Políticas para o Esporte de Alto Rendimento. Ricardo Leyser Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Políticas para o Esporte de Alto Rendimento. Ricardo Leyser Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento"

Transcrição

1 Políticas para o Esporte de Alto Rendimento Ricardo Leyser Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento

2 Oportunidade histórica III Conferência Nacional do Esporte Junho de 2010: Por Um Time Chamado Brasil: 10 pontos em 10 anos para projetar o Brasil entre os 10 mais. Objetivo: Projetar o Brasil entre as dez principais potências esportivas do mundo

3 Desafios Contradição entre gestão privada e financiamento público do esporte Inexistência de um sistema nacional articulando: União > Estados > Municípios Comitê Olímpico e Comitê Paraolímpico > Confederações > Federações > Clubes Contribui para: Programas dispersos e/ou desarticulados Subaproveitamento dos recursos disponíveis Dificuldade para identificar e desenvolver atletas Ausência de avaliação de resultados Problemas de gestão e de governança

4 Sistema Nacional de Alto Rendimento Formulação da Política Governo, COB ou CPB e/ou Confederações Fontes de financiamento Públicas e/ou Privadas Execução da política Estados, municípios, Forças Armadas, entidades da administração e da prática esportiva

5 Medidas Estruturantes > Visam ao legado esportivo de longa duração Lei de 2011 Constitui a Rede Nacional de Treinamento Cria o Programa Cidade Esportiva Aprimora o Programa Bolsa-Atleta Cria o Programa e a Bolsa Atleta Pódio Estabelece Contratos de Desempenho 30/11/11 Decreto Presidencial cria a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD)

6 Gestão por modalidades Governança Política Governança Corporativa Tecnologia da Informação (T.I.) Governança Esportiva Governança de Marketing e Comunicação Sistema Nacional de Análise e Avaliação de Modalidades Ortomolecular (Matriz de Pontuação) Matriz SWOT (força, fraqueza, oportunidade, ameaça) Questões avaliadas: Aplicada a 20 modalidades Infraestrutura Atuação Esportiva Programas Governamentais Histórico de Resultados Tradição da Modalidade

7 Formas de financiamento federal ao esporte - Orçamento Geral da União: Convênios com entidades privadas e entes públicos Bolsa Atleta Plano Brasil Medalhas, etc. - Loterias (Lei Agnelo/Piva) - Lei de Incentivo ao Esporte - Patrocínio de empresas estatais - PAC (infraestrutura)

8 Lei Agnelo/Piva Ano COB CPB ,67 15, ,82 16, ,85 21, ,55 25, ,65 28, ,67 30,68 Total 771,21 137,90 Em milhões de reais

9 Lei de Incentivo ao Esporte Desde que foi sancionada, em 2006, a Lei do Incentivo captou mais de R$ 860 milhões * Ano Valores captados ** , , , ,9 * Nas 3 dimensões (educacional, participação e rendimento) , ,1 ** Em milhões de reais

10 Modalidades patrocinadas por empresas estatais Petrobras Infraero Eletrobras Correios Caixa Boxe Esgrima Handebol Levantamento de peso Judô Basquete Desportos Aquáticos Tênis Atletismo Ginástica Lutas Associadas Remo Taekwondô Judô Futsal Handebol Comitê Paraolímpico Ciclismo BMX Tiro Esportivo BNDES Canoagem Hipismo Banco do Brasil BNB Vôlei de praia Vôlei de quadra Ciclismo Vela Triatlo Futsal Pentatlo Moderno Handebol

11 Orçamento do Ministério do Esporte para o alto rendimento em 2013 R$ 949,5 milhões Bolsas, Infraestrutura esportiva, Instalações olímpicas, Preparação de atletas, Desenvolvimento de base e Capacitação de recursos humanos Lohaynny de Oliveira Vicente, Badminton Felipe Wu, Tiro Esportivo William Muinhos, Pentatlo Moderno Hugo Calderano, Tênis de Mesa

12 Convênios para o projeto olímpico Chamada pública / convênios 26 instituições R$ 182,9 milhões Comitê Paraolímpico R$ ,60 Confederação de Vôlei R$ ,90 Confederação de Basquete R$ ,93 Sesi SC R$ ,70 Confederação de Judô R$ ,58 Liga de Basquete R$ ,72 Confederação de Pentatlo R$ ,58 Conf. de Tênis de Mesa R$ ,25 Confederação de Rugby R$ ,02 Clube Pinheiros R$ ,40 Confederação de Hipismo R$ ,76 Confederação de Handebol R$ ,50 Confederação de Lutas R$ ,00 Grêmio Náutico União (RS) R$ ,89 Conf. de Esportes Aquáticos R$ ,13 Confederação de Golfe R$ ,00 Conf. de Tiro Esportivo R$ ,00 UniLassale (RS) R$ ,21 Conf. de Tiro com Arco R$ ,16 Confederação de Esgrima R$ ,21 Tijuca Tênis Clube R$ ,98 Conf. de Desportos na Neve R$ ,59 Minas Tênis Clube R$ ,35 Confederação de Ginástica R$ ,48 Sogipa (RS) R$ ,99 Fed. Tênis de Mesa RJ R$ ,00

13 Apoio à preparação de atletas - Estruturação de Centros de Treinamento - Contratação de equipe técnica e multidisciplinar - Aquisição de equipamentos e materiais esportivos - Participação em competições no Brasil e no exterior - Treinamento e intercâmbio - Desenvolvimento de categorias de base - Medicina esportiva e ciências do esporte

14 Aumento do valor das bolsas Permissão para patrocínio Categoria Atleta de Base (14 a 19 anos) Categoria Atleta Pódio R$ 180 milhões em 2013 (R$ 368,2 milhões desde 2005) Lei / bolsas para esportes olímpicos e paraolímpicos em 2013 (até agora) 609 bolsas para não-olímpicos em 2012 (inscrições abertas até 17/3/13) bolsas desde bolsistas na delegação de 259 atletas nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 (42,85%) 10 medalhistas 156 bolsistas na delegação de 182 atletas nos Jogos Paraolímpicos de Londres (85,71%) 37 medalhistas

15 Plano Brasil Medalhas 2016 Olímpico Brasil entre os 10 primeiros Paraolímpico Brasil entre os 5 primeiros R$ 1 bilhão adicional (2013 a 2016) R$ 690 milhões para preparação de atletas e seleções R$ 310 milhões para construção e reforma de 21 centros de treinamento olímpicos e 1 paraolímpico 21 modalidades olímpicas e 15 paraolímpicas Apoio de 8 empresas estatais

