Knowledge Representation and Reasoning

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Knowledge Representation and Reasoning"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Knowledge Representation and Reasoning Master in Information Systems and Computer Engineering First Test April 13th 2012, 14:00H 15:30H Name: Number: This is an individual, closed book test. It has 8 pages containing 13 questions. The value of each question is marked on its beginning, in brackets. Identify with a pen the cover sheet of the test. In the rest of the test you can answer using a pencil. The size of the answers should be kept within the space provided with each question. Overly long answers will not be considered. You should have on the table: this test, a pen, a pencil, a rubber and your student s ID card. You are not allowed to use any of the following: draft paper, mobile phone, calculator, etc. Good work.

2 Number: Page: 2 of 8 1. (0.5) Comente a seguinte frase: Usar nomes sugestivos para os termos e predicados numa representação em lógica facilita a computação dos resultados pelo sistema de inferência.. 2. (0.5) Explique porque é que na lógica proposicional uma interpretação é representada apenas pela função de interpretação (isto é, não tem domínio). 3. (1.5) Considere o seguinte conjunto de afirmações: S1 O Nuno é irmão do Rui. S2 O Rui é irmão do Miguel. S3 Se uma pessoa é irmã(o) de outra, a segunda também é irmã(o) da primeira. S4 O Nuno, o Rui e o Miguel são pessoas. S5 O Nuno é irmão do Miguel. (a) Traduza estas frases para lógica de primeira ordem.

3 Number: Page: 3 of 8 (b) Mostre semanticamente (usando interpretações) que S1-S4 não implicam logicamente S5. (c) Escreva em lógica de primeira ordem uma frase adicional que defina uma propriedade geral das pessoas e mostre que S1-S4 com esta nova frase implicam logicamente S5. 4. (0.5) Explique o que significa dizer que a resolução não é completa, mas é completa quanto à refutação. Diga que consequências é que este facto tem para as provas feitas usando resolução.

4 Number: Page: 4 of 8 5. (1.0) Considere o seguinte conjunto de afirmações. Usando resolução, prove que R(a, f(f(a)). S1 x, y, z[(r(x, y) R(y, z)) R(x, z)] S2 x[r(x, f(x)) R(f(x), f(f(x)))] S3 R(a, f(a))

5 Number: Page: 5 of 8 6. (0.5) Explique porque é que quando se usa resolução com cláusulas de Horn é necessário usar pelo menos uma cláusula positiva. Em particular, explique porque é que não é possível usar duas cláusulas negativas na aplicação da resolução a cláusulas de Horn. 7. (1.0) Escreva em Prolog um predicado invertelista(lista,atsil), que é verdadeiro se Atsil corresponder à Lista com os elementos por ordem inversa. Pode gerar um processo iterativo ou recursivo. 8. (0.5) Explique porque é que em Prolog se devem instanciar as variáveis o mais cedo possível.

6 Number: Page: 6 of 8 9. (0.5) Nos sistemas de produção as regras de produção têm um antecedente e um consequente. Diga o que pode estar em cada um dos componentes de uma regra de produção e dê um exemplo de uma regra de produção. 10. (0.5) Explique as diferenças entre os sistemas de enquadramentos (frames) e a programação com objectos.

7 Number: Page: 7 of (1.0) Considere que estamos interessados em representar informação acerca de vários tipos de pessoas, nomeadamente a cor do seu cabelo, o seu índice de massa corporal (IMC), e a interpretação desse índice. O índice de massa corporal é calculado como o peso em quilos a dividir pelo quadrado da altura em metros. A interpretação desse índice é a seguinte: IMC inferior a 18,5 peso abaixo do normal; IMC de 18,5 a 25 peso normal; IMC de 25 a 29,9 excesso de peso; IMC superior a 30 obesidade. O Nuno é uma pessoa com o cabelo castanho. (a) Represente a hierarquia implícita nesta informação. (b) Desenhe um conjunto de enquadramentos (e respectivos slots) para representar esta informação. (c) Invente os valores necessários para poder calcular e interpretar o valor do IMC do Nuno. (d) Descreva em pseudo-código os procedimentos usados na sua representação.

8 Number: Page: 8 of (0.5) Explique quando é que uma fórmula do tipo a b tem o valor verdadeiro nas lógicas descritivas. 13. (1.5) Represente a seguinte informação na lógica descritiva apresentada no livro, usando os conceitos, papeis e constantes que considerar mais adequados. Comece por desenhar a hierarquia implícita na sua representação. No fim, indique o que é que pode ser inferido a partir da informação representada. Pretende-se representar informação acerca de dispositivos electrónicos (DE) e da sua utilização. Os tablets são DEs com ecrã, que são sensíveis ao tacto. Um computador é um DE que tem pelo menos um processador e tem um ecrã que não é sensível ao tacto. O c1 é um computador e o t1 é um tablet.

Programação. Folha Prática 4. Lab. 4. Departamento de Informática Universidade da Beira Interior Portugal. Copyright 2010 All rights reserved.

