CESOP. Data /05/2007 Hora do início : Hora do fim : Entrevistador:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CESOP. Data /05/2007 Hora do início : Hora do fim : Entrevistador:"

Transcrição

1 Inquérito n.º CESOP Saúde e Sexualidade Versão Masculina (V2) Data /05/2007 Hora do início : Hora do fim : Entrevistador: Chamo-me e trabalho para o Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade Católica. A pedido da Coordenação Nacional para a Infecção VIH/SIDA e do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, estamos a realizar um estudo sobre a saúde sexual dos portugueses. À semelhança de outros estudos realizados em vários países europeus, o principal objectivo é recolher informação que possa contribuir para o controlo e a redução das infecções e das doenças sexualmente transmissíveis. Ora, isso só se torna possível se conhecermos os comportamentos sexuais dos portugueses. Para que os resultados sejam válidos é necessário que um número elevado de pessoas responda ao inquérito. Por isso a sua colaboração é muito importante. Desde já agradecemos o tempo que irá disponibilizar a responder a este inquérito. As suas respostas irão também permitir realizar mais eficazmente campanhas de prevenção do VIH/SIDA e de outras infecções sexualmente transmissíveis. O questionário é completamente anónimo e confidencial, ou seja, as suas respostas não serão conhecidas e ninguém saberá que respondeu ao inquérito! NO DOMICÍLIO, INQUIRIR O ÚLTIMO HOMEM QUE FEZ ANOS E QUE TENHA ENTRE 18 E 65 ANOS Freguesia (SEM PERGUNTAR): PARTE A FAMÍLIA E AGREGADO DOMÉSTICO Para começar, gostaria de lhe fazer algumas perguntas sobre as pessoas que vivem na sua casa. A1. Contando consigo, quantas pessoas incluindo crianças vivem habitualmente nesta casa? ENTREVISTADOR Recolher informação sobre a IDADE do inquirido. Não se esqueça de assinalar o SEXO do inquirido (mas não pergunte!) Recolher informação sobre a RELAÇÃO FAMILIAR do inquirido com as outras pessoas que moram na mesma casa. Se existir um CÔNJUGE, é necessário distinguir entre estar legalmente casado ou viver em situação de facto/coabitação. No caso da coabitação HOMOSSEXUAL, é necessário assinalar o SEXO do parceiro. Assinalar o número de FILHOS de idade superior a 12 anos (inclusive) e os de idade inferior. Assinalar o número de OUTROS FAMILIARES de idade superior a 18 anos (inclusive) e os de idade inferior. Assinalar o número de NÃO FAMILIARES de idade superior a 18 anos (inclusive) e os de idade inferior. A2. Em que ano é que o Sr. nasceu? A3. Sexo do inquirido [Não perguntar, assinalar apenas] Masculino Feminino A4. Qual a relação familiar que tem/têm consigo (mulher, filho, filha.)? Quantos? Esposa Companheira Companheiro Filhos/filhas menos de 12 anos Filhos/filhas mais de 12 anos Outros familiares menos de 18 anos Outros familiares mais de 18 anos Outros não-familiares menos de 18 anos Outros não-familiares mais de 18 anos A5. Está actualmente à espera de ser pai? sabe A5a. Tem filhos que não vivam consigo? Quantos? 1

2 TRAJECTÓRIA CONJUGAL A6. Vou agora colocar-lhe algumas perguntas sobre o seu percurso conjugal, isto é, gostaria de saber quando começou a viver em casal ou se já viveu com outra pessoa no passado. Quando digo «viver em casal» não me refiro apenas às pessoas casadas. Refiro-me também às pessoas que vivem juntas sem estarem casadas, incluindo as que vivem com uma pessoa do mesmo sexo. Deixe-me começar por confirmar se vive ou não em casal Vive em casal PASSA À A17 vive em casal A7. Não vive em casal, mas tem actualmente alguma relação regular com alguém pelo menos há TRÊS meses?, tenho uma relação em que me sinto comprometido, tenho uma relação mas não me sinto comprometido tenho nenhuma relação regular A8. E no passado, alguma vez viveu com alguém por um período superior a TRÊS meses? [A pessoa com quem viveu pode ser uma mulher ou um homem]. Já viveu em casal Nunca viveu em casal PASSA À A24 [PARA OS QUE JÁ VIVERAM EM CASAL MAS NÃO VIVEM ACTUALMENTE] A9. Ao longo da sua vida, quantas vezes viveu em casal por um período superior a TRÊS MESES? INCLUA TODOS OS CASAMENTOS E TODAS AS COABITAÇÕES. Vou pedir-lhe que fale da ÚLTIMA VEZ que viveu em casal. A10. Com que idade começou a viver em casal? A11. Quando começou a viver em casal, estava legalmente casado com a pessoa com quem vivia ou não?, estava casado PASSA À A15, vivia em coabitação PASSA À A12 A14. Essa pessoa era LER ALTO ATÉ CONSEGUIR CODIFICAR A RESPOSTA Do Sexo oposto Ou do mesmo sexo? A15. Com que idade deixou de viver com essa pessoa? [Passar para a pergunta A24] [PARA OS QUE VIVEM EM CASAL ACTUALMENTE] A17. Ao longo da sua vida, quantas vezes viveu em casal por um período superior a TRÊS MESES? INCLUIR TODOS OS CASAMENTOS E TODAS AS COABITAÇÕES. Vou pedir-lhe que fale da sua relação conjugal ACTUAL. A18. Com que idade começou essa relação conjugal? A19. Quando começou a viver em casal estava legalmente casado com a pessoa com quem vive ou não?, estava casado PASSA À A22, vivia em coabitação A20. Chegou a casar-se? PASSA À A22 A21. Essa pessoa é LER ALTO ATÉ CONSEGUIR CODIFICAR A RESPOSTA Do sexo oposto Ou do mesmo sexo? [Se indicou MAIS de uma relação conjugal, passar à A23] [Se indicou UMA relação conjugal, passar à A24] A22. Com que idade casou? [Se indicou MAIS de uma relação conjugal, passar à A23] [Se indicou UMA relação conjugal, passar à A24] A12. Chegou a casar-se com essa pessoa? PASSA À A14 A13. Com que idade casou? [Passar para a questão A15] 2

3 A23. Falando agora da relação conjugal ANTERIOR, pode dizer-me a razão para essa relação ter terminado? Por favor, indique-me apenas a letra. [CARTÃO 2] N Z M E K S R X J Q Y V B D F [PARA TODOS] A24. Pode dizer-me qual das seguintes situações se aplica melhor ao seu estado civil legal? (Como está no B. I.). Casado Separado Divorciado Viúvo Solteiro PARTE B - CARACTERIZAÇÃO SOCIAL NACIONALIDADE B3. Onde nasceu o seu pai? E a sua mãe? Pai Mãe Portugal Brasil Países africanos de língua oficial Portuguesa Outros países de língua oficial Portuguesa Europa Ocidental Europa do Leste América do Sul e Central América do Norte África Ásia Não sabe B4. E o Sr. em que país nasceu? Portugal PASSA À B8 Brasil Países Africanos de língua oficial Portuguesa Outros países de língua oficial Portuguesa Europa Ocidental Europa de Leste América do Sul e Central América do Norte África Ásia B5. Há quanto tempo vive em Portugal? Há menos de um ano Há 1-5 anos Há 6-10 anos Há anos Há mais de 20 anos B6. Tem nacionalidade Portuguesa? PASSA À B8 B7. Qual é a sua nacionalidade? [PARA TODOS] B8. Durante a infância (até aos 12 anos), a sua família costumava falar-lhe de sexualidade? Nunca Raramente Algumas vezes sabe/não se lembra B9. Durante a sua adolescência (13/15 anos), com que frequência falava de sexualidade com o seu pai? E com a sua mãe? Pai Mãe Nunca Raramente Algumas vezes Muitas vezes Não sabe Não responde 3