16 Plano Brasil Medalhas 2016 Contempla ações imediatas p/ 2016 e desenvolvimento futuro de modalidades = legado esportivo 21 modalidades olímpicas Águas abertas (maratona aquática), atletismo, basquetebol, boxe, canoagem, ciclismo BMX, futebol feminino, ginástica artística, handebol, hipismo (saltos), judô, lutas, natação, pentatlo moderno, taekwondô, tênis, tiro esportivo, triatlo, vela, vôlei e vôlei de praia 15 modalidades paraolímpicas Atletismo, bocha, canoagem, ciclismo, esgrima em cadeiras de rodas, futebol de 5, futebol de 7, goalball, halterofilismo, hipismo, judô, natação, remo, tênis de mesa e voleibol sentado

17 Rede Nacional de Treinamento (legado olímpico) CON Centro Olímpico Nacional (Rio 2016 Deodoro e Barra da Tijuca) Centros Nacionais de Treinamento Centros Regionais de Treinamento Centro de Iniciação ao Esporte - CIE (Centros Locais de Treinamento) Iniciação Esportiva (escolas), Programa Segundo Tempo (ME), Forças no Esporte, Programa Esporte e Lazer da Cidade (ME)

18 Cidade Esportiva Exemplos: (legado olímpico) Conectada à Rede Nacional de Treinamento SÃO BERNARDO DO CAMPO (SP) > Handebol SAQUAREMA (RJ) > Vôlei VITÓRIA (ES) > Ginástica, Vôlei de Praia e Handebol MARICÁ (RJ) > Tiro com Arco LAURO DE FREITAS (BA) > Judô BARRETOS (SP) > Hipismo

19 Centro de Iniciação ao Esporte (nacionalização do legado) Ginásios multiesportivos para crianças e jovens iniciarem a prática de várias modalidades olímpicas e paraolímpicas Desenvolvimento da base do alto rendimento Formação de atletas nos municípios Oportunidade para estados e municípios qualificarem a infraestrutura esportiva Conectado à Rede Nacional de Treinamento R$ 830 milhões do PAC 2 Previsão para 300 unidades

20 35,35m Centro de Iniciação ao Esporte 45,50m 9 9 Arquibancada: 195 lugares MÓDULO DE APOIO: Administração Sala de Professores e Técnicos Enfermaria Copa Depósito Vestiários Vestiários acessíveis Academia Sanitário Público Voltar OLÍMPICAS 1.Badminton 2.Basquetebol 3.Boxe 4.Esgrima 5.Ginástica Rítmica 6.Handebol 7.Judô 8.Levantamento de Peso 9.Lutas 10.Taekwondô 11.Tênis de Mesa 12.Vôlei PARAOLÍMPICAS 1.Esgrima em cadeira de rodas 2.Goalball 3.Halterofilismo 4.Judô 5.Tênis de Mesa 6.Voleibol Sentado NÃO-OLÍMPICA 1.Futebol de Salão Módulo 1: m² Área mínima do terreno: m² Custo estimado: R$ 2,422 milhões

21 Muito obrigado! NOME DO CAPÍTULO

Centro de Formação Olímpica do Nordeste é legado dos Jogos Olímpicos de 2016 para 26 modalidades e deve ser entregue neste semestre

Centro de Formação Olímpica do Nordeste é legado dos Jogos Olímpicos de 2016 para 26 modalidades e deve ser entregue neste semestre Centro de Formação Olímpica do Nordeste é legado dos Jogos Olímpicos de 2016 para 26 modalidades e deve ser entregue neste semestre Algumas estruturas já foram entregues: a pista de skate foi a primeira,

Leia mais

PLURI Especial O faturamento das Confederações Esportivas do Brasil

PLURI Especial O faturamento das Confederações Esportivas do Brasil PLURI Especial O faturamento das Confederações Esportivas do Brasil PLURI Consultoria Pesquisa, Gestão e marketing Esportivo. Curitiba-PR Twitter: @pluriconsult www.facebook.com/pluriconsultoria Fernando

Leia mais

Entendendo o tamanho dos Jogos

Entendendo o tamanho dos Jogos Entendendo o tamanho dos Jogos Rio2016 Olimpíadas dos cariocas Legado para a cidade Economia de recursos públicos Entrega no prazo sem nenhum elefante branco mobilidade meio ambiente Aceleração e viabilização

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta.

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta. 1 Texto atualizado apenas para consulta. LEI Nº 2.402, DE 15 DE JUNHO DE 1999 (Autoria do Projeto: Deputado Agrício Braga) Institui o Programa Bolsa Atleta. O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, Faço saber

Leia mais

APO AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA. APRESENTAÇÃO SEMINARIO INTERNACIONAL ABCE - FEPAC SINAENCO Rio de Janeiro, 17 de abril de 2012

APO AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA. APRESENTAÇÃO SEMINARIO INTERNACIONAL ABCE - FEPAC SINAENCO Rio de Janeiro, 17 de abril de 2012 APRESENTAÇÃO SEMINARIO INTERNACIONAL ABCE - FEPAC SINAENCO Rio de Janeiro, 17 de abril de 2012 O BRASIL AVANÇA COM INVESTIMENTOS DE INFRAESTRUTURA Planejamento de longo prazo para captação de grandes eventos

Leia mais

Ricardo Leyser Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento

Ricardo Leyser Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento Ricardo Leyser Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento Maior programa de infraestrutura para iniciação à prática esportiva PAC 2 Equipamento multiuso para identificação de talentos e formação

Leia mais

柔 道 パウリスタ. Informações sobre valores, favorecidos e contratantes de convênios e pagamentos relativos aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016:

柔 道 パウリスタ. Informações sobre valores, favorecidos e contratantes de convênios e pagamentos relativos aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016: Informações sobre valores, favorecidos e contratantes de convênios e pagamentos relativos aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016: Convênios Número do Convênio SIAFI: 755940 Situação: Aguardando Prestação

Leia mais

Centro Paraolímpico Brasileiro, em São Paulo, é legado do Rio 2016 para os esportes adaptados

Centro Paraolímpico Brasileiro, em São Paulo, é legado do Rio 2016 para os esportes adaptados Centro Paraolímpico Brasileiro, em São Paulo, é legado do Rio 2016 para os esportes adaptados Governo federal e governo do Estado de São Paulo constroem o maior legado dos Jogos Paraolímpicos de 2016 para

Leia mais

O ESPORTE OLÍMPICO NO BRASIL: O CICLO LONDRES 2012

O ESPORTE OLÍMPICO NO BRASIL: O CICLO LONDRES 2012 O ESPORTE OLÍMPICO NO BRASIL: O CICLO LONDRES 2012 Wagner Barbosa Matias Marcelo Resende Teixeira Fernando Mascarenhas Resumo: O presente estudo visa analisar o montante de recursos destinado ao esporte

Leia mais

COMISSÃO DO ESPORTE DILIGÊNCIA VISITA TÉCNICA ÀS OBRAS DOS JOGOS OLÍMPICOS E PARALÍMPICOS RIO 2016

COMISSÃO DO ESPORTE DILIGÊNCIA VISITA TÉCNICA ÀS OBRAS DOS JOGOS OLÍMPICOS E PARALÍMPICOS RIO 2016 Não é possível exibir esta imagem no momento. COMISSÃO DO ESPORTE DILIGÊNCIA VISITA TÉCNICA ÀS OBRAS DOS JOGOS OLÍMPICOS E PARALÍMPICOS RIO 2016 13 DE ABRIL DE 2015 Sumário Apresentação... 2 1. Visita

