Perguntas Freqüentes sobre a Gráfica Abril

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Perguntas Freqüentes sobre a Gráfica Abril"

Transcrição

1 Perguntas Freqüentes sobre a Gráfica Abril Qual é o papel usado na impressão de revistas? Cada revista utiliza um tipo de papel diferente. Na gráfica são utilizados papéis do tipo LWC, SC, Couchê, Jornal e Offset. As gramaturas vão desde 40 g/m² até 150 g/m². Como o papel chega à gráfica? Cerca de 75% do papel consumido na gráfica vem de outros países, nesse caso o papel vem em navios até o Porto de Santos e caminhões transportam os contêineres até a gráfica. Quando o fornecedor é nacional as bobinas de papel chegam até a gráfica por meio de caminhões. Vocês trabalham com papel reciclado? Não. O papel reciclado não oferece propriedades físicas adequadas para os nossos processos, no entanto, todo o papel que sobra na gráfica é separado para reciclagem. Os cadernos e revistas refugados são separados em caçambas, já os refiles das revistas são captados nas máquinas de acabamento através de uma tubulação e processados em uma central de aparas para que sejam compactados em fardos. Diariamente caminhões fazem a coleta dessas caçambas e os fardos que são levados para reciclagem (fora da gráfica). Grande parte desse papel é processado e aproveitado como papel higiênico. Todo esse processo é executado por uma empresa terceirizada. Quanto tempo uma revista demora para ser feita? Isso depende de alguns fatores, por exemplo, o número de cadernos da revista, a tiragem e o tipo de processo utilizado. Quanto maior o número de cadernos ou a tiragem, maior será o tempo necessário. Além disso, cada 1

2 máquina tem uma velocidade diferenciada. Em média, uma revista demora 3 dias para ser produzida, isso porque geralmente os editores não disponibilizam todos os cadernos ao mesmo tempo. Quantas revistas são feitas por dia? Em média são feitos mais de 1 milhão de exemplares por dia, somando produtos da Editora Abril e de outros clientes. Quais são as etapas da produção das revistas? Dê uma breve explicação do que cada máquina faz. Simplificando o processo, temos as seguintes etapas: Imposição As redações enviam os arquivos digitais das páginas que formarão as revistas. Essas páginas são agrupadas de forma que os cadernos possam ser formados após a impressão. Fabricação das Matrizes Independente do processo de impressão, se faz necessário uma matriz que será confeccionada tendo como base o arquivo digital imposicionado no processo anterior. São necessárias duas matrizes para cada uma das cores (Amarelo, Ciano, Magenta e Preto), uma para cada lado do papel. Desse modo, para imprimir um caderno na Offset precisamos de um jogo de 8 chapas e na Rotogravura um jogo de 8 cilindros. Impressão Como vimos acima os cadernos podem ser impressos em dois processos: rotogravura ou offset. As principais diferenças entre esses processos são: Matrizes: A rotogravura utiliza cilindros como matrizes enquanto na offset são utilizadas chapas. Transferência de tinta: Na rotogravura a tinta é transferida diretamente das matrizes para o papel, já na offset essa transferência se dá de forma indireta, a tinta passa das matrizes para os cilindros de borracha e desses cilindros para o papel. Velocidade: Em geral as máquinas rotogravura são mais rápidas do que as máquinas offset e permitem a impressão de cadernos com um número maior de páginas. Tiragens: O processo de rotogravura não é economicamente viável para tiragens baixas, por esse motivo, geralmente as revistas de baixa tiragem são impressas em offset. 2

3 Acabamento Após a impressão é preciso agrupar os cadernos e a capa, formando assim a revista. Para fazer isso são usados 2 tipos de processo: o acabamento em lombada quadrada e em lombada canoa. No primeiro, os cadernos e a capa são unidos através de cola, são exemplos desse processo as revistas Playboy, Nova e Claudia; no processo de Lombada Canoa, os cadernos e a capa são unidos através de grampos, como exemplos desse processo temos as revistas Veja, Exame e Contigo. Quantas máquinas são usadas na gráfica? Qual é a origem dessas máquinas? Ao todo são 26 máquinas de grande porte. São 4 máquinas de impressão Rotogravura, 7 de Impressão Offset, 11 de acabamento em lombada canoa e 4 de lombada quadrada. Qual a origem dessas máquinas? As máquinas de Rotogravura são italianas, já as máquinas de offset têm origem diferenciada, a maioria das máquinas veio dos Estados Unidos, mas há peças dessas máquinas que vieram da França e Holanda. Já no acabamento, as máquinas são originárias da Suiça, Estados Unidos e Itália. Quais são as máquinas mais modernas usadas pela Abril? E as mais antigas? Na impressão a máquina mais antiga é uma Offset de 1968 e a mais nova é uma Rotogravura de No acabamento há uma máquina de corte de 1966 e uma de acabamento em lombada quadrada de 1968 e as mais novas são uma máquina de corte de 2005 e uma de lombada quadrada de Como eram feitas as revistas antigamente? Na década de 1970, as revistas eram produzidas em impressoras de alta qualidade já em seu formato final. Muitas vezes, os textos precisavam ser recortados fisicamente para se encaixar no lay out, chamado de past-up. Cada página de texto montada desta forma era fotografada com grandes câmeras analógicas e transformada em filmes já na dimensão final da revista. As imagens, por sua vez, eram obtidas de artes (desenhos e ilustrações) executadas manualmente ou fotografadas. As fotos eram obtidas do processamento dos filmes "negativos" revelados das câmeras convencionais. Tanto os negativos originados das ilustrações manuais quanto as fotos 3

