Diagramas de Interação da UML (Diagrama de Sequência e Diagrama de

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Diagramas de Interação da UML (Diagrama de Sequência e Diagrama de"

Transcrição

1 Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Sistemas de Informação - CPCX Diagramas de Interação da UML (Diagrama de Sequência e Diagrama de Comunicação) - Aula 10 Prof. Fernando Maia da Mota Slides gentilmente cedidos por Profa. Dra. Maria Istela Cagnin Machado UFMS/FACOM

2 Diagramas de Interação - Diagrama de Sequência - Diagrama de Comunicação

3 Interações Mostram os aspectos dinâmicos de um sistema, enfatizando a troca de mensagens entre objetos São usadas para modelar o fluxo de controle para uma operação, classe, componente, subsistema ou sistema inteiro Dois diagramas podem ser usados para modelar as interações: diagramas de sequência e diagramas de comunicação

4 Utilidades Modelar as interações em um sistema é uma das técnicas mais poderosas para a descoberta das classes e das operações do sistema Diagramas de interação facilitam o entendimento de sistemas com comportamento complexo úteis para sistemas OO porque a funcionalidade nesses sistemas geralmente é distribuída em muitas classes diferentes

5 UML Diagramas de Interação Os diagramas de interação costumam conter: - Objetos - Vínculos (relacionamentos) - Mensagens

6 Diagrama de sequência e Diagrama de Comunicação (denominado diagrama de Colaboração antes da UML 2.0) utilizados na UML para a modelagem dos aspectos dinâmicos do sistema

7 Diagrama de sequência dá ênfase a ordenação temporal de mensagens Diagrama de comunicação dá ênfase na organização estrutural dos objetos que enviam e recebem mensagens

8 (Diagrama de Sequência) Descrevem comportamento interno Mostram os eventos entre objetos Descrevem uma interação no tempo Ideal para especificações de tempo real Não mostram a associação entre objetos Possibilitam o refinamento do diagrama de classes

9 (Diagrama de Sequência) Características que o diferencia do diagrama de comunicação: linha de vida do objeto linha tracejada vertical que representa a existência de um objeto em um período de tempo foco de controle (caixas de ativação) é um retângulo alto e estreito que mostra o período durante o qual um objeto está desempenhando uma ação

10 UML - Diagrama de Sequência Objetos e papéis As interações acontecem, em geral, entre objetos (ou outras instâncias)

11 (Diagrama de Sequência) Papel das classes (objetos) descreve a forma como um objeto vai se comportar dentro de um contexto

12 (Diagramas de Sequência) Caixas de ativação representam o momento no qual um objeto precisa ter completado uma tarefa

13 UML Diagrama de Sequência Mensagens Mensagem especificação de uma comunicação entre objetos, onde são passadas informações, com a esperança de que alguma atividade ocorra Na maioria das vezes, uma mensagem resulta na execução de uma operação Tipos principais de mensagens Chamada (Call) Retorno (Return) Envio (Send) Criação (Create) Destruição (Destroy)

14 (Diagramas de Sequência) Mensagens são a comunicação entre objetos, representadas por setas. O objeto somente recebe a mensagem se estiver em um determinado estado retorno de msg (opcional)

15 (Diagramas de Sequência) Linhas de vida representam a presença de um objeto no decorrer do tempo

16 (Diagramas de Sequência) Objetos podem ser destruídos (terminados) usando-se uma seta rotulada <<destroy>> que aponta para um X

17 (Diagramas de Sequência) Repetição ou loop representada por um retângulo a condição para a existência do loop é colocada no canto inferior esquerdo

18 (Diagramas de Sequência) Mensagens self ou this mensagem enviada de um objeto para ele mesmo

19 (Diagramas de Sequência) Mensagens condicionais Contém uma cláusula condicional em colchetes. A mensagem será enviada somente se a clausula tiver o valor true (verdadeiro)

20 UML - Diagrama de Sequência: Exemplo 1 a {b - a < 1 seg.} Jose : Chamador b 1: retira fone do gancho 2: tom de discar EmpresaTelefônica: Central Antonio : Chamado c {d - c < 1 seg.} d 3: discagem do número chamado 4: tom de controle 5: toque de chamada 6: retira fone do gancho 7: conversação 8: emite conversação 10: emite conversação 9: conversação [enquanto houver conversação] 11: repõe fone no gancho 12: tom de ocupado 13: repõe fone no gancho

21 UML - Diagrama de Sequência: Exemplo 2

22 UML Diagramas de Interação (Diagrama de Comunicação) Características que o diferencia do diagrama de sequência: indica como um objeto está vinculado a outro indica a ordem temporal de uma mensagem (número de sequência) Praticamente tudo o que pode ser mostrado em um Diagrama de Sequência também pode ser mostrado em um Diagrama de Comunicação. Assim, a partir de um pode-se transformar no outro

23 (Diagramas de Comunicação) Papel da classe descreve como a classe se comporta

24 (Diagramas de Comunicação) Mensagens são numeradas pela ordem de execução porque não há uma forma explícita de denotar o tempo

