UFRJ ENGENHARIA DE PRODUÇÃO: DESTINO DOS GRADUADOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UFRJ ENGENHARIA DE PRODUÇÃO: DESTINO DOS GRADUADOS"

Transcrição

1 UFRJ ENGENHARIA DE PRODUÇÃO: DESTINO DOS GRADUADOS Ismael S. Soares UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro Escola de Engenharia - Departamento de Engenharia Industrial Cidade Universitária Ilha do Fundão Centro de Tecnologia Bloco F Sala F-101 Caixa Postal Rio de Janeiro - RJ Resumo. O presente trabalho tem como objetivo iniciar o resgate do destino dos ex-alunos do Curso de Engenharia de Produção da UFRJ. Através de uma amostragem, pode-se perceber o que já vinha sendo observado em trabalhos anteriores sobre estágios: a tendência dos engenheiros de produção graduados na UFRJ de trabalharem nas áreas administrativa, financeira e de serviço, em substituição à vocação natural do engenheiro de produção que seria o chão de fábrica. Aproveitou-se a pesquisa para abordar dois assuntos importantes: ( i ) pontos relevantes e deficientes do curso para a vida profissional desses ex-alunos e ( ii ) a importância da educação continuada. As informações de nossos ex-alunos trouxeram uma contribuição interessante para ( i ) a reavaliação curricular que vem sendo realizada e ( ii ) subsidiar o planejamento de cursos de pós-graduação lato-sensu, e mesmo stricto-sensu. Palavras-chave: Produção Interação Universidade-Empresa, Educação Continuada, Engenharia de IUE - 9

2 1. INTRODUÇÃO O objetivo de qualquer empreendimento é a satisfação do cliente. No caso específico de uma instituição de ensino superior existem dois clientes para o produto da graduação, neste caso específico o Engenheiro de Produção da UFRJ: ( i ) o próprio aluno, que é produto e cliente ao mesmo tempo, e ( ii ) as entidades que irão absorver o engenheiro recém-formado, podendo ser a própria universidade que o formou. Esse produto está em aperfeiçoamento contínuo através de ( i ) seu labor diário e ( ii ) educação continuada. O presente trabalho procurou resgatar, através de amostragem, o que ocorreu com os engenheiros de produção da UFRJ, formados a partir de dezembro de 1991, visando detetar ( i ) as empresas que os contrataram, ( ii ) para que serviços, ( iii ) a que remuneração, sendo que este dado teve resposta opcional, ( iv ) a continuação de seu aperfeiçoamento através de cursos de graduação lato sensu e strictu sensu, ( v ) o valor do estágio enquanto estudantes, ( vi ) as disciplinas do curso que foram importantes para sua vida profissional, ( vii ) as disciplinas não curriculares que no seu entender teriam relevância para as funções ocupadas, e ( viii ) pontos que poderiam a vir melhorar o Curso de Engenharia de Produção da UFRJ. 2. METODOLOGIA DA PESQUISA A metodologia da pesquisa foi simples e facilitada pela internet. Já há algum tempo vínhamos coletando o dos ex-alunos que nos contatavam, alguns muitos anos após a conclusão do curso, e nas turmas mais recentes isso ficou facilitado por possuirem o tipo egroups. O questionário preparado não foi abrangente, mas o início para futuras pesquisas mais apuradas. A amostragem foi aleatória, de acordo com os s que possuíamos, desde a primeira turma para a qual o autor ministrou aulas, formada em dezembro de Compreendeu um total de 23 turmas, sendo que cada turma era em média de 40 alunos, significando um universo de 900 alunos aproximadamente. O total de questionários respondidos foi de 128, num período de 15 dias, acrescidos da informação de que dois dos nossos exalunos, infelizmente, haviam falecido. Essa amostra significou um percentual de 15% do universo. Convém ressaltar que a pesquisa continua, pois visamos cobrir todo o universo, e será permanente, pois procuraremos manter nossos arquivos atualizados. As 23 turmas dividiram-se em ( i ) 9 turmas com engenheiros com 5 ou mais anos de formados, que coincidentemente cursaram o curriculum antigo de 1989, e ( ii ) 14 turmas com menos de cinco anos de formados, cujos alunos já estiveram enquadrados no novo curriculum de Dessas 14 turmas, 9 turmas tiveram os alunos graduados no período 1996/98, alunos esses que eram selecionados após a conclusão do ciclo básico, portanto entravam no curso de Engenharia de Produção no 5 º período (nesse período houve 4 turmas extras devido à demanda elevada). As demais 5 turmas, de 1998/2000, os alunos foram admitidos no Curso de Engenharia de Produção no 1 º período, através de opção no vestibular. 3. O QUESTIONÁRIO O questionário compreendeu doze perguntas como segue: 1. Nome e atualização de dados referentes a endereço, telefone e Empresa onde trabalha; endereço, telefone e ; ramo de atividade, cargo ou função, e salário (opcional) por faixa de salários mínimos: até 10, 10 a 20, 20 a 30, e acima de Disciplinas cursadas que mais o auxiliaram e auxiliam em sua vida profissional? 4. Disciplinas outras que viriam a contribuir para a sua vida profissional? 5. Quais seus empregos / cargos ou funções anteriores, e em que época? 6. O seu último estágio foi na mesma empresa de seu primeiro emprego? 7. Foi proveitoso estagiar? 8. Prejudicou a sua vida acadêmica? 9. Qual o percentual de tempo que você dedicava à vida acadêmica e ao estágio? 10. Hoje você mudaria seu enfoque no que se refere a estágio e vida acadêmica? 11. Você realizou algum curso de especialização, lato sensu, MBA, mestrado, doutorado, etc., ou outro curso de graduação, após formado? Qual, em que ano, em qual instituição, cidade, país, e qual a importância do mesmo para sua vida profissional? 12. Item destinado a comentários livres e sugestões. 4. RESULTADO DA PESQUISA Neste item serão apresentados os resultados da pesquisa conforme as respostas aos itens do questionário discriminados acima Respostas por turma A tabela 1 mostra a resposta por turma de acordo com a divisão mostrada no item 2, ou seja: ( i ) ex-alunos com 5 ou mais anos de formados, curriculum 1989; ( ii ) ex-alunos com menos de 5 anos de formados, curriculum 1994, seleção após o ciclo básico; e ( iii ) idem, opção no vestibular. IUE - 10

