Bridge Um dispositivo que conecta duas ou mais redes de computadores transferindo, seletivamente, dados entre ambas.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Bridge Um dispositivo que conecta duas ou mais redes de computadores transferindo, seletivamente, dados entre ambas."

Transcrição

1 Glossário Acrobat Reader (Arquivo PDF) Formato de arquivo desenvolvido pela Adobe que permite que documentos sejam exibidos em qualquer micro com as fontes e layout corretos, além de também suportar imagens, tabelas e recursos de segurança. ADSL Assimetric Digital Subscriber Line, tecnologia de acesso rápido que usa as linhas telefônicas oferecida em várias cidades. Chamada, também de Banda Larga. alias Significa segundo nome ou apelido. Pode referenciar um endereço eletrônico alternativo de uma pessoa ou grupo de pessoas, ou um segundo nome de uma máquina. É também um dos comandos básicos do Gnu-Linux. Bridge Um dispositivo que conecta duas ou mais redes de computadores transferindo, seletivamente, dados entre ambas. Veja: roteador browser O browser é um programa que você usa para navegar na Internet, ex.: Mozilla, Firefox, Opera. boot inicialização. Código-fonte Um conjunto de instruções que podem ser entendidas por um ser humano. Sem ele é muito difícil alterar ou conhecer um programa. Conta Indispensável para entrar em vários sistemas, a conta é criada pelo administrador do sistema. Normalmente, o seu nome de acesso e a sua senha. Console O mesmo que terminal, linha de comando. Cookies São programas pequenos que armazenam informações gerais. Ficam armazenados no computador quando entramos em algum site que utiliza os cookies para personalizar a navegação do internauta naquele determinado endereço. Permitem, por exemplo, que o servidor identifique o internauta na próxima vez que ele acessar o site, mostrando na entrada da página as opções vistas na visita anterior. correio eletrônico Um meio de comunicação baseado no envio e recepção de textos, chamados de mensagens, através de uma rede de computadores. DDR A sigla DDR vem de double data rate. A sigla indica justamente a capacidade das memórias DDR transmitirem dados duas vezes por ciclo, uma transferência no início

2 do ciclo de clock e uma segundo transferência no final do pulso. Default Configuração Padrão. "Default" era o sobrenome do programador Francês que inventou o termo. Como a palavra é originária do Francês, o correto é pronunciar "defô" e não "default". Desmontar Ato de impedir ou finalizar o acesso a um sistema de arquivos. Dial-Up Acesso discado (usando um modem e uma linha telefônica) a uma rede qualquer ou à Internet. Diretório Raiz Fica no topo da árvore de diretórios dos sistema Gnu-Linux, representado por uma barra ( / ), a qual fica virada para a direita. DNS Domain Name System. São servidores que convertem URLs nos endereços IP dos servidores. Domain Domínio, são os endereços de sites na Internet. DOS Disk Operating System. Pode ser usado em relação a qualquer sistema operacional, normalmente relacionado ao MS-DOS da Microsoft. Pode ser, também, relacionado ao PC-DOS, da IBM. Download Baixar(trazer) algum arquivo através da rede, ou via Internet, para o seu computador. Drive Os drives de disquetes, drives de CD-ROM, HD e etc. são os mecanismos que permitem ler estas mídias. Driver (de dispositivo) Conjunto de rotinas que permitem ao sistema operacional acessar o periférico. Dual Boot Permite instalar dois ou mais sistemas operacionais diferentes no mesmo micro. (correio eletrônico) Correio eletrônico ou endereço de correio eletrônico. FAQ Acrônimo de Frequently Asked Questions, documento com perguntas e respostas sobre determinado assunto, em geral voltado para leigos ou neófitos. Contrapõe-se a RFC's.

3 Firewall "Muro de fogo", programa ou componente dedicado, que protege a rede contra invasões externas e acessos não autorizados. Formatar Preparar um mídia (disco rígido ou disquete) para leitura ou escrita. Durante o processo de formatação o sistema operacional remove a informação anterior, testa a mídia para verificar a sua confiabilidade (verificando as partes danificadas) e cria um novo sistema de arquivos. Recomenda-se a formatação da mídia antes de utilizá-la. Freeware Programa que pode ser usado gratuitamente. Não é a mesma coisa que software livre, já que o programa não possui código aberto. FUD "Fear, Uncertainty and Deception". Esta sigla é para designar artigos, entrevistas e publicações em geral que espalham informações falsas ou confusas sobre o Linux (e softwares de código aberto em geral), procurando desenvolver um sentimento de "medo, incerteza e decepção" nos leitores. Frases como: "o Linux é complicado", "os softwares livres são inseguros pois qualquer um pode olhar o código e procurar por brechas de segurança", "se o software é gratuíto, como alguma empresa poderia investir e ganhar dinheiro com ele?" Gateway "Portão de entrada". O gateway pode ser um PC com duas (ou mais) placas de rede, ou um dispositivo dedicado, utilizado para unir duas redes. GRUB Carregador Unificado (Grand Unified Bootloader). É o carregador oficial utilizado no Conectiva Linux que, no processo de inicialização, mostra os sistemas operacionais disponíveis para que você escolha em qual deseja trabalhar. GUI Graphical User Interface. É um termo genérico, usado em relação à interface gráfica de um sistema operacional ou de um programa. Guru É alguém com profundos conhecimentos em uma determinada área, que é respeitado por isso, também, chamado de "NINJA". É o ponto mais alto da hierarquia Hacker. Hardmodem Atualmente podem ser encontrados no mercado dois tipos bem diferentes de modems: * hardmodems; * softmodems. Os softmodems são chamados de Winmodems, modems HCF, HSP ou HSF, controlados pelo hospedeiro etc. Os hardmodems são os modems completos que executam todas as funções de envio e recebimento de dados, correção de erro, controle de fluxo etc., são modems completos. Os softmodems por sua vez,

