Aula 00 Curso: Informática Teoria e Questões comentadas p/ Analista INSS Professor: Gustavo Cavalcante

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 00 Curso: Informática Teoria e Questões comentadas p/ Analista INSS Professor: Gustavo Cavalcante"

Transcrição

1 Aula 00 Curso: Informática Teoria e Questões comentadas p/ Analista INSS Professor: Gustavo Cavalcante

2 APRESENTAÇÃO Olá amigos e futuros servidores públicos! Curso: Informática p/ Analista do INSS Sejam bem-vindos a aula de Informática (teoria e questões comentadas) para o concurso de Analista do INSS do curso Exponencial. Meu nome é Gustavo, formado em engenharia de computação pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) em 2006 e Auditor Fiscal do Estado do RJ desde Bem, faço concursos desde a época de vestibular. Na época fui aprovado no IME, na Escola Naval, e na AFA. Após algum tempo de formado como engenheiro eu decidi começar a estudar para a Receita Federal do Brasil. Na época, poucos concursos apareciam, o que me deixava angustiado. Será que tinha tomado a melhor decisão? Hoje posso dizer que sim, mas a caminhada foi longa. Antes do ICMS-RJ fui aprovado no concurso de Analista da Receita Federal do Brasil também em 2010, mas optei em trabalhar na SEFAZ-RJ. Sei que muitos querem chegar a este objetivo, mas poucos conseguem. Ser aprovado em concurso exige, além de muito estudo, conhecimento da banca examinadora, conhecimento de si mesmo e estratégia. Por isso faço algumas recomendações: tentem fazer alguns concursos antes daquele que estão se preparando, é importante termos experiência de prova ; trace uma estratégia; verifique os seus pontos fortes e fracos e trabalhe em cima deles, e claro, estudem o máximo que puderem. Ser aprovado em concursos é difícil. São sempre muito concorridos e as provas difíceis. Digo isto para que não desanimem na primeira reprovação. Nestas aulas tentarei mostrar como funciona a banca FUNRIO, que foi a banca do último concurso de Analista do INSS. Como esta banca tem poucas questões, colocarei questões de outras bancas como a CESP e FCC, para que vocês possam treinar bastante e fixar a matéria. Estarei à disposição no fórum para tirar dúvidas, ouvir críticas ou para esclarecer qualquer problema com relação à aula. Tenham fé, estudem, e não desistam, mantenham o foco, pois chegar ao objetivo nunca é fácil. Prof. Gustavo Cavalcante 2 de 80

3 Histórico e análise das provas Informática Na última prova para Analista, em 2013, Informática representou 10% da prova, sendo 7 questões em 70. O mínimo de acertos para a aprovação era de 3 questões, isto é, cerca de 43%. No último concurso foram muitos inscritos, e a prova de informática estava tranquila, o que sisgnifica que o candidato para ser aprovado deve acertar grande parte dos iten. O foco deste curso é a teoria, sempre baseado nas provas da banca. Vou sempre tentar colocar questões da FUNRIO sobre cada assunto. Contudo, como a quantidade de questões da banca não é muito grande, e a banca não está definida, incluirei questões da FCC e da CESP, que tem chances de aparecer como banca deste concurso, além de terem uma tradição em organizar concursos do nível do INSS. Procurarei explicar de forma mais rápida, apresentando alguns detalhes para aqueles que não têm iniciação no assunto e, sempre que possível, esquemas e macetes para facilitar a memorização. Aqui a ideia é resumir o assunto, indo direto ao ponto. No edital anterior a banca colocou tópicos bastante genéricos, dificultando o estudo dos candidatos. A aula foi baseada nas provas da FUNRIO, portanto a prioridade é explicar tópicos relacionados a questões que estão em provas anteriores. No quadro abaixo um resumo da quantidade de questões da última prova, por assunto, levando-se em consideração apenas os assuntos do último edital. Fica claro que os assuntos amais abordados é: Edição de textos, planilhas e apresentações. Colocarei a comparação com a prova Técnico Administrativo para a UFRB, para candidatos com nível superior, realizada em 2015, que é um dos últimos concurso realizados pela banca. Comparando, podemos verificar uma preferência da banca também da matéria de Redes. Assunto TAdm 2015 INSS (2013) 1- Conceitos de Internet e intranet Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados à Internet e a intranet. 3- Conceitos e modos de utilização de ferramentas e aplicativos de navegação, de correio eletrônico, de Prof. Gustavo Cavalcante 3 de 80

4 grupos de discussão, de busca e pesquisa. Curso: Informática p/ Analista do INSS 4- Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos de informática. 5- Conceitos e modos de utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas e apresentações. 6 Conceitos e modos de utilização de sistemas operacionais Windows e Linux Aula Tópico 00 Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos de informática. 01 Conceitos e modos de utilização de sistemas operacionais Windows 02 Conceitos e modos de utilização de sistemas operacionais Linux 03 Conceitos e modos de utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas e apresentações - Word. 04 Conceitos e modos de utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas e apresentações - Excel e PowerPoint 05 Conceitos e modos de utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas e apresentações - LibreOffice 06 Conceitos de Internet e intranet. Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados à Internet e a intranet. 07 Conceitos e modos de utilização de ferramentas e aplicativos de navegação, de correio eletrônico, de grupos de discussão, de busca e pesquisa. Prof. Gustavo Cavalcante 4 de 80

5 Aula 00 Conceitos básicos de componentes funcionais de computadores (hardware e software). Sumário 1 - Conceitos básicos funcionais de computadores Conceito de computador, hardware e software Hardwares Visão geral dos Hardwares Dispositivos de entrada e saída (ou I/O) Dispositivos de processamento Dispositivos de armazenamento Barramentos Tipos de arquitetura Outros componentes de hardware Softwares Visão Geral dos Softwares Softwares de inicialização do computador Sistemas Operacionais Questões Comentadas Lista de Questões Gabarito Conceitos básicos funcionais de computadores 1.1 Conceito de computador, hardware e software Computadores são máquinas (compostas por componentes eletrônicos) que executam tarefas ou cálculos de acordo com um conjunto de instruções (definidas em vários programas). Estas instruções são programadas para serem seguidas pelos hardwares ou por outros softwares. Para que um computador funcione é necessário um conjunto de softwares e hardwares, que se comunicam entre si. Sem um desses componentes não existe computador. Prof. Gustavo Cavalcante 5 de 80

6 Computador Softwares Hardwares São mais conhecidos como programas de computadores. São um conjunto de instruções a serem seguidas/executadas pelo hardware ou por outro software. Exemplos: sistemas operacionais, jogos, Internet Explorer, etc. São todos componentes físicos do computador, em conjunto ou em parte. Exemplos: gabinete, teclado, monitor, CPU, placa de vídeo, placa mãe, etc. Definimos que computador é um conjunto de componentes eletrônicos. Assim, devemos ter em mente como funcionam esses componentes eletrônicos. Veremos especificamente os mais importantes. De maneira geral, é necessário que tenhamos pulsos elétricos fluindo pelos componentes eletrônicos para que estes funcionem. O pulso elétrico pode variar em níveis de voltagem que simbolicamente são representados pelos números 1 e 0, formando um sinal binário. Os detalhes acerca desta operação estão fora do escopo desta aula. Os dados são gravados nos componentes físicos (harware) do computador como sequências de 1 e 0. Os números 1 e 0 são os dígitos do sinal binário, ou dígitos binários, e representam um bit (BInary digit). Para cada conjunto de 8 bits teremos um byte. A tabela a seguir mostra a transformação entre as unidades que medem a quantidade de bits. 1 byte 8 bits 1 KB ou kilobyte 1024 bytes 1 megabyte ou MB 1024 KB 1 gigabyte ou GB 1024 MB 1 terabyte ou TB 1024 GB Toda informação está associada a um conjunto de bits. Podemos associar esse conjunto a uma letra ou a um caracter por meio da tabela ASCII (American Standard Code for Information Interchange). ASCII é um código padrão americano para o intercâmbio de informação. Este código relaciona um conjunto de 8 bits a um caracter. Exemplo: A sequência representa o caracter A. Prof. Gustavo Cavalcante 6 de 80

7 O processamento dos dados no computador ocorre por meio de operações lógicas e aritméticas. Vamos agora separar os hardwares dos softwares, estudar características de cada um deles. Estudaremos hardwares específicos, assim como alguns softwares importantes. Depois veremos o que ocorre quando ligamos um computador, até chegarmos ao sistema operacional. 2 - Hardwares 2.1 Visão geral dos Hardwares Vamos iniciar os estudos pelos componentes físcos do computador, os hardwares. Alguns dispositivos são conectados ao computador, tendo como função a comunicação entre o usuário e a máquina. Esses dispositivos são conhecidos como periféricos. Exemplos: mouse, teclado, monitor, etc. O hardware pode ser classificado da seguinte forma: Dispositivos de entrada/saída (I/O- Input/Output) Os dispositivosdeentradasão utilizados pelos usuários para enviar dados para a Unidade Central de Processamento (CPU - Central Processment Unity). Exemplo: teclado, mouse, scanner, microfone. Os dispositivosdesaídapermitem a visualizaçãodo resultado de dadosprocessadospela CPU. Exemplo: monitor, caixa de som, impressora. Algunsdispositivos podem ser de entradaesaída. Exemplo: driver de CD, DVD, modem, pen drive. Dispositivos de processamento São os dispositivos responsáveis pelos cálculos, pelos processamentosdos dadosinseridos, pela interpretação e execuçãodas instruções, e pelo controlee gerenciamentodos demais componentes do computador. O dispositivo de processamento do computador é o chip integrado à placa-mãe chamado CPU. Dispositivos de armazenamento São aqueles que guardam os dados, onde os dados são gravados permanantemente(memória secundária) ou temporariamente (memória principal). Exemplo: Discos rígidos, memória RAM. Prof. Gustavo Cavalcante 7 de 80

8 Então podemos dizer que o computador é formado por componentes por onde inserimos dados, por componentes que processam os dados, por componentes que guardam estes dados, e por aqueles que nos mostram o resultado do processamento. Vamos estudar cada um desses tipos de componentes para podermos enterder melhor como funciona o computador. (FUNRIO SEBRAE-PA/Analista Técnico/2010) São exemplos de dispositivos de entrada a) scanner e impressora. b) teclado e mouse. c) monitor e pen drive. d) modem e placa de rede. e) câmera e projetor. Comentários: Os dispositivos de entrada são utilizados pelos usuários para enviar dados para a Unidade Central de Processamento (CPU - Central Processment Unity). Exemplo: teclado, mouse, scanner, microfone. Para facilitar vamos imaginar o seguinte, você quer enviar uma mensagem ao computador, isto é, quer que algo apareça na tela, ou que um programa seja iniciado, ou que um texto seja escrito no editor de texto. Quer dizer que você deve dizer ao computador o que fazer. E como fazemos isso? Utilizando os dispositivos de entrada, fornecendo os dados necessários para que o computador possa executar uma tarefa. Qual a forma mais comum de darmos ordens ao computador? Utilizando o teclado e o mouse. Com relação aos outros dispositivos: Dispositivos de entrada: scanner, câmera. Dispositivos de saída: monitor, impressora, projetor. Podem ser ambos: pen drive, modem, placa de rede. Resposta: B. 2.2 Dispositivos de entrada e saída (ou I/O) Com relação aos dispositivos de entrada e saída em geral, não temos muitos temas para estudar, simplesmente porque são os hardwares que temos mais contato, modelados para a interação entre a máquina e o homem. Por isso, são de fácil utilização. Neste tópico é importante estudarmos como os dados inseridos são levados dos dispositivos até os circuitos eletrônicos que estão na máquina. Prof. Gustavo Cavalcante 8 de 80

9 Os dispositivos de entrada e saída normalmente são conectados por portas que permitem a conexão de componentes externos ao computador. Essas portas normalmente são de 4 tipos diferentes: portas seriais, portas paralelas, portas USB e portas Fireware. As portas seriais transmitem um bit por vez, enquanto que as paralelas, 8 bits por vez, sendo esta a principal diferença entre elas. Lembrem-se: paralela transmite 8 bits de uma só vez, em paralelo. As portas seriais eram amplamente utilizadas para conectar mouses, por exemplo, e as paralelas conectavam impressoras. Contudo, diante da crescente quantidade de dados que são trocados, a velocidade de transmissão dessas portas tornou-se um empecilho para a utilização de alguns dispositivos. Atualmente conectamos a maioria dos periféricos, como mouse, teclado, impressora, em conexões USB (Universal Serial Bus). A velocidade de transmissão de uma porta paralela podia chegar a 1.2 MB por segundo. Imaginem transferirmos uma foto com alta definição para uma impressora por meio de uma porta paralela. Imaginem transferirmos arquivos mp3 para nossos tocadores de mp3 por meio de uma porta serial com velocidade de transmissão 115 Kbits por segundo. Isso gerou uma limitação, que fez com que novas tecnologias como o USB e o Fireware fossem criadas. As portas USB são muito utilizadas atualmente. A vantagem da porta USB é que ela é mais rápida que as seriais e paralelas tradicionais, e de menor custo. Além disso, os computadores atuais normalmente possuem várias portas USB. Outro conceito que veio junto com a porta USB é o conceito de plug and play (PnP). Normalmente para instalar periféricos era comum ter de abrir o gabinete do computador. Com o USB e o PnP basta plugar o dispositivo por meio de um cabo USB e automaticamente o periférico é detectado e a instalação é feita, sendo possível instalar os drivers (programas com as especificações dos periféricos) automaticamente. Outra característica é o hot-swappable, capacidade de conectar e desconectar dispositivos sem a necessidade de desligá-los. O firewire foi criado pela Apple, Inc. para substituir o SCSI (Small Computer System Interface tecnologia que também permitia conectar periféricos). Com velocidade superior ao USB foi adotado por várias empresas como a Sony e a Apple. Contudo, os altos royalties que os possuidores da patente exigiram e o seu custo superior impediram que este tomasse o lugar do USB. Para encerrar podemos citar as portas PS/2, não muito utilizadas atualmente. Estas portas são utilizadas para conexão de mouses, apesar de atualmente utilizarmos a USB como padrão. Prof. Gustavo Cavalcante 9 de 80

10 (FCC -AFR SP/SEFAZ SP/2006) Durante um levantamento de informações contábeis em um estabelecimento comercial, um agente necessita gravar um CD de forma emergencial. Sabendo que esse agente possui uma unidade gravadora de CD externa, e que deseja conectar esse dispositivo em um microcomputador que possui um barramento do tipo universal, ele deverá: a) utilizar a porta serial RS-232. b) utilizar a porta USB. c) conectar o dispositivo a uma porta BBS. d) instalar a unidade em um slot de memória disponível. e) conectar a unidade na BIOS. Comentários: Esta questão é de Na época, acho que poderíamos ficar em dúvida, mas atualmente o que não conectamos na porta USB? Como vimos, a vantagem da porta USB é que ela é mais rápida que as seriais e paralelas tradicionais, e de menor custo. Além disso, os computadores atuais normalmente possuem várias portas USB. Atualmente usaríamos um pen drive ou um HD externo para gravar as informações. A seguir, seguem algumas características dos tipos de USB e da FireWire: Resposta: B. Prof. Gustavo Cavalcante 10 de 80

11 USB 1.0 e 1.1 Taxas de transmissão de até 1,5 Mbps (megabits por segundo) para USB 1.0 e até 12 Mbps por segundo para USB 1.1. Suporta até 127 dispositivos (incluindo hubs) por controlador USB. Compatível com Plug and Play. Alimentação e distribuição integrada para dispositivos de baixa potência. USB 2.0 Todos os benefícios do USB 1.0 e 1.1 com a adição de: Taxas de transmissão de até 480 Mbps. Totalmente compatível com versões anteriores do USB 1.0 e 1.1. Testado a um nível mais alto que o USB 1.0/1.1 para assegurar confiabilidade. USB 3.0 -SuperSpeed USB Todos os benefícios das versões anteriores; Velocidade chega a 5GB/s; Já existe a especificação do USB 3.1 com velocidade 10GB/s. FireWire 400(também chamado de IEEE-1394a) Usado principalmente para aplicativos de rede rápida e de multimídia de alta velocidade. Conexão automática em rede entre dois computadores no Microsoft Windows XP por meio da conexão de um cabo FireWire. Compatível com Plug and Play. Velocidades de transmissão de até 400 Mbps. Suporta até 63 dispositivos (incluindo hubs) por meio de uma conexão. Pode fornecer em torno de 45 watts de energia para dispositivos conectados. FireWire 800(também chamado de IEEE-1394b) Tem todas as vantagens do FireWire 400 com os seguintes aperfeiçoamentos e melhorias. Compatível com as versões anteriores do FireWire 400 por meio de adaptador. Suporta distâncias de cabo de até 100 metros, por meio de cabos ópticos especiais. Velocidades de transmissão em torno de 800 Mbps (velocidades maiores possíveis com cabos especiais). O manuseio de dados é mais eficaz. Referência: me=c #n205 Prof. Gustavo Cavalcante 11 de 80

12 2.3 Dispositivos de processamento Curso: Informática p/ Analista do INSS São os dispositivos responsáveis pelos cálculos, pelos processamentos dos dados inseridos, pela interpretação e execução das instruções, e pelo controle e gerenciamento dos demais componentes do computador. O chip integrado à placa-mãe chamado CPU (Central Processment Unity - Unidade Central de Processamento) é o cérebro do computador. A placa-mãe nada mais é que a placa principal do computador, onde está a CPU, e onde outras placas são acopladas por meio de barramentos, permitindo assim a interligação dos componentes do computador. São componentes da CPU: Unidade Lógica e Aritmética (ULA ou ALU), Unidade de Controle (UC), registradores, chipset, clock. A unidade de aritmética e lógica (ULA) faz exatamente o que seu nome determina, executa operações aritméticas (+,-) e lógicas (and, or, not, etc). A unidade de controle controla e decodifica instruções, além de controlar a transferência das instruções e dados. Isto quer dizer que ela é responsável pela tomada das decisões, sendo responsável pelo controle do fluxo dos dados. Sendo assim, a CPU recebe dados de dispositivos de I/O e após realizar os processamentos necessários envia a resposta a um dispositivo de I/O. (FCC - AJ TRE SP/TRE SP/2012) Processar e controlar as instruções executadas no computador é tarefa típica da unidade de aritmética e lógica. Comentários: O item é falso. Controlar as instruções é tarefa da UC. A ULA executa operações aritméticas e lógicas. Os registradores são células de memória que podem ser lidas e escritas muito mais rapidamente que em outros dispositivos de memória. A Prof. Gustavo Cavalcante 12 de 80

