MONICA AN24. Monitoramento ECG Abdominal Fetal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MONICA AN24. Monitoramento ECG Abdominal Fetal"

Transcrição

1 MONICA AN24 Monitoramento ECG Abdominal Fetal A solução de monitoramento fetal-maternal sem fios MONICA AN24 abre as portas a todo um novo mundo de vigilância passiva, gestão flexível e conforto da paciente durante a gravidez e a fase inicial de trabalho de parto no hospital, na clínica ou em casa. O MONITOR FETAL MONICA AN24 é um CARDIOTOCÓGRAFO digital de última geração em termos de tecnologia, tendo sido desenvolvido como fruto de trabalho e pesquisa dos últimos 15 anos junto a Faculdade de Engenharia Elétrica e Eletrônica e da Escola de Desenvolvimento Humano da Universidade de Nottingham, Reino Unido. Atualmente é comercializado e utilizado por médicos, clinicas e hospitais nos diversos paises integrantes do Reino Unido e também Alemanha, Espanha, Japão, China, Índia, Estados Unidos, e agora no Brasil. Em síntese, é um HOLTER Materno/Fetal portátil destinado a monitorização e medição nãoinvasiva do ritmo cardíaco Fetal (FHR), rítmo cardíaco Maternal (MHR), Atividade Uterina (UA) e Movimentos Maternos (Mmov) por até 24 horas. Pretende-se que estes dados de Cardiotocografia ajudem na avaliação do bem-estar do feto e da mãe desde as 20 semanas de gestação até ao final da primeira etapa do trabalho de parto. Com excelente aceitação na área de obstetrícia, o produto se aplica às gestantes de risco e alto risco gestacional primeiramente, podendo ser ainda aplicado a gestantes de baixo risco, para monitoramento em clinicas, maternidades, unidades de saúde e ainda na residência das pacientes uma vez que permite o monitoramento remoto por até 24 horas. Pela facilidade de visualização dos dados coletados e principais traçados monitorados com o SOFTWARE MONICA VS, que permite visualização e impressão dos resultados, e a gestão de dados, instalado em um computador PC, tablet ou em rede, o médico obstetra acompanhante tem em suas mãos um forte aliado na sua tomada de decisão. O uso da Cardiotocografia está indicado na maioria dos protocolos médicos, na área de cuidados com a gestação. Sua aplicação e utilização são bastante simples uma vez que o monitor faz a verificação dos sinais a serem medidos automaticamente, sendo que o monitoramento pode ocorrer em hospitais, clinicas, consultórios ou em casa do paciente. Este último monitoramento fora dos hospitais, ou seja, no mundo real onde as dores ou incômodos ocorrem, diferentemente de um leito hospitalar em que a paciente tem que permanecer deitada e quase imóvel por 20 a 30 minutos, traz grande vantagem para o diagnóstico clínico. Ainda, evita a

2 necessidade do acompanhamento pelo profissional da saúde durante a execução, minimizando os custos. O fato de o equipamento ser destinado à monitoração faz com que a mãe, e futura parturiente, seja acolhida por uma unidade hospitalar (pública ou privada) somente no tempo e momento mais adequados, evitando-se deste modo, internações antecipadas e respectivas exposições a riscos desnecessários (por exemplo, infecções hospitalares). Sem, obviamente, mencionar-se a economia de custos que isto proporciona aos serviços de saúde, em especial, ao nosso Sistema Único de Saúde. Utilizando tecnologia inovadora de eletrocardiografia fetal abdominal (fecg) e EHG UA, o AN24 é especialmente indicado para a primeira e última fase da gestação e funciona bem em mulheres com um elevado IMC índice de massa corporal. Com FHR, UA, MHR e atividade materna, o Mônica AN24 oferece uma programação simples, vigilância mínima e uma solução robusta. O Mônica AN24 proporciona um nível de informação nas diversas fases da gestação que até hoje não estavam disponíveis para o médico. Os eletrodos no abdômen materno detectam, sem confundir Mãe e Feto: Batimento Cardíaco Fetal FHR Batimento Cardíaco Materno MHR Contrações Uterinas UA Não requer o reposicionamento dos eletrodos para leitura de dados e permite o monitoramento de pacientes por mais de 20 horas, em casa, nos hospitais e clinicas médicas. Grande conforto e mobilidade para a Gestante pois não é invasivo e não requer o uso de cintos de pressão que são causa de incômodos. O Mônica AN24 é um dispositivo Setup Único uma vez anexado não precisa ser ajustado não importa o que a mãe faz, poupando tempo e frustração.

3 Atualmente mais de 25% das mães requerem a indução ao trabalho de parto, devido a diversos fatores. Esta indução pode levar até dois dias de observação. Nestes casos, os custos de leitos em hospitais, assim como a dedicação dos médicos ou parteiras e a permanência das mães resultam em elevados custos. Nos casos de baixo risco de nascimento prematuro ou quando a indução não é necessária, a paciente pode permanecer em sua casa até o momento mais próximo ao nascimento, porém há necessidade de acompanhamento. Da mesma forma, para a indução do parto, desde que devidamente acompanhada, a mãe pode permanecer em casa. O Mônica AN24 permite o monitoramento remoto, com segurança. São disponibilizados dois Softwares Aplicativos para uso juntamente com o instrumento de coleta de dados, o Sistema Mônica VR e o Sistema Mônica DK. O primeiro permite visualização dos dados para acompanhamento, diagnóstico e análise de tendência da gestação e possíveis complicações. O segundo é indicado para pesquisa e permite uma análise criteriosa para a investigação de anomalias com base nos dados coletados. Estão disponíveis os seguintes dados: Morfologia do ECG Fetal FHR e MHR batimento a batimento Variabilidade real da freqüência cardíaca fetal e arritmias Eletrohisterograma (EHG) O processamento do sinal EMG Uterino (EHG) fornece: Freqüência e duração Pico da contração Medição direta da MHR/FHR Sem auto-correlação Evita a confusão entre MHR/FHR O sinal não é afetado por IMC elevado, ou posicionamento do transdutor, ou ainda qualquer movimento.