3 Tabela 1. Quantidade de questionários respondidos por turma e curriculum 5 ou mais anos de formado Curriculum 1989 Menos de 5 anos de formado Curriculum 1994 Seleção após o ciclo básico Menos de 5 anos de formado Curriculum 1994 Seleção opção vestibular Formatura No. respostas Formatura No. respostas Formatura No. respostas 91/ /1 0 98/2 3 92/1 5 96/1 extra 4 99/1 4 92/2 9 96/2 7 99/2 6 93/1 5 97/ /1 4 93/2 5 97/1 extra / /1 3 97/2 7 94/2 1 98/1 4 95/1 8 98/1 extra 4 95/2 8 98/2 extra 10 Total 54 Total 47 Total Empresas onde trabalham os ex-alunos A tebela 2 mostra as atividades das empresas onde trabalham nossos ex-alunos. Tabela 2. Atividades das empresas onde trabalham os graduados da Engenharia de Produção da UFRJ Atividade No. exalunos Atividade No. ex-alunos Atividade No. ex-alunos Advocacia 1 Computação-Ind. 4 Máquinas-Ind. 1 Aeronáutica-Ind. 1 Cosméticos 1 Mineração 3 Automob.-Conc. 1 e-business 3 ONG 1 Automob.-Ind. 1 En.Elétrica Dist. 1 Petróleo 11 Bancária/Invest. 19 Ensino Médio 1 Pneumáticos-Ind 2 Bebidas-Ind. 2 Florestal-Reflor. 1 Pós graduação 8 Cartões Crédito 1 Fumo 1 Seguros 3 Cimento-Ind. 1 Governo 10 Software 2 Comercial 2 Higiene/limpeza 2 Telecomunicaç. 14 Comunicação 1 Jóias ind e com 1 Trader 1 Consultoria 21 Madeireira-Exp 1 Transportes 3 Mat.esportivo 1 Turismo 1 Como pode-se observar, as atividades das empresas onde estão trabalhando nossos ex-alunos compreendem, conforme Pareto, áreas de serviço e financeiras, inclusive os engenheiros de indústrias não estão no chão de fábrica. A seguir é apresentada a tabela 3 resultante da anterior, com aplicação de Pareto: Tabela 3. Atividades das empresas onde trabalham os graduados da EP-UFRJ : Análise de Pareto Atividade No. ex-alunos % sobre o total da amostra Da atividade Da ativid. acum % da atividade % acumulada Consultoria Bancária/investim Telecomunicaç Petróleo Governo Outros (30) Total As empresas que tem um significativo número de engenheiros de produção formados pela UFRJ em seus quadros de funcionários, nesta amostragem, são apresentadas na tabela 4, a seguir: IUE - 11

4 Tabela 4. Empresas que mais empregaram os graduados da EP-UFRJ Empresa Atividade Ex-alunos Accenture Consultoria 10 UFRJ - Coppead Pós-graduação 5 ATL Telecomunicaç. 4 BNDES Governo-Desenv. 4 Embratel Telecomunicaç. 4 CVRD Mineração 3 HSBC Bancária 3 IBM Computação-Ind. 3 Ipiranga Petróleo distrib. 3 Shell Petróleo distrib. 3 Convém ressaltar que a amostragem pode ter sido tendenciosa se os pesquisados repassaram o questionário, como foi pedido, para engenheiros de outras turmas, porém que trabalham na mesma empresa. Somente quando obtivermos resposta completas de algumas turmas, e considerá-las como amostra, é que teríamos um estudo mais correto. Mas isso tomará algum tempo. Um exemplo é o caso dos alunos que estão cursando a pós-graduação na COPPEAD, cujo índice foi alto, superior ao da COPPE, com apenas 2 formulários respondidos, pois temos conhecimento de um número muito superior de alunos COPPE do que COPPEAD. Mas isso não invalida a pesquisa pelos seus múltiplos aspectos Cargos/Funções Ocupados A tabela 5 apresenta os cargos ocupados pelos graduados da Engenharia de Produção da UFRJ, por ordem de importância. Tabela 5 Cargos ocupados pelos graduados da EP-UFRJ, por ordem de importância Cargos/funções > 5 anos formado < 5 anos formado Diretor 6 1 Gerente / Chefe Coordenador 5 4 Assessor 1 3 Consultor 3 10 Analista 2 21 Engenheiro 3 6 Assistente 2 2 Pós-graduação 3 5 Dois engenheiros que tem cargo de Diretor (1 em cada caso) são de empresas de grande porte, os outros 5 são de empresas pequenas ou micro-empresas. Os demais cargos é de difícil avaliação quanto à relevância, pois cada empresa tem denominações próprias em suas avaliações de cargos e salários, o mesmo ocorrendo quanto aos salários. Todos esses cargos referem-se às mais diversas áreas: financeira, marketing, franquias, negócios, investimentos, planejamento, comercial, controladoria, pós-venda, produtos, câmbio, bolsa de valores, operações, etc. 4.4 Faixa Salarial (item opcional) A tabela 6 mostra a faixa salarial para os engenheiros de produção da UFRJ, segregando-se aqueles com 5 ou mais anos de formados, daqueles com menos de 5 anos: Tabela 6. Faixa salarial por salários-mínimo de R$ 180,00 (item opcional) Faixa salarial por sal.mínimos Engenheiros com > 5 anos de formado Engenheiros com < 5 anos de formado Não informado < 10 sal.min a 20 sal.min a 30 sal.min > 30 sal.min Total IUE - 12

