CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADE FORMADORA ITED-ITUR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADE FORMADORA ITED-ITUR"

Transcrição

1 CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADE FORMADORA ITED-ITUR Atenção: Este formulário está sujeito ao pagamento de uma taxa. TIPO DE CANDIDATURA (Selecionar, pelo menos, uma opção) Certificação de Entidade Formadora ITED Certificação de Entidade Formadora ITUR NOTA: Se selecionar Certificação de Entidade Formadora ITED, deve preencher o anexo 1; Se selecionar Certificação de Entidade Formadora ITUR, deve preencher o anexo 2; Se selecionar Certificação de Entidade Formadora ITED e Certificação de Entidade Formadora ITUR, deve preencher o anexo 3. IDENTIFICAÇÃO DE ENTIDADE Denominação social completa (Obrigatório) Atividade Principal (Obrigatório) Número de Identificação Fiscal (N.I.F.) (Obrigatório) Certificado de Acreditação DGERT NOTA: Certificado DGERT ou equivalente do Ministério da Educação. Número Validade - - MORADA Portugal Outro país: Rua (Obrigatório) Porta (Obrigatório) Local

2 Localidade (Obrigatório) Código Postal (Obrigatório) - - Distrito/Ilha (Obrigatório) Concelho (Obrigatório) CONTACTOS (Obrigatório indicar e um número de telefone) Telefone fixo Telefone móvel Fax URL Coordenadas GPS Observações IDENTIFICAÇÃO DOS RESPONSÁVEIS A CONTACTAR Gestor de formação (Obrigatório) Nome Coordenador pedagógico de Formação (Obrigatório) Nome Formadores NOTAS: Deve ser acompanhado pelo respetivo curriculum vitae, certificado de habilitações e/ou formação profissional, CCP de formadores (Certificado de competências pedagógicas). Nome formador 1 Nome formador 2 Nome formador 3

3 Nome formador 4 LOCAL DE ADMINISTRAÇÃO DOS CURSOS Morada 1 Portugal Outro país: Rua (Obrigatório) Porta (Obrigatório) Local Localidade (Obrigatório) Código Postal (Obrigatório) - - Distrito/Ilha (Obrigatório) Concelho (Obrigatório) Morada 2 Portugal Outro país: Rua (Obrigatório) Porta (Obrigatório) Local Localidade (Obrigatório) Código Postal (Obrigatório) - - Distrito/Ilha (Obrigatório) Concelho (Obrigatório) Contactos 1 (Obrigatório indicar e um número de telefone) Telefone fixo Telefone móvel

4 Fax URL Coordenadas GPS Observações Contactos 2 (Obrigatório indicar e um número de telefone) Telefone fixo Telefone móvel Fax URL Coordenadas GPS Observações FORMA DE PAGAMENTO NOTAS: O pedido de certificação de entidade só será aceite após efetuado o pagamento, objeto de boa cobrança: Taxa de certificação de entidade formadora ITED ,00 Taxa de certificação de entidade formadora ITUR ,00 Por favor indique a forma de pagamento que pretende utilizar: Referência multibanco Cheque ou Vale Postal emitido à ordem de ANACOM. Deverá indicar sempre, no cheque ou vale postal, o número de pedido a que se refere o pagamento efetuado. Numerário ou multibanco nos balcões de atendimento ANACOM.

5 ANEXAR DOCUMENTAÇÃO (Obrigatório) NOTAS: É obrigatório enviar os seguintes documentos: - Documento de identificação - conforme alínea a), do anexo I, Portaria nº 851/2010, de 06 de setembro, republicada pela Portaria 208/2013, de 26 de junho; - Declaração do requerente em como não se encontra em situação de suspensão ou interdição de atividade conforme alínea b), do anexo I, da Portaria nº 851/2010, de 06 de setembro, republicada pela Portaria 208/2013, de 26 de junho; - Certidão comprovativa de situação tributária e contributiva regularizadas perante a administração tributária e a segurança social (são dispensadas as certidões se a entidade der consentimento para a consulta das suas situações tributária e contributiva nos sítios da internet das declarações eletrónicas e do serviço segurança social direta); - Lista de verificação de espaços, equipamentos e materiais preenchida (anexo 1, anexo 2, anexo 3); - Cópia de licença de utilização de software (no caso de curso de projetista); - Dossier técnico pedagógico; - Plano de calibração de equipamentos. Se optar por enviar o seu formulário e anexos por para o endereço por favor tenha em atenção que a informação a enviar não deverá exceder 10 Megabytes.

6 ANEXO 1 LISTA DE VERIFICAÇÃO DE REQUISITOS ESPECIFICOS RELATIVOS A ESPAÇOS, MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ITED 1. Lista de Materiais - ITED MATERIAL TIPO CARACTERÍSTICAS Quant. Tecnologia - Pares de cobre Não blindado (UTP) 4 pares Cabo de pares de cobre Blindado (ex.stp, FTP) Categoria 6 Dispositivo de Ligação Blocos de ligação, painel de ligação Categoria 6 Tomada 8 Contactos (RJ45) Categoria 6 Conectores 8 Contactos (RJ45) Categoria 6 Cordão (patch cord) Categorias 6 RG-PC A instalar no painel didático. Tecnologia - Cabo coaxial Cabo coaxial 75 ( MHz) Repartidores (Splitters) MHz Derivadores (Taps) MHz Comutador (multiswitch) MHz Tomada coaxial Terminal TV, SAT Tomada coaxial Terminal TV, SAT e rádio Cargas (terminações) Simples Conectores Tipo F Compressão Amplificador multibanda MHz

7 MATERIAL TIPO CARACTERÍSTICAS Quant. Amplificador monocanal Amplificação de canais digitais (TDT) Antenas FM, TDT e SAT Filtros Passa banda Rejeita banda Atenuadores Descarregadores de sobretensão RG-CC A instalar no painel didático. Tecnologia Fibra Óptica Cabos de fibras ópticas Pré-conectorizados OS1 ou OS2 G657 Cabos de fibras ópticas Multifibras OS1 ou OS2 G652, G657 Conector óptico Mecânico, fusão (pigtail) SC/APC Juntas óticas Mecânicas Adaptador óptico SC/APC Tomadas ópticas SC/APC Chicotes ópticos Pré-conectorizados SC/APC RG-FO Tubagem Caixa de Rede Colectiva Caixa de Rede Individual A instalar no painel didático. L(mm)xA(mm)xP(mm) 150x200x x300x x420x x600x160 L(mm)xA(mm)xP(mm) 53x53x55

8 MATERIAL TIPO CARACTERÍSTICAS Quant. 160x80x55 Tubo Rígido Tubo Maleável VD Isogris, corrugado, anelado Curva VD Correspondentes aos tubos União VD Correspondentes aos tubos Boquilha flexível VD Correspondentes aos tubos Batente VD Correspondentes aos tubos Calha Caminho de cabos Esteira Genéricos Bastidor (Mural ou pavimento) ATI ATE Tomadas Mistas Cabos híbridos 19 Polegadas com 6U, no mínimo. Mínimo: 1 Painel de ligação (Patch Panel) de Voz 1 Painel de ligação (Patch Panel) de Par de cobre 1 Painel de ligação de Fibra óptica 1 Painel de ligação de cabo coaxial Cordões de ligação (patch cords) Pares de cobre: Categoria 6 Coaxial: MHz Fibra óptica:sc/apc Mínimo com 2 tecnologias Mínimo 2 equipamentos ativos: Equipamentos ativos ONT (Optical Network Termination) ou MTA (Multimedia Terminal Adapter) ou router/modem ADSL Switch