4 Comportamento fetal combina o movimento fetal com a variabilidade real da freqüência cardíaca batimento a batimento intervalos reais R-R. Movimento fetal as alterações na morfologia do fecg podem ser relacionadas com o movimento fetal, a respiração e a posição do feto. Acompanhamento do Parto: Trabalho de parto, parto prematuro, progresso do trabalho de parto (UA) e parto em si. Para o acompanhamento das contrações, é disponibilizado o acesso ao sinal puro do eletrohisterograma (EHG), proporcionando informação sobre o tipo, intensidade da contração e propagação. PROBLEMA : -A obesidade durante a gravidez está associada com uma maior utilização de serviços de saúde Chu et al A obesidade durante a gravidez é um fator de risco para resultados adversos da gravidez, aumentando os custos dos cuidados com a gravidez. -30% das mães que tiveram um natimorto ou morte neonatal eram obesas Relatório CEMAH Doppler FHR e ext TOCO não funcionam adequadamente em indivíduos obesos. SOLUÇÃO: -O IMC não tem influência clinicamente significativa em qualidade de gravação da FHR monitorados com fecg. Pode, portanto, ser considerado um bom método para monitorar a condição fetal em gestações de mulheres obesas Graatsma EM, Miller J, Mulder EJ, Harman C, Baschat AA, Visser GH. -Am J Perinatall agosto; 27(7) : Epub de março MONITOR FETAL MONICA AN24: -A identificação dos sinais elétricos do corpo (Freqüência Cardíaca Fetal, Materna e as Contrações) são puros e não confundem ou misturam os sinais da Mãe e do Feto. -Não apresenta problemas quanto ao monitoramento de Gestantes obesas, ou seja a obesidade não causa perda de sinal.

5 -Não há necessidade de reposicionamento de eletrodos mesmo após a movimentação da gestante, evitando a intervenção médica, economizando tempo e custo. -Os dados são coletados por meio de eletrodos cardíacos descartáveis com adesivos colocados no abdômen materno. -Permite continuidade do monitoramento durante a aplicação da anestesia epidural. -Maior conforto materno e mobilidade sem necessidade de cintos. -Em trabalho de Parto e Nascimento (L&D) tem acurácia significativamente melhor e menos confusão FHR/MHR, quando comparados com o eletrodo Scalp/IUPC, considerado o padrão ouro. -Geração de diagnósticos e relatórios de resultado da monitorização em meio eletrônico seja em tempo real ou para análise posterior. MONICA: -Gestantes Obesas; -Set-up único não há reposicionamento de eletrodos mesmo após movimentação; -Não utiliza cinto e não é invasivo (conforto); -Evita a confusão entre MHR/FHR; -Dispositivo sem fio para medidas de FHR, MHR, UC sem intervenção do usuário; -Medição da contração uterina aprimorada. EQUIPAMENTOS COM BASE SISTEMA DOPPLER: -Problemas conhecidos de confusão entre os sinais de mãe e feto (MHR/FHR); -Sistemas Doppler FHR e ext TOCO não funcionam adequadamente em indivíduos obesos causando a perda de sinal continuamente; -Há necessidade de reposicionamento dos transdutores gerando a intervenção contínua do usuário de transdutores;

6 -Os botões dos transdutores presos aos cintos do ext TOCO podem causar ulcerações no local de aplicação e o cinto pode provocar assaduras; -Pela utilização de cintos sob pressão no abdômen da gestante não é permitido qualquer intervenção; -É um sistema restritivo e desconfortável uma vez que exige colocação de cintos ligados ao aparelho de mesa e não permite a mobilidade da gestante; -O sistema ultrassom Doppler, método tocodynamometer apresenta menor acurácia nos sinais em trabalho de parto e nascimento (L&D), quando comparados com o eletrodo Scalp/IUPC, considerado o padrão ouro. -Impressão em papel térmico em tempo real dos resultados da monitorização. DOPPLER: -Restritivo; -Desconfortável, o cinto pode provocar assaduras e os botões do ext TOCO podem causar ulcerações no local de aplicação; -Problemas conhecidos de confusão entre MHR/FHR; -Intervenção contínua do usuário. Obrigado.