Leia mais

Experimentação Esportiva

Experimentação Esportiva Experimentação Esportiva Aula 3 A categorização dos esportes Olímpicos e Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Compreender a categorização dos esportes Olímpicos e por similaridade de movimentos, ações ou local

Leia mais

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS BR.01 Projetos básicos e executivos das instalações esportivas do Parque Olímpico da Elaboração dos projetos básicos e executivos dos equipamentos esportivos do Parque Olímpico da. 5 mar/13 jun/14 Concluído

Leia mais

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS A P O Autoridade Pública Olímpica CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS Versão 4.0 18/08/2015 ZONA REFERÊNCIA MATRIZ PROJETO / AÇÃO REFERÊNCIA SUBPROJETO DESCRIÇÃO DO PROJETO/AÇÃO RESPONSABILIDADES PRAZO MATURIDADE

Leia mais

Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016. Rio de Janeiro, 30 de junho de 2011

Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016. Rio de Janeiro, 30 de junho de 2011 Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016 Rio de Janeiro, 30 de junho de 2011 1 AGENDA 1. Os Jogos em números 2. Partes interessadas e estrutura jurídica 3. Orçamentos dos Jogos Rio

Leia mais

SÃO PAULO, DEZEMBRO 2014

SÃO PAULO, DEZEMBRO 2014 SÃO PAULO, DEZEMBRO 2014 Objetivo e público Programa para incentivar a prática esportiva nas escolas, democratizar o acesso ao esporte, desenvolver e difundir valores olímpicos e paraolímpicos entre estudantes

Leia mais

Professor Istvan Kasznar 15 de Novembro de 2013

Professor Istvan Kasznar 15 de Novembro de 2013 Professor Istvan Kasznar 15 de Novembro de 2013 Fonte: Dilmar Santos blog COPA DO MUNDO e OLIMPIADAS levantamento para a FIESP Cátedra da Sorbonne Slides ilustrativos, para conferência Professor Istvan

Leia mais

Arena de Handebol/SAO BERNARDO

Arena de Handebol/SAO BERNARDO Arena de Handebol/SAO BERNARDO Dimensão da Construção e descrição da obra: o projeto conta com um ginásio de esporte, com quadra auxiliar, todas com medidas oficiais atendendo a requisitos internacionais,

Leia mais

Rede Nacional de Treinamento Legado olímpico para a infraestrutura do esporte brasileiro

Rede Nacional de Treinamento Legado olímpico para a infraestrutura do esporte brasileiro Rede Nacional de Treinamento Legado olímpico para a infraestrutura do esporte brasileiro Parque Poliesportivo do Campus Central da UFRN, a ser inaugurado nesta terça-feira (29.04.14) em Natal, é mais uma

Leia mais

MANUAL DE DIRETRIZ E EXECUÇÃO 2013

MANUAL DE DIRETRIZ E EXECUÇÃO 2013 MANUAL DE DIRETRIZ E EXECUÇÃO 2013 1. APRESENTAÇÃO O Programa Minas Olímpica Oficina de Esportes é uma ação do Governo de Minas por meio da SEEJ, cujo objetivo é o fomento e desenvolvimento do esporte

Leia mais

PLANEJAMENTO TORONTO 2015 E RIO 2016

PLANEJAMENTO TORONTO 2015 E RIO 2016 PLANEJAMENTO TORONTO 2015 E RIO 2016 PAUTA 1. TORONTO 2015 INFORMAÇÕES GERAIS TIME BRASIL NOS JOGOS 2. RIO 2016 INFORMAÇÕES GERAIS ESTÁGIOS ATÉ OS JOGOS OLÍMPICOS 2016 DETALHAMENTO DOS ESTÁGIOS DE PREPARAÇÃO

Leia mais

LUTA CONTRA A DOPAGEM -DADOS ESTATÍSTICOS 2005- CONSELHO NACIONAL ANTIDOPAGEM

LUTA CONTRA A DOPAGEM -DADOS ESTATÍSTICOS 2005- CONSELHO NACIONAL ANTIDOPAGEM LUTA CONTRA A DOPAGEM -DADOS ESTATÍSTICOS 2005- CONSELHO NACIONAL ANTIDOPAGEM Conselho Nacional AntiDopagem NÚMERO DE AMOSTRAS RECOLHIDAS DE 1976 A 2005 ANO 2004 2002 2000 1998 1996 1994 1992 1990 1988

Leia mais

COLETIVA DE IMPRENSA TORONTO 2015

COLETIVA DE IMPRENSA TORONTO 2015 COLETIVA DE IMPRENSA TORONTO 2015 24/07/2015 A Importância do Pan: COMPETIÇÃO MAIS IMPORTANTE DO CONTINENTE AMERICANO TORONTO: MAIS DE 50% DE RECORDES PAN-AMERICANOS BATIDOS VIVÊNCIA FUNDAMENTAL PARA ATLETAS

Leia mais

Proponente: Associação Cidade Unida Pelo Esporte de Base e Ligas Amadoras Projeto: Sexto Campeonato Paulista de Futebol Amador

Proponente: Associação Cidade Unida Pelo Esporte de Base e Ligas Amadoras Projeto: Sexto Campeonato Paulista de Futebol Amador MINISTÉRIO DO ESPORTE COMISSÃO TÉCNICA DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE INSTITUÍDA PELA PORTARIA Nº 30 DE 20 DE FEVEREIRO DE 2009, ALTERADA PELA PORTARIA Nº 130 DE 05 DE JULHO DE 2010, ALTERADA PELA PORTARIA

Leia mais

Entendendo o tamanho dos Jogos

Entendendo o tamanho dos Jogos Entendendo o tamanho dos Jogos Copa X Olimpíadas 32 nações 204 nações 723 atletas 15 mil atletas 15 em trânsito no Rio seleções todas no Rio olímpicos e paralímpicos X 15 mil voluntários 1 esporte futebol

Leia mais

Proposta Comercial. Depto. de Marketing 01/Abr/10

Proposta Comercial. Depto. de Marketing 01/Abr/10 Proposta Comercial Depto. de Marketing 01/Abr/10 16/Jun/10 A REDE RECORD e a RECORD NEWS oferecem ao Mercado Publicitário o patrocínio dos Jogos Olímpicos de Verão da Juventude, que acontecerão em CINGAPURA.

