Área trabalhista: prevenção e estratégia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Área trabalhista: prevenção e estratégia"

Transcrição

1 CONTEÚDOS EMPRESARIAIS SELECIONADOS - Nº JULHO/AGOSTO/SETEMBRO/ # Área trabalhista: prevenção e estratégia Na visão estratégica do Direito empresarial, prevenção é uma das chaves para a administração de questões relativas ao Direito do Trabalho. O objetivo é atuar de forma profilática, instrumentalizando as áreas de Recursos Humanos, Segurança e Saúde do Trabalho e Financeira das empresas nos diversos âmbitos da legislação, para antecipar situações e evitar conflitos. A gestão do Direito do Trabalho de forma preventiva também busca evitar a possibilidade de autuação, ação ou multa. O direito trabalhista está crescendo e se consolidando com um novo paradigma mais positivo, tanto para as empresas quanto para os trabalhadores, com impactos favoráveis nos negócios. Operar com este conceito é estabelecer uma relação de parceria com os colaboradores. A legislação é engessada e não acompanha a evolução das empresas, por isso é fundamental estar ao lado do empresário, de forma que ele consiga crescer respeitando a legislação, explica Karla Bernardo, Coordenadora Nacional da área Trabalhista, sediada em São Paulo. Via negociações, juridicamente amparadas, é possível quebrar paradigmas antigos e equalizar idéias de ambas as partes empregador e empregado, explica. Na prática, o Direito do Trabalho com visão estratégica e preventiva envolve análise das políticas da empresa quanto às relações e ao envolvimento com as pessoas de sua equipe, e esta estruturação se retrata no regimento interno, nos acordos e normas, na implantação de banco de horas e na análise de legislações e convenções coletivas. A regulamentação do Ministério do Trabalho é muito grande e complexa. E a empresa quer segurança para as suas relações. É um trabalho de informação e de transformação da linguagem jurídica em empresarial, explica Mirela Cardoso, consultora trabalhista no Rio Grande do Sul. Também se faz necessária a análise do ponto de vista financeiro, demonstrando as alternativas existentes e suas conseqüências, ressalta. Ela acrescenta que muitas vezes as práticas são equivocadas e acarretam prejuízos financeiros por puro desconhecimento ou interpretação equivocada da legislação. Leia mais sobre as vantagens e os benefícios do Direito do Trabalho preventivo na página 5. Comitê de Estudos Laborais página 2 Novos benefícios no ICMS do RS página 4 Planejamento trabalhista página 6 Entrevista com Paulo Feilstrecker página 8 1

2 Notícias Comitê de Estudos Laborais A Pactum Consultoria e a Piazzeta & Boeira Advocacia Empresarial promoveram em Belo Horizonte, no mês de agosto, mais uma edição do Comitê de Estudos Laborais. A palestra Alteração da alíquota do SAT: seguro de acidente do trabalho e criação do FAP: fator acidentário de prevenção foi ministrada pelos advogados Karla Bernardo e Julian Carlo Simões. O evento teve sua importância destacada no Eventos no Rio Grande do Sul e no Paraná O painel PIS/Cofins Redução de Alíquotas nas Prestadoras de Serviços foi apresentado pelos advogados Nilson Gastaldo Guerra e André Crossetti Dutra no dia 21 de agosto em Porto Alegre/RS. Já no dia 26 de agosto, em Ponta Grossa, no Paraná, aconteceu a Participação em congresso O Dr. Leonel Martins Bispo, da Pactum Consultoria Empresarial, participou, em Minas Gerais, do XII Congresso Internacional de Direito Tributário Abradt com a tese Substituição tributária no âmbito do ICMS. O evento aconteceu entre 26 e 29 de agosto. O CVV Centro de Valorização da Vida é um serviço que visa a amparar emocionalmente pessoas que estão propensas a práticas autodestrutivas. O trabalho é realizado por voluntários que fazem plantões Palestra em Belo Horizonte CVV: um trabalho de amor jornal Hoje em Dia, segundo maior veículo de Minas Gerais. palestra Inventários de Gases de Efeito Estufa, ferramentas importantes para o desenvolvimento de projetos de carbono. O palestrante foi Henrique de Almeida Pereira, sócio da empresa MundusCarbo, parceira da Pactum Consultoria, sediada em Minas Gerais. 24 horas por dia. As ligações são gratuitas através do número 141 e seu conteúdo é mantido em sigilo. Em 2007 foram realizados, no Rio Grande do Sul, apoios por telefone ou pessoalmente. Editorial Inovação e resultados no trabalho Os novos paradigmas decorrentes da globalização dos negócios estão aí para quem quiser ver. Até mesmo a crise financeira gerada a partir do sistema bancário dos Estados Unidos. Daí que negócios e produtos novos surgem todos os dias, assim como desaparecem mercadorias, serviços e empresas. Isto vem nos dizer da necessidade de nos atualizarmos e ficarmos ligados nas mudanças, que, segundo Heráclito, são a única constante no mundo objetivo. Se tudo muda e hoje estamos submetidos a uma economia global, também devemos mudar. Ora, tal quadro não fica distante na Gestão das Empresas e na gestão de seus direitos onde o direito do trabalho ou o direito das relações de trabalho deve ser visto como algo que na sua administração deva ser cumprido visando à otimização das relações com a sua utilização para valorização daquele trabalhador eficaz e interessado, daquele que se integra nos objetivos estratégicos da empresa ou daquele que, estimulado, deixa brotar a sua criatividade e inovação e contribui para o desenvolvimento e o crescimento da empresa, sendo remunerados e premiados por isto. O direito tem riscos, mas positivamente visto oferece muitas oportunidades. Ivar Piazzeta 2 DataPactum é uma publicação trimestral distribuída gratuitamente aos clientes e parceiros da Pactum Consultoria Empresarial Endereço: Avenida Independência, CEP Porto Alegre -RS Telefone: (51) Fax: (51) Direto com a Presidência: Comissão Editorial: Denise Mari de Andrade, José Luis Cardoso, Vinicius Piazzeta e André Crossetti Execução: Contexto Marketing Editorial Ltda. Telefones: (51) / Jornalista Responsável: Milene Leal (Reg. Prof. nº 7036/30/42) Redação: Fernanda Pacheco Editoração: Henrique Santos Atendimento: Izabella Boaz Projeto Gráfico: Carmen Fonseca Os artigos assinados publicados nesta edição não traduzem, necessariamente, a opinião da Pactum

3 Jurisprudência $$$$$ Princípio da legalidade É inviável, por via de Instrução Normativa, ampliar o conteúdo de objetivo punitivo tributário. Qualquer multa por descumprimento de obrigação acessória depende da existência da previsão legal. A INSRF PIS/Cofins sobre agropecuários É direito líquido e certo a suspensão da incidência do PIS e da Cofins tanto nas aquisições de grãos (soja, milho e trigo) de cerealistas quanto na venda (revenda) de tais grãos já secos e selecionados a pessoas jurídicas tributadas pelo lucro real. (Justiça Federal do Rio Grande do Sul) CTN prevalece sobre protocolo que reduziu imposto de importação A aplicação da legislação tributária não deve ocorrer em se tratando de fatos geradores a ela antecedentes e já consumados. Irretroati- Creditamento de ICMS nos serviços de energia e telecomunicações Existe a possibilidade do creditamento do ICMS de energia elétrica e de serviços de telecomunicações por estabelecimentos comerciais e industriais, se provada a utilização da energia no processo de industrialização e de serviços de telecomunicações na execução de serviços da mesma natureza. (Superior Tribunal de Justiça) 304, de , que instituiu a Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias (Dimob), não pode, em desacordo com a lei, instituir hipótese de crime. (Superior Tribunal de Justiça) vidade da Lei Tributária na aplicação de Protocolo Adicional do Acordo Comercial. (Superior Tribunal de Justiça) Reinclusão no Refis As empresas que efetuaram recolhimento a menor nas parcelas do Refis e foram excluídas podem obter o direito a reinclusão no programa. Segundo a Justiça Federal da 4ª Região, não se pode falar em inadimplência de empresas que efetuaram o pagamento das diferenças, não acarretando qualquer dano ao erário. (Justiça Federal de Santa Catarina) Compensação de precatório Quando inexistir lei que autorize a compensação dos valores pagos a maior, a título de ICMS, com precatórios judiciais, a sua declaração afronta o Código Tributário Nacional. (Superior Tribunal de Justiça) Desembaraço aduaneiro Liminar deferida integralmente para desembaraço aduaneiro com incidência de imposto de importação a 2%, em vez de 14%, e PIS-Cofins para importação apenas com base no valor aduaneiro. (Justiça Federal do Rio Grande do Sul) 3

4 Legislação 4 INSS - Novos critérios para o nexo técnico epidemiológico Foram estabelecidos critérios para aplicação das diversas espécies de nexo técnico aos benefícios por incapacidade concedidos pelo INSS. As regras aplicam-se aos benefícios requeridos ou cuja perícia inicial foi realizada a partir de , data em que foram aplicadas as novas regras de constatação do nexo técnico previdenciário. Destaques: Caracterização do acidente do trabalho exclusivamente pela Perícia Médica do INSS, mesmo sem a precedência de CAT, mediante constatação de nexo entre o trabalho e o agravo. Considera-se agravo: a lesão, a doença, o transtorno de saúde, o distúrbio, a disfunção ou a síndrome de evolução aguda, subaguda ou crônica, de natureza clíni- ca ou sub-clínica, inclusive morte, independentemente do tempo de latência. Espécies de nexo: nexo técnico profissional ou do trabalho, nexo técnico por doença equiparada a acidente de trabalho ou individual e nexo técnico epidemiológico previdenciário. Empresa poderá interpor recurso ao CRPS até 15 dias após tomar conhecimento da concessão do benefício em espécie acidentária por nexo técnico previdenciário profissional ou do trabalho. A inversão do ônus da prova nas ações regressivas propostas pelo INSS contra a empresa, nos casos de dolo ou culpa por parte do empregador, o que facilita e incentiva sua propositura. (IN INSS nº31; DOU ) ME E EPP NOVOS BENEFÍCIOS NO RS Aprovada lei que institui benefícios tributários de ICMS às microempresas e empresas de pequeno porte, localizadas no Rio Grande do Sul e cadastradas no Simples Nacional. Confira os benefícios: A partir de 1 de outubro deste ano, as empresas cuja receita bruta acumulada nos 12 meses anteriores ao do período de apuração seja igual ou inferior a R$ ,00 ficam isentas do pagamento do ICMS. Reduzido nos percentuais do ICMS previstos no Simples Nacional (LC nº 123/06), nos períodos de 1 /4/2009 a 31/3/2010 e em outros percentuais a partir de 1 /4/2010. Exclui a responsabilidade pelo pagamento do ICMS diferido relativamente às entradas de mercadorias. Isenção das taxa de Serviços Diversos, da taxa de Cooperação sobre Bovinos e Ovinos, da taxa de Cooperação e Defesa da Orizicultura CDO e dos emolumentos remuneratórios do registro na Junta Comercial. Promoção de atividades voltadas ao apoio técnico relativo às áreas gerencial, tecnológica, mercadológica e financeira, fomento à inovação e cooperação. Para os microprodutores rurais, fica mantido o tratamento diferenciado, simplificado e favorecido, previsto na Lei n /93. (Lei nº ; DOE/RS ) PAT recadastramento prorrogado Foi prorrogado por mais 60 dias, a partir de , o prazo para recadastramento das pessoas jurídicas beneficiárias do Programa de Alimentação do Trabalhador. (Portaria SIT/DSST nº 62; DOU ) Lei do estágio Nova legislação garante o direito a férias de 30 dias após um ano de contrato e concessão de vale-transporte para os estagiários. A carga horária não poderá ultrapassar 20 horas semanais, para estudantes do ensino médio, e 30 horas para os alunos do ensino superior. As novas regras valerão somente para os contratos assinados após a publicação desta norma. (Lei nº ; DOU ) Drawback verde-amarelo Desde 1º de outubro os exportadores brasileiros podem pedir a suspensão de tributos federais IPI, PIS e Cofins para a compra de insumos nacionais destinados a produção de bens exportáveis. (Portaria Conj. MDCI/RFB nº 1460; DOU )

5 Destaque Capa $$$$$ Prevenção na área do Direito do Trabalho: benefícios crescentes A gestão do Direito do Trabalho se constitui numa ferramenta relevante para as empresas de médio e grande portes. Trata-se de um instrumento estratégico que tem impacto sobre todo o desempenho do negócio. Mirela Cardoso é consultora trabalhista da Pactum no RS A área trabalhista não pode ficar de fora do planejamento estratégico e tem que ser tratada com muita atenção, pelo grande impacto financeiro que pode gerar, alerta Mirela Cardoso, consultora trabalhista da Pactum no Rio Grande do Sul. Mas não é só no caixa que o Direito do Trabalho gera impactos. Profissionais qualificados são importantes em qualquer negócio, e, sendo assim, a retenção de recursos humanos é um desafio para as empresas de todos os segmentos. Boas relações com respeito e harmonia e contratos de trabalho são instrumentos adequadamente estruturados, são instrumentos para reter talentos. Antigamente, existia uma grande oferta de mão-de-obra. Atualmente, aumentou muito a demanda por trabalhadores especializados, e é preciso oferecer um bom contrato de trabalho e cuidar das relações jurídicas para atrair e não correr o risco de este talento se perder, ressalta Gilson Teodoro Faust, Coordenador da unidade da Pactum no Paraná. Este conjunto de ações na verdade gera outros benefícios, pois reforça a imagem da empresa no mercado, que passa a ser considerada socialmente responsável ao valorizar o seu público interno, criando um diferencial competitivo em relação a concorrência. Gilson Faust é advogado e sócio da Pactum em Curitiba Karla Bernardo é advogada e sócia da Pactum de SP A área da segurança do trabalho, principalmente nas indústrias, é outro foco importante de atuação na gestão estratégica e preventiva nas relações do trabalho. A legislação nesta área, além de pesada, é complexa. E o cuidado na sua aplicação resulta em mais segurança para os empresários. Uma empresa de sucesso pensa estrategicamente as relações com os seus trabalhadores. A integração da lei com as práticas preventivas e produtivas permite obter produtividade e qualidade em produtos e serviços. Atuar preventivamente, tendo o farol da estratégia da empresa, permite que nos tornemos verdadeiramente parceiros dos nossos clientes, reforça Karla Bernardo, Coordenadora Nacional da área Trabalhista, sediada em São Paulo. 5

6 Doutrina Planejamento Trabalhista: abordagem estratégica 6 O planejamento trabalhista reduz encargos de forma lícita e previne conflitos judiciais. Domingos Telles, Consultor Trabalhista da Pactum em Santa Catarina No planejamento estratégico, procura-se, no âmbito interno da empresa, superar pontos fracos e alavancar pontos fortes; no âmbito externo, vencer ameaças e aproveitar oportunidades. Esses objetivos instrumentais são orientados para a concretização de metas e de diretrizes alinhadas estrategicamente. No planejamento trabalhista objetiva-se reduzir encargos de forma lícita e prevenir conflitos judiciais. Entretanto, ao adotar-se uma abordagem estratégica é possível pensar no Direito como instrumento de valorização da relação profissional e trazer satisfação e produtividade, além de alinhar contratos de trabalho e de prestação de serviços, regulamentos internos, procedimentos operacionais, políticas de terceirização e de contratação de pessoas em torno dos objetivos e metas da organização. Por exemplo, o sistema de recompensas salário, gratificações e benefícios pode motivar os colaboradores para a consecução da estratégia, reter os talentos nos postos-chave e atrair profissionais importantes para o desempenho empresarial. Um sistema de participação em lucros e resultados, elaborado e estabelecido na forma da lei, pode estar atrelado a itens de controle e indicadores de desempenho como forma de criar comprometimento entre os objetivos individuais dos colaboradores e os objetivos organizacionais. De forma análoga, as Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (Cipas) podem colaborar estrategicamente com Círculos Internos de Qualidade, o que se constitui em um avanço conceitual importante. O acidente de trabalho é sempre indicativo de que alguma norma não foi corretamente estabelecida ou obedecida. Geralmente é a ponta de um iceberg, pois por baixo do acidente há outras condutas inadequadas causadoras de prejuízos ou de riscos mais graves. As ações trabalhistas, por sua vez, são indicativos de descontentamentos, fundamentados ou não, mas que merecem uma investigação analítica. Negligenciar essa análise pode aumentar o risco de indenizações, inclusive as decorrentes de dano moral, aspecto bastante em voga nos tribunais trabalhistas. Não estendendo demais a exemplificação, convém resumir dizendo que a abordagem estratégica do Planejamento Trabalhista abrange pelo menos as etapas de recrutamento e seleção, contratação, opção por vínculo empregatício ou terceirizado, sistemas de remuneração, disciplina, regimento internos, segurança, bem-estar dos colaboradores e relações interpessoais. A análise e a formatação de cada uma das etapas ou setores da vida organizacional devem garantir legalidade e alinhamento com o planejamento estratégico, criando dentro da empresa estímulos e mecanismos de controle preventivos focados nos objetivos e metas. Para a implantação de um planejamento trabalhista com abordagem estratégica, inicia-se com um diagnóstico seguido por etapas definidoras de ações. Essas fases e etapas do planejamento devem ser negociadas com a alta administração da empresa e conduzidas por um comitê multidisciplinar, no qual o papel do bacharel em direito é fundamental.

7 Defesa Fiscal $$$$$ Expurgo inflacionário É possível o cômputo dos expurgos inflacionários pacificados no seio da jurisprudência administrativa e judicial, ainda que não tenham sido expressamente reconhecidos na sentença, mas desde que não tenham sido explicitamente rechaçados. (Conselho de Contribuintes) Cooperativas As sociedades cooperativas de eletrificação rural não se inserem na categoria de cooperativa de consumo, mas no ramo de cooperativa de infra-estrutura, portanto não são sujeitas às mesmas normas de incidência dos impostos e contribuições de competência da União, aplicáveis às demais pessoas jurídicas. (Conselho de Contribuintes) Notas # Tonelada de carbono em alta O mercado de créditos de carbono continuou a sua recuperação em agosto, depois da forte queda em julho. Os créditos negociados entre os países europeus para entrega em dezembro deste ano subiram de 21,21 euros em 4 de agosto para 24,42 euros em 21 de agosto. As reduções certificadas de emissões (RCEs) seguem as oscilações dos créditos europeus e já superam os 20 euros por toneladas de dióxido de carbono (CO 2 ) ou seu equivalente em outros gases de efeito estufa. Os créditos são vendidos por países em desenvolvimento, como o Brasil, no âmbito dos mecanismos de desenvolvimento limpo (MDL) do Protocolo de Kyoto. (Terra) # Crescimento da cobrança de tarifas O faturamento dos bancos com a cobrança de tarifas se manteve em alta no segundo trimestre deste ano, mesmo com as regras mais rígidas impostas pelo governo. Entre abril e junho, o setor faturou R$ 14,4 bilhões, um crescimento de 2,3% em relação ao primeiro trimestre e de 6% na comparação com o mesmo período de (Zero Hora) ocupação na indústria cresceu 2,8%. O aumento completa uma seqüência de 25 resultados positivos. Até julho, o emprego industrial acumula alta de 2,8% no ano e de 2,9% nos últimos 12 meses. (Zero Hora) # Brasil e Argentina valorizam moedas A moeda norte-americana dará lugar ao Peso e ao Real nas transações comerciais firmadas entre Brasil e Argentina, a partir de outubro. O acordo entre os dois países, que tem o objetivo de facultar a cotação das vendas de bens nas moedas locais, provocou reações diferentes entre exportadores e importadores do Rio Grande do Sul. Segundo a presidente da Associação das Indústrias de Móveis do Estado, Maristela Longhi, a medida será positiva para o setor, que hoje sofre com o dólar baixo. Já o presidente do Sindicato da Indústria do Trigo no Rio Grande do Sul, Claudio Furlan, mostra receio de que uma instabilidade política ou econômica no país vizinho cause prejuízos. (Zero Hora) # Emprego industrial: resultado positivo O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou que o emprego industrial brasileiro cresceu 0,7% em julho em relação a junho. O aumento foi o maior apurado pelo instituto desde maio de 2004, quando a alta foi de 1%. Na comparação com julho de 2007, a 7

8 Empreendedores É melhor prevenir do que remediar. O dito popular é absolutamente verdadeiro. A importância do Direito Trabalhista preventivo foi tema da entrevista com Paulo Feilstrecker, presidente da Ferramentas Gedore do Brasil. O grupo, que fabrica mais de 10 mil itens diferentes, é composto de 13 fábricas, distribuídas por diversos países, como Alemanha, Áustria, África do Sul, Turquia, Inglaterra e Brasil. O senhor vê o Direito Trabalhista como ferramenta preventiva de gestão? Sim, quando apropriadamente utilizado pela empresa, o Direito Trabalhista pode ser encarado como ferramenta preventiva de gestão. apagar incêndios, ou seja, a posteriori, acontece sempre o desgaste da imagem da organização, com gastos desnecessários de tempo e recursos, aliado, em muitos casos, ao desembolso de valores absurdos. O melhor continua sendo a prevenção. 8 Por quê? Quais as razões que levam o senhor a ter essa visão? Quando ignoramos o Direito Trabalhista, o risco do passivo trabalhista é muito grande. Em muitas ocasiões esta ignorância traz embutido o passivo oculto que pode dilapidar o patrimônio da empresa. Quais as vantagens para as empresas que adotam o Direito Trabalhista preventivo? O dito popular é melhor prevenir do que remediar é absolutamente verdadeiro. Nenhuma organização empresarial quer administrar os problemas. As organizações idôneas, sérias e com visão ampla administram soluções, convívios, bens, serviços e resultados. Assim, a organização que busca um bom assessoramento jurídico evita possíveis reclamações trabalhista-cíveis. Além disto, ter esta visão é preservar a imagem da organização. É cuidar da imagem, tanto junto aos clientes internos quanto aos externos. A expressão da atualidade é Responsabilidade Social Empresarial... Ao assumir a postura estratégica de prever e evitar conflitos relativos aos relacionamentos trabalhistas, a organização, além de obter inúmeras vantagens competitivas e financeiras em função de sua imagem limpa, estará cumprindo sua parte como organização socialmente correta. Se consideramos o fator humano relevante à estrutura empresarial, fazemos com que os colaboradores se sintam seguros, motivados e orgulhosos de fazer parte dessa estrutura, transmitindo este espírito aos clientes externos e a toda sociedade. Quando a empresa recorre à Assessoria Jurídica para O senhor percebeu alguma evolução nos últimos anos em relação ao Direito do Trabalho? As relações trabalhistas têm indicado tendência para a modernização, as novas relações são dinâmicas e voltadas à parceria. No entanto, a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) continua a mesma de 1945, altamente paternalista. Os poucos avanços relativos ao Direito do Trabalho têm sido negociados nos Acordos Coletivos, que beneficiam somente algumas categorias profissionais. Assim, torna-se necessária uma urgente revisão no Direito do Trabalho, adequando-o à nova realidade. Como, em sua opinião, a atuação preventiva no Direito Trabalhista contribui para o alcance das metas e estratégias traçadas pela empresa? Sempre que evita o conflito e o desgaste, ou seja, quando a empresa recorre a pareceres sobre determinadas situações concretas antes da reclamação trabalhista, preservando a imagem da organização e o clima favorável. O senhor gostaria de citar exemplos de atuação no âmbito do Direito do Trabalho que sua empresa adota e possam servir como modelo? Podemos citar a estreita parceria com a Assessoria Jurídica com ação preventiva, onde a empresa submete as alterações contratuais de colaboradores, elaboração de contratos de representação, contando com o parecer e apoio jurídico, tornando-se esta uma prática de precaução aos atos reclamatórios.

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA Curitiba tem se mostrado uma cidade dinâmica e de grandes oportunidades para os trabalhadores e empreendedores.

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos.

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos. Até dia Obrigação AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014 Histórico ocorridos no período de 21 a 31.07.2014, incidente sobre rendimentos de (art. 70, I, letra "b", da Lei nº 11.196/2005 ): 5

Leia mais

INFORMATIVO JURÍDICO

INFORMATIVO JURÍDICO 1 ROSENTHAL E SARFATIS METTA ADVOGADOS INFORMATIVO JURÍDICO NÚMERO 5, ANO III MAIO DE 2011 1 ESTADO NÃO PODE RECUSAR CRÉDITOS DE ICMS DECORRENTES DE INCENTIVOS FISCAIS Fiscos Estaduais não podem autuar

Leia mais

Apresentação. Objetivo. Público-alvo

Apresentação. Objetivo. Público-alvo Apresentação Com a nova in RFB 1.234/12 que revoga a in SRF 480/04 alteração da in RFB 971/09 pela in RFB 1.238/12 as inovações da retenção de tributos e contribuições socias Como calcular e reter tributos

Leia mais

SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL. Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas. Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014

SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL. Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas. Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014 SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014 Sistema Tributário Nacional Conjunto de regras jurídicas

Leia mais

Indústria brasileira de bens de capital mecânicos. Janeiro/2011

Indústria brasileira de bens de capital mecânicos. Janeiro/2011 AGENDA DE TRABALHO PARA O CURTO PRAZO Indústria brasileira de bens de capital mecânicos Janeiro/2011 UMA AGENDA DE TRABALHO (para o curto prazo) A. Financiamento A1. Taxa de juros competitiva face a nossos

Leia mais

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 RELATÓRIO DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO: UM ESTUDO DE CASO EM EMPRESA QUE ATUA NO RAMO DE SITUADA NO MUNICÍPIO DE

Leia mais

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I).

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I). Comentários à nova legislação do P IS/ Cofins Ricardo J. Ferreira w w w.editoraferreira.com.br O PIS e a Cofins talvez tenham sido os tributos que mais sofreram modificações legislativas nos últimos 5

Leia mais

Contmatic - Escrita Fiscal

Contmatic - Escrita Fiscal Lucro Presumido: É uma forma simplificada de tributação onde os impostos são calculados com base num percentual estabelecido sobre o valor das vendas realizadas, independentemente da apuração do lucro,

Leia mais

Constituído em 1990, no início das grandes discussões tributárias no país, sob a

Constituído em 1990, no início das grandes discussões tributárias no país, sob a 02 Perfil: Colângelo e Corrêa Advogados e Consultores tornou-se referência de vanguarda, seriedade e eficiência no ramo do direito tributário, prestando relevantes serviços para empresas nacionais e estrangeiras.

Leia mais

SAFRAS & CIFRAS TRIBUTAÇÃO INCIDENTE SOBRE FATURAMENTO - PARTE II EMPRESÁRIO RURAL PESSOA JURÍDICA

SAFRAS & CIFRAS TRIBUTAÇÃO INCIDENTE SOBRE FATURAMENTO - PARTE II EMPRESÁRIO RURAL PESSOA JURÍDICA TRIBUTAÇÃO INCIDENTE SOBRE FATURAMENTO - PARTE II EMPRESÁRIO RURAL PESSOA JURÍDICA * Carla Hosser * Leticia de Oliveira Nunes * Litiele Maltezahn * Priscila Duarte Salvador * Rosana Vieira Manke Diante

Leia mais

Agenda Tributária: de 12 a 18 de fevereiro de 2015

Agenda Tributária: de 12 a 18 de fevereiro de 2015 Agenda Tributária: de 12 a 18 de fevereiro de 2015 Dia: 13 CIDE - Combustíveis - 9331 Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico incidente sobre a comercialização de petróleo e seus derivados, gás

Leia mais

GUERRA FISCAL - Impactos da Resolução SF 13/2012

GUERRA FISCAL - Impactos da Resolução SF 13/2012 GUERRA FISCAL - Impactos da Resolução SF 13/2012 BRITCHAM 26 de março de 2013 I. Resolução SF nº. 13/2012 Intenção de eliminar a Guerra dos Portos Reduz as possibilidades de desoneração do ICMS nos Estados

Leia mais

Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Domingo 1 2 3 4 5 6 Clique e veja o compromisso do dia aqui

Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Domingo 1 2 3 4 5 6 Clique e veja o compromisso do dia aqui Atenção 01 Aqueles contribuintes obrigados ao envio mensal do arquivo SINTEGRA ao SEFAZ, devem observar a data de entrega, conforme definido pelo fisco. Atenção 02 Essas informações não substituem aquelas

Leia mais

PROJETO IN$TRUIR - 2014

PROJETO IN$TRUIR - 2014 PROJETO IN$TRUIR - 2014 DÚVIDAS ESCLARECIMENTOS Impostos incidentes sobre a emissão da NF para os convênios Pagamentos dos médicos associados à clínica. Alteração no relatório DMED. (Declaração de Serviços

Leia mais

NÚCLEO DE METALMECÂNICAS

NÚCLEO DE METALMECÂNICAS NÚCLEO DE METALMECÂNICAS Incentivos fiscais e regimes especiais de tributação. Conceito de insumos para: ICMS, IPI, COFINS e PIS. REGULARIDADE, CONTROLES ELETRÔNICOS & INCENTIVOS FISCAIS DOIS conceitos

Leia mais

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA O papel das Micro e Pequenas Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA PROF. LÍVIO GIOSA Especialista em modelos de Gestão Empresarial Presidente do CENAM: Centro Nacional de Modernização

Leia mais

IMPOSTOS SOBRE VENDAS! ICMS, PIS/COFINS, ISS e IPI! O que fazer com a CPMF?! As alterações da legislação tributária no cálculo da COFINS ASSOCIADOS

IMPOSTOS SOBRE VENDAS! ICMS, PIS/COFINS, ISS e IPI! O que fazer com a CPMF?! As alterações da legislação tributária no cálculo da COFINS ASSOCIADOS UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 46 IMPOSTOS SOBRE VENDAS! ICMS, PIS/COFINS, ISS e IPI! O que fazer com a CPMF?! As alterações da legislação tributária no cálculo da COFINS Dr. João Inácio Correia (advcor@mandic.com.br)

Leia mais

Comércio Varejista Obrigado a emitir NFeem substituição a Nota Fiscal modelo-1 ou 01-A.

Comércio Varejista Obrigado a emitir NFeem substituição a Nota Fiscal modelo-1 ou 01-A. Informativo Junho/2015 edição 22 Comércio Varejista Obrigado a emitir NFeem substituição a Nota Fiscal modelo-1 ou 01-A. O DECRETO Nº 52.094, de 27 de novembro de 2014, estabelece prazo final para a dispensa

Leia mais

- temas relevantes -

- temas relevantes - MARCELO MAGALHÃES PEIXOTO Membro do CARF - Conselho Administrativo de Recursos Fiscais do Ministério da Fazenda Juiz do TIT!SP - Tribunal de Impostos e Taxas do Estado de São Paulo Mestre em Direito Tributário

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO TRABALHO O IMPACTO DA MODALIDADE DE TRIBUTAÇÃO NO FLUXO DE CAIXA DAS EMPRESAS

IDENTIFICAÇÃO DO TRABALHO O IMPACTO DA MODALIDADE DE TRIBUTAÇÃO NO FLUXO DE CAIXA DAS EMPRESAS IDENTIFICAÇÃO DO TRABALHO TÍTULO: O IMPACTO DA MODALIDADE DE TRIBUTAÇÃO NO FLUXO DE CAIXA DAS EMPRESAS AUTOR: JOSÉ ANTONIO DE FRANÇA CATEGORIA PROFISSIONAL: CONTADOR NR DO CRC: CRC-DF Nº 2.864 ENDEREÇO

Leia mais

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América.

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. La Gestión Contable, Administrativa y Tributaria en las PYMES e Integración Europa-América 23 24 de junio 2006 Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)

Leia mais

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO Prof. Cássio Marques da Silva 2015 SIMPLES NACIONAL LC 123, 14 de Dezembro de 2006 Alterada pela LC 127, 14 de Agosto de 2007 Alterada pela LC 128, 19 de Dezembro de 2008 Alterada pela LC 133, 28 de Dezembro

Leia mais

Gestão da Carga Tributária. Clube de Empresários CIESP Leste 14/10/2015

Gestão da Carga Tributária. Clube de Empresários CIESP Leste 14/10/2015 Gestão da Carga Tributária Clube de Empresários CIESP Leste 14/10/2015 Âmbitos: Federal Estadual Municipal Previdenciário e Trabalhista A Carga Tributária Brasileira Produção Normativa Nos últimos 25 anos,

Leia mais

http://www.merchant.com.br

http://www.merchant.com.br DOU de 29.10.2004 Dispõe sobre a retenção de tributos e contribuições nos pagamentos efetuados pelas pessoas jurídicas de direito privado a outras pessoas jurídicas pela prestação de serviços. O SECRETÁRIO

Leia mais

ALTERAÇÕES NA LEI GERAL DAS MICROEMPRESAS, EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

ALTERAÇÕES NA LEI GERAL DAS MICROEMPRESAS, EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL ALTERAÇÕES NA LEI GERAL DAS MICROEMPRESAS, EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Porto Alegre 26 de Julho de 2010 CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO presidencia.cft@camara.gov.br

Leia mais

Apresentação. Planejamento tributário como técnica de economizar impostos indiretos nos limites da lei. Parte I - Economia de Impostos, 1

Apresentação. Planejamento tributário como técnica de economizar impostos indiretos nos limites da lei. Parte I - Economia de Impostos, 1 Apresentação Prefácio à 11ª edição Prefácio à 10ª edição Prefácio à 9ª edição Prefácio à 8ª edição Prefácio à 7ª edição Prefácio à 6ª edição Nota à 5ª edição Prefácio Planejamento tributário como técnica

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 409, DE 2015 (Do Sr. Luis Carlos Heinze)

PROJETO DE LEI N.º 409, DE 2015 (Do Sr. Luis Carlos Heinze) *C0051416A* C0051416A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 409, DE 2015 (Do Sr. Luis Carlos Heinze) Institui isenção da contribuição para o PIS/PASEP, COFINS e CIDE- Combustíveis incidente sobre o óleo

Leia mais

ASPECTOS FISCAIS NAS EXPORTAÇÕES

ASPECTOS FISCAIS NAS EXPORTAÇÕES ASPECTOS FISCAIS NAS EXPORTAÇÕES 1 INCIDÊNCIAS TRIBUTÁRIAS NAS EXPORTAÇÕES Optantes do SIMPLES Os transformadores plásticos exportadores optantes do SIMPLES devem analisar a conveniência da continuidade

Leia mais

Tributos em orçamentos

Tributos em orçamentos Tributos em orçamentos Autores: Camila de Carvalho Roldão Natália Garcia Figueiredo Resumo O orçamento é um dos serviços mais importantes a serem realizados antes de se iniciar um projeto. É através dele

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA DEZEMBRO DE 2014

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA DEZEMBRO DE 2014 AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA DEZEMBRO DE 2014 Até dia Obrigação 3 IRRF Histórico Recolhimento do Imposto de Renda Retido na Fonte correspondente a fatos geradores ocorridos no período de 21 a 31.11.2014,

Leia mais

RESENHA TRIBUTÁRIA ATUALIZADA

RESENHA TRIBUTÁRIA ATUALIZADA RESENHA TRIBUTÁRIA ATUALIZADA! As mudanças no PIS e no Cofins! Lucro real e presumido! IR e CSLL! Simples Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br) Sócio-Diretor da Cavalcante & Associados, empresa

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1.1. O que é O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido previsto na Lei Complementar nº 123, de 2006, aplicável

Leia mais

Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte. 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF?

Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte. 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF? Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF? Sim. A legislação da DIRF, Instrução Normativa n 1.406, de 23 de outubro de 2013, coloca como pessoa jurídica

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Julgue os itens a seguir, a respeito da Lei n.º 6.404/197 e suas alterações, da legislação complementar e dos pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 71 Os gastos incorridos com pesquisa

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 206, DE 6 DE AGOSTO 2004. Altera a tributação do mercado financeiro e de capitais, institui o Regime Tributário

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 CIRCULAR 37/12 Novo Hamburgo, 02 de julho de 2012. OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 DIA 04 IR-FONTE Pessoas obrigadas: pessoas jurídicas que efetuaram retenção na fonte nos pagamentos ou créditos decorrentes

Leia mais

Portfólio de serviços - 1

Portfólio de serviços - 1 Portfólio de serviços - 1 www.valortributario.com.br { C om experiência de quem há mais de 12 anos oferece soluções empresariais para os mais diversos segmentos, a VALOR TRIBUTÁRIO destaca-se como uma

Leia mais

Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre a prestação de serviços de transportes interestadual e intermunicipal e de

Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre a prestação de serviços de transportes interestadual e intermunicipal e de Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre a prestação de serviços de transportes interestadual e intermunicipal e de comunicação - ICMS BASE CONSTITUCIONAL E LEGAL Artigo 155,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos ADVERTÊNCIA Informamos que os textos das normas constantes deste material são digitados ou digitalizados, não sendo, portanto, textos oficiais. São reproduções digitais de textos publicados na internet

Leia mais

Qualidade do Sistema Tributário é considerada muito ruim

Qualidade do Sistema Tributário é considerada muito ruim Qualidade do Sistema Tributário é considerada muito ruim O empresário industrial paraibano avalia como muito ruim quatro das sete variáveis investigadas quanto à qualidade do sistema tributário brasileiro.

Leia mais

CCA BERNARDON DESTAQUES DA SEMANA: CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 10/2015 2ª SEMANA MARÇO DE 2015

CCA BERNARDON DESTAQUES DA SEMANA: CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 10/2015 2ª SEMANA MARÇO DE 2015 News Consultoria, treinamento para gestão administrativa e atuação em processos e negócios. CCA BERNARDON CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 10/2015 2ª SEMANA MARÇO DE 2015 DESTAQUES DA SEMANA: TRIBUTOS

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL. Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de maio de 2011.

INFORMATIVO MENSAL. Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de maio de 2011. INFORMATIVO MENSAL Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de maio de 2011. I FEDERAL IPI - NOVAS DISPOSIÇÕES SOBRE A SUSPENSÃO DO IMPOSTO NA EXPORTAÇÃO

Leia mais

98,3% 90,3% 64,2% 38% 63,3% 3º trimestre/2014. das empresas avaliaram o sistema 80,7% tributário brasileiro qualitativamente como ruim ou muito ruim.

98,3% 90,3% 64,2% 38% 63,3% 3º trimestre/2014. das empresas avaliaram o sistema 80,7% tributário brasileiro qualitativamente como ruim ou muito ruim. 3º trimestre/2014 das empresas avaliaram o sistema 80,7% tributário brasileiro qualitativamente como ruim ou muito ruim. 98,3% 90,3% 64,2% 38% 63,3% das indústrias gaúchas avaliam que o número de tributos

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributos Microempreendedor Individual (MEI)

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributos Microempreendedor Individual (MEI) 04/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Contratação de Empregado... 7 3.2 Cessão ou Locação de Mão-de-Obra... 7

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

O JUDICIÁRIO E A CARGA TRIBUTÁRIA NO SETOR ELÉTRICO ISABEL LUSTOSA

O JUDICIÁRIO E A CARGA TRIBUTÁRIA NO SETOR ELÉTRICO ISABEL LUSTOSA O JUDICIÁRIO E A CARGA TRIBUTÁRIA NO SETOR ELÉTRICO ISABEL LUSTOSA Agosto de 2007 Tópicos da Apresentação Questões tributárias já decididas pelo Judiciário Questões tributárias pendentes de apreciação

Leia mais

COMITÊ GESTOR PROROGA PRAZO DA COMPETÊNCIA 12/2008 E REGULAMENTA DISPOSITIVOS DA LEI COMPLEMENTAR Nº 128/2008

COMITÊ GESTOR PROROGA PRAZO DA COMPETÊNCIA 12/2008 E REGULAMENTA DISPOSITIVOS DA LEI COMPLEMENTAR Nº 128/2008 COMITÊ GESTOR PROROGA PRAZO DA COMPETÊNCIA 12/2008 E REGULAMENTA DISPOSITIVOS DA LEI COMPLEMENTAR Nº 128/2008 O Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN) publicou resoluções que prorrogam o prazo da competência

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS IR? COFINS?? INSS? PIS SUMÁRIO 1 Introdução 3 2 Planejamento 5 3 Simples Nacional com a inclusão de novas categorias desde 01-2015 8 4 Lucro

Leia mais

A P R E S E N T A Ç Ã O D I G I T A L

A P R E S E N T A Ç Ã O D I G I T A L APRESENTAÇÃO DIGITAL APRESENTAÇÃO Investimento contínuo em qualificação. Adequação às necessidades do cliente. Ética e Gestão Profissional. Esses são os principais pilares que nortearam a fundação do Escritório

Leia mais

Neutralizando o impacto ambiental

Neutralizando o impacto ambiental INFORMAÇÕES EMPRESARIAIS SELECIONADAS - Nº 182 - AGOSTO/SETEMBRO 2007 - www.pactum.com.br Neutralizando o impacto ambiental # O aquecimento global está alterando legislações governamentais, rompendo prioridades

Leia mais

O IMPACTO DOS TRIBUTOS NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

O IMPACTO DOS TRIBUTOS NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA TRIBUTOS CARGA TRIBUTÁRIA FLS. Nº 1 O IMPACTO DOS TRIBUTOS NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA 1. - INTRODUÇÃO A fixação do preço de venda das mercadorias ou produtos é uma tarefa complexa, onde diversos fatores

Leia mais

Cadeia tributária nacional Exemplo prático. Autor: Ader Fernando Alves de Pádua

Cadeia tributária nacional Exemplo prático. Autor: Ader Fernando Alves de Pádua Cadeia tributária nacional Exemplo prático Autor: Ader Fernando Alves de Pádua RESUMO O presente artigo demonstra de forma clara e objetiva as varias fases da cadeia tributária nacional, criando um exemplo

Leia mais

Lucro Presumido. SECAT/DRF Florianópolis Contadoria Judicial da JFSC Florianópolis, 15.10.2013.

Lucro Presumido. SECAT/DRF Florianópolis Contadoria Judicial da JFSC Florianópolis, 15.10.2013. Lucro Presumido SECAT/DRF Florianópolis Contadoria Judicial da JFSC Florianópolis, 15.10.2013. IRPJ CF/88, artigo 153 Compete à União instituir impostos sobre: III - renda e proventos de qualquer natureza

Leia mais

ANEXO I IMPOSTO SOBRE A RENDA DAS PESSOAS JURÍDICAS (IRPJ) ANEXO II IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE (IRRF) Item Código/ Variação

ANEXO I IMPOSTO SOBRE A RENDA DAS PESSOAS JURÍDICAS (IRPJ) ANEXO II IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE (IRRF) Item Código/ Variação 1 ANEXO I IMPOSTO SOBRE A RENDA DAS PESSOAS JURÍDICAS (IRPJ) Item Código/ Variação Periodicidade Período de Apuração do Fato Denominação Gerador 1 0220/01 Tr i m e s t r a l A partir do 1º trimestre de

Leia mais

Unidade II Orçamento Empresarial. Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento

Unidade II Orçamento Empresarial. Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento Unidade II Orçamento Empresarial Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento Referências Bibliográficas Fundamentos de Orçamento Empresarial Coleção resumos de contabilidade Vol. 24 Ed. 2008 Autores:

Leia mais

IMPOSTOS SOBRE O LUCRO! Imposto de Renda e Contribuição Social! As alterações mais recentes da legislação da Contribuição Social

IMPOSTOS SOBRE O LUCRO! Imposto de Renda e Contribuição Social! As alterações mais recentes da legislação da Contribuição Social UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 43 IMPOSTOS SOBRE O LUCRO! Imposto de Renda e Contribuição Social! As alterações mais recentes da legislação da Contribuição Social João Inácio Correia (advcor@mandic.com.br)

Leia mais

Soluções de Consulta TAX

Soluções de Consulta TAX SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 174 de 04 de Dezembro de 2012 ASSUNTO: Contribuições Sociais Previdenciárias EMENTA: CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA (ART. 8º DA LEI Nº 12.546, DE 2011). BASE DE

Leia mais

Apostila Emissão de Notas Fiscais de Importação

Apostila Emissão de Notas Fiscais de Importação Apostila Emissão de Notas Fiscais de Importação I- CADASTRO DO FORNECEDOR EXTERIOR I.I- Cadastro Geográfico Antes de iniciarmos o registro do Fornecedor Exterior precisamos verificar se os detalhes do

Leia mais

11 Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública

11 Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública TREINAMENTO: ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DOS CONTRATOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE DE CONTRATAÇÃO REGULADA ACR E AMBIENTE DE CONTRATAÇÃO LIVRE - ACL PROGRAMA 1 Aspectos dos Contratos da

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Aspectos Tributários dos Contratos de Comercialização de Energia Elétrica no Ambiente de Contratação Regulada ACR e Ambiente de Contratação Livre - ACL CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1 Aspectos dos Contratos da

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

EXERCÍCIOS DE AVALIAÇÃO

EXERCÍCIOS DE AVALIAÇÃO EXERCÍCIOS DE AVALIAÇÃO Planejamento Tributário Setembro de 2011 QUESTÃO 1 - RESPONDA AS QUESTÕES APRESENTADAS A SEGUIR: I - Cite algumas situações em que a pessoa jurídica estará obrigada à tributação

Leia mais

Principais Formas de Tributação no Brasil Reginaldo Gonçalves

Principais Formas de Tributação no Brasil Reginaldo Gonçalves Principais Formas de Tributação no Brasil Reginaldo Gonçalves 2.1 A Tributação no Brasil 2.2 Opção pela Tributação - Lucro Real 2.3 Opção pela Tributação - Lucro Presumido 2.4 Opção pela Tributação - Lucro

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

Memorando Construção Civil e Instalações

Memorando Construção Civil e Instalações Memorando Construção Civil e Instalações Desoneração da Folha de Pagamento Setembro de 2013 Publicada em 19 de julho, a nova Lei nº 12.844, alterando a Lei nº 12.546, ampliou de forma definitiva o rol

Leia mais

DA CONTRIBUIÇÃO PARA O PIS/PASEP E COFINS

DA CONTRIBUIÇÃO PARA O PIS/PASEP E COFINS O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, LEI Nº 9.718, DE 27 DE NOVEMBRO DE 1998. Altera a Legislação Tributária Federal. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º Esta Lei aplica-se

Leia mais

A D V O G A D O S. Apresentação

A D V O G A D O S. Apresentação Apresentação O Escritório de Advocacia Gomes e Mello Frota Advogados destaca-se no meio jurídico como uma forte referência em função da equipe que o compõe, e da respeitabilidade que a mesma possui. Este

Leia mais

Perfil. de atendimento, gestão e organização.

Perfil. de atendimento, gestão e organização. de atendimento, gestão e organização. Oliveira & Antunes Advogados Associados é uma sociedade de advogados fundada em 1996, especializada na prestação de serviços jurídicos e consultoria altamente especializados

Leia mais

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação.

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. 1) Tipos de Empresas Apresenta-se a seguir, as formas jurídicas mais comuns na constituição de uma Micro ou

Leia mais

CAPÍTULO V COFINS CONTRIBUIÇÃO PARA FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL

CAPÍTULO V COFINS CONTRIBUIÇÃO PARA FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL CAPÍTULO V COFINS CONTRIBUIÇÃO PARA FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL Criada pela Lei Complementar nº 70/91, esta contribuição sofreu importantes alterações a partir da competência fevereiro de 1999,

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 605/2015

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 605/2015 MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 605/2015 Referência : Correio eletrônico, de 12/3/2015. Protocolo AUDIN-MPU nº 932/2015. Assunto

Leia mais

C A L E N D Á R I O D E O B R I G A ÇÕES

C A L E N D Á R I O D E O B R I G A ÇÕES C A L E N D Á R I O D E O B R I G A ÇÕES j a n e i r o / 2 0 1 5 DIA 05 SEGUNDA 06 TERÇA 07 QUARTA 09 SEXTA 10 SÁBADO IMPOSTO /CONTRIBUIÇÃO ICMS/SP - Geral e Sub. Tributária - ref. 12/2014 - Código Prazo

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

Simples Nacional: Saiba mais sobre os benefícios para a advocacia OABRJ

Simples Nacional: Saiba mais sobre os benefícios para a advocacia OABRJ Simples Nacional: Saiba mais sobre os benefícios para a advocacia OABRJ Simples Nacional: Saiba mais sobre os benefícios para a advocacia A advocacia foi inserida no Simples Nacional por meio da Lei Complementar

Leia mais

ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO CODAC Nº - 99,

ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO CODAC Nº - 99, ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO CODAC Nº - 99, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2011(DOU de 02/01/2012) Dispõe sobre o preenchimento da Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF), em relação a fatos geradores

Leia mais

Conselho Temático Permanente da Micro e Pequena Empresa O Simples Nacional e o ICMS

Conselho Temático Permanente da Micro e Pequena Empresa O Simples Nacional e o ICMS Conselho Temático Permanente da Micro e Pequena Empresa O Simples Nacional e o ICMS Unidade de Pesquisa, Avaliação e Desenvolvimento Unidade de Política Econômica O Simples Nacional e o ICMS* Adesão ao

Leia mais

Trataremos nesta aula das contribuições destinadas ao custeio da seguridade social

Trataremos nesta aula das contribuições destinadas ao custeio da seguridade social 1.4.7.3. Contribuições do art.195 CF Trataremos nesta aula das contribuições destinadas ao custeio da seguridade social (previdência, saúde e assistência social), espécies de contribuições sociais, como

Leia mais

Analista Fiscal. ICMS, IPI, ISS, PIS/Pasep e Cofins. (O único curso da região ministrado por especialistas em cada área abordada) Fernanda Silva

Analista Fiscal. ICMS, IPI, ISS, PIS/Pasep e Cofins. (O único curso da região ministrado por especialistas em cada área abordada) Fernanda Silva Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS/Pasep e Cofins (O único curso da região ministrado por especialistas em cada área abordada) Orientadores Fernanda Silva Advogada; consultora da CPA; Pós-Graduada em

Leia mais

Incentivo fiscal MP do Bem permite compensar débitos previdenciários

Incentivo fiscal MP do Bem permite compensar débitos previdenciários Notíci as Artigo s Página 1 de 5 @estadao.com.br :;):: ''(**. e-mail: senha: Esqueceu sua senha? Cadastre-se Artigos > Empresarial ÍNDICE IMPRIMIR ENVIAR COMENTAR aaa Incentivo fiscal MP do Bem permite

Leia mais

Prestação de serviço de assessoria em importação. Regime tributário Lucro Presumido Lucro Presumido Serviços 32,00% 0,65%

Prestação de serviço de assessoria em importação. Regime tributário Lucro Presumido Lucro Presumido Serviços 32,00% 0,65% Prestação de serviço de assessoria em importação Regime tributário Lucro Presumido Lucro Presumido Serviços 32,00% Faturamento (Receita Bruta) R$ 20.000,00 Alíquota PIS 0,65% Valor da propriedade imobiliária

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA E PROVENTOS DE QUALQUER NATUREZA

IMPOSTO DE RENDA E PROVENTOS DE QUALQUER NATUREZA IMPOSTO DE RENDA E PROVENTOS DE QUALQUER NATUREZA Nasceu em 1799 na Inglaterra, sendo recebido em 1913 nos EUA. No Brasil, em 1867, o visconde de Jequitinhonha propôs a cobrança do imposto, e encontrou

Leia mais

Análise Panorâmica. Sumário 1. Introdução... 2

Análise Panorâmica. Sumário 1. Introdução... 2 Análise Panorâmica Análise Panorâmica Sumário 1. Introdução... 2 2. Indicadores de desempenho... 3 2.1 Carga Tributária da Empresa - Composição Anual... 3 2.2 Grau de Endividamento Tributário... 4 2.3

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL X EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL X EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Em ação de indenização, em que determinada empresa fora condenada a pagar danos materiais e morais a Tício Romano, o Juiz, na fase de cumprimento de sentença, autorizou

Leia mais

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade?

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade? Nas atividades empresariais, a área financeira assume, a cada dia, funções mais amplas de coordenação entre o operacional e as expectativas dos acionistas na busca de resultados com os menores riscos.

Leia mais

Elaborado e apresentado por:

Elaborado e apresentado por: A CONSTRUÇÃO CIVIL E AS REGRAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE - ALTERAÇÕES CONTÁBEIS E TRIBUTÁRIAS: LEIS 11.638/2007, 11.941/2009 e 12.973/2014 UMA VISÃO CONTÁBIL E TRIBUTÁRIA Elaborado e apresentado

Leia mais

Alterações tributárias na lei nº 13.097/2015

Alterações tributárias na lei nº 13.097/2015 Alterações tributárias na lei nº 13.097/2015 Foi publicada no Diário Oficial da União de 20/01/2015 a lei federal nº 13.097/15, decorrente da conversão da MP nº 656/14. A nova lei cuida de diversas matérias,

Leia mais

Planejamento Tributário Simples Nacional. Fabricio Oenning Pensamento Contábil

Planejamento Tributário Simples Nacional. Fabricio Oenning Pensamento Contábil Planejamento Tributário Simples Nacional Fabricio Oenning Composição: Este treinamento está composto pelas seguintes aulas: Aula 1 Simples Nacional Aula 2 Lucro Real Aula 3 Lucro Presumido Nossa Agenda

Leia mais

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007 PLANO DE S FOLHA: 000001 1 - ATIVO 1.1 - ATIVO CIRCULANTE 1.1.1 - DISPONÍVEL 1.1.1.01 - BENS NUMERÁRIOS 1.1.1.01.0001 - (0000000001) - CAIXA 1.1.1.02 - DEPÓSITOS BANCÁRIOS 1.1.1.02.0001 - (0000000002)

Leia mais

TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12

TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12 TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12 Dezembro de 2012 / Janeiro 2013 NOVIDADES NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA IOF - OPERAÇÕES DE CÂMBIO - EMPRÉSTIMO EXTERNO - ALÍQUOTA - ALTERAÇÃO DO PRAZO MÉDIO MÍNIMO - DECRETO Nº

Leia mais

Sistema tributário brasileiro: Distorções e necessidade de mudança

Sistema tributário brasileiro: Distorções e necessidade de mudança Sistema tributário brasileiro: Distorções e necessidade de mudança Bernard Appy maio de 2015 Sistema tributário brasileiro Características desejáveis Características desejáveis de um sistema tributário

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS Nº 31, DE 10 DE SETEMBRO DE 2008

INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS Nº 31, DE 10 DE SETEMBRO DE 2008 INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS Nº 31, DE 10 DE SETEMBRO DE 2008 Dispõe sobre procedimentos e rotinas referentes ao Nexo Técnico Previdenciário, e dá outras providências. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Lei nº 8.212, de

Leia mais

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI?

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI? FAQ -MEI 1. Qual o significado da sigla MEI? R: MEI é a sigla utilizada para Micro Empreendedor Individual 2. Qual é a definição de MEI? R: O MEI é o empresário individual a que se refere o art. 966 do

Leia mais

SIMPLES NACIONAL LC 128/08 VALDIR DONIZETE SEGATO

SIMPLES NACIONAL LC 128/08 VALDIR DONIZETE SEGATO SIMPLES NACIONAL LC 128/08 VALDIR DONIZETE SEGATO 1 Empresário Contábil, MBA em Contabilidade Empresarial pela PUC-SP, Delegado Regional do CRC-SP em Jundiai, Professor Universitário e de Pós-Graduação.

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA NOVEMBRO DE 2015

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA NOVEMBRO DE 2015 AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA NOVEMBRO DE 2015 Até dia Obrigação 5 IRRF Histórico Recolhimento do Imposto de Renda Retido na Fonte correspondente a fatos geradores ocorridos no período de 21 a 31.10.2015,

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012 PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012 (Do Sr. Vaz de Lima) Altera os Anexos da Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, para permitir o abatimento de parcela dedutível do valor devido mensalmente

Leia mais

PLANO BRASIL MAIOR MEDIDAS TRIBUTÁRIAS

PLANO BRASIL MAIOR MEDIDAS TRIBUTÁRIAS PLANO BRASIL MAIOR MEDIDAS TRIBUTÁRIAS REINTEGRA Medida Incentivo fiscal à exportação. Beneficiados Pessoa jurídica produtora que efetue exportação direta ou indireta. Condições Exclusivo para bens manufaturados

Leia mais