TUTORIAL DE ANESTESIA DA SEMANA MONITORIZAÇÃO DOS BATIMENTOS CARDÍACOS FETAIS PRINCIPIOS DA INTERPRETAÇÃO DA CARDIOTOCOGRAFIA

TUTORIAL DE ANESTESIA DA SEMANA MONITORIZAÇÃO DOS BATIMENTOS CARDÍACOS FETAIS PRINCIPIOS DA INTERPRETAÇÃO DA CARDIOTOCOGRAFIA TUTORIAL DE ANESTESIA DA SEMANA MONITORIZAÇÃO DOS BATIMENTOS CARDÍACOS FETAIS PRINCIPIOS DA INTERPRETAÇÃO DA CARDIOTOCOGRAFIA Dr Claire Todd Dr Matthew Rucklidge Miss Tracey Kay Royal Devon and Exeter

Leia mais

II SEMINÁRIO SOBRE COMPLEXO INDUSTRIAL DA SAÚDE

II SEMINÁRIO SOBRE COMPLEXO INDUSTRIAL DA SAÚDE II SEMINÁRIO SOBRE COMPLEXO INDUSTRIAL DA SAÚDE ASSISTÊNCIA OBSTETRÍCA: ASSISTÊNCIA PRÉ-NATAL E AO PARTO ULTRA-SONOGRAFIA E O MONITORAMENTO DO PARTO JACOB ARKADER EXPECTATIVA DE VIDA Mulheres 71,97 64,33

Leia mais

VIGILÂNCIA NA GRAVIDEZ

VIGILÂNCIA NA GRAVIDEZ Em função da idade gestacional Obedece ao esquema proposto pelo SNS Valoriza os elementos a colher em função da idade gestacional Tempo de Gestação 1º Trimestre (1ª-13ªS) ACTIVIDADES (Elementos a recolher

Leia mais

Diagnósticos em Cardiologia GE. Conectando Corações e Mentes.

Diagnósticos em Cardiologia GE. Conectando Corações e Mentes. Diagnósticos em Cardiologia GE Conectando Corações e Mentes. Diagnósticos em Cardiologia O portfólio de cardiologia GE reflete qualidade e precisão reconhecidas mundialmente. Com tecnologias avançadas,

Leia mais

dores do parto parto É muito importante estarem conscientes da origem natural e saudável das dores que estão a sentir entrevista

dores do parto parto É muito importante estarem conscientes da origem natural e saudável das dores que estão a sentir entrevista doresde1:layout 1 11/19/08 10:32 PM Page 24 dores do As dores de constituem um dos maiores medos para as futuras mães. Saber o que fazer e como lidar com as dores pode ajudá-la a enfrentar o trabalho de

Leia mais

NASCER COM QUALIDADE

NASCER COM QUALIDADE HOSPITAL DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO, EPE - BARREIRO NASCER COM QUALIDADE Em 2007 registámos 1900 partos. Crescemos relativamente a 2006. Prestamos cuidados diferenciados de excelência à grávida e à puérpera.

Leia mais

A CONTINUIDADE DO CUIDADO À MULHER E AO RECÉM NASCIDO APÓS O PARTO E NASCIMENTO: PERSPECTIVAS PARA O CUIDADO INTEGRADOR E AUTOMIZANTE

A CONTINUIDADE DO CUIDADO À MULHER E AO RECÉM NASCIDO APÓS O PARTO E NASCIMENTO: PERSPECTIVAS PARA O CUIDADO INTEGRADOR E AUTOMIZANTE A CONTINUIDADE DO CUIDADO À MULHER E AO RECÉM NASCIDO APÓS O PARTO E NASCIMENTO: PERSPECTIVAS PARA O CUIDADO INTEGRADOR E AUTOMIZANTE EXPERIÊNCIA DA ONG BEM NASCER O que eu venho falar aqui, não nasceu

Leia mais

CONHEÇA OS HARDWARES COMPONENTES DO MCL

CONHEÇA OS HARDWARES COMPONENTES DO MCL O MCL é uma solução inovadora, sem similar no mercado, que proporciona aos hospitais a otimização dos seus processos de monitoramento dos pacientes, gerencia a produtividade de seus funcionários, permite

Leia mais

HOSPITAIS E CLÍNICAS INDÚSTRIA DE SEGMENTO M ÉDICO, HOSPITALAR E DA SAÚDE UNIVERSIDADE E INSTITUTOS DE PESQUISA EM PRESAS DE VERIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE DE PRODUTOS PARA A ÁREA M ÉDICA E DE

Leia mais

Recepção e acolhimento da puérpera na unidade, associados à prestação dos cuidados de enfermagem voltados à segurança, conforto e avaliação.

Recepção e acolhimento da puérpera na unidade, associados à prestação dos cuidados de enfermagem voltados à segurança, conforto e avaliação. PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO Título: Admissão da Puérpera no Pós-Parto Vaginal Responsável pela prescrição do POP Responsável pela execução do POP POP N 04 Área de Aplicação: Obstetrícia Setor: Alojamento

Leia mais

CONSULTA Nº 139.217/2012

CONSULTA Nº 139.217/2012 1 CONSULTA Nº 139.217/2012 Assunto: Sobre Plano de Parto, médico pergunta se a paciente teria o direito de sobrepujar protocolos do hospital. Relator: Conselheiro Krikor Boyaciyan. Ementa: As pacientes

Leia mais

Relatório da prática/proposta

Relatório da prática/proposta Relatório da prática/proposta 1.Nome da pratica/ proposta inovadora: Projeto Amigos da Cegonha em parceria com o Rotary Integração 2.Caracterização da situação anterior: O Hospital Municipal de Navirai-

Leia mais

Este documento constitui um instrumento de documentação e não vincula as instituições

Este documento constitui um instrumento de documentação e não vincula as instituições 1980L0155 PT 31.07.2001 002.001 1 Este documento constitui um instrumento de documentação e não vincula as instituições B DIRECTIVA DO CONSELHO de 21 de Janeiro de 1980 que tem por objectivo a coordenação

Leia mais

Tecnologia aplicada à Saude!