Leia mais

LUTA CONTRA A DOPAGEM - DADOS ESTATÍSTICOS 2007 - CONSELHO NACIONAL ANTIDOPAGEM

LUTA CONTRA A DOPAGEM - DADOS ESTATÍSTICOS 2007 - CONSELHO NACIONAL ANTIDOPAGEM LUTA CONTRA A DOPAGEM - DADOS ESTATÍSTICOS 2007 - CONSELHO NACIONAL ANTIDOPAGEM Conselho Nacional AntiDopagem NÚMERO DE AMOSTRAS RECOLHIDAS DE 1976 A 2007 ANO 2006 2004 2002 2000 1998 1996 1994 1992 1990

Leia mais

Rede Nacional de Treinamento de Atletismo

Rede Nacional de Treinamento de Atletismo Belo Horizonte (MG) UFMG Rio de Janeiro (RJ) CEFAN São Paulo (SP) CEPEUSP / Pinheiros São Bernardo do Campo, SP Rio de Janeiro (RJ) ESEFEX Porto Alegre (RS) CETE Legado dos Jogos Olímpicos de 2016 Lei

Leia mais

COMPLEXO ESPORTIVO DE DEODORO

COMPLEXO ESPORTIVO DE DEODORO COMPLEXO ESPORTIVO DE DEODORO Legado dos Jogos Pan-americanos de 2007 e futuro Parque Olímpico de Deodoro nos Jogos Rio 2016, o complexo tem uso intensivo desde a inauguração, com cerca de 300 eventos

Leia mais

Audiência no Senado Federal Comissão de Educação, Cultura e Esporte Brasília, 2 de Dezembro de 2008

Audiência no Senado Federal Comissão de Educação, Cultura e Esporte Brasília, 2 de Dezembro de 2008 Audiência no Senado Federal Comissão de Educação, Cultura e Esporte Brasília, 2 de Dezembro de 2008 O Comitê Olímpico Brasileiro e suas responsabilidades O COB é uma entidade de direito privado sem fins

Leia mais

Para atenuar os efeitos da inflação sobre a moeda, todos os valores foram corrigidos com o índice IGP-M, calculado entre dezembro do ano em questão a

Para atenuar os efeitos da inflação sobre a moeda, todos os valores foram corrigidos com o índice IGP-M, calculado entre dezembro do ano em questão a Para atenuar os efeitos da inflação sobre a moeda, todos os valores foram corrigidos com o índice IGP-M, calculado entre dezembro do ano em questão a dezembro de 2011. Aprovados Liberados Orçamento geral

Leia mais

Proponente: Associação Branco Zanol de Judô de São Joaquim da Barra Projeto: Olímpico Branco Zanol

Proponente: Associação Branco Zanol de Judô de São Joaquim da Barra Projeto: Olímpico Branco Zanol MINISTÉRIO DO ESPORTE COMISSÃO TÉCNICA DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE INSTITUÍDA PELA PORTARIA Nº 267, DE 24 DE OUTUBRO DE 2013. LEI Nº 11.438/06, REGULAMENTADA PELO DECRETO 6.180/07. PAUTA DA 74ª REUNIÃO

Leia mais

LEI I AGN ELO/ PI V A

LEI I AGN ELO/ PI V A DEMONSTRAÇÃO TÉCNI CA E FI NANCEI RA DA APLI CAÇÃO DOS RECURSOS DO COMI TÊ OLÍ MPI CO BRASI LEI RO 2 0 1 0 ARRECADAÇÃO de janeiro a dezem bro de 2 0 1 0 LEI AGN ELO/ PI VA N ORMAS DE APLI CAÇÃO DOS RECURSOS

Leia mais

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS BR.01 Projetos básicos e executivos das instalações esportivas do Parque Olímpico da Elaboração dos projetos básicos e executivos dos equipamentos esportivos do Parque Olímpico da. 5 mar/13 jun/14 31.100.000

Leia mais

em andamento ou iniciando, licitações abertas ou concluídas e projetos em elaboração). As

em andamento ou iniciando, licitações abertas ou concluídas e projetos em elaboração). As Rede Nacional de Treinamento de Atletismo - está sendo estruturada universidades, prefeituras, governos estaduais, Confederação Brasileira d em diferentes estágios (desde instalações já em funcionamento

Leia mais

Jogos Pan-Americanos Toronto 2015: uma competição estratégica para o Brasil

Jogos Pan-Americanos Toronto 2015: uma competição estratégica para o Brasil Jogos Pan-Americanos Toronto 2015: uma competição estratégica para o Brasil Os Jogos Pan-Americanos são a maior competição multiesportiva do continente e um dos maiores eventos do esporte mundial. Desde

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBI EM CADEIRA DE RODAS D CAMPEONATO BRASILEIRO DE RUGBY EM CADEIRA DE RODAS (PRINCIPAL) MATINHOS/PR

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBI EM CADEIRA DE RODAS D CAMPEONATO BRASILEIRO DE RUGBY EM CADEIRA DE RODAS (PRINCIPAL) MATINHOS/PR CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE DESPORTOS DE DEFICIENTES VISUAIS CBDV D COPA BARSIL DE FUTEBOL DE 5 (PRINCIPAL) SÃO PAULO D COPA BRASIL DE GOALBALL (PRINCIPAL) GOIANIA D GRAND PRIX INFRAERO DE JUDO ETAPA FINAL

Leia mais

ESPORTE CLUBE PINHEIROS

ESPORTE CLUBE PINHEIROS EC PINHEIROS 2012 NÚMEROS QUE IMPRESSIONAM 113 ANOS de existência umas das instituições mais tradicionais do país, oferecendo atividades esportivas, sociais e culturais de primeiro nível. 170.000 m² de

Leia mais

T.C.A. Trabalho Colaborativo de Autoria

T.C.A. Trabalho Colaborativo de Autoria T.C.A Trabalho Colaborativo de Autoria Jogos Paraolímpicos Logo do Comitê Paraolímpico Internacional Integrantes : Guilherme Souza Dantas Nº08 Gustavo Haruki Nº09 Marcelo Henrique Cordeiro Moraes Nº14

Leia mais

Andrew PARSONS Presidente Comitê Paraolímpico Brasileiro Membro do Conselho Executivo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Para Membro do Comitê

Andrew PARSONS Presidente Comitê Paraolímpico Brasileiro Membro do Conselho Executivo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Para Membro do Comitê Andrew PARSONS Presidente Comitê Paraolímpico Brasileiro Membro do Conselho Executivo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Para Membro do Comitê Executivo Comitê Paraolímpico Internacional Presidente

Leia mais

Manual de Instruções do Processo Seletivo dos Centros de Iniciação ao Esporte do PAC

Manual de Instruções do Processo Seletivo dos Centros de Iniciação ao Esporte do PAC Manual de Instruções do Processo Seletivo dos Centros de Iniciação ao Esporte do PAC Brasília, fevereiro de 2013. I - APRESENTAÇÃO O objetivo deste manual é oferecer aos gestores públicos municipais e