13 CPU utiliza os registradores para armazenar dados de forma rápida e que serão utilizados durante o processamento. O acesso a esses dados pela CPU é extremamente rápido. A ULA recebe os dados e instruções diretamente de registradores. São memórias muito rápidas, e extremamente voláteis, isto é, armazenam os dados enquanto carregados com carga elétrica. Podemos dividir os tipos de registradores da seguinte forma: PC -Contador de programa IR - Registrador de instrução Principais Registradores MAR -Registrador de endereço de memória MDR -Registrador de dados da memória R - Registrador de propósito geral ULA Executa asoperações lógicas e aritméticas. Unidade de controle Decodifica instruções, além de controlar a transferência das instruções e dados. Responsável pela tomada das decisões, sendo responsável pelo controle do fluxo dos dados. Registradores Armazenam temporariamente informações, sendo extremamente rápidos. São voláteis; Pequena memória interna à CPU; Retém informações a curto prazo; Acesso da CPU ao registrador é muito veloz; Registra um conjunto de bits, que podem ser deslocados para a direita ou para a esquerda. O clock da CPU ou relógio da CPU age como se marcasse períodos de tempo, gerando pulsos, cuja duração é denominada ciclo. O ciclo do clock serve justamente para sincronizar as atividades do computador. Em cada Prof. Gustavo Cavalcante 13 de 80

14 pulso os dispositivos executam suas tarefas, param e vão para o próximo ciclo do clock. Cada vez que completa 1 segundo, temos um número de pulsos gerados pelo relógio. Isso define a frequência do relógio da CPU, que é medida em Hertz (Hz). (FCC -TRT 20º região/analista Judiciário/2011) O tempo de execução do computador é medido em ciclos; cada ciclo representa uma oscilação completa de um sinal elétrico fornecido pelo gerador de relógio do sistema. A velocidade do computador geralmente é dada em GHz.. Comentários: A afirmativa é verdadeira. O chipset é um conjunto de chips utilizado na placa-mãe que realizam diversas funções de hardware, como controle dos barramentos, controle e acesso à memória, processamento das informações gráficas onboard. Chipset é o que conecta o microprocessador ao resto dos componentes da placa mãe. É composto por duas partes: Ponte norte (north bridge) conecta diretamente o processador com a memória; conecta também ao AGP ou ao PCI Express e à memória. Ponte sul (south bridge) maislentaque a ponte norte, sendo que os dados para chegarem precisam antes passar pela ponte norte; conecta ao barramento PCI, portas USB, e ao disco rígido IDE ou SATA. responsável pelo controle de dispositivos de E/S Cabe o comentário sobre os tipos de processadores, principalmente quanto à quantidade de núcleos. São os processadores multi core (dois núcleos dual core; quatro núcleos - quad core). Quando estamos utilizando o computador temos a impressão que vários processos são executados simultaneamente. Contudo, em computadores com Prof. Gustavo Cavalcante 14 de 80

15 CPUs com somente um núcleo, o processador se dedica a cada processo em um determinado intervalo de tempo. Estas CPUs podem lidar com o processamento de dois processos (ou mais dependendo do número de núcleos) por vez, um para cada núcleo, melhorando em muito o desempenho do computador. Suas vantagens são: processar duas ou mais tarefas ao mesmo tempo, um núcleo pode trabalhar em velocidade menor, reduzindo a emissão de calor, podem compartilhar a mesma memória cachê (veremos a seguir o que é). Um outro tópico bem atual é a diferença entre processadores de 32 bits e de 64 bits. Este número determina a quantidade de dados e instruções que o processador consegue trabalhar por vez. Isso quer dizer que um computador com processador de 64 bits é necessariamente mais rápido que um de 32? A resposta é não. Primeiramente, caso as operações feitas pelo usuário não necessitem de muito processamento não vai fazer diferença. Por exemplo, caso o usuário utilize o computador para rodar programas simples que não utilizam todo o processamento de um processador de 32 bits, isto é, sobra espaço para mais dados e instruções no processador de 32 bits, não vai fazer diferença utilizar um processador maior. Outra questão é o fator sistema operacional. Ainda nesta aula estudaremos a função do sistema operacional, que fornecem uma interface entre o hardware e o usuário final. Eles são responsáveis pela ligação entre as requisições do usuário e o envio de dados ao hardware. O sistema operacional é desenvolvido para aproveitar o máximo de recursos dos hardwares. Caso usemos em um computador com processador de 64 bits um sistema operacional tenha sido desenvolvido funcionar em com um processador de 32 bits, ele não irá reconhecer a diferença entre um e outro, e irá funcionar como se o processador fosse de 32 bits. Outra diferença é que os processadores de 64 bits conseguem acessar uma memória RAM maior que os processadores de 32 bits. Com relação a programas desenvolvidos em 32 bits podem rodar em computadores de 64 bits? Sim. E o contrário, programas 64 bits podem rodar em computadores 32 bits? Podem, mas não é uma regra. Não é muito indicado, tendo em vista que os programas podem não funcionar muito bem, causando diversos erros. Alguns drivers (programas com as especificações dos periféricos) e alguns antivírus desenvolvidos para computador de 64 bits podem não funcionar muito bem em computadores de 32 bits. Prof. Gustavo Cavalcante 15 de 80

16 2.4 Dispositivos de armazenamento Curso: Informática p/ Analista do INSS São aqueles que guardam os dados, onde os dados são gravados permanentemente ou temporariamente. Exemplo: Discos rígidos, memória RAM. A memória pode ser principal ou secundária. A memória principal é aquela que o processador pode endereçar diretamente (isto é, acessar diretamente um endereço da memória). Exemplo: memória RAM, memória cache. Já a memória secundária é aquela que é utilizada para o armazenamento de dados, também chamada de memória de armazenamento em massa. Esta não pode ser acessada diretamente pelo processador, sendo necessário o carregamento de seus dados na memória principal. São memórias não voláteis, e temos como exemplo HDs, CDs, DVDs, etc. (FUNRIO/SEBRAE-PA/Analista Técnico/2008) Sobre memória de computador, é correto afirmar que a) é todo local no computador em que é possível armazenar informações. b) a memória principal é usada para guardar alguma coisa para a posteridade. c) é o mesmo que CPU ou microprocessador. d) quanto maior a memória, maior será o tempo de execução dos programas. e) sua unidade de medida é o MHz (Mega Hertz). Comentários: Os dispositivos de armazenamento ou os diversos tipos de memória do computador são os hardwares que guardam os dados, onde os dados são gravados permanentemente ou temporariamente. Exemplo: Discos rígidos, memória RAM. Quando dizemos permanentemente quer dizer até que o hardware pare de funcionar, não existe nenhum dispositivo, pelo menos por enquanto, que garanta guardar algo para a posteridade. Resposta: A. Temos dois tipos básicos de memória: 1- Memória RAM (Random Access Memory) é a memória em que podem ser realizados dois tipos de operações: escrita e leitura. Os dados podem ser apagados e escritos de forma aleatória (como o próprio nome já diz), pois o seu acesso ocorre de forma aleatória. Guardam os dados temporariamente, e necessitam de uma carga Prof. Gustavo Cavalcante 16 de 80

17 elétrica para armazenar os dados, e, por isso, são chamadas de memórias voláteis. Fazem parte da memória principal do computador. 2- Memória ROM (Read Only Memory) é a memórias que não perdem informações ou dados. São memórias não voláteis. Normalmente a única operação possível é a de leitura, pois já vêm com os dados gravados de fábrica, os chamados firmwares, pequenos softwares que funcionam apenas no hardware para o qual foram desenvolvidos e que controlam configurações e funções básicas do dispositivo. Memória RAM -RANDOM ACCESS MEMORY ROM -READONLY MEMORY DRAM - Dinâmica SRAM - estática PROM EPROM EEPROM Flash Flash- BIOS Com relação às memórias RAM, podemos classificá-las como: 1- VRAM Video RAM: é a memória que a CPU acessa para enviar sinais ao monitor. 2- DRAM Dynamic RAM (veja o quadro a seguir.) 3- SRAM Static RAM (veja o quadro a seguir.) DRAM são as memórias dinâmicas, mais baratas, são fisicamente menores, consomem menos energiaque a estática. É utilizada como memóriaprincipalno computador. Precisamde refresh, isto é, necessitam que restaurem sua carga de tempos em tempos. SRAM são mais rápidas, e não precisam de refresh. Contudo são mais caras, consomem bastante energia. Como exemplo temos a memória cache-onde são guardados os dados que são acessados com grande freqüência de forma direta pela CPU. Prof. Gustavo Cavalcante 17 de 80

18 Com relação às memórias ROM, podemos classificá-las como: 1 PROM Programmable ROM: Programável pelo usuário. 2 EPROM Erasable Programmable ROM: Programável, podendo ser apagada com exposição à luz ultravioleta. (Erasable que pode ser apagada.) 3 EEPROM Electrically-Erasable Programmable ROM: Programável e apagável eletricamente. Assim, é possível atualizar o firmware de câmeras digitais e mp3 players, por exemplo, sem precisar remover o chip da memória ROM de dentro do aparelho. 4 Flash: Pode ser apagada eletricamente, porém em um curto tempo. São as memórias utilizadas nos famosos pen drives, ipods, etc. Com relação à memória RAM, é importante acrescentar que ao longo dos anos tivemos diversos padrões de tecnologias utilizados. Atualmente utilizamos o padrão DDR (Double-Data-Rate ou Taxa Dupla de Transferência), e já estamos na sua terceira versão. A memória DDR é do tipo SDRAM (Synchronous Dynamics Random Access, isto é, memória de acesso dinâmico de sincronia dinâmica). Este tipo de memória RAM realiza leituras e escritas de dados de forma síncrona e dinâmica. Essa sincronia se deve ao clock da CPU, que regula o acesso à memória. Como vimos a CPU é o cérebro do computador, e responsável pelo controle de tudo que acontece. O clock da CPU funciona em ciclos e durante esses ciclos os componentes do computador devem realizar determinadas tarefas. No caso das memórias, o intervalo de tempo que é necessário para que um endereço de memória qualquer seja acessado com garantia de que os dados sejam gravados/acessados corretamente é chamado de latência da memória. No caso da SDRAM, o processador determina essa latência, que será sempre a mesma. A memória DDR permite que o dobro de dados seja transferido em um mesmo ciclo de clock. Sendo assim, uma DDR-SDRAM, teoricamente, é duas vezes mais rápida que uma SDRAM comum. O padrão DDR2 transmitem quatro dados por ciclos, o dobro da DDR. Este padrão também trouxe vantagens com relação ao gerenciamento de energia. O padrão DDR3 também traz uma maior taxa de transferência em relação ao anterior, além do clock elevado e da maior latência. O ganho no desempenho não chega a ser o dobro que o anterior, mas é superior. Outra importante memória do computador é uma localizada no processador. Memória Cache é uma pequena quantidade de memória Prof. Gustavo Cavalcante 18 de 80

19 estática de alto desempenho, tendo por finalidade aumentar o desempenho do processador realizando uma busca antecipada na cache. Quando o processador necessita de um dado, e este não está presente no cache, ele terá de realizar a busca diretamente na memória RAM. Como provavelmente será requisitado novamente, o dado que foi buscado na RAM é copiado na cache. Quando o dado procurado é encontrado na cache chamamos de cache hit (ou acerto do cache). Quando o dado procurado não é encontrado na cache teremos um cache miss (erro do cache). Neste caso, é necessário o acesso à memória RAM ou memórias mais lentas. O índice de acertos é muito grande, o que garante um ganho de desempenho considerável ao se utilizar este tipo de memória. Como a cache é uma memória de alto desempenho, ela é mais cara. Por isso, para aumentar o desempenho sem aumentar os custos na mesma proporção, os fabricantes de processadores vêm adotando diferentes níveis para a cache. cache 1-1º nível, mais próximo da CPU, localizada dentro da CPU. cache 2-2º nível, pode estar localizada dentro ou fora da CPU, possui tamanho maior que a 1. cache 3-3º nível, utilizado em alguns processadores, sempre externo à CPU. Com relação à memória secundária, responsável por armazenar os dados, não volátil, vamos estudar alguns tipos de tecnologias de HDs. O HDD (hard disk drive ou disco rígido) é o disco de memória responsável pela armazenagem dos dados no computador. É uma memória não volátil, portanto não é perdida quando o computador é desligado. O HD é formado por discos, sendo que um deles, de material magnético, armazena os dados. Uma cabeça de leitura é responsável por gravar e ler os dados. O SSD (Solid State Disk) é um HD que usa chips de memória flash no lugar de discos magnéticos. É mais resistente, consome menos eletricidade, são considerados mais seguros, e têm um desempenho melhor que o HDD. Contudo, possui uma vida média menor, possui uma capacidade para dados menor que o HDD. A fusão das tecnologias criou o SSHD, um disco híbrido, que utiliza a combinação das tecnologias de estado sólido e disco rígido. Combinam uma quantidade pequena, rápida e acessível de memória flash com um disco rígido Prof. Gustavo Cavalcante 19 de 80

20 tradicional. A parte SSD permite melhor desempenho na velocidade já a parte HDD integra a alta capacidade de armazenamento e a confiabilidade. Com relação ao disco magnético, alguns conceitos serão importantes para entendermos como são feitas as gravações e buscas dos dados mais adiante. - Trilha para organizar o processo de gravação e leitura a superfície do disco é dividida em trilhas e setores. As trilhas são círculos concêntricos que conforme se aproximam do centro vão ficando menores. Cada trilha recebe um número de identificação, a mais externa seria a 0. - Setor as trilhas são subdivididas em setores. São pequenos trechos onde são armazenados os dados. Cada setor é capaz de armazenar 512 bytes. Figura retirada do site: https://www.maxcore.com.br/content.aspx?id=8 Veremos mais tarde como são armazenados os dados no disco, isto é, a lógica de armazenamento. É importante enfatizar que a memória secundária é a mais lenta, pro isso, cada vê que devemos acessá-la a CPU normalmente carrega os dados que serão reutilizados na memória RAM. Bem, vimos vários tipos de memória, e entendemos como funciona uma busca por um dado durante um processamento de uma rotina na CPU. Contudo, cada vez mais as rotinas são complexas, e vimos que quanto mais rápida a memória, mais cara ela é. A memória principal do computador é muito mais rápida que a secundária. Além disso, sabemos que a memória principal do computador é limitada, e por ser cara, a maioria das vezes não é grande o suficiente para processarmos a quantidade de dados necessária para utilizarmos os softwares que estamos acostumados. Daí vem o conceito de memória virtual. Até então estávamos discutindo dispositivos físicos. A memória virtual nada mais é que uma simulação de uma memória principal, utilizando-se a memória secundária. Prof. Gustavo Cavalcante 20 de 80

21 É utilizada uma técnica para simular o uso de uma cache virtual, isto é, uma cache que não existe fisicamente, mais sim uma simulação desta cache na memória secundária do computador (o disco rígido normalmente). A memória virtual não é um hardware específico, nem um software específico, mas sim um recurso que utiliza um hardware (disco rígido) e o software (sistema operacional) para simular uma cache. Memória virtual Utiliza o disco rígidocomo se fosse continuaçãoda memória RAM. Muito mais lenta que a cache do processador, pois é necessário o acesso ao disco rígido. Controladapelo sistema operacional. Com isso, podemos concluir a hierarquia das memórias, quanto à velocidade de acesso pelo processador (figura retirada do site: Figura Hierarquia das Memórias Barramentos Depois de estudarmos como são armazenados, onde são processados, e os dispositivos que nos permitem interagir com a máquina inserindo e Prof. Gustavo Cavalcante 21 de 80

22 recebendo informações, nos resta saber como todos esses componentes se interligam. Um componente importantíssimo no computador é a placa-mãe. Vimos que a placa-mãe é a placa principal do computador, onde está a CPU, e onde outras placas são acopladas por meio de barramentos, permitindo assim a interligação dos componentes do computador. Portanto, para sabermos como os dados circulam precisamos estudar os barramentos. Barramentos são componentes eletrônicos, presentes na placa-mãe, que conectam os componentes do computador entre si. São responsáveis pela conexão entre o processador e a memória, e a componentes de entrada e saída. As principais funções dos barramentos são transportar dados, endereços e controlar outros componentes do computador. Por isso, dividimos os barramentos em três tipos de acordo com sua função: barramento de dados (transporta dados entre os componentes), barramentos de endereço (indica os endereços de memória em que os dados que o processador deseja acessar estão), barramento de controle (regula outras funções dos barramentos anteriores, além de controlar solicitações e confirmações). Os principais barramentos do comptador são o barramento do processador, barramento da cache, barramento da memória e barramento de entrada/saída. Abaixo vamos estudar os principais tipos de barramento de entrada/ saída, que são os que normalmente caem na prova. Estes barramentos são responsáveis pela comunicação das diversas interfaces e periféricos ligados à placa-mãe. Irei citar os mais importantes, e os mais utilizados atualmente: Barramento ISA (Industry Standard Architecture) Barramento PCI (Peripheral Component Interconnect) Padrão não mais utilizado, disponíveis em versão de transferência de 8 bits e 16 bits. Substituido pelo PCI. Transferência de dados a32 bits e clock de 33 MHz, transmitindo dados a uma taxa de 132 MB por segundo. Possui o recurso Bus Mastering, que o torna capaz de permitir que dispositivos conectados a esse tipo de barramento possam ler e gravar dados direto na memória RAM, sem que o processador tenha que parar e interferir. Esta propriedade é muito utilizada por discos rígidos, CD/DVD-ROM. Outro recurso disponível é a compatibilidade com o Plug and Play (PnP) já discutido na aula. Reconhece automaticamente dispositivos que são conectados a esses barramentos. Possui versões de 64 bits, apesar de não ser muito Prof. Gustavo Cavalcante 22 de 80

