2.6-4ª Geração (1980 -?) continuação. O surgimento do PC. Em 1980 a IBM de era uma empresa especializada em mainframes e terminais burros.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2.6-4ª Geração (1980 -?) continuação. O surgimento do PC. Em 1980 a IBM de era uma empresa especializada em mainframes e terminais burros."

Transcrição

1

2 2.6-4ª Geração (1980 -?) continuação 2 O surgimento do PC Em 1980 a IBM de era uma empresa especializada em mainframes e terminais burros. Um mainframe é (ou era) um computador de grande porte, dedicado normalmente ao processamento de um volume grande de informações.

3 3 Supercomputadores x mainframes: essa distinção não é clara e direta. Supercomputadores são utilizados na solução de problemas em que o tempo de cálculo é um limite (são construídos para atender uma finalidade específica). São mais complexos do ponto de vista do programador e são otimizados para realização de tarefas complicadas utilizando principalmente a memória.

4 4 São utilizados em aplicações científicas e militares, enquanto os mainframes são voltados a aplicações civis. A análise de modelos de clima, análise estrutural de proteínas e processamento de filmes digitais são tarefas bastante apropriadas para os supercomputadores. Mainframes são utilizados em tarefas que exigem alta disponibilidade e envolvem alta taxa de transferência de dados

5 5 O processamento de cartões de crédito, gerenciamento de contas bancárias, negociações mercantis e processamento de seguro social são tarefas realizadas por mainframes. Os mainframes suportam totalmente o software antigo. No caso da IBM, inclusive aplicações escritas na década de 1960 convivem com novas versões. No caso dos supercomputadores, a tendência é ignorar a compatibilidade de software.

6 6 Servidor: é um sistema ao qual são conectados vários computadores chamados clientes.

7 7 Esta ligação permite o acesso a arquivos ou a correio eletrônico, entre os vários dispositivos. Estabelece-se a chamada ligação tipo cliente-servidor. Este tipo de evolução (servidores) permitiu a diminuição do uso dos mainframes. Servidor dedicado (também chamado de servidor de alojamento dedicado ou ainda de servidor de hospedagem): é um sistema configurado para realizar o alojamento de arquivos, s, fóruns ou páginas da Internet.

8 8 Estes servidores são hospedados em centrais de dados, em diferentes partes do mundo e com pacotes a diferentes preços, conforme a necessidade do usuário. Um servidor dedicado é sempre administrado remotamente. Existem várias ferramentas que possibilitam a sua gestão, disponíveis a partir de um navegador como o Internet Explorer. E os terminais burros? São redes com um servidor e terminais sem poder de processamento, que apenas mostravam imagens na tela e enviavam os comandos digitados pelo usuário.

9 Continuando... 9 Percebendo a crescente demanda por computadores pessoais, a IBM decidiu criar um pequeno grupo (que originalmente possuía apenas 12 desenvolvedores) para desenvolver um computador pessoal, sem grandes pretensões. O PC era considerado um projeto menor dentro da IBM, apenas uma experiência para testar a demanda do mercado.

10 10 O projeto chegou a ser marginalizado dentro da empresa, pois muitos executivos acreditavam que o IBM PC poderia concorrer com outros produtos da IBM, canibalizando as vendas. Depois de quase um ano de desenvolvimento, o projeto rendeu frutos e o primeiro PC foi lançado em 12 de agosto de 1981:

11 Arquitetura aberta e periféricos 11 Para cortar custos e acelerar o desenvolvimento, a equipe decidiu que usaria apenas componentes padronizados e que pudessem ser encontrados facilmente no mercado. O processador escolhido foi o Intel 8088, que havia sido lançado pela Intel em O 8088 é um processado de 16 bits. O 8088 é capaz de acessar até 1 MB de memória RAM e funciona a 4.77 MHz (um desempenho mais do que respeitável para os padrões da época).

12 12 Essa arquitetura permitiu ao PC competir na mesma faixa de preço dos computadores de 8 bits mais populares e, ao mesmo tempo, oferecer um desempenho superior devido ao seu processador de 16. Diferente de outros computadores da época, qualquer fabricante podia desenvolver e vender acessórios para o PC, sem pagar royalties ou fazer acordos de licenciamento. Como todos os componentes podiam ser encontrados no mercado, era possível também desenvolver clones (computadores compatíveis com o PC fabricados por outras empresas).

13 13 Isso fez com que toda a indústria passasse a orbitar em torno do PC, o que levou a um crescimento da plataforma. Na configuração básica o PC custava "apenas" dólares da época. Incluindo mais 48 KB de memória, dois drives de disquete e um monitor mono de 12", o preço chegava a dólares, que equivalem a mais de dólares em valores atuais. Na época, os HDs ainda eram um componente caro e exótico. Em 1981, um Seagate ST-506 (o modelo mais popular até então) custava mais de mil dólares (da época) e tinha apenas 5 MB de capacidade.

14 14 Este HD da foto a seguir é um Seagate ST-225, um modelo de 20 MB, lançado em 1984, que foi muito usado nos micros 286: Podia-se também usar um PC sem HD, assim o sistema operacional e todos os programas eram carregados a partir de disquetes de 5¼" de 360 KB.

15 15 Os disquetes de 3.5", com 1.44 MB passaram a ser usados nos PCs apenas em Existiu ainda um padrão de disquetes de 2.8 MB, lançado nos anos 90, que acabou não pegando. O PC original era monotarefa, de forma que para carregar outro programa, era preciso primeiro encerrar o primeiro programa e trocar o disquete dentro do drive.

16 O 2 o drive de disquetes era um item necessário, pois os disquetes de 5¼" eram muito frágeis e a mídia se degradava, de forma que era necessário copiar os discos frequentemente. 16 O sistema operacional usado no PC original era o MS-DOS 1.0 (MicroSoft Disk Operating System) que foi desenvolvido às pressas pela Microsoft. Era baseado num sistema operacional mais simples, o QDOS (em português significa Sistema operacional rápido e de baixa qualidade), que foi comprado da Seattle Computers, uma pequena empresa desenvolvedora de sistemas.

17 17

18 18 A Microsoft foi fundada em 1975 por Bill Gates e Paul Allen. Ela foi a segunda opção da IBM, depois de ter sua proposta de licença recusada pela Digital Research, que desenvolvia versões do seu CP/M para várias arquiteturas diferentes. A IBM acreditava que ganharia dinheiro vendendo as máquinas e não vendendo sistemas operacionais e softwares, o que era considerado um negócio menor, e que acabou sendo dado de bandeja para a Microsoft.

19 19 Com o passar do tempo, os executivos da IBM se arrependeram da decisão, pois a concorrência entre os diversos fabricantes derrubou os preços e as margens de lucro dos PCs. Enquanto isso a Microsoft conseguiu atingir um monopólio do sistema operacional e, sem concorrentes de peso, passou a trabalhar com margens de lucro cada vez maiores. Um fabricante de memórias, como a Micron, trabalha com margens de lucro abaixo de 1%; e só conseguem ganhar dinheiro apenas por venderem quantidades muito grandes.

20 20 A Dell trabalha com margens de 3 a 5% (e leva prejuízo às vezes, nas unidades que ficam muito tempo em estoque ou não vendem). A Microsoft (mesmo com toda a pirataria) trabalha com margens superiores a 80% vendendo o Windows e Office: um negócio da China. Hoje em dia, a IBM sequer fabrica PCs. Mesmo os famosos notebooks Thinkpad são agora fabricados e vendidos pela Lenovo, uma empresa Chinesa que comprou os direitos sobre a marca em 2000.