25 UML - Diagrama de Comunicação Exemplo EmpresaTelefônica : Central 1: retira fone do gancho 5: toque de chamada 3: discagem do número chamado 8: emite conversação 7: * [enquanto conversa] conversação 11: repõe fone no gancho 6: retira fone do gancho 12: tom de ocupado 9: * [enquanto conversa] conversação 2: tom de discar 13: repõe fone no gancho 4: tom de controle Jose:Chamador 10: * [enquanto conversa] emite conversação Antonio:Chamado

26 Considerações Finais Tipo Pontos Fortes Pontos fracos Sequência - Mostra com clareza a sequência ou ordem temporal das mensagens -Deve ser estendido para a direita quando são acrescidos novos elementos; - consome espaço na horizontal Comunicação -Economia de espaço flexibilidade de adicionar novos elementos em duas dimensões - É difícil ver a sequência de mensagens - Melhor para ilustrar ramificações complexas de controle, iterações e comportamento concorrente

UML Aula I Diagramas de Sequência e Colaboração. Ricardo Argenton Ramos

UML Aula I Diagramas de Sequência e Colaboração. Ricardo Argenton Ramos UML Aula I Diagramas de Sequência e Colaboração Ricardo Argenton Ramos Engenharia de Software II 2016.1 09/05/2016 Diagramas de Sequência Um diagrama de seqüência ilustra uma interação segundo uma visão

Leia mais

Diagramasde Interação. Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA

Diagramasde Interação. Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA Diagramasde Interação Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA Diagramasde Interação Foco até o momento levantamento de requisitos; Foco neste momento projeto de objetos; Durante o projeto de objetos, é desenvolvida

Leia mais

UML Aula I Diagramas de Caso de Uso, Sequência e Colaboração

UML Aula I Diagramas de Caso de Uso, Sequência e Colaboração UML Aula I Diagramas de Caso de Uso, Sequência e Colaboração Ricardo Argenton Ramos Engenharia de Software II 2013.1 Um Exercício Como você pode representar? Uma casa de 2 andares, 4 quartos, 2 banheiros,

Leia mais

DIAGRAMA DE ATIVIDADES

DIAGRAMA DE ATIVIDADES DIAGRAMA DE ATIVIDADES Profª Lucélia Oliveira Email: lucelia.com@gmail.com DIAGRAMA DE ATIVIDADES É o diagrama com maior ênfase ao nível de algoritmo da UML e provavelmente um dos mais detalhistas. Era

Leia mais

Modelagem de Software

Modelagem de Software Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Sistemas de Informação CPCX Modelagem de Software Prof. Fernando Maia da Mota Slides gentilmente cedidos por Profa. Dra. Maria Istela Cagnin Machado UFMS/FACOM

Leia mais

UML: Diagrama de Seqüência

UML: Diagrama de Seqüência UML: Diagrama de Seqüência Diagramas de Interação Deseja-se representar o comportamento de vários objetos Dentro de um contexto A partir das mensagens que são trocadas entre eles Esse contexto pode ser

Leia mais

4.4. UML Diagramas de interacção

4.4. UML Diagramas de interacção Engenharia de Software 4.4. UML Diagramas de interacção Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Um diagrama de interacção mostra um padrão de interacção entre vários objectos, com objectos e

Leia mais

UML. Diagrama de Seqüência

UML. Diagrama de Seqüência UML Diagrama de Seqüência Introdução Diagramas de Seqüência apresentam a interação entre um grupo de objetos (ou classes) de um sistema, através de mensagens ou controles, em um determinado Cenário. Servem

Leia mais

Casos de uso Objetivo:

Casos de uso Objetivo: Casos de uso Objetivo: Auxiliar a comunicação entre os analistas e o cliente. Descreve um cenário que mostra as funcionalidades do sistema do ponto de vista do usuário. O cliente deve ver no diagrama de

Leia mais

Introdução ao Processo Unificado (PU)

Introdução ao Processo Unificado (PU) Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Sistemas de Informação - CPCX Introdução ao Processo Unificado (PU) Prof. Fernando Maia da Mota Slides gentilmente cedidos por Profa. Dra. Maria Istela Cagnin

Leia mais

Engenharia de Software Unidade XI UML Parte 2

Engenharia de Software Unidade XI UML Parte 2 Engenharia de Software Unidade XI UML Parte 2 Prof. Francisco Gerson A. de Meneses Diagramas de Interação... O diagrama de interação na verdade é um termo genérico aplicado à junção de dois outros diagramas:

Leia mais

PUC-Rio. Tópico 6: Diagrama de Sequência C E. Luiz Antônio M. Pereira. lpereira@uninet.com.br 1/41

PUC-Rio. Tópico 6: Diagrama de Sequência C E. Luiz Antônio M. Pereira. lpereira@uninet.com.br 1/41 PU-Rio Tópico 6: Diagrama de Sequência Luiz Antônio M. Pereira lpereira@uninet.com.br 1/41 PU-Rio Diagrama de Sequência Janela de Entrada de Atendente Pedido Informa dados criar() :Pedido * criar() :linha_pedido