4 funcionam apenas como uma interface de ligação com a linha telefônica, todas as tarefas são executadas pelo processador principal, o que claro degrada bastante o desempenho global do micro. Howto Documentação disponível sobre o Linux e abordam diversos aspectos do sistema, geralmente com uma abordagem prática, ensinando a realizar alguma tarefa ou fazer algo funcionar. HTML Hyper Text Markup Language. Uma linguagem de formatação de texto desenvolvida nos primórdios da Internet, mas padrão até hoje. Host Computador ligado à Internet. Hub É um aparelho que funciona como a peça central, que recebe os sinais transmitidos pelos computadores da rede e os retransmite para todas os demais. Você pode utiliza-lo em casa, ligando dois ou mais computadores, dividindo a Internet para todos. Internet Criada por militares americanos. Foi criada livre, lute para que continue livre. ISO9660 Este é o sistema de arquivos padrão para CD-ROM, que permite que o CD seja lido em PC rodando qualquer sistema operacional. Kernel Em qualquer sistema operacional, o Kernel é o núcleo, encarregado de controlar o acesso à memória de demais componentes de Hardware, gerenciar os programas abertos, dividir o tempo de processador entre eles, etc. É a base, sobre a qual rodam as demais partes do sistema operacional, drives de dispositivo e programas. LAN [Rede Local] Acrônimo de Local Area Network, rede de computadores limitada a distâncias de até 10 km. Em geral, limitada a um prédio ou conjunto de prédios de uma instituição. ex.: sua casa com 3 computadores, interligados. Lamer Alguém que acha que sabe muito, quando na verdade só fala e faz besteiras. Pode ser usado também com relação a alguém muito chato. LILO - Carregador do Linux (Linux Loader). O LILO é um carregador de sistemas operacionais para sistemas Linux, em plataformas Intel e compatíveis. Ele é acionado durante a inicialização do sistema. Link Nos sistemas Gnu-Linux, é um atalho para um diretório ou um arquivo. Há o link simbólico, que aponta para o caminho do arquivo, e o hardlink, que aponta para uma área no sistema de arquivos.

5 Linha de comando Ambiente do shell, onde os caracteres são lidos através da sua interface e interpretados. Qualquer processo executado em um shell pode ter sua própria linha de comando (por exemplo, parâmetros de um comando). Logon Tem o mesmo significado que "login". Os dois termos possuem uma tradução ligeiramente diferente, "logon" é "logar em" ou "logar sobre" enquanto "login" é "logar no" ou "logar dentro", mas a idéia transmitida é: fornecer uma senha ou algum outro tipo de credencial para ganhar acesso a determinado sistema. LTSP O LTSP, Linux Terminal Server Project é uma solução para a criação de uma rede com computadores sem HD com o Linux. Mac (endereço) Media Access Control. É um endereço de 24 bits, da placa de rede. ex.: 00:01:01:C6:23:E4 Man Pages São páginas de ajuda, encontradas em todas as distribuições do Linux. Em que você digita o man e em seguida o comando ( isto numa linha de comando ). Exemplo:você digita: # man ls MIDI Musical Instrument Digital Interface. É um padrão para sintetizadores de áudio, placas de som, teclados, etc. MIME Multipurpose Internet Mail Extension, formatação que permite o envio de arquivos de qualquer tipo em s. Os s formatados em Mime são compatíveis com praticamente todos os servidores, porém os arquivos ficam quase 50% maiores devido à formatação. Montagem - É a disponibilização de um sistema de arquivos (disquete, CD-ROM) para o usuário. Essa montagem é necessária para que o sistema operacional reconheça o sistema de arquivos e permita a leitura/gravação. Navegar Ato de conectar-se a diferentes computadores da rede distribuídos pelo mundo, usando as facilidades providas por ferramentas como browsers Web. O navegante da rede realiza uma viagem virtual explorando o ciberespaço, da mesma forma que o astronauta explora o espaço sideral. Cunhado por analogia ao termo usado em astronáutica. netiquette Um conjunto de regras de etiqueta para o uso socialmente responsável da Internet, ou seja, o modo como os usuários devem proceder na rede, especialmente na utilização de correio eletrônico. ex.: não escreva em letras maiúsculas, num batepapo ou no , pois dirão que você esta gritando.

6 Network Rede de computadores, vários computadores, sejam PC ou aparelhos de qualquer plataforma interligados. Existem vários tipos de redes locais ou de longa distância. A Internet é uma rede mundial. Newsgroup Grupo de discussão. Pode ser via Web, via ou através de um Newserver. NFS Network File System. Este é o protocolo de compartilhamento de arquivos nativo do Linux e de outras versões do Unix. NIC Network Interface Card, o mesmo que placa de rede. Nó (de rede) Qualquer dispositivo conectado a uma rede que tenha um endereço próprio é chamado de nó. OEM Original Equipment Manufacturer, uma empresa que fabrica componentes e os vende a outras empresas, que os usam para montar seus produtos ou os revendem para o consumidor final. Onboard Na placa. Se refere a componentes que vem embutidos na placa mãe. Open Source Programas que tem seu código aberto. PC Personal Computer. O primeiro PC, oficialmente reconhecido, foi lançado pela IBM em Periférico Os periféricos são componentes que podem ser adquiridos e adicionados posteriormente, como placas de som, modems, impressoras, etc. Ping (Packet Internet Group) Serve em primeiro lugar para saber se a rede ou a conexão esta ativa, também serve para medir a velocidade da rede, o tempo que um pacote demora para chegar ao micro destino somado com o tempo que a resposta demora a chegar. Plug-In Extensões que adicionam novos recursos ao programa. Os plug-ins mais famosos são os para browsers, como o flash, mas existem plug-ins para jogos e vários outros tipos de programas. POP Point-of-Presence, em português Ponto-de-Presença (PP); Post Office Protocol. Protocolo usado por clientes de correio eletrônico para manipulação de arquivos de

