TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESTADO DO TOCANTINS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESTADO DO TOCANTINS"

Transcrição

1 PR/TO nº /2008 TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESTADO DO TOCANTINS Autos nº: Recurso Eleitoral nº 962 Recorrente: Deijanira de Almeida Pereira Recorrido: Juízo da 21ª Zona Eleitoral Relator: Juiz Marcelo Cordeiro I - Relatório Cuida-se de recurso eleitoral interposto por Deijanira de Almeida Pereira, visando a reforma da decisão do Juízo Eleitoral da 21ª Zona que indeferiu seu pedido de registro de candidatura para o cargo de Prefeita de Augustinópolis/TO, sob o fundamento de que é inelegível em razão do grau de parentesco com o prefeito cassado. Sustenta a recorrente, às fls. 32/38, que, ao conjugar o disposto no art. 14, 5º e 7º, da Constituição Federal, com o entendimento jurisprudencial revelado pelo TSE, vislumbra-se a mitigação dos prazos de desincompatibilização de modo a permitir a reeleição para mandato consecutivo. Afirma que o TSE decidiu no sentido de que a renovação do pleito, por incidência do art. 224 do Código Eleitoral, não inaugura novo mandato eletivo. Sustenta, concluindo, que acaso eleita na eleição suplementar de Augustinópolis não substituirá ou sucederá seu cônjuge no mandato de prefeito, o 1

2 que afasta a incidência da causa de inelegibilidade prevista no art. 14, 7º, da CF. Alega que uma vez anulado o pleito ordinário, este não projeta efeitos jurídicos de modo a atingir a eleição suplementar. Argumenta, por fim, que a Justiça Eleitoral não obstaculizou a candidatura da Senhora Raimunda, cônjuge do prefeito cassado em Ananás/TO e que concorreu ao cargo em eleição suplementar e que a cassação de registro ou de diploma com base no art. 41-A da Lei 9.504/97 não se converte em cláusula de inelegibilidade. Os recorridos, não obstante notificados, não apresentaram contra-razões, consoante certidão de fl. 42. II - Mérito Dos autos é o relatório necessário. Segue manifestação. Para a obtenção do registro de candidatura na Justiça Eleitoral, passando a gozar, pois, do direito de ser votado, o cidadão deve preencher as condições de elegibilidade previstas no art. 14, 3º da Constituição da República. Entretanto, ao lado das mencionadas condições de elegibilidade, quem requer o registro de sua candidatura perante a Justiça Eleitoral não pode também incorrer, sob pena de vir a ter o respectivo pedido negado, em quaisquer das hipóteses de inelegibilidade previstas na Constituição da República ou na Lei Complementar promulgada em decorrência da expressa remissão constitucional. Nesse contexto, foi publicada a Lei Complementar n.º 64/90, que destaca os casos de inelegibilidade, os prazos de sua cessação e determina outras providências. 2

3 Nesse contexto, tem-se que o 3º do art. 1º da Lei Complementar nº 64/90, bem como o 7º do art. 14 da Constituição Federal de 1988, estabelecem que "são inelegíveis, no território de jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes consangüíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, do Presidente da República, de Governador de Estado ou Territórios, do Distrito Federal, de Prefeito ou de quem os haja substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito, salvo se já titular de mandato eletivo e candidato à reeleição". A inelegibilidade supramencionada é conceituada pela doutrina como "inelegibilidade reflexa", ou "inelegibilidade por parentesco", e tem como fim precípuo evitar o monopólio dos mandatos eletivos. Adriano Soares da Costa 1 ressalta que a referida inelegibilidade seria uma espécie de inelegibilidade inata, haja vista que, independe de haver prática de qualquer conduta ilícita, decorrendo pura e simplesmente do fato de serem ligados por laços consangüíneos de lei ou de afinidade com o Presidente, Governador e Prefeito, bem como daqueles que os houverem substituído ou sucedido nos últimos seis meses que antecederam ao pleito. Essa hipótese de inelegibilidade deriva do temor de que, em razão de tais vínculos familiares, candidatos sejam beneficiados pela atuação do ocupante de elevados cargos públicos, inclusive com a utilização da máquina administrativa estatal, o que prejudicaria o pleito e a igualdade de condições entre os concorrentes à eleição. No que tange à essa inelegibilidade, a doutrina tem entendido que, "se o chefe do executivo estiver no seu primeiro mandato e se desincompatibilizar 6 (seis) meses antes da eleição, libera o seu parente para fins de sucessão ao mandato eletivo, caso contrário, não é possível a sucessão 2 ". 1COSTA, Adriano Soares da. Teoria da inelegibilidade e o direito processual eleitoral. Belo Horizonte: Del Rey, RAMAYANA, Marcos. Direito Eleitoral. 8 ed. Rio de Janeiro: Impetus,

4 Superior Eleitoral, verbis: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL No mesmo sentido, é a orientação emanada do Tribunal "A esposa do prefeito poderá se candidatar a cargo no Executivo Municipal se ele puder ser reeleito e tiver se afastado do cargo seis meses antes da eleição". (TSE, Resolução nº /2002, Rel. Ministro Fernando Neves precedente Ac /2001, Rel. Min. Ellen Gracie) O mesmo raciocínio aplica-se à hipótese versada nos autos, ou seja, em caso de prefeito municipal que tenha seu mandato cassado, independentemente do período em que tenha exercido o cargo, é permitido ao seu cônjuge candidatar-se na nova eleição designada para o mesmo cargo, desde que aquele tenha se afastado do cargo seis meses antes da nova eleição. do Tribunal Superior Eleitoral, verbis: Nessa esteira, insta trazer a colação as seguintes decisões "ELEGIBILIDADE. PREFEITO REELEITO. CASSAÇÃO 2º MANDATO. CANDIDATURA. MESMO CARGO E MESMO MUNICÍPIO. PLEITO SUBSEQUENTE. -ELEGIBILIDADE. CARGO EXECUTIVO MUNICIPAL. CÔNJUGE. PARENTES 2º GRAU. - ELEGIBILIDADE. CÂMARA DE VEREADORES. PREFEITO REELEITO CASSADO. CÔNJUGE. PARENTES 2º GRAU. -Prefeito reeleito, cassado no segundo mandato, não poderá se candidatar ao mesmo cargo, no mesmo município, no pleito subsequente, pois configuraria o terceiro mandato, o que contraria o art. 14, 5º, da Constituição Federal. Respondido negativamente. - O cônjuge, parentes consanguíneos ou afins do prefeito reeleito não poderão se candidatar ao cargo de prefeito, nem ao cargo de vice-prefeito, no pleito subsequente, sob pena de afronta ao art. 14, 5º e 7º, da CF. Respondido negativamente. 4