4 passavam por um processamento óptico para separação das cores e geração dos filmes individuais de cada cor, já no formato final. Os filmes das 4 cores das imagens e o filme dos textos eram recortados e montados manualmente sobre bases de acetato, uma para cada uma das 4 cores, em registro, ajustado visualmente, com o auxílio de lentes "conta-fios". Todo o transporte de conteúdo das revistas era físico, feito de mão em mão. As bases montadas iam, então, para processamento de chapas e cilindros. As chapas eram fabricadas internamente, a partir de chapas de alumínio que eram granuladas mecanicamente e revestidas com uma camada fotossensível fabricada também internamente. Depois de prontas as chapas, sobrepostas com seus respectivos filmes montados em bases, recebiam a exposição de radiação UV, transportando a imagem para a camada. Reveladas físico-quimicamente, as chapas das 4 cores estavam prontas para serem instaladas nas impressoras. As impressoras eram muito parecidas com as de hoje, com operações de ajuste e controle muito manuais, com pouca eletrônica e sem informática. Apenas como exemplo, o registro de cores era obtido com ajustes mecânicos (manivelas e roscas sem-fim) e o ajuste tonal era feito com lâmina inteiriça e chaves acionadas manualmente (cerca de 22 por tinteiro). Os cilindros de rotogravura tinham um processo semelhante de obtenção. A imagem dos filmes era transferida para bases de papel revestidas com camada fotossensível de "papel-pigmento". Estas bases de papel, reveladas, eram aplicadas à superfície dos cilindros de cobre galvanizados e transferidas quimicamente, usando produtos químicos corrosivos para formar a imagem em baixo-relevo. Os cilindros seguiam para as impressoras de rotogravura, muito similares às de hoje, apenas sem recursos de eletrostática na transferência de tinta e sem automatismo de controle de viscosidade de tinta e registro de cores. Quais foram as principais mudanças na gráfica da Abril desde a sua criação? A gráfica aumentou sua área construída e seu número de equipamentos. Os equipamentos ficaram mais produtivos e automáticos, com as sucessivas atualizações e substituições. Às habilidades artesanais dos operadores foram adicionadas habilidades operacionais e aumentou a necessidade do uso da mecânica, eletrônica e informática. A preparação de fôrmas de impressão, chapas e cilindros foi transformada de química para óptica e depois para eletro-mecânica e laser, tornando a pré-impressão mais limpa, organizada e 4

5 precisa. O processo tornou-se mais industrial e padronizado. O volume de produção é muito maior. São muitas impressões. A gráfica funciona o dia todo? A gráfica funciona 24 horas por dia, inclusive aos fins de semana. Os funcionários são divididos em 3 turnos: das 6 às 14 horas, das 14 às 22 horas e das 22 às 6 horas. Qual é o tamanho da gráfica? A gráfica ocupa uma área de m², o equivalente a quase 7 campos de futebol. É o maior parque gráfico da América Latina. Qual é o número de funcionários da Gráfica? Atualmente, a gráfica emprega funcionários, sendo que são homens e 174 são mulheres. Dentre esses funcionários estão 69 que são portadores de necessidades especiais. Atualizado em outubro de

Introdução à Produção Gráfica

Introdução à Produção Gráfica Introdução à Produção Gráfica Flávio Gomes 1 - Sistemas de Cores Atualmente boa parte dos layouts desenvolvidos para impressão são elaborados em softwares gráficos, esses softwares utilizam um processo

Leia mais

Siga nossos padrões de margens especificadas abaixo e utilize nossas matrizes (disponíveis no link Gabaritos).

Siga nossos padrões de margens especificadas abaixo e utilize nossas matrizes (disponíveis no link Gabaritos). Guia de Instruções Atenção com as margens de corte Siga nossos padrões de margens especificadas abaixo e utilize nossas matrizes (disponíveis no link Gabaritos). Sempre utilize no mínimo a 3,5mm de margem

Leia mais

Porque as. cores mudam?

Porque as. cores mudam? Porque as cores mudam? O que são cores? As cores não existem materialmente. Não possuem corpo, peso e etc. As cores correspondem à interpretação que nosso cérebro dá a certo tipo de radiação eletro-magnética

Leia mais

1ª Decomposição das cores contínuas em padrões de distribuição de pontos de cor sólidos através de um scanner

1ª Decomposição das cores contínuas em padrões de distribuição de pontos de cor sólidos através de um scanner 1 2 Qualidade na reprodução Originais Qualidade do original Separação de cores Fotolitos Chapas Tinta Papel Esse itens são fundamentais para que as cores não sejam modificadas na reprodução. 1- opacos

Leia mais

A MELHOR IMPRESSÃO DA INFORMAÇÃO

A MELHOR IMPRESSÃO DA INFORMAÇÃO A MELHOR IMPRESSÃO DA INFORMAÇÃO Multi Criatividade em Impressão é uma unidade de negócios do Grupo Sinos. Sabemos e acreditamos no trabalho impresso, estamos preparados para ajudar na elaboração das peças,

Leia mais

Prof. Wanderlei Paré PROCESSOS DE IMPRESSÃO

Prof. Wanderlei Paré PROCESSOS DE IMPRESSÃO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DIRETA QUANDO A MATRIZ IMPRIME DIRETAMENTE SOBRE O PAPEL. INDIRETA QUANDO A MATRIZ IMPRIME SOBRE UMA SUPERFÍCIE E DESTA PARA O PAPEL. PLANA QUANDO TODA A SUPERFÍCIE DA MATRIZ TOMA

Leia mais

Fotografia Digital Obtenção da Imagem e Impressão

Fotografia Digital Obtenção da Imagem e Impressão Fotografia Digital Obtenção da Imagem e Impressão 1 Diferenças entre o CCD e o Filme: O filme como já vimos, é uma película de poliéster, coberta em um dos lados por uma gelatina de origem animal com partículas

Leia mais

Special Effects for Print. Design em uma nova dimensão com o Process Metallic Color System por Color-Logic

Special Effects for Print. Design em uma nova dimensão com o Process Metallic Color System por Color-Logic Special Effects for Print Design em uma nova dimensão com o Process Metallic Color System por Color-Logic Process Metallic Color System O sistema Process Metallic Color System (Sistema de Cores Metálicas

Leia mais

LEIA ATENTAMENTE AS SEGUINTES INSTRUÇÕES:

LEIA ATENTAMENTE AS SEGUINTES INSTRUÇÕES: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - CGIC Concurso Público (Aplicação: 07/08/2011) Cargo: Técnico em Artes Gráficas/Classe D-101 LEIA ATENTAMENTE AS SEGUINTES INSTRUÇÕES: Verifique,

Leia mais

Conteúdo 2 - Conceitos básicos de produção gráfica. professor Rafael Hoffmann

Conteúdo 2 - Conceitos básicos de produção gráfica. professor Rafael Hoffmann Conteúdo 2 - Conceitos básicos de produção gráfica professor Rafael Hoffmann Cor Modelos cromáticos - Síntese aditiva/cor-luz Isaac Newton foi o responsável pelo desenvolvimento da teoria das cores. Em

Leia mais

Principais incidências, causas e soluções com acabamento de verniz Base Água, no processo de impressão Offset, on e off line

Principais incidências, causas e soluções com acabamento de verniz Base Água, no processo de impressão Offset, on e off line Principais incidências, causas e soluções com acabamento de verniz Base Água, no processo de impressão Offset, on e off line Acúmulo de Tinta no Cauchu - Pequena quantidade de verniz - Aumente o volume

Leia mais

A Impressão Offset origina-se da evolução do sistema de impressão litográfica, que foi inventada por Alois Senefelder no ano de 1798, na cidade de

A Impressão Offset origina-se da evolução do sistema de impressão litográfica, que foi inventada por Alois Senefelder no ano de 1798, na cidade de A Impressão Offset origina-se da evolução do sistema de impressão litográfica, que foi inventada por Alois Senefelder no ano de 1798, na cidade de Munique na Alemanha. O termo Litografia origina-se do

Leia mais

Aula 07 Processos de Acabamento Gráfico

Aula 07 Processos de Acabamento Gráfico Aula 07 Univesidade Tuiuti do Paraná Curso de Design Gráfico 4º período Materiais e Processos I Definição: Também conhecida como fase de pós-impressão (pospress), essa fase de finalização dos processos

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. - ELETROBRÁS

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. - ELETROBRÁS 1 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. - ELETROBRÁS EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº 18/2009 TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS GRÁFICOS ANEXO I - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 2 1 OBJETO Contratação

Leia mais

Rotogravura. Sistemas e processos de impressão: André Villas-Boas. Relevografia tipografia flexografia. Encavografia rotogravura

Rotogravura. Sistemas e processos de impressão: André Villas-Boas. Relevografia tipografia flexografia. Encavografia rotogravura Sistemas e processos de impressão: Rotogravura VILLAS-BOAS, André. Produção gráfica para designers. Rio de Janeiro: 2AB, 2008. André Villas-Boas 1 Sistemas de impressão matriz em baixo-relevo rotograv

Leia mais

FOLHETOS COLORIDOS COUCHÊ BRILHO. Qtde. 4 x 0 4 x 4. 4 x 4 5.000 10.000 175,00 225,00 360,00 235,00 20.000 330,00 505,00 5.000 10.

FOLHETOS COLORIDOS COUCHÊ BRILHO. Qtde. 4 x 0 4 x 4. 4 x 4 5.000 10.000 175,00 225,00 360,00 235,00 20.000 330,00 505,00 5.000 10. Tabela de Preços 115 grs Qtde. COUCHÊ BRILHO.500.500.500.500.500.500.500 10 x 15 160,00 05,00 300,00 10 x 1 180,00 50,00 400,00 15 x 1 50,00 375,00 610,00 15 x 0 PROMOÇÃO SOMENTE NO 4 X 4 0 x 1 335,00

Leia mais

Configurando Color Sttings - no CS3 Shift + Ctrl + K

Configurando Color Sttings - no CS3 Shift + Ctrl + K GCR Photoshop CS3 Cores Digitais Primeiramente, vamos entender como é possível substituir o CMY por preto apenas nas áreas cinzas e escuras sem influenciar nas outras cores da foto. Quando um scanner captura

Leia mais

DICAS. #gruposantaedwiges

DICAS. #gruposantaedwiges DICAS Para você que irá confiar o fechamento à nossa gráfica, recomendamos que você se atente a pequenos detalhes de seu arquivo, pois estes farão enorme diferença na qualidade final do seu impresso gráfico.

Leia mais

APLICATIVOS GRÁFICOS (AULA 1)

APLICATIVOS GRÁFICOS (AULA 1) Prof. Breno Leonardo G. de M. Araújo brenod123@gmail.com http://blog.brenoleonardo.com.br APLICATIVOS GRÁFICOS (AULA 1) Com o advento dos sistemas operacionais utilizando-se de interfaces gráficas, ricas

Leia mais

Guia de qualidade de cores

Guia de qualidade de cores Página 1 de 5 Guia de qualidade de cores O Guia de qualidade de cores ajuda você a entender como as operações disponíveis na impressora podem ser usadas para ajustar e personalizar a saída colorida. Menu

Leia mais

Professora Orientadora: Patricia Fernades de Paiva Marcotti Turma: 7ª série A Disciplina: Artes

Professora Orientadora: Patricia Fernades de Paiva Marcotti Turma: 7ª série A Disciplina: Artes ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR LÉO KOHLER ENSINO FUNDAMENTAL II MOSTRA CULTURAL E CIENTÍFICA: LÉO KOHLER 50 ANOS CONSTRUINDO HISTÓRIA PROJETO: A Arte da Decoupage Professora Orientadora: Patricia Fernades de

Leia mais

Como fazer um jogo usando o editor de apresentação

Como fazer um jogo usando o editor de apresentação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sergipe IFS Campus Glória Curso Integrado em Agropecuária Professora: Jamille Silva Madureira Disciplina: Informática Como fazer um jogo usando o editor

Leia mais

Características do papel. Escolhendo formulários préimpressos

Características do papel. Escolhendo formulários préimpressos A qualidade de impressão e a confiabilidade da alimentação da impressora e dos opcionais podem variar de acordo com o tipo e tamanho da mídia de impressão utilizada. Esta seção fornece diretrizes para