Programação. Folha Prática 4. Lab. 4. Departamento de Informática Universidade da Beira Interior Portugal. Copyright 2010 All rights reserved. Programação Folha Prática 4 Lab. 4 Departamento de Informática Universidade da Beira Interior Portugal Copyright 2010 All rights reserved. LAB. 4 4ª semana DESENHO E CONSTRUÇÃO DE ALGORITMOS 1. Revisão

Leia mais

1) (VALE 2 PONTOS) Esta questão envolve conhecimentos de sintaxe e semântica da lógica proposicional clássica.

1) (VALE 2 PONTOS) Esta questão envolve conhecimentos de sintaxe e semântica da lógica proposicional clássica. Universidade Tecnológica Federal do Paraná Disciplina: Lógica para Computação Professor Adolfo Neto http://www.dainf.ct.utfpr.edu.br/~adolfo Prova Final Data: 08/07/2011 Alun_: IMPORTANTE: AS RESPOSTAS

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

Colégio Social Madre Clélia

Colégio Social Madre Clélia Colégio Social Madre Clélia Ed. Infantil - Ensino Fundamental Ensino Médio Nome: N.º: Turma: Série: 5ª. Disciplina: Língua Inglesa Prof : Patrícia e Kássia Data: / /2011 Atividades de recuperação de estudos

Leia mais

EXERCÍCIOS DE LÓGICA DE 1ª ORDEM

EXERCÍCIOS DE LÓGICA DE 1ª ORDEM QUANTIFICADORES EXERCÍCIOS DE LÓGICA DE 1ª ORDEM 1 {9.3} Tornar as frases verdadeiras. Abra Bozo s Sentences e Leibniz s World. Algumas das expressões não são wffs, algumas são wffs mas não são frases

Leia mais

DIRECTRIZES PARA A ADAPTAÇÃO DO GUIA SOBRE AS MARCAS AO UTILIZADOR

DIRECTRIZES PARA A ADAPTAÇÃO DO GUIA SOBRE AS MARCAS AO UTILIZADOR DIRECTRIZES PARA A ADAPTAÇÃO DO GUIA SOBRE AS MARCAS AO UTILIZADOR Objectivo global O principal objectivo da adaptação do guia ao utilizador é poder oferecer convenientemente às PMEs uma orientação específica,

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DR. JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA - ANO 2013 TRABALHO ESTUDOS INDEPENDENTES

ESCOLA ESTADUAL DR. JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA - ANO 2013 TRABALHO ESTUDOS INDEPENDENTES ESCOLA ESTADUAL DR. JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA - ANO 2013 TRABALHO ESTUDOS INDEPENDENTES Nome Nº Turma 6º Data 04/02/14 Nota Disciplina Recuperação AnualLÌNGUA INGLESA - TRABALHO 1) Enumere (1) bom ( ) too

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Apontamentos para as aulas Luís Miguel Botelho Departamento de Ciências e Tecnologias da Informação Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa Julho de 2015 1 Programação

Leia mais

PCOV-AD Survey Statements in English and Portuguese

PCOV-AD Survey Statements in English and Portuguese PCOV-AD Survey Statements in English and Portuguese English Portuguese Intro Please confirm that you understand each of the following: Por favor confirme que compreende cada uma das seguintes I will be

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

Thursday 5 June 2014 Morning

Thursday 5 June 2014 Morning Thursday 5 June 2014 Morning A2 GCE PORTUGUESE F888/01 Listening, Reading and Writing 2 SPECIAL SHEET *1209356022* Duration: 2 hours 45 minutes INFORMATION FOR CANDIDATES This Special Sheet is for use

Leia mais

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education PORTUGUESE 0540/03

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education PORTUGUESE 0540/03 UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education PORTUGUESE 0540/03 Paper 3 Speaking/Listening Role Play Card One No Additional Materials are

Leia mais

Form. A2 / / Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des. Data do desenho.

Form. A2 / / Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des. Data do desenho. 1 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 A A B B C C 1032 978 D D E E 1284 75 F F G G Form. A2 Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas H Data do desenho / / Codigo Des. H Data Revisão /

Leia mais

A Ergonomia e os Sistemas de Informação. Ivo Gomes

A Ergonomia e os Sistemas de Informação. Ivo Gomes A Ergonomia e os Sistemas de Informação Ivo Gomes A Ergonomia e os Sistemas de Informação Para a maior parte das pessoas, a ergonomia serve para fazer cadeiras mais confortáveis, mobiliário de escritório

Leia mais

Ambiente Radioeléctrico na Vodafone Portugal. Vitor Pena 28.11.2007

Ambiente Radioeléctrico na Vodafone Portugal. Vitor Pena 28.11.2007 Ambiente Radioeléctrico na Vodafone Portugal Vitor Pena 28.11.2007 Ambiente Radioeléctrico na Vodafone Portugal Sumário Ambiente Radioeléctrico Legislação Nacional e Comunitária Desenvolvimento da Rede

Leia mais

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education *5148359301* PORTUGUESE 0540/03 Paper 3 Speaking Role Play Card One 1 March 30 April 2013 No

Leia mais

Matemática Discreta - 03

Matemática Discreta - 03 Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia da Computação Matemática Discreta - 03 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti www.twitter.com/jorgecav

Leia mais

Lesson 6 Notes. Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job. Language Notes

Lesson 6 Notes. Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job. Language Notes Lesson 6 Notes Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job Welcome to Fun With Brazilian Portuguese Podcast, the podcast that will take you from beginner to intermediate in short, easy steps. These