9 MATERIAL TIPO CARACTERÍSTICAS Quant. 2.5 mm 2 Condutor de terra Tipo V(H07-V) 6 mm 2 25 m 2 2. Lista de equipamentos de medida e ensaio ITED CARACTERIZAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DE MEDIDA E ENSAIO Equipamento para a certificação de cablagens estruturadas, com capacidade de certificação até à classe E de ligação e de ensaio dos vários parâmetros da cablagem em fibra óptica monomodo Para ensaio de redes de fibra óptica poderá ser utilizado em alternativa um emissor e um medidor de potência ótica. Equipamento OTDR (facultativo) Analisador/Medidor de nível, com capacidade para efectuar medidas das grandezas em causa, para frequências dos 5 aos 2150 MHz Quant. Gerador de ruído, com capacidade de gerar ruído nas frequências dos 5 aos 2150MHz Ohmímetro ou Multímetro Equipamentos de aferição de medidas métricas: fitas métricas e paquímetros 3. Lista de ferramentas ITED FERRAMENTAS ESPECIFICAS Quant. Descarnador para cabos de pares de cobre Descarnador para cabos coaxiais Descarnador para cabos de fibra óptica Alicate de cravar conectores de 8 contactos (RJ45) Chave de cravar condutores Molas para curvar tubos rígidos Alicate de conectorização de conectores F de compressão Máquina de fusão de fibras óticas Maquina terminação de fibras óticas Máquina de corte de fibras óticas

10 ANEXO 2 LISTA DE VERIFICAÇÃO DE REQUISITOS ESPECIFICOS RELATIVOS A ESPAÇOS, MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ITUR 1. Lista de Materiais - ITUR MATERIAL TIPO CARACTERÍSTICAS Quant. Tecnologia - Pares de cobre Cabo de pares de cobre Não blindado (UTP) 4 pares Blindado (ex.stp, FTP) Categoria 6 TE1HE e T1EG1HE 10x2x0,6 30x2x0,5 Cabo de pares de cobre UTP Categoria 5 25x2x0,5 4x2x0,5 Blocos de ligação: Dispositivo de Ligação (DDS e DDE) Categoria 3 DD Categoria 5 Dispositivo de Ligação Blocos de ligação, painel de ligação Categoria 6 Tomada 8 Contactos (RJ45) Categoria 6 Conectores 8 Contactos (RJ45) Categoria 6 Cordão (patch cord) Categorias 6 RU-PC A instalar no ATU Tecnologia - Cabo coaxial Cabo coaxial Cabo coaxial Repartidores (Splitters) Repartidores (Splitters) Derivadores (Taps) Derivadores (Taps) Comutador (multiswitch) Mínimo 2 tipos 75 ( MHz) 75 ( MHz) Adequados à instalação em exterior MHz MHz Adequados à instalação em exterior MHz MHz Adequados à instalação em exterior MHz Tomada coaxial Terminal TV, SAT Tomada coaxial Terminal TV, SAT e rádio

11 MATERIAL TIPO CARACTERÍSTICAS Quant. Cargas (terminações) Cargas Simples Conectores Tipo F Compressão Adequadas ao tipo de cabo para instalação em exterior Conectores Amplificador multibanda Amplificador monocanal Amplificador de Tronca Amplificador linha Adequados ao tipo de cabo para instalação em exterior MHz Amplificação de canais digitais (TDT) MHz MHz Antenas Filtros FM, TDT, SAT Passa banda Rejeita banda Atenuadores Descarregadores de sobretensão RU-CC A instalar no ATU Tecnologia Fibra Óptica Cabos de fibras ópticas Cabos de fibras ópticas Cabos de fibras ópticas Pré-conectorizados Multifibras Multifibras OS1 ou OS2 G657 OS1 ou OS2 G652, G657 OS1 ou OS2 Adequados à instalação em conduta Conector óptico Mecânico, fusão (pigtail) SC/APC Juntas óticas Mecânicas Adaptador óptico Tomadas ópticas SC/APC SC/APC Chicotes ópticos SC/APC RU-FO A instalar no ATU Genéricos Bastidor Cabos híbridos 19 Polegadas e 6U como dimensões mínimas Mínimo: 1 Painel de ligação (Patch Panel) de Par de cobre 1 Painel de ligação de Fibra óptica 1 Painel de ligação de cabo coaxial Cordões de ligação (patch cords) Mínimo com 2 tecnologias

12 MATERIAL TIPO CARACTERÍSTICAS Quant. 2.5 mm 2 Condutor de terra Tubagem Tubo Rígido Tubo Maleável Tubo Tipo V(H07-V) VD Isogris, corrugado, anelado PEAD, PET, PVC Tritubo 6 mm 2 25 mm 2 (Verde Amarelo) Curva VD Correspondentes aos tubos União VD Correspondentes aos tubos Boquilha flexível VD Correspondentes aos tubos Batente VD Correspondentes aos tubos Calha Caminho de cabos Câmara de visita Poleia Tampas e aros Guias Espaçadeira Esteira Dimensões CVR1a mínimas: De encaixe em barras de suporte ou de encastrar Metálica ou em fibra de vidro Adequados ao tipo de CV Valor de tracção 2500 N Correspondentes aos tubos União VD Correspondentes aos tubos Tampões Fita de sinalização Correspondentes aos tubos Cor verde Mínimo Armários L(mm)xA(mm)xP(mm) 140cm x 85cm x 45cm Pedestais Adequado ao tipo de armário ATU

13 2 Lista de equipamentos de medida e ensaio ITUR CARACTERIZAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DE MEDIDA E ENSAIO Equipamento para medição de continuidade para ensaio nas redes de pares de cobre Quant. Equipamento para a certificação de cablagens estruturadas, com capacidade de certificação até à classe E de ligação e de ensaio dos vários parâmetros da cablagem em fibra óptica monomodo Para ensaio de redes de fibra óptica poderá ser utilizado em alternativa um emissor e um medidor de potência óptica Equipamento OTDR Gerador de ruído, com capacidade de gerar ruído nas frequências dos 5 aos 2150MHz Gerador de frequências piloto, com capacidade de gerar frequências piloto entre os 5 aos 2150MHz Analisador/Medidor de nível, com capacidade para efectuar medidas das grandezas em causa, para frequências dos 5 aos 2150 MHz Ohmímetro ou Multímetro Equipamentos de aferição de medidas métricas: fitas métricas e paquímetros Ensaios de desobstrução: mandril e escovilhão 3 Lista de ferramentas - ITUR FERRAMENTAS ESPECIFICAS Descarnador para cabos de pares de cobre Descarnador para cabos coaxiais Quant. Descarnador para cabos de fibra óptica Alicate de cravar conectores de 8 contactos (RJ45) Chave de cravar condutores Molas para curvar tubos rígidos Alicate de conectorização de conectores F de compressão Máquina de fusão de fibras óticas Maquina terminação de fibras óticas Máquina de corte de fibras óticas

14 ANEXO 3 LISTA DE VERIFICAÇÃO DE REQUISITOS ESPECIFICOS RELATIVOS A ESPAÇOS, MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ITED e ITUR 1 Lista de Materiais ITED MATERIAL TIPO CARACTERÍSTICAS Quant. Tecnologia - Pares de cobre Cabo de pares de cobre Não blindado (UTP) 4 pares Blindado (ex.stp, FTP) Categoria 6 Dispositivo de Ligação Blocos de ligação, painel de ligação Categoria 6 Tomada 8 Contactos (RJ45) Categoria 6 Conectores 8 Contactos (RJ45) Categoria 6 Cordão (patch cord) Categorias 6 RG-PC A instalar no painel didático. Tecnologia - Cabo coaxial Cabo coaxial Repartidores (Splitters) Derivadores (Taps) Comutador (multiswitch) 75 ( MHz) MHz MHz MHz Tomada coaxial Terminal TV, SAT Tomada coaxial Terminal TV, SAT e rádio Cargas (terminações) Simples Conectores Tipo F Compressão Amplificador multibanda Amplificador monocanal MHz Amplificação de canais digitais (TDT)