Tecnologia aplicada à Saude! Tecnologia aplicada à Saude! CODE2ID TECNOLOGIAS PARA A MOBILIDADE, LDA. RUA MARCELINO MESQUITA 15 LJ1 2795-134 LINDA-A-VELHA TELF: 21 414 73 20 FAX: 21 414 73 29 Identificação de pacientes. As soluções

Leia mais

SAMSUNG. Ultrassom Samsung. Excellence on the Move. Liderando novos padrões

SAMSUNG. Ultrassom Samsung. Excellence on the Move. Liderando novos padrões SAMSUNG Ultrassom Samsung ULTRASOUND A35 H60 Liderando novos padrões Excellence on the Move Experiência de alto desempenho Como pioneira em ultrassom e imagem, a Samsung estabelece normas globais em equipamentos

Leia mais

Apresentação. ECG Digital. Life Card. Telemedicina

Apresentação. ECG Digital. Life Card. Telemedicina ECG Digital Apresentação O WinCardio é composto por um eletrocardiógrafo USB em 12 derivações simultâneas, software compatível com Windows XP, Vista (32 bits), Windows 7 (32 bits) e filtros digitais que

Leia mais

Na comemoração anual do Dia Mundial da Criança cumpre recordar que o bem estar das crianças se realiza, ou não, no seio das famílias e que as

Na comemoração anual do Dia Mundial da Criança cumpre recordar que o bem estar das crianças se realiza, ou não, no seio das famílias e que as Na comemoração anual do Dia Mundial da Criança cumpre recordar que o bem estar das crianças se realiza, ou não, no seio das famílias e que as condições socioeoconomicoculturais destas são determinantes

Leia mais

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO EM FOTOTERAPIA: UMA REVISÃO DE LITERATURA

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO EM FOTOTERAPIA: UMA REVISÃO DE LITERATURA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO EM FOTOTERAPIA: UMA REVISÃO DE LITERATURA Flávia Teixeira Germano, Universidade Potiguar, flavinhabebezao@hotmail.com Ana Eliedna Nogueira, Universidade Potiguar,

Leia mais

OS SINTOMAS DA GRAVIDEZ

OS SINTOMAS DA GRAVIDEZ AULA 01 OS SINTOMAS DA GRAVIDEZ Dr. Waldyr Muniz Ginecologista e obstetra do Hospital Israelita Albert Einstein Realização: Colaboração Patrocínio: de especialistas do: Aula 01 Os sintomas da gravidez

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM MARINA MENDES COELHO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM MARINA MENDES COELHO 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM MARINA MENDES COELHO RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR III - SERVIÇOS HOSPITALARES: Unidade Centro Obstétrico do Hospital de Clínicas de Porto

Leia mais

Assunto: PRESTAÇÃO DE CUIDADOS PRÉ-CONCEPCIONAIS Nº: 02/DSMIA DATA: 16/01/06. Divisão de Saúde Materna, Infantil e dos Adolescentes

Assunto: PRESTAÇÃO DE CUIDADOS PRÉ-CONCEPCIONAIS Nº: 02/DSMIA DATA: 16/01/06. Divisão de Saúde Materna, Infantil e dos Adolescentes Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Normativa Assunto: PRESTAÇÃO DE CUIDADOS PRÉ-CONCEPCIONAIS Nº: 02/DSMIA DATA: 16/01/06 Para: Contacto na DGS: Todos os médicos e enfermeiros que exerçam

Leia mais

UNIVERSIDADE DE STRABOURG

UNIVERSIDADE DE STRABOURG UNIVERSIDADE DE STRABOURG URP/SCLS Unidade de pesquisa em psicologia: Subjetividade, cognição e laço social EA 2071 Dir. Pr. S. LESOURD Faculdade de Psicologia 12, rue Goethe 67000, Strasbourg França Claude

Leia mais

Nos termos da alínea a) do nº 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar nº 14/2012, de 26 de janeiro, emite-se a Norma seguinte:

Nos termos da alínea a) do nº 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar nº 14/2012, de 26 de janeiro, emite-se a Norma seguinte: NÚMERO: 013/2015 DATA: 01/07/2015 ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Notícia de Nascimento Digital (NN) Notícia de Nascimento, Saúde Infantil, Saúde Materna, Boletim Saúde Infantil e Juvenil, Nascer

Leia mais

INDICAÇÃO: Para toda puérpera em pós-parto de cesariana, no Alojamento Conjunto

INDICAÇÃO: Para toda puérpera em pós-parto de cesariana, no Alojamento Conjunto PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADÃO Título: Admissão da Puérpera no Pós-Parto de Cesariana Responsável pela prescrição do POP Responsável pela execução do POP POP N 10 Área de Aplicação: Obstetrícia Setor:

Leia mais

Medicina. Esportiva. da reabilitação ao alto rendimento

Medicina. Esportiva. da reabilitação ao alto rendimento Medicina Esportiva da reabilitação ao alto rendimento K4b 2 - Ergoespirômetro Portátil Precisão e confiança em qualquer lugar O K4b 2 é o pioneiro e ainda líder de mercado como sistema portátil para análise

Leia mais

Nº / ANO DA PROPOSTA: 059613/2010 DADOS DO CONCEDENTE OBJETO:

Nº / ANO DA PROPOSTA: 059613/2010 DADOS DO CONCEDENTE OBJETO: MINISTERIO DA SAUDE PORTAL DOS CONVÊNIOS SICONV - SISTEMA DE GESTÃO DE CONVÊNIOS Nº / ANO DA PROPOSTA: 059613/2010 OBJETO: DADOS DO CONCEDENTE AQUISICAO DE EQUIPAMENTO E MATERIAL PERMANENTE PARA UNIDADE

Leia mais

Filosofia de trabalho e missões

Filosofia de trabalho e missões Filosofia de trabalho e missões As atividades de ensino e assistência na UTI Neonatal do Hospital São Paulo, Hospital Universitário da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (HPS-EPM/Unifesp),

Leia mais

Por que a Varicocele causa Infertilidade Masculina?

