cátedra calouste gulbenkian de Saúde Global

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "cátedra calouste gulbenkian de Saúde Global"

Transcrição

1 cátedra calouste gulbenkian de Saúde Global 2013

2 O que é a Saúde Global? Saúde Global é uma nova disciplina que visa a melhoria da saúde das populações e a luta pela equidade em saúde a nível mundial. De acordo com a definição do Conselho Executivo do Consortium of Universities for Global Health, esta nova disciplina emphasizes transnational health issues, determinants, and solutions; involves many disciplines within and beyond the health sciences and promotes interdisciplinary collaboration; and is a synthesis of population based prevention with individual-level clinical care. Para alcançar este ambicioso objetivo, a colaboração entre países e entre disciplinas é absolutamente vital: a Saúde Global requer uma colaboração estreita entre os diferentes atores envolvidos, tanto de dentro como de fora das ciências da saúde. A Saúde Global tem como objetivo as necessidades de saúde da população em geral, combinando as perspetivas de promoção da saúde e de prevenção das doenças com os cuidados clínicos a nível individual. Em resumo, a Saúde Global é um campo que combina investigação e intervenção e onde várias disciplinas são usadas para descrever e analisar os determinantes da saúde e a distribuição das doenças: demografia, epidemiologia médica, políticas de saúde pública, medicina clínica, economia da saúde, economia política e antropologia médica. A saúde faz parte atualmente da agendas políticas internacionais porque os problemas de saúde transcendem as fronteiras nacionais e têm um impacto global no desenvolvimento, o que leva a que os governos vejam cada vez mais a saúde como um componente chave das agendas políticas e de desenvolvimento. Estas ligações políticas explicam a razão pela qual se assiste nos dias de hoje ao crescimento, em paralelo com a Saúde Global, da disciplina da Diplomacia da Saúde, um campo igualmente promissor para a investigação e a ação, que estabelece uma nova ponte entre a saúde global e a política externa.

3 Cátedra Calouste Gulbenkian O objetivo da Cátedra Calouste Gulbenkian de Saúde Global, coordenada pelo Prof. Doutor Benedetto Saraceno, é formar profissionais de saúde capazes de compreender, analisar, investigar e melhorar a saúde global, com uma ênfase especial no que respeita a Doenças Não Transmissíveis e Saúde Mental. As atividades curriculares irão fornecer a formação básica necessária para compreender os principais determinantes dos problemas de saúde e a relação entre saúde e desenvolvimento político, social e económico, particularmente nos países em desenvolvimento. As atividades da Cátedra irão contribuir para o desenvolvimento de uma base a partir da qual os estudantes poderão construir o seu próprio currículo em Saúde Global com os cursos existentes e os recursos oferecidos pela Universidade Nova de Lisboa. Atividades académicas As atividades de ensino da nova Cátedra dirigem-se a: 3 Estudantes do Curso de Medicina (Mestrado Integrado de Medicina), do International Masters in Mental Health Policy and Services e do Curso de Doutoramento da FCM; 3 Outras pessoas interessadas por temas de Saúde Global e Diplomacia da Saúde. No seu conjunto, as atividades serão organizadas através de: 3 4 Seminários de 1 dia sobre temas básicos de Saúde Global; 3 9 Conferências anuais sobre temas avançados de Global Health and Health Diplomacy.

4 2013 Seminários de Saúde Global * 18 de Fevereiro 2013 Introdução à Saúde Global O seminário incluirá uma introdução aos principais conceitos e princípios que regem a prática da saúde global, com ênfase em países em desenvolvimento. Os estudantes serão familiarizados com os principais determinantes dos problemas de saúde, a relação entre saúde e desenvolvimento político, social e económico, assim como com a análise dos papéis e funções dos principais atores institucionais na área da saúde global. 8 de Abril 2013 Papel das Doenças Não Transmissíveis em Saúde Global O seminário integrará a discussão da situação atual das doenças não transmissíveis e a apresentação de um guia de ação para reverter a epidemia existente nesta área, através do reforço de monitorização e vigilância nacional e global, implementação de medidas baseadas em evidência para reduzir fatores de risco como o tabagismo, alimentação inadequada, sedentarismo e uso nocivo de álcool, e melhorar o acesso às intervenções custo-efetivas para prevenir complicações de saúde, incapacidades e morte prematura. 15 de Abril 2013 Saúde Mental Global Neste seminário proceder-se-á à análise dos principais dados epidemiológicos globais sobre a carga das doenças mentais, neurológicas e de abuso de substâncias, e à discussão dos determinantes sociais da saúde mental e das relações entre saúde mental e desenvolvimento. Abordar- -se-á também o estudo das lacunas existentes em termos de recursos humanos e financeiros que dificultam o acesso a tratamento, bem como os obstáculos que impedem a melhoria dos cuidados de saúde mental a nível mundial. Será finalmente feita a análise das especificidades e semelhanças das políticas de saúde mental e dos modelos de organização de serviços a nível global. 17 de Junho 2013 Estratégias para aproximar a prestação de cuidados de saúde das necessidades das pessoas: Medicina centrada na pessoa, Inclusão social, transferência de tarefas (Task shifting) O seminário oferecerá uma análise das estratégias necessárias para aproximar a prestação de cuidados de saúde das necessidades das pessoas. Serão discutidas as implicações da prestação de Cuidados Médicos Centrados na Pessoa; as estratégias para aumentar a inclusão social das pessoas vulneráveis serão analisadas, apresentando-se exemplos internacionais de serviços de saúde mental orientados para responder aos problemas de incapacidade e exclusão social; serão também discutidos os métodos e as implicações da transferência de tarefas (task shifting) a nível dos cuidados de saúde em contextos de recursos limitados. * Os seminários são dirigidos apenas aos docentes e estudantes da FCM.

