REDES Um conceito antigo para a humanidade. REDES Um conceito antigo para a humanidade. e... + REDES COM LINUX REDES COM LINUX

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REDES Um conceito antigo para a humanidade. REDES Um conceito antigo para a humanidade. e... + REDES COM LINUX REDES COM LINUX"

Transcrição

1 INTRODUÇÃO Oliver Tompson Lessa Outubro / 2006 "For millions of years mankind lived just like animals Then something happened which unleashed the power of our imagination We learned to talk" (David Gilmour/Richard Wright/Polly Samson) Pink Floyd INTRODUÇÃO Era da informação INTRODUÇÃO TELECOMUNICAÇÕES Ter informação Informação Saber onde encontrar Comunicação TELE (Grego) + COMMUNICATIO (Latim) REDES Um conceito antigo para a humanidade INTRODUÇÃO REDES Um conceito antigo para a humanidade ILUSTRAÇÃO CLÁSSICA INTRODUÇÃO INTERNET REDES TV A B C TELEFONE e + 1

2 INTRODUÇÃO COMUNICAÇÃO REDES SERVIÇOS GERENCIAMENTO INTRODUÇÃO Alcance Tipos Serviços INTRODUÇÃO REDES Conjunto de hosts que se falam ; Hosts podem oferecer serviços/dados; Hosts não precisam ser computadores INTRODUÇÃO Aplicações modernas de rede: Esquema sofisticado para troca de dados; Packet-switching Solução adotada: TCP/IP REDES TCP / IP REDES TCP / IP 1969: Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA) DARPANET; 1983: DARPANET adota o TCP/IP; Internet Protocol (IP) 1990: Nasce a Internet; TCP/IP aparece como padrão Redes limitadas não fazem sentido 2

3 REDES TCP / IP REDES TCP / IP Internet Protocol (IP) Fazer redes distintas parecerem ser homogêneas; internet <> A Internet Controla o intercâmbio de datagramas; Estabelece um esquema de endereçamento: Endereço IP REDES TCP / IP REDES TCP / IP Transmission Control Protocol (TCP) Porque não se pode confiar somente no IP Transmission Control Protocol (TCP) Informações precisam ser quebradas em pacotes/datagramas Problemas a enfrentar: Um router/gateway pode ter pouca memória; Alto tráfego na rede O IP não resolve Descarta TCP: Integridade, reconstrução da informação REDES TCP / IP REDES TCP / IP A informação percorre um longo caminho antes de começar sua viagem pela rede 3

4 REDES TCP / IP A informação percorre um longo caminho antes de começar sua viagem pela rede REDES TCP / IP Modelo OSI: Ilustração REDES TCP / IP User Datagram Protocol TCP x UDP REDES TCP / IP PORTAS e SOCKETS: As vias virtuais da conversa Com conexão x Sem conexão Diminuir overhead (Ex: rlogin) REDES TCP / IP LINUX NAS REDES Para que serve o que foi visto até agora? 4

5 LINUX NAS REDES LINUX NAS REDES LINUX NAS REDES IBM, HP e outros: Servidores de uso geral; Clusters; Soluções de armazenamento; Etc Mais sobre REDES TCP / IP INTERFACES DE REDE: Interface abstrata onde o hardware é acessado; Cada dispositivo de rede deve ter uma interface associada; Ex: eth0, eth1, ppp0, ppp1, fddi0, fddi1 Oferece um mesmo conjunto de operações para todos os tipos de hardware (enviar e receber pacotes) Mais sobre REDES TCP / IP INTERFACES DE REDE: Mais sobre REDES TCP / IP Endereços IP: Cada máquina da rede deve ter um (ÚNICO); Um número de 32 bits dividido em 4 octetos; Ex: Tem duas partes: Endereço da rede; Endereço do host 5

6 Mais sobre REDES TCP / IP Endereços IP: Estão organizados em classes Mais sobre REDES TCP / IP Endereços IP: Estão organizados em classes Mais sobre REDES TCP / IP Endereços IP: Estão organizados em classes Mais sobre REDES TCP / IP RESOLUÇÃO DE ENDEREÇOS: Address Resolution Protocol Quem é Quem? BROADCAST Mais sobre REDES TCP / IP TABELA ARP: Address Resolution Protocol Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: PACOTES: Origem X Destino 6

7 Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: Endereço IP Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: Redes IP Origem X Destino: Cidade, rua, número - Identificar unicamente uma rede; - Identificar unicamente cada host de uma rede Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: Origem X Destino Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: Origem X Destino Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: SUBREDES - Estende o conceito de divisão de redes; Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: SUBREDES Subrede de classe B - Usa parte do HostID para indentificar a subrede 7

