Gestão de Portfólio II: Proposta de Modelo para Empresas de Telecomunicações

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gestão de Portfólio II: Proposta de Modelo para Empresas de Telecomunicações"

Transcrição

1 Gestão de Portfólio II: Proposta de Modelo para Empresas de Telecomunicações No cenário econômico atual, as empresas precisam tomar as decisões corretas em termos de investimentos de modo a garantir sua sobrevivência. A gestão de portfólio e o uso de metodologia adequada são de fundamental importância para apoiar este movimento de cortes e valorização do orçamento disponível, já que o recurso é muito limitado. Além dos projetos prospectivos, a gestão de portfólio engloba também o apoio às decisões de aceleração, desaceleração ou encerramento de projetos em curso. A excelência na execução da estratégia é fundamental nas empresas. Neste contexto, a escolha acertada de quais projetos sobreviverão é determinante para as organizações, pois estando alinhados ao seu planejamento estratégico, impactam diretamente no resultado presente e no seu posicionamento diante das oportunidades que virão. Maximizar o retorno sobre investimentos, balancear riscos, selecionar as iniciativas adequadamente e garantir a alocação de recursos-chave aos projetos mais importantes são aspectos principais da gestão corporativa de portfólio e serão tratados neste estudo. Esta série de tutoriais tem por objetivo desenvolver os conceitos de Gestão de portfólio, seu processo, ferramentas e técnicas como tema central, com base no padrão publicado pelo PMI para gestão de portfólio em diferentes tipos de organização The Standard for Portfólio Management, e uma proposta de aplicação prática em organizações do ramo de telecomunicações. as falhas de segurança em ambientes de redes sem fio ou mesmo em ambientes heterogêneos que apresentem falhas na implementação e na segurança de sua rede sem fio, o que compromete toda a rede em si. Para tanto, será desenvolvida uma série de testes usando algumas falhas conhecidas, com base na fundamentação teórica sobre as tecnologias de rede sem fio, nos mecanismos de segurança, nas técnicas e ferramentas de ataque e nos meios de defesa. Os tutoriais foram preparados a partir do trabalho de conclusão de curso Gestão de Portfólio - Proposta de Modelo para Empresas de Telecomunicações, elaborado pelo autor, e apresentado ao curso de Bacharel em Engenharia de Telecomunicações, da Universidade Jorge Amado Unijorge como requisito parcial para a obtenção do Grau de Bacharel em Engenharia de Telecomunicações. Foi orientador o Prof. José Grimaldo. Este tutorial parte II apresenta a aplicabilidade dessa metodologia nas empresas no Brasil, a pesquisa realizada sobre as técnicas de gestão de portfólios, e o modelo sugerido para a implantação da gestão de portfólio em empresas de telecomunicações. 1

2 Tiago Ajami Contini Engenheiro de Telecomunicações pela Universidade Jorge Amado (UNIJORGE). Possui certificação CAPM Certified Associate in Project Management pelo PMI Project Management Institute. Possui cinco anos de experiência no gerenciamento de projetos e de equipes de suporte TI. Atuou na implantação de ferramentas de gestão de projetos e portfólios. Nos últimos quatro anos atua no PMO da Braskem. Atualmente trabalha com a gestão dos processos e da ferramenta de gestão de projetos e portfólios da Braskem ministrando treinamentos dos processos e da ferramenta. Categoria: Operação e Gestão Nível: Introdutório Enfoque: Negócios Duração: 15 minutos Publicado em: 08/11/2010 2

3 Gestão de Portfólio II: Introdução O mercado de corporativo passa por um momento extremamente competitivo e dinâmico. A incerteza que cerca os projetos individualmente associada ao cenário de mercado, tem levado as organizações a gerenciar progressivamente seu portfólio, a fim de balancear os riscos em relação ao retorno dos investimentos e reduzir as incertezas como um todo. Enquanto a gestão de projetos e de programas tradicionalmente está focada em fazer corretamente o trabalho, a gestão de portfólio está preocupada em fazer o trabalho certo. Certo, neste caso, significa fazer as escolhas certas, isto é, realizar o trabalho prioritário ou mais adequado ao momento da empresa. A principal meta da gestão de portfólio é maximizar o valor do portfólio, por meio da análise dos projetos e programas candidatos à inclusão no portfólio e da exclusão oportuna de projetos que não atendam os objetivos estratégicos da organização. Estabelecer a estratégia de valor para os projetos é mais arte do que ciência, dada a magnitude da crise econômica atual, a velocidade de informações e acontecimento e a competitividade de mercados, com poucos precedentes. Mas há uma certeza: as organizações, que possuem uma sistemática de gestão de portfólio implantada, estarão em vantagem. Essencialmente, a prática de gestão de portfólio, visa evitar que: Projetos sem prioridade estejam alocando recursos escassos; Projetos sejam iniciados sem recursos disponíveis para tal; Projetos ganhem prioridade puramente por razões políticas; Novos projetos sejam adicionados sem foco e/ou objetivos definidos; Seleção de projetos seja conduzida com base na emoção, trazendo como resultado; produtos novos ou resultados que não estão alinhados com a estratégia da empresa; Desbalanceamento entre os projetos estratégicos e os considerados triviais; Projetos em desenvolvimento fiquem sem controle. Objetivo Como síntese da proposta de pesquisa, este trabalho busca alcançar os seguintes objetivos: Apresentar a importância estratégica da Gestão de Portfólio no contexto organizacional e a sua contribuição para o atingimento dos resultados; Apresentar os benefícios alcançados com a implementação da Gestão de Portfólio; Demonstrar os fundamentos da Gestão de Portfólio e os diferentes processos de alinhamento e monitoração dos projetos componentes de um portfólio, tendo como base o guia de padrões sobre gestão de portfólio do PMI (The Standard for Portfólio Management, 2008); Critérios para decisão e identificação dos projetos e priorização no portfólio. O presente trabalho visa também apresentar uma sugestão de aplicação de gestão de portfólio em empresas do ramo de telecomunicações. 3

4 Tutoriais Este tutorial parte II apresenta a aplicabilidade dessa metodologia nas empresas no Brasil, a pesquisa realizada sobre as técnicas de gestão de portfólios, e o modelo sugerido para a implantação da gestão de portfólio em empresas de telecomunicações. 4

