Companhia Siderúrgica Nacional. Maio / 2011

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Companhia Siderúrgica Nacional. Maio / 2011"

Transcrição

1 Companhia Siderúrgica Nacional Maio / 2011

2 Histórico CSN Pioneirismo na Industrialização do Brasil Incorporada em um marco no processo de industrialização brasileiro; Operações iniciadas em 1946; capacidade prevista 500 mil t/ano Quatro grandes expansões concluídas até 1989 ; capacidade 4,6 milhões de t/ano Privatização em 1993; Programa de modernização de 1996 a 2003 US$ 2,5 bilhões investidos; capacidade atual 5,6 milhões de t/ano. Programa de expansão e globalização das operações em andamento - triplicar de tamanho em 5 anos.

3 Composição Societária CSN Painel de Participação dos Acionistas Total de investidores estrangeiros 32,2 %

4 CSN em Números Faturamento Anual Total : R$ 15 Bilhões, sendo R$ 11 Bi em Siderurgia, com vendas de 5,0 Mt/ano. 59ª do mundo em capacidade de produção, e 3ª em valor de mercado. Dos tres segmentos principais da Siderurgia - Aços Planos, Aços Longos e Aços Especiais CSN atua em um e a partir de 2011 estará atuando em dois : Aços Planos tiras, chapas e folhas Aços Longos barras, redondos e perfis laminados Total 18 mil empregados, sendo 12 mil em Siderurgia. Processo de produção integrado, desde a mineração aos portos de recebimento e embarque de produtos.

5 Segmentos Industriais CSN / DEPRO Mineração Siderurgia Metalurgia e Laminação Distribuição Embalagem CSN Casa de Pedra NAMISA ERSA CSN UPV CSN Paraná GalvaSud CSN, LLC ( EUA ) Lusosider ( Portugal ) Prada/INAL Metalic Prada CSN Aços Longos Logística Energia Cimento Ferrovias Portos MRS - Sudeste CFN - Nordeste CSN Tecon - Itaguaí CSN Tecar - Itaguaí CSN CTE CSN Cimentos Itá Igarapava Em processo de implantação

6 Logística Integração da Cadeia Produtiva Sudeste Auto-suficiência em minérios e fundentes Ferrovia FCA Calcário e Dolomita (Arcos) 445 km Ferrovia MRS (participação 32%) Mineração de Ferro (Casa de Pedra) 328 km São Paulo (maior mercado doméstico) 450 km GalvaSud MRS MRS CSN UPV MRS ALL CSN Paraná Porto de Itaguaí 110 km Términao de Minérios Terminal de Containers 6 Porto do Rio de Janeiro 120 km

7 Segmentação da Produção de Aço por Produto e Setor Volume de Vendas por Produto (consolidado) Porcentagem do Total Volume por Setor Mercado Interno (consolidado) Porcentagem do Total 22% 1% Ano Típico 35% Placa Laminado a quente Laminado a frio Galvanizados Folhas Metálicas Ano Típico 34 Grande Rede Embalagem Automotivo UD & OEM Construção Civil 30% 12% 19 22

8 CSN Siderurgia Liderança e Pioneirismo por Vocação

9 PRINCIPAIS PROJETOS DE INVESTIMENTO CSN Maio / 2011

10 Orçamento de Investimentos DEPRO 2011 Distribuição do orçamento 2011 por classificação Expansão dos Negócios Aços Longos UPV R$ % 15% 2% 6% 3% 13% Aços Longos S. B. Suaçui R$ 91 Aços Longos São Paulo R$ 77 Ampliação C.S. Galvasud R$ 35 Aços Longos Itaguaí R$ 19 LPC#2 CSN Paraná R$ Desenvolvimento Organizacional Sustentabilidade Excelência Operacional Expansão dos Negócios Total Investimento Custeio Total Investimento + Custeio Exceto PTI

11 Resumo dos Principais Investimentos R$ milhões de investimentos em 09 anos Emprego: Durante a obra Operação da planta Emprego (quantidade de pessoas) Desembolso anual estimado

12 Fábrica de Aços Longos - UPV Localização: Produção: Principais unidades produtivas Volta Redonda/RJ 0,5 Mt/ano Aciaria Elétrica Lingotamento Contínuo de Billet Laminação a Quente de Longos R$ 974 milhões de investimentos em 06 anos Principais Produtos Vergalhão CA50: Rolo e Barra, CA25: Rolo Billet Fio Máquina: Baixo e Médio Carbono Emprego (quantidade de pessoas) Desembolso anual estimado

13 Fábrica de Aços Longos São Brás do Suaçuí Localização: Produção: Principais unidades produtivas São Brás do Suaçuí/MG 0,5 Mt/ano Aciaria Elétrica Lingotamento Contínuo de Billet Laminação a Quente de Longos R$ milhões (*) de investimentos em 05 anos Principais Produtos Vergalhão CA50: Rolo e Barra, CA25: Rolo Billet Fio Máquina: Baixo e Médio Carbono Emprego (quantidade de pessoas) Desembolso anual estimado (*) Orçamento preliminar, a ser definido após conclusão da Engenharia Básica

14 Fábrica de Aços Longos São Paulo Localização: Produção: Principais unidades produtivas Em avaliação/sp 0,5 Mt/ano Aciaria Elétrica Lingotamento Contínuo de Billet Laminação a Quente de Longos R$ milhões (*) de investimentos em 06 anos Principais Produtos Vergalhão CA50: Rolo e Barra, CA25: Rolo Billet Fio Máquina: Baixo e Médio Carbono Emprego (quantidade de pessoas) Desembolso anual estimado (*) Orçamento preliminar, a ser definido após conclusão da Engenharia Básica

15 Coqueria - Itaguaí R$ milhões de investimentos em 03 anos (para 1000 kt/ano de coque) Localização: Itaguaí/RJ Produção: Em estudo: de 500 a 1000 kt/ano de coque Principais Produtos Coque metalúrgico e energia elétrica (45 a 90 MW, dependendo da produção de coque) Principais unidades produtivas Fornos de coque Turbogeradores a vapor produzido por Caldeiras Recuperativas Emprego (quantidade de pessoas) Desembolso anual estimado

16 Subestação de 500 KV - UPV Localização: Volta Redonda/RJ R$ 207 milhões de investimentos em 03 anos Produção: 660 MW Principais Produtos Energia elétrica Principais unidades produtivas Autotransformadores 500/138kV Disjuntores Seccionadores Emprego Desembolso anual estimado (quantidade de pessoas)

17 Reconstrução da Bateria III - UPV Localização: Volta Redonda/RJ R$ 585 milhões de investimentos em 03 anos Produção: COQUE = t/ano GÁS DE COQUERIA = Nm 3 /h Principais Produtos Coque Gás de coqueria Principais unidades produtivas Bateria de Fornos de Coque Sistema de Tratamento de gás de coqueria interligado àcte#2 Estação de Tratamento de Efluentes (biológico) Emprego (quantidade de pessoas) Desembolso anual estimado

18 Ampliação do Centro de Serviços Porto Real Localização: Produção: Porto Real/RJ De 60 kt/ano para 216 kt/ano R$ 53 milhões de investimentos em 02 anos Principais Produtos Bobinas galvanizadas por imersão a quente Bobinas cortadas e refiladas Blanks retangulares trapezoidais e blanks solda Principais unidades produtivas Linha de Corte Transversal com Side Trimmer Linha de Corte Transversal sem Side Trimmer Linha de Inspeção Lavadora de Blanks Robotizada Emprego (quantidade de pessoas) Desembolso anual estimado

19 Downstream de Aços Longos - UPV R$ 188 milhões de investimentos em 04 anos Localização: Em estudo em Volta Redonda/RJ Produção: 120 kt/ano Principais Produtos Telas e Treliças Arames Recozidos Vergalhões CA60 Principais unidades produtivas Laminadores a Frio Trefilas de Arames Fornos de Recozimento Máquinas de Soldagem de Telas e Treliças Emprego (quantidade de pessoas) Desembolso anual estimado

20 Pelotização - UPV R$ 374 milhões de investimentos em 03 anos Localização: Volta Redonda/RJ Produção: kt/ano Principais Produtos Pelotas de Minério de Ferro Principais unidades produtivas Sistema de Receb. e manuseio de minério e aditivos Sistema de dosagem e moagem Sistema de pelotização (disco) Forno de endurecimento Sistema de estocagem e expedição de pelotas Unidades auxiliares Emprego (quantidade de pessoas) Desembolso anual estimado

EXPOMONEY 2007. São Paulo, 28 de setembro de 2007

EXPOMONEY 2007. São Paulo, 28 de setembro de 2007 EXPOMONEY 2007 São Paulo, 28 de setembro de 2007 Afirmações sobre o Futuro Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam

Leia mais

Implantando o SISCOSERV na CSN

Implantando o SISCOSERV na CSN Implantando o SISCOSERV na CSN Competitividade mundial A CSN cresce e prospera graças a um modelo de produção totalmente integrado e à diversificação de suas atividades. A presença em em toda a cadeia

Leia mais

Vendas especiais placas, químicos, Co-produtos

Vendas especiais placas, químicos, Co-produtos Vendas especiais placas, químicos, Co-produtos índice 2 6 19 19 Perfil Fluxo de produção Vendas especiais Produtos Carboquímicos Amônia anidra Antrafen BTX (Benzeno, Tolueno e Xileno) Enxofre Naftaleno

Leia mais

Nov./Dez. 2006. Bruno Seno Fusaro Superintendente de Relações com Investidores

Nov./Dez. 2006. Bruno Seno Fusaro Superintendente de Relações com Investidores Nov./Dez. 2006 Bruno Seno Fusaro Superintendente de Relações com Investidores 1 Agenda Introdução à Usiminas Tendências da siderurgia mundial Tendências da siderurgia Brasileira Usiminas do futuro 2 Agenda

Leia mais

AFIRMAÇÕES SOBRE O FUTURO

AFIRMAÇÕES SOBRE O FUTURO AFIRMAÇÕES SOBRE O FUTURO COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL A TRAJETÓRIA 2003 Aquisição da Lusosider em Portugal 2002 2005 Início da expansão da Mina Casa de Pedra e do terminal de carvão em Itaguaí Usina

Leia mais

Seminário Regional 2010. São Paulo, Brasil

Seminário Regional 2010. São Paulo, Brasil Seminário Regional 2010 São Paulo, Brasil Date : 27 e 28/10/2010 Presentation Title : O Cenário Industrial de Negócios da CSN em expansão, utilizando ferramentas da OSIsoft Speaker Name : Resilene Mansur,

Leia mais

Assuma o controle com as soluções SKF para o setor de siderurgia

Assuma o controle com as soluções SKF para o setor de siderurgia Assuma o controle com as soluções SKF para o setor de siderurgia O Poder do Conhecimento em Engenharia A única coisa mais intensa que o calor é a sua concorrência Poucos ambientes industriais têm condições

Leia mais

Relatório Anual 2003. Um passo à frente.

Relatório Anual 2003. Um passo à frente. Relatório Anual 2003 Um passo à frente. Depois de apresentar um lucro superior a R$ 1 bilhão em 2003 e investir na internacionalização, com a aquisição da Lusosider (Portugal) e da CSN LLC (EUA), a CSN

Leia mais

Mineração GLOSSÁRIO. Aço: liga de ferro contendo carbono, manganês, silício e outros elementos.

Mineração GLOSSÁRIO. Aço: liga de ferro contendo carbono, manganês, silício e outros elementos. GLOSSÁRIO Mineração Acabamento: a aparência superficial dos produtos laminados é determinado pelas características superficiais do aço base juntamente com as condições do revestimento que, no caso das

Leia mais

Construção do Alto-Forno 3. Uma nova Coqueria. Terceira Máquina de Lingotamento Contínuo. Um terceiro Convertedor. Geração de novos empregos

Construção do Alto-Forno 3. Uma nova Coqueria. Terceira Máquina de Lingotamento Contínuo. Um terceiro Convertedor. Geração de novos empregos Construção do Alto-Forno 3 Uma nova Coqueria Um terceiro Convertedor Terceira Máquina de Lingotamento Contínuo Geração de novos empregos A CST Companhia Siderúrgica de Tubarão implantará o seu processo

Leia mais

Apresentação para Investidores. Novembro de 2014

Apresentação para Investidores. Novembro de 2014 Apresentação para Investidores Novembro de 2014 1 Agenda Diferenciais Gerdau Estratégia Destaques Operacionais e Financeiros Perspectivas Diferenciais Gerdau Mais de 110 anos de atuação no mercado do aço

Leia mais

Agenda. Siderurgia - Situação Atual. Resultados e Investimentos. Estratégia. Mineração e Logística. Usiminas Mecânica

Agenda. Siderurgia - Situação Atual. Resultados e Investimentos. Estratégia. Mineração e Logística. Usiminas Mecânica 9M09 Agenda Siderurgia - Situação Atual Resultados e Investimentos Estratégia Mineração e Logística Usiminas Mecânica Governança Corporativa / Sustentabilidade 2 Siderurgia - Situação Atual 3 A PRODUÇÃO

Leia mais

ÍNDICE. Página A - OBJETIVO E ABRANGÊNCIA 01 / 03

ÍNDICE. Página A - OBJETIVO E ABRANGÊNCIA 01 / 03 Dezembro/2005 0 ÍNDICE Página A - OBJETIVO E ABRANGÊNCIA 01 / 03 B - IMPORTÂNCIA DA SIDERURGIA BRASILEIRA 04 / 05 C - AS EMPRESAS E A ESTRUTURA PRODUTIVA DO SETOR 06 / 12 C.1 EMPRESAS E PRODUTOS 06 C.2

Leia mais

2. Para aplicação deste anexo deverão ser consideradas as seguintes definições dos termos:

2. Para aplicação deste anexo deverão ser consideradas as seguintes definições dos termos: MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA Procedência: 9ª reunião do Grupo de Trabalho de Fontes Fixas Data: 29 e 30 de novembro de 2010 Processo n 02000.002780/2007-32 LIMITES

Leia mais

1 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO

1 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO 1 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO Olhar para o futuro é pensar no que fazemos no presente. Foi assim no nascimento da CSN, 70 anos atrás. Um projeto avançado que mobilizou um país que queria, mais do que nunca,

Leia mais

São Paulo, 06 de maio de 2015

São Paulo, 06 de maio de 2015 São Paulo, 06 de maio de 2015 A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) (BM&FBOVESPA: CSNA3) (NYSE: SID) divulga seus resultados do primeiro trimestre de 2015 () em Reais, sendo suas demonstrações financeiras

Leia mais

Expandindo a Logística Brasileira Maio 2011

Expandindo a Logística Brasileira Maio 2011 Expandindo a Logística Brasileira Maio 2011 Aviso Legal Esta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ou expectativas da Companhia

Leia mais

Feam. e) alto forno a carvão vegetal: alto forno que utiliza o carvão vegetal como combustível e redutor no processo de produção do ferro gusa;

Feam. e) alto forno a carvão vegetal: alto forno que utiliza o carvão vegetal como combustível e redutor no processo de produção do ferro gusa; 1 ANEXO XIII Limites de Emissão para Poluentes Atmosféricos gerados nas Indústrias Siderúrgicas Integradas e Semi-Integradas e Usinas de Pelotização de Minério de Ferro 1. Ficam aqui definidos os limites

Leia mais

Companhia Siderúrgica Nacional. www.csn.com.br

Companhia Siderúrgica Nacional. www.csn.com.br Companhia Siderúrgica Nacional www.csn.com.br AÇOS ELÉTRICOS - GRÃO ORIENTADO - GO Eq. Estáticos (Transformadores) - GRÃO NÃO ORIENTADO - GNO Eq. Rotativos (Motores) - TOTALMENTE PROCESSADO: A principal

Leia mais

42º Seminário de Aciaria Internacional ABM. A Vale na Siderurgia

42º Seminário de Aciaria Internacional ABM. A Vale na Siderurgia 42º Seminário de Aciaria Internacional ABM A Vale na Siderurgia 1 Localização A Vale participa do desenvolvimento da siderurgia no Brasil. Quando implantados, os projetos representarão uma produção adicional

Leia mais

A AUTOMAÇÃO NO SETOR SIDERÚRGICO INVESTIMENTOS E TENDÊNCIAS. Valdemir Ribeiro Pinto Gerente de Automação COSIPA ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO

A AUTOMAÇÃO NO SETOR SIDERÚRGICO INVESTIMENTOS E TENDÊNCIAS. Valdemir Ribeiro Pinto Gerente de Automação COSIPA ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO A AUTOMAÇÃO NO SETOR SIDERÚRGICO INVESTIMENTOS E TENDÊNCIAS Valdemir Ribeiro Pinto Gerente de Automação COSIPA ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1-SETOR SIDERÚRGICO CARACTERISTICAS EVOLUÇÃO AUTOMAÇÃO NO CONTEXTO

Leia mais

Curso Piloto de Informação para Operários e Encarregados Módulo: Estruturas de Concreto Armado Aula: Armaduras

Curso Piloto de Informação para Operários e Encarregados Módulo: Estruturas de Concreto Armado Aula: Armaduras Curso Piloto de Informação para Operários e Encarregados Módulo: Estruturas de Concreto Armado Aula: Armaduras Aço o para Concreto O que é o aço a o? O aço é uma combinação de SUCATA, FERRO GUSA E OUTROS.

Leia mais

Matéria prima. Fabricação de aço. Fabricação de aço

Matéria prima. Fabricação de aço. Fabricação de aço Matéria prima A fundição é usada para fabricação de componentes acabados. Também p/ produzir lingotes ou placas que serão posteriormente processados em diferentes formas, tais como: vergalhões, barras,

Leia mais

Vendas e MercadosProdutos. serviços adequados às necessidades de cada cliente

Vendas e MercadosProdutos. serviços adequados às necessidades de cada cliente Vendas e MercadosProdutos e serviços adequados às necessidades de cada cliente A estrutura do Grupo Gerdau, segmentada em cinco operações siderúrgicas, agrega importantes vantagens competitivas na área

Leia mais

ASPECTOS TECNOLÓGICOS DOS AÇOS ESTRUTURAIS

ASPECTOS TECNOLÓGICOS DOS AÇOS ESTRUTURAIS Estruturas de aço. Aspectos tecnológicos e de concepção. Prof. Edson Lubas Silva Agradecimento ao Prof. Dr. Valdir Pignatta pelo material cedido ASPECTOS TECNOLÓGICOS DOS AÇOS ESTRUTURAIS 1 O que é o aço?

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2013. 22,25% Bovespa (Outros) 0,60% BNDES Participações S.A. - BNDESPAR 0,88% Caixa Beneficente Empregados da CSN

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2013. 22,25% Bovespa (Outros) 0,60% BNDES Participações S.A. - BNDESPAR 0,88% Caixa Beneficente Empregados da CSN 1. MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO Tempos de turbulência na economia mundial são desafiadores. Mas abrem oportunidades para quem as enxerga. É tudo uma questão de olhar a metade cheia do copo. É assim que a

Leia mais

PRINCIPAIS INDICADORES SEGURANÇA MEIO AMBIENTE ACIDENTES FERROVIÁRIOS

PRINCIPAIS INDICADORES SEGURANÇA MEIO AMBIENTE ACIDENTES FERROVIÁRIOS PERFIL CORPORATIVO 2014 MINAS GERAIS Ibirité Sarzedo Brumadinho Itutinga Jeceaba Barreiro Olhos D Água Andaime Burnier Ouro Branco Joaquim Murtinho Conselheiro Lafaete Carandaí Barbacena Juiz de Fora SÃO

Leia mais

Fundada em 1941, pelo então Presidente Getúlio Vargas, a CSN Companhia Siderúrgica Nacional está em operação há mais de sete décadas.

Fundada em 1941, pelo então Presidente Getúlio Vargas, a CSN Companhia Siderúrgica Nacional está em operação há mais de sete décadas. Abril de 2013 Fundada em 1941, pelo então Presidente Getúlio Vargas, a CSN Companhia Siderúrgica Nacional está em operação há mais de sete décadas. A empresa sempre exerceu papel fundamental para o desenvolvimento

Leia mais

Relatório de Análise. CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas. 4T12 Preços melhores e maior volume de minério

Relatório de Análise. CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas. 4T12 Preços melhores e maior volume de minério CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas A CSN teve um ano difícil em 2012, com perdas contábeis elevadas em seu investimento na Usiminas, expressiva redução na geração de caixa, aumento

Leia mais

Release de Resultados 3T13. 23 de outubro de 2013

Release de Resultados 3T13. 23 de outubro de 2013 Release de Resultados 3T13 23 de outubro de 2013 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

Seminário Transporte para o Comércio e Integração Regional. CNI-BID Brasília-DF, 01/10/08. Logística Integrada André Ravara

Seminário Transporte para o Comércio e Integração Regional. CNI-BID Brasília-DF, 01/10/08. Logística Integrada André Ravara Seminário Transporte para o Comércio e Integração Regional CNI-BID Brasília-DF, 01/10/08 Logística Integrada André Ravara A Vale Milhares de empregados da Vale participam intensamente do dia-a-dia de mais

Leia mais

AULA 6: MATERIAIS METÁLICOS

AULA 6: MATERIAIS METÁLICOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO I E (TEC 156) AULA 6: MATERIAIS METÁLICOS Profª. Cintia Maria Ariani Fontes 1 MATERIAIS

Leia mais

Catálogo de produtos

Catálogo de produtos Catálogo de produtos 2 a bernifer A Bernifer Perfilados de Aço, com mais de 40 anos de experiência em siderurgia, distribui e processa aço para diversos segmentos, tais como: construção civil, óleo e gás,

Leia mais

Agenda. Cenário Atual. Estratégia. Plano de Investimentos. Governança Corporativa / Sustentabilidade

Agenda. Cenário Atual. Estratégia. Plano de Investimentos. Governança Corporativa / Sustentabilidade ExpoMoney 9M09 Agenda Cenário Atual Estratégia Plano de Investimentos Governança Corporativa / Sustentabilidade 2 Cenário Atual 3 A Usiminas é a maior produtora de aços planos da América Latina e a 38

Leia mais

Release de Resultados 2T14. 30 de julho de 2014

Release de Resultados 2T14. 30 de julho de 2014 Release de Resultados 2T14 30 de julho de 2014 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

INFORME SETORIAL MINERAÇÃO E METALURGIA

INFORME SETORIAL MINERAÇÃO E METALURGIA INFORME SETORIAL MINERAÇÃO E METALURGIA Nº 26 - SETEMBRO/1999 ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 Gerência Setorial 3 Siderurgia: Mercado Brasileiro de produtos Longos 1 - Introdução A produção siderúrgica

Leia mais

UMA NOVA FRONTEIRA SE ABRE DO CEARÁ PARA O MUNDO. ZPE CEARÁ

UMA NOVA FRONTEIRA SE ABRE DO CEARÁ PARA O MUNDO. ZPE CEARÁ UMA NOVA FRONTEIRA SE ABRE DO CEARÁ PARA O MUNDO. ZPE CEARÁ O QUE É UMA ZPE? ZPE é uma zona de processamento de exportação especialmente designada a indústrias exportadoras, nas quais estas usufruem de

Leia mais

Release de Resultados 3T14. 22 de outubro de 2014

Release de Resultados 3T14. 22 de outubro de 2014 Release de Resultados 3T14 22 de outubro de 2014 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

O Colapso do Aço na NIS

O Colapso do Aço na NIS ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 Gerência Setorial 3 O Colapso do Aço na NIS 1- Introdução Os países que compunham a antiga União Soviética, atualmente reunidos na NIS - Novos Países Independentes, são

Leia mais

PIB Nominal Países Selecionados

PIB Nominal Países Selecionados PIB Nominal Países Selecionados PIB NOMINAL - 2007 - US$ Bilhões 1.400 1.200 1.000 800 1.314 893 Se o Rio de Janeiro fosse um país independente, ele teria o 5º maior PIB da América Latina, equivalente

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2014. 24,68% NYSE (ADRs)

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2014. 24,68% NYSE (ADRs) RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2014 1. MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO CSN - COMPOSIÇÃO DO CAPITAL SOCIAL EM (%) Com a confiança de sua administração e a força de seus mais de 22 mil colaboradores, a CSN vem há

Leia mais

Capítulo 73. Obras de ferro fundido, ferro ou aço

Capítulo 73. Obras de ferro fundido, ferro ou aço Capítulo 73 Obras de ferro fundido, ferro ou aço Notas. 1.- Neste Capítulo, consideram-se de ferro fundido os produtos obtidos por moldação nos quais o ferro predomina em peso sobre cada um dos outros

Leia mais

FLORESTAS PLANTADAS E A SUSTENTABILIDADE DA SIDERURGIA EM MS MS FLORESTAL DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

FLORESTAS PLANTADAS E A SUSTENTABILIDADE DA SIDERURGIA EM MS MS FLORESTAL DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL FLORESTAS PLANTADAS E A SUSTENTABILIDADE DA SIDERURGIA EM MS MS FLORESTAL DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Junho de 2010 PANORAMA DA SIDERURGIA MUNDIAL - Oferta A indústria siderúrgica movimentou US$600 bilhões

Leia mais

PROPOSIÇÃO DE LIMITES MÁXIMOS DE EMISSÃO DE POLUENTES ATMOSFÉRICOS DE FONTES FIXAS PARA A INDÚSTRIA SIDERÚRGICA EM NÍVEL NACIONAL

PROPOSIÇÃO DE LIMITES MÁXIMOS DE EMISSÃO DE POLUENTES ATMOSFÉRICOS DE FONTES FIXAS PARA A INDÚSTRIA SIDERÚRGICA EM NÍVEL NACIONAL Proposta para discussão Sub-grupo de Minas Gerais 1 PROPOSIÇÃO DE LIMITES MÁXIMOS DE EMISSÃO DE POLUENTES ATMOSFÉRICOS DE FONTES FIXAS PARA A INDÚSTRIA SIDERÚRGICA EM NÍVEL NACIONAL 1. JUSTIFICATIVAS 1.1

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

PROJETO CALCÁRIO SUL DA BAHIA

PROJETO CALCÁRIO SUL DA BAHIA PROJETO CALCÁRIO SUL DA BAHIA 1 ÍNDICE DE PROJETO Introdução O uso diversificado de calcário Estudo de mercado PCC (carbonato de cálcio precipitado) GCC (carbonato de cálcio moído) Potencialidade econômica

Leia mais

Manual Técnico de Coberturas Metálicas

Manual Técnico de Coberturas Metálicas Manual Técnico de Coberturas Metálicas Coberturas Metálicas Nas últimas décadas, as telhas produzidas a partir de bobinas de aço zincado, revolucionaram de maneira fundamental, a construção civil no Brasil,

Leia mais

APIMEC São Paulo Rômel Erwin de Souza CEO. Apresentação Usiminas 2T11 - APIMEC. 12 de novembro de 2015 Classificação da Informação: Pública

APIMEC São Paulo Rômel Erwin de Souza CEO. Apresentação Usiminas 2T11 - APIMEC. 12 de novembro de 2015 Classificação da Informação: Pública APIMEC São Paulo Rômel Erwin de Souza CEO Apresentação Usiminas 2T11 - APIMEC 12 de novembro de 2015 Classificação da Informação: Pública Agenda Usiminas em linhas gerais Informações de Mercado Usiminas

Leia mais

PROGRAMA DE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL POR SOLDAGEM

PROGRAMA DE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL POR SOLDAGEM PROGRAMA DE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL POR SOLDAGEM Know-How no Segmento Industrial de Siderurgia A Eutectic Castolin acumulou vasto conhecimento dos principais setores industrias do Brasil e possui um programa

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas

GERDAU S.A. Informações consolidadas Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA

Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA 2010 Preparado Por ThyssenKrupp CSA Siderúrgica do Atlântico Avenida João XXIII, Santa Cruz Rio de Janeiro, RJ CEP 2356-352 Tel (21) 2141-2550 Thyssenkrupp-csa.com.br

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00403-0 COMPANHIA SIDERURGICA NACIONAL 33.042.730/0001-04 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00403-0 COMPANHIA SIDERURGICA NACIONAL 33.042.730/0001-04 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA,

Leia mais

LOGÍSTICA DESAFIO AO CRESCIMENTO DA SIDERURGIA BRASILEIRA

LOGÍSTICA DESAFIO AO CRESCIMENTO DA SIDERURGIA BRASILEIRA Associação Nacional dos Usuários do Transporte de Carga LOGÍSTICA DESAFIO AO CRESCIMENTO DA SIDERURGIA BRASILEIRA CRU s Latin American Iron & Steel Trends Rio de Janeiro Brasil / 20 Julho 2010 Renato Voltaire

Leia mais

Indústrias Romi S.A. Junho de 2013

Indústrias Romi S.A. Junho de 2013 Indústrias Romi S.A. Junho de 2013 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração e

Leia mais

Marcegaglia do Brasil

Marcegaglia do Brasil planta de Garuva Marcegaglia do Brasil 7 millhões de condensadores aramados 240 milhões de metros de tubos de aço para refrigeração 180.000 toneladas de tubos de aço carbono Brasília 20.000 toneladas de

Leia mais

Competitividade e Desafios da Indústria do Aço

Competitividade e Desafios da Indústria do Aço Competitividade e Desafios da Indústria do Aço Harley Scardoelli 25 de maio de 2014 As economias devem se recuperar de forma gradual ao longo dos próximos anos 6,0 5,0 4,0 3,0 3,2 5,1 3,0 4,7 3,6 4,9 3,9

Leia mais

de diminuir os teores de carbono e impurezas até valores especificados para os diferentes tipos de aço produzidos;

de diminuir os teores de carbono e impurezas até valores especificados para os diferentes tipos de aço produzidos; 1 ANEXO XIII Limites de Emissão para Poluentes Atmosféricos gerados nas Indústrias Siderúrgicas Integradas e Semi-Integradas e Usinas de Pelotização de Minério de Ferro 1. Ficam aqui definidos os limites

Leia mais

Indústria Brasileira do Aço As Grandes Questões Mercado Aços Planos

Indústria Brasileira do Aço As Grandes Questões Mercado Aços Planos Indústria Brasileira do Aço As Grandes Questões Mercado Aços Planos Sergio Leite de Andrade Conselheiro do Aço Brasil/Vice- Presidente Comercial Usiminas São Paulo, 14 de julho de 2014 CHINA: MAESTRO DO

Leia mais

Garantia. Garantia do Produto. 1. Garantias de Produtos com Qualidade de Primeira. 1.1. Garantia de Produtos com Qualidade de Primeira para Bobinas.

Garantia. Garantia do Produto. 1. Garantias de Produtos com Qualidade de Primeira. 1.1. Garantia de Produtos com Qualidade de Primeira para Bobinas. 1 de 6 1. Garantias de s com Qualidade de Primeira. 1.1. Garantia de s com Qualidade de Primeira para Bobinas. Laminado a Quente BQ 97 % BG 95% BQD 97% Laminado a Frio BFFH com Superfície SC 96% BFFH com

Leia mais

Os metais aparecem na natureza em estado livre ou compostos. Concentrados em jazidas. Os principais minérios são:

Os metais aparecem na natureza em estado livre ou compostos. Concentrados em jazidas. Os principais minérios são: Materiais Metálicos INTRODUÇÃO Metal (do ponto de vista tecnológico) pode ser definido como elemento químico que existe como cristal ou agregado de cristais, no estado sólido, caracterizado pelas seguintes

Leia mais

RESULTADO OPERACIONAL RECORDE EM 2002

RESULTADO OPERACIONAL RECORDE EM 2002 Para mais informações, contatar: Luciana Paulo Ferreira CSN - Relações com Investidores 1 2586 1442 luferreira@csn.com.br www.csn.com.br RESULTADO OPERACIONAL RECORDE EM 20 (Rio de Janeiro, Brasil, 26

Leia mais

Tubos, Projetos Especiais e Processos Agregados

Tubos, Projetos Especiais e Processos Agregados Tubos, Projetos Especiais e Processos Agregados Toda a qualidade em aço que você precisa www.meincol.com.br voestalpine AG A voestalpine está segmentada em 4 divisões: voestalpine. Uma empresa com forte

Leia mais

Textos de apoio. Ciências. Ensino Fundamental I

Textos de apoio. Ciências. Ensino Fundamental I Textos de apoio Ciências Ensino Fundamental I 1 Latas de aço O mercado para reciclagem No Brasil, assim como no resto do mundo, o mercado de sucata de aço é bastante sólido, pois as indústrias siderúrgicas

Leia mais

V Mid & Small Cap Conference

V Mid & Small Cap Conference V Mid & Small Cap Conference A Tenaris 2 Tenaris em Números Capacidade Anual Tubos de aço sem costura: 3,320 milhões de tons Tubos de aço soldados: 2,420 milhões de tons Colaboradores 25.422 (dezembro

Leia mais

Mateco UCP - Civil. Mateco UCP - Civil. Mateco UCP - Civil. Mateco UCP - Civil

Mateco UCP - Civil. Mateco UCP - Civil. Mateco UCP - Civil. Mateco UCP - Civil Mateco - UCP - Civil Materiais Metálicos: Os materiais metálicos são substâncias inorgânicas que contêm um ou mais elementos metálicos e que também podem conter alguns elementos nãometálicos; Visando à

Leia mais

RESULTADOS 4T14 e 2014

RESULTADOS 4T14 e 2014 São Paulo, 12 de março de 2015 A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) (BM&FBOVESPA: CSNA3) (NYSE: SID) divulga seus resultados do quarto trimestre de 2014 (4T14) e do ano de 2014 em Reais, sendo suas demonstrações

Leia mais

Escola Politécnica de Pernambuco Departamento de Ensino Básico PROGRAMA

Escola Politécnica de Pernambuco Departamento de Ensino Básico PROGRAMA PROGRAMA Disciplina: MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO MECÂNICA Código: MECN0039 Carga Horária Semestral: 45 HORAS Número de Créditos: TEÓRICOS: 00; PRÁTICOS: 03; TOTAL: 03 Pré-Requisito: MECN0004 CIÊNCIA DOS MATERIAIS

Leia mais

Desenvolvimento da Indústria de Óleo & Gás: os próximos 10 anos. O Programa Exploratório

Desenvolvimento da Indústria de Óleo & Gás: os próximos 10 anos. O Programa Exploratório Desenvolvimento da Indústria de Óleo & Gás: os próximos 10 anos O Programa Exploratório Magda Chambriard Diretora Geral XII Seminário Internacional de Britcham de Energia Rio de Janeiro, 7 de agosto de

Leia mais

International Projects Logistics

International Projects Logistics International Projects Logistics VALE e a utilização das hidrovias DEEB 01.10.08 Novembro 2009 Apresentação para Câmara dos Deputados Vale e a utilização das hidrovias Mina de Urucum Corumbá Localização

Leia mais

A GGD METALS. Valores Tratativa humana e profissional, responsabilidade, meritocracia e reconhecimento aos comprometidos com a empresa.

A GGD METALS. Valores Tratativa humana e profissional, responsabilidade, meritocracia e reconhecimento aos comprometidos com a empresa. A GGD METALS A GGD Metals é a maior e mais diversificada distribuidora de aços e metais do país. Possui gestão altamente profissional e conta com diferenciais inéditos no setor de distribuição: forte poder

Leia mais

ÍNDICE DADOS DA EMPRESA DFS INDIVIDUAIS E CONSOLIDADAS NOTAS EXPLICATIVAS 23 PROPOSTA DE ORÇAMENTO DE CAPITAL 115 PARECERES E DECLARAÇÕES 117

ÍNDICE DADOS DA EMPRESA DFS INDIVIDUAIS E CONSOLIDADAS NOTAS EXPLICATIVAS 23 PROPOSTA DE ORÇAMENTO DE CAPITAL 115 PARECERES E DECLARAÇÕES 117 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ÍNDICE DADOS DA EMPRESA Composição do Capital 05 Proventos em Dinheiro 05 DFS INDIVIDUAIS E CONSOLIDADAS DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 07 Balanço Patrimonial Passivo

Leia mais

Conheça a D&D Company, no mercado desde 1997, é especializada em transformação e manufatura de aços inoxidáveis e ligas especiais.

Conheça a D&D Company, no mercado desde 1997, é especializada em transformação e manufatura de aços inoxidáveis e ligas especiais. Conheça a D&D Company, no mercado desde 1997, é especializada em transformação e manufatura de aços inoxidáveis e ligas especiais. Aços Inoxidáveis ü Austeníticos - Linha 300 ü Martensíticos - Linha 400

Leia mais

Termoeletricidade com combustíveis fósseis

Termoeletricidade com combustíveis fósseis Comissão de Serviços de Infraestrutura Audiência pública: Investimento e gestão: desatando o nó logístico do País 1º ciclo: Energia e desenvolvimento do Brasil Painel 01: Eletricidade convencional Termoeletricidade

Leia mais

Assistente de Tecnologia da Informação e Técnico em Instrumentação. Descrição e Requisitos

Assistente de Tecnologia da Informação e Técnico em Instrumentação. Descrição e Requisitos Vitória, 20 de Maio de 2014. A Selecta, empresa de Recrutamento e Seleção, divulga as vagas de emprego em aberto, com destaque para: Analista Financeiro, Assistente Contábil, Assistente de Tecnologia da

Leia mais

Cimento no Brasil José Otavio Carvalho

Cimento no Brasil José Otavio Carvalho Cimento no Brasil Presidente Cimento O cimento é um aglomerante hidráulico obtido pela moagem de clínquer portland ao qual se adiciona, durante a operação, a quantidade necessária de uma ou mais formas

Leia mais

1 o ENCONTRO DE NEGÓCIOS DE ENERGIA NUCLEAR

1 o ENCONTRO DE NEGÓCIOS DE ENERGIA NUCLEAR 1 o ENCONTRO DE NEGÓCIOS DE ENERGIA NUCLEAR São Paulo, 23 de novembro de 2010 ITAGUAÍ - RJ MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA - MCT COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR - CNEN NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS

Leia mais

INDÚSTRIA MECÂNICA COM SOLUÇÕES EM FABRICAÇÃO DE PEÇAS E EQUIPAMENTOS

INDÚSTRIA MECÂNICA COM SOLUÇÕES EM FABRICAÇÃO DE PEÇAS E EQUIPAMENTOS INDÚSTRIA MECÂNICA COM SOLUÇÕES EM FABRICAÇÃO DE PEÇAS E EQUIPAMENTOS USINAGEM MÉDIA E PESADA CALDEIRARIA MÉDIA E PESADA NAVAL, HÉLICES, EIXOS E EQUIPAMENTOS DE CONVÉS FUNDIÇÃO E CENTRIFUGAÇÃO DE AÇO INOXIDÁVEIS

Leia mais

SIDERURGIA MUNDIAL. » O Grupo Arcelor Mittal é o maior produtor mundial, com um volume que representa mais do dobro da produção do segundo colocado;

SIDERURGIA MUNDIAL. » O Grupo Arcelor Mittal é o maior produtor mundial, com um volume que representa mais do dobro da produção do segundo colocado; Siderurgia 9 SIDERURGIA MUNDIAL» A produção siderúrgica mundial cresceu 32% entre 24 e 21;» O Grupo Arcelor Mittal é o maior produtor mundial, com um volume que representa mais do dobro da produção do

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00403-0 COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL 33.042.730/0001-04 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00403-0 COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL 33.042.730/0001-04 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 30/09/2006 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

O que nos move. Apresentação do Grupo voestalpine Exercício 2014/15. voestalpine AG www.voestalpine.com

O que nos move. Apresentação do Grupo voestalpine Exercício 2014/15. voestalpine AG www.voestalpine.com O que nos move Apresentação do Grupo voestalpine Exercício 2014/15 www.voestalpine.com Contribuímos para a segurança e a mobilidade no mundo Como grupo produtor de tecnologia e bens industriais baseados

Leia mais

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO ALAVANCA DO MERCADO INTERNO

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO ALAVANCA DO MERCADO INTERNO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO ALAVANCA DO MERCADO INTERNO OPORTUNIDADES E DESAFIOS SENADO FEDERAL AUDIÊNCIA MEDIDA PROVISÓRIA 595 MARÇO 2013 Enfrentamento dos gargálos logísticos Programa rodoviário Programa

Leia mais

Logística e Infra-estrutura

Logística e Infra-estrutura Siderurgia Mineração Cimento Logística e Infra-estrutura CSN apresenta Plataforma Logística CSN em Itaguaí Plataforma Logística CSN em Itaguaí Um projeto alinhado às necessidades do Brasil Plataforma Logística

Leia mais

Os sistemas de despoeiramento, presentes em todas as usinas do Grupo Gerdau, captam e filtram gases e partículas sólidas gerados na produção

Os sistemas de despoeiramento, presentes em todas as usinas do Grupo Gerdau, captam e filtram gases e partículas sólidas gerados na produção Os sistemas de despoeiramento, presentes em todas as usinas do Grupo Gerdau, captam e filtram gases e partículas sólidas gerados na produção siderúrgica. Ontário Canadá GESTÃO AMBIENTAL Sistema de gestão

Leia mais

Situação e Perspectivas Mercado de Minério de ferro

Situação e Perspectivas Mercado de Minério de ferro São Paulo, Brasil 12-14 de julho, 2015 Situação e Perspectivas Mercado de Minério de ferro Congresso Brasileiro do Aço, 26ª edição Peter Poppinga Diretor Executivo de Ferrosos isclaimer Esse comunicado

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente Atratividade do Brasil: avanços e desafios Fórum de Atratividade BRAiN Brasil São Paulo, 03 de junho de 2011 Luciano Coutinho Presidente O Brasil ingressa em um novo ciclo de desenvolvimento A economia

Leia mais

Serviços. Assistência técnica: Maior facilidade e agilidade das informações:

Serviços. Assistência técnica: Maior facilidade e agilidade das informações: Aços para Fixadores Laboratório para ensaios mecânicos Serviços Assistência técnica: Dispomos de engenheiros de aplicação exclusivos para assistir o mercado na assistência técnica tanto corretiva como

Leia mais

Prezado (a), Atenciosamente, Marco Polo de Mello Lopes Presidente Executivo Instituto Aço Brasil. Preparado para Instituto Aço Brasil

Prezado (a), Atenciosamente, Marco Polo de Mello Lopes Presidente Executivo Instituto Aço Brasil. Preparado para Instituto Aço Brasil OUTUBRO 2012 INTRODUÇÃO Prezado (a), Manter a competitividade da indústria brasileira em uma economia cada vez mais globalizada tem sido um de nossos principais desafios. Para tal, é importante conhecer

Leia mais

Missão Visão Valores

Missão Visão Valores PORTFÓLIO A Empresa A FK Engenharia e Gerenciamento nasceu de uma demanda de mercado por empresas inovadoras e de reconhecida capacidade técnica e gestão para atender da melhor forma possível, as necessidades

Leia mais

NORMA DE REQUISITOS PARA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE TÉCNICOS DE INSPEÇÃO DA QUALIDADE E TÉCNICOS DE JULGAMENTO DE PRODUTOS

NORMA DE REQUISITOS PARA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE TÉCNICOS DE INSPEÇÃO DA QUALIDADE E TÉCNICOS DE JULGAMENTO DE PRODUTOS NORMA DE REQUISITOS PARA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE TÉCNICOS DE INSPEÇÃO DA QUALIDADE E TÉCNICOS DE JULGAMENTO DE PRODUTOS N. º DOCUMENTO: PNCO-IQ-CS-0 1 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. APLICAÇÃO...3 3.

Leia mais

Apresentação... 5. 1 Empresa e Empreendimento... 9. Características da CSN e do Tecar... 9. Conhecendo o Tecar... 10

Apresentação... 5. 1 Empresa e Empreendimento... 9. Características da CSN e do Tecar... 9. Conhecendo o Tecar... 10 RELATÓRIO DE IMPACTO AMBIENTAL Terminal de Granéis Sólidos TECAR 70 Mtpa Março, 2014 Sumário Apresentação... 5 1 Empresa e Empreendimento... 9 Características da CSN e do Tecar... 9 Conhecendo o Tecar...

Leia mais

Libânio M. Pinheiro, Andreilton P. Santos, Cassiane D. Muzardo, Sandro P. Santos

Libânio M. Pinheiro, Andreilton P. Santos, Cassiane D. Muzardo, Sandro P. Santos ESTRUTURAS DE CONCRETO CAPÍTULO 3 Libânio M. Pinheiro, Andreilton P. Santos, Cassiane D. Muzardo, Sandro P. Santos Março de 2010 AÇOS PARA ARMADURAS 3.1 DEFINIÇÃO E IMPORTÂNCIA O aço é uma liga de ferrocarbono

Leia mais

SEMINÁRIO RECURSOS ENERGÉTICOS DO BRASIL: PETRÓLEO, GÁS, URÂNIO E CARVÃO Rio de Janeiro 30 de setembro de 2004 - Clube de Engenharia

SEMINÁRIO RECURSOS ENERGÉTICOS DO BRASIL: PETRÓLEO, GÁS, URÂNIO E CARVÃO Rio de Janeiro 30 de setembro de 2004 - Clube de Engenharia SEMINÁRIO RECURSOS ENERGÉTICOS DO BRASIL: PETRÓLEO, GÁS, URÂNIO E CARVÃO Rio de Janeiro 30 de setembro de 2004 - Clube de Engenharia Carvão Mineral: Perspectivas e Tendências nos Mercados Nacional e Internacional

Leia mais

Investimentos e Controles Ambientais da ArcelorMittal Tubarão

Investimentos e Controles Ambientais da ArcelorMittal Tubarão Investimentos e Controles Ambientais da ArcelorMittal Tubarão Desde a inauguração, em 1983, a ArcelorMittal Tubarão segue uma gestão orientada pela busca contínua da inovação e da qualidade em processos

Leia mais

Planos de Negócio das Ferrovias de Carga para 2011

Planos de Negócio das Ferrovias de Carga para 2011 01/11/010 Planos de Negócio das Ferrovias de Carga para 011 Planos de Negócio de Carga Geral das Ferrovias da Vale Fabiano Lorenzi AGENDA Logística da Vale Sistema Logístico Norte Sistema Logístico Sudeste

Leia mais

Tubos Redondos 11 22070781

Tubos Redondos 11 22070781 1 Tubos Redondos 11 22070781 Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico da parede barra

Leia mais

PRIMUS Tecnologia para Reciclagem de Resíduos. ABM - Março / 2008

PRIMUS Tecnologia para Reciclagem de Resíduos. ABM - Março / 2008 PRIMUS Tecnologia para Reciclagem de Resíduos ABM - Março / 2008 SUSTENTABILIDADE DO SETOR SIDERÚRGICO BRASILEIRO Paul Wurth 2008 Residuos siderúrgicos: Onde estão? A industria siderúrgica tem uma longa

Leia mais

GalvInfo Center - Um programa do International Zinc Association

GalvInfo Center - Um programa do International Zinc Association - Um programa do International Zinc Association 2. Processos de Revestimento e Tratamentos de Superfície GalvInfoNote 2.3 Introdução Galvanização por Imersão a Quente por Processo Contínuo Versus Galvanização

Leia mais

MRS Logística. Seminário Logística, Infraestrutura e Agronegócio. Famasul SENAR. Claudenildo dos Santos Chaves. 20 de julho de 2012 Campo Grande - MS

MRS Logística. Seminário Logística, Infraestrutura e Agronegócio. Famasul SENAR. Claudenildo dos Santos Chaves. 20 de julho de 2012 Campo Grande - MS MRS Logística Seminário Logística, Infraestrutura e Agronegócio Famasul SENAR Claudenildo dos Santos Chaves 20 de julho de 2012 Campo Grande - MS A MRS e sua malha 2 2 MRS Uma Visão Geral Alguns fatos

Leia mais

MINI ALTO-FORNO PERFIL DE EQUIPAMENTO 1/13

MINI ALTO-FORNO PERFIL DE EQUIPAMENTO 1/13 PERFIL DE EQUIPAMENTO MINI ALTO-FORNO MINITEC Minitecnologias Ltda. Rua Bananal, 405-5º andar - Bairro Santo Antônio CEP: 35500-036 Divinópolis/MG - Brasil Fones: +55 (37) 3085-7113 / 3222-7113 - Fax:

Leia mais

laminados a frio laminados a quente zincados folhas metálicas pré-pintado csn

laminados a frio laminados a quente zincados folhas metálicas pré-pintado csn laminados a frio laminados a quente zincados folhas metálicas CSN galvalume pré-pintado csn índice 2 6 Perfil Fluxo de produção Normas e especificações Normas técnicas de fabricação Dimensões padrão Tolerâncias

Leia mais