Fundamentos de Redes de Computadores. Arquitetura TCP/IP Endereçamento das Redes Classes de redes Principais protocolos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fundamentos de Redes de Computadores. Arquitetura TCP/IP Endereçamento das Redes Classes de redes Principais protocolos"

Transcrição

1 Fundamentos de Redes de Computadores Arquitetura TCP/IP Endereçamento das Redes Classes de redes Principais protocolos

2 Histórico O TCP/IP é um padrão de comunicação entre diferentes computadores e diferentes sistemas operacionais e aplicativos. A maioria dos sistemas operacionais e equipamentos de comunicação de dados fabricados hoje possui interfaces para comunicação com redes TCP/IP, ou seja, são capazes de se comunicar com outros equipamentos e redes que também utilizam o padrão TCP/IP. Cada computador deve ser um módulo de software ou protocolo de comunicação TCP/IP, ou seja, um programa de comunicação TCP/IP em seu sistema operacional e aplicativos, para se comunicar com outros dispositivos e redes TCP/IP. O nome TCP/IP se refere a dois protocolos: TCP (Transmission Control Protocol ) é o protocolos responsável pelo controle e qualidade da comunicação entre a origem e o destino. IP (Internet Protocol) é protocolo responsável pelo endereçamento nas redes, de forma que os dados cheguem a seu destino de acordo com o endereçamento de rede fornecido. 2

3 Objetivo da arquitetura TCP/IP: Interligar redes distintas de uma maneira: Padronizada. Simples. Modular. Nenhuma rede atende todas as necessidades de todos os usuários. Logo, cada um usa a sua estrutura física que for melhor, e a arquitetura TCP/IP "por cima". Camada física semelhante às camadas física e de enlace do modelo OSI. 3

4 Protocolos para internet Os protocolos para internet formam o grupo de (PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO) que implementam a pilha de protocolos sobre a qual a IINTERNET e a maioria das redes comerciais funcionam. Eles são algumas vezes chamados de "protocolos TCP/IP", já que os dois protocolos: o protocolo TCP - Transmission Control Protocol (PROTOCOLO DE CONTROLE DA TRANSMISSÃO); e o IIP- Internet Protocol (PROTOCOLO DA INTERNET) foram os primeiros a serem definidos. O modelo inicial do TCP/IP é baseado em 4 níveis: Host/rede (Sub- Rede); nternet (Inter-rede); Transporte; e Aplicação. Surgiu, então, um modelo híbrido, com 5 camadas, que retira o excesso do modelo OSI e melhora o modelo TCP/IP: Física; Enlace; Rede; Transporte; e Aplicação. 4

5 CAMADAS DE ARQUITETURA TCP/IP Podemos dividir a arquitetura TCP/IP e seu processos em cinco camadas, onde cada camada atuam determinados protocolos que interagem com os protocolos das outras camadas. Camada 5 : Aplicações protocolos de aplicação ( FTP, TELNET, DNS, SNMP, SMTP) Camada 4 : Transporte - protocolos de transporte (TCP, UDP) Camada 3 : Internet - protocolos de endereçamento (IP, ARP, RARP, TCMP) Camada 2 : Enlace acesso à rede, interface de rede protocolos de acesso ou enlace físico : CSMA/CD-Ethernet, PPP, HDLC, Token-ring, FDDI, que interagem com hardware e o meio de transmissão, permitindo que as camadas de cima independam do meio de transmissão utilizado. Camada 1: Física composta pelo hardware, meios de transmissão e seus padrões. Modem, RDIS, RS-232, EIA-422, RS- 449, Bluetooth, USB,... 5

6 Comparação entre os modelos Segundo Tanenbaum o Modelo TCP/IP possui somente quatro camadas : Host/rede (Sub-Rede); Internet (Interrede); Transporte; e Aplicação. Atualmente o modelo mais aceito é das 5 camadas. 6

7 7

8 Navegação dos dados através da rede 8

9 PROTOCOLOS DE ENDEREÇAMENTO CAMADA 3 Protocolo ARP Address Resolution Protocol ou ARP é um protocolo usado para encontrar um endereço da camada de enlace (ETHERNET, por exemplo) a partir do endereço da camada de rede (como um endereço IP). O emissor difunde em broadcast um pacote ARP contendo o endereço IP de outro host e espera uma resposta com um endereço MAC respectivo. Cada máquina mantém uma tabela de resolução em cache para reduzir a latência e carga na rede. O ARP permite que o endereço IP seja independente do endereço Ethernet, mas apenas funciona se todos os hosts o suportarem. O ARP foi implementado em vários tipos de redes; não é uma protocolo restrito a redes IP ou Ethernet e pode ser utilizado para resolver endereços de diferentes protocolos de rede. Porém devido a prevalência de redes IPv4 e Ethernet, ARP é utilizado primordialmente para traduzir Endereço IP para Endereço MAC. Também é utilizado em outras tecnologias de IP sobre LAN, como Token Ring, FDDI ou IEEE , e para redes IP sobre ATM. 9

10 Protocolo RARP Reverse Address Resolution Protocol (RARP) ou Protocolo de Resolução Reversa de Endereços associa um endereço MAC conhecido a um endereço IP. Permite que os dispositivos de rede encapsulem os dados antes de enviá-los à rede. Um dispositivo de rede, como uma estação de trabalho sem disco, por exemplo, pode conhecer seu endereço MAC, mas não seu endereço IP. O RARP permite que o dispositivo faça uma solicitação para saber seu endereço IP. Os dispositivos que usam o RARP exigem que haja um servidor RARP presente na rede para responder às solicitações RARP. Os protocolos ARP e RARP encontram-se na camada de nível três (rede) do modelo OSI e na camada de nível um (link layer) do modelo TCP/IP. 10