5 2013 Conferências ANUAIS Global Health and Health Diplomacy Coordenador: Prof. Doutor Benedetto Saraceno HORÁRIO: das 11h00 às 13h00 Local: Faculdade de Ciências Médicas (Anfiteatro 3) Campo Mártires da Pátria, 130 Lisboa 19 Fev Principles, Scope and Definition of Health Diplomacy Prof. Benedetto Saraceno FCM, UNL 12 abr Intellectual property protection and public health objectives: the Trade-Related Aspects of Intellectual Property Rights Prof. Pedro Pitta Barros Nova SBE, UNL 17 abr The international debate on a Global Strategy to reduce Harmful use of Alcohol Prof. Benedetto Saraceno FCM, UNL 15 MAI The global crisis of human resources in the health sector Prof. Paulo Ferrinho IHMT, UNL 18 JUN Mental Health in Europe: reality and challenges Prof. José Miguel Caldas de Almeida FCM, UNL 8 out The United Nations Convention on the Rights of Persons with Disabilities Dr. Marianne Schulze Human Rights Advocate, Wien, Austria 18 out Health sciences research in Europe Prof. António Correia de Campos ENSP, UNL 6 NoV Political Powers and Public Health Ethics Prof. Jorge Torgal FCM, UNL 9 DeZ Diet: the complex links between Public Health and Economy agendas Dr. Francesco Branca, Director of Nutrition for Health and Development, World Health Organization, Geneva Para mais informações: Entrada livre Entrada sujeita a inscrição prévia (até uma semana antes de cada conferência) Inscrições através do (Andreia Bretes)

6 Prof. doutor Benedetto Saraceno O Prof. Doutor Benedetto Saraceno, um dos principais líderes da saúde mental a nível internacional, tem tido um papel destacado no desenvolvimento da disciplina da Saúde Global no plano conceptual e no plano político. O Prof. Saraceno licenciou-se em Medicina na Universidade de Milão e especializou-se em Psiquiatria na Universidade de Parma. Dirigiu o Laboratório de Epidemiologia e Psiquiatria Social do Instituto Mario Negri de Investigação Farmacológica em Milão. Trabalhou na OMS, em Genebra, entre 1995 e 2010, tendo sido Diretor do Action Programme on Mental Health for Underserved Populations (Nations for Mental Health), Diretor do Departmento de Saúde Mental e Abuso de Substâncias, e Acting Director do Departmento de Doenças Crónicas e Promoção da Saúde. Foi, em 2001, o líder do WHO World Health Report on Mental Health. Atualmente, além de Professor Catedrático Visitante da FCM, UNL, é Professor Associado de Psiquiatria Social da Universidade de Genebra, Coordenador da Global Initiative on Psychiatry, Coordenador do Steering Committee da Gulbenkian Global Mental Health Platform e co-diretor do International Master in Mental Health Policy and Services da FCM, UNL. Department of Health and Human Development Avenida de Berna, 45 A Lisboa Portugal Campo Mártires da Pátria, Lisboa Portugal Tel

SAÚDE GLOBAL, SAÚDE DAS POPULAÇÕES E DETERMINANTES SOCIAIS / GLOBAL HEALTH, POPULATION HEALTH AND SOCIAL DETERMINANTS

SAÚDE GLOBAL, SAÚDE DAS POPULAÇÕES E DETERMINANTES SOCIAIS / GLOBAL HEALTH, POPULATION HEALTH AND SOCIAL DETERMINANTS SAÚDE GLOBAL, SAÚDE DAS POPULAÇÕES E DETERMINANTES SOCIAIS / GLOBAL HEALTH, POPULATION HEALTH AND SOCIAL DETERMINANTS 1. Unidade curricular: Saúde global, saúde das populações e determinantes sociais /

Leia mais

A Declaração Política de Recife sobre Recursos Humanos para a Saúde: compromissos renovados para a cobertura universal de saúde

A Declaração Política de Recife sobre Recursos Humanos para a Saúde: compromissos renovados para a cobertura universal de saúde A Declaração Política de Recife sobre Recursos Humanos para a Saúde: compromissos renovados para a cobertura universal de saúde 1. Nós, representantes dos governos que se reuniram no Recife, Brasil, de

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SARA HELENA PEREIRA E SILVA

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SARA HELENA PEREIRA E SILVA FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SARA HELENA PEREIRA E SILVA Propriedade intelectual e a alta modernidade: redefinindo o sistema para adequação aos direitos fundamentais Projeto de pesquisa orientado

Leia mais

CURSO DE TEMAS CLÍNICOS PARA GESTORES DA SAÚDE

CURSO DE TEMAS CLÍNICOS PARA GESTORES DA SAÚDE CURSO DE TEMAS CLÍNICOS PARA GESTORES DA SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO DE CAPACITAÇÃO 20 novembro a 4 março O diálogo entre gestores e clínicos é fundamental para a implementação das melhores soluções organizacionais

Leia mais

Além da Prevenção e Tratamento: Desenvolvendo uma Cultura do Cuidado em resposta à Revolução da Longevidade

Além da Prevenção e Tratamento: Desenvolvendo uma Cultura do Cuidado em resposta à Revolução da Longevidade Declaração do Rio Além da Prevenção e Tratamento: Desenvolvendo uma Cultura do Cuidado em resposta à Revolução da Longevidade Preâmbulo Nós, profissionais e instituições que trabalhamos com e para os idosos

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. 2013/2014 AVALIAÇÃO ECONÓMICA DOS MEDICAMENTOS WWW.IDEFE.PT PÁG. 1

PÓS-GRADUAÇÃO ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. 2013/2014 AVALIAÇÃO ECONÓMICA DOS MEDICAMENTOS WWW.IDEFE.PT PÁG. 1 PÓS-GRADUAÇÃO AVALIAÇÃO ECONÓMICA DOS MEDICAMENTOS 2013/2014 ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. WWW.IDEFE.PT PÁG. 1 AVALIAÇÃO ECONÓMICA DOS MEDICAMENTOS 8ª EDIÇÃO COORDENAÇÃO CIENTÍFICA Prof. Doutor Carlos Gouveia

Leia mais

Agenda de Investigação no âmbito do Plano Nacional de Saúde e Programas Nacionais de Saúde Prioritários

Agenda de Investigação no âmbito do Plano Nacional de Saúde e Programas Nacionais de Saúde Prioritários Agenda de Investigação no âmbito do Plano Nacional de Saúde e Programas Nacionais de Saúde Prioritários Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Lisboa, 2013 Relator: Natércia Miranda ENQUADRAMENTO