4 RELIGIÃO B10. Sente que pertence a uma religião? PASSA À B13 sabe B11. Qual? Católica Outra religião cristã Outra religião não cristã B12. Sem contar com ocasiões especiais, como casamentos e funerais, com que frequência é que participa, actualmente, em serviços religiosos ou cerimónias relacionadas com a sua religião? Todos os dias Mais de uma vez por semana Uma vez por semana Pelo menos uma vez por mês Menos vezes ainda Nunca ESCOLARIDADE B13. Passando agora a falar de educação, pode dizer-me qual o grau de escolaridade mais elevado que completou? Nenhum 1º Ciclo do Básico (4ª Classe) 2º Ciclo do Básico (5º e 6º Anos/Preparatório) 3º Ciclo do Básico (9º / 5º Ano dos liceus) Secundário (12º Ano/7ºAno dos Liceus ou equivalente/propedêutico/serviço cívico) Superior politécnico Superior universitário Mestrado/Doutoramento Outra resposta: SITUAÇÃO PERANTE O TRABALHO B14. Qual destas descrições se aplica à sua ocupação na semana passada, ou seja, nos 7 dias anteriores ao último Domingo? [ANOTAR A OCUPAÇÃO MAIS IMPORTANTE]. 1. A fazer trabalho pago (por conta de outrem, conta própria, no negócio da família) 2. A estudar (mesmo se de férias) 3. Desempregado à procura de emprego 4. Desempregado, à espera de emprego, mas não à procura de emprego 5. Em situação de doença ou incapacidade/invalidez permanente 6. Na reforma 7. A fazer trabalho doméstico, a cuidar de crianças ou de outras pessoas (sem ser pago) 8. Outra 9. Não responde B15. Com que idade teve o seu primeiro emprego/ trabalho pago e regular? Anos Nunca trabalhei PASSA À B23 [PARA QUEM TRABALHA OU JÁ TRABALHOU] B16. Qual é/era a sua profissão principal? Pode descrever-me detalhadamente o que faz/fazia? B17. Na sua profissão principal é/era Trabalhador por conta de outrem Trabalhador por conta própria/independente Trabalhador no negócio ou empresa da família Patrão (empregados a cargo) B18. Em média, quantas horas costuma(va) trabalhar por semana na sua profissão? B19. O seu emprego obriga-o/obrigava-o a ausentar-se de casa por uma noite (ou mais) de cada vez? [Excluir trabalho por turnos] PASSA À B23 B20. Nos últimos 12 meses, mais ou menos quantas noites dormiu fora de casa por causa do seu trabalho? [Excluir trabalho por turnos] [PARA TODOS] B23. Se considerar o rendimento de todas as pessoas que vivem nesta casa, qual é a letra que melhor descreve o rendimento líquido POR MÊS? Se não souber o número exacto, por favor, dê um valor aproximado. [CARTÃO 3] S T V A C P R sabe 4

5 [APENAS PARA OS QUE NUNCA TRABALHARAM E NÃO VIVEM EM CASAL] DADOS SOBRE O PAI OU A MÃE (OU SUBSTITUTOS) B24a. Relativamente à educação, pode dizer-me qual o grau de escolaridade mais elevado que o seu pai (ou a mãe) atingiu? [Anotar apenas um, pela seguinte ordem: pai, mãe, substituto] B25a. Qual destas descrições se aplica à ocupação do seu pai (ou mãe) na semana passada, ou seja, nos 7 dias anteriores ao último Domingo?[Anotar a ocupação mais importante] [Anotar apenas um, pela seguinte ordem: pai, mãe, substituto] 1. A fazer trabalho pago (por conta de outrem, conta própria, no negócio da família) Pai Mãe Subs. 2. A estudar (mesmo se de férias) 3. Desempregado à procura de emprego 4. Desempregado, à espera de emprego, mas não à procura de emprego 5. Em situação de doença ou incapacidade/invalidez permanente 6. Na reforma 7. A fazer trabalho doméstico, a cuidar de crianças ou de outras pessoas (sem ser pago) Pai Mãe Subs Nenhum 1º ciclo do básico (4ª classe) 2º ciclo do básico (5º e 6º anos / preparatório) 3º ciclo do básico (9º ano / 5º ano dos liceus) Secundário (12º ano / 7º ano dos liceus ou equivalente/ Propedêutico/serviço cívico) Superior politécnico Superior universitário Mestrado/Doutoramento Outra Não responde 8. Outra 9. Não sabe 10. Não responde [Se respondeu 1, 3, 4, 5 e 6 na pergunta anterior, responder às questões B26 e B27] B26a. Qual é/era profissão principal do seu pai (ou mãe)? Pode descrever-me detalhadamente o que faz/fazia? B27a. Nessa profissão o seu pai (ou mãe) é/era Trabalhador por conta de outrem Trabalhador por conta própria/independente Trabalhador no negócio ou empresa da família Patrão (empregados a cargo) PARTE C - SAÚDE, CONTRACEPÇÃO E IST C1. A saúde é o tema de que vamos falar a seguir. Gostaria de começar por lhe perguntar se acha que o seu estado de saúde é, no geral, muito bom, bom, razoável, mau ou muito mau? Muito Bom Bom Razoável Mau Muito Mau sabe C2. Já algum médico lhe diagnosticou ou lhe disse que tem uma doença crónica, incapacidade ou enfermidade? [Por doença crónica quero dizer alguma coisa que o afectou ou que é provável que venha a afectá-lo durante um período de tempo.] PASSA À C5 C3. Pode dizer-me qual é a doença, a incapacidade ou enfermidade que o afecta? C4. Isso limita, em geral, a sua actividade? C5. Acerca do consumo de bebidas alcoólicas, com que regularidade consumiu, nos ÚLTIMOS 12 MESES, bebidas alcoólicas? Cinco ou mais dias por semana Três ou quatro dias por semana Uma ou duas vezes por semana Uma ou duas vezes por mês Menos de uma vez por mês Nunca nos últimos 12 meses 5