15 MATERIAL TIPO CARACTERÍSTICAS Quant. Antenas Filtros FM, TDT e SAT Passa banda Rejeita banda Atenuadores Descarregadores de sobretensão RG-CC A instalar no painel didático. Tecnologia Fibra Óptica Cabos de fibras ópticas Cabos de fibras ópticas Pré-conectorizados Multifibras OS1 ou OS2 G657 OS1 ou OS2 G652, G657 Conector óptico Mecânico, fusão (pigtail) SC/APC Juntas óticas Mecânicas Adaptador óptico Tomadas ópticas Chicotes ópticos RG-FO Tubagem Caixa de Rede Colectiva Caixa de Rede Individual Tubo Rígido Tubo Maleável Pré-conectorizados A instalar no painel didático. VD Isogris, corrugado, anelado SC/APC SC/APC SC/APC L(mm)xA(mm)xP(mm) 150x200x x300x x420x x600x160 L(mm)xA(mm)xP(mm) 53x53x55 160x80x55

16 MATERIAL TIPO CARACTERÍSTICAS Quant. Curva VD Correspondentes aos tubos União VD Correspondentes aos tubos Boquilha flexível VD Correspondentes aos tubos Batente VD Correspondentes aos tubos Calha Caminho de cabos Esteira Genéricos Bastidor (Mural ou pavimento) ATI ATE Tomadas Mistas Cabos híbridos 19 Polegadas com 6U, no mínimo. Mínimo: 1 Painel de ligação (Patch Panel) de Voz 1 Painel de ligação (Patch Panel) de Par de cobre 1 Painel de ligação de Fibra óptica 1 Painel de ligação de cabo coaxial Cordões de ligação (patch cords) Pares de cobre: Categoria 6 Coaxial: MHz Fibra óptica:sc/apc Mínimo com 2 tecnologias Mínimo 2 equipamentos ativos: Equipamentos ativos ONT (Optical Network Termination) ou MTA (Multimedia Terminal Adapter) ou router/modem ADSL Condutor de terra Tipo V(H07-V) Switch 2.5 mm 2 6 mm 2 25 mm 2

17 2 Lista de equipamentos de medida e ensaio ITED CARACTERIZAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DE MEDIDA E ENSAIO Quant. Equipamento para a certificação de cablagens estruturadas, com capacidade de certificação até à classe E de ligação e de ensaio dos vários parâmetros da cablagem em fibra óptica monomodo Para ensaio de redes de fibra óptica poderá ser utilizado em alternativa um emissor e um medidor de potência ótica. Equipamento OTDR (facultativo) Analisador/Medidor de nível, com capacidade para efectuar medidas das grandezas em causa, para frequências dos 5 aos 2150 MHz Gerador de ruído, com capacidade de gerar ruído nas frequências dos 5 aos 2150MHz Ohmímetro ou Multímetro Equipamentos de aferição de medidas métricas: fitas métricas e paquímetros 3 Lista de materiais - ITUR MATERIAL TIPO CARACTERÍSTICAS Quant. Tecnologia - Pares de cobre TE1HE e T1EG1HE 10x2x0,6 30x2x0,5 Cabo de pares de cobre UTP Categoria 5 25x2x0,5 4x2x0,5 Blocos de ligação: Dispositivo de Ligação (DDS e DDE) Categoria 3 DD Categoria 5 RU-PC A instalar no ATU Tecnologia - Cabo coaxial Cabo coaxial Repartidores (Splitters) Derivadores (Taps) Cargas Mínimo 2 tipos 75 ( MHz) Adequados à instalação em exterior MHz Adequados à instalação em exterior MHz Adequados à instalação em exterior Adequadas ao tipo de cabo para instalação em exterior

18 MATERIAL TIPO CARACTERÍSTICAS Quant. Conectores Amplificador de Tronca Amplificador linha Adequados ao tipo de cabo para instalação em exterior MHz MHz RU-CC A instalar no ATU Tecnologia Fibra Óptica Cabos de fibras ópticas RU-FO Tubagem Tubo Câmara de visita Poleia Tampas e aros Guias Espaçadeira Multifibras A instalar no ATU PEAD, PET, PVC Tritubo Dimensões CVR1a mínimas: De encaixe em barras de suporte ou de encastrar OS1 ou OS2 Adequados à instalação em conduta Metálica ou em fibra de vidro Adequados ao tipo de CV Valor de tracção 2500 N Correspondentes aos tubos União VD Correspondentes aos tubos Tampões Fita de sinalização Correspondentes aos tubos Cor verde Mínimo Armários Pedestais ATU L(mm)xA(mm)xP(mm) 140cm x 85cm x 45cm Adequado ao tipo de armário 4 Lista de equipamentos de medida e ensaio - ITUR CARACTERIZAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DE MEDIDA E ENSAIO Quant. Equipamento para medição de continuidade para ensaio nas redes de pares de cobre Equipamento OTDR Gerador de frequências piloto, com capacidade de gerar frequências piloto entre os 5 aos 2150MHz Ensaios de desobstrução: mandril e escovilhão

19 5. Lista de ferramentas ITED e ITUR FERRAMENTAS ESPECIFICAS Quant. Descarnador para cabos de pares de cobre Descarnador para cabos coaxiais Descarnador para cabos de fibra óptica Alicate de cravar conectores de 8 contactos (RJ45) Chave de cravar condutores Molas para curvar tubos rígidos Alicate de conectorização de conectores F de compressão Máquina de fusão de fibras óticas Maquina terminação de fibras óticas Máquina de corte de fibras óticas

PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS PARA. 21 de Dezembro de 2010

PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS PARA. 21 de Dezembro de 2010 PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR PARA ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS 21 de Dezembro de 2010 Índice 1 Enquadramento... 3 2 Referencial Formativo... 4 2.1 Módulos de formação...

Leia mais

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Manual ITED 2.ª Edição. Direcção de Fiscalização

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Manual ITED 2.ª Edição. Direcção de Fiscalização Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios Manual ITED 2.ª Edição Direcção de Fiscalização Julho de 2010 Novo regime ITED Manual ITED, 2.ª edição linhas orientadoras Regras técnicas Tubagem Cablagem

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI MANUAL ITED 2ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 2 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE ÍNDICE... 2 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS

Leia mais

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Direcção de Fiscalização

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Direcção de Fiscalização Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios Direcção de Fiscalização Novo regime ITED Manual ITED, 2.ª edição linhas orientadoras Regras técnicas Tubagem Cablagem Pontos de fronteira Ligações de

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS PARA. 21 de Dezembro de 2010

PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS PARA. 21 de Dezembro de 2010 PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR PARA ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS 21 de Dezembro de 2010 Anexo B Descrição dos Conteúdos Programáticos dos Módulos de Formação 2 ITED

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES ATI 3PLAY SÉRIE 15

MANUAL DE INSTRUÇÕES ATI 3PLAY SÉRIE 15 MANUAL DE INSTRUÇÕES ATI 3PLAY SÉRIE 15 1- Introdução A ATI 3Play da TEKA foi concebido em conformidade com as prescrições e especificações técnicas do Manual de Infraestruturas de Telecomunicações em