11 Protocolo ICMP ICMP, sigla para o inglês Internet Control Message Protocol, é um protocolo integrante do Protocolo IP, definido pelo RFC 792, e utilizado para fornecer relatórios de erros à fonte original. Qualquer computador que utilize IP precisa aceitar as mensagens ICMP e alterar o seu comportamento de acordo com o erro relatado. Os gateways devem estar programados para enviar mensagens ICMP quando receberem datagramas que provoquem algum erro. As mensagens ICMP geralmente são enviadas automaticamente em uma das seguintes situações: Um pacote IP não consegue chegar ao seu destino (i.e. Tempo de vida do pacote expirado) O Gateway não consegue retransmitir os pacotes na frequência adequada (i.e. Gateway congestionado) O Roteador ou Encaminhador indica uma rota melhor para a máquina a enviar pacotes. Ferramentas comumente usadas em Windows baseadas nesse protocolo são: Ping e Traceroute. 11

12 Protocolo ICMP Algumas das possíveis mensagens são: Rede fora de alcance; Nó fora de alcance; Porta fora de alcance; Nó desconhecido; Rede destino desconhecida; Tempo de vida do pacote excedido; Pedido de eco (ping); Resposta de eco (pong); etc. O protocolo ICMP não detecta erros, leva a informação apenas ao seu destino, não aos nós intermediários. 12

13 Camada de rede PROTOCOLO IP Roteia pacotes de um nó para o outro, na mesma rede ou em redes distintas. Usa comutação por pacotes com datagrama nãoconfiável. Ou seja, não garante a entrega dos pacotes e é não-orientado à conexão. Define também o endereçamento dos nós, o endereço IP. IPv4-4 bytes (octetos) IPv6 (em fase de adoção) 13

14 Conversão do endereço IP Os endereços IP identificam um dispositivo em uma rede e a rede à qual ele está ligado. Para tornálos fáceis de serem lembrados, os endereços IP são geralmente escritos na notação decimal com ponto (4 números decimais separados por pontos, por exemplo, ) 14

15 Endereço IP (IPv4). 15

16 Divisão em classes dos endereços IP Cada classe de rede permite um número fixo de hosts. Em uma rede de classe A, o primeiro octeto é atribuído à rede, restando os três últimos octetos (24 bits) para serem atribuídos aos hosts, portanto o número máximo de hosts é 2 24 (menos 2 endereços reservados para rede e broadcast), ou seja, hosts. Em uma rede de classe B, os primeiros dois octetos são atribuídos à rede, restando os dois últimos octetos (16 bits) para serem atribuídos aos hosts, portanto o número máximo de hosts é 2 16 (menos 2), ou seja, hosts. Em uma rede de classe C, os primeiros três octetos são atribuídos à rede, restando o último octeto (8 bits) para ser atribuído aos hosts, portanto o número máximo de hosts é 2 8 (menos 2), ou seja, 254 hosts. Lembre-se de que o primeiro endereço em cada rede é reservado para o endereço de rede real (ou número de rede), e o endereço final em cada rede é reservado para broadcast. 16

17 Classe A Um modo fácil de reconhecer se um dispositivo é parte de uma rede de classe A é olhar o primeiro octeto do seu endereço IP, que variará de 0 a 126. (127 na verdade começa com um bit 0 mas, foi reservado para propósitos especiais.) Todos os endereços IP de classe A usam apenas os oito primeiros bits para identificar a parte da rede do endereço. Os três octetos restantes podem ser usados para a parte do host do endereço. Todas os dispositivos que usam um endereço IP de classe A podem ter atribuídos a ela até 2 elevado a 24 (2 24 ) (menos 2), ou seja, endereços IP possíveis para os dispositivos conectados à rede 17

18 Classe B Os dois primeiros bits de um endereço de classe B são sempre 10 (um e zero). Um exemplo de um endereço IP de classe B seria Os dois primeiros octetos identificam o número de rede atribuído pelo ARIN. Os administradores internos da rede atribuem os 16 bits restantes. Um modo fácil de reconhecer se um dispositivo é parte de uma rede de classe B é olhar o primeiro octeto do seu endereço IP. Os endereços IP de classe B sempre têm valores variando de 128 a 191 no primeiro octeto. Todos os endereços IP de classe B usam os primeiros 16 bits para identificar a parte da rede no endereço. Os dois octetos restantes do endereço IP podem ser usados para a parte do host do endereço. Todas as redes que usam um endereço IP de classe B podem ter atribuídos a ela até 2 elevado a 16 (2 16 ) (menos 2 novamente!), ou seja, endereços IP possíveis para os dispositivos conectados à rede 18

19 Classe C Os três primeiros bits de um endereço de classe C são sempre 110 (um, um e zero). Um exemplo de um endereço IP de classe C seria Os três primeiros octetos identificam o número de rede atribuído pelo ARIN. Os administradores internos da rede atribuem os 8 bits restantes. Um modo fácil de reconhecer se um dispositivo é parte de uma rede de classe C é olhar o primeiro octeto do seu endereço IP. Os endereços IP de classe C sempre têm valores variando de 192 a 223 no primeiro octeto. Todos os endereços IP de classe C usam os primeiros 24 bits para identificar a parte da rede no endereço. Apenas o último octeto de um endereço IP de classe C pode ser usado para a parte do host do endereço. Todas as redes que usam um endereço IP de classe B podem ter atribuídos a ela até 28 (menos 2), ou seja, 254 endereços IP possíveis para os dispositivos conectados à rede 19

20 Resumindo Classe B: RRHH REDES = ( 2 BITS UTILIZADOS) = = REDES Classe A: RHHH REDES = -1BIT =( 2 7) - 2= 126 REDES HOSTS = (End. Rede e end. broadcast)= hosts HOSTS = (End. Rede e end. Broadcast) = hosts Classe C: RRRH REDES = ( 3 BITS UTILIZADOS =( 2 21) -2 = REDES HOSTS = 2 8-2(End. Rede e end. Broadcast) =254 hosts 20

21 Máscara de sub-rede A máscara de sub-rede aponta quais bits são da rede, e quais são das máquinas. Exemplo: Máscara: octetos para rede ( ) e 1 octeto para máquinas (0) = 256 possibilidades. 21