7 mensagens em servidores de correio eletrônico. Usado para receber Porta Este termo é usado tanto com relação a um encaixe de expansão (por serial, porta paralela, etc.) quanto com relação a portas TCP/IP, que são portas lógicas que permitem várias conexões simultâneas a um único host(computador). Porta TCP Ao conectar na internet, seu micro recebe um endereço IP válido. Mas, normalmente mantemos vários programas ou serviços abertos simultaneamente. Num desktop é normal ter um programa de , um cliente de ftp ou ssh, o navegador, um cliente de ICQ ou IRC e vários outros programas que enviam e recebem informações, enquanto um único servidor pode manter ativos servidores Web, FTP, SSH, DNS, LDAP e muitos outros serviços ativos. Porta UDP As portas TCP, usadas pela maioria dos programas e as portas UDP (User Datagram Protocol port). Temos 65 mil portas TCP e o mesmo número de portas UDP. As portas UDP possuem menos recursos de correção de erros, permitindo em compensação um uso de banda da rede um pouco menor e pings um pouco mais baixos. As portas UDP são usadas em geral por programas onde a integridade dos pacotes de dados não é tão essencial, como por exemplo o ICQ, o PC Anywhere, o Apple Quick Time (o servidor), vários jogos multiplayer, entre outros. PPP (Point-to-Point Protocol) É um protocolo usado para permitir a comunicação entre dois computadores através de uma interface serial. Atualmente, o uso mais é no acesso discado à Internet. PPPoE (Point-to-Point Protocol over Ethernet) Esta é a versão do PPP utilizada em vários serviços de banda larga, entre eles o Speedy da Telefonica e o Veloz da Telemar. Em todos os casos temos uma placa de rede Ethernet no PC, ligada ao modem ADSL. O PPPoE entra em cena na hora de estabelecer a conexão, permitindo que cada usuário precise fornecer seu login e senha para se conectar à rede. Provedor de Acesso Instituição que se liga à Internet, via um Ponto-de-Presença ou outro provedor, para obter conectividade IP e repassá-la a outros indivíduos e instituições, em caráter comercial ou não. ex.: Speedy, Velox, etc Provedor de Informação Instituição cuja finalidade principal é coletar, manter e/ou organizar informações online para acesso através da Internet por parte de assinantes da rede. Essas informações podem ser de acesso público incondicional, caracterizando assim um provedor não-comercial ou, no outro extremo, constituir um serviço comercial onde existem tarifas ou assinaturas cobradas pelo provedor. ex.: UOL, BOL, TERRA, RAM Ramdom Access Memory. Memória de acesso aleatório, é a memória mais usada não apenas em micros PCs, mas na maioria dos computadores.

8 RJ-11 O conector de 4 pinos utilizado em cabos telefônicos. RJ-45 O Conector de 8 pinos usado em cabos de rede de par trançado. O conector RJ-45 é muito maior que o RJ-11 e os cabos podem ser crimpados(grudados nos cabos) no tamanho desejado utilizando um alicate especial. Rede Ponto a Ponto Uma arquitetura de rede onde não existe um servidor central. ReiserFS Este é um dos sistemas de arquivos com suporte a journaling que passaram a ser suportados pelo Linux a partir do Kernel 2.4. Além do suporte a journaling, o ReiserFS apresenta dois recursos interessantes que não não existem o antigo EXT2 nem em outros sistemas de arquivos atuais. O sistema não utiliza mais clusters de tamanho fixo (o NTFS do Windows XP por exemplo, utiliza clusters de 4 KB em partições com mais de 2 GB), mas ajusta o tamanho de acordo com o tipo de arquivos utilizados em cada parte do disco. Arquivos muito pequenos resultam em clusters menores e em uma economia considerável de espaço. Como conseqüência do tamanho de cluster dinâmico, o sistema também é muito mais rápido ao ler arquivos muito pequenos, principalmente os com menos de 2 KB, já que com o fim dos clusters de 4 KB os arquivos podem ficar muito mais próximos fisicamente. Reiserfsck Embora o ReiserFS seja um sistema de arquivos com suporte a journaling e uma grande tolerância a falhas, nenhum sistema é 100% à prova de falhas. O reiserfsk é um utilitário de modo de comando que checa a integridade do sistema de arquivos e permite recuperar eventuais problemas, da mesma forma que o e2fsck usado em sistemas EXT2 e EXT3. ROOT Conta utilizada para gerenciar os sistemas operacionais Gnu-Linux, ou seja é o Administrador. O root cria as contas dos demais usuários e tem plenos poderes sobre todo o sistema, é chamado de deus. Roteador Um dispositivo de rede que permite interligar redes distintas. A Internet é composta por inúmeros roteadores interligados entre sí. Ao acessar um site qualquer, a requisição trafega por vários roteadores, até chegar ao destinatário e os dados enviados por ele fazem o caminho inverso para chegar ao seu micro. O nome "roteador" é bastante sugestivo, pois os roteadores são capazes de definir a melhor rota para os pacotes de dados, evitando roteadores que estejam sobrecarregados ou que não estejam funcionando. Samba Um software livre bastante popular que permite compartilhar recursos, como impressoras, arquivos, etc. de um servidor Linux (entre outras plataformas suportadas) com clientes rodando Windows. Permite substituir um servidor Windows na maioria das situações, uma economia considerável. Se você montar uma rede em casa vai precisar do samba.

9 Servidor Numa rede ele controla os outros computadores da rede, existem alguns específicos: web, de , de arquivos, etc. Shell - Interface que interpreta os comandos fornecidos pelo usuário, automatizando os processos e constituindo a interface principal com o kernel. SMTP (Simple Mail Transfer Protocol) - É o protocolo usado para enviar s. smiley Uma "carinha" construída com caracteres ASCII e muito usada em mensagens eletrônicas para dar idéia de sentimentos ou emoções. Por exemplo, a mais comum é :-), que significa que esta de bom humor. Você deve girar o smiley 90 graus para a direita para entendê-lo. Sniffer Farejador. Um programa usado para monitorar o tráfego de redes e descobrir portas abertas ou outras falhas de segurança. Estes programas podem ser usados tanto por administradores de rede, interessados em corrigir brechas de segurança, quanto por pessoas mal intencionadas. Softmodems Um modem que trabalha utilizando recursos do processador do computador. Com isto temos menos componentes e um equipamento muito mais barato, porém temos perda de desempenho. Infelizmente, os hardmodems são raridade hoje em dia, pois são muito mais caros. Os softmodems dominaram rapidamente o mercado, pois são mais simples e por isso custam uma fração do preço. Neles, a maior parte das funções são executadas por um software incluído no driver do modem. Spam - É o envio de s não solicitados em grande quantidade. O termo spam surgiu de um episódio da série do Monty Python, onde pessoas pediam insistentemente por spam (um produto enlatado americano). Uma pessoa que envia spams é conhecida na Internet como spammer. Spoofing Enganador, são programas usados para forjar pacotes TCP/IP, alterando o endereço do emissor. Spyware Um software "espião", que uma vez instalado, reúne informações sobre os hábitos de navegação do dono do computador invadido, ou mesmo dados mais pessoais, enviando-os aos dono quando o usuário se conectar à Internet. Swap Arquivo de troca. É um arquivo, criado no disco rígido, usado pelo sistema operacional para simular memória RAM, sempre que a memória física se esgota.