Leia mais

MATEMÁTICA REPLAY! matematicareplay.wordpress.com. Christine Córdula Dantas - 16/03/12. Números Racionais, Frações e Representações em Figuras

MATEMÁTICA REPLAY! matematicareplay.wordpress.com. Christine Córdula Dantas - 16/03/12. Números Racionais, Frações e Representações em Figuras MATEMÁTICA REPLAY! matematicareplay.wordpress.com Christine Córdula Dantas - 6/0/ Números Racionais, Frações e Representações em Figuras Definição : Números racionais são aqueles que podem ser escritos

Leia mais

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS General Certificate of Education Advanced Subsidiary Level

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS General Certificate of Education Advanced Subsidiary Level UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS General Certificate of Education Advanced Subsidiary Level *2308484871* PORTUGUESE LANGUAGE 8684/02 Paper 2 Reading and Writing May/June 2013 Additional

Leia mais

Instituto Superior Técnico Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores. Projecto de. Arquitectura de Computadores.

Instituto Superior Técnico Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores. Projecto de. Arquitectura de Computadores. Instituto Superior Técnico Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores Projecto de Arquitectura de Computadores Jogo dos Blocos (variante do Arkanoid) (Versão 1.0) 2008/2009 Índice 1 Objectivo...

Leia mais

Exemplos de Exercícios da Cadeira Gestão de Projectos. Qualidade e Manutenção. Ano Lectivo 2006/2007

Exemplos de Exercícios da Cadeira Gestão de Projectos. Qualidade e Manutenção. Ano Lectivo 2006/2007 Exemplos de Exercícios da Cadeira Qualidade e Manutenção Ano Lectivo 2006/2007 1. Gestão da Qualidade 1.1 28 de Junho de 2000 (6 valores) Um fabricante de placas gráficas de computadores especificou que

Leia mais

Análise de Regressão Linear Simples e Múltipla

Análise de Regressão Linear Simples e Múltipla Análise de Regressão Linear Simples e Múltipla Carla Henriques Departamento de Matemática Escola Superior de Tecnologia de Viseu Carla Henriques (DepMAT ESTV) Análise de Regres. Linear Simples e Múltipla

Leia mais

Introdução aos Sistemas Computacionais

Introdução aos Sistemas Computacionais GUIÃO DE Introdução aos Sistemas Computacionais de Dulce Domingos e Teresa Chambel DI-FCUL GU ISC 01 11 Outubro 001 Departamento de Informática Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Campo Grande,

Leia mais

ÍNDICE PORTUGUÊS INDEX ENGLISH

ÍNDICE PORTUGUÊS INDEX ENGLISH ÍNDICE PORTUGUÊS 1. Características... 2 2. Conteúdo da Embalagem... 3 3. Como usar o Receptor de TV Digital... 3 4. Tela de Vídeo... 6 5.Requisitos Mínimos... 6 6. Marcas Compatíveis... 8 INDEX ENGLISH

Leia mais

IDE-PT20G. UNIVERSIlY OF SWAZILAND SUPPLEMENTARY EXAMINATION 2013. Literature and Comprehension IV TITLE OF PAPER COURSE NUMBER 3 HOURS TIME ALLOWED

IDE-PT20G. UNIVERSIlY OF SWAZILAND SUPPLEMENTARY EXAMINATION 2013. Literature and Comprehension IV TITLE OF PAPER COURSE NUMBER 3 HOURS TIME ALLOWED UNIVERSIlY OF SWAZILAND SUPPLEMENTARY EXAMINATION 2013 TITLE OF PAPER Literature and Comprehension IV COURSE NUMBER IDE-PT20G TIME ALLOWED 3 HOURS INSTRUCTIONS: Answer all questions. Do not write any answer

Leia mais

AV1 - MA 12-2012. (b) Se o comprador preferir efetuar o pagamento à vista, qual deverá ser o valor desse pagamento único? 1 1, 02 1 1 0, 788 1 0, 980

AV1 - MA 12-2012. (b) Se o comprador preferir efetuar o pagamento à vista, qual deverá ser o valor desse pagamento único? 1 1, 02 1 1 0, 788 1 0, 980 Questão 1. Uma venda imobiliária envolve o pagamento de 12 prestações mensais iguais a R$ 10.000,00, a primeira no ato da venda, acrescidas de uma parcela final de R$ 100.000,00, 12 meses após a venda.

Leia mais

O Que São Dados? Mundo sensorial: Provar um alimento Medir: aroma Instrumento de medição: provadores Medida: ruim, regular bom excelente

O Que São Dados? Mundo sensorial: Provar um alimento Medir: aroma Instrumento de medição: provadores Medida: ruim, regular bom excelente O Que São Dados? Dados são observações documentadas ou resultados da medição. A disponibilidade dos dados oferece oportunidades para a obtenção de informações. Os dados podem ser obtidos pela percepção

Leia mais

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them?