Leia mais

A. O Reilly, The Right to Decent Work of Persons with Disabilities, Geneva, ILO, 2003 (IFP/SKILLS «Working Paper» No. 14

A. O Reilly, The Right to Decent Work of Persons with Disabilities, Geneva, ILO, 2003 (IFP/SKILLS «Working Paper» No. 14 Anexo IV Textos Aconselhados e Sites Web A. O Reilly, The Right to Decent Work of Persons with Disabilities, Geneva, ILO, 2003 (IFP/SKILLS «Working Paper» No. 14 WHO, ICF. International Classification

Leia mais

Quinquagésima-quarta sessão Brazzaville, Congo, 30 de Agosto - 3 de Setembro de 2004

Quinquagésima-quarta sessão Brazzaville, Congo, 30 de Agosto - 3 de Setembro de 2004 WORLD HEALTH ORGANIZATION REGIONAL OFFICE FOR AFRICA ORGANISATION MONDIALE DE LA SANTE BUREAU REGIONAL DE L AFRIQUE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE ESCRITÓRIO REGIONAL AFRICANO COMITÉ REGIONAL AFRICANO Quinquagésima-quarta

Leia mais

Formação em Física Médica: Panorama Atual dos Cursos de Graduação e Perspectivas

Formação em Física Médica: Panorama Atual dos Cursos de Graduação e Perspectivas II ConFiMe II Congresso de Física Médica da Unicamp Formação em Física Médica: Panorama Atual dos Cursos de Graduação e Perspectivas Ricardo A. Terini Depto. de Física PUC-SP CONFIME 2010_ Formação em

Leia mais

IHMT-UNL INSTITUTO DE HIGIENE E MEDICINA TROPICAL UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA MESTRADO. Epidemiologia. www.ihmt.unl.pt

IHMT-UNL INSTITUTO DE HIGIENE E MEDICINA TROPICAL UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA MESTRADO. Epidemiologia. www.ihmt.unl.pt IHMT-UNL INSTITUTO DE HIGIENE E MEDICINA TROPICAL UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA MESTRADO Epidemiologia www.ihmt.unl.pt Prof. Doutora Inês Fronteira Coordenadora do Mestrado em Epidemiologia MENSAGEM DA COORDENADORA

Leia mais

25 parceiros em rede

25 parceiros em rede CAAST-NET PLUS: EU-Africa knowledge and network support to HLPD Cooperaçãoeminvestigaçãoe inovaçãoentre África sub-sariana e Europa Maria Maia, FCT, Portugal caast-net-plus.org CAAST-Net Plusé um projeto

Leia mais

Mestrados em Fisioterapia MÚSCULO-ESQUELÉTICA E SAÚDE PUBLICA 2013-2015

Mestrados em Fisioterapia MÚSCULO-ESQUELÉTICA E SAÚDE PUBLICA 2013-2015 Mestrados em Fisioterapia MÚSCULO-ESQUELÉTICA E SAÚDE PUBLICA 2013-2015 INDICE Competências a Desenvolver 5 Área de Especialização Músculo-Esquelética 5 Área de Especialização Saúde Pública 6 Condições

Leia mais

PIBID EDUCAÇÃO EM SAÚDE: UMA ANÁLISE DO CONCEITO DE SAÚDE DOS ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE MONTES CLAROS MG.

PIBID EDUCAÇÃO EM SAÚDE: UMA ANÁLISE DO CONCEITO DE SAÚDE DOS ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE MONTES CLAROS MG. PIBID EDUCAÇÃO EM SAÚDE: UMA ANÁLISE DO CONCEITO DE SAÚDE DOS ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE MONTES CLAROS MG. 1.0 RESUMO O presente trabalho tem como objetivo analisar o conceito

Leia mais

RESUMO DO EVENTO. IDC Portugal

RESUMO DO EVENTO. IDC Portugal RESUMO DO EVENTO IDC Portugal BIG DATA FORUM Resumo PATROCINADORES PLATINUM GOLD+ GOLD SILVER APOIO PUBLIC RELATIONS PARTNER BIG DATA FORUM Relatório AGENDA 08h30 Recepção aos participantes e welcome-coffee

Leia mais

Inteligência Competitiva e Comunicação no Desporto

Inteligência Competitiva e Comunicação no Desporto Pós- Graduação em Inteligência Competitiva e Comunicação no Desporto Inteligência Competitiva I Prof. Luís Madureira Pretende- se nesta Unidade Curricular esclarecer o que é a inteligência competitiva,

Leia mais

Os padrões de consumo de crack, álcool e outras drogas e alguns instrumentos de avaliação e codificação

Os padrões de consumo de crack, álcool e outras drogas e alguns instrumentos de avaliação e codificação Os padrões de consumo de crack, álcool e outras drogas e alguns instrumentos de avaliação e codificação Enfª. Lorena Silveira Cardoso Mestranda em Saúde Coletiva do PRPPG - UFES VITÓRIA 2015 Nessa aula

Leia mais

Memorias Convención Internacional de Salud Pública. Cuba Salud 2012. La Habana 3-7 de diciembre de 2012 ISBN 978-959-212-811-8

Memorias Convención Internacional de Salud Pública. Cuba Salud 2012. La Habana 3-7 de diciembre de 2012 ISBN 978-959-212-811-8 A Promoção da Saúde no Brasil e o Programa Academia da Saúde: um relato de experiência (Apresentação oral: Power point datashow) Monique Alves Padilha Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca ENSP/Fiocruz

Leia mais

Observação em Promoção da Saúde e Doenças Crónicas

Observação em Promoção da Saúde e Doenças Crónicas Observação em Promoção da Saúde e Doenças Crónicas Dia do INSA A Observação de Saúde, função colaborativa -atribuições, actividades e perspectivas futuras Porto, 27 Setembro 2010 Departamento de Promoção

Leia mais

Administração e Sustentabilidade

Administração e Sustentabilidade Administração e Sustentabilidade Prof. André Pereira de Carvalho andre.carvalho@fgv.br POI/ FGV-EAESP www.fgv.br/eaesp Centro de Estudos em Sustentabilidade (Gvces) www.fgv.br/ces Dilema: Falso dilema?