5 - Tendo em vista que, no caso, a cassação ocorreu no segundo mandato, antes do prazo de seis meses exigidos para a desincompatibilização, o prefeito reeleito, seu cônjuge e seus parentes poderão se candidatar ao cargo de vereador no pleito subsequente (art. 14, 6º da CF). Respondido positivamente. (TSE, Res , de 24/04/2008, Consulta 1.548/DF, rel. Min. Marcelo Ribeiro, DJ 15/05/2008) Consulta. Elegibilidade. Chefia do Poder Executivo. Parentesco. Terceiro mandato. Art. 14, 7º, da Constituição Federal. Impossibilidade. 1. O 7º do art. 14 da Constituição Federal impede a ocorrência de três mandatos consecutivos, seja por via direta - quando o aspirante é o próprio titular da Chefia do Poder Executivo -, seja por via reflexa, quando este é o cônjuge, parente consangüíneo, afim, ou por adoção, até segundo grau. 2. É inelegível o candidato à reeleição para cargo de chefia do poder executivo, se, no período anterior, o cargo fora ocupado por seu parente, no grau referido no 7 do art. 14 da Constituição Federal, ainda que este tenha renunciado a qualquer tempo ao mandato, sendo substituído pelo vice, parente ou não, pois a eventual circunstância de vir a ser eleito configurará a terceira eleição consecutiva circunscrita a uma mesma família e num mesmo território. 3. Consulta respondida afirmativamente quanto ao 1º e 2º questionamentos, prejudicada a análise do 3º item. (TSE, Res , de 04/09/2007, Rel. Ministro José Augusto Delgado) Destarte, para que a requerente, esposa do prefeito eleito nas eleições de 2008, que teve seu registro de candidatura cassado no decorrer 5

6 do exercício, pudesse concorrer à Chefia do Executivo Municipal nas novas eleições designadas, necessário que o esposo tivesse sido eleito para o primeiro mandato, e ainda assim tivesse se desincompatibilizado no prazo legal, ou seja, seis meses, antes da realização do novo pleito, o que não se verifica no caso em análise. III - Conclusão Em face do exposto, opina a pelo conhecimento e desprovimento do recurso interposto. Palmas, 26 de junho de JOÃO GABRIEL MORAIS DE QUEIROZ Procurador Regional Eleitoral 6

ACÓRDÃO. RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 32.539 - CLASSE 32 a - PALMEIRA DOS ÍNDIOS -ALAGOAS.

ACÓRDÃO. RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 32.539 - CLASSE 32 a - PALMEIRA DOS ÍNDIOS -ALAGOAS. TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 32.539 - CLASSE 32 a - PALMEIRA DOS ÍNDIOS -ALAGOAS. Relator originário: Ministro Marcelo Ribeiro. Redator para o acórdão: Ministro Carlos

Leia mais

5Recurso Eleitoral n. 153-81.2012.6.13.0021 Zona Eleitoral: Recorrentes:

5Recurso Eleitoral n. 153-81.2012.6.13.0021 Zona Eleitoral: Recorrentes: 5Recurso Eleitoral n. 153-81.2012.6.13.0021 Zona Eleitoral: 21ª, de Bambuí Recorrentes: Ministério Público Eleitoral Coligação Todos Juntos por Bambuí Recorrido: Lelis Jorge da Silva Relatora: Juíza Alice

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 22.729

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 22.729 TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 22.729 CONSULTA N 1.465 - CLASSE 5 a - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Cezar Peiuso. Consulente: Ademir Camilo, Deputado Federal. Consulta. Elegibilidade.

Leia mais

A RELAÇÃO CIVIL DE PARENTESCO E O EFEITO NA INELEGIBILIDADE À ÓTICA CONSTITUCIONAL

A RELAÇÃO CIVIL DE PARENTESCO E O EFEITO NA INELEGIBILIDADE À ÓTICA CONSTITUCIONAL A RELAÇÃO CIVIL DE PARENTESCO E O EFEITO NA INELEGIBILIDADE À ÓTICA CONSTITUCIONAL Kassia Barros Bezerra * Trata-se de situações onde o cidadão, mesmo sendo elegível, não poderá concorrer a eleições, principalmente

Leia mais

ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 627-96. 2010.6.27.0000 - CLASSE 32 PALMAS - TOCANTINS

ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 627-96. 2010.6.27.0000 - CLASSE 32 PALMAS - TOCANTINS PUBLICADO EM SESSÃO ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 627-96. 2010.6.27.0000 - CLASSE 32 PALMAS - TOCANTINS Relator: Ministro Arnaldo Versiani Agravantes: Partido da Social Democracia

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO EMENTA

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO EMENTA nteiro Teor (4842046) de 8 03/03/2016 09:31 PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO APELAÇÃO CÍVEL Nº 0009189-59.2013.4.03.6100/SP 2013.61.00.009189-0/SP RELATOR APELANTE ADVOGADO APELADO(A)

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATÓRIO O EXMO. SR. MINISTRO RICARDO VILLAS BÔAS CUEVA (Relator): Trata-se de recurso especial interposto contra acórdão proferido pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo assim ementado: "Exceção

Leia mais

Acordam o!=; ministros do Tribunal Superior Eleitoral, ACÓRDÃO

Acordam o!=; ministros do Tribunal Superior Eleitoral, ACÓRDÃO TR.IBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 9998978-81. 2008.6.13.0000 - CLASSE 32 - CARLOS CHAGAS - MINAS GERAIS Relator: Ministro Aldir Passarinho Junior Agravante:

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal CONFLITO DE COMPETÊNCIA 7.572 DISTRITO FEDERAL RELATORA SUSTE.(S) ADV.(A/S) : MIN. ROSA WEBER :VASP - VIAÇÃO AÉREA SÃO PAULO S/A :MARCUS VINÍCIUS DE ALMEIDA RAMOS :SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA (RECLAMAÇÃO

Leia mais

DIREITOS POLÍTICOS. Nacionalidade não se confunde com cidadania.