Por que a Varicocele causa Infertilidade Masculina? O Nosso protocolo assistencial tem como base as diretrizes e normas elaboradas pela Society of Interventional Radiology (SIR) O Que é a Varicocele? Entende-se por varicocele à dilatação anormal (varizes)

Leia mais

São as atividades e procedimentos necessários à admissão e acolhimento da paciente na instituição.

São as atividades e procedimentos necessários à admissão e acolhimento da paciente na instituição. PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO Título: Recepção de Pacientes na Emergência Obstétrica Responsável pela prescrição do POP Responsável pela execução do POP POP N 07 Área de Aplicação: Obstetrícia Setor:

Leia mais

Poluição Ambiental e Saúde Infantil: a Vulnerabilidade do período Intra-Uterino

Poluição Ambiental e Saúde Infantil: a Vulnerabilidade do período Intra-Uterino Poluição Ambiental e Saúde Infantil: a Vulnerabilidade do período Intra-Uterino Nelson Gouveia Depto. de Medicina Preventiva Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo EVIDÊNCIAS DE EFEITOS DA POLUIÇÃO

Leia mais

III MOSTRA NACIONAL DE PRODUÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA ACOMPANHAMENTO DO USO DE SULFATO FERROSO DISPENSADOS AOS USUÁRIOS DA USF DA 603 NORTE EM PALMAS/TO VIDAL GONZALEZ MATEOS JÚNIOR INTRODUÇÃO O Sistema

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA / MÉDICO OBSTETRA

PROVA ESPECÍFICA / MÉDICO OBSTETRA PROVA ESPECÍFICA / MÉDICO OBSTETRA QUESTÃO 16 Em relação à cesariana, é CORRETO afirmar que A) não existem atualmente indicações para a cesariana clássica. B) a histerotomia segmentar é a mais utilizada

Leia mais

ANÁLISE DA CAPTAÇÃO PRECOCE E ACOMPANHAMENTO DAS GESTANTES PARA O PROGRAMA DE PRÉ-NATAL NO MUNICÍPIO DE PALOTINA PR

ANÁLISE DA CAPTAÇÃO PRECOCE E ACOMPANHAMENTO DAS GESTANTES PARA O PROGRAMA DE PRÉ-NATAL NO MUNICÍPIO DE PALOTINA PR ANÁLISE DA CAPTAÇÃO PRECOCE E ACOMPANHAMENTO DAS GESTANTES PARA O PROGRAMA DE PRÉ-NATAL NO MUNICÍPIO DE PALOTINA PR Caren Salvi 1 Darhtila Patrícia Zanon Jéssica Pricila Zanon RESUMO A Estratégia Saúde

Leia mais

Apresentação ANTECIPANDO TECNOLOGIAS

Apresentação ANTECIPANDO TECNOLOGIAS ANTECIPANDO TECNOLOGIAS Apresentação O WinCardio é composto por um eletrocardiógrafo USB em 12 derivações simultâneas, software compatível com Windows XP, Vista, Windows 7 e filtros digitais que garantem

Leia mais

O USO DE MEDICAÇÃO ANTI-HIPERTENSIVA NA GESTAÇÃO

O USO DE MEDICAÇÃO ANTI-HIPERTENSIVA NA GESTAÇÃO O USO DE MEDICAÇÃO ANTI-HIPERTENSIVA NA GESTAÇÃO LUSTOSA, L. S 1 ; MOREIRA, A. S 2 ; ABRANTES, M 3 ; FALCÃO, K. P. M 4 1 Bacharelando em Fisioterapia, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB,

Leia mais

Projeto Ação Social. Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição.

Projeto Ação Social. Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição. Projeto Ação Social Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição. Objetivo Geral: A equipe de Nutrição teve por objetivo atender aos pacientes

Leia mais

Centro de Ciências da Saúde Curso: Nutrição

Centro de Ciências da Saúde Curso: Nutrição Centro de Ciências da Saúde Curso: Nutrição RESUMO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Título do Trabalho: Aspectos nutricionais de mulheres submetidas à cirurgia bariátrica relacionados ao período gestacional

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE OS DESVIOS DE CRESCIMENTO FETAL/NEONATAL E ALTERAÇÕES MACROSCÓPICAS PLACENTÁRIAS NA GESTAÇÃO DE ALTO RISCO

RELAÇÃO ENTRE OS DESVIOS DE CRESCIMENTO FETAL/NEONATAL E ALTERAÇÕES MACROSCÓPICAS PLACENTÁRIAS NA GESTAÇÃO DE ALTO RISCO RELAÇÃO ENTRE OS DESVIOS DE CRESCIMENTO FETAL/NEONATAL E ALTERAÇÕES MACROSCÓPICAS PLACENTÁRIAS NA GESTAÇÃO DE ALTO RISCO Resultados Preliminares Wilzianne Silva RAMALHO, Ana Karina Marques SALGE, Raphaela

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA PÓS- GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA PÓS- GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL DA PÓS- GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL 2014 1 PROJETO PEDAGÓGICO CALENDÁRIO ESCOLAR CALENDÁRIO PÓS-GRADUAÇÃO MEDICINA FETAL PERINATAL/ESTÁCIO - 2014 AULAS TEÓRICAS AOS SÁBADOS E DOMINGOS DAS 08:00