5 Gestão de Portfólio II: Aplicação no Brasil Processo de Implementação de Sistema de Gestão de Portfólio Implementar a cultura de gerenciamento de portfólio de projetos em uma organização requer um apoio executivo ativo e visível, começando com a implementação e indo até o monitoramento e controle do portfólio. Algumas empresas instalam uma equipe ou área para revisão do gerenciamento de portfólio ou um comitê para visão geral do portfólio composto por executivos de muita experiência e incluindo executivos de nível C e VP s executivos (OUELLETTE e EDINGTON, 2007). Este grupo é responsável por: Garantir a clareza da visão, da missão e da estratégia da organização; Participar da implementação do portfólio e de seus processos; Selecionar projetos para consolidação inicial; Revisar projetos e eventos de verificação; Participar do balanceamento do portfólio e da alocação de recursos aos componentes do portfólio. Papéis e responsabilidades dos stakeholders do portfólio claramente articulados são outro fator de sucesso. Funções tais como a do gerente de portfólio, a definição da equipe de portfólio, do patrocinador do projeto e do gerente de programas/ projetos devem ter suas responsabilidades formalmente documentadas, bem como o relacionamento com outros stakeholders e as regras de engajamento devem estar claramente definidas. Pesquisa Realizada sobre a Utilização de Técnicas de Gestão de Portfólio Com o objetivo de identificar a aplicação das práticas de gestão de portfólio, foi realizada uma pesquisa de Caracterização do Planejamento Estratégico de Produtos de março a maio de 2008, contando com a participação de profissionais de 54 organizações (MOECKEL e FORCELLINI, 2008). A maioria das empresas que participaram da pesquisa é de porte médio e opera em estrutura matricial ou por projetos/ produtos com Escritório de Projetos (PMO) já estabelecido, com destaque para os setores de: Serviços (35%), Tecnologia de Informação (22%) e Eletrônica e Informática (9%). Perfil de pessoas e organizações amostrado na pesquisa: Projetos desenvolvidos com participação de até 20 pessoas; Portfólios nas empresas de até 50 projetos/ ano; Participantes são gerentes, supervisores ou coordenadores de departamento relacionado ao planejamento estratégico de produtos; Maior parte dos participantes possui certificação PMP, do PMI, com mais de 20 projetos na carreira. Nos cinco aspectos principais analisados na pesquisa (MOECKEL e FORCELLINI, 2008) estão citados os principais resultados obtidos: Representação do PMI para os processos de gestão de portfólio figura 1, com destaque para a 5

6 utilização de abordagem igual ou semelhante 58%; Figura 1: Análise da representação do PMI Fonte: Moeckel e Forcellini (2008) (nossa adaptação) Atualização dos critérios para tomada de decisão na gestão de portfólio - figura 2, com destaque para a utilização de reuniões gerenciais e de monitoração periódica do portfólio 27%; Figura 2: Análise da representação do PMI Fonte: Moeckel e Forcellini (2008) (nossa adaptação) Métodos, técnicas e ferramentas de apoio na gestão de portfólio tabela 1, com destaque para utilização de análise de custo e benefício 76%%; Tabela 1: Métodos, técnicas e ferramentas que apoiam agestão de Portfólio Item Percentual Análise de custo e benefício 76% 6

7 Análise de cenários 56% Julgamento por especialistas 56% Técnicas de apoio à criatividade (Brainstorm) 56% Análise do valor comercial esperado 50% Balanced Scorecard (BSC) 39% Técnicas de medição de desempenho 39% Representações Gráficas 37% Análise de Capacidade 35% Modelos baseados em notas (score) 33% Mapeamento de tecnologias (Technology Roadmap) 28% Análise de probabilidade 15% Outros 22% Fonte: Moeckel e Forcellini (2008) adaptação do autor Indicadores monitorados no processo de gestão de portfólio tabela 2, com destaque para utilização de ROI 63%. Cerca de uma a cada cinco empresas se preocupa com a redução do tempo de ciclo do projeto, provavelmente influenciado pelos pesquisados predominantemente na área de Serviços e TI. Pode revelar ainda baixa aderência a técnicas de Engenharia Simultânea; Tabela 2: Indicadores monitorados no processo de Gestão de Portfólio Item Percentual Retorno sobre investimento (ROl) 63% Taxa de satisfação dos clientes 56% Margem bruta 44% Taxa de aumento nas vendas 44% Taxa de redução nos custos 41% Valor presente líquido 37% Taxa de melhoria na qualidade 33% Taxa interna de retorno 31% Redução de tempo de ciclo 22% 7

8 Retorno socioambiental 11% Outros 15% Fonte: Moeckel e Forcellini (2008) adaptação do autor Fontes de informação e conhecimento para a tomada de decisão tabela 3, foi constatado que a principal fonte, canal de informação e conhecimento, é a alta administração 74% seguida pela própria equipe de gestão de portfólio 61% e associado a pesquisas de mercado 59%. Ficou evidenciada ainda a baixa utilização de bases de patentes e de bases de periódicos. Tabela 3: Fontes de informação e conhecimento para tomada de decisão Item Percentual Alta administração 74% Pessoas envolvidas na gestão de portfólio 61% Pesquisa de mercado 59% Área interna de P&D 41% Mapa estratégico 37% Área interna de marketing 28% Colaboradores externos 28% Parcerias com universidades e centros de pesquisa 28% Participação em eventos científicos 26% Mapa das competências individuais 24% Base de periódicos 13% Outras fontes 13% Base de patentes 7% Fonte: Moeckel e Forcellini (2008) adaptação do autor Considerando que é intenção do PMI tornar The Standard Portfolio Management uma referência geral, para diferentes tipos de negócios e organizações, esta pesquisa junto a empresas brasileiras permite perceber que ainda são necessários esforços para aperfeiçoar este padrão, a fim de facilitar a sua disseminação no meio empresarial (MOECKEL e FORCELLINI, 2008). 8

9 Gestão de Portfólio II: Modelo para Empresas de Telecom Modelo de Implantação para Empresa de Telecom Verifica-se que, devido o modelo de negócios em vigor hoje no Brasil, as empresas de Telecom estão direcionando seus investimentos principalmente para: Projetos de Expansão, visando rentabilidade; Projetos de Atualização Tecnológica, visando rentabilidade; Projetos para cumprimento de legislação/resolução da ANATEL; Projetos de manutenção do ambiente, visando continuidade operacional; Projetos com intento político, estrategicamente realizados; Projetos com intento turístico, estrategicamente realizados. Em consonância com o que foi exposto na fundamentação teórica, segue a seguir uma proposta para utilização da gestão de portfólios em empresas de Telecom. Este modelo baseia-se na análise do cenário nacional, e com isso, divide-se o processo de Gestão Portfólio em 6 (seis) etapas: Etapa 1: Plano estratégico; Etapa 2: Inventário; Etapa 3: Caracterização; Etapa 4: Avaliação e Aprovação; Etapa 5: Priorização; Etapa 6: Reavaliação do Portfólio. Etapa de Plano Estratégico O plano estratégico tem a função de estabelecer as diretrizes que serão utilizadas para os projetos do portfólio. No plano estratégico a organização determina e comunica os objetivos a serem alcançados pelo portfólio, de um modo geral. Para exemplificar, vamos analisar o seguinte cenário: Empresa do ramo de telecomunicações que atua nacionalmente na prestação de serviço de telefonia móvel e fixa. A diretriz para esta avaliação da empresa são as seguintes: Tornar-se líder no setor nas principais regiões do país; Manter os níveis atuais de qualidade de serviço; Manter os níveis atuais de indicadores de SSMA; Estar em conformidade com as normas previstas pela ANATEL. Para este cenário, observa-se que a necessidade da empresa é acelerar projetos que propiciam rentabilidade e conformidade legal. Sendo assim, a configuração das variáveis do portfólio será feita de acordo com essas premissas. 9

