De fato, o caminho mais eficiente para se construir uma solução é não construí-la, reutilizando uma existente.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "De fato, o caminho mais eficiente para se construir uma solução é não construí-la, reutilizando uma existente."

Transcrição

1 A6Instaland jcmpany Capítul 2 Gerência de Cnfiguraçã em Java EE Open Surce - Reús x Geraçã de Códig A mairia ds arquitets e desenvlvedres de sftware atualmente busca salts de prdutividade e qualidade através da prmessa da Orientaçã a Objets (OO): Reús. De fat, caminh mais eficiente para se cnstruir uma sluçã é nã cnstruí-la, reutilizand uma existente. Uma utra pssibilidade que pderia ser encarada cm alternativa a reús seria a geraçã de códig em suas várias variantes: MDA *, plugins de IDE, geraçã via templates (snippets), dentre utras. Mas fat é que nã deveríams esclher entre reús e geraçã de códig, mas ns precupar em cmbinar aprpriadamente estas técnicas. A geraçã de códig utilizada preccemente para prduzir códigs que pderiam ser generalizads em framewrks, pr exempl, traz resultads medícres u desastrss n médi praz. Pr utr lad, nem tud é generalizável e nem smente de classes Java sã cmpsts s artefats Java EE. Prtant, antes de pensarms em geraçã de códig deveríams maximizar a fatraçã d códig em td segment generalizável, utilizand principalmente a Orientaçã a Objets. Smente entã, após esta etapa e sbre esta camada genérica, uma estratégia de geraçã de códig seria adequada, seja para prduzir códig Java específic, nã generalizável, seja para prduzir artefats nã-java. O jcmpany utiliza esta estratégia: A parte Java é especialmente tratada pr Orientaçã a Objets, cm técnicas diversas de generalizaçã pel módul jcmpany Full Stack Framewrk, vltadas para maximizaçã d reús. Sbre a camada acima, s artefats Java EE tais cm páginas XHTML, mensagens, cnfigurações XML e declarações (antações) para mapeament Objet-Relacinal e metadads, nã generalizáveis, têm sua prduçã apiada pr abrdagens de geraçã de artefats através d módul jcmpany IDE. Mas há um efeit clateral nrmalmente negligenciad, típics de ambientes OO cm alt índice de reús, que trna esta discussã especialmente relevante para nss capítul: quant mair índice de reús, mais cmplexas se trnam as exigências de Gerência de Cnfiguraçã, especialmente atividades de Cntrle de Versões. - Reús x Gerenciament de Cnfiguraçã e Cntrle de Versões A se prmver reús, deve-se esperar pr um aument cnsiderável da cmplexidade n que diz respeit à rganizaçã de prjets de desenvlviment e prduçã. Iss envlve móduls, cmpnentes (JAR) interns e externs, cntrats e implementações, rganizaçã de artefats nã Java (CSS, Javascript/Ajax), arquiteturas de liberaçã, remtas (SOA) u nã, e pr aí vams. * Mdel Driven Architecture. Transfrmações e Geraçã de Códig a partir de Mdels, tipicamente UML.

2 Capítul A2 E esta cmplexidade deve ser mantida, íntegra, a lng d temp, em versões subsequentes ds prjets. Cm váris ds cmpnentes reutilizads sfrerã evluções individualmente, demandarã uma prvável cnvivência entre gerações, u seja, d mesm cmpnente cm diferentes versões simultâneas, cnvivend em diferentes instâncias de aplicações. Se a cmplexidade da Gerência de Cnfiguraçã incluind sua principal subdivisã, Cntrle de Versões - nã fr gerenciada aprpriadamente, pde subtrair ba parte ds ganhs inicialmente percebids a partir d reús, além de impedir ganhs ptenciais. E iss é especialmente verdadeir em um desenvlviment Java EE Open Surce, nde cmpnentes sã reutilizads em granularidade fina. Algumas empresas ficam se perguntand pr que a prdutividade esperada nã está crrend. Algumas das causas certamente sã rganizações simplificadas ds prjets e ambientes de desenvlviment u, n extrem pst, arquiteturas excessivamente cmplicadas, ineficazes e cnfusas. Felizmente, a utilizarms jcmpany também estarems reutilizand sluções pré-cnfiguradas e terceirizand ba parte da prblemática d cntrle de versões! O jcmpany, em si, reusa melhres práticas sugeridas nesta área, através de ferramentas tais cm Maven, especializand-as para ferecer um bm pnt de partida para adequações. A rganizaçã de prjets sugerida pel jcmpany para aplicações principais, móduls, camada Bridge etc., juntamente cm as rtinas de empactament baseadas ns arquivs POM d Maven, sã especialmente cncebidas para maximizar reús. A idéia é permitir que, mesm prjets iniciais tenham um espaç mínim de arquitetura que s permita escalar em cmplexidade sem exigir redundâncias e permitind custmizações refinadas. - Instalaçã Unificada da Arquitetura (Framewrks) e Ferramental (IDE) via DVD Em empresas nde a Gerência de Cnfiguraçã d ambiente de desenvlviment Open Surce nã é bem definida u levada a séri, s alts índices de variabilidade de instalaçã de uma máquina para utra terminam pr prduzir uma balbúrdia que nã smente pde causar nã-cnfrmidades graves nas aplicações desenvlvidas, cm também perda de prdutividade nas tarefas de desenvlviment individuais e cletivas. Exempls típics sã persnalizações e atualizações descntrladas em cmpnentes, realizadas individualmente pr desenvlvedres. O instaladr autmatizad via DVD d jcmpany reduz em mais de 80% s prblemas advinds de ambiente manualmente cnfigurad, nã smente em perda de temp, mas em garantia de us de bas práticas e arquitetura em versã crreta. É imprtante ntar que instaladr d jcmpany nã é um instaladr unificad de dezenas de prduts! Prtant, em um únic clique, desenvlvedr cmanda a instalaçã e cnfiguraçã de tds s prduts Open Surce envlvids, de rigens e prpósits diverss, dispnibilizand-s de frma integrada e hmlgada. Pder instalar tda uma cmplexa sluçã de arquietura e ferramental Java EE Open Surce para a cnstruçã de aplicações Web, a partir de uma única mídia e de um assistente de instalaçã clássic, é realmente alg de grande valr. Muits chamam a iss de engarrafar Open Surce. - Atualizaçã Autmatizada (via subscriçã smente) Nas versões garantidas d jcmpany (u Jaguar), é pssível inclusive autmatizar a atualizaçã de versã e cnfiguraçã, de md a preservar a manutençã da integridade d ambiente e arquitetura de sftware em geral, a lng d temp. Através de seu serviç de suprte, a Pwerlgic autmatiza a atualizaçã ds seguintes cmpnentes: Framewrks via repsitóri Maven; Eclipse IDE e Plugins via gerenciadr de atualizações d Eclipse (Update Manager), para atualizaçã autmatizada de plugins e alguns utrs cmpnentes d módul jcmpany IDE. Ferramental e cnfigurações cmplementares *; (*) As duas primeiras atualizações via Maven e Ecilpse sã ainda sluções parciais quand bservams tds s itens de cnfiguraçã cntrlads pel jcmpany Develper Suite. Muits destes itens nã sã cberts pr nenhuma das estratégias acima, cm as versões d própri ambiente Java (JSDK), d aplicativ Maven, ds váris Applicatin Servers e códigs fntes de prjets. Pr este mtiv, módul jcmpany Cnfiguratin Management traz este terceir tip de rtinas de autmaçã, cmplementações.

