Introdução. Mensagem do Presidente. Missão e Visão. Valores e Códigos de Conduta. Comunicação de Progresso no Global Compact

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Introdução. Mensagem do Presidente. Missão e Visão. Valores e Códigos de Conduta. Comunicação de Progresso no Global Compact"

Transcrição

1 SUMÁRIO Introdução Mensagem do Presidente Missão e Visão Valores e Códigos de Conduta Comunicação de Progresso no Global Compact Etapas na Criação da Arcelor Brasil Arcelor Brasil - Estrutura Atual Siderurgia Brasileira Perfil das Empresas Belgo-Arcelor Brasil Histórico Sistemas de Gestão Governança Corporativa Desempenho Econômico Desempenho Social Relações com Empregados Relações com Fornecedores Relações com Clientes Relações com a Comunidade Relações com Governo e Sociedade Desempenho Ambiental Demonstrativo do Balanço Social - Modelo Ibase Programas Sociais Desenvolvidos nas Comunidades pela Fundação Belgo-Arcelor Brasil em conjunto com as Empresas/Unidades Belgo-Arcelor Brasil Endereços

2 Unidades Grupo Introdução Este é o primeiro Balanço Social da Belgo Siderurgia S.A., empresa que, a partir da constituição da Arcelor Brasil S.A. como resultado do processo de reestruturação societária de ativos do Grupo Arcelor no Brasil, tendo como base a holding Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira - ficou responsável pelas operações ligadas à produção e à comercialização de aços longos, sob a forma de laminados e trefilados. Embora, a Belgo Siderurgia controle a Acindar, maior siderúrgica de aços longos da Argentina, o presente relatório apresenta os desempenhos econômico, social e ambiental apenas das operações brasileiras. Da mesma forma que os relatórios publicados no período de 21 a 24, sob a chancela da Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira, este Balanço Social Belgo 25 foi produzido com base nas orientações do Guia de Elaboração do Balanço Social, do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social Empresarial e abrange as seguintes empresas e unidades: Belgo Siderurgia - Unidades Usina de Monlevade - João Monlevade - MG Fábrica de Sabará - Sabará - MG Usina de Juiz de Fora - Juiz de Fora - MG Usina de Piracicaba - Piracicaba - SP Usina Grande Vitória - Cariacica - ES Usina de Itaúna - Itaúna - MG Trefilaria de São Paulo - São Paulo - SP Escritório Central Administrativo - Belo Horizonte - MG Escritórios de Vendas e Centros de Distribuição Operadora de cabine de oxi-corte Usina Grande Vitória Unidades Industriais Belgo-Arcelor Brasil Trefilarias - Empresas BBA - Belgo Bekaert Arames - Contagem e Sabará - MG BBN - Belgo Bekaert Nordeste - Feira de Santana - BA BMB - Belgo Bekaert Artefatos de Arame - Vespasiano - MG BRASIL Minas Gerais (João Monlevade, Juiz de Fora, Sabará, Itaúna, Contagem,Vespasiano) Espírito Santo (Cariacica) São Paulo (São Paulo, Osasco, Hortolândia, Piracicaba) Bahia (Feira de Santana) ARGENTINA Santa Fé (Villa Constitución) Córdoba (Córdoba) Buenos Aires (Buenos Aires) São Luiz (Villa Mercedez) COSTA RICA Guapiles Calderas San José Belgo Siderurgia - Empresas CAF - Santa Bárbara - Belo Horizonte - MG BMS - Belgo-Mineira Sistemas S.A. - Belo Horizonte - MG Belgo-Mineira Fomento Mercantil Ltda. - Belo Horizonte - MG

3 MENSAGEM DO PRESIDENTE Em 25, dois fatos merecem ser enfatizados como representativos da dimensão econômica das atividades da Belgo-Arcelor Brasil Assim é que, em 25, no que se refere ao meio ambiente, processos e tecnologias de ponta continuaram a ser utilizados para eliminar ou minimizar os impactos ambientais, racionalizar o uso de água, energia e outros recursos naturais, monitorar a emissão de ruídos e o lançamento de partículas atmosféricas e de efluentes hídricos, reduzir e O primeiro é a geração de um significativo lucro líquido de R$ milhões, superior em 33% ao de 24, com margem líquida de 21,4%, a despeito da retração verificada no reaproveitar resíduos gerados no processo industrial. mercado interno e da taxa de câmbio desfavorável nas vendas para o exterior. Como exemplo de resultado de algumas dessas práticas, as usinas siderúrgicas Belgo-Arcelor Brasil de maior porte alcançaram média anual de 98% de recirculação de água industrial em 25.Também nesse mesmo ano, a Usina de Sem sombra de dúvida, esse é o tipo de realização que melhor atesta a força de uma cultura empresarial voltada para resultados e fundamentada em tecnologia de produção, racionalização de custos, eficiente estrutura de comercialização, transparência e ética no relacionamento com os seus diversificados públicos de interesse. Monlevade recebeu o Prêmio Mineiro de Conservação e Uso Racional de Energia, concedido pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais, em função de seus esforços de redução do consumo de energia elétrica. Desde julho de 25, a unidade de Juiz de Fora passou a não descartar qualquer tipo de efluente industrial e sanitário. A qualidade do relacionamento com os empregados permitiu à Belgo-Arcelor Brasil manter posição de destaque, no O outro fato é a criação da Arcelor Brasil como conclusão de um bem-sucedido processo de consolidação da Belgo, da CST e da Vega do Sul. Brasil, entre as 15, e na América Latina, entre as 1 melhores empresas para se trabalhar. É com satisfação que também registramos uma colocação privilegiada entre as organizações empresariais de melhor gestão de pessoas. Essas três empresas do Grupo Arcelor no Brasil apresentam elevado grau de complementaridade, quando verificamos as afinidades de seus princípios e valores, a qualidade de seus relacionamentos comerciais, produtos, processos, modelos de gestão e a solidez financeira de cada uma delas. Nas relações com fornecedores e clientes e em paralelo aos avanços em ferramentas e sistemas de gestão destinados ao aperfeiçoamento da interação com esses stakeholders fundamentais, alcançamos a marca de 23 empresas, entre clientes e fornecedores, envolvidas no Programa de Sustentabilidade e Responsabilidade Empresarial, cuja finalidade é o compartilhamento de práticas de sustentabilidade e responsabilidade social na cadeia de valor Belgo-Arcelor Brasil. No contexto da cadeia de suprimentos, a empresa é signatária dos pactos contra a utilização de trabalho escra- Dentro da estratégia de crescimento global do Grupo Arcelor, a Arcelor Brasil constitui-se em plataforma sustentável na realização dos planos de fortalecimento de sua liderança na América Latina, ao mesmo tempo em que tem a missão de exercer a importante função de vetor de consolidação do Grupo na siderurgia da região. vo e trabalho infantil. Os programas sociais realizados nas comunidades por meio da Fundação Belgo-Arcelor Brasil e das próprias unidades industriais continuam a gerar benefícios para segmentos carentes da sociedade, além de conferirem à marca Belgo- Arcelor Brasil a reputação de empresa referência em cidadania empresarial. Uma dessas iniciativas - a Rede A Arcelor Brasil é uma empresa que nasce com a visão de ser a siderúrgica de preferência na América Latina. A oferta de soluções em aço com eficiência e qualidade permitir-lhe-á satisfazer as necessidades dos clientes com produtos adequados ao uso e a preços competitivos, gerar valor para os seus acionistas, seus empregados e a sociedade em geral. Colaborativa de Sabará, programa social fomentado pela Belgo-Arcelor Brasil e que reúne empresas, organizações não-governamentais e governo para trabalhar pela causa do desenvolvimento da criança e do adolescente em situação social de risco foi eleita para projeto destaque na categoria comunidade pelo Guia EXAME 25 de Boa Cidadania Corporativa. Finalizando, enfatizamos que continuam de pé os nossos compromissos com os princípios do Pacto Global, iniciativa Nasce também com a ambição de completa observância dos princípios do desenvolvimento sustentável, em que políticas e práticas convergem para resultados que satisfaçam os interesses de todas as partes interessadas, ao mesmo tempo em que garantam a crescente geração de retorno para os acionistas. do Secretário-Geral da ONU, nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. 6 Como integrante e ativa participante desse contexto, a Belgo, que apresenta uma trajetória de promoção de melhorias tanto em suas práticas ambientais quanto nos processos e práticas que se inserem na dimensão social da sustentabilidade, passa a aportar à Arcelor Brasil uma expressiva contribuição também nesses campos. Carlo Panunzi Presidente da Diretoria 7

4 Valores e Códigos de Conduta Missão e Visão Valores Missão Atuar competitivamente no mercado global como empresa siderúrgica de aços longos leves, sob os princípios do desenvolvimento sustentável e da harmonia dos interesses de natureza econômica, social e ambiental, como forma de agregar valor para clientes, acionistas, empregados, fornecedores/parceiros e sociedade. Visão Ser reconhecida como empresa siderúrgica de referência em soluções para aplicações de aços longos leves. INTEGRIDADE E TRANSPARÊNCIA nos relacionamentos. AUSTERIDADE na condução dos negócios. INOVAÇÃO contínua de processos e produtos. VALORIZAÇÃO da competência das pessoas. SUSTENTABILIDADE do meio ambiente. Exemplo de CIDADANIA CORPORATIVA. SUPERAÇÃO DAS EXPECTATIVAS dos clientes. LUCRATIVIDADE para o crescimento sustentado. Códigos de Conduta As ações e o comportamento das Empresas Belgo-Arcelor Brasil e de seu corpo de empregados são orientados pelo Código de Conduta Ética. O documento contém, ainda, os Princípios de Responsabilidade da Arcelor, baseados no tripé People-Profit- Planet (Pessoas-Lucro-Planeta). Os dois termos de conduta são amplamente disseminados em todas as instâncias e níveis hierárquicos das empresas, cabendo ao Comitê de Ética da Belgo-Arcelor Brasil julgar os casos de violação. A Empresa é signatária de vários documentos que contêm diretrizes voltadas para o Empregados do Centro de Distribuição Belgo Belo Horizonte desenvolvimento sustentável. São os casos do Global Compact, da ONU, com princípios relativos à defesa dos direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção; e da Declaração da Organização Internacional do Trabalho sobre os Princípios e os Direitos Fundamentais do Trabalho. 9

5 Pontuação da Empresa em Auto-Avaliações Baseadas nos Indicadores ETHOS de Responsabilidade Social Empresarial Comunicação de Progresso no Global Compact O quadro abaixo estabelece uma correlação entre os temas do Pacto Global e as ações da Empresa que contribuem para a promoção dos princípios propostos pela ONU. TEMAS NOTAS BELGO 23 NOTAS BELGO 24 NOTAS BELGO 25 Temas Princípios do Global Compact Ações e programas descritos neste Relatório SETOR SIDERURGIA SETOR TREFILARIAS SETOR SIDERURGIA SETOR TREFILARIAS (média das 3 empresas) 1) Respeitar e apoiar a proteção dos direitos humanos reconhecidos internacionalmente Comportamento ético - códigos de conduta (página 9) VALORES E TRANSPARÊNCIA PÚBLICO INTERNO MEIO AMBIENTE 9,25 8,5 9,31 7,26 7,27 8,75 6,8 5,96 7,91 7,24 7,18 9,41 6,71 6,78 7,11 Direitos Humanos 2) Não ser cúmplice de abusos e violações dos direitos humanos Trabalho infantil e desenvolvimento das novas gerações (página 48);Trabalho escravo (página 49); Diversidade (página 5) FORNECEDORES 5,38 7,67 3,77 8,5 2,39 3) Apoiar a liberdade de associação e o CONSUMIDORES E CLIENTES 9,82 8,13 6,51 9,1 7,6 reconhecimento efetivo do direito à Relações com sindicatos (página 42) COMUNIDADE 9,29 8,62 6,7 9,26 7,73 negociação coletiva GOVERNO E SOCIEDADE NOTA MÉDIA 7,8 8,41 6,17 7,69 5,22 6,12 6,43 8,8 3,71 5,92 Direitos do Trabalho 4) Apoiar a eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório Trabalho escravo (página 49); Relações com fornecedores (página 63) 5) Apoiar a erradicação efetiva do trabalho Trabalho escravo (página 49); Relações com infantil fornecedores (página 63) 6) Eliminar a discriminação com respeito ao emprego e à ocupação Diversidade (Página 5) Compromisso com as futuras gerações 7) Apoiar uma abordagem preventiva aos (página 89); Investimentos e gestão desafios ambientais ambiental (página 91) e Áreas de preservação ambiental (página 93) Proteção Ambiental 8) Engajar-se em iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental Educação ambiental (página 13) Protocolos de Kyoto e Montreal (página 1); 9) Incentivar o desenvolvimento e a difusão de tecnologias ambientalmente amigáveis Gestão de resíduos (página 16); Utilização de recursos naturais e geração de outros impactos (página 17) e Programa Belgo de Sustentabilidade (capítulo Destaques, página 64) Contra a Corrupção 1) Combater a corrupção em todas as suas formas, inclusive extorsão e propina Relações com governo e sociedade (página 8) Equipe da Área de Segurança - Usina de Piracicaba 11

6 Etapas de Criação da Arcelor Brasil Arcelor Brasil - Estrutura Atual Até Jul. 25 Presença do Grupo Arcelor na América Latina Estrutura Original O Grupo Arcelor controla as suas subsidiárias no Brasil através de diversas empresas. 41,5 58,5 Companhia Mercado Siderúrgica Belgo-Mineira 99,98 Belgo Siderurgia 29,1 ARCELOR Participação em % 1, 1, APSL ONPN AAB 33,2 1,5 75, 25, CST Vega 27,2 AAEB Acesita Mercado 34% Arcelor 66% Arcelor Brasil Mercado Set. 25 Estrutura Intermediária Classe única de ações: conversão das ações preferenciais da Belgo Siderurgia em ações ordinárias. Mercado Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira Arcelor Participação em % AAEB 1, - Centros de Distribuição - Juiz de Fora - João Monlevade - Piracicaba - Trefilaria - Vitória 1% Belgo Siderurgia S.A. 73% Acindar 1% Cia. Siderúrgica de Tubarão Incorporação pela Belgo da APSL ONPN e da AAB, controladoras da CST à Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira. Belgo Siderurgia 99,98 43,7 29,1 CST Mercado 27,2 25, Vega 75, 27,7 Acesita 1% Itaúna Siderúrgica 25% Vega do Sul 75% Nov./Dez % Trefilarias Brasil (BBA, BMB) 12 Estrutura Final Reforma estatutária incluindo nova denominação da Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira: Arcelor Brasil. Adesão ao Nível 1 de Governança Corporativa Bovespa. Mercado 34, 1, Belgo Siderurgia Arcelor 66, Arcelor Brasil 1, 25, CST Participação em % 1, AAEB 75, 27,7 Vega Acesita Aços Longos 1% Joint venture (arames e cabos) Atividades Suporte CAF, BMF, BMS, Guilman Amorim Aços Planos 13

7 Perfil das Empresas Belgo-Arcelor Brasil Siderurgia Brasileira Indústria de base por excelência, a siderurgia brasileira é, atualmente, integrada por 25 usinas, espalhadas por 9 Estados da Federação, e administradas por 11 empresas. São plantas relativamente novas, em processo de constante atualização tecnológica, que, em função dos produtos preponderantes em suas linhas de produção, classificamse em usinas de semi-acabados (placas, blocos e tarugos), de planos aços carbono (chapas e bobinas), de planos aços especiais/ligados (chapas e bobinas), de longos aços carbono (barras, perfis, fio-máquina, vergalhões, arames e tubos sem costura), de longos aços especiais/ligados (barras, fio-máquina, arames e tubos sem costura). Em uma sociedade em que a questão da sustentabilidade ganha contornos jamais vistos, o aço é considerado matéria-prima ideal pelo seu alto potencial de reciclagem. Em 25, foram produzidas 31,6 milhões de toneladas de aço bruto no Brasil (3,9% menos que em 24), o que coloca o País em nono lugar entre os produtores mundiais. O faturamento líquido das usinas atingiu R$ 54,7 bilhões. As exportações totalizaram 12,5 milhões de toneladas e uma receita de US$ 6,5 bilhões (23,2% a mais que em 24 e o equivalente a 14,6% do saldo de US$ 44,7 bilhões da balança comercial brasileira). A Arcelor Brasil - por reunir a Belgo (incluindo a Acindar, da Argentina), a CST e a Vega do Sul, três das mais competitivas empresas do setor siderúrgico brasileiro - é a maior siderúrgica da América Latina, tanto em volume de vendas quanto em receita líquida. A Belgo Siderurgia S.A., destacada empresa nos setores de Siderurgia e Trefilarias no Brasil, produz aços longos sob a forma de laminados e trefilados. Opera usinas siderúrgicas para produção de laminados nos Estados de Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo, com uma capacidade instalada atual de 3,7 milhões de toneladas anuais de aço bruto. Parte da produção de laminados é destinada à elaboração de transformados para construção civil e barras trefiladas, sendo sua capacidade instalada de transformação de 5 mil toneladas por ano. Com a duplicação das Usinas de João Monlevade e Juiz de Fora, em Minas Gerais, e a ampliação da Usina Grande Vitória, no Espírito Santo, sua capacidade de produção de aço bruto será elevada para cerca de 6,3 milhões de toneladas/ano, nos próximos quatro anos. No Setor de Trefilarias, mediante parceria estratégica com o Grupo Bekaert, da Bélgica, a Belgo-Arcelor Brasil tem participações na Belgo Bekaert Arames Ltda. (BBA), com unidades em Contagem e Sabará, em Minas Gerais, e Osasco e Hortolândia, em São Paulo-SP; na Belgo Bekaert Nordeste S.A., em Feira de Santana, na Bahia; na Belgo-Mineira Bekaert Artefatos de Arame Ltda. (BMB), em Vespasiano e Itaúna, Minas Gerais; e na coligada da BBA,Wire Rope Industries (WRI) Group, com fábricas no Canadá, no Peru, no Chile e no Brasil (Osasco-SP). A capacidade instalada de produção é de 9 mil toneladas/ano de trefilados. A Belgo-Arcelor Brasil também desenvolve atividades nas áreas florestal e de carvoejamento, de geração de energia elétrica e de serviços, por meio, respectivamente, da CAF-Santa Bárbara, Usina Hidrelétrica Guilman Amorim, Belgo-Mineira Sistemas (BMS) e Belgo-Mineira Fomento Mercantil. É mantenedora da Fundação Belgo-Arcelor Brasil, responsável pela atuação social do conjunto de suas empresas nas comunidades onde possui usinas e fábricas. Desde a sua fundação, em 1921, a Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira, agora Arcelor Brasil, fez parte do Grupo ARBED, que, por seu turno, passou, em 22, a integrar o grupo siderúrgico Arcelor, resultante da união da própria ARBED (Luxemburgo) com a Aceralia (Espanha) e a Usinor (França). Em 25, surge a Belgo Siderurgia S.A., que, juntamente com a Companhia Siderúrgica de Tubarão (CST) e a Vega do Sul, integra a Arcelor Brasil, constituída para propor alternativas e acelerar a estratégia de crescimento do Grupo Arcelor na América Latina. Ao agrupar três das mais competitivas empresas siderúrgicas brasileiras, a Arcelor Brasil já nasceu forte e vitoriosa, ostentando o maior valor de mercado em seu setor. Sua criação estabeleceu um novo marco na história da siderurgia latino-americana, dada sua característica consolidadora, norteada por uma visão estratégica, um modelo de negócio e por valores altamente diferenciados

8 Cadeia de Valor Vantagens Competitivas Minério próprio: garantia de baixo custo - retirado da Mina do Andrade, localizado a 14 km da Usina Integrada de Monlevade. Expansão CAF: reflorestamento e carvoejamento - plantações de eucalipto. Créditos de CO 2 : além do imediato benefício pela troca por gusa, as atividades florestais geram créditos de CO 2. Usinas especializadas e eficientes: Minimills - Piracicaba (vergalhões), Vitória (perfis) e Juiz de Fora (laminados para indústria e construção). Usina Integrada - Monlevade (fio-máquina de elevada qualidade). Agregação de valor: trefilados e transformados (telas, treliças, etc) para construção civil e barras trefiladas produzidas a partir dos laminados. Mix de produto em diversos segmentos de mercado: a mais completa linha de produtos siderúrgicos, que atendem desde a indústria automotiva até a construção civil, passando por eletrodomésticos, soldas, agropecuária, etc. Solidez Econômico-Financeira A empresa encontra-se em situação econômico-financeira sólida e com alta capacidade de geração de caixa, o que assegura recursos para projetos de expansão e modernização. Tecnologia Exclusiva Em algumas linhas de produção, a Belgo-Arcelor Brasil detém tecnologia exclusiva para a fabricação de aços especiais de alto valor agregado ou mantém contratos de licenciamento para trefilados. Parceria com Clientes A tecnologia Belgo-Arcelor Brasil, a forte estrutura de comercialização e a assistência pós-venda para a indústria e a construção civil têm sido reconhecidas como diferenciais importantes. Belgo Pronto No mercado de construção civil foi ampliado o sistema Belgo Pronto, uma parceria firmada com empresas, para entrega de material cortado e dobrado pronto para uso. Upstream Siderurgia Downstream Mercado Auto-Suficiência em Minério de Ferro O contrato de arrendamento celebrado com a Companhia Vale do Rio Doce para a exploração de minério de ferro na Mina do Andrade, situada a 14 km da Usina de João Monlevade, garante, em qualquer hipótese, o suprimento para atender à necessidade atual e a futuras expansões das Usinas da Belgo-Arcelor Brasil. Carvão Vegetal A empresa, por intermédio da CAF-Santa Bárbara Ltda., fornece para produtores independentes de gusa líquido e sólido carvão vegetal produzido a partir da madeira de eucalipto de maciços florestais próprios. Assim, além de fidelizar o fornecedor, contribui para a redução do preço do insumo. 16 Coleta e processamento de sucata: rede de coleta de sucata em vários pontos do País - equipamentos para processamento e preparação da sucata para utilização em forno elétrico. Coqueria SOL: garantia de fornecimento de coque metalúrgico - menor dependência de importações. Hidrelétrica própria: Usina Guilman Amorim - fornecimento de 7% da energia consumida pela Usina Integrada de Monlevade. Custo competitivo: em todas as unidades. Flexibilidade das minimills: possibilidade de adequação da produção ao nível da demanda. Tecnologia de ponta: utilização em todas as usinas das mais avançadas tecnologias. Produção de arames industriais: joint venture estratégica com a Bekaert (Bélgica) - fornecimento de tecnologia e desenvolvimento de novos produtos - fornecimento de fiomáquina pela Usina Integrada de Monlevade e utilização da Rede Belgo de Distribuição para colocação dos trefilados no mercado. Rede de distribuição multiprodutos: extensa rede apta a distribuir todos os produtos siderúrgicos, incluindo os aços planos. Política de atendimento direto a clientes industriais e construtoras: sistemas informatizados que permitem o relacionamento direto e a troca de informações com grandes clientes. Projeto Cliente Belgo : promoção e sustentação de relacionamentos com os clientes (lealdade). O Plano Plurianual do Setor de Siderurgia da Belgo-Arcelor Brasil prevê, para o período de 25 a 28, investimentos no valor de R$ 28 milhões. Esses investimentos se destinam ao aumento da produção de carvão vegetal, que vai suprir dois novos altos-fornos na Usina de Juiz de Fora, com capacidade total de produção de 36. toneladas/ano de gusa, cuja conclusão está prevista para dezembro de 26. Geração de Energia A Usina Hidrelétrica Guilman-Amorim S.A., operada pela Cemig, fornece 59% da energia elétrica consumida pela Usina de João Monlevade, o que proporciona uma economia de cerca de 28% do consumo das usinas siderúrgicas. Coque A Belgo-Arcelor Brasil receberá coque produzido pela Sol Coqueria Tubarão S.A., joint venture que tem como parceiros, além da Belgo-Arcelor Brasil com 37%, a Companhia Siderúrgica Tubarão (CST) com 62% e a Sun Coal & Coke Company com 1%. A coqueria terá capacidade para produzir 1,55 milhão de toneladas/ano, da qual a Belgo-Arcelor Brasil terá direito de compra proporcional à sua participação no empreendimento. 17

9 Empresas e Unidades Belgo-Arcelor Brasil SIDERURGIA TREFILARIAS Belgo Siderurgia S.A. Capacidade Instalada x 1. t/ano Belgo Siderurgia S.A. Capacidade Instalada t/ano Usina de João Monlevade Fábrica de Sabará Usina integrada: sinterização, alto-forno, 2 convertedores, forno panela, lingotamento contínuo (6 veios) e 2 laminadores de fiomáquina. Localizada a 14 km da Mina do Andrade (própria, arrendada à CVRD). Produz fio-máquina de qualidade para aplicações industriais e na agropecuária. Aço Bruto Laminados Barras trefiladas para aplicações especiais. Trefilados 9. Usina de Juiz de Fora Minimill : aciaria elétrica, lingotamento contínuo (5 veios) e laminador de fio-máquina e vergalhões para construção civil. Aço Bruto Laminados Controladora Trefilarias de Juiz de Fora e São Paulo Trefilados para construção civil (vergalhão CA-6, telas soldadas, treliças, arame recozido e pregos). Trefilados 34. Usina de Piracicaba Minimill : aciaria elétrica, lingotamento contínuo (6 veios) e 2 laminadores de vergalhões. Localização privilegiada: proximidade das fontes de sucata e do mercado consumidor. Usina dedicada exclusivamente à produção de vergalhões para construção civil. Aço Bruto Laminados Belgo-Bekaert Arames Ltda. (BBA) Unidades de Contagem, Sabará, Osasco e Hortolândia Arames para aplicações industriais, uso geral, transmissão de energia, soldas, telecomunicações, concreto protendido e agropecuária. Trefilados 7. Controladora Usina Grande Vitória Minimill : aciaria elétrica, lingotamento contínuo (4 veios) e 2 laminadores de perfis. Produz perfis médios e leves para construção mecânica, torres de transmissão de energia e telecomunicações. Aço Bruto Laminados 5 4 BMB - Belgo-Mineira Bekaert Artefatos de Arame Ltda. Fábricas de Vespasiano e Itaúna - Steel Cord (cordonéis de aço para pneus radiais). - Hose Wire (arames para reforço de mangueiras). Trefilados 5. Itaúna Siderúrgica Ltda. Um laminador de barras e perfis destinados à indústria de serralheria e estruturas metálicas, indústria moveleira e metalurgia em geral. Laminados 1 Controladas Belgo Bekaert Nordeste S.A. Trefilaria de Feira de Santana - BA Pregos e arames para agropecuária. Trefilados 7. Controladas Acindar - Indústria Argentina de Aceros S.A. Usina integrada à redução direta - Minimill: Instalação de redução direta (RDI - MIDREX), 3 fornos elétricos, 2 fornos panela, 2 lingotamentos contínuos, laminadores de fio-máquina, barras e perfis e Trefilarias. Aço Bruto Laminados Trefilados Coligadas WRI Group Unidades industriais: Osasco-SP (Cimaf Cabos), Canadá (WRI), Chile (Prodinsa) e Peru (Procables) Cabos de aço para indústria mecânica, elevadores, plataformas de petróleo. Cabos

10 SUPORTE À ATIVIDADE PRINCIPAL REDE DE DISTRIBUIÇÃO E SERVIÇOS Controlada CDBs (Centros Belgo de Distribuição) Unidades de comercialização e distribuição de produtos Belgo-Arcelor Brasil (laminados e trefilados) e produtos de terceiros (tubos e planos), localizadas nas regiões Nordeste (Fortaleza, Salvador e Recife); Sudeste (Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo e Divinópolis); e Sul (Curitiba). Belgo Siderurgia S.A. CAF-Santa Bárbara Ltda. Reservas florestais de eucalipto: 1. ha. Produção de madeira e carvão vegetal. Reservas florestais nativas: 6. ha. Proteção ambiental. Unidades Belgo Pronto Modelo de parceira com empresas locais para prestação de serviço de corte e dobra, com 18 unidades localizadas em diversos Estados e no Distrito Federal, a saber: 2 em Minas Gerais; 6 em São Paulo; 1 no Rio de Janeiro; 1 no Espírito Santo; 1 no Paraná; 1 no Rio Grande do Sul; 1 na Bahia; 1 em Pernambuco; 1 no Ceará; 1 em Mato Grosso; 1 em Goiás e 1 no Distrito Federal. Usina Hidrelétrica Guilman Amorim S.A. DBAs Nordeste Geração de energia elétrica: 14 MW. Distribuidor Belgo Avançado, comercialização e distribuição de produtos Belgo-Arcelor Brasil (laminados e trefilados) e produtos de terceiros (tubos e planos) na cidade de João Pessoa (PB). BMS - Belgo Mineira Sistemas S.A. Centro de Competência em Soluções de Tecnologia de Informação. Centro de Processamento de Dados. DBAs Sudeste Distribuidores Belgo Avançados, localizados nas cidades de Penápolis, São José do Rio Preto, Uberlândia, Divinópolis e Rio de Janeiro. Controladas BMF - Belgo Mineira Fomento Mercantil Ltda. Atua no mercado de fomento mercantil. DBAs Centro-Oeste Distribuidores Belgo Avançados, localizados em Brasília, Goiânia e Mato Grosso do Sul. Parcerias DBAs Sul Distribuidores Belgo Avançados, localizados nas cidades de Caxias, Porto Alegre, Joinville e Maringá. 2 21

11 HISTÓRICO Histórico A Belgo amplia sua presença no Cone Sul ao adquirir participação na Acindar, O consórcio europeu ARBED associa-se à antiga COMPANHIA SIDERÚRGICA principal fabricante de aços longos da Argentina MINEIRA, constituída por empresários e engenheiros de Minas Gerais, e funda a COMPANHIA SIDERÚRGICA BELGO-MINEIRA. Até se associarem ao capital europeu, os empresários mineiros produziam apenas ferro-gusa, na Usina de 2 Arrendamento da Itaúna Siderúrgica (MG). A empresa produz barras e perfis empregados na serralheria, na indústria moveleira e em estruturas metálicas. Sabará (MG). Ainda em 2, é consolidada nova postura comercial. A Belgo organiza uma rede 1925 Entra em operação o primeiro forno Siemens Martin e o laminador de perfis leves e vergalhões na Usina de Sabará. A Belgo transforma-se na primeira usina própria de comercialização e vendas nas principais capitais do País. A mudança amplia o volume de vendas e as oportunidades de negócios. integrada da América do Sul. Iniciam-se as operações da Usina de João Monlevade (MG), e a Belgo chega a 22 A Belgo participa do processo de globalização da ARBED e torna-se peça-chave de um dos maiores grupos siderúrgicos do mundo, a Arcelor produzir quase 5% do aço do Brasil. Na Usina, são fabricados os primeiros trilhos da história do País. Construção de nova planta em São Paulo para fabricação de telas e treliças Tem início o mais importante Plano de Reflorestamento à base de eucalipto até então realizado por uma siderúrgica brasileira. 23 Recorde histórico nas exportações, que corresponderam a 31% das vendas do setor de siderurgia Período de expansão da capacidade produtiva da Belgo. A Usina de Sabará é modernizada e uma nova planta é construída em Contagem (MG) para abrigar instalações de trefilaria. Em Monlevade, são implantados o pioneiro processo LD e o trem laminador Morgan, para produção de fio-máquina. 24 Simplificação da estrutura organizacional e societária. As atividades industriais e comerciais são concentradas na controlada Belgo Siderurgia S.A. Concluídas as obras de duplicação da Usina de Piracicaba. A capacidade produtiva da Unidade é ampliada de 5 mil para 1,1 milhão de toneladas de vergalhões Ênfase no setor de trefilados e consolidação da parceria com o Grupo Bekaert, por ano líder mundial na fabricação de arames de aço e derivados. Em 1975 e 1997, novas parcerias dão origem à Belgo-Mineira Bekaert Artefatos de Arame (BMB) e à Belgo Bekaert Arames (BBA). A Belgo eleva sua participação no capital social da Acindar para 72,7%. A siderúrgica Argentina registra o melhor resultado financeiro e operacional de sua história. 198 A década é marcada pela aquisição do controle acionário de empresas metalúrgicas e pela diversificação das atividades da Belgo. A Usina de João Monlevade passa por nova modernização e obtém ganhos de eficiência. Tem início o Programa Belgo de Sustentabilidade, a ser implantado na região de Juiz de Fora. O programa alia o aumento da produção da Unidade com a instalação de dois altos-fornos e a geração de benefícios sociais, ambientais e econômicos para a Zona da Mata e o Sul de Minas Ênfase no setor de construção civil e novo desenho empresarial. A Belgo compra as usinas da ex-cofavi (Vitória-ES), Dedini (Piracicaba-SP) e arrenda a Mendes Júnior Siderurgia (Juiz de Fora-MG). 25 Constituição da Arcelor Brasil. Em julho de 25, a Companhia Siderúrgica Belgo- Mineira holding das empresas Belgo-Arcelor Brasil foi escolhida como veículo societário para concentrar as participações do Grupo Arcelor no Brasil. Em 21 de 2 A inauguração do alto-forno a coque na Usina de João Monlevade viabiliza o aumento de 3% na produção de gusa. dezembro, foi constituída oficialmente a Arcelor Brasil, controladora única e integral da Belgo Siderurgia, da CST e da Vega do Sul. A reestruturação estabeleceu um marco na história da siderurgia latino-americana

Relatório Anual 2007

Relatório Anual 2007 Relatório Anual 2007 Relatório Anual 2007 Sumário Mensagem da Administração 04 Estratégia 06 Cenário Global 08 Desempenho dos Negócios 10 Desempenho Econômico e Financeiro 16 Investimentos 23 Ativos Intangíveis

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 863/2005/SDE/GAB de 28 de fevereiro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 863/2005/SDE/GAB de 28 de fevereiro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06102/2005/RJ COCON/COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 07 de março de 2005 Referência: Ofício n 863/2005/SDE/GAB de 28 de fevereiro

Leia mais

Apresentação para Investidores. Março, 2009

Apresentação para Investidores. Março, 2009 Apresentação para Investidores Março, 2009 1 Filosofia Gerdau VISÃO Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. MISSÃO O Grupo Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que

Leia mais

Ministério da Justiça CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA CADE Gabinete do Conselheiro Luís Fernando Rigato Vasconcellos

Ministério da Justiça CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA CADE Gabinete do Conselheiro Luís Fernando Rigato Vasconcellos Ministério da Justiça CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA CADE Gabinete do Conselheiro Luís Fernando Rigato Vasconcellos Ato de Concentração nº 08012.000346/2007-65 Requerentes: Mittal Steel Company

Leia mais

Competitividade e Desafios da Indústria do Aço

Competitividade e Desafios da Indústria do Aço Competitividade e Desafios da Indústria do Aço Harley Scardoelli 25 de maio de 2014 As economias devem se recuperar de forma gradual ao longo dos próximos anos 6,0 5,0 4,0 3,0 3,2 5,1 3,0 4,7 3,6 4,9 3,9

Leia mais

Arcelor Brasil. Relatório Anual 2006

Arcelor Brasil. Relatório Anual 2006 Relatório Anual 2006 Relatório Anual 2006 Sumário Perfil Corporativo 02 Mensagem da Administração 06 Estratégia 08 Cenário Global 10 Desempenho dos Negócios 12 Desempenho Econômico e Financeiro 18 Desempenho

Leia mais

Vendas e Mercados. Capacidade para atender à crescente demanda do mercado. Vendas Físicas por Região Geográfica (em milhares de toneladas)

Vendas e Mercados. Capacidade para atender à crescente demanda do mercado. Vendas Físicas por Região Geográfica (em milhares de toneladas) Vendas e Mercados Capacidade para atender à crescente demanda do mercado Vendas Físicas por Região Geográfica (em milhares de toneladas) BRASIL 12.144 6.587 5.141 416 2003 12.561 6.630 520 2004 CANADÁ

Leia mais

Apresentação para Investidores. Novembro de 2014

Apresentação para Investidores. Novembro de 2014 Apresentação para Investidores Novembro de 2014 1 Agenda Diferenciais Gerdau Estratégia Destaques Operacionais e Financeiros Perspectivas Diferenciais Gerdau Mais de 110 anos de atuação no mercado do aço

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

Negócios. Gerdau aprimora gestão para ampliar resultados operacionais. 18,5 milhões de toneladas

Negócios. Gerdau aprimora gestão para ampliar resultados operacionais. 18,5 milhões de toneladas Negócios Gerdau inicia produção própria de bobinas a quente na usina Ouro Branco (MG). DESEMPENHO DAS OPERAÇÕES Gerdau aprimora gestão para ampliar resultados operacionais Ao longo de 2013, as vendas físicas

Leia mais

Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA. Comunicação de Progresso - 2006

Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA. Comunicação de Progresso - 2006 Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA Comunicação de Progresso - 2006 Quem somos: Número de funcionários: 781 Número de empresas listadas: 391 Volume financeiro diário: R$ 2,4 bilhões Market Cap: R$

Leia mais

Orçamento ANEXO III ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS CONTROLADAS PELO ESTADO

Orçamento ANEXO III ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS CONTROLADAS PELO ESTADO Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto Superintendência Central de Planejamento e Programação Orçamentária

Leia mais

(c) promover, realizar ou orientar a captação, em fontes internas e externas, de recursos a serem aplicados pela Companhia ou pela sua controlada;

(c) promover, realizar ou orientar a captação, em fontes internas e externas, de recursos a serem aplicados pela Companhia ou pela sua controlada; RELATORIO DA ADMINISTRAÇÃO SENHORES ACIONISTAS, Atendendo às disposições legais e estatutárias, a Administração da TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. sociedade anônima de capital aberto, submete à apreciação

Leia mais

No que diz respeito à siderurgia em nível mundial, podemos destacar como principais pontos:

No que diz respeito à siderurgia em nível mundial, podemos destacar como principais pontos: Setor Siderúrgico 1 O setor siderúrgico brasileiro passou por profundas transformações na década de 90, tendo como principal elemento de mudança o processo de privatização do setor, que desencadeou, num

Leia mais

Siderurgia no Brasil

Siderurgia no Brasil www.pwc.com.br Siderurgia no Brasil Um panorama do setor siderúrgico brasileiro SICETEL Sindicato Nacional da Indústria de Trefilação e Laminação de Metais Ferrosos IABR Instituto Aço Brasil 1 Setor de

Leia mais

40.000 empregados Em mais de 250 municípios Brasileiros Presença em mais de 20 países

40.000 empregados Em mais de 250 municípios Brasileiros Presença em mais de 20 países 42º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE ACIARIA 42º STEELMAKING SEMINAR - INTERNATIONAL NOVOS PROJETOS SIDERÚRGICOS Iran Oliveira de Medeiros GRUPO VOTORANTIM 1918 2010 Canadá Estados Unidos México Bahamas Colômbia

Leia mais

PREMIER AMBIENTAL COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1

PREMIER AMBIENTAL COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1 PERFIL DA EMPRESA A Premier Ambiental é uma empresa de Consultoria em Gerenciamento de Requisitos Legais, implantação e manutenção

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

INFORME SETORIAL MINERAÇÃO E METALURGIA

INFORME SETORIAL MINERAÇÃO E METALURGIA INFORME SETORIAL MINERAÇÃO E METALURGIA Nº 26 - SETEMBRO/1999 ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 Gerência Setorial 3 Siderurgia: Mercado Brasileiro de produtos Longos 1 - Introdução A produção siderúrgica

Leia mais

REVISÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS DA MMX

REVISÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS DA MMX REVISÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS DA MMX Histórico Recente O primeiro semestre de 2008 foi marcado por novas aquisições e eventos societários recentes que modificaram significativamente o conjunto de ativos

Leia mais

Relatório Anual ArcelorMittal Brasil 2008

Relatório Anual ArcelorMittal Brasil 2008 Relatório Anual ArcelorMittal Brasil 2008 Principais destaques operacionais e financeiros Destaques financeiros e indicadores Dados operacionais (em mil toneladas) 2008 2007 Produção de Aço Bruto Aços

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da - 1 - Prêmio CNSeg 2012 Empresa: Grupo Segurador BBMAPFRE Case: Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE Introdução A Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE foi concebida em 2009 para disseminar o conceito

Leia mais

A busca por um aço cada vez mais seguro e sustentável

A busca por um aço cada vez mais seguro e sustentável Relatório de Sustentabilidade 2009 ArcelorMittal Brasil Mensagem do Presidente Perfil Organizacional Gestão para a Liderança Governança transparente Investir em nosso pessoal Tornar o aço mais sustentável

Leia mais

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial NAÇÕES UNIDAS PACTO GLOBAL O que é o Pacto Global da ONU? Nunca houve um alinhamento tão perfeito entre os objetivos da comunidade internacional e os do

Leia mais

A organização investe fortemente na capacitação de pessoas e na formação de profissionais capazes de atender aos desafios do crescimento acelerado

A organização investe fortemente na capacitação de pessoas e na formação de profissionais capazes de atender aos desafios do crescimento acelerado RELATÓRIO ANUAL GERDAU 27 65 COLABORADORES A organização investe fortemente na capacitação de pessoas e na formação de profissionais capazes de atender aos desafios do crescimento acelerado Ed Carlos Alves

Leia mais

Ficha de Inscrição do 17º Prêmio Expressão de Ecologia

Ficha de Inscrição do 17º Prêmio Expressão de Ecologia Ficha de Inscrição do 17º Prêmio Expressão de Ecologia OBS: Apresentação obrigatória na primeira página do case Informações cadastrais a) Identificação: empresa b) Nome: Borachas Vipal S/A c) Setor/Atividades:

Leia mais

VALLOUREC UNIDADE FLORESTAL

VALLOUREC UNIDADE FLORESTAL VALLOUREC UNIDADE FLORESTAL A EMPRESA Fundada em 1969, o objetivo principal da Vallourec unidade Florestal é o plantio de florestas de eucalipto para, a partir delas, produzir o carvão vegetal, um dos

Leia mais

APIMEC-MG Belo Horizonte 26 de agosto de 2009

APIMEC-MG Belo Horizonte 26 de agosto de 2009 APIMEC-MG Belo Horizonte 26 de agosto de 2009 1 1 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

Gestão de Emissões de Gases de Efeito Estufa. Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade, ALCOA

Gestão de Emissões de Gases de Efeito Estufa. Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade, ALCOA Gestão de Emissões de Gases de Efeito Estufa Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade, ALCOA 2º. DEBATE SOBRE MINERAÇÃO TJ/PA e PUC/SP Tribunal de Justiça do Pará - Belém, 30/09/2011 Gestão Estratégica

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO A Ultrapar realizou em 2011 um programa de comunicação e disseminação do tema sustentabilidade entre seus colaboradores, com uma série de iniciativas voltadas para o engajamento e treinamento das pessoas.

Leia mais

Governança Corporativa em uma Joint Venture O caso da SAMARCO

Governança Corporativa em uma Joint Venture O caso da SAMARCO TÍTULO SOBRE ALGUM ASSUNTO Material Reservado de uso exclusivo da Samarco 42º ENCONTRO DE CONSELHEIROS CERTIFICADOS - IBGC Governança Corporativa em uma Joint Venture O caso da SAMARCO Belo Horizonte -

Leia mais

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP OUTUBRO, 2002 ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP - APU INTRODUÇÃO A Associação

Leia mais

Destaques. Edição 27 - Ano 02. Acompanhe as principais notícias do Grupo Gerdau nas Américas. Boa leitura!

Destaques. Edição 27 - Ano 02. Acompanhe as principais notícias do Grupo Gerdau nas Américas. Boa leitura! Edição 27 - Ano 02 Acompanhe as principais notícias do Grupo Gerdau nas Américas. Boa leitura! Destaques» Gerdau aumenta faturamento em 39% no trimestre» Grupo Gerdau amplia operações em Minas Gerais»

Leia mais

EXPOMONEY 2007. São Paulo, 28 de setembro de 2007

EXPOMONEY 2007. São Paulo, 28 de setembro de 2007 EXPOMONEY 2007 São Paulo, 28 de setembro de 2007 Afirmações sobre o Futuro Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam

Leia mais

INDICADORES FINANCEIROS

INDICADORES FINANCEIROS Relatório 2014 Um Olhar para o Futuro DESEMPENHO ECONÔMICO ECONÔMICA www.fibria.com.br/r2014/desempenho-economico/ 126 INDICADORES FINANCEIROS A Fibria encerrou 2014 com lucro líquido de R$ 163 milhões,

Leia mais

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A.

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. Acordo de Acionistas Diretrizes da CPFL de Energia Governança S.A. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. 1 Sumário I Introdução 3 II Estrutura Corporativa

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Gestão e Negócios

Universidade. Estácio de Sá. Gestão e Negócios Universidade Estácio de Sá Gestão e Negócios A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades em 1970, como

Leia mais

Código. de Conduta do Fornecedor

Código. de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor 03/2014 Índice 1. Considerações... 03 2. Decisões... 04 3. Diretrizes... 05 3.1. Quanto à Integridade nos Negócios... 05 3.2. Quanto aos Direitos Humanos Universais... 06

Leia mais

Reunião Pública com Analistas e Investidores 2011. Relações com Investidores

Reunião Pública com Analistas e Investidores 2011. Relações com Investidores Reunião Pública com Analistas e Investidores 2011 Relações com Investidores A Tenaris Sobre a Tenaris Líder global na produção de tubos de aço e serviços para a indústria energética, automotiva e aplicações

Leia mais

Mensagem da Diretoria

Mensagem da Diretoria Balanço Social 2013 Mensagem da Diretoria Em 2013 as Empresas Rio Deserto completaram 95 anos de atividades. Somos uma das empresas mais antigas da região Sul de Santa Catarina, mas não podemos ser chamadas

Leia mais

Romi registra lucro líquido de R$ 83 milhões em 2006, o maior resultado de sua história

Romi registra lucro líquido de R$ 83 milhões em 2006, o maior resultado de sua história Resultados do 4 o Trimestre de 2006 Cotações (28/12/06) ROMI3 - R$ 158,00 ROMI4 - R$ 146,50 Valor de Mercado R$ 999,0 milhões Quantidade de Ações Ordinárias: 3.452.589 Preferenciais.: 3.092.882 Total:

Leia mais

Prêmio Abradee de Responsabilidade Social

Prêmio Abradee de Responsabilidade Social Prêmio Abradee de Responsabilidade Social Pedro Eugênio Pereira ABRADEE 11 de junho de 2007 ABRADEE: 99% do Mercado e 49 Associadas Reunião CIER-Eletropaulo 11.06.2007 2 Reunião CIER-Eletropaulo 11.06.2007

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Relatório de Comunicação e Engajamento COE Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Declaração de Apoio Continuo do Presidente 21/08/2015 Para as partes interessadas: Tenho o prazer de confirmar

Leia mais

Porto Alegre, 3 de agosto de 2005 GERDAU S.A. CONSOLIDADO Resultados do 1º Semestre de 2005 Legislação societária brasileira Teleconferências 3 de agosto de 2005 Português: 13h00 Inglês: 15h00 Para participar:

Leia mais

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 São Paulo, 07 de Novembro de 2005 - O Submarino S.A. (Bovespa: SUBA3), empresa líder dentre aquelas que operam exclusivamente no varejo eletrônico

Leia mais

Os sistemas de despoeiramento, presentes em todas as usinas do Grupo Gerdau, captam e filtram gases e partículas sólidas gerados na produção

Os sistemas de despoeiramento, presentes em todas as usinas do Grupo Gerdau, captam e filtram gases e partículas sólidas gerados na produção Os sistemas de despoeiramento, presentes em todas as usinas do Grupo Gerdau, captam e filtram gases e partículas sólidas gerados na produção siderúrgica. Ontário Canadá GESTÃO AMBIENTAL Sistema de gestão

Leia mais

Agenda. Cenário Atual. Estratégia. Plano de Investimentos. Governança Corporativa / Sustentabilidade

Agenda. Cenário Atual. Estratégia. Plano de Investimentos. Governança Corporativa / Sustentabilidade ExpoMoney 9M09 Agenda Cenário Atual Estratégia Plano de Investimentos Governança Corporativa / Sustentabilidade 2 Cenário Atual 3 A Usiminas é a maior produtora de aços planos da América Latina e a 38

Leia mais

RELATÓRIO DA GESTÃO 2014

RELATÓRIO DA GESTÃO 2014 1 Senhores Associados: RELATÓRIO DA GESTÃO 2014 Temos a satisfação de apresentar o Relatório da Gestão e as Demonstrações Contábeis da CREDICOAMO Crédito Rural Cooperativa, relativas às atividades desenvolvidas

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ ORIGEM e COMPOSIÇÃO O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) foi idealizado a partir da união de esforços e comunhão de objetivos das seguintes entidades: -ABRASCA: Presidente - ANTONIO DUARTE CARVALHO

Leia mais

IMPACTOS SOCIAIS E SUSTENTABILIDADE NAS EMPRESAS DE GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

IMPACTOS SOCIAIS E SUSTENTABILIDADE NAS EMPRESAS DE GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA IMPACTOS SOCIAIS E SUSTENTABILIDADE NAS EMPRESAS DE GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Introdução - Comentários Informações baseadas em abril de 2010. Furnas Centrais Elétricas S. A. - Empresa de geração e transmissão,

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação

ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação A Dinâmica da Terra é uma empresa onde o maior patrimônio é representado pelo seu capital intelectual. Campo de atuação: Elaboração de estudos,

Leia mais

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 Critérios Descrições Pesos 1. Perfil da Organização Breve apresentação da empresa, seus principais produtos e atividades, sua estrutura operacional

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2014

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2014 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2014 SENHORES ACIONISTAS: De acordo com as determinações legais e estatutárias, apresentamos para apreciação de V.Sas. as demonstrações financeiras da Cemig Telecomunicações

Leia mais

A gestão das empresas estatais: contribuições para agências governamentais. Augusto José Mendes Riccio Gerente de Práticas de Gestão Petrobras

A gestão das empresas estatais: contribuições para agências governamentais. Augusto José Mendes Riccio Gerente de Práticas de Gestão Petrobras A gestão das empresas estatais: contribuições para agências governamentais Augusto José Mendes Riccio Gerente de Práticas de Gestão Petrobras Visão e Missão da Petrobras Visão 2020 Ser uma das cinco maiores

Leia mais

ÊNFASE EM GESTÃO DE EMPRESAS DE PETRÓLEO & GÁS

ÊNFASE EM GESTÃO DE EMPRESAS DE PETRÓLEO & GÁS MBA DESENVOLVIMENTO AVANÇADO DE EXECUTIVOS ÊNFASE EM GESTÃO DE EMPRESAS DE PETRÓLEO & GÁS O MBA Desenvolvimento Avançado de Executivos possui como característica atender a um mercado altamente dinâmico

Leia mais

Gestão Empresarial para a Sustentabilidade. Wilberto Lima Junior Diretor de Comunicação e Responsabilidade Social

Gestão Empresarial para a Sustentabilidade. Wilberto Lima Junior Diretor de Comunicação e Responsabilidade Social Gestão Empresarial para a Sustentabilidade Wilberto Lima Junior Diretor de Comunicação e Responsabilidade Social Klabin: Uma empresa líder 107 anos de tradição, inovação, liderança e sustentabilidade 17

Leia mais

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO L2 0 0 6 R E L AT Ó R I O A N U A EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO Prêmio de Seguros Participação no Mercado (em %) Mercado 74,2% Fonte: Susep e ANS Base: Nov/2006 Bradesco 25,8%

Leia mais

fazem bem e dão lucro

fazem bem e dão lucro Melhores práticas de fazem bem e dão lucro Banco Real dá exemplo na área ambiental e ganha reconhecimento internacional Reunidos em Londres, em junho deste ano, economistas e jornalistas especializados

Leia mais

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Valor faz parte de plano de investimentos crescentes focado em manutenção, modernização e expansão das operações

Leia mais

Direitos Humanos. 1.As empresas devem apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos reconhecidos internacionalmente; e

Direitos Humanos. 1.As empresas devem apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos reconhecidos internacionalmente; e O Pacto Global advoga dez Princípios universais, derivados da Declaração Universal de Direitos Humanos, da Declaração da Organização Internacional do Trabalho sobre Princípios e Direitos Fundamentais no

Leia mais

Uso de Carvão Vegetal nos Altos Fornos da ArcelorMittal Juiz de Fora Mecanismo de Desenvolvimento Limpo - MDL. ArcelorMittal Juiz de Fora Aços Longos

Uso de Carvão Vegetal nos Altos Fornos da ArcelorMittal Juiz de Fora Mecanismo de Desenvolvimento Limpo - MDL. ArcelorMittal Juiz de Fora Aços Longos Uso de Carvão Vegetal nos Altos Fornos da ArcelorMittal Juiz de Fora Mecanismo de Desenvolvimento Limpo - MDL ArcelorMittal Juiz de Fora Aços Longos Visão Global da ArcelorMittal A M Planos Longos Inox

Leia mais

Apresentação Corporativa

Apresentação Corporativa O Seu Provedor de Soluções Personalizadas Apresentação Corporativa A visão corporativa Sacchelli, busca oferecer soluções completas em atendimento as mais rigorosas especificações internacionais e aos

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI SINÔNIMO DE EXCELÊNCIA EM GOVERNANÇA CORPORATIVA O PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC IRÁ APRIMORAR E CONFERIR MAIOR EFICÁCIA À ATIVIDADE PROFISSIONAL

Leia mais

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES Outubro/2009 1/8 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. ABRANGÊNCIA 3. OBJETIVOS 4. CÓDIGO DE CONDUTA EMPRESARIAL 4.1 NORMAS DE CONDUTA

Leia mais

Financiamentos ao Comércio Exterior e Apoio aos Negócios Internacionais

Financiamentos ao Comércio Exterior e Apoio aos Negócios Internacionais Financiamentos ao Comércio Exterior e Apoio aos Negócios Internacionais Diretoria de Negócios Internacionais Setembro/2013 Banco do Brasil. Do Brasil para o mundo. Do mundo para o Brasil O Banco do Comércio

Leia mais

Apresentação para Investidores. Junho, 2008

Apresentação para Investidores. Junho, 2008 Apresentação para Investidores Junho, 2008 1 Evolução da Produção Produção de Aço Bruto Em milhões de toneladas Crescimento nos últimos 10 anos: + 68% China: + 349% Estimado 2007-2012: +29,8% Crescimento

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Declaração de Apoio Continuo da Presidente 23/10/2015 Para as partes interessadas: É com satisfação que comunicamos

Leia mais

Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009

Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009 Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009 EBITDA atingiu a soma de R$ 391 milhões no ano passado São Paulo, 24 de março de 2010 A Algar Telecom, empresa de telecomunicações do Grupo Algar,

Leia mais

KLABIN S.A. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2008

KLABIN S.A. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2008 KLABIN S.A. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2008 Senhores Acionistas Submetemos à apreciação de V.Sas. o Relatório da Administração e as correspondentes demonstrações financeiras, com os pareceres dos auditores

Leia mais

Apimec Florianópolis. Dezembro 2013

Apimec Florianópolis. Dezembro 2013 Apimec Florianópolis Dezembro 2013 Exoneração de Responsabilidades Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer forma, para a subscrição ou compra de ações ou qualquer outro

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Síntese O Compromisso ALIANSCE para a Sustentabilidade demonstra o nosso pacto com a ética nos negócios, o desenvolvimento das comunidades do entorno de nossos empreendimentos,

Leia mais

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 Desempenho Em ambiente de queda da atividade na indústria automobilística, a Iochpe-Maxion apresentou um crescimento de 8,4% nas vendas no terceiro

Leia mais

PLANO DIRETOR 2014 2019

PLANO DIRETOR 2014 2019 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA E INOVAÇÃO INDUSTRIAL EMBRAPII PLANO DIRETOR 2014 2019 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 4 2. MISSÃO... 8 3. VISÃO... 8 4. VALORES... 8 5. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS... 8 6. DIFERENCIAIS

Leia mais

CAPACIDADE. Mercado Interno. Mercados Interno e Externo. Mercado Interno. 2,5 milhões t Madeira. 243 mil ha. 700 mil t Cartões. 145 mil t.

CAPACIDADE. Mercado Interno. Mercados Interno e Externo. Mercado Interno. 2,5 milhões t Madeira. 243 mil ha. 700 mil t Cartões. 145 mil t. DISCLAIMER As declarações contidas nesta apresentação relativas às perspectivas de negócio, projeções operacionais e financeiras e perspectivas de crescimento da Klabin SA são apenas projeções e, como

Leia mais

Introdução da Responsabilidade Social na Empresa

Introdução da Responsabilidade Social na Empresa Introdução da Responsabilidade Social na Empresa Vitor Seravalli Diretoria Responsabilidade Social do CIESP Sorocaba 26 de Maio de 2009 Responsabilidade Social Empresarial (RSE) é uma forma de conduzir

Leia mais

Pequenas Empresas na Cadeia de Valor Sustentável. Vitor Meniconi Outubro / 2007

Pequenas Empresas na Cadeia de Valor Sustentável. Vitor Meniconi Outubro / 2007 Pequenas Empresas na Cadeia de Valor Sustentável Vitor Meniconi Outubro / 2007 Panorama mundial O mundo desigual : - PIB dos EUA = 400 vezes o da Etiópia; - Expectativa de vida na Suazilândia < 30 anos;

Leia mais

INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS E FINANCEIROS

INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS E FINANCEIROS DIRETORIA DE GESTÃO DE FUNDOS E INCENTIVOS E DE ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS Coordenação-Geral de Incentivos e Benefícios Fiscais e Financeiros INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS E FINANCEIROS 1º DE JANEIRO DE

Leia mais

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO DO DIRETOR PRESIDENTE Brasília-DF, 29 de outubro de 2015 Para as partes

Leia mais

Vendas e MercadosProdutos. serviços adequados às necessidades de cada cliente

Vendas e MercadosProdutos. serviços adequados às necessidades de cada cliente Vendas e MercadosProdutos e serviços adequados às necessidades de cada cliente A estrutura do Grupo Gerdau, segmentada em cinco operações siderúrgicas, agrega importantes vantagens competitivas na área

Leia mais

22 de novembro de 2007. Apresentação dos Resultados 4T07

22 de novembro de 2007. Apresentação dos Resultados 4T07 22 de novembro de 2007 Apresentação dos Resultados 4T07 Aviso Importante Declarações contidas nesta apresentação relativas às perspectivas dos negócios da Companhia, projeções de resultados operacionais

Leia mais

Nossas conquistas 2013

Nossas conquistas 2013 Nossas conquistas 2013 O ano de 2013 foi especial para a Fundação e para as comunidades onde desenvolvemos ações sociais. Alcançamos o marco de 25 anos de atuação social e de 7 milhões de beneficiários,

Leia mais

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Coordenador de Organização Gestão &Governança

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Coordenador de Organização Gestão &Governança Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade Augusto Riccio Coordenador de Organização Gestão &Governança Destaques Petrobras --------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO invepar índice Apresentação Visão, Missão, Valores Objetivos Princípios Básicos Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8 Abrangência / Funcionários Empresas do Grupo Sociedade / Comunidade

Leia mais

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS A Copagaz A Copagaz, primeira empresa do Grupo Zahran, iniciou suas atividades em 1955 distribuindo uma tonelada de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP por dia nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato

Leia mais

Anderson Geraldo da Silva Faculdade Maurício de Nassau Caruaru-PE

Anderson Geraldo da Silva Faculdade Maurício de Nassau Caruaru-PE Anderson Geraldo da Silva Faculdade Maurício de Nassau Caruaru-PE 1. Diagnóstico Empresarial 2. Definição e Gestão da Estrutura Organizacional 2.1. Administração Estratégica 2.1.1. Processos 2.1.2. Resultados

Leia mais

INFORMAÇÕES CONSOLIDADAS 1T14

INFORMAÇÕES CONSOLIDADAS 1T14 Caxias do Sul, 12 de maio de 2014 - A Marcopolo S.A. (BM&FBOVESPA: POMO3; POMO4), divulga os resultados do primeiro trimestre de 2014 (1T14). As demonstrações financeiras são apresentadas de acordo com

Leia mais

Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais"

Seminário Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais" Marco Geovanne Tobias da Silva 17 de maio de 2005 O que é Governança Corporativa? Conjunto de normas de conduta a serem adotadas por

Leia mais

Comunicação sobre Progresso (Communication on Progress COP) 2015 para o Pacto Global das Nações Unidas (UN Global Compact)

Comunicação sobre Progresso (Communication on Progress COP) 2015 para o Pacto Global das Nações Unidas (UN Global Compact) Comunicação sobre Progresso (Communication on Progress COP) 2015 para o Pacto Global das Nações Unidas (UN Global Compact) TORCOMP Usinagem e Componentes Ltda. Brasil Setor de Automóveis e Peças Período

Leia mais

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ANEXO 1 MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Este documento serve como base orientadora para a apresentação de propostas de Arranjos Produtivos Locais para enquadramento no

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Atuação da Organização 1. Qual(is) o(s) setor(es) de atuação da empresa? (Múltipla

Leia mais

INDICADORES ETHOS. De Responsabilidade Social Empresarial Apresentação da Versão 2000

INDICADORES ETHOS. De Responsabilidade Social Empresarial Apresentação da Versão 2000 INDICADORES ETHOS De Responsabilidade Social Empresarial Apresentação da Versão 2000 Instrumento de avaliação e planejamento para empresas que buscam excelência e sustentabilidade em seus negócios Abril/2000

Leia mais

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COELBA

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COELBA PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COELBA Guia Básico do Proponente Resumo das diretrizes e critérios da Coelba/ Grupo Neoenergia para patrocínios a projetos socioculturais e ambientais. 1 Índice Introdução 2 1.

Leia mais

REUNIÃO APIMEC-SP 3T04. 30 de novembro 2004

REUNIÃO APIMEC-SP 3T04. 30 de novembro 2004 REUNIÃO APIMEC-SP 3T04 30 de novembro 2004 Índice Perfil Corporativo Desempenho Econômico-Financeiro Mercado de Capitais Responsabilidade Corporativa Perspectivas Disclaimer Declarações contidas nesta

Leia mais

1. Nossa História. Sobre a Empresa

1. Nossa História. Sobre a Empresa 1. Nossa História Fundada em 16 de agosto de 1951, a giroflex-forma foi a primeira empresa no Brasil a fabricar cadeiras giratórias e ajustáveis para escritório, com mecanismo de regulagem com knowhow

Leia mais

Relatório de. sustentabilidade. Luz para a vida, o desenvolvimento e um futuro sustentável

Relatório de. sustentabilidade. Luz para a vida, o desenvolvimento e um futuro sustentável Relatório de 2 0 1 4 Luz para a vida, o desenvolvimento e um futuro sustentável Introdução [GRI 3.3 ; 3.13] O presente Relatório de Sustentabilidade é uma iniciativa da ArcelorMittal Brasil, alinhada à

Leia mais

Relatório de Análise. CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas. 4T12 Preços melhores e maior volume de minério

Relatório de Análise. CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas. 4T12 Preços melhores e maior volume de minério CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas A CSN teve um ano difícil em 2012, com perdas contábeis elevadas em seu investimento na Usiminas, expressiva redução na geração de caixa, aumento

Leia mais

Teleconferência em Português com Tradução Simultânea 07 de maio de 2015 11h30 (Brasília) / 10h30 (US ET)

Teleconferência em Português com Tradução Simultânea 07 de maio de 2015 11h30 (Brasília) / 10h30 (US ET) Release de Resultados do 1T15 São Paulo, 06 de maio de 2015 A Eucatex (BM&FBovespa: EUCA3 e EUCA4), uma das maiores produtoras de painéis de madeira do Brasil, que atua também nos segmentos de tintas e

Leia mais