O andebol oferece-me coisas que a faculdade não tem é a demonstração de carácter

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O andebol oferece-me coisas que a faculdade não tem é a demonstração de carácter"

Transcrição

1 O andebol oferece-me coisas que a faculdade não tem é a demonstração de carácter Aos 24 anos Ricardo Pesqueira tem já um longo percurso andebolístico. Cresceu para o desporto no Águas Santas, mas no currículo conta já com várias chamadas à Seleção Nacional. No FCPorto foi bi-campeão nacional, mas é atualmente ao serviço do ABC de Braga que o seu esforço individual tem sido reconhecido. Trabalhador, persistente e lutador, são algumas das características com que o próprio se define. Na cabeça leva a ciência que a medicina exige, mas no coração a raça e a dedicação que o andebol alimenta.

2

3 Jéssica Rocha (JR.): Começou muito novo a praticar desporto. O que o motivou? Ricardo Pesqueira (RP.): Comecei na natação, muito novo. Com cerca de 2/3 anos. E desde muito cedo a minha mãe, principalmente, começou a incutirme este espírito do desporto, de fazer alguma atividade JR.: Quando entra o andebol nesta história? RP.: O andebol foi quase um acaso. Quando fui morar para Águas Santas, ao ir para as piscinas, o pavilhão ficava no caminho. Nessa altura ia com o meu avô. Foi num dia à vinda da escola, devia ter para aí uns 7/8 anos. Ao contrário de outros dias, entrei no pavilhão e estive lá a ver o treino dos seniores. Gostei do que vi e no fim-de-semana a seguir fui experimentar um treino nos bâmbis, que era o escalão mais baixo. A partir daí fui conciliando as duas coisas o andebol e a natação -, porque de facto gostava e tinha mais tempo para fazer as duas coisas. Entretanto aos 12/13 anos tive de optar por uma e a natação como era aquela que me dava menos prazer - não sei se era por ser um desporto individual e o outro coletivo -, acabei por decidir e a partir dos 13 anos, aí sim, dediquei-me exclusivamente ao andebol. JR.: Não se imaginava noutro desporto? RP.: (Pensativo) Não! Acho que não. Não e por várias razões. Primeiro, porque depois de jogar andebol tantos anos acredito simplesmente que é o desporto mais completo e o melhor desporto do mundo. Depois, porque acho que não tenho mesmo jeito para nenhum dos outros desportos (risos). Não jogo nada futebol, tenho mesmo muito pouco jeito para o futebol. Basquete ajudava um pouco a minha altura. Voleibol também jogo muito mal. JR.: A que posição gostava mais de jogar? RP.: Praticamente desde sempre joguei a pivô. Claro que naqueles escalões mais baixos bâmbis, minis experimentamos todas as posições, mas seguramente desde os infantis sempre fui pivô. É a posição que mais gosto. Acho mesmo que é a que mais gosto e a que melhor se adapta a mim. Quando estamos em escalões mais jovens sente-se alguma pressão, mas não é uma coisa que nos limite

4 JR.: Em juvenil é chamado pela primeira vez à seleção nacional de sub-16. O que sentiu quando viu o seu nome na convocatória? RP.: Foi um primeiro contacto na altura tinha vários colegas meus que jogavam comigo no Águas Santas e que já iam à seleção há bastante tempo. Todos eles me falavam que era uma experiência muito engraçada, porque contactavam com outros jogadores que nós estávamos habituados a ver a jogar e lembro-me, por exemplo, que num torneio entre Seleções Regionais - eu jogava na Seleção Regional do Porto cheguei a jogar contra o Pedro Seabra, que agora é meu colega no ABC, e já o admirava como jogador. Jogava contra o Nuno Silva, por exemplo, que jogava na Associação de Andebol de Braga. Vários jogadores. O próprio Rui Silva, que está no Sporting. De facto a Seleção era um espaço onde todos os grandes valores se juntavam e foi uma experiência muito engraçada. E a partir daí sabia que tinha de trabalhar ao máximo e que tinha de aproveitar aquela oportunidade para me manter lá. JR.: Esta chamada deu então o alerta para continuar a trabalhar RP.: Claro que sim, claro que sim! Até porque quando fui a primeira vez à seleção secalhar ainda não tinha capacidades técnicas para estar numa Seleção Nacional, mesmo jovem. Mas pronto, já era grande, já era forte e reconheço que isso me ajudou um pouco a chegar mais longe e tudo o resto, obviamente, foi trabalho e muita vontade. Eu sabia que me tinha de agarrar a alguma coisa e agarrei-me a esse trabalho, que era aquilo que em primeira instância me poderia levar um pouco mais longe. JR.: Ainda se lembra do primeiro jogo pela Seleção Nacional? RP.: Lembro. Lembro-me que foi um torneio em Guimarães e foi contra a Espanha. Na altura nós estávamos na Seleção Nacional de Juniores C, num torneio que todos os anos se fazia em Guimarães. Lembro-me também da data do estágio: foi no dia 26 de dezembro, o ano é que já não sei dizer (risos). Mas foram ali dois ou três jogos em Guimarães já não sei dizer quais eram as outras seleções -, e depois fomos para Espanha, ainda nesse estágio. Jogar o Torneio das Quatro Estações. JR.: O que se sente nos minutos que antecedem a essas partidas? RP.: Eu lembro-me que nós tínhamos um treinador Sérvio, muito rígido, muito nacionalista. Lembro-me de na palestra antes do jogo ele dizer que estávamos ali a representar 10 milhões de pessoas e isto para um miúdo de 15 anos é engraçado de ouvir. JR.: Não acrescentava pressão? RP.: Não. Nós ainda por cima éramos miúdos. Estávamos lá era para nos divertirmos. Quando estamos assim em escalões mais jovens sente-se alguma pressão, é óbvio, temos de a sentir, até para nos habituarmos, mas não é uma coisa que nos limite. JR.: Construiu na Associação Atlética de Águas Santas (Águas Santas) a maior parte da sua carreira desportiva. Como é que recebe o convite para integrar a equipa de andebol do Futebol Clube do Porto (FCPorto)? RP.: A passagem para o Porto deu-se por volta dos 17 anos. De facto, poderia ter acontecido mais cedo. O Porto chegou a falar comigo quando eu tinha 15 anos, só que eu na altura achei que era um pouco cedo. Ainda estava na escola secundária, o Porto já treinava a um ritmo mais profissional e eu tinha como grande objetivo entrar na faculdade de Medicina. Dediquei-me um pouco mais aos estudos, continuei a treinar na mesma no Águas Santas, mas como estava ali um pouco mais perto de casa, foi essa a minha opção. Acabei por ir para o Porto quando já estava aqui (Faculdade), no segundo ano do curso. Achei que era a melhor altura para o fazer.