21 21 A Microsoft é quarta marca mais valiosa do mundo em 2013 O 286 (fonte: Em 1982 a Intel lança o (famoso 286), que passou a ser utilizado pela IBM em seu PC. Era um processador bem mais rápido que o Ele usava uma versão de 6 MHz do processador (depois surgiram versões de 8, 12 e 16 MHz), HD de 10 MB, monitor EGA (640 x 350, com 64 cores) e usava disquetes de 5¼" de 1.2 MB.

22 22 Como a memória RAM ainda era um item muito caro, existiam versões com de 256 KB a 2 MB de RAM. Era raro usar mais de 2 MB, mas existia a possibilidade de instalar até 16 MB.

23 23 O 386 e a era dos 32 bits Compaq SLT/286 Laptop Em outubro de 1985 a Intel lançou o (386), que marcou o início dos tempos modernos, trazendo a arquitetura de 32 bits, o que tornou possível acessar até 4 GB.

24 24 Intel i386 DX de 33 MHz Ter um processador 386 é (ou melhor, era) o requisito mínimo para rodar qualquer sistema operacional moderno. Os processadores de 64 bits atuais são perfeitamente compatíveis com os aplicativos de 32 bits, mas programas otimizados para eles não rodam mais nas máquinas antigas.

25 25 Embora mais suave e gradual, estamos assistindo a uma migração similar à que ocorreu na transição do 286 para o 386. Outro componente exótico usado na época era o co-processador aritmético, um processador adicional, que executava cálculos complexos (operações de ponto flutuante). Até o 386, o co-processador aritmético era um componente opcional, instalado na placa-mãe. Ele era necessário para rodar programas de engenharia, modelagem 3D e alguns jogos, mas não era muito popular, pois custava quase tanto quanto o processador principal.

26 26 A partir do 486 ele passou a ser incorporado diretamente ao processador. Com a miniaturização dos transistores, os processadores passaram a trazer cada vez mais componentes. As placas-mãe da época do 386 eram muito caras, por isso existiam várias opções de upgrade. O 386SX, por exemplo, podia ser instalado em muitas placas para 286.

27 27 Existiam também os processadores 486 DLC e 486 SLC que podiam ser instalados em placas para o 386, servindo como uma opção de upgrade. Outra mudança importante é a popularização dos processadores dual-core e quad-core (e octa-core), onde temos dois ou quatro processadores completos dentro do mesmo encapsulamento, prontos para dividirem o processamento.

28 28

29 29 A cada ano são lançados novos processadores, cada vez mais velozes.

30 Como são fabricados os processadores? 30 O componente básico para qualquer chip é o wafer de silício que é obtido através da fusão do silício. O silício é um dos materiais mais abundantes da natureza (mesmo areia de construção possui 25% de silício). O grande problema é que os wafers de silício precisam ser compostos de silício 99,9999% puro, o que demanda um caro e complicado processo de purificação. Qualquer impureza que passe despercebida nessa fase acabará resultando em um chip defeituoso mais adiante.

31 31 Inicialmente são produzidos cilindros (ingots) com de 20 a 30 centímetros de diâmetro, que são posteriormente cortados em fatias bastante finas: Essas "fatias" são polidas e tratadas, obtendo os wafers de silício. A qualidade do wafer determinará o tipo de chip que poderá ser construído com base nele.

32 32 Wafers de baixa qualidade são usados para construir circuitos rudimentares e que podem ser comprados a preços mais baixos. Para produzir um processador moderno, é preciso utilizar wafers de altíssima qualidade, que são extremamente caros. Toda a tecnologia necessária para produzir os wafers faz com que eles estejam entre os produtos mais caros produzidos pelo homem. Um wafer de 30 centímetros custa mais de 20 mil dólares para um fabricante como a Intel.

33 33 Terminado o processo de fabricação do circuito integrado, os processadores são testados individualmente, testando-se cada núcleo dentro do wafer, em um processo automático. Cada wafer é usado para produzir vários processadores, que no final da produção são separados e encapsulados individualmente. O wafer é então cortado e os processadores funcionais são encapsulados e rotulados, dando origem aos diferentes modelos dentro de cada família

34 34 Então o encapsulamento é basicamente uma proteção que envolve um circuito integrado. Sua principal função é garantir a conexão segura entre os circuitos e as placas físicas. Esta proteção é composta por pinos de metal. O encapsulamento dos processadores é feito em instalações mais simples, construídas em países onde a mão de obra é mais barata, como Malásia, Filipinas e Costa Rica.

35 35 No caso dos Phenom II da AMD, por exemplo, a fabricação do circuito integrado é feita em Dresden (Alemanha) e o encapsulamento é feito na Malásia, o que dá origem ao "Made in Malaysia" impresso nos processadores: Mesmo quando produzidos na mesma fábrica e sobre o mesmo wafer, não existem dois processadores exatamente iguais.

36 36 Pequenas diferenças ocorridas durante a fabricação fazem com que alguns processadores sejam capazes de operar a frequências mais elevadas, ou apresentem diferenças no consumo elétrico. Os processadores são testados individualmente e vendidos de acordo com a frequência de operação em que são capazes de trabalhar. Um antigo Core Duo 6600 (2.4 GHz) não é diferente de um Core Duo 6800 (2.96 GHz). Ambos compartilham a mesma arquitetura e passaram pela mesma linha de produção (pode ser que os dois tenham até mesmo compartilhado o mesmo wafer).

37 37 A única diferença é que o 6800 teve a "sorte" de sair mais perfeito e, graças a isso, ser capaz de operar a frequências mais altas. 5ª Geração?? Fala-se em biochips. Computadores capazes de entender a linguagem natural do homem, e a inteligência Artificial será a fonte de diversos avanços.

38 As primeiras versões do Windows e o Linux Os primeiros PCs vinham com quantidades muito pequenas de memória RAM e para rodar o Windows, era preciso primeiro carregar o MS-DOS. Os dois juntos já consumiam praticamente toda a memória do PC e mesmo nos PCs mais "parrudos" não era possível rodar vários aplicativos ao mesmo tempo, por falta de memória. Como os aplicativos Windows eram muito raros, poucos usuários viram necessidade de utilizar o Windows para rodar os mesmos aplicativos que rodavam (com muito mais memória disponível) no MS-DOS. Além disso, a versão inicial do Windows era bastante lenta e tinha muitos bugs.

39 39 O Windows começou a fazer algum sucesso na versão 2.1, quando os micros 286 com 1 MB ou mais de memória já eram comuns.

40 40 Com uma configuração mais poderosa, mais memória RAM e mais aplicativos, finalmente começava a fazer sentido rodar o Windows.

41 41 O sistema ainda tinha muitos problemas e travava com frequência, mas alguns usuários começaram a migrar para ele. O Windows só emplacou a partir da versão 3.11, que foi também a primeira versão do Windows com suporte a rede. Ele era relativamente leve para os PCs da época e suportava o uso de memória swap (memória virtual), que permitia abrir vários aplicativos, mesmo que a memória RAM se esgotasse. A base de aplicativos para o Windows já era maior (os títulos mais usados eram o Word e o Excell) e sempre existia a opção de voltar para o MS-DOS quando alguma coisa dava errado.