Leia mais

Modelo conceitual Aula 08

Modelo conceitual Aula 08 Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Sistemas de Informação - CPCX Modelo conceitual Aula 08 Prof. Fernando Maia da Mota Slides gentilmente cedidos por Profa. Dra. Maria Istela Cagnin Machado UFMS/FACOM

Leia mais

Análise e Projeto Orientados por Objetos

Análise e Projeto Orientados por Objetos Análise e Projeto Orientados por Objetos Aula 02 Análise e Projeto OO Edirlei Soares de Lima Análise A análise modela o problema e consiste das atividades necessárias para entender

Leia mais

UML Itens Estruturais - Interface

UML Itens Estruturais - Interface Itens Estruturais - Interface Coleção de operações que especificam serviços de uma classe ou componente Descreve o comportamento visível externamente Raramente aparece sozinha. Em geral vem anexada à classe

Leia mais

MODELAGEM DE SISTEMAS

MODELAGEM DE SISTEMAS MODELAGEM DE SISTEMAS Diagramas de Casos de Uso Profa. Rosemary Melo Diagrama de Casos de Uso Modelagem de Sistemas Apresenta uma visão externa geral das funções ou serviços que o sistema deverá oferecer

Leia mais

Desenvolvimento de uma Etapa

Desenvolvimento de uma Etapa Desenvolvimento de uma Etapa A Fase Evolutiva do desenvolvimento de um sistema compreende uma sucessão de etapas de trabalho. Cada etapa configura-se na forma de um mini-ciclo que abrange as atividades

Leia mais

Eduardo Bezerra. Editora Campus/Elsevier

Eduardo Bezerra. Editora Campus/Elsevier Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML 2ª edição Eduardo Bezerra Editora Campus/Elsevier Capítulo 10 Modelagem de atividades Qualquer um pode escrever código que um computador pode entender.

Leia mais

Modelagem Dinâmica com UML

Modelagem Dinâmica com UML Modelagem Dinâmica com UML Prof. Márcio Barros marcio@cos.ufrj.br Diagramas de Sequência Protocolos de Interação Cenários Definição Um cenário é um caminho entre os fluxos de um use case Um use case é

Leia mais

Uma visão mais clara da UML Sumário

Uma visão mais clara da UML Sumário Uma visão mais clara da UML Sumário 1 Definição de Objeto...2 2 Estereótipos...3 2.1 Classe fronteira (boundary):...3 2.2 Classe de Entidade (entity):...3 2.3 Classe de Controle (control):...4 3 Interação

Leia mais

Modelagem com UML. Fabio Perez Marzullo. IEEE Body of Knowledge on Services Computing Committee on Services Computing, IEEE Computer Society

Modelagem com UML. Fabio Perez Marzullo. IEEE Body of Knowledge on Services Computing Committee on Services Computing, IEEE Computer Society Modelagem com UML Fabio Perez Marzullo IEEE Body of Knowledge on Services Computing Sponsored by Technical Committee on Services Computing, IEEE Computer Society Modelagem Estática (Visão Lógica) Casos

Leia mais

3.1 Definições Uma classe é a descrição de um tipo de objeto.

3.1 Definições Uma classe é a descrição de um tipo de objeto. Unified Modeling Language (UML) Universidade Federal do Maranhão UFMA Pós Graduação de Engenharia de Eletricidade Grupo de Computação Assunto: Diagrama de Classes Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação:

Leia mais

Diagrama de Estrutura Composta

Diagrama de Estrutura Composta Diagramas da UML Diagrama de Estrutura Composta Diagrama de Casos de Uso Indicação: Análise de Requisitos Permite descobrir os requisitos funcionais do sistema Fornece uma descrição clara e consistente

Leia mais

Práticas de. Engenharia de Software. Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.

Práticas de. Engenharia de Software. Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu. "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Práticas de Engenharia de Software Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

Exemplo de Modelagem Orientada a Objetos

Exemplo de Modelagem Orientada a Objetos Curso Curso de Análise, Design e Implementação de Sistemas OO Exemplo de Modelagem Orientada a Objetos Finalidade deste documento: Exemplificar a modelagem, utilizando-se a UML (Unified Modeling Language

Leia mais

Diagrama de Caso de Uso

Diagrama de Caso de Uso "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Diagrama de Caso de Uso Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

Resolução da lista de exercícios de casos de uso

Resolução da lista de exercícios de casos de uso Resolução da lista de exercícios de casos de uso 1. Explique quando são criados e utilizados os diagramas de casos de uso no processo de desenvolvimento incremental e iterativo. Na fase de concepção se

Leia mais

A construção de um manual sobre a utilização dos modelos também poderá alavancar o uso das representações. Este conteria a explicação detalhada da