Leia mais

FICHA TÉCNICA AUTORIA DESIGN IMPRESSÃO TIRAGEM ISBN DEPÓSITO LEGAL EDIÇÃO. Relatório Síntese. Rita Espanha, Patrícia Ávila, Rita Veloso Mendes

FICHA TÉCNICA AUTORIA DESIGN IMPRESSÃO TIRAGEM ISBN DEPÓSITO LEGAL EDIÇÃO. Relatório Síntese. Rita Espanha, Patrícia Ávila, Rita Veloso Mendes Relatório Síntese FICHA TÉCNICA AUTORIA Rita Espanha, Patrícia Ávila, Rita Veloso Mendes DESIGN IP design gráfico, Lda. IMPRESSÃO Jorge Fernandes, Lda. TIRAGEM 200 exemplares ISBN 978-989-8807-27-4 DEPÓSITO

Leia mais

Módulo X Medicina Geral e Ciências Sociais 1 de Junho de 2010

Módulo X Medicina Geral e Ciências Sociais 1 de Junho de 2010 FACULDADE DE MEDICINA DE LISBOA Módulo X Medicina Geral e Ciências Sociais 1 de Junho de 2010 Docente: Prof. Doutor Miguel Oliveira da Silva Ana Catarina Franco; Fernando Pereira; Rui Cerejo História do

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras, pólo de Viseu

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras, pólo de Viseu UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras, pólo de Viseu Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais Licenciatura em Serviço Social 2º ano 1º Semestre Oficina do Serviço Social

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA PROPONENTE

FACULDADE DE MEDICINA PROPONENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSU CD 01 COMISSÃO DE DISCIPLINA UNIDADE: FACMED DEPARTAMENTO: SAÚDE COLETIVA PROPONENTE COLEGIADO DO CURSO DE: MESTRADO EM SAÚDE COLETIVA

Leia mais

Investimento Social A visão do Laboratório

Investimento Social A visão do Laboratório Investimento Social A visão do Laboratório António Miguel antonio@ies-sbs.org João Santos joao@ies-sbs.org GREENFEST, OUTUBRO 2015 1. O QUE É O INVESTIMENTO SOCIAL? RESPOSTA ÀS FALHAS DE MERCADO O financiamento

Leia mais

PLANEAMENTO INTEGRADO DA FORMAÇÃO MÉDICA EM PORTUGAL

PLANEAMENTO INTEGRADO DA FORMAÇÃO MÉDICA EM PORTUGAL PLANEAMENTO INTEGRADO DA FORMAÇÃO MÉDICA EM PORTUGAL Portugal vivenciou, ao longo dos últimos 20 anos, um aumento desproporcionado do número de ingressos nos seus cursos de Medicina. Este número, além

Leia mais

O envelhecimento ativoe as pessoas com deficiências ou incapacidade

O envelhecimento ativoe as pessoas com deficiências ou incapacidade O envelhecimento ativoe as pessoas com deficiências ou incapacidade ANO EUROPEU DO ENVELHECIMENTO ACTIVO E DA SOLIDARIEDADE ENTRE AS GERAÇÕES SAÚDE, PARTICIPAÇÃO, SEGURANÇA AUTONOMIA, INDEPENDÊNCIA ESTILOS

Leia mais

Parecer sobre Estratégia Nacional para a Promoção da Atividade Física, da Saúde e do Bem-estar.

Parecer sobre Estratégia Nacional para a Promoção da Atividade Física, da Saúde e do Bem-estar. Parecer sobre Estratégia Nacional para a Promoção da Atividade Física, da Saúde e do Bem-estar. Sociedade Portuguesa de Educação Física Conselho Nacional das Associações de Professores e Profissionais

Leia mais

Anais da 62ª Reunião Anual da SBPC - Natal, RN - Julho/2010

Anais da 62ª Reunião Anual da SBPC - Natal, RN - Julho/2010 Anais da 62ª Reunião Anual da SBPC - Natal, RN - Julho/2010 Sistema de revisão ética das pesquisas com seres humanos no Brasil e no Canadá: problemas semelhantes, soluções diferentes para as ciências sociais

Leia mais

Linhas de Ação Estratégica para a Saúde Mental e Bem-estar da União Europeia

Linhas de Ação Estratégica para a Saúde Mental e Bem-estar da União Europeia Linhas de Ação Estratégica para a Saúde Mental e Bem-estar da União Europeia EU JOINT ACTION ON MENTAL HEALTH AND WELLBEING 2016 Co-funded by the European Union Linhas de Ação Estratégica para a Saúde

Leia mais

Investigação em Anatomia Patológica. Álcool e Jovens em Idade Escolar: Comportamentos e Conhecimentos Associados ao Consumo

Investigação em Anatomia Patológica. Álcool e Jovens em Idade Escolar: Comportamentos e Conhecimentos Associados ao Consumo de Janeiro de 2013 Instituto Politécnico de Lisboa Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa Investigação em Anatomia Patológica Álcool e Jovens em Idade Escolar: Comportamentos e Conhecimentos

Leia mais

Plano Nacional de Saúde 2012-2016 1. ENQUADRAMENTO DO PLANO NACIONAL DE SAÚDE

Plano Nacional de Saúde 2012-2016 1. ENQUADRAMENTO DO PLANO NACIONAL DE SAÚDE Plano Nacional de Saúde 2012-2016 1. ENQUADRAMENTO DO PLANO NACIONAL DE SAÚDE Plano Nacional de Saúde 2012-2016 1. ENQUADRAMENTO DO PLANO NACIONAL DA SAÚDE 1.1.VISÃO DO PNS... 2 1.2.MISSÃO DO PNS... 2

Leia mais

Plano de Ensino. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º ANO. Liane Marli Schäfer Lucca

Plano de Ensino. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º ANO. Liane Marli Schäfer Lucca IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios CURSO: Técnico em Vendas Integrado/PROEJA FORMA/GRAU:(X)integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( )

Leia mais

-1- PREVENÇÃO DE ACIDENTES INFANTIS: FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DE PROFISSIONAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL 1