22 C L A S S E INTERVALO ID DE REDE/ HOST MÁSCARA SUB-REDE PADRÃO NÚMERO DE REDES HOSTS END. UTILIZA DOS A R,H.H.H (2 7-2 ) B R.R.H.H = = = C R.R.R.H = = 254 D RESERVADO PARA MULTIDIFUSÃO E EXPERIMENTAL, USADO PARA PESQUISA 22

23 Um endereço de broadcast é um endereço composto totalmente por 1s no campo do host. Quando enviar um pacote de broadcast por uma rede, todos os dispositivos da rede perceberão. Por exemplo, em uma rede com ID , um broadcast que chegasse a todos os hosts teria o endereço

24 ENDEREÇO SEM CLASSE Esgotamento de Endereços O imenso crescimento da Internet levaram ao rápido esgotamento dos endereços disponíveis, embora o número de dispositivos na Internet seja menor que os 2³² espaços de endereços. Ficamos sem endereços de classe A e B, e um bloco de classe C é muito pequeno para a maioria das organizações de porte médio. Uma solução que reduziu o problema é a idéia de endereçamento sem classes. Endereçamento sem Classes Nesse método, não existem classes, mas os endereços ainda são concedidos em blocos. Blocos de Endereços No endereçamento sem classes, quando uma entidade, pequena ou grande, precisa ser conectada a Internet, lhe é concedido um bloco (intervalo) de endereços. 0 tamanho do bloco (o framer de endereços) varia tomando como base a natureza e o tamanho da entidade. Por exemplo, um eletrodoméstico pode receber apenas dois endereços; uma grande organização, milhares de endereços. Um ISP (Internet Service Provider), ou provedor de acesso a Internet, pode receber milhares ou centenas de milhares de endereços com base no número de clientes que pretende atender. 24

25 BLOCO DE ENDEREÇOS E MÁSCARAS UTILIZAMOS O ESPAÇO DO HOST NAS MÁSCARAS E TOMAMOS EMPRESTADOS BITS. REPRESENTAMOS POR NOTAÇÃO EM BARRA OU CIDR. EXEMPLO: = / = / = /24 /27= = 27 1 S MÁSCARA=

26 EXERCÍCIO DE SUB-REDE Calcule a máscara de sub-rede pedida na opção abaixo. Diga também qual é o endereço de broadcast da primeira sub-rede: REDE PRECISO DE 32 sub-redes. R.R.R.H CLASSE C Explicação: 32 sub-redes= 2 5 vou utilizar +5 bits para a máscara = BROADCAST colocarei 1 s no host =7 binário = broadcast= Resposta:

27 EXEMPLO DE SUB-REDES 27

28 REDES PRIVADAS Para separar os endereços usados internamente na residência ou empresa daqueles utilizados para a Internet, os provedores de Internet reservaram três conjuntos de endereços, denominados privados ENDEREÇOS DE REDES PRIVADAS: INTERVALO TOTAL A A A

29 Camada de Transporte Protocolo TCP Confiável e orientado à conexão. Interface para a aplicação, tornando transparente procedimentos como retransmissão, correção de erros, etc. Alguns dos serviços são: Estabelecimento e liberação de conexões. Transferência de dados. Multiplexação e segmentação Controles de erro e de fluxo. 29

30 Camada de Transporte Protocolo UDP Não confiável e não orientado à conexão. Não há garantias da entrega de dados, sequenciação, controles, etc. Mais leve, mais rápido e menos confiável. Cabeçalho resume-se a: Endereços de origem e destino; Tamanho da mensagem; Soma de checagem (que é opcional). Tamanho - no máximo 64 bits. 30

31 Protocolos da Camada de aplicação TELNET - O Telecomunications Network possibilita a um usuário trabalhar em um host distante. Ele emula um terminal especial que faz as conversões necessárias entre dois terminais diferentes, permitindo que se atue remotamente sobre um host sem a necessidade que ambos os hosts tenham um terminal semelhante. FTP - O File Transfer Protocol é uma poderosa ferramenta para transmitir arquivos pela Internet. Ele define os procedimentos para gerenciar a troca de informações entre os hosts do TCP. Uma conexão do FTP passa por dois processos: Conexão de Controle e Transferência de Dados. A Conexão de Controle é a primeira etapa do processo de conexão do FTP. Ela serve para realizar o login e definir níveis de segurança e de manipulação de arquivos. FTP - Protocolo de transferência de arquivos - Porta TCP 20 e 21, Já a Transferência de dados é a etapa onde os arquivos são transmitidos. Ela depende do sucesso da conexão de controle para ser realizada. HTTP - Protocolo de transferência de hipertexto - base da Web, junto com a linguagem HTML e os navegadores. Porta TCP

32 Protocolos da Camada de aplicação SMTP - O Simple Mail Transfer Protocol é um aplicativo de nível superior que está ligado à transmissão de correio eletrônico via Internet. Ele é um dos protocolos de nível superior mais utilizados na Internet, que funciona da seguinte forma: O SMTP é constituído de duas partes que são a origem e o destino, sendo que cada uma delas possui acesso a um servidor de armazenamento. Quando a origem envia uma mensagem para o destino, essa mensagem é primeiramente armazenada no servidor de armazenamento da origem. O servidor então tenta enviar as mensagens e, se ocorrer algum problema com o destino, o servidor tentará posteriormente reenviar a mensagem. Se não conseguir, a mensagem será enviada de volta à origem ou ao postmaster. ( servidores de ) 32

33 DNS Funcionamento Analogia com o sistema postal: Exemplo: lyric.labma.ufrj.br (lyrix incluído em labma, que está incluído em ufrj, que está incluído em br). br - domínio por país. ufrj e labma - sub-domínios. lyric - máquina. Estrutura hierárquica dos servidores DNS: Se sim, volta o IP. Máquina pede resolução de nome ao DNS. Se não, o DNS pede ao próximo DNS. Pode chegar num dos DNS- raiz da Internet. Se sim, o endereço resolvido volta no sentido contrário. Se não, o DNS propaga uma mensagem de que o endereço não existe. 33