6 MÉTODOS CONTRACEPTIVOS C6. Outro tema de saúde de que gostaria de falar diz respeito aos métodos contraceptivos/preventivos. Começaria por lhe perguntar que métodos o Sr. ou a(s) pessoa(s) com quem tem relações sexuais utilizam ACTUALMENTE? (MÚLTIPLA) Pílula DIU/aparelho Preservativo Diafragma Esponja/Crema espermicida/óvulos Coito interrompido Abstinência periódica (método ogino) Duche vaginal Pílula do dia seguinte Implantes Adesivos Mirena Anel contraceptivo Laqueação Vasectomia usa nenhum contraceptivo PASSA À C7 [Se usa ACTUALMENTE algum método contraceptivo, saltar para a pergunta C8] C7. Pode dizer-me porquê? tem actualmente relações sexuais O Sr. e o seu cônjuge desejam ter um filho É contrário às suas convicções A sua parceira está grávida O Sr. (ou o cônjuge) não é fértil Outra razão C8. Falando apenas do preservativo, pode dizer-me se já o usou no passado ou se nunca usou o preservativo AO LONGO DE TODA A SUA VIDA? [Verificar na C6 se usa actualmente preservativos] usei no passado, mas uso actualmente, nunca usei o preservativo ao longo da minha vida PASSA À C17 C9. Quando foi a primeira vez que utilizou um preservativo? C10. E a última? [Ler as categorias] Primeira vez Última vez Há menos de um ano Entre 1 e 4 anos Entre 5 e 9 anos Há mais de 10 anos Não sabe Não responde C12. No ÚLTIMO ANO usou o preservativo conjuntamente com outro método contraceptivo? Se sim, com que frequência?, frequentemente, pouco frequentemente C13. Já lhe aconteceu querer utilizar um preservativo com uma pessoa que não queria utilizá-lo? PASSA À C15 C14. O que fez (na circunstância)? Utilizou na mesma um preservativo Teve relações sexuais sem preservativo teve relações sexuais Outra sabe C15. Já lhe aconteceu NÃO querer utilizar um preservativo com uma pessoa que queria utilizá-lo? PASSA À C17 C16. O que fez (na circunstância)? Utilizou na mesma um preservativo Teve relações sexuais sem preservativo teve relações sexuais Outra sabe 6

7 [PARA TODOS] C17. Vou ler-lhe algumas frases que traduzem algumas opiniões sobre o uso do preservativo. Para cada uma delas pode dizer-me se concorda totalmente,se concorda, não concorda nem discorda, se discorda ou se discorda totalmente? CARTÃO 4 Concordo totalment e Concord o Não concord o nem discordo Discord o Discordo totalment e O preservativo é complicado de utilizar O preservativo mata o romantismo O preservativo levanta dúvidas ao parceiro O preservativo pode retirar o prazer à mulher O preservativo pode retirar o prazer ao homem O preservativo aumenta o prazer sexual O preservativo é muito caro. NR DOENÇAS/INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS Continuando a falar de saúde, vou agora fazer-lhe algumas perguntas sobre um dos temas principais deste inquérito as infecções/doenças que são transmitidas através das relações sexuais. C18. Já alguma vez teve uma infecção ou uma doença transmitida através das relações sexuais? PASSA À C22 C19. Ao LONGO DA SUA VIDA, quantas vezes contraiu uma doença sexualmente transmissível? Uma vez Duas vezes Entre 3 a 5 vezes Entre 5 a 10 vezes Mais de 10 vezes se lembra/não sabe C20. Algum médico lhe diagnosticou uma destas doenças? (MÚLTIPLA) CARTÃO 5 Sim Nã o M C F A J Z N T O Outra Qual? Não sei Não responde C21. Falando da ÚLTIMA VEZ que contraiu uma doença sexualmente transmissível, há quanto tempo isso aconteceu? Nas últimas 4 semanas Entre 4 semanas e 1 ano Entre 1 e 3 anos Entre 3 e 5 anos Há mais de 5 anos sei/não me lembro O VIH/SIDA C22. Continuando ainda a falar das infecções sexualmente transmissíveis, com que frequência ouve falar da infecção do VIH/SIDA? Muitas vezes Algumas vezes Raramente Nunca sei C25. Alguma vez tirou uma amostra de sangue para fazer o teste para o VIH, o vírus que causa a SIDA? PASSA À C28 sei/não me lembro 7

8 C26. Admite vir a fazê-lo noutra ocasião? PASSA À C32 PASSA À C27 Talvez PASSA À C32 sei PASSA À C32 C27. Por que razão não pensa realizar o teste para o HIV? Receio saber a verdade Tenho medo que os outros venham a saber que sou seropositivo me considero em risco sei onde fazê-lo Outra. Qual? sei [Passar para a pergunta C32] C28. Quantas vezes fez o teste nos ÚLTIMOS 5 ANOS? 1 vez 2 vezes Entre 3 e 5 vezes Mais de 5 vezes sei/não me lembro C29. E quando foi a ÚLTIMA VEZ que fez o teste? Nas últimas 4 semanas Entre 4 semanas e 1 ano Entre 1 e 2 anos Entre 3 e 5 anos Mais de 5 anos sei C31. Não pretendo saber o resultado do teste, mas digame se foi informado? sei/não me lembro C32. As frases seguintes descrevem alguns comportamentos sexuais. Diga-me se essas descrições têm ou não a ver com o seu comportamento, ou simplesmente não se aplicam no seu caso. Sim Não Não se aplica Não resp Mesmo quando me apaixono uso o preservativo Recuso ter relações sexuais ocasionais ou passageiras Peço a cada novo parceiro que faça um teste do VIH/SIDA Faço perguntas ao meu parceiro sobre a sua vida sexual passada Deixei de ter relações sexuais com prostitutas(os) C33. Falando do seu comportamento sexual, tem muito, algum, pouco ou nenhum receio de poder vir a contrair uma infecção ou uma doença transmitida através das relações sexuais? Por favor indique-me apenas a letra. T M H S sei CARTÃO 6 C34. Falando da transmissão da infecção do VIH/SIDA, acha PROVÁVEL alguém ser infectado através dos seguintes meios Sim Não Não sei Não responde Comer uma refeição preparada por alguém com a infecção do VIH/Sida Sentar-se numa sanita que acaba de ser usada por alguém com a infecção do VIH/Sida Beijar na boca alguém com a infecção do VIH/Sida Ter relações sexuais sem preservativo com alguém com a infecção do VIH/Sida Tratar de uma pessoa infectada pelo VIH/Sida 8

9 C35. Procurando conhecer a sua opinião sobre as campanhas de prevenção da SIDA em Portugal, por favor, diga-me se concorda totalmente, concorda, não concorda nem discorda, discorda ou discorda totalmente em relação às seguintes frases CARTÃO 7 Concordo totalmente Concordo Não concordo nem discordo Discordo Discordo totalmente Não responde As campanhas de prevenção da SIDA têm ajudado a diminuir o número de pessoas infectadas Considero-me bem informado sobre as doenças sexualmente transmissíveis As campanhas de prevenção da SIDA têm pouca utilidade De uma forma geral, os portugueses estão bem informados em relação à SIDA O importante era haver mais educação sexual nas escolas As campanhas de prevenção da SIDA têm informado as pessoas, mas sem grandes resultados PARTE E - REDES SOCIAIS Vamos agora falar sobre os colegas, os amigos, os membros da sua família com os quais tem oportunidade de conversar. E1. Na sua opinião, o que pensam os seus amigos sobre o facto de alguém ter aventuras amorosas ou sexuais, apesar de ter uma relação estável? Todos eles discordam Um ou outro concorda em certas circunstâncias Alguns concordam em certas circunstâncias A maior parte concorda em certas circunstâncias Todos eles concordam em certas circunstâncias sabe E2. E os membros da sua família? Todos eles discordam Um ou outro concorda em certas circunstâncias Alguns concordam em certas circunstâncias A maior parte concorda em certas circunstâncias Todos eles concordam em certas circunstâncias sabe E3. Há pessoas com quem discutimos coisas pessoais. Não contando com a pessoa com quem vive ou namora, isto é, no caso de viver ou de namorar com alguém, com quantas pessoas discute as aventuras amorosas, os problemas sexuais ou a sua vida em comum? Relativamente a essas pessoas, vou perguntar-lhe mais detalhes. Gostava que pensasse nas duas pessoas com quem fala mais e que começasse por me falar da primeira E4. Qual é o sexo dessa pessoa? Masculino Feminino E5. Qual é a idade? Anos E6. E o nível de escolaridade que possui? (indicar o nível mais alto que completou) Nenhum Até 1º Ciclo do Ensino Básico Até 3º Ciclo do Ensino Básico Ensino Secundário Incompleto Ensino Secundário Completo Ensino Superior Incompleto Ensino Superior Completo sabe E7. Para si essa pessoa é? Um/a colega de trabalho Um elemento da sua família Um/a amigo/a próximo Outra pessoa Pessoas [Se não discute com NINGUÉM, saltar para o módulo F] 9