23 utilizada devido ao alto custo. Curso: Informática p/ Analista do INSS Barramento AGP (Accelerated Graphics Port) Foi lançado para lidar com o grande volume de dados gerados pelos processadores gráficos, permitindo a evolução de uma tela escura para imagens de altíssima qualidade. Versões: AGP 1.0, AGP 2.0 e AGP 3.0. Oferece uma alta taxa de transferência de dados, pode sempre operar em sua capacidade máxima. É utilizado apenas para placas de vídeo. Permite que a placa de vídeo faça uso de parte da memória RAM, como um incremento da própria memória, recurso chamado de Direct Memory Execute. AGP 1.0 trabalha a 32 bits, clock 66 MHz, taxa de transferência de 266 MB a 532 MB por segundo. AGP 2.0 taxa de transferência até MB por segundo. AGP 3.0 taxas de até MB por segundo. Barrramento PCI Express USB Substituiu o AGP e o PCI. Alta taxa de desempenho e transferência de dados. É um barramento serial, diferente do PCI e do AGP. Podem ser usadas as mais diversas placas. Segmentos de 1x, 2x, 4x, 8x, 16x, sendo que o número indica a quantidade de linhas de dados utilizadas pelo slot. Já falamos sobre as portas USB. As portas USB nada mais são que um tipo slots de barramento USB onde são conectados dispositivos de entrada e saída. SATA (Serial ATA) Usado para conexões de HD e drives ópticos. É um barramento serial. Fornece melhor velocidade, cabos menores e ocupam menos espaço que os antigos IDEs. IDE (Integrated Drive Eletronics) ou PATA (Parallel ATA) Utilizados antigamente para conexão de HDs, e atualmente para cnexão de HDs antigos ou drives ópticos do tipo IDE. Os mais importantes são o USB, o AGP e o PCI Express. (AFF (TCE-SP)/TCE-SP/Sistemas/2008) No que concerne a conceitos básicos de hardware, considere: (...) Prof. Gustavo Cavalcante 23 de 80

24 IV. O barramento AGP foi inserido no mercado, oferecendo taxas de velocidade de até 2128 MB por segundo, para atender exclusivamente às aplicações 3D que exigiam taxas cada vez maiores. A fome das aplicações 3D continuou e o mercado tratou de desenvolver um novo produto, o PCI Express que, além de atingir taxas de velocidade muito superiores, não se restringe a conectar apenas placas de vídeo. Comentários: Item verdadeiro. Como vimos o PCI Express serve para vários tipos de conexões do tipo I/O (entrada e saída), não só placa de vídeo, como no caso da AGP ( Accelerated Graphics Port ), e pode usar mais de uma conexão, diferente da tecnologia AGP. Existem dois tipos de componentes conectados à placa-mãe, aqueles que já vêm integrados à sua estrutura, fazendo uso da memória RAM como memória do componente, e aquela que pode ser acoplada em um slot, podendo ser trocada a qualquer momento. Chamamos de placas onboards aquelas que já vêm integradas à placamãe. Possuem a vantagem de ter um baixo custo, mas não podem ser trocadas, sendo necessário trocar toda a placa-mãe em caso de defeito. A maior desvantagem é com relação ao baixo desempenho, já que dependem da placa-mãe e do compartilhamento da memória RAM para funcionarem, pois não possuem memória própria. Jás as placas offboards são aquelas que acoplamos à placa-mãe, podendo ser compradas separadamente. Possuem a vantagem de serem independentes, possuindo memória própria. São mais caras, mas possuem um melhor desempenho. 2.6 Tipos de arquitetura Com relação ao processador podemos dividi-lo em dois tipos de arquiteturas: CISC e RISC. A diferença básica entre elas é a quantidade de instruções disponíveis em cada uma. A CPU realiza várias operações lógicas e matemáticas, além de realizar operações de transferências e buscas de dados. Contudo, a discussão aqui seria como construir um computador de baixo custo que execute todas as instruções complexas de um computador de alto desempenho? Qual a quantidade de instruções a CPU será programada a reconhecer e ser capaz de executar? Seria melhor incluirmos apenas o mínimo de instruções básicas, com as quais a CPU poderia combiná-las e chegar nas mais complexas, sendo capaz de realizar qualquer tipo de operação? Ou seria melhor incluirmos todas estas e mais algumas que, apesar de complexas, são muito utilizadas? O fato de utilizarmos um conjunto grande de instruções torna o hardware mais caro e lento, além da dificuldade de implementação. Quando Prof. Gustavo Cavalcante 24 de 80

25 implementamos somente as instruções básicas, o custo é menor, a velocidade é maior e os chips são mais simples. A arquitetura CISC (Complex Instruction Set Computer, ou computador com conjunto complexo de instruções) utiliza justamente a ideia de poder executar centenas de instruções complexas diferentes, enquanto que a arquitetura RISC (Reduced Instruction Set Computer, ou computador com um conjunto reduzido de instruções) segue o caminho oposto e executa somente as operações mais simples. Atualmente temos chips híbridos, que utilizam as duas tecnologias. Por exemplo, podemos utilizar um núcleo RISC, mas também colocarmos algumas instruções complexas utilizadas com muita frequência. A arquitetura CISC é mais antiga. A vantagem do padrão CISC é que os programadores tem seu trabalho facilitado, já que possuem a sua disposição várias instruções para serem usadas na construção de seus programas. Segue um quadro com as principais características de cada um: CISC "Complex Instruction Set Computer" Caracterizado por ampla gama de instruçõesdisponíveis para programadores, porém muitas não utilizadas; Instruções complexas, sendo que cada uma delas é executada em vários ciclos; Umúnicoconjuntode registradores. RISC "ReductionStrunction Set Computer" Poucasinstruções, sendo estas mas simples e velozes, executadas em paralelo; Váriosconjuntosde registradores; Processadores mais simples. Instruções executadas em um único ciclo. Modo de execução com Pipelining (FCC (TCM-PA)/Técnico em informática/2010) Sobre as arquiteturas de computadores CISC e RISC, considere: I. Os processadores CISC (ou "computadores com um conjunto reduzido de instruções") são capazes de executar apenas algumas poucas instruções simples e, por isso, custam muito mais baratos. II. Os processadores RISC (ou "computadores com um conjunto complexo de instruções") são capazes de executar várias centenas de instruções complexas diferentes, sendo extremamente versáteis. III. Os processadores atuais, que são na verdade uma mistura das duas arquiteturas, incorporam um núcleo RISC, sendo chamados de híbridos. Está correto o que consta em: a) III, apenas. Prof. Gustavo Cavalcante 25 de 80

26 b) II, apenas. Curso: Informática p/ Analista do INSS c) I, II e III. d) I e II. e) I, apenas. Comentários: I. Os processadores CISC (ou "computadores com um conjunto reduzido de instruções") são capazes de executar apenas algumas poucas instruções simples e, por isso, custam muito mais baratos. Item incorreto. O padrão CISC contém uma grande quantidade de instruções complexas e por isso são mais caros. II. Os processadores RISC (ou "computadores com um conjunto complexo de instruções") são capazes de executar várias centenas de instruções complexas diferentes, sendo extremamente versáteis. Item incorreto. O padrão RISC apenas algumas instruções mais simples. III. Os processadores atuais, que são na verdade uma mistura das duas arquiteturas, incorporam um núcleo RISC, sendo chamados de híbridos. Item correto. Como vimos atualmente se utilizam chips híbridos. Resposta: A. 2.7 Outros componentes de hardware Vamos abordar outros componentes de hardware menos importantes que às vezes aparecem nas provas, mas têm uma importância menor. Estabilizadores são equipamentos utilizados para a proteção de equipamentos elétricos/eletrônicos contra a oscilação de energia. Com certeza você tem um em sua casa e seu computador está ligado a ele. Caso não possua aconselho a utilização, pois quedas bruscas e picos de energia são as principais causas de perda de hardware de computadores. Ele difere do No-break, que é capaz de fornecer energia temporariamente em casos de queda de luz. Outro dispositivo que às vezes cai em prova é o cooler. O cooler é um ventilador utilizado no gabinete do computador para resfriar os componentes eletrônicos, principalmente a CPU. (FUNRIO / MPOG Agente administrativo / 2009) Se você está digitando um texto no computador e a energia elétrica acaba você perde tudo que digitou. Isso seria evitado se o seu computador estivesse ligado a um a) Filtro de linha. Prof. Gustavo Cavalcante 26 de 80

27 b) Nobreak. Curso: Informática p/ Analista do INSS c) Estabilizador. d) Switch. e) Access Point. Comentários: O componente que fornece energia temporariamente em caso de queda de luz é o no-break. O filtro de linha, também chamados de régua, evitam a passagem de altas correntes para os componentes a ele ligados. Quando ocorrem picos de energia, ou altas correntes, o fusível do filtro de linha queima e impede que a corrente passe adiante. Depois de queimado o fusível deve ser trocado para que o filtro de linha volte a funcionar. Além disso, é capaz de controlar a entrada de longos picos de voltagem e filtrar algumas frequências. Resposta: B. 3 - Softwares Como vimos, o computador é um conjunto de hardwares e softwares. Estudamos os principais hardwares do computador, agora vamos estudar os principais programas utilizados para comunicação entre usuário e máquina. 3.1 Visão Geral dos Softwares Os softwares podem ser classificados como: Aplicativo softwares maissimples, amigáveis; normalmente nãose comunicam diretamente com a máquina; há uma interface como usuário. Exemplos: Word, planilhas eletrônicas, jogos, navegadores web. Sistema softwares mais complexos; se comunicam diretamente com a máquina (hardware); interface(ligação) entre o usuário, o software apicativo e o computador; como exemplo, temos os sistemas operacionais. Prof. Gustavo Cavalcante 27 de 80

28 Com relação à sua distribuição e aquisição: Curso: Informática p/ Analista do INSS Software livre Permite que seja usado (ou executado, esta é a liberdade 0),estudado e modificado de acordo com nossa necessidade (liberdade 1); Acesso livre ao código fonte; Permite a distribuição de cópias (liberdade 2); Liberdade de melhorar o programa e liberar os seus aperfeiçoamentos a outros usuários de forma pública (liberdade 3). Software proprietário O oposto do sofware livre. Sua reprodução, redistribuição ou modificação são proibidas pelo seu desenvolvedor ou distribuidor. Software de gratuito Software que pode ser utilizado sem custo financeiro. Nem todo software livre é necessariamente gratuito. Software open sorce ou código aberto Distribuição livre; Acesso ao código-fonte; São permitidas alterações e trabalhos derivados; Integridade do autor do código-fonte; Não discriminação contra pessoas ou grupos; Não discriminação contra áreas de atuação; Distribuição da licença; Licença não específica a um produto; Licença não restritiva a outros programas; Licença neutra em relação à tecnologia. 3.2 Softwares de inicialização do computador O que acontece quando ligamos o computador? Como são inicializados os softwares no computador? Vamos responder estas perguntas agora. Os primeiros componentes a serem inicializados são os componentes eletrônicos, por meio da corrente elétrica. Sendo assim, algum desses componentes deve ser programado para iniciar um programa de computador. Na memória ROM do computador temos um programa chamado BIOS (Basic Input Output System), que detecta periféricos conectados ao Prof. Gustavo Cavalcante 28 de 80

29 computador, executa o carregamento do sistema operacional, etc. Como vimos a ROM é uma memória que já vem programada de fábrica, ela é não volátil, e normalmente a única operação possível é a de leitura. Na década de 90 as placas-mãe utilizavam chips de memória do tipo Mask-ROM (primeiro tipo de memória ROM fabricada) e PROM. Contudo, atualmente se utiliza a memória Flash-ROM (ou Flash-BIOS), que pode ser atualizada. Por isso, a BIOS é um programa que vem de fábrica, sendo possível sua atualização, sendo, contudo, um procedimento muito arriscado. A memória Flash-ROM é responsável por armazenar o SETUP, que permite a configuração de hardware através de parâmetros da BIOS. CMOS (Complementary Metal Oxide Semiconductor) é uma tecnologia de construção de circuitos integrados e acabou tornando-se sinônimo da memória de configuração do computador, pois a mesma é fabricada utilizando esta tecnologia. Esta memória de configuração é uma memória volátil e é carregada por uma pequena bateria de lítio para que não perca os dados quando a máquina é desligada. Em alguns casos o SETUP pode ficar armazenado em um chip de tecnologia CMOS alimentado por uma bateria. Quando a máquina é ligada tem início o que chamamos de boot ou Bootstrap. O sistema operacional está gravado no disco rígido e precisa ser carregado na memória RAM para que seja inicializado, e o processo de boot executará uma sequência de eventos até que o kernel do sistema operacional seja carregado na memória RAM. Ao ligarmos o computador a CPU executa uma instrução localizada no registrador de memória ROM. Esse corresponde a última posição de memória da ROM. Esse registrador contém uma instrução que faz com que a execução seja desviada para o local onde começa o programa inicial. O BIOS executa um outro programa chamado POST ( Power on self test ), que é responsável por executar uma sequencia de testes para verificar o funcionamento de diversos dispositivos no computador. São executados vários tipos de testes, principalmente para verificar se os componentes estão funcionando corretamente, testes de dispositivos de E/S, testes de conflitos de porta, e a sequencia de bootstrap é iniciada. Quando o dispositivo de iniciação é encontrado o BIOS carrega e executa o MBR (Registro Mestre de Inicialização), que carrega uma tabela de partições em busca de uma partição ativa. Quando esta partição é encontrada e contém um sistema operacional o núcleo ou kernel do sistema operacional é carregado na memória RAM. (FUNRIO / DEPEN / 2009) Em qual tipo de memória ficam armazenadas as configurações do setup da placa mãe? Prof. Gustavo Cavalcante 29 de 80

30 a) RAM Curso: Informática p/ Analista do INSS b) CACHE c) ROM d) DDR e) CMOS Comentários: A questão foi anulada, veremos o porquê. Primeiro vamos revisar um tópico que já vimos: Conforme vimos, o SETUP pode ser armazenado tanto em uma memória do tipo ROM, no caso a Flash-ROM, ou em um chip com a tecnologia CMOS. Vamos revisar os conceitos: Memória ROM (Read Only Memory) é a memórias que não perdem informações ou dados. São memórias não voláteis. Normalmente a única operação possível é a de leitura, pois já vêm com os dados gravados de fábrica, os chamados firmwares, pequenos softwares que funcionam apenas no hardware para o qual foram desenvolvidos e que controlam configurações e funções básicas do dispositivo. Portanto, a letra C poderia ser a resposta, pois a memória que armazena as configurações do setup e a BIOS da placa-mãe é uma memória ROM. Contudo, observem a letra E: CMOS (Complementary Metal Oxide Semiconductor) é uma tecnologia de construção de circuitos integrados e acabou tornando-se sinônimo da memória de configuração do computador, pois a mesma é fabricada utilizando esta tecnologia. Esta memória de configuração é uma memória volátil e é carregada por uma pequena bateria de lítio para que não perca os dados quando a máquina é desligada. Portanto, a letra E também está correta. Por isso a questão foi anulada. Resposta: Anulada. Veja o resumo a seguir: É chamada a BIOS na memória ROM A BIOS executa várias operações como: teste de componentes do computador (POST) Teste de componentes de I/O; teste de conflitos de portas; início da sequência de bootstrap A BIOS carrega o sistema operacional na memória Os principais conceitos que caem em prova estão abaixo. É importante não confundi-los. Prof. Gustavo Cavalcante 30 de 80

31 1 BIOS (Basic Input Output System): Programa gravado em memória não volátil responsável pela inicialização do computador, detectando periféricos conectados, e executando o carregamento do sistema operacional, entre outras funções. 2 Firmware: São quaisquer instruções programadas em um hardware, normalmente uma memória ROM, de um equipamento. 3 POST ( Power on self test ): é uma sequência de testes realizada pelo BIOS durante a inicialização do computador com a finalidade de verificar o funcionamento de diversos dispositivos no computador. 4 Bootstrap (ou boot loader): é o processo de inicialização do computador. 5 kernel, core: é o núcleo do sistema operacional. É carregado em memória RAM quando o computador é inicializado. O núcleo faz o link entre os aplicativos utilizados pelo usuário e o hardware. 6 SETUP do computador é um programa de configuração de toda a máquina, e está gravado dentro da ROM. É acessado quando pressionamos a tecla Del ou Delete durante a verificação da memória quando ligamos o computador. (FCC / ICMS-RJ / 2014) Considere: Para que um computador comece a operar quando é ligado ou reiniciado, por exemplo, precisa dispor de um programa para executar sua inicialização, denominado...i.... Este programa normalmente é armazenado em memória do tipo...ii... dentro do hardware do computador, conhecida pelo termo...iii.... Este programa deve alocar e carregar na memória...iv... do computador, o...v... do sistema operacional. Preenchem correta e respectivamente as lacunas I, II, III e IV e V: a) firmware cache BIOS volátil core. b) bootstrap ROM firmware RAM kernel. c) kernel volátil cache principal núcleo. d) boot.ini estática ROM VRAM boot. e) POST dinâmica EEPROM não volátil BIOS. Comentários: Nesta questão, a banca cobrou vários conceitos como tipos de memória, BIOS, kernel. Questão que envolve muitos conceitos básicos. Já visto cada um dos conceitos que a questão cobra nos itens anteriores. Então vamos resolvê-la. Primeiramente é importante, em uma prova de concurso, tentarmos resolver a questão, mesmo que ela não esteja 100% de acordo com o que estudamos e sabemos. Uma forma interessante de Prof. Gustavo Cavalcante 31 de 80

32 resolver questões de múltipla escolha deste tipo é eliminando todas as opções absurdas. A letra A está errada, pois a segunda lacuna não pode ser preenchida por cache, pois, como vimos, a BIOS ou o programa bootstrap são programados em memória ROM. De forma fácil, pelas definições acima, as letras C e E também estão erradas, pois a primeira lacuna não pode ser preenchida por kernel ou POST. Com isso, ficamos entre as letras B e D. A quarta coluna da letra D está errada, pois o sistema operacional será carregado na RAM e não na VRAM. No caso, a questão considerou bootstrap como um sinônimo para BIOS. Resposta: B. 3.3 Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais são softwares complexos que fornecem uma interface entre o hardware e o usuário final. Eles são responsáveis pela ligação entre as requisições do usuário e o envio de dados ao hardware. Como o usuário não fala diretamente com a máquina, se faz necessário que se tenha um sistema operacional. Além disso, é responsável por gerenciar o funcionamento dos diversos programas aplicativos. Ele controle e coordena o uso do hardware entre os vários programas aplicativos para os vários usuários, alocando para cada um os recursos necessários (tempo de CPU, espaço na memória, espaço de armazenamento de disco, dispositivos de E/S, etc). São exemplos de sistemas operacionais: Windows XP, Windows 8, Linux. O fato de o sistema operacional realizar várias tarefas ao mesmo tempo o torna multitarefa, contudo nem sempre foi assim. O antigo MS-DOS executava apenas uma tarefa por vez. Um sistema operacional que compartilha o tempo de CPU para vários usuários é um sistema multiusuário. Uma importante parte de um sistema operacional são os Sistemas de arquivos. Sistemas de arquivos são estruturas lógicas que permitem aos sistemas operacionais gerenciar armazenamento e acesso a dados e programas. Já estamos tão acostumados com o sistema de arquivos que criamos diretórios, salvamos arquivos, perdemos arquivos, pedimos uma busca pelo nome, pela extensão, renomeamos arquivos e diretórios, entre outras coisas que fazemos, quase que diariamente, sem nem percebermos que o estamos utilizando. Prof. Gustavo Cavalcante 32 de 80