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them? GUIÃO A Prova construída pelos formandos e validada pelo GAVE, 1/7 Grupo: Chocolate Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas 1º Momento Intervenientes

Leia mais

Matemática Computacional - Exercícios

Matemática Computacional - Exercícios Matemática Computacional - Exercícios 1 o semestre de 2009/2010 - LEMat e MEQ Teoria de erros e Representação de números no computador Nos exercícios deste capítulo os números são representados em base

Leia mais

versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can

versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can be humorous. Make sure you look at the Notes Pages for more information about how to use the template.

Leia mais

Análise de Arredondamento em Ponto Flutuante

Análise de Arredondamento em Ponto Flutuante Capítulo 2 Análise de Arredondamento em Ponto Flutuante 2.1 Introdução Neste capítulo, chamamos atenção para o fato de que o conjunto dos números representáveis em qualquer máquina é finito, e portanto

Leia mais

Matemática Discreta. Provas Anteriores

Matemática Discreta. Provas Anteriores Matemática Discreta Provas Anteriores 1 Lógica e Prova 1.1 Introdução a Lógica e Tabela Verdade 1. {0, 25 pt} Dê um exemplo de uma sentença que é uma proposição e justifique porque ela é uma proposição.

Leia mais

Engenharia de Requisitos Inquérito Contextual

Engenharia de Requisitos Inquérito Contextual Engenharia de Requisitos Inquérito Contextual Pedro Campos Professor Auxiliar, Universidade da Madeira http://dme.uma.pt/pcampos - pcampos@uma.pt 1 A perspectiva do utilizador 2 Princípios do inquérito

Leia mais

Cotagem de dimensões básicas

Cotagem de dimensões básicas Cotagem de dimensões básicas Introdução Observe as vistas ortográficas a seguir. Com toda certeza, você já sabe interpretar as formas da peça representada neste desenho. E, você já deve ser capaz de imaginar

Leia mais

RESERVA LEGAL E O REGISTRO IMÓVEIS

RESERVA LEGAL E O REGISTRO IMÓVEIS A RESERVA LEGAL E O REGISTRO DE IMÓVEIS Já escrevemos em outras ocasiões que nos imóveis rurais, a reserva legal não pode ser considerada apenas em percentual, para a sua averbação na matrícula do imóvel.

Leia mais

SINTESE EXPLORATÓRIA DOS DADOS DA BÚSSOLA ELEITORAL. Marina Costa Lobo, José Santana Pereira e Edalina Sanches

SINTESE EXPLORATÓRIA DOS DADOS DA BÚSSOLA ELEITORAL. Marina Costa Lobo, José Santana Pereira e Edalina Sanches SINTESE EXPLORATÓRIA DOS DADOS DA BÚSSOLA ELEITORAL Marina Costa Lobo, José Santana Pereira e Edalina Sanches Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa Até ao dia de Setembro, cidadãos portugueses

Leia mais

2ª Lista de Exercícios

2ª Lista de Exercícios Faculdade Novo Milênio Engenharia da Computação Engenharia de Telecomunicações Processamento de Dados 2006/1 2ª Lista de Exercícios Obs.: Os programas devem ser implementados em C++. 1. Escrever um algoritmo

Leia mais

Circuito RC: Processo de Carga e Descarga de Capacitores

Circuito RC: Processo de Carga e Descarga de Capacitores Departamento de Física - IE - UFJF As tarefas desta prática têm valor de prova! Leia além deste roteiro também os comentários sobre elaboração de gráficos e principalmente sobre determinação de inclinações

Leia mais

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES OBJETIVO Assegurar a satisfação do cliente no pós-venda, desenvolvendo um relacionamento duradouro entre o vendedor e o cliente, além de conseguir indicações através de um sistema de follow-up (acompanhamento).

Leia mais

GRUPO 1 (ADMINISTRAÇÃO)

GRUPO 1 (ADMINISTRAÇÃO) UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS COMISSÃO PERMANENTE DE PROCESSO SELETIVO Câmpus Universitário Caixa Postal 3037 37200-000 Lavras (MG) VESTIBULAR - PAS 3ª ETAPA 30 de Novembro de 2008 SEGUNDA FASE - QUESTÕES

Leia mais

Soluções Web Centradas no Utilizador. Ivo Gomes

Soluções Web Centradas no Utilizador. Ivo Gomes Soluções Web Centradas no Utilizador Ivo Gomes 1 Soluções Web Centradas no Utilizador Os interfaces gráficos foram desenvolvidos para dar controlo às pessoas sobre os seus computadores. Colmatar as necessidades

Leia mais

Figure 2 - Nós folhas de uma árvore binária representando caracteres ASCII

Figure 2 - Nós folhas de uma árvore binária representando caracteres ASCII A ocorrência tamanho ASCII codificação de Huffman é um A Codificação método de compactação de Huffman caracteres (American e a variável codificação dos usado símbolos Standard para por cada muitas no Code

Leia mais

Click the + sign to add new server details. Clique no sinal de "+" para adicionar novos detalhes do servidor. Enter a friendly name for your BI Server

Click the + sign to add new server details. Clique no sinal de + para adicionar novos detalhes do servidor. Enter a friendly name for your BI Server Click the + sign to add new server details Clique no sinal de "+" para adicionar novos detalhes do servidor Enter a friendly name for your BI Server Digite um nome amigável para o seu BI Server Enter the

Leia mais

Form. A2 / / 778 D. Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas SEÇÃO A-A ESCALA 1 : 5. Codigo Des.

