ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO CHECKLIST

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO CHECKLIST"

Transcrição

1 ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO CHECKLIST Para auxiliar nas providências que devem ser tomadas para o encerramento de exercício, foi elaborada uma série de verificações, em formato de checklist, que devem ser consideradas antes dos envios dos balancetes de dezembro. Recomendamos também que, para um melhor atendimento, essas análises sejam efetuadas no mês de Novembro. 1- ( ) ANÁLISE DOS SALDOS INVERTIDOS Análise dos saldos invertidos de todos os códigos contábeis e suas contas correntes cujo atributo Variação da Natureza do Saldo for igual "NIS" (Não inverte Saldo). Conforme o comunicado do TCE-SP 1 transcrito a seguir, algumas providências já devem ser tomadas ainda no mês de Novembro, conforme segue: VARIAÇÃO NA NATUREZA DO SALDO DA CONTA CONTÁBIL/CORRENTE Data de publicação: Qua, 19/11/2014 No dia 24/09/2014 publicamos um comunicado, no qual informamos que a partir do Balancete de Novembro/2014 a regra de validação que verifica a inversão dos saldos iniciais e finais das contas contábeis teria sua natureza alterada para impeditiva. Porém, considerando que o apontamento do erro Indicativo referente a esta validação ocorrerá somente a partir do Balancete de Novembro de 2014, informamos que a alteração dessa regra de indicativa para impeditiva fica prorrogada para o Balancete de Encerramento do mês 13/2014, sendo que, para este balancete, a regra será aplicada somente no Saldo Final. Lembramos que, a regra em questão, abrange todos os códigos contábeis e suas contas correntes cujo atributo Variação da Natureza do Saldo for igual "NIS" (Não inverte Saldo). Solicitamos a todos os órgãos para os quais forem apontados erros indicativos relacionados a esta regra, que procedam a regularização dos saldos contábeis, preferencialmente, nos balancetes de Novembro e Dezembro/2014. Atenciosamente, Divisão AUDESP Como podemos observar no comunicado acima, do TCE, após o envio do balancete de Novembro, uma nova regra irá apontar as contas correntes cujo saldo final estejam invertidas. Portanto, para correção e análise dessas contas será necessário seguir as orientações contidas na documentação Corrigir detalhamento das Contas Correntes. 1 Disponível em

2 2- ( ) CONFERIR DISPONIBILIDADE FINANCEIRA: Entrar no módulo contas >> menu conta corrente >> opção 7 lista disponibilidade: Informar a data do saldo disponível em: 31/12/2014 Analisar todas as contas e verificar se os saldos estão corretos. Em seguida, confrontar a impressão do saldo dessas contas em relação aos extratos bancários e às conciliações que foram realizadas no sistema.

3 3- ( ) CONFERIR DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DA EXECUÇÃO COM O BALANCETE AUDESP: Imprimir a disponibilidade financeira agrupada por plano de contas, e conferir com o saldo das contas 1111xxxxx do balancete Audesp do mês de dezembro. Caso houver divergências, entrar no módulo diário razão, menu lançamento de rotina - verificação e ajuste <domicilio bancário>, COLOCAR A DATA DA CORREÇÃO E CLICAR EM LANÇAR. 4- ( )EFETUAR A ANÁLISE DE INCONSISTÊNCIA NO BOLETIM DE CAIXA: Módulo contas >> menu relatórios >> 1 boletim de caixa >> 1-analisar inconsistência Informe o período de análise, escolha a entidade e clique em analisar.

4 Caso houver algum X geralmente ocorre devido a existencia de alguma receita sem a devida ordem de crédito. Isso geralmente ocorre caso o parametro de geração de ordem de crédito não esteja marcado para automático, portanto verificar se existe alguma ordem de crédito a ser lançada utilizando o módulo contas menu conta corrente - 5.Ordem de Crédito - 1.Manutenção - Botão Gerar Ordem a Partir da Receita, digite o periodo, e clique em Visualizar Receitas. Caso mostre alguma receita sem a Ordem de crédito, clique no botão Gerar Ordens de Crédito Automáticas. 5- ( )ANALISAR OS BALANCETES DE RECEITAS E DESPESAS ANALÍTICOS: Módulo contas >> menu relatórios >> 2- balancetes Informe o período desejado e clique em imprimir analítico despesa e receita. 6- ( )ANALISAR O BALANCETE FINANCEIRO: Módulo contas >> menu relatórios >> 6- balancete financeiro Informe o período de referência, escolha a entidade e considere as despesas paga. Para conferir os movimentos extras, marque a opção mostrar apenas movimento extra.

5 7- ( )ANALISAR OS SALDOS DAS CONTAS EXTRAS: Módulo contas >> menu relatórios >> 13 razão das extras Informe a entidade, o período, marque a opção detalhado ou resumido. Caso queira totalizar por mês, basta marcar opção. Para facilitar a conferência, marque a opção resumido e filtre por Plano TCE, assim fica mais fácil conferir com o balancete do Diário.

6 O relatório impresso com os saldos das contas extras, conforme exemplificado a seguir, deve ser confrontado com o balancete impresso no módulo diário/audesp. Caso haja divergências, existem duas maneiras para se efetuar a correção. A primeira delas é alterando os saldos inicias das fichas extras no módulo contas, já a segunda maneira, caso seja necessário, é cancelando ou inscrevendo valores no diário. Existem os seguintes eventos disponíveis apenas no lançamento independente FINAL do 13º mês. Lembrando que esse tipo de inscrição ou cancelamento devem ser complementados com Nota explicativa.

7 8- ( )ANALISAR OS RECURSOS VINCULADOS A SAÚDE E SEU PERCENTUAL DE APLICAÇÃO: Analisar também os outros anexos que acharem necessários para a conferência. Caso houver divergências, utilize o help do relatório para identificar os filtros que o sistema utiliza em cada uma das linhas do relatório, e com base nos filtros utilize os relatórios do módulo contas para informações mais detalhadas. Ou verifique se as fichas estão classificadas conforme indicado no help do relatório. 9- ( )VERIFICAR O PERCENTUAL APLICADO NO MODULO T.CONTAS-SP >> ANEXO SAÚDE AUDESP: Caso houver divergências, utilize o help do relatório para identificar os filtros que o sistema utiliza em cada uma das linhas do relatório, e com base nos filtros utilize os relatórios do módulo contas para informações mais detalhadas. Ou verifique se as fichas estão classificadas conforme indicado no help do relatório.

8 10- ( )ANALISAR OS RECURSOS VINCULADOS AO ENSINO E SUA APLICAÇÃO: Verificar também os outros anexos que acharem necessários para a conferência. Caso houver divergências, utilize o help do relatório para identificar os filtros que o sistema utiliza em cada uma das linhas do relatório, e com base nos filtros utilize os relatórios do módulo contas para informações mais detalhadas. Ou verifique se as fichas estão classificadas conforme indicado no help do relatório. 11- ( )VERIFICAR O PERCENTUAL APLICADO NO MODULO T.CONTAS-SP >> ANEXO ENSINO AUDESP: 12- ( )VERIFICAR DESPESA COM PESSOAL E SEU PERCENTUAL GASTO:

9 Verificar também os outros anexos que acharem necessários para a conferência. Caso houver divergências, utilize o help do relatório para identificar os filtros que o sistema utiliza em cada uma das linhas do relatório, e com base nos filtros utilize os relatórios do módulo contas para informações mais detalhadas. Ou verifique se as fichas estão classificadas conforme indicado no help do relatório. No módulo contas >> relatórios >> opção 22 acompanhamento mensal da despesa com pessoal. 13- ( )VERIFICAR OS RESTOS A PAGAR: Módulo contas >> menu despesa >> listagem padrão >> 8 a pagar até a data. Informar data até 31/12/2014 e marcar as opções orçamentária e restos à pagar.

10 Confrontar os saldos do relatório de restos a pagar com o balancete de verificação do diário/audesp nas contas de código (restos a pagar não processado) e (restos a pagar processado). 14- ( )VERIFICAR PRECATÓRIOS: Para verificar os pagamentos dos precatórios, o usuário deve realizar os procedimentos descritos a seguir: Módulo contas >> menu relatórios >> 9- demonstrativos auxiliares >> 04 comparativo despesa autorizada/realizada. Informar o período, totalizar por empresa e informar elemento 91.

11 Verificar se foram efetuados os lançamentos de reconhecimento/cancelamento ou baixa por relação enviada pelo tribunal de justiça no módulo diário/razão >> lançamento de rotina >> independente da execução. 15- ( )VERIFICAR DIVIDA FUNDADA: Verificar a amortização da dívida fundada. Módulo contas >> menu relatórios >> 9- demonstrativos auxiliares >> 04 comparativo despesa autorizada/realizada. Informar o período, totalizar por empresa e informar elemento 71 ou 77.