Leia mais

Instalações ITED Generalidades

Instalações ITED Generalidades Módulo ITED-1 UFCD 6085 Instalações ITED Generalidades 1. Considerações prévias, Legislação, normas e regulamentos em vigor (manual ITED). 2. Simbologia utilizada nas ITED. 3. Sistemas de Cablagem em par

Leia mais

PROGRAMA DA FORMAÇÃO PROJETO E INSTALAÇÃO ITED B HABILITANTE CURSO N.º AÇÃO N.º XX. Programa de Formação Pág. 1 / 11

PROGRAMA DA FORMAÇÃO PROJETO E INSTALAÇÃO ITED B HABILITANTE CURSO N.º AÇÃO N.º XX. Programa de Formação Pág. 1 / 11 PROGRAMA DA FORMAÇÃO PROJETO E INSTALAÇÃO ITED B HABILITANTE CURSO N.º 522.2 AÇÃO N.º XX Programa de Formação 522.2 Pág. 1 / 11 DESIGNAÇÃO DO CURSO Projeto e Instalação ITED B - Habilitante CURSO N.º /

Leia mais

I TUR Redes de Nova Geração

I TUR Redes de Nova Geração I TUR Redes de Nova Geração Workshop - Telecomunicações - ISEP / 2009 01 de Julho de 2009 Direcção de Fiscalização PONTOS DE ANÁLISE ÍNDICE Objectivos Enquadramento geral ITUR/ ITED Linhas Gerais e específicas

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 4 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE ÍNDICE...2 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

ADAPTAÇÃO DOS EDIFÍCIOS CONSTRUÍDOS À FIBRA ÓPTICA

ADAPTAÇÃO DOS EDIFÍCIOS CONSTRUÍDOS À FIBRA ÓPTICA 6 ADAPTAÇÃO DOS EDIFÍCIOS CONSTRUÍDOS À FIBRA ÓPTICA 135 6. ADAPTAÇÃO DOS EDIFÍCIOS CONSTRUÍDOS À FIBRA ÓPTICA 6.1 PROJECTO DE ALTERAÇÃO DE EDIFÍCIOS - ITED As infra-estruturas de telecomunicações construídas

Leia mais

Índice. Página 1 de 7

Índice. Página 1 de 7 Índice 1 - Objectivos...2 2 - Legislação aplicável...2 3 - Enquadramento legal...2 3.1 - Limites de fornecimento...2 3.2 - Descrição de encargos...2 3.2.1 - Encargos do adjudicatário...2 3.3 - Encargos

Leia mais

Os ensaios descritos neste capítulo estão adequados aos Níveis de Qualidade (NQ) definidos no ponto 1.2.

Os ensaios descritos neste capítulo estão adequados aos Níveis de Qualidade (NQ) definidos no ponto 1.2. 6 ENSAIOS Na realização de ensaios nas ITED, a entidade certificadora e o instalador deverão ter em consideração o projecto técnico e os requisitos do presente Manual ITED. 6.1 GENERALIDADES O presente

Leia mais

14. ENSAIOS 14.1 ENSAIOS DE REDES DE PARES DE COBRE

14. ENSAIOS 14.1 ENSAIOS DE REDES DE PARES DE COBRE 14 ENSAIOS 177 14. ENSAIOS Os ensaios das ITED são da responsabilidade do instalador que constituirá, assim, um Relatório de Ensaios de Funcionalidade (REF), tal como consta do ponto 14.6. O instalador

Leia mais

ANACOM PROTOCOLO ENTRE AUTORIDADE NACIONAL DAS COMUNICAÇÕES ORDEM DOS ENGENHEIROS ANET - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS TÉCNICOS

ANACOM PROTOCOLO ENTRE AUTORIDADE NACIONAL DAS COMUNICAÇÕES ORDEM DOS ENGENHEIROS ANET - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS TÉCNICOS ANACOM AUTORIDADE NACIONAL DE COMUNICAÇÕES PROTOCOLO ENTRE AUTORIDADE NACIONAL DAS COMUNICAÇÕES E ORDEM DOS ENGENHEIROS ANET - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS TÉCNICOS Considerando a necessidade de

Leia mais

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h)

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de O curso tem como objectivos específicos, dotar os participantes de conhecimentos que lhes permitam: Obter a RENOVAÇÃO da CERTIFICAÇÃO reconhecida pela ANACOM como técnico de projecto

Leia mais

Os principais componentes de uma Rede Habitacional

Os principais componentes de uma Rede Habitacional Os principais componentes de uma Rede Habitacional Bastidor de Distribuição de Cabelagem Estruturada Conector OmniMedia para bastidor Módulo Rádio/Televisão Módulo Telefone/Fax Portal Internet Extensões

Leia mais

Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados

Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados Escola Secundária João de Barros Corroios Curso Profissional de Gestão de Equipamentos Disciplina de Comunicação de Dados 14-10-2011 Pedro Russo Breve

Leia mais

Curso Instalador ITED

Curso Instalador ITED Curso Instalador ITED Formação de Actualização UFCD ITED A + ITED B Abril de 2015 Cablagem Pares de Cobre Ricardo Oliveira Sistemas de Cablagem Mantém-se a utilização das 3 tecnologias Pares de cobre Cabo

Leia mais

A entrada subterrânea, ligada à CEMU, é realizada com 2 tubos com diâmetros = 50 mm.

A entrada subterrânea, ligada à CEMU, é realizada com 2 tubos com diâmetros = 50 mm. Moradia unifamiliar REDES DE TUBAGENS REDE INDIVIDUAL 1 Tubo 25 mm da CEMU (Caixa de Entrada da Moradia Unifamiliar) até ao ATI (Armário de Telecomunicações Individual), para passagem dos cabos de pares

Leia mais

Exemplo de Ligação Painel ATI de 4 Módulos Duplos e mais 4 Módulos Triplos

Exemplo de Ligação Painel ATI de 4 Módulos Duplos e mais 4 Módulos Triplos ATI ESQUEMA DE LIGAÇÃO Exemplo de Ligação Painel ATI de 4 Módulos Duplos e mais 4 Módulos Triplos Vista Frontal Telefone Filtro Cabo UTP ADSL Coluna PC Modem V.P. Monitor Vista Posterior Par 3 Par 4 Par

Leia mais

BESTPRODUCTS PORTFÓLIO 2013

BESTPRODUCTS PORTFÓLIO 2013 BESTPRODUCTS PORTFÓLIO 2013 BESTPRODUCTS Com o objectivo de estar cada vez mais próximo dos nossos clientes, iniciamos, em 2009 a comercialização de produtos e soluções a que demos o nome de. Bestproducts

Leia mais

TABELA DE PREÇOS. PESO UNITÁRIO (kg) PESO EMBALAGEM (kg) VOLUME UNITÁRIO (dm3) VOLUME EMBALAGEM (m3)

TABELA DE PREÇOS. PESO UNITÁRIO (kg) PESO EMBALAGEM (kg) VOLUME UNITÁRIO (dm3) VOLUME EMBALAGEM (m3) 21011 INTERRUPTOR UNIPOLAR 5603011044589 1,30 EUR 10 100 0,055 0,55 0,230000004 0,0023 85365080 21012 INTERRUPTOR LUMINOSO 5603011044596 2,95 EUR 10-0,05304 0,530400015 0,228 0,00228 85365080 21013 INTERRUPTOR