Form. A2 / / 778 D. Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas SEÇÃO A-A ESCALA 1 : 5. Codigo Des. 1 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 A 176 597 776 1196 A 55 B B C C 1032 D 978 778 D 128 107 A 488 E E 198 290 A 75 F 513 762 1115 1283 F 28 15 G G 15 Form. A2 H SEÇÃO A-A ESCALA 1 : 5 Este desenho contem informação

Leia mais

AIPLE-IS: An Approach to Develop Product Lines for Information Systems Using Aspects

AIPLE-IS: An Approach to Develop Product Lines for Information Systems Using Aspects AIPLE-IS: An Approach to Develop Product Lines for Information Systems Using Aspects Rosana T. Vaccare Braga Fernão S. R. Germano Stanley F. Pacios Paulo C. Masiero Instituto de Ciências Matemáticas e

Leia mais

Arquitecturas de Software

Arquitecturas de Software UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Arquitecturas de Software Mestrado em Engenharia Informática e de Computadores Primeiro Exame 21 de Janeiro de 2010, 17:00H 19:00H Nome: Número:

Leia mais

LISTA DE FUNÇÃO POLINOMIAL DO 1º GRAU - 2012. ax b, sabendo que:

LISTA DE FUNÇÃO POLINOMIAL DO 1º GRAU - 2012. ax b, sabendo que: 1) Dada a função f(x) = 2x + 3, determine f(1). LISTA DE FUNÇÃO POLINOMIAL DO 1º GRAU - 2012 2) Dada a função f(x) = 4x + 5, determine x tal que f(x) = 7. 3) Escreva a função afim f ( x) ax b, sabendo

Leia mais

Unidade 4: Página informativa para Mini-Teachers (sons difíceis estão sublinhados)

Unidade 4: Página informativa para Mini-Teachers (sons difíceis estão sublinhados) Unidade 4: Página informativa para Mini-Teachers (sons difíceis estão sublinhados) Qual é objetivo de vocês? O objetivo da lição de voçês é revisar os números. Vocês tem 20 minutos pra fazer isso. Como

Leia mais

Apoio Jurídico FRANCHISING

Apoio Jurídico FRANCHISING Apoio Jurídico FRANCHISING Agência dos Empresários Casa do Farol Rua Paulo Gama - 4169-006 Porto Telefone: 22 0108000 Fax: 22 0108020 monicapiressilva@anje.pt -Franchising- Nos últimos anos as actividades

Leia mais

Form. A2 / / 371,214 19,500 SEÇÃO B-B ESCALA 1 : 2 R12. Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des.

Form. A2 / / 371,214 19,500 SEÇÃO B-B ESCALA 1 : 2 R12. Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des. 1 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 A 371,214 A A B 19,500 B B B C 949 864 270 C D D E E 85 40 58 F SEÇÃO B-B ESCALA 1 : 2 F 15 15 30 13 40 R12 G R8 G Form. A2 Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas

Leia mais

Form. A2 / / 592,500 371,214 286,500 SEÇÃO B-B ESCALA 1 : 2 R12. Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des.

Form. A2 / / 592,500 371,214 286,500 SEÇÃO B-B ESCALA 1 : 2 R12. Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des. 1 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 A 592,500 371,214 A A B B B B C 949 864 270 C D D E E 85 20 286,500 40 58 45 F SEÇÃO B-B ESCALA 1 : 2 F 15 15 30 10 13 40 R12 G R8 G Form. A2 Este desenho contem informação que

Leia mais

Sistemas de Apoio à Decisão

Sistemas de Apoio à Decisão Sistemas de Apoio à Decisão Processo de tomada de decisões baseia-se em informação toma em consideração objectivos toma em consideração conhecimento sobre o domínio. Modelar o processo de tomada de decisões

Leia mais

a) In Microsoft SQl Server 2005 you make a new query, and execute it.

a) In Microsoft SQl Server 2005 you make a new query, and execute it. SAD: º Projecto DW Utilize o Microsoft SQL Server Management Studio e a base de dados AdventureWorksDW para construir um CUBE usando a tabela de factos dbo.factinternetsales, as três dimensões CustomerKey,

Leia mais

Intellectual Property. IFAC Formatting Guidelines. Translated Handbooks

Intellectual Property. IFAC Formatting Guidelines. Translated Handbooks Intellectual Property IFAC Formatting Guidelines Translated Handbooks AUTHORIZED TRANSLATIONS OF HANDBOOKS PUBLISHED BY IFAC Formatting Guidelines for Use of Trademarks/Logos and Related Acknowledgements

Leia mais

Practica Workshop. Marketing. Conversa de Vendas. Dr. Andrea Grimm Dr. Astin Malschinger

Practica Workshop. Marketing. Conversa de Vendas. Dr. Andrea Grimm Dr. Astin Malschinger Practica Workshop Marketing Conversa de Vendas Dr. Andrea Grimm Dr. Astin Malschinger 2 CONTEUDO PRACTICA WORKSHOP Marketing: Conversa de Vendas Authors: Dr. Andrea Grimm, Dr. Astin Malschinger IMPRESSUM