34 URL Universal Resource Locator Maneira simples e eficiente de apontar onde está um arquivo (rede ou disco local). Exemplo: Protocolo: http, ftp, wais, gopher, file, etc. 2. Separador. 3. Usuário e senha (quando necessário). 4. Nome de domínio 5. Caminho dentro do site 6. Nome do arquivo. 34

35 Outros serviços SNMP - O Simple Network Management Protocol é o padrão mais expressivo em matéria de gerenciamento de redes. Ele é um protocolo que serve para lidar com eventuais falhas nas redes ou nos equipamentos. O SNMP ainda é utilizado para monitoramento das redes. Ele é usado principalmente em redes que utilizam TCP/IP. HTTPS, DNSSEC, SMTPS, POPS, IMAPS, SSH - protocolos que usam cifragem (criptografia) para aumentar a segurança no diálogo cliente-servidor, desmotivando ataques do tipo "homem no meio" (a informação que vai do cliente para o servidor é copiada por um intruso). 35

Arquitetura TCP/IP Prof. Ricardo J. Pinheiro

Arquitetura TCP/IP Prof. Ricardo J. Pinheiro Fundamentos de Redes de Computadores Arquitetura TCP/IP Prof. Ricardo J. Pinheiro Resumo Histórico Objetivos Camadas Física Intra-rede Inter-rede Transporte Aplicação Ricardo Pinheiro 2 Histórico Anos

Leia mais

Aula 4. Pilha de Protocolos TCP/IP:

Aula 4. Pilha de Protocolos TCP/IP: Aula 4 Pilha de Protocolos TCP/IP: Comutação: por circuito / por pacotes Pilha de Protocolos TCP/IP; Endereçamento lógico; Encapsulamento; Camada Internet; Roteamento; Protocolo IP; Classes de endereços

Leia mais

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s:

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s: Tecnologia em Redes de Computadores Redes de Computadores Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Conceitos Básicos Modelos de Redes: O O conceito de camada é utilizado para descrever como ocorre

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Computador Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Arquiteturas físicas e lógicas de redes de computadores

Leia mais

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP Introdução ao TCP/IP 2 Modelo TCP/IP O Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD) desenvolveu o modelo de

Leia mais

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Conhecer os modelo OSI, e TCP/IP de cinco camadas. É importante ter um padrão para a interoperabilidade entre os sistemas para não ficarmos

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula 2 - MODELO DE REFERÊNCIA TCP (RM TCP) 1. INTRODUÇÃO O modelo de referência TCP, foi muito usado pela rede ARPANET, e atualmente usado pela sua sucessora, a Internet Mundial. A ARPANET é de grande

Leia mais

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP A internet é conhecida como uma rede pública de comunicação de dados com o controle totalmente descentralizado, utiliza para isso um conjunto de protocolos TCP e IP,

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Motivação Realidade Atual Ampla adoção das diversas tecnologias de redes de computadores Evolução das tecnologias de comunicação Redução dos

Leia mais

Arquitetura TCP/IP. Filosofia da Internet

Arquitetura TCP/IP. Filosofia da Internet Arquitetura TCP/IP Filosofia da Internet foi projetada p/: ser aberta o bastante p/ permitir a execução em uma grande variedade de equipamentos de resistir a possíveis danos que prejudicassem seu funcionamento

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO, responsável pela confiabilidade da entrega da informação.

TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO, responsável pela confiabilidade da entrega da informação. Protocolo TCP/IP PROTOCOLO é um padrão que especifica o formato de dados e as regras a serem seguidas para uma comunicação a língua comum a ser utilizada na comunicação. TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO,

Leia mais

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento IP 1 História e Futuro do TCP/IP O modelo de referência TCP/IP foi desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD). O DoD exigia

Leia mais

Nome do Curso: Técnico em Informática. Nome da Disciplina: Redes de Computadores. Número da Semana: 2. Nome do Professor: Dailson Fernandes

Nome do Curso: Técnico em Informática. Nome da Disciplina: Redes de Computadores. Número da Semana: 2. Nome do Professor: Dailson Fernandes Nome do Curso: Técnico em Informática Nome da Disciplina: Redes de Computadores Número da Semana: 2 Nome do Professor: Dailson Fernandes Elementos da Comunicação Protocolos Regras Padrões Controle Possibilitam

Leia mais

Modelo em Camadas Arquitetura TCP/IP/Ethernet. Edgard Jamhour

Modelo em Camadas Arquitetura TCP/IP/Ethernet. Edgard Jamhour Modelo em Camadas Arquitetura TCP/IP/Ethernet Edgard Jamhour Ethernet não-comutada (CSMA-CD) A Ethernet não-comutada baseia-se no princípio de comunicação com broadcast físico. a b TIPO DADOS (até 1500

Leia mais

Prof. Marcelo Cunha Parte 5 www.marcelomachado.com

Prof. Marcelo Cunha Parte 5 www.marcelomachado.com Prof. Marcelo Cunha Parte 5 www.marcelomachado.com Criado em 1974 Protocolo mais utilizado em redes locais Protocolo utilizado na Internet Possui arquitetura aberta Qualquer fabricante pode adotar a sua

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Camada de Aplicação A camada de Aplicação é a que fornece os serviços Reais para os usuários: E-mail, Acesso a Internet, troca de arquivos, etc. Portas

Leia mais

TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES. Pilha de Protocolos TCP/IP

TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES. Pilha de Protocolos TCP/IP Camadas do Modelo TCP TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES Pilha de Protocolos TCP/IP 1 A estrutura da Internet foi desenvolvida sobre a arquitetura Camadas do Modelo TCP Pilha de Protocolos TCP/IP TCP/IP

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Agenda Motivação Objetivos Histórico Família de protocolos TCP/IP Modelo de Interconexão Arquitetura em camadas Arquitetura TCP/IP Encapsulamento

Leia mais

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF REDES ESAF 01 - (ESAF - Auditor-Fiscal da Previdência Social - AFPS - 2002) Um protocolo é um conjunto de regras e convenções precisamente definidas que possibilitam a comunicação através de uma rede.