Leia mais

ANEXO 6 FICHAS TÉCNICAS

ANEXO 6 FICHAS TÉCNICAS ANEXO 6 FICHAS TÉCNICAS MANUAL ITED 1ª edição revista - Dezembro 2003 - ANEXO 6 1 ITED INFRA-ESTRUTURAS DE TELEUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS FICHA TÉCNICA PROJECTO N.º LOCALIZAÇÃO DA OBRA CONCELHO MORADA FREGUESIA

Leia mais

REGRAS de EXECUÇÃO. António M. S. Francisco (revisão 01/06)

REGRAS de EXECUÇÃO. António M. S. Francisco (revisão 01/06) REGRAS de EXECUÇÃO António M. S. Francisco (revisão 01/06) INTERNET Para informação completa e detalhada consultar o manual ITED em: http://www.anacom.pt Para informação sobre material (catálogo) para

Leia mais

ATI Modular: um novo conceito

ATI Modular: um novo conceito ATI Modular: um novo conceito A SOLUÇÃO IDEAL PARA OS SEUS PROJECTOS Todos os produtos estão de acordo com as exigências do novo manual ITED ed.2 O novo conceito de ATI O novo ATI - Armário de Telecomunicações

Leia mais

Novo Regime ITED. Decreto Lei nº 123/2009. Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios já construídos

Novo Regime ITED. Decreto Lei nº 123/2009. Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios já construídos Assemá Salim Novo Regime ITED Decreto Lei nº 123/2009 Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios a construir - Edifícios já construídos Principais alterações

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 MANUAL ITED 1ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 10 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

ESQUEMA DE LIGAÇÃO. Modulos ACO no DDC Secundário. Reserva. Módulos Triplos no DDC Secundário. Sinal de Telefone proveniente do.

ESQUEMA DE LIGAÇÃO. Modulos ACO no DDC Secundário. Reserva. Módulos Triplos no DDC Secundário. Sinal de Telefone proveniente do. Esquema de Ligação dos es de Cobre provenientes da Coluna para os Modulos ACO no DDC Primário Esquema de Ligação dos Modulos ACO no DDC Secundário Chicote de Interligação de 4 pares proveniente do DDC

Leia mais

http://www.anacom.pt/template15.jsp?categoryid=139162

http://www.anacom.pt/template15.jsp?categoryid=139162 http://www.anacom.pt/template15.jsp?categoryid=139162 Guia para Designação de Entidades Formadoras ICP - ANACOM, 1ª edição Janeiro de 2005 ÍNDICE 1 ENQUADRAMENTO...4 2 REQUISITOS DE DESIGNAÇÃO...4 2.1

Leia mais

Estimativa. Unioeste 42617/2014 Cod. Fornecedor Classificação Vlr.Un. Total. Setor Processo Item edital

Estimativa. Unioeste 42617/2014 Cod. Fornecedor Classificação Vlr.Un. Total. Setor Processo Item edital Filtrado por ( : = '' ) E ( Validade: >= 03/06/2015 ) E (Imprimir quantidades por setor de consumo = Não) Página 1 de 1 Fornecedor Classificação Vlr.Un. -------Em haver------- 440 8400 Abraçadeira p/ Eletroduto

Leia mais

14 CABOS DE FIBRA ÓTICA

14 CABOS DE FIBRA ÓTICA FIBRA OTICA 4 4 CABOS DE FIBRA ÓTICA Fibra Ótica com diferentes tipos de cabos: Tight Buffer - Estrutura Fechada Fibra ótica com revestimento em PVC. Usado para ligações dentro de edifícios (cabos, cordões

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI GERAÇÃO 3.1 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE índice...2 1. Introdução...3 2. Documentos normativos aplicados...3

Leia mais

Ação de Formação para Engenheiros e Engenheiros Técnico

Ação de Formação para Engenheiros e Engenheiros Técnico Ação de Formação para Engenheiros e Engenheiros Técnico Ited-B Projeto e Instalação ITED (Infraestruturas de Telecomunicações em Edifícios) Habilitante - 150h Índice 1. Objetivo Geral... 3 2. Objetivos

Leia mais

Atualização dos Regimes ITED e ITUR

Atualização dos Regimes ITED e ITUR Atualização dos Regimes ITED e ITUR Novos Referenciais de Formação e Conteúdos Renata Sousa ANACOM-Madeira Março de 2015 Novos Referenciais de Formação e Conteúdos ÍNDICE Lei n.º 47/2013, de 10 de julho

Leia mais

Curso Instalador ITED

Curso Instalador ITED Curso Instalador ITED Formação de Actualização UFCD ITED A + ITED B Abril de 2015 Canalizações ITED Ricardo Oliveira Canalizações - Conceitos Classificação de PD Pontos de distribuição Classifica-se como

Leia mais

ATI 3play - características gerais

ATI 3play - características gerais patente nº 104593 ATI 3play - características gerais Primário e Secundário Cat 6 (classe E). Conectores RJ45, permanent link Cat 6, de acesso exterior para injecção de sinais de equipamento activo ( RC-PC

Leia mais

1Req: FORCONSULTING, -Lda. Local: Rua da Formação, s/n - BARCELOS. INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES - ITED Projecto de Licenciamento e Execução

1Req: FORCONSULTING, -Lda. Local: Rua da Formação, s/n - BARCELOS. INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES - ITED Projecto de Licenciamento e Execução 1Req: FORCONSULTING, -Lda. INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES - ITED Projecto de Licenciamento e Execução 2Req: FORCONSULTING, -Lda. ÍNDICE: NOTA PRÉVIA A - MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA 1. OBJECTIVO

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. Electrotécnica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº1 Cablagem estruturada 1 Introdução Vivemos em plena segunda revolução industrial.

Leia mais

REQUISITOS TÉCNICOS GERAIS

REQUISITOS TÉCNICOS GERAIS 2 REQUISITOS TÉCNICOS GERAIS 25 2. REQUISITOS TÉCNICOS GERAIS O presente capítulo define os tipos de edifício e as respectivas fronteiras com as redes públicas de comunicações electrónicas, ou com as infra-estruturas

Leia mais

ANEXO 8 ESQUEMAS: DDC, TC, ATI, RG-PC+, RG-FO

ANEXO 8 ESQUEMAS: DDC, TC, ATI, RG-PC+, RG-FO ANEXO ESQUEMAS: DDC, TC, ATI, RG-PC+, RG-FO MANUAL ITED ª edição Julho 00 - ANEXO ESQUEMA DE UM DDC Apresentam-se de seguida os esquemas de constituição de um possível DDC, integrado num ATI. Na figura

Leia mais

EDITAL. 2. Podem ser opositores ao concurso deste curso de mestrado:

EDITAL. 2. Podem ser opositores ao concurso deste curso de mestrado: EDITAL 1. Faz-se público que está aberto concurso para admissão ao Curso de Mestrado em Tecnologias de Informação e Comunicação em Educação, a iniciar no 1º semestre do ano letivo de 2015/2016 na Escola

Leia mais

ESTÁDIO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA

ESTÁDIO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA projectos de engenharia de edifícios lda Azinhaga do Torre do Fato 5C Esc.1-1600-299 Lisboa www.promee.pt geral@promee.pt ESTÁDIO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA EDIFÍCIOS DO DRIVING RANGE E CLUB HOUSE LISBOA

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS Tipo: Gabinete Rack do tipo bastidor com porta e ventilação forçada 24U x 19"x 670mm, com porta de

Leia mais

GENERALIDADES SOBRE INFRAESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS (ITED) JORNADAS TÉCNICAS DE ELETROTECNIA - 1