10 Etapa de Inventário Durante essa etapa os vários setores da empresa relacionam os projetos a serem apreciados e avaliados no portfólio. São informados dados básicos dos projetos, tais como: Nome do projeto; Objetivo: Lugar de implantação; Gerente do projeto; Estimativa de custo e prazo; Etapa de Caracterização Durante essa etapa os projetos são divididos em categorias e são preenchidos formulários de informações subjetivas detalhadas dos projetos. Categorização Os projetos são divididos em categorias a fim de poderem ser melhores comparados entre si: Categoria 01: Projetos com motivação principal no aumento de rentabilidade ou competitividade; Categoria 02: Projetos com motivação principal a redução de riscos, continuidade operacional ou atendimento legal; Categoria 03: Projetos cuja motivação seja conhecida apenas pelo nível estratégico da empresa; Cada categoria possui um conjunto de Dimensões a serem avaliadas. Dimensões: Compõem a base de comparação entre os projetos. Cada dimensão tem seus critérios. Em cada categoria as dimensões assumem pesos diferentes. Cada empresa determina suas categorias, dimensões, critérios e pesos de acordo com seu intento estratégico para o momento. Na tabela abaixo segue o peso que foi admitido para o exemplo (de acordo com a estratégia informada pela empresa). DIMENSÕES Tabela 4: Dimensões e Critérios CRITÉRIOS Alinhamento Estratégico Grau de Alinhamento 3 Atratividade da Oportunidade Tamanho da Oportunidade Taxa de Crescimento do Mercado Resposta Esperada de Competidores PESO/CAT

11 Aspectos Financeiros Viabilidade Técnica Segurança Pessoal/Patrimonial Compulsoriedade Sustentabilidade de Posicionamento Mercadológico VPL Investimento Total (R$) VPL/Investimento TIR: Taxa interna de retorno do Projeto Payback (anos): Inserir o número de anos necessários para atingir o payback Conhecimento Dificuldade Projeto reduz algum risco de segurança? Qual o tempo da redução desse risco? Existe Lei que obrigue a realização do projeto? O projeto é politicamente necessário? Caracterização Na caracterização são respondidas perguntas subjetivas e objetivas dos projetos com o intuito de realizar a comparação entre eles. Essa comparação ocorre com a pontuação das respostas informadas no formulário de caracterização. Cada pergunta respondida na categorização corresponde a uma nota em um critério de cada dimensão avaliada. Cada critério possui um conjunto de respostas possíveis (parâmetros). Cada parâmetro é pontuado. A soma dos pontos é utilizada na etapa de Avaliação e Aprovação do Portfólio. Dimensão Alinhamento Estratégico Verificar a aderência do projeto a estratégia corporativa da Empresa, considerando elementos como alinhamento às diretrizes estratégicas, desenvolvimento de competências, sinergias internas e externas, e impacto positivo geral. Tabela 5: Alinhamento Estratégico CRITÉRIO PARÂMETROS PESO Grau de Alinhamento Totalmente alinhado com a estratégia da empresa; 1 11

12 Até 80% do escopo do projeto em alinhamento com a estratégia da empresa; 0,75 Até 50% de alinhamento com a estratégia da empresa; 0,50 Menos de 50% de alinhamento com a estratégia da empresa. 0,25 Dimensão Atratividade da Oportunidade Esta dimensão tem por objetivo verificar a atratividade sob as perspectivas de tamanho e sustentabilidade da oportunidade. Ela é bastante aplicável a projetos de aumento de rentabilidade, produtividade / competitividade. Tabela 6: Atratividade CRITÉRIO PARÂMETROS PESO Tamanho da Oportunidade: Qual o ganho financeiro anual esperado com o projeto? (VPL/Investimento) Taxa de Crescimento do Mercado: Qual a taxa de crescimento do mercado (Exemplo: PIB do Brasil cresce em torno de 4% ao ano, em média)? A quantidade de telefones fixos e móveis cresceu em 5% de 2007 para 2008)? Resposta Esperada de Competidores: Como se espera que os competidores reajam à implantação do projeto pela Empresa? Sustentabilidade de Posicionamento Mercadológico: Caso o projeto crie um posicionamento diferenciado sob a perspectiva de mercado, qual o tempo esperado para que os competidores reduzam essa diferença? Por exemplo, a fidelização de clientes através de redução em preços de aparelho celular cria uma diferenciação por 1 ano. Por outro lado, a redução de preços nos contratos pode ser imediatamente copiada pelos competidores, e não gera diferenciação, nem mesmo no curto prazo. Entre 1,1 e 1,5 1 Entre 1,5 e 2,0 0,75 Maior que 2,0 0,50 Menor que 1,1 0,25 Até 4% a.a. 0,25 Entre 4% e 8% a.a. 0,50 Entre 8% e 12% a.a. 0,75 Maior que 12% a.a. 1 Agressiva; 0,25 Moderada; 0,50 Fraca; 0,75 Inexistente / Acomodação. Não pode ser sustentada; Sustentada de 1 a 2 anos; Sustentada de 2 a 5 anos; Sustentada por mais de 5 anos. 1 0,25 0,50 0,

13 Dimensão Aspectos Financeiros Nesta dimensão os valores são analisados diretamente, sem necessidade de ponderação. Tabela 7: Aspectos Financeiros PARÂMETROS VALORES VPL Investimento Total (R$) VPL/Investimento TIR: Taxa interna de retorno do Projeto Payback (anos): Inserir o número de anos necessários para atingir o payback Dimensão Viabilidade Técnica Avaliar a viabilidade técnica de execução, em especial a identificação da solução técnica, e sua implementação (inclui a gestão de materiais e suprimento). Tabela 8: Viabilidade Técnica CRITÉRIO PARÂMETROS PESO Conhecimento: Sabemos como identificar e desenhar a solução (ou rota) técnica do projeto? Dificuldade: Sabemos quais são as mudanças necessárias na execução do projeto, e seu grau de dificuldade? Certeza de solução com evidências de sucesso; 1 Evidências da solução (solução existente, porém com baixa maturidade); Indícios de solução (solução inovadora, sem conhecimento internacional). Grande dificuldade (física ou conceitual) de implementação; 0,66 0,33 0,33 Pequena dificuldade; 0,66 Sem dificuldade. 1 Dimensão Segurança Pessoal/Patrimonial Avaliar o nível de redução de risco ao qual as pessoas ou ativos da empresa estão submetidos com a execução do projeto. Tabela 9: Segurança CRITÉRIO PARÂMETROS PESO 13