42 42

43 43

44 44 O Windows 3.11 era ainda um sistema de 16 bits, que funcionava mais como uma interface gráfica para o MS-DOS, do que como um sistema operacional propriamente dito. Ao ligar o PC, o MS-DOS era carregado e era preciso digitar "win" no prompt para carregar o Windows. Era possível configurar o PC para carregar o Windows por default, mas muitos (possivelmente a maioria) preferiam chamá-lo manualmente, para ter como arrumar as coisas pelo DOS caso o Windows passasse a travar durante o carregamento.

45 45 Em agosto 1995 foi lançado o Windows 95, que marcou a transição da plataforma para os 32 bits. Além de melhorias na interface, o Windows 95 trouxe duas mudanças importantes: o suporte a multitarefa preemptiva e proteção de memória.

46 46 O Windows 3.11 usava um tipo de multitarefa, batizado de multitarefa cooperativa. Nele, não é usada proteção de memória (os aplicativos possuem acesso completo a todos os recursos do sistema). A ideia era que cada aplicativo usasse o processador por um certo tempo, passasse para outro programa e esperasse novamente chegar sua vez para executar mais operações. Esse sistema dava margem para todo o tipo de problemas, já que os aplicativos podiam monopolizar os recursos do processador e travar completamente o sistema em caso de problemas.

47 47 Outro grande problema era que sem a proteção de memória, os aplicativos podiam invadir áreas de memória ocupados por outros, causando a erro geral que gerava a famosa tela azul do Windows.

48 48 A proteção de memória consiste em isolar as áreas de memória utilizadas, impedindo que aplicativos acessem áreas de memória usadas por outros. Mais um problema: embora fosse um sistema de 32 bits, o Windows 95 ainda conservava componentes de 16 bits e mantinha compatibilidade com os aplicativos de 16 bits do Windows Enquanto eram usados apenas aplicativos de 32 bits, as coisas funcionavam relativamente bem, mas sempre que um aplicativo de 16 bits era executado, o sistema voltava a utilizar a multitarefa cooperativa, o que dava margem aos mesmos problemas.

49 49 Na época, o Windows enfrentava a concorrência do OS/2 da IBM, que era uma opção de sistema mais robusto, destinado ao público corporativo. O OS/2 surgiu de uma parceria entre a IBM e a Microsoft para o desenvolvimento de um novo sistema operacional para a plataforma PC, capaz de suceder o MS-DOS (e também as primeiras versões do Windows, que rodavam sobre ele). Entretanto, o sucesso do Windows 3.x fez com que a Microsoft mudasse de ideia, passando a enxergar o Windows (e não o OS/2) como o futuro da plataforma PC.

50 50

51 51 As tensões foram aumentando, até que a parceria foi rompida, o que levou a Microsoft e a IBM a se tornarem concorrentes. A IBM continuou investindo no desenvolvimento do OS/2, enquanto a Microsoft usou o código desenvolvido para iniciar o desenvolvimento do Windows NT, que passou a desenvolver paralelamente ao Windows 95. Embora o OS/2 fosse tecnicamente superior ao Windows 95, foi a Microsoft quem acabou levando a melhor, pois o Windows 95 era mais fácil de usar e contava com a familiaridade dos usuários com o Windows 3.11, enquanto a IBM derrapava numa combinação de falta de investimento, falta de apoio aos desenvolvedores e falta de marketing.

52 52 Graças aos termos do acordo anterior, a IBM foi capaz de incluir suporte aos aplicativos Windows no OS/2. Entretanto, rodar aplicativos do Windows dentro do OS/2 era mais problemático e o desempenho era inferior, fazendo com que mais e mais usuários preferissem usar o Windows diretamente. O tiro acabou saindo pela culatra, pois desestimulou ainda mais o desenvolvimento de aplicativos nativos para o OS/2, fazendo com que ele acabasse concorrendo com o Windows em seu próprio território. Embora esteja oficialmente morto, o OS/2 ainda é utilizado por algumas empresas e alguns grupos de entusiastas.

53 De volta à história do Windows: 53 Com o lançamento do NT a Microsoft passou a manter duas árvores de desenvolvimento separadas, uma dela com o Windows 95, destinada ao mercado de consumo e a outra com o Windows NT, destinado ao público corporativo. A árvore do Windows 95 deu origem ao Windows 98, 98 SE e ME, que, apesar dos avanços, conservaram os problemas fundamentais do Windows 95 em relação à estabilidade.

54 54

55 55 Outro grande problema é que estas versões do Windows foram desenvolvidas sem um modelo de segurança, em uma época em que os arquivos eram trocados através de disquetes e as máquinas eram acessadas apenas localmente. Isso permitiu que o sistema fosse fácil de usar e rodasse com um bom desempenho nas máquinas da época. Mas começou a se tornar um pesado fardo conforme o acesso à web se popularizava e o sistema passava a ser alvo de todo tipo de ataques.

56 56 A árvore do Windows NT, por outro lado, teve muito mais sucesso em criar um sistema operacional moderno, bem mais estável e com uma fundação bem mais sólida do ponto de vista da segurança. O Windows NT 4 deu origem ao Windows 2000, que por sua vez foi usado como fundação para o Windows XP e o Windows 2003 Server, dando início à linhagem atual, com o Vista (que devido a uma combinação de fatores acabou compartilhando da má fama do Windows ME), o Windows 7, o Windows 2008 Server e o Windows 8.

57 57

58 58

59 59

60 A história do Linux 60 A Microsoft é uma página recente na história da informática. Enquanto o MS-DOS ainda dava seus primeiros passos, o Unix já era um sistema maduro, usado na maioria dos computadores de grande porte e em estações de trabalho. A história do Unix começou em 1969, na frente de um computador igual a este:

61 61 Este é um PDP-7, um "minicomputador" da década de 1960 que possuía apenas 8 kbytes de memória RAM e utilizava fitas magnéticas para o armazenamento de dados.

62 62 Na época era um equipamento relativamente poderoso, que custava US$ Devido às limitações da máquina, o sistema operacional deveria ser enxuto e otimizado, de forma a extrair o máximo de desempenho e consumir o mínimo possível de memória. A combinação da criatividade dos desenvolvedores, a necessidade e as limitações impostas pelo equipamento, resultou em um sistema bastante otimizado, o Unix. O Unix evoluiu durante a década de 1970, passando a ser usado em cada vez mais equipamentos e ganhando mais recursos.

63 63 Quase sempre ele era usado em aplicações "sérias", incluindo instalações militares, bancos e outras áreas onde não existe margem para falhas. Devido a isso, o sistema se tornou muito robusto e estável. Os primeiros sistemas Unix foram desenvolvidos de forma colaborativa, dentro de universidades e centros de pesquisa. Embora naquela época ainda que não existisse a Internet como a conhecemos hoje, existia uma grande colaboração entre os desenvolvedores.

64 64 Isso mudou na década de 1980, quando empresas como a AT&T, Sun e SCO, que detinham os direitos sobre o sistema, passaram a desenvolver versões proprietárias e a concorrerem entre si. A colaboração deixou de acontecer e a plataforma foi fragmentada em versões incompatíveis. Outro fator foi a falta de investimento em versões destinadas a PCs, que na época eram vistos como computadores muito limitados, incapazes de rodar sistemas Unix completos.

65 65 Somados, estes dois fatores fizeram com que a plataforma definhasse, deixando o caminho livre para o crescimento da Microsoft e das diferentes versões do Windows. Chegamos, então, ao Linux. Tudo começou em 1991, quando Linus Torvalds começou a trabalhar no desenvolvimento de um sistema Unix para rodar em seu 386. Na época, o único sistema similar era o Minix, um sistema operacional para uso acadêmico, que era bastante limitado.