GENERALIDADES SOBRE INFRAESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS (ITED) JORNADAS TÉCNICAS DE ELETROTECNIA - 1 GENERALIDADES SOBRE INFRAESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS (ITED) JORNADAS TÉCNICAS DE ELETROTECNIA - 1 POUCO DE HISTÓRIA 1981 DL 188/81 estabelece o regime legal para o surgimento do Instituto

Leia mais

Legrand Cabling System LCS 2 cat. 6A

Legrand Cabling System LCS 2 cat. 6A Legrand Cabling System LCS 2 cat. 6A patch panel, blocos de conectores, patch cords e tomadas RJ45 335 73 335 76 Conector cat. 6a FTP blindado 517 82 327 78 6602 09 6602 13 765 99 Patch panels de montagem

Leia mais

Redes de Computadores. Cablagem

Redes de Computadores. Cablagem Redes de Computadores Cablagem Meios físicos de transmissão guiados! Cabos coaxiais! Cabos de pares entrançados! Cabos de fibra óptica 2 Cabo coaxial Malha de cobre Condutor de cobre Revestimento externo

Leia mais

Disciplina: Projeto de Especialidades. Projeto: Rede de telecomunicações. Especialidade: Rede de Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios

Disciplina: Projeto de Especialidades. Projeto: Rede de telecomunicações. Especialidade: Rede de Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios Universidade Fernando Pessoa Faculdade de Ciências e Tecnologias Curso de Engenharia Civil 3ºAno Disciplina: Projeto de Especialidades Projeto: Rede de telecomunicações Especialidade: Rede de Infra-estruturas

Leia mais

Curso Instalador ITED

Curso Instalador ITED Curso Instalador ITED Formação de Actualização UFCD ITED A + ITED B Abril de 2015 Cablagem Fibra Óptica no ITED Ricardo Oliveira Fibra Óptica ITED 3ª edição - Mantém-se a obrigatoriedade de utilização

Leia mais

INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS (ITED) MANUAL

INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS (ITED) MANUAL INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS (ITED) MANUAL ÍNDICE I INTRODUÇÃO II PRESCRIÇÕES E INSTRUÇÔES TÉCNICAS ANEXO 1 DEFINIÇÕES ANEXO 2 SIMBOLOGIA ANEXO 3 MATERIAIS ANEXO 4 PRESCRIÇÕES FACULTATIVAS

Leia mais

Exmos. Srs., Cumprimentos,

Exmos. Srs., Cumprimentos, From: Fernando Jacinto dos Santos Flores [mailto:fernando-z-flores@telecom.pt] Sent: terça-feira, 7 de Julho de 2009 14:59 To: manual.ited.itur@anacom.pt Subject: Manuais ITED e ITUR Exmos. Srs., Na sequência

Leia mais

Tabela de Preços Telecomunicações 2015

Tabela de Preços Telecomunicações 2015 Tabela de Preços Telecomunicações 2015 ANTENAS E ACESSÓRIOS Antenas Terrestres Antenas Parabólicas DST (Descarregador de sobretensão coaxial) LNB s RF Comutadores DiSEqC e misturadores/ separadores TV/SAT

Leia mais

PLANEAMENTO E PROJECTO DE REDES

PLANEAMENTO E PROJECTO DE REDES PLANEAMENTO E PROJECTO DE REDES Engenharia de Sistemas e Informática Bibliografia: Engenharia de Redes Informáticas; Edmundo Monteiro e Fernando Boavida; FCA 1 Conteúdo programático Equipamento Passivo

Leia mais

Série 10 - Calhas para Instalações Elétricas e Telecomunicações

Série 10 - Calhas para Instalações Elétricas e Telecomunicações Aparelhos Fornecidos Semi-Montados com Espelho 47121 S TOMADA 2P BR 10 1.88 47122 S TOMADA 2P C/OBTURADOR BR 10 2.59 47131 S TOMADA SCHUKO BR, LR, VM 10 2.43 47132 S TOMADA SCHUKO C/OBTURADOR BR, LR, VM

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 98 99 100 108 116 117 118 120 ESPECIFICAÇÕES GERAIS GRAUS DE PROTECÇÃO ESPECIFICAÇÕES SAFETYMAX ESPECIFICAÇÕES ITED ESPECIFICAÇÕES RAQUITED ESPECIFICAÇÕES CENTRALIZAÇÃO CONTAGEM ESPECIFICAÇÕES QUADRO-COLUNAS

Leia mais

WWW.QUITERIOS.PT FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL

WWW.QUITERIOS.PT FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS 90 91 91 92 92 94 94 95 95 FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS PARA PAR DE COBRE FERRAMENTAS

Leia mais

LISTA DE PRODUTOS ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: SETEMBRO DE 2008

LISTA DE PRODUTOS ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: SETEMBRO DE 2008 LISTA DE PRODUTOS DE PRODUTOS LISTA ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: SETEMBRO DE 2008 Ativos / Wireless ADSL Modem; Conversores de Mídia; Firewall; Hub s; KVM (2 / 4 / 8 e 16 Portas); Modem Externo; Placas de Rede

Leia mais

Anexo V: Solução de Pontos de rede local

Anexo V: Solução de Pontos de rede local Anexo V: Solução de Pontos de rede local 1. Objetivo: 1.1. Contratação de solução de Pontos de Rede de telecomunicação para conexão de diversos tipos de equipamentos eletrônicos como computadores, impressoras,

Leia mais

LISTA DE PEÇAS DESENHADAS CMA 09.07.2015,GER,I,CM,57949

LISTA DE PEÇAS DESENHADAS CMA 09.07.2015,GER,I,CM,57949 LISTA DE PEÇAS DESENHADAS CMA 09.07.2015,GER,I,CM,57949 (página em branco) CMA 09.07.2015,GER,I,CM,57949 DESENHO Nº DESIGNAÇÃO ESCALA 01 Rede de Tubagens e Caixas, Planta Geral do Refeitório 1:100 02 Rede

Leia mais

Infra-estrutura tecnológica

Infra-estrutura tecnológica Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação ATTI Supervisão de Infra-estrutura Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Infra-estrutura tecnológica Rede Lógica

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES PARA A SEGURANÇA SOCIAL RELATIVAMENTE AOS PRODUTORES DE LEITE DE VACA CRU

GUIA PRÁTICO DISPENSA DO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES PARA A SEGURANÇA SOCIAL RELATIVAMENTE AOS PRODUTORES DE LEITE DE VACA CRU GUIA PRÁTICO DISPENSA DO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES PARA A SEGURANÇA SOCIAL RELATIVAMENTE AOS PRODUTORES DE LEITE DE VACA CRU INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático 2036 Dispensa

Leia mais

QUESTIONÁRIO ANUAL DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS (2010) Informação referente ao ano 2009

QUESTIONÁRIO ANUAL DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS (2010) Informação referente ao ano 2009 QUESTIONÁRIO ANUAL DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS (200) Informação referente ao ano 2009 PARTE II - INDICADORES FINANCEIROS E DE ACTIVIDADE DOS OPERADORES/PRESTADORES DE REDES E SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Projecto de cablagem estruturada Adriano Lhamas, Berta Batista, Jorge Pinto Leite Março de 2007 Projecto de cablagem Metodologia 1. Definição de requisitos 2. Planeamento 3. Projecto 2 Exemplo Empresa

Leia mais

1 ENQUADRAMENTO... 3 2 REQUISITOS DE REGISTO E DE RENOVAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS... 4 3 PROCEDIMENTOS... 5