Leia mais

Roteiro SENAC. Análise de Riscos. Análise Quantitativa de Riscos. Análise Quantitativa de Riscos. Análise Quantitativa de Riscos

Roteiro SENAC. Análise de Riscos. Análise Quantitativa de Riscos. Análise Quantitativa de Riscos. Análise Quantitativa de Riscos SENAC Pós-Graduação em Segurança da Informação: Análise de Riscos Parte 5 Leandro Loss, Dr. Eng. loss@gsigma.ufsc.br http://www.gsigma.ufsc.br/~loss Roteiro Análise de Qualitativa Quantitativa Medidas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA. Seleção 2009. Prova Escrita 06/02/2009

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA. Seleção 2009. Prova Escrita 06/02/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA Seleção 2009 Prova Escrita 06/02/2009 Número de inscrição: Esta prova é composta de três partes: Parte A: conteúdos

Leia mais

INGLÊS. Aula Grátis QUESTIONS AND ANSWERS

INGLÊS. Aula Grátis QUESTIONS AND ANSWERS INGLÊS Aula Grátis QUESTIONS AND ANSWERS Questions in English Todo diálogo necessita de perguntas e respostas. You speak English? Você falar inglês? Está certa essa colocação? Question: (Pergunta:) DO

Leia mais

Programas C com Repetição

Programas C com Repetição Programas C com Repetição 1. Escrever um programa C que lê 5 valores para a, um de cada vez, e conta quantos destes valores são negativos, escrevendo esta informação. 2. Escrever um programa C que lê um

Leia mais

Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK

Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can be humorous. Make sure you look at the Notes Pages for more information about how to use the template.

Leia mais

Trabalho Computacional. A(h) = V h + 2 V π h, (1)

Trabalho Computacional. A(h) = V h + 2 V π h, (1) Unidade de Ensino de Matemática Aplicada e Análise Numérica Departamento de Matemática/Instituto Superior Técnico Matemática Computacional (Mestrado em Engenharia Física Tecnológica) 2014/2015 Trabalho

Leia mais

Rotas da Leitura. Biblioteca Municipal de Beja. Cristina Taquelim. Introdução

Rotas da Leitura. Biblioteca Municipal de Beja. Cristina Taquelim. Introdução Rotas da Leitura Biblioteca Municipal de Beja Cristina Taquelim Introdução A promoção da leitura nas bibliotecas portuguesas públicas sofreu nos últimos anos uma forte expansão e alberga hoje um conjunto

Leia mais

Literature and Comprehension N

Literature and Comprehension N UNNERSITY OF SWAZILAND SUPPLEMENTARY EXAMINATION 2013 TITLE OF PAPER Literature and Comprehension N CQURSE NUMBER IDE-PT20S TIME ALLOWED 3 HOURS INSTRUCTIONS: Answer all questions. Do not write any answer

Leia mais

Inglês. Entrelinha 1,5 (Versão única igual à Versão 1) Teste Intermédio de Inglês. Parte III Compreensão do oral. Entrelinha 1,5.

Inglês. Entrelinha 1,5 (Versão única igual à Versão 1) Teste Intermédio de Inglês. Parte III Compreensão do oral. Entrelinha 1,5. Teste Intermédio de Inglês Parte III Compreensão do oral Entrelinha 1,5 Teste Intermédio Inglês Entrelinha 1,5 (Versão única igual à Versão 1) Duração do Teste: 15 minutos 22.02.2013 9.º Ano de Escolaridade

Leia mais

Trabalho Computacional II

Trabalho Computacional II Matemática Experimental 1 Licenciatura em Matemática Aplicada e Computação, 1 ō ano 2008/09 Departamento de Matemática Instituto Superior Técnico Lisboa Trabalho Computacional II Data limite de entrega:

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Economia Social Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Economia Social Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular Economia Social Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular Economia Social (L4316)

Leia mais

Na aula de hoje, vamos rever alguns temas

Na aula de hoje, vamos rever alguns temas Revisão Assunto do dia Na aua de hoje, vamos rever aguns temas que vimos durante as auas deste seu ivro de ingês. Apresentação Você está convidado a remexer na memória e coocar no pape os temas de hoje:

Leia mais

POLYTECHNIC OF NAMIBIA BASIC PORTUGUESE 1A (BAP 111S) EXAM PAPER NOVEMBER 2014 Second opportunity

POLYTECHNIC OF NAMIBIA BASIC PORTUGUESE 1A (BAP 111S) EXAM PAPER NOVEMBER 2014 Second opportunity POLYTECHNIC OF NAMIBIA DEPARTMENT OF EDUCATION AND LANGUAGES BASIC PORTUGUESE 1A (BAP 111S) EXAM PAPER NOVEMBER 2014 Second opportunity Duration: Marks: Paper: Pages: 3 hours 100 1 of 1 8 (including cover

Leia mais

QUANTIFICADORES. Existem frases declarativas que não há como decidir se são verdadeiras ou falsas. Por exemplo: (a) Ele é um campeão da Fórmula 1.