10 TCP/IP Ele permite que os outros computadores da rede continuem conectados mesmo caso um ou vários computadores sejam desligados. Além da grande tolerância à falhas, o protocolo TCP/IP é roteável, ou seja, pode ser utilizado para interligar várias redes distintas e o sistema de endereçamento IP suporta um número surpreendentemente grande de redes e hosts, graças à divisão dos endereços em categorias. Um endereço IP é composto de uma seqüência de 32 bits, divididos em 4 grupos de 8 bits cada. Cada grupo de 8 bits recebe o nome de octeto. Para facilitar, cada um destes octetos é representado por um número entre 0 e 255, permitindo endereços mais amigáveis como Terminais leves São chamados também de Thin Clients são uma versão mais "chick" dos antigos terminais burros, embora a função continue basicamente a mesma ou seja, apenas exibir na tela a interface de aplicativos executados num servidor central. Tracerout ou rastreamento de rota. Trojan Horse Cavalo de Tróia. Um programa malicioso, enviado como se fosse um jogo, ou outro arquivo qualquer que possa levar o usuário a executa-lo. Uma vez instalado, o trojan abre uma ou várias portas do micro para que quem o enviou possa ter acesso. A maioria permite ao "visitante" ter pleno controle sobre o PC, deletar ou criar arquivos, modificar configurações, instalar programas, ou até mesmo fazer coisas como mover o mouse ou abrir a bandeja do CD-ROM remotamente. Ele terá acesso a todas as suas informações, principalmente as do banco. Upgrade Atualização. Significa trocar alguns componentes para melhorar a performance de um PC antigo. Usuário Qualquer pessoa que usa o computador, chamado de reles mortal. URL Acrônimo para Uniform Resource Locator, localizador que permite identificar e acessar um serviço na rede Web. Por exemplo: USB Universal Serial Bus. Barramento plug-and-play relativamente lento (12 mbps) que pode ser usado por vários tipos de dispositivos. Todas as placas mãe atuais trazem pelo menos 2 portas USB. Voz sobre IP VoIP ou Voice Over IP. Este é um termo bastante badalado atualmente, já que é provavelmente o futuro da telefonia. WAN Wide Área Network, uma rede que interliga computadores geograficamente

11 distantes, localizados em outras cidades, estados, ou mesmo do outro lado do mundo. Wannabee (ou Wanabe) "Quer ser", refere-se a um aspirante a Hacker, que apesar de ainda não ter um conhecimento necessário, mostra um certo esforço em estudar e desenvolver habilidades. Em geral este termo não é usado como um pejorativo, pelo contrário. Web "Teia" em Inglês, é um termo usado para se referir à redes de computadores. O termo surgiu devido ao formato de uma teia de aranha lembrar a disposição física de uma rede, com cabos interligando os pontos. O termo WWW significa "Word Wide Web", ou larga teia mundial e é naturalmente usado com relação à Internet. Weblog São páginas pessoais, ou sites sem fim lucrativos, dedicados a trazer informações sobre um determinado tema. White Hat Chapéu branco. É um Hacker "do bem" que invade sistemas apenas com objetivos de aprendizado, não divulga os dados e ajuda os administradores a corrigir o problema. Até alguns anos atrás, este era considerado o verdadeiro sentido da palavra "Hacker". Muitos ainda acreditam neste definição. Wine Este é um emulador que permite rodar programas para Windows 3.1 e também alguns programas para Windows 95/98 dentro do Linux. WinModem "WinModem" é uma marca patenteada pela 3Com, usada nos seus modelos de softmodems que necessitam de um software especial que emula as funções não executadas pelo modem. O software está disponível apenas para o Windows. Wireless Sem fios. Um termo da moda atualmente, refere-se a aparelhos, capazes de transmitir dados, via rádio, infravermelho ou outra tecnologia que não envolva o uso de fios. Teclados, mouses e Internet sem fios. WLAN Wireless LAN, ou rede sem fios. Aplica-se a qualquer rede local que use placas de rede ou cartões PCMCIA b, Bluetooth, ou qualquer outra tecnologia de rede wireless. Worm Um programa capaz de espalhar-se através de uma rede (ou da Internet) aproveitando-se de alguma brecha do sistema operacional ou de algum programa aberto nos computadores. Xwindow, Ou simplesmente "X" é a interface gráfica usada em diversos sistemas Unix, incluindo o Linux. A primeira versão foi desenvolvida em 1984, num projeto chamado "Projeto Athena". Atualmente estão em uso no mundo Linux duas versões diferentes do X, o Xfree e o Xorg. O Xfree é o projeto mais antigo e tradicional, o grupo que

12 originalmente portou o X para o Linux e foi o principal mantenedor do projeto desde então. Ao passar o tempo, começaram a surgir críticas, principalmente direcionadas à demora para incluir correções e atualizações nos drivers existentes. Isto foi se agravando com o tempo, até que uma decisão dos desenvolvedores em fazer uma pequena mudança na licença em vigor a partir do Xfree 4.4 foi a gota d'agua para que um consórcio formado por membros de várias distribuições desenvolvedores descontentes com o modo de desenvolvimento antigo se juntassem para criar um fork do Xfree, o X.org.

Glossário. Bridge Um dispositivo que conecta duas ou mais redes de computadores transferindo, seletivamente, dados entre ambas.

Glossário. Bridge Um dispositivo que conecta duas ou mais redes de computadores transferindo, seletivamente, dados entre ambas. 1 / 21 Glossário Acrobat Reader (Arquivo PDF) Formato de arquivo desenvolvido pela Adobe que permite que documentos sejam exibidos em qualquer micro com as fontes e layout corretos, além de também suportar

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II INTERNET Protocolos de Aplicação Intranet Prof: Ricardo Luís R. Peres As aplicações na arquitetura Internet, são implementadas de forma independente, ou seja, não existe um padrão

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Principais Protocolos na Internet Aula 2 Profa. Rosemary Melo Tópicos abordados Compreender os conceitos básicos de protocolo. Definir as funcionalidades dos principais protocolos de Internet.