8 Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: SUBREDES Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: SUBREDES Divisão do HostID Subnet Mask Endereço IP classe B: Máscara: Quantos / quais bit s do HostID serão usados para identificar a subrede Subrede Subrede Subrede 5 host 17 Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: SUBREDES Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: SUBREDES Endereço IP classe C: Máscara: A máscara e os bits UM OCTETO Subrede Subrede Subrede Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: SUBREDES Juntando tudo: Rede : Primeiro Host : Último Host : Broadcast : Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: GATEWAYS / ROUTERS -Um host só consegue falar com outro que esteja na mesma rede Rede : Primeiro Host : Último Host : Broadcast : Rede : Primeiro Host : Último Host : Broadcast : Um gateway/router está conectado a duas ou mais redes ao mesmo tempo 8

9 Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: GATEWAYS / ROUTERS Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: GATEWAYS / ROUTERS sophus: a configuração das interfaces Interface eth0 fddi0 lo Endereço IP Máscara Mais sobre REDES TCP / IP ROTEAMENTO IP: GATEWAYS / ROUTERS CONFIGURAÇÃO: O início sophus: uma tabela de rotas Rede Máscara Gateway Interface fddi0 fddi0 fddi0 eth0 fddi0 fddi0 CONFIGURANDO UMA MÁQUINA NA REDE O básico necessário CONFIGURAÇÃO: O início Antes de tudo: o óbvio O kernel tem suporte à rede? Módulos(drivers) dos dispositivos carregados? ou Drivers compilados junto com o kernel? Todas as ferramentas do SO instaladas? CONFIGURAÇÃO: O início /proc - A fonte de informação - Contém informações sobre o estado do sistema e processos - Pseudo file system de informações - Montado no /etc/fstab loadavg, meminfo, etc usam o /proc 9

10 CONFIGURAÇÃO: O início O nome da máquina / host # hostname nomecom CONFIGURAÇÃO: O início O arquivo /etc/hostconf A ordem da procura / tradução de nomes order hosts /etc/hostname CONFIGURAÇÃO: O início O arquivo /etc/hosts Resolução de nomes sem DNS # # Hosts file for Virtual Brewery/Virtual Winery # # IP FQDN aliases # localhost # vlagervbrewcom vlager vlagerif vstoutvbrewcom vstout valevbrewcom vale # vlager-if vbeaujolaisvbrewcom vbeaujolais vbardolinovbrewcom vbardolino vchianti vbrew com vchianti CONFIGURAÇÃO: O início O arquivo /etc/networks O mapa das redes # /etc/networks for the Virtual Brewery brew-net wine-net CONFIGURAÇÃO: O início O endereço IP # ifconfig interface endereço-ip # ifconfig lo # ifconfig eth0 vstout netmask vem de /etc/hosts CONFIGURAÇÃO: O início As rotas # route add # route add -net # route add brew-net # route add wine-net gw vlager # route add default gw vlager

11 CONFIGURAÇÃO: O início IPs e rotas no Gateway CONFIGURAÇÃO: O início Mostrando configuração: ifconfig # ifconfig eth0 vlager-if1 # route add brew-net # ifconfig eth1 vlager-if2 # route add wine-net # ifconfig eth0 eth0 Link encap 10Mbps Ethernet HWaddr 00:00:C0:90:B3:42 inet addr Bcast Mask UP BROADCAST RUNNING MTU 1500 Metric 0 RX packets 3136 errors 217 dropped 7 overrun 26 TX packets 1752 errors 25 dropped 0 overrun 0 CONFIGURAÇÃO: O início Mostrando a tabela de rotas # netstat -nr Kernel IP routing table Destination Gateway Genmask Flags MSS Window irtt Iface * UH lo * U eth UG eth0 # route -n DNS Domain Name System Um meio de tornar informações sobre hosts disponíveis para um amplo acesso de forma padronizada - Mapa: IP nome do host; - Comentários sobre hosts; - Qual host transporta ; - 11

12 Um Banco de Dados distribuído com uma hierarquia bem definida Domínios pelo mundo (Top-level) BIND Berkeley Internet Name Domain Como acontece Escrito originalmente para o Berkeley's 43 BSD Unix Atualmente mantido pelo Internet Software Consortium Configurando o BIND: Arquivos envolvidos /etc/hostconf /etc/resolvconf /etc/namedconf /var/named/rootcache ou roothints /var/named/zona-dominiolocal /var/named/zona-dominioxxx /var/named/zona-dominiorev Configurando o BIND: Arquivos envolvidos # /etc/hostconf # order hosts, bind Definido no /etc/namedconf 12

13 Configurando o BIND: Arquivos envolvidos # /etc/resolvconf # search seu-dominiocom nameserver ip-do-servidor-dns Configurando o BIND: /etc/namedconf options { }; zone "" { type hint; file "rootcache"; }; directory /var/named Servidores DNS raiz ou roothints Configurando o BIND: /etc/namedconf zone "00127in-addrarpa" in { type master; file seu-dominiolocal"; }; O domínio Configurando o BIND: /etc/namedconf zone "dominioxx" in { type master; file dominioxx"; }; O seu domínio Configurando o BIND: /etc/namedconf Endereço da rede invertido zone xxxxin-addrarpa" { type master; file dominiorev"; }; A zona reversa Configurando o BIND: rootcache 6D IN NS GROOT-SERVERSNET 6D IN NS JROOT-SERVERSNET 6D IN NS KROOT-SERVERSNET 6D IN NS LROOT-SERVERSNET 6D IN NS MROOT-SERVERSNET 6D IN NS AROOT-SERVERSNET 6D IN NS HROOT-SERVERSNET 6D IN NS BROOT-SERVERSNET GROOT-SERVERSNET 5w6d16h IN A JROOT-SERVERSNET 5w6d16h IN A KROOT-SERVERSNET 5w6d16h IN A LROOT-SERVERSNET 5w6d16h IN A MROOT-SERVERSNET 5w6d16h IN A AROOT-SERVERSNET 5w6d16h IN A HROOT-SERVERSNET 5w6d16h IN A BROOT-SERVERSNET 5w6d16h IN A Deve ser atualizado periodicamente 13