12 Obs: a emissão dos empenhos de amortização da dívida deve estar com o mesmo código contábil da inscrição. Confrontar os saldos do relatório com o balancete de verificação audesp. Efetuar a atualização/inscrição/cancelamento da dívida por meio de lançamentos independente da execução no módulo diário/audesp. ( )VERIFICAR SALDO DE BENS MÓVEIS E IMÓVEIS: Verificar se o controle de Patrimônio encontrasse em dia com seus lançamentos, e se todos os bens adquiridos no exercício já foram incorporados, e também se os demais controles patrimônias já foram lançados no módulo patrimônio. Emitir o relatório do Modulo Patrimônio >> menu relatórios >> Saldo Atualizado para Conferência Contabil e confrontar os saldos com os saldos das contas 123xx do balancete de Verificação. Caso haja nessidade de algum ajuste no módulo Diário. Utilizar os eventos relacionados a Bens Móveis e Imóveis localizados nos lançamentos independentes da execução.

13 FECHAMENTO BALANÇO 2014 Módulo diário razão audesp >> menu lançamento de rotina >> efetuar lançamentos automáticos Informe o mês de dezembro, tipo de lançamento isolado ou conjunto, dependendo da entidade, informe o código da entidade e clique no botão lançar. Recalcular o balancete de verificação de dezembro.

14 Verificar as opções do menu lançamento de rotina, conforme figuras abaixo: Nesta opção independente da execução fazer os lançamentos de inscrições e acertos contábeis independentes da execução orçamentária. Exemplos: incorporação e desincorações de patrimônios; divida ativa (inscrições e cancelamentos); parcelamentos (inscrições e cancelamentos); precatórios (inscrições e baixas manuais); adiantamentos e prestação de contas; almoxarifados e outros lançamentos que acharem necessários que se encontra na lista de eventos do sistema; EXEMPLOS DE LANÇAMENTOS INDEPENDENTES: ( ) INCOPORAÇÃO DO PATRIMÔNIO; - Confrontar o saldo do módulo Patrimônio com o saldo das contas 123xxx do Balancete de Verificação. Emitir o relatório do Modulo Patrimônio >> menu relatórios >> Saldo Atualizado para Conferência Contabil. Caso necessite de algum ajuste no módulo diário, utilizar os seguintes eventos disponíveis para evetuar o lançamento de ajuste. Eventos Disponíveis:

15 ( ) DÍVIDA ATIVA - Dívida ativa tributária / não tributária: verificar os saldos, realizar inscrição/atualização/cancelamento, ocorrendo divergências efetuarem correções. Faça o acompanhamento da dívida ativa sempre que possível para evitar chegar no final do ano com diferenças. Eventos Disponíveis: Obs: Eventos detalhados no final dessa apostila: ( ) PARCELAMENTOS/INSCRIÇÃO/BAIXAS DE DÍVIDA - parcelamento de dívidas fundadas: verificar os saldos, realizar inscrição/atualização/cancelamento, ocorrendo divergências, efetuar correções. Eventos Disponíveis: ( ) PRECATÓRIOS - precatórios (inscrição/ baixa manual); Eventos Disponíveis:

16 ( )ALMOXARIFADO - Verificar no balancete de verificação Audesp se a conta estoque possuí saldos e confronte com o relatório do modulo compras. Ocorrendo divergências efetue as baixas ou inscrições; Eventos Disponíveis: ( )ATOS POTENCIAIS ATIVO/PASSIVO Envolve apenas contas de controle 7xxxx e 8xxxxx Eventos disponíveis:

17 Outras verificações: ( ) ADIANTAMENTOS Prestação de contas: verificar os empenhos de adiantamentos, entrar no modulo contas >> menu prestação de contas >> adiantamento >>relação de adiantamentos; ( ) PROVISÃO PARA PERDAS COM INVESTIMENTOS: Efetuar os lançamentos refentes à reversão; verificar a receita 1328 (rendimento de aplicação) e a ficha extra de ajuste para perdas de rendimento (cod. Contábil ); Outros Lançamentos independentes automáticos: ( ) Essa opção acima tem a finalidade de ajustar os saldos de dedução do Fundeb que não foi realizado anteriormente durante a execução. Esse procedimento deve ser realizado apenas uma vez, quando necessário, sendo que ao entrar na opção o sistema indicará se há a necessidade de algum ajuste ou não. ( ) Tela utilizada somente por entidades fundo de previdência municipal e instituto para lançar a atualização de acordo com o cálculo atuarial. Nessa tela, devem ser digitados os saldos atuais, para que, ao clicar em lançar, o sistema faça os devidos ajustes. ( ) Informe a entidade, informe o mês de dezembro e clique no botão ver saldos até a data. Caso tenha alguma diferença, clique no botão lançar. Nessa tela é feito um confronto entre os saldos do diário e do módulo contas e, caso exista alguma divergência, o sistema efetuará lançamentos no diário para ajustar os saldos das contas conforme o módulo contas. ( ) Informe a entidade, informe o mês de dezembro, clique no botão ver saldos até a data e caso tenha alguma diferença, clique no botão lançar. ( ) Essa opção tem como finalidade a prestação de contas de convênios concedidos que se encontre com saldos no módulo diário. Para a prestação de contas, informe a entidade, o mês de dezembro e clique no botão ver saldos até a data. Na coluna em azul mudar saldo para, caso tenha prestado contas total do convênio, digite o valor 0,00; caso não tenha prestado contas ainda, deixe como está, informe o histórico e clique no botão lançar.

18 ( ) Essa opção tem como finalidade a prestação de contas de convênios recebidos que se encontre com saldos no módulo diário. Para a prestação de contas, informe a entidade, o mês de dezembro e clique no botão ver saldos até a data. Na coluna em azul mudar saldo para, caso tenha prestado contas total do convênio, digite o valor 0,00, caso não tenha prestado contas ainda, deixe como está, informe o histórico e clique no botão lançar. ( ) Essa opção tem como finalidade ajustar saldos de contratos. Existe a possibilidade de ajustar. ( ) Essa opção tem como finalidade ajustar saldos de credor e fornecedor de acordo com as contas contábeis. ( ) Essa opção tem como finalidade ajustar adiantamentos que foram concedidos dentro do exercício ou em exercícios anteriores e por alguma razão não puderam ser lançados no módulo contas. ( ) Essa opção tem como finalidade ajustar as perdas de investimentos dentro do exercício. Esse ajuste deve ser feito uma única vez, caso necessário, devido à mudança de metodologia do cálculo que o sistema sofreu durante o exercício. ( ) Essa opção tem a finalidade de acertar os saldos das contas correntes das contas contábeis de dívida ativa cujo detalhamento é por receita, portanto é necessário ter os saldos da dívida ativa por receita, e efetuar transferências entre uma receita e outra para ajustar ao saldo correto para cada uma das receitas. ( )RECALCULAR O BALANCETE DE VERIFICAÇÃO

19 Caso tenha inconsistência, analisar o caso. Gerar o xml de dezembro 2014 através do módulo gerador xml. Módulo diário audesp >> menu lançamento final >> finalização. Informe Mês DEZEMBRO - Data 31/12/2014, clique no botão finalizar; Entre no menu impressão, balancete de verificação recalcular o mês de referência 13 mês encerramento parcial

20 Caso tenha inconsistência verificar; Recalcular o mês de referência 14 mês encerramento final Caso tenha inconsistência verificar; Gerar o xml 13 mês encerramento parcial e 14 mês encerramento final, através do modulo gerador xml. Entrar no módulo diário/razão audesp >> menu impressão >> anexos. CONFERIR OS ANEXOS DO BALANÇO:

21 SE OS ANEXOS DE BALANÇO ESTIVEREM TODOS CORRETOS E O BALANÇO FECHADO: - ENVIAR O MÊS DEZEMBRO 2014; - enviar 13 MÊS PARCIAL; - enviar 14 MÊS FINAL; CASO CONTRÁRIO ANALISAR AS DIVERGÊNCIAS E REPETIR OS PASSOS NOVAMENTE. ABAIXO, SEGUE UMA ANÁLISE PARA CONFERIR OS ANEXOS:

22 Algumas observações para o exercício 2015: - ANTES DE IMPLANTAR O ORÇAMENTO DE 2015, ENTRAR NO ORÇAMENTO DA RECEITA E CONFERIR COMO ESTÃO CLASSIFICADAS AS FICHAS DE ACORDO COM O SEU RECONHECIMENTO, CONFORME TELA ABAIXO: 1 - ANTES DO LANÇAMENTO DA RECEITA: Escolhendo a opção antes do lançamento da receita, o usuário tem que reconhecer a receita antes da arrecadação e, no momento de lançar a receita na arrecadação, aparecerá contas PCASP do grupo do ATIVO (1); 2 -JUNTO AO LANÇAMENTO DA RECEITA : Escolhendo a opção junto do lançamento da receita, o usuário não precisa reconhecer a receita e, no momento de lançar a receita na arrecadação, aparecerá contas PCASP do grupo da VPA (4) e desta forma o sistema faz automaticamente o reconhecimento de acordo com a arrecadação. - Para o exercício de 2015, cadastrar todos os (contratos/aditamentos) (convênios/aditamentos) e informar durante a execução (empenho ou receita); / - Para o Orçamento de 2015 (Prefeitura/RPPS/Câmara), conferir a estrutura para ver se realmente está igual ao aprovado (poder, órgão, unidade, função, subfunção, programa, projeto atividade, categoria econômica, fonte, grupo, modalidade, elemento, dotação e etc). Entidade Prefeitura: Pegar o orçamento impresso das outras entidades e conferir se a entidade digitou corretamente a estrutura orçamentária de acordo com a aprovada no PPA INICIAL, verificar as receitas e despesas, se elas estão iguais com a estrutura e valores do orçamento 2015 que está digitado na ENTIDADE PREFEITURA, caso tenha divergências, verificar qual está correto e corrigir o que está errado.