Leia mais

AS DIMENSÕES HUMANAS DO ESPORTE

AS DIMENSÕES HUMANAS DO ESPORTE REALIDADE AS DIMENSÕES HUMANAS DO ESPORTE Prof. Dr. Elio Carravetta ESPORTE PRÁTICA REALIDADE JOGO REGRAS EXERCICIOS FÍSICOS COMPETIÇÃO ESTRUTURA DE DESENVOLVIMENTO FEDERAÇÕES TENIS BASQUETEBOL VELA JUDÔ

Leia mais

ESPORTE PARAOLÍMPICO BRASILEIRO. Ricardo Avellar Diretor da Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento

ESPORTE PARAOLÍMPICO BRASILEIRO. Ricardo Avellar Diretor da Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento ESPORTE PARAOLÍMPICO BRASILEIRO Ricardo Avellar Diretor da Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento 2013: Um ano de resultados inéditos para o esporte do Brasil 78 medalhas em provas do programa

Leia mais

Proponente: Associação de Cultura e Esporte Social - Rede Acesso Projeto: Eco Run-Corridas Ecológicas 2

Proponente: Associação de Cultura e Esporte Social - Rede Acesso Projeto: Eco Run-Corridas Ecológicas 2 MINISTÉRIO DO ESPORTE COMISSÃO TÉCNICA DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE INSTITUÍDA PELA PORTARIA Nº 267, DE 24 DE OUTUBRO DE 2013. LEI Nº 11.438/06, REGULAMENTADA PELO DECRETO 6.180/07. PAUTA DA 81ª REUNIÃO

Leia mais

Financiamento ao Movimento Associativo Desporto Federado 2013. 6 junho de 2013 Auditório do Centro de Medicina Desportiva de Lisboa

Financiamento ao Movimento Associativo Desporto Federado 2013. 6 junho de 2013 Auditório do Centro de Medicina Desportiva de Lisboa Agenda Financiamento ao Movimento Associativo I Enquadramento 2011 2013 II Orçamento retificativo 2013 III Apoios Pagos 2013 (até 31 maio) IV Perspetivas 2014 a Financiamento ao Movimento Associativo I

Leia mais

Processo: 58701.002787/2011-98 Proponente: Associação dos Esportistas de Ilhabela Projeto: Esportivo e Social Tênis Mar Cidade/UF: Ilhabela/SP

Processo: 58701.002787/2011-98 Proponente: Associação dos Esportistas de Ilhabela Projeto: Esportivo e Social Tênis Mar Cidade/UF: Ilhabela/SP MINISTÉRIO DO ESPORTE COMISSÃO TÉCNICA DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE INSTITUÍDA PELA PORTARIA Nº 30 DE 20 DE FEVEREIRO DE 2009, PORTARIA Nº 130 DE 05 DE JULHO DE 2010 E PORTARIA Nº 187 DE 27 DE OUTUBRO

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO TC 012.890/2013-8

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO TC 012.890/2013-8 GRUPO I CLASSE V Plenário TC 012.890/2013-8 Natureza: Relatório de Levantamento. Entidades: Ministério do Esporte (vinculador), Secretaria Executiva do Ministério do Esporte, Autoridade Pública Olímpica

Leia mais

PROJETOS ESPORTIVOS DO CLUB ATHLETICO PAULISTANO CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CLUBES - CBC

PROJETOS ESPORTIVOS DO CLUB ATHLETICO PAULISTANO CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CLUBES - CBC PROJETOS ESPORTIVOS DO CLUB ATHLETICO PAULISTANO CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CLUBES - CBC Clique aqui e confira a LEI Nº 9.615, DE 24 DE MARÇO DE 1998. Atualizado em 21.01.2016 PROJETOS ESPORTIVOS RESUMO

Leia mais

Arenas Olímpicas. João Luis Casagrande

Arenas Olímpicas. João Luis Casagrande Arenas Olímpicas João Luis Casagrande 22/05/2015 PARQUE OLÍMPICO RIO 2016 AGENDA Centro Olímpico Aquático - Arenas abordadas: Arenas Cariocas Velódromo Olímpico - Fundações - Arquibancadas - Coberturas

Leia mais

ID Proposta 600. 1. Dados do Município / Distrito Federal. 2.1. Dados gerais / Caracteristicas do terreno. Carta Consulta CIE - Administração

ID Proposta 600. 1. Dados do Município / Distrito Federal. 2.1. Dados gerais / Caracteristicas do terreno. Carta Consulta CIE - Administração ID Proposta 600 1. Dados do Município / Distrito Federal Nome Munic./Distrito: UF: Prefeito: CPF do Prefeito: Endereço Pref.: CEP: Telefones: Prefeitura Municipal de Carapicuíba São Paulo Sergio Ribeiro

Leia mais

1. Na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos os atletas da delegação da Grécia são sempre os primeiros que desfilam. Está informação está correta?

1. Na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos os atletas da delegação da Grécia são sempre os primeiros que desfilam. Está informação está correta? 1. Na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos os atletas da delegação da Grécia são sempre os primeiros que desfilam. Está informação está correta? Sim, os atletas da Grécia são sempre os primeiros a

Leia mais

Comitê Olímpico Brasileiro Planejamento Estratégico Rio 2016

Comitê Olímpico Brasileiro Planejamento Estratégico Rio 2016 Comitê Olímpico Brasileiro Planejamento Estratégico Rio 2016 Meta - O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) trabalha pela transformação e manutenção do Brasil em uma potência olímpica, e a participação nos

Leia mais

O desafio da Integração de Políticas Esportivas. Eduardo Augusto Carreiro SESI-SP

O desafio da Integração de Políticas Esportivas. Eduardo Augusto Carreiro SESI-SP O desafio da Integração de Políticas Esportivas Eduardo Augusto Carreiro SESI-SP 1. Base de investimento do esporte no Brasil Investimento x Produção (numero de participantes) 2. Sistema federações/confederações

Leia mais

Resoluções sobre Financiamento das três edições da Conferência Nacional do Esporte

Resoluções sobre Financiamento das três edições da Conferência Nacional do Esporte SEMINÁRIO NACIONAL DO ESPORTE EM CONSTRUÇÃO: SISTEMAS PÚBLICOS NACIONAIS E MODELOS ESPORTIVOS INTERNACIONAIS Resoluções sobre Financiamento das três edições da Conferência Nacional do Esporte Prof. Dr.