QUANTIFICADORES. Existem frases declarativas que não há como decidir se são verdadeiras ou falsas. Por exemplo: (a) Ele é um campeão da Fórmula 1. LIÇÃO 4 QUANTIFICADORES Existem frases declarativas que não há como decidir se são verdadeiras ou falsas. Por exemplo: (a) Ele é um campeão da Fórmula 1. (b) x 2 2x + 1 = 0. (c) x é um país. (d) Ele e

Leia mais

StartMeUp - Powered by U.S. Embassy Portugal 2013 (STARTMEUP) Regulamento. Artigo 1.º Organização e objectivos

StartMeUp - Powered by U.S. Embassy Portugal 2013 (STARTMEUP) Regulamento. Artigo 1.º Organização e objectivos StartMeUp - Powered by U.S. Embassy Portugal 2013 (STARTMEUP) Regulamento Artigo 1.º Organização e objectivos 1. O STARTMEUP é uma iniciativa organizada conjuntamente pela Embaixada dos Estados Unidos

Leia mais

Plano de Aula. 1 - Como abrir o programa KmPlot

Plano de Aula. 1 - Como abrir o programa KmPlot Plano de Aula Aluno(a):PIBID MATEMÁTICA Escola: Escola Estadual de Ensino Médio Mestre Santa Bárbara Disciplina: Matemática Conteúdo: Função quadrática Assunto: Gráficos, coeficientes da função Público

Leia mais

4.1. UML Diagramas de casos de uso

4.1. UML Diagramas de casos de uso Engenharia de Software 4.1. UML Diagramas de casos de uso Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Utilizados para ajudar na análise de requisitos Através da forma como o utilizador usa o sistema

Leia mais

Avaliação De Desempenho de Educadores e de Professores Princípios orientadores

Avaliação De Desempenho de Educadores e de Professores Princípios orientadores Avaliação De Desempenho de Educadores e de Professores Princípios orientadores O Estatuto da Carreira dos Educadores de Infância e dos Professores dos Ensinos Básico e Secundário, recentemente aprovado,

Leia mais

Análise de regressão linear simples. Departamento de Matemática Escola Superior de Tecnologia de Viseu

Análise de regressão linear simples. Departamento de Matemática Escola Superior de Tecnologia de Viseu Análise de regressão linear simples Departamento de Matemática Escola Superior de Tecnologia de Viseu Introdução A análise de regressão estuda o relacionamento entre uma variável chamada a variável dependente

Leia mais

Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português

Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português 1 Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português A partir do momento que você souber de cor a função de cada peça do nosso jogo de dominó, você não terá mais problemas para formular frases,

Leia mais

PROJECTO ESCOLA ACTIVA

PROJECTO ESCOLA ACTIVA PROJECTO ESCOLA ACTIVA INTRODUÇÃO A obesidade infantil tornou-se, desde os princípios dos anos 80 a doença nutricional pediátrica mais prevalente a nível mundial, não atingindo apenas os países desenvolvidos

Leia mais

Strings. COM10615-Tópicos Especiais em Programação I edmar.kampke@ufes.br 2014-II

Strings. COM10615-Tópicos Especiais em Programação I edmar.kampke@ufes.br 2014-II Strings COM10615-Tópicos Especiais em Programação I edmar.kampke@ufes.br Introdução Uma estrutura de dados fundamental Crescente Importância Aplicações: Busca do Google Genoma Humano 2 Caracteres Codificação

Leia mais

Unidade orgânica de Métodos Matemáticos Faculdade de Motricidade Humana Universidade Técnica de Lisboa Carlos Ferreira cferreira@fmh.utl.

Unidade orgânica de Métodos Matemáticos Faculdade de Motricidade Humana Universidade Técnica de Lisboa Carlos Ferreira cferreira@fmh.utl. Unidade orgânica de Métodos Matemáticos Faculdade de Motricidade Humana Universidade Técnica de Lisboa Carlos Ferreira cferreira@fmh.utl.pt Objectivos Proporcionar uma iniciação à informática: Introdução

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Apontamentos para as aulas Luís Miguel Botelho Departamento de Ciências e Tecnologias da Informação Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa Julho de 2015 1 Sistemas

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

Introdução 5. Diodo Zener 6. Comportamento do diodo Zener 6 Polarização direta 6 Polarização inversa 7

Introdução 5. Diodo Zener 6. Comportamento do diodo Zener 6 Polarização direta 6 Polarização inversa 7 Sumário Introdução 5 Diodo Zener 6 Comportamento do diodo Zener 6 Polarização direta 6 Polarização inversa 7 Características do diodo Zener 9 Tensão Zener 9 Potência máxima de dissipação 9 Coeficiente

Leia mais

Estereoscopia Digital no Ensino da Química AGRADECIMENTOS

Estereoscopia Digital no Ensino da Química AGRADECIMENTOS AGRADECIMENTOS O findar desta dissertação é o momento indicado para agradecer ao Professor Doutor João Carlos de Matos Paiva pela sua grande ajuda, pela disponibilidade sempre manifestada, pelo seu empenho

Leia mais

Os gráficos estão na vida

Os gráficos estão na vida Os gráficos estão na vida A UUL AL A Nas Aulas 8, 9 e 28 deste curso você já se familiarizou com o estudo de gráficos. A Aula 8 introduziu essa importante ferramenta da Matemática. A Aula 9 foi dedicada

Leia mais

25/05/2015. Um pouco de história. O Modelo CMMI. Capability Maturity Model Integration (CMMI) Capability Maturity Model (CMM)