23 - No exercício de 2015, Módulo contas/orçamento >> menu parâmetros >> Orçamentário >> preencher informações referentes ao orçamento de Adequar o Inventário Patrimonial às novas normas (caso a entidade já fez o levantamento patrimonial e já vem fazendo depreciação mensal, vai uma dica: quando se empenha e informa a conta PCASP essa mesma conta deve ser informada no momento do cadastro do bem patrimonial, caso não esteja realizando esse procedimento, dará diferenças entre as contas. - Para as fichas extras no exercício de 2015, se possível entrar alterando e informar um fornecedor/credor para evitar divergências de receitas em um credor/fornecedor e a mesma despesa em outro. Para verificar se o balanço 2014 esta FECHANDO: Valor patrimonial do exercício 2013 (anexo 14) + demonstrativo variações patrimoniais 2014 (anexo 15 superavit ou déficit econômico) = patrimônio liquido exercício 2014 (anexo 14) ABAIXO SEGUE ALGUNS EVENTOS DO MENU LANÇAMENTO ROTINA INDEPENDENTE DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA REFERENTE À DÍVIDA ATIVA: 3.R.0711 DIVIDA ATIVA APENAS CONTAS CONTROLE COMPENSADO INSCRIÇÃO Finalidade do evento: Inscrição da divida ativa nas contas de Controle Compensado onde debita uma conta contábil 732 de controle de inscrição de créditos e credita uma conta contábil 8323, que pode ser de divida ativa tributária ou não tributária. 3.R.0712 DIVIDA ATIVA APENAS CONTAS CONTROLE COMPENSADO CANCELAMENTO Finalidade do evento: Cancelamento da divida ativa nas contas de Controle Compensado onde debita uma conta contábil 8323 que pode ser de divida ativa tributária ou não tributária e credita uma conta contábil 732 de controle de inscrição de créditos.

24 3.R.068 DIVIDA ATIVA CANCELAMENTO Finalidade do evento: Realizar por algum motivo o cancelamento da divida ativa tributária nas contas do ativo de curto prazo onde credita uma conta contábil 1125 ou no longo prazo 1211 e debita uma conta contábil de variação patrimonial diminutiva. 3.R.069 DIVIDA ATIVA NÃO TRIBUTÁRIA - CANCELAMENTO Finalidade do evento: Realizar por algum motivo o cancelamento da divida ativa não tributária nas contas do ativo de curto prazo onde credita uma conta contábil 1126 ou em longo prazo 1211 e debita uma conta contábil de variação patrimonial diminutiva. 3.R DIVIDA ATIVA TRANSFERÊNCIA DE LONGO PARA CURTO PRAZO OU VICE-VERSA. Finalidade do evento: Realizar transferências entre contas de divida ativa tributária do curto para o longo prazo ou do longo para o curto prazo. Caso queira transferir valores do longo para o curto prazo, debitar uma conta contábil 112 créditos em curto prazo e creditar uma conta 121 ativo realizável em longo prazo. Caso queira transferir valores do curto prazo para longo prazo, debitar

25 uma conta contábil 121 ativo realizável no longo prazo e creditar a conta contábil 112 créditos em curto prazo. 3.R.066 RECONHECIMENTO POR COMPETÊNCIA DIVIDA ATIVA Finalidade do evento: Inscrever a divida ativa tributária que não foi paga até 31/12/2014, debitar conta contábil 112 de divida ativa tributária em curto prazo ou 1211 em longo prazo e creditar uma a conta contábil 4 de variação patrimonial aumentativa. 3.R.067 RECONHECIMENTO POR COMPETÊNCIA DIVIDA ATIVA NÃO TRIBUTÁRIA Finalidade do evento: Inscrever a divida ativa não tributária que não foi paga até 31/12/2014, debitar conta contábil 1126 de divida ativa tributária em curto prazo ou 1211 em longo prazo e creditar uma a conta contábil 4 de variação patrimonial aumentativa. 3.R DIVIDA ATIVA NÃO TRIBUTÁRIA RECONHECIMENTO EXERCÍCIOS ANTERIORES. NÃO INSCRITA/SEM

26 Finalidade do evento: Inscrever a divida ativa não tributária que por algum motivo não foi inscrita em exercícios anteriores e desta forma não precisa ser reconhecida, debitar conta contábil 112 de divida ativa não tributária em curto prazo ou 1211 em longo prazo e creditar uma a conta contábil demais ajustes de exercícios anteriores. 3.R DIVIDA ATIVA TRIBUTÁRIA NÃO INSCRITA/SEM RECONHECIMENTO EXERCÍCIOS ANTERIORES Finalidade do evento: Inscrever a divida ativa tributária que por algum motivo não foi inscrita em exercícios anteriores e desta forma não precisa ser reconhecida, debitar conta contábil 112 de divida ativa tributária em curto prazo ou 1211 em longo prazo e creditar uma a conta contábil demais ajustes de exercícios anteriores. 3.R.070 DIVIDA ATIVA TRIBUTÁRIA ABATIMENTO/DESCONTO Finalidade do evento: Realizar, por algum motivo, um abatimento ou desconto da divida ativa tributária nas contas do ativo de curto prazo onde credita uma conta contábil 1125 ou de longo prazo 1211 e debita uma conta contábil de variação patrimonial diminutiva. 3.R.071 DIVIDA ATIVA TRIBUTÁRIA ANISTIA/PERDÃO

27 Finalidade do evento: Realizar por algum motivo uma anistia ou perdão da divida ativa tributária nas contas do ativo de curto prazo onde credita uma conta contábil 1125 ou de longo prazo 1211 e debita uma conta contábil de variação patrimonial diminutiva. REFERENTE À ALMOXARIFADO: 3.R.078 ALMOXARIFADO DESINCORPORAÇÃO CONSUMO/ARREDONDAMENTO DE VALOR (-) Finalidade do evento: Depois de analisar o balancete do Mês desejado, caso as contas contábeis encontrarem-se com saldos nas contas do ativo almoxarifados consolidação, para realizar a baixa do estoque basta debitar uma conta contábil 331 de variação patrimonial diminutiva e creditar a conta contábil do ativo referente a almoxarifado, desta forma vai desincorporar o saldo. 3.R.078S ALMOXARIFADO INCORPORAÇÃO/AJUSTE/ARREDONDAMENTO DE VALOR (+) Finalidade do evento: Incorporar ou ajustar valores nas contas de almoxarifado. Para isso, basta creditar uma conta contábil 4999 de variação patrimonial aumentativa e debitar a conta contábil do ativo referente a almoxarifado, desta forma vai ser incorporado ou ajustado os valores nessas contas. REFERENTE A PRECATÓRIOS: 8.R.003 PRECATÓRIO INSCRIÇÃO COMPENSADO EXERCÍCIO ANTERIO SALDO PRECATÓRIO APENAS

28 Finalidade do evento: Inscrever os saldos de precatório nas contas contábeis de controle no compensado onde debita uma conta contábil de contrapartida de precatórios e credita uma conta contábil de precatórios controles por credores. 8.R PRECATÓRIO RECLASSIFICAR CONTAS Finalidade do evento: Reclassificação das contas contábeis de precatório do passivo caso tenha alguma divergência com a inscrição e execução dessas contas. 3.R.097 PRECATÓRIO ESPECIAL RECONHECIMENTO PATRIMONIAL BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Finalidade do evento: Inscrever/reconhecer o precatório especial de benefícios previdenciários nas contas contábeis do passivo de curto prazo creditando a conta ou em longo prazo e debitando uma conta contábil de variação patrimonial diminutiva. 3.R PRECATÓRIO CANCELAMENTO ESPECIAL BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS -

29 Finalidade do evento: Realizar por algum motivo o cancelamento de precatório de tipo especial de regime previdenciário onde debita uma conta contábil do passivo no curto prazo ou em longo prazo e credita uma conta contábil de variação patrimonial aumentativa. 3.R.0991 PRECATÓRIOS ESPECIAL BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS BAIXA POR RELAÇÃO ENVIADA PELO TJ EC 62/2009 Finalidade do evento: Quando é feito o pagamento do empenho de precatório especial de benefícios previdenciários, coloca-se um saldo na conta contábil depósitos judiciais regime mensal ou na conta depósitos judiciais regime anual, para baixar esse saldo o Tribunal de Justiça encaminha para a Prefeitura a relação de pagamentos realizados durante o exercício e para baixar esse saldo de precatórios credita a conta contábil do ativo ou e debita a conta do passivo de identificador financeiro de precatórios de benefícios previdenciários especial. 3.R.098 PRECATÓRIOS ESPECIAL FORNECEDORES/CREDORES NACIONAIS RECONHECIMENTO PATRIMONIAL Finalidade do evento: Inscrever/reconhecer o precatório especial de fornecedores/credores nacionais nas contas contábeis do passivo de curto prazo creditando a conta ou em longo prazo e debitando uma conta contábil de variação patrimonial diminutiva.