14 Configurando o BIND: rootcache Atualizando: ns > rootcachenew ou ns > roothintsnew Configurando o BIND: seu-dominiolocal IN SOA nsacmecombr adminacmecombr ( 1 ; Serial 8H ; Atualização 2H ; Tentativas 1W ; Expiração 1D); TTL mínimo NS nsacmecombr 1 PTR localhost Configurando o BIND: seu-dominioxx acmecombr ; ; Arquivo zona para acmecombr IN SOA nsacmecombr adminacmecombr ( ; serial, data de hoje + serial de hoje # 8H ; Atualização 2H ; Tentativa 1W ; Expiração 1D ) ; TTL, segundos ; NS nsacmecombr ; Servidor DNS MX 10 mailacmecombr ; Serv de Correio Primário MX 20 mail2acmecombr ; Serv de Correio Secundário ; localhost A ns A A Configurando o BIND: seu-dominiorev IN SOA nsacmecombr Adminacmecombr ( ; NroSerial, data + nro série 8H ; Atualizar 2H ; Tentativas 1W ; Expiração 1D) ; TTL mínimo ; NS nsacmecombr ; 1 PTR gwacmecombr 2 PTR nsacmecombr 3 PTR wwwacmecombr 4 PTR mailacmecombr 5 PTR mail2acmecombr Sobre os RRs: Resource Recods SOA A NS CNAME PTR MX HINFO TXT - Start Of Authority - Associa IP com hostname - Especifica os servidores de DNS - Apelido para o hostname - Mapeamento reverso - Servidor de correio - Informações sobre o equipamento - Um texto informativo (curto) CONFIGURAÇÃO: Serviços (DHCP) DHCP Dynamic Host Configuration Protocol 14

15 CONFIGURAÇÃO: Serviços (DHCP) DHCP Dynamic Host Configuration Protocol Controle centralizado dos parâmetros essenciais de configuração de rede CONFIGURAÇÃO: Serviços (DHCP) DHCP O processo O cliente procura por um servidor DHCP na rede Sempre responde Não importa quem requisitou??? CONFIGURAÇÃO: Serviços (DHCP) DHCP O processo Servidor responde e oferece configuração CONFIGURAÇÃO: Serviços (DHCP) DHCP O processo Cliente pede as configurações DHCP DHCP (IP?) CONFIGURAÇÃO: Serviços (DHCP) DHCP O processo CONFIGURAÇÃO: Serviços (DHCP) DHCP O processo Servidor envia configurações Quando o fim do tempo de aluguel está próximo Cliente pede para renovar o aluguel IP,mask,DNS DHCP 15

16 CONFIGURAÇÃO: Serviços (DHCP) DHCP O processo CONFIGURAÇÃO: Serviços (DHCP) DHCP O processo Servidor aceita renovação Quando o cliente termina seu tempo de trabalho Cliente libera o IP que foi alugado DHCP DHCP CONFIGURAÇÃO: Serviços (DHCP) DHCP Configuração básica do servidor # /etc/dhcpdconf default-lease-time 600; max-lease-time 7200; option subnet-mask ; option broadcast-address ; option routers ; option domain-name-servers ; option domain-name acmecombr"; subnet netmask { range ; range ; } CONFIGURAÇÃO: Serviços (DHCP) DHCP Configuração básica do servidor Fixando um IP para uma placa de rede # /etc/dhcpdconf host pernalonga { hardware ethernet 08:00:2b:4c:59:23; fixed-address ; } Tem mais detalhes do que se imagina inicialmente O que é? Uma máquina confiável que fica entre a rede privada e a rede pública 894 Páginas 16