A construção de um manual sobre a utilização dos modelos também poderá alavancar o uso das representações. Este conteria a explicação detalhada da 6 Conclusões No âmbito do framework teórico da Engenharia Semiótica, este trabalho faz parte de um esforço conjunto para desenvolver ferramentas epistêmicas que apóiem a reflexão do designer durante o

Leia mais

CURSO COMPLETO DE PROJETO DE MÓVEIS

CURSO COMPLETO DE PROJETO DE MÓVEIS CURSO COMPLETO DE PROJETO DE MÓVEIS Módulo 05 Projeto de Móveis CURSO COMPLETO DE PROJETO DE MÓVEIS MÓDULO 05 Aula 03 Assuntos a serem abordados: 04. Desenhos que Compõem um Projeto de Detalhamento de

Leia mais

Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML

Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML 2ª edição Eduardo Bezerra Editora Campus/Elsevier Capítulo 9 Modelagem de estados Todos os adultos um dia foram crianças, mas poucos se lembram disso.

Leia mais

Diagramas de Sequência e Contrato das Operações

Diagramas de Sequência e Contrato das Operações UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Projeto e Desenvolvimento de Sistemas de informação Comportamento

Leia mais

Guia para elaboração do Modelo de Domínio Metodologia Celepar

Guia para elaboração do Modelo de Domínio Metodologia Celepar Guia para elaboração do Modelo de Domínio Metodologia Celepar Agosto 2009 Sumário de Informações do Documento Documento: guiamodelagemclassesdominio.odt Número de páginas: 20 Versão Data Mudanças Autor

Leia mais

O dialplan do Asterisk é especificado no arquivo de configuração chamado de /etc/asterisk/extensions.conf.

O dialplan do Asterisk é especificado no arquivo de configuração chamado de /etc/asterisk/extensions.conf. Entendendo melhor o Dialplan O dialplan é verdadeiramente o coração de qualquer sistema Asterisk, já que define como o Asterisk manipula os telefonemas que chegam e que são enviados. Em resumo, o dialplan

Leia mais

Diagrama de Classe. Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha. Engenharia de Software

Diagrama de Classe. Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha. Engenharia de Software "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Diagrama de Classe Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO UTILIZANDO O HIBERNATE Rafael Laurino GUERRA, Dra. Luciana Aparecida Martinez ZAINA Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID 1 RESUMO Este artigo apresenta

Leia mais

Casos de Uso. Professor MSc Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com wylliams.wordpress.com Laboratório de Programação

Casos de Uso. Professor MSc Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com wylliams.wordpress.com Laboratório de Programação Casos de Uso Professor MSc Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com wylliams.wordpress.com Laboratório de Programação Agenda Caso de Uso Conceitos Iniciais Cenário Principal Cenários Alternativos Atores

Leia mais

UML & Padrões Aula 3. UML e Padrões - Profª Kelly Christine C. Silva

UML & Padrões Aula 3. UML e Padrões - Profª Kelly Christine C. Silva UML & Padrões Aula 3 UML e Padrões - Profª Kelly Christine C. Silva 1 UML & Padrões Aula 3 Diagrama de Casos de Uso Profª Kelly Christine C. Silva O que vamos tratar: Modelos de Caso de Uso Diagrama de

Leia mais

UML Diagramas. UML Diagramas. UML Diagrama Diagrama de Classes. UML Diagrama Diagrama de Classes

UML Diagramas. UML Diagramas. UML Diagrama Diagrama de Classes. UML Diagrama Diagrama de Classes Diagramas Diagrama é uma representação gráfica de uma coleção de elementos de um modelo São desenhados para permitir a visualização de um sistema sob diferentes perspectivas Um mesmo item pode aparecer

Leia mais

Unidade III MODELAGEM DE PROCESSOS. Profa. Gislaine Stachissini

Unidade III MODELAGEM DE PROCESSOS. Profa. Gislaine Stachissini Unidade III MODELAGEM DE PROCESSOS Profa. Gislaine Stachissini Diagrama UML Visões do Sistema Diagrama UML Objetivo: fornecer múltiplas visões do sistema a ser modelado, analisando e modelando sobre diversos

Leia mais

MODELAGEM DO SISTEMA: DIAGRAMA DE ATIVIDADES

MODELAGEM DO SISTEMA: DIAGRAMA DE ATIVIDADES COLÉGIO ESTADUAL ULYSSES GUIMARÃES CURSO TÉCNICO PROFISSIONALIZANTE EM INFORMÁTICA ERINALDO SANCHES NASCIMENTO MODELAGEM DO SISTEMA: DIAGRAMA DE ATIVIDADES FOZ DO IGUAÇU 2013 LISTA DE FIGURAS FIGURA 1

Leia mais

UML Diagramas de Interação

UML Diagramas de Interação CBSI Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação UML Diagramas de Interação Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Análise e Projeto de Sistemas Faculdade de Computação