Leia mais

PROGRAMA TALENTO OLÍMPICO DO PARANÁ TOP 2016

PROGRAMA TALENTO OLÍMPICO DO PARANÁ TOP 2016 1 PROGRAMA TALENTO OLÍMPICO DO PARANÁ TOP 2016 Apresentação e Regulamento Geral Edição 2013 2 I. APRESENTAÇÃO 3 1. Identificação do Projeto Talento Olímpico do Paraná TOP 2016 2. Órgão Governo do Estado

Leia mais

MENSAGEM DO PRESIDENTE

MENSAGEM DO PRESIDENTE MENSAGEM DO PRESIDENTE CARLOS ARTHUR NUZMAN Presidente O fim de um ciclo olímpico vitorioso e o pontapé inicial para o maior desafio da história esportiva do Brasil marcaram o ano de 2012 para o Comitê

Leia mais

Programas e Ações Ministério do Esporte

Programas e Ações Ministério do Esporte Ministro do Esporte Aldo Rebelo Secretário Executivo Luis Fernandes Gabinete do Ministro / Assessor Federativo - João Luiz dos Santos Santos Programas e Ações Ministério do Esporte Contato Assessoria Parlamentar

Leia mais

Número de cadastro do proponente: 02SP020592008. Basquetebol sobre rodas desafiando limites

Número de cadastro do proponente: 02SP020592008. Basquetebol sobre rodas desafiando limites Número de cadastro do proponente: 02SP020592008 Basquetebol sobre rodas desafiando limites ASSOCIAÇÃO PARADESPORTIVA DA BAIXADA SANTISTA. A ASSOCIAÇÃO PARADESPORTIVA DA BAIXADA SANTISTA- APBS fundada em

Leia mais

EMENTAS DE DISCIPLINAS - BACHARELADO NÍVEL I

EMENTAS DE DISCIPLINAS - BACHARELADO NÍVEL I EMENTAS DE DISCIPLINAS - BACHARELADO 31157-04 Anatomia Humana NÍVEL I Estudo sobre a estruturação do organismo humano com ênfase nas características morfológicas dos sistemas anatômicos respiratório, cardiovascular,

Leia mais

CALENDÁRIO OFICIAL DE PROVAS

CALENDÁRIO OFICIAL DE PROVAS CALENDÁRIO OFICIAL DE PROVAS Actualizado 05/11/2010 2010 2011 1. PROVAS NACIONAIS 2010/11 CAMPEONATOS NACIONAIS UNIVERSITÁRIOS CNU s NACIONAL / NCS modalidade zona/região prova data org. local local inscr.

Leia mais

Trabalhando pela transformação

Trabalhando pela transformação Trabalhando pela transformação Trabalhando pela transformação O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) vem trabalhando intensamente pelo desenvolvimento do esporte olímpico no Brasil. Nos últimos anos, o COB

Leia mais

PAUTA DA 83ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA COMISSÃO TÉCNICA DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE 07 DE JULHO DE 2015

PAUTA DA 83ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA COMISSÃO TÉCNICA DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE 07 DE JULHO DE 2015 MINISTÉRIO DO ESPORTE COMISSÃO TÉCNICA DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE INSTITUÍDA PELA PORTARIA Nº 267, DE 24 DE OUTUBRO DE 2013. LEI Nº 11.438/06, REGULAMENTADA PELO DECRETO 6.180/07. PAUTA DA 83ª REUNIÃO

Leia mais

1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios

1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios 1 1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios 2 Objetivo Apoio do Governo do Estado/Municipal/Federal Petrobras - FERJ para captar patrocínio

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA 1 CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) Atualizado em 15 de janeiro de 2015 pela 2014 Assessoria de Desenvolvimento, conforme Parecer 2 SUMÁRIO 1ª FASE...

Leia mais

EIXOS DA POLÍTICA PÚBLICA DO ESPORTE PARA JUVENTUDE

EIXOS DA POLÍTICA PÚBLICA DO ESPORTE PARA JUVENTUDE MINISTÉRIO DO ESPORTE EIXOS DA POLÍTICA PÚBLICA DO ESPORTE PARA JUVENTUDE APOLINÁRIO REBELO DANIELLE FERMIANO DOS SANTOS GRUNEICH Representantes do Ministério do Esporte no CONJUVE Marco no Governo Lula:

Leia mais

LEI AGNELO PIVA CRITÉRIOS DE REPASSE DE RECURSOS PARA AS CONFEDERAÇÕES BRASILEIRAS

LEI AGNELO PIVA CRITÉRIOS DE REPASSE DE RECURSOS PARA AS CONFEDERAÇÕES BRASILEIRAS LEI AGNELO PIVA CRITÉRIOS DE REPASSE DE RECURSOS PARA AS CONFEDERAÇÕES BRASILEIRAS 2018-2020 Rio de Janeiro, 24 outubro 2017 PRINCIPAIS CONCEITOS 1 2 3 4 5 6 7 Reavaliação e AJUSTES nos CRITÉRIOS utilizados

Leia mais

Painel de Esportes Características Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 39.112 100,0%

Painel de Esportes Características Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 39.112 100,0% 1 / 6 Painel de Esportes Brasil Características Tamanho painel (ISO): 121.966 Pessoas perfiladas (ISO): 21.342 Taxa de resposta estimada (ISO): 33% Atualizado: 15/12/2014 Tamanho (ISO): o número de participantes

Leia mais

Matriz 2008... 02. Matriz 2010... 05. Matriz 2013... 08

Matriz 2008... 02. Matriz 2010... 05. Matriz 2013... 08 Página 1 Matriz Curricular Sumário Matriz 2008... 02 Matriz 2010... 05 Matriz 2013... 08 Página 2 MATRIZ CURRICULAR 2008 1º Período 2º Período 3 º Período 4º Período Anatomia do Aparelho Locomotor 72 Biologia

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 1 CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2012.2 BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA... 4 02 BIOLOGIA HUMANA... 4 03 NATAÇÃO... 4 04 ESPORTE

Leia mais

SUSTENTABILIDADE NOS ESPAÇOS OLÍMPICOS

SUSTENTABILIDADE NOS ESPAÇOS OLÍMPICOS SUSTENTABILIDADE NOS ESPAÇOS OLÍMPICOS CONCEITOS DE SUSTENTABILIDADE E LEGADO SOCIO-AMBIENTAL Construções sustentáveis e inclusivas, antes, durante ECONÔMICO Parcerias e após a construção (legado esportivo

Leia mais

BASQUETE FEMININO DE BLUMENAU FMD BLUMENAU / VASTO VERDE PROPOSTA DE PARCERIA

BASQUETE FEMININO DE BLUMENAU FMD BLUMENAU / VASTO VERDE PROPOSTA DE PARCERIA BASQUETE FEMININO DE BLUMENAU FMD BLUMENAU / VASTO VERDE PROPOSTA DE PARCERIA As empresas cidadãs como são chamadas as empresas que se utilizam do marketing social, sabem da importância de sua imagem e

Leia mais

RESUMO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR TIPO SEGUNDO O ÓRGÃO

RESUMO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR TIPO SEGUNDO O ÓRGÃO - Tipo: 01 - FINALÍSTICO Programa: 5111 - MANUTENÇÃO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS GERAIS Objetivo: PROMOVER O APERFEIÇOAMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS TENDO EM VISTA MAXIMIZAR A PRODUTIVIDADE DO SERVIÇO

Leia mais

Avaliação do desempenho dos países nos jogos olímpicos, nos últimos 20 anos, e opções estratégicas para o Brasil na Rio 2016