17 Existem vários tipos de configuração É preciso proteção O que se tenta proteger? 2 tipos comuns Dados Sigilo, Integridade, Disponibilidade Recursos Computadores Reputação Sua Identidade IP Filtering As ferramentas e a evolução do Kernel ipfwadm Kernel 20 ipchains Kernel 22 iptables (Netfilter) Kernel 24 Condição inicial: Kernel configurado Networking options ---> [*] Network packet filtering (replaces ipchains) IP: Netfilter Configuration ---> <M> Userspace queueing via NETLINK (EXPERIMENTAL) <M> IP tables support (required for filtering/masq/nat) <M> limit match support <M> MAC address match support <M> netfilter MARK match support <M> Multiple port match support <M> TOS match support <M> Connection state match support <M> Unclean match support (EXPERIMENTAL) <M> Owner match support (EXPERIMENTAL) <M> Packet filtering <M> REJECT target support <M> MIRROR target support (EXPERIMENTAL) <M> Packet mangling <M> TOS target support <M> MARK target support <M> LOG target support <M> ipchains (22-style) support <M> ipfwadm (20-style) support Iptables: Exemplos de utilização #!/bin/sh # # Um script simples de firewall # WHITELIST=/usr/local/etc/whitelisttxt BLACKLIST=/usr/local/etc/blacklisttxt PERMITIDOS= # Limpa todas as regras existentes # iptables F 17

18 Iptables: Exemplos de utilização Iptables: Exemplos de utilização (continuação) # Aceita todo o trafego dos hosts e redes em $WHITELIST # for x in `grep v# $WHITELIST awk {print $1} `; do echo Autorizando $x iptables A INPUT t filter s $x j ACCEPT done (continuação) # Bloqueia todo o trafego dos hosts e redes em $WHITELIST # for x in `grep v# $BLACKLIST awk {print $1} `; do echo Bloqueando $x iptables A INPUT t filter s $x j DROP done IP Masquerade e Network Address Translation Iptables: IP Masquerade Exemplos e de utilização Network Address Translation Com a ajuda do iptables: echo 1 > /proc/sys/net/ipv4/ip_forward iptables t nat A POSTROUTING o eth0 j MASQUERADE Iptables: sintaxe geral Outras implementações iptables comando regra extensão 18

19 Outras implementações Outras implementações Outras implementações CONFIGURAÇÃO: Serviços (NFS) NFS Network File System CONFIGURAÇÃO: Serviços (NFS) NFS Acesso remoto a sistemas de arquivo de outros hosts de forma transparente utilizando RPC (compartilhar) CONFIGURAÇÃO: Serviços (NFS) NFS: Preparativos (no servidor) Ativar os daemons: /usr/sbin/rpcmountd /usr/sbin/rpcnfsd 19

20 CONFIGURAÇÃO: Serviços (NFS) NFS: Preparativos (no servidor) CONFIGURAÇÃO: Serviços (NFS) NFS: No host cliente /etc/exports # /etc/exports em pernalonga /home host1(rw) host2(rw) host3(rw) /usr/x11r6 host1(ro) host2(ro) host3(ro) /usr/tex host1(ro) host2(ro) host3(ro) / host1(rw) /home/ftp (ro) mount t nfs pernalonga:/home /home CONFIGURAÇÃO: Serviços (NIS) NIS Network Information System CONFIGURAÇÃO: Serviços (NIS) NIS: Uma forma de centralizar informações: - Rede; -Usuários; - Grupos; - Serviços; - Protocolos Ganho de mobilidade CONFIGURAÇÃO: Serviços (NIS) Preparando um servidor: Definir o nome do domínio CONFIGURAÇÃO: Serviços (NIS) Preparando um servidor: No diretório /var/yp # Arquivo: /etc/defaultdomain meu-dominio # nisdomainname # make O Makefile define os mapas que serão criados Veja a regra all: 20

21 CONFIGURAÇÃO: Serviços (NIS) Preparando um servidor: Executar o daemon # /usr/sbin/ypserv CONFIGURAÇÃO: Serviços (NIS) Preparando um cliente: Definir o nome do domínio # Arquivo: /etc/defaultdomain meu-dominio # nisdomainname CONFIGURAÇÃO: Serviços (NIS) Preparando um cliente: No arquivo /etc/ypconf CONFIGURAÇÃO: Serviços (NIS) Preparando um cliente: No arquivo /etc/nsswitchconf domain meu-dominio server meu-servidor hosts: nis dns files services: files nis passwd: nis files group: nis files CONFIGURAÇÃO: Serviços (NIS) Preparando um cliente: No arquivo /etc/passwd Acrescentar na última linha: CONFIGURAÇÃO: Serviços (NIS) Preparando um cliente: No arquivo /etc/group Acrescentar na última linha: +:::::: Variações: +fulano::::::/bin/outro -beltrano:::::: +::: 21

22 CONFIGURAÇÃO: Serviços (NIS) Preparando um cliente: No arquivo /etc/shadow Acrescentar na última linha: +:::::::: CONFIGURAÇÃO: Serviços (NIS) Preparando um cliente: Executar o bind # /usr/sbin/ypbind -broadcast SAMBA SERVER MESSAGE BLOCK 600 Páginas O que é? Uma implementação do protocolo SMB que permite: - Compartilhamento de diretórios e arquivos; - Compartilhamento de impressoras; - Visualização(browsing) da rede; - Autenticação de clientes (Domínio Windows); - Windows Internet Name Service (WINS) No mundo NetBIOS: Obtendo um nome 22