DIREITOS POLÍTICOS. Nacionalidade não se confunde com cidadania. DIREITOS POLÍTICOS 1.- CONCEITO PEDRO POLITANO NETO 30/06/2004 É o conjunto de normas que disciplina a atuação da soberania popular, constituindo-se em desdobramento do princípio democrático inscrito no

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 26.448 - CLASSE 22 a - NATAL - RIO GRANDE DO NORTE. Relator: Ministro Ricardo Lewandowski. Agravante: Wilma Maria de

Leia mais

ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 463-80. 2012.6.19.0131 - CLASSE 32 - VOLTA REDONDA - RIO DE JANEIRO

ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 463-80. 2012.6.19.0131 - CLASSE 32 - VOLTA REDONDA - RIO DE JANEIRO PUBLICADO EM SESSÃO TR.IBUNAl SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 463-80. 2012.6.19.0131 - CLASSE 32 - VOLTA REDONDA - RIO DE JANEIRO Relator: Ministro Dias Toffoli

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Da Obrigação Dos Avós Da Legitimidade Passiva Thaís Lopes e Bernardo Alves* Importa colocar a obrigação dos avós no que tange ao complemento dos alimentos, com o fito de deixar claro

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 730.228 MATO GROSSO DO SUL RELATORA ADV.(A/S) RECTE.(S) RECDO.(A/S) ADV.(A/S) : MIN. CÁRMEN LÚCIA :RENATA GONÇALVES PIMENTEL :ITAMAR JOSÉ POTYGUARA PRATA DE PINHO E OUTRO(A/S)

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 809.962 - RS (2006/0007992-0) RELATOR : MINISTRO LUIZ FUX RECORRENTE : COMPANHIA RIOGRANDENSE DE SANEAMENTO - CORSAN ADVOGADO : OSVALDO ANSELMO REGINATO E OUTROS RECORRIDO : JARBAS

Leia mais

CIRCUNSCRIÇÃO ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL 173ª Zona Eleitoral de Gravataí

CIRCUNSCRIÇÃO ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL 173ª Zona Eleitoral de Gravataí CIRCUNSCRIÇÃO ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL 173ª Zona Eleitoral de Gravataí Rua Irmão Geraldo, 141/401- Fone: 3490-4755 Processos nºs 01349/173/08 e 1350/173/08 Vistos. Tratam-se de pedidos de Registro

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 777.906 - BA (2005/0144695-7) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO : MINISTRO JOSÉ DELGADO : ADALTRO FERRERA DE SOUZA : YOLANDA SANTOS DE SANTANA E OUTROS : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF :

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MATO GROSSO

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MATO GROSSO ~".lii~~~~~,..,,;,~.::ii-~ 1,,,-:v.,w~.i"'':>'.'l;ão!.O.L 0 ~. ttm. :&::!::W.:t!li. "'""~~,1?;D\'!". TRIBUNAL REGIONAL

Leia mais

WPOS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO ELEITORAL DISPLINA: PRINCÍPIOS DE DIREITO ELEITORAL ALUNO: MARCO ANTÔNIO SILVA DE MENDONÇA ATIVIDADE 3: FÓRUM

WPOS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO ELEITORAL DISPLINA: PRINCÍPIOS DE DIREITO ELEITORAL ALUNO: MARCO ANTÔNIO SILVA DE MENDONÇA ATIVIDADE 3: FÓRUM WPOS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO ELEITORAL DISPLINA: PRINCÍPIOS DE DIREITO ELEITORAL ALUNO: MARCO ANTÔNIO SILVA DE MENDONÇA ATIVIDADE 3: FÓRUM TEMA: Princípio da presunção de inocência versus princípio

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA Nº 41.796 - MS (2013/0100701-0) RELATOR : MINISTRO HUMBERTO MARTINS RECORRENTE : MARGARETH DE MIRANDA VIDUANI ADVOGADO : PATRÍCIA CONTAR DE ANDRADE RECORRIDO : ESTADO DE

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA SÉTIMA CÂMARA CÍVEL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA SÉTIMA CÂMARA CÍVEL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA SÉTIMA CÂMARA CÍVEL Agravo de Instrumento nº 0052654-08.2013.8.19.0000 Agravante: Município de Armação de Búzios Agravado: Lidiany da Silva Mello

Leia mais

ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO N 12.165 (39513-54.2009.6.00.0000) - CLASSE 6 - BITURUNA - PARANÁ

ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO N 12.165 (39513-54.2009.6.00.0000) - CLASSE 6 - BITURUNA - PARANÁ I TRIBUNAL SUPERIOR ELE.ITORAL ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO N 12.165 (39513-54.2009.6.00.0000) - CLASSE 6 - BITURUNA - PARANÁ Relator: Ministro Arnaldo Versiani Agravantes: Lauro

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.187.146 - MT (2010/0053786-4) RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADO : ELÓI BRUNETTA : EUCLIDES RIBEIRO S JUNIOR E OUTRO(S) : BUNGE ALIMENTOS S/A : FÁBIO SCHNEIDER E OUTRO(S) RELATÓRIO

Leia mais

Nº 70018581652 COMARCA DE NOVO HAMBURGO A C Ó R D Ã O

Nº 70018581652 COMARCA DE NOVO HAMBURGO A C Ó R D Ã O LEI MARIA DA PENHA. MEDIDAS PROTETIVAS DE URGÊNCIA. AFASTAMENTO DO AGRESSOR DO LOCAL DE TRABALHO DA VÍTIMA. Em boa hora, a Lei 11.340/2006, chamada de Lei Maria da Penha, inseriu no ordenamento jurídico

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal )1( oãdróca atneme537454 ER 18/10/2005 SEGUNDA TURMA RELATORA RECORRENTE(S) : MIN. ELLEN GRACIE : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL (RECURSO CRIMINAL Nº 3454) CONSTITUCIONAL. PROCESSSUAL PENAL. COMPETÊNCIA DA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.125.337 - SP (2009/0130514-9) RELATOR AGRAVANTE ADVOGADA AGRAVADO PROCURADOR INTERES. : MINISTRO BENEDITO GONÇALVES : CONSTRUTORA OAS LTDA : CRISTIANE ROMANO FARHAT FERRAZ