Leia mais

Opções avançadas. Imprimindo páginas de separação. Impressora a laser Phaser 5500. Este tópico inclui:

Opções avançadas. Imprimindo páginas de separação. Impressora a laser Phaser 5500. Este tópico inclui: Opções avançadas Este tópico inclui: "Imprimindo páginas de separação" na página 2-68 "Imprimindo várias páginas em uma única folha de papel (várias em 1)" na página 2-69 "Imprimindo livretos" na página

Leia mais

Curso de Tecnologia 1º semestre Introdução à Informática Professor: Gale. Thiago R. França: 06030860 Denis Brolesi: : 06030711

Curso de Tecnologia 1º semestre Introdução à Informática Professor: Gale. Thiago R. França: 06030860 Denis Brolesi: : 06030711 Curso de Tecnologia 1º semestre Introdução à Informática Professor: Gale Thiago R. França: 06030860 Denis Brolesi: : 06030711 Introdução: Há 4 tipos básicos de impressoras utilizados normalmente em escritórios,

Leia mais

HISTÓRIA DA COMPUTAÇÃO

HISTÓRIA DA COMPUTAÇÃO HISTÓRIA DA COMPUTAÇÃO Apesar da maior parte do público leigo considerar computação e computador termos necessariamente interligados, a história da computação é mais antiga do que o componente físico que

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Conservação e Restauração

Leia mais

A imagem é sua. O suporte é nosso.

A imagem é sua. O suporte é nosso. A imagem é sua. O suporte é nosso. A imagem é sua. O suporte é nosso. Com mais de 15 anos de experiência atendendo o mercado fotográfico, a Go image é uma empresa que dá todo suporte que você necessita

Leia mais

Curso de Informática Básica

Curso de Informática Básica Curso de Informática Básica A Web Descomplique 1 Curso de Informática Básica Índice Introdução...3 Organizando os favoritos...3 Localizando Informações na página...5 Histórico de Navegação...7 Capturando

Leia mais

TUTORIAL PMS CARD. Acesse o site: www.pmscard.com.br

TUTORIAL PMS CARD. Acesse o site: www.pmscard.com.br TUTORIAL PMS CARD Acesse o site: www.pmscard.com.br FAÇA O LOGIN Para fazer o login digite o seu e-mail e senha e clique em entrar. SELECIONE A EMPRESA Selecione a empresa na qual deseja utilizar clicando

Leia mais

Manual de Identidade Visual Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Manual de Identidade Visual Governo do Estado do Rio Grande do Sul Manual de Identidade Visual Governo do Estado do Rio Grande do Sul todos pelo rio grande É com muita satisfação que apresentamos a nova forma de expressão do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Daqui

Leia mais

Sistema representação G3.ss. Tabela de Clientes. Tabela de Representantes. Tabela de Fornecedores

Sistema representação G3.ss. Tabela de Clientes. Tabela de Representantes. Tabela de Fornecedores Tabela de Clientes Além de registrar os dados principais do cliente, pode-se registrar vários contatos, o endereço de cobrança e de entrega (se forem diferentes do principal). Cada cliente tem um registro

Leia mais

Manual de Uso da Identidade Visual

Manual de Uso da Identidade Visual Manual de Uso da Identidade Visual Identidade Visual é o conjunto de elementos gráficos que formam a personalidade visual de uma empresa, produto ou serviço. Para que a METISA - Metalúrgica Timboense S.

Leia mais

GRAVURA. www.galeriadegravura.com.br. Compartilhe:

GRAVURA. www.galeriadegravura.com.br. Compartilhe: GRAVURA ÍNDICE 1 - Sobre Gravura 2 Xilogravura 3 Gravura em metal 4 Litogravura 5 Serigrafia 6 Fine Art / Giclée 7-8 Tiragem da gravura 9 História do Papel 10 Papéis de Gravura 11 Estúdio de Gravura GRAVURA

Leia mais

História da Mídia Impressa na Educação

História da Mídia Impressa na Educação História da Mídia Impressa na Educação LUSTOSA, Elem Acadêmica do Curso de Pedagogia Iniciação Científica MACIEL, Margareth de Fátima Doutorado em Educação UNICENTRO - PARANÁ RESUMO Esse texto aborda a

Leia mais

FEMA Fundação Educacional Machado de Assis INFORMÁTICA Técnico em Segurança do Trabalho P OW ERPOI NT. Escola Técnica Machado de Assis Imprensa

FEMA Fundação Educacional Machado de Assis INFORMÁTICA Técnico em Segurança do Trabalho P OW ERPOI NT. Escola Técnica Machado de Assis Imprensa P OW ERPOI NT 1 INTRODUÇÃO... 3 1. Iniciando o PowerPoint... 3 2. Assistente de AutoConteúdo... 4 3. Modelo... 5 4. Iniciar uma apresentação em branco... 6 5. Modo de Exibição... 6 6. Slide Mestre... 7

Leia mais

Um guia para você conhecer o que nós temos de melhor para a sua empresa! A melhor definição em impressos. Portifólio. Objetivos Produtos.