-1- PREVENÇÃO DE ACIDENTES INFANTIS: FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DE PROFISSIONAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 PREVENÇÃO DE ACIDENTES INFANTIS: FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DE PROFISSIONAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 GIMENIZ-PASCHOAL, Sandra Regina 2 VILAS BÔAS, Bruna 3 TÁPARO, Flávia Arantes 4 SCOTA, Bruna da Costa 5 Resumo

Leia mais

ESTIMULANDO A PRÁTICA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS E BONS HÁBITOS ALIMENTARES EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES DE ESCOLAS PÚBLICAS

ESTIMULANDO A PRÁTICA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS E BONS HÁBITOS ALIMENTARES EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES DE ESCOLAS PÚBLICAS ESTIMULANDO A PRÁTICA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS E BONS HÁBITOS ALIMENTARES EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES DE ESCOLAS PÚBLICAS SILVA 1,Sabrina RadamesFerreira MASSA 2, Joquebéde Barbosa OLIVEIRA 2, Anderson Juliano

Leia mais

(Des)Enlace entre cidadãos e sistemas sociais: em torno dos laços sociais na intervenção dos assistentes sociais.

(Des)Enlace entre cidadãos e sistemas sociais: em torno dos laços sociais na intervenção dos assistentes sociais. 2013 1ª Conferência 20 de Março, das 14:30 às 17:00 h Cidadania em tempos de crise: Implicações para a intervenção educativa, social e comunitária Isabel Menezes. Professora Associada com Agregação da

Leia mais

Formação Pedagógica de Assistentes de Economia uma experiência da Universidade Nova de Lisboa. Joana Marques Patrícia Rosado Pinto Patrícia Xufre

Formação Pedagógica de Assistentes de Economia uma experiência da Universidade Nova de Lisboa. Joana Marques Patrícia Rosado Pinto Patrícia Xufre Formação Pedagógica de Assistentes de Economia uma experiência da Universidade Nova de Lisboa Joana Marques Patrícia Rosado Pinto Patrícia Xufre Breve contextualização teórica Redefinição das linhas de

Leia mais

Descarbonizar a economia Competitividade Desenvolvimento sustentável

Descarbonizar a economia Competitividade Desenvolvimento sustentável Descarbonizar a economia Competitividade Desenvolvimento sustentável O BCSD Portugal Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável é uma associação sem fins lucrativos, de utilidade pública,

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

AFR/RC50/9 Página 1 INTRODUÇÃO

AFR/RC50/9 Página 1 INTRODUÇÃO Página 1 INTRODUÇÃO 1. A Organização Mundial de Saúde calcula que 80% da população rural dos países em desenvolvimento depende da medicina tradicional para as suas necessidades no campo dos cuidados de

Leia mais

HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES

HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES 2011 HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES COM O PATROCÍNIO DE: ÍNDICE A NOSSA PROPOSTA DE VALOR 3 HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES 4 Estrutura e Coordenação 5 Conteúdos e Corpo Docente 6 Introdução: Health Servuction

Leia mais

Portugal. 2. Quadro institucional e jurídico 2.1 Legislação

Portugal. 2. Quadro institucional e jurídico 2.1 Legislação Portugal 1. Informações gerais Em finais dos anos 90, algumas organizações não-governamentais começaram a detectar mudanças na prostituição de rua no norte de Portugal. Novos projectos tentaram identificar

Leia mais

A Higiene das Mãos num Serviço de Urgência Geral: a percepção dos Profissionais de Saúde.

A Higiene das Mãos num Serviço de Urgência Geral: a percepção dos Profissionais de Saúde. A Higiene das Mãos num Serviço de Urgência Geral: a percepção dos Profissionais de Saúde. Hand Hygiene in Emergency Room: Health Professionals perception. Pedrosa, Miguel a ; Grilo, Cristina b ; Marques,

Leia mais

Economia Mundial e Nacional: Impactos sobre a Gestão Empresarial [Álvaro Almeida] O processo de globalização económica e financeira / A zona Euro: crise de juventude ou experiência falhada? / O Programa

Leia mais

8558 Diário da República, 2.ª série N.º 63 31 de março de 2014

8558 Diário da República, 2.ª série N.º 63 31 de março de 2014 8558 Diário da República, 2.ª série N.º 63 31 de março de 2014 Na profissionalização em serviço, na Universidade de Coimbra: as disciplinas de Psicologia Educacional e Desenvolvimento curricular, entre

Leia mais

SAÚDE MENTAL 14 JAN A 17 JUN 2013. Módulo 1 Epidemiologia, Psicopatologia e Sistema Nervoso Central

SAÚDE MENTAL 14 JAN A 17 JUN 2013. Módulo 1 Epidemiologia, Psicopatologia e Sistema Nervoso Central CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM SAÚDE MENTAL 14 JAN A 17 JUN 2013 Segundas-feiras: 17:30h-20:30h; Sábados (mensalmente): das 9h30 às 13h00 e das 14h30 às 17h30. PROGRAMA Módulo 1 Epidemiologia, Psicopatologia

Leia mais

9ª edição. Em parceria com a Faculdade de Farmácia

9ª edição. Em parceria com a Faculdade de Farmácia 9ª edição Em parceria com a Faculdade de Farmácia PÓS-GRADUAÇÃO AVALIAÇÃO ECONÓMICA DOS MEDICAMENTOS 2016/17 9ª edição coordenação científica prof. doutor carlos Gouveia pinto Prof. Doutor José Cabrita

Leia mais

Levando livros às pessoas com dificuldades de leitura de textos impressos

Levando livros às pessoas com dificuldades de leitura de textos impressos Levando livros às pessoas com dificuldades de leitura de textos impressos Hosted by W I P O Accessible Books Consortium 2014 Bringing books to persons with print disabilities Imaginem viver em um mundo

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

Portugal Prevenção e Controlo do Tabagismo em números 2013

Portugal Prevenção e Controlo do Tabagismo em números 2013 ISSN: 2183-0762 Portugal Prevenção e Controlo do Tabagismo em números 2013 Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabagismo www.dgs.pt Portugal. Direção-Geral da Saúde. Direção de Serviços de

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Modelos de Atuação em Cuidados Paliativos