Leia mais

<CABBCCABADDACABCCBBACAABDCDAABCBACBAA DDADAAAD> EMENTA: TRIBUTÁRIO ANULAÇÃO DE AUTO DE INFRAÇÃO FISCAL ITCD DOAÇÃO DE COTAS SOCIAIS TRANSAÇÃO REALIZADA ENTRE PARTICULARES SEM QUALQUER PUBLICIDADE INOCORRÊNCIA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIãO Gabinete do Desembargador Federal Marcelo Navarro

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIãO Gabinete do Desembargador Federal Marcelo Navarro MANDADO DE SEGURANÇA (TURMA) (MSTR) Nº 103144/SE (0000385-44.2015.4.05.0000) IMPTTE : FERNANDO LIMA COSTA ADV/PROC : PAULO ROBERTO NERY NASCIMENTO E OUTROS IMPTDO : JUÍZO DA 6ª VARA FEDERAL DE SERGIPE

Leia mais

MPE. Ministério Público Eleitoral EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL NO ESTADO DA BAHIA

MPE. Ministério Público Eleitoral EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL NO ESTADO DA BAHIA MPE Ministério Público Eleitoral Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL NO ESTADO DA BAHIA Registro de Candidatura n. 1886-41.2010.6.05.0000

Leia mais

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5021054-60.2015.4.04.0000/SC CÂNDIDO ALFREDO SILVA LEAL JUNIOR AGRAVANTE : FILIPI BUENO DA SILVA ADVOGADO : ELIANE EMÍLIA

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5021054-60.2015.4.04.0000/SC CÂNDIDO ALFREDO SILVA LEAL JUNIOR AGRAVANTE : FILIPI BUENO DA SILVA ADVOGADO : ELIANE EMÍLIA AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5021054-60.2015.4.04.0000/SC RELATOR : CÂNDIDO ALFREDO SILVA LEAL JUNIOR AGRAVANTE : FILIPI BUENO DA SILVA ADVOGADO : ELIANE EMÍLIA MACHADO PACHECO AGRAVADO : UNIÃO - ADVOCACIA

Leia mais

PRAZOS DE DESINCOMPATIBILIZAÇÃO E AFASTAMENTO

PRAZOS DE DESINCOMPATIBILIZAÇÃO E AFASTAMENTO SECRETARIA JUDICIÁRIA COORDENADORIA DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO SEÇÃO DE JURISPRUDÊNCIA E PESQUISA PRAZOS DE DESINCOMPATIBILIZAÇÃO E AFASTAMENTO ELEIÇÕES GERAIS 2014 Atualizado em março / 2014 APRESENTAÇÃO

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO N 20.107 (10.9.2002) RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 20.107 - CLASSE 22 a GROSSO (Cuiabá).

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO N 20.107 (10.9.2002) RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 20.107 - CLASSE 22 a GROSSO (Cuiabá). PUBLICADO EM SESSÃO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO N 20.107 (10.9.2002) RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 20.107 - CLASSE 22 a GROSSO (Cuiabá). - MATO Relator: Ministro Sepúlveda Pertence. Recorrente:

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 673.231 - SP (2004/0111102-8) RELATOR : MINISTRO HAMILTON CARVALHIDO RECORRENTE : OCTET BRASIL LTDA ADVOGADO : CARLOS HENRIQUE SPESSOTO PERSOLI E OUTROS RECORRIDO : JONH GEORGE DE CARLE

Leia mais

PARECER DO RELATOR * RELATÓRIO *

PARECER DO RELATOR * RELATÓRIO * PARECER DO RELATOR (Sr. Rodrigo Maia) * RELATÓRIO * Em síntese, as propostas constitucionais ora em análise têm por escopo alterar o sistema político-eleitoral em vigor, de modo a ajustar o sistema eleitoral

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA-GERAL CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA-GERAL CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO Origem: Interessado(s) 1: Interessado(s) 2: Assunto(s): PRT 1ª Região Cabo Frio/RJ Sigiloso Hopevig Vigilância e Segurança Ltda. Trabalho portuário e aquaviário 05.04. Temas gerais 09.14.01 09.14.08. 09.14.09.

Leia mais

D E C I S Ã O M O N O C R Á T I C A

D E C I S Ã O M O N O C R Á T I C A CESSÃO DE USO DE BEM PÚBLICO INTERADMINISTRATIVO.TRATOR. DANO. PROVA. CONSERVAÇÃO. INDENIZAÇÃO. RECURSO ADESIVO. 1. Conta-se em dobro o prazo para a Fazenda Pública interpor recurso adesivo. 2. Inexistindo

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo

Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo SESSÃO ORDINÁRIA 27-01-2014 PROCESSO Nº 129-48.2013.6.08.0024 - CLASSE 30 NOTAS TAQUIGRÁFICAS Fls. 1/6 RELATÓRIO O Sr. JURISTA GUSTAVO CÉSAR DE MELLO CALMON HOLLIDAY (RELATOR):- Senhor Presidente: Trata-se

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.190.426 - SP (2010/0068750-3) RELATOR RECORRENTE ADVOGADO RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO HUMBERTO MARTINS : MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA : JOÃO FERNANDO ALVES

Leia mais

Estado de Goiás Procuradoria-Geral do Estado Procuradoria Judicial

Estado de Goiás Procuradoria-Geral do Estado Procuradoria Judicial Interessados: L. P. D. Processo : 2008.0000.300.6494 Assunto : Ação de Cobrança Expurgos Inflacionários Condenação no Juízo Singular Apelação Provimento Parcial Embargos Declaratórios Improcedência - Dispensa

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.054.847 - RJ (2008/0099222-6) RELATOR RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO REPR. POR RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO LUIZ FUX : TEREZINHA FUNKLER : LÍDIA MARIA SCHIMMELS E OUTRO(S) : BANCO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 22.717 INSTRUÇÃO Nº 120 CLASSE 12ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL.