23 No mundo NetBIOS: Resolvendo nomes Configurando Ativando o Samba Web Administration Tool (SWAT) Incluir no /etc/services : swat 901/tcp Configurando Ativando o Samba Web Administration Tool (SWAT) Incluir no /etc/inetdconf : swat stream tcp nowait root /usr/local/samba/bin/swat swat Configurando Ativando o Samba Web Administration Tool (SWAT) Reinicie o inetd # /bin/kill -HUP -a inetd ou # killall -HUP inetd Configurando O mais simples arquivo de configuração: /usr/local/samba/lib/smbconf [global] workgroup = LINUX [teste] comment = Estamos testando path = /usr/local/samba/tmp read only = no guest ok = yes Tem que existir e ter os atributos adequados: # mkdir /usr/local/samba/tmp # chmod 777 /usr/local/samba/tmp Configurando Utilizando o SWAT: Aponte o navegador para: 23

24 Configurando Utilizando o SWAT: Configurando Utilizando o SWAT: Configurando Iniciando o serviço: Configurando Iniciando o serviço: # /usr/local/samba/bin/smbd -D # /usr/local/samba/bin/nmbd -D Configurando: Primary Domain Controller [global] %L = Servidor netbios name = servidor %u = User name workgroup = LINUX encrypt passwords = yes %m = NetBIOS name domain master = yes local master = yes preferred master = yes os level = 65 security = user domain logons = yes logon path = \\%L\profiles\%u\%m logon script = logonbat logon drive = H: logon home = \\%L\%u\win_profile\%m time server = yes domain admin group = root fulano Configurando: Primary Domain Controller [netlogon] path = /usr/local/samba/lib/netlogon writable = no browsable = no [profiles] path = /home/samba-ntprof browsable = no writable = yes create mask = 0600 directory mask = 0700 [homes] read only = no browsable = no guest ok = no map archive = yes Criar estes compartilhamentos 24

25 Configurando: Primary Domain Controller Criar os diretórios e ajustar as permissões Mais sobre Samba: # mkdir /usr/local/samba/lib/netlogon # chmod 775 /usr/local/samba/lib/netlogon # mkdir /home/samba-ntprof # chmod 777 /home/samba-ntprof APACHE Web Server APACHE Web Server O servidor web mais utilizado no mundo 588 Páginas Agosto 1995 Novembro 2006 Fonte: wwwnetcraftcom APACHE Web Server O que um servidor web faz? URL APACHE Web Server A estrutura de diretórios conf htdocs ou /etc/apache Programa Arquivo logs cgi-bin 25

26 APACHE Web Server Examinando o httpdconf APACHE Web Server Pequenas dicas de performance: Certifique-se de que a máquina tem memória suficiente para rodar todas as instâncias que você deseja MEMÓRIA = Tamanho de cada processo X MaxClients OBS: Utilizaremos o arquivo exemplo de configuração fornecido Não incluiremos nos slides APACHE Web Server Pequenas dicas de performance: Evitar DNS lookups de endereços de clientes Pode ser um processo muito demorado HostNameLookups Off APACHE Web Server Pequenas dicas de performance: Faça cache dos arquivos mais solicitados Ativar mod_mmap_static ou mod_file_cache MMapFile /www/htdocs/indexhtml MMapFile /www/htdocs/outrahtml APACHE Web Server Pequenas dicas de performance: E APACHE Web Server Mais sobre Apache: - Otimizar links simbólicos; - Desabilitar negociação de conteúdo; - Carregar o que for cgi como módulo 26

27 CONSIDERAÇÕES SOBRE UM SERVIDOR CONSIDERAÇÕES SOBRE UM SERVIDOR Algumas considerações ao montar um servidor: Desligue os serviços não utilizados /etc/inetdconf CONSIDERAÇÕES SOBRE UM SERVIDOR CONSIDERAÇÕES SOBRE UM SERVIDOR Prefira o sudo Evite a conta root Mantenha o kernel enxuto Retire o que não for utilizado Boot rápido e estabilidade CONSIDERAÇÕES SOBRE UM SERVIDOR CONSIDERAÇÕES SOBRE UM SERVIDOR Faça uma sintonia fina nos discos IDE hdparm Mantenha o sistema atualizado Tire proveito de RCS, CVS 27

28 CONSIDERAÇÕES SOBRE UM SERVIDOR CONSIDERAÇÕES SOBRE UM SERVIDOR Mantenha cópias Tire proveito de Pax, rsync, tar, cpio Monitore seu sistema ps, watch, netstat, lsof, top, ngrep, nmap, ntop 28

Compartilhamento de arquivos e diretórios

Compartilhamento de arquivos e diretórios Compartilhamento de arquivos e diretórios O compartilhamento de arquivos e diretórios foi uma das aplicações que motivou o desenvolvimento inicial da rede de computadores. 19 E xistem dois protocolos de

Leia mais

UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo,

UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo, Laboratório de Redes. Domain Name Service - DNS Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo, problemas com o DNS são interpretados

Leia mais

Redes de Computadores. Funcionamento do Protocolo DNS. Consulta DNS. Consulta DNS. Introdução. Introdução DNS. DNS Domain Name System Módulo 9