Avaliação do desempenho dos países nos jogos olímpicos, nos últimos 20 anos, e opções estratégicas para o Brasil na Rio 2016 AGENDA POSITIVA RIO 216 Avaliação do desempenho dos países nos jogos olímpicos, nos últimos 2 anos, e opções estratégicas para o Brasil na Rio 216 São Paulo, outubro de 212 ESTUDO PRO BONO Aviso legal

Leia mais

Parceria com Universidades (federais, estaduais e privadas) Universidades federais

Parceria com Universidades (federais, estaduais e privadas) Universidades federais Rede Nacional de Treinamento de Atletismo está sendo estruturada pelo Ministério do Esporte (ME) em parceria com universidades, prefeituras, governos estaduais, Confederação Brasileira de Atletismo, federações

Leia mais

Pernambuco na Surdolimpíada

Pernambuco na Surdolimpíada Federação Pernambucana Desportiva de Surdos Pernambuco na Surdolimpíada Recife, março de 2013. Apresentação A Federação Pernambucana Desportiva de Surdos (FPEDS) é uma entidade sem fins lucrativos, com

Leia mais

PI- OLIMPÍADAS 2016 RIO DE JANEIRO - BRASIL

PI- OLIMPÍADAS 2016 RIO DE JANEIRO - BRASIL PI- OLIMPÍADAS 2016 RIO DE JANEIRO - BRASIL 1 Maquete digital do Parque Olímpico do Rio, Jogos de 2016. As Olimpíadas no Brasil e o seu legado. Foto: BCMF Arquitetos / Divulgação SUGESTÕES DE TEXTOS: Olimpíadas

Leia mais

Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais CBDV Relatório Administrativo-Técnico-Financeiro Ano Base: 2012

Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais CBDV Relatório Administrativo-Técnico-Financeiro Ano Base: 2012 Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais CBDV Relatório Administrativo-Técnico-Financeiro Ano Base: 2012 1. Introdução O presente relatório contempla as atividades desenvolvidas pela

Leia mais

Painel de Esportes. Colômbia 1 / 6. Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 23.324 100,0% Sexo Homem 10.

Painel de Esportes. Colômbia 1 / 6. Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 23.324 100,0% Sexo Homem 10. 1 / 6 Painel de Esportes Colômbia Características Tamanho painel (ISO): 57.966 Pessoas perfiladas (ISO): 6.389 Taxa de resposta estimada (ISO): 40% Atualizado: 15/12/2014 Tamanho (ISO): o número de participantes

Leia mais

Esporte na Educação. Maria Alice Zimmermann

Esporte na Educação. Maria Alice Zimmermann Esporte na Educação Olimpismo O Olimpismo é uma filosofia de vida que defende a formação de uma consciência pacifista, democrática, humanitária, cultural e ecológica por meio da prática esportiva. COB

Leia mais

CALENDÁRIO ESPORTIVO PARALÍMPICO 2015

CALENDÁRIO ESPORTIVO PARALÍMPICO 2015 1 JAN 03 a 05 8ª FASE DE TREINAMENTO VELA CBVA NITERÓI/RJ SELEÇÃO PRINCIPAL 2 JAN 04 a 11 1ª FASE DE TREINAMENTO RUGBY EM CR ABRC RIO DE JANEIRO/RJ SELEÇÃO PRINCIPAL 3 JAN 09 a 03/02 INTERCÂMBIO DE TREINAMENTO

Leia mais

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ Bolsa Esporte ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ EDITAL BOLSA ESPORTE Nº. 01/2014 O Estado da Bahia, através

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO Edital 21/2015 Campus Rio Pomba FOLHA DE PROVA

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO Edital 21/2015 Campus Rio Pomba FOLHA DE PROVA Tema 01: METODOLOGIA DO ENSINO DOS ESPORTES INDIVIDUAIS E COLETIVOS O ensino de esportes coletivos na Educação Física escolar deve ser balizado em princípios pedagógicos importantes como a diversidade,

Leia mais

CALENDÁRIO ESPORTIVO PARALÍMPICO 2015

CALENDÁRIO ESPORTIVO PARALÍMPICO 2015 1 JAN 04 a 11 1ª FASE DE TREINAMENTO RUGBY EM CR ABRC RIO DE JANEIRO/RJ SELEÇÃO PRINCIPAL 2 JAN 07 a 19 8ª FASE DE TREINAMENTO VELA CBVA NITERÓI/RJ SELEÇÃO PRINCIPAL 3 JAN 09 a 03/02 INTERCÂMBIO DE TREINAMENTO

Leia mais

Instituto Esporte & Educação

Instituto Esporte & Educação Instituto Esporte & Educação O IEE foi criado em 2001 pela medalhista olímpica Ana Moser. A missão do Instituto é contribuir com a formação de cidadãos críticos, participativos e transformadores das suas

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA 2015

ORIENTAÇÃO TÉCNICA 2015 1 ORIENTAÇÃO TÉCNICA 2015 1. FINALIDADE Regular a Orientação Técnica de 2015 às Federações filiadas à CBPM. 2. REFERÊNCIAS - Estatuto da CBPM; - Regulamento Técnico da CBPM; - Calendário Desportivo da

Leia mais

O Movimento Paralímpico. Aula 2 Esportes Paralímpicos Parte 1

O Movimento Paralímpico. Aula 2 Esportes Paralímpicos Parte 1 O Movimento Paralímpico Aula 2 Esportes Paralímpicos Parte 1 Objetivos 1 2 Apresentar a classificação funcional dos esportes Paralímpicos. Conhecer os seguintes esportes Paralímpicos: atletismo, halterofilismo,

Leia mais

Curso Semestre Fase Disciplina Nota Frequência Resultado Carga Horária EDF 12008 1 LÍNGUA PORTUGUESA E PRODUÇÃO DE TEXTO 7.20 100.

Curso Semestre Fase Disciplina Nota Frequência Resultado Carga Horária EDF 12008 1 LÍNGUA PORTUGUESA E PRODUÇÃO DE TEXTO 7.20 100. 23743 - ADENILSO ISAIAS CAMPESTRINI EDF - EDUCAÇÃO FÍSICA Período de Ingresso: 1º semestre de 2011 - Situação: Concluido Curso Semestre Fase Disciplina Nota Frequência Resultado Carga Horária EDF 12008

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO. Catálogo 2015 do Curso de Educação Física - Licenciatura

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO. Catálogo 2015 do Curso de Educação Física - Licenciatura EMENTÁRIO ANATOMIA I Ementa:. Estudo da forma, estrutura, função e localização de órgãos que compõem os sistemas que formam o aparelho locomotor: sistema esquelético, sistema articular, sistema muscular

Leia mais

PROJETO TALENTO OLIMPICO DO PARANÁ TOP 2016: UMA ANÁLISE PRELIMINAR DE SUA IMPLANTAÇÃO NA UNIVERSIDADE ETADUAL DE LONDRINA