Um guia para você conhecer o que nós temos de melhor para a sua empresa! A melhor definição em impressos. Portifólio. Objetivos Produtos. Um guia para você conhecer o que nós temos de melhor para a sua empresa! A melhor definição em impressos. Portifólio Objetivos Produtos Criações A Empresa A Infotec tem como objetivo a excelência de seus

Leia mais

Cópia. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Cópia. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Cópia Este capítulo inclui: Cópia básica na página 3-2 Ajustando as opções de cópia na página 3-4 Configuração básica na página 3-5 Ajustes de imagem na página 3-9 Ajustes de posicionamento de imagem na

Leia mais

Prof. Dr. André Porto Ancona Lopez - apalopez@gmail.com

Prof. Dr. André Porto Ancona Lopez - apalopez@gmail.com Repositório digital de materiais fotográficos de arquivo Prof. Dr. André Porto Ancona Lopez - apalopez@gmail.com Montanha? Cratera? Questão 1: identificar o conteúdo da imagem Imagem digital indicial Questão

Leia mais

IMPRESSÕES GRUPO SINOS A MELHOR IMPRESSÃO DA INFORMAÇÃO

IMPRESSÕES GRUPO SINOS A MELHOR IMPRESSÃO DA INFORMAÇÃO IMPRESSÕES GRUPO SINOS A MELHOR IMPRESSÃO DA INFORMAÇÃO Impressos Grupo Sinos é o parque gráfico, ou a unidade de negócios do Grupo, onde são impressos os jornais, periódicos, revistas e peças gráficas

Leia mais

Endereço: Rua 1. Mércia ARAÚJO 2 Nelson SOARES 3 Faculdade Social da Bahia, Salvador, BA

Endereço: Rua 1. Mércia ARAÚJO 2 Nelson SOARES 3 Faculdade Social da Bahia, Salvador, BA Endereço: Rua 1 Mércia ARAÚJO 2 Nelson SOARES 3 Faculdade Social da Bahia, Salvador, BA RESUMO: O presente trabalho foi apresentado à disciplina Fotojornalismo II e consistiu na produção de um ensaio fotodocumental.

Leia mais

Aula 8 POWER POINT. Patrícia Soares de Lima. META Aprender a utilizar o Power Point como ferramenta pedagógica nas aulas de Química.

Aula 8 POWER POINT. Patrícia Soares de Lima. META Aprender a utilizar o Power Point como ferramenta pedagógica nas aulas de Química. Aula 8 POWER POINT META Aprender a utilizar o Power Point como ferramenta pedagógica nas aulas de Química. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: Discutir, de forma breve, a utilização deste software

Leia mais

Tutorial: Quenn Anne Game Table Passo-a-Passo elaborado por Marco Pepe (HobbyFun)

Tutorial: Quenn Anne Game Table Passo-a-Passo elaborado por Marco Pepe (HobbyFun) A mesa que vamos construir! Tutorial: Quenn Anne Game Table Projeto: Queen Anne Game Table Lista de Materiais Madeira de 1, 2 e 3 mm de espessura. Pode ser mogno, cedro, balsa, etc. No nosso modelo eu

Leia mais

Máquinas, equipamentos e materiais para a produção gráfica

Máquinas, equipamentos e materiais para a produção gráfica DOSSIÊ TÉCNICO Máquinas, equipamentos e materiais para a produção gráfica Gabrielle Chaiben Consentino Franco de Souza Instituto de Tecnologia do Paraná - TECPAR Março/2012 Máquinas, equipamentos e materiais

Leia mais

Imagem digital - 1. A natureza da imagem fotográfica. A natureza da imagem fotográfica

Imagem digital - 1. A natureza da imagem fotográfica. A natureza da imagem fotográfica A natureza da imagem fotográfica PRODUÇÃO GRÁFICA 2 Imagem digital - 1 Antes do desenvolvimento das câmeras digitais, tínhamos a fotografia convencional, registrada em papel ou filme, através de um processo

Leia mais

TABELA DE VALORES ABRIL/2016

TABELA DE VALORES ABRIL/2016 TABELA DE VALORES ABRIL/2016 Bem-vindo à Viacolor A Viacolor produz álbuns fotográficos nas mais diversas formas e tamanhos, em papel Linho, Canvas e Metalizado e em laminação UV e Velvet. Valorizamos

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA FINANX

MANUAL DO SISTEMA FINANX MANUAL DO SISTEMA FINANX www.meusoft.com.br Indice Item Descrição Pg 1. Objetivo e Principais Funcionalidades 3 2. Para acessar e instalar a aplicação 4 3. Conhecendo o FinanX 6 3.0 Tela inicial de LOGIN

Leia mais

A embalagem cartonada em formato de garrafa. combidome

A embalagem cartonada em formato de garrafa. combidome A embalagem cartonada em formato de garrafa. Apresentamos a, a embalagem cartonada com a conveniência de uma garrafa. A está chegando às gôndolas dos supermercados. É algo totalmente diferente de tudo

Leia mais

PARECER SINDICAL de Atividade Econômica Preponderante.

PARECER SINDICAL de Atividade Econômica Preponderante. Reconhecida pelo Ministério do Trabalho - Base Territorial: Estado de São Paulo CATEGORIA DIFERENCIADA REPRESENTADA PELOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS GRÁFICAS DA GRAVURA - IMPRESSÃO - PRÉ-IMPRESSÃO E

Leia mais

Concorrência nº 02/2012 Processo nº 003.080021.12.3 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS Mod:18.

Concorrência nº 02/2012 Processo nº 003.080021.12.3 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS Mod:18. ANEXOS II (MODELO DE PROPOSTA) Página 33 de 58 MODELO DE PROPOSTA Empresa: Endereço: Cidade: Telefone E-mail: CNPJ: CEP: UF: Ramal: 11008192 PAPEL SULFITE BASE PARA PLOTTER OCE 5120 A 0, 90G/M2, 0,914

Leia mais

MANUAL DE EMISSÃO E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 (GOOGLE CHROME)

MANUAL DE EMISSÃO E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 (GOOGLE CHROME) MANUAL DE EMISSÃO E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 (GOOGLE CHROME) VERSÃO 10 Atualizado em 30/12/2015 Página 1 de 30 A renovação online do certificado somente poderá ser feita uma única vez (e-cpf)

Leia mais

Apresentação...03. Especificações...05. Serviços...08. Dicas Importantes...13

Apresentação...03. Especificações...05. Serviços...08. Dicas Importantes...13 S Apresentação...03 Especificações...05 Serviços...08 Dicas Importantes...13 02 Manual de Serviços Gráficos - DIO ES A O Departamento de Imprensa Oficial do Espírito Santo (DIO/ES) é responsável pela impressão

Leia mais

Quadricromia. e as Retículas AM e FM

Quadricromia. e as Retículas AM e FM Quadricromia e as Retículas AM e FM A retícula A retícula tradicional ou convencional AM (Amplitude Modulada) é composta de pontos eqüidistantes e com dimensões variáveis. A retícula A retícula tradicional

Leia mais

Expert Digital www.expertdigital.net

Expert Digital www.expertdigital.net 4 Estratégias para Conseguir mais Resultados no Facebook 1 - Audience Insights (Informações do Público) 2 - Facebook Search Graph 3 - Públicos Personalizados e Públicos Semelhantes com base de dados 4

Leia mais

Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen 150 Press. Impressão em cores

Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen 150 Press. Impressão em cores Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen 150 Press Impressão em cores 2013 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão contempladas pelos Avisos de caráter legal deste

Leia mais

Animação. Animação História da Animação (Instrumentos óticos) Algumas técnicas Stop Motion

Animação. Animação História da Animação (Instrumentos óticos) Algumas técnicas Stop Motion Animação Animação História da Animação (Instrumentos óticos) Algumas técnicas Stop Motion O que é animar? Significa alma, sopro de vida Animar é : Dar vida Ação Movimento A história da animação vai desde

Leia mais

Amostra OpenOffice.org 2.0 Writer SUMÁRIO

Amostra OpenOffice.org 2.0 Writer SUMÁRIO Amostra OpenOffice.org 2.0 Writer SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. INSERIR TEXTO 3. SALVAR UM DOCUMENTO 4. FECHAR UM DOCUMENTO 5. INICIAR UM NOVO DOCUMENTO 6. ABRIR UM DOCUMENTO 7. SELECIONAR TEXTO 8. RECORTAR,

Leia mais

CORES: MAGENTA / AMARELO / CIANO

CORES: MAGENTA / AMARELO / CIANO Brasília, 13 de dezembro de 2012. AVALIAÇÃO DE AMOSTRA DE CARTUCHOS DE TONER PREGÃO 74/2012 CORES: MAGENTA / AMARELO / CIANO I - OBJETIVO O objetivo do presente laudo técnico é avaliar o rendimento e as

Leia mais

Computador Digital Circuitos de um computador (Hardware)

Computador Digital Circuitos de um computador (Hardware) Computador Digital SIS17 - Arquitetura de Computadores (Parte I) Máquina que pode resolver problemas executando uma série de instruções que lhe são fornecidas. Executa Programas conjunto de instruções

Leia mais

MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS E INSUMOS PARA ENCADERNAÇÃO Acessórios e peças de reposição

MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS E INSUMOS PARA ENCADERNAÇÃO Acessórios e peças de reposição MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS E INSUMOS PARA ENCADERNAÇÃO Acessórios e peças de reposição Cartão BNDES - Consulte quais produtos podem ser financiados com o cartão BNDES. Adesivadora Manual Para papéis, cartões,

Leia mais

Contas a Pagar de Locação - Sami ERP++

Contas a Pagar de Locação - Sami ERP++ Contas a Pagar de Locação - Sami ERP++ Neste roteiro será explicado os processos de cadastro, controle e quitação das contas a pagar de condomínios. 1. Cadastro das Contas a Pagar Acesse o módulo FINANCEIRO/

Leia mais

Windows Live Movie Maker

Windows Live Movie Maker Tutorial Windows Live Movie Maker Editando um vídeo e Publicando no Youtube! Como editar vídeos e publicá-los no YouTube Com o Movie Maker que veio no novo pacote Live da Microsoft é fácil fazer vídeos

Leia mais

Seleção do método de codificação correto para os códigos de barras em caixas, pacotes e embalagens termorretráteis

Seleção do método de codificação correto para os códigos de barras em caixas, pacotes e embalagens termorretráteis Nota Técnica Seleção do método de codificação correto para os códigos de barras em caixas, pacotes e embalagens termorretráteis O seu guia para viabilizar resultados ideais envolvendo códigos de barras

Leia mais

2 Editoração Eletrônica

2 Editoração Eletrônica 8 2 Editoração Eletrônica A década de 80 foi um marco na história da computação. Foi quando a maioria dos esforços dos desenvolvedores, tanto de equipamentos, quanto de programas, foram direcionados para

Leia mais

Câmera Digital. Autor: Darllene Negri Nicioli

Câmera Digital. Autor: Darllene Negri Nicioli Câmera Digital Autor: Darllene Negri Nicioli 2 OBJETIVO Têm como objetivo este trabalho mostrar o princípio de funcionamento geral de uma câmera digital até as vantagens e desvantagens do produto final,

Leia mais

Manual de Artes Fechamento de Arquivos para a OPEC/GP Novembro/2007 Manual de Artes da OPEC Arquivos Impressos

Manual de Artes Fechamento de Arquivos para a OPEC/GP Novembro/2007 Manual de Artes da OPEC Arquivos Impressos Manual de Artes Fechamento de Arquivos para a OPEC/GP Novembro/2007 Manual de Artes da OPEC Arquivos Impressos Gazeta do Povo -vs02- Recomendações para preparação da arte final Segue abaixo algumas dicas

Leia mais

Vamos ver duas telas: Mesa e Itens de uma Mesa, como exemplo.

Vamos ver duas telas: Mesa e Itens de uma Mesa, como exemplo. 41 9 Restaurantes, Pizzarias, Hotéis, Casas Noturnas e similares Aos estabelecimentos como Restaurantes, há os controles de Atendentes, Quartos, Mesas, VIP (Cartões Pessoais de Consumação) e as comissões

Leia mais

Comunicado de imprensa

Comunicado de imprensa Comunicado de imprensa Multifuncionais PIXMA MP640 & PIXMA MP990 com tecnologia de impressão inteligente Canon para melhor performance e facilidade de utilização PIXMA MP990 PIXMA MP640 Lisboa, 19 de Agosto

Leia mais

Nome dos(as) alunos(as): Antes de montar o trabalho, leia atentamente o arquivo EG-ImpressosInstr.pdf.

Nome dos(as) alunos(as): Antes de montar o trabalho, leia atentamente o arquivo EG-ImpressosInstr.pdf. Universidade Federal do Rio de Janeiro Escola de Comunicação Departamento de Expressão e Linguagem Prof. André Villas-Boas ECL472 Edição gráfica Trabalho de reconhecimento de impressos - 2 Última atualização:

Leia mais

INFORMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO I

INFORMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO I CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ INFORMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO I Unidade II O usuário se comunica com o núcleo do computador (composto por CPU e memória principal) através de dispositivos de entrada

Leia mais

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE 2 1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE ATENDIMENTO... 6 4 - A TELA AGENDA... 7 4.1 - TIPOS

Leia mais

Prof. Célio Conrado 1

Prof. Célio Conrado 1 O usuário se comunica com o núcleo do computador (composto por CPU e memória principal) através de dispositivos de entrada e saída (dispositivos de E/S). Todo objeto que faz parte do sistema e tem por

Leia mais

Atualizando versão do Aplicativo

Atualizando versão do Aplicativo Atualizando versão do Aplicativo SUMÁRIO 1. SISPERITO... 3 1.1 SOBRE O APLICATIVO... 3 1.2 SOBRE O MANUAL... 3 2. PROCEDIMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO... 4 2.1 DOWNLOAD DOS PACOTES DE ATUALIZAÇÃO... 4 2.2 ATUALIZANDO

Leia mais

A próxima geração da impressão doméstica, com mais versatilidade

A próxima geração da impressão doméstica, com mais versatilidade A próxima geração da impressão doméstica, com mais versatilidade Ao início de 2009, a HP lançou sua nova geração de tecnologia de impressão: um inovador sistema de 4 ou 5 tintas que oferece melhor qualidade

Leia mais

P ROVA: página impressa, fora de escala industrial, para identificação de erros e

P ROVA: página impressa, fora de escala industrial, para identificação de erros e P ROVA: página impressa, fora de escala industrial, para identificação de erros e eventual correção anteriormente à impressão final. Existem vários tipos de prova de impressão e cada tipo recebe um nome

Leia mais

Xerox Easy Translator Service Guia do Usuário

Xerox Easy Translator Service Guia do Usuário Xerox Easy Translator Service Guia do Usuário Índice Visão geral do Xerox Easy Translator Service 3 Criação de uma conta através do Portal Web 4 Fazer o login no Portal Web 5 Utilização do Portal Web 6

Leia mais

SAP Guia de signatário da DocuSign

SAP Guia de signatário da DocuSign SAP Guia de signatário da DocuSign Índice 1. SAP Guia de signatário da DocuSign... 2 2. Recebimento de uma notificação por e-mail... 2 3. Assinatura do documento... 3 4. Outras opções... 4 4.1 Concluir

Leia mais

Microsoft PowerPoint XP. Módulo I I

Microsoft PowerPoint XP. Módulo I I FUNCICI MG ESCOLA TÉCNICA DE FORMAÇÃO GERENCIAL DE CONTAGEM CURSO TÉCNICO AMBIENTAL E DE SEGURANÇA APOSTILA BÁSICA: Microsoft PowerPoint XP Módulo I I Elaborada por: Walter Santos 2007 2 S U M Á R I O

Leia mais

Passo a Passo dos Relatórios de Venda no Sigla Digital

Passo a Passo dos Relatórios de Venda no Sigla Digital Passo a Passo dos Relatórios de Venda no Sigla Digital Relatório de Vendas Página 1 de 7 Este é um dos principais módulos do Sigla Digital. Utilizado para gerar relatórios das vendas realizadas pelo Orçamento

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Comunicação e Letras Curso de Letras

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Comunicação e Letras Curso de Letras CÓDIGO 042 CÓD. CURSO 42226 CÓD. DISC. 092.2734.2 PROFESSOR PLANO DE ENSINO UNIDADE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS CURSO Letras Produção Editorial Gráfica Marcos Nepomuceno ETAPA 7 CH 04 T 04 P 00 ANO

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 2 3 4 5 6 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local

Leia mais

29 de abril de 2014. Fiery Driver para Mac OS

29 de abril de 2014. Fiery Driver para Mac OS 29 de abril de 2014 Fiery Driver para Mac OS 2014 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. Conteúdo 3 Conteúdo...5

Leia mais

LOUSA INTERATIVA. ActivPen

LOUSA INTERATIVA. ActivPen LOUSA INTERATIVA Desenvolvidos por e para professores, a Lousa Interativa é composta por um quadro eletrônico branco, conectado a um computador por meio de um cabo USB. Manuseada por meio de uma caneta

Leia mais

A cor é a música dos olhos. Goethe

A cor é a música dos olhos. Goethe LUZ - COR - TINTA A cor é a música dos olhos. Goethe ONDAS ELETROMAGNÉTICAS RAIO X CALOR RÁDIO 1/1000000 nm 1/1000 nm 1 nm 400 nm 700 1/1000 mm 1 mm 1 m 1 km 1000 km RAIOS GAMA E ALFA LUZ TELEVISÃO CORRENTE

Leia mais

Suprimentos 1. Cartuchos de toner. Imprimindo. Usando cores. Manuseio de papel. Manutenção. Solução de problemas. Administração.

Suprimentos 1. Cartuchos de toner. Imprimindo. Usando cores. Manuseio de papel. Manutenção. Solução de problemas. Administração. Cartuchos de toner Suprimentos 1 Aviso: Não toque no rolo do cartucho de toner, localizado sob a tampa. Tampa Sua impressora utiliza quatro cartuchos de toner separados, um para cada cor: ciano, amarelo,

Leia mais

Dúvidas Frequentes FOTOGRAFIA

Dúvidas Frequentes FOTOGRAFIA Dúvidas Frequentes FOTOGRAFIA 01) Como devo escolher um fotógrafo? Lembrando que é um momento único e especial e que esse momento se eternizara por muitos anos e deve gerar lembranças agradáveis com belas

Leia mais

A Evolução do Processamento Fotográfico na ESTEIO

A Evolução do Processamento Fotográfico na ESTEIO A Evolução do Processamento Fotográfico na ESTEIO Descrever o processo fotográfico é remeter-se a temas como: câmera, filme, papel fotográfico e processamento de imagens, assuntos tratados e estudados

Leia mais

A história de uma cadeira de leitura

A história de uma cadeira de leitura A história de uma cadeira de leitura Michal Polák Sobre o autor Michal Polák mora na República Tcheca, na cidade de Újezd u Brna, Moravia do Sul. Ele se formou em 2001 no programa de publicidade e artes

Leia mais

A pré-impressão ponto por ponto. Goiânia, maio de 2008

A pré-impressão ponto por ponto. Goiânia, maio de 2008 A pré-impressão ponto por ponto Goiânia, maio de 2008 Definição A pré-impressão é a técnica de preparação do original para possibilitar a sua reprodução por meio de um processo de impressão. CRIAÇÃO PRÉ-IMPRESSÃO

Leia mais

Aprendendo Corel Draw 2

Aprendendo Corel Draw 2 ÍNDICE Introdução Ferramentas do Trabalhando com cores Trabalhando com objetos Transformando objetos desenhados Clonagem de objetos Formatando objetos Preenchimentos e Contornos Preenchimento Gradiente

Leia mais

Sumário. 1. Instalando a Chave de Proteção 3. 2. Novas características da versão 1.3.8 3. 3. Instalando o PhotoFacil Álbum 4

Sumário. 1. Instalando a Chave de Proteção 3. 2. Novas características da versão 1.3.8 3. 3. Instalando o PhotoFacil Álbum 4 1 Sumário 1. Instalando a Chave de Proteção 3 2. Novas características da versão 1.3.8 3 3. Instalando o PhotoFacil Álbum 4 4. Executando o PhotoFacil Álbum 9 3.1. Verificação da Chave 9 3.1.1. Erro 0001-7

Leia mais

Outro componente no portfólio de produtos da KBA-MePrint AG

Outro componente no portfólio de produtos da KBA-MePrint AG Varius LX-TX Impressora Offset modular e sem água para uma diversidade de aplicações ilimitada Impressão de etiquetas e laminada com uma qualidade imbatível Varius LX-TX Outro componente no portfólio de

Leia mais

A origem da rotogravura

A origem da rotogravura A origem da rotogravura Início Iniciada pelos artistas da renascença italiano nos anos 1300 A primeira impressão foi feita a partir de uma chapa metálica em 1446 na Alemanha As chapas metálicas eram entalhadas

Leia mais

20 Manual. Manual do utilizador Windows 8

20 Manual. Manual do utilizador Windows 8 20 Manual Manual do utilizador Windows 8 Índice A aplicação 20 Manual... 3 I... 3 1. Especificações técnicas... 3 1.1. Requisitos técnicos mínimos:... 3 II... 4 Começar a utilizar o 20 Manual... 4 1. Instalar

Leia mais

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais.

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. MICROSOFT WINDOWS O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. Apresentaremos a seguir o Windows 7 (uma das versões do Windows)

Leia mais

SUMÁRIO. 1. Instalação... 1. 2. Operações... 3. 2.1 Comunicação... 4. 2.1.1 Modo... 4. 2.1.2 Ethernet... 5. 2.1.3 Serial... 6

SUMÁRIO. 1. Instalação... 1. 2. Operações... 3. 2.1 Comunicação... 4. 2.1.1 Modo... 4. 2.1.2 Ethernet... 5. 2.1.3 Serial... 6 SUMÁRIO 1. Instalação... 1 2. Operações... 3 2.1 Comunicação... 4 2.1.1 Modo... 4 2.1.2 Ethernet... 5 2.1.3 Serial... 6 2.1.4 Configurações da placa de rede... 6 2.2 Edição base... 7 2.2.1 Produto... 7

Leia mais

Perguntas Frequentes. como enviar arquivos para a Programação Visual

Perguntas Frequentes. como enviar arquivos para a Programação Visual Perguntas Frequentes como enviar arquivos para a Programação Visual 03 Sumário Configurações do Arquivo 05 Imagens e Ilustrações 08 Cores 11 Fontes e Textos 13 16 Revisão e Autorização + Lista de Checagem

Leia mais

Objetivo: aumentar a clientela. Oportunidade de mercado: focar nos cabelos loiros.

Objetivo: aumentar a clientela. Oportunidade de mercado: focar nos cabelos loiros. Início: A gaúcha Flávia Machado é especialista em tingir cabelos de loiro. Depois de se mudar para Campinas, abriu um pequeno salão em casa, com ajuda do marido, Fábio Mariuzzo. Objetivo: aumentar a clientela.

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Autoria do projecto de terminologia: Dr. Augusto de Moraes Sarmento (IPF); Drª Maria Luísa Santos (BN).

FICHA TÉCNICA. Autoria do projecto de terminologia: Dr. Augusto de Moraes Sarmento (IPF); Drª Maria Luísa Santos (BN). FICHA TÉCNICA Composição do Grupo de Belas Artes em 15 de Novembro de 1991: Drª Ana Isabel de Melo Ribeiro (Associação de Arquitectos Portugueses); Dr. Augusto de Moraes Sarmento (Instituto Português de

Leia mais

Já é um ato que virou rotina na vida de todos: ao fazer uma compra, um leitor ótico faz a leitura do código de barra,

Já é um ato que virou rotina na vida de todos: ao fazer uma compra, um leitor ótico faz a leitura do código de barra, Desenvolvimento BM-1231 Integração com etiquetas RFID Versão 5 Release 28 Autor Jaciara Silva Processo: Nome do Processo: Integração com etiquetas RFID Acesso Vendas\Pedidos de Vendas Movimentações Compras\Pedidos

Leia mais