66 66 No início, Linus usava o Minix para rodar o editor, compiladores e outras ferramentas de desenvolvimento que utilizava para desenvolver o kernel Linux, mas, a partir de um certo ponto, ele passou a usar o próprio Linux. Ou seja, depois de um breve período de encubação dentro do Minix, o Linux passou a ser desenvolvido dentro do próprio Linux. De início, o kernel Linux era um projeto muito pequeno, o hobby de um único programador.

67 67 O núcleo do sistema operacional é a parte mais próxima do nível físico (hardware). É composto de chamada ao sistema, de acesso aos dispositivos de entrada e saída e de gerência de recursos da máquina.

68 68 O Linux tinha uma grande vantagem em relação aos sistemas UNIX que o precederam, o fato de ser disponibilizado sob a licença GPL. GNU General Public license (ou Licença Pública Geral GPL): Segundo essa licença você pode usar o software para qualquer propósito, alterá-lo de acordo com suas necessidades e compartilhá-lo, bem como as eventuais versões modificadas que você vier a produzir. Isso permitiu que outros programadores adotassem o projeto, passando a contribuir com melhorias e correções.

69 69 Toda a demanda em relação a um sistema Unix para o PC foi canalizada em torno do Linux, fazendo com que o sistema passasse a crescer em um ritmo cada vez mais acelerado, chegando ao que temos nos dias de hoje. Embora o kernel seja o componente mais importante do sistema (e também o mais complexo), ele não é o único. Qualquer sistema operacional moderno é a combinação de um conjunto de drivers, bibliotecas, aplicativos e outros componentes. O kernel é apenas uma base sobre a qual todos eles rodam.

70 70 O Linux se beneficiou de diversos outros projetos anteriores e inúmeros utilitários, bibliotecas, linguagens de programação, compiladores e assim por diante. A eles se soma uma grande lista de interfaces e aplicativos que surgiram nos anos seguintes, tais como o GNOME, o KDE, o Firefox e o OpenOffice. Entre as ferramentas usadas desde os primeiros dias, estão o Emacs e o GCC, desenvolvidos pela Free Software Fundation, como parte do projeto GNU.

71 71 O Emacs é um editor de texto que combina uma grande quantidade de recursos e ferramentas úteis para programadores. O GCC é o compilador que permite transformar o código escrito nele em arquivos executáveis. Isso deu origem a uma das maiores flame-wars da história da informática, com Richard Stallman passando a exigir o uso do termo "GNU/Linux" (guínû barra Linux) para designar o sistema, em vez de simplesmente "Linux", argumentando que o projeto GNU foi iniciado antes e que por isso merece crédito.

72 72 Este é um caso em que as opiniões se dividem, com alguns dando razão à ele e realmente usando o GNU/Linux. Outros argumentam que os componentes do projeto GNU correspondem a apenas uma pequena parte do sistema e que por isso se fosse para dar o crédito devido a todos os inúmeros componentes que formam uma distribuição atual, seria preciso chamar o sistema de: X/Qt/KDE/GTK/GNOME/Mozilla/Firefox/OpenOffice/...longalista.../GNU/Linux.

73 73 O fato é que, excluindo a discussão filosófica, o nome "Linux" puro e simples é mais fácil de pronunciar, o que faz com que o "GNU/Linux" não seja usado fora de alguns círculos específicos. Embora o Linux tenha sido originalmente desenvolvido para ser usado em micros PC, a modularidade do sistema, o fato de ele ter sido escrito inteiramente em C e as boas práticas empregadas no desenvolvimento permitiram que ele ganhasse versões (ou ports) para outras plataformas. Hoje em dia, o Linux roda em praticamente todo o tipo de sistemas: de PCs domésticos equipados com chips de 32 ou 64 bits, a equipamentos especializados, usados em maquinário industrial.

74 74 Existe até mesmo um do kernel Linux que é capaz de rodar em processadores 8088 e 286. Embora estejam obsoletos nos PCs, versões modernizadas desses chips são relativamente populares em sistemas embarcados. É justamente essa versatilidade que faz com que o Linux seja usado em tantas áreas diferentes, de celulares (Android) a supercomputadores. O uso do Linux em micros domésticos, pelo grande público, é uma coisa relativamente recente.

75 75 Antes de chegar aos desktops, o Linux cresceu entre os desenvolvedores e usuários avançados; dominou os servidores; invadiu o mundo dos dispositivos embarcados e se tornou o sistema dominante no mundo dos supercomputadores.

76 76 Referências: Hardware Curso Completo 4ª Edição - Gabriel Torres Hardware O Guia Definitivo II - Carlos E. Motimoto Na próxima aula: Organização básica de um sistema de computação Algoritmos e programas

Aplicativos Informatizados da Administração. Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios.

Aplicativos Informatizados da Administração. Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios. Aplicativos Informatizados da Administração Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios. Habilidades, Competências e Bases Tecnológicas Bases tecnológicas: Fundamentos de equipamentos

Leia mais

Informática I. Aula 19. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/11/06 1

Informática I. Aula 19. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/11/06 1 Informática I Aula 19 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/11/06 1 Ementa Histórico dos Computadores Noções de Hardware e Software Microprocessadores Sistemas Numéricos e Representação

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Tipos de Sistemas Operacionais Com o avanço dos computadores foram surgindo alguns tipos de sistemas operacionais que contribuíram para o desenvolvimento do software. Os tipos de

Leia mais

A Evolução dos Sistemas Operacionais

A Evolução dos Sistemas Operacionais Capítulo 3 A Evolução dos Sistemas Operacionais Neste capítulo, continuaremos a tratar dos conceitos básicos com a intensão de construirmos, agora em um nível mais elevado de abstração, o entendimento

Leia mais

Universidade Federal de Goiás. Alexandre Ferreira de Melo CERCOMP / UFG

Universidade Federal de Goiás. Alexandre Ferreira de Melo CERCOMP / UFG Universidade Federal de Goiás Ubuntu Desktop Alexandre Ferreira de Melo CERCOMP / UFG Conpeex / 2010 Agenda Introdução Conceitos Categorias de Software História do Linux Arquitetura do Linux Ubuntu Projeto

Leia mais

ENIAC (Electronic Numerical Integrator Analyzer and Computer)

ENIAC (Electronic Numerical Integrator Analyzer and Computer) No final do século XIX os computadores mecânicos, que realizavam cálculos através de um sistema de engrenagens, acionado por uma manivela ou outro sistema mecânico qualquer. PROF. MARCEL SANTOS SILVA O

Leia mais

Microprocessadores II - ELE 1084

Microprocessadores II - ELE 1084 Microprocessadores II - ELE 1084 CAPÍTULO III OS PROCESSADORES 3.1 Gerações de Processadores 3.1 Gerações de Processadores Primeira Geração (P1) Início da arquitetura de 16 bits CPU 8086 e 8088; Arquiteturas

Leia mais

Noções de Software. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com)

Noções de Software. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Software André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Software; Sistemas Operacionais: Evolução; Conceitos Básicos; Tipos; Exemplos. DEINFO/UFRPE

Leia mais

LINUX. Lapro I Profa. Fernanda Denardin Walker. - Aula 2 - Material adaptado de: Isabel Mansour, Marcia Moraes e Silvia Moraes SISTEMA OPERACIONAL