14 Projeto reduz algum risco pessoal/patrimonial: Temos conhecimento de como comercializar o produto / solução proveniente do projeto? Por quanto tempo essa redução pode ser mantida? Depois de implantado o projeto, por quanto tempo ainda serão mantidos os benefícios produzidos por ele, nesse contexto. Apenas pessoal; 0,25 Apenas patrimonial; 0,25 Pessoal e patrimonial Não reduz riscos. 0 Menos de 6 meses 0,25 1 Até 1 ano 0,50 Até 2 anos 0,75 Acima de 2 anos 1 Dimensão Compulsoriedade Define-se como compulsórios todos os projetos que devem ser realizados por alguma obrigação, seja esta legal ou política. Tabela 10: Compulsoriedade CRITÉRIO PARÂMETROS PESO Existe Lei que obrigue a realização do projeto? O projeto é politicamente necessário? Sim 1 Não 0,5 Sim 1 Não 0,5 Etapa de Avaliação Com todos os projetos caracterizados, é verificada a disponibilidade orçamentária e os requisitos técnicos de todos os componentes do portfólio. Verifica-se o posicionamento do projeto no gráfico específico e define-se qual será o mix de projetos a serem executados no exercício. Para essa avaliação são utilizados gráficos de três dimensões, conforme abaixo: 14

15 Figura 3: Avaliação Categoria 2 Onde: eixo X: Compulsoriedade; eixo Y: Viabilidade Técnica; Tamanho da bola: custo do projeto. Etapa de Priorização Definidos os projetos a serem executados, é feita a priorização de acordo com o peso do parâmetro a ser escolhido. Neste exemplo o parâmetro de maior peso é o VPL/Investimento para a categoria 1: Figura 4: Avaliação Categoria 1 Observa-se claramente que os projetos a serem realizados com prioridade são os do 1º quadrante, depois os do 2º quadrante, 3º quadrante e por último os do 4º quadrante. Verifica-se também que num mesmo quadrante, pode ser escolhido o projeto de menor custo e maior alinhamento estratégico. 15

16 Etapa de Acompanhamento Revisão Trimestral do Portfólio Trimestralmente é analisado o fluxo de caixa positivo e negativo do Portfólio, com reavaliação da priorização dos Empreendimentos das categorias 1, 2 e 3, em relação à situação atualizada de preços e margens, objetivando: Incluir novos Empreendimentos de alta atratividade não previstos originalmente; Acelerar Empreendimentos com aumento de atratividade; Postergar Empreendimentos com queda de atratividade; Cancelar Empreendimentos com queda de atratividade e retorno abaixo do custo médio ponderado de capital; Os passos para reavaliação e validação trimestral do portfólio, são: Reavaliar cronogramas físicos e financeiros dos projetos em andamento; Avaliar a necessidade de inclusão de novos projetos; Revisar os planejamentos físicos e financeiros quando necessário; Revisar o EVTE dos investimentos que tiveram alterações das premissas de rentabilidade (margem); Revisar os parâmetros de priorização dos Empreendimentos com alterações de planejamento (custo e/ou prazo); Estabelecer os parâmetros de priorização dos Empreendimentos incluídos; Reeditar os gráficos de segmentação da priorização dos Empreendimentos, por categoria; Reavaliar todo o portfólio com a nova priorização. 16

17 Gestão de Portfólio II: Metodologia da Pesquisa Metodologia de Pesquisa Para execução desse trabalho foi realizada pesquisa bibliográfica e de campo. O levantamento bibliográfico para fundamentação teórica foi realizado utilizando estudos e artigos pertinentes ao tema e ao padrão do PMI The Standard for Portfolio Management. A pesquisa foi importante para aprofundar os conhecimentos adquiridos no decorrer do curso de Engenharia de Telecomunicações e poder valorar o trabalho do engenheiro nesse processo de decisão de melhores projetos como gestor de empresa e gerente de projetos. A pesquisa de campo, apresentada abaixo, foi feita através de entrevistas com engenheiros da área, sobretudo voltados para o gerenciamento e execução de projetos de telecomunicações (telefonia fixa, telefonia móvel e redes de computadores). O objetivo dessa entrevista foi validar os principais fatores motivadores das empresas na execução de projetos (acima no trabalho transcritos na forma de dimensões e critérios). Dados do Entrevistado Cargo: Formação: Área de Atuação na empresa: Tempo de empresa em anos: Grau de influência na decisão de execução de projetos: Tabela 11: Pesquisa realizada Ex. Engenheiro; Técnico; Analista. Dados da Empresa Área de Atuação: Número de funcionáos: (escolher na lista) Porte de atuação: Ex. Telefonia móvel, Telefonia Fixa, Redes de computadores, Ensino Clicar e escolher na lista Clicar e escolher na lista 17

18 Motivação do Projeto Requisito Legal Aumento de Rentabilidade Atualização Tecnologica Segurança Patrimonial / Pessoal Estratégica Outros (citar) Cornentârio Projetos que devem ser executados para conformidade de alguma demanda de legislação (ex. ANATEL). Projetos que visam o aumento direto de receita a empresa. Projetos que visam simplesmente a atualizalção tencologica. Projetos que visam melhorara segurança patrimonial ou pessoal (riscos de instalaçoes, operacionais, etc.). Projetos que visam demarcar territoório para um investimento maior no futuro. Grau de importância (escolher na lista) 18

19 Gestão de Portfólio II: Considerações finais O objetivo essencial do gerenciamento de portfólio é maximizar a criação de valor gerada através dos investimentos da empresa considerando priorização e aceleração de projetos de alto valor e desaceleração ou cancelamento de projetos de baixo valor. Para que um projeto possa ser levado para avaliação, é necessário que todos os critérios de caracterização estejam preenchidos. Gerenciamento de portfólio é um processo estratégico e orientado pela missão da organização, portanto, diz respeito à organização como um todo. Sendo assim, os resultados de um processo de otimização do portfólio não necessariamente serão interessantes a todos os seus componentes, podendo haver remanejamento de recursos ou até mesmo descontinuidade de determinados projetos (LEVIN e RAD, 2007). Os benefícios principais esperados são: Portfólio estratégico otimizado e balanceado; Portfólio de projetos de maior valor maior retorno sobre o investimento; Número reduzido de projetos recursos melhor aproveitados; Transparência de decisão através da visibilidade de projetos e do portfólio; Métricas claras para aumento da eficiência indicação dos principais pontos a melhorar em cada projeto; Alinhamento de indivíduos à estratégia da empresa. Organizações bem sucedidas mudaram sua visão do papel do sistema de implantação de projetos, pois projetos são o principal meio de criar ativos. A figura 5 a seguir apresenta a correlação dos objetivos estratégicos da organização com o gerenciamento do portfólio e gerenciamento de programas ou projetos, visando sua implantação e geração de valor. Figura 5: Fundamentos da Implementação de Portfólio com base no PMI Fonte: extraído do The Standard for Portfólio Management PMI (2008) Esta prática tem a finalidade de organizar as etapas de um projeto ou programa e garantir a condução e geração de resultados para as empresas. Isto é realizar o projeto correto, ou seja, identificar a oportunidade e selecionar o projeto que melhor atende à mesma, alinhado à estratégia do negócio. 19