Redes de Computadores. Funcionamento do Protocolo DNS. Consulta DNS. Consulta DNS. Introdução. Introdução DNS. DNS Domain Name System Módulo 9 Slide 1 Slide 2 Redes de Computadores Introdução DNS Domain Name System Módulo 9 EAGS SIN / CAP PD PROF. FILIPE ESTRELA filipe80@gmail.com Ninguém manda uma e-mail para fulano@190.245.123.50 e sim para

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers Configuração do Servidor Samba como controlador primário de domínio (PDC). O objetivo desse roteiro é mostrar como configurar um servidor Samba PDC compartilhando o diretório home, impressora e um diretório

Leia mais

Alfamídia Linux: Administração de Redes em ambiente Linux I

Alfamídia Linux: Administração de Redes em ambiente Linux I Alfamídia Linux: Administração de Redes em ambiente Linux I UNIDADE 1 - CONCEITOS BÁSICOS DE REDES... 3 1.1 TCP/IP - O INÍCIO... 3 1.2 ENTENDENDO O IP... 3 1.3 ENTENDENDO O GATEWAY DE REDE... 5 1.4 O SERVIDOR

Leia mais

Arquivo smb.conf comentado

Arquivo smb.conf comentado Arquivo smb.conf comentado ######## Seção global #### Define configurações como nome do servidor, grupo de trabalho, e outras. #### Opções definidas aqui tem efeito em todos compartilhamentos, exceto quando

Leia mais

Administração de Redes I Linux Prof: Frederico Madeira Lista de Exercícios 3

Administração de Redes I Linux Prof: Frederico Madeira <fred@madeira.eng.br> Lista de Exercícios 3 Administração de Redes I Linux Prof: Frederico Madeira Lista de Exercícios 3 1. Qual dos seguintes comandos linux não inclui a capacidade de listar o PID das aplicações que estão

Leia mais

O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br

O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br O IP e a Máscara de Sub-Rede O IP se baseia em duas estruturas para efetuar o roteamento de datagramas:

Leia mais

Configuração de Rede

Configuração de Rede Configuração de Rede 1. Configuração de rede no Windows: A finalidade deste laboratório é descobrir quais são as configurações da rede da estação de trabalho e como elas são usadas. Serão observados a

Leia mais

Criando um Servidor Proxy com o SQUID. Roitier Campos

Criando um Servidor Proxy com o SQUID. Roitier Campos Criando um Servidor Proxy com o SQUID Roitier Campos Roteiro Redes de Computadores e Internet Arquitetura Cliente/Servidor e Serviços Básicos de Comunicação Componentes do Servidor e Configuração da VM

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Obs: Endereços de Rede. Firewall em Linux Kernel 2.4 em diante. Obs: Padrões em Intranet. Instalando Interface de Rede.

Obs: Endereços de Rede. Firewall em Linux Kernel 2.4 em diante. Obs: Padrões em Intranet. Instalando Interface de Rede. Obs: Endereços de Rede Firewall em Linux Kernel 2.4 em diante Classe A Nº de IP 1 a 126 Indicador da Rede w Máscara 255.0.0.0 Nº de Redes Disponíveis 126 Nº de Hosts 16.777.214 Prof. Alexandre Beletti

Leia mais

Administração de Sistemas Informáticos I

Administração de Sistemas Informáticos I ISEP 1 TEMA Administração do subsistema de rede; Serviços Internet daemon TEÓRICA-PRÁTICA 1. Serviços Internet Daemon Na pasta /etc/rc.d, existe a configuração dos diversos runlevels da máquina. Aos daemons

Leia mais

Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Entendendo o DNS É o serviço responsável por: Traduzir nomes em endereços IP (e vice-versa), de um determinado

Leia mais

Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira

Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira Serviço DNS DNS significa Domain Name System (sistema de nomes de domínio). O DNS converte os nomes de máquinas para endereços IPs que todas as máquinas da

Leia mais

Administração de Redes Redes e Sub-redes

Administração de Redes Redes e Sub-redes 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administração de Redes Redes e Sub-redes Prof.

Leia mais

Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento

Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento 1º passo - Acessar Virtual Box plataforma criada dispositivos pasta compartilhadas clicar no botão + no canto direito escolher destino ( Desktop)

Leia mais

DNS: Domain Name System DHCP: Dynamic Host Configuration Protocol. Edgard Jamhour

DNS: Domain Name System DHCP: Dynamic Host Configuration Protocol. Edgard Jamhour DNS: Domain Name System DHCP: Dynamic Host Configuration Protocol Serviço DNS: Domain Name System nome - ip nome - ip Nome? IP nome - ip nome - ip Árvore de nomes br RAIZ br pucpr ufpr Pucpr Ufpr ppgia

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR I

PROJETO INTERDISCIPLINAR I PROJETO INTERDISCIPLINAR I Linux e LPI www.lpi.org João Bosco Teixeira Junior boscojr@gmail.com Certificação LPIC-1 Prova 102 105 Shell, Scripting, e Gerenciamento de Dados 106 Interface com usuário e

Leia mais

DNS Parte 2 - Configuração

DNS Parte 2 - Configuração DNS Parte 2 - Configuração Adriano César Ribeiro (estagiário docente) adrianoribeiro@acmesecurity.org Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org Tópicos em Sistemas de Computação 1 Revisão Prof. Dr.