Leia mais

Orientação a Objeto e UML Questões 2014 Prof. Felipe Leite

Orientação a Objeto e UML Questões 2014 Prof. Felipe Leite Orientação a Objeto e UML Questões 2014 Prof. Felipe Leite Pessoal, fiz uma coletânea das questões mais recentes de concursos públicos de TODO o Brasil de várias bancas diferentes sobre os assuntos Orientação

Leia mais

Programa do Curso de ESW

Programa do Curso de ESW 1 Programa do Curso de ESW Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) Diagramas de Interação: Sequência, Comunicação Processo Unificado (RUP) Métodos Orientados a Objetos

Leia mais

CASO DE USO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

CASO DE USO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com CASO DE USO Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Caso de Uso Descreve o modelo funcional (comportamento) do sistema Técnica de especificaçao de requisitos Especifica um serviço que o sistema

Leia mais

Uma visão mais clara da UML Sumário

Uma visão mais clara da UML Sumário Uma visão mais clara da UML Sumário 1 Método...2 2 Análise de requisitos...2 2.1 Diagramas de Casos de Uso...3 2.1.1 Ator...3 2.1.2 Casos de Uso (Use Case)...4 2.1.3 Cenário...4 2.1.4 Relacionamentos...6

Leia mais

G355 / G 955. Guia Rápido de Referência

G355 / G 955. Guia Rápido de Referência G355 / G 955 Guia Rápido de Referência Revisão 1.0 Julho 2010 DECLARAÇÃO DE RESPONSABILIDADE A NEC reserva-se o direito de modificar as especificações, funções ou características a qualquer hora e sem

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL -OTIMIZAÇÃO COMBINATÓRIA PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO EM REDES. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc.

PESQUISA OPERACIONAL -OTIMIZAÇÃO COMBINATÓRIA PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO EM REDES. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. PESQUISA OPERACIONAL -OTIMIZAÇÃO COMBINATÓRIA PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO EM REDES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. ROTEIRO Esta aula tem por base o Capítulo 6 do livro de Taha (2008): Otimização em Redes

Leia mais

Apresentação da disciplina

Apresentação da disciplina Sistemas de Informação I Apresentação da disciplina Nazareno Andrade Objetivo Discutir técnicas avançadas de Análise e Projeto de Software empregadas no desenvolvimento de software focando em melhorar

Leia mais

UML 05. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan.

UML 05. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Faculdade INED UML 05 Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Referências BARBIERI, Carlos. Análise e Programação

Leia mais

Orientação a Objetos I

Orientação a Objetos I Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Rio Grande do Sul Informação e Comunicação Habilitação Técnica de Nível Médio Técnico em Informática Orientação a Objetos I UML: Introdução e Casos de Uso

Leia mais

ProcessoUnificado: Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA

ProcessoUnificado: Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA ProcessoUnificado: Elaboração Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA ResultadodaConcepção Um seminário curto de requisitos; A maioria dos atores, objetivos e casos de uso nomeados; A maioria dos casos de

Leia mais

Diagrama de Fluxo de Dados (DFD)

Diagrama de Fluxo de Dados (DFD) Diagrama de Fluxo de Dados (DFD) Modelos de Especificação Modelos para Especificação do Sistema Representações gráficas que descrevem o problema a ser resolvido e o sistema a ser desenvolvido. Perspectivas

Leia mais

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná Curso de Bacharelado em Informática Estudo de Requisitos CASCAVEL 2009

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná Curso de Bacharelado em Informática Estudo de Requisitos CASCAVEL 2009 Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática Estudo de Requisitos Alunos: Professor: Disciplina:

Leia mais

Analisar através de Casos de Uso,

Analisar através de Casos de Uso, 5.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) Diagramas de Interação: Seqüência, Comunicação Processo Unificado (RUP) Métodos Orientados a Objetos UML

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 4 Projeto de Teste 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ANÁLISE E PROJETO DE TESTE... 3 1.

Leia mais

Laços Fortes e Fracos

Laços Fortes e Fracos Laços Fortes e Fracos Redes Sociais e Econômicas Prof. André Vignatti A Força de Laços em Redes de Larga Escala Para estudar laços fracos e fortes, foi feita uma pesquisa usando dados reais de uma companhia

Leia mais

UNESP DESENHO TÉCNICO: Fundamentos Teóricos e Introdução ao CAD. Parte 3/5: Prof. Víctor O. Gamarra Rosado

UNESP DESENHO TÉCNICO: Fundamentos Teóricos e Introdução ao CAD. Parte 3/5: Prof. Víctor O. Gamarra Rosado UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE ENGENHARIA CAMPUS DE GUARATINGUETÁ DESENHO TÉCNICO: Fundamentos Teóricos e Introdução ao CAD Parte 3/5: 8. Projeções ortogonais 9. Terceira Vista 10. Tipos

Leia mais

Diagramas de Sequência

Diagramas de Sequência Unified Modeling Language Diagramas de Sequência José Correia, Abril 2006 (http://paginas.ispgaya.pt/~jcorreia/) UML: modelação do comportamento A modelação do comportamento de um sistema de software consiste,