3 Instaland jcmpany A final, cm tdas estas pções, atualiza-se uma grande pilha (Stack) de prduts simultaneamente, na rdem de dezenas de grandes prjets, em uma única atualizaçã de versã d jcmpany - alg pr si já de grande valia para desenvlviments crprativs. Já vims que, para máxim d reús, precisarems de excelência em Gerência de Cnfiguraçã. Cm cntrats de subscriçã pde-se garantir esta excelência cm base em autmaçã e suprte à instalaçã, cnfiguraçã e manutençã de versões a lng d temp. - Entendend as mdalidades de licenciament Sã as seguintes as mdalidades de licenciament d jcmpany Develper Suite e d JAGUAR, cnfrme extraíd das plíticas da empresa em març de 2011 (Este resum visa apenas facilitar a leitr a cmpreensã das mdalidades existentes, pdend se alterar em funçã de necessidades d fabricante): Nível Licenciament (Resum) Funcinalidades e Garantias Cndições Gerais (Nvas versões, suprte, etc.) Jaguar Gratuit Licenciament livre e gratuit através da licença General Public Licence Versã 2 (GPLv2) e General Public Licence Versã 3 (GPLv3). Tds s Códigs Fntes dispnibilizads, cm direits a mdificaçã (códigs alterads devem ser devlvids à cmunidade) Tdas as funcinalidades descritas neste livr estã dispníveis Acess limitad a extensões (Jaguar Extensins) básicas publicadas em Hmlgaçã cm Tmcat apenas Atualizaçã de Grandes Versões (Ex: 6.0, 6.5, 7.0): - A imagem d DVD é dispnibilizada n prtal d sftware públic e também alternativas gratuitas cm Trrent; - Suprte à atualizaçã e cnfiguraçã via cmunidade; Atualizações de Pequenas Liberações (Ex.: 6.0.1, 6.0.2): - Pactes de atualizaçã sã dispnibilizads n prtal d sftware públic, tant para framewrk quant para Eclipse; - Deve-se baixar e aplicar manualmente em ambs s cass; - Suprte à atualizaçã e cnfiguraçã via cmunidade (prtal d sftware públic e utras). Suprte via cmunidade apenas jcmpany u Jaguar cm Suprte e Garantia de Nível BRONZE Códig pde ser cedid cm licenciament GPLv2, GPLv3 u alternativ (Licenciament de Códig Abert Gerenciad u Managed Open Surce 2.0), através da licença Pwerlgic Open Surce Licence (POSL 2.0), de md a dispensar a empresa de brigações da licença GPLv2 u GPLv3 (Ex: devlver suas mdificações à cmunidade) Tds s Códigs Fntes dispnibilizads, cm direits a mdificaçã (a empresa nã tem brigações de devlver custmizações para licenças públicas u de sftware livre) Gerência de Licenças Open Surce. A Pwerlgic assume a respnsabilidade pela gestã e respeit as licenciaments ds prduts Open Surce entregues cm a sluçã. Acess as Jaguar/jCmpany Extensins BRONZE Tdas as funcinalidades descritas neste livr estã dispníveis Acess a extensões (Jaguar Extensins) básicas publicadas em para nível BRONZE Exs. de avançadas dispníveis: - ManyTManyMatrix: Manutençã muits para muits via Matriz; - Dynamic Menu: Menus dinâmics gerads via jsecurity; Hmlgaçã em Tmcat,jBss, WebSphere, Weblgic e SAP Netweaver Gerência de Cnfiguraçã Avançada Atualizaçã de Grandes Versões (Ex: 6.0, 6.5, 7.0): - A imagem d DVD é dispnibilizada e além diss uma mídia é enviada a cliente. - Suprte frmal da Pwerlgic para garantir e tirar dúvidas sbre nvidades, atualizaçã e cnfiguraçã de versões; Atualizações de Pequenas Liberações (Ex.: 6.0.1, 6.0.2): - Suprte autmatizad via acess a Maven Archiva e Eclipse Update d site de suprte da Pwerlgic; - Suprte frmal da Pwerlgic para garantir e tirar dúvidas sbre nvidades, atualizaçã e cnfiguraçã de versões;. Suprte ilimitad para dúvidas de utilizaçã e análise de errs ptenciais

4 Capítul A2 jcmpany u Jaguar cm Suprte e Garantia de Nível SILVER Idem Nível 1 Acess as framewrks d jsecurity e jcmpany QA Suite. Idem Nível 1 Acess a framewrks d jcmpany Prductin Suite jsecurity liberads para pssibilitar cntrle de acess (segurança) em ilimitadas aplicações Idem Nível 1 Suprte ilimitad para dúvidas de utilizaçã e análise de errs ptenciais, para jcmpany/jaguar, jsecurity e jcmpany QA Suite. Acessas framewrks d jcmpany QA Suite liberad para autmaçã de testese integraçã cntínua em ilimitadas aplicações jcmpany u Jaguar cm Suprte e Garantia de Nível GOLD Idem Nível 2 SOA: Acess a framewrks de extensã adicinais cmpnentes da arquitetura Pwerlgic Open Surce WOA Idem Nível 2 Acess a extensões (Jaguar Extensins) avançadas publicadas em Exs. dispníveis: - BPMS Integratin Extensin: Integraçã cm Activiti 5.x (www.activiti.rg) em padrã BPMN 2.0; - CMIS Extensin: Integraçã cm serviç de gestã de cnteúd padrã CMIS para manipulaçã inteligente de imagens e arquivs em alt vlume. Hmlgaçã cm Alfresc ECM (www.alfresc.cm); - Web Mbile Extensin: Desenvlviment de aplicativs Web para celulares e tablets, cm interfaces padrã ipad e arquitetura MVP, via integraçã cm jquery Mbile (http://www.jquerymbile.c m); Idem Nível 2

5 Instaland jcmpany - Cnferind s pré-requisits para instalaçã Naturalmente, a primeira prvidência antes d prcess de instalaçã d jcmpany é a verificaçã ds pré-requisits de hardware e sftware a serem atendids: O usuári que irá executar a instalaçã deve pssuir s privilégis de administradr da máquina. A máquina deve pssuir pel mens 3,5 GB de espaç em disc livres. O mínim de memória RAM é 2GB, send recmendável us de 4GB RAM * O prcessadr deve ser Pentium IV u superir. Os sistemas peracinais pdem ser: Windws 2000, Windws XP, Windws 2003, Windws Vista, Windws 7. Linux: quaisquer distribuições cmpatíveis cm a platafrma Java 1.6 (Obs.: Nã precisa cnter ambiente Java instalad). A máquina deve pssuir uma unidade de DVD lcal u cnteúd d DVD deve ser cpiad para máquina na qual jcmpany Develper Suite será instalad. Imprtante: O disc de instalaçã nã deve ser executad a partir de mapeaments de rede. - Efetuand a instalaçã via DVD (Linux e Windws) Cas a instalaçã d jcmpany nã inicie autmaticamente a partir da mntagem da mídia n dispsitiv d cmputadr, a mesma pde ser executada manualmente. Para tant, basta um dupl clique n arquiv instala.bat, na raiz d CD/DVD. Figura A6.1. Exempl da execuçã manual d instaladr d jcmpany. Após a execuçã, prgrama Assistente de Instalaçã exibirá uma tela de bas vindas, cnfrme demnstrad na Figura A6.2. * O us de 1GB de RAM é pssível mas impedirá a utilizaçã de plugins de ediçã visual de XML e XHTMLs (frmuláris), que exigem mais recurss d Eclipse, que é especialmente incômd para iniciantes em Java. A cnfiguraçã de 4GB RAM permitirá us cm margem de segurança de utrs prgramas típics, simultaneamente a jcmpany, tais cm clientes de e várias instâncias de navegadres. Cm exempl, será instalad JAGUAR 6.0.0, pis além de se tratar de uma liberaçã mais recente da Pwerlgic ela nã apresenta diferenciaçã da instalaçã d jcmpany Develper Suite.