Leia mais

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS INFORMÁTICA PARA CONCURSOS Prof. BRUNO GUILHEN Vídeo Aula VESTCON MÓDULO I - INTERNET Aula 01 O processo de Navegação na Internet. A CONEXÃO USUÁRIO PROVEDOR EMPRESA DE TELECOM On-Line A conexão pode ser

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN www.brunoguilhen.com.br. Prof. BRUNO GUILHEN

APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN www.brunoguilhen.com.br. Prof. BRUNO GUILHEN APRESENTAÇÃO DO CURSO Prof. BRUNO GUILHEN www.brunoguilhen.com.br Prof. BRUNO GUILHEN MÓDULO I - INTERNET Aula 01 O processo de Navegação na Internet. O processo de Navegação na Internet A CONEXÃO USUÁRIO

Leia mais

O processo de Navegação na Internet APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN. O Internet Explorer INFORMÁTICA BÁSICA

O processo de Navegação na Internet APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN. O Internet Explorer INFORMÁTICA BÁSICA APRESENTAÇÃO DO CURSO Prof. BRUNO GUILHEN O processo de Navegação na Internet INFORMÁTICA BÁSICA A NAVEGAÇÃO Programas de Navegação ou Browser : Internet Explorer; O Internet Explorer Netscape Navigator;

Leia mais

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercícios Informática Carlos Viana 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA EXERCÍCIOS CARLOS VIANA 22 - ( ESAF - 2004 - MPU - Técnico Administrativo ) O

Leia mais

O processo de Navegação na Internet APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN. O Internet Explorer. www.brunoguilhen.com.br 1 INFORMÁTICA BÁSICA

O processo de Navegação na Internet APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN. O Internet Explorer. www.brunoguilhen.com.br 1 INFORMÁTICA BÁSICA APRESENTAÇÃO DO CURSO Prof. BRUNO GUILHEN O processo de Navegação na Internet INFORMÁTICA BÁSICA A NAVEGAÇÃO Programas de Navegação ou Browser : Internet Explorer; O Internet Explorer Netscape Navigator;

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. 01) Considere as seguintes assertivas sobre conceitos de sistemas operacionais:

SISTEMAS OPERACIONAIS. 01) Considere as seguintes assertivas sobre conceitos de sistemas operacionais: SISTEMAS OPERACIONAIS 01) Considere as seguintes assertivas sobre conceitos de sistemas operacionais: I. De forma geral, os sistemas operacionais fornecem certos conceitos e abstrações básicos, como processos,

Leia mais

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF REDES ESAF 01 - (ESAF - Auditor-Fiscal da Previdência Social - AFPS - 2002) Um protocolo é um conjunto de regras e convenções precisamente definidas que possibilitam a comunicação através de uma rede.

Leia mais

MÓDULO I - INTERNET APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN. Prof. BRUNO GUILHEN. O processo de Navegação na Internet. Aula 01

MÓDULO I - INTERNET APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN. Prof. BRUNO GUILHEN. O processo de Navegação na Internet. Aula 01 APRESENTAÇÃO DO CURSO Prof. BRUNO GUILHEN Prof. BRUNO GUILHEN MÓDULO I - INTERNET O processo de Navegação na Internet Aula 01 O processo de Navegação na Internet. USUÁRIO A CONEXÃO PROVEDOR On-Line EMPRESA

Leia mais

Sistemas de Informação Processamento de Dados

Sistemas de Informação Processamento de Dados Sistemas de Informação Processamento de Dados Ferramentas e serviços de acesso remoto VNC Virtual Network Computing (ou somente VNC) é um protocolo desenhado para possibilitar interfaces gráficas remotas.

Leia mais

Introdução à redes de computadores

Introdução à redes de computadores 1/8 Introdução à redes de computadores Faz todo o sentido ligar os computadores em rede. Você não precisa ter uma impressora, um HD de grande capacidade, um gravador de DVDs e conexão via ADSL para cada

Leia mais

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux 1. De que forma é possível alterar a ordem dos dispositivos nos quais o computador procura, ao ser ligado, pelo sistema operacional para ser carregado? a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento,

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET Prof. Marcondes Ribeiro Lima Fundamentos de Internet O que é internet? Nome dado a rede mundial de computadores, na verdade a reunião de milhares de redes conectadas

Leia mais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Conteúdo deste módulo Equipamentos usados nas Redes; Modelos de Camadas; Protocolos

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Internet A Internet é um conjunto de redes de computadores de domínio público interligadas pelo mundo inteiro, que tem

Leia mais

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos Partição Parte de um disco físico que funciona como se fosse um disco fisicamente separado. Depois de criar uma partição, você deve formatá-la e atribuir-lhe uma letra de unidade antes de armazenar dados

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III 1 REDE DE COMPUTADORES III 1. Introdução MODELO OSI ISO (International Organization for Standardization) foi uma das primeiras organizações a definir formalmente

Leia mais

Internet. O que é a Internet?

Internet. O que é a Internet? O que é a Internet? É uma rede de redes de computadores, em escala mundial, que permite aos seus utilizadores partilharem e trocarem informação. A Internet surgiu em 1969 como uma rede de computadores

Leia mais

O processo de Navegação na Internet APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN. O Internet Explorer. /Redes/Internet/Segurança

O processo de Navegação na Internet APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN. O Internet Explorer. /Redes/Internet/Segurança APRESENTAÇÃO DO CURSO Prof. BRUNO GUILHEN O processo de Navegação na Internet INFORMÁTICA BÁSICA www.brunoguilhen.com.br A NAVEGAÇÃO Programas de Navegação ou Browser : Internet Explorer; O Internet Explorer

Leia mais

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO PROTOCOLOS DA INTERNET FAMÍLIA TCP/IP INTRODUÇÃO É muito comum confundir o TCP/IP como um único protocolo, uma vez que, TCP e IP são dois protocolos distintos, ao mesmo tempo que, também os mais importantes