LINUX. Lapro I Profa. Fernanda Denardin Walker. - Aula 2 - Material adaptado de: Isabel Mansour, Marcia Moraes e Silvia Moraes SISTEMA OPERACIONAL LINUX Lapro I Profa. Fernanda Denardin Walker - Aula 2 - Material adaptado de: Isabel Mansour, Marcia Moraes e Silvia Moraes SISTEMA OPERACIONAL Para que o computador funcione e possibilite a execução

Leia mais

Sistema Operacional. História Sistema Operacional 1. QI Escolas e Faculdades Apostila de Linux

Sistema Operacional. História Sistema Operacional 1. QI Escolas e Faculdades Apostila de Linux 4 Capítulo 1 Sistema Operacional É uma coleção de programas que inicializa hardwares, fornece rotinas básicas para controle de dispositivos, mantém a integridade de um sistema. Um sistema operacional de

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais O que é um sistema operacional? Sistema operacional (do inglês OS - operating system) é um programa ou conjunto de programas, que tem a função de gerencias o sistema. O sistema é o todo o hardware (computador),

Leia mais

Curso Técnico de Nível Médio

Curso Técnico de Nível Médio Curso Técnico de Nível Médio Disciplina: Informática Básica 3. Software Prof. Ronaldo Software Formado por um conjunto de instruções (algoritmos) e suas representações para o

Leia mais

A história dos sistemas operacionais

A história dos sistemas operacionais A história dos sistemas operacionais Atualmente, os sistemas operacionais (SO) estão cada vez mais fáceis de usar, possuindo interfaces muito simples e bonitas. Contudo, todas estas funcionalidades não

Leia mais

Aula 2. Objetivo: Saber qual a funcionalidade de um sistema operacional de rede.

Aula 2. Objetivo: Saber qual a funcionalidade de um sistema operacional de rede. Aula 2 Objetivo: Saber qual a funcionalidade de um sistema operacional de rede. Sistema Operacional de Rede Definição: Conjunto de módulos que ampliam as tarefas dos sistemas operacionais locais, complementando-os

Leia mais

Fundamentos da Informática. História dos Computadores Prof. Hélder Almeida www.helderalmeida.com.br

Fundamentos da Informática. História dos Computadores Prof. Hélder Almeida www.helderalmeida.com.br Fundamentos da Informática História dos Computadores Prof. Hélder Almeida www.helderalmeida.com.br História da Computação Hoje em dia, os computadores estão presentes em nossa vida de uma forma nunca vista

Leia mais

Para existência de um sistema de informação, fazem-se necessários três componentes, são eles:

Para existência de um sistema de informação, fazem-se necessários três componentes, são eles: RESUMO Um sistema de informação é composto de três componentes, Hardware, Software e Peopleware. Para quantificar a memória do equipamento é utilizado um sistema de medida, ou seja, o byte, que significa

Leia mais

Sistema Operacional LINUX

Sistema Operacional LINUX SISTEMA OPERACIONAL Sistema Operacional LINUX Para que o computador funcione e possibilite a execução de programas é necessária a existência de um sistema operacional. O sistema operacional é uma camada

Leia mais

Noções de Software. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com)

Noções de Software. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Software André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) 1 Noções de Software; Sistemas Operacionais: Evolução; Conceitos Básicos; Tipos; Exemplos. DEINFO/UFRPE

Leia mais

Técnico em Informática - Instalação e Manutenção de Computadores PROCESSADORES

Técnico em Informática - Instalação e Manutenção de Computadores PROCESSADORES Técnico em Informática - Instalação e Manutenção de Computadores PROCESSADORES Processador... 2 Clock... 5 Multiplicador de clock / FSB... 6 Memória Cache... 6 Processador O processador é o cérebro do

Leia mais

Prof. Antonio Torres antonioctorres@gmail.com @_antonioctorres. Fundamentos de Sistemas Operacionais UNIP/2015

Prof. Antonio Torres antonioctorres@gmail.com @_antonioctorres. Fundamentos de Sistemas Operacionais UNIP/2015 Prof. Antonio Torres antonioctorres@gmail.com @_antonioctorres Fundamentos de Sistemas Operacionais UNIP/2015 Disciplinas FUNDAMENTOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS Horários Quarta-feira Fundamentos de Sistemas

Leia mais

Princípios de TI - Computadores. Sistema Operacional. CECOMP Colegiado de Engenharia da Computação. Prof. Fábio Nelson. Slide 1

Princípios de TI - Computadores. Sistema Operacional. CECOMP Colegiado de Engenharia da Computação. Prof. Fábio Nelson. Slide 1 Sistema Operacional Slide 1 Sistema Operacional Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware: Gerencia os recursos do computador (CPU, dispositivos periféricos). Estabelece

Leia mais

A história do Processadores O que é o processador Características dos Processadores Vários tipos de Processadores

A história do Processadores O que é o processador Características dos Processadores Vários tipos de Processadores A história do Processadores O que é o processador Características dos Processadores Vários tipos de Processadores As empresas mais antigas e ainda hoje no mercado que fabricam CPUs é a Intel, AMD e Cyrix.

Leia mais

Conceitos de Sistemas Operacionais

Conceitos de Sistemas Operacionais Conceitos de Sistemas Operacionais Romildo Martins Bezerra IFBA/DTEE Computação e Processamento de Dados Conceitos de Sistemas Operacionais... 1 Arquitetura Conceitual de um Computador... 2 Processadores...

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA Basicamente, são formados por: Programas de controle (de equipamentos e de trabalhos). Programas utilitários.

Leia mais

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves Conceitos Básicos de Informática Antônio Maurício Medeiros Alves Objetivo do Material Esse material tem como objetivo apresentar alguns conceitos básicos de informática, para que os alunos possam se familiarizar

Leia mais

Infra-Estrutura de TI: Hardware e Software

Infra-Estrutura de TI: Hardware e Software Infra-Estrutura de TI: Hardware e Software Identificar e descrever os componentes da infraestrutura de TI Identificar e descrever os principais tipos de tecnologia de hardware e de armazenamento, e entrada

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

16:21:50. Introdução à Informática com Software Livre

16:21:50. Introdução à Informática com Software Livre 16:21:50 Introdução à Informática com Software Livre 1 16:21:50 Hardware & Software 2 16:21:50 Hardware Hardware é a parte física de um computador, é formado pelos componentes eletrônicos, como por exemplo,

Leia mais

Curso Técnico em Informática. Rafael Barros Sales Tecnólogo em Redes de Computadores Técnico em Informatica CREA/AC

Curso Técnico em Informática. Rafael Barros Sales Tecnólogo em Redes de Computadores Técnico em Informatica CREA/AC Curso Técnico em Informática Rafael Barros Sales Tecnólogo em Redes de Computadores Técnico em Informatica CREA/AC Athlon e Duron O Athlon (em formato de cartucho, com cache L2 externo) Assim como o Pentium

Leia mais

- Aula 2 ESTÁGIOS DA EVOLUÇÃO DA ARQUITETURA DOS COMPUTADORES

- Aula 2 ESTÁGIOS DA EVOLUÇÃO DA ARQUITETURA DOS COMPUTADORES - Aula 2 ESTÁGIOS DA EVOLUÇÃO DA ARQUITETURA DOS COMPUTADORES 1. INTRODUÇÃO Centenas de tipos diferentes de computadores foram projetados e construídos ao longo do ciclo evolutivo dos computadores digitais.