RESOLUÇÃO Nº 22.717 INSTRUÇÃO Nº 120 CLASSE 12ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. RESOLUÇÃO Nº 22.717 INSTRUÇÃO Nº 120 CLASSE 12ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Ari Pargendler. Dispõe sobre a escolha e o registro de candidatos nas eleições municipais de 2008. O Tribunal

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA Nº 35.825 - MG (2011/0218191-2) RELATOR : MINISTRO HUMBERTO MARTINS AGRAVANTE : BIANCA REIS DE SOUZA E OUTROS ADVOGADO : ALICE NETO F DE ALMEIDA E OUTRO(S) AGRAVADO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.117.258 - PR (2009/0008836-2) RELATOR RECORRENTE PROCURADOR RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO HERMAN BENJAMIN : INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - INCRA : VALDEZ ADRIANI

Leia mais

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 1ª TURMA RECURSAL JUÍZO A

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 1ª TURMA RECURSAL JUÍZO A JUIZADO ESPECIAL (PROCESSO ELETRÔNICO) Nº200870580000930/PR RELATORA : Juíza Ana Beatriz Vieira da Luz Palumbo RECORRENTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS RECORRIDO : DIRCÉLIA PEREIRA 200870580000930

Leia mais

A C Ó R D Ã O Nº 70067495689 (Nº CNJ: 0434946-98.2015.8.21.7000) COMARCA DE PORTO ALEGRE AGRAVANTE LUIS FERNANDO MARTINS OLIVEIRA

A C Ó R D Ã O Nº 70067495689 (Nº CNJ: 0434946-98.2015.8.21.7000) COMARCA DE PORTO ALEGRE AGRAVANTE LUIS FERNANDO MARTINS OLIVEIRA AGRAVO DE INSTRUMENTO. MANDADO DE SEGURANÇA. SERVIDOR PÚBLICO. DELEGADO DE POLÍCIA. AFASTAMENTO PREVENTIVO DO CARGO. REQUISITOS PARA A MEDIDA LIMINAR. 1. A concessão de medida liminar em mandado de segurança

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. Gabinete Desembargador Walter Carlos Lemes AC n. 158325-97 DM

PODER JUDICIÁRIO. Gabinete Desembargador Walter Carlos Lemes AC n. 158325-97 DM APELAÇÃO CÍVEL N. 158325-97.2012.8.09.0011 (201291583254) COMARCA DE APARECIDA DE GOIÂNIA APELANTE : ADÃO MARTINS DE ALMEIDA E OUTRO(S) APELADA : VERA CRUZ S/A 1º INTERES.: MUNICÍPIO DE APARECIDA DE GOIÂNIA

Leia mais

2ª TURMA RECURSAL JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

2ª TURMA RECURSAL JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ 2ª TURMA RECURSAL JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ Processo nº 2007.70.50.015769-5 Relatora: Juíza Federal Andréia Castro Dias Recorrente: CLAUDIO LUIZ DA CUNHA Recorrida: UNIÃO FEDERAL

Leia mais

A NOMEAÇÃO DE PARENTE PARA CARGO DE SECRETÁRIO CONFIGURA NEPOTISMO PROIBIDO PELA SÚMULA VINCULANTE Nº 13, DO E. SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL?

A NOMEAÇÃO DE PARENTE PARA CARGO DE SECRETÁRIO CONFIGURA NEPOTISMO PROIBIDO PELA SÚMULA VINCULANTE Nº 13, DO E. SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL? A NOMEAÇÃO DE PARENTE PARA CARGO DE SECRETÁRIO CONFIGURA NEPOTISMO PROIBIDO PELA SÚMULA VINCULANTE Nº 13, DO E. SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL? Gina Copola (agosto de 2.013) 1 I O tema relativo ao nepotismo

Leia mais

Art.. 30-A, Lei nº n 9.504/97)

Art.. 30-A, Lei nº n 9.504/97) REPRESENTAÇÃ ÇÃO O POR CAPTAÇÃ ÇÃO O E GASTOS ILÍCITOS DE RECURSOS (Art( Art.. 30-A, Lei nº n 9.504/97) 1. CAIXA DOIS Recursos não contabilizados de campanha eleitoral, que não transitam em conta bancária

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 919.527 - SP (2007/0014498-9) RELATOR : MINISTRO BENEDITO GONÇALVES AGRAVANTE : FAZENDA NACIONAL REPDO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS AGRAVADO : TRANS-TERRALHEIRO

Leia mais

DISPOSITIVOS ESTATUTÁRIOS

DISPOSITIVOS ESTATUTÁRIOS ELEIÇÃO PARA A DIRETORIA EXECUTIVA E CONSELHO FISCAL NACIONAL TRIÊNIO 2016-2019 DISPOSITIVOS ESTATUTÁRIOS CAPÍTULO III DOS DIREITOS E DEVERES DOS ASSOCIADOS/FILIADOS SEÇÃO I DOS DIREITOS Art. 10º - São

Leia mais

EXECUÇÃO FISCAL - CERTIDÃO DA DÍVIDA ATIVA - CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA - FATO GERADOR - VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA - AUSÊNCIA DE PROVA - ART

EXECUÇÃO FISCAL - CERTIDÃO DA DÍVIDA ATIVA - CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA - FATO GERADOR - VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA - AUSÊNCIA DE PROVA - ART bilidade nos termos do art. 12 da Lei nº 1.060/50. -:::- EXECUÇÃO FISCAL - CERTIDÃO DA DÍVIDA ATIVA - CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA - FATO GERADOR - VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA - AUSÊNCIA DE PROVA - ART. 82 DO

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 35 Registro: 2016.0000031880 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0003042-68.2011.8.26.0003, da Comarca de, em que é apelante/apelado JOSUÉ ALEXANDRE ALMEIDA (JUSTIÇA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO HERMAN BENJAMIN RECORRENTE : FAZENDA NACIONAL PROCURADOR : LUIZ FERNANDO JUCÁ FILHO E OUTRO(S) RECORRIDO : ANA CRISTINA CANET OSÓRIO DE ALMEIDA ADVOGADO : ADILSON GABARDO EMENTA TRIBUTÁRIO.