30 3.R PRECATÓRIO ESPECIAL FORNECEDORES/CREDORES NACIONAIS CANCELAMENTO Finalidade do evento: Realizar por algum motivo o cancelamento de precatório de tipo especial de fornecedores/credores onde debita uma conta contábil do passivo no curto prazo ou em longo prazo e credita uma conta contábil de variação patrimonial aumentativa. 3.R.0992 PRECATÓRIOS ESPECIAL FORNECEDORES/CREDORES NACIONAIS BAIXA POR RELAÇÃO ENVIADA PELO TJ EC 62/2009 Finalidade do evento: Quando é feito o pagamento do empenho de precatório especial de fornecedores/credores coloca-se um saldo na conta contábil depósitos judiciais regime mensal ou na conta depósitos judiciais regime anual, para baixar esse saldo o Tribunal de Justiça encaminha para a Prefeitura a relação de pagamentos realizados durante o exercício e para baixar esse saldo de precatórios credita a conta contábil do ativo ou e debita a conta do passivo de identificador financeiro de precatórios fornecedores/credores especial. 3.R.096 PRECATÓRIOS PATRIMONIAL ESPECIAL PESSOAL RECONHECIMENTO Finalidade do evento: Inscrever/reconhecer o precatório especial de pessoal nas contas contábeis do passivo de curto prazo creditando a conta ou em longo prazo e debitando uma conta contábil de variação patrimonial diminutiva. 3.R PRECATÓRIO ESPECIAL PESSOAL CANCELAMENTO PATRIMONIAL

31 Finalidade do evento: Realizar por algum motivo o cancelamento de precatório de tipo especial de pessoal onde debita uma conta contábil do passivo no curto prazo ou em longo prazo e credita uma conta contábil de variação patrimonial aumentativa. 3.R.099 PRECATÓRIOS ESPECIAL PESSOAL BAIXA POR RELAÇÃO ENVIADA PELO TJ EC 62/2009 Finalidade do evento: Quando é feito o pagamento do empenho de precatório especial de pessoal coloca-se um saldo na conta contábil depósitos judiciais regime mensal ou na conta depósitos judiciais regime anual, para baixar esse saldo o Tribunal de Justiça encaminha para a Prefeitura a relação de pagamentos realizados durante o exercício e para baixar esse saldo de precatórios credita a conta contábil do ativo ou e debita a conta do passivo de identificador financeiro de precatórios de pessoal especial. 8.R PRECATÓRIO INSCRITO E NÃO EMPENHADOS BAIXA POR CANCELAMENTO Finalidade do evento: Realizar, por algum motivo, o cancelamento de precatórios inscritos via independente da execução e se esses precatórios não foram empenhados durante o decorrer do

32 exercício, basta debitar conta contábil do passivo de longo prazo 221 ou 223 e creditar uma conta contábil de ajustes do exercício. 4.R.11 PRECATÓRIOS RECONHECIMENTO ORDINÁRIO BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS - Finalidade do evento: Inscrever/reconhecer o precatório ordinário de benefícios previdenciários nas contas contábeis do passivo de curto prazo creditando a conta ou em longo prazo e debitando uma conta contábil , ou de variação patrimonial diminutiva. 4.R.12 PRECATÓRIOS ORDINÁRIO FORNECEDORES/CREDORES NACIONAIS RECONHECIMENTO Finalidade do evento: Inscrever/reconhecer o precatório ordinário de fornecedores/credores nas contas contábeis do passivo de curto prazo creditando a conta ou em longo prazo e debitando uma conta contábil ou de variação patrimonial diminutiva. 4.R.10 PRECATÓRIOS ORDINÁRIO PESSOAL - RECONHECIMENTO Finalidade do evento: Inscrever/reconhecer o precatório ordinário de pessoal nas contas contábeis do passivo de curto prazo creditando a conta ou em longo prazo e debitando uma conta contábil ou de variação patrimonial diminutiva.

33 4.R.11.1 PRECATÓRIOS ORDINÁRIO BENEFICIOS PREVIDENCIÁRIOS CANCELAMENTO Finalidade do evento: Realizar por algum motivo o cancelamento de precatório ordinário de benefícios previdenciários onde debita uma conta contábil do passivo no curto prazo ou em longo prazo e credita uma conta contábil de variação patrimonial aumentativa. 4.R.10.1 PRECATÓRIOS ORDINÁRIO PESSOAL - CANCELAMENTO Finalidade do evento: Realizar por algum motivo o cancelamento de precatório ordinário de pessoal onde debita uma conta contábil do passivo no curto prazo ou em longo prazo e credita uma conta contábil de variação patrimonial aumentativa. REFERENTE À PARCELAMENTO, DÍVIDA E OPERAÇÃO DE CRÉDITO: 3.R.075 PARCELAMENTO/DÍVIDA/OPERAÇÃO INSCRIÇÃO/ATUALIZAÇÃO POR ACRÉSCIMO DE CRÉDITO Finalidade do evento: Realizar a inscrição ou atualização do parcelamento por acréscimo de dívida fundada, empréstimos, encargos sociais a pagar e outros que a entidade possua.

34

Corrigir detalhamento das Contas Correntes.

Corrigir detalhamento das Contas Correntes. Corrigir detalhamento das Contas Correntes. A seguir, tem-se o Informativo AUDESP-SP, publicado no dia 24/09/2014, no site do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo 1 : VARIAÇÃO NA NATUREZA DO SALDO

Leia mais

Help Encerramento do Exercício E&L Produções de Software

Help Encerramento do Exercício E&L Produções de Software Help Encerramento do Exercício Note: To change the product logo for your ow n print manual or PDF, click "Tools > Manual Designer" and modify the print manual template. Contents 5 Table of Contents Foreword

Leia mais

MANUAL - CONTABILIDADE

MANUAL - CONTABILIDADE MANUAL - CONTABILIDADE MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. MÓDULO CONTABILIDADE...4 2.1. PLANO CONTÁBIL...4 2.2. BOLETIM CONTÁBIL...4 2.2.1. Lançamentos Contábeis...5

Leia mais

Novas funcionalidades do sistema SCPI Módulo Contas

Novas funcionalidades do sistema SCPI Módulo Contas 1 Novas funcionalidades do sistema SCPI Módulo Contas 1- Controles de saldos financeiros por Fonte e Aplicação Abaixo estão listadas as telas do sistema que sofreram adequações na nova versão do Módulo

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Configurando o Módulo... 3 Contas... 3 Conta Caixa... 5 Aba Geral... 5 Aba Empresas... 8 Conta Banco... 9 Aba Geral... 9 Aba Conta Banco... 10 Aba Empresas... 12 Tipos de

Leia mais

NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO:

NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO: NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO: PG DESPESAS COMO CADASTRAR UMA DESPESA 3 COMO PAGO UMA DESPESA 4 COMO ALTERAR OS DADOS DE UMA DESPESA 6 COMO EXLUIR UMA DESPESA 7 COMO FAÇO

Leia mais

Objetivo: Demonstrar como realizar os lançamentos de ajuste das contas que representam as contas de ativo não circulante, que representam o

Objetivo: Demonstrar como realizar os lançamentos de ajuste das contas que representam as contas de ativo não circulante, que representam o Solução em Gestão Municipal Solução em Gestão Municipal Objetivo: Demonstrar como realizar os lançamentos de ajuste das contas que representam as contas de ativo não circulante, que representam o Patrimônio

Leia mais

MANUAL PARA IMPLANTAÇÃO DO SALDO DA DISPONIBILIDADE FINANCEIRA

MANUAL PARA IMPLANTAÇÃO DO SALDO DA DISPONIBILIDADE FINANCEIRA MANUAL PARA IMPLANTAÇÃO DO SALDO DA DISPONIBILIDADE FINANCEIRA Para controlar o novo grupo da disponibilidade financeira do PCASP (grupo 8), temos que primeiramente apurar a disponibilidade do Órgão e