6 Capítul A2 Figura A6.2. Tela de bas vindas d Assistente de Instalaçã d jcmpany (bs.: pde variar ligeiramente). A partir desse pnt, devem-se seguir tdas as instruções apresentadas pel Assistente de Instalaçã. Td prcess deverá demrar em trn de 10 minuts, variand em funçã de cnfigurações da máquina. - Obtend a instalaçã da Cópia de Demnstraçã u d JAGUAR Quem está lend este livr n frmat ebk - e, prtant, nã tem acess a DVD deve fazer dwnlad d JAGUAR pel site Neste site também é pssivel encntrar vides que ensinam tds s passs da instalaçã. Cnferind que fi instalad Mesm cm a instalaçã finalizand crretamente, é acnselhável que sejam cnferids tds s recurss dispnibilizads, que também dará melhr cmpreensã da cnfiguraçã padrã d ambiente de desenvlviment d jcmpany. - Organizaçã Geral Tds s artefats que cmpõem ambiente d jcmpany sã instalads abaix d diretóri infrmad durante assistente, cuj padrã é [drive]:/pwerlgic/jcmpanyxx para instalações jcmpany u [drive]:/ jaguarxx para instalações JAGUAR. Durante livr diretóri de instalaçã será referenciad cm [jcmpany_base]". N diretóri raiz da instalaçã d jcmpany encntram-se basicamente arquivs cntend as ntas de liberaçã, cm infrmações sbre as nvidades da versã/release, e s arquivs.bat, que devem ser utilizads para se abrir ambiente de desenvlviment. Existem algumas alternativas de execuçã que devem ser selecinadas cuidadsamente em funçã da memória que se pssui dispnível na máquina: Prgrama Usar quand start.bat Estiver trabalhand cm 512MB ttal de RAM. (Eclipse irá rdar cm 312MB) start512m.bat Estiver trabalhand cm 1GB RAM, mas cm diverss utrs prduts rdand simultaneamente, tais cm clientes de + Editres de Text Pesads + Ferramentas CASE, além de utrs. (Eclipse irá rdar cm 512MB) start768m.bat Estiver trabalhand cm 1GB RAM, cm puc cnsum de memória adicinal simultânea, tal cm smente um cliente de , pr exempl. (Eclipse irá rdar cm até 768MB) Opções crrespndentes cm sufix Clean Para rdar Eclipse limpand áreas de caching. É uma pçã d Eclipse que smente precisa ser utilizada em situações nde frem percebids prblemas cm relaçã a atualizações de plugins.

7 Instaland jcmpany Em ambiente Windws, jcmpany também cria pções na barra de ferramenta, para facilitar acess, crrespndentes a cada dispar acima. Imprtante: O instaladr d jcmpany nã cnfigura nenhuma variável glbal de ambiente, que permite cnvívi cm diversas versões simultâneas e ambientes existentes d desenvlvedr. - Eclipse e Plugins O primeir recurs a ser cnferid é Eclipse. Para tant, deve-se acinar um ds disparadres acima citads, cnfrme as cnsiderações feitas, e aguardar pela inicializaçã d Eclipse. A apresentaçã de algum diálg de entrada custmizad cnfrme a Figura A6.4 é sinal de que se está utilizand Eclipse hmlgad e especializad para jcmpany. Figura A6.3. Diálgs custmizads de entrada n Eclipse (bs.: as imagens pdem variar) Uma cnferência mais detalhada, incluind númer de versões e liberações menres, pde ser realizada utilizand-se a pçã de menu Help -> Abut Eclipse Platafrm, cnfrme a Figura A6.4 (nte que a aparência pde variar ligeiramente entre as versões jcmpany 6.0 e JAGUAR, mas ambas as versões sã cmpatíveis cm cnteúd deste livr). Figura A6.4. Versã d Eclipse e acess a versões de plugins. Acinand-se um ds btões que cntém lgtip ds principais plugins, pde-se cnsultar a versã detalhada de cada plugin cmpnente, cm exibid para JAGUAR na Figura A6.5.

8 Capítul A2 Figura A6.5. Versões detalhadas de plugins hmlgads n jcmpany (bs.: as versões pdem variar) N diretóri de instalaçã, tds s arquivs relacinads a Eclipse encntram-se abaix d diretóri eclipse, seguind s seguintes critéris: Diretóri [jcmpany-base]\eclipse Subdiretóri cnfiguratin drpins features links p2 plugins pluginsplc readme Objetiv Diretóri padrã d Eclipse para armazenar cnfiguraçã de instalaçã. Diretóri que cntém plugin Sysde para cntrlar servidr Apache Tmcat. Diretóri padrã d Eclipse para manter facilidades de cnfiguraçã de diverss plugins e persnalizações. Diretóri padrã d Eclipse para arquivs que cntém hiperlinks para cnfigurações externas de utrs plugins. Diretóri que cntém plugin Equinx/p2 para gerenciament de atualizações. Diretóri padrã d Eclipse para cnter plugins de sua platafrma básica (JDT etc.) Diretóri d jcmpany que encapsula tds s plugins hmlgads dentr da sluçã, de md que nã se misture cm plugins padrões d Eclipse u específics da empresa. Diretóri padrã d Eclipse infrmações de nvidades e ntas de liberações.

9 Instaland jcmpany Figura A6.6. Exempl d diretóri de instalaçã d Eclipse, abaix d diretóri raiz d jcmpany. - Prjets jcmpany Abaix d diretóri meus_prjets, instaladr dispnibiliza diverss prjets própris já preparads para imprtaçã n Eclipse. O instaladr d jcmpany Develper Suite traz prjets adicinais a instaladr d Jaguar, basicamente s prjets n ram JSF-Seam utilizads antes d ram CDI intrduzid cm Jaguar: Diretóri [jcmpany-base]\meus_prjets Subdiretóri framewrk/jcmpany_view framewrk/jcmpany_client framewrk/jcmpany_integratin framewrk/jcmpany_metadata framewrk/jcmpany_pm framewrk/jcmpany_cntrller framewrk/jcmpany_qa_unit framewrk/jcmpany_service framewrk/jcmpany_mdel framewrk/jcmpany_cmmns ini/jcmpany_ini_mdul_negci ini/jcmpany_ini_facelets_cdi_simple ini/jcmpany_ini_facelets_cdi_ bridge ini/jcmpany_ini_facelets_cdi ini/jcmpany_ini_facelets_cdi_ bridge_simple Objetiv Cntém artefats de camada Visã da arquitetura MVC, cmmns para JSF. Prjet que cntem s Widgets e demais Framewrk's Javascript, utilizads em prjets MVP. Prjet que cntem s cntrats e classes de integraçã d jcmpany cm demais Prduts, cm jsecurity e jmnitr. Classes e Antações de Metadads d jcmpany, cm cnfiguraçã das Lógicas e demais cmprtaments d Framewrk. Cntém as dependencias cmuns a tds s prjets que dependem d Framewrk. Cntém artefats de camada Cntrller da arquitetura MVC. Cntém artefats de camada Cntrller da arquitetura MVC. Cntém artefats que garantem s testes unitáris d framewrk jcmpany. Cntém artefats de camada "Mdel e Persistence" da arquitetura MVC Cntém artefats cmuns a tdas as camadas da arquitetura MVC Cntém template custmizável para criaçã de nvs móduls de negóci (recmendads para aplicações de regras de negóci genericas) cm base em Facelets gerand um prjet simples (JAR). Cntém template custmizável para criaçã de nvs prjets cm base em JSF tend Facelets cm camada de visã/apresentaçã, sem utilizar a camada bridge e gerand smente um prjet. Cntém template custmizável para criaçã camadas Bridge cm três prjets. Cntém template custmizável para criaçã de nvs prjets cm base em JSF tend Facelets cm camada de visã/apresentaçã, sem utilizar a camada bridge e gerand três prjets Eclipse distints: um para Entidades ([prjet]_cmmns), um para Mdel e Persistência ([prjet]_mdel) e utr para Visã e Cntrle ([prjet]). Cntém template custmizável para criaçã camadas Bridge prem cm só um prjet.

10 Capítul A2 ini/jcmpany_ini_facelets_cdi _mdul ini/jcmpany_ini_facelets_cdi _mdul_simple ini/jcmpany_ini_extensin ini/jcmpany_ini_jaguar_archetype bridge/jcmpany_bridgefcls_parent extensins jcmpany_birtviewer e jcmpany_birtviewer_src jcmpany_fcls_parent referencia/rh_tutrial referencia/rhdem referencia/rhenterprise Cntém template custmizável para criaçã de nvs móduls cm base em Facelets gerand um prjet simples (WAR). Cntém template custmizável para criaçã de nvs móduls cm base em Facelets gerand um prjet distribuid MVC (WAR). Cntém "template custmizável" para a criaçã de um extensin para aplicações jcmpany. Cntém "template custmizável" para a criaçã de um prjet cm cenári básic d jcmpany(uma lógica tabular, uma CRUD e uma mestre Detalhe). Este "template " usa a tecnlgia Archertype para pssibilidade de liberações cm Drag and Drp(sem deply). Cntém classes vazias de cntrle e artefats de visã que prvêm arquitetura que isla jcmpany e prvê espaç para especializações crprativas. jcmpany Extensins básics. O acess à base de Extensins avançads é permitid cm cntrats de suprte. Prjets bináris e códigs fntes, respectivamente, para visualizadr de relatóris d Eclipse BIRT Prjet de us intern da equipe de desenvlviment d jcmpany, para hmlgaçã e testes funcinais de regressã autmatizads Prjets cntend a sluçã final btida após s tutriais desenvlvids neste livr Prjet para aplicaçã (WAR) de referência RH Dem, em JSF-Facelets (prjet simples) Prjets de exempl baseads n rhdem, cntend uma sluçã de arqutietura mais cmpleta e crprativa, incluind bridge, móduls e extensins. Figura A6.7. Exempl d diretóri de prjets Eclipse, abaix d diretóri meus_prjets. - Repsitóri Maven O Apache Maven é a principal ferramenta de gerenciament de cnfiguraçã e também de autmaçã ds prcesss de cmpilaçã, cnstruçã e liberaçã, utilizada pel jcmpany Cnfiguratin Management. O Maven deve ser utilizad pela empresa para um cntrle refinad de versões, gerenciand biblitecas de cmpnentes específics e reutilizáveis pr cada aplicaçã. É também utilizad em mair extensã pel prdut jcmpany QA Suite da Pwerlgic, que pssui especializações em plugins Maven para a área de cntrle de qualidade. Verems um puc mais sbre Maven quand frms cmpreender a estrutura padrã ds pactes (packages) que cmpõem as aplicações e rtinas de liberaçã vams, pr enquant, apenas entender a estrutura básica de seu repsitóri.