5 As faixas poderiam ser mais estreitas, mas o autor quis evitar constrangimentos nas respostas. Aqueles que estão na faixa inferior a 10 salários-mínimo são os que estão fazendo mestrado (7) e doutorado (1) com bolsa. 4.5 Disciplinas importantes para a vida profissional A tabela 7 apresenta, em número decrescente de indicações, as disciplinas consideradas mais importantes pelos graduados em sua vida profissional. Tabela 7. Disciplinas consideradas mais importantes pelos graduados, para a sua vida profissional Disciplinas Indicações Área Econômico-Financeira 108 Probabilidade e Estatísticas Aplicadas 41 Engenharia de Produção Clássica / Eng. Métodos 40 Pesquisa Operacional 26 Marketing 26 PCP (Planejamento e Cont. Produção) 25 Cálculos, Físicas e outras do Básico 15 Humanas 15 Tecnológicas 6 Logística 5 Total 307 O fato dos engenheiros estarem mais ligados às áreas de consultoria, financeira, administrativa e serviços justificam as respostas acima. Deve-se registrar que disciplinas como Marketing e Logística passaram a ser ministradas somente no novo curriculum de Os alunos anteriores a essa data informaram que teriam bastante interesse em ter cursado as mesmas, assim como outras ligadas á área financeira. As disciplinas do Básico (Cálculos e Físicas) foram mencionadas como importantes para o desenvolvimento do raciocínio do engenheiro. As tecnológicas foram pouco indicadas porque pouquíssimos ex-alunos foram para o chão de fábrica, entretanto alguns informaram que gostariam de ter cursado alguma disciplina ligada a Telecomunicações. Talvez com a crise energética atual, disciplinas nessa área viesse também a ser solicitada Localização A tabela 8 mostra em que locais estados e exterior - nossos ex-alunos se encontram. Tabela 8. Localidade onde se encontram os graduados da EP-UFRJ Localidade No. engenheiros Rio de Janeiro 99 São Paulo 16 Paraná 3 Brasília 1 Pernambuco 1 Exterior 8 Total 128 Alguns alunos alocados ao Rio de Janeiro, principalmente aqueles de empresas de consultoria, muitas vezes trabalham a semana toda em outro estado. Quanto àqueles que estão no exterior, ou foram transferidos pela empresa no Brasil, ou após terem cursado o MBA no exterior tem propostas para permanecerem no país do curso, ou mesmo em outro país. Os países mencionados nos questionários foram: Estados Unidos, Inglaterra, Espanha, Argentina, Austrália e China Educação Continuada Os ex-alunos informaram, de uma maneira geral, que ( i ) ou fizeram cursos de stricto sensu, lato sensu ou de curta duração, ou ( ii ) se não cursaram, pretendem fazer os referidos cursos, principalmente os MBA s no exterior, caso haja possibilidade. A tabela 9 ilustra este item. IUE - 13

6 Tabela 9. Educação Continuada cursos efetuados Cursos > 5 anos formado < 5 anos formado UFRJ stricto sensu UFRJ lato sensu 4 1 MBA no exterior 8 1 IBMEC 11 9 PUC 5 4 FGV 7 3 Outros 8 7 Total Os MBA s no exterior foram/estão sendo cursados nas seguintes universidades: ( i ) Berkeley, Kellogg, Michigan (2), Minnesota, New York, nos Estados Unidos; ( ii ) London BS, na Inglaterra, e ( iii ) Tsukuba, no Japão. Temos conhecimento de alunos que cursaram ou estão cursando ainda Wharton, Columbia e Duke, porém não estão na amostragem. A opinião mais freqüente é que os contatos pessoais nesses cursos é que são o ponto alto, não desmerecendo a parte acadêmica, principalmente quanto a estudos de casos e métodos de ensino. Quanto aos MBA s no Brasil, em relação ao Curso de graduação em Engenharia de Produção da UFRJ, consideram, de uma maneira geral, como uma reciclagem e enriquecimento do curriculum vitae. Alguns ex-alunos cursaram os créditos de mestrado e perderam o prazo para defesa da dissertação, o que representa prejuízo para os próprios engenheiros e para as universidades quando da avaliação pela CAPES e CNPq Permanência no Emprego Os engenheiros estão sempre procurando uma melhor oportunidade de crescimento profissional e, evidentemente, um melhor salário, e isto pode ser observado na tabela 10 a seguir: Tabela 10. Emprego atual dos graduados da EP-UFRJ Emprego Atual > 5 anos formado < 5 anos formado 1 º emprego º empregos º empregos º empregos ou mais Estágio, Emprego e Vida Acadêmica Este item é o resumo das respostas às perguntas 6 a 10 do questionário, pois sempre foi uma preocupação constante da UFRJ, o equilíbrio entre a parte acadêmica e o estágio na formação dos futuros engenheiros. Os alunos dão uma importância muito grande aos estágios, ( i ) como complemento da vida acadêmica, ( ii ) como curriculum para o primeiro emprego na mesma empresa ou não, pois como pode ser verificado quase metade deles não continuam na mesma empresa que estavam estagiando ao se formarem, e ( iii ) também como uma renda pessoal ou complemento familiar. Nesta pesquisa, após formados, 20% de nossos ex-alunos informaram que se dedicariam mais à vida acadêmica e escolheriam melhor os estágios. Apenas um aluno não estagiou, que por coincidência foi o aluno de maior CRA de todos os tempos da Engenharia de Produção (9,4), porém esse aluno fez mestrado na Coppead e MBA no Japão, e hoje é Diretor de uma pequena empresa. Um segundo aluno não foi feliz na empresa em que estagiou, empresa essa que tem vários ex-alunos como engenheiros e alunos como estagiários, além do mais não teve oportunidade de continuar na mesma, e considerou como prejudicial o estágio, porém se fosse em outra empresa ou mesmo em outro departamento, talvez sua opinião mudasse, mas foi um caso singular. A tabela 11 resume as respostas às perguntas 6 a 10 do questionários. Tabela 11. Respostas às perguntas 6 a 10 do questionário da pesquisa Item > 5 anos formado < 5 anos formado Item 6: Seu último estágio foi seu 1 º emprego? SIM NÃO IUE - 14