Leia mais

Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional;

Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional; Código: MAP-DIFIN-001 Versão: 00 Data de Emissão: XX/XX/XXXX Elaborado por: Gerência de Contabilidade Aprovado por: Diretoria de Finanças e Informações de Custos 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CONSULTORIA E CAPACITAÇÃO ORIENTAÇÃO TÉCNICA FECHAMENTO DO BALANÇO GERAL

DEPARTAMENTO DE CONSULTORIA E CAPACITAÇÃO ORIENTAÇÃO TÉCNICA FECHAMENTO DO BALANÇO GERAL DEPARTAMENTO DE CONSULTORIA E CAPACITAÇÃO ORIENTAÇÃO TÉCNICA FECHAMENTO DO BALANÇO GERAL 012/2011 Elaborada em 28/12/2011 Este documento descreve os procedimentos que devem ser adotados para o fechamento

Leia mais

1. Controle de exercício

1. Controle de exercício 1 1. Controle de exercício Para realizar lançamentos e emitir relatório o módulo Contabil obriga a criação de exercícios, que na verdade representam os anos de atividade da empresa. Confira algumas dicas

Leia mais

Bom trabalho. Módulo Contabilidade Caixa e Contas Bancárias

Bom trabalho. Módulo Contabilidade Caixa e Contas Bancárias Sistema Pastoral Tecnologia a Serviço das Comunidades Help on line - acione a tecla F1 quando tiver dúvida. Este roteiro foi elaborado para servir de auxílio às pessoas que estão iniciando a utilização

Leia mais

Solução em Gestão Municipal. Versão 1.1

Solução em Gestão Municipal. Versão 1.1 Solução em Gestão Municipal Versão 1.1 Principais Rotinas a serem realizadas no sistema antes de iniciar o De Para Solução em Gestão Municipal Foi criado uma tela que correlaciona todas as contas do plano

Leia mais

NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR

NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR Todos os direitos reservados. PC Sistemas 1.0 - Data: 28/08/2012 Página 1 de 47 Sumário Apresentação... 4 1. PROCEDIMENTOS INICIAIS... 5 1.1. Realizar Atualizações...

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO TÉRMINO DE MANDATO MANUAL DE UTILIZAÇÃO.

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO TÉRMINO DE MANDATO MANUAL DE UTILIZAÇÃO. TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO TÉRMINO DE MANDATO MANUAL DE UTILIZAÇÃO Versão 2008 Janeiro/2009 SIGFIS-Sistema Integrado de Gestão Fiscal : Manual

Leia mais

Treinamento Sistema Imobilis Módulo I

Treinamento Sistema Imobilis Módulo I Imobilis Módulo I CADASTROS Todas as telas de cadastro também são telas de consultas futuras, portanto sempre que alterar alguma informação clique em Gravar ou pressione F2. Teclas de atalho: Tecla F2

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO E ELABORAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO E ELABORAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO E ELABORAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS As orientações constantes deste manual devem ser observadas pelas Unidades Gestoras para encerramento do exercício,

Leia mais

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro SUMÁRIO 1. FINANCEIRO... 5 1.1. ED - SECRETARIA... 5 1.2. ED - ESCOLA... 5 1.3. USUÁRIOS POR ENTIDADE NO ED SECRETARIA E ESCOLA... 6 2. FINANCEIRO - SECRETARIA... 7 2.1.

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo V

Treinamento Sistema Folha Union Módulo V FOLHA DE PAGAMENTO Controle FGTS / Guias Recolhimento / Remessa para banco / Encerramento anual Folha Union> Movimento> Controle de FGTS> Importar depósitos As telas de Controle de FGTS são utilizadas

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DE SANTA CATARINA - DMU

TRIBUNAL DE CONTAS DE SANTA CATARINA - DMU Alterações em relação ao arquivos publicados em 03/06/2014: Item alterado/incluído Motivo Regras de consolidação. b.8 Numeração errada. Regras de consistência, b Exclui-se as consignações do passivo financeiro

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL CARTÃO DE CRÉDITO CONSIGNADO SETOR PÚBLICO GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO PE

ROTEIRO OPERACIONAL CARTÃO DE CRÉDITO CONSIGNADO SETOR PÚBLICO GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO PE E-MAILS DE CONTATO BANCO DAYCOVAL Negócio Roteiro Operacional Promotora MESA DE ANALISE CARTÃO CONSIGNADO cartaoliberacao@bancodaycoval.com.br Empréstimo Cartão Débito C/C SUPORTE PROMOTORA suportepromotora@bancodaycoval.com.br

Leia mais

SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO.4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2015).5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS.6 3.1 TABELAS CONTÁBEIS.6 3.1.6 3.1.6 3.

SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO.4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2015).5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS.6 3.1 TABELAS CONTÁBEIS.6 3.1.6 3.1.6 3. MANUAL DE ABERTURA DO EXERCÍCIO 2015 E ENCERRAMENTO DE 2014 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2015)...5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS...5 3 TABELAS A SEREM PREENCHIDAS

Leia mais

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público 1. Ativo 2. Passivo 1.1. Ativo Circulante 2.1. Passivo Circulante Bancos/Caixa (F) Obrigações em circulação pessoal a pagar (F) Créditos a receber (P) Dívida Ativa Provisões a curto prazo 13º salário (P)

Leia mais

Instalação - Primeiros Passos

Instalação - Primeiros Passos O CIAF Hotelaria, é um sistema que permite ao administrador, gerenciar completamente sua empresa que presta serviço de hospedagem como hotéis e pousadas por exemplo. Facilmente você poderá cadastrar suas

Leia mais

SERPREL INFORMÁTICA. Ápice Contábil - Fechamento de Balanço/2014

SERPREL INFORMÁTICA. Ápice Contábil - Fechamento de Balanço/2014 SERPREL INFORMÁTICA. Ápice Contábil - Fechamento de Balanço/2014 SUMÁRIO MANUAL DE ENCERRAMENTO DO EXERCICIO 1 Introdução 1 1.1 Recomendações 1 2. Procedimentos de Encerramento de Exercício 1 2.1.01 Lançamento

Leia mais

SUMÁRIO SISTEMA TELECONT CONTROLE CONTÁBIL

SUMÁRIO SISTEMA TELECONT CONTROLE CONTÁBIL SUMÁRIO SISTEMA TELECONT CONTROLE CONTÁBIL 1. Noções Gerais 10 1.1. Sistema com Fundamento Atualizável 10 1.2. Processamento dos Movimentos Contábeis 10 1.3. Assistência Técnica 10 1.4. Procedimento para

Leia mais

VERSÃO 5.12.0 VERSÃO 5.0.0 FINANCEIRO NEFRODATA ESTOQUE FINALIZAÇÃO: 10 JUN.

VERSÃO 5.12.0 VERSÃO 5.0.0 FINANCEIRO NEFRODATA ESTOQUE FINALIZAÇÃO: 10 JUN. VERSÃO 5.12.0 VERSÃO 5.0.0 FINANCEIRO NEFRODATA ESTOQUE ACD2016 FINALIZAÇÃO: 10 JUN. 13 04 NOV.2014 FEV. 201313 JUN. 2016 PUBLICAÇÃO: Prezado Cliente, Neste documento estão descritas todas as novidades

Leia mais

1 INTRODUÇÃO.4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2012).5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS.6 3.1 TABELAS CONTÁBEIS.6 3.1.6 3.1.6 3.1.2.7 3.

1 INTRODUÇÃO.4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2012).5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS.6 3.1 TABELAS CONTÁBEIS.6 3.1.6 3.1.6 3.1.2.7 3. MANUAL DE ABERTURA DO EXERCÍCIO 2012 E ENCERRAMENTO DE 2011 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2012)...5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS...5 3 TABELAS A SEREM PREENCHIDAS

Leia mais

Gerencial Software MANUAL DO USUÁRIO 1

Gerencial Software MANUAL DO USUÁRIO 1 MANUAL DO USUÁRIO 1 SUMÁRIO Tela de Login... 3 Telas de Atualização e Informação... 3 Cadastro de Clientes... 7 Cadastro de Grupos... 7 Cadastro de Subgrupos... 8 Cadastro de Fornecedores... 8 Cadastro

Leia mais

Manual de Conciliação Bancária

Manual de Conciliação Bancária Manual de Conciliação Bancária Índice Conciliação Bancária... 2 O módulo de Conciliação Bancária no SIGEF... 3 Conciliação Bancária Extrato Bancário... 5 Fazendo a Conciliação Bancária Extrato Bancário...

