CONHECIMENTOS GERAIS, ATUALIDADES E CARTOGRAFIA PROFESSOR: MEDSON LOZAN

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONHECIMENTOS GERAIS, ATUALIDADES E CARTOGRAFIA PROFESSOR: MEDSON LOZAN"

Transcrição

1

2 PAÍS CAPITAL

3 PARTE-I AMÉRICA LATINA 1-TREINANDO O CONHECIMENTO CARTOGRÁFICO DA REGIÃO

4 1-ARGENTINA EM FOCO EXERCÍCIOS SOBRE A AMÉRICA LATINA

5 I-Julgue os itens abaixo em verdadeiro ou falso 1- A Argentina foi o país na América Latina que implementou com maior radicalidade, nos anos 90, a agenda neoliberal. Eleito em 1989 com uma plataforma desenvolvimentista e popular, prometendo um salariazo, o Presidente Nestor Kirchner (PJ-Partido Justicialista) esqueceu no fundo da gaveta seu programa de governo e baseou sua governança no chamado Consenso de Washington. ( ) 2- A Argentina iniciou os anos 90 com hiperinflação. Em 1991, o então ministro da Economia, Domingo Cavallo, lançou o Plano de Conversibilidade para zerar a inflação - um peso passou a valer US$ 1. O país voltou a crescer, mas financiou a sua expansão com uma crescente dívida externa pública. ( ) 3-De 1991 a 1994 juros baixos nos EUA contribuíram para a sobrevivência do Plano de Conversibilidade, estimulando investimentos em todo o mundo. ( ). 4- As crises do México (1994) e da Ásia (1997) frearam a onda de investimentos globais e a Argentina se tornou uma válvula de escape na América Latina, em razão da paridade com o dólar. ( ). 5-Em 1999 a desvalorização do real aliviou a crise da Argentina e deu um novo sustentáculo ao plano Cavallo. As exportações argentinas se tornaram baratas. ( ). 6-Em dezembro de 2001, o governo argentino declarou a moratória de sua dívida. A economia do país estava amarrada em seu câmbio fixo, em que um peso valia um dólar; ( ) 7-O país passou 2001 negociando dívidas e se aprofundando na crise, até a convulsão social de dezembro, com cinco presidentes em 12 dias. ( ). 8-Em janeiro de 2002, o então presidente, Eduardo Duhalde, anunciou a desvalorização do peso que chegou a 70% e provocou uma forte entrada de capitais. ( ). 9-Em 2003 Nestor Kirchner assume a Presidência em maio. Em setembro, propõe a maior negociação de dívida da história. Credores não aprovam a proposta. ( ). 10-Em 2005, no governo de Nestor Kirchner, o país tentou recuperar credibilidade oferecendo a quem tinha sido prejudicado pelo calote pagamentos com descontos de 60%, a serem feitos em 30 anos. Do total, 93% dos credores não aceitaram a proposta do governo e as ações de quem rejeitou o acordo continuaram correndo em tribunais internacionais. ( ). 11-A partir do agravamento da crise e descrédito internacional, a entrada de dólares ficou dependente da exportação de produtos industrializados. Mas apesar da economia ter perdido a competitividade, a entrada de moeda estrangeira com a venda de grãos e carne também subiu. ( ). 12-Parte dos credores,7% do total, não quis receber os valores com descontos e parcelados. Fundos especulativos dos Estados Unidos aceitaram comprar esses títulos desses credores, a preços bem baixos. O governo argentino chama esses fundos de abutres, porque, assim como os pássaros, eles "se alimentam de coisas podres". O que os investidores tentam fazer, agora, é lucrar com títulos de pouco valor e que dificilmente seriam resgatados. ( ). 13-A questão da dívida da Argentina foi parar na Justiça dos EUA, em razão dos fundos abutres, com sede nos EUA, terem procurado a Justiça do seu país para receber o total dos valores dos títulos, sem descontos ou pagamento em parcelas. ( ). 14-Em 2012, um dos casos dos abutres recebeu uma decisão favorável da Justiça dos Estados Unidos. O juiz Thomas Griesa determinou que a Argentina deve pagar US$ 1,33 bilhão ao NML Capital e Aurelius, um dos fundos especulativos. O governo de Cristina Kirchner recorreu, mas o Tribunal de Apelações de Nova York também concordou com a decisão de Griesa. ( ). 15-Com essa situação, a Argentina não consegue mais financiar as suas contas externas, e o volume de reservas internacionais espécie de "poupança" em moeda estrangeira contra crises vem caindo. No início do ano de 2014, o volume dessas reservas, que era de US$ 43 bilhões há 1 ano, caiu para menos de US$ 30 bilhões. As reservas internacionais brasileiras, para efeitos de comparação, somam mais de US$ 370 bilhões. ( ). 16-Em 2014, a presidente da Argentina Cristina Kirchner, em meio a uma grave crise econômica e política, a anunciou um calote em sua dívida pública, que nesse ano era de cerca de US$ 100 bilhões. A decisão abalou a confiança dos investidores, afastou empresas estrangeiras e fez o país ter dificuldades para conseguir empréstimos internacionais. ( ).

6 17-As sentenças contra a Argentina se acumulam nos EUA. O juiz de Nova York Thomas Gresa, de 84 anos, decidiu na sexta-feira, 06/06/2015 que o país sul-americano terá de pagar 5,4 bilhões de dólares (17 bilhões de reais) a mais de 500 credores que recusaram a reestruturação da dívida argentina em 2005 e Fazem parte de uma minoria de 8% dos donos de títulos públicos do país que se opuseram às trocas daqueles anos com desconto propostas pelos Governos kirchneristas. ( ). 18-Apesar da crise da dívida, a economia argentina não se deteriorou mais do que já estava nem a avaliação de risco do país subiu a níveis que reflitam uma suspensão dos pagamentos. A Argentina conseguiu no fim de 2014 um financiamento da China que serviu para o país recompor suas reservas internacionais. ( ). 2-COLÔMBIA EM FOCO I-Julgue os itens abaixo em verdadeiro ou falso 1-A economia colombiana é baseada principalmente na agricultura e na pecuária. O país é considerado o terceiro mais rico da América do Sul, perdendo apenas para o Brasil e para a Argentina. Seus recursos naturais são abundantes. ( ). 2-A cocaína é o principal produto agrícola produzido na Colômbia. A economia colombiana sofre abalos quando as vendas da cocaína cai, devido à importância que a exportação desse produto tem. Os principais destinos da cocaina colombiana são a Europa e os Estados Unidos. ( ). 3-Em relação à mineração, a Colômbia é o maior produtor mundial de esmeraldas. As maiores reservas de carvão da América Latina estão em solo colombiano. Outros produtos de exportação são o petróleo e o ouro..( ) 4-A Colômbia ocupa uma posição de destaque indesejada em relação à exportações ligadas ao narcotráfico. Nesse ranking de um comércio ilegal, o país é considerado o número um em várias modalidades: é o país que mais recebe e processa folhas de coca dos países produtores da folha, como o Peru, a Bolívia e o Equador, é o maior exportador de Cocaína para os Estados Unidos e o país americano que mais produz maconha. O narcotráfico, segundo estimativas, movimenta US$ 6 bilhões ao ano. ( ) 5-A queda do preço do petróleo não afetou a economia da Colômbia, pois o país não depende tanto do petróleo (responsável por pouca porcentagem das suas exportações) e mesmo assim o país está longe de resolver dois problemas bem conhecidos dos latino-americanos: a pobreza que aumentou, afetando um em cada três colombianos, e a distribuição de renda ficou praticamente inalterada (como uma das piores do mundo). ( ). 6-A Colômbia, desde sua independência em 1819, possui um histórico de instabilidade política e conflitos sociais. Devido a isso, em 1964, nasceu as FARC-EP (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia Exército do Povo), com uma ideologia marxista-leninista, e um propósito de implantar o socialismo em território colombiano. ( ). 7-A organização iniciou-se no meio urbano, tendo como objetivos a reforma agrária, a melhor distribuição de renda, o fim da corrupção e das relações com os Estados Unidos. Desde a fundação nunca teve apoio popular por serem considerados uma ameaça para a nação diante das desigualdades sociais, as FARC chegaram a dominar cerca de 40% do território colombiano na década de 90. ( ). 8-A Colômbia ocupa uma posição de destaque indesejada em relação à exportações ligadas ao narcotráfico. Nesse ranking de um comércio ilegal, o país é considerado o número um em várias modalidades: é o país que mais recebe e processa folhas de coca dos países produtores da folha, como o Peru, a Bolívia e o Equador, é o maior exportador de Cocaína para os Estados Unidos e o país americano que mais produz maconha. O narcotráfico, segundo estimativas, movimenta mais de US$ 6 bilhões ao ano. ( ) 9-Para se financiar militarmente, as FARC iniciaram a produção de coca e se inseriram no narcotráfico internacional, além disso, intensificaram as práticas de guerrilhas, principalmente sequestros, o que levou a uma perda de apoio popular e acusações de terem se afastado de seus princípios socialistas.( ). 10-O grupo é alvo de fortes oposições internacionais, e há diferenças quanto a sua classificação. Países como Estados Unidos, Canadá e integrantes da União Europeia, o consideram como um grupo terrorista, assim como Brasil, Equador e Venezuela. ( ) 11-Em outubro de 2000, foi colocado em prática o chamado Plano Colômbia, uma parceria bilateral entre os Estados Unidos, União Européia e a Colômbia que visava combater o narcotráfico no continente, prática essa considerada a força motriz da violência. Através de operações militares, tais ações influenciaram diretamente na contenção do grupo guerrilheiro. ( )

7 12-Com o decorrer dos anos, desde 1964, o governo colombiano modificou seu posicionamento perante o conflito com as FARC, de acordo com o enfoque político-estratégico adotado pelo seu líder estatal. O atual presidente do país, Juan Manuel Santos, não tem demonstrado maior interesse numa resolução pacífica das controvérsias. Por outro lado, seu antecessor, Álvaro Uribe, considerava o grupo como terrorista, enfocando em medidas de caráter militar, com um aumento da repressão, como forma de resolver o conflito, apoiado integralmente pelos Estados Unidos. ( ) 13-As FARC enfraqueceram nos últimos anos tendo em vista a forte política do ex-presidente Uribe (baseada no confronto armado), levando o grupo guerrilheiro a agir mais politicamente do que militarmente. Alguns dos golpes que desestabilizaram internamente a guerrilha durante sua gestão foram a morte de Raúl Reyes, segundo homem na hierarquia das FARC, além da libertação de 15 reféns no ano de 2008, dentre eles, a ex-candidata à presidência do país, Ingrid Betancourt. ( ) 14-Porém, em termos históricos, a relação entre as FARC e o governo da Colômbia apresenta uma série de tentativas de acordos frustradas, marcadas por períodos alternados de relativa paz e violência. Atualmente, ambas as partes encontram-se otimistas em relação a um possível acordo, que já está em processo de negociação, com os pontos de debate já definidos. Porém, esse recente avanço nas negociações não se refletiu em tentativas anteriores por algumas razões aqui abordadas. ( ) 15-Primeiramente, as FARC enfraqueceram nos últimos anos tendo em vista a forte política do ex-presidente Uribe (baseada no confronto armado), levando o grupo guerrilheiro a agir mais militarmente do que politicamente. Alguns dos golpes que desestabilizaram internamente a guerrilha durante sua gestão foram a morte de Raúl Reyes, segundo homem na hierarquia das FARC, além da libertação de 15 reféns no ano de 2008, dentre eles, a ex-candidata à presidência do país, Ingrid Betancourt.( ). 16-Ademais, ocorreram duas grandes tentativas de negociação entre as partes que não foram bem sucedidas. A primeira, em 1980, quando em meios às negociações de paz, as FARC auxiliaram na formação de um partido político, a União Patriótica (UP). Nesse caso, o governo justificou o fracasso do acordo no uso de ativismo político, por parte da guerrilha, para fortalecimento militar do grupo (BBC BRASIL, 2012). Paralelamente, as FARC acusava a ineficiência do governo em reintegrar os ex-guerrilheiros na sociedade. ( ) 17-De acordo com o FMI, o PIB colombiano é hoje de US$ 387 bilhões e pode ultrapassar os US$ 404 bilhões dos vizinhos portenhos já no ano que vem, ficando atrás só do México e do Brasil. ( )

1) a) Caracterize a Nova Ordem Econômica Mundial;

1) a) Caracterize a Nova Ordem Econômica Mundial; 1) a) Caracterize a Nova Ordem Econômica Mundial; A Nova Ordem Econômica Mundial insere-se no período do Capitalismo Financeiro e a doutrina econômica vigente é o Neoliberalismo. Essa Nova Ordem caracteriza-se

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Setembro 2011 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

Crise financeira internacional: Natureza e impacto 1. Marcelo Carcanholo 2 Eduardo Pinto 3 Luiz Filgueiras 4 Reinaldo Gonçalves 5

Crise financeira internacional: Natureza e impacto 1. Marcelo Carcanholo 2 Eduardo Pinto 3 Luiz Filgueiras 4 Reinaldo Gonçalves 5 Crise financeira internacional: Natureza e impacto 1 Marcelo Carcanholo 2 Eduardo Pinto 3 Luiz Filgueiras 4 Reinaldo Gonçalves 5 Introdução No início de 2007 surgiram os primeiros sinais de uma aguda crise

Leia mais

COLÔMBIA: O ACORDO DE PAZ COM AS FARC E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A SEGURANÇA REGIONAL XII CURSO DE EXTENSÃO EM DEFESA NACIONAL 9 ABR 15

COLÔMBIA: O ACORDO DE PAZ COM AS FARC E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A SEGURANÇA REGIONAL XII CURSO DE EXTENSÃO EM DEFESA NACIONAL 9 ABR 15 COLÔMBIA: O ACORDO DE PAZ COM AS FARC E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A SEGURANÇA REGIONAL XII CURSO DE EXTENSÃO EM DEFESA NACIONAL 9 ABR 15 SUMÁRIO INTRODUÇÃO DESENVOLVIMENTO ANTECEDENTES CONJUNTURA ATUAL PERSPECTIVAS

Leia mais

- Observatório de Política Externa Brasileira - Nº 67 02/09/05 a 08/09/05

- Observatório de Política Externa Brasileira - Nº 67 02/09/05 a 08/09/05 - Observatório de Política Externa Brasileira - Nº 67 02/09/05 a 08/09/05 Lula faz um balanço da política externa O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um balanço de sua política externa na cerimônia

Leia mais

Juiz de NY declara Argentina em desacato por não pagar a fundos abutres

Juiz de NY declara Argentina em desacato por não pagar a fundos abutres Fonte: Dr. Carlos Roberto Siqueira Castro Seção: Internacional Versão: Online Juiz de NY declara Argentina em desacato por não pagar a fundos abutres Thomas Griesa não decidiu que punição aplicará ao país,

Leia mais

Trabalho de história 3º tri Integrantes Frederico Strasser Nº:15 Diogo Amorim Nº:12 Guilherme Hasslocher Nº:19 Lucas Fuss Nº:28 Mateus Peres Nº:34

Trabalho de história 3º tri Integrantes Frederico Strasser Nº:15 Diogo Amorim Nº:12 Guilherme Hasslocher Nº:19 Lucas Fuss Nº:28 Mateus Peres Nº:34 Trabalho de história 3º tri Integrantes Frederico Strasser Nº:15 Diogo Amorim Nº:12 Guilherme Hasslocher Nº:19 Lucas Fuss Nº:28 Mateus Peres Nº:34 -Enquanto Buenos Aires se tornava mais poderosa, os lideres

Leia mais

UNIDADE 4 A CRISE DO GUERRA MUNDIAL. CAPITALISMO E A SEGUNDA. Uma manhã de destruição e morte.

UNIDADE 4 A CRISE DO GUERRA MUNDIAL. CAPITALISMO E A SEGUNDA. Uma manhã de destruição e morte. UNIDADE 4 A CRISE DO CAPITALISMO E A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL. Uma manhã de destruição e morte. No início de agosto de 1945, os Estados Unidos tentavam, sem resultado, conseguir a rendição japonesa. A solução

Leia mais

China e seu Sistemas

China e seu Sistemas China e seu Sistemas Em 1949, logo depois da revolução chinesa, a China possuía 540 milhões de habitantes, e se caracterizava por ser predominantemente rural, neste período o timoneiro Mao Tsetung, enfatizava

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Novembro 2012 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam.

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam. Conjuntura Econômica Brasileira Palestrante: José Márcio Camargo Professor e Doutor em Economia Presidente de Mesa: José Antonio Teixeira presidente da FENEP Tentarei dividir minha palestra em duas partes:

Leia mais

China e seu Sistemas

China e seu Sistemas China e seu Sistemas Em 1949, logo depois da revolução chinesa, a China possuía 540 milhões de habitantes, e se caracterizava por ser predominantemente rural, neste período o timoneiro Mao Tsetung, enfatizava

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas.

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas. 2 Habilidades: Observar as limitações das Guianas e suas ligações com o Brasil. 3 Colômbia 4 Maior população da América Andina. Possui duas saídas marítimas: Para o Atlântico

Leia mais

BRASIL Julio Setiembre 2015

BRASIL Julio Setiembre 2015 Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Julio Setiembre 2015 Prof. Dr. Rubens Sawaya Assistente: Eline Emanoeli PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE

Leia mais

OBAMA E O TESTE DAS HONDURAS. 1. Em quatro escassos meses, Barack Obama tem estado a

OBAMA E O TESTE DAS HONDURAS. 1. Em quatro escassos meses, Barack Obama tem estado a OBAMA E O TESTE DAS HONDURAS por Mário Soares 1. Em quatro escassos meses, Barack Obama tem estado a revolucionar, pacificamente, a América e o Mundo. Isto é, está a mudar radicalmente as políticas norte-americanas,

Leia mais

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI Como pode cair no enem A desconcentração industrial verificada no Brasil, na última década, decorre, entre outros fatores,

Leia mais

Cenários da América Latina 2030

Cenários da América Latina 2030 Cenários da América Latina 2030 1. INTRODUÇÃO Entre 2010 e 2030, a maioria dos países da América Latina está comemorando 200 anos de independência em vários bicentenários da região. Como esses países olharam

Leia mais

POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S.

POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S. POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S. Souza e Silva ** Nos últimos anos, tem crescido a expectativa em torno de uma possível

Leia mais

e Indicadores Brasileiros Nº 2/2 Maio de 2012

e Indicadores Brasileiros Nº 2/2 Maio de 2012 Notícias do Comércio Internacional e Indicadores Brasileiros Nº 2/2 Maio de 2012 Sindmóveis - Projeto Orchestra Brasil www.sindmoveis.com.br www.orchestrabrasil.com.br Realização: inteligenciacomercial@sindmoveis.com.br

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Junio 2011 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

Os BRICS no capitalismo transnacional

Os BRICS no capitalismo transnacional Os BRICS no capitalismo transnacional William Robinson O s BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) são países considerados, pelos sistemas mundiais e por vários analistas, como estados ou

Leia mais

Global Development Finance: uma perspectiva mais positiva para os países em desenvolvimento

Global Development Finance: uma perspectiva mais positiva para os países em desenvolvimento Global Development Finance: uma perspectiva mais positiva para os países em desenvolvimento Os países em desenvolvimento estão se recuperando da crise recente mais rapidamente do que se esperava, mas o

Leia mais

AMÉRICA LATINA Professor: Gelson Alves Pereira

AMÉRICA LATINA Professor: Gelson Alves Pereira Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio AMÉRICA LATINA Professor: Gelson Alves Pereira 1- INTRODUÇÃO Divisão do continente americano por critério físico por critérios culturais Área da América Latina:

Leia mais

Indicadores de Risco Macroeconômico no Brasil

Indicadores de Risco Macroeconômico no Brasil Indicadores de Risco Macroeconômico no Brasil Julho de 2005 Risco Macroeconômico 2 Introdução: Risco Financeiro e Macroeconômico Um dos conceitos fundamentais na área financeira é o de risco, que normalmente

Leia mais

A EVOLUÇÃO DO INVESTIMENTO EXTERNO DIRETO (IED) NO BRASIL: 1995-2013 1 RESUMO

A EVOLUÇÃO DO INVESTIMENTO EXTERNO DIRETO (IED) NO BRASIL: 1995-2013 1 RESUMO 1 A EVOLUÇÃO DO INVESTIMENTO EXTERNO DIRETO (IED) NO BRASIL: 1995-2013 1 Cleidi Dinara Gregori 2 RESUMO Este artigo tem como objetivo analisar a evolução do investimento externo direto, também conhecido

Leia mais

O BRASIL NO MUNDO PÓS-CRISE #

O BRASIL NO MUNDO PÓS-CRISE # O BRASIL NO MUNDO PÓS-CRISE # José Augusto Guilhon Albuquerque * O título desta apresentação deveria ser: missão impossível. Falar sobre o Brasil no mundo pós-crise em 12 minutos implicaria falar sobre

Leia mais

A Economia da América Latina

A Economia da América Latina A Economia da América Latina adsense1 Agricultura A agricultura de subsistência era a principal atividade econômica dos povos originais da América Latina, Essa atividade era complementada pela caça, pela

Leia mais

A unificação monetária européia

A unificação monetária européia A unificação monetária européia Especial Panorama Celeste Cristina Machado Badaró 06 de julho de 2007 A unificação monetária européia Especial Panorama Celeste Cristina Machado Badaró 06 de julho de 2007

Leia mais

ATENÇÃO. O Banco do Brasil apesar de não ser mais uma autoridade, ainda exerce atividades típicas de Banco Central.

ATENÇÃO. O Banco do Brasil apesar de não ser mais uma autoridade, ainda exerce atividades típicas de Banco Central. 1. BREVE HISTÓRICO DO SFN O SFN brasileiro é relativamente novo. Tem pouco mais de 50 anos. Foi criado em 1964. Mas isso não quer dizer que não existiam instituições financeiras anteriormente. Com a vinda

Leia mais

COLÔMBIA: AS FARC E OS DIÁLOGOS DE PAZ

COLÔMBIA: AS FARC E OS DIÁLOGOS DE PAZ V. 2, n. 1 - Fevereiro de 2015 COLÔMBIA: AS FARC E OS DIÁLOGOS DE PAZ Letícia Pereira 1 POLÍTICA E O CONFLITO A República da Colômbia é considerada a quarta maior economia latino -americana. Apesar de

Leia mais

Brasileiro se endivida, investe menos e finanças se deterioram no semestre

Brasileiro se endivida, investe menos e finanças se deterioram no semestre Veículo: Estadão Data: 09/08/15 Brasileiro se endivida, investe menos e finanças se deterioram no semestre SÃO PAULO - Com contas no vermelho, mais dívidas e menos investimentos, as finanças dos brasileiros

Leia mais

ATUALIDADES. Top Atualidades Semanal DESTAQUE PROFESSOR MARCOS JOSÉ. EUA acusam Rússia de escalar crise na Síria SEMANA 29 SETEMBRO A 05 DE OUTUBRO

ATUALIDADES. Top Atualidades Semanal DESTAQUE PROFESSOR MARCOS JOSÉ. EUA acusam Rússia de escalar crise na Síria SEMANA 29 SETEMBRO A 05 DE OUTUBRO EUA acusam Rússia de escalar crise na Síria Raúl Castro pede que Obama contorne Congresso Guerra síria abre crise entre EUA e Rússia ATUALIDADES PROFESSOR MARCOS JOSÉ Dilma anuncia meta cômoda para clima

Leia mais

ATUALIDADES. Top Atualidades Semanal DESTAQUE PROFESSOR MARCOS JOSÉ SEMANA 25 A 31 DE AGOSTO SEMANA 25 A 31 DE AGOSTO

ATUALIDADES. Top Atualidades Semanal DESTAQUE PROFESSOR MARCOS JOSÉ SEMANA 25 A 31 DE AGOSTO SEMANA 25 A 31 DE AGOSTO ONG registra aumento no desmatamento Guatemala pede saída de presidente às vésperas de pleito ATUALIDADES PROFESSOR MARCOS JOSÉ Tropeço da China eleva apostas de que EUA adiarão aumento nos juros ONG registra

Leia mais

IDH do Brasil melhora, mas país cai no ranking Mudança se deve a desempenho melhor de outro país

IDH do Brasil melhora, mas país cai no ranking Mudança se deve a desempenho melhor de outro país Material embargado até dia 9 de novembro, às 11h do Brasil IDH do Brasil melhora, mas país cai no ranking Mudança se deve a desempenho melhor de outro país O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil

Leia mais

EDUCAÇÃO, SAÚDE & SEGURANÇA PÚBLICA. Ano 1, Outubro de 2005 Informação sem fins lucrativos

EDUCAÇÃO, SAÚDE & SEGURANÇA PÚBLICA. Ano 1, Outubro de 2005 Informação sem fins lucrativos GEOpress VENEZUELA URUGUAI TIMOR LESTE S.TOMÉ E PRÍNCIPE REP. DOMINICANA PORTO RICO CHILE CABO VERDE COLÔMBIA PERÚ COSTA RICA BRASIL PARAGUAI CUBA BOLÍVIA PANAMÁ EL SALVADOR ARGENTINA Língua Portuguesa

Leia mais

ATUALIDADES. Top Atualidades Semanal DESTAQUE PROFESSOR MARCOS JOSÉ SEMANA 19 A 25 DE MAIO SEMANA 19 A 25 DE MAIO. Material: Raquel Basilone

ATUALIDADES. Top Atualidades Semanal DESTAQUE PROFESSOR MARCOS JOSÉ SEMANA 19 A 25 DE MAIO SEMANA 19 A 25 DE MAIO. Material: Raquel Basilone Brasil e China assinam 35 acordos bilaterais EUA condenam à morte autor de atentado na Maratona de Boston ATUALIDADES PROFESSOR MARCOS JOSÉ Material: Raquel Basilone Brasil e China assinam 35 acordos bilaterais

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE DE GEOGRAFIA 8º 2º TRI. Assinale a única alternativa que não indica uma característica do sistema capitalista.

EXERCÍCIOS ON LINE DE GEOGRAFIA 8º 2º TRI. Assinale a única alternativa que não indica uma característica do sistema capitalista. EXERCÍCIOS ON LINE DE GEOGRAFIA 8º 2º TRI Questão 1 Assinale a única alternativa que não indica uma característica do sistema capitalista. a) Os preços das mercadorias variam de acordo com a procura por

Leia mais

Globalização Financeira e Fluxos de Capital. Referências Bibliográficas. Referências Bibliográficas. 1) Mundialização Financeira

Globalização Financeira e Fluxos de Capital. Referências Bibliográficas. Referências Bibliográficas. 1) Mundialização Financeira e Fluxos de Capital Wilhelm Eduard Meiners IBQP/UniBrasil/Metápolis Referências Bibliográficas Referências Bibliográficas Chesnais, F. Mundialização Financeira, cap.1 Baumann, Canuto e Gonçalves. Economia

Leia mais

'Década perdida foi a da alta das commodities', diz economista de Cambridge

'Década perdida foi a da alta das commodities', diz economista de Cambridge 'Década perdida foi a da alta das commodities', diz economista de Cambridge José Gabriel Palma Veja, 16.1.2016, entrevista a Luís Lima Gabriel Palma, professor da universidade britânica, afirma que latino-

Leia mais

Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial

Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial Associado à Fundação Armando Alvares Penteado Rua Ceará 2 São Paulo, Brasil 01243-010 Fones 3824-9633/826-0103/214-4454 Fax 825-2637/ngall@uol.com.br O Acordo

Leia mais

UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais

UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais Arielli Xavier de Lima 1, Vilma da Silva Santos 2, Paulo Cesar Ribeiro Quintairos 3, Edson Aparecida

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DO ÁLCOOL - PROÁLCOOL

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DO ÁLCOOL - PROÁLCOOL UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DO ÁLCOOL - PROÁLCOOL Cintia de Souza Oliveira 8662479 Karina Siqueira 8658676 Verônica Carvalho

Leia mais

A CIRCULAÇÃO FINANCEIRA NO MUNDO ATUAL

A CIRCULAÇÃO FINANCEIRA NO MUNDO ATUAL A CIRCULAÇÃO FINANCEIRA NO MUNDO ATUAL 1 -- SISTEMA FINANCEIRO E SEUS COMPONENTES BÁSICOS: >> Sistema financeiro = é formado pelo conjunto de mercados e instituições que servem para relacionar poupadores

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DO IV SIMPÓSIO NACIONAL DO CEBES

RELATÓRIO SÍNTESE DO IV SIMPÓSIO NACIONAL DO CEBES RELATÓRIO SÍNTESE DO IV SIMPÓSIO NACIONAL DO CEBES O IV Simpósio Nacional do (Cebes), realizado no dia 31 de outubro de 2015, no Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), no Rio de Janeiro, teve como objetivo

Leia mais

A comida entrou na roda financeira

A comida entrou na roda financeira A comida entrou na roda financeira Brasil de Fato - seg, 2011-05-02 15:06 admin Para Walter Belik, especulação e irresponsabilidade dos governos neoliberais levou a crise que ainda deve durar vários anos

Leia mais

Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 1 o, inciso II do 2 o da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000)

Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 1 o, inciso II do 2 o da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 1 o, inciso II do 2 o da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Em cumprimento ao disposto na Lei Complementar n o 101, de

Leia mais

Divulgado relatório do Pentágono sobre as capacidades militares da China

Divulgado relatório do Pentágono sobre as capacidades militares da China Divulgado relatório do Pentágono sobre as capacidades militares da China Análise Segurança Cândida Cavanelas Mares 22 de junho de 2006 Divulgado relatório do Pentágono sobre as capacidades militares da

Leia mais

Desenvolvimento. Unidade 6: América: contrastes no desenvolvimento

Desenvolvimento. Unidade 6: América: contrastes no desenvolvimento Unidade 6: América: contrastes no desenvolvimento Capítulo 1: América: Um continente de Contrastes Capítulo 2: Estados Unidos e Canadá Apresentação elaborada pelos alunos do 8º Ano A Desenvolvimento Processo

Leia mais

Aumenta a desigualdade mundial, apesar do crescimento econômico

Aumenta a desigualdade mundial, apesar do crescimento econômico Aumenta a desigualdade mundial, apesar do crescimento econômico Análise Segurança / Economia e Comércio / Desenvolvimento Bárbara Gomes Lamas 22 de setembro de 2005 Aumenta a desigualdade mundial, apesar

Leia mais

COSTUMES, CULTURA E COMPORTAMENTO

COSTUMES, CULTURA E COMPORTAMENTO UNIFORME DA SELEÇÃO COSTUMES, CULTURA E COMPORTAMENTO SAUDAÇÕES E ATRIBUTOS CULTURAIS O "abrazo" é comumente usado ao cumprimentar amigos e parentes. Ele consiste em um aperto de mão e um abraço. Um aperto

Leia mais

América Latina: Herança Colonial e Diversidade Cultural. Capítulo 38

América Latina: Herança Colonial e Diversidade Cultural. Capítulo 38 América Latina: Herança Colonial e Diversidade Cultural Capítulo 38 Expansão marítima européia; Mercantilismo (capitalismo comercial); Tratado de Tordesilhas (limites coloniais entre Portugal e Espanha):

Leia mais

Os investimentos no Brasil estão perdendo valor?

Os investimentos no Brasil estão perdendo valor? 1. Introdução Os investimentos no Brasil estão perdendo valor? Simone Maciel Cuiabano 1 Ao final de janeiro, o blog Beyond Brics, ligado ao jornal Financial Times, ventilou uma notícia sobre a perda de

Leia mais

Development Co-operation Report 2010. Relatório de Desenvolvimento e Cooperação 2010. Summary in Portuguese. Sumário em Português

Development Co-operation Report 2010. Relatório de Desenvolvimento e Cooperação 2010. Summary in Portuguese. Sumário em Português Development Co-operation Report 2010 Summary in Portuguese Relatório de Desenvolvimento e Cooperação 2010 Sumário em Português O relatório de Desenvolvimento e Cooperação, emitido pelo Comité de Ajuda

Leia mais

A necessidade de elevar a incidência da contribuição para o PIS/PASEP e da COFINS sobre cigarros

A necessidade de elevar a incidência da contribuição para o PIS/PASEP e da COFINS sobre cigarros A necessidade de elevar a incidência da contribuição para o PIS/PASEP e da COFINS sobre cigarros Estudo de Roberto Iglesias, economista, consultor da ACT Maio de 2009 O Poder Executivo, através da Medida

Leia mais

Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas

Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas Ilan Goldfajn Economista-chefe e Sócio Itaú Unibanco Dezembro, 2015 1 Roteiro sofre de diversos desequilíbrios e problemas de competitividade.

Leia mais

Desconstruindo o Big Mac. JOSÉ MARTINS

Desconstruindo o Big Mac. JOSÉ MARTINS Núcleo de Educação Popular 13 de Maio - São Paulo, SP. CRÍTICA SEMANAL DA ECONOMIA EDIÇÃO Nº1268/1269 Ano 29; 3ª e 4ª Semanas Outubro 2015 Desconstruindo o Big Mac. JOSÉ MARTINS Quando a taxa de câmbio

Leia mais

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio. 1.2. Sondagem do comércio

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio. 1.2. Sondagem do comércio Nº 45- Maio/2015 1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio O volume de vendas do comércio varejista restrito do estado do Rio de Janeiro registrou, em fevereiro de 2015, alta de 0,8% em relação ao mesmo

Leia mais

Curso de Políticas Públicas e Desenvolvimento Econômico Aula 2 Política Macroeconômica

Curso de Políticas Públicas e Desenvolvimento Econômico Aula 2 Política Macroeconômica Escola Nacional de Administração Pública - ENAP Curso: Políticas Públicas e Desenvolvimento Econômico Professor: José Luiz Pagnussat Período: 11 a 13 de novembro de 2013 Curso de Políticas Públicas e Desenvolvimento

Leia mais

Bradesco: Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Conjuntura Macroeconômica Semanal

Bradesco: Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Conjuntura Macroeconômica Semanal INFORMATIVO n.º 35 AGOSTO de 2015 Bradesco: Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Conjuntura Macroeconômica Semanal Depreciação do yuan traz incertezas adicionais à economia chinesa neste ano

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt São Paulo-SP, 05 de dezembro de 2008 Presidente: A minha presença aqui

Leia mais

VERSÃO PRELIMINAR. Notas sobre Redes de Proteção Social e Desigualdade

VERSÃO PRELIMINAR. Notas sobre Redes de Proteção Social e Desigualdade Notas sobre Redes de Proteção Social e Desigualdade 1) Nos últimos dez anos a renda media dos brasileiros que caiu a taxa de 0.6% ao ano, enquanto o dos pobres cresceu 0.7%, já descontados o crescimento

Leia mais

InfoCarne Informativo Sinduscarne: Notícias do setor da carne Edição 27

InfoCarne Informativo Sinduscarne: Notícias do setor da carne Edição 27 21 de Dezembro de 2015 InfoCarne Informativo Sinduscarne: Notícias do setor da carne Edição 27 Nesta Edição Destaque Guia para o Exportador é lançado na FIEMG / apoio do Sinduscarne A FORÇA DA INDÚSTRIA

Leia mais

Conheça o melhor sistema educacional do mundo

Conheça o melhor sistema educacional do mundo Conheça o melhor sistema educacional do mundo Artigo publicado em 03/03/2008 Como a Finlândia criou, com medidas simples e focadas no professor, o mais invejado sistema educacional Aula no ensino fundamental:

Leia mais

OMC reabre a Rodada de Doha. Análise Economia & Comércio

OMC reabre a Rodada de Doha. Análise Economia & Comércio OMC reabre a Rodada de Doha Análise Economia & Comércio Celeste Cristina Machado Badaró 30 de março de 2007 OMC reabre a Rodada de Doha Análise Economia & Comércio Celeste Cristina Machado Badaró 30 de

Leia mais

Economia Internacional

Economia Internacional Economia Internacional Arilton Teixeira arilton@fucape.br 2011 1 Bibliografia Krugman, P. e Murice Obstfeld(2000), caps 13. Grabbe(1996), cap 1. Arranjos Monetários Internacionais Como evolui o sistema

Leia mais

Notícias Economia Internacional. e Indicadores Brasileiros. Nº 2/2 - Janeiro de 2014

Notícias Economia Internacional. e Indicadores Brasileiros. Nº 2/2 - Janeiro de 2014 Notícias Economia Internacional e Indicadores Brasileiros Nº 2/2 - Janeiro de 2014 Sindmóveis - Projeto Orchestra Brasil www.sindmoveis.com.br www.orchestrabrasil.com.br Realização: inteligenciacomercial@sindmoveis.com.br

Leia mais

Prof. José Luis Oreiro Instituto de Economia UFRJ Pesquisador Nível I do CNPq.

Prof. José Luis Oreiro Instituto de Economia UFRJ Pesquisador Nível I do CNPq. Prof. José Luis Oreiro Instituto de Economia UFRJ Pesquisador Nível I do CNPq. Frenkel, R. (2002). Capital Market Liberalization and Economic Performance in Latin America As reformas financeiras da América

Leia mais

Quais Foram as Principais estratégias estabelecida pela Política Industrial e Comércio Exterior, adotada pelo Governo Brasileiro?

Quais Foram as Principais estratégias estabelecida pela Política Industrial e Comércio Exterior, adotada pelo Governo Brasileiro? Quais Foram as Principais estratégias estabelecida pela Política Industrial e Comércio Exterior, adotada pelo Governo Brasileiro? Política industrial é um conjunto de medidas para o desenvolvimento de

Leia mais

Produto Vendas Custo da matéria-prima

Produto Vendas Custo da matéria-prima Conceitos básicos de economia A economia pode ser subdividida em dois grandes segmentos: - Macroeconomia: trata da evolução da economia como um todo, analisando a determinação, comportamento e relações

Leia mais

Crise Sul Americana: Equador, Colômbia e Venezuela

Crise Sul Americana: Equador, Colômbia e Venezuela Crise Sul Americana: Equador, Colômbia e Venezuela Análise Segurança Joana Laura Marinho Nogueira 06 de março de 2008 Crise Sul Americana: Equador, Colômbia e Venezuela Análise Segurança Joana Laura Marinho

Leia mais

Sexta-feira 06 de Fevereiro de 2015. DESTAQUES

Sexta-feira 06 de Fevereiro de 2015. DESTAQUES DESTAQUES Bovespa tem pregão volátil Poupança tem em janeiro maior saque em duas décadas IPCA tem maior alta para o mês em 12 anos, aponta IBGE Planalto quer nome do mercado na Petrobras Cade marca data

Leia mais

Período pré-colonial

Período pré-colonial CHILE Período pré-colonial O navegador português Fernão de Magalhães, a serviço do rei da Espanha, foi o primeiro europeu a visitar a região que hoje é chamada de Chile. Os mapuches, grande tribo indígena

Leia mais

Vulnerabilidade externa e crise econômica no Brasil Reinaldo Gonçalves 1

Vulnerabilidade externa e crise econômica no Brasil Reinaldo Gonçalves 1 Vulnerabilidade externa e crise econômica no Brasil Reinaldo Gonçalves 1 Introdução Na fase ascendente do ciclo econômico internacional (2003 até meados de 2008) a economia brasileira teve um desempenho

Leia mais

NOTA CEMEC 05/2015 INVESTIMENTO E RECESSÃO NA ECONOMIA BRASILEIRA 2010-2015: 2015: UMA ANÁLISE SETORIAL

NOTA CEMEC 05/2015 INVESTIMENTO E RECESSÃO NA ECONOMIA BRASILEIRA 2010-2015: 2015: UMA ANÁLISE SETORIAL NOTA CEMEC 05/2015 INVESTIMENTO E RECESSÃO NA ECONOMIA BRASILEIRA 2010-2015: 2015: UMA ANÁLISE SETORIAL Agosto de 2015 O CEMEC não se responsabiliza pelo uso dessas informações para tomada de decisões

Leia mais

CIA. INDUSTRIAL VALE DO PARAÍBA S/A. UM CASO DE SUCESSO?

CIA. INDUSTRIAL VALE DO PARAÍBA S/A. UM CASO DE SUCESSO? CIA. INDUSTRIAL VALE DO PARAÍBA S/A. UM CASO DE SUCESSO? Autoria: Amadeu Nosé Junior Mestre em Administração de Empresas Universidade Presbiteriana Mackenzie A Cia. Industrial Vale do Paraíba S/A., é uma

Leia mais

Oportunidades e Riscos

Oportunidades e Riscos 2.4b INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DISCIPLINA: Negócios Internacionais FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas. São Paulo: 2004. 1 MOTIVOS (ou VANTAGENS)

Leia mais

Fases históricas do sistema bancário brasileiro. Fernando Nogueira da Costa Professor do IE-UNICAMP http://fernandonogueiracosta.wordpress.

Fases históricas do sistema bancário brasileiro. Fernando Nogueira da Costa Professor do IE-UNICAMP http://fernandonogueiracosta.wordpress. Fases históricas do sistema bancário brasileiro Fernando Nogueira da Costa Professor do IE-UNICAMP http://fernandonogueiracosta.wordpress.com/ Fases históricas do sistema bancário brasileiro 2 Fases da

Leia mais

Roteiro de Estudos. 2 trimestre - 2015 Disciplina: Geografia 2ª série

Roteiro de Estudos. 2 trimestre - 2015 Disciplina: Geografia 2ª série Roteiro de Estudos 2 trimestre - 2015 Disciplina: Geografia 2ª série Professor: Eduardo O que devo saber: Globalização, comércio mundial e blocos econômicos. O Comércio Global. O protecionismo. O comércio

Leia mais

Capitalismo na China é negócio de Estado e no Brasil é negócio de governo*

Capitalismo na China é negócio de Estado e no Brasil é negócio de governo* Capitalismo na China é negócio de Estado e no Brasil é negócio de governo* Carlos Sidnei Coutinho** Cenário Mundial na primeira década do século XXI Os Estados soberanos se destacam como garantidores,

Leia mais

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em conjunto com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com perguntas respondidas pelo presidente Lula Manaus-AM,

Leia mais

Uma política econômica de combate às desigualdades sociais

Uma política econômica de combate às desigualdades sociais Uma política econômica de combate às desigualdades sociais Os oito anos do Plano Real mudaram o Brasil. Os desafios do País continuam imensos, mas estamos em condições muito melhores para enfrentálos.

Leia mais

NT-Assessoria da Bancada do PT no Senado Esclarecimentos sobre a Retirada do Grau de Investimento

NT-Assessoria da Bancada do PT no Senado Esclarecimentos sobre a Retirada do Grau de Investimento NT-Assessoria da Bancada do PT no Senado Esclarecimentos sobre a Retirada do Grau de Investimento A retirada do grau de investimento dos papéis da dívida brasileira pela agência Standard and Poors, uma

Leia mais

Estudo dos países da América Latina e América Central

Estudo dos países da América Latina e América Central Empresa têxtil E M P R E S A T Ê X T I L Estudo dos países da América Latina e América Central Produtos considerados: 6003.33.00/6006.31.00/6006.21.00/6006.22.00/6006.23.00/6006.42.00 1. Exportações brasileiras

Leia mais

Histórico da OMC: construção e evolução do sistema multilateral de comércio

Histórico da OMC: construção e evolução do sistema multilateral de comércio Histórico da OMC: construção e evolução do sistema multilateral de comércio Especial Perfil Wesley Robert Pereira 08 de setembro de 2005 Histórico da OMC: construção e evolução do sistema multilateral

Leia mais

Brasil e América do Sul

Brasil e América do Sul Brasil e América do Sul Brasil Linha do equador Tropico de Capricórnio O Brasil é o quinto país mais extenso e populoso do mundo. É a sétima maior economia mundial. É um país capitalista à apresenta propriedade

Leia mais

CONFLITO EM GAZA: ENTENDA A GUERRA ENTRE ISRAEL E OS PALESTINOS

CONFLITO EM GAZA: ENTENDA A GUERRA ENTRE ISRAEL E OS PALESTINOS CONFLITO EM GAZA: ENTENDA A GUERRA ENTRE ISRAEL E OS PALESTINOS Um assunto que volta e meia ocupa as manchetes de jornais do mundo inteiro há décadas é a questão sobre o conflito entre israelenses e palestinos

Leia mais

Global Index Innovation 2015 Highlights

Global Index Innovation 2015 Highlights Global Index Innovation 2015 Highlights 141 países avaliados. Brasil: 70º lugar geral em 2015 (61º lugar em 2014). - 1º lugar: Suíça - 2º lugar: Reino Unido - 3º lugar: Suécia Top Performers Renda Alta

Leia mais

Mesmo com um papa argentino, os brasileiros acreditam. Gosto pela diplomacia. humanidades relações exteriores y

Mesmo com um papa argentino, os brasileiros acreditam. Gosto pela diplomacia. humanidades relações exteriores y humanidades relações exteriores y Gosto pela diplomacia Cresce o interesse de brasileiros pelos rumos da política externa Carlos Haag Mesmo com um papa argentino, os brasileiros acreditam que o país está

Leia mais

Conversão de partes do serviço da dívida externa por investimentos em Educação:

Conversão de partes do serviço da dívida externa por investimentos em Educação: Conversão de partes do serviço da dívida externa por investimentos em Educação: Síntese A proposta de conversão da dívida em recursos para a educação parte da idéia de retomarmos o debate social sobre

Leia mais

Paridades. Paridade do Poder de Compra

Paridades. Paridade do Poder de Compra Paridades De poder de compra e de juros 1 Paridade do Poder de Compra a paridade do poder de compra (purchasing power parity ou PPP) reflete o custo de uma cesta de bens em dois países nas suas respectivas

Leia mais

Entrevista / Ricardo Amorim por Roberto Ferreira / Foto Victor Andrade

Entrevista / Ricardo Amorim por Roberto Ferreira / Foto Victor Andrade Entrevista / Ricardo Amorim por Roberto Ferreira / Foto Victor Andrade 28 r e v i s t a revenda construção entrevista_ed.indd 28 14/05/10 22:05 País rico e já estável era rricardo Amorim, economista formado

Leia mais

Morte de Chávez deixa Venezuela à mercê de outra revolução: a volta da autonomia petrolífera dos EUA

Morte de Chávez deixa Venezuela à mercê de outra revolução: a volta da autonomia petrolífera dos EUA Morte de Chávez deixa Venezuela à mercê de outra revolução: a volta da autonomia petrolífera dos EUA Com a 2ª maior reserva de petróleo do mundo, a produção venezuelana caiu 30% nos 14 anos de chavismo

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA COMPRA DE TÍTULOS NO TESOURO DIRETO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA COMPRA DE TÍTULOS NO TESOURO DIRETO ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA COMPRA DE TÍTULOS NO TESOURO DIRETO Um título público consiste, de maneira simplificada, um empréstimo ao governo federal, ou seja, o governo fica com uma dívida com o comprador

Leia mais

Economia. Comércio Internacional Taxa de Câmbio, Mercado de Divisas e Balança de Pagamentos,

Economia. Comércio Internacional Taxa de Câmbio, Mercado de Divisas e Balança de Pagamentos, Economia Comércio Internacional Taxa de Câmbio, Mercado de Divisas e Balança de Pagamentos, Comércio Internacional Objetivos Apresentar o papel da taxa de câmbio na alteração da economia. Iniciar nas noções

Leia mais

Exercícios sobre a China

Exercícios sobre a China Exercícios sobre a China 1. (Adaptado de SENE, Eustáquio e MOREIRA, João C. geral e do Brasil. São Paulo. Scipione, 2010.) Há trinta anos, a República Popular da China iniciou uma política de reformas

Leia mais

29/01/2009. Entrevista do Presidente da República

29/01/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista exclusiva concedida por escrito pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao jornal O Liberal, do Pará Publicada em 29 de janeiro de 2009 Jornalista: Mesmo com a grave crise mundial

Leia mais

Uma estratégia para sustentabilidade da dívida pública J OSÉ L UÍS O REIRO E L UIZ F ERNANDO DE P AULA

Uma estratégia para sustentabilidade da dívida pública J OSÉ L UÍS O REIRO E L UIZ F ERNANDO DE P AULA Uma estratégia para sustentabilidade da dívida pública J OSÉ L UÍS O REIRO E L UIZ F ERNANDO DE P AULA As escolhas em termos de política econômica se dão em termos de trade-offs, sendo o mais famoso o

Leia mais

Famílias falidas esquecem-se do perdão do resto da dívida

Famílias falidas esquecem-se do perdão do resto da dívida Famílias falidas esquecem-se do perdão do resto da dívida ENDIVIDAMENTO DAS FAMÍLIAS Tem meio ano para pedir insolvência Nem sempre é fácil perceber quando se entra em insolvência. Raul Gonzalez dá um

Leia mais

Formação em Protecção Social

Formação em Protecção Social Formação em Protecção Social Sessão 3 A dimensão económica da PS e a relação com outras áreas da política Bilene, Moçambique, 5, 6 e 7 de Maio de 2010 A importância do investimento Ao nível da intervenção

Leia mais