7 Item 7: Foi proveitoso estagiar? SIM NÃO 1 1 Item 8: Prejudicou sua vida acadêmica? SIM 5 8 NÃO UM POUCO 4 16 Item 9: % tempo ref. vida acadêmica e estágio: Vida acadêmica Estágio Item 10: Hoje, mudaria o seu enfoque? SIM NÃO CONCLUSÕES Os ex-alunos do Curso de Engenharia de Produção ao se formarem são muito bem colocados no mercado de trabalho, sendo que mais da metade permanecem na mesma empresa onde estagiavam, porém a maioria que troca de empresa é para melhores condições; Consideram o estágio como fundamental e de uma maneira geral começariam a estagiar mais cedo, muitos no 6 º período, como vem acontecendo atualmente; Estão sempre dispostos a mudar de emprego se visualizam uma melhoria profissional e salarial; As melhores oportunidades ocorrem em empresas nas áreas de serviços e econômico-financeira, e mesmo em empresas industriais são contratados para setores financeiros e de apoio. Poucos vão para o chão de fábrica, e isto deve-se ao fato que as melhores oportunidades, principalmente salariais, estão nas áreas citadas; O curriculum da Engenharia de Produção da UFRJ, com duas ênfases Engenharia Econômica e Gerência de Produção, agora com uma terceira estando no seu início Engenharia de Produção do Petróleo, auxiliam em muito nessas oportunidades de emprego, mesmo assim nossos ex-alunos gostariam de ter cursado mais disciplinas econômico-financeiras, de marketing, logística e de negócios; De uma maneira geral, procuram manter-se atualizados, através de cursos de pós-graduação stricto sensu e lato sensu, e MBA s no Brasil e no exterior, assim como outros cursos de curta duração; Vários de nossos ex-alunos encontram-se no exterior, transferidos pela empresa ou após cursar o MBA no exterior, principalmente nos Estados Unidos, embora alguns estejam na Inglaterra, Espanha, Argentina, Austrália e China; Esta pesquisa é uma pesquisa em aberto, e certamente possibilitará novos trabalhos com novas informações que permanentemente estarão nos chegando às mãos; Convém registrar que uma aluna está na ONG Viva Rio como Assessora de Projetos e alguns outros desejam de alguma maneira ingressar na vida acadêmica como professores, de preferência em tempo parcial; Este trabalho tem como objetivo, também, colocar em discussão o enfoque Interação Universidade-Empresa, porém sem deixar no esquecimento ou em segundo plano a missão social da Universidade Pública. REFERÊNCIAS SOARES, Ismael da Silva, Interação Universidade-Empresa na Área de Engenharia de Produção: A UFRJ e o Estagiário. XVI ENEGEP Encontro Nacional de Engenharia de Produção Anais Piracicaba, SP, IUE - 15

APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA

APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA A FAESA, com atuação na área de ensino há mais de 40 anos, fundou em 2004 a Faculdade de Tecnologia FAESA, CET-FAESA, que há 10 anos oferece graduações Tecnológicas de forma pioneira

Leia mais

1 Introdução. 1.1. Contextualização do problema de pesquisa

1 Introdução. 1.1. Contextualização do problema de pesquisa 1 Introdução 1.1. Contextualização do problema de pesquisa De acordo com o último Censo da Educação Superior (2008), o Brasil conta hoje com 3.207 cursos de graduação em gerenciamento em administração,

Leia mais

A FORMAÇÃO PROFISSIONAL E O MBA REAL ESTATE DO NRE-POLI Profa. Dra. Eliane Monetti

A FORMAÇÃO PROFISSIONAL E O MBA REAL ESTATE DO NRE-POLI Profa. Dra. Eliane Monetti 1 A FORMAÇÃO PROFISSIONAL E O MBA REAL ESTATE DO NRE-POLI Profa. Dra. Eliane Monetti O tema do real estate no Brasil ainda não é alvo de uma formação específica em nível de graduação, sendo contemplado,

Leia mais

Pesquisa Semesp. A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho

Pesquisa Semesp. A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho Pesquisa Semesp A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho 2008 Ensino superior é um forte alavancador da carreira profissional A terceira Pesquisa Semesp sobre a formação acadêmica dos profissionais

Leia mais

VII ENCONTRO ENSINO EM ENGENHARIA

VII ENCONTRO ENSINO EM ENGENHARIA VII ENCONTRO ENSINO EM ENGENHARIA PROGRAMA COOPERATIVO UMA REFLEXÃO SOBRE O PERFIL DO ENGENHEIRO INDUSTRIAL DO CEFET-RJ. José dos Santos Bastos Lilian Martins da Motta Dias Leydervan de Souza Xavier Jorge

Leia mais

PERFIL DO PROCURADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO

PERFIL DO PROCURADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO PROCURADORIA GERAL 8% 8% 8% CORREGEDORIA SECRETARIA GERAL 4% CENTRO DE ESTUDOS 12% PROCURADORIA DE APOIO PROCURADORIA CONSULTIVA 23% PROCURADORIA CONTENCIOSO 37% PROCURADORIA DA FAZENDA PROCURADORIA REGIONAL

Leia mais

NOVO E EXCLUSIVO MBA

NOVO E EXCLUSIVO MBA NOVO E EXCLUSIVO Inovação Otimização Projeto MBA Gestão Modelagem Por que a sua carreira pede uma Pós-graduação? Manutenção da competitividade profissional Mudanças de área Desenvolvimento Preparação para

Leia mais

EDITAL Nº. 32/13 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I

EDITAL Nº. 32/13 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I EDITAL Nº. 32/13 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo

Leia mais

Curso de Graduação em Administração

Curso de Graduação em Administração Curso de Graduação em Administração O curso de Administração da ESPM forma excelentes profissionais há mais de uma década. Iniciado em 1990, formou sua primeira turma em 1994, quando o curso tinha cinco

Leia mais

PORTARIA Nº, DE FEVEREIRO DE 2013

PORTARIA Nº, DE FEVEREIRO DE 2013 PORTARIA Nº, DE FEVEREIRO DE 2013 Define as diretrizes gerais para o processo de avaliação de desempenho para fins de progressão e de promoção das Carreiras do Magistério Superior e do Ensino Básico, Técnico

Leia mais

MESTRADO 2010/2. As aulas do Mestrado são realizadas no Campus Liberdade, já as matrículas na área de Relacionamento.