33 acesso a dados e programas Sistemas de arquivo estruturas lógicas que permitem aos sistemas operacionais resumindo: é a forma de organização de dados no disco rígido gerenciar armazenamento ler, apagar, criar diretórios e arquivos De forma resumida, veremos uma explicação sobre o assunto. Caso você já esteja familiarizado pode passar adiante. Vamos considerar que o disco onde são gravados os dados é um conjunto de blocos contíguos, isto é, imaginem uma fita muito grande, onde existem vários quadrados para escrevermos um tipo de dado. É assim que imaginamos o disco. Cada bloco pode ser chamado também de setor. O disco é um círculo, com várias camadas chamadas trilhas. Cada camada circular destas é um conjunto de setores. Como representado na figura abaixo, pegamos um pedaço de uma trilha: Trilha Setor Existem várias maneiras de alocarmos os arquivos, gravarmos os arquivos no disco. Os três principais métodos são alocação contígua, encadeada e indexada. Vamos falar rapidamente sobre a contígua e a encadeada: - Contígua: Cada arquivo é gravado de forma a ocupar blocos seguidos no disco. Neste caso, temos a vantagem de que acessar o arquivo é fácil, pois está em sequência no disco. Sabendo onde está o primeiro bloco e o tamanho do arquivo resolvemos o problema. A grande questão é encontrar espaço para novos arquivos, já que temos que encontrar a quantidade certa de blocos seguidos no disco, e depois de certo tempo gravando e apagando arquivos de diferentes tamanhos não é nem um pouco fácil. - Encadeada: Neste caso não necessitamos mais guardar as informações em blocos seguidos no disco, podem ser blocos dispersos pelo disco. Para isso, é criada uma lista encadeada, interligada, de blocos de disco, e o diretório possui um ponteiro guardando o endereço do primeiro bloco e do último bloco do arquivo. Imaginemos que o arquivo foi gravado nos blocos 1, 10, 7, 40 e 3, Prof. Gustavo Cavalcante 33 de 80

34 nesta sequência. O diretório guarda as informações dos endereços de 1 e 3, enquanto que, como é uma lista encadeada, o bloco 1 guarda o endereço de 10, o 10 guarda o endereço de 7, e assim por diante, até chegar ao último. Uma variação importante deste método é o uso de uma tabela de alocação de arquivos, sendo mais simples e mais eficiente. Este método é conhecido como FAT (File Allocation Table). O disco em formato FAT é alocado em clusters, conjunto de setores. Temos a criação de uma tabela em cada cabeça de disco (nome dado à seção do disco no início de cada partição onde é gravada a tabela). Esta tabela tem informações sobre os blocos do disco. O problema do FAT é que atualizar a tabela é muito demorado. Se ela não é atualizada, pode levar à perda de dados. O sistema NTFS foi desenvolvido pela Microsoft para corrigir alguns erros e aumentar a confiabilidade, e foi implementado para a versão do Windows utilizada em servidores. Confiabilidade esta que é especialmente desejável para sistemas de alta demanda e servidores de arquivo. Importante dizer que cada partição do computador pode ter um sistema de arquivos diferente. Dito isto, não vamos nos aprofundar, pois para esta prova seria desnecessário. O objetivo destas informações é esclarecer como funciona um sistema de arquivo. Alguns exemplos de sistemas de arquivos e respectivos sistemas operacionais: - Linux Ext2, Ext3; - Windows XP, Vista, 7 FAT 16, FAT 32, NTFS - CD-ROM - ISO9660. Outro importante componente do sistema operacional é o SHELL. O sistema operacional precisa apresentar a cada usuário uma interface que aceita, interpreta e então executa comandos ou programas do usuário. Essa interface é genericamente chamada de SHELL. É o interpretador de comandos, ou no Windows mais conhecido como prompt de comando, é um programa chamado de tela preta. Normalmente utilizam uma interface de linha de comando (CLI) ou uma interface gráfica do usuário (GUI). A GUI ( Graphical User Interface ) é um tipo de interface gráfica amigável que permite a interação de usuários com dispositivos eletrônicos. Este tipo de interface utiliza janelas, ícones, etc, sendo a interação feita por meio de mouse, por exemplo. Diferencia-se da CLI ( Command Line Interface ) que basicamente permite a interação do usuário digitando comandos textuais para a realização de tarefas. Prof. Gustavo Cavalcante 34 de 80

35 4- Questões Comentadas Curso: Informática p/ Analista do INSS 1 (FCC - AFF (TCE-SP)/TCE-SP/2012) Sobre os computadores é correto afirmar: a) O BIOS é um software armazenado em um chip de memória RAM fixado na placa mãe. Tem a função de armazenar o Sistema Operacional. b) A fonte de alimentação transforma a tensão elétrica que entra no computador, de 240 V para 110 V, pois os componentes internos suportam apenas a tensão de 110 V. c) Barramentos são circuitos integrados que fazem a transmissão física de dados de um dispositivo a outro. d) Quando o sistema de fornecimento de energia falha, um estabilizador comum tem como principal objetivo manter o abastecimento por meio de sua bateria até que a energia volte ou o computador seja desligado. e) Um bit representa um sinal elétrico de exatos 5 V que é interpretado pelos componentes de hardware do computador. Comentários: Vamos analisar item a item, com exceção da letra A, pois veremos mais a frente. b) A fonte de alimentação transforma a tensão elétrica que entra no computador, de 240 V para 110 V, pois os componentes internos suportam apenas a tensão de 110 V. Item falso. A fonte de alimentação transforma tensão alternada em tensão contínua, transformando 110 V ou 220 V em +3,3V ou +5V ou +12V ou 12V, que são as tensões utilizadas por componentes eletrônicos do computador. c) Barramentos são circuitos integrados que fazem a transmissão física de dados de um dispositivo a outro. Item falso. Barramento são conjuntos de condutores por onde trafegam sinais elétricos (entendam como dados) que são utilizados para a comunicação entre os dispositivos. Circuitos integrados seriam chips, isto é, um conjunto de miniaturas de pequenos componentes eletrônicos. Entre os tipos de barramentos, temos: ISA ( Industry Standard Architecture ), PCI ( Peripheral Component Interconnect ), PCI-X (Peripheral Component Interconnect Extended), PCI Express, etc. d) Quando o sistema de fornecimento de energia falha, um estabilizador comum tem como principal objetivo manter o abastecimento por meio de sua bateria até que a energia volte ou o computador seja desligado. Prof. Gustavo Cavalcante 35 de 80

36 Item incorreto. Acho que muitos riram ao ler este item. Quantas vezes ficamos sem luz e tínhamos um estabilizador em casa? Alguém conseguiu continuar estudando no computador? O estabilizador comum não tem esse objetivo de fornecer abastecimento elétrico, mas sim proteger contra variações de tensão. O No-break pode funcionar como bateria externa, sustentando o fornecimento de energia por um curto período de tempo que varia dependendo das especificações de cada equipamento. e) Um bit representa um sinal elétrico de exatos 5 V que é interpretado pelos componentes de hardware do computador. Item incorreto. Em componentes digitais os sinais elétricos trafegam pelos circuitos podendo representar dois tipos de níveis lógicos: 0 e 1. O nível 0, ou falso, ou off normalmente está próximo a 0V. Já o nível 1 depende do tipo de dispositivo e da codificação utilizada para representar os dados na forma de onda do sinal elétrico. A questão é falsa, pois o sinal elétrico não pode ser de nenhum valor exato, já que existem pelo menos dois tipos de sinais. Resposta: Questão anulada. 2 (FCC/DPE-SP/Agente de Defensoria/ Contador /2013) A placa-mãe é um dos componentes críticos dos computadores, pois definirá as limitações da máquina como um todo. Você deve prestar muita atenção em uma série de detalhes na hora de escolher sua motherboard. Assinale a alternativa correta sobre a placa-mãe. a) Compatibilidade com pentes de memória: se não houver compatibilidade com o barramento DRR, é provável que dentro de poucos anos o componente fique estagnado, por não poder possibilitar mais upgrades. b) Pinagem do processador: os processadores ganham a cada ano novas arquiteturas e por isso precisam de novos slots nas placas-mãe. Hoje os fabricantes de CPUs Intel e Asus, usam o topo da tecnologia conhecida como Soquete 7. c) Slots disponíveis para placas offboard: placas de vídeo offboard, placas de som e outros dispositivos exigem slots (geralmente APG, hoje raros são os dispositivos PCI-Express) disponíveis para a instalação. Sem eles, não há como fazer a comunicação entre placa offboard e o sistema operacional que o reconhecerá. d) Chipset: se você não quiser instalar placas de vídeo offboard, deve ficar ainda mais atento para esse detalhe. O chipset é um conjunto de chips utilizado na placa-mãe que realizam diversas funções de hardware, como controle dos barramentos, controle e acesso à memória, processamento das informações gráficas onboard etc. As placas-mãe com chipset ATI e Intel são muito utilizadas. Prof. Gustavo Cavalcante 36 de 80

37 e) USB: se antes as USB 1.0 eram ultrapassadas, agora os usuários devem tomar cuidado com as USB 2.1, não que elas estejam sendo abandonadas, mas é recomendado que já sejam escolhidas as placas-mãe com USB 3.1. Comentários: a) Compatibilidade com pentes de memória: se não houver compatibilidade com o barramento DRR, é provável que dentro de poucos anos o componente fique estagnado, por não poder possibilitar mais upgrades. Item incorreto. DDR (Double-Data-Rate ou taxa dupla de transferência) é um padrão de memória SDRAM. DDR operava o dobro da frequência da anterior, transferindo 2 dados no mesmo ciclo. DDR2 operava o dobro da frequência da DDR, transferindo 4 dados no mesmo ciclo. DDR3 não chega a ser o dobro do DDR2, mas a frequência e taxa de transferência são superiores. É utilizada até hoje. b) Pinagem do processador: os processadores ganham a cada ano novas arquiteturas e por isso precisam de novos slots nas placas-mãe. Hoje os fabricantes de CPUs Intel e Asus, usam o topo da tecnologia conhecida como Soquete 7. Item incorreto. Este item é difícil, o Soquete 7 era utilizado nos processadores Pentium. Soquete é responsável por conectar o processador com a placa mãe. Veja na figura abaixo. Foto retirada do c) Slots disponíveis para placas offboard: placas de vídeo offboard, placas de som e outros dispositivos exigem slots (geralmente APG, hoje raros são os dispositivos PCI-Express) disponíveis para a instalação. Sem eles, não há como fazer a comunicação entre placa offboard e o sistema operacional que o reconhecerá. Item incorreto. Na verdade o PCI Express substituiu o AGP, e não o contrário. Prof. Gustavo Cavalcante 37 de 80

38 placas onboards componentes integrados, conectados à placa mãe; menor custo; se der defeita a placa mãe deve ser trocada; exemplos: vídeo, som, rede, etc. placas offboards componentes independetes, conectados à placa mãe por meio do slots de expansão; são maiscaros; podem ser trocados em caso de defeito da placa de video, som, rede, e não da placa mãe; d) Chipset: se você não quiser instalar placas de vídeo offboard, deve ficar ainda mais atento para esse detalhe. O chipset é um conjunto de chips utilizado na placa-mãe que realizam diversas funções de hardware, como controle dos barramentos, controle e acesso à memória, processamento das informações gráficas onboard etc. As placas-mãe com chipset ATI e Intel são muito utilizadas. Item correto. Chipset é o que conecta o microprocessador ao resto dos componentes da placa mãe. É composto por duas partes: Ponte norte (north bridge) conecta diretamente com o processador conecta também ao AGP ou ao PCI Express e à memória. ponte sul (south bridge) maislentaque a ponte norte, sendo que os dados para chegarem precisam antes passar pela ponte norte; Conecta ao barramento PCI, portas USB, e ao disco rígido IDE ou SATA. e) USB: se antes as USB 1.0 eram ultrapassadas, agora os usuários devem tomar cuidado com as USB 2.1, não que elas estejam sendo abandonadas, mas é recomendado que já sejam escolhidas as placas-mãe com USB 3.1. Item incorreto. Não existe USB 2.1, mas sim USB 2.0. As duas novas versões do USB são as seguintes: Prof. Gustavo Cavalcante 38 de 80

39 USB 3.0 SuperSpeed Velocidade de até 5Gbps; 10x a velocidadedo Hi-Speed USB (2.0) compatível com versões do USB 2.0. USB 3.1 SuperSpeed Velocidade de 10Gbps; 2x a velocidade do 3.0; compatível com as versões do 3.0 e 2.0. Resposta: D. 3 (FCC - AFF (TCE-SP)/TCE-SP/"Sem Área"/2012) O armazenamento de informações em computadores é feito pela utilização de dispositivos chamados de memória, que as mantêm de forma volátil ou permanente. Entre esses dispositivos, está a memória RAM ou memória a) magnética. b) secundária. c) cache. d) principal. e) de armazenamento em massa. Comentários: Como vimos, a memória RAM é a memória principal do computador. Resposta: D. 4 - (FCC -AFTM SP/Pref SP/Gestão Tributária/2012) O Sistema Operacional: a) é o software responsável pelo gerenciamento, funcionamento e execução de todos os programas. b) é um software da categoria dos aplicativos, utilizado para a criação de textos, planilhas de cálculo, desenhos etc. c) apesar de gerenciar a leitura e a gravação de arquivos, delega a função de localização de programas nas unidades de discos a softwares utilitários de terceiros. d) Linux é um software proprietário, já o Windows, é o software livre mais utilizado nos computadores pessoais atualmente. e) não está relacionado à evolução das CPUs, pois independem de componentes de hardware, já que são executados em um computador virtual (virtual machine). Comentários: Prof. Gustavo Cavalcante 39 de 80

40 a) é o software responsável pelo gerenciamento, funcionamento e execução de todos os programas. Este item é a resposta da questão. Como vimos, Sistemas Operacionais são softwares complexos que fornecem uma interface entre o hardware e o usuário final. Eles são responsáveis pela ligação entre as requisições do usuário e o envio de dados ao hardware. Como o usuário não fala diretamente com a máquina, se faz necessário que se tenha um sistema operacional. interface entre o hardwaree o usuário final gerenciar o funcionament o dos diversos programas e aplicativos ligação entre as requisições do usuário e o envio de dados ao hardware responsável pela gestão da memória virtual do computador softwares complexos Sistemas operacionais responsável pelo sistema de arquivo b) é um software da categoria dos aplicativos, utilizado para a criação de textos, planilhas de cálculo, desenhos etc. Item falso. Está em uma camada entre os aplicativos e o hardware. c) apesar de gerenciar a leitura e a gravação de arquivos, delega a função de localização de programas nas unidades de discos a softwares utilitários de terceiros. Item falso. O Sistema operacional também é responsável por localizar programas nas unidades de disco, assim como gerenciar prioridades entre eles. d) Linux é um software proprietário, já o Windows, é o software livre mais utilizado nos computadores pessoais atualmente. Item falso. Linux é livre, e o Windows proprietário. Prof. Gustavo Cavalcante 40 de 80

41 e) não está relacionado à evolução das CPUs, pois independem de componentes de hardware, já que são executados em um computador virtual (virtual machine). Item falso. Muito pelo contrário. Está totalmente relacionado à evolução das CPUs, e podem ser executados em computador virtual, contudo não necessitam de uma virtual machine para serem executados. Os sistemas operacionais dependem do hardware do computador. Por exemplo, pegue seu computador velho e tente instalar o Windows 8. Você verá que dificilmente ele funcionará bem. Computador virtual ou virtual machine nada mais é que um software que simula um computador, sendo que pode ser instalado um sistema operacional neste computador simulado e utilizado normalmente. Resposta: A. 5 (FCC - AFTM SP/Pref SP/2007) Para responder a questão considere o estudo de caso abaixo. Objetivo: Um governo municipal deseja implantar um sistema fisco-tributário que permita o levantamento das contribuições realizadas, a apuração do montante de impostos pagos, o "batimento" de contas visando à exatidão dos valores recebidos em impostos contra as movimentações realizadas em estabelecimentos comerciais, industriais e de prestação de serviços, bem como os impostos sobre propriedades territoriais (moradias e terrenos) no âmbito de seu município, tudo em meio eletrônico usando a tecnologia mais avançada de computadores, tais como redes de computadores locais e de longa distância interligando todos os equipamentos, processamento distribuído entre estações de trabalho e servidores, uso de sistemas operacionais Windows e Linux (preferencialmente daquele que, processado em uma única estação de trabalho, na interrupção de um programa mantenha o processamento ininterrupto de todos os demais que estão em funcionamento) e tecnologia internet e intranet, com toda a segurança física e lógica das informações que garanta autenticidade, sigilo, facilidade de recuperação e proteção contra invasões e pragas eletrônicas. Requisitos mínimos exigidos do sistema: 1o - Os cálculos de impostos territoriais mais simples poderão ser feitos em uma planilha eletrônica moderna e atual, com quatro colunas que venham a registrar o código do contribuinte, a metragem do terreno, o valor do metro quadrado (não necessariamente igual para cada contribuinte) e o valor a recolher, totalizando este último e elaborando estatística de valor médio recolhido por metro quadrado. Os cálculos mais complexos deverão ser feitos por meio de sistemas gerenciadores de bancos de dados modernos e atuais, com consultas que cruzem os contribuintes com suas propriedades territoriais e também com estabelecimentos comerciais que porventura sejam de sua Prof. Gustavo Cavalcante 41 de 80