11 Instaland jcmpany O repsitóri Maven cntém tds s cmpnentes hmlgads para utilizaçã em prjets jcmpany, em diferentes mments: Cmpnentes para us em temp de cmpilaçã apenas. Neste cas, s cmpnentes nã precisam ser mntads n executável da aplicaçã (nã cmpõem executável da aplicaçã), mas apenas referenciads pel Class Path ds prjets d Eclipse. Nrmalmente, é cas das APIs Java EE (javaee-5.jar, mail.jar, servlet.jar, etc.) u clientes JMS (jbss*.jar), que já existem u devem ser mntads diretamente n Applicatin Server. Cmpnentes para us em temp de mntagem. Neste cas, s cmpnentes nã smente entram em temp de cmpilaçã, n Class Path d Eclipse, cm sã mntads dentr d executável da aplicaçã (cmpõem executável da aplicaçã). É cas da mairia das biblitecas Open Surce (jbss-seam*.jar, trinidad-impl*.jar etc.) Cmpnentes para us em temp de execuçã apenas. Neste cas, s cmpnentes nã precisam estar presentes nem em temp de mntagem nem em temp de cmpilaçã ds prjets, pis nã sã utilizads diretamente pr eles. N entant, sã hmlgads para us pel Applicatin Server. É cas ds drivers JDBC hmlgads (10jdbc14.jar, mysqlcnnectr.jar etc.). Estes cmpnentes pdem ter ainda dis frmats típics de arquiv: JAR, que agrupam classes em frma executável (.class) e serã mntads abaix de diretóris WEB-INF/lib ds arquivs executáveis das aplicações (WAR). WAR, que agrupam artefats Web que sã liberads em frma fnte, tais cm CSS, Javascript, XHTML, mídia etc., e serã expandids a partir d diretóri raiz ds arquivs executáveis das aplicações (WAR). Existem diverss diretóris abaix d diretóri raiz d repsitóri Maven, em [jcmpanybase]\repsitri, que nã devem ser de precupaçã d desenvlvedr pr serem de us intern d Maven. O principal diretóri a ser entendid para jcmpany 6 ram CDI e Jaguar 6 é diretóri [jcmpany-base]\repsitri\pwerlgic\jaguar. Diretóri [jcmpany-base]\repsitri\pwerlgic\jaguar (smente s mais relevantes subdiretóris) Subdiretóri jcmpany ss_base_cntrller ss_base_cmmns ss_base_qa ss_base_mdel ss_base_servletcntainer Objetiv Agrupa s cmpnentes d framewrk de integraçã d jcmpany, em frmats JAR (executáveis) e WAR (recurss). Agrupa s cmpnentes cuja dependência é específica apenas da camada Cntrller da arquitetura MVC ds prjets, tais cm classes Listeners, Filters, dentre utrs. Agrupa s cmpnentes cuja dependência é cmum a tdas as camadas MVC ds prjets, tais cm utilitáris cmuns, de lgging e arquivs de antações em geral, visíveis pelas Entidades de Dmíni Agrupa s cmpnentes cuja dependência é específica para framewrk de Testes de Unidade que acmpanha jcmpany. Agrupa s cmpnentes cuja dependência é específica apenas da camada Mdel e Persistência da arquitetura MVC ds prjets, tais cm JPA/Hibernate. Agrupa s cmpnentes para us exclusiv em temp de desenvlviment, cntend APIs padrões de cntêineres em versã Java EE 5. Imprtante: O jcmpany hmlga plugin M2Ecilpse para manter uma sincrnia de dependências descritas pel Maven (arquivs pm.xml) e necessárias pela IDE (class path ds prjets Eclipse). Basicamente, M2Eclipse cnfigura autmaticamente tdas as dependências que encntram definidas ns diverss arquivs pm.xml, cm dependências d prjet n Eclipse.

12 Capítul A2 Figura A6.8. Biblitecas d usuári autmaticamente geradas pel M2Eclipse - Matéria-Prima Open Surce: Códigs Fnte e Javadc Cnfigurads Trabalhar cm JSF 2.0 (Facelets/Apache Trinidad), JPA 2.0 (Hibernate), CDI (jbss Weld), etc., sem nunca analisar uma única linha de códig destes framewrks é uma grande perda. Pis é este hábit que traz grande amadureciment técnic, uma vez incrprad. É uma frma de se aprender cm s gurus e pensar fra da caixa, cmpreendend cm mair amplitude que está se passand na arquitetura de base. Em alguns cass, desenvlvedres iniciantes u mais desinteressads descnhecem u subutilizam até mesm a dcumentaçã em padrã javadc de seus bjets em reús, um recurs básic que deve estar sempre dispnível na IDE. Será difícil tirar máxim d desenvlviment Java EE Open Surce sem práticas eventuais de inspeçã em códigs de prduts reutilizads para depuraçã e custmizações refinadas. Se bem cnfigurads na IDE, tant Javadc quand s códigs fntes se trnam uma ajuda essencial, facilmente dispníveis e melhr utilizads. É para prmver este hábit que jcmpany sempre instala, além das versões binárias ds framewrks e utilitáris hmlgads, seus códigs fntes e javadcs em versões crrespndentes, já crretamente cnfigurads também para acess via Eclipse. - Servidres de Aplicaçã O diretóri [jcmpany-base]\servers cntém s Applicatin Servers Open Surce utilizads para hmlgaçã de aplicações prduzidas pel jcmpany: Diretóri [jcmpany-base]\servers Subdiretóri tmcat Objetiv Tmcat 6.x: Nã cstuma ser rigrsamente batizad de Applicatin Server pr nã pssuir cntainer EJB e tds s serviçs Java EE. Prém, tem qualidade de prduçã desde sua versã 5.x e excepcinal perfrmance na versã 6.x graças à utilizaçã de recurss para acess nativ a sckets. É recmendad cm pçã principal para desenvlviment e também para prduçã quand trabalhand smente cm POJOs. Estes pdem ser prtads para EJB3, se

13 Instaland jcmpany desejad, em estágis finais, e hmlgad neste mment em alguma das utras duas pções. jbss JBss 6.x u 7.x: É Applicatin Server Open Surce de esclha para ambientes de prduçã quand us de EJB é essencial. Obs.: Smente é instalad pr default em versões jcmpany u Jaguar cm Suprte e Garantia. Imprtante 1: Esta relaçã pde variar cnfrme release exat d jcmpany. Nvas pções pdem ser adicinadas u retiradas, e liberações (releases) menres destes prduts atualizads. Imprtante 2: O JBss EAP e pções cmerciais mais cmuns de mercad tais cm Weblgic 10.x, IBM WebSphere 7.x e SAP NetWeaver AS 7.1.x também sã hmlgada em versões cm suprte e garantia d jcmpany/jaguar. Mas, exatamente pr serem cmerciais, estes prduts nã sã incluíds em nenhuma distribuiçã. - Dcumentaçã da Metdlgia O jcmpany incrpra métds e padrões para a fase de Cnstruçã em tecnlgia Java EE, incluind rteirs pass-a-pass para a cdificaçã de Cass de Us padrnizads, em alt nível. Esta metdlgia fica integrada a IDE, em sua Ajuda On-Line, n frmat HTML e cm cnteúd dispnível para busca textual, e também abaix d diretóri [jcmpany-base]\jcmpany_dcumentaca, em frmats que permitem ediçã e custmizaçã facilitada, cas seja desejável. Qualquer licença d jcmpany é permissiva cm relaçã a mdificações, seja n códig fnte u dcumentaçã. Obviamente, a mdificar-se algum artefat prduzid e mantid pela Pwerlgic, cm exceçã d us de pnts específics de extensã (APIs), crre-se risc de ter-se que reaplicar alterações em uma eventual atualizaçã de versã. Prtant, deve-se utilizar estas prerrgativas smente em últim cas, evitand-se mdificar demasiadamente s artefats.