20 Referências CALDERINI, Sérgio Ricardo et al. The Impact of Project Portfolio Management on Information Technology Projects. Ashridge Business School UK, COSTA, Flávio Feitosa. Diretrizes de escritórios estratégicos de gerenciamento de projetos de TI. Brasília, FITZPATRICK, Edmund W. Planning and Implementing IT Portfolio Management. Published by IT Economics Corporation. Maryland, USA, JAEGER NETO, José Inácio; BOCOLI, Fernanda Schmidt, Alinhando estratégias com Projetos através de Gestão de Portfólio. Oficina de Gestão de Portfólio. Disponível em: Acesso em: 25 fev FREITAS, Bruno Celso Cunha de; MOURA, Hermano Perrelli. GMP: Uma ferramenta para gestao de múltiplos projetos. Recife: Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), KAPLAN, Jeffrey D. Strategic IT Portfolio Management Governing Enterprise Transformation. Pittiglio Rabin Todd & McGrath (PRTM), Inc MOECKEL, Alexandre; FORCELLINI, Fernando Antonio. Aplicabilidade e sugestões para o padrão de Gestão de Portfólio do PMI. Mundo Project Management, a. 4, n. 23, ANO. OUELLETTE, Beth; EDINGTON, Bárbara. Gerenciamento de Portfólio, o Monte Everest dos Projetos. Mundo Project Management, a. 3, n. 13, PMBOK, Um Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos (GuiaPMBOK). 4 ed. Project Management Institute. Four Campus Boulevard, Newton Square, EUA, PMI, The Standard for Portfolio Management. 2. ed. Project Management Institute. Four Campus Boulevard, Newton Square, EUA, PINTO, Américo (Org.). Estudo de benchmarking em gerenciamento de projetos Brasil Rio de Janeiro. Capítulos Brasileiros do Project Management Institute,2007. RAD, Parviz F.; LEVIN, Ginger. Project Portfolio Management Tools & Techniques. New York, IIL, ROCHA, Marcius Hollanda Pereira da; NEGREIROS, Luis Alberto de. Alinhamento estratégico e o Gerenciamento do Portfólio de Projeto nas Organizações. Disponível em: Acesso em: 10 mar ROZENFELD, Henrique et al. Gestão de desenvolvimento de produtos: Uma referência para a melhoria do processo. São Paulo: Saraiva,

21 Gestão de Portfólio II: Teste seu entendimento 1. Qual das alternativas abaixo representa uma das responsabilidades do comitê para visão geral do portfólio? Garantir a clareza da visão, da missão e da estratégia da organização. Selecionar projetos para consolidação inicial. Revisar projetos e eventos de verificação. Participar do balanceamento do portfólio e da alocação de recursos aos componentes do portfólio. Todas as alternativas anteriores. 2. Qual das alternativas abaixo não representa um grupo de projetos para os quais as empresas de Telecom do Brasil estão direcionando seus investimentos? Projetos de Expansão ou de Atualização Tecnológica, visando rentabilidade. Projetos para cumprimento de legislação/resolução da ANATEL. Projetos com intento sócio-ambiental, estrategicamente realizados. Projetos de manutenção do ambiente, visando continuidade operacional. Projetos com intento político ou turístico, estrategicamente realizados. 3. Como se define a Compulsoriedade? É a dimensão que identifica todos os projetos que devem ser realizados por alguma obrigação internacional da empresa matriz. É a dimensão que identifica todos os projetos que devem ser realizados por alguma obrigação, seja esta legal ou política. É a dimensão que identifica todos os projetos que devem ser realizados por alguma obrigação de um determinado departamento da empresa. É a dimensão que identifica todos os projetos que devem ser realizados por alguma obrigação estratégica da empresa. 21

Gestão de Portfólio I: Proposta de Modelo para Empresas de Telecomunicações

Gestão de Portfólio I: Proposta de Modelo para Empresas de Telecomunicações Gestão de Portfólio I: Proposta de Modelo para Empresas de Telecomunicações No cenário econômico atual, as empresas precisam tomar as decisões corretas em termos de investimentos de modo a garantir sua

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

Gestão de Portfólio de Projetos

Gestão de Portfólio de Projetos Dez/2010 Gestão de de Projetos Prof. Américo Pinto FGV, IBMEC-RJ, PUC-RJ, COPPEAD Email: contato@americopinto.com.br Twitter: @americopinto Linkedin: Americo Pinto Website: www.americopinto.com.br Por

Leia mais

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2009 Brasil Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-SP PMI-RJ PMI-AM PMI-SC PMI-BA ANEXO 1 PMI-RS PMI PMI-CE

Leia mais

ESTÁGIO DE NIVELAMENTO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS MACROPROCESSO DE GESTÃO DO PORTFÓLIO

ESTÁGIO DE NIVELAMENTO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS MACROPROCESSO DE GESTÃO DO PORTFÓLIO ESTÁGIO DE NIVELAMENTO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS MACROPROCESSO DE GESTÃO DO PORTFÓLIO 05.11.2015 SUMÁRIO INTRODUÇÃO DEFINIÇÃO DE PORTFÓLIO CENÁRIO NEGATIVO DOS PORTFÓLIOS NAS ORGANIZAÇÕES GOVERNANÇA

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 16º Seminário Nacional de Gestão de Projetos APRESENTAÇÃO

Pesquisa realizada com os participantes do 16º Seminário Nacional de Gestão de Projetos APRESENTAÇÃO Pesquisa realizada com os participantes do de APRESENTAÇÃO O perfil do profissional de projetos Pesquisa realizada durante o 16 Seminário Nacional de, ocorrido em Belo Horizonte em Junho de, apresenta

Leia mais

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2009 Brasil Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-SP PMI-RJ PMI-AM PMI-SC PMI-BA ANEXO 2 PMI-RS PMI PMI-CE