Leia mais

DEFESAS E RECURSOS PERANTE O TRIBUNAL DE CONTAS DO PARANÁ. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado

DEFESAS E RECURSOS PERANTE O TRIBUNAL DE CONTAS DO PARANÁ. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado DEFESAS E RECURSOS PERANTE O TRIBUNAL DE CONTAS DO PARANÁ Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado CONTRADITÓRIO E DEFESA PROCESSO VOLUNTÁRIO Ausência de partes: existem somente o interessado (responsável pela

Leia mais

1008012-70.2013.8.26.0053 - lauda 1

1008012-70.2013.8.26.0053 - lauda 1 fls. 388 SENTENÇA Processo Digital nº: 1008012-70.2013.8.26.0053 Classe - Assunto Requerente: Requerido: Ação Civil Pública - Violação aos Princípios Administrativos 'MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.371.922 - SP (2013/0060257-8) RELATOR : MINISTRO HUMBERTO MARTINS AGRAVANTE : FAZENDA DO ESTADO DE SÃO PAULO PROCURADOR : DENISE FERREIRA DE OLIVEIRA CHEID E OUTRO(S) AGRAVADO

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERAIS

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERAIS TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERAIS Recurso Eleitoral 255-34.2012.6.13.0141 Procedência: Ituiutaba-MG (141ª ZE - Ituiutaba) Recorrente: Partido Socialismo e Liberdade - PSOL Recorridos: Paranaíba

Leia mais

ACÓRDÃO. VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que figuram como partes as acima nominadas.

ACÓRDÃO. VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que figuram como partes as acima nominadas. t,,r,11,te ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA c9g1: 2ra$. ("eldá Agi,% Pig-4 ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 200.2004.000243-4 / 001 RELATOR : Des. Júlio Paulo Neto APELANTE : Gúbio Aristóteles

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Ementa e Acórdão Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 10 07/10/2014 PRIMEIRA TURMA AG.REG. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 824.694 DISTRITO FEDERAL RELATORA : MIN. ROSA WEBER :LUCIENNE MARIA DA SILVA

Leia mais

CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO

CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO FEITO PGT/CCR/ICP/Nº 9967/2010 CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Origem: PRT 1ª Região Interessado(s) 1: José Pereira da Fonseca Filho Interessado(s) 2: SINDIPETRO-RJ -

Leia mais

: MIN. GILMAR MENDES SÃO PAULO

: MIN. GILMAR MENDES SÃO PAULO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 680.724 SÃO PAULO RELATOR RECTE.(S) ADV.(A/S) RECDO.(A/S) PROC.(A/S)(ES) ASSIST.(S) ASSIST.(S) ADV.(A/S) : MIN. GILMAR MENDES :LINO INÁCIO DE SOUZA : LUIZ GONZAGA DE CARVALHO

Leia mais

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL ACÓRDÃO

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL ACÓRDÃO PROCESSO: RE 13-17.2013.6.21.0077 PROCEDÊNCIA: OSÓRIO RECORRENTE: MINISTÉRIO PÚBLICO ELITORAL RECORRIDA: ANDREA SOUZA TEIXEIRA GONÇALVES Eleições 2012. Recurso Eleitoral. Representação. Doação acima do

Leia mais

Embora regularmente notificada, fl.67, a reclamada não apresentou contrarrazões, conforme certificado à fl. 68.

Embora regularmente notificada, fl.67, a reclamada não apresentou contrarrazões, conforme certificado à fl. 68. A C Ó R D Ã O 10ª TURMA PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Gabinete do Desembargador Marcelo Antero de Carvalho Av. Presidente Antonio Carlos, 251 6º

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.241.305 - RS (2011/0045666-6) RELATORA RECORRENTE RECORRIDO : MINISTRA NANCY ANDRIGHI : MARILENE MARCHETTI : GENÉZIO RAMPON : SEGURADORA LÍDER DOS CONSÓRCIOS DO SEGURO DPVAT S/A :

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União NOTA TÉCNICA /2012/OGU/CGU-PR Referência: 99901.000228.2012-55 Assunto: Recurso de 3ª instância referente ao pedido de acesso à informação 99901.000228.2012-55, interposto por em face do Banco do Brasil

Leia mais

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL PROCESSO: RE 177-64.2012.6.21.0158 PROCEDÊNCIA: PORTO ALEGRE RECORRENTE: COMITÊ FINANCEIRO MUNICIPAL DE VEREADOR DO PARTIDO SOCIAL CRISTÃO - PSC DE PORTO ALEGRE RECORRIDA: JUSTIÇA ELEITORAL -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO RELATÓRIO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO RELATÓRIO (DÛZ1\1V5) PODER JUDICIÁRIO RELATÓRIO Trata-se de apelação interposta por Gabriela Bueno de Oliveira Dias em face de sentença proferida pelo MM. Juízo da Vara Federal da Subseção Judiciária de São Sebastião

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa APELAÇÕES CÍVEIS N. 200.2009.018796-0/001. Relator: Dr. Marcos William de Oliveira, Juiz convocado em substituição ao Des. José

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo Registro: 2015.0000163294 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 2022175-32.2015.8.26.0000, da Comarca de Praia Grande, em que é agravante FAZENDA DO ESTADO DE SÃO

Leia mais

: DES. FEDERAL VLADIMIR SOUZA CARVALHO - 2ª TURMA

: DES. FEDERAL VLADIMIR SOUZA CARVALHO - 2ª TURMA Tribunal Regional Federal da 5ª Região PJe-AGRAVO DE INSTRUMENTO 0800442-29.2015.4.05.0000 AGRAVANTE (Relatório) O desembargador federal Vladimir Souza Carvalho: Cuida-se de agravo de instrumento interposto

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO fls. 1 ACÓRDÃO Registro: 2013.0000091762 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0020463-94.2008.8.26.0482, da Comarca de Presidente Prudente, em que é apelante REFRIGERANTES MARAJA S

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina f

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina f TRESC Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina f ACÓRDÃO N. 310 9 9 Fl. _J03 Relator: Juiz Hélio David Vieira Figueira dos Santos Recorrente: Maxiaço Distribuidor de Material de Construção LTDA. Recorrido:

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ Publicado no AOTC Nº 368 de 23/03/2012 281530/10 PROCESSO Nº: ASSUNTO: CONSULTA ENTIDADE: MUNICÍPIO DE PINHAIS INTERESSADO: LUIZ GOULARTE ALVES RELATOR: CONSELHEIRO HERMAS EURIDES BRANDÃO ACÓRDÃO Nº 748/12

Leia mais

IMPUGNAÇÃO Nº 4. Em síntese, a Impugnante alegou o que segue:

IMPUGNAÇÃO Nº 4. Em síntese, a Impugnante alegou o que segue: IMPUGNAÇÃO Nº 4 Considerando a apresentação, por parte da empresa SANTA HELENA URBANIZAÇÃO E OBRAS LTDA., da IMPUGNAÇÃO AO INSTRUMENTO CONVOCATÓRIO referente ao Pregão Eletrônico nº 27/2010, cujo objeto

Leia mais

EMENTA ACÓRDÃO. Porto Alegre, 31 de agosto de 2011. Des. Federal FERNANDO QUADROS DA SILVA

EMENTA ACÓRDÃO. Porto Alegre, 31 de agosto de 2011. Des. Federal FERNANDO QUADROS DA SILVA APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 2007.70.01.003422-2/PR RELATOR : Des. Federal FERNANDO QUADROS DA SILVA APELANTE : UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA ADVOGADO : Marinete Violin APELANTE : AMIRA DEL CARMEN

Leia mais

2ª FASE OAB CIVIL Direito Processual Civil Prof. Renato Montans Aula online. EMBARGOS INFRINGENTES (Art. 530 534 do CPC)

2ª FASE OAB CIVIL Direito Processual Civil Prof. Renato Montans Aula online. EMBARGOS INFRINGENTES (Art. 530 534 do CPC) 2ª FASE OAB CIVIL Direito Processual Civil Prof. Renato Montans Aula online EMBARGOS INFRINGENTES (Art. 530 534 do CPC) Cabe de acórdão não unânime por 2x1 3 modalidades: a) Julgamento da apelação b) Julgamento

Leia mais

VIGÉSIMA SEGUNDA CÂMARA CÍVEL AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0016968-18.2014.8.19.0000 AGRAVANTE:

VIGÉSIMA SEGUNDA CÂMARA CÍVEL AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0016968-18.2014.8.19.0000 AGRAVANTE: VIGÉSIMA SEGUNDA CÂMARA CÍVEL AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0016968-18.2014.8.19.0000 AGRAVANTE: DIGIAUDIO DO BRASIL LTDA-ME AGRAVADO: CENTRO AUDITIVO TELEX S.A. RELATORA: DES. ODETE KNAACK DE SOUZA AGRAVO

Leia mais

E~ENT 4: PR~CESSO ADMINISTRATIVO. REQUISIÇÃO DE

E~ENT 4: PR~CESSO ADMINISTRATIVO. REQUISIÇÃO DE . JUSTÇA ELETORAL TRBUNAL REGONAL ELETORAL DO TOCANTNS ACpRDÃO N 158-74.2015.6.27.0000 i (17.11.2015) PROCESSO ADMiiNSljRATVO N. 0 158-74.2015.6.27.0000 ASSUNTO PROQESSO ADMNSTRATVO. REQUSÇÃO SERVDORA

Leia mais

R E L A T Ó R I O RELATEI.

R E L A T Ó R I O RELATEI. R E L A T Ó R I O O Desembargador Federal JOSÉ MARIA LUCENA (Relator): Trata-se de apelação da sentença que CONCEDOU A SEGURANÇA pleiteada, para que a autoridade coatora tome as providências necessárias

Leia mais

ACÓRDÃO. Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº. E CONSTRUTORA ROBERTO CARLOS, é apelado EDITORA MUSICAL AMIGOS LTDA.

ACÓRDÃO. Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº. E CONSTRUTORA ROBERTO CARLOS, é apelado EDITORA MUSICAL AMIGOS LTDA. fls. 226 ACÓRDÃO Registro: 2015.0000930860 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 1123211-62.2014.8.26.0100, da Comarca de São Paulo, em que é apelante IMOBILIÁRIA E CONSTRUTORA ROBERTO

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Fls. ACÓRDÃO N. 2 7 4 51 Relator: Juiz Eládio Torret Rocha Recorrente: Coligação "Capão Alto Não Pode Parar" (PSD-PPS-DEM) Recorrido: Tito Pereira Freitas - ELEIÇÕES 2012 - RECURSO - IMPUGNAÇÃO DE REGISTRO

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Ementa sobre Repercussão Geral DJe 08/10/2010 Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 10 16/09/2010 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 580.963 PARANÁ RELATOR RECTE.(S) PROC.(A/S)(ES) RECDO.(A/S)

Leia mais

A EXIGÊNCIA CONSTITUCIONAL DE AFASTAMENTO DO MILITAR, COM MENOS DE DEZ ANOS DE SERVIÇO, PARA CANDIDATAR-SE A CARGO ELETIVO.

A EXIGÊNCIA CONSTITUCIONAL DE AFASTAMENTO DO MILITAR, COM MENOS DE DEZ ANOS DE SERVIÇO, PARA CANDIDATAR-SE A CARGO ELETIVO. A EXIGÊNCIA CONSTITUCIONAL DE AFASTAMENTO DO MILITAR, COM MENOS DE DEZ ANOS DE SERVIÇO, PARA CANDIDATAR-SE A CARGO ELETIVO. 1. INTRODUÇÃO A Constituição Federal de 1988, quanto à elegibilidade, distinguiu

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR RECORRENTE RECORRIDO REPR. POR : MINISTRO RAUL ARAÚJO : C G DA S J : CARLOS EDUARDO PINHEIRO M DE OLIVEIRA : S C G S - MENOR IMPÚBERE : S N F S : EDERCY CATHARINA PACE DE SOUZA LIMA E OUTRO(S)

Leia mais

TURMA RECURSAL SUPLEMENTAR JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

TURMA RECURSAL SUPLEMENTAR JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ TURMA RECURSAL SUPLEMENTAR JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ Processo nº 2008.70.53.005050-0 Relatora: Juíza Federal Andréia Castro Dias Recorrente: Instituto Nacional do Seguro Social

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR-4919-70.2012.5.12.0028. A C Ó R D Ã O (8ª Turma) GMMEA/apm/lf