1 ENQUADRAMENTO... 3 2 REQUISITOS DE REGISTO E DE RENOVAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS... 4 3 PROCEDIMENTOS... 5 Procedimentos de Registo e Renovação de Entidades Formadoras ÍNDICE 1 ENQUADRAMENTO... 3 2 REQUISITOS DE REGISTO E DE RENOVAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS... 4 3 PROCEDIMENTOS... 5 3.1 PROCEDIMENTO 1- REGISTO

Leia mais

Formulário para a apresentação de candidaturas. à gestão do Eixo 3 do PRODERAM. Estratégias Locais de Desenvolvimento

Formulário para a apresentação de candidaturas. à gestão do Eixo 3 do PRODERAM. Estratégias Locais de Desenvolvimento Parametrização Formulário para a apresentação de candidaturas à gestão do Eixo 3 do PRODERAM Estratégias Locais de Desenvolvimento Informação Relativa ao Território Declaro que autorizo a utilização dos

Leia mais

Redes Gpon FTTH uma realidadade em portugal

Redes Gpon FTTH uma realidadade em portugal Redes Gpon FTTH uma realidadade em portugal III Jornadas Electrotécnicas ISEP A. Vilas Boas - Amisfera, lda A Tecnologia GPON está dsiponível há já alguns anos Quando falamos em Redes de Nova Geração estamos

Leia mais

COTAÇÃO Nº 003/2016 I. JUSTIFICATIVA

COTAÇÃO Nº 003/2016 I. JUSTIFICATIVA COTAÇÃO Nº 003/2016 A Associação Pinacoteca Arte e Cultura - APAC, associação civil sem fins lucrativos, com sede na cidade de São Paulo, estado de São Paulo, na Praça da Luz, nº 2, Bom Retiro, CEP 01120-010,

Leia mais

Nome : Empresa : Cargo : Endereço : Telefone : FAX: E-mail : Site :

Nome : Empresa : Cargo : Endereço : Telefone : FAX: E-mail : Site : Nome : Empresa : Cargo : Endereço : Cidade: CEP: Telefone : FAX: E-mail : Site : Assinatura Local e Data IMPORTANTE: Preencher os dados completos e em letra legível pois, em caso de aprovação, as informações

Leia mais

COMUNICADO PREGÃO Nº 027/2007

COMUNICADO PREGÃO Nº 027/2007 COMUNICADO PREGÃO Nº 027/2007 OBJETO: Fornecimento, instalação, testes, certificação e assistência técnica, durante o período de garantia, de infra-estruturas físicas internas de ótico e metálico, para

Leia mais

ITED-ITUR, do saber ao fazer Aspetos técnicos

ITED-ITUR, do saber ao fazer Aspetos técnicos ITED-ITUR, do saber ao fazer Aspetos técnicos Paulo Mourato Mendes Direção de Fiscalização Porto, 13 de outubro de 2015 Sumário Materiais Cabos de pares de cobre Não residenciais de 1 fogo Ensaios PTI

Leia mais

Centro de Seleção/UFGD Técnico em Refrigeração ==Questão 26==================== Assinale a alternativa que define refrigeração.

Centro de Seleção/UFGD Técnico em Refrigeração ==Questão 26==================== Assinale a alternativa que define refrigeração. Técnico em Refrigeração ==Questão 26==================== Assinale a alternativa que define refrigeração. (A) O movimento de energia de frio dentro de um espaço onde ele é necessário. (B) A remoção de calor

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE IV FIBRA ÓPTICA

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE IV FIBRA ÓPTICA APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE IV FIBRA ÓPTICA 1 REDE DE COMPUTADORES IV 1. Introdução FIBRA ÓPTICA É um filamento de vidro ou de materiais poliméricos com capacidade de transmitir luz. Tal filamento

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. Kathiane Queiroz

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. Kathiane Queiroz INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Kathiane Queiroz ATERRAMENTO ELÉTRICO Sistema de aterramento elétrico ATERRAMENTO ELÉTRICO Mas o que é o terra? Qual a diferença entre terra, neutro, e massa(carcaça do Equipamento)?

Leia mais

Ref. Descrição Embalagem Preço Unitário EAN 13

Ref. Descrição Embalagem Preço Unitário EAN 13 1030 Antena BIII/UHF Logarítmica (C5-12/C21-69) 10 33,83 8424 450 010 303 1050 Antena DAB - 3E 1 28,09 8424 450 010 501 1083 Antena UHF Painel - Painel (C21-69) 5 49,07 8424 450 010 839 1121 Antena UHF

Leia mais

LOTE 01 VALOR UNITÁRIO VALOR TOTAL ITEM DESCRIÇÃO RESUMIDA UNIDADE QUANTIDADE

LOTE 01 VALOR UNITÁRIO VALOR TOTAL ITEM DESCRIÇÃO RESUMIDA UNIDADE QUANTIDADE LOTE 01 ITEM DESCRIÇÃO RESUMIDA UNIDADE QUANTIDADE 1.1 Ponto de rede CAT.5E utilizando ponto de consolidação. Os equipamentos e materiais incluem, cabo UTP 4 pares, tomada RJ45 fêmea (obedecendo padrões

Leia mais

GUIA PRÁTICO LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DOS ESTABELECIMENTOS DE APOIO SOCIAL

GUIA PRÁTICO LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DOS ESTABELECIMENTOS DE APOIO SOCIAL GUIA PRÁTICO LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DOS ESTABELECIMENTOS DE APOIO SOCIAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/15 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Licenciamento

Leia mais

Como pagar - cidadão Atualizado em: 04-04-2016

Como pagar - cidadão Atualizado em: 04-04-2016 SEGURANÇA SOCIAL Como pagar - cidadão Atualizado em: 04-04-2016 Esta informação destina-se a que cidadãos Trabalhadores Independentes Seguro Social Voluntário O que é Os Trabalhadores Independentes e as

Leia mais

Instrutor: Eng. Eduardo Freitas. Contato:

Instrutor: Eng. Eduardo Freitas. Contato: Integrador ARTIERE Este documento solução é de propriedade da ARTIERE e fica expressamente proibida a reprodução e/ou divulgação, sem a permissão por escrito da Artiere Comercial Ltda. Todos os direitos

Leia mais

O essencial para instalar... MANUAL DE APLICAÇÕES PRÁCTICAS EDIÇÃO LIMITADA SOLUÇÕES DE TELEVISÃO PARA TODOS

O essencial para instalar... MANUAL DE APLICAÇÕES PRÁCTICAS EDIÇÃO LIMITADA SOLUÇÕES DE TELEVISÃO PARA TODOS O essencial para instalar... MANUAL DE APLICAÇÕES PRÁCTICAS SOLUÇÕES DE TELEVISÃO PARA TODOS enda-pt-manual de Aplic.indd 1 EDIÇÃO LIMITADA 23/01/2013 9:47:5 O manual de aplicações práticas de instalações

Leia mais

Camada Física Camada Física Camada Física Função: A camada Física OSI fornece os requisitos para transportar pelo meio físico de rede os bits que formam o quadro da camada de Enlace de Dados. O objetivo

Leia mais

Manual do usuário ÍNDICE 1. INSTRUÇÃO DE USO...4 2. INSTALAÇÃO DA CÂMERA...5

Manual do usuário ÍNDICE 1. INSTRUÇÃO DE USO...4 2. INSTALAÇÃO DA CÂMERA...5 Manual do Usuário ÍNDICE 1. INSTRUÇÃO DE USO...4 2. INSTALAÇÃO DA CÂMERA...5 3 1. INSTRUÇÕES DE USO Antes de tentar conectar e usar, por favor leia o manual. As instruções também estão disponíveis na