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

Oficina de Gestão de Portifólio

Oficina de Gestão de Portifólio Oficina de Gestão de Portifólio Alinhando ESTRATÉGIAS com PROJETOS através da GESTÃO DE PORTFÓLIO Gestão de portfólio de projetos pode ser definida como a arte e a ciência de aplicar um conjunto de conhecimentos,

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Em conformidade com a metodologia PMI 1 Apresentações Paulo César Mei, MBA, PMP Especialista em planejamento, gestão e controle de projetos e portfólios, sempre aplicando as melhores

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo II Clico de Vida e Organização

Gerenciamento de Projetos Modulo II Clico de Vida e Organização Gerenciamento de Projetos Modulo II Clico de Vida e Organização Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais, regimentais e regulamentares,

Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais, regimentais e regulamentares, PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO PORTARIA TRT/GP/DGCA Nº 630/2011 Define a Política de Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicações

Leia mais

Gestão de Valor e VMO. Cyrus Associados Apoio em Projetos

Gestão de Valor e VMO. Cyrus Associados Apoio em Projetos Gestão de Valor e VMO Cyrus Associados Como definimos sucesso de uma iniciativa temporária (projetos ou programas)? Agenda Cyrus Associados 1. VALOR como elo entre estratégia, portfolio de programas e

Leia mais

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1.

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 1.1 2 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 3 1 Leitura

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP Versão 2.0.0 Janeiro 2014 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 3ª Edição (a publicar)

Leia mais

Trilhas Técnicas SBSI - 2014

Trilhas Técnicas SBSI - 2014 brunoronha@gmail.com, germanofenner@gmail.com, albertosampaio@ufc.br Brito (2012), os escritórios de gerenciamento de projetos são importantes para o fomento de mudanças, bem como para a melhoria da eficiência

Leia mais

CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10

CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10 CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10 Planejar e Organizar Gerenciar Projetos Pedro Rocha http://rochapedro.wordpress.com RESUMO Este documento trás a tradução do objetivo de controle PO10 (Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS Ana Carolina Freitas Teixeira¹ RESUMO O gerenciamento de projetos continua crescendo e cada

Leia mais

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Uma abordagem voltada para a qualidade de processos e produtos Prof. Paulo Ricardo B. Betencourt pbetencourt@urisan.tche.br Adaptação do Original de: José Ignácio Jaeger

Leia mais

Alinhamento entre Estratégia e Processos

Alinhamento entre Estratégia e Processos Fabíola Azevedo Grijó Superintendente Estratégia e Governança São Paulo, 05/06/13 Alinhamento entre Estratégia e Processos Agenda Seguros Unimed Modelo de Gestão Integrada Kaplan & Norton Sistema de Gestão

Leia mais

Capítulo 1. Introdução ao Gerenciamento de Projetos

Capítulo 1. Introdução ao Gerenciamento de Projetos Capítulo 1 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 2 1.1 DEFINIÇÃO DE PROJETOS O projeto é entendido como um conjunto de ações, executadas de forma coordenada por uma organização transitória, ao qual são

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos IMPORTÂNCIA DO GUIA PMBOK [01] Grandes organizações, notadamente aquelas que chamamos de multinacionais, trabalham

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA 5 GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS 7 INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS

TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA 5 GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS 7 INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA Líderes eficazes devem encontrar maneiras de melhorar o nível de engajamento, compromisso e apoio das pessoas, especialmente durante os períodos

Leia mais

Consultoria Estratégica. PMSolution Consultoria

Consultoria Estratégica. PMSolution Consultoria PMSolution Consultoria Nossa Atuação Cliente Governança Corporativa Governança de TI Áreas de Conhecimento Consultoria Estratégica Gerenciamento de Projetos e Portfólio Tecnologia Capacitação Confidencial

Leia mais

4º Congresso de Gerenciamento de Projetos da Amazônia. Minicurso: Gerenciamento de Portfólio Palestrante: Luis Augusto dos Santos, MSc,PMP

4º Congresso de Gerenciamento de Projetos da Amazônia. Minicurso: Gerenciamento de Portfólio Palestrante: Luis Augusto dos Santos, MSc,PMP 4º Congresso de Gerenciamento de Projetos da Amazônia Minicurso: Gerenciamento de Portfólio Palestrante: Luis Augusto dos Santos, MSc,PMP Agenda Introdução ao Gerenciamento de Portfólio Identificar e Categorizar

Leia mais

Portifólio de Serviços

Portifólio de Serviços Portifólio de Serviços A PM11K conta com uma abrangência de mercado muito grande graças ao seu modelo inovador. Aqui você contrata um consultor e, junto dele, mais centenas de outros consultores em rede,

Leia mais

2. Gerenciamento de projetos

2. Gerenciamento de projetos 2. Gerenciamento de projetos Este capítulo contém conceitos e definições gerais sobre gerenciamento de projetos, assim como as principais características e funções relevantes reconhecidas como úteis em

Leia mais

GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11

GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11 GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11 Índice 1. Importância do ERP para as organizações...3 2. ERP como fonte de vantagem competitiva...4 3. Desenvolvimento e implantação de sistema de informação...5

Leia mais

Carlos Henrique Santos da Silva

Carlos Henrique Santos da Silva GOVERNANÇA DE TI Carlos Henrique Santos da Silva Mestre em Informática em Sistemas de Informação UFRJ/IM Certificado em Project Management Professional (PMP) PMI Certificado em IT Services Management ITIL

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto

Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com PMBoK Organização do Projeto Os projetos e o gerenciamento

Leia mais

hem.consultoria@terra.com.br

hem.consultoria@terra.com.br Conceito Básico: Gestão do Conhecimento Significa rever, organizar as políticas, processos e ferramentas de gestão e tecnológicas frente a uma melhor compreensão dos processos de GERAÇÃO, IDENTIFICAÇÃO,

Leia mais

Principais Desafios na Implementação de Escritórios de Programas e Projetos (PMO)

Principais Desafios na Implementação de Escritórios de Programas e Projetos (PMO) Principais Desafios na Implementação de Escritórios de Programas e Projetos (PMO) 3º. Seminário de Gerenciamento de Projetos PMI-GO José Carlos Gomes Torquato, PMP genda Conceitos de PMO Tipos e Funções

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo VIII Riscos

Gerenciamento de Projetos Modulo VIII Riscos Gerenciamento de Projetos Modulo VIII Riscos Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Prática essencial para gerar negócios sustentáveis

Gerenciamento de Projetos. Prática essencial para gerar negócios sustentáveis MBA em Gestão de Projetos Gerenciamento de Projetos Prática essencial para gerar negócios sustentáveis Prof: Ângelo Braga, PMP, MBA angelo.braga@fgv.br eu@angelobraga.com.br 2/154 Contatos Prof. Ângelo

Leia mais

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com Conceito Com base nas definições podemos concluir que: Governança de de TI TI busca o compartilhamento de de decisões de de TI TI com os os demais dirigentes

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS

APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS Versão 1 2010 A SIX SIGMA BRASIL apresenta a seguir seu portfolio de capacitação e consultoria de serviços de gerenciamento de projetos, processos (lean e seis sigma)

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das

Leia mais

ORGANIZATI ONAL AGILITY

ORGANIZATI ONAL AGILITY PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO A VANTAGEM COMPETITIVA DO GERENCIAMENTO EFICAZ DE TALENTOS ORGANIZATI ONAL ORGANIZATI ONAL AGILITY AGILITY MARÇO DE 2013 Estudo Detalhado Pulse of the Profession

Leia mais

Processos de Gerenciamento de Portfólio e Projetos da Braskem

Processos de Gerenciamento de Portfólio e Projetos da Braskem Processos de Gerenciamento de Portfólio e Projetos da Braskem ABEAV Carlos Eduardo Pereira Peninha 07/10/2008 Agenda Apresentação da Braskem Gestão do Portfólio de Investimentos CAPEX Sistemática de Implantação

Leia mais

Gerenciamento de Portfólio

Gerenciamento de Portfólio Qualidade, Processos e Gestão de Software Prof. Alexandre Vasconcelos e Prof. Hermano Perrelli Fabricio Araújo Gerenciamento de Portfólio Projetos? Projetos? Portifólios? Projetos? Projetos Programas Portfólio

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

PMO - Project Management Office (Escritório de Projetos) 16 horas

PMO - Project Management Office (Escritório de Projetos) 16 horas PMO - Project Management Office (Escritório de Projetos) 16 horas As organizações precisam mudar de um enfoque funcional para um enfoque orientado a projetos, o que demanda mudanças na estrutura organizacional

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS Branding Corporativo O que é Branding. O que é uma marca. História da Marcas. Naming. Arquitetura de Marcas. Tipos de Marcas. Brand Equity. Gestão de Marcas/Branding.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Fundamentos

Gerenciamento de Projetos Fundamentos Gerenciamento de Fundamentos MBA EM GESTÃO DE PROJETOS - EMENTAS Definição de Projeto. Contexto e Evolução do Gerenciamento de. Areas de conhecimento e os processos de gerenciamento do PMI - PMBoK. Ciclo

Leia mais

EXECUTIVE GESTÃO ESTRATÉGICA. www.executivebc.com.br. 071 3341-4243 cursos@executivebc.com.br

EXECUTIVE GESTÃO ESTRATÉGICA. www.executivebc.com.br. 071 3341-4243 cursos@executivebc.com.br EXECUTIVE GESTÃO ESTRATÉGICA www.executivebc.com.br 071 3341-4243 cursos@executivebc.com.br GESTÃO ESTRATÉGICA O presente documento apresenta o modelo de implantação do sistema de gestão estratégica da

Leia mais

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos O que você vai mudar em sua forma de atuação a partir do que viu hoje? Como Transformar o Conteúdo Aprendido Neste Seminário em Ação! O que debatemos

Leia mais

Objetivos da aula. Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. O que é um plano de projeto? O que é um projeto?

Objetivos da aula. Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. O que é um plano de projeto? O que é um projeto? Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. Objetivos da aula 1) Dizer o que é gerenciamento de projetos e a sua importância; 2) Identificar os grupos de processos do gerenciamento de projetos

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E INVESTIMENTOS ATRAVÉS DO GERENCIAMENTO DE PROGRAMAS CONSULTORIA

OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E INVESTIMENTOS ATRAVÉS DO GERENCIAMENTO DE PROGRAMAS CONSULTORIA OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E INVESTIMENTOS ATRAVÉS DO GERENCIAMENTO DE PROGRAMAS CONSULTORIA SOBRE A CONSULTORIA Alcance melhores resultados através da gestão integrada de projetos relacionados ou que compartilham

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO DE PROJETOS E INVESTIMENTOS CONSULTORIA

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO DE PROJETOS E INVESTIMENTOS CONSULTORIA GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO DE PROJETOS E INVESTIMENTOS CONSULTORIA SOBRE A CONSULTORIA Como realizar inúmeros projetos potenciais com recursos limitados? Nós lhe mostraremos a solução para este e outros

Leia mais

PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI

PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI Secretaria/Órgão: Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Aula 03 CMMI Capability Maturity Model Integration Parte II Agenda sumária dos Processos em suas categorias e níveis de maturidade

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS Governança Corporativa se faz com Estruturas O Itaú se orgulha de ser um banco essencialmente colegiado. A Diretoria atua de forma integrada e as decisões são tomadas em conjunto, buscando sempre o consenso

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Pós Graduação Lato Sensu Especialização São Paulo Berrini Os projetos têm presença obrigatória e alta importância no contexto da gestão da moderna empresa. Caminho de condução

Leia mais

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis Vamos nos conhecer e definir as diretrizes de nosso curso??? www.eadistancia.com.br

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI na Prática

Gerenciamento de Serviços de TI na Prática Gerenciamento de Serviços de TI na Prática Uma abordagem com base na ITIL Inclui ISO/IEC 20.000 e IT Flex Ivan Luizio Magalhães Walfrido Brito Pinheiro Novatec Sumário Agradecimentos... 19 Sobre os autores...

Leia mais

Estrutura Hierárquica de Planejamento e Controle da Produção Estratégico Entradas Ações Saídas Fonte

Estrutura Hierárquica de Planejamento e Controle da Produção Estratégico Entradas Ações Saídas Fonte Estratégico Previsão do Negócio Estrutura Hierárquica de Planejamento e Controle da Produção Estratégico Entradas Ações Saídas Fonte Mercados e demandas de longo prazo. Competidores. Fatores econômicos,

Leia mais

ONDE OS PROJETOS FALHAM? Manuel da Rocha Fiúza BRANCO, Jr 1

ONDE OS PROJETOS FALHAM? Manuel da Rocha Fiúza BRANCO, Jr 1 ONDE OS PROJETOS FALHAM? Manuel da Rocha Fiúza BRANCO, Jr 1 RESUMO Diversos profissionais relatam dificuldades em coordenar adequadamente projetos sob sua responsabilidade. Muitos fatores que influenciam

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

Ambientação nos conceitos

Ambientação nos conceitos Ambientação em Gestão de Projetos Maria Lúcia Almeida Ambientação nos conceitos Gestão de áreas funcionais e gestão de projetos Qualquer um pode ser gerente de projetos? Qual a contribuição da gestão de

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

Uma nova cultura em processos e projetos

Uma nova cultura em processos e projetos Uma nova cultura em processos e projetos 10 KPMG Business Magazine Mercado caminha para a maturidade, com uma maior percepção dos benefícios da gestão por processos para atender aos objetivos estratégicos

Leia mais

Curso PMO Como ter sucesso na gestão de múltiplos empreendimentos

Curso PMO Como ter sucesso na gestão de múltiplos empreendimentos Curso PMO Como ter sucesso na gestão de múltiplos empreendimentos Conhecimento essencial para gestores de projetos Depois de sucessivas crises econômicas, os investidores pressionam cada vez mais pela

Leia mais

Traduzindo Estratégia em Resultado

Traduzindo Estratégia em Resultado Traduzindo Estratégia em Resultado O Gerenciamento de Portfólio e a Nova Fronteira de Maturidade nas Organizações Thiago Regal, MSc., PfMP, PMP Situação dos projetos Assunto do momento Algumas estimativas

Leia mais

Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades

Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades Objetivos da Aula: Nesta aula, iremos conhecer os diversos papéis e responsabilidades das pessoas ou grupos de pessoas envolvidas na realização de

Leia mais

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão Esse artigo tem como objetivo apresentar estratégias para assegurar uma equipe eficiente em cargos de liderança, mantendo um ciclo virtuoso

Leia mais

Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo

Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo Com a competição por talentos e a cobrança maior por resultados financeiros, as empresas vem procurando criar ou alterar

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

Projeto real de implantação de metodologia de gerenciamento de projetos com apoio do ambiente Microsoft Enterprise Project Management (EPM)

Projeto real de implantação de metodologia de gerenciamento de projetos com apoio do ambiente Microsoft Enterprise Project Management (EPM) Projeto real de implantação de metodologia de gerenciamento de s com apoio do ambiente Microsoft Enterprise Project Management (EPM) Rodolfo Campos PMO da Presidência da TIM Líder do Projeto racampos@timbrasil.com.br

Leia mais

Prêmio Nacional P. Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Inovação Tecnológica

Prêmio Nacional P. Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Inovação Tecnológica Prêmio Nacional de Inovação P 0 Caderno de Avaliação Categoria Projeto: Inovação Tecnológica Inovação MPE Solução: Esta dimensão avalia as características qualitativas do solução proposta o entendimento

Leia mais

FATTO CONSULTORIA E SISTEMAS

FATTO CONSULTORIA E SISTEMAS Gestão de Riscos Como lidar com as incertezas do Projeto? Thomaz Ottoni da Fonseca 04/11/2015 FATTO CONSULTORIA E SISTEMAS 2015 FATTO Consultoria e Sistemas www.fattocs.com 1 ORIENTAÇÕES INICIAIS Dê preferência

Leia mais

PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES

PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES Fábio S. de Oliveira 1 Daniel Murara Barcia 2 RESUMO Gerenciar informações tem um sido um grande desafio para as empresas diante da competitividade

Leia mais

Estudo de Caso. Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A.

Estudo de Caso. Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. Estudo de Caso Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. A Presidência dos Correios vislumbrou a possibilidade da Empresa apresentar aos seus clientes um novo serviço, que foi denominado de

Leia mais

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Júlio César Marques de Lima Agenda O Processo de Expansão AT da CEMIG-D. Cronograma

Leia mais

NÃO RESPONDA AS QUESTÕES QUE VOCÊ NÃO SABE

NÃO RESPONDA AS QUESTÕES QUE VOCÊ NÃO SABE Easy PMP - Preparatório para o Exame de Certificação PMP Simulado Inicial versão 5_22 Prof. André Ricardi, PMP Todos os direitos reservados Registre suas respostas na planilha Easy PMP-Simulado Inicial-5ª

Leia mais

Gestão de Portfólio Práticas e Competências Necessárias

Gestão de Portfólio Práticas e Competências Necessárias Gestão de Portfólio Práticas e Competências Necessárias Margareth Carneiro, PMP, MSc PMI GovSIG past-chair PMA Diretora Executiva Wander Cleber da Silva, PhD Fundação Funiversa 1 O Guia do PMBoK O Guia

Leia mais

Introdução. Gerência de Projetos de Software. Sumário. Sistemas de Informação para Processos Produtivos

Introdução. Gerência de Projetos de Software. Sumário. Sistemas de Informação para Processos Produtivos Sumário Sistemas de Informação para Processos Produtivos 1. Gerência de 2. Agentes principais e seus papéis 3. Ciclo de vida do gerenciamento de projetos M. Sc. Luiz Alberto lasf.bel@gmail.com Módulo 6

Leia mais

Governança de TI. Importância para as áreas de Auditoria e Compliance. Maio de 2011. IT Governance Discussion

Governança de TI. Importância para as áreas de Auditoria e Compliance. Maio de 2011. IT Governance Discussion Governança de TI Importância para as áreas de Auditoria e Compliance Maio de 2011 Page 1 É esperado de TI mais do que deixar o sistema no ar. Page 2 O que mudou o Papel de TI? Aumento de riscos e de expectativas

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 3. Gestão empresarial 3.1 Gestão empresarial Objetivo: prover

Leia mais

A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G. por Adriana Silveira de Souza

A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G. por Adriana Silveira de Souza A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G por Adriana Silveira de Souza Agenda Visão Geral do MPS.BR Processos e Capacidade de Processo Níveis de Maturidade Atributos de Processo Processo

Leia mais

Política de Gestão de Riscos

Política de Gestão de Riscos Política de Gestão de Riscos 1 OBJETIVO Fornecer as diretrizes para a Gestão de Riscos da Fibria, assim como conceituar, detalhar e documentar as atividades a ela relacionadas. 2 ABRANGÊNCIA Abrange todas

Leia mais

Prof. Marcelo Lima da Silva, PMP marcelo.lima@rjproj.com.br www.rjproj.com.br 2224-5965 98316-4969

Prof. Marcelo Lima da Silva, PMP marcelo.lima@rjproj.com.br www.rjproj.com.br 2224-5965 98316-4969 Palestra Certificações PMP e CAPM e Gerenciamento de Riscos Prof. Marcelo Lima da Silva, PMP marcelo.lima@rjproj.com.br www.rjproj.com.br 2224-5965 98316-4969 1 Objetivo Contextualizar algumas siglas importantes

Leia mais

MBA EM GERÊNCIA DE PROJETOS

MBA EM GERÊNCIA DE PROJETOS Ribeirão Preto, Franca, Araraquara e São Carlos MBA EM GERÊNCIA DE PROJETOS COORDENAÇÃO: Profº Edmarson Bacelar Mota, M.Sc APOIO: SOBRE O CURSO Com a abertura dos mercados e o enorme aumento da competitividade,

Leia mais

Novidades do Guia PMBOK 5a edição

Novidades do Guia PMBOK 5a edição Novidades do Guia PMBOK 5a edição Mauro Sotille, PMP O Guia PMBOK 5 a edição (A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide) Fifth Edition), em Inglês, vai ser lançado oficialmente pelo

Leia mais