Leia mais

DESENHO TÉCNICO. Aula 03

DESENHO TÉCNICO. Aula 03 FACULDADE DE TECNOLOGIA SHUNJI NISHIMURA POMPÉIA - SP DESENHO TÉCNICO Aula 03 Prof. Me. Dario de A. Jané DESENHO TÉCNICO 1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE DESENHO TÉCNICO Normas Instrumentos Folhas (dobra, moldura,

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1ª. Série Ferramentas para Sistemas Web A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem

Leia mais

DESENHO TÉCNICO. Aula 03

DESENHO TÉCNICO. Aula 03 FACULDADE DE TECNOLOGIA SHUNJI NISHIMURA POMPÉIA - SP DESENHO TÉCNICO Aula 03 Prof. Me. Dario de A. Jané DESENHO TÉCNICO 1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE DESENHO TÉCNICO Normas Instrumentos Folhas (dobra, moldura,

Leia mais

PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Alexandre Moreira Batista Higor Fernando Manginelli PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Trabalho apresentado para a disciplina Laboratório de Estatística II do curso de graduação em Estatística da

Leia mais

Diagrama de Casos de Uso

Diagrama de Casos de Uso Diagrama de Casos de Uso Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Booch, G. et al. The Unified Modeling Language User Guide Medeiros,

Leia mais

Modelagem OO com UML. Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza

Modelagem OO com UML. Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza Modelagem OO com UML Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza Departamento de Informática Centro Tecnológico Universidade Federal do Espírito Santo Modelos Maneira

Leia mais

Lifesize Video Table of Contents

Lifesize Video Table of Contents Table of Contents Vamos começar Para quem devo ligar? Criar uma reunião Enviar um convite Ligar para alguém Vamos nos reunir Vamos conversar Compartilhando dados em uma chamada Como discar Tópicos avançados

Leia mais

Franklin Ramalho Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Franklin Ramalho Universidade Federal de Campina Grande - UFCG Agenda - Motivação e Introdução Diagrama de - - Atores - Fluxo de eventos - Relacionamentos Franklin Ramalho Universidade Federal de Campina Grande - UFCG - Diagramas de - Exemplos - Meta-modelo MOF -

Leia mais

Modelagem de Casos de Uso (Parte 1)

Modelagem de Casos de Uso (Parte 1) Modelagem de Casos de Uso (Parte 1) Roteiro Introdução Descrição: Sistema de Ponto de Vendas Casos de Usos Atores Fluxo de Eventos Cenários Formato de Documentação de Casos de Uso Diagramas de Casos de

Leia mais

Nível da Arquitetura do Conjunto das Instruções

Nível da Arquitetura do Conjunto das Instruções Nível da Arquitetura do Conjunto das Instruções (Aula 13) Fluxo de Controle Fluxo Seqüencial de Controle e Desvios (1) Fluxo de Controle: É a seqüência na qual instruções são dinamicamente executadas Isto

Leia mais

4.1. UML Diagramas de casos de uso

4.1. UML Diagramas de casos de uso Engenharia de Software 4.1. UML Diagramas de casos de uso Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Utilizados para ajudar na análise de requisitos Através da forma como o utilizador usa o sistema

Leia mais

Eduardo Bezerra. Editora Campus/Elsevier

Eduardo Bezerra. Editora Campus/Elsevier Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML 2ª edição Eduardo Bezerra Editora Campus/Elsevier Capítulo 11 Arquitetura do sistema Nada que é visto, é visto de uma vez e por completo. --EUCLIDES

Leia mais

Utilizando os Diagramas da UML (Linguagem Unificada de Modelagem) para desenvolver aplicação em JSF

Utilizando os Diagramas da UML (Linguagem Unificada de Modelagem) para desenvolver aplicação em JSF Utilizando os Diagramas da UML (Linguagem Unificada de Modelagem) para desenvolver aplicação em JSF Ben-Hur de Sousa Lopes¹, Jaime William Dias¹ ¹Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí Paraná Brasil

Leia mais

SERVIÇO DE CORREIO ELETRÔNICO PADRÃO DO HUWC

SERVIÇO DE CORREIO ELETRÔNICO PADRÃO DO HUWC SERVIÇO DE CORREIO ELETRÔNICO PADRÃO DO HUWC Sumário Apresentação 3 Serviços oferecidos 3 1. Entrar 4 2. Enviar mensagem 5 3. Leitura das mensagens 6 4. Mensagens com arquivos anexados 6 5. Gerenciamento

Leia mais

MiVoice 6725ip Telefone Microsoft Lync 41-001368-10 REV03 MANUAL DO USUÁRIO WORK SMART

MiVoice 6725ip Telefone Microsoft Lync 41-001368-10 REV03 MANUAL DO USUÁRIO WORK SMART MiVoice 6725ip Telefone Microsoft Lync 41-001368-10 REV03 MANUAL DO USUÁRIO WORK SMART AVISO As informações contidas neste documento provavelmente são precisas em todos os aspectos, mas não são garantidas