14 Capítul A2 Sumári Neste capítul, discutims sbre cm a busca pr um alt índice de prdutividade via reús requer especial atençã nas disciplinas de gerência de cnfiguraçã e cntrle de versões. Mstrams prque ist é especialmente verdade em um mund Java EE Open Surce, citand as dificuldades cmumente encntradas para se manter um ambiente de desenvlviment Open Surce estável a lng das versões e da escalada de cmplexidade ds prjets cndiçã básica para que se mantenha prdutiv, receptiv a reús. Apresentams instaladr integrad d jcmpany cm uma sluçã nesta área, destacand s váris benefícis advinds de uma gerência de cnfiguraçã que garante a instalaçã unificada de dezenas de prduts melhres em sua categria (Best-f-Breed), cnfigurads e pré-hmlgads para funcinament em cnjunt. Pr fim, tecems explicações sbre s prcediments básics de instalaçã e para entendiment inicial de td diretóri resultante, seu prpósit e critéri de rganizaçã. N próxim capítul vams entender Ambiente Integrad de Desenvlviment d jcmpany, basead n Eclipse, e criar nss primeir prjet.

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager!

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager! WEB MANAGER Cnhecend Web Manager! O Web Manager é uma pdersa ferramenta para gestã de Sites, prtais, intranets, extranets e htsites. Cm ela é pssível gerenciar ttalmente seus ambientes web. Integrad ttalmente

Leia mais

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Eikn Dcuments 2007 Service Pack 5 (2.9.5) Fevereir de 2010 DATA DE REFERÊNCIA DESCRIÇÃO Sftware para implantaçã de sistemas em GED / ECM (Gerenciament Eletrônic

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração Manual de Instalaçã e Cnfiguraçã Prdut:n-ReleaserEmbedded fr Lexmark Versã 1.2.1 Versã d Dc.:1.0 Autr: Lucas Machad Santini Data: 14/04/2011 Dcument destinad a: Clientes e Revendas Alterad pr: Release

Leia mais

PAULO ALVIM TIRANDO O MÁXIMO DO JAVA EE 6 OPEN SOURCE. 3ª edição. com jcompany Developer Suite

PAULO ALVIM TIRANDO O MÁXIMO DO JAVA EE 6 OPEN SOURCE. 3ª edição. com jcompany Developer Suite PAULO ALVIM TIRANDO O MÁXIMO DO JAVA EE 6 OPEN SOURCE cm jcmpany Develper Suite 3ª ediçã Bel Hriznte Paul César Alvim Ottni 2010 Tirand Máxim d Java EE 6 Open Surce cm jcmpany Develper Suite 2010 Pwerlgic

Leia mais

PDF Livre com o Ghostscript

PDF Livre com o Ghostscript PDF Livre cm Ghstscript Um tutrial para criaçã de um geradr de arquivs PDF em Windws, basead em ferramentas gratuitas. Márci d'ávila, 05 de mai de 2004. Revisã 8, 20 de setembr de 2007. Categria: Text

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalaçã Prdut: n-hst Versã d prdut: 4.1 Autr: Aline Della Justina Versã d dcument: 1 Versã d template: Data: 30/07/01 Dcument destinad a: Parceirs NDDigital, técnics de suprte, analistas de

Leia mais

Design Patterns ABSTRACT FACTORY EMERSON BARROS DE MENESES

Design Patterns ABSTRACT FACTORY EMERSON BARROS DE MENESES Design Patterns ABSTRACT FACTORY EMERSON BARROS DE MENESES 1 Breve Históric Sbre Design Patterns A rigem ds Design Patterns (Padrões de Desenh u ainda Padrões de Prjet) vem d trabalh de um arquitet chamad

Leia mais

Principais Informações

Principais Informações Principais Infrmações Quem é Benefix Sistemas? Frmada pr ex-executivs e equipe de tecnlgia da Xerx d Brasil, que desenvlvem e suprtam sluções e estratégias invadras para setr públic, especializada dcuments

Leia mais

Aula 11 Bibliotecas de função

Aula 11 Bibliotecas de função Universidade Federal d Espírit Sant Centr Tecnlógic Departament de Infrmática Prgramaçã Básica de Cmputadres Prf. Vítr E. Silva Suza Aula 11 Biblitecas de funçã 1. Intrduçã À medida que um prgrama cresce

Leia mais

Nascia um novo nicho de mercado: o dos Ambientes Integrados de Desenvolvimento, ou IDEs (Integrated Development Environment).

Nascia um novo nicho de mercado: o dos Ambientes Integrados de Desenvolvimento, ou IDEs (Integrated Development Environment). A6Entendend Ambiente de Desenvlviment Capítul 3 Intrduçã - A breve história d mercad de IDEs Até a década de 80, um desenvlvedr de sftware típic lidava cm uma diversidade de ferramentas para realizar seu

Leia mais

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis PCP Vensis PCP O PCP é módul de planejament e cntrle de prduçã da Vensis. Utilizad n segment industrial, módul PCP funcina de frma ttalmente integrada a Vensis ERP e permite às indústrias elabrar

Leia mais

Academia FI Finanças

Academia FI Finanças Academia FI Finanças A Academia é melhr caminh para especializaçã dentr de um tema n ERP da SAP. Para quem busca uma frmaçã cm certificaçã em finanças, mais indicad é participar da próxima Academia de

Leia mais

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software).

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software). HARDWARE e SOFTWARE O Cmputadr é cmpst pr duas partes: uma parte física (hardware) e utra parte lógica (sftware). Vcê sabe qual é a diferença entre "Hardware" e "Sftware"? Hardware: é nme dad a cnjunt

Leia mais

com jcompany Extensions Capítulo Expandindo o Poder do jcompany Developer Suite - Entendendo as melhores práticas de customização

com jcompany Extensions Capítulo Expandindo o Poder do jcompany Developer Suite - Entendendo as melhores práticas de customização A6Extensões Arquiteturais cm jcmpany Extensins Capítul 23 Expandind Pder d jcmpany Develper Suite - Entendend as melhres práticas de custmizaçã Exercitams em váris capítuls as pssibilidades de extensã

Leia mais

Workflow. José Palazzo Moreira de Oliveira. Mirella Moura Moro

Workflow. José Palazzo Moreira de Oliveira. Mirella Moura Moro Pdems definir Wrkflw cm: Wrkflw Jsé Palazz Mreira de Oliveira Mirella Mura Mr "Qualquer tarefa executada em série u em paralel pr dis u mais membrs de um grup de trabalh (wrkgrup) visand um bjetiv cmum".

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO ÍNDICE QUE VALORES [MASTERSAF DFE] TRAZEM PARA VOCÊ? 1. VISÃO GERAL E REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO... 2 1.1. AMBIENTE... 2 1.2. BANCO DE DADOS... 4 2. BAIXANDO OS INSTALADORES DO DFE MASTERSAF... 5 3. INICIANDO

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação Os nvs uss da tecnlgia da infrmaçã nas empresas Sistemas de Infrmaçã Prf. Marcel da Silveira Siedler siedler@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Planejament

Leia mais

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO A Lógica de Prgramaçã é necessária à tdas as pessas que ingressam u pretendem ingressar na área de Tecnlgia da Infrmaçã, send cm prgramadr, analista de sistemas u suprte.