Leia mais

sulfato de terbutalina

sulfato de terbutalina sulfato de terbutalina União Química Farmacêutica Nacional S.A. Solução injetável 0,5 mg/ml sulfato de terbutalina Medicamento genérico, Lei nº 9.787, de 1999 Solução injetável IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO

Leia mais

Pesquisa revela que um em cada 11 adultos no mundo tem diabetes

Pesquisa revela que um em cada 11 adultos no mundo tem diabetes Pesquisa revela que um em cada 11 adultos no mundo tem diabetes O Dia Mundial da Saúde é celebrado todo 7 de abril, e neste ano, o tema escolhido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para conscientização

Leia mais

Sigla do Indicador. TDIHCVC UTI Adulto. TDIHCVC UTI Pediátrica. TDIHCVC UTI Neonatal. TCVC UTI Adulto

Sigla do Indicador. TDIHCVC UTI Adulto. TDIHCVC UTI Pediátrica. TDIHCVC UTI Neonatal. TCVC UTI Adulto Sigla do Indicador Domínio do Indicador Taxa de densidade de incidência de infecção de corrente sanguínea associada a cateter venoso central (CVC) na UTI Adulto TDIHCVC UTI Adulto SEGURANÇA Taxa de densidade

Leia mais

3.1. Produtos para a Saúde e a Separação da Regularização A RDC 185/01 define produto médico como Produto para a saúde, tal como equipamento,

3.1. Produtos para a Saúde e a Separação da Regularização A RDC 185/01 define produto médico como Produto para a saúde, tal como equipamento, Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA Gerência-Geral de Tecnologia de Produtos para a Saúde - GGTPS Gerência de Tecnologia em Equipamentos - GQUIP NOTA TÉCNICA N 04/2012/GQUIP/GGTPS/ANVISA 1.

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA. ESTÁGIO DE OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA 6º ANO Ano Lec vo 2014/2015

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA. ESTÁGIO DE OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA 6º ANO Ano Lec vo 2014/2015 ÁREA ACADÉMICA UGC Unidade de Gestão Curricular FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA ESTÁGIO DE OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA 6º ANO Ano Lec vo 2014/2015 Coordenadores:

Leia mais

Ginástica Tradicional e Gravidez mostra o vínculo entre GINÁSTICA TRADICIONAL E GRAVIDEZ

Ginástica Tradicional e Gravidez mostra o vínculo entre GINÁSTICA TRADICIONAL E GRAVIDEZ GINÁSTICA TRADICIONAL E GRAVIDEZ MARISA GUIMARÃES DE MELO, WALDEMAR NAVES DO AMARAL Resumo: o objetivo deste artigo é mostrar como os exercícios físicos da Ginástica Tradicional, nas suas diversas modalidades,

Leia mais

Diabetes Mellitus Gestacional em mulheres de baixa renda de uma região da bacia amazônica

Diabetes Mellitus Gestacional em mulheres de baixa renda de uma região da bacia amazônica Diabetes Mellitus Gestacional em mulheres de baixa renda de uma região da bacia amazônica Autor(es): Júlia Maria Martins Vieira 1 ; Kessila Nayane Costa Cruz 1 ; Pâmella Ferreira Rodrigues 1,2 ; Tutor:

Leia mais

A hipertensão nas gestantes é a causa de mais de 90% dos partos prematuros não

A hipertensão nas gestantes é a causa de mais de 90% dos partos prematuros não Hipertensão é a maior causa de partos prematuros não espontâneos. Pesquisa orientada pelo Caism da Unicamp envolveu 20 hospitais no Brasil. Mães contam experiência em partos prematuros e seus bebês em

Leia mais

A Telemática como Instrumento de Promoção de Eficiência e de Sustentabilidade no Transporte de Passageiros

A Telemática como Instrumento de Promoção de Eficiência e de Sustentabilidade no Transporte de Passageiros de Promoção de Eficiência e de de Passageiros 1. Introdução 2. Gestão da Capacidade de Vias Rodoviárias; 3. Sistemas Ferroviários Urbanos; 4. Gestão Aeroportuária; 5. Conclusão 1.Introdução O que é a Telemática?

Leia mais

O DNA DA CARDIOLOGIA

O DNA DA CARDIOLOGIA O DNA DA CARDIOLOGIA Ergo PC Elite TESTE DE ESFORÇO CARDIOPULMONAR Um único laudo contempla todas as informações necessárias ao exame Sistema totalmente integrado oferece mais poder de diagnóstico ao Teste

Leia mais

R.: ULTRASSONOGRAFIA OU PERFIL BIOFÍSICO FETAL E CARDIOTOCOGRAFIA

R.: ULTRASSONOGRAFIA OU PERFIL BIOFÍSICO FETAL E CARDIOTOCOGRAFIA Caso Clínico 1 Paciente de 21 anos, gesta I para 0, com gestação no curso de 33 semanas, chega ao prontosocorro obstétrico proveniente de cidade do interior do Estado, com diagnóstico de eclâmpsia, apresentando

Leia mais

Especialização em Engenharia Clínica

Especialização em Engenharia Clínica Docente: > Marcelino M. de Andrade, Dr. Especialização em Engenharia Clínica Instrumentação e Processamento de Sinais Biológicos Terceira Aula!!! Sistema de Aquisição de Sinais Fenômenos e Sinais! Fenômeno