5 Foi uma boa oportunidade que surgiu e não estou nada arrependido dessa decisão JR.: O que encontrou no FCPorto? Rp.: No Porto (pensativo) encontrei uma estrutura muito profissional. Aliás, só este nível de treinos e infraestruturas explicam como é que o Porto tem tido tanto sucesso nestes anos. Eu estive lá! Sei de que forma é que se trabalha é mesmo uma equipa que trabalha muito bem e era à procura dessa exigência, também, que eu ia. Entretanto comecei a jogar, contactei com muitos jogadores de outro nível e isso também me fez crescer. JR.: Foi no Porto que se estreou nas competições europeias RP.: Foi no apuramento para a Liga dos Campeões, em 2010/2011. Penso que foi na minha primeira época no clube. Foi um apuramento que fizemos no Dragão e na altura apuramo-nos a segundos do fim. E foi essa a minha primeira experiência. Logo num apuramento para a Liga dos Campeões. JR.: Em 2011/2012 mudou-se para o ABC, de Braga. Foi uma decisão voluntária? RP.: Sim. Sim. Foi uma conjugação de fatores. O ABC estava a precisar de outro pivô, porque o habitual estava lesionado e no Porto estava a jogar essencialmente na equipa de juniores. Havia ali a possibilidade de eu sair por empréstimo, para ganhar um pouco mais de experiência, e de facto foi a minha vontade e também a do Porto, na altura, de me possibilitar essa experiência. Ao fim de um ano e meio no Porto, acreditava que estava numa altura em que precisava de jogar, de começar a sentir a pressão dos jogos, de crescer um pouco quanto a isso. E pronto, foi uma boa oportunidade que surgiu e não estou nada arrependido dessa decisão. JR.: Quando se mudou, o ABC enfrentava uma crise desportiva RP.: De facto, quando fui jogar para lá, o ABC estava a enfrentar um período difícil. Depois do desinvestimento natural que houve, pois o último título do ABC tinha sido há 6/7 anos, passamos ali duas épocas um pouco complicadas. Entretanto voltamos a reunir um bom conjunto de jovens jogadores, trabalhadores, humildes, alguns com experiência noutros clubes. Secalhar não temos as condições económicas nem a nível de infraestruturas que têm os clubes ditos gigantes, mas temos outras riquezas que possivelmente eles não têm. Temos uma cultura desportiva que mais nenhum clube tem. JR.: De facto, este ano estão bem lançados na Challenge Cup RP.: Sim, sendo uma competição inferior à Liga dos Campeões, é algo com algum nível, com prestígio. Portugal tem algum historial nesta competição e o nosso (do ABC) objetivo, este ano, passa por ganhá-la.

6 JR.: Domingo jogam a segunda mão da meia-final, na Noruega. Vão em vantagem. O que espera deste jogo? RP.: Em primeiro lugar espero passar à final (risos). Depois, como qualquer outro jogo, espero ganhá-lo, até porque não temos nenhuma derrota nesta competição e porque acredito muito que temos qualidade para ir à Noruega ganhar. Vencemos cá por 7, acredito que até poderia ter sido por mais, mas já que cá não conseguimos, queremos fazê-lo agora. O jovem seguiu para Braga, para partir com a comitiva para a Noruega JR:. O Benfica é a outra equipa portuguesa ainda na Taça Challenge. Caso ambos vençam, será a primeira final 100% portuguesa. RP.: É um bom passo para o andebol em Portugal. Eu gostaria muito de jogar contra o Benfica na final da Challenge Cup. Primeiro, porque é uma equipa portuguesa e depois, porque caso uma equipa portuguesa vença esta competição, o quinto classificado nacional tem a possibilidade de disputar as competições europeias, no próximo ano. O que é a Taça Challenge? A EHF Challenge Cup ou Taça Challenge é uma competição a Federação Europeia de Andebol. Na presente época, duas equipas portuguesas chegaram às meias-finais: O ABC (clube de Ricardo Pesqueira) e o Benfica. Jogadas a duas mãos, o Benfica acabou por ser afastado, ao perder por duas vezes frente aos romenos do Odorhei. Melhor sorte teve a equipa minhota, que venceu as duas partidas fente aos noruegueses do Stord, tendo chegado à final. Com a sorte novamente do lado dos romenos, o ABC saiu vencido. Alcançando o honroso segundo lugar nesta competição europeia.