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Relatórios...3 Mix de Compra...3 Peças >> Relatórios >> Mix de Compra Peças...3 Mix de Vendas...4 Peças >> Relatórios >> Mix de Venda Peças...4 Tabela de Preços...6 Peças

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO GUIA DO USUÁRIO

GUIA DO USUÁRIO GUIA DO USUÁRIO GUIA DO USUÁRIO www.accountcontabilidade.com.br 1 SUMÁRIO Acessando o sistema 04 Atalhos 05 Importando Exercícios Eletrônicos 06 Apresentação dos Exercícios Eletrônicos 07 Procedimentos para resolver exercícios

Leia mais

P á g i n a 2. 1 Cadastro de Contas 1.1 - Como abrir o cadastro de contas 1.2 Como cadastrar uma nova conta

P á g i n a 2. 1 Cadastro de Contas 1.1 - Como abrir o cadastro de contas 1.2 Como cadastrar uma nova conta P á g i n a 2 1 Cadastro de Contas 1.1 - Como abrir o cadastro de contas 1.2 Como cadastrar uma nova conta 2 Centro de custos 2.1 Como abrir a tela de centro de custos. 2.2 Como cadastrar um centro de

Leia mais

SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO.4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2014).5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS.6 3.1 TABELAS CONTÁBEIS.6 3.1.6 3.1.6 3.

SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO.4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2014).5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS.6 3.1 TABELAS CONTÁBEIS.6 3.1.6 3.1.6 3. MANUAL DE ABERTURA DO EXERCÍCIO 2014 E ENCERRAMENTO DE 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2014)...5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS...5 3 TABELAS A SEREM PREENCHIDAS

Leia mais

Tutorial para geração de boletos

Tutorial para geração de boletos Tutorial para geração de boletos Conteúdo 1. Criar desconto padrão... 2 2. Geração de boleto com desconto até o vencimento em porcentagem (inclusive bolsa) no momento da matrícula:... 2 3.Geração de boletos

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado

Tribunal de Contas do Estado Tribunal de Contas do Estado Tutorial sobre as alterações realizadas no sistema Sagres Captura para o envio da PCA 2013 Versão deste tutorial: 1.7 1. Habilitar o envio da PCA Para Habilitar o Sagres Captura

Leia mais

APLICAÇÃO EM EDUCAÇÃO ALGUMAS INCONSISTÊNCIAS GERADORAS DE PERCENTUAIS ABAIXO DOS 25%.

APLICAÇÃO EM EDUCAÇÃO ALGUMAS INCONSISTÊNCIAS GERADORAS DE PERCENTUAIS ABAIXO DOS 25%. APLICAÇÃO EM EDUCAÇÃO ALGUMAS INCONSISTÊNCIAS GERADORAS DE PERCENTUAIS ABAIXO DOS 25%. Considerando o elevado número de municípios que foram alertados em função da aplicação em Educação em percentual inferior

Leia mais

Manual de Uso do Módulo. MerchFinanças

Manual de Uso do Módulo. MerchFinanças Manual de Uso do Módulo MerchFinanças Bento Gonçalves Julho de 2010 Conteúdo 1. Introdução... 4 2. Menu Cadastros... 5 2.1. Bancos/Contas... 5 2.1.1. Agências... 5 2.1.2. Bancos... 6 2.1.3. Contas... 7

Leia mais

Sistema de Informações para Auditoria e Prestação de Contas. Recurso Vinculado

Sistema de Informações para Auditoria e Prestação de Contas. Recurso Vinculado Sistema de Informações para Auditoria e Prestação de s Recurso Vinculado Aplicável aos Órgãos, Entidades e Consórcios Públicos Municipais regidos pela Lei Federal nº 4.320/64 e Empresas Estatais Dependentes

Leia mais

E&L Contabilidade Pública Eletrônica

E&L Contabilidade Pública Eletrônica E&L Contabilidade Pública Eletrônica Instruções para envio da prestação mensal do CIDADESWEB. Está disponível no menu Utilitários, uma opção de Implantação do CIDADESWEB. Neste utilitário estão os 9 passos

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo I

Treinamento Sistema Folha Union Módulo I FOLHA DE PAGAMENTO MÓDULO I - TABELAS O sistema de folha foi desenvolvido especialmente para simplificar a rotina do departamento de pessoal, dinamizando informações e otimizando rotinas. Esta apostila

Leia mais

Fechamento de Balanço Almoxarifado

Fechamento de Balanço Almoxarifado Fechamento de Balanço Almoxarifado 1ª Etapa: Realizar a emissão do relatório de Balancete de Materiais por Dotação através do Menu Relatórios / Prestação de Contas. Será aberta a seguinte tela: Informe

Leia mais

SCPI 8.0. Guia Rápido. Parametrizando o Módulo CONTAS. Introdução. Informações da Entidade. Nesta Edição

SCPI 8.0. Guia Rápido. Parametrizando o Módulo CONTAS. Introdução. Informações da Entidade. Nesta Edição SCPI 8.0 Guia Rápido Parametrizando o Módulo CONTAS Introdução Nesta Edição 1 Informações da Entidade 2 Cadastro das Entidades 3 Cargos e Nomes 4 Parâmetros Gerais Antes de iniciar os trabalhos diários

Leia mais

Neste bip. Configuração da Tributação do Simples Nacional. Você Sabia? Contabilização da diferença do FGTS. Edição 65 Janeiro de 2016

Neste bip. Configuração da Tributação do Simples Nacional. Você Sabia? Contabilização da diferença do FGTS. Edição 65 Janeiro de 2016 Neste bip Configuração da Tributação do Simples Nacional... 1 Contabilização da diferença do FGTS... 1 Importação de NF-e... 2 Relatório razão dos lançamentos da folha... 3 Inconsistências ao gerar relatórios

Leia mais

Esta alteração é feita de duas formas: Cadastro de pedido de compra e ajuste de estoque.

Esta alteração é feita de duas formas: Cadastro de pedido de compra e ajuste de estoque. 5. ALTERAÇÃO DO ESTOQUE ATUAL Não é possível alterar o estoque de um produto na tela Cadastro de Produto. Esta alteração é feita de duas formas: Cadastro de pedido de compra e ajuste de estoque. 5.1. Cadastro

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso Supervisão de Informática Departamento de Desenvolvimento Sistema Declaração On Line. Declaração On Line

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso Supervisão de Informática Departamento de Desenvolvimento Sistema Declaração On Line. Declaração On Line Declaração On Line Manual de Apoio à Utilização do Sistema Manual do Usuário Versão 1.0 INTRODUÇÃO... 4 AUTENTICANDO-SE NO SISTEMA... 4 EM CASO DE ESQUECIMENTO DA SENHA... 5 ALTERANDO A SENHA DE ACESSO

Leia mais

SIGA Manual -1ª - Edição

SIGA Manual -1ª - Edição SIGA Manual -1ª - Edição ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 4 2. MÓDULO DE PROCESSOS 4 3. ACESSO AO SISTEMA 4 3.1 Acessando o Sistema 4 3.2 Primeiro Acesso 5 3.3 Login do Fornecedor 5 o Teclado Virtual 5 o Máquina Virtual

Leia mais

CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO CONTADORIA GERAL SUMÁRIO

CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO CONTADORIA GERAL SUMÁRIO Pág: 1 SUMÁRIO... 2 Troca de Perfil... 5 Troca de Senha... 5 VIA CITRIX... 6 Troca de Perfil... 9 Troca de Senha do FINCON...10 BARRA DE FERRAMENTAS DO FINCON...11 LANÇAMENTOS CONTÁBEIS...12 Acesso ao

Leia mais

EDDYDATA SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA. EPP MANUAL ABERTURA 2016

EDDYDATA SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA. EPP MANUAL ABERTURA 2016 EDDYDATA SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA. EPP MANUAL ABERTURA 2016 FRANCA 2015 Estamos finalizando o exercício de 2015 junto dos nossos clientes com quem mantivemos um bom relacionamento durante todo o ano

Leia mais

Esse produto é um produto composto e tem subprodutos

Esse produto é um produto composto e tem subprodutos Indústria - Cadastro de produtos O módulo indústria permite controlar a produção dos produtos fabricados pela empresa. É possível criar um produto final e definir as matérias-primas que fazem parte de

Leia mais

Roteiro elaborado com o objetivo de auxiliar os convenentes no registro das prestações de contas no SIGPC Contas Online.

Roteiro elaborado com o objetivo de auxiliar os convenentes no registro das prestações de contas no SIGPC Contas Online. FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO FNDE Roteiro de orientações ao convenente para prestação de contas do Programa Caminho da Escola no SiGPC Contas Online Roteiro elaborado com o objetivo de

Leia mais

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031.

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031. Sumário Legenda... 3 1. Caixa... 4 1.1. Caixa... 4 1.1.1. Abertura de Caixa... 4 1.1.1.1. Lançamentos de Caixa... 6 1.1.2. Fechamento de Caixa... 38 1.2. Consultas... 39 1.2.1. Fita do Caixa... 39 1.2.2.