Leia mais

TROMBOSE VENOSA PROFUNDA (TVP)

TROMBOSE VENOSA PROFUNDA (TVP) TROMBOSE VENOSA PROFUNDA (TVP) José de Arimatea Barreto Os fenômenos tromboembólicos incidem em 0,2% a 1% durante o ciclo gravídico-puerperal. Metade das tromboses venosas é identificada antes do parto

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PSICOLOGIA NO ATENDIMENTO A MÃES E PAIS NA MATERNIDADE

A IMPORTÂNCIA DA PSICOLOGIA NO ATENDIMENTO A MÃES E PAIS NA MATERNIDADE 6 A IMPORTÂNCIA DA PSICOLOGIA NO ATENDIMENTO A MÃES E PAIS NA MATERNIDADE Ana Paula Santos; Camile Haslinger Cássia Ferrazza Alves Elenara Farias Lazzarotto Da Costa Ligia Andrea Rivas Ramirez Cristina

Leia mais

Uma Proposta de Tecnologia Embarcada na Internação Domiciliar Capítulo 5 Conclusões 133

Uma Proposta de Tecnologia Embarcada na Internação Domiciliar Capítulo 5 Conclusões 133 Capítulo 5 Conclusões 133 CAPÍTULO 5 CONCLUSÕES Neste capítulo são abordadas as conclusões traçadas no desenvolvimento e validação do SMD, e indicação de estudos futuros. Ressalta-se o atendimento aos

Leia mais

MCL. Monitoramento de Cuidados no Leito

MCL. Monitoramento de Cuidados no Leito MCL Monitoramento de Cuidados no Leito MCL O MCL é uma solução inovadora, sem similar no mercado, que proporciona aos hospitais a otimização dos seus processos de monitoramento dos pacientes, gerencia

Leia mais

Monitoramento Remoto de Sinais Fisiológicos em Crianças. Prof. Dr. Fábio Rodrigues de la Rocha

Monitoramento Remoto de Sinais Fisiológicos em Crianças. Prof. Dr. Fábio Rodrigues de la Rocha Monitoramento Remoto de Sinais Fisiológicos em Crianças Prof. Dr. Fábio Rodrigues de la Rocha () 1 / 22 Motivação: Uma criança pequena em casa é uma fonte de alegria para os pais e é normal que estes tentem

Leia mais

VistaScan Perio Plus Digitalizador de placas de fósforo Certamente haverá mais tempo para os pacientes

VistaScan Perio Plus Digitalizador de placas de fósforo Certamente haverá mais tempo para os pacientes VistaScan Perio Plus Digitalizador de placas de fósforo Certamente haverá mais tempo para os pacientes AR COMPRIMIDO ASPIRAÇÃO IMAGIOLOGIA TRATAMENTO HIGIENE Eficiência no decorrer dos procedimentos na

Leia mais

MODELO DE BULA PARA O PACIENTE. Cada ml contém: levosimendana... 2,5 mg Excipientes: polividona, ácido cítrico e etanol.

MODELO DE BULA PARA O PACIENTE. Cada ml contém: levosimendana... 2,5 mg Excipientes: polividona, ácido cítrico e etanol. MODELO DE BULA PARA O PACIENTE IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: SIMDAX levosimendana Formas Farmacêuticas, vias de administração e apresentações: SIMDAX (levosimendana) 2,5 mg/ml: embalagens com 1 frasco-ampola

Leia mais

O futuro da saúde. Principais mudanças. Health Innovation. Por Carolina Matos

O futuro da saúde. Principais mudanças. Health Innovation. Por Carolina Matos Health Innovation Principais mudanças O futuro da saúde Por Carolina Matos 26 HEALTHCARE Management 38 setembro outubro 2015 healthcaremanagement.com.br O mundo nunca mudou tanto em tão pouco tempo. A

Leia mais

PLANO DE SEDAÇÃO POR ANESTESISTAS NORMA Nº 641

PLANO DE SEDAÇÃO POR ANESTESISTAS NORMA Nº 641 Página: 1/10 1- OBJETIVO 1.1- Estabelecer as regras para a prática de sedação na instituição visando redução do risco e aumento da segurança aos pacientes do Sistema de Saúde Mãe de Deus. 1.2- Fornecer

Leia mais

Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços - SIAD Catálogo de Materiais e Serviços - CATMAS SISTEMA ANTIFURTOS

Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços - SIAD Catálogo de Materiais e Serviços - CATMAS SISTEMA ANTIFURTOS SISTEMA ANTIFURTOS SISTEMA DE DETECÇÃO E IDENTIFICAÇÃO RFID Conjunto composto por 2 antenas com altura mínima de 1,75m, com acabamento transparente e várias configurações de cores do sinal luminoso do

Leia mais

Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS

Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS Em 2006 foi lançada pela Organização

Leia mais

7 DIFERENÇAS ENTRE PABX e PABX IP. Comparativo de recursos e benefícios telefônicos para sua empresa

7 DIFERENÇAS ENTRE PABX e PABX IP. Comparativo de recursos e benefícios telefônicos para sua empresa 7 DIFERENÇAS ENTRE PABX e PABX IP Comparativo de recursos e benefícios telefônicos para sua empresa ÍNDICE Definição de PABX e PABX-IP 1ª - Gravação de Chamadas 2ª - URA 3ª - Fila de Atendimento 4ª - Ramal

Leia mais

16/08/2009. Modo A Amplitude. Modo A Amplitude. Modo B - Brilho. Formação de imagens por Varredura. Mais antigo (1930);