7 JR.: Seria um impulso para a modalidade? RP.: O crescimento da modalidade depende de vários fatores. É claro que também depende do sucesso das equipas nestas competições. O Porto esteve na Liga dos Campeões com uma excelente performance. O Sporting igualmente, na época passada também esteve bem nas competições europeias. Mas falta a seleção masculina neste caso - voltar a uma grande competição. Já não vamos a uma grande competição há cerca de 10 anos, pelo menos. E isso sim é um ponto essencial para se dar esse crescimento. JR.: Neste nível, quantas vezes por semana treina? RP.: Treino todos os dias. Depois tenho jogo ao fim-de-semana. E eu, como estudo perto da faculdade de desporto, aproveito e tento, no mínimo, ir ao ginásio duas vezes por semana. Por isso, no final, dá os sete treinos por semana, de 2/3horas. Invisto cerca de 5horas por dia no andebol. Desde o tempo que demora a viagem até Braga até ao regresso. JR.: Há 4 anos a jogar em Braga, continua a morar no Porto. Como se faz esta gestão? RP.: (Risos) Todos os anos chegamos a Setembro (início de época) e todos temos imensa vontade de ir para Braga. Não há problema nenhum, as viagens são espetaculares, vamos todos na conversa. Reconheço que chegamos a março/abril/maio depende do contexto desportivo - e as viagens já começam a custar um bocadinho. Já estamos mais cansados, temos os estudos, o trabalho. Mas a rotina e o facto de viajarmos em grupo (são cerca de 6 atletas e o treinador), de irmos a estudar, ou a fazer certas coisas pelo caminho, ajudam a passar o tempo. Tentamos rentabilizar ao máximo as viagens e, possivelmente, isto ajudou-me a ser ainda mais organizado. JR.: Começou a jogar muito jovem. Como conciliava o andebol com os estudos? RP.: Desde novo tive a vontade de manter as duas coisas. Então, a única forma de continuar a jogar era tirar boas notas. Eram objetivos que impunha a mim mesmo. Entrei na faculdade, continuei a jogar. Neste momento o andebol até me compensa financeiramente, mas tenho de ter na mesma boas notas, fazer as cadeiras...portanto, a longo prazo comecei a pensar muito novo. A Medicina é o meu futuro garantido

8 JR.: Entretanto entrou em Medicina... RP.: A Medicina foi acompanhando este meu percurso do andebol. E a verdade é que, quando entrei no curso, o andebol não me compensava financeiramente, mas neste momento permite-me pagar o curso, ter as minhas coisas, comprar carro, ser eu a pagar as minhas despesas. A Medicina é o meu futuro garantido, mas neste momento tenho imensa vontade de conciliar as duas coisas. Não sei é dizer até quando o vou conseguir fazer. JR.: Nunca ponderou entre a Medicina e o andebol? RP.: Não. Secalhar também já utilizei uma estratégia para não ter que tomar essa decisão tão cedo. Estou no quinto ano do curso e optei por dividir os dois últimos anos o quinto e o sexto -, fazendo-os em três anos. Ou seja, estamos em 2015, mas só acabarei o curso em O que me permite, pelo menos, mais três épocas a jogar. Isto se estiver em boas condições (risos). JR.: Esse é outro ponto: as lesões. Em algum momento pensou se o esforço valeria compensaria? RP.: Ponderar se valia a pena, acho que não. Eu acredito que quando trabalhamos, tudo vale a pena. No mínimo, o facto de termos trabalhado e estarmos tranquilos com isso. É claro que as lesões nos abalam sempre, e eu este ano estou a atravessar uma época menos boa a esse nível. Estive dois meses fora no início da época, porque me lesionei logo na primeira jornada. Nunca recuperei a minha forma a 100%, porque tenho alguns problemas nos joelhos. No final deste ano terei de fazer uma cirurgia aos dois joelhos. Não é nada complicado, mas terei de parar mais três meses. Obviamente que isto nos faz ponderar se está a valer a pena o esforço, mas eu acredito sempre que sim. Prémio de Melhor Jogador do Ano 2014

9 JR.: Resultado desse esforço, é o facto de ter ganho um prémio recentemente RP.: Sim, foi em janeiro. O prémio de Melhor atleta do ano de Foi talvez a distinção mais importante que recebi até hoje, em termos individuais. Foi um enorme orgulho, principalmente por ser num clube com a história do ABC e depois pela forma como eu também entrei no clube. É um percurso do qual me orgulho muito e espero ter muitos mais sucessos. JR.: Apesar de ainda jovem, dedicou mais de metade da sua vida ao andebol RP: E não me arrependo minimamente. Óbvio que teria mais tempo para ter outras experiências na faculdade, mas a verdade é que o andebol me oferece coisas que a faculdade não tem. Desde as viagens que posso fazer, as emoções desportiva, o facto de conhecer colegas que levo para a vida, com quem luto em equipa é um tipo de relação diferente. Aliás, até me conheço melhor a mim próprio. É como se diz: o desporto é a demonstração de carácter. JR.: E a família, não se queixa da falta de tempo? RP.: Eu tento aproveitar o tempo livre para estar com os meus avós, com a restante família, com a namorada. É uma gestão que tenho de fazer, para agradar a todos (risos). JR:. Quando aos 8 anos entrou pela primeira vez no pavilhão do Águas Santas, sonhava com tudo isto? RP.: (Risos) Não sei. Na altura gostei do que vi, do desporto que via, e a partir do momento em que entro numa coisa gosto sempre de dar o meu máximo, quer tenha ou não sucesso. E a partir de um certo momento, talvez dos 15anos, quando comecei a ter outras experiências, aí sim já começava a sonhar estar num plantel sénior a lutar por títulos, a estar na seleção nacional e a verdade é que estou muito contente pelo que fiz até agora, mas espero ficar ainda mais com o que ainda está para vir.