MESTRADO 2010/2. As aulas do Mestrado são realizadas no Campus Liberdade, já as matrículas na área de Relacionamento. MESTRADO 2010/2 GERAL 1. Onde são realizadas as aulas do Mestrado? E as matrículas? As aulas do Mestrado são realizadas no Campus Liberdade, já as matrículas na área de Relacionamento. 2. Qual a diferença

Leia mais

ROTEIRO PARA MONTAGEM DE CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO

ROTEIRO PARA MONTAGEM DE CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS ASSESSORIA DE PÓS GRADUAÇÃO E PESQUISA ROTEIRO PARA MONTAGEM DE CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO i:\latosens\rot_esp.doc Pelotas, março de 1996 PROCEDIMENTOS

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O CÁLCULO DOS INDICADORES DE GESTÃO

ORIENTAÇÕES PARA O CÁLCULO DOS INDICADORES DE GESTÃO Tribunal de Contas da União - TCU Secretaria de Educação Superior SESu/MEC Secretaria Federal de Controle Interno - SFC ORIENTAÇÕES PARA O CÁLCULO DOS INDICADORES DE GESTÃO DECISÃO TCU Nº 408/2002-PLENÁRIO

Leia mais

Edital p/ seleção de bolsistas para preenchimento de vagas remanescentes do PROSUP-CAPES, no Curso de Mestrado de Direito

Edital p/ seleção de bolsistas para preenchimento de vagas remanescentes do PROSUP-CAPES, no Curso de Mestrado de Direito Edital p/ seleção de bolsistas para preenchimento de vagas remanescentes do PROSUP-CAPES, no Curso de Mestrado de Direito Seleção de Bolsas de Estudos e Taxas Escolares concedidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento

Leia mais

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br Prezado(a) Sr.(a.) Agradecemos seu interesse em nossos programa de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso de Pós-MBA

Leia mais

PERFIL DE EGRESSOS DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DA FEA.FUMEC

PERFIL DE EGRESSOS DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DA FEA.FUMEC PERFIL DE EGRESSOS DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DA FEA.FUMEC Lúcio Flávio Nunes Moreira luciof@fumec.br Faculdade de Engenharia e Arquitetura da Universidade FUMEC Rua Cobre, 200 Cruzeiro 30.310-190 -

Leia mais

ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO SOBRE O CURSO Com a revolução tecnológica, não é só o mundo que muda, mas a área de tecnologia também. O Engenheiro de Computação é um profissional fundamental para que essa evolução

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO / BACHARELADO

ADMINISTRAÇÃO / BACHARELADO ADMINISTRAÇÃO / BACHARELADO Dos cursos mais procurados pelos estudantes, o de Administração é um dos mais novos. Enquanto Medicina e Direito formam profissionais desde o século 19, foi apenas em 1946 que

Leia mais

CURSO EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EM RECURSOS HUMANOS UFRJ

CURSO EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EM RECURSOS HUMANOS UFRJ CURSO EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EM RECURSOS HUMANOS UFRJ APRESENTAÇÃO A UFRJ traz para BH, através da Mérito Escola de Negócios, o curso de extensão universitária nível pós graduação em Recursos Humanos.

Leia mais

Pesquisa de Remuneração. Pesquisa de Remuneração Edição 2012

Pesquisa de Remuneração. Pesquisa de Remuneração Edição 2012 Pesquisa de Remuneração Edição 2012 Consultoria - Gestão de Capital Humano Pesquisa de Remuneração A Deloitte conta com importantes métodos e parâmetros para ajudá-lo a definir mais adequadamente as estratégias

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA ENGENHEIRO CELSO DANIEL REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO EXTERNO PARA DOCENTES

FACULDADE DE ENGENHARIA ENGENHEIRO CELSO DANIEL REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO EXTERNO PARA DOCENTES DO EDITAL FACULDADE DE ENGENHARIA ENGENHEIRO CELSO DANIEL REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO EXTERNO PARA DOCENTES Encontram-se abertas as inscrições para o processo seletivo externo para docentes, de acordo

Leia mais

PRÓ- REITORIA DE PESQUISA, PÓS- GRADUAÇÃO, EXTENSÃO E CULTURA GERÊNCIA DE PÓS- GRADUAÇÃO PROGRAMA DE MESTRADO ACADÊMICO EM COMPUTAÇÃO APLICADA

PRÓ- REITORIA DE PESQUISA, PÓS- GRADUAÇÃO, EXTENSÃO E CULTURA GERÊNCIA DE PÓS- GRADUAÇÃO PROGRAMA DE MESTRADO ACADÊMICO EM COMPUTAÇÃO APLICADA PRÓ- REITORIA DE PESQUISA, PÓS- GRADUAÇÃO, EXTENSÃO E CULTURA GERÊNCIA DE PÓS- GRADUAÇÃO PROGRAMA DE MESTRADO ACADÊMICO EM COMPUTAÇÃO APLICADA NORMAS PARA O ESTÁGIO DE DOCÊNCIA Em sua Seção III, Regimento

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

http://www.revistatechne.com.br/engenharia-civil/134/imprime89320.asp

http://www.revistatechne.com.br/engenharia-civil/134/imprime89320.asp Página 1 de 7 Mercado de oportunidades Aquecimento do setor gera oportunidades para engenheiros civis especializados. Confira as principais necessidades das empresas Por Renato Faria Foi-se o tempo das

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DOS ALUNOS EGRESSOS DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA EESC- USP

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DOS ALUNOS EGRESSOS DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA EESC- USP SISTEMA DE INFORMAÇÃO DOS ALUNOS EGRESSOS DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA EESC- USP Fábio S. Dragone fsdragone@hotmail.com Juliana A. Banik jubanik@yahoo.com.br Rodrigo X. Franco roxf@bol.com.br Fernando

Leia mais

PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 PROFESSOR PLENO

PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 PROFESSOR PLENO PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 O candidato deve: PROFESSOR PLENO A Preparar Plano de Ensino e Pesquisa; B - Curriculum Vitae do docente anexando

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO DA USC PIBIC/PIBITI 2013/2014

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO DA USC PIBIC/PIBITI 2013/2014 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO DA USC PIBIC/PIBITI 2013/2014 A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade do Sagrado Coração torna público o

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA PROCESSO DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS À BOLSA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD/CAPES)

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

SELEÇÃO DE PROFESSORES FORMADORES PARA O PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA (PNAIC) 2014

SELEÇÃO DE PROFESSORES FORMADORES PARA O PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA (PNAIC) 2014 SELEÇÃO DE PROFESSORES FORMADORES PARA O PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA (PNAIC) 2014 A Coordenação do PNAIC/UFMA faz saber que estarão abertas as inscrições para o processo de seleção

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA orientam-se pelas normas especificadas neste Regulamento e estão sujeitos ao

Leia mais

Processo Seletivo 2011 1º Semestre. Programa de Mestrado em Ciências Contábeis

Processo Seletivo 2011 1º Semestre. Programa de Mestrado em Ciências Contábeis Processo Seletivo 2011 1º Semestre Programa de Mestrado em Ciências Contábeis A FECAP Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado de maneira especial foca suas atividades no Programa de Mestrado em Ciências

Leia mais

IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca

IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS O Instituto de Ensino de Garça,

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Escola de Ciências e Tecnologia. Tutoria no Bacharelado em Ciências e Tecnologia. Introdução.

Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Escola de Ciências e Tecnologia. Tutoria no Bacharelado em Ciências e Tecnologia. Introdução. Universidade Federal do Rio Grande do Norte Escola de Ciências e Tecnologia Tutoria no Bacharelado em Ciências e Tecnologia (Rascunho) Introdução O Bacharelado em Ciências e Tecnologia (BCT), da Universidade

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann 1 OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação MANUAL DO CANDIDATO Pós-graduação Prezado(a) Candidato(a), Agradecemos o interesse pelos nossos cursos. Este manual contém informações básicas pertinentes ao curso, tais como: objetivos do curso e das

Leia mais

Cursos de Formação em Alternância na Banca Relatório de Follow-up 2010-2013 Lisboa e Porto

Cursos de Formação em Alternância na Banca Relatório de Follow-up 2010-2013 Lisboa e Porto Cursos de Formação em Alternância na Banca Relatório de Follow-up 2010-2013 Lisboa e Porto Outubro de 2015 Índice 1. Introdução... 3 2. Caraterização do Estudo... 4 3. Resultado Global dos Cursos de Lisboa

Leia mais

MARKETING PARA ENGENHEIROS - PARTE I

MARKETING PARA ENGENHEIROS - PARTE I MARKETING PARA ENGENHEIROS - PARTE I Objetivos Apresentar os conceitos de marketing e sua aplicabilidade nos negócios com foco no ambiente de produção A quem se destina Profissionais, empreendedores e

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

A FACULDADE. Faculdade Santíssimo Sacramento

A FACULDADE. Faculdade Santíssimo Sacramento A FACULDADE Missão Produzir conhecimento em todas as suas formas e torná-lo acessível à sociedade, contribuindo para o desenvolvimento integrado da região. Visão A Faculdade Santíssimo Sacramento (FSSS)

Leia mais

Entendendo a organização do sistema acadêmico brasileiro

Entendendo a organização do sistema acadêmico brasileiro Entendendo a organização do sistema acadêmico brasileiro Não é todo estudante que entende bem a organização do sistema educacional brasileiro e seus níveis de ensino. Nem todos sabem, por exemplo, a diferença

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Extensão

MANUAL DO CANDIDATO. Extensão MANUAL DO CANDIDATO Extensão Prezado(a) Candidato(a), Agradecemos o interesse pelos nossos cursos. Este manual contém informações básicas pertinentes ao curso, tais como: objetivos do curso e das disciplinas,

Leia mais

MANUAL DE DESCRIÇÃO E FUNÇÕES

MANUAL DE DESCRIÇÃO E FUNÇÕES MANUAL DE DESCRIÇÃO E FUNÇÕES TÍTULO DO CARGO: Diretor Comercial Garantir as melhores condições de rentabilidade para a empresa, na prospecção, desenvolvimento, contratação de obras e serviços. Superior

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº. 01/2008 O Presidente da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico FUNCAP, Prof. Tarcísio

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação MANUAL DO CANDIDATO Pós-graduação Prezado(a) Candidato(a), Agradecemos o interesse pelos nossos cursos. Este manual contém informações básicas pertinentes ao curso, tais como: objetivos do curso e das

Leia mais

A ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO: A REALIDADE DAS EMPRESAS

A ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO: A REALIDADE DAS EMPRESAS A ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO: A REALIDADE DAS EMPRESAS Michelle Mike Nose 1, Daisy Aparecida do Nascimento Rebelatto 2 Universidade de São Paulo 1 Escola de Engenharia de São Carlos Av. Trabalhador

Leia mais

UNI VERSI DADE DE PERNAMBUCO PEDRO DE ALCÂNTARA NETO

UNI VERSI DADE DE PERNAMBUCO PEDRO DE ALCÂNTARA NETO UNI VERSI DADE DE PERNAMBUCO PEDRO DE ALCÂNTARA NETO OBJETIVOS OBJETIVO GERAL Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu em Engenharia Naval e Offshore na UPE desenvolvem a capacidade para planejar, desenvolver

Leia mais

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 006/2012 SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 006/2012 SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 006/2012 SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL Contrato de Empréstimo IPEA/BID nº 1841/OC-BR Projeto: Dinâmica do Sistema Produtivo Brasileiro perspectivas

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas Área de concentração Biologia Celular e Molecular. Edital de seleção - 2013

Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas Área de concentração Biologia Celular e Molecular. Edital de seleção - 2013 Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas Área de concentração Biologia Celular e Molecular Edital de seleção - 2013 Mestrado Doutorado (primeira etapa para não egressos do programa) A Professora

Leia mais

EMPRESA JÚRIOR E O SEU PAPEL NA FORMAÇÃO DO NOVO PROFISSIONAL O CASO DA FLUXO CONSULTORIA.

EMPRESA JÚRIOR E O SEU PAPEL NA FORMAÇÃO DO NOVO PROFISSIONAL O CASO DA FLUXO CONSULTORIA. EMPRESA JÚRIOR E O SEU PAPEL NA FORMAÇÃO DO NOVO PROFISSIONAL O CASO DA FLUXO CONSULTORIA. Alessandro A. da Silveira fluxo@bol.com.br Universidade Federal do Rio de Janeiro, Departamento de Engenharia

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PESQUISA DE MERCADO E OPINIÃO PÚBLICA TURMA 2015/1 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

EDITAL DE SELEÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PESQUISA DE MERCADO E OPINIÃO PÚBLICA TURMA 2015/1 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ Centro de Educação e Humanidades - CEH Faculdade de Comunicação Social - FCS Curso de Especialização em Pesquisa de Mercado e Opinião Pública EDITAL DE SELEÇÃO

Leia mais

UFRJ A ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E A OPÇÃO NO VESTIBULAR