PROCESSO Nº TST-RR-4919-70.2012.5.12.0028. A C Ó R D Ã O (8ª Turma) GMMEA/apm/lf A C Ó R D Ã O (8ª Turma) GMMEA/apm/lf I - AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA. PROCESSO ELETRÔNICO PORTADOR DE DEFICIÊNCIA. CONTRATAÇÃO DE OUTRO EMPREGADO NAS MESMAS CONDIÇÕES. AUSÊNCIA DE PROVA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 1.375.078 - MT (2010/0221460-4) RELATOR AGRAVANTE PROCURADOR AGRAVADO ADVOGADO : MINISTRO LUIZ FUX : ESTADO DE MATO GROSSO : ULINDINEI ARAÚJO BARBOSA E OUTRO(S) : CERÂMICA NOVA

Leia mais

RECURSO EXTRAORDINÁRIO Nº 682.278 / RS

RECURSO EXTRAORDINÁRIO Nº 682.278 / RS Procuradoria Geral da República Nº 7801 RJMB / tvm RECURSO EXTRAORDINÁRIO Nº 682.278 / RS RELATOR : Ministro LUIZ FUX RECORRENTE : Município de Nonoai RECORRIDA : União RECURSO EXTRAORDINÁRIO. I PRELIMINAR

Leia mais

; 1. ESTADO DA PARMBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa

; 1. ESTADO DA PARMBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa k ; 1 m ACÓRDÃO ESTADO DA PARMBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa Apelação Cível n 014.2006.002720-9 / 001 Relator: Des. José Di Lorenzo Serpa. Apelante: Associação Comunitária

Leia mais

DIREITOS FUNDAMENTAIS: NACIONALIDADE E DIREITOS POLÍTICOS

DIREITOS FUNDAMENTAIS: NACIONALIDADE E DIREITOS POLÍTICOS DIREITOS FUNDAMENTAIS: NACIONALIDADE E DIREITOS POLÍTICOS Título II: Dos Direitos e Garantias Fundamentais Capítulo I: Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos (art. 5º) Capítulo II: Dos Direitos

Leia mais

RELATÓRIO. Informações do MM. Juízo a quo, às fls. 55/56, comunicando a manutenção da decisão agravada.

RELATÓRIO. Informações do MM. Juízo a quo, às fls. 55/56, comunicando a manutenção da decisão agravada. RELATOR : DESEMBARGADOR FEDERAL ALBERTO NOGUEIRA AGRAVANTE : FRANCISCO RECAREY VILAR ADVOGADO : MARCIO ANDRE MENDES COSTA AGRAVADO : FAZENDA NACIONAL ORIGEM : TERCEIRA VARA FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (200151015086382)

Leia mais

Financiamento de campanhas e prestação de contas

Financiamento de campanhas e prestação de contas Financiamento de campanhas e prestação de contas Crescimento do gasto declarado com campanhas (total nacional) ANO TOTAL DE GASTOS (R$ milhões) ELEITORADO (milhões) CANDIDATOS (unidades) GASTO POR ELEITOR

Leia mais

Advogados: Drs. Sérgio Sahione Fadel e outros e Letácio Jansen e outro EMENTA: - SAÚDE - DEFESA E PROTEÇÃO - COMPETÊNCIA PARA LEGISLAR.

Advogados: Drs. Sérgio Sahione Fadel e outros e Letácio Jansen e outro EMENTA: - SAÚDE - DEFESA E PROTEÇÃO - COMPETÊNCIA PARA LEGISLAR. SAÚDE - DEFESA E PROTEÇÃO - COMPETÊNCIA PARA LEGISLAR. O Estado do Rio de Janeiro ao editar o Decreto-lei nº 134/75 e seu regulamento, Decreto nº 1.632/75, usou sua competência concorrente para legislar

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO : Desembargadora Federal : SP125127 GIUSEPPE ALEXANDRE COLOMBO LEAL e outro RELATÓRIO A Excelentíssima Senhora Desembargadora Federal (Relatora):

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR-143700-45.2008.5.01.0343. A C Ó R D Ã O (3ª Turma) GMMGD/rmc/ef

PROCESSO Nº TST-RR-143700-45.2008.5.01.0343. A C Ó R D Ã O (3ª Turma) GMMGD/rmc/ef A C Ó R D Ã O (3ª Turma) GMMGD/rmc/ef AGRAVO DE INSTRUMENTO DO RECLAMANTE. RECURSO DE REVISTA. COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA DO TRABALHO. INCLUSÃO DO NOME DO EMPREGADO EM LISTA DE RISCO. DANOS MORAIS. REFERÊNCIA

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO RELATÓRIO O DESEMBARGADOR FEDERAL CID MARCONI: Embargos de Declaração desafiados por Ana Paula Dias Gomes Barbosa e Roberto Abraham Abrahamian Asfora em face do Acórdão de fls. 642/657, cuja ementa tem

Leia mais

HISTÓRICO DE REFORMAS A QUE SE REFERE A EXPRESSÃO

HISTÓRICO DE REFORMAS A QUE SE REFERE A EXPRESSÃO HISTÓRICO DE REFORMAS A QUE SE REFERE A EXPRESSÃO REFORMA POLÍTICA NAS DISCUSSÕES EM CURSO NO CONGRESSO NACIONAL MÁRCIO NUNO RABAT Consultor Legislativo da Área XIX Ciência Política, Sociologia Política,

Leia mais

RELATÓRIO. Apelação Cível nº 1250429-5 fl. 2

RELATÓRIO. Apelação Cível nº 1250429-5 fl. 2 APELAÇÃO CÍVEL Nº 1250429-5, DO FORO CENTRAL DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE LONDRINA 2ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA, FALÊNCIAS E RECUPERAÇÃO JUDICIAL. Apelante 1: MARIA NASCIMENTO DE GOUVEIA E OUTROS

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SERGIPE

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SERGIPE TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SERGIPE ACÓRDÃO: 201311439 APELAÇÃO CÍVEL 0007/2013 PROCESSO: 2013200025 RELATOR: Advogado(a): BRUNO VINÍCIUS APELANTE ELIANA PANTOJA ALMEIDA OLIVEIRA SANTIAGO APELADO

Leia mais