Leia mais

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES. Prof. André Dutton

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES. Prof. André Dutton ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Prof. André Dutton EMENTA: Conceitos fundamentais e histórico da ciência da computação; Histórico dos computadores, evolução e tendências; Modalidades de computadores

Leia mais

O QUE É UM SISTEMA OPERACIONAL?

O QUE É UM SISTEMA OPERACIONAL? 1 SISTEMAS OPERACIONAIS: FUNDAMENTOS E FUNÇÕES WAGNER DE OLIVEIRA 2 O QUE É UM SISTEMA OPERACIONAL? Conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware Software especial que

Leia mais

SOP Sistemas Operacionais Módulo 03: História e Evolução

SOP Sistemas Operacionais Módulo 03: História e Evolução SOP Sistemas Operacionais Módulo 03: História e Evolução Prof. Charles Christian Miers e mail: charles.miers@udesc.br História dos Computadores / SOs Primeira Geração (1945 1955): válvula Sem SO, programação

Leia mais

Software de sistema Software aplicativo

Software de sistema Software aplicativo SOFTWARE O que é Software? Software, logicial ou programa de computador é uma sequência de instruções a serem seguidas e/ou executadas, na manipulação, redireccionamento ou modificação de um dado/informação

Leia mais

Informática Instrumental

Informática Instrumental 1º PERÍODO.: GRADUAÇÃO EM REDES DE COMPUTADORES :. Madson Santos madsonsantos@gmail.com 2 Unidade I Unidade I Software 3 Software o é uma sentença escrita em uma linguagem de computador, para a qual existe

Leia mais

O básico sobre overclock

O básico sobre overclock O básico sobre overclock Se você chegou até aqui, já deve ter percebido que a frequência de operação dos processadores (e também das memórias e outros circuitos) não é fixa, mas sim definida pela combinação

Leia mais

FAT32 ou NTFS, qual o melhor?

FAT32 ou NTFS, qual o melhor? FAT32 ou NTFS, qual o melhor? Entenda quais as principais diferenças entre eles e qual a melhor escolha O que é um sistema de arquivos? O conceito mais importante sobre este assunto, sem sombra de dúvidas,

Leia mais

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves 1 Introdução ao Linux e Instalação do Ubuntu Linux História Em 1973, um pesquisador da Bell Labs, Dennis Ritchie, reescreveu todo o sistema Unix numa

Leia mais

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com Informática Componentes de um SC Softwares O que é Software? Conjunto de instruções/funções/tarefas que definem o que o computador deve executar para chegar

Leia mais

História dos SOs. Tópicos

História dos SOs. Tópicos História dos SOs Cap. 1 - Tanenbaum Prof. Alexandre Beletti Ferreira 1ª Geração 2ª Geração 3ª Geração 4ª Geração Tópicos 1 1ª Geração 1ª Geração: 1945 a 1955 Computadores: em meados da década de 40 Máquinas

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS

SISTEMAS OPERACIONAIS Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Engenharia Ambiental Prof.: Maico Petry SISTEMAS OPERACIONAIS DISCIPLINA: Informática Aplicada DEFINIÇÃO É um programa de controle do computador. O

Leia mais

Cursos de Computação. Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 01 - História e Funções dos Sistemas Operacionais

Cursos de Computação. Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 01 - História e Funções dos Sistemas Operacionais Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 01 - História e Funções dos Sistemas Operacionais Visão do Sistema Operacional programadores e analistas usuários programas,

Leia mais

Fundamentos da Informática

Fundamentos da Informática 1 PROCESSAMENTO DE DADOS I - FUNDAMENTOS A) CONCEITO DE INFORMÁTICA - é a ciência que estuda o tratamento automático e racional da informação. B) PROCESSAMENTO DE DADOS 1) Conceito Processamento de dados

Leia mais

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com)

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Hardware André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Gerações de hardware Tipos de computadores Partes do Microcomputador Periféricos Armazenamento de

Leia mais

Introdução. Nível do Sistema Operacional. Introdução. Um Sistema Operacional... Introdução a Sistemas Operacionais

Introdução. Nível do Sistema Operacional. Introdução. Um Sistema Operacional... Introdução a Sistemas Operacionais Introdução Nível do Sistema Operacional (Aula 14) Introdução a Sistemas Operacionais Hardware Provê os recursos básicos de computação (CPU, memória, E/S,etc.) Programas (aplicações) Definem as maneiras

Leia mais

Sistemas Operacionais de Arquitetura Aberta

Sistemas Operacionais de Arquitetura Aberta Sistemas Operacionais de Arquitetura Aberta Dailson Fernandes www.dailson.com.br contato@dailson.com.br Facebook: dailson.fernandes Twitter: @dailson_ Habilidades Instalar o sistema operacional; Instalar

Leia mais

SISTEMA OPERACIONAL & SOFTWARE LIVRE

SISTEMA OPERACIONAL & SOFTWARE LIVRE Curso Técnico em Redes de Computadores Disciplina de Sistemas Operacionais Livres SISTEMA OPERACIONAL & SOFTWARE LIVRE Professora: Juliana Cristina dos Santos E-mail: professora@julianacristina.com Site:

Leia mais

Sistemas Operacionais. (Capítulo 3) INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto

Sistemas Operacionais. (Capítulo 3) INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Sistemas Operacionais (Capítulo 3) INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Estrutura 1. Definições 2. Classificações 3. CPU 4. Memória 5. Utilitários O que se

Leia mais

INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS OPERACIONAIS SEMANA 03

INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS OPERACIONAIS SEMANA 03 INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS OPERACIONAIS SEMANA 03 fevereiro/2011 Surgimento, desenvolvimento e evolução dos sistemas operacionais até os sistemas modernos. 1 - Introdução A evolução dos sistemas operacionais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS INCUBADORA DE EMPREENDIMENTOS SOLIDÁRIOS PROJETO TELECENTROS COMUNITÁRIOS APPEL MICROSOFT LINUX GOOGLE É um controlador

Leia mais

Manifesto Software Livre

Manifesto Software Livre Manifesto Software Livre Histórico iniciou com a elaboração de um documento denominado: " Manifesto GNU " por Richard Stallman 1.984; marco histórico do surgimento de uma nova forma de criação de Software;

Leia mais

Virtualização. O conceito de VIRTUALIZAÇÃO

Virtualização. O conceito de VIRTUALIZAÇÃO Virtualização A virtualização está presente tanto no desktop de um entusiasta pelo assunto quanto no ambiente de TI de uma infinidade de empresas das mais variadas áreas. Não se trata de "moda" ou mero

Leia mais

Calculadoras Mecânicas

Calculadoras Mecânicas ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Evolução e Desempenho de Computadores 1ª Calculadora - séc. V a.c Muitos povos da antiguidade utilizavam o ábaco para a realização de cálculos do dia a dia, principalmente

Leia mais

18/03/2010. Os computadores de hoje são dispositivos eletrônicos que, sob direção e controle de um programa, executam quatro operações básicas:

18/03/2010. Os computadores de hoje são dispositivos eletrônicos que, sob direção e controle de um programa, executam quatro operações básicas: Introdução à Computação DSC/CEEI/UFCG Sistemas de Computação O computador é uma máquina eletrônica capaz de receber informações, submetê-las a um conjunto especificado e pré-determinado de operações lógicas