10 JR.: O que ainda falta alcançar em termos desportivos? RP.: Quero sempre mais. Todas as medalhas que temos, todas as conquistas, a partir do momento em que as conquistamos passam a pertencer ao passado. Por isso há que aproveitá-las enquanto as conquistamos. Um dos meus sonhos é jogar a Liga dos Campeões. Gostava de voltar a representar o meu país numa competição internacional. Gostava também de ser campeão pelo ABC. JR.: E na Medicina será o médico sempre de sapatilha no pé? RP.: (Risos) Não sei, não sei. Não sei se será possível conciliar as duas coisas. Depende da especialidade que escolher. Uma coisa posso garantir: nem a medicina vai deixar de fazer parte da minha vida, nem o andebol. Depois de me tornar médico, vou ter imensa dificuldade em me abstrair do andebol. Por isso, se um dia até poder estar inserido numa estrutura, seria ótimo para manter o contacto com o andebol. Sou trabalhador, persistente e lutador Ricardo Pesqueira JR.: Quem é o Ricardo Pesqueira? RP.: (Risos) Quem é que eu sou? Acho que sou uma pessoa trabalhadora, que tem a possibilidade de estar a construir um bom futuro na medicina e a fazer aquilo que mais gosta, que é jogar andebol. Mas se me resumir assim em duas palavras, acho que sou um rapaz trabalhador, que faço tudo pela competência e que fico triste quando erro, mas acredito que o trabalho é um bom caminho para o sucesso.quer o atinjas, quer não. por: Jéssica Rocha

11

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Uma lição de vida? Nos meus últimos anos tenho aprendido muitas lições de vida mesmo. A que eu acho mais importante de transmitir são "os Resultados"

Uma lição de vida? Nos meus últimos anos tenho aprendido muitas lições de vida mesmo. A que eu acho mais importante de transmitir são os Resultados Gonçalo Carvalho Em entrevista exclusiva à Federação Equestre Portuguesa, meses antes do início dos Jogos Olímpicos do Rio 2016, Gonçalo Carvalho fala da sua paixão pelo desporto equestre, da trajetória

Leia mais

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS SAMARA DA SILVA VIEIRA (depoimento) 2014 CEME-ESEF-UFRGS FICHA TÉCNICA Projeto:

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por ser filho de pais portugueses?

INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por ser filho de pais portugueses? Transcrição da entrevista: Informante: nº15 Célula: 5 Data da gravação: Agosto de 2009 Geração: 2ª Idade: 35 Sexo: Masculino Tempo de gravação: 10.24 minutos INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por

Leia mais

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto.

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto. Boa tarde a todos, para quem não me conhece sou o Ricardo Aragão Pinto, e serei o Presidente do Concelho Fiscal desta nobre Fundação. Antes de mais, queria agradecer a todos por terem vindo. É uma honra

Leia mais

Midas. Toque de. [entrevista]

Midas. Toque de. [entrevista] [entrevista] Toque de Midas Tem 29 anos, nasceu no Porto e é apostador profissional. Pelo menos, para o Estado inglês onde está colectado, porque para as finanças nacionais não passa de um indivíduo com

Leia mais

09/09/2004. Discurso do Presidente da República

09/09/2004. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na solenidade de recepção da delegação brasileira que participou das Olimpíadas de Atenas Palácio do Planalto, 09 de setembro de 2004 Meu caro Grael, Meu querido René Simões,

Leia mais

repórter da "Liga dos Últimos" e do "Glamour" e fez um programa sobre bandas de garagem. Depois abriu o Porto Canal, que

repórter da Liga dos Últimos e do Glamour e fez um programa sobre bandas de garagem. Depois abriu o Porto Canal, que "Sou muito persistente, muito lutadora, e vou sempre atrás daquilo que quero, porque sei que conseguirei lá chegar devagarinho, com um passo de cada vez. E continuo a lutar pelos meus obietivos,, Para

Leia mais

R U I P E D R O R E I S

R U I P E D R O R E I S Quem: Rui Pedro Reis Idade: 30 anos Pretexto: É coordenador da SIC Notícias e editor do programa Música do Mundo Outros trabalhos: Foi uma das figuras de uma rádio nacional Imagem: Fanático pelos media

Leia mais

Sinopse I. Idosos Institucionalizados

Sinopse I. Idosos Institucionalizados II 1 Indicadores Entrevistados Sinopse I. Idosos Institucionalizados Privação Até agora temos vivido, a partir de agora não sei Inclui médico, enfermeiro, e tudo o que for preciso de higiene somos nós

Leia mais

Este testemunho é muito importante para os Jovens.

Este testemunho é muito importante para os Jovens. Este testemunho é muito importante para os Jovens. Eu sempre digo que me converti na 1ª viagem missionária que fiz, porque eu tinha 14 anos e fui com os meus pais. E nós não tínhamos opção, como é o pai

Leia mais

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS GEÓRGIA BALARDIN

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS GEÓRGIA BALARDIN CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS GEÓRGIA BALARDIN (depoimento) 2014 CEME-ESEF-UFRGS FICHA TÉCNICA Projeto: Garimpando

Leia mais

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 1 JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 ENTREGADOR DE CARGAS 32 ANOS DE TRABALHO Transportadora Fácil Idade: 53 anos, nascido em Quixadá, Ceará Esposa: Raimunda Cruz de Castro Filhos: Marcílio, Liana e Luciana Durante

Leia mais

Fernandinho, jogador do Shakhtar Donetsk da Ucrânia, de férias em Londrina, concede entrevista exclusiva, em sua visita a Arena Futsal:

Fernandinho, jogador do Shakhtar Donetsk da Ucrânia, de férias em Londrina, concede entrevista exclusiva, em sua visita a Arena Futsal: Fernandinho, jogador do Shakhtar Donetsk da Ucrânia, de férias em Londrina, concede entrevista exclusiva, em sua visita a Arena Futsal: 1) Arena Futsal: Conte um pouco da sua trajetória no futebol, desde

Leia mais

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB!

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! A história da Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para Analista Tributário da Receita Federal do Brasil, é mais uma das histórias

Leia mais

P/1 Então por favor, começa com o seu nome completo, local e a data de nascimento.

P/1 Então por favor, começa com o seu nome completo, local e a data de nascimento. museudapessoa.net P/1 Então por favor, começa com o seu nome completo, local e a data de nascimento. R Meu nome é Kizzes Daiane de Jesus Santos, 21 de julho de 1988, eu nasci em Aracaju, no estado do Sergipe.