Leia mais

Versão 2.0.9. Comissão Sobre Produtos... 2. Atualização Automática nas estações de Trabalho... 6

Versão 2.0.9. Comissão Sobre Produtos... 2. Atualização Automática nas estações de Trabalho... 6 FORMULÁRIO DE ATUALIZAÇÕES PARA PRÓXIMA VERSÃO Versão 2.0.9 Conteúdo Alterações realizadas no Software Comissão Sobre Produtos... 2 Atualização Automática nas estações de Trabalho... 6 Atualização de Valores

Leia mais

Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS

Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS Versão Fevereiro/2013 Índice PCS - Módulo de Prestação de Contas...3 Acesso ao Módulo PCS...3 1. Contas financeiras...5 1.1. Cadastro de

Leia mais

FAQ: Parametrização para Contabilização

FAQ: Parametrização para Contabilização TDN > Softwares de Gestão > RM > Recursos Humanos > Administração de Pessoal > FAQ FAQ: Parametrização para Contabilização Produto: Ambiente: RM Unspecified Versão: 11.0 Avaliação A principal finalidade

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

Conselho Federal de Contabilidade Vice-presidência de Controle Interno INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 008/2013

Conselho Federal de Contabilidade Vice-presidência de Controle Interno INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 008/2013 Conselho Federal de Contabilidade Vice-presidência de Controle Interno INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 008/2013 Brasília-DF Dezembro/2013 INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 008/2013 Assunto: Orientação

Leia mais

Sistemas Corporativos da USP (Web)

Sistemas Corporativos da USP (Web) Sistemas Corporativos da USP (Web) O sistema de estágios remunerados da USP é fruto da colaboração das seguintes áreas da Reitoria da Universidade de São Paulo: Departamento de Recursos Humanos, Departamento

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Projetos V 1.01 MANUAL DO COORDENADOR

Sistema de Gerenciamento de Projetos V 1.01 MANUAL DO COORDENADOR Roteiro para utilização do GEP Versão de referência: GEP V1.00 Índice analítico I Apresentação... 2 I.1 Controles básicos do sistema;... 2 I.2 Primeiro acesso... 2 I.3 Para trocar a senha:... 3 I.4 Áreas

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA SICOM - CONTABILIDADE

ORIENTAÇÃO TÉCNICA SICOM - CONTABILIDADE ORIENTAÇÃO TÉCNICA SICOM - CONTABILIDADE O principal objetivo do SICOM é exercer um controle concomitante dos atos e fatos realizados nas administrações públicas, criando condições para identificar de

Leia mais

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço Passo a Passo Gestor de Compras Como acessar Como Acessar O acesso ao Sistema se faz através da página da SEPLAG Clicando no Link destacado Como Acessar

Leia mais

1. ORIENTAÇÕES GERAIS:

1. ORIENTAÇÕES GERAIS: SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO 1 1. ORIENTAÇÕES GERAIS: 1.1. Alteração de dados da Nota Fiscal: Conforme Decreto 6080/2012, Art. 217 a Carta de Correção não pode ser usada para alteração da Razão Social,

Leia mais

MANUAL SICCL SQL SRTVS 701 Bloco O Ed. MultiEmpresarial Sala 804 Brasília/DF CEP 70340-000 Fone/Fax: (061) 3212-6700 E-mail: implanta@conselhos.com.

MANUAL SICCL SQL SRTVS 701 Bloco O Ed. MultiEmpresarial Sala 804 Brasília/DF CEP 70340-000 Fone/Fax: (061) 3212-6700 E-mail: implanta@conselhos.com. MANUAL SICCL SQL ÍNDICE ACESSANDO O SISTEMA SG - COMPRAS E CONTRATOS... 3 ATENDENDO SOLICITAÇÕES DE ITENS E SERVIÇOS... 5 VERIFICANDO A DISPONIBILIDADE DE RECURSOS... 7 ATENDER SOLICITAÇÕES COM PROCESSO

Leia mais

Tutorial contas a pagar

Tutorial contas a pagar Tutorial contas a pagar Conteúdo 1. Cadastro de contas contábeis... 2 2. Cadastro de conta corrente... 4 3. Cadastro de fornecedores... 5 4. Efetuar lançamento de Contas à pagar... 6 5. Pesquisar Lançamento...

Leia mais

MANUAL INTEGRAÇÃO CONTABILIDADE - MATERIAIS E PATRIMÔNIO

MANUAL INTEGRAÇÃO CONTABILIDADE - MATERIAIS E PATRIMÔNIO MANUAL INTEGRAÇÃO CONTABILIDADE - MATERIAIS E PATRIMÔNIO MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...3 2 TABELAS A SEREM PREENCHIDAS PARA A INTEGRAÇÃO DO PATRIMÔNIO. 4 2.1 CLASSIFICAÇÃO...4

Leia mais

1223o TUTORIAL INVENTÁRIO. Realização: DEPARTAMENTO DE IMPLANTAÇÃO EQUIPE DE DOCUMENTAÇÃO

1223o TUTORIAL INVENTÁRIO. Realização: DEPARTAMENTO DE IMPLANTAÇÃO EQUIPE DE DOCUMENTAÇÃO 1223o TUTORIAL INVENTÁRIO Realização: DEPARTAMENTO DE IMPLANTAÇÃO EQUIPE DE DOCUMENTAÇÃO TUTORIAL INVENTÁRIO O inventário é um procedimento operacional/contábil que deve ser feito sempre que solicitado

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo I

Treinamento Sistema Folha Union Módulo I FOLHA DE PAGAMENTO MÓDULO I - TABELAS O sistema de folha foi desenvolvido especialmente para simplificar a rotina do departamento de pessoal, dinamizando informações e otimizando rotinas. Esta apostila

Leia mais

ESTRUTURA DE LAYOUT DOS ARQUIVOS VERSÃO 3.0

ESTRUTURA DE LAYOUT DOS ARQUIVOS VERSÃO 3.0 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA GERAL DE INFORMÁTICA ESTRUTURA DE LAYOUT DOS ARQUIVOS VERSÃO 3.0 Atualizado em 28/01/2011 Colaboração Secretaria Geral de Controle Externo Secretaria

Leia mais

2.2 Resultado com mercadorias 2.3 Impostos que afetam as mercadorias 2.4 Critérios de avaliação do estoque

2.2 Resultado com mercadorias 2.3 Impostos que afetam as mercadorias 2.4 Critérios de avaliação do estoque Disciplina: Contabilidade Comercial I Período: 2º Tipo: I Professor: Evaldo Modesto de Ávila Curso: Ciências Contábeis Assunto: Texto Semestre: 2º Nome: Nº: Apostila : Turma: ÚNICA Turno: NOITE Data: 002

Leia mais

Help Contabilização Rápida E&L Produções de Software

Help Contabilização Rápida E&L Produções de Software Help Contabilização Rápida Note: To change the product logo for your ow n print manual or PDF, click "Tools > Manual Designer" and modify the print manual template. Contents 5 Table of Contents Foreword

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DE SANTA CATARINA - DMU

TRIBUNAL DE CONTAS DE SANTA CATARINA - DMU Alterações em relação aos arquivos publicados em 10/11/2014: Item alterado/incluído Evento 1.9 Evento 2.20.8 Evento 2.72.13 Motivo Obs: Os créditos relativos à Dívida Ativa podem ser registrados somente

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE PÚBLICA EXERCÍCIO DE 2014

DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE PÚBLICA EXERCÍCIO DE 2014 NOTAS EXPLICATIVAS 1. DIVULGAÇÃO DE POLÍTICAS CONTÁBEIS Políticas contábeis são os princípios, bases, convenções, regras e procedimentos específicos aplicados pela entidade na elaboração e na apresentação

Leia mais

Padronizar os procedimentos relacionados à incorporação de veículos, no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ).

Padronizar os procedimentos relacionados à incorporação de veículos, no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ). Proposto por: Equipe do Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) / Equipe do Departamento de Transporte (DETRA) Analisado por: (DGLOG) Aprovado por: Chefe do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - CONTABILIDADE

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - CONTABILIDADE 1 ORIENTAÇÃO TÉCNICA - CONTABILIDADE ABERTURA DE EXERCÍCIO DE 2014 e NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO CASP E SICOM/2014. O ano de 2014 será de grandes mudanças que afetarão muito a estabilidade

Leia mais

1) COMO CONTABILIZAR O REPASSE PARA A CÂMARA, UTILIZANDO AINDA, EXCEPCIONALMENTE, A FIGURA DO SUPRIMENTO?