Leia mais

SUMÁRIO VISÃO GERAL RECURSOS ESPECIFICAÇÕES DESIGN ALERTAS FUNÇÕES ESPECIAIS. Benefícios Características Gerais

SUMÁRIO VISÃO GERAL RECURSOS ESPECIFICAÇÕES DESIGN ALERTAS FUNÇÕES ESPECIAIS. Benefícios Características Gerais 1 SUMÁRIO 4 5 VISÃO GERAL Benefícios Características Gerais 5 RECURSOS Controle de PAS IP Controle em tempo real 6 7 8 9 10 11 12 13 14 14 15 ESPECIFICAÇÕES Capacidade Alertas Novo Design Funções Especiais

Leia mais

Probabilidade - aula I

Probabilidade - aula I e 27 de Fevereiro de 2015 e e Experimentos Aleatórios e Objetivos Ao final deste capítulo você deve ser capaz de: Entender e descrever espaços amostrais e eventos para experimentos aleatórios. Interpretar

Leia mais

Diagramas de Casos de Uso

Diagramas de Casos de Uso UML Unified Modeling Language Diagramas de Casos de Uso José Correia, Março 2006 (http://paginas.ispgaya.pt/~jcorreia/) Objectivos O objectivo de um diagrama de casos de uso de um sistema é mostrar para

Leia mais

DESENVOLVENDO O SISTEMA

DESENVOLVENDO O SISTEMA DESENVOLVENDO O SISTEMA Declaração da Necessidade O primeiro passo do processo de análise de sistema envolve a identificação da necessidade [Pressman-95]. Normalmente o analista reúne-se com o usuário

Leia mais

Modelos de Sistemas. Leitura: Cap7: Sommerville; Cap: 7-8 Pressman; Cap3: Ariadne

Modelos de Sistemas. Leitura: Cap7: Sommerville; Cap: 7-8 Pressman; Cap3: Ariadne Modelos de Sistemas Leitura: Cap7: Sommerville; Cap: 7-8 Pressman; Cap3: Ariadne Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 6º Edição / Ian Sommerville 2000 Slide 1 Objetivos Explicar por que é importante

Leia mais

Simulado Banco de Dados I Bimestre 1 Capítulo 1 Projeto Lógico de Banco de Dados

Simulado Banco de Dados I Bimestre 1 Capítulo 1 Projeto Lógico de Banco de Dados Simulado Banco de Dados I Bimestre 1 Capítulo 1 Projeto Lógico de Banco de Dados 01) Defina com suas próprias palavras: a) Banco de Dados b) Sistema Gerenciador de Banco de Dados c) Sistema de Banco de

Leia mais

Corte total. Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- A U L A

Corte total. Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- A U L A A U L A 11 11 Corte total Introdução Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- tro de gaveta, como o que é mostrado a seguir, sabe que se trata de uma peça complexa, com muitos elementos internos. Se

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA COLÉGIO ESTADUAL VICENTE RIJO Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Av. Juscelino Kubitscheck, 2372. Londrina Paraná Fone: (43) 3323-7630 / 3344-1756 / 3334-0364 www.vicenterijo@sercomtel.com.br CURSO

Leia mais

EGC Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação

EGC Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação EGC Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação Resenha Crítica: Qual a relação entre competitividade, gestão do conhecimento e tecnologia da informação? Paulo Fernando da Silva Para discutirmos a relação

Leia mais

DISSEMINAÇÃO DE CONHECIMENTO FERRAMENTA BIZAGI

DISSEMINAÇÃO DE CONHECIMENTO FERRAMENTA BIZAGI DISSEMINAÇÃO DE CONHECIMENTO FERRAMENTA BIZAGI Harley Caixeta Seixas Márcia Lúcia Borges de Melo Gomes Roberta A. de Mello Bezerra Silvana Dias Soares FERRAMENTA BIZAGI BPMN Business Process Modeling Notation

Leia mais

Modelagem de Software Prof. Flávio de Oliveira Silva, Ph.D.

Modelagem de Software Prof. Flávio de Oliveira Silva, Ph.D. UML Diagramas Um diagrama é a apresentação gráfica de um conjunto de elementos, onde os vértices são ITENS e os arcos RELACIONAMENTOS UML 2.0 possui os seguintes diagramas: Diagrama de Classes (Class Diagram)

Leia mais

Guia do Usuário Avaya one-x Deskphone SIP for 9620 IP Telephone

Guia do Usuário Avaya one-x Deskphone SIP for 9620 IP Telephone Guia do Usuário Avaya one-x Deskphone SIP for 9620 IP Telephone 16-601945PTBR Edição 2 Dezembro de 2007 Conteúdo Conteúdo Avisos...5 Introdução ao telefone 9620 SIP IP...7 Visão geral...7 Rolagem e navegação...8

Leia mais

Conteúdo. 1. Introdução. 2. Levantamento de Requisitos. 3. Análise Orientada a Objetos. 4. Projeto Orientado a Objetos 5. UML. 6.