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 24

Transcrição de Entrevista n º 24 Transcrição de Entrevista n º 24 E Entrevistador E24 Entrevistado 24 Sexo Feminino Idade 47 anos Área de Formação Engenharia Sistemas Decisionais E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos Lição 3: Alegria LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos RESUMO BÍBLICO Gálatas 5:23; Gálatas 6:1; 2 Timóteo 2:25; Tito 3; 1 Pedro 3:16 Como seres humanos estamos sempre à mercê de situações sobre

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN)

Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN) Instituto Superior Técnico Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN) Núcleo de Engenharia Biológica Em primeiro lugar, a direcção do NEB gostaria de deixar claro que a resposta de forma

Leia mais

ENTREVISTA MARCOS MARINO 33º COLOCADO AFRFB / 2012

ENTREVISTA MARCOS MARINO 33º COLOCADO AFRFB / 2012 ENTREVISTA MARCOS MARINO 33º COLOCADO AFRFB / 2012 Olá, amigos do Estratégia! Como diz meu amigo Sérgio Mendes, como é bom estar aqui! Hoje irei entrevistar o Marcos Marino, aluno do Estratégia Concursos

Leia mais

ESCOLA NACIONAL DE BOMBEIROS (Centro de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências)

ESCOLA NACIONAL DE BOMBEIROS (Centro de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências) ESCOLA NACIONAL DE BOMBEIROS (Centro de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências) APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional Educação (PRODEP III) Objectivos: Reduzir

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 5

Transcrição de Entrevista nº 5 Transcrição de Entrevista nº 5 E Entrevistador E5 Entrevistado 5 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica e Telecomunicações E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Dicas para investir em Imóveis

Dicas para investir em Imóveis Dicas para investir em Imóveis Aqui exploraremos dicas de como investir quando investir e porque investir em imóveis. Hoje estamos vivendo numa crise política, alta taxa de desemprego, dólar nas alturas,

Leia mais

05/12/2006. Discurso do Presidente da República

05/12/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da 20ª Reunião Ordinária do Pleno Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Palácio do Planalto, 05 de dezembro de 2006 Eu acho que não cabe discurso aqui,

Leia mais

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro Histórias do Velho Testamento 3 a 6 anos Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro O Velho Testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

Entrevista 1.02 - Brenda

Entrevista 1.02 - Brenda Entrevista 1.02 - Brenda (Bloco A - Legitimação da entrevista onde se clarificam os objectivos do estudo, se contextualiza a realização do estudo e participação dos sujeitos e se obtém o seu consentimento)

Leia mais

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira. São José dos Campos SP. Abril de 2011

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira. São José dos Campos SP. Abril de 2011 CENTRO HISTÓRICO EMBRAER Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira São José dos Campos SP Abril de 2011 Apresentação e Formação Acadêmica Meu nome é Eustáquio, estou com sessenta anos, nasci em Minas Gerais,

Leia mais

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores?

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Noemi: É a velha história, uma andorinha não faz verão,

Leia mais

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus Ensino - Ensino 11 - Anos 11 Anos Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus História Bíblica: Mateus 3:13 a 17; Marcos 1:9 a 11; Lucas 3:21 a 22 João Batista estava no rio Jordão batizando as pessoas que queriam

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no encontro com a delegação de atletas das Paraolimpíadas de Atenas-2004

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no encontro com a delegação de atletas das Paraolimpíadas de Atenas-2004 , Luiz Inácio Lula da Silva, no encontro com a delegação de atletas das Paraolimpíadas de Atenas-2004 Palácio do Planalto, 14 de outubro de 2004 Meu querido companheiro Agnelo Queiroz, ministro de Estado

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 14 Discurso: em encontro com professores

Leia mais

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos.

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos. Entrevista A2 1. Onde iniciaste o teu percurso na vida associativa? R.: Em Viana, convidaram-me para fazer parte do grupo de teatro, faltava uma pessoa para integrar o elenco. Mas em que associação? Na

Leia mais

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1 Entrevista G1.1 Entrevistado: E1.1 Idade: Sexo: País de origem: Tempo de permanência 51 anos Masculino Cabo-verde 40 anos em Portugal: Escolaridade: Imigrações prévias : São Tomé (aos 11 anos) Língua materna:

Leia mais

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em conjunto com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com perguntas respondidas pelo presidente Lula Manaus-AM,

Leia mais

Gostava de redacções, como gostava! Dos seis filhos da família Santos apenas ele e a Nazaré (que andava no 9. ano) gostavam de escrever; de resto

Gostava de redacções, como gostava! Dos seis filhos da família Santos apenas ele e a Nazaré (que andava no 9. ano) gostavam de escrever; de resto 1 Gostava de redacções, como gostava! Dos seis filhos da família Santos apenas ele e a Nazaré (que andava no 9. ano) gostavam de escrever; de resto eram também os únicos que passavam horas a ler, nos tempos

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 4

Transcrição de Entrevista nº 4 Transcrição de Entrevista nº 4 E Entrevistador E4 Entrevistado 4 Sexo Masculino Idade 43 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante o

Leia mais

Ateneu Desportivo de Leiria. Newsletter Ginástica ABRIL 2013

Ateneu Desportivo de Leiria. Newsletter Ginástica ABRIL 2013 Newsletter Ginástica ABRIL 2013 Leiria, 30 de Abril de 2013 Tivemos um mês de Abril muito animado! No dia 20 participámos na 3ª Edição do LudoApta, um evento organizado pela Associação OASIS e pela Escola

Leia mais

Semana Missionária Salesiana II Manda-me, Senhor!

Semana Missionária Salesiana II Manda-me, Senhor! 2ª feira, 23 de fevereiro: Empenho missionário de D. Bosco Bom dia! Hoje iremos aprofundar uma das cenas que será representada na cerimónia de abertura dos jogos nacionais salesianos. Vamos falar sobre

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Copenhague-Dinamarca, 01 de outubro de 2009 Bem, primeiro dizer a vocês da alegria de poder estar

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

O início de minha vida...