1) COMO CONTABILIZAR O REPASSE PARA A CÂMARA, UTILIZANDO AINDA, EXCEPCIONALMENTE, A FIGURA DO SUPRIMENTO? 1) COMO CONTABILIZAR O REPASSE PARA A CÂMARA, UTILIZANDO AINDA, EXCEPCIONALMENTE, A FIGURA DO SUPRIMENTO? Resposta: Segundo o Manual de Orientação sobre o Plano de Contas Único, deste Tribunal, o repasse

Leia mais

Adamantina, 16 de novembro de 2011. Prezado cliente:

Adamantina, 16 de novembro de 2011. Prezado cliente: Adamantina, 16 de novembro de 2011. Prezado cliente: Assunto: Procedimentos contábeis, administrativos e patrimoniais para o fechamento das contas do exercício de 2011 e abertura das contas de 2012. Dentro

Leia mais

Deverá ser feita a consolidação na opção 4 (Encerramento/Transf/Filial) e 1 (Consolidação).

Deverá ser feita a consolidação na opção 4 (Encerramento/Transf/Filial) e 1 (Consolidação). Perguntas Frequentes sobre Contabilidade - Brasil Informática - software para nota fiscal eletronica, not 1) Como faço para consolidar a minha matriz e as filiais? Solução: Cadastrar as empresas como matriz

Leia mais

PROCEDIMENTOS FINANCEIROS

PROCEDIMENTOS FINANCEIROS PROCEDIMENTOS FINANCEIROS PARA FAZER A ARRECADAÇÃO Menu/ Orçamento Arrecadação Boletim de Arrecadação 1º Fazer a capa, clicando no botão [NOVO] colocar a DATA e o BANCO ou CAIXA (se necessário, preencher

Leia mais

Solicitação de Reposição? FS71.1

Solicitação de Reposição? FS71.1 Como Trabalhar com Solicitação de Reposição? FS71.1 Sistema: Futura Server Caminho: Estoque>Reposição>Reposição Referência: FS71.1 Versão: 2015.9.18 Como Funciona: Esta tela é utilizada para solicitar

Leia mais

Ref.: NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO DE 2009

Ref.: NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO DE 2009 Universidade Federal de Minas Gerais Pro - Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Departamento de Contabilidade e Finanças e-mail: dcf@dcf.ufmg.br Tel. (031) 3409-4102 1 OFÍCIO CIRCULAR DCF 028/2009

Leia mais

Controle de Insumos Ficha Técnica x Ordem Produção.

Controle de Insumos Ficha Técnica x Ordem Produção. Controle de Insumos Ficha Técnica x Ordem Produção. Adicionado o controle de insumos da Ficha Técnica por ordem de Produção. 1 Detalhes Ficha Técnica. Adicionado os campos - Espécie: Podendo ser Embalagem

Leia mais

ABERTURA E ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO

ABERTURA E ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO Atualização: Novembro de 2012 Página: 1 SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação ABERTURA E ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO FIORILLI SOC CIVIL LTDA.-SOFTWARE SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação Atualização:

Leia mais

Conselho Federal de Contabilidade Vice-presidência de Controle Interno INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 005/2012

Conselho Federal de Contabilidade Vice-presidência de Controle Interno INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 005/2012 Conselho Federal de Contabilidade Vice-presidência de Controle Interno INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 005/2012 Brasília-DF Dezembro/2012 INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 005/2012 Processo CFC n.º 2012/000258

Leia mais

Klavier Tecnologia da Informação. Klavier Sistemas Integrados. Contas a Pagar

Klavier Tecnologia da Informação. Klavier Sistemas Integrados. Contas a Pagar Klavier Sistemas Integrados Contas a Pagar Versão 3.00.003 2009 1 - Contas a Pagar O módulo Contas a Pagar contém toda a previsão de pagamentos futuros bem como o movimento pago e / ou em aberto da empresa.

Leia mais

Manual de Utilização do Sistema Financeiro Opções Disponíveis a partir da versão 8.0.40 do Sistema Micropost

Manual de Utilização do Sistema Financeiro Opções Disponíveis a partir da versão 8.0.40 do Sistema Micropost O Novo Gerenciador Financeiro Micropost é acessado através do botão "Gerenciador Financeiro" na tela principal do sistema (como mostra a figura 1). Caso o botão esteja desabilitado deve-se entrar nas configurações

Leia mais

Implantação do Plano de Contas Aplicado ao Setor Público PCASP. A experiência do Estado do Rio Grande do Sul.

Implantação do Plano de Contas Aplicado ao Setor Público PCASP. A experiência do Estado do Rio Grande do Sul. Implantação do Plano de Contas Aplicado ao Setor Público PCASP. A experiência do Estado do Rio Grande do Sul. Público Alvo: Servidores de Prefeituras do Estado do Rio Grande do Sul que atuam na área contábil.

Leia mais

Release 3.83. Resumo das alterações. Gerais. Contabilidade. Estoque. ERP-7113 Lançamentos Erros ao alterar lançamentos contábeis.

Release 3.83. Resumo das alterações. Gerais. Contabilidade. Estoque. ERP-7113 Lançamentos Erros ao alterar lançamentos contábeis. Release 3.83 Resumo das alterações Gerais Contabilidade ERP-7113 Lançamentos Erros ao alterar lançamentos contábeis. 1. Corrigido processo de alteração do lançamento contábil em lotes manuais, nos casos

Leia mais

Treinamento Sistema Condominium Módulo III

Treinamento Sistema Condominium Módulo III Financeiro (Lançamentos Despesas e Saldos) Nesse módulo iremos apresentar os principais recursos da área contábil do sistema. Contábil> Lançamentos Nessa tela é possível lançar as despesas dos condomínios,

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 Vendas... 3 1.1

Leia mais

Orientações Básicas Repom.

Orientações Básicas Repom. Orientações Básicas Repom. Considerações importantes: 1 A viagem deverá estar autorizada para depois solicitar o pagamento. 2 É obrigatório informar o campo NCM da mercadoria, que está em tabela>auxiliares>mercadoria.

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo II

Treinamento Sistema Folha Union Módulo II Folha Union> Cadastros> Empresas Treinamento Sistema Folha Union Módulo II FOLHA DE PAGAMENTO MÓDULO II - CADASTROS Cadastre as empresas (Condomínios) ou importe os dados utilizando o código do cadastro

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO MODULO ALMOXARIFADO SUAP

MANUAL DO USUÁRIO MODULO ALMOXARIFADO SUAP MANUAL DO USUÁRIO MODULO ALMOXARIFADO SUAP Pouso Alegre MG 2013 SUMÁRIO 1. Introdução.... 6 2. Efetuar Entrada de Material.... 8 2.1. Entrada de Material por Compra.... 8 2.1.1. Cadastro de Empenho...

Leia mais

para outro) 23 ÍNDICE ERP 1- Cadastro de Produtos (Implantação no Almoxarifado) 04

para outro) 23 ÍNDICE ERP 1- Cadastro de Produtos (Implantação no Almoxarifado) 04 1 2 ÍNDICE ERP 1- Cadastro de Produtos (Implantação no Almoxarifado) 04 2- Notas de Compra (Incluindo Quantidades no Almoxarifado) 07 2.1 - Notas complementares 12 2.2 - Desmembramento de bens 13 3- Requisições

Leia mais

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Material de Apoio SEB - Contas a Pagar Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Conteúdo CONFIGURAÇÃO... 3 Cadastro de Fornecedores... 3 Métodos de Pagamento...

Leia mais

FCONT 2013 - Correção dos erros apresentados na validação

FCONT 2013 - Correção dos erros apresentados na validação FCONT 2013 - Correção dos erros apresentados na validação Produto: Totvs Gestão Contábil Versão: 11.52 Processo do Sistema: SPED FCONT Sub-processo: Listagem e correção dos erros apresentados na validação

Leia mais

2015 GVDASA Sistemas Contabilidade 1

2015 GVDASA Sistemas Contabilidade 1 2015 GVDASA Sistemas Contabilidade 1 2015 GVDASA Sistemas Contabilidade 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso

Leia mais

Auditoria Financeira

Auditoria Financeira Auditoria Financeira Processo de Uso da Auditoria Financeira CADASTRO DE EMPRESA PARÂMETROS No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Ao iniciar o Finanças 2000, você será solicitado a modificar ou confirmar a Data e Hora do sistema, quando aparecer a tela abaixo.

MANUAL DO USUÁRIO. Ao iniciar o Finanças 2000, você será solicitado a modificar ou confirmar a Data e Hora do sistema, quando aparecer a tela abaixo. MANUAL DO USUÁRIO Ao iniciar o Finanças 2000, você será solicitado a modificar ou confirmar a Data e Hora do sistema, quando aparecer a tela abaixo. 1. Modifique a data e hora e lique em Confirmar, ou

Leia mais

E&L Controle de Estoque e Materiais. Perguntas Frequentes

E&L Controle de Estoque e Materiais. Perguntas Frequentes E&L Controle de Estoque e Materiais Perguntas Frequentes 1. Qual relatório deve ser tirado para fazer a prestação de contas? Balancete de Materiais por detalhado. Esse relatório está disponível no menu

Leia mais