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Principais Protocolos na Internet Aula 2 Profa. Rosemary Melo Tópicos abordados Compreender os conceitos básicos de protocolo. Definir as funcionalidades dos principais protocolos de Internet.

Leia mais

AULA 03 MODELO OSI/ISO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação

AULA 03 MODELO OSI/ISO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação AULA 03 MODELO OSI/ISO Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação INTRODUÇÃO 2 INTRODUÇÃO 3 PROTOCOLOS Protocolo é a regra de comunicação usada pelos dispositivos de uma

Leia mais

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação 1 Introdução à Camada de Transporte Camada de Transporte: transporta e regula o fluxo de informações da origem até o destino, de forma confiável.

Leia mais

Serviço de datagrama não confiável Endereçamento hierárquico. Facilidade de fragmentação e remontagem de pacotes

Serviço de datagrama não confiável Endereçamento hierárquico. Facilidade de fragmentação e remontagem de pacotes IP Os endereços IP são números com 32 bits, normalmente escritos como quatro octetos (em decimal), por exemplo 128.6.4.7. A primeira parte do endereço identifica uma rede especifica na interrede, a segunda

Leia mais

1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4

1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4 TCP/IP Brito INDICE 1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4 1.1.1.1 Camada de Transporte... 4 1.1.1.2 TCP (Transmission Control Protocol)... 4 1.1.1.3 UDP (User Datagram Protocol)...

Leia mais

Capítulo 6 - Protocolos e Roteamento

Capítulo 6 - Protocolos e Roteamento Capítulo 6 - Protocolos e Roteamento Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 53 Roteiro (1 / 2) O Que São Protocolos? O TCP/IP Protocolos de Aplicação Protocolos de Transporte Protocolos

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula Complementar - MODELO DE REFERÊNCIA OSI Este modelo se baseia em uma proposta desenvolvida pela ISO (International Standards Organization) como um primeiro passo em direção a padronização dos protocolos

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores TCP/IP Adriano Lhamas, Berta Batista, Jorge Pinto Leite Março de 2007 Pilha TCP/IP Desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos EUA Objectivos: garantir a comunicação sob quaisquer circunstâncias garantir

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Introdução ao protocolo TCP/IP Camada de aplicação Camada de transporte Camada de rede IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 É o protocolo mais usado da atualidade 1 :

Leia mais

Curso de extensão em Administração de Redes

Curso de extensão em Administração de Redes Curso de extensão em Administração de Redes Italo Valcy - italo@dcc.ufba.br Ponto de Presença da RNP na Bahia Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia Administração de Redes,

Leia mais

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Redes de Computadores Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Endereços e nomes Quaisquer duas estações

Leia mais

TCP/IP. Luís Moreira 2014/2015 Módulo 8 - IMEI

TCP/IP. Luís Moreira 2014/2015 Módulo 8 - IMEI TCP/IP Luís Moreira 2014/2015 Módulo 8 - IMEI Protocolo TCP/IP Em 1974, Vinton Cerf e Bob Kahn definiram o TCP (Transmission Control Protocol); Largamente usado hoje em dia, nomeadamente na INTERNET. Conjunto

Leia mais

Modelos de Camadas. Professor Leonardo Larback

Modelos de Camadas. Professor Leonardo Larback Modelos de Camadas Professor Leonardo Larback Modelo OSI Quando surgiram, as redes de computadores eram, em sua totalidade, proprietárias, isto é, uma determinada tecnologia era suportada apenas por seu

Leia mais

A Camada de Rede. Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II

A Camada de Rede. Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II A Camada de Rede Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II A Camada de Rede e o protocolo IP... 2 O protocolo IP... 2 Formato do IP... 3 Endereçamento IP... 3 Endereçamento com Classes

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Arquitetura da Internet: TCP/IP www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução Toda a estrutura atual da Internet está fundamentada na suíte de protocolos

Leia mais

Protocolo. O que é um protocolo? Humano: que horas são? eu tenho uma pergunta

Protocolo. O que é um protocolo? Humano: que horas são? eu tenho uma pergunta Protocolo O que é um protocolo? Humano: que horas são? eu tenho uma pergunta Máquina: Definem os formatos, a ordem das mensagens enviadas e recebidas pelas entidades de rede e as ações a serem tomadas

Leia mais

Disciplina Fundamentos de Redes. Introdução ao Endereço IP. Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014

Disciplina Fundamentos de Redes. Introdução ao Endereço IP. Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014 Disciplina Fundamentos de Redes Introdução ao Endereço IP 1 Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014 PROTOCOLO TCP - ARQUITETURA Inicialmente para abordamos o tema Endereço IP, é necessário abordar

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Estrutura da Internet e do TCP/IP

Projeto e Instalação de Servidores Estrutura da Internet e do TCP/IP Projeto e Instalação de Servidores Estrutura da Internet e do TCP/IP Prof.: Roberto Franciscatto TCP/IP, endereçamento e portas TCP/IP? Dois protocolos TCP = Transfer Control Protocol IP = Internet Protocol

Leia mais

Interligação de Redes

Interligação de Redes REDES II HETEROGENEO E CONVERGENTE Interligação de Redes rffelix70@yahoo.com.br Conceito Redes de ComputadoresII Interligação de Redes Quando estações de origem e destino encontram-se em redes diferentes,

Leia mais

Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP. Prof. MSc. Hugo Souza

Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP. Prof. MSc. Hugo Souza Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP Prof. MSc. Hugo Souza É uma pilha de protocolos de comunicação formulada em passos sequenciais de acordo com os serviços subsequentes das camadas pela