Leia mais

Soluções Benefix para Varejo (NFC-e)

Soluções Benefix para Varejo (NFC-e) BENEFIX SISTEMAS E GESTÃO DE NEGÓCIOS LTDA Rua da Cnceiçã, 95, Niterói / RJ Telefne: +55 21 2621-5063 Telefne: +55 41 3353-3839 E-mail: cntat@e-benefix.cm.br Sluções Benefix para Varej (NFC-e) Sluções

Leia mais

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection)

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection) Prjet de Sexta-feira: Prfessra Lucélia 1º Pass Criar banc de dads u selecinar banc de dads. Ntas: Camps nas tabelas nã pdem cnter caracteres acentuads, especiais e exclusivs de línguas latinas. Nã há necessidade

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Guia d Prcess de Sftware d MAPA Metdlgia de Desenvlviment de Sistemas Versã 1.0 Dcument cnfidencial e prprietári Versã d mdel: 1.1 Históric das Revisões Data Versã Descriçã Autr 24/03/2008 1.0 Iníci da

Leia mais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais 53 3 Frmulaçã da Metdlgia 3.1. Cnsiderações Iniciais O presente capítul tem cm finalidade prpr e descrever um mdel de referencia para gerenciament de prjets de sftware que pssa ser mensurável e repetível,

Leia mais

Versão 14.0 Junho 2015 www.psr-inc.com Contato: sddp@psr-inc.com. Representação mais detalhada da operação em cada estágio: 21 blocos

Versão 14.0 Junho 2015 www.psr-inc.com Contato: sddp@psr-inc.com. Representação mais detalhada da operação em cada estágio: 21 blocos Versã 14.0 Junh 2015 www.psr-inc.cm Cntat: sddp@psr-inc.cm SDDP VERSÃO 14.0 Nvidades Representaçã mais detalhada da peraçã em cada estági: 21 blcs Tradicinalmente, a peraçã de cada estági (semana u mês)

Leia mais

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras FKcrreisg2_cp1 - Cmplement Transprtadras Instalaçã d módul Faça dwnlad d arquiv FKcrreisg2_cp1.zip, salvand- em uma pasta em seu cmputadr. Entre na área administrativa de sua lja: Entre n menu Móduls/Móduls.

Leia mais

TESTE DE SOFTWARE (Versão 2.0)

TESTE DE SOFTWARE (Versão 2.0) Universidade Luterana d Brasil Faculdade de Infrmática Disciplina de Engenharia de Sftware Prfessr Luís Fernand Garcia www.garcia.pr.br TESTE DE SOFTWARE (Versã 2.0) 9 Teste de Sftware Imprtância Dependência

Leia mais

Projetos, Programas e Portfólios

Projetos, Programas e Portfólios Prjets, Prgramas e Prtfólis pr Juliana Klb em julianaklb.cm Prjet Segund PMBOK (2008): um prjet é um esfrç temprári empreendid para criar um nv prdut, serviç u resultad exclusiv. Esta definiçã, apesar

Leia mais

Proposta. Projeto: VENSSO. Data 25/05/2005. Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes. Responsável. Autor (s)

Proposta. Projeto: VENSSO. Data 25/05/2005. Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes. Responsável. Autor (s) Prpsta Prjet: Data 25/05/2005 Respnsável Autr (s) Dc ID Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes Lcalizaçã Versã d Template

Leia mais

Versão 4.0. Central IT Governança Corporativa PROJETO 78. Documento de Entrega. Fábrica. Deploy 1.0.0-Beta. Produto: CitSmart GRP

Versão 4.0. Central IT Governança Corporativa PROJETO 78. Documento de Entrega. Fábrica. Deploy 1.0.0-Beta. Produto: CitSmart GRP Central IT Gvernança Crprativa Versã PROJETO 78 Dcument de Entrega de Deply da Fábrica Deply 1.0.0-Beta Prdut: CitSmart GRP 2/7 FO-098 Versã: Dcument de Entrega de Deply da Fábrica Históric de Revisã Data

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

1 Criando uma conta no EndNote

1 Criando uma conta no EndNote O EndNte Basic (anterirmente cnhecid pr EndNte Web), é um sftware gerenciadr de referências desenvlvid pela Editra Thmsn Reuters. Permite rganizar referências bibligráficas para citaçã em artigs, mngrafias,

Leia mais

Os Oito Principais de Sistemas de

Os Oito Principais de Sistemas de Infrme Especial Os Oit Principais in Yur DSD Mits Mbile de Sistemas de Security Strategy Gerenciament de Armazém para empresas de pequen e médi prte. Intrduçã A era das perações manuais em Armazéns está

Leia mais

FRWTC-220 DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES JAVA WEB

FRWTC-220 DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES JAVA WEB FRWTC-220 DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES JAVA WEB SOBRE A FRAMEWORK A Framewrk (www.frwtc.cm) atua diretamente cm prfissinais d segment de tecnlgia em busca de capacitaçã, atualizaçã e certificaçã, curss

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Acess Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas SGCT - Sistema de Gerenciament de Cnferências Tecnlógicas Versã 1.0 09 de Setembr de 2009 Institut de Cmputaçã - UNICAMP Grup 02 Andre Petris Esteve - 070168 Henrique Baggi - 071139 Rafael Ghussn Can -

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador Unidade 1: Fundaments 1 - Intrduçã a Cmputadr Cnceits básics e Terminlgias O cmputadr é uma máquina eletrônica capaz de realizar uma grande variedade de tarefas cm alta velcidade e precisã, desde que receba

Leia mais

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação Guia Sphinx: Instalaçã, Repsiçã e Renvaçã V 5.1.0.8 Instalaçã Antes de instalar Sphinx Se vcê pssuir uma versã anterir d Sphinx (versões 1.x, 2.x, 3.x, 4.x, 5.0, 5.1.0.X) u entã a versã de Demnstraçã d

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Pnt Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

Disciplina: Programação III Conteúdo: Programação Orientada a Objetos Linguagem JAVA Página: 184

Disciplina: Programação III Conteúdo: Programação Orientada a Objetos Linguagem JAVA Página: 184 Cnteúd: Prgramaçã Orientada a Objets Linguagem JAVA Página: 184 3.12 COMPONENTES GUI E O TRATAMENTO DE EVENTOS Origem: Capítul 11 Cmpnentes GUI: Parte 1. Livr: Java Cm Prgramar, Deitel & Deitel, 6ª. Ediçã;

Leia mais

Desenho centrado em utilização

Desenho centrado em utilização Desenh centrad em utilizaçã Engenharia de Usabilidade Prf.: Clarind Isaías Pereira da Silva e Pádua Departament de Ciência da Cmputaçã - UFMG Desenh centrad em utilizaçã Referências Cnstantine, L.L., &

Leia mais

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013.

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013. Serviç de Acess as Móduls d Sistema HK (SAR e SCF) Desenvlvems uma nva ferramenta cm bjetiv de direcinar acess ds usuáris apenas as Móduls que devem ser de direit, levand em cnsideraçã departament de cada

Leia mais

Software Para Controle de Acesso e Ponto

Software Para Controle de Acesso e Ponto Sftware Para Cntrle de Acess e Pnt Características e Funcinalidades Versã 2.0 Inipass é marca registrada da Prjedata Infrmática Ltda. Tds s direits reservads à Prjedata Infrmática Ltda. Características

Leia mais

de Desenvolvimento Capítulo Introdução Estudo de Evolução de Arquiteturas de Software Java EE - Reúso de Arquitetura de Software

de Desenvolvimento Capítulo Introdução Estudo de Evolução de Arquiteturas de Software Java EE - Reúso de Arquitetura de Software A6Entendend a Arquitetura de Desenvlviment Capítul 4 Intrduçã - Reús de Arquitetura de Sftware O jcmpany Develper Suite pde ser cmpreendid cm uma sluçã de reús em nível arquitetural. E nã apenas para reús

Leia mais

Novo Sistema Almoxarifado

Novo Sistema Almoxarifado Nv Sistema Almxarifad Instruções Iniciais 1. Ícnes padrões Existem ícnes espalhads pr td sistema, cada um ferece uma açã. Dentre eles sã dis s mais imprtantes: Realiza uma pesquisa para preencher s camps

Leia mais

SDK (Software Development Kit) do Microsoft Kinect para Windows

SDK (Software Development Kit) do Microsoft Kinect para Windows SDK (Sftware Develpment Kit) d Micrsft Kinect para Windws Os presentes terms de licença cnstituem um acrd entre a Micrsft Crpratin (u, dependend d lcal n qual vcê esteja dmiciliad, uma de suas afiliadas)