Leia mais

UNIX & Linux. Histórico, distribuição licença, características. Taisy Weber

UNIX & Linux. Histórico, distribuição licença, características. Taisy Weber UNIX & Linux Histórico, distribuição licença, características Taisy Weber História de UNIX 1969 - Ken Thompson Bell Laboratories, PDP-7 Dennis Ritchie logo juntou-se a Thompson Ritchie havia trabalhado

Leia mais

26/09/2015. Windows Linux Mac OS/X IBM OS/2 Sun Solaris Google Android. MS-DOS Outros... O QUE É? SISTEMAS OPERACIONAIS

26/09/2015. Windows Linux Mac OS/X IBM OS/2 Sun Solaris Google Android. MS-DOS Outros... O QUE É? SISTEMAS OPERACIONAIS O QUE É? SISTEMAS OPERACIONAIS Um programa que vai gerenciar os recursos do seu computador, memória, processador, agenda de tarefas, segurança das transações, autenticação de usuários. Prof. André Aparecido

Leia mais

Tópicos da aula. Histórico e Evolução dos Computadores. Noções Básicas de Arquitetura de Computadores

Tópicos da aula. Histórico e Evolução dos Computadores. Noções Básicas de Arquitetura de Computadores Tópicos da aula Introdução Histórico e Evolução dos Computadores Noções Básicas de Arquitetura de Computadores Características gerais dos componentes de um computador digital Objetivos da aula Complementar

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Sistemas Operacionais: Software Oculto Introdução a Computação Sistemas Operacionais Serve como um intermediário entre o hardware e os softwares aplicativos. Sistema Operacional Software de sistemas Kernel

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos FTIN Formação Técnica em Informática Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos Aula 01 SISTEMA OPERACIONAL PROPRIETÁRIO WINDOWS Competências do Módulo Instalação e configuração do

Leia mais

Introdução. Sistemas Computacionais Classificação. Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação

Introdução. Sistemas Computacionais Classificação. Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação Introdução à Computação Sistemas Computacionais Prof. a Joseana Macêdo Fechine Régis de Araújo joseana@computacao.ufcg.edu.br

Leia mais

Software Livre. Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar

Software Livre. Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar Software Livre Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar Linux Licença GPL (Licença Pública Geral) Linux Licença GPL (Licença Pública Geral) - A liberdade de executar

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 1 OBJETIVOS 1. Qual é a capacidade de processamento e armazenagem que sua organização precisa para administrar suas informações e transações empresariais?

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Programação de Computadores Aula 04: Sistema Operacional Material Didático do Livro: Introdução à Informática Capron,, H. L. e Johnson, J. A Pearson Education Sistemas Operacionais: Software Oculto Serve

Leia mais

UFRJ IM - DCC. Sistemas Operacionais I. Unidade I Introdução. 11/02/2014 Prof. Valeria M. Bastos

UFRJ IM - DCC. Sistemas Operacionais I. Unidade I Introdução. 11/02/2014 Prof. Valeria M. Bastos UFRJ IM - DCC Sistemas Operacionais I Unidade I Introdução 11/02/2014 Prof. Valeria M. Bastos 1 ORGANIZAÇÃO DA UNIDADE Introdução Conceituação de SO Funções Básicas Breve Histórico Tipos de SO Fundamentos

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais Arquitetura de Computadores Introdução aos Sistemas Operacionais O que é um Sistema Operacional? Programa que atua como um intermediário entre um usuário do computador ou um programa e o hardware. Os 4

Leia mais

Sistemas de Informação Processamento de Dados

Sistemas de Informação Processamento de Dados Sistemas de Informação Processamento de Dados Ferramentas e serviços de acesso remoto VNC Virtual Network Computing (ou somente VNC) é um protocolo desenhado para possibilitar interfaces gráficas remotas.

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS DE ARQUITETURA ABERTA

SISTEMAS OPERACIONAIS DE ARQUITETURA ABERTA SISTEMAS OPERACIONAIS DE ARQUITETURA ABERTA Prof. Ulisses Cotta Cavalca Belo Horizonte/MG 2015 1 SUMÁRIO 1. Histórico do sistema operacional 2. Licença de softwares 3. Aspectos

Leia mais

Organização de Computadores 1

Organização de Computadores 1 Organização de Computadores 1 3 ARQUITETURA DE VON NEUMANN E DESEMPENHO DE COMPUTADORES Prof. Luiz Gustavo A. Martins Tipos de Arquitetura Arquitetura de von Neumann: Conceito de programa armazenado; Dados

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 1 Introdução aos Sistemas Operacionais GNU/Linux. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática

Sistema Operacional Unidade 1 Introdução aos Sistemas Operacionais GNU/Linux. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática Sistema Operacional Unidade 1 Introdução aos Sistemas Operacionais GNU/Linux Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS OPERACIONAIS... 3 Monousuário x Multiusuário...

Leia mais

Aula 01. Introdução ao Linux

Aula 01. Introdução ao Linux Aula 01 Introdução ao Linux Introdução Objetivos aprender a usar um novo sistema aprender a usar uma nova interface Como no Windows navegar pela internet (e-mails, facebook, etc) criar pastas e arquivos

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Hardware de Computadores Questionário II 1. A principal diferença entre dois processadores, um deles equipado com memória cache o

Leia mais

Fonte de Consulta: Sistemas de Informação e as Decisões Gerenciais na Era da Internet James A. O Brien NOTAS DE AULA

Fonte de Consulta: Sistemas de Informação e as Decisões Gerenciais na Era da Internet James A. O Brien NOTAS DE AULA NOTAS DE AULA 1. TENDÊNCIAS EM SISTEMAS DE MICROCOMPUTADORES Existem várias categorias principais de sistemas de computadores com uma diversidade de características e capacidades. Consequentemente, os

Leia mais

TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I Aula 01: Conceitos Iniciais / Sistema Operacional

TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I Aula 01: Conceitos Iniciais / Sistema Operacional TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I Aula 01: Conceitos Iniciais / Sistema Operacional O conteúdo deste documento tem por objetivo apresentar uma visão geral

Leia mais

Hardware. Prof. Luiz Carlos Branquinho Informática Básica Gestão Comercial

Hardware. Prof. Luiz Carlos Branquinho Informática Básica Gestão Comercial Hardware Prof. Luiz Carlos Branquinho Informática Básica Gestão Comercial Conteúdo Definição do hardware; Tipo e tamanho dos computadores; Família dos computadores; Elementos do hardware; Portas de comunicação.