Leia mais

P L A N O D E D I S C I P L I N A

P L A N O D E D I S C I P L I N A INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA CAMPUS SÃO JOSÉ SC CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES / REDES DE COMPUTADORES P L A N O D E D I S C I P L I N A DISCIPLINA: Redes de Computadores Carga Horária: 95 HA

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores TCP/IP Fabricio Breve Fundamentos Atualmente é o protocolo mais usado em redes locais Principal responsável: Popularização da Internet Mesmo SOs que antigamente só suportavam seu

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Arquiteturas de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos

Arquiteturas de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos Arquiteturas de Rede 1 Sumário Introdução; Modelo de Referência OSI; Modelo de Referência TCP/IP; Bibliografia. 2/30 Introdução Já percebemos que as Redes de Computadores são bastante complexas. Elas possuem

Leia mais

Informática I. Aula 22. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1

Informática I. Aula 22. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1 Informática I Aula 22 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1 Critério de Correção do Trabalho 1 Organização: 2,0 O trabalho está bem organizado e tem uma coerência lógica. Termos

Leia mais

Protocolos. Prof. Wladimir da Costa

Protocolos. Prof. Wladimir da Costa Prof. Wladimir da Costa Introdução Até o presente momento discutimos sobre a infraestrutura de redes (hardware, sistema operacional e cabeamento). Agora vamos ver como realmente é feito a troca de informação

Leia mais

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Redes de computadores e telecomunicação Objetivos da Unidade III Apresentar as camadas de Transporte (Nível 4) e Rede (Nível 3) do

Leia mais

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura

Leia mais

1 Redes de Computadores - TCP/IP Luiz Arthur

1 Redes de Computadores - TCP/IP Luiz Arthur 1 Redes de Computadores - TCP/IP Luiz Arthur TCP/IP O protocolo TCP/IP atualmente é o protocolo mais usado no mundo. Isso se deve a popularização da Internet, a rede mundial de computadores, já que esse

Leia mais

Introdução ao Protocolo TCP/IP. Prof. Gil Pinheiro UERJ/FEN/DETEL

Introdução ao Protocolo TCP/IP. Prof. Gil Pinheiro UERJ/FEN/DETEL Introdução ao Protocolo TCP/IP Prof. Gil Pinheiro UERJ/FEN/DETEL Introdução ao Protocolo TCP/IP Protocolo Inter Redes Histórico Estrutura do Protocolo TCP/IP Equipamentos de Interconexão Endereçamento

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Departamento de Informática UFPE Redes de Computadores Nível de Redes - Exemplos jamel@cin.ufpe.br Nível de Rede na Internet - Datagramas IP Não orientado a conexão, roteamento melhor esforço Não confiável,

Leia mais

Camadas da Arquitetura TCP/IP

Camadas da Arquitetura TCP/IP Camadas da Arquitetura TCP/IP A arquitetura TCP/IP divide o processo de comunicação em quatro camadas. Em cada camada atuam determinados protocolos que interagem com os protocolos das outas camadas desta

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES Conteúdo 1 Topologia de Redes 5 Escalas 5 Topologia em LAN s e MAN s 6 Topologia em WAN s 6 2 Meio Físico 7 Cabo Coaxial 7 Par Trançado 7 Fibra Óptica 7 Conectores 8 Conector RJ45 ( Par trançado ) 9 Conectores

Leia mais

6.1. TELNET 6.2. FTP 6.3. SNMP 6.4. DSN 6.5. SMTP 6.6. RPC 6.7. NFS

6.1. TELNET 6.2. FTP 6.3. SNMP 6.4. DSN 6.5. SMTP 6.6. RPC 6.7. NFS Arquitetura TCP/IP Por André Luís Santos de Aguiar Visitantes: http://www.siteflow.com/hvb2e/stats.cgi?andrelsatcpip http://www.siteflow.com/hvb2e/stats.cgi?andrelsatcpip Índice 1. HISTÓRICO 2. MODELO

Leia mais

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP Modelos OSI e TCP/IP Modelo em camadas Modelo OSI Modelo TCP/IP Comparação dos modelos Endereçamento de rede Modelo de camadas Encapsulamento Desencapsulamento Modelo OSI Sistema

Leia mais

Aula 3. Objetivos. A internet.

Aula 3. Objetivos. A internet. Aula 3 Objetivos A internet. Uma rede é... usando Um ambiente onde pessoas se comunicam e trocam idéias que requerem Um conjunto de aplicações e serviços distribuídos criando realizada através de Uma disciplina

Leia mais

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte O TCP/IP, na verdade, é formado por um grande conjunto de diferentes protocolos e serviços de rede. O nome TCP/IP deriva dos dois protocolos mais

Leia mais

Interconexão de Redes Parte 2. Prof. Dr. S. Motoyama

Interconexão de Redes Parte 2. Prof. Dr. S. Motoyama Interconexão de Redes Parte 2 Prof. Dr. S. Motoyama 1 Software IP nos hosts finais O software IP nos hosts finais consiste principalmente dos seguintes módulos: Camada Aplicação; DNS (Domain name system)

Leia mais

Protocolo IPv4, cálculo de sub-rede, Classless InterDomain Routing- CIDR e Endereçamento Network Address Translation-NAT

Protocolo IPv4, cálculo de sub-rede, Classless InterDomain Routing- CIDR e Endereçamento Network Address Translation-NAT Protocolo IPv4, cálculo de sub-rede, Classless InterDomain Routing- CIDR e Endereçamento Network Address Translation-NAT Apresentar os conceitos da camada de rede e seus principais protocolos. Camada de

Leia mais

Protocolos de Redes Revisão para AV I

Protocolos de Redes Revisão para AV I Protocolos de Redes Revisão para AV I 01 Aula Fundamentos de Protocolos Conceituar protocolo de rede; Objetivos Compreender a necessidade de um protocolo de rede em uma arquitetura de transmissão entre

Leia mais

Prof. Manuel A Rendón M

Prof. Manuel A Rendón M Prof. Manuel A Rendón M Tanenbaum Redes de Computadores Cap. 1 e 2 5ª. Edição Pearson Padronização de sistemas abertos à comunicação Modelo de Referência para Interconexão de Sistemas Abertos RM OSI Uma