Leia mais

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30 ^i * aesíqn e=> ~munícc3ç:c30 CONTRATO DE LICENÇA DE USO DO SISTEMA - SUBMIT CMS Web Site da Prefeitura de Frei Martinh - Paraíba 1. IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE Prefeitura Municipal de Frei Martinh

Leia mais

Roteiro de Implantação Estoque

Roteiro de Implantação Estoque Rteir de Implantaçã Estque Revisã: 23/07/2004 Abrangência Versã 7.10 Cadastrs Básics Dicas: Explique a necessidade d preenchiment ds brigatóris (camps na cr azul). Verifique se cliente necessita que mais

Leia mais

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março)

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Curss Prfissinais de Nível Secundári (Decret-Lei n.º 74/2004, de 26 de Març) Família Prfissinal: 07 - Infrmática 1. QUALIFICAÇÕES / SAÍDAS PROFISSIONAIS As qualificações de nível

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

BIRT Viewer. Capítulo. Entendendo o BIRT Viewer. - Visualizando o relatório em múltiplos formatos

BIRT Viewer. Capítulo. Entendendo o BIRT Viewer. - Visualizando o relatório em múltiplos formatos A6Utilizand jcmpany BIRT Viewer Capítul 20 Entendend BIRT Viewer - Visualizand relatóri em múltipls frmats N capítul anterir, quand realizams "Preview" d relatóri, vims em sua frma básica, em frmat HTML.

Leia mais

Channel. Colaboradores. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9

Channel. Colaboradores. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9 Channel Clabradres Tutrial Atualizad cm a versã 3.9 Cpyright 2009 pr JExperts Tecnlgia Ltda. tds direits reservads. É pribida a reprduçã deste manual sem autrizaçã prévia e pr escrit da JExperts Tecnlgia

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D

RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D ULTRASSONOGRAFIA OBSTÉTRICA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA FETAL ANEXO 1 TUTORIAL PARA EXPORTAÇÃO

Leia mais

Administração de Redes Servidores de Aplicação

Administração de Redes Servidores de Aplicação 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administraçã de Redes Servidres de Aplicaçã

Leia mais

De fato, o caminho mais eficiente para se construir uma solução é não construí-la, reutilizando uma existente.

De fato, o caminho mais eficiente para se construir uma solução é não construí-la, reutilizando uma existente. 6Instalando o jcompany Capítulo 2 Gerência de Configuração em Java EE Open Source - Reúso x Geração de Código A maioria dos arquitetos e desenvolvedores de software atualmente busca saltos de produtividade

Leia mais

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis Manutençã Vensis Manutençã É módul que permite gerenciament da manutençã de máquinas e equipaments. Prgramaçã de manutenções preventivas u registr de manutenções crretivas pdem ser feits de frma

Leia mais

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION Orin Versã 7.74 TABELAS Clientes Na tela de Cadastr de Clientes, fi inserid btã e um camp que apresenta códig que cliente recebeu após cálcul da Curva ABC. Esse btã executa

Leia mais

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 OBJETIVO Infraestrutura e tecnlgia d Prtheus sã a base de uma sluçã de gestã empresarial rbusta, que atende a tdas as necessidades de desenvlviment, persnalizaçã, parametrizaçã

Leia mais

MODELO DE PROGRAMAÇÃO DO WINDOWS AZURE

MODELO DE PROGRAMAÇÃO DO WINDOWS AZURE MODELO DE PROGRAMAÇÃO DO WINDOWS AZURE DAVID CHAPPELL OUTUBRO DE 2010 PATROCINADO PELA MICROSOFT CORPORATION SUMÁRIO Pr que criar um nv mdel de prgramaçã?... 3 Três regras d mdel de prgramaçã d Windws

Leia mais

Projeto de Arquitetura Objetivos. Tópicos abordados. Arquitetura de software. Vantagens da arquitetura explícita

Projeto de Arquitetura Objetivos. Tópicos abordados. Arquitetura de software. Vantagens da arquitetura explícita Prjet de Arquitetura Objetivs Apresentar prjet de arquitetura e discutir sua imprtância Explicar as decisões de prjet de arquitetura que têm de ser feitas Apresentar três estils cmplementares de arquitetura

Leia mais

Procedimento de Configuração de Ambiente

Procedimento de Configuração de Ambiente Ministéri da Saúde Nme d Prjet Respnsável d Prjet / Área E-mail Telefne e-sus Hspitalar suprteesus@datasus.gv.br Respnsável E-mail Telefne suprteesus@datasus.gv.br Prcediment de Cnfiguraçã de Ambiente

Leia mais

CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO

CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO Cnteúd prgramátic CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO Este é cnteúd prgramátic d curs preparatóri n nv prgrama CDO-0001 para a certificaçã CmpTIA CDIA+. CONCEITUAL ECM Apresentaçã ds cnceits envlvids

Leia mais

Módulo. A.Apresentação

Módulo. A.Apresentação 1 Módul A A.Apresentaçã Este é um módul cnceitual, que apresenta s prduts e tecnlgias que serã empregads neste livr, intrduzind ainda a arquitetura e métds que servirã de base para as práticas ds móduls

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público Ntas de Aplicaçã Utilizaçã d cnversr RS232/RS485 (PMC712) cm cntrladres HI HI Tecnlgia Dcument de acess públic ENA.00034 Versã 1.00 setembr-2010 HI Tecnlgia Utilizaçã d cnversr RS232/RS485 (PMC712) cm

Leia mais

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito*

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito* 20 Api O Setr Elétric / Julh de 2009 Desenvlviment da Iluminaçã Pública n Brasil Capítul VII Prjets de eficiência energética em iluminaçã pública Pr Lucian Haas Rsit* Neste capítul abrdarems s prjets de

Leia mais

Formulários para Consulta Apenas

Formulários para Consulta Apenas 6Dispnibilizand Frmuláris para Cnsulta Apenas Capítul 11 Implementand UC003 Cnsultar/Imprimir Ficha Funcinal!" - Entendend Md de Visualizaçã de Dcument A cnsulta e impressã da Ficha Funcinal, nss próxim

Leia mais

Proposta. Treinamento Lean Thinking Mentalidade Enxuta. Apresentação Executiva

Proposta. Treinamento Lean Thinking Mentalidade Enxuta. Apresentação Executiva Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta www.masterhuse.cm.br Prpsta Cm Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta Apresentaçã Executiva Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta Cpyright 2011-2012

Leia mais

Developer Suite. Capítulo. As oportunidades do ebusiness

Developer Suite. Capítulo. As oportunidades do ebusiness A1Intrduçã a jcmpany Develper Suite Capítul 1 As prtunidades d ebusiness As empresas têm sid desafiadas cm nunca a cmpetirem em escala glbal e, para tal, dmíni das tecnlgias Web nã é mais alg d qual pssam

Leia mais

III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC)

III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC) 1 III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC) III.3.1. DEFINIÇÃO A tecnlgia HFC refere-se a qualquer cnfiguraçã de fibra ótica e cab caxial que é usada para distribuiçã lcal de serviçs de cmunicaçã faixa

Leia mais

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30)

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30) UNIP Brasília - Crdenaçã CG/CW/GR/AD Senhres Aluns, Seguem infrmações imprtantes sbre PIM: 1. O QUE É? - Os PIM (Prjet Integrad Multidisciplinar) sã prjets brigatóris realizads els aluns ds curss de graduaçã

Leia mais

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo:

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo: Gestã d Escp 1. Planejament da Gestã d Escp: i. Autrizaçã d prjet ii. Definiçã d escp (preliminar) iii. Ativs em cnheciments rganizacinais iv. Fatres ambientais e rganizacinais v. Plan d prjet i. Plan

Leia mais

Plano de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa

Plano de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa Plan de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa Escla Clégi Eng Juarez Wanderley Prfessr Fernand Nishimura de Aragã Disciplina Infrmática Objetivs Cnstruçã de um website pessal para publicaçã de atividades

Leia mais

Shavlik Patch para Microsoft System Center

Shavlik Patch para Microsoft System Center Shavlik Patch para Micrsft System Center Guia d Usuári Para us cm Micrsft System Center Cnfiguratin Manager 2012 Cpyright e Marcas cmerciais Cpyright Cpyright 2014 Shavlik. Tds s direits reservads. Este

Leia mais

MVC Model View Controller Model View Controller MVC Model lógica de negócios estará presente View Controller

MVC Model View Controller Model View Controller MVC Model lógica de negócios estará presente View Controller MVC é acrônim para Mdel View Cntrller, padrã de prjet de arquitetura vltad à rientaçã de bjets, que tem cm bjetiv separar a lógica de negócis (Mdel) da interface de usuári (View) e d flux da aplicaçã (Cntrller),

Leia mais

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO:

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3.1 MANUTENÇÃO CORRETIVA A manutençã crretiva é a frma mais óbvia e mais primária de manutençã; pde sintetizar-se pel cicl "quebra-repara", u seja, repar ds equipaments após a avaria.