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL. Professor Carlos Muniz

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL. Professor Carlos Muniz SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL Na internet, cada computador conectado à rede tem um endereço IP. Todos os endereços IPv4 possuem 32 bits. Os endereços IP são atribuídos à interface

Leia mais

Módulo 1 Introdução às Redes

Módulo 1 Introdução às Redes CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 1 Introdução às Redes Ligação à Internet Ligação à Internet Uma ligação à Internet pode ser dividida em: ligação física; ligação lógica; aplicação. Ligação física

Leia mais

Capítulo 8 - Aplicações em Redes

Capítulo 8 - Aplicações em Redes Capítulo 8 - Aplicações em Redes Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 31 Roteiro Sistemas Operacionais em Rede Modelo Cliente-Servidor Modelo P2P (Peer-To-Peer) Aplicações e Protocolos

Leia mais

Capítulo 1: Introdução às redes de computadores

Capítulo 1: Introdução às redes de computadores ÍNDICE Capítulo 1: Introdução às redes de computadores Redes domésticas... 3 Redes corporativas... 5 Servidor... 5 Cliente... 7 Estação de trabalho... 8 As pequenas redes... 10 Redes ponto-a-ponto x redes

Leia mais

GFM015 Introdução à Computação. Uso de Aplicativos. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/ic UFU/FACOM

GFM015 Introdução à Computação. Uso de Aplicativos. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/ic UFU/FACOM GFM015 Introdução à Computação Uso de Aplicativos Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/ic UFU/FACOM Programa 1. Noções básicas sobre os componentes de micro computadores

Leia mais

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP SMTP "Protocolo de transferência de correio simples (ou em inglês Simple Mail Transfer Protocol ) é o protocolo padrão para envio de e- mails através da

Leia mais

TECNOLOGIAS WEB AULA 2 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD

TECNOLOGIAS WEB AULA 2 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD TECNOLOGIAS WEB AULA 2 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD Objetivos: Definir as funcionalidades dos principais protocolos de Internet. Compreender os conceitos básicos de protocolo. Conhecer mais a respeito

Leia mais

Arquitetura de Redes. Sistemas Operacionais de Rede. Protocolos de Rede. Sistemas Distribuídos

Arquitetura de Redes. Sistemas Operacionais de Rede. Protocolos de Rede. Sistemas Distribuídos Arquitetura de Redes Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Sistemas Operacionais de Rede NOS Network Operating Systems Sistemas operacionais que trazem recursos para a intercomunicação

Leia mais

INTERNET. Surgimento da Internet. Cenário antes do Projeto Arpanet. Aula 04 Prof. André Cardia andre@andrecardia.pro.br. Surgimento da ARPANET

INTERNET. Surgimento da Internet. Cenário antes do Projeto Arpanet. Aula 04 Prof. André Cardia andre@andrecardia.pro.br. Surgimento da ARPANET INTERNET Aula 04 Prof. André Cardia andre@andrecardia.pro.br Surgimento da Internet Projeto militar dos Estados Unidos, em 1969 o departamento de defesa norte americano (DoD), por meio da ARPA (Advanced

Leia mais

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Í n d i c e Considerações Iniciais...2 Rede TCP/IP...3 Produtos para conectividade...5 Diagnosticando problemas na Rede...8 Firewall...10 Proxy...12

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES O QUE É PROTOCOLO? Na comunicação de dados e na interligação em rede, protocolo é um padrão que especifica o formato de dados e as regras a serem seguidas. Sem protocolos, uma rede

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO MANUAL DE CONFIGURAÇÃO CONTMATIC PHOENIX SUMÁRIO CAPÍTULO I APRESENTAÇÃO DO ACESSO REMOTO... 3 1.1 O que é o ACESSO REMOTO... 3 1.2 Como utilizar o ACESSO REMOTO... 3 1.3 Quais as vantagens em usar o PHOENIX

Leia mais

efagundes com Como funciona a Internet

efagundes com Como funciona a Internet Como funciona a Internet Eduardo Mayer Fagundes 1 Introdução à Internet A Internet é uma rede de computadores mundial que adota um padrão aberto de comunicação, com acesso ilimitado de pessoas, empresas

Leia mais

Capítulo 5 Noções sobre TCP/IP

Capítulo 5 Noções sobre TCP/IP Capítulo 5 Noções sobre TCP/IP Endereços IP Arquitetura TCP/IP DHCP Redes classe A, B e C Protocolos TCP/IP Estudos complementares 3 Estudos complementares Consulte os capítulos 5 e 12 do livro: Capítulo

Leia mais

Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br

Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br INFORMÁTICA Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br REDES TIPOS DE REDE LAN (local area network) é uma rede que une os micros de um escritório, prédio, ou mesmo um conjunto de prédios próximos, usando

Leia mais

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET Objectivos História da Internet Definição de Internet Definição dos protocolos de comunicação Entender o que é o ISP (Internet Service Providers) Enumerar os equipamentos

Leia mais

Informática Aplicada I. Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull

Informática Aplicada I. Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull Informática Aplicada I Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull 1 Conceito de Sistema Operacional Interface: Programas Sistema Operacional Hardware; Definida

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Aula 23 http://www.ic.uff.br/~bianca/introinfo/ Aula 23-07/12/2007 1 Histórico da Internet Início dos anos 60 Um professor do MIT (J.C.R. Licklider) propõe a idéia de uma Rede

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para

Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para Magistério Superior Especialista em Docência para Educação

Leia mais

Protocolo. O que é um protocolo? Humano: que horas são? eu tenho uma pergunta

Protocolo. O que é um protocolo? Humano: que horas são? eu tenho uma pergunta Protocolo O que é um protocolo? Humano: que horas são? eu tenho uma pergunta Máquina: Definem os formatos, a ordem das mensagens enviadas e recebidas pelas entidades de rede e as ações a serem tomadas

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 03 Telecomunicações Sistemas de Telecomunicações 1 Sistemas de Telecomunicações Consiste de Hardware e Software transmitindo informação (texto,

Leia mais

Computação Instrumental

Computação Instrumental Computação Instrumental Sistemas Operacionais Redes de Computadores Engenharia Ambiental 2º Semestre de 2013 1 Software Hardware O Sistema Operacional (SO) é um software que gerencia os recursos do computador,