Leia mais

Virtualização de desktop da NComputing

Virtualização de desktop da NComputing Virtualização de desktop da NComputing Resumo Todos nos acostumamos ao modelo PC, que permite que cada usuário tenha a sua própria CPU, disco rígido e memória para executar seus aplicativos. Mas os computadores

Leia mais

Introdução a Sistemas Abertos

Introdução a Sistemas Abertos Introdução a Sistemas Abertos Apresentação filipe.raulino@ifrn.edu.br Sistemas Abertos Qualquer programa de computador que pode ser usado, copiado, estudado e redistribuído inclusive com seu código fonte

Leia mais

Introdução aos Sistemas de Computação (ISC) Curso de Administração de Negócios Eletrônicos Professor :

Introdução aos Sistemas de Computação (ISC) Curso de Administração de Negócios Eletrônicos Professor : Introdução aos Sistemas de Computação (ISC) Curso de Administração de Negócios Eletrônicos Professor : Marco Antônio Chaves Câmara Lista de Exercícios 3 Nome do Aluno : 1. Sobre as unidades de disco rígido

Leia mais

Linux. Guia do Administrador do Sistema. Rubem E. Ferreira. Novatec Editora Ltda. www.novateceditora.com.br

Linux. Guia do Administrador do Sistema. Rubem E. Ferreira. Novatec Editora Ltda. www.novateceditora.com.br Linux Guia do Administrador do Sistema Rubem E. Ferreira Novatec Editora Ltda. www.novateceditora.com.br 1 O início de tudo Entre os vários sistemas operacionais existentes, o Unix é um exemplo de maturidade

Leia mais

Histórico dos Computadores

Histórico dos Computadores Histórico dos Computadores O mais antigo equipamento para cálculo foi o ábaco (Fig. 1), que era um quadro com arruelas móveis, dispostas em arames paralelos, tendo, portanto, um mecanismo simples. Surgido

Leia mais

Prof. Jefferson Costa www.jeffersoncosta.com.br

Prof. Jefferson Costa www.jeffersoncosta.com.br O que é Linux? Open Source (software Livre) é a mesma coisa que Software Gratuito? Quem é melhor? Qual é mais seguro? Encontramos muitas diferenças entre as distribuições de Linux? Posso desinstalar o

Leia mais

GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS II

GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS II GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS II Servidores Definição Servidores História Servidores Tipos Servidores Hardware Servidores Software Evolução do Windows Server Windows Server 2003 Introdução Windows Server

Leia mais

HARDWARE e SOFTWARE. por: André Aparecido da Silva. Disponível em: http://www.oxnar.com.br/2015/unitec

HARDWARE e SOFTWARE. por: André Aparecido da Silva. Disponível em: http://www.oxnar.com.br/2015/unitec HARDWARE e SOFTWARE por: André Aparecido da Silva Disponível em: http://www.oxnar.com.br/2015/unitec No âmbito eletrônico o termo hardware é bastante utilizado, principalmente na área de computação, e

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 6.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 6.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 6.1 6 OBJETIVOS OBJETIVOS ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 6.1 2003 by Prentice Hall Qual é a capacidade de processamento e armazenagem

Leia mais

Publicado por brain em Sáb, 2006-03-25 19:35. :: Documentação [http://brlinux.org/linux/taxonomy/term/13]

Publicado por brain em Sáb, 2006-03-25 19:35. :: Documentação [http://brlinux.org/linux/taxonomy/term/13] O que é Linux Publicado por brain em Sáb, 2006-03-25 19:35. :: Documentação [http://brlinux.org/linux/taxonomy/term/13] por Augusto Campos Este artigo responde a diversas dúvidas comuns de novos usuários,

Leia mais

01/04/2012. Voltar. Voltar

01/04/2012. Voltar. Voltar Introdução à Informática Capítulo 3 Sistemas Operacionais: Software em Segundo Plano Objetivos Descrever as funções de um sistema operacional. Explicar os fundamentos do sistema operacional de um computador.

Leia mais

UFRJ IM - DCC. Sistemas Operacionais I

UFRJ IM - DCC. Sistemas Operacionais I UFRJ IM - DCC Sistemas Operacionais I Unidade I 18/9/2009 Prof. Antonio Carlos Gay Thomé Prof. Aux. Simone Markenson Pech 1 ORGANIZAÇÃO DA UNIDADE Conceituação de SO Funções Básicas Breve Histórico Tipos

Leia mais

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS I N F O R M Á T I C A Sistemas Operacionais Campus Itaqui-RS Sistemas Operacionais É o software que gerencia o computador! Entre suas funções temos: inicializa o hardware do computador fornece rotinas

Leia mais

Resumo. Prof. Alejandro - Introdução à Sistemas Operacionais Resumo Informativo, complemente o material assistindo as Aulas 19/08/2015 1

Resumo. Prof. Alejandro - Introdução à Sistemas Operacionais Resumo Informativo, complemente o material assistindo as Aulas 19/08/2015 1 Resumo 19/08/2015 1 1. Tipos de Software 2. Introdução aos Sistemas Operacionais 3. Os Arquivos 4. Funções do Sistema Operacional 5. Programas Utilitários do Sistema Operacional 6. Termos Básicos 7. Tipos

Leia mais

Introdução à Informática. Aula 04. Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados. Prof.

Introdução à Informática. Aula 04. Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados. Prof. Aula 04 Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados Sistema Operacional Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware:

Leia mais

No mercado atual, podemos encontrar vários tipos de sistemas operacionais que fazem parte das seguintes classes:

No mercado atual, podemos encontrar vários tipos de sistemas operacionais que fazem parte das seguintes classes: Módulo 4 Sistema Operacional Sistemas Operacionais Neste módulo falaremos sobre alguns sistemas operacionais existentes no mercado, suas características, e conheceremos o básico das redes de computadores.

Leia mais

Planejamento de TI usando Cenários Prospectivos: Tecnologias de Desenvolvimento de Sistemas

Planejamento de TI usando Cenários Prospectivos: Tecnologias de Desenvolvimento de Sistemas Planejamento de TI usando Cenários Prospectivos: Tecnologias de Desenvolvimento de Sistemas Sidnei da Silva 11 de julho de 2007 1 Sumário 1 Dados Fundamentais 3 2 Definição do Problema 3 2.1 Questão...............................

Leia mais

Introdução ao Sistema UNIX

Introdução ao Sistema UNIX Volnys & Midorikawa (c) 1 Introdução ao Sistema UNIX Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys Edson Toshimi Midorikawa emidorik@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~emidorik Laboratório

Leia mais

Introdução à redes de computadores

Introdução à redes de computadores 1/8 Introdução à redes de computadores Faz todo o sentido ligar os computadores em rede. Você não precisa ter uma impressora, um HD de grande capacidade, um gravador de DVDs e conexão via ADSL para cada

Leia mais

Introdução ao Linux. Professor Breno Leonardo G. de M. Araújo

Introdução ao Linux. Professor Breno Leonardo G. de M. Araújo Introdução ao Linux Professor Breno Leonardo G. de M. Araújo Sistema Operacional Linux Embora o Sistema Operacional Microsoft Windows ainda seja predominante no mercado de desktops e Notebooks,já é, bastante

Leia mais

CPU Fundamentos de Arquitetura de Computadores. Prof. Pedro Neto

CPU Fundamentos de Arquitetura de Computadores. Prof. Pedro Neto Fundamentos de Arquitetura de Computadores Prof. Pedro Neto Aracaju Sergipe - 2011 Conteúdo 4. i. Introdução ii. O Trabalho de um Processador iii. Barramentos iv. Clock Interno e Externo v. Bits do Processador

Leia mais

6 - Gerência de Dispositivos

6 - Gerência de Dispositivos 1 6 - Gerência de Dispositivos 6.1 Introdução A gerência de dispositivos de entrada/saída é uma das principais e mais complexas funções do sistema operacional. Sua implementação é estruturada através de

Leia mais

TABELA 3.1 Requisitos do Windows Server 2008 Standard

TABELA 3.1 Requisitos do Windows Server 2008 Standard 3 3INSTALAÇÃO DE UM SERVIDOR 2008 Feita a apresentação das funcionalidades do Windows Server 2008, eis que chega a hora mais desejada: a da implementação do nosso servidor. No entanto não é de todo recomendável

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Aula 01 Tecnologias e Perspectiva Histórica Edgar Noda Pré-história Em 1642, Blaise Pascal (1633-1662) construiu uma máquina de calcular mecânica que podia somar

Leia mais