Leia mais

PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIDOR FIREWALL LIVRE UTILIZANDO IPTABLES

PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIDOR FIREWALL LIVRE UTILIZANDO IPTABLES PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIDOR FIREWALL LIVRE UTILIZANDO IPTABLES 1. Introdução O IPTABLES é um software usado para analisar os pacotes que passam entre redes. A partir desse princípio podemos

Leia mais

Tutorial configurando o dhcp no ubuntu ou debian.

Tutorial configurando o dhcp no ubuntu ou debian. Tutorial configurando o dhcp no ubuntu ou debian. Pré requisitos para pratica desse tutorial. Saber utilizar maquina virtual no virtual Box ou vmware. Saber instalar ubuntu ou debian na maquina virtual.

Leia mais

Sistemas Operacionais de Rede. Configuração de Rede

Sistemas Operacionais de Rede. Configuração de Rede Sistemas Operacionais de Rede Configuração de Rede Conteúdo Programático! Interfaces de rede! Ethernet! Loopback! Outras! Configuração dos parâmetros de rede! Dinâmico (DHCP)! Manual! Configuração de DNS

Leia mais

Configuração de redes no Gnu/Linux

Configuração de redes no Gnu/Linux Configuração de redes no Gnu/Linux Comando ifconfig: É utilizado basicamente para configurar o ip, a mascara de rede e outras opções de placas de rede. Rodado sem opções ele retorna todas as placas de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX. Firewall. Frederico Madeira LPIC 1, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br

ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX. Firewall. Frederico Madeira LPIC 1, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX Firewall Frederico Madeira LPIC 1, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br São dispositivos que têm com função regular o tráfego entre redes distintas restringindo o

Leia mais

Rede sem Estresse Adicionar máquinas à uma rede significa muito trabalho com a configuração inicial. Uma solução centralizada,

Rede sem Estresse Adicionar máquinas à uma rede significa muito trabalho com a configuração inicial. Uma solução centralizada, para redes locais Rede sem Estresse Adicionar máquinas à uma rede significa muito trabalho com a configuração inicial. Uma solução centralizada, utilizando um servidor DHCP para atribuição automática de

Leia mais

01 - Entendendo um Firewall. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

01 - Entendendo um Firewall. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com 01 - Entendendo um Firewall. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com O que são Firewalls? São dispositivos constituídos por componentes de hardware (roteador capaz de filtrar

Leia mais

Instalação e Configuração Servidor DNS

Instalação e Configuração Servidor DNS Instalação e Configuração Servidor DNS Instalação e Configuração Servidor DNS Passo Nº 1 Conferir o nome da máquina ( já configurado no passo Servidor Configuração DHCP ). # nano /etc/hostname Passo Nº

Leia mais

Autor: Armando Martins de Souza Data: 12/04/2010

Autor: Armando Martins de Souza <armandomartins.souza at gmail.com> Data: 12/04/2010 http://wwwvivaolinuxcombr/artigos/impressoraphp?codig 1 de 12 19-06-2012 17:42 Desvendando as regras de Firewall Linux Iptables Autor: Armando Martins de Souza Data: 12/04/2010

Leia mais

Relatório do Trabalho Prático nº 1. DNS e DHCP. Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva

Relatório do Trabalho Prático nº 1. DNS e DHCP. Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva Relatório do Trabalho Prático nº 1 DNS e DHCP Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva Data de entrega: 22.10.2006 Indíce Introdução... 2 Configuração

Leia mais

Capítulo 9. SMB (Server Message Block) Serviços de ficheiros em rede Microsoft. Gestão de Redes e Serviços (GRS) Capítulo 9 1/1

Capítulo 9. SMB (Server Message Block) Serviços de ficheiros em rede Microsoft. Gestão de Redes e Serviços (GRS) Capítulo 9 1/1 Capítulo 9 Serviços de ficheiros em rede Microsoft SMB (Server Message Block) Gestão de Redes e Serviços (GRS) Capítulo 9 1/1 Introdução Em 1984 a Microsoft fez uma API (Application Programming Interface)

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL FATESG CURSO TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES. Luís Antônio Neto Wallysson Santos Oliveira

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL FATESG CURSO TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES. Luís Antônio Neto Wallysson Santos Oliveira FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL FATESG CURSO TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES Luís Antônio Neto Wallysson Santos Oliveira ADMINISTRADOR DE REDES LINUX (DEBIAN) Goiânia 2011 Luís

Leia mais

Aula 2 Servidor DHCP. 2.1 dhcp

Aula 2 Servidor DHCP. 2.1 dhcp Aula 2 Servidor DHCP 2.1 dhcp DHCP é abreviação de Dynamic Host Configuration Protocol Protocolo de Configuração de Host (computadores) Dinâmico.Em uma rede baseada no protocolo TCP/IP, todo computador

Leia mais

Prática DNS. Edgard Jamhour

Prática DNS. Edgard Jamhour Prática DNS Edgard Jamhour Exercícios práticos sobre DNS. Esse roteiro de prática inclui apenas aspectos básicos de configuração desses serviços. Apenas esses aspectos básicos é que serão cobrados em relatório.