Modelos de Atuação em Cuidados Paliativos Simpósio de Cuidados Paliativos para os Institutos e Hospitais Federais do Rio de Janeiro Cuidados Paliativos - construindo uma rede Agosto 2012 Modelos de Atuação em Cuidados Paliativos Cláudia Naylor

Leia mais

2º CONGRESSO BRASILEIRO DE POLÍTICA, PLANEJAMENTO E GESTÃO EM SAÚDE UNIVERSALIDADE, IGUALDADE E INTEGRALIDADE DA SAÚDE: UM PROJETO POSSÍVEL

2º CONGRESSO BRASILEIRO DE POLÍTICA, PLANEJAMENTO E GESTÃO EM SAÚDE UNIVERSALIDADE, IGUALDADE E INTEGRALIDADE DA SAÚDE: UM PROJETO POSSÍVEL 2º CONGRESSO BRASILEIRO DE POLÍTICA, PLANEJAMENTO E GESTÃO EM SAÚDE UNIVERSALIDADE, IGUALDADE E INTEGRALIDADE DA SAÚDE: UM PROJETO POSSÍVEL A atenção básica e a assistência à população carcerária. Um relato

Leia mais

SÚMULA CURRICULAR Jaime da Cunha Branco

SÚMULA CURRICULAR Jaime da Cunha Branco SÚMULA CURRICULAR Jaime da Cunha Branco 1_ DADOS BIOGRÁFICOS E FORMAÇÃO ESCOLAR JAIME DA CUNHA BRANCO, filho de Francisco Rodrigues Branco e de Dorinda Maria da Cunha Claro Branco( ), nasceu em Lisboa,

Leia mais

POLÍTICA DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE SOBRE HIV/SIDA

POLÍTICA DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE SOBRE HIV/SIDA POLÍTICA DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE SOBRE HIV/SIDA PREÂMBULO A Universidade Católica de Moçambique, reconhecendo que o País enfrenta actualmente uma devastadora pandemia do HIV/SIDA; cumprindo

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR de CIÊNCIAS da SAÚDE EGAS MONIZ. - Curso de Pós Graduação. GESTÃO do MEDICAMENTO para a SAÚDE PÚBLICA

INSTITUTO SUPERIOR de CIÊNCIAS da SAÚDE EGAS MONIZ. - Curso de Pós Graduação. GESTÃO do MEDICAMENTO para a SAÚDE PÚBLICA INSTITUTO SUPERIOR de CIÊNCIAS da SAÚDE EGAS MONIZ Curso de Pós Graduação GESTÃO do MEDICAMENTO para a SAÚDE PÚBLICA Objectivos: Contribuir para a formação pós graduada dos profissionais licenciados que

Leia mais

DECLARAÇÃO DE SUNDSVALL

DECLARAÇÃO DE SUNDSVALL DECLARAÇÃO DE SUNDSVALL PROMOÇÃO DA SAÚDE E AMBIENTES FAVORÁVEIS À SAÚDE 3ª Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde Sundsvall, Suécia, 9 15 de Junho de 1991 Esta conferência sobre Promoção da

Leia mais

Procriação Medicamente Assistida: Presente e Futuro Questões emergentes nos contextos científico, ético, social e legal

Procriação Medicamente Assistida: Presente e Futuro Questões emergentes nos contextos científico, ético, social e legal Procriação Medicamente Assistida: Presente e Futuro Questões emergentes nos contextos científico, ético, social e legal Senhor Secretário de Estado da Saúde, Dr. Leal da Costa, Senhora Secretária de Estado

Leia mais

Experiências de Formação de Nutricionistas para o Sistema Único de Saúde

Experiências de Formação de Nutricionistas para o Sistema Único de Saúde Experiências de Formação de Nutricionistas para o Sistema Único de Saúde NOTA PEDAGÓGICA - CASO 1: A EDUCAÇÃO INTERPROFISSIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS PARA O TRABALHO EM EQUIPE E PARA A

Leia mais

Grupo de Investigação de Interacções Discursivas 2011-2012

Grupo de Investigação de Interacções Discursivas 2011-2012 Grupo de Investigação de Interacções Discursivas 2011-2012 Composição do Grupo Investigadores doutorados: 7 Colaboradores doutorados : 1 Colaboradores não doutorados: 1 Bolseiros de doutoramento: 2 Bolseiros

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Atividade Física x Exercício Físico Atividade Física: é qualquer movimento corporal com gasto energético acima do nível de

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS EIXO TECNOLÓGICO: CURSO: Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial ( ) PROEJA (

Leia mais

APOIO MATRICIAL EM SAÚDE MENTAL PARA REDE BÁSICA EM BELO HORIZONTE

APOIO MATRICIAL EM SAÚDE MENTAL PARA REDE BÁSICA EM BELO HORIZONTE APOIO MATRICIAL EM SAÚDE MENTAL PARA REDE BÁSICA EM BELO HORIZONTE ALEXANDRE DE ARAÚJO PEREIRA Na última década, a Estratégia de Saúde da Família (ESF) - e a Reforma Psiquiátrica Brasileira (RPB) têm trazido

Leia mais

Diplomacia da Saúde Global *

Diplomacia da Saúde Global * [www.reciis.cict.fiocruz.br] e-issn 1981-6278 Artigo original Diplomacia da Saúde Global * DOI: 10.3395/reciis.v4i1.342pt Ilona Kickbusch Cientista político, PhD da Universidade de Konstanz, Alemanha.