Leia mais

Redes de Computadores e Teleinformática. Zacariotto 4-1

Redes de Computadores e Teleinformática. Zacariotto 4-1 Redes de Computadores e Teleinformática Zacariotto 4-1 Agenda da aula Introdução Redes de computadores Redes locais de computadores Redes de alto desempenho Redes públicas de comunicação de dados Computação

Leia mais

Modulo 3. Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de dados

Modulo 3. Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de dados Modulo 3 Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de dados 1 Protocolo ARP Address Resolution Protocol 2 IP utiliza endereços de 32 bits para localização de

Leia mais

Unidade III. Unidade III

Unidade III. Unidade III Unidade III Unidade III CAMADAS FUNDAMENTAIS PARA TRANSFERÊNCIA DE MENSAGENS ATRAVÉS DA REDE Esta unidade tem como principal característica apresentar as camadas sem dúvida mais importantes, a qual deve

Leia mais

O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida.

O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida. O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida. 1 Quando protocolos sem conexão são implementados nas camadas mais inferiores do

Leia mais

Introdução ao Protocolo TCP/IP

Introdução ao Protocolo TCP/IP Introdução ao Protocolo TCP/IP Gil Pinheiro UERJ-FEN-DETEL Introdução ao Protocolo TCP/IP Protocolo Inter Redes Histórico Estrutura do Protocolo TCP/IP Equipamentos de Interconexão Endereçamento na Rede

Leia mais

Programação TCP/IP. Protocolos TCP e UDP

Programação TCP/IP. Protocolos TCP e UDP Programação TCP/IP Protocolos TCP e UDP Tecnologia em Redes de Computadores Unicesp Campus I Prof. Roberto Leal Visão Geral da Camada de Transporte 2 1 Protocolo TCP Transmission Control Protocol Protocolo

Leia mais

Revisão. Karine Peralta karine.peralta@pucrs.br

Revisão. Karine Peralta karine.peralta@pucrs.br Revisão Karine Peralta Agenda Revisão Evolução Conceitos Básicos Modelos de Comunicação Cliente/Servidor Peer-to-peer Arquitetura em Camadas Modelo OSI Modelo TCP/IP Equipamentos Evolução... 50 60 1969-70

Leia mais

ESTUDOS REALIZADOS. Camada Física. Redes de Computadores AULA 13 CAMADA DE REDE. Camada Física Camada de Enlace Subcamada de Acesso ao Meio AGORA:

ESTUDOS REALIZADOS. Camada Física. Redes de Computadores AULA 13 CAMADA DE REDE. Camada Física Camada de Enlace Subcamada de Acesso ao Meio AGORA: Redes de Computadores AULA 13 CAMADA DE REDE Profº Alexsandro M. Carneiro Outubro - 2005 ESTUDOS REALIZADOS Camada Física Camada de Enlace Subcamada de Acesso ao Meio AGORA: Camada de Rede Camada Física

Leia mais

Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP

Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP Camada Conceitual APLICATIVO TRANSPORTE INTER-REDE INTERFACE DE REDE FÍSICA Unidade de Dados do Protocolo - PDU Mensagem Segmento Datagrama /Pacote Quadro 01010101010100000011110

Leia mais

TCP-IP - Introdução. Aula 02. Professor Sérgio Teixeira E-mail: sergio.professor@multicast.com.br Telefone: (27) 9989-1122

TCP-IP - Introdução. Aula 02. Professor Sérgio Teixeira E-mail: sergio.professor@multicast.com.br Telefone: (27) 9989-1122 TCP-IP - Introdução Aula 02 Professor Sérgio Teixeira E-mail: sergio.professor@multicast.com.br Telefone: (27) 9989-1122 História 1969 - Advanced Research Project Agency (ARPA) financia a pesquisa e o

Leia mais

Arquitetura de Redes. Sistemas Operacionais de Rede. Protocolos de Rede. Sistemas Distribuídos

Arquitetura de Redes. Sistemas Operacionais de Rede. Protocolos de Rede. Sistemas Distribuídos Arquitetura de Redes Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Sistemas Operacionais de Rede NOS Network Operating Systems Sistemas operacionais que trazem recursos para a intercomunicação

Leia mais

Revisão. 1.1 Histórico 1.2 Protocolo 1.3 Classificação 1.4 Lan 1.5 Wan

Revisão. 1.1 Histórico 1.2 Protocolo 1.3 Classificação 1.4 Lan 1.5 Wan Tecnologia Revisão 1.1 Histórico 1.2 Protocolo 1.3 Classificação 1.4 Lan 1.5 Wan Comunicação de Dados As redes de computadores surgiram com a necessidade de trocar informações, onde é possível ter acesso

Leia mais

3. Arquitetura TCP/IP

3. Arquitetura TCP/IP 3. Arquitetura TCP/IP A arquitetura internet foi criada pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos, com o objetivo de se ter uma rede interligando várias universidades e órgãos do governo de maneira

Leia mais

Fundamentos dos protocolos internet

Fundamentos dos protocolos internet Fundamentos dos protocolos internet - 2 Sumário Capítulo 1 Fundamentos dos protocolos internet...3 1.1. Objetivos... 3 1.2. Mãos a obra...4 Capítulo 2 Gerenciando... 14 2.1. Objetivos... 14 2.2. Troubleshooting...