Leia mais

NBT - é o protocolo que faz o mapeamento entre nomes (de computadores ) e IP s.

NBT - é o protocolo que faz o mapeamento entre nomes (de computadores ) e IP s. Capítulo 9 Serviços de ficheiros em rede Microsoft (SMB) Introdução Em 1984 a Microsoft fez uma API (Application Programming Interface) para que as suas aplicações pudessem partilhar dados numa rede. Esta

Leia mais

Configuração de Rede Prof. João Paulo de Brito Gonçalves

Configuração de Rede Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Configuração de Rede Prof. João Paulo de Brito Gonçalves CONFIGURAÇÃO DE REDE A configuração de rede envolve, em

Leia mais

Interconexão de Redes Parte 2. Prof. Dr. S. Motoyama

Interconexão de Redes Parte 2. Prof. Dr. S. Motoyama Interconexão de Redes Parte 2 Prof. Dr. S. Motoyama 1 Software IP nos hosts finais O software IP nos hosts finais consiste principalmente dos seguintes módulos: Camada Aplicação; DNS (Domain name system)

Leia mais

Fundamentos de Administração de Sistemas

Fundamentos de Administração de Sistemas Fundamentos de Administração de Sistemas Este curso tem como objetivo ensinar aos alunos conceitos de administração de um sistema Linux. Isto inclui o gerenciamento de contas de usuários, automação de

Leia mais

Formando-Fernando Oliveira Formador- João Afonso Mediador-Cristina Goulão Curso Técnico de Informática e Gestão de Redes ufcd / 20 11/11/2013 Turma

Formando-Fernando Oliveira Formador- João Afonso Mediador-Cristina Goulão Curso Técnico de Informática e Gestão de Redes ufcd / 20 11/11/2013 Turma Formando-Fernando Oliveira Formador- João Afonso Mediador-Cristina Goulão Curso Técnico de Informática e Gestão de Redes ufcd / 20 11/11/2013 Turma -SDR LINUX ADMINISTRAÇÃO DNS significa (sistema de nomes

Leia mais

Capítulo 8 Introdução a redes

Capítulo 8 Introdução a redes Linux Essentials 450 Slide - 1 Capítulo 8 Quando falamos de redes de computadores, estamos falando de muitos hosts interconectados por alguns aparelhos especiais chamados roteadores. Vamos aprender um

Leia mais

TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO, responsável pela confiabilidade da entrega da informação.

TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO, responsável pela confiabilidade da entrega da informação. Protocolo TCP/IP PROTOCOLO é um padrão que especifica o formato de dados e as regras a serem seguidas para uma comunicação a língua comum a ser utilizada na comunicação. TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO,

Leia mais

Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS. Porquê? Porque é muito mais fácil lembrar nomes do que números IP!

Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS. Porquê? Porque é muito mais fácil lembrar nomes do que números IP! Capítulo 5 DNS ( Domain Name System ) O serviço BIND Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS Porquê? Porque é muito mais fácil lembrar nomes do que números IP! Exemplo: wwwgooglept

Leia mais

Como padrão o usuário root vem bloqueado por padrão, habilite o usuário root com os seguintes comandos:

Como padrão o usuário root vem bloqueado por padrão, habilite o usuário root com os seguintes comandos: Samba como controlador de domínio no Ubuntu Nesse artigo estaremos configurando o SAMBA, que consiste em um software que faz a comunicação entre Windows e Linux, sendo utilizado para compartilhar arquivos

Leia mais

Capítulo 5. nome. DNS ( Domain Name System ). O serviço BIND. Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS.

Capítulo 5. nome. DNS ( Domain Name System ). O serviço BIND. Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS. Capítulo 5 DNS ( Domain Name System ). O serviço BIND Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS. Porquê? Porque é muito mais fácil lembrar nomes do que números IP! Exemplo: www.google.pt

Leia mais

Configuração de Rede

Configuração de Rede Configuração de Rede Introdução Quando uma interface de rede comum, que utiliza o padrão de rede Ethernet, é reconhecida no sistema (seja na inicialização ou acionando o módulo desta interface), o sistema

Leia mais

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia,

Leia mais

Universidade Católica de Brasília Pró-reitoria de Graduação Curso de Ciência da Computação

Universidade Católica de Brasília Pró-reitoria de Graduação Curso de Ciência da Computação Universidade Católica de Brasília Pró-reitoria de Graduação Curso de Ciência da Computação INTRODUÇÃO 6 LABORATÓRIO DE REDES DE COMPUTADORES Serviços Básicos de Rede DNS Para o correto funcionamento de

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Samba Gustavo Reis gustavo.reis@ifsudestemg.edu.br