Leia mais

ção o do Envelhecimento Ativo

ção o do Envelhecimento Ativo Criaçã ção o de incentivos para Programas de Promoçã ção o do Envelhecimento Ativo no âmbito da Saúde Suplementar O Envelhecimento Populacional é um fenômeno Mundial Fonte: United Nations Department of

Leia mais

QUEDAS EM CRIANÇAS E JOVENS: UM ESTUDO RETROSPETIVO (2000-2013) Reedição, revista e adaptada Novembro 2014

QUEDAS EM CRIANÇAS E JOVENS: UM ESTUDO RETROSPETIVO (2000-2013) Reedição, revista e adaptada Novembro 2014 PRINCIPAIS RESULTADOS Na Europa todos os anos morrem 1500 crianças e jovens entre os 0 e os 19 anos na sequência de uma queda. Apesar de não ser a maior causa de morte nestas faixas etárias, é uma causa

Leia mais

Margarida Eiras. margarida.eiras@ensp.unl.pt

Margarida Eiras. margarida.eiras@ensp.unl.pt Qualidade, Gestão do Risco e Segurança do Doente na Prestação de Cuidados de Saúde Margarida Eiras margarida.eiras@ensp.unl.pt Beja, 25 de Março 2009 Índice Conceitos de Qualidade em Saúde da Qualidade

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

Colaborar: Missão impossível? Lições da área da saúde mental. José Miguel Caldas de Almeida 17 de Janeiro de 2017

Colaborar: Missão impossível? Lições da área da saúde mental. José Miguel Caldas de Almeida 17 de Janeiro de 2017 Colaborar: Missão impossível? Lições da área da saúde mental José Miguel Caldas de Almeida 17 de Janeiro de 2017 Mental disorders require new models of collaborative care Collaborative care model is the

Leia mais

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA?

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? 29.Nov.2013 Financiamento Sector público é a principal fonte de financiamento de cuidados de saúde. Apenas EUA e México apresentam menos de 50% de financiamento

Leia mais

ALIANÇA para os ODS SDG 17. Multi-stakeholder partnerships

ALIANÇA para os ODS SDG 17. Multi-stakeholder partnerships ALIANÇA para os ODS SDG 17 Multi-stakeholder partnerships 17.16 Enhance the global partnership for sustainable development, complemented by multi-stakeholder partnerships that mobilize and share knowledge,

Leia mais

AVALIAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA: UMA ABORDAGEM DA EDUCAÇÃO FÍSICA ATRAVÉS DAS INTERVENÇÕES DO PIBID/UEPB.

AVALIAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA: UMA ABORDAGEM DA EDUCAÇÃO FÍSICA ATRAVÉS DAS INTERVENÇÕES DO PIBID/UEPB. AVALIAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA: UMA ABORDAGEM DA EDUCAÇÃO FÍSICA ATRAVÉS DAS INTERVENÇÕES DO PIBID/UEPB. Lucas Ferreira da Silva¹; Karolyne de Fátima Nunes da Silva²; Mikaely Araújo Barros³; Jozilma de Medeiros

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO ECONOMIA DA ENERGIA, AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

PÓS-GRADUAÇÃO ECONOMIA DA ENERGIA, AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PÓS-GRADUAÇÃO ECONOMIA DA ENERGIA, AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 2015-2016 2 PÓS-GRADUAÇÃO ECONOMIA DA ENERGIA, AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COORDENAÇÃO Eng.º Nuno Ribeiro da Silva Prof.

Leia mais

SAÚDE PÚBLICA BASE JURÍDICA OBJETIVOS REALIZAÇÕES

SAÚDE PÚBLICA BASE JURÍDICA OBJETIVOS REALIZAÇÕES SAÚDE PÚBLICA O Tratado de Lisboa reforçou a importância da política de saúde. Nele se estipula que «na definição e execução de todas as políticas e ações da União será assegurado um elevado nível de proteção

Leia mais

Programa Avançado de Gestão

Programa Avançado de Gestão PÓS GRADUAÇÃO Programa Avançado de Gestão Com o apoio de: Em parceria com: Nova School of Business and Economics Com o apoio de: PÓS GRADUAÇÃO Programa Avançado de Gestão A economia Angolana enfrenta hoje

Leia mais

6. Sobrepeso e obesidade Introdução

6. Sobrepeso e obesidade Introdução 6. Sobrepeso e obesidade Introdução A prevalência de sobrepeso e obesidade vem aumentando rapidamente no mundo, sendo considerada um importante problema de saúde pública tanto para países desenvolvidos

Leia mais

Exmos. Senhores Membros do Governo (Sr. Ministro da Saúde - Prof. Correia de Campos e Sr. Secretário de Estado da Saúde -Dr.

Exmos. Senhores Membros do Governo (Sr. Ministro da Saúde - Prof. Correia de Campos e Sr. Secretário de Estado da Saúde -Dr. Exmos. Senhores Membros do Governo (Sr. Ministro da Saúde - Prof. Correia de Campos e Sr. Secretário de Estado da Saúde -Dr. Francisco Ramos) Ex.mo Senhor Presidente da Comissão Parlamentar da Saúde, representado

Leia mais

14 dezembro 2O15. Auditório da Biblioteca

14 dezembro 2O15. Auditório da Biblioteca ESPAÇOS ENTRE ARTE E EDUCAÇÃO 14 dezembro 2O15 9h3O 18h3O Auditório da Biblioteca da FCT-UNL Seminário internacional do projeto de investigação da Unidade de Investigação Educação e Desenvolvimento sobre

Leia mais

Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE

Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE _ ENQUADRAMENTO GERAL _ Gabinete de Avaliação e Promoção da Qualidade Instituto Superior de Ciências Educativas 2011, Março Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE

Leia mais

Programa Sol Amigo. Diretrizes. Ilustração: Programa Sunwise Environmental Protection Agency - EPA

Programa Sol Amigo. Diretrizes. Ilustração: Programa Sunwise Environmental Protection Agency - EPA Programa Sol Amigo Diretrizes Ilustração: Programa Sunwise Environmental Protection Agency - EPA 2007 CONTEÚDO Coordenador do programa... 3 Introdução... 4 Objetivos... 5 Metodologia... 6 Avaliação do

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DA AUTOAVALIAÇÃO 2012

PLANO DE AÇÃO DA AUTOAVALIAÇÃO 2012 PLANO DE AÇÃO DA AUTOAVALIAÇÃO 2012 Cacoal - 2012 1 APRESENTAÇÃO O presente documento de Orientações Gerais para os trabalhos da autoavaliação 2012 destina-se aos docentes, discente, gestão acadêmica e

Leia mais

Uma visão para WASH pós-2015

Uma visão para WASH pós-2015 Uma visão para WASH pós-2015 A visão da WaterAid para pós-2015 é uma estrutura de desenvolvimento nova e ambiciosa que unifica a erradicação da pobreza e os objectivos sustentáveis de desenvolvimento,