O início de minha vida... Relato 1 Memórias de minha vida Juliana Pedroso 1 O início de minha vida... Perceber com clareza é o mesmo que ter a visão iluminada pela Luz da Alma. Podemos ficar livres da ignorância e ver corretamente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE EDUCAÇÃO PESQUISA DO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO OBEDUC RANIÉRE ANDRÉ FERNANDES.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE EDUCAÇÃO PESQUISA DO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO OBEDUC RANIÉRE ANDRÉ FERNANDES. UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE EDUCAÇÃO PESQUISA DO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO OBEDUC RANIÉRE ANDRÉ FERNANDES. ANÁLISE DAS MEMÓRIAS DOS PROFESSORES DA ESCOLA MUNICIPAL DE TEMPO INTERGRAL JARDIM

Leia mais

R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 )

R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 ) R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 ) Tendo iniciado no presente ano lectivo 2005/2006 o funcionamento da plataforma Moodle na Universidade Aberta, considerou-se

Leia mais

CONCURSO DE EXPRESSÃO ESCRITA GERAÇÃO MÓVEL E DESAFIOS. O Real e o Virtual

CONCURSO DE EXPRESSÃO ESCRITA GERAÇÃO MÓVEL E DESAFIOS. O Real e o Virtual CONCURSO DE EXPRESSÃO ESCRITA GERAÇÃO MÓVEL E DESAFIOS 2012 O Real e o Virtual Olá! O meu nome é Real Virtual. A minha família e os meus amigos conhecem-me por Real, já para a malta dos chats e dos jogos,

Leia mais

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Carnaval 2014 A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Nesta noite vamos fazer uma viagem! Vamos voltar a um tempo que nos fez e ainda nos faz feliz, porque afinal como

Leia mais

Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação.

Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação. Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação. 1.1 Conteúdos: Apresentação do Plano Didático Pedagógico; Classificação das orações coordenadas sindéticas e inferência. 1.1 Habilidade:

Leia mais

No dia 21 de setembro as aulas iniciaram e eu estava super emocionada!

No dia 21 de setembro as aulas iniciaram e eu estava super emocionada! No dia 21 de setembro as aulas iniciaram e eu estava super emocionada! Hoje já não me dou conta mas foi assim era uma nova escola, novos colegas, novos desafios e, para desafio, tinha de estar cheia de

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE A PROFISSÃO DE DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL - V

REFLEXÕES SOBRE A PROFISSÃO DE DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL - V REFLEXÕES SOBRE A PROFISSÃO DE DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL - V edilbertodonsantos@gmail.com Vocês já ouviram alguém dizer que polícia é igual criança, quando está perto incomoda e quando está longe faz falta?

Leia mais

Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso

Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso Sumário introdução 03 Capítulo 5 16 Capítulo 1 Pense no futuro! 04 Aproveite os fins de semana Capítulo 6 18 Capítulo 2 07 É preciso

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal Sobral-CE, 17 de março de 2004 Meu caro governador do estado do Ceará, Lúcio Alcântara, Meu caro companheiro

Leia mais

Viagem a Dornes e Sertã

Viagem a Dornes e Sertã Viagem a Dornes e Sertã (19 e 20 de Março de 2011) Por: RuckFules 1 No fim de semana, aproveitando os belos dias de Sol com que a chegada da Primavera nos presenteou, decidi dar uma volta pelo interior,

Leia mais

Intervenção do presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Dr. Fernando Gomes 26.08.2014

Intervenção do presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Dr. Fernando Gomes 26.08.2014 Intervenção do presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Dr. Fernando Gomes 26.08.2014 Há exatamente dois meses a Seleção Nacional A efetuou o seu último jogo no Campeonato do Mundo disputado no Brasil.

Leia mais

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação Jairo Martins da Silva FOTOs: divulgação E N T R E V I S T A Disseminando qualidade e cultura Superintendente-geral da Fundação Nacional da Qualidade, Jairo Martins da Silva fala sobre o desafio da qualidade

Leia mais

Nada de telefone celular antes do sexto ano

Nada de telefone celular antes do sexto ano L e i n º1 Nada de telefone celular antes do sexto ano Nossos vizinhos da frente estão passando uma semana em um cruzeiro, então me pediram para buscar o jornal e a correspondência todos os dias, enquanto

Leia mais

Protocolo da Entrevista a Maria

Protocolo da Entrevista a Maria Protocolo da Entrevista a Maria 1 O que lhe vou pedir é que me conte o que é que aconteceu de importante desde que acabou o curso até agora. Eu... ah!... em 94 fui fazer um estágio, que faz parte do segundo

Leia mais

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava O Príncipe das Histórias Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava histórias. Ele gostava de histórias de todos os tipos. Ele lia todos os livros, as revistas, os jornais, os

Leia mais

5 Dicas Testadas para Você Produzir Mais na Era da Internet

5 Dicas Testadas para Você Produzir Mais na Era da Internet 5 Dicas Testadas para Você Produzir Mais na Era da Internet Uma das verdades absolutas sobre Produtividade que você precisa saber antes de seguir é entender que se ocupar não é produzir. Não sei se é o

Leia mais

Categorias Subcategorias Unidades de registo. Situação. Sai da escola e ia para casa da minha mãe (F1) Experiência de assalto

Categorias Subcategorias Unidades de registo. Situação. Sai da escola e ia para casa da minha mãe (F1) Experiência de assalto Categorias Subcategorias Unidades de registo Experiência de assalto Situação Sai da escola e ia para casa da minha mãe (F1) Estava a ir para a escola (F2) Estava a sair da escola e quando cheguei à porta

Leia mais

Anexo 2. . Falar educação Um programa do Instituto de Tecnologia Educativa Radio Televisão Portuguesa (1975) EDUCAÇÃO PELA ARTE

Anexo 2. . Falar educação Um programa do Instituto de Tecnologia Educativa Radio Televisão Portuguesa (1975) EDUCAÇÃO PELA ARTE Anexo 2 O documento que se apresenta em seguida é um dos que consideramos mais apelativos neste estudo visto ser possível ver Cecília Menano e João dos Santos e a cumplicidade que caracterizou a sua parceria

Leia mais

Revista OBSERVATORIUM (R.O): Conte-nos um pouco sobre sua formação acadêmica até sua chegada à Universidade Federal de Uberlândia.