42 propriedade, dando informações pontuais tais como identificação do proprietário, identificação do imóvel e seu tipo, identificação do estabelecimento e tipo de ramo de negócio e valor comercial, bem como informações consolidadas sobre contribuintes e propriedades que relacionem: I. sua identidade com os imóveis e estabelecimentos de sua propriedade, por ordem de contribuinte, II. cada propriedade aos respectivos proprietários, por ordem de propriedade. 2o - Avisos eletrônicos via internet deverão ser encaminhados a cada contribuinte. 3o - Um recolhimento eletrônico de impostos poderá ser aceito, desde que o contribuinte tenha feito um pré-cadastro na Web. 4o - Os contribuintes também poderão enviar, pela internet, arquivos com dúvidas a esclarecer dirigidos a setores especializados da prefeitura onde ficarão arquivados em determinada ordem que permita controlar a data de recebimento, a data de resposta, a identificação do remetente e do funcionário que respondeu. 5o - Palavras chaves de busca de assuntos da prefeitura serão cadastradas na internet para facilitar a pesquisa dos cidadãos a assuntos municipais de seu interesse. 6o - A fim de economizar despesas com papéis, o sistema de trâmite e controle de processos de contribuintes, bem como a troca de memorandos internos, deverão utilizar a tecnologia WEB em rede exclusiva da prefeitura. 7o - Objetivando economia de despesas com telefonemas e tempo de deslocamento, os funcionários serão estimulados a realizar conversação eletrônica. 8o - Também pesquisas de assuntos de interesse municipal usando a internet, ao invés de telefones, serão estimuladas porque as pesquisas eletrônicas devem minimizar as ausências constantes dos funcionários das unidades organizacionais de origem para procurarem informações em locais internos ou externos. 9o - É fundamental que todos os documentos impressos contenham o timbre municipal, ou seja, cada documento produzido, inclusive usando editores eletrônicos de textos modernos e atuais, deve ser impresso com o timbre A preferência especificada no objetivo indica que é recomendado o uso de sistema operacional a) multitarefa. b) monousuário, mas não multitarefa. Prof. Gustavo Cavalcante 42 de 80

43 c) monotarefa e multiusuário. Curso: Informática p/ Analista do INSS d) multitarefa e multiusuário, mas não monousuário. e) monotarefa e monousuário. Comentários: A questão trata de sistemas operacionais. Um enunciado muito grande, o que prejudica os candidatos na hora da prova. O ideal é tentar ler rapidamente e procurar o parágrafo que fala sobre as especificações do sistema operacional. Logo no primeiro parágrafo:... Windows e Linux (preferencialmente daquele que, processado em uma única estação de trabalho, na interrupção de um programa mantenha o processamento ininterrupto de todos os demais que estão em funcionamento)... Isso quer dizer que, caso estejamos utilizando vários programas ao mesmo tempo, o sistema operacional mantenha ao mesmo tempo todos eles executando. Isto é, queremos um sistema operacional que execute várias tarefas ao mesmo tempo. O nome desta propriedade é multitarefa. Resposta: A. 6 (FCC - Adm (SERGAS)/SERGAS/2013) Um sistema operacional é formado por um conjunto de programas cuja função é gerenciar os recursos do sistema computacional, fornecendo uma interface entre o computador e o usuário. Quando o computador é ligado ocorre o carregamento do Sistema Operacional, que está normalmente...i..., para...ii.... Completa corretamente as lacunas I e II, respectivamente, a) no HD - a memória RAM b) na memória Cache - a memória RAM c) em CD - a memória ROM d) em DVD - na memória Cache e) no disco rígido - a memória Cache Comentários: Como vimos, quando o computador é ligado, o BIOS após realizar vários testes, carrega o sistema Operacional, que está gravado na memória secundária (HD) do computador, na memória principal, que é a RAM. Portanto, a resposta seria: Quando o computador é ligado ocorre o carregamento do Sistema Operacional, que está normalmente no HD, para a memória RAM. Resposta: A. Prof. Gustavo Cavalcante 43 de 80

44 7 (FCC - AFF (TCE-SP)/TCE-SP/"Sem Área"/2012) O armazenamento de informações em computadores é feito pela utilização de dispositivos chamados de memória, que as mantêm de forma volátil ou permanente. Entre esses dispositivos, está a memória RAM ou memória a) magnética. b) secundária. c) cache. d) principal. e) de armazenamento em massa. Comentários: A memória RAM do computador faz parte da memória principal, que é aquela que o processador pode endereçar diretamente (isto é, acessar diretamente um endereço da memória). A memória secundária ou de armazenamento em massa, é representada pelo HD do computador, é aquela que é utilizada para o armazenamento de dados. Esta não pode ser acessada diretamente pelo processador, sendo necessário o carregamento de seus dados na memória principal. São memórias não voláteis, e temos como exemplo HDs, CDs, DVDs, etc. Resposta: D. 8 (FCC - AJ TRT4/TRT 4/Administrativa/"Sem Especialidade"/2011) O elemento que ajuda a minimizar a diferença de desempenho entre o processador e demais componentes dos computadores atuais é a) a memória cache. b) a memória principal. c) o disco rígido. d) o barramento PCI. e) o barramento USB. Comentários: O elemento que minimiza a diferença de desempenho entre o processador e os outros componentes é a memória cache, pois por ser uma memória muito mais rápida e de acesso rápido pelo processador, ao carregar os dados necessários nesta memória, o processador não precisa ficar a todo o momento acessando outros componentes. Com isso, a velocidade com que se processam os dados aumenta e a diferença de desempenho não é tão sentida pelo usuário. Resposta: A. Prof. Gustavo Cavalcante 44 de 80

45 9 (FCC - AJ TRT2/TRT 2/Judiciária/"Sem Especialidade"/2008) Começa a executar a partir da ROM quando o hardware é ligado. Exerce a função de identificar o dispositivo do sistema a ser inicializado para, em última instância, executar o carregador de boot. Este enunciado define a) o kernel. b) o BIOS. c) o drive. d) a RAM. e) o sistema operacional. Comentários: O BIOS (Basic Input Output System) é um programa gravado em memória ROM, não volátil, responsável pela inicialização do computador, detectando periféricos conectados, e executando o carregamento do sistema operacional, entre outras funções. O BIOS executa o boot do computador, que nada mais é que a inicialização do computador. Após todos os testes o BIOS carrega o sistema operacional em memória RAM. Resposta: B. 10 (FCC - AJ TRT4/TRT 4/Administrativa/2006) Basicamente, as funções de cálculo/controle, armazenamento temporário de dados e leitura/gravação de dados são realizadas em um microcomputador, respectivamente, nos dispositivos: a) Periféricos, EPROM e ROM. b) CPU, barramento e ROM. c) CPU, RAM e periféricos. d) ROM, CPU e SLOT. e) SLOT, EPROM e periféricos. Comentários: O componente responsável pelos cálculos aritméticos e lógicos e o controle dos dados é a CPU. O armazenamento temporário dos dados são as memórias não voláteis, entre elas a RAM e a cache. Leitura e gravação de dados seria trabalho dos barramentos, tendo em vista que eles conectam todos os componentes do computador, lendo e gravando os dados de uma componente para o outro. Resposta C. Prof. Gustavo Cavalcante 45 de 80

46 11 (FCC -AFTM SP/Pref SP/Gestão Tributária/2012) Dispositivos de entrada e saída possibilitam introduzir dados externos ao computador para processamento e apresentar dados processados pelo computador. Alguns dispositivos efetuam ambos papéis, servindo de dispositivo de entrada e saída. Um exemplo destes dispositivos é a) a webcam. b) a tela sensível ao toque. c) o leitor de código de barras. d) o mouse ótico. e) o scanner. Comentários: A questão fala sobre dispositivos de entrada e saída (ou E/S ou I/O) do computador. Questão atual, pois menciona tecnologias mais novas, como a tela sensível ao toque (touch screen). Dispositivos de entrada são utilizados para inserir dados pelo usuário, que são decodificados e enviados para processamento do computador. Ex: teclado, mouse, scanner, webcam, etc. Dispositivos de saída são aqueles que recebem os dados do computador e decodificam para o usuário. Ex: monitor, impressora. A tela sensível ao toque é ao mesmo tempo dispositivo de entrada, pois recebe a informação do usuário (por exemplo o toque em um aplicativo para executá-lo), e de saída, pois mostra a imagem para o usuário. Outros exemplos: CD, DVD, pen drive, etc. Resposta: B (FUNRIO FURO-SP/Assistente Financeiro/2010) Em relação ao hardware dos computadores, indique a alternativa correta: a) O fabricante do chipset instalado na placa mãe deve ser o mesmo fabricante da placa mãe, para que se evite incompatibilidade de hardware. b) Em alguns casos a placa mãe de um microcomputador possui dois soquetes para processadores. c) O Pentium II é considerado um processador de segunda geração e teve seu lançamento no mercado em d) O pen drive é um dispositivo utilizado tanto para armazenamento (como memória externa) quanto para escrita (como caneta). e) Atualmente, a taxa média de transferência de dados entre equipamentos do tipo Bluetooth é de 100Mbps, para distâncias de até 100 metros entre os equipamentos. Comentários: Prof. Gustavo Cavalcante 46 de 80

47 a) O fabricante do chipset instalado na placa mãe deve ser o mesmo fabricante da placa mãe, para que se evite incompatibilidade de hardware. Este item está incorreto, nem sempre o fabricante do chipset é o mesmo da placa mãe. O que pode definir a compatibilidade ou não são as configurações de cada um dos hardwares, os tipos de conectores, entre outros, mas não necessariamente deve ser o mesmo fabricante. b) Em alguns casos a placa mãe de um microcomputador possui dois soquetes para processadores. Item correto. Como já vimos o soquete é o lugar onde encaixamos o processador na placa mãe. Podemos definir o tipo de soquete pela quantidade de pinos para encaixe estão disponíveis, sendo essencial para definir qual tipo de processador é suportado pela placa. Existem placas mãe com dois soquetes, possibilitando o uso de 2 processadores. Veja um exemplo na figura a seguir de uma placa da fabricante Asus: c) O Pentium II é considerado um processador de segunda geração e teve seu lançamento no mercado em O item está incorreto. O primeiro Pentium era a quinta geração dos processadores de arquitetura x86 da Intel, substituindo o 486, sendo lançado em Já o Pentium II foi lançado em 1997, substituindo o Pentium MMX. Este item é bastante difícil, mas é o tipo de questão que tem sumido dos concursos. d) O pen drive é um dispositivo utilizado tanto para armazenamento (como memória externa) quanto para escrita (como caneta). Item incorreto. O pen drive serve apenas para armazenamento, não sendo utilizado para escrita. Prof. Gustavo Cavalcante 47 de 80

48 e) Atualmente, a taxa média de transferência de dados entre equipamentos do tipo Bluetooth é de 100Mbps, para distâncias de até 100 metros entre os equipamentos. O item está incorreto. Veremos na aula sobre redes de computadores. Resposta: B (CESPE ICMBIO/Nível Superior/2014) A respeito de organização e de gerenciamento de informações, arquivos, pastas e programas, julgue os itens subsequentes. Para armazenar um único arquivo com tamanho de 650 MB, pode-se utilizar uma mídia DVD, já que um CD-R convencional não suporta arquivos com mais de 600 MB. Comentários: Um CD-R convencional possui 700 MB de espaço disponível para armazenamento. Já um DVD convencional possui cerca de 4,7GB de espaço para armazenamento de dados. Resposta: Errado (CESPE Polícia Federal/Escrivão/2013) A respeito de tipos de computadores e sua arquitetura de processador, julgue os itens subsequentes. Diferentemente de um processador de 32 bits, que não suporta programas feitos para 64 bits, um processador de 64 bits é capaz de executar programas de 32 bits e de 64 bits. Comentários: Como vimos normalmente um programa desenvolvido para um processador de 32 bits pode rodar em um processador de 64 bits. Já o contrário, há várias exceções. A banca considerou uma regra processadores de 32 bits não suportarem programas feitos para 64 bits. Esse é o entendimento ad banca, portanto cuidado, é sempre importante saber o entendimento da banca em questões como essa. Resposta: Certo (CESPE TCU/Técnico de Controle Externo/2012) A unidade aritmética e lógica (UAL) é o componente do processador que executa as operações matemáticas a partir de determinados dados. Todavia, para que um dado possa ser transferido para a UAL, é necessário que ele, inicialmente, permaneça armazenado em um registrador. Prof. Gustavo Cavalcante 48 de 80

49 Comentários: Curso: Informática p/ Analista do INSS Os registradores são células de memória que podem ser lidas e escritas muito mais rapidamente que em outros dispositivos de memória. A CPU utiliza os registradores para armazenar dados de forma rápida e que serão utilizados durante o processamento. O acesso a esses dados pela CPU é extremamente rápido. A ULA recebe os dados e instruções diretamente de registradores. Resposta: Certo. 16 (FCC - AFR SP/SEFAZ SP/2006) É um sistema que, em um microcomputador, executa as funções necessárias para a inicialização do hardware do sistema quando o equipamento é ligado, controla rotinas de entrada e saída e permite ao usuário a modificação de detalhes da configuração do hardware. a) EPROM. b) DRAM. c) SLOT. d) BIOS. e) BACKBONE. Comentários: Questão fácil. O enunciado é a própria definição de BIOS (Basic Input Output System). Quando ligamos o computador, acontece o seguinte (de forma resumida): É chamada a BIOS na memória ROM A BIOS executa várias operações como: teste de componentes do computador (POST) Teste de componentes de I/O; teste de conflitos de portas; início da sequência de bootstrap A BIOS carrega o sistema operacional na memória BIOS Sistema Funções necessárias para a inicialização do hardware Rotinas de entrada e saída Gravadoem uma memória ROM (memória não volátil) Carrega o kernel do sistema operacional na memória principal do computador Com relação às demais alternativas, faremos uma revisão desses conceitos na próxima questão. Resposta: D. Prof. Gustavo Cavalcante 49 de 80

50 17 (FCC/2014/ICMS/RJ/Fiscal) Considere: Curso: Informática p/ Analista do INSS Para que um computador comece a operar quando é ligado ou reiniciado, por exemplo, precisa dispor de um programa para executar sua inicialização, denominado...i.... Este programa normalmente é armazenado em memória do tipo...ii... dentro do hardware do computador, conhecida pelo termo...iii.... Este programa deve alocar e carregar na memória...iv... do computador, o...v... do sistema operacional. Preenchem correta e respectivamente as lacunas I, II, III e IV e V: a) firmware cache BIOS volátil core. b) bootstrap ROM firmware RAM kernel. c) kernel volátil cache principal núcleo. d) boot.ini estática ROM VRAM boot. e) POST dinâmica EEPROM não volátil BIOS. Comentários: Nesta questão, a banca cobrou vários conceitos como tipos de memória, BIOS, kernel, etc. Vamos analisar cada um deles e verificar a resposta correta. Primeiramente vamos fazer uma revisão básica sobre tipos de memória. Temos dois tipos básicos de memória: 3- Memória RAM (Random Access Memory) memória em que podem ser realizados dois tipos de operações: escrita e leitura. Os dados podem ser apagados e escritos de forma aleatória (como o próprio nome já diz), pois o seu acesso ocorre de forma aleatória. Por causa disso, são chamadas de memórias voláteis. 4- Memória ROM (Read Only Memory) Memórias que não perdem informações ou dados, são memórias não voláteis. A única operação possível é a de leitura. Já vêm com os dados gravados de fábrica. Memória RAM -RANDOM ACCESS MEMORY ROM -READONLY MEMORY DRAM - Dinâmica SRAM - estática PROM EPROM EEPROM Flash Flash- BIOS Com relação às memórias RAM, podemos classificá-las como: 4- VRAM Video RAM: é a memória que a CPU acessa para enviar sinais ao monitor. Prof. Gustavo Cavalcante 50 de 80

51 5- DRAM Dynamic RAM (veja o quadro a seguir.) 6- SRAM Static RAM (veja o quadro a seguir.) Curso: Informática p/ Analista do INSS DRAM são as memórias dinâmicas, mais baratas, são fisicamente menores, consomem menos energiaque a estática. É utilizada como memóriaprincipalno computador. Precisamde refresh, isto é, necessitam que restaurem sua carga de tempos em tempos. SRAM são mais rápidas, e nãoprecisam de refresh. Contudo são mais caras, consomem bastante energia. Como exemplo temos a memória cache-onde são guardados os dados que são acessados com grande freqüência de forma direta pela CPU. Com relação às memórias ROM, podemos classificá-las como: 1 PROM Programmable ROM: Programável pelo usuário. 2 EPROM Erasable Programmable ROM: Programável, podendo ser apagada com exposição à luz ultravioleta. (Erasable que pode ser apagada.) 3 EEPROM Electrically-Erasable Programmable ROM: Programável e apagável eletricamente. 4 Flash: Pode ser apagada eletricamente, porém em um curto tempo. São as memórias utilizadas nos famosos pen drives, ipods, etc. Tratados os hardwares, vamos abordar agora conceitos de softwares que aparecem na questão: 1 BIOS (Basic Input Output System): Programa gravado em memória não volátil responsável pela inicialização do computador, detectando periféricos conectados, e executando o carregamento do sistema operacional, entre outras funções. 2 Firmware: São as instruções programadas em um hardware, normalmente uma memória ROM, de um equipamento. 3 POST ( Power on self test ): é uma sequência de testes realizada pelo BIOS durante a inicialização do computador com a finalidade de verificar o funcionamento de diversos dispositivos no computador. 4 Bootstrap (ou boot loader): é o processo de inicialização do computador. Prof. Gustavo Cavalcante 51 de 80