PROJETO TALENTO OLIMPICO DO PARANÁ TOP 2016: UMA ANÁLISE PRELIMINAR DE SUA IMPLANTAÇÃO NA UNIVERSIDADE ETADUAL DE LONDRINA PROJETO TALENTO OLIMPICO DO PARANÁ TOP 2016: UMA ANÁLISE PRELIMINAR DE SUA IMPLANTAÇÃO NA UNIVERSIDADE ETADUAL DE LONDRINA Rosangela Marques Busto 1 A Universidade Estadual de Londrina nasceu da união

Leia mais

ESPORTE. Programa inédito garante apoio financeiro aos atletas de Goiás BOLSA-ESPORTE

ESPORTE. Programa inédito garante apoio financeiro aos atletas de Goiás BOLSA-ESPORTE ESPORTE BOLSA-ESPORTE Programa inédito garante apoio financeiro aos atletas de Goiás Criar em Goiás uma geração olímpica em que o esporte seja sinônimo de cidadania. Este é o objetivo do Programa Bolsa-Esporte

Leia mais

O FINANCIAMENTO DO ESPORTE OLÍMPICO NO BRASIL: UMA ANÁLISE DO CICLO DE LONDRES (2009-2012) 1

O FINANCIAMENTO DO ESPORTE OLÍMPICO NO BRASIL: UMA ANÁLISE DO CICLO DE LONDRES (2009-2012) 1 O FINANCIAMENTO DO ESPORTE OLÍMPICO NO BRASIL: UMA ANÁLISE DO CICLO DE LONDRES (2009-2012) 1 Marcelo Resende Teixeira 2 Wagner Barbosa Matias 3 Fernando Mascarenhas 4 O estudo busca aferir e analisar o

Leia mais

Programa de Preparação Paralímpica RIO 2016 / Jogos Paralímpicos 2020 (Regulamento)

Programa de Preparação Paralímpica RIO 2016 / Jogos Paralímpicos 2020 (Regulamento) Programa de Preparação Paralímpica RIO 2016 / Jogos Paralímpicos 2020 (Regulamento) I. Introdução Programa de Preparação Paralímpica Rio 2016 Jogos Paralímpicos de 2020 II. Objectivos III. Definições III.1

Leia mais

Gestão pela Excelência

Gestão pela Excelência OLIMPÍADA DA BAIXADA Gestão pela Excelência Triplo E Excelente Experiência Esportiva PROF. MS LUCIO MACEDO Academia Olímpica Brasileira Gestão pela Excelência 13 Municípios Participantes Belford Roxo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA Secretaria Municipal de Esporte e Lazer SEMEL EDITAL Nº. 001/2013

PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA Secretaria Municipal de Esporte e Lazer SEMEL EDITAL Nº. 001/2013 EDITAL Nº. 001/2013 ESTABELECE O PROCESSO DE INSCRIÇÃO E SELEÇÃO PARA CONCESSÃO DA BOLSA ATLETA DE TERESINA. O Secretário municipal de Esportes e Lazer SEMEL, com base na Lei 4.049/2010, faz saber que

Leia mais

Brasil Paraolímpico. VITAL SEVERINO* uma pessoa com sapatilhas realizando um salto ou pirueta espetacular.

Brasil Paraolímpico. VITAL SEVERINO* uma pessoa com sapatilhas realizando um salto ou pirueta espetacular. Brasil Paraolímpico VITAL SEVERINO* uma pessoa com sapatilhas realizando um salto ou pirueta espetacular. Conta a história do movimento desportivo das Pessoas Portadoras de Deficiência em nosso país, que

Leia mais

PAUTA DA 90ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA COMISSÃO TÉCNICA DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE 01 DE MARÇO DE 2016

PAUTA DA 90ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA COMISSÃO TÉCNICA DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE 01 DE MARÇO DE 2016 MINISTÉRIO DO ESPORTE COMISSÃO TÉCNICA DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE INSTITUÍDA PELA PORTARIA Nº 267, DE 24 DE OUTUBRO DE 2013. LEI Nº 11.438/06, REGULAMENTADA PELO DECRETO 6.180/07. PAUTA DA 90ª REUNIÃO

Leia mais

GRUPAMENTOS 2º JATOO - JOGOS ABERTOS DE TOLEDO DE 23 A 31 DE MAIO DE 2014

GRUPAMENTOS 2º JATOO - JOGOS ABERTOS DE TOLEDO DE 23 A 31 DE MAIO DE 2014 1 2º JATOO - JOGOS ABERTOS DE TOLEDO DE 23 A 31 DE MAIO DE 2014 GRUPAMENTOS MODALIDADE: ATLETISMO FEMININO 01 ACADEMIA STAND UP 02 COLÉGIO IONCOMAR/SERPRATI/PRATI DONADUZZI/SICOOB 03 COLÉGIO LA SALLE/NOVO

Leia mais

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE DE ALTO RENDIMENTO

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE DE ALTO RENDIMENTO MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE DE ALTO RENDIMENTO PUBLICAÇÃO DAS PROPOSTAS HABILITADAS - EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 06/2013 CALENDÁRIO 2014 Aos oito dias do mês de maio de dois

Leia mais

FATORES RELEVANTES DO ÊXITO INTERNACIONAL DO VOLEIBOL BRASILEIRO MADE JÚNIOR MIRANDA UEG-ESEFFEGO/PUC-GO/FAPEG/Goiânia, Goiás, Brasil madejr@ig.com.

FATORES RELEVANTES DO ÊXITO INTERNACIONAL DO VOLEIBOL BRASILEIRO MADE JÚNIOR MIRANDA UEG-ESEFFEGO/PUC-GO/FAPEG/Goiânia, Goiás, Brasil madejr@ig.com. 1 FATORES RELEVANTES DO ÊXITO INTERNACIONAL DO VOLEIBOL BRASILEIRO MADE JÚNIOR MIRANDA UEG-ESEFFEGO/PUC-GO/FAPEG/Goiânia, Goiás, Brasil madejr@ig.com.br O êxito do voleibol brasileiro pode ser analisado

Leia mais

PROJETO E REGULAMENTO GERAL

PROJETO E REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADAS DO INSTITUTO EDUCACIONAL NOVOS TEMPOS PROJETO E REGULAMENTO GERAL Ensino Fundamental II e Médio OUTUBRO DE 2015 APRESENTAÇÃO: As Olimpíadas do Instituto Educacional Novos Tempos (OLIENT), visam

Leia mais

Rio Ingressos disponíveis para venda direta (20/10/2015)

Rio Ingressos disponíveis para venda direta (20/10/2015) Rio 2016 - Ingressos disponíveis para venda direta (20/10/2015) Disciplina Data Horário Descrição da Sessão Código Atletismo 12/08/2016 09:30:00 13:10:00 Masculino e Feminino - Preliminares, Final AT001

Leia mais