Revista OBSERVATORIUM (R.O): Conte-nos um pouco sobre sua formação acadêmica até sua chegada à Universidade Federal de Uberlândia. Experiências de uma vida dedicada à Geografia e ao meio ambiente - Marlene Teresinha de Muno Colesanti Instituto de Geografia da Revista OBSERVATORIUM (R.O): Conte-nos um pouco sobre sua formação acadêmica

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão , Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão Santa Cruz de Cabrália-BA, 28 de setembro de 2005 Meu caro governador Paulo Souto, governador do estado da Bahia, Meu querido companheiro Miguel

Leia mais

A medicina da família e a humanização do atendimento ao paciente

A medicina da família e a humanização do atendimento ao paciente A medicina da família e a humanização do atendimento ao paciente por Denise Marson Apesar da implantação do programa Saúde da família, a formação de profissionais especializados na área de medicina da

Leia mais

Acorda, seu Zé Preguiça, hoje é domingo. Dia do Senhor. A sua mãe tá passando a roupa que você separou ontem, e o seu café já está pronto, só

Acorda, seu Zé Preguiça, hoje é domingo. Dia do Senhor. A sua mãe tá passando a roupa que você separou ontem, e o seu café já está pronto, só Acorda, seu Zé Preguiça, hoje é domingo. Dia do Senhor. A sua mãe tá passando a roupa que você separou ontem, e o seu café já está pronto, só esperando a sua boa vontade. Felipe tentou voltar a dormir,

Leia mais

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS BRASÍLIA ECHARDT VIEIRA (CENTRO DE ATIVIDADES COMUNITÁRIAS DE SÃO JOÃO DE MERITI - CAC). Resumo Na Baixada Fluminense, uma professora que não está atuando no magistério,

Leia mais

!!!!! Castelo neuschwanstein/neuschwanenstein em Fussen. host family que recebeu minha irmã em 2010/2011 em Augsburg

!!!!! Castelo neuschwanstein/neuschwanenstein em Fussen. host family que recebeu minha irmã em 2010/2011 em Augsburg Alemanha Eu cheguei na Alemanha no dia 14 de Agosto de 2014, e desde então moro em Potsdam, a capital de Brandeburgo e 30 minutos de Berlim A minha host family me buscou no aeroporto e desde o primeiro

Leia mais

Memórias do papai MEMÓRIAS DO PAPAI

Memórias do papai MEMÓRIAS DO PAPAI MEMÓRIAS DO PAPAI 1 2 PREFÁCIO 1 - O PESADELO 2 - A MAMADEIRA 3 - O SHORTS 4 - O IMPROVISO 5 - SOLITÁRIO 6 - A TURMA A 7 - PRIMEIRAS IMPRESSÕES 8 - A TABUADA 9 - O MAU JOGADOR 10 - ARREMESSO DE DANONE

Leia mais

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente. ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 5

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente. ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 5 Sexo Idade Grupo de Anos de Escola docência serviço Feminino 46 Filosofia 22 Distrito do Porto A professora, da disciplina de Filosofia, disponibilizou-se para conversar comigo sobre o processo de avaliação

Leia mais

PASSADO, PRESENTE E FUTURO DAS DIVISÕES DE BASE NO FUTEBOL DO BRASIL JANEIRO DE

PASSADO, PRESENTE E FUTURO DAS DIVISÕES DE BASE NO FUTEBOL DO BRASIL JANEIRO DE PASSADO, PRESENTE E FUTURO DAS DIVISÕES DE BASE NO FUTEBOL DO BRASIL JANEIRO DE 2013 Temos lido e ouvido muitos comentários nos últimos dias sobre o processo de formação de Atletas no Brasil, emitidas

Leia mais

GS Educacional www.gseducacional.com.br

GS Educacional www.gseducacional.com.br Curso: Completo de Importação Henrique, boa noite. Nós que pensamos a Meritocracia e valoramos a quem Realiza, nos vimos na obrigação de dar feedbacks. Em pouco tempo de curso e sem nem receber ainda a

Leia mais

1º Domingo de Agosto Primeiros Passos 02/08/2015

1º Domingo de Agosto Primeiros Passos 02/08/2015 1º Domingo de Agosto Primeiros Passos 02/08/2015 JESUS ESTÁ COMIGO QUANDO SOU DESAFIADO A CRESCER! OBJETIVO - Saber que sempre que são desafiados a crescer ou assumir responsabilidades, Jesus está com

Leia mais

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano O Menino do Futuro Dhiogo José Caetano 1 Início da história Tudo começa em uma cidade pequena do interior de Goiás, com o nome de Uruana. Havia um garoto chamado Dhiogo San Diego, um pequeno inventor que

Leia mais

www.thesimstv.net Não foi fácil chegar ao topo. Mas ela irá mostrar como.

www.thesimstv.net Não foi fácil chegar ao topo. Mas ela irá mostrar como. Não foi fácil chegar ao topo. Mas ela irá mostrar como. Querido Diário, hoje começo uma nova vida. Nem acredito, parece que foi ontem que entrei pela primeira vez naquele karaokê... Minha vida mudou completamente

Leia mais

Desafio para a família

Desafio para a família Desafio para a família Família é ideia de Deus, geradora de personalidade, melhor lugar para a formação do caráter, da ética, da moral e da espiritualidade. O sonho de Deus para a família é que seja um

Leia mais

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ANDRÉIA DOS SANTOS (MAYCON) (depoimento) 2014 FICHA TÉCNICA ENTREVISTA CEDIDA PARA PUBLICAÇÃO NO REPOSITÓRIO

Leia mais

GINCANA MATEMÁTICA, UM JEITO NOVO DE APRENDER MATEMÁTICA!