10 E8. Ao longo do último ano, acha que essa pessoa teve relações sexuais com Um parceiro, sempre o mesmo Um parceiro habitual e outros ocasionais Vários parceiros diferentes teve relações sexuais sei E9. Acha que essa pessoa utiliza ou pede para serem utilizados preservativos por causa da SIDA e de outras doenças sexualmente transmissíveis? sei E10. Acha que essa pessoa selecciona os parceiros sexuais por causa da SIDA e de outras doenças sexualmente transmissíveis? sei E11. Acha que essa pessoa teve alguma vez relações sexuais com pessoas do mesmo sexo? Talvez De certeza que não sei E12. E o Sr. já teve relações sexuais com essa pessoa? Agora vou perguntar-lhe alguns detalhes sobre a segunda pessoa. [Se não houver outra pessoa, passar para o módulo F] E13 Qual é o sexo dessa pessoa? Masculino Feminino E14. Qual é a idade? Anos E15. E o nível de escolaridade que possui? (indicar o nível mais alto que completou) Nenhum Até 1º Ciclo do Ensino Básico Até 3º Ciclo do Ensino Básico Ensino Secundário Incompleto Ensino Secundário Completo Ensino Superior Incompleto Ensino Superior Completo sabe E16. Para si essa pessoa é? Um/a colega de trabalho Um elemento da sua família Um/a amigo/a próximo Outra pessoa E17. Ao longo do último ano, acha que essa pessoa teve relações sexuais com Um parceiro, sempre o mesmo Um parceiro habitual e outros ocasionais Vários parceiros diferentes teve relações sexuais sei E18. Acha que essa pessoa utiliza ou pede para serem utilizados preservativos por causa da SIDA e de outras doenças sexualmente transmissíveis? sei E19. Acha que essa pessoa selecciona os parceiros sexuais por causa da SIDA e de outras doenças sexualmente transmissíveis? sei E20. Acha que essa pessoa teve alguma vez relações sexuais com pessoas do mesmo sexo? Talvez De certeza que não sei E21. E o Sr. já teve relações sexuais com essa pessoa? 10

11 PARTE F - INÍCIO DA EXPERIÊNCIA SEXUAL As questões que lhe vou colocar em seguida dizem respeito ao início da sua experiência sexual. F1. Deixe-me começar por confirmar se já teve relações sexuais ou se isso ainda não lhe aconteceu?, já tive, ainda não tive PASSA À PARTE H DE AUTO-PREENCHIMENTO Vamos então falar da PRIMEIRA VEZ que teve relações sexuais. F2. Que idade tinha a pessoa com quem teve a sua PRIMEIRA relação sexual? Anos Nunca soube a idade que tinha sei/não se lembra F3. Tanto quanto sabe, foi também a PRIMEIRA vez que essa pessoa teve relações sexuais?, foi também a primeira vez Penso que sim, mas não tenho a certeza Penso que não foi a primeira vez, mas não tenho a certeza, não foi a primeira vez sei/não consigo lembrar-me F5. Pensando ainda na PRIMEIRA VEZ que teve relações sexuais, tomaram qualquer tipo de precaução? Preservativo Pílula Outro meio contraceptivo Coito interrompido Período Seguro tive precauções, nada sabendo em relação ao meu parceiro Nenhum de nós tomou precauções sei/não se lembra F6. Qual destas frases corresponde melhor à situação em que teve relações sexuais pela PRIMEIRA VEZ? Indique-me a letra s.f.f. [CARTÃO 10]] O B T R M L D S Outra As perguntas que se seguem são sobre a sua vida sexual. É muito importante que responda, pois só assim poderemos conhecer o risco das doenças sexualmente transmissíveis, como a SIDA, na população portuguesa. É natural que considere algumas perguntas bastante íntimas. Para se sentir mais à-vontade vou pedir-lhe que preencha sozinho esta parte do questionário. Eu estarei sempre disponível para o ajudar ou prestar os esclarecimentos que julgue necessários. No final, o questionário será metido num envelope fechado e misturado com outros envelopes que se encontram nesta urna. Desta forma, ninguém, incluindo eu próprio, terá conhecimento das suas respostas que permanecerão absolutamente anónimas. Entregar o questionário de autopreenchimento Questionário aceite Prefere que lhe façam as perguntas Se aceitou o questionário de autopreenchimento: Antes de começar a responder vou pedir-lhe para ler uma folha com algumas definições. Em algumas perguntas vão aparecer palavras como relações sexuais vaginais ou sexo oral e é necessário garantir que TODOS empregam essas palavras com o mesmo significado. Por isso importa-se de ler estas definições? Entregar a folha com as definições Se o entrevistado for relutante ou recusar ler a folha, o entrevistador pode prestar o seguinte esclarecimento acerca das definições: Gostaria de esclarecer que quando no questionário se fala em práticas ou relações sexuais tal é tomado num sentido amplo, ou seja, inclui relações sexuais vaginais, orais e anais. Este conceito é diferente de experiência sexual que se refere a actos como beijar ou acariciar, mas não inclui as relações sexuais. Entregar o questionário para que o entrevistado possa assinalar de forma confidencial as respostas OU O entrevistado prefere que lhe façam as perguntas NO FINAL DO QUESTIONÁRIO Muito obrigado. Há alguma coisa em relação à qual não esteja muito seguro e gostaria de verificar comigo? (Depois de verificar o que houver para verificar) Questionário completado sem questões Questionário completado depois de colocar algumas questões Questionário não completado /recusado. Porquê? Questionário completado preenchido pelo entrevistador 11