Leia mais

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Prova para Estagiário de Informática 2015

Prova para Estagiário de Informática 2015 Ministério Público Federal Procuradoria da República no Espírito Santo Prova para Estagiário de Informática 2015 Número de identificação do candidato: Noções de Hardware 1) A respeito de hardware de computadores,

Leia mais

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Instalação e Configuração 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

REDES COMPONENTES DE UMA REDE

REDES COMPONENTES DE UMA REDE REDES TIPOS DE REDE LAN (local area network) é uma rede que une os micros de um escritório, prédio, ou mesmo um conjunto de prédios próximos, usando cabos ou ondas de rádio. WAN (wide area network) interliga

Leia mais

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO Sistema Operacional Conteúdo retirado do livro Sistemas Operacionais Marcos Aurélio Pchek Laureano Diogo Roberto Olsen

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Sistema operacional Internet Softwares aplicativos. Relembrando: O computador

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Sistema operacional Internet Softwares aplicativos. Relembrando: O computador Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Sistema operacional Internet Softwares aplicativos Prof. Renato Pimentel 1 Relembrando: O computador Equipamento eletrônico capaz de processar

Leia mais

INTERNET. Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br. http://www.inf.ufsm.br/~leandromc. Colégio Politécnico 1

INTERNET. Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br. http://www.inf.ufsm.br/~leandromc. Colégio Politécnico 1 INTERNET Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br http://www.inf.ufsm.br/~leandromc Colégio Politécnico 1 Internet Origem: Guerra Fria DARPA (Departamento de Defesa de Pesquisas Avançadas)

Leia mais

Prof. Manuel A Rendón M

Prof. Manuel A Rendón M Prof. Manuel A Rendón M Kurose Redes de Computadores e a Internet Uma Abordagem Top-Down 5ª. Edição Pearson Cap.: 1 até 1.2.2 2.1.2 2.1.4 Como funciona uma rede? Existem princípios de orientação e estrutura?

Leia mais

Informática I. Aula 19. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/11/06 1

Informática I. Aula 19. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/11/06 1 Informática I Aula 19 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/11/06 1 Ementa Histórico dos Computadores Noções de Hardware e Software Microprocessadores Sistemas Numéricos e Representação

Leia mais

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS I N F O R M Á T I C A Sistemas Operacionais Campus Itaqui-RS Sistemas Operacionais É o software que gerencia o computador! Entre suas funções temos: inicializa o hardware do computador fornece rotinas

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial

Sistemas de Informação Gerencial Sistemas de Informação Gerencial Aula 06 Prof.ª Bruna Patrícia da Silva Braga Infraestrutura de TI: Redes de Computadores Redes de Computadores Conjunto de computadores e periféricos ligados entre si através

Leia mais

Documento de Requisitos de Rede (DRP)

Documento de Requisitos de Rede (DRP) Documento de Requisitos de Rede (DRP) Versão 1.2 SysTrack - Grupo 1 1 Histórico de revisões do modelo Versão Data Autor Descrição 1.0 30/04/2011 João Ricardo Versão inicial 1.1 1/05/2011 André Ricardo

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Estrutura da Internet e do TCP/IP

Projeto e Instalação de Servidores Estrutura da Internet e do TCP/IP Projeto e Instalação de Servidores Estrutura da Internet e do TCP/IP Prof.: Roberto Franciscatto TCP/IP, endereçamento e portas TCP/IP? Dois protocolos TCP = Transfer Control Protocol IP = Internet Protocol

Leia mais

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Aviso sobre direitos autorais 2004 Copyright Hewlett-Packard Development Company, L.P. A reprodução, adaptação ou tradução sem permissão

Leia mais

aluno, Responda ao questionário e tire suas dúvidas caso as tenha.

aluno, Responda ao questionário e tire suas dúvidas caso as tenha. Recurso 1 MINISTRADO EM 27/05/2015 Prova da PM aluno, Responda ao questionário e tire suas dúvidas caso as tenha. ------------------Soldado_Policia_Militar_MG_2013 1. 33ª QUESTÃO Marque a alternativa CORRETA.

Leia mais

Introdução à Informática. Aula 04. Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados. Prof.

Introdução à Informática. Aula 04. Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados. Prof. Aula 04 Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados Sistema Operacional Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware:

Leia mais

Internet ou Net. É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns.

Internet ou Net. É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns. Internet Internet ou Net É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns. Como Comunicam os computadores Os computadores comunicam entre si utilizando uma linguagem

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Web

Desenvolvimento de Aplicações Web Desenvolvimento de Aplicações Web André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Método de Avaliação Serão realizadas duas provas teóricas e dois trabalhos práticos. MF = 0,1*E + 0,2*P 1 + 0,2*T 1 + 0,2*P

Leia mais

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação 1 Introdução à Camada de Transporte Camada de Transporte: transporta e regula o fluxo de informações da origem até o destino, de forma confiável.

Leia mais

Informática Instrumental

Informática Instrumental 1º PERÍODO.: GRADUAÇÃO EM REDES DE COMPUTADORES :. Madson Santos madsonsantos@gmail.com 2 Unidade I Unidade I Software 3 Software o é uma sentença escrita em uma linguagem de computador, para a qual existe

Leia mais

André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Internet

André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Internet André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Internet Noções de Internet: O que é Internet; História da Internet; Recursos da Internet; Serviços não-web.

Leia mais

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves Conceitos Básicos de Informática Antônio Maurício Medeiros Alves Objetivo do Material Esse material tem como objetivo apresentar alguns conceitos básicos de informática, para que os alunos possam se familiarizar

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Capítulo 1 Gustavo Reis gustavo.reis@ifsudestemg.edu.br - O que é a Internet? - Milhões de elementos de computação interligados: hospedeiros = sistemas finais - Executando aplicações

Leia mais

10/07/2013. Camadas. Principais Aplicações da Internet. Camada de Aplicação. World Wide Web. World Wide Web NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO

10/07/2013. Camadas. Principais Aplicações da Internet. Camada de Aplicação. World Wide Web. World Wide Web NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO 2 Camadas NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Estatística e Informática Aplicação Transporte

Leia mais

Guia de Estudo. Redes e Internet

Guia de Estudo. Redes e Internet Tecnologias da Informação e Comunicação Guia de Estudo Redes e Internet Aspectos Genéricos Uma rede de computadores é um sistema de comunicação de dados constituído através da interligação de computadores

Leia mais

Sérgio Cabrera Professor Informática 1

Sérgio Cabrera Professor Informática 1 1. A tecnologia que utiliza uma rede pública, como a Internet, em substituição às linhas privadas para implementar redes corporativas é denominada. (A) VPN. (B) LAN. (C) 1OBaseT. (D) 1OBase2. (E) 100BaseT.