52 5 kernel, core: é o núcleo do sistema operacional. É carregado em memória RAM quando o computador é inicializado. O núcleo faz o link entre os aplicativos utilizados pelo usuário e o hardware. Visto, resumidamente, cada um dos conceitos, vamos à questão. Primeiramente é importante, em uma prova de concurso, tentarmos resolver a questão, mesmo que ela não esteja 100% de acordo com o que estudamos e sabemos. Uma forma interessante de resolver questões de múltipla escolha deste tipo é eliminando todas as opções absurdas. A letra A está errada, pois a segunda lacuna não pode ser preenchida por cache, pois, como vimos, a BIOS ou o programa bootstrap são programados em memória ROM. De forma fácil, pelas definições acima, as letras C e E também estão erradas. Com isso, ficamos entre as letras B e D. A quarta coluna da letra D está errada, pois o sistema operacional será carregado na RAM e não na VRAM. No caso, a questão considerou bootstrap como um sinônimo para BIOS. Resposta: B. 18 (FCC - AJ TRE SP/TRE SP/2012) Em relação a hardware e software, é correto afirmar: a) Para que um software aplicativo esteja pronto para execução no computador, ele deve estar carregado na memória flash. b) O fator determinante de diferenciação entre um processador sem memória cache e outro com esse recurso reside na velocidade de acesso à memória RAM. c) Processar e controlar as instruções executadas no computador é tarefa típica da unidade de aritmética e lógica. d) O pendrive é um dispositivo de armazenamento removível, dotado de memória flash e conector USB, que pode ser conectado em vários equipamentos eletrônicos. e) Dispositivos de alta velocidade, tais como discos rígidos e placas de vídeo, conectam-se diretamente ao processador. Comentários: Questão fácil, mas traz alguns conceitos interessantes. Vamos analisar cada item. a) Para que um software aplicativo esteja pronto para execução no computador, ele deve estar carregado na memória flash. O item é falso. O software é carregado na memória principal do computador, que é uma memória do tipo RAM. Como vimos na questão anterior, a memória flash é do tipo ROM. Prof. Gustavo Cavalcante 52 de 80

53 b) O fator determinante de diferenciação entre um processador sem memória cache e outro com esse recurso reside na velocidade de acesso à memória RAM. O item é falso. A diferenciação é que a velocidade de acesso, pela CPU, à cache é maior que a velocidade de acesso da CPU à memória principal (RAM). Por isso, processadores com cache podem acessar mais rapidamente dados na cache. c) Processar e controlar as instruções executadas no computador é tarefa típica da unidade de aritmética e lógica. O item é falso. A unidade de aritmética e lógica (ULA) faz exatamente o que seu nome determina, executa operações aritméticas (+,-) e lógicas (and, or, not, etc). Quem controla instruções é a unidade de controle. e) Dispositivos de alta velocidade, tais como discos rígidos e placas de vídeo, conectam-se diretamente ao processador. O item é falso. Discos rígidos e placas de vídeo não são dispositivos de alta velocidade, e também não se conectam direto ao processador, mas sim à placa mãe. Resposta: D. 19 (FCC AFTE / SER PB / 2006) O BIOS de um microcomputador é basicamente a) um sistema de controle de rotinas de entrada e saída. b) uma memória de massa. c) um slot de memória regravável. d) um chip de memória de acesso randômico. e) um sistema operacional de interface gráfica. Comentários: Mais uma questão sobre o assunto. Coloquei aqui apenas para lembrar que muitas vezes a questão vai trazer definições próximas ou com outras palavras. Lembrando: analisem os itens, eliminem aqueles absurdos. BIOS não é um tipo de memória, nem um chip, nem um sistema operacional. Só pode ser a letra A. Resposta: A. 20 (FCC - AFF/TCE-SP /2012) O processador do computador (ou CPU) é uma das partes principais do hardware do computador e é responsável pelos cálculos, execução de tarefas e processamento de dados. Sobre processadores, considere: I. Contém um conjunto restrito de células de memória chamados registradores que podem ser lidos e escritos muito mais rapidamente que em outros dispositivos de memória. Prof. Gustavo Cavalcante 53 de 80

54 II. Em relação a sua arquitetura, se destacam os modelos RISC (Reduced Instruction Set Computer) e CISC (Complex Instruction Set Computer). III. Possuem um clock interno de sincronização que define a velocidade com que o processamento ocorre. Essa velocidade é medida em Hertz. Está correto o que se afirma em a) III, apenas. b) I e II, apenas. c) II e III, apenas. d) II, apenas. e) I, II e III. Comentários: I. Contém um conjunto restrito de células de memória chamados registradores que podem ser lidos e escritos muito mais rapidamente que em outros dispositivos de memória. Item verdadeiro. Registradores pequena memória interna à CPU; retém informações a curto prazo; acesso da CPU ao registrador é muito veloz; registra um conjunto de bits, que podem ser deslocados para a direita ou para a esquerda. Principais Registradores PC -Contador de programa IR - Registrador de instrução MAR -Registrador de endereço de memória MDR -Registrador de Dados da memória R -Registrador de propósito geral Apenas para ilustrar, coloquei os principais tipos de registradores, mas não acho que será cobrado a esse nível de profundidade na prova. II. Em relação a sua arquitetura, se destacam os modelos RISC (Reduced Instruction Set Computer) e CISC (Complex Instruction Set Computer). Item verdadeiro. RISC e CISC são tipos de arquiteturas de processadores. As principais diferenças são: Prof. Gustavo Cavalcante 54 de 80

55 CISC "Complex Instruction Set Computer" Caracterizado por ampla gama de instruçõesdisponíveis para programadores, porém muitas não utilizadas; Instruções complexas, sendo que cada uma delas é executada em vários ciclos; Umúnicoconjuntode registradores. RISC "ReductionStrunction Set Computer" Poucasinstruções, sendo estas mas simples e velozes, executadas em paralelo; Váriosconjuntosde registradores; III. Possuem um clock interno de sincronização que define a velocidade com que o processamento ocorre. Essa velocidade é medida em Hertz. Item verdadeiro. O clock da CPU ou relógio da CPU age como se marcasse períodos de tempo, gerando pulsos, cuja duração é denominada ciclo. Cada vez que completa 1 segundo temos um número de pulsos gerados pelo relógio. Isso define a frequência do relógio da CPU, que é medida em Hertz (Hz). Outro item parecido já caiu na FCC (TRT 20º região/analista Judiciário/2011): O tempo de execução do computador é medido em ciclos; cada ciclo representa uma oscilação completa de um sinal elétrico fornecido pelo gerador de relógio do sistema. A velocidade do computador geralmente é dada em GHz.. A afirmativa é verdadeira neste item. Resposta: E. 21 (FCC - AFF (TCE-SP)/TCE-SP/2012) Sobre os computadores é correto afirmar: a) O BIOS é um software armazenado em um chip de memória RAM fixado na placa mãe. Tem a função de armazenar o Sistema Operacional. b) A fonte de alimentação transforma a tensão elétrica que entra no computador, de 240 V para 110 V, pois os componentes internos suportam apenas a tensão de 110 V. c) Barramentos são circuitos integrados que fazem a transmissão física de dados de um dispositivo a outro. d) Quando o sistema de fornecimento de energia falha, um estabilizador comum tem como principal objetivo manter o abastecimento por meio de sua bateria até que a energia volte ou o computador seja desligado. e) Um bit representa um sinal elétrico de exatos 5 V que é interpretado pelos componentes de hardware do computador. Prof. Gustavo Cavalcante 55 de 80

56 Comentários: Curso: Informática p/ Analista do INSS Vamos analisar item a item. a) O BIOS é um software armazenado em um chip de memória RAM fixado na placa mãe. Tem a função de armazenar o Sistema Operacional. Atenção às palavras chaves da questão em vermelho. Uma viagem completa, não acham? A BIOS sempre estará em uma memória ROM. Além disso, um software nunca terá a função de armazenar. Item falso. b) A fonte de alimentação transforma a tensão elétrica que entra no computador, de 240 V para 110 V, pois os componentes internos suportam apenas a tensão de 110 V. Item falso. A fonte de alimentação transforma tensão alternada em tensão contínua, transformando 110 V ou 220 V em +3,3V ou +5V ou +12V ou 12V, que são as tensões utilizadas por componentes eletrônicos do computador. c) Barramentos são circuitos integrados que fazem a transmissão física de dados de um dispositivo a outro. Item falso. Barramento são conjuntos de condutores por onde trafegam sinais elétricos (entendam como dados) que são utilizados para a comunicação entre os dispositivos. Circuitos integrados seriam chips, isto é, um conjunto de miniaturas de pequenos componentes eletrônicos. Entre os tipos de barramentos, temos: ISA ( Industry Standard Architecture ), PCI ( Peripheral Component Interconnect ), PCI-X (Peripheral Component Interconnect Extended), PCI Express, etc. d) Quando o sistema de fornecimento de energia falha, um estabilizador comum tem como principal objetivo manter o abastecimento por meio de sua bateria até que a energia volte ou o computador seja desligado. Item incorreto. Acho que muitos riram ao ler este item. Quantas vezes ficamos sem luz e tínhamos um estabilizador em casa? Alguém conseguiu continuar estudando no computador? O estabilizador comum não tem esse objetivo de fornecer abastecimento elétrico, mas sim proteger contra variações de tensão. O No-break pode funcionar como bateria externa, sustentando o fornecimento de energia por um curto período de tempo que varia dependendo das especificações de cada equipamento. e) Um bit representa um sinal elétrico de exatos 5 V que é interpretado pelos componentes de hardware do computador. Item incorreto. Em componentes digitais os sinais elétricos trafegam pelos circuitos podendo representar dois tipos de níveis lógicos: 0 e 1. O nível 0, ou falso, ou off normalmente está próximo a 0V. Já o nível 1 depende do tipo de dispositivo e da codificação utilizada para representar os dados na Prof. Gustavo Cavalcante 56 de 80

57 forma de onda do sinal elétrico. A questão é falsa, pois o sinal elétrico não pode ser de nenhum valor exato, já que existem pelo menos dois tipos de sinais. Resposta: Questão anulada. 22 (FCC -ADP (DPE SP)/DPE SP/Contador/2013) Em Taiwan, cientistas conseguiram criar um dispositivo de armazenamento no padrão WORM. O interessante é o que o elemento que armazena a informação é baseado em uma fina fibra de DNA de salmão. O dispositivo criado por eles usa basicamente dois eletrodos opostos e uma camada de DNA de salmão de nanopartículas de nitrato de prata. Jogando uma luz ultravioleta em cima do conjunto, as nanopartículas se espalham por um filme fino contendo o DNA de salmão. Nisso, você tem um disco óptico improvisado. Pela crença dos cientistas taiwaneses, o DNA de salmão ainda é um componente experimental e pesquisas tecnológicas que o envolvam ainda estão em fase inicial. Entretanto, eles o julgam perfeitamente capaz de ser o substituto do silício, o principal componente dos dispositivos de armazenamento atuais. (http://olhardigital.uol.com.br/produtos/digital_news/noticias/cientistascriam-dispositivo-de-armazenamento-a-partir-do-sna-do-salmao) Dispositivos no padrão WORM permitem que a) sejam feitas diversas gravações em uma sessão, e os arquivos podem ser acessados quantas vezes forem desejadas. b) dados possam ser gravados e apagados cerca de mil vezes. c) seja feita uma única gravação, mas os arquivos podem ser acessados quantas vezes forem desejadas. d) sejam feitas quantas gravações forem desejadas até o limite da mídia e os arquivos gravados podem ser apagados e acessados quantas vezes forem desejadas. e) seja feita uma única gravação que pode ser apagada e uma única nova regravação realizada. Comentários: A questão fala sobre tecnologias de armazenamento de dados. Dispositivos no padrão WORM ( Write Once, read many ) permitem somente uma escrita, protegendo contra tentativas de apagar dados. Como exemplo, temos o CD-R e o DVD-R. Resposta: C. 23 (FCC -AFTM SP/Pref SP/Gestão Tributária/2012) O Sistema Operacional: a) é o software responsável pelo gerenciamento, funcionamento e execução de todos os programas. Prof. Gustavo Cavalcante 57 de 80

58 b) é um software da categoria dos aplicativos, utilizado para a criação de textos, planilhas de cálculo, desenhos etc. c) apesar de gerenciar a leitura e a gravação de arquivos, delega a função de localização de programas nas unidades de discos a softwares utilitários de terceiros. d) Linux é um software proprietário, já o Windows, é o software livre mais utilizado nos computadores pessoais atualmente. e) não está relacionado à evolução das CPUs, pois independem de componentes de hardware, já que são executados em um computador virtual (virtual machine). Comentários: a) é o software responsável pelo gerenciamento, funcionamento e execução de todos os programas. Este item é a resposta da questão. Sistemas Operacionais são softwares complexos que fornecem uma interface entre o hardware e o usuário final. Eles são responsáveis pela ligação entre as requisições do usuário e o envio de dados ao hardware. Como o usuário não fala diretamente com a máquina, se faz necessário que se tenha um sistema operacional. Além disso, é responsável por gerenciar o funcionamento dos diversos programas e aplicativos. softwares complexos responsável pelo sistema de arquivo interfaceentre o hardwaree o usuário final Sistemas operacionais responsável pela gestão da memória virtual do computador gerenciar o funcionamento dos diversos programas e aplicativos ligação entre as requisições do usuário e o envio de dados ao hardware Prof. Gustavo Cavalcante 58 de 80

59 b) é um software da categoria dos aplicativos, utilizado para a criação de textos, planilhas de cálculo, desenhos etc. Item falso. Está em uma camada entre os aplicativos e o hardware. c) apesar de gerenciar a leitura e a gravação de arquivos, delega a função de localização de programas nas unidades de discos a softwares utilitários de terceiros. Item falso. O Sistema operacional também é responsável por localizar programas nas unidades de disco, assim como gerenciar prioridades entre eles. d) Linux é um software proprietário, já o Windows, é o software livre mais utilizado nos computadores pessoais atualmente. Item falso. Linux é livre, e o Windows proprietário. Veja a seguir um comparativo entre os diferentes tipos de software. Software livre Permite que seja usado, copiado, estudado, modificado de acordo com nossa necessidade; Acesso livre ao código fonte; Permite a distribuição de cópias; Liberdade de melhorar o programa e liberar os seus aperfeiçoamentos a outros usuários de forma pública. Software proprietário O oposto do sofware livre. Sua reprodução, redistribuição ou modificação são proibidas pelo seu desenvolvedor ou distribuidor. Software de gratuito Software que pode ser utilizado sem custo financeiro. Nem todo software livre é necessariamente gratuito. Software open sorce ou código aberto Distribuição livre; Acesso ao código-fonte; São permitidas alterações e trabalhos derivados; Integridade do autor do código-fonte; Não discriminação contra pessoas ou grupos; Não discriminação contra áreas de atuação; Distribuição da licença; Licença não específica a um produto; Licença não restritiva a outros programas; Licença neutra em relação à tecnologia. e) não está relacionado à evolução das CPUs, pois independem de componentes de hardware, já que são executados em um computador virtual (virtual machine). Prof. Gustavo Cavalcante 59 de 80

60 Item falso. Muito pelo contrário. Está totalmente relacionado à evolução das CPUs, e podem ser executados em computador virtual, contudo não necessitam de uma virtual machine para serem executados. Os sistemas operacionais dependem do hardware do computador. Por exemplo, pegue seu computador velho e tente instalar o Windows 8. Você verá que dificilmente ele funcionará bem. Computador virtual ou virtual machine nada mais é que um software que simula um computador, sendo que pode ser instalado um sistema operacional neste computador simulado e utilizado normalmente. Resposta: A. 24 (FCC/DPE-SP/Agente de Defensoria/ Contador /2013) A placamãe é um dos componentes críticos dos computadores, pois definirá as limitações da máquina como um todo. Você deve prestar muita atenção em uma série de detalhes na hora de escolher sua motherboard. Assinale a alternativa correta sobre a placa-mãe. a) Compatibilidade com pentes de memória: se não houver compatibilidade com o barramento DRR, é provável que dentro de poucos anos o componente fique estagnado, por não poder possibilitar mais upgrades. b) Pinagem do processador: os processadores ganham a cada ano novas arquiteturas e por isso precisam de novos slots nas placas-mãe. Hoje os fabricantes de CPUs Intel e Asus, usam o topo da tecnologia conhecida como Soquete 7. c) Slots disponíveis para placas offboard: placas de vídeo offboard, placas de som e outros dispositivos exigem slots (geralmente APG, hoje raros são os dispositivos PCI-Express) disponíveis para a instalação. Sem eles, não há como fazer a comunicação entre placa offboard e o sistema operacional que o reconhecerá. d) Chipset: se você não quiser instalar placas de vídeo offboard, deve ficar ainda mais atento para esse detalhe. O chipset é um conjunto de chips utilizado na placa-mãe que realizam diversas funções de hardware, como controle dos barramentos, controle e acesso à memória, processamento das informações gráficas onboard etc. As placas-mãe com chipset ATI e Intel são muito utilizadas. e) USB: se antes as USB 1.0 eram ultrapassadas, agora os usuários devem tomar cuidado com as USB 2.1, não que elas estejam sendo abandonadas, mas é recomendado que já sejam escolhidas as placas-mãe com USB 3.1. Comentários: a) Compatibilidade com pentes de memória: se não houver compatibilidade com o barramento DRR, é provável que dentro de poucos anos o componente fique estagnado, por não poder possibilitar mais upgrades. Prof. Gustavo Cavalcante 60 de 80

61 Item incorreto. DDR (Double-Data-Rate ou taxa dupla de transferência) é um padrão de memória SDRAM. DDR operava o dobro da frequência da anterior, transferindo 2 dados no mesmo ciclo. DDR2 operava o dobro da frequência da DDR, transferindo 4 dados no mesmo ciclo. DDR3 não chega a ser o dobro do DDR2, mas a frequência e taxa de transferência são superiores. É utilizada até hoje. b) Pinagem do processador: os processadores ganham a cada ano novas arquiteturas e por isso precisam de novos slots nas placas-mãe. Hoje os fabricantes de CPUs Intel e Asus, usam o topo da tecnologia conhecida como Soquete 7. Item incorreto. Este item é difícil, o Soquete 7 era utilizado nos processadores Pentium. Soquete é responsável por conectar o processador com a placa mãe. Veja na figura abaixo. Foto retirada do c) Slots disponíveis para placas offboard: placas de vídeo offboard, placas de som e outros dispositivos exigem slots (geralmente APG, hoje raros são os dispositivos PCI-Express) disponíveis para a instalação. Sem eles, não há como fazer a comunicação entre placa offboard e o sistema operacional que o reconhecerá. Item incorreto. Na verdade o PCI Express substituiu o AGP, e não o contrário. Prof. Gustavo Cavalcante 61 de 80