Leia mais

com jcompany Extensions Capítulo Expandindo o Poder do jcompany Developer Suite - Entendendo as melhores práticas de customização

com jcompany Extensions Capítulo Expandindo o Poder do jcompany Developer Suite - Entendendo as melhores práticas de customização A6Extensões Arquiteturais cm jcmpany Extensins Capítul 21 Expandind Pder d jcmpany Develper Suite - Entendend as melhres práticas de custmizaçã Exercitams em váris capítuls as pssibilidades de extensã

Leia mais

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário CRC-MG Central de Registr Civil de Minas Gerais Certidã Online - Serventia Manual d usuári Prefáci Data: 30/01/2015 Versã dcument: 1.0 1. COMO ACESSAR O MÓDULO DA CERTIDÃO ONLINE... 04 2. OPÇÕES DE PEDIDOS

Leia mais

Manual do Usuário. Interface do cliente. Copyright 2012 BroadNeeds Rev. 20120828 Página 1 de 22

Manual do Usuário. Interface do cliente. Copyright 2012 BroadNeeds Rev. 20120828 Página 1 de 22 Manual d Usuári Interface d cliente Cpyright 2012 BradNeeds Rev. 20120828 Página 1 de 22 INDICE INDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 REQUISITOS MÍNIMOS... 3 BENEFÍCIOS... 3 APLICAÇÕES... 4 INICIANDO O APLICATIVO...

Leia mais

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO R.M. Infrmática Cmérci e Serviç Ltda CNPJ: 04.831.742/0001-10 Av. Rdrig Otávi, 1866, Módul 22 Distrit Industrial - Manaus - AM Tel./Fax (92) 3216-3884 http://www.amaznit.cm.br e-mail: amaznit@amaznit.cm.br

Leia mais

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização Bletim Técnic CAGED Prtaria 1129/2014 MTE Prdut : TOTVS 11 Flha de Pagament (MFP) Chamad : TPRQRW Data da criaçã : 26/08/2014 Data da revisã : 12/11/2014 País : Brasil Bancs de Dads : Prgress, Oracle e

Leia mais

Dissídio Retroativo. Cálculos INSS, FGTS e geração da SEFIP

Dissídio Retroativo. Cálculos INSS, FGTS e geração da SEFIP Dissídi Retrativ Cálculs INSS, FGTS e geraçã da SEFIP A rtina de Cálcul de Dissídi Retrativ fi reestruturada para atender a legislaçã da Previdência Scial. A rtina de Aument Salarial (GPER200) deve ser

Leia mais

Orientações para a Escrituração Contábil Digital (Sped Contábil) Versão 14.01 Soluções SPDATA

Orientações para a Escrituração Contábil Digital (Sped Contábil) Versão 14.01 Soluções SPDATA 2015 Orientações para a Escrituraçã Cntábil Digital (Sped Cntábil) Versã 14.01 Sluções SPDATA Equipe SAT Análise Desenvlviment e Qualidade de Sftware 07/04/2015 Sumári Objetiv... 3 Cnsiderações gerais...

Leia mais

Lumine Database Mapping for PHP. Treinamento Básico

Lumine Database Mapping for PHP. Treinamento Básico Lumine Database Mapping fr PHP Treinament Básic Cnhecend as características básicas de um ds framewrks de mapeament de banc de dads relacinais mais fáceis de ser utilizad. Hug Ferreira da Silva 13/12/2010

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA LINUX

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA LINUX GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA LINUX Cnteúd 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CARACTERÍSTICAS DO WINCONNECTION WEB FILTER PARA LINUX... 3 3. INSTALAÇÃO... 4 3.1. REQUISITOS DE SOFTWARE... 4 3.2. REQUISITOS DE HARDWARE...

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

Boletim Comercial. Tema: BC003 Plano de Disponibilidade Ilimitada de Recursos UV. Introdução

Boletim Comercial. Tema: BC003 Plano de Disponibilidade Ilimitada de Recursos UV. Introdução Bletim Cmercial Tema: BC003 Plan de Dispnibilidade Ilimitada de Recurss UV Intrduçã Sistemas de cura UV sã cada vez mais presentes em indústrias que imprimem grandes vlumes de materiais, independente d

Leia mais

Diferenciais do QlikView Versus Tecnologias Tradicionais

Diferenciais do QlikView Versus Tecnologias Tradicionais Diferenciais d QlikView Versus Tecnlgias Tradicinais Índice Tecnlgia MOLAP... 3 Demanda criaçã de Datawarehuse... 3 Númer limitad de dimensões... 3 Inflexível... 3 Cnsultas smente nline... 3 Tecnlgia ROLAP...

Leia mais

Passo 1 - Conheça as vantagens do employeeship para a empresa

Passo 1 - Conheça as vantagens do employeeship para a empresa Manual Cm intrduzir emplyeeship na empresa Índice Intrduçã Pass 1 - Cnheça as vantagens d emplyeeship para a empresa Pass 2 - Saiba que é a cultura emplyeeship Pass 3 - Aprenda a ter "bns" empregads Pass

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2014 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3. Limites de expsiçã à

Leia mais

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO:

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5.1 INTRODUÇÃO A rganizaçã da manutençã era cnceituada, até há puc temp, cm planejament e administraçã ds recurss para a adequaçã à carga de trabalh esperada.

Leia mais

Manual. Autorizador da UNIMED

Manual. Autorizador da UNIMED Manual Prtal Autrizadr da UNIMED Pass a Pass para um jeit simples de trabalhar cm Nv Prtal Unimed 1. Períd de Atualizaçã Prezads Cperads e Rede Credenciada, A Unimed Sul Capixaba irá atualizar seu sistema

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

Cisco CUCM Bloqueio de chamadas por Calling Party Number (ID): Tradução por Rogerio Rodrigues

Cisco CUCM Bloqueio de chamadas por Calling Party Number (ID): Tradução por Rogerio Rodrigues Cisc CUCM Blquei de chamadas pr Calling Party Number (ID): Traduçã pr Rgeri Rdrigues De temps em temps, administradr d Cisc Unified Cmmunicatins Manager (CUCM) recebe um pedid para blquear chamadas de

Leia mais

FRWTC-200 INTRODUÇÃO JAVA SE

FRWTC-200 INTRODUÇÃO JAVA SE FRWTC-200 INTRODUÇÃO JAVA SE SOBRE A FRAMEWORK A Framewrk (www.frwtc.cm) atua diretamente cm prfissinais d segment de tecnlgia em busca de capacitaçã, atualizaçã e certificaçã, curss IN-COMPANY persnalizads

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

Apresentação do Curso

Apresentação do Curso At endi m ent acl i ent e Apr es ent aç ãdc ur s Apresentaçã d Curs O curs Atendiment a Cliente fi elabrad cm bjetiv de criar cndições para que vcê desenvlva cmpetências para: Identificar s aspects que

Leia mais

Tutorial de criação de um blog no Blogger

Tutorial de criação de um blog no Blogger Tutrial de criaçã de um blg n Blgger Bem-vind a Blgger! Este guia pde ajudar vcê a se familiarizar cm s recurss principais d Blgger e cmeçar a escrever seu própri blg. Para cmeçar a usar Blgger acesse

Leia mais

é a introdução de algo novo, que atua como um vetor para o desenvolvimento humano e melhoria da qualidade de vida

é a introdução de algo novo, que atua como um vetor para o desenvolvimento humano e melhoria da qualidade de vida O que é invaçã? Para a atividade humana: é a intrduçã de alg nv, que atua cm um vetr para desenvlviment human e melhria da qualidade de vida Para as empresas: invar significa intrduzir alg nv u mdificar

Leia mais