Leia mais

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET 2010/2011 1 Tipos de Cabos Cabos eléctricos São cabos, normalmente fabricados em cobre (ou de outro material condutor), que transmitem os

Leia mais

MUNICÍPIO DE MONCHIQUE CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DE MONCHIQUE CÂMARA MUNICIPAL Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Monchique A Identificação do requerente Nome N.º de identificação civil Tipo de documento CC / BI Passaporte Na qualidade de: Próprio Representante Sócio-gerente

Leia mais

TEOLOGIA E ESPIRITUALIDADE DA FAMÍLIA

TEOLOGIA E ESPIRITUALIDADE DA FAMÍLIA www.ft.lisboa.ucp.pt Universidade Católica Portuguesa savlita TEOLOGIA E ESPIRITUALIDADE DA FAMÍLIA SITUAÇÕES ESPECIAIS 1ª EDIÇÃO DOCUMENTO IDENTIDADE DO CURSO REGULAMENTO INFORMAÇÕES Gabinete de Apoio

Leia mais

ANTENAS ALCAD / TELEVÉS

ANTENAS ALCAD / TELEVÉS ANTENAS ALCAD / TELEVÉS ANTENAS UHF ALCAD SÉRIE CINZA REFLECTOR PEQUENO 200.BU-269 200.BU-453 200.BU-454 200.BU-569 200.BU-547 200.BU-539 200.BU-455 ALCAD 200.BU-229 200.BU-238 200.BU-469 ANTENA UHF 21/69

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Uma rede de computadores é um sistema de comunicação de dados constituído através da interligação de computadores e outros dispositivos, com a finalidade de trocar informação e partilhar

Leia mais

Comando Militar da Amazônia

Comando Militar da Amazônia Comando Militar da Amazônia SRP nº 11/2015 Dados para Adesão Cliente Comando Militar da Amazônia Serviços de instalação, manutenção e configuração de estruturas para redes de comunicação de dados, voz

Leia mais

ABNT NBR 14.565 Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado para Edifícios Comerciais e Data Centers Parte 2/2

ABNT NBR 14.565 Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado para Edifícios Comerciais e Data Centers Parte 2/2 ABNT NBR 14.565 Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado para Edifícios Comerciais e Data Centers Parte 2/2 ALUNO: REDES DE COMP. TURMA: RDN2 DATA: 12/11/2013 Av. Vitória, 950 Forte São João 29017-950

Leia mais

Cabling. Cabling. Cabling. Cabos HDCS 54 Keystone 62 Patch Cord 66 Patch Panel 72 Faceplate HDCS 80 Ferramentas e acessórios 84

Cabling. Cabling. Cabling. Cabos HDCS 54 Keystone 62 Patch Cord 66 Patch Panel 72 Faceplate HDCS 80 Ferramentas e acessórios 84 Cabos HDCS 54 Keystone 62 Patch Cord 66 Patch Panel 72 Faceplate HDCS 80 Ferramentas e acessórios 84 Cabeamento Estruturado Cabos Montados Conectores DIO Racks FTTx Acessórios Conteúdo Geral A família

Leia mais

Ficha técnica: Série IntelliTone Pro 200 LAN Toner and Probe

Ficha técnica: Série IntelliTone Pro 200 LAN Toner and Probe Ficha técnica: Série IntelliTone Pro 200 LAN Toner and Probe Todos os dias, instaladores de cabeamento e técnicos da rede lidam com as deficiências de ferramentas de localização de cabos baseadas numa

Leia mais

Ponto de acesso para Dados e Voz Guia rápido

Ponto de acesso para Dados e Voz Guia rápido Ponto de acesso para Dados e Voz Guia rápido 1. Introdução O DHG534 é um produto para acesso à rede de Dados e Voz, o que possibilida navegação em Banda Larga e telefonia reunidos em um só produto! Também

Leia mais

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO DE CABEAMENTO ESTRUTURADO ÍNDICE 1 Informativos gerais 2 Especificações e Tabelas

Leia mais

Cabo de par trançado O cabeamento por par trançado (Twisted pair) é um tipo de cabo que possui pares de fios entrelaçados um ao redor do outro para

Cabo de par trançado O cabeamento por par trançado (Twisted pair) é um tipo de cabo que possui pares de fios entrelaçados um ao redor do outro para Cabo de par trançado O cabeamento por par trançado (Twisted pair) é um tipo de cabo que possui pares de fios entrelaçados um ao redor do outro para cancelar as interferências eletromagnéticas (EMI). Foi

Leia mais

CANDIDATURAS PÓS-GRADUAÇÃO (2º CICLO, 3º CICLO, CFA) Mestrados, Doutoramentos, Especializações

CANDIDATURAS PÓS-GRADUAÇÃO (2º CICLO, 3º CICLO, CFA) Mestrados, Doutoramentos, Especializações CANDIDATURAS PÓS-GRADUAÇÃO (2º CICLO, 3º CICLO, CFA) Mestrados, Doutoramentos, Especializações A formalização de candidatura a curso de pós-graduação (2º ciclo, 3º ciclo, cfa) pressupõe o acesso à respetiva

Leia mais

Aspetos a destacar na formação

Aspetos a destacar na formação Aspetos a destacar na formação Paulo Mourato Mendes Direção de Fiscalização Fevereiro de 2015 Sumário Adequação de materiais Soluções ITED Considerações sobre projeto Considerações sobre instalação Considerações

Leia mais

Comunicação de Dados. Aula 9 Meios de Transmissão

Comunicação de Dados. Aula 9 Meios de Transmissão Comunicação de Dados Aula 9 Meios de Transmissão Sumário Meios de Transmissão Transmissão guiada Cabo par trançado Coaxial Fibra ótica Transmissão sem fio Ondas de rádio Micro ondas Infravermelho Exercícios

Leia mais

Uma das maiores companhias do sector a nível mundial.

Uma das maiores companhias do sector a nível mundial. Uma das maiores companhias do sector a nível mundial. A General Cable é uma companhia líder no fabrico de cabos a nível mundial. A companhia conta com modernas instalações de produção na América do Norte,

Leia mais

ANEXO 5 EXEMPLOS DE MATERIAIS E FERRAMENTAS ESPECÍFICAS

ANEXO 5 EXEMPLOS DE MATERIAIS E FERRAMENTAS ESPECÍFICAS ANEXO 5 EXEMPLOS DE MATERIAIS E FERRAMENTAS ESPECÍFICAS MANUAL ITED 1ª edição Julho 2004 ANEXO 5 1 Figura 1 Descarnador para cabos (RG59, RG6, RG7 e RG11) Figura 2 Alicate de cravar fichas F (RG59, RG6,

Leia mais

GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA PRÉ REFORMA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA PRÉ REFORMA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA PRÉ REFORMA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Redução de Taxa Contributiva Pré Reforma (2005 v4.03) PROPRIEDADE Instituto da

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO MÍNIMA PARA ESTAÇÃO REPETIDORA DIGITAL P25, FASE COM SISTEMA IRRADIANTE

ESPECIFICAÇÃO MÍNIMA PARA ESTAÇÃO REPETIDORA DIGITAL P25, FASE COM SISTEMA IRRADIANTE ESPECIFICAÇÃO MÍNIMA PARA ESTAÇÃO REPETIDORA DIGITAL P25, FASE COM SISTEMA IRRADIANTE COMPOSIÇÃO DA ESTAÇÃO REPETIDORA DIGITAL P25 A estação repetidora digital P25 será composta pelos seguintes equipamentos:

Leia mais