62 placas onboards componentes integrados, conectados à placa mãe; menor custo; se der defeita a placa mãe deve ser trocada; exemplos: vídeo, som, rede, etc. placas offboards componentes independetes, conectados à placa mãe por meio do slots de expansão; são maiscaros; podem ser trocados em caso de defeito da placa de video, som, rede, e não da placa mãe; d) Chipset: se você não quiser instalar placas de vídeo offboard, deve ficar ainda mais atento para esse detalhe. O chipset é um conjunto de chips utilizado na placa-mãe que realizam diversas funções de hardware, como controle dos barramentos, controle e acesso à memória, processamento das informações gráficas onboard etc. As placas-mãe com chipset ATI e Intel são muito utilizadas. Item correto. Chipset é o que conecta o microprocessador ao resto dos componentes da placa mãe. É composto por duas partes: Ponte norte (north bridge) conecta diretamente com o processador conecta também ao AGP ou ao PCI Express e à memória. ponte sul (south bridge) maislentaque a ponte norte, sendo que os dados para chegarem precisam antes passar pela ponte norte; Conecta ao barramento PCI, portas USB, e ao disco rígido IDE ou SATA. e) USB: se antes as USB 1.0 eram ultrapassadas, agora os usuários devem tomar cuidado com as USB 2.1, não que elas estejam sendo abandonadas, mas é recomendado que já sejam escolhidas as placas-mãe com USB 3.1. Item incorreto. Não existe USB 2.1, mas sim USB 2.0. As duas novas versões do USB são as seguintes: Prof. Gustavo Cavalcante 62 de 80

63 USB 3.0 SuperSpeed Velocidade de até 5Gbps; 10x a velocidadedo Hi-Speed USB (2.0) compatível com versões do USB 2.0. USB 3.1 SuperSpeed Velocidade de 10Gbps; 2x a velocidade do 3.0; compatível com as versões do 3.0 e 2.0. Resposta: D. 25 (FCC/2007/TRE-MS) Analise as afirmativas abaixo em relação aos chipsets das placas-mãe. I. A ponte norte (north bridge) faz a comunicação do processador com as memórias, e em alguns casos com os barramentos de alta velocidade. II. Tidos como os principais circuitos integrados da placa-mãe, são responsáveis pelas comunicações entre o processador e os demais componentes. III. A ponte sul (south bridge) é a responsável pelo controle de dispositivos de entrada ou saída (I/O), tais como interfaces IDE, drives de CD-ROM, de DVD- ROM e de disquete. É correto o que se afirma em: a) I, II e III; b) II e III, apenas; c) I e II, apenas; d) III, apenas; e) I, apenas. Comentários: Questão sobre chipset, assunto que acabamos de comentar. I. A ponte norte (north bridge) faz a comunicação do processador com as memórias, e em alguns casos com os barramentos de alta velocidade. Item verdadeiro. Como vimos na questão anterior este é o papel da ponte norte. II. Tidos como os principais circuitos integrados da placa-mãe, são responsáveis pelas comunicações entre o processador e os demais componentes. Item verdadeiro. Esta é a função do chipset da placa mãe. III. A ponte sul (south bridge) é a responsável pelo controle de dispositivos de entrada ou saída (I/O), tais como interfaces IDE, drives de CD-ROM, de DVD-ROM e de disquete. Item verdadeiro. Resposta: A. Prof. Gustavo Cavalcante 63 de 80

64 26 (AFTM SP/Pref SP/Gestão Tributária/2012) Os dispositivos ou mídias de armazenamento são capazes de armazenar informações para posterior uso e processamento eletrônico. Dentre as mídias, dispositivos e tecnologias utilizadas para o armazenamento de informações NÃO se inclui o a) código QR. b) pendrive. c) código de barras. d) barramento de memória. e) RFID. Comentários: Questão fácil. O barramento de memória não armazena dados. Com relação às outras alternativas, vou comentar código QR e RFID. O Radio-frequency Identification (RFID) é um método de identificação através de sinais de rádio, que recupera e armazena dados remotamente. Utiliza tags, ou etiquetas como a figura abaixo. Figura retirada do site - O código QR ( Quick Response ) é parecido com um código de barras. Neste caso são utilizados aplicativos de smartphones para que se possam lêlos. Exemplo de código QR. Resposta: D. Prof. Gustavo Cavalcante 64 de 80

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Hardware de Computadores Questionário II 1. A principal diferença entre dois processadores, um deles equipado com memória cache o

Leia mais

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves Conceitos Básicos de Informática Antônio Maurício Medeiros Alves Objetivo do Material Esse material tem como objetivo apresentar alguns conceitos básicos de informática, para que os alunos possam se familiarizar

Leia mais

HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS E FUNCIONAMENTO. Wagner de Oliveira

HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS E FUNCIONAMENTO. Wagner de Oliveira HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS E FUNCIONAMENTO Wagner de Oliveira SUMÁRIO Hardware Definição de Computador Computador Digital Componentes Básicos CPU Processador Memória Barramento Unidades de Entrada e

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 03 Conceitos de Hardware e Software parte 02. Cursos de Computação

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 03 Conceitos de Hardware e Software parte 02. Cursos de Computação Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 03 Conceitos de Hardware e Software parte 02 Referência: MACHADO, F.B. ; MAIA, L.P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. 4.ed.

Leia mais

MODULO II - HARDWARE

MODULO II - HARDWARE MODULO II - HARDWARE AULA 01 O Bit e o Byte Definições: Bit é a menor unidade de informação que circula dentro do sistema computacional. Byte é a representação de oito bits. Aplicações: Byte 1 0 1 0 0

Leia mais

Informática para Banca IADES. Hardware e Software

Informática para Banca IADES. Hardware e Software Informática para Banca IADES Conceitos Básicos e Modos de Utilização de Tecnologias, Ferramentas, Aplicativos e Procedimentos Associados ao Uso de Informática no Ambiente de Escritório. 1 Computador É

Leia mais

Hardware 2. O Gabinete. Unidades Derivadas do BYTE. 1 KB = Kilobyte = 1024B = 2 10 B. 1 MB = Megabyte = 1024KB = 2 20 B

Hardware 2. O Gabinete. Unidades Derivadas do BYTE. 1 KB = Kilobyte = 1024B = 2 10 B. 1 MB = Megabyte = 1024KB = 2 20 B 1 2 MODULO II - HARDWARE AULA 01 OBiteoByte Byte 3 Definições: Bit é a menor unidade de informação que circula dentro do sistema computacional. Byte é a representação de oito bits. 4 Aplicações: Byte 1

Leia mais

Informática para concursos

Informática para concursos Informática para concursos Prof.: Fabrício M. Melo www.professorfabricio.com msn:fabcompuway@terra.com.br Hardware Software peopleware Parte física (Tangível). Parte lógica (Intangível). Usuários. Processamento

Leia mais

Componentes de um Sistema de Computador

Componentes de um Sistema de Computador Componentes de um Sistema de Computador HARDWARE: unidade responsável pelo processamento dos dados, ou seja, o equipamento (parte física) SOFTWARE: Instruções que dizem o que o computador deve fazer (parte

Leia mais

Conhecer os tipos de Placa Mãe, principais caracteristicas, seus componentes e suas funcionalidades, destacando assim, a importância de uma placa mãe.

Conhecer os tipos de Placa Mãe, principais caracteristicas, seus componentes e suas funcionalidades, destacando assim, a importância de uma placa mãe. PLACA MÃE 1. OBJETIVO Conhecer os tipos de Placa Mãe, principais caracteristicas, seus componentes e suas funcionalidades, destacando assim, a importância de uma placa mãe. 2. COMPONENTES DA PLACA MÃE

Leia mais

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com Informática Componentes de um SC Hardware X Software Memória do Computador Hardware X Software Toda interação dos usuários de computadores modernos é realizada

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Professor: Vilson Heck Junior

Arquitetura de Computadores. Professor: Vilson Heck Junior Arquitetura de Computadores Professor: Vilson Heck Junior Agenda Conceitos Estrutura Funcionamento Arquitetura Tipos Atividades Barramentos Conceitos Como já discutimos, os principais componentes de um

Leia mais

Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES

Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Engenharia Ambiental Prof.: Maico Petry Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES DISCIPLINA: Informática Aplicada O Que éinformação? Dados

Leia mais

Curso Técnico de Nível Médio

Curso Técnico de Nível Médio Curso Técnico de Nível Médio Disciplina: Informática Básica 2. Hardware: Componentes Básicos e Funcionamento Prof. Ronaldo Componentes de um Sistema de Computador HARDWARE: unidade

Leia mais

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução. Curso Conexão Noções de Informática. Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware)

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução. Curso Conexão Noções de Informática. Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware) Curso Conexão Noções de Informática Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware) Agenda ; Arquitetura do Computador; ; ; Dispositivos de Entrada e Saída; Tipos de Barramentos; Unidades de Medidas. Email:

Leia mais

Fundamentos em Informática

Fundamentos em Informática Fundamentos em Informática 04 Organização de Computadores nov/2011 Componentes básicos de um computador Memória Processador Periféricos Barramento Processador (ou microprocessador) responsável pelo tratamento

Leia mais

Noções básicas sobre sistemas de computação

Noções básicas sobre sistemas de computação Noções básicas sobre sistemas de computação Conceitos e definições Dado: Pode ser qualquer coisa! Não tem sentido nenhum se estiver sozinho; Informação: São dados processados. Um programa determina o que

Leia mais

Apresentação. Conceitos Iniciais. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação & Introdução.

Apresentação. Conceitos Iniciais. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação & Introdução. Apresentação www.profricardobeck.com.br contato@profricardobeck.com.br Apresentação & Introdução Condicionamento Material Didático Site / E-mail Testes? Edital Conceitos Iniciais 1 Mensurando Dados Sistemas

Leia mais

Apresentação. Conceitos Iniciais. Apresentação & Introdução. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br.

Apresentação. Conceitos Iniciais. Apresentação & Introdução. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação Apresentação & Introdução Condicionamento www.profricardobeck.com.br contato@profricardobeck.com.br Material Didático Site / E-mail Testes? Edital Mensurando Dados Sistemas de numeração Conceitos

Leia mais

UCP. Memória Periféricos de entrada e saída. Sistema Operacional

UCP. Memória Periféricos de entrada e saída. Sistema Operacional Arquitetura: Conjunto de elementos que perfazem um todo; estrutura, natureza, organização. Houaiss (internet) Bit- Binary Digit - Número que pode representar apenas dois valores: 0 e 1 (desligado e ligado).

Leia mais

Computação I. Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br

Computação I. Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br Computação I Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br MÓDULO I- Introdução à Informática Hardware Hardware? HARDWARE é a parte física do computador. É o conjunto de componentes mecânicos, elétricos

Leia mais

TI Aplicada. Aula 03 Componentes Básicos Hardware e Rede. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.

TI Aplicada. Aula 03 Componentes Básicos Hardware e Rede. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti. TI Aplicada Aula 03 Componentes Básicos Hardware e Rede Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.br Principais Componentes Barramentos Placa Mãe Processadores Armazenamento

Leia mais

PROCESSAMENTO DE DADOS

PROCESSAMENTO DE DADOS PROCESSAMENTO DE DADOS Aula 1 - Hardware Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari 2 3 HARDWARE Todos os dispositivos físicos que constituem

Leia mais

sobre Hardware Conceitos básicos b Hardware = é o equipamento.

sobre Hardware Conceitos básicos b Hardware = é o equipamento. Conceitos básicos b sobre Hardware O primeiro componente de um sistema de computação é o HARDWARE(Ferragem), que corresponde à parte material, aos componentes físicos do sistema; é o computador propriamente

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 03 Conceitos de Hardware e Software parte 01. Cursos de Computação

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 03 Conceitos de Hardware e Software parte 01. Cursos de Computação Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 03 Conceitos de Hardware e Software parte 01 Referência: MACHADO, F.B. ; MAIA, L.P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. 4.ed.

Leia mais

Arquitetura Genérica

Arquitetura Genérica Arquitetura Genérica Antes de tudo, vamos revisar o Modelo Simplificado do Funcionamento de um Computador. Modelo Simplificado do Funcionamento de um Computador O funcionamento de um computador pode ser

Leia mais

MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware. Professor: Renato B. dos Santos

MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware. Professor: Renato B. dos Santos MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware Professor: Renato B. dos Santos 1 O computador é composto, basicamente, por duas partes:» Hardware» Parte física do computador» Elementos concretos» Ex.: memória, teclado,

Leia mais

05/02/2014 O QUE É UM COMPUTADOR? O QUE É UM COMPUTADOR? O QUE É UM COMPUTADOR? PENSAR EM INFORMÁTICA É PENSAR EM:

05/02/2014 O QUE É UM COMPUTADOR? O QUE É UM COMPUTADOR? O QUE É UM COMPUTADOR? PENSAR EM INFORMÁTICA É PENSAR EM: Apple I - 1976 1982 O Homem do ano Apple II - 1977 IBM PC - 1981 O QUE É UM COMPUTADOR? É uma máquina que tem a capacidade de realizar o PROCESSAMENTO de dados. É um dispositivo físico que recebe dados

Leia mais

Componentes de um computador típico

Componentes de um computador típico Componentes de um computador típico Assim como em um videocassete, no qual é necessário ter o aparelho de vídeo e uma fita contendo o filme que será reproduzido, o computador possui a parte física, chamada

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. João Inácio

ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. João Inácio ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. João Inácio Memórias Memória: é o componente de um sistema de computação cuja função é armazenar informações que são, foram ou serão manipuladas pelo sistema. Em outras

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Arquitetura de Computadores 1

Arquitetura de Computadores. Arquitetura de Computadores 1 Computadores Computadores 1 Introdução Componentes: Processador; UC; Registradores; ALU s, FPU s, etc. Memória (Sistema de armazenamento de informações; Dispositivo de entrada e saída. Computadores 2 Introdução

Leia mais

for Information Interchange.

for Information Interchange. 6 Memória: 6.1 Representação de Memória: Toda a informação com a qual um sistema computacional trabalha está, em algum nível, armazenada em um sistema de memória, guardando os dados em caráter temporário

Leia mais

Formação Modular Certificada. Arquitetura interna do computador. Hardware e Software UFCD - 0769. Joaquim Frias

Formação Modular Certificada. Arquitetura interna do computador. Hardware e Software UFCD - 0769. Joaquim Frias Formação Modular Certificada Arquitetura interna do computador Hardware e Software UFCD - 0769 Joaquim Frias Computador É um conjunto de dispositivos eletrónicos capaz de aceitar dados e instruções, executa

Leia mais

Introdução. à Estrutura e Funcionamento de um Sistema Informático

Introdução. à Estrutura e Funcionamento de um Sistema Informático Introdução à Estrutura e Funcionamento de um Sistema Informático Estrutura básica de um sistema informático Componentes de um sistema informático O interior de um PC A placa principal ou motherboard O

Leia mais

Por razões, é requerido um módulo de E/S, que deve desempenhar duas funções principais:

Por razões, é requerido um módulo de E/S, que deve desempenhar duas funções principais: Entrada e Saída Além do processador e da memória, um terceiro elemento fundamental de um sistema de computação é o conjunto de módulos de E/S. Cada módulo se conecta com o barramento do sistema ou com

Leia mais

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto Introdução a Informática Prof.: Roberto Franciscatto 3.1 EXECUÇÃO DAS INSTRUÇÕES A UCP tem duas seções: Unidade de Controle Unidade Lógica e Aritmética Um programa se caracteriza por: uma série de instruções

Leia mais

CONHEÇA MELHOR SEU COMPUTADOR

CONHEÇA MELHOR SEU COMPUTADOR CONHEÇA MELHOR SEU COMPUTADOR Por: Pedro ( Lan House Viagem Virtual ) Sacie sua fome de conhecimento, veja em ordem alfabética os principais termos sobre hardware. Como muitos devem saber, os computadores

Leia mais

GABARITO COMENTADO DE HARDWARE 1) Falsa O texto mostrado, descreve que o Pen Drive possui 8.192MB ou seja, 8 Gigas de Memória. Já a questão menciona que o texto exibido contém uma memória com capacidade

Leia mais

Introdução a Ciência da Computação Conceitos Básicos de Sistema PROFESSORA CINTIA CAETANO

Introdução a Ciência da Computação Conceitos Básicos de Sistema PROFESSORA CINTIA CAETANO Introdução a Ciência da Computação Conceitos Básicos de Sistema PROFESSORA CINTIA CAETANO Introdução A informática é uma área que atualmente vem evoluindo muito rapidamente. A cada dia se torna mais importante

Leia mais

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto Introdução a Informática Prof.: Roberto Franciscatto 2.1 CONCEITO DE BIT O computador só pode identificar a informação através de sua elementar e restrita capacidade de distinguir entre dois estados: 0

Leia mais

Escola. Europeia de. Ensino. Profissional ARQUITETURA DE COMPUTADORES

Escola. Europeia de. Ensino. Profissional ARQUITETURA DE COMPUTADORES Escola Europeia de t Ensino Profissional ARQUITETURA DE COMPUTADORES TRABALHO REALIZADO: ANDRÉ RIOS DA CRUZ ANO LETIVO: 2012/ 2013 TÉCNICO DE GESTÃO DE EQUIPAMENTOS INFORMÁTICOS 2012 / 2013 3902 Escola

Leia mais

Tipos de placas-mãe PLACA MÃE. Placa-mãe com slot ISA (destaque)

Tipos de placas-mãe PLACA MÃE. Placa-mãe com slot ISA (destaque) PLACA MÃE Placa mãe, também denominada mainboard ou motherboard, é uma placa de circuito impresso, que serve como base para a instalação dos demais componentes de um computador, como o processador, memória

Leia mais

SAMUEL MARTINS SEAP 07-01-2015 INFORMÁTICA HARDWARE

SAMUEL MARTINS SEAP 07-01-2015 INFORMÁTICA HARDWARE HARDWARE CONCEITOS INICIAIS A informática é um meio de obter informações de forma rápida e automática utilizando equipamentos como: Microcomputadores PC s (Desktops), Mainframes, Notebooks, Tablet e outros

Leia mais

Estrutura geral de um computador

Estrutura geral de um computador Estrutura geral de um computador Prof. Helio H. L. C. Monte-Alto Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu

Leia mais

Resumo sobre Hardware

Resumo sobre Hardware INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE IFRN Curso Técnico de Manutenção e Suporte em Informática Disciplina: Informática Professor: Addson A. Costa Resumo sobre Hardware

Leia mais

Microinformática Introdução ao hardware. Jeronimo Costa Penha SENAI - CFP/JIP

Microinformática Introdução ao hardware. Jeronimo Costa Penha SENAI - CFP/JIP Microinformática Introdução ao hardware Jeronimo Costa Penha SENAI - CFP/JIP Informática Informática é o termo usado para se descrever o conjunto das ciências da informação, estando incluídas neste grupo:

Leia mais

Curso Técnico de Nível Médio

Curso Técnico de Nível Médio Curso Técnico de Nível Médio Disciplina: Informática Básica 2. Hardware: Componentes Básicos e Funcionamento Prof. Ronaldo Componentes de um Sistema de Computador HARDWARE: unidade

Leia mais

Processadores clock, bits, memória cachê e múltiplos núcleos

Processadores clock, bits, memória cachê e múltiplos núcleos Processadores clock, bits, memória cachê e múltiplos núcleos Introdução Os processadores (ou CPUs, de Central Processing Unit) são chips responsáveis pela execução de cálculos, decisões lógicas e instruções

Leia mais

Como è feito computador

Como è feito computador Como è feito computador O computador contém uma parte elétrica e uma parte eletrónica. Parte elétrica é usada para transformar e dinstribuir a eletricidade que vem para os vários componentes. Parte eletrónica

Leia mais

HARDWARE FUNDAMENTAL. Unidade de sistema CPU Memória Primária Bus ou Barramento

HARDWARE FUNDAMENTAL. Unidade de sistema CPU Memória Primária Bus ou Barramento HARDWARE FUNDAMENTAL Unidade de sistema CPU Memória Primária Bus ou Barramento Um computador é um sistema capaz de processar informação de acordo com as instruções contidas em programas, independentemente

Leia mais

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto Introdução a Informática Prof.: Roberto Franciscatto 4.1 HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS Qualquer PC é composto pelos mesmos componentes básicos: Processador, memória, HD, placa-mãe, placa de vídeo e monitor

Leia mais

Arquitetura de Von Neumann e os Computadores Modernos

Arquitetura de Von Neumann e os Computadores Modernos Arquitetura de Von Neumann e os Computadores Modernos Arquitetura de Computadores e Software Básico Aula 5 Flávia Maristela (flaviamsn@ifba.edu.br) Arquitetura de Von Neumann e as máquinas modernas Onde

Leia mais

INSTITUTO MARTIN LUTHER KING CURSO PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: HARDWARE

INSTITUTO MARTIN LUTHER KING CURSO PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: HARDWARE Memória ROM Vamos iniciar com a memória ROM que significa Read Only Memory, ou seja, uma memória somente para leitura. Isso quer dizer que as instruções que esta memória contém só podem ser lidas e executadas,

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA COMPUTADOR QUANTO AO TIPO COMPUTADOR SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO o Analógico o Digital o Híbrido o Hardware (parte física)

Leia mais

Universidade Federal de Alagoas Campus Arapiraca Curso de Administração Pública QUESTIONÁRIO SUPLEMENTAR 01

Universidade Federal de Alagoas Campus Arapiraca Curso de Administração Pública QUESTIONÁRIO SUPLEMENTAR 01 Universidade Federal de Alagoas Campus Arapiraca Curso de Administração Pública Sistemas de Informação Gerenciais 2º Período 2013.2 QUESTIONÁRIO SUPLEMENTAR 01 FCC - 2013 - Banco do Brasil - Escriturário

Leia mais

CPU Fundamentos de Arquitetura de Computadores. Prof. Pedro Neto

CPU Fundamentos de Arquitetura de Computadores. Prof. Pedro Neto Fundamentos de Arquitetura de Computadores Prof. Pedro Neto Aracaju Sergipe - 2011 Conteúdo 4. i. Introdução ii. O Trabalho de um Processador iii. Barramentos iv. Clock Interno e Externo v. Bits do Processador

Leia mais

Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação. Conceitos Introdutórios

Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação. Conceitos Introdutórios Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação Conceitos Introdutórios Informática Informática - Tratamento ou processamento da informação utilizando meios automáticos, nomeadamente o computador.

Leia mais

23/05/2013. Partes do Sistema Computacional. Hardware. Ciclo do Processamento de Dados HARDWARE: CONCEITOS BÁSICOS. Hardware Software Dados Usuários

23/05/2013. Partes do Sistema Computacional. Hardware. Ciclo do Processamento de Dados HARDWARE: CONCEITOS BÁSICOS. Hardware Software Dados Usuários 2 Partes do Sistema Computacional HARDWARE: CONCEITOS BÁSICOS Software Dados Usuários Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Estatística

Leia mais

Arquitetura de Computadores Arquitetura de entrada e saída

Arquitetura de Computadores Arquitetura de entrada e saída Arquitetura de Entrada e Saída Arquitetura de Computadores Arquitetura de entrada e saída Barramento Meio de transmissão de dados entre a CPU, a memória principal e os dispositivos de entrada e saída.

Leia mais

ROM e RAM. Memórias 23/11/2015

ROM e RAM. Memórias 23/11/2015 ROM e RAM Memórias Prof. Fabrício Alessi Steinmacher. Para que o processador possa executar suas tarefas, ele busca na memória todas as informações necessárias ao processamento. Nos computadores as memórias

Leia mais

Informática Aplicada

Informática Aplicada Informática Aplicada Conceitos Aula 2 Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2013 Esquema Geral do Computador HARDWARE; SOFTWARE. Prof. Walteno Martins Parreira

Leia mais

Prof. Demétrios Coutinho. Informática. Hardware

Prof. Demétrios Coutinho. Informática. Hardware 1 Prof. Demétrios Coutinho Informática Hardware 2 Componentes Básicos e Funcionamento 2 Hardware 3 Conjunto de dispositivos elétricos/eletrônicos que englobam a CPU, a memória e os dispositivos de entrada/saída

Leia mais

Aula 04 A. Barramentos. Prof. Ricardo Palma

Aula 04 A. Barramentos. Prof. Ricardo Palma Aula 04 A Barramentos Prof. Ricardo Palma Definição Em ciência da computação barramento é um conjunto de linhas de comunicação que permitem a interligação entre dispositivos, como o CPU, a memória e outros

Leia mais

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com)

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Hardware André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Gerações de hardware Tipos de computadores Partes do Microcomputador Periféricos Armazenamento de

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL Entendendo o Computador Componentes do Computador COMPONENTES DO COMPUTADOR Tabela ASCII A sigla ASCII deriva de American Standard Code for Information Interchange, ou seja, Código no Padrão Americano

Leia mais

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO INFORMÁTICA BÁSICA AULA 03. Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com 25/06/2014

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO INFORMÁTICA BÁSICA AULA 03. Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com 25/06/2014 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE INFORMÁTICA BÁSICA AULA 03 Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com 25/06/2014 Unidades de armazenamento

Leia mais

O hardware é a parte física do computador, como o processador, memória, placamãe, entre outras. Figura 2.1 Sistema Computacional Hardware

O hardware é a parte física do computador, como o processador, memória, placamãe, entre outras. Figura 2.1 Sistema Computacional Hardware 1 2 Revisão de Hardware 2.1 Hardware O hardware é a parte física do computador, como o processador, memória, placamãe, entre outras. Figura 2.1 Sistema Computacional Hardware 2.1.1 Processador O Processador

Leia mais

Capítulo 4 Livro do Mário Monteiro Introdução Hierarquia de memória Memória Principal. Memória principal

Capítulo 4 Livro do Mário Monteiro Introdução Hierarquia de memória Memória Principal. Memória principal Capítulo 4 Livro do Mário Monteiro Introdução Hierarquia de memória Memória Principal Organização Operações de leitura e escrita Capacidade http://www.ic.uff.br/~debora/fac! 1 2 Componente de um sistema

Leia mais

Estrutura de um Computador. Linguagem de Programação Rone Ilídio UFSJ - CAP

Estrutura de um Computador. Linguagem de Programação Rone Ilídio UFSJ - CAP Estrutura de um Computador Linguagem de Programação Rone Ilídio UFSJ - CAP Hardware e Software HARDWARE: Objetos Físicos que compões o computador Circuitos Integrados, placas, cabos, memórias, dispositivos

Leia mais

Entendendo o Computador Resumo. ADS IFBA www.ifba.edu.br/professores/antoniocarlos

Entendendo o Computador Resumo. ADS IFBA www.ifba.edu.br/professores/antoniocarlos Entendendo o Computador Resumo Tipos de Computadores Mainframe computador de grande porte, normalmente utilizado para gerenciar grande quantidade de fluxo de dados (operadoras de cartões de crédito, telefonia).

Leia mais

2012/2013. Profª Carla Cascais 1

2012/2013. Profª Carla Cascais 1 Tecnologias de Informação e Comunicação 7º e 8º Ano 2012/2013 Profª Carla Cascais 1 Conteúdo Programático Unidade 1 Informação/Internet Unidade 2 Produção e edição de documentos -Word Unidade 3 Produção

Leia mais

Introdução à Arquitetura de Computadores

Introdução à Arquitetura de Computadores Introdução à Arquitetura de Computadores Prof. Tiago Semprebom Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Santa Catarina - Campus São José tisemp@sj.ifsc.edu.br 31 de julho de 2009 Prof. Tiago

Leia mais

Técnicas de Manutenção de Computadores

Técnicas de Manutenção de Computadores Técnicas de Manutenção de Computadores Professor: Luiz Claudio Ferreira de Souza Placa Mãe Dispositivos (Onboard) São aqueles encontrados na própria Placa Mãe. Ex: Rede, Som, Vídeo e etc... Prof. Luiz

Leia mais

Placa Mãe. Prof. Alexandre Beletti Ferreira

Placa Mãe. Prof. Alexandre Beletti Ferreira Placa Mãe Prof. Alexandre Beletti Ferreira Hardware Todo equipamento, peças, que pode ser tocado. Exemplos: memória, processador, gabinete, mouse, teclado, monitor (também chamados de periféricos). Placa

Leia mais

Organização de Computadores (Aula 4) Memória

Organização de Computadores (Aula 4) Memória Organização de Computadores (Aula 4) Memória Hierarquia de Memória (1) Velocidade e custo Capacidade de armazenamento Flash memory Magnetic disk 2 Hierarquia de Memória (2) A memória cache é geralmente

Leia mais

Placa - Mãe - Introdução

Placa - Mãe - Introdução Aula de Hardware Placa - Mãe - Introdução Também conhecida como "motherboard" ou "mainboard", a placa-mãe é, basicamente, a responsável pela interconexão de todas as peças que formam o computador. O HD,

Leia mais

Informática. Aulas: 01 e 02/12. Prof. Márcio Hollweg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.

Informática. Aulas: 01 e 02/12. Prof. Márcio Hollweg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM. Informática Aulas: 01 e 02/12 Prof. Márcio Hollweg UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Componentes Sistema Informação Hardware - Computadores - Periféricos Software - Sistemas Operacionais - Aplicativos - Suítes Peopleware - Analistas - Programadores - Digitadores

Leia mais

ILHA I GERENCIAMENTO DE CONTEÚDO CMS DISCIPLINA: Introdução à Computação MÓDULO II Memórias e Processamento

ILHA I GERENCIAMENTO DE CONTEÚDO CMS DISCIPLINA: Introdução à Computação MÓDULO II Memórias e Processamento MÓDULO II Memórias e Processamento Esse módulo irá relatar sobre as memórias seus tipos e a ligação com os tipos variados de processamento. Leia atentamente todo o conteúdo e participe dos fóruns de discursão,

Leia mais

1.1 Processador Pentium 4 da Intel. Atualmente existem dois grandes fabricantes de processadores (CPU) no mundo, são eles:

1.1 Processador Pentium 4 da Intel. Atualmente existem dois grandes fabricantes de processadores (CPU) no mundo, são eles: CONCEITOS DE HARDWARE CONCEITOS INICIAIS O QUE É INFORMÁTICA? É a ciência que estuda a informação, buscando formas de agilizar o processo de transformação de dados em informações. Além disso, a informática

Leia mais

Aplicativos Informatizados da Administração. Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios.

Aplicativos Informatizados da Administração. Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios. Aplicativos Informatizados da Administração Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios. Habilidades, Competências e Bases Tecnológicas Bases tecnológicas: Fundamentos de equipamentos

Leia mais

R S Q 0 0 1 0 1 0 1 0 0 1 1 0 Tabela 17 - Tabela verdade NOR

R S Q 0 0 1 0 1 0 1 0 0 1 1 0 Tabela 17 - Tabela verdade NOR 19 Aula 4 Flip-Flop Flip-flops são circuitos que possuem a característica de manter os bits de saída independente de energia, podem ser considerados os princípios das memórias. Um dos circuitos sequenciais

Leia mais

Disciplina: Introdução à Informática Profª Érica Barcelos

Disciplina: Introdução à Informática Profª Érica Barcelos Disciplina: Introdução à Informática Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 4 1. ARQUITETURA DO COMPUTADOR- HARDWARE Todos os componentes físicos constituídos de circuitos eletrônicos interligados são chamados

Leia mais

Organização e arquitetura de computadores Protocolos de barramento

Organização e arquitetura de computadores Protocolos de barramento Organização e arquitetura de computadores Protocolos de barramento Alunos: José Malan, Gustavo Marques, Johnathan Alves, Leonardo Cavalcante. Universal serial bus (USB) O USB é um padrão da indústria que

Leia mais

Serial Paralela USB FireWire(IEEE1394)

Serial Paralela USB FireWire(IEEE1394) Serial Paralela USB FireWire(IEEE1394) histórico Tudo começou em 1980 quando a IBM estava desenvolvendo seu primeiro micro PC. Já haviam definido que o barramento ISA seria usado para permitir que o IBM

Leia mais

NOÇÕES DE INFORMÁTICA Agente de Polícia Federal 2012

NOÇÕES DE INFORMÁTICA Agente de Polícia Federal 2012 NOÇÕES DE INFORMÁTICA Agente de Polícia Federal 2012 SUMÁRIO UNIDADE 1 Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos de informática 1.1 Tipos de computadores

Leia mais

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EM TECNOLOGIA, INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CEEP/TIC MUNICÍPIO: LAURO DE FREITAS DIREC: 1B EMENTA

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EM TECNOLOGIA, INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CEEP/TIC MUNICÍPIO: LAURO DE FREITAS DIREC: 1B EMENTA CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EM TECNOLOGIA, INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CEEP/TIC MUNICÍPIO: LAURO DE FREITAS DIREC: 1B EMENTA Fundamentos e Arquitetura de Computadores Conhecimento e conceitos

Leia mais

Prof. Sandrina Correia

Prof. Sandrina Correia Tecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Definir os conceitos de Hardware e Software Identificar os elementos que compõem um computador

Leia mais

COMEÇAM A SURGIR DÚVIDAS:

COMEÇAM A SURGIR DÚVIDAS: INTRODUÇÃO Olá pessoal, a proposta deste material não é formar técnicos na área de informática, mas sim repassar conceitos, macetes e dicas que auxiliem na preparação para concursos públicos. Peço desculpas

Leia mais

Processadores. Prof. Alexandre Beletti Ferreira

Processadores. Prof. Alexandre Beletti Ferreira Processadores Prof. Alexandre Beletti Ferreira Introdução O processador é um circuito integrado de controle das funções de cálculos e tomadas de decisão de um computador. Também é chamado de cérebro do

Leia mais

Prof. Esp. Lucas Cruz

Prof. Esp. Lucas Cruz Prof. Esp. Lucas Cruz O hardware é qualquer tipo de equipamento eletrônico utilizado para processar dados e informações e tem como função principal receber dados de entrada, processar dados de um usuário

Leia mais

Memória. Introdução. Unidades de medida de capacidade Tipos:

Memória. Introdução. Unidades de medida de capacidade Tipos: Memória Memória Introdução Motivação para ser um Sub-sistema Operações Representação da informação Princípios da organização da memória Hierarquia da memória Critérios de comparação entre memórias Unidades

Leia mais

Ricardo José Cabeça de Souza ricardo.souza@ifpa.edu.br 2010 Atualização em Hardware Manutenção de Microcomputadores Placa Mãe

Ricardo José Cabeça de Souza ricardo.souza@ifpa.edu.br 2010 Atualização em Hardware Manutenção de Microcomputadores Placa Mãe Instituto Federal do Pará - IFPA Ricardo José Cabeça de Souza ricardo.souza@ifpa.edu.br 2010 Atualização em Hardware Manutenção de Microcomputadores Placa Mãe Componentes Básicos do Computador MEMÓRIA

Leia mais

BIOS, BOOT, CMOS e CMOS Setup. Prof. César Couto

BIOS, BOOT, CMOS e CMOS Setup. Prof. César Couto BIOS, BOOT, CMOS e CMOS Setup Prof. César Couto BIOS Quando o computador é ligado, o processador executa instruções da memória ROM (Read Only Memory). A ROM preserva o conteúdo quando o computador é desligado.

Leia mais

COMO FUNCIONA O COMPUTADOR

COMO FUNCIONA O COMPUTADOR COMO FUNCIONA O COMPUTADOR A arquitetura básica de qualquer computador completo é formada por apenas 5 componentes básicos: processador, memória RAM, disco rígido (HD), dispositivos de entrada e saída

Leia mais

Fundamentos de Hardware

Fundamentos de Hardware Fundamentos de Hardware Unidade 8 - Periféricos de armazenamento Curso Técnico em Informática SUMÁRIO PERIFÉRICOS DE ARMAZENAMENTO... 3 DISCO RÍGIDO (HD)... 3 TECNOLOGIAS DE TRANSFERÊNCIA... 3 IDE/ATA/PATA...

Leia mais

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISUTEC DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO PROF.: RAFAEL PINHEIRO DE SOUSA ALUNO: Exercício 1. Assinale a opção que não corresponde a uma atividade realizada em uma Unidade

Leia mais

MINI DICIONÁRIO TÉCNICO DE INFORMÁTICA. São apresentados aqui alguns conceitos básicos relativos à Informática.

MINI DICIONÁRIO TÉCNICO DE INFORMÁTICA. São apresentados aqui alguns conceitos básicos relativos à Informática. Tecnologias da Informação e Comunicação MINI DICIONÁRIO TÉCNICO DE INFORMÁTICA São apresentados aqui alguns conceitos básicos relativos à Informática. Informática: Tratamento da informação por meios automáticos.

Leia mais

Escola Secundária de Emídio Navarro

Escola Secundária de Emídio Navarro Escola Secundária de Emídio Navarro Curso Secundário de Carácter Geral (Agrupamento 4) Introdução às Tecnologias de Informação Correcção da ficha de trabalho N.º 1 1. Refere algumas das principais áreas

Leia mais