16/08/2009. Modo A Amplitude. Modo A Amplitude. Modo B - Brilho. Formação de imagens por Varredura. Mais antigo (1930); Formação de imagens por Varredura Modo A Amplitude Existem vários métodos para se extrair uma imagem a partir dos ecos: A-MODE (amplitude mode); B-MODE (brightness mode); M-MODE (motion mode). Informações

Leia mais

Evidências sobre a importância da atividade física para a mulher na gestação, parto e puerpério

Evidências sobre a importância da atividade física para a mulher na gestação, parto e puerpério PROAMA Unesp Rio Claro Evidências sobre a importância da atividade física para a mulher na gestação, parto e puerpério AUTORAS: Silvia Marina Anaruma Thais Cristine Andretti Depto de Educação UNESP Câmpus

Leia mais

D-18925-2010. Ao seu lado na Unidade de Terapia Intensiva

D-18925-2010. Ao seu lado na Unidade de Terapia Intensiva D-18925-2010 Ao seu lado na Unidade de Terapia Intensiva 2 Fornecer segurança e qualidade neste ambiente estressante é tudo, menos fácil. D-18926-2010 D-18927-2010 D-18928-2010 A UTI um ambiente de reabilitação

Leia mais

PARECER CREMEB Nº 27/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 05/07/2013)

PARECER CREMEB Nº 27/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 05/07/2013) PARECER CREMEB Nº 27/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 05/07/2013) EXPEDIENTE CONSULTA Nº 005.616/13 ASSUNTO: Responsabilidade ético-profissional dos médicos nas Casas de Parto e Maternidades, que mantêm

Leia mais

Sulfato de Terbutalina. Hipolabor Farmacêutica Ltda. Solução Injetável. 0,5mg/mL

Sulfato de Terbutalina. Hipolabor Farmacêutica Ltda. Solução Injetável. 0,5mg/mL Sulfato de Terbutalina Hipolabor Farmacêutica Ltda. Solução Injetável 0,5mg/mL 1 sulfato de terbutalina Medicamento genérico Lei 9.787, de 1999 NOME GENÉRICO: Sulfato de terbutalina FORMA FARMACÊUTICA:

Leia mais

Desempenho comprovado Sistema de ultrassom LOGIQ P5

Desempenho comprovado Sistema de ultrassom LOGIQ P5 Desempenho comprovado Sistema de ultrassom LOGIQ P5 Resultados sólidos Médicos de todo o mundo fizeram do LOGIQ P5 um dos sistemas de ultrassom da GE mais bem aceitos. Com base nessa plataforma sólida,

Leia mais

Saúde da Mulher com Doença Falciforme

Saúde da Mulher com Doença Falciforme Saúde da Mulher com Doença Falciforme 18 /11/08 Rio de Janeiro 2.870.874 Crianças triadas Período: 1994-2005 (jun) Toxoplasmose Congênita 25.806 Fibrose Cística 525.689 Doença Falciforme 1.926.235 Hipotireoidismo

Leia mais

FAÇA A SUA PARTE. Um mosquito não é mais forte que um país inteiro!

FAÇA A SUA PARTE. Um mosquito não é mais forte que um país inteiro! FAÇA A SUA PARTE Um mosquito não é mais forte que um país inteiro! DENGUE O que é? A dengue é uma doença viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. No Brasil, foi identificada pela primeira vez em

Leia mais

MATERNIDADE ESCOLA ASSIS CHATEAUBRIAND DISTÓCIA DE OMBRO

MATERNIDADE ESCOLA ASSIS CHATEAUBRIAND DISTÓCIA DE OMBRO MATERNIDADE ESCOLA ASSIS CHATEAUBRIAND DISTÓCIA DE OMBRO DISTÓCIA DE OMBRO Raimundo Homero de Carvalho Neto Carlos Augusto Alencar Júnior CONCEITO Impactação do ombro anterior contra a sínfise púbica após

Leia mais

Termo de Consentimento Livre e Esclarecido

Termo de Consentimento Livre e Esclarecido 6. CONCLUSÕES Conclusões 49 Os resultados deste estudo indicam boa reprodutibilidade do exame de ressonância magnética, por meio da análise da variabilidade intra e interobservadores, na aferição do comprimento

Leia mais

D-18911-2010. Ao seu lado na área de emergência

D-18911-2010. Ao seu lado na área de emergência D-18911-2010 Ao seu lado na área de emergência 2 Em um caso de emergência, cada segundo conta. D-18913-2010 D-18914-2010 Lidando com o inesperado Na emergência, você nunca sabe o que esperar. Na Dräger,

Leia mais

Melhoria da estação de trabalho ergonómica: Um sistema de ultra-som inovador

Melhoria da estação de trabalho ergonómica: Um sistema de ultra-som inovador Melhoria da estação de trabalho ergonómica: Um sistema de ultra-som inovador Autor: Carolyn T. Coffin, MPH, RDMS, RVT, RDCS Sound Ergonomics, LLC As instalações de ultra-som dos dias de hoje enfrentam

Leia mais

Análise de Segmento ST. Comunicação com Central de Monitores e Wifi. Touch Screen

Análise de Segmento ST. Comunicação com Central de Monitores e Wifi. Touch Screen Análise de Segmento ST Comunicação com Central de Monitores e Wifi Touch Screen Cirurgias de pequeno, médio e grande porte, atende hospitais de pequeno, médio e grande porte. Detector de Arritmias Avançadas

Leia mais