Conteúdo. 1. Introdução. 2. Levantamento de Requisitos. 3. Análise Orientada a Objetos. 4. Projeto Orientado a Objetos 5. UML. 6. Conteúdo 1. Introdução 2. Levantamento de Requisitos 3. Análise Orientada a Objetos 4. Projeto Orientado a Objetos 5. UML 6. Métodos Ágeis Conteúdo 1. Introdução 2. Levantamento de Requisitos - Requisitos

Leia mais

Guia de Usuário Telefone Analógico

Guia de Usuário Telefone Analógico Guia de Usuário Telefone Analógico Revisão 1.0 Julho 2010 DECLARAÇÃO DE RESPONSABILIDADE A NEC reserva-se o direito de modificar as especificações, funções ou características a qualquer hora e sem comunicação

Leia mais

Manual do Usuário de Telefone Analógico. Revisão 1.0 Julho 2010

Manual do Usuário de Telefone Analógico. Revisão 1.0 Julho 2010 Manual do Usuário de Telefone Analógico Revisão 1.0 Julho 2010 DECLARAÇÃO DE RESPONSABILIDADE A NEC reserva-se o direito de modificar as especificações, funções ou características a qualquer hora e sem

Leia mais

ALESSANDRO RODRIGO FRANCO FERNANDO MARTINS RAFAEL ALMEIDA DE OLIVEIRA

ALESSANDRO RODRIGO FRANCO FERNANDO MARTINS RAFAEL ALMEIDA DE OLIVEIRA ALESSANDRO RODRIGO FRANCO FERNANDO MARTINS RAFAEL ALMEIDA DE OLIVEIRA INTRODUÇÃO O projeto de um banco de dados é realizado sob um processo sistemático denominado metodologia de projeto. O processo do

Leia mais

UML 04. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan.

UML 04. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Faculdade INED UML 04 Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan Referências BARBIERI, Carlos. Análise e Programação

Leia mais

Fale.com. Manual do Usuário

Fale.com. Manual do Usuário Fale.com Manual do Usuário Serviço Fale.com Índice 1. Introdução 3 2. Instalando o Fale.com 3 a. Configurando o áudio para atendimento pela Internet 9 3. Configurando o Fale.com 14 4. Utilizando o Fale.com

Leia mais

Modelos de Sistemas Casos de Uso

Modelos de Sistemas Casos de Uso Modelos de Sistemas Casos de Uso Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2000 Slide 1 Modelagem de Sistema UML Unified Modeling Language (Linguagem de Modelagem Unificada)

Leia mais

Aparelho Mod. 4028/4029

Aparelho Mod. 4028/4029 Aparelho Mod. 4028/4029 Monofone Regulador de Inclinação Indicador Luminoso Piscando Verde: Entrada de chamada Piscando Vermelho : Alarme Teclas Programáveis Navegação Teclas de Funções Programáveis Teclas

Leia mais

Desenho de máquinas. Aula 3

Desenho de máquinas. Aula 3 Desenho de máquinas Aula 3 Cotagem A cotagem e a escolhas das vistas que irão compor um desenho, são os dois itens que mais exigem conhecimentos e experiência do engenheiro mecânico na área do Desenho

Leia mais

Cotagem de dimensões básicas

Cotagem de dimensões básicas Cotagem de dimensões básicas Introdução Observe as vistas ortográficas a seguir. Com toda certeza, você já sabe interpretar as formas da peça representada neste desenho. E, você já deve ser capaz de imaginar

Leia mais

Laboratório de Programação

Laboratório de Programação Ambiente BlueJ 1 Laboratório de Programação Dr. Italo Santiago Vega Curso de Graduação Ciência da Computação Pontifícia Universidade de São Paulo Copyright 1998-2004, Italo S. Vega Ambiente BlueJ 1-1 Semana

Leia mais

UML Diagramas Estruturais Classes

UML Diagramas Estruturais Classes Classes Mostra um conjunto de classes, interfaces e colaborações bem como seus relacionamentos O diagrama de classes representa aspectos estruturais de um software No uso da Orientação a Objetos em última

Leia mais

TUTORIAL 006.1 CONFIGURAÇÃO DE RECEPCIONISTA DIGITAL

TUTORIAL 006.1 CONFIGURAÇÃO DE RECEPCIONISTA DIGITAL TUTORIAL 006.1 CONFIGURAÇÃO DE RECEPCIONISTA DIGITAL Tutorial 006.1 Configuração de Recepcionista Digital. Versão: 1.0 2014 por DÍGITRO Tecnologia Ltda. Setor: Treinamento Rua Profª Sofia Quint de Souza,

Leia mais

Telefone IP HP 4120. Guia do Usuário

Telefone IP HP 4120. Guia do Usuário Telefone IP HP 4120 Guia do Usuário Copyright 2012 Hewlett-Packard Development Company, L.P. As informações aqui contidas estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. Todos os direitos reservados. Este

Leia mais