UFRJ A ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E A OPÇÃO NO VESTIBULAR UFRJ A ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E A OPÇÃO NO VESTIBULAR Ismael S Soares ismael@ind.ufrj.br Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Engenharia, Departamento de Engenharia Industrial Cidade Universitária

Leia mais

O valor da educação Um aprendizado para a vida. Relatório do Brasil

O valor da educação Um aprendizado para a vida. Relatório do Brasil O valor da educação Um aprendizado para a vida Relatório do Brasil A pesquisa O valor da educação é uma pesquisa do consumidor independente sobre tendências globais de educação realizada para o HSBC. O

Leia mais

2. Cursos de Extensão

2. Cursos de Extensão 2. Cursos de Extensão Instituto Internacional de Cromatografia (IIC) APRESENTAÇÃO DOS CURSOS DE EXTENSÃO DO IIC O Instituto Internacional de Cromatografia (IIC) oferecerá no ano de 2011 as seguintes atividades

Leia mais

Master Business Administration

Master Business Administration O que é um MBA? Significa: Master Business Administration O termo MBA nasceu nos Estados Unidos, e várias escolas e universidades renomadas oferecem este curso no exterior. Já no Brasil, muitas escolas

Leia mais

Curso de Graduação em Engenharia de Controle e Automação

Curso de Graduação em Engenharia de Controle e Automação UFSC Universidade Federal de Santa Catarina DAS Departamento de Automação e Sistemas Curso de Graduação em Engenharia de Controle e Automação Prof. Max Hering de Queiroz Coordenador de Curso Agenda 1.

Leia mais

PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS - PAE

PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS - PAE CENTRO DE ENSINO ATENAS MARANHENSE FACULDADE ATENAS MARANHESE DIREÇÃO ACADÊMICA CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS - PAE SÃO LUIS MA 2009 DIRETORIA ACADÊMICA Diretor

Leia mais

RESOLUÇÃO CA Nº 0086/2009. CONSIDERANDO a implantação do Plano de Capacitação dos Agentes Universitários;

RESOLUÇÃO CA Nº 0086/2009. CONSIDERANDO a implantação do Plano de Capacitação dos Agentes Universitários; RESOLUÇÃO CA Nº 0086/2009 Regulamenta o afastamento do serviço para capacitação dos Agentes Universitários da Carreira Técnica Universitária e dá outras providências. CONSIDERANDO a implantação do Plano

Leia mais

Versão 006 20-mar-15

Versão 006 20-mar-15 Versão 006 20-mar-15 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO (MBA) EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU A Sustentare Escola de Negócios tem como objetivo, desenvolver e prover permanentemente conhecimentos e práticas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO EDITAL PPGEdu/FAED/UFGD Nº 03 DE 30 DE ABRIL DE 2015. A COORDENADORA DO da da, no uso de suas atribuições, torna público o presente edital, para a abertura de inscrições visando a seleção de candidato

Leia mais

CONSIDERANDO que este Conselho compete normatizar esse procedimento; R E S O L V E:

CONSIDERANDO que este Conselho compete normatizar esse procedimento; R E S O L V E: RESOLUÇÃO N o 03/90, CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Aprova as Normas para elaboração de Projetos de Cursos de Especialização (Pós-Graduação lato sensu ). O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR. Treinamento Censup 2014. Brasília-DF Fevereiro 2015

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR. Treinamento Censup 2014. Brasília-DF Fevereiro 2015 CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR Treinamento Censup 2014 Brasília-DF Fevereiro 2015 Treinamento 2014 Objetivos 1. Apresentação geral do sistema Censup; 2. Discutir os principais conceitos; 3. Apresentar novas

Leia mais

UFRJ A ENGENHARIA DE PRODUÇÃO OPÇÃO NO VESTIBULAR, EVASÃO, REPROVAÇÃO E NOVO VESTIBULAR

UFRJ A ENGENHARIA DE PRODUÇÃO OPÇÃO NO VESTIBULAR, EVASÃO, REPROVAÇÃO E NOVO VESTIBULAR UFRJ A ENGENHARIA DE PRODUÇÃO OPÇÃO NO VESTIBULAR, EVASÃO, REPROVAÇÃO E NOVO VESTIBULAR Ismael S Soares ismael@ind.ufrj.br Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Engenharia, Departamento de

Leia mais

IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI. Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil

IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI. Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil A 6ª Pesquisa sobre a área e os profissionais de Relações

Leia mais

64 pontos não remunerada.

64 pontos não remunerada. UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL RESOLUÇÃO 001/2015 ESTABELECE PROCEDIMENTOS E PARÂMETROS AVALIATIVOS PARA PROGRESSÃO DE DOCENTES À CLASSE E PROFESSOR TITULAR ANEXO

Leia mais

Sobre os Autores. Sobre os Autores DAMACENA CLÁUDIO

Sobre os Autores. Sobre os Autores DAMACENA CLÁUDIO Sobre os Autores CLÁUDIO DAMACENA É Doutor em Ciências Econômicas e Empresariais pela Universidade de Córdoba, Espanha. Professor do Mestrado em Administração e em Ciências Contábeis da Universidade do

Leia mais

Pós Graduação em Gestão de Franquias

Pós Graduação em Gestão de Franquias Pós Graduação em Gestão de Franquias Público - alvo Indicado para profissionais, gestores, consultores e empreendedores ligados direta e indiretamente com negócios de franchising. Objetivo do Curso Preparar

Leia mais

EDITAL Nº 003, de 05 de dezembro de 2014.