Leia mais

Camada de Aplicação. DNS Domain Name System. Redes de Computadores Prof. Leandro C. Pykosz

Camada de Aplicação. DNS Domain Name System. Redes de Computadores Prof. Leandro C. Pykosz Camada de Aplicação Redes de Computadores Prof. Leandro C. Pykosz Camada de Aplicação A camada de aplicação fornece os serviços "reais" de rede para os usuários. Os níveis abaixo da aplicação fornecem

Leia mais

Prof. Luís Rodolfo. Unidade II REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO

Prof. Luís Rodolfo. Unidade II REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Unidade II REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Redes de computadores e telecomunicação Objetivos da Unidade II Estudar, em detalhes, as camadas: Aplicação Apresentação Sessão Redes

Leia mais

FAT32 ou NTFS, qual o melhor?

FAT32 ou NTFS, qual o melhor? FAT32 ou NTFS, qual o melhor? Entenda quais as principais diferenças entre eles e qual a melhor escolha O que é um sistema de arquivos? O conceito mais importante sobre este assunto, sem sombra de dúvidas,

Leia mais

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma 6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma empresa. Diferente do senso comum o planejamento não se limita

Leia mais

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s:

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s: Tecnologia em Redes de Computadores Redes de Computadores Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Conceitos Básicos Modelos de Redes: O O conceito de camada é utilizado para descrever como ocorre

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA POR PRAZO DETERMINADO

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA POR PRAZO DETERMINADO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRAL DE INFORMÁTICA PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA POR PRAZO DETERMINADO INFORMAÇÕES A) A prova consta de 20 questões de múltipla escolha,

Leia mais

4. Rede de Computador

4. Rede de Computador Definição Uma rede de computadores é formada por um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos, interligados por um sub-sistema de comunicação, ou seja, é quando

Leia mais

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux SOFTWARE LIVRE A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito. A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito

Leia mais

INTERNET CONCEITOS. Internet é a "grande rede mundial de computadores"

INTERNET CONCEITOS. Internet é a grande rede mundial de computadores INTERNET CONCEITOS O que é Internet Estamos acostumados a ouvir que Internet é a "grande rede mundial de computadores" Entretanto, essa definição não é muito simplista. Na realidade, Ela é uma coleção

Leia mais

Aula Exercício Informática

Aula Exercício Informática Aula Exercício Informática Fiscal ESAF 2006 - Curso AprovaSat Curso Aprovação www.cursoaprovacao.com.br PROF. SERGIO ALABI L F 2006 WWW.ALABI.NET CONCURSO@ALABI.NET 1. Os servidores de diretório responsáveis

Leia mais

Teleprocessamento e Redes

Teleprocessamento e Redes Teleprocessamento e Redes Aula 21: 06 de julho de 2010 1 2 3 (RFC 959) Sumário Aplicação de transferência de arquivos de/para um host remoto O usuário deve prover login/senha O usa duas conexões TCP em

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES HISTÓRICO E CONCEITOS

REDES DE COMPUTADORES HISTÓRICO E CONCEITOS REDES DE COMPUTADORES HISTÓRICO E CONCEITOS BREVE HISTÓRICO A década de 60 Surgiram os primeiros terminais interativos, e os usuários podiam acessar o computador central através de linhas de comunicação.

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep

Leia mais

Ferramentas para Desenvolvimento Web

Ferramentas para Desenvolvimento Web Ferramentas para Desenvolvimento Web Profa. Dra. Joyce Martins Mendes Battaglia Mini Currículo Bel. em Ciência da Computação - Unib Mestre e doutora em Eng. Elétrica USP Professora /Coordenadora Pesquisadora

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. Dr. Rogério Galante Negri

Redes de Computadores. Prof. Dr. Rogério Galante Negri Redes de Computadores Prof. Dr. Rogério Galante Negri Rede É uma combinação de hardware e software Envia dados de um local para outro Hardware: transporta sinais Software: instruções que regem os serviços

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VIRTUAL BOX

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VIRTUAL BOX GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VIRTUAL BOX NETDEEP SECURE COM VIRTUAL BOX 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep Secure em um

Leia mais

Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Emissor: Receptor: Meio de transmissão Sinal:

Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Emissor: Receptor: Meio de transmissão Sinal: Redes - Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Comunicação sempre foi, desde o início dos tempos, uma necessidade humana buscando aproximar comunidades distantes.

Leia mais

6 - Gerência de Dispositivos

6 - Gerência de Dispositivos 1 6 - Gerência de Dispositivos 6.1 Introdução A gerência de dispositivos de entrada/saída é uma das principais e mais complexas funções do sistema operacional. Sua implementação é estruturada através de

Leia mais

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Manual do Nscontrol Principal Senha Admin Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Aqui, você poderá selecionar quais programas você quer que

Leia mais

// Questões para estudo

// Questões para estudo // Questões para estudo 2 // Ferramentas Básicas de Internet e Web 2.0 1. Sobre a internet, marque a opção correta: A) A internet poder ser definida como uma rede mundial, composta por mihões e milhões

Leia mais

Redes de computadores e Internet

Redes de computadores e Internet Polo de Viseu Redes de computadores e Internet Aspectos genéricos sobre redes de computadores Redes de computadores O que são redes de computadores? Uma rede de computadores é um sistema de comunicação

Leia mais

INTERNET -- NAVEGAÇÃO

INTERNET -- NAVEGAÇÃO Página 1 INTRODUÇÃO Parte 1 O que é a Internet? A Internet é uma rede mundial de computadores, englobando redes menores distribuídas por vários países, estados e cidades. Ao contrário do que muitos pensam,

Leia mais