GINCANA MATEMÁTICA, UM JEITO NOVO DE APRENDER MATEMÁTICA! ISSN 2177-9139 GINCANA MATEMÁTICA, UM JEITO NOVO DE APRENDER MATEMÁTICA! Thaís Eduarda Ávila da Silveira thaisuab3@gmail.com Universidade Federal de Pelotas, Pólo Sapucaia do Sul, 92990-000 Sapucaia do

Leia mais

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa História Bíblica: Gênesis 41-47:12 A história de José continua com ele saindo da prisão

Leia mais

introdução Olá, eu chamo-me Paulo Rebelo e sou apostador profissional.

introdução Olá, eu chamo-me Paulo Rebelo e sou apostador profissional. introdução Olá, eu chamo-me Paulo Rebelo e sou apostador profissional. O ensino é uma das minhas paixões, pois é muito gratificante poder transmitir aos meus alunos a experiência que adquiri ao longo de

Leia mais

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Meu nome é Alexandre da Silva França. Eu nasci em 17 do sete de 1958, no Rio de Janeiro. FORMAÇÃO Eu sou tecnólogo em processamento de dados. PRIMEIRO DIA

Leia mais

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO HISTÓRIA BÍBLICA: Mateus 18:23-34 Nesta lição, as crianças vão ouvir a Parábola do Servo Que Não Perdoou. Certo rei reuniu todas as pessoas que lhe deviam dinheiro.

Leia mais

ALEGRIA ALEGRIA:... TATY:...

ALEGRIA ALEGRIA:... TATY:... ALEGRIA PERSONAGENS: Duas amigas entre idades adolescentes. ALEGRIA:... TATY:... Peça infanto-juvenil, em um só ato com quatro personagens sendo as mesmas atrizes, mostrando a vida de duas meninas, no

Leia mais

Visita de estudo a Monchique

Visita de estudo a Monchique Visita de estudo a Monchique PRA Portefólio Reflexivo de Aprendizagem Mediadora: Vera Ramos Data: 21.07.2010 No passado dia 16 de Julho de 2010, pelas 10h15, realizamos uma visita de estudo, acompanhados

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DE COIMBRA

ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DE COIMBRA COMUNICADO As razões que nos trazem hoje aqui entristecem-nos. Contudo, no seguimento de uma série de eventos que têm ocorrido, esta tornou-se na única resposta possível aquilo que sentimos como uma afronta

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt São Paulo-SP, 05 de dezembro de 2008 Presidente: A minha presença aqui

Leia mais

Hélio Guilherme VALE. o que. aprendi. Desenvolvendo oportunidades para além do Vale do Silício R A M P O L I M TTHESAURUS

Hélio Guilherme VALE. o que. aprendi. Desenvolvendo oportunidades para além do Vale do Silício R A M P O L I M TTHESAURUS Hélio Guilherme VALE o que aprendi Desenvolvendo oportunidades para além do Vale do Silício TTHESAURUS R A M P O L I M by Hélio Guilherme - 2016 Ficha Técnica Revisão Jarbas Júnior Editoração eletrônica

Leia mais

Apresentação. Olá! O meu nome é Paulo Rebelo e sou apostador profissional.

Apresentação. Olá! O meu nome é Paulo Rebelo e sou apostador profissional. Apresentação Olá! O meu nome é Paulo Rebelo e sou apostador profissional. Ao longo dos últimos anos, tem aumentado o interesse em redor das apostas. A imprensa tem-se interessado pelo meu trabalho pelo

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

RELATÓRIO TRIMESTRAL (janeiro a abril/2015)

RELATÓRIO TRIMESTRAL (janeiro a abril/2015) RELATÓRIO DE INTERCAMBISTA BRASILEIRO NO EXTERIOR (Outbound). Nome: Lucas Leite Ferreira da Costa. Data: 30 de abril de 2015. Patrocinado no Brasil pelo Rotary Club Lagoa. Hospedado pelo Rotary Club de:

Leia mais

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ Entrevista com DJ Meu nome é Raul Aguilera, minha profissão é disc-jóquei, ou DJ, como é mais conhecida. Quando comecei a tocar, em festinhas da escola e em casa, essas festas eram chamadas de "brincadeiras

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM RECUPERAÇÃO DE IMAGEM Quero que saibam que os dias que se seguiram não foram fáceis para mim. Porém, quando tornei a sair consciente, expus ao professor tudo o que estava acontecendo comigo, e como eu

Leia mais

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento Eu e umas amigas íamos viajar. Um dia antes dessa viagem convidei minhas amigas para dormir na minha casa. Nós íamos para uma floresta que aparentava ser a floresta do Slender-Man mas ninguém acreditava

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Ciências Sociais e Humanas A transição de Carreira e o Desporto: uma análise à Luz da Motricidade Humana Anexos Mestre José Carneiro Oliveira Neto Tese para obtenção do Grau

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

Qual o Sentido do Natal?

Qual o Sentido do Natal? Qual o Sentido do Natal? Por Sulamita Ricardo Personagens: José- Maria- Rei1- Rei2- Rei3- Pastor 1- Pastor 2- Pastor 3-1ª Cena Uma música de natal toca Os personagens entram. Primeiro entram José e Maria

Leia mais

Mestrado em Ciências da Educação

Mestrado em Ciências da Educação Mestrado em Ciências da Educação Tema : Educação e formação de jovens e adultos pouco escolarizados O Processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências na (re) definição de trajectórias

Leia mais

por futebol profissional ou amador?

por futebol profissional ou amador? Tabela 3 - Síntese das entrevistas com torcedores I O que é o futebol pra você? Uma paixão. É um esporte que eu pratico, que gosto. O meu time de futebol é a razão do meu viver. Você se interessa mais

Leia mais