Leia mais

Redes de Computadores I Conceitos Básicos (6 a. Semana de Aula)

Redes de Computadores I Conceitos Básicos (6 a. Semana de Aula) Redes de Computadores I Conceitos Básicos (6 a. Semana de Aula) Prof. Luís Rodrigo lrodrigo@lncc.br http://lrodrigo.lncc.br 2013.09 v2 2013.09.10 (baseado no material de Jim Kurose e outros) Arquiteturas

Leia mais

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP SMTP "Protocolo de transferência de correio simples (ou em inglês Simple Mail Transfer Protocol ) é o protocolo padrão para envio de e- mails através da

Leia mais

Modelo OSI, TCP/IP e outros protocolos de comunicação

Modelo OSI, TCP/IP e outros protocolos de comunicação Modelo OSI, TCP/IP e outros protocolos de comunicação 43 O Modelo OSI Para que sistemas diferentes possam comunicar em rede, é necessário garantir que todos eles respeitem as mesmas regras. Para isso,

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Capítulo 1 Gustavo Reis gustavo.reis@ifsudestemg.edu.br - O que é a Internet? - Milhões de elementos de computação interligados: hospedeiros = sistemas finais - Executando aplicações

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores... 1 Mobilidade... 1 Hardware de Rede... 2 Redes Locais - LANs... 2 Redes metropolitanas - MANs... 3 Redes Geograficamente Distribuídas - WANs... 3 Inter-redes... 5 Software de Rede...

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Redes de Computadores Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Open Systems Interconnection Modelo OSI No início da utilização das redes de computadores, as tecnologias utilizadas para a comunicação

Leia mais

Endereçamento IP. S u m á r i o Visão Geral...02 1 Camada de Internet...03 2 Endereços de Internet...04

Endereçamento IP. S u m á r i o Visão Geral...02 1 Camada de Internet...03 2 Endereços de Internet...04 Endereçamento IP S u m á r i o Visão Geral...02 1 Camada de Internet...03 2 Endereços de Internet...04 2.1 Endereçamento IP...04 2.2 Conversão decimal/binário...05 2.3 Endereçamento IPv4...06 2.4 Endereços

Leia mais

Informática Aplicada I. Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull

Informática Aplicada I. Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull Informática Aplicada I Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull 1 Conceito de Sistema Operacional Interface: Programas Sistema Operacional Hardware; Definida

Leia mais

Camada de Transporte TCP/IP e Aplicação

Camada de Transporte TCP/IP e Aplicação Universidade do Sul de Santa Catarina Camada de Transporte TCP/IP e Aplicação 1 Camada de Transporte Os serviços de transporte incluem os seguintes serviços básicos: Segmentação de dados de aplicações

Leia mais

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT. Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT. Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT 15.565 Integração de Sistemas de Informação: Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais 15.578 Sistemas de Informação Global:

Leia mais

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA LISTA DE EXERCÍCIOS DE REDES. 1 Nas afirmações abaixo, marque CERTO (C) ou ERRADO (E).

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA LISTA DE EXERCÍCIOS DE REDES. 1 Nas afirmações abaixo, marque CERTO (C) ou ERRADO (E). UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA Disciplina : Comunicação de Dados Professor : Hugo Santana Lima LISTA DE EXERCÍCIOS DE REDES 1 Nas afirmações abaixo, marque CERTO (C) ou ERRADO (E). (E) Protocolo

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II INTERNET Protocolos de Aplicação Intranet Prof: Ricardo Luís R. Peres As aplicações na arquitetura Internet, são implementadas de forma independente, ou seja, não existe um padrão

Leia mais

Introdução. Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de Dados

Introdução. Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de Dados Introdução Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de Dados 1 Objetivo Apresentar os conceitos básicos do: Modelo de referência OSI. Modelo de referência TCP/IP.

Leia mais

Redes de Computadores I Conceitos Básicos

Redes de Computadores I Conceitos Básicos Redes de Computadores I Conceitos Básicos (6 a. Semana de Aula) Prof. Luís Rodrigo lrodrigo@lncc.br http://lrodrigo.lncc.br 2011.02 v1 2011.09.05 (baseado no material de Jim Kurose e outros) Arquiteturas

Leia mais

Unidade: CIDR e Análise do protocolo TCP/IP. Unidade I:

Unidade: CIDR e Análise do protocolo TCP/IP. Unidade I: Unidade: CIDR e Análise do protocolo TCP/IP Unidade I: 0 Unidade: CIDR e Análise do protocolo TCP/IP CIDR Classless Inter-Domain Routing Em 1992, os membros do IETF começaram a ficar preocupados com o

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@gmail.com ENLACE X REDE A camada de enlace efetua de forma eficiente e com controle de erros o envio

Leia mais

O modelo ISO/OSI (Tanenbaum,, 1.4.1)

O modelo ISO/OSI (Tanenbaum,, 1.4.1) Cenário das redes no final da década de 70 e início da década de 80: Grande aumento na quantidade e no tamanho das redes Redes criadas através de implementações diferentes de hardware e de software Incompatibilidade

Leia mais

Padrão TCP/IP UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CAMPUS JOÃO MONLEVADE

Padrão TCP/IP UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CAMPUS JOÃO MONLEVADE UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CAMPUS JOÃO MONLEVADE Padrão TCP/IP Daniel Prato da Silva Guilherme Augusto Fernandes Marcel Mariano Rocha Oliveira Marcos Antônio Cota Thairone Ezequiel de Almeida Sumário

Leia mais

Máscaras de sub-rede. Fórmula

Máscaras de sub-rede. Fórmula Máscaras de sub-rede As identificações de rede e de host em um endereço IP são diferenciadas pelo uso de uma máscara de sub-rede. Cada máscara de sub-rede é um número de 32 bits que usa grupos de bits

Leia mais

robustez; confiabilidade; e comunicação de dados independente de fornecedores.

robustez; confiabilidade; e comunicação de dados independente de fornecedores. HISTÓRICO 1969, Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA) cria um projeto de pesquisa para criar uma rede experimental de comutação de pacotes ARPANET que deveria prover: robustez; confiabilidade;

Leia mais

Arquitetura de Rede de Computadores

Arquitetura de Rede de Computadores Arquitetura de Rede de Prof. Pedro Neto Aracaju Sergipe - 2011 Ementa da Disciplina 2. TCP/IP i. Fundamentos ii. Camada de Aplicação iii. Camada de Transporte iv. Camada de Internet v. Camada de Interface

Leia mais