Leia mais

3574 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 139 18 de Junho de 2003 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E DO ENSINO SUPERIOR

3574 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 139 18 de Junho de 2003 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E DO ENSINO SUPERIOR 3574 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 139 18 de Junho de 2003 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E DO ENSINO SUPERIOR Decreto-Lei n. o 120/2003 de 18 de Junho A Lei Orgânica do Ministério da Ciência e do Ensino Superior,

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Amamentação. Educação em Saúde. Enfermagem. Traumas Mamários

PALAVRAS-CHAVE Amamentação. Educação em Saúde. Enfermagem. Traumas Mamários 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA INFLUÊNCIA DA ESCOLARIDADE NOS TRAUMAS

Leia mais

AULA: PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES (Planejamento e Execução)

AULA: PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES (Planejamento e Execução) UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG PERÍODO LETIVO: 2015.2 CURSO: ENFERMAGEM - TURNO: NOTURNO 5º PERÍODO A AULA: PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES (Planejamento

Leia mais

Rede ECOS. www.projecto-ecos.blogspot.com. Peniche

Rede ECOS. www.projecto-ecos.blogspot.com. Peniche www.projecto-ecos.blogspot.com 25 de Fevereiro de 2008 Objectivo Central do Programa Criar Cidades e Redes de Cidades Competitivas e Inovadoras a Nível Internacional Rede ECOS TEMÁTICA Eficiência energética

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 1 semestre EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 1 semestre EMENTA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CAMPUS SANTA ROSA Rua Uruguai, 1675Bairro Central CEP: 98900.000

Leia mais

Ploy Khumthukthit. A Nova Diplomacia Pública do Japão. Dissertação de Mestrado

Ploy Khumthukthit. A Nova Diplomacia Pública do Japão. Dissertação de Mestrado Ploy Khumthukthit A Nova Diplomacia Pública do Japão Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de Mestre pelo Programa de Pós- Graduação em Relações

Leia mais

Lançamento de livros. Dia 11 setembro, 19 horas, Anfiteatro A1 (Complexo 1)

Lançamento de livros. Dia 11 setembro, 19 horas, Anfiteatro A1 (Complexo 1) Lançamento de livros Dia 11 setembro, 19 horas, Anfiteatro A1 (Complexo 1) Título: Políticas e Práticas de Formação em Grandes Empresas Autora: Alda Bernardes Editora: Porto Editora Ano de Edição: 2013

Leia mais

Vereadora Corália Loureiro. Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis

Vereadora Corália Loureiro. Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis Poder Local e Cidades d Saudáveis Vereadora Corália Loureiro Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis II Simpósio Internacional de Saúde Ambiental e a Construção de Cidades Saudáveis - IGOT - UL 6 Dezembro

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1º semestre. Danieli Rodrigues Ximenes Pavão EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1º semestre. Danieli Rodrigues Ximenes Pavão EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial ( ) PROEJA (

Leia mais

PADRÕES DE QUALIDADE DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM

PADRÕES DE QUALIDADE DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM PADRÕES DE QUALIDADE DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM Unidade de São Rafael PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PARA A ADESÃO AO REGIME MEDICAMENTOSO 2011 Autores: Mariana Bordalo Rodrigues (Enfermeira chefe Unidade de

Leia mais

10. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

10. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 10. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Referências Bibliográficas 1 - Correia de Campos A. Saúde o custo de um valor sem preço. Lisboa: Editora Portuguesa de Livros Técnicos e Científicos. 1983. 2 - Direcção

Leia mais

1º CURSO PÓS GRADUADO PARA FISIOTERAPEUTAS

1º CURSO PÓS GRADUADO PARA FISIOTERAPEUTAS 1º CURSO PÓS GRADUADO PARA FISIOTERAPEUTAS Disseção e Técnicas Cirúrgicas Joelho, Ombro e Coluna Vertebral 17 e 18 de Fevereiro de 2015 Coordenadores Professor Doutor João Goyri O Neill Dr. Gonçalo Neto

Leia mais

Resolução de Vilnius: melhores escolas, escolas mais saudáveis - 17 de Junho de 2009

Resolução de Vilnius: melhores escolas, escolas mais saudáveis - 17 de Junho de 2009 Resolução de Vilnius: melhores escolas, escolas mais saudáveis - 17 de Junho de 2009 Introdução Educação e Saúde partilham os mesmos objectivos. Objectivos comuns permitem que as escolas se transformem

Leia mais

A saúde da população é uma questão crucial para o desenvolvimento em qualquer país

A saúde da população é uma questão crucial para o desenvolvimento em qualquer país Saúde Global e Desenvolvimento Sustentável A saúde da população é uma questão crucial para o desenvolvimento em qualquer país do mundo. É uma evidência para cada um de nós que a saúde é uma condição base

Leia mais

A estratégia nacional para a melhoria da higiene das mãos em 10 perguntas

A estratégia nacional para a melhoria da higiene das mãos em 10 perguntas A estratégia nacional para a melhoria da higiene das mãos em 10 perguntas Patrocinador do Programa Nacional de Prevenção e Controlo da Infecção Associada aos Cuidados de Saúde Índice 1. O que é a estratégia

Leia mais

EngIQ. em Engenharia da Refinação, Petroquímica e Química. Uma colaboração:

EngIQ. em Engenharia da Refinação, Petroquímica e Química. Uma colaboração: EngIQ Programa de Doutoramento em Engenharia da Refinação, Petroquímica e Química Uma colaboração: Associação das Indústrias da Petroquímica, Química e Refinação (AIPQR) Universidade de Aveiro Universidade

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura Física FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( x ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: (x) Presencial

Leia mais

Informação Ano Lectivo 2016 Inscrições: janeiro e Fevereiro Inicio do ano Letivo: Março. Logo do ISPAJ

Informação Ano Lectivo 2016 Inscrições: janeiro e Fevereiro Inicio do ano Letivo: Março. Logo do ISPAJ Informação Ano Lectivo 2016 Inscrições: janeiro e Fevereiro Inicio do ano Letivo: Março Logo do ISPAJ Departamento de Ciências da Saúde Licenciatura OFERTA FORMATIVA Enfermagem Cardiopneumologia Odontologia

Leia mais