25/05/2015. Um pouco de história. O Modelo CMMI. Capability Maturity Model Integration (CMMI) Capability Maturity Model (CMM) DCC / ICEx / UFMG Um pouco de história O Modelo CMMI Na década de 80, o Instituto de Engenharia de Software (SEI) foi criado Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo Objetivos Fornecer software

Leia mais

Sistemas de Numeração

Sistemas de Numeração Sistemas de Numeração Este material é uma adaptação das notas de aula dos professores Edino Fernandes, Juliano Maia, Ricardo Martins e Luciana Guedes Sistemas de Numeração Prover símbolos e convenções

Leia mais

Introdução. Capítulo 1. Redes de telecomunicações porquê e para quê

Introdução. Capítulo 1. Redes de telecomunicações porquê e para quê Capítulo 1 Introdução Redes de telecomunicações porquê e para quê A rede de telecomunicações ideal deveria ser instantânea, sem custos, com capacidade ilimitada e estar sempre operacional, o que tornaria

Leia mais

Instructions. Instruções

Instructions. Instruções Instructions ENGLISH Instruções PORTUGUÊS This document is to help consumers in understanding basic functionality in their own language. Should you have any difficulty using any of the functions please

Leia mais

Inglês Instrumental. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 75p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Inglês Instrumental. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 75p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor José Ricardo Moreira Pós graduado em Literatura e autor de literatura para jovens de todas as idades, como prefere classificar as narrativas alinhadas com os grandes temas da atualidade. Em meados

Leia mais

CallManager expresso: Crie uma imagem de fundo personalizada para o telefone IP 7970

CallManager expresso: Crie uma imagem de fundo personalizada para o telefone IP 7970 CallManager expresso: Crie uma imagem de fundo personalizada para o telefone IP 7970 Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Crie uma imagem de fundo personalizada

Leia mais

CURSO de CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Gabarito

CURSO de CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2006 e 1 o semestre letivo de 2007 CURSO de CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este caderno contém:

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Testes de Software Departamento de Matemática Universidade dos Açores Hélia Guerra helia@uac.pt Causas de faltas e falhas de software Requisitos errados: não é o que o cliente pretende

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Testes de Software Departamento de Matemática Universidade dos Açores Hélia Guerra helia@uac.pt Causas de faltas e falhas de software Requisitos errados: não é o que o cliente pretende

Leia mais

VESTIBULAR 2004 - MATEMÁTICA

VESTIBULAR 2004 - MATEMÁTICA 01. Dividir um número real não-nulo por 0,065 é equivalente a multiplicá-lo por: VESTIBULAR 004 - MATEMÁTICA a) 4 c) 16 e) 1 b) 8 d) 0. Se k é um número inteiro positivo, então o conjunto A formado pelos

Leia mais

Um novo olhar sobre as embalagens numa perspectiva inovadora

Um novo olhar sobre as embalagens numa perspectiva inovadora Um novo olhar sobre as embalagens numa perspectiva inovadora Jair Benevute Gardas RESUMO Este trabalho pretende mostrar numa perspectiva inovadora os resultados obtidos de uma pesquisa sobre o uso adequado

Leia mais

Orientação de estudantes de enfermagem: Desafios e estratégias das tecnologias de informação

Orientação de estudantes de enfermagem: Desafios e estratégias das tecnologias de informação Opción, Año 31, No. Especial 6 (2015): 644-651 ISSN 1012-1587 Orientação de estudantes de enfermagem: Desafios e estratégias das tecnologias de informação João Neves-Amado Universidade Católica Portuguesa

Leia mais

Exemplos de como praticá-los no Aconselhamento sobre o Tratamento Antiretroviral - TARV

Exemplos de como praticá-los no Aconselhamento sobre o Tratamento Antiretroviral - TARV 6 SABERES BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL Exemplos de como praticá-los no Aconselhamento sobre o Tratamento Antiretroviral - TARV Algumas habilidades de comunicação interpessoal foram identificadas

Leia mais

Definição de Processo de Software através da Composição de Atributos de Casos Similares

Definição de Processo de Software através da Composição de Atributos de Casos Similares Definição de Processo de Software através da Composição de Atributos de Casos Similares Márcia Maria A. Brasil 1, Mariela Inês Cortés 1 1 Departamento de Estatística e Computação Universidade Estadual

Leia mais

Questão 1 Que problemas de funcionamento identifica no setor portuário nacional?

Questão 1 Que problemas de funcionamento identifica no setor portuário nacional? A Acembex congratula-se com a elaboração e colocação em consulta pública por parte da Autoridade da Concorrência do Estudo sobre a Concorrência no Setor Portuário, tendo em consideração a sua elevada qualidade

Leia mais

Qualidade é o grau no qual um conjunto de características inerentes satisfaz a requisitos. ISO 9001:2008

Qualidade é o grau no qual um conjunto de características inerentes satisfaz a requisitos. ISO 9001:2008 1 Sumário 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. Introdução...3 Ferramentas da Qualidade...4 Fluxograma...5 Cartas de Controle...7 Diagrama de Ishikawa...9 Folha de Verificação...11 Histograma...13 8. 9. 10. Gráfico de

Leia mais