EDITAL Nº 003, de 05 de dezembro de 2014. EDITAL Nº 003, de 05 de dezembro de 2014. A Faculdade de Ciências Humanas (FCH), da Fundação Universidade Federal da Grande Dourados, torna público o presente Edital para abertura de inscrições visando

Leia mais

EDITAL PARA BOLSAS PNPD/CAPES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA INDUSTRIAL

EDITAL PARA BOLSAS PNPD/CAPES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA INDUSTRIAL EDITAL PARA BOLSAS PNPD/CAPES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA INDUSTRIAL 1. FINALIDADE: 1.1. Abrir as inscrições e estabelecer as condições de seleção para ingresso de bolsistas PNPD/CAPES no

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 74,

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA DE ALUNOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA URBANA DA UEM

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA DE ALUNOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA URBANA DA UEM REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA DE ALUNOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA URBANA DA UEM Art. 1º O Estágio de Docência no Ensino de Graduação tem como objetivos: I - instrumentalizar o

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO ECA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO - PPGA

DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO ECA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO - PPGA Universidade de Taubaté Autarquia Municipal de Regime Especial Reconhecida pelo Dec. Fed. nº 78.924/76 Recredenciada pelo CEE/SP CNPJ 45.176.153/0001-22 Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação Rua Visconde

Leia mais

MASTER DESIGN. 47 3026-4950 www.sustentare.net sustentare@sustentare.net

MASTER DESIGN. 47 3026-4950 www.sustentare.net sustentare@sustentare.net MASTER DESIGN Versão 003 30-Ago-13 Curso de Pós-Graduação em Nível de Especialização Lato Sensu MASTER DESIGN Sustentare Escola de Negócios tem como objetivo, desenvolver e prover permanentemente conhecimentos

Leia mais

Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação PIBITI/CNPq/IFSP EDITAL N 075/2010

Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação PIBITI/CNPq/IFSP EDITAL N 075/2010 Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação PIBITI/CNPq/IFSP EDITAL N 075/2010 A Pró-reitoria de Pesquisa e Inovação do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Seleção de Bolsista Professor-Tutor para os Cursos de Especialização em Gestão Pública Municipal

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Seleção de Bolsista Professor-Tutor para os Cursos de Especialização em Gestão Pública Municipal UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Seleção de Bolsista Professor-Tutor para os Cursos de Especialização em Gestão Pública Municipal O reitor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação MANUAL DO CANDIDATO Pós-graduação Prezado(a) Candidato(a), Agradecemos o interesse pelos nossos cursos. Este manual contém informações básicas pertinentes ao curso, tais como: objetivos do curso e das

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA - TURMA 2015 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA - TURMA 2015 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CENTRO EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE LETRAS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA - TURMA

Leia mais

Carga Horária e Duração

Carga Horária e Duração Pós Graduação - Gestão Empresarial e Marketing (sábado). Público - Alvo Indicado para recém-formados e jovens profissionais. Objetivo do Curso Capacitação gerencial em geral, com ênfase na área de Marketing,

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

MANUAL COMPLEMENTAR DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO DA COMISSÃO DE BOLSAS DA ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO (FGV/EESP) 1

MANUAL COMPLEMENTAR DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO DA COMISSÃO DE BOLSAS DA ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO (FGV/EESP) 1 MANUAL COMPLEMENTAR DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO DA COMISSÃO DE BOLSAS DA ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO (FGV/EESP) 1 2014 1 Ao Manual de concessão de bolsas da Comissão de Bolsas dos Programas de

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA INSTITUTO DE QUÍMICA

CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA INSTITUTO DE QUÍMICA CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA INSTITUTO DE QUÍMICA EDITAL Nº 156, de 25 de maio de 2015 A UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (UFRJ), por intermédio da Direção do Instituto de Química,

Leia mais

EDITAL 02/2014 - SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO 2014

EDITAL 02/2014 - SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO 2014 EDITAL 02/2014 - SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO 2014 A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola, no uso de suas atribuições, torna pública e estabelece as normas do processo de

Leia mais

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC AVISO PÚBLICO Nº 14/UNOESC-R/2009

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC AVISO PÚBLICO Nº 14/UNOESC-R/2009 UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC AVISO PÚBLICO Nº 14/UNOESC-R/2009 O Reitor da Universidade do Oeste de Santa Catarina, Instituição Educacional, com sede na Rua Getúlio Vargas, 2125, na cidade

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação EDITAL OPPG 08/2014 PEC-UTF EDITAL DO OCESSO SELETIVO PARA CANDIDATOS ESTRANGEIROS NOS OGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UTF DEMANDA DE BOLSAS DE AGÊNCIAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS DE FOMENTO A Pró-Reitoria

Leia mais

Especialização em Investment Banking

Especialização em Investment Banking Especialização em Investment Banking Apresentação FIPECAFI A Faculdade FIPECAFI é mantida pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras, criada em 1974. Seus projetos modificaram

Leia mais

2. CRONOGRAMAS DO PROCESSO SELETIVO

2. CRONOGRAMAS DO PROCESSO SELETIVO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE PROGRAMA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - PEP ANEXO AO EDITAL UFRJ/COPPE/PEP/ 250/2014

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/2013

RESOLUÇÃO Nº 01/2013 RESOLUÇÃO Nº 01/2013 O Prof. Dr. Osvaldo Resende, Coordenador do Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Ciências Agrárias-Agronomia - PPGCA-AGRO (Mestrado e Doutorado), no uso de suas atribuições legais

Leia mais

II PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC/FSMA 2014/2015 EDITAL 01/2014 Coordenação de Pesquisa e Extensão.

II PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC/FSMA 2014/2015 EDITAL 01/2014 Coordenação de Pesquisa e Extensão. II PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC/FSMA 2014/2015 EDITAL 01/2014 Coordenação de Pesquisa e Extensão. A Direção Geral e Vice-direção Acadêmica juntamente com a Coordenação de Pós-graduação, Pesquisa

Leia mais

EDITAL Nº. 73/14 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I

EDITAL Nº. 73/14 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I EDITAL Nº. 73/14 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo

Leia mais

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki Martins 2,Gerliane

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º. A Faculdade Moraes Júnior Mackenzie Rio FMJ Mackenzie Rio, proporcionará aulas de Nivelamento

Leia mais

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DEJANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Leia mais

EDITAL Nº. 28/13 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I

EDITAL Nº. 28/13 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I EDITAL Nº. 28/13 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo

Leia mais

CAMPUS POÇOS DE CALDAS E VARGINHA

CAMPUS POÇOS DE CALDAS E VARGINHA CAMPUS POÇOS DE CALDAS E VARGINHA O Bacharelado Interdisciplinar (BI) constitui uma nova modalidade de curso de graduação. A formação básica será no Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia

Leia mais

Mestrado em Ciências Contábeis Centro Universitário Álvares Penteado

Mestrado em Ciências Contábeis Centro Universitário Álvares Penteado Processo Seletivo 1º Semestre de 2016 Programa de Mestrado em Ciências Contábeis A FECAP Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado de maneira especial foca suas atividades no Programa de Mestrado em

Leia mais