12 Entrevista realizada Z1. Durante a entrevista estava mais alguém em casa? PASSA PARA Z5 sei, a entrevista foi realizada fora de casa junto à porta. Z2. Estava alguém presente na divisão da casa em que decorreu a entrevista, passando por lá de tempos a tempos ou permanecendo perto, durante todo ou parte do tempo que demorou a entrevista, podendo ouvir o que estava a ser dito? PASSA PARA Z5 Z3. Quem estava presente/passando etc..? Presente todo o tempo Presente parte do tempo Pode ter ouvido tudo/parte Passando apenas Não presente/não se aplica Cônjuge/ parceiro Pais Crianças 0-5 Crianças 6-15 Jovens Adultos Z4. Alguém olhou ou conversou sobre alguma parte do questionário de auto-preenchimento enquanto o entrevistado o preenchia?, olhou/leu/preencheram em conjunto, conversaram apenas Z5. Teve que ler alguma parte do questionário autopreenchido?, li apenas algumas questões, li várias partes do questionário, li todo ou quase todo o questionário li Z6. O questionário autopreenchido foi realizado Interagindo com o entrevistador Na presença do entrevistador, mas com pouca ou nenhuma comunicação Fora do campo de visão do entrevistador Z7. Na sua opinião, o entrevistado teve alguma dificuldade durante a entrevista por causa de. Sim, muitos Sim, alguns Sem problemas Problemas de linguagem Problemas de iliteracia Outros problemas de compreensão Z7a. Teve de ler algum dos cartões?, vários, alguns Z8. Na sua opinião o entrevistado estava.. Muito embaraçado Mais ou menos embaraçado Ligeiramente embaraçado Nada embaraçado Z9. Depois de a pessoa ter sido seleccionada, qual foi o grau de dificuldade em persuadi-la a participar na entrevista? Muito difícil Difícil Um pouco difícil Sem dificuldade Z10. Indique o tipo de habitação Barraca ou casa degradada Casa modesta Casa média Casa muito boa Apartamento de luxo ou moradia apalaçada Z11. Comentário sobre a entrevista [facultativo]: 12

A última relação sexual

A última relação sexual PARTE G QUESTIONÁRIO AUTO-PREENCHIDO (V1 - M) As próximas perguntas são sobre a sua vida sexual. É muito importante que responda, pois só assim poderemos ter informação sobre os hábitos sexuais da população

Leia mais

iagnóstico de Situação Secundária com 3º Ciclo do Marco de Canaveses

iagnóstico de Situação Secundária com 3º Ciclo do Marco de Canaveses No Marco Sabemos Mais Sobre @ Doenças Sexualmente Transmissíveis / Métodos Contracetivos (SMS@DST) Dia iagnóstico de Situação na Escola Secundária com 3º Ciclo do Marco de Canaveses Realizado pela: ASSOCIAÇÃO

Leia mais

Estudo quantitativo. Fevereiro 2012. Em parceria com

Estudo quantitativo. Fevereiro 2012. Em parceria com Estudo quantitativo Duarte Vilar Fevereiro 2012 Em parceria com CARACTERIZAÇÃO GERAL CARACTERIZAÇÃO DA AMOSTRA 40 35 44,6 Masculino 30 25 55,0 Feminino 20 15 10 5 0 19 E MENOS 20-29 MAIS DE 30 35,0 30,0

Leia mais

Questionário aos Bolseiros. da Fundação Rotária Portuguesa. Este questionário pretende conhecer as opiniões do bolseiros da Fundação Rotária

Questionário aos Bolseiros. da Fundação Rotária Portuguesa. Este questionário pretende conhecer as opiniões do bolseiros da Fundação Rotária Questionário aos Bolseiros da Fundação Rotária Portuguesa Este questionário pretende conhecer as opiniões do bolseiros da Fundação Rotária Portuguesa sobre o apoio que lhes é prestado. A sua resposta a

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 24

Transcrição de Entrevista n º 24 Transcrição de Entrevista n º 24 E Entrevistador E24 Entrevistado 24 Sexo Feminino Idade 47 anos Área de Formação Engenharia Sistemas Decisionais E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo

Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo Regina Figueiredo Instituto de Saúde SES/SP reginafigueiredo@uol.com.br Equipe de Pesquisa: Regina Figueiredo,

Leia mais

INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por ser filho de pais portugueses?

INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por ser filho de pais portugueses? Transcrição da entrevista: Informante: nº15 Célula: 5 Data da gravação: Agosto de 2009 Geração: 2ª Idade: 35 Sexo: Masculino Tempo de gravação: 10.24 minutos INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por

Leia mais

Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo

Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo Regina Figueiredo Instituto de Saúde SES/SP reginafigueiredo@uol.com.br Equipe de Pesquisa: Regina Figueiredo,

Leia mais

ZA4542. Flash Eurobarometer 202 Young Europeans. Country Specific Questionnaire Portugal

ZA4542. Flash Eurobarometer 202 Young Europeans. Country Specific Questionnaire Portugal ZA4542 Flash Eurobarometer 202 Young Europeans Country Specific Questionnaire Portugal QUESTIONNAIRE FL202 Bom dia/ boa tarde, Sou entrevistador(a) da Consulmark. Estamos a conduzir um estudo junto de

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - HOMEM VIH NEGATIVO

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - HOMEM VIH NEGATIVO INSTRUÇÕES PARA A EQUIPA DO ESTUDO: Após inscrição no estudo, os participantes devem preencher este questionário de avaliação inicial. Certifique-se de que é distribuído o questionário adequado. Após o

Leia mais

1[ ] Muito baixo 2[ ] Baixo 3[ ] Médio 4[ ] Alto 5[ ] Muito alto

1[ ] Muito baixo 2[ ] Baixo 3[ ] Médio 4[ ] Alto 5[ ] Muito alto QUESTIONÁRIO Anexo 1 Este questionário destina-se à realização de um trabalho de investigação na área da educação sendo garantido o total anonimato, confidencialidade e protecção dos seus dados. Se concordar

Leia mais

MS-DCS DIRECÇÃO DOS CUIDADOS SAÚDE São Tomé e Príncipe

MS-DCS DIRECÇÃO DOS CUIDADOS SAÚDE São Tomé e Príncipe INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA São Tomé e Príncipe INQUÉRITO DEMOGRÁFICO E SANITÁRIO (IDS-200) MS-DCS DIRECÇÃO DOS CUIDADOS SAÚDE São Tomé e Príncipe QUESTIONÁRIO INDIVIDUAL HOMEM AS INFORMAÇÕES QUE

Leia mais

Estudo PARTNER. Foi convidado a participar neste estudo porque tem uma relação em que é o parceiro VIH positivo.

Estudo PARTNER. Foi convidado a participar neste estudo porque tem uma relação em que é o parceiro VIH positivo. Informação ao participante e consentimento informado para o parceiro VIH positivo Estudo PARTNER O estudo PARTNER é um estudo levado a cabo com casais em que: (i) um parceiro é VIH positivo e o outro é

Leia mais

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos.

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos. Entrevista A2 1. Onde iniciaste o teu percurso na vida associativa? R.: Em Viana, convidaram-me para fazer parte do grupo de teatro, faltava uma pessoa para integrar o elenco. Mas em que associação? Na

Leia mais

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Conhece os teus Direitos A caminho da tua Casa de Acolhimento Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Dados Pessoais Nome: Apelido: Morada: Localidade: Código Postal - Telefone: Telemóvel: E

Leia mais

Área - Relações Interpessoais

Área - Relações Interpessoais Área - Relações Interpessoais Eu e os Outros ACTIVIDADE 1 Dar e Receber um Não. Dar e Receber um Sim. Tempo Previsível 60 a 90 m COMO FAZER? 1. Propor ao grupo a realização de situações de role play, em

Leia mais

Seminário> Família: realidades e desafios 18 e 19 de Novembro de 2004 Homens e Mulheres entre Família e Trabalho

Seminário> Família: realidades e desafios 18 e 19 de Novembro de 2004 Homens e Mulheres entre Família e Trabalho Seminário> Família: realidades e desafios 18 e 19 de Novembro de 2004 Homens e Mulheres entre Família e Trabalho Anália Cardoso Torres Quatro ideias fundamentais. Grande valorização da família em todos

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública Tema geral: Como o eleitor escolheu seus candidatos em 2010

Pesquisa de Opinião Pública Tema geral: Como o eleitor escolheu seus candidatos em 2010 Pesquisa de Opinião Pública Tema geral: Como o eleitor escolheu seus candidatos em 2010 Apresentação: Somos pesquisadores da Universidade Federal do Ceará e gostaríamos de saber como as pessoas votaram

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 )

R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 ) R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 ) Tendo iniciado no presente ano lectivo 2005/2006 o funcionamento da plataforma Moodle na Universidade Aberta, considerou-se

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal Sobral-CE, 17 de março de 2004 Meu caro governador do estado do Ceará, Lúcio Alcântara, Meu caro companheiro

Leia mais

Proposta de questionário

Proposta de questionário Proposta de questionário Estudo de opinião Telefónico Concelho de Mangualde Cod. 0452009 Janeiro 2009 Capital Social 55.000 Euros P.C. 502 175 907 1 Questionário Índice Questões introdutórias... 3 Dados

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - HOMEM VIH POSITIVO

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - HOMEM VIH POSITIVO INSTRUÇÕES PARA A EQUIPA DO ESTUDO: Após inscrição no estudo, os participantes devem preencher este questionário de avaliação inicial. Certifique-se de que é distribuído o questionário adequado. Após o

Leia mais

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE CONSUMO E COMUNICAÇÕES DE NATAL

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE CONSUMO E COMUNICAÇÕES DE NATAL SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE CONSUMO E COMUNICAÇÕES DE NATAL DEZEMBRO 2008 Sobre a Netsonda A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha e análise de

Leia mais

CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE

CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE O questionário do IDS de 1997 conteve várias questões para investigar as preferências reprodutivas da população entrevistada. Foi recolhida

Leia mais

Exemplos de como praticá-los no Aconselhamento sobre o Tratamento Antiretroviral - TARV

Exemplos de como praticá-los no Aconselhamento sobre o Tratamento Antiretroviral - TARV 6 SABERES BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL Exemplos de como praticá-los no Aconselhamento sobre o Tratamento Antiretroviral - TARV Algumas habilidades de comunicação interpessoal foram identificadas

Leia mais

Após 41 anos de descontos e 65 de idade reformei-me. Fiquei com UMA SÓ reforma calculada a partir dos descontos que fiz nesses 41 anos.

Após 41 anos de descontos e 65 de idade reformei-me. Fiquei com UMA SÓ reforma calculada a partir dos descontos que fiz nesses 41 anos. Vamos lá entender!? Tenho sido questionado sobre a razão de terem terminado a nível do SNS as cirurgias de mudança de sexo que eram feitas por mim no CHLN/Hospital Santa Maria, em Lisboa. Decidi por isso

Leia mais

SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE

SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE Marília Viana Berzins Secretaria Municipal da Saúde /Cidade de São Paulo mariliaa@prefeitura.sp.gov.br

Leia mais

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 2

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 2 Sexo Idade Grupo de docência Feminino 40 Inglês (3º ciclo/secundário) Anos de Escola serviço 20 Distrito do Porto A professora, da disciplina de Inglês, disponibilizou-se para conversar comigo sobre o

Leia mais

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos.

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Caro professor, Este link do site foi elaborado especialmente para você, com o objetivo de lhe dar dicas importantes para o seu

Leia mais

DECLARAÇÃO DE CONSENTIMENTO

DECLARAÇÃO DE CONSENTIMENTO DECLARAÇÃO DE CONSENTIMENTO TEMA DO ESTUDO: Adesão Terapêutica numa Mulher com Depressão Major: Perspetiva da doente. CONSENTIMENTO INFORMADO Eu, aceito de minha livre vontade, participar neste estudo

Leia mais

Planejamento Financeiro Feminino

Planejamento Financeiro Feminino Planejamento Financeiro Feminino Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado.

Leia mais

Dicas para investir em Imóveis

Dicas para investir em Imóveis Dicas para investir em Imóveis Aqui exploraremos dicas de como investir quando investir e porque investir em imóveis. Hoje estamos vivendo numa crise política, alta taxa de desemprego, dólar nas alturas,

Leia mais

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate )

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate ) 1 Roteiro de Áudio Episódio 1 A língua, a ciência e a produção de efeitos de verdade Programa Hora de Debate. Campanhas de prevenção contra DST: Linguagem em alerta SOM: abertura (Vinheta de abertura do

Leia mais

Como escrever um estudo de caso que é um estudo de caso? Um estudo so é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a

Como escrever um estudo de caso que é um estudo de caso? Um estudo so é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a Página 1 1 Como escrever um Estudo de Caso O que é um estudo de caso? Um estudo de caso é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a lembre-se de escrever um estudo de caso é que o caso

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO APÊNDICES 182 APÊNDICE A UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO PPGE MESTRADO EM EDUCAÇÃO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO PESQUISA:

Leia mais

1. Eu tenho problema em ter minhas necessidades satisfeitas. 1 2 3 4 5 6

1. Eu tenho problema em ter minhas necessidades satisfeitas. 1 2 3 4 5 6 FIAT Q Questionário de Relacionamento Interpessoal Glenn M. Callaghan Department of Psychology; One Washington Square, San Jose University, San Jose CA 95192-0120 Phone 08) 924-5610 e fax (408) 924 5605.

Leia mais

05/12/2006. Discurso do Presidente da República

05/12/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da 20ª Reunião Ordinária do Pleno Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Palácio do Planalto, 05 de dezembro de 2006 Eu acho que não cabe discurso aqui,

Leia mais

DECLARAÇÃO DE CONSENTIMENTO INFORMADO

DECLARAÇÃO DE CONSENTIMENTO INFORMADO DECLARAÇÃO DE CONSENTIMENTO INFORMADO Caro senhor(a) No âmbito do 2º Curso de Mestrado em enfermagem Médico-Cirúrgica, a realizar na Escola Superior de Saúde de Viseu, estou a realizar um estudo com o

Leia mais

PESQUISA DATAPOPULAR: PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO

PESQUISA DATAPOPULAR: PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO PESQUISA DATAPOPULAR: PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO OBJETIVOS QUALIDADE NAS ESCOLAS Mapear percepções de Professores, Pais e Alunos de São Paulo sobre o que

Leia mais

Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação

Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação População conhece pouco a atual lei de cotas, mas acha que os partidos que não cumprem a lei deveriam ser punidos A maioria da população

Leia mais

SEXUALIDADE: DESATANDO OS NÓS NA ADOLESCÊNCIA

SEXUALIDADE: DESATANDO OS NÓS NA ADOLESCÊNCIA SEXUALIDADE: DESATANDO OS NÓS NA ADOLESCÊNCIA Por Marcos Ribeiro* Um pouco dessa história começa por volta dos 10/12 anos, quando meninos e meninas começam a sofrer as primeiras transformações físicas,

Leia mais

POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE?

POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE? POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE? Rafael chegou em casa um tanto cabisbaixo... Na verdade, estava muito pensativo. No dia anterior tinha ido dormir na casa de Pedro, seu grande amigo, e ficou com a cabeça

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo São Paulo-SP, 20 de outubro de 2004 Meus queridos companheiros e minhas queridas companheiras

Leia mais

7 de Maio de 2009. Contacto Netsonda : Departamento Comercial Tiago Cabral 91.7202203 Estudo NE253

7 de Maio de 2009. Contacto Netsonda : Departamento Comercial Tiago Cabral 91.7202203 Estudo NE253 Contacto Netsonda : Departamento Comercial Tiago Cabral 91.7202203 Estudo NE253 Netsonda Network Research Travessa do Jasmim 10 1º Andar 1200-230 Lisboa Tel. 21.3429318 Fax 21.3429868 Estudo Número N de

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE O DIA MUNDIAL SEM CARRO SETEMBRO/ OUTUBRO DE 2007 JOB939 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Levantar junto à população da área em estudo opiniões relacionadas

Leia mais

DataSenado. Secretaria de Transparência DataSenado. Março de 2013

DataSenado. Secretaria de Transparência DataSenado. Março de 2013 Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher DataSenado Março de 2013 Mulheres conhecem a Lei Maria da Penha, mas 700 mil ainda sofrem agressões no Brasil Passados quase 7 desde sua sanção, a Lei 11.340

Leia mais

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente. ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 5

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente. ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 5 Sexo Idade Grupo de Anos de Escola docência serviço Feminino 46 Filosofia 22 Distrito do Porto A professora, da disciplina de Filosofia, disponibilizou-se para conversar comigo sobre o processo de avaliação

Leia mais

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate )

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate ) Roteiro de áudio. Programa: Hora de Debate. Campanhas.../ Monica G. Zoppi-Fontana 1 Roteiro de Áudio Episódio 1 Combatendo o preconceito: argumentação e linguagem Programa Hora de Debate. Campanhas de

Leia mais

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus Ensino - Ensino 11 - Anos 11 Anos Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus História Bíblica: Mateus 3:13 a 17; Marcos 1:9 a 11; Lucas 3:21 a 22 João Batista estava no rio Jordão batizando as pessoas que queriam

Leia mais

ENSINO CURRICULUM NACIONAL. Vírus do Herpes

ENSINO CURRICULUM NACIONAL. Vírus do Herpes Este módulo tem por objectivo ensinar aos alunos o modo como a actividade sexual pode levar à transmissão de micróbios e doenças. O Capítulo 2.3, Infecções Sexualmente Transmissíveis, ensina aos alunos

Leia mais

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo 2:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo Amados de Deus, a paz de Jesus... Orei e pensei muito para que Jesus me usasse para poder neste dia iniciar esta pregação com a

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 14 Discurso: em encontro com professores

Leia mais

DIAS 94. de Claudio Simões (1990 / 94)

DIAS 94. de Claudio Simões (1990 / 94) DIAS 94 de Claudio Simões (1990 / 94) 2 PERSONAGENS São cinco personagens identificadas apenas por números. Não têm gênero definido, podendo ser feitas por atores ou atrizes. As frases em que falam de

Leia mais

Confira a entrevista do Pastor Juanribe Pagliarin, da Rádio SuperVida FM, concedida para a Onda Gospel, em Portugal.

Confira a entrevista do Pastor Juanribe Pagliarin, da Rádio SuperVida FM, concedida para a Onda Gospel, em Portugal. Confira a entrevista do Pastor Juanribe Pagliarin, da Rádio SuperVida FM, concedida para a Onda Gospel, em Portugal. ONDA GOSPEL - Quando revelou ao seu amigo, Luis Melancia a vontade de adquirir a rádio,

Leia mais

Os dois foram entrando e ROSE foi contando mais um pouco da história e EDUARDO anotando tudo no caderno.

Os dois foram entrando e ROSE foi contando mais um pouco da história e EDUARDO anotando tudo no caderno. Meu lugar,minha história. Cena 01- Exterior- Na rua /Dia Eduardo desce do ônibus com sua mala. Vai em direção a Rose que está parada. Olá, meu nome é Rose sou a guia o ajudara no seu projeto de história.

Leia mais

I Tessalonicensses 4:13~18; a descrição do encontro

I Tessalonicensses 4:13~18; a descrição do encontro Arrebatamento (continuação) #70 Vamos agora, ver em detalhes a descrição do encontro de Jesus com a Igreja e a transformação dos nossos corpos para corpos gloriosos, iguais ao de Jesus. I Tessalonicensses

Leia mais

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa História Bíblica: Gênesis 41-47:12 A história de José continua com ele saindo da prisão

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 5

Transcrição de Entrevista nº 5 Transcrição de Entrevista nº 5 E Entrevistador E5 Entrevistado 5 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica e Telecomunicações E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012.

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. MALDITO de Kelly Furlanetto Soares Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. 1 Em uma praça ao lado de uma universidade está sentado um pai a

Leia mais

Violência Doméstica e Violência no Namoro

Violência Doméstica e Violência no Namoro Violência Doméstica e Violência no Namoro Formanda: Maria do Rosário Pascalino Andrade do Amaral Formadoras: Cândida Ramoa Isabel Leitão Oficina de Formação: C441 A Educação Sexual em Meio Escolar: Metodologias

Leia mais

(Inquérito Nacional Sobre Saúde Reprodutiva e Comportamento Sexual dos Jovens e ADolescentes)

(Inquérito Nacional Sobre Saúde Reprodutiva e Comportamento Sexual dos Jovens e ADolescentes) INJAD (Inquérito Nacional Sobre Saúde Reprodutiva e Comportamento Sexual dos Jovens e ADolescentes) OBJECTIVOS DO INJAD Proporcionar informação sobre saúde reprodutiva dos jovens e adolescentes que seja

Leia mais

Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver

Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver SESSÃO: 255-S0 DATA: 27/08/15 FL: 1 DE 5 O SR. TONINHO VESPOLI (PSOL) - Boa tarde novamente a todos e a todas. Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver

Leia mais

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Brasília-DF, 30 de outubro de 2006 Jornalista Ana Paula Padrão: Então vamos às perguntas, agora ao vivo, com

Leia mais

PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com

PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com Tema:Humor Você vai ler a seguir um fragmento da peça teatral Lua nua, de Leilah Assunção, que foi encenada em várias cidades do país entre 1986 e 1989, sempre com grande sucesso de público e de crítica.

Leia mais

Gráfico de Barras. Página 3 de 21 30/06/2014 11:12:02. A renda total mensal de sua família se situa na faixa: A menos de 01 salário mínimo (R$ 678,00)

Gráfico de Barras. Página 3 de 21 30/06/2014 11:12:02. A renda total mensal de sua família se situa na faixa: A menos de 01 salário mínimo (R$ 678,00) Questão: 1 Qual o nível de instrução do seu pai? Página 1 de 21 30/06/2014 11:11:58 A Sem Escolaridade 421 B Nível fundamental incompleto (1º Grau) 2996 C Nível fundamental completo (1º Grau) 1226 D Nível

Leia mais

Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro. Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP

Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro. Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP Português A2 Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP Direção de Serviços de Língua e Cultura Composição Gráfica: Centro Virtual Camões

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 4

Transcrição de Entrevista nº 4 Transcrição de Entrevista nº 4 E Entrevistador E4 Entrevistado 4 Sexo Masculino Idade 43 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante o

Leia mais

Encontro a propósito do inquérito do Sínodo dos Bispos sobre a família

Encontro a propósito do inquérito do Sínodo dos Bispos sobre a família METANOIA em Lisboa Encontro a propósito do inquérito do Sínodo dos Bispos sobre a família Algumas notas a partir da reflexão havida no dia 13 de dezembro de 2013 na qual participaram 43 pessoas Contexto

Leia mais

Português Língua Estrangeira Teste (50 horas)

Português Língua Estrangeira Teste (50 horas) Português Língua Estrangeira Teste (50 horas) Nome: Data: A Importa-se de responder a umas perguntas? Está bem. Obrigado. 1 Como é que se chama? 2 O que é que faz? 3 Vive aqui agora? 4 Há quanto tempo

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

Redação do Site Inovação Tecnológica - 28/08/2009. Humanos aprimorados versus humanos comuns

Redação do Site Inovação Tecnológica - 28/08/2009. Humanos aprimorados versus humanos comuns VOCÊ ESTÁ PREPARADO PARA CONVIVER COM OS HUMANOS APRIMORADOS? http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=voce-esta-preparado-conviver-humanosaprimorados&id=010850090828 Redação do

Leia mais

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Serviço de Rádio Escuta da Prefeitura de Porto Alegre Emissora: Rádio Guaíba Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Data: 07/03/2007 14:50 Programa: Guaíba Revista Apresentação:

Leia mais

LIÇÃO 2 AMOR: DECIDIR AMAR UNS AOS OUTROS

LIÇÃO 2 AMOR: DECIDIR AMAR UNS AOS OUTROS LIÇÃO 2 AMOR: DECIDIR AMAR UNS AOS OUTROS RESUMO BÍBLICO I João 4:7-21; Jo 13:35 Tudo começou com o amor de Deus por nós. Ele nos amou primeiro e nós precisamos responder a isso. Ele provou seu amor, através

Leia mais

3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 113 Conteúdos:

3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 113 Conteúdos: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I 3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 113 Conteúdos: Tempo verbal: presente. Propriedade comutativa da multiplicação.

Leia mais

SIPS- BASE SOBRE BANCOS

SIPS- BASE SOBRE BANCOS SIPS- BASE SOBRE BANCOS Nome Campo Descrição Valores atribuídos Local de Moradia REGI Região 1.Região Sul 2.Região Sudeste 3.Região Centro-Oeste 4.Região Nordeste 5.Região Norte ESTA Estado Não identificado

Leia mais

7º Ano 8º Ano 9º Ano. Ficha de avaliação

7º Ano 8º Ano 9º Ano. Ficha de avaliação 1. As principais diferenças entre as raparigas na infância e a adolescência são: Aumento das mamas, alargamento da anca e crescimento de pelos púbicos Aparecimento da menstruação, crescimento de pelos

Leia mais

TIPOS DE RELACIONAMENTOS

TIPOS DE RELACIONAMENTOS 68 Décima-Segunda Lição CONSTRUINDO RELACIONAMENTOS DE QUALIDADE Quando falamos de relacionamentos, certamente estamos falando da inter-relação de duas ou mais pessoas. Há muitas possibilidades de relacionamentos,

Leia mais

PO 813734A AVALIAÇÃO DA PRESIDENTE DILMA PO 813734B INTENÇÃO DE VOTO PRESIDENTE PO 813734C 50 ANOS DA DITADURA MILITAR Nº CIDADE:

PO 813734A AVALIAÇÃO DA PRESIDENTE DILMA PO 813734B INTENÇÃO DE VOTO PRESIDENTE PO 813734C 50 ANOS DA DITADURA MILITAR Nº CIDADE: PO 813734A AVALIAÇÃO DA PRESIDENTE DILMA PO 813734B INTENÇÃO DE VOTO PRESIDENTE PO 813734C 50 ANOS DA DITADURA MILITAR Nº CPD: Nº CIDADE: CHECAGEM: 1 CHECADO 2 SEM TELEFONE 3 TELEFONE ERRADO 4 NÃO ENCONTRADO

Leia mais

Pesquisa. A participação dos pais na Educação de seus filhos

Pesquisa. A participação dos pais na Educação de seus filhos Pesquisa A participação dos pais na Educação de seus filhos 1 Objetivos do movimento Todos Pela Educação Ampliar os conhecimentos do Todos Pela Educação, da Fundação SM, de nossos parceiros e da sociedade

Leia mais

Caros pais/tutor: Parent Consent 2015 (Portuguese)

Caros pais/tutor: Parent Consent 2015 (Portuguese) Caros pais/tutor: Chamo-me Lori Cooney e sou coordenador de projecto e especialista em design universal no Instituto para a Inclusão na Comunidade (Institute for Community Inclusion, ICI) na Universidade

Leia mais

Agradecimentos (por ordem alfabética):

Agradecimentos (por ordem alfabética): Agradecimentos (por ordem alfabética): Alexandra Esteves (ECAV/UTAD) Alexandra Sanfins (FMV/ULHT) Américo Dias (ESE/IPPorto) Ana Allen Gomes (DCE/UAveiro) Ângela Maia (EP/Uminho) Célia Alves (ESPAB, Sines)

Leia mais

PF.1: Você vota na cidade de? (CITE CIDADE) 1 Sim (PROSSIGA) 2 Não (ENCERRE)

PF.1: Você vota na cidade de? (CITE CIDADE) 1 Sim (PROSSIGA) 2 Não (ENCERRE) PO 813767A INTENÇÃO DE VOTO PRESIDENTE PO 813767A AVALIAÇÃO DA PRESIDENTE DILMA PO 813767B INTENÇÃO DE VOTO PARA GOVERNADOR DE SÃO PAULO PO 813767B INTENÇÃO DE VOTO PARA SENADOR DE SÃO PAULO Nº CPD: Nº

Leia mais

ERC/ISCTE Estudo de Recepção dos Meios de Comunicação. Questionários nas Escolas Pais portugueses

ERC/ISCTE Estudo de Recepção dos Meios de Comunicação. Questionários nas Escolas Pais portugueses ERC/ISCTE Estudo de Recepção dos Meios de Comunicação Questionários nas Escolas Pais portugueses Nº de inquiridos: 816 Percentagens de respostas válidas A CRIANÇA/ADOLESCENTE DO ESTUDO E A FAMÍLIA 1. Qual

Leia mais

Há cabo-verdianos a participar na vida política portuguesa - Nuno Sarmento Morais, ex-ministro da Presidência de Portugal

Há cabo-verdianos a participar na vida política portuguesa - Nuno Sarmento Morais, ex-ministro da Presidência de Portugal Há cabo-verdianos a participar na vida política portuguesa - Nuno Sarmento Morais, ex-ministro da Presidência de Portugal À margem do Fórum promovido pela Associação Mais Portugal Cabo Verde, que o trouxe

Leia mais