira Brava] Projeto Educativo de Escola 2012-2015

Escola do 1º Ciclo com Pré-Escolar do Lombo de São João [Ribeira Brava] Projeto Educativo de Escola 2012-2015 Escola do 1º Ciclo com Pré-Escolar do Lombo de São João [Ribeira Brava] Projeto Educativo de Escola 2012-2015 Escola Básica do 1º Ciclo com Pré- Escolar do Lombo de São João - Ribeira Brava 1 Índice Introdução...

Leia mais

PROJETO DO DESPORTO ESCOLAR

PROJETO DO DESPORTO ESCOLAR COORDENADOR: Vanda Teixeira 1. FUNDAMENTAÇÃO/ CONTEXTUALIZAÇÃO/ JUSTIFICAÇÃO a) O Desporto Escolar constitui uma das vertentes de atuação do Ministério da Educação e Ciência com maior transversalidade

Leia mais

REFORÇAR Objectivo 1. Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa

REFORÇAR Objectivo 1. Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa CORECARD > MONITORIZAÇÃO Organização e Processos de Gestão Estratégica Liderar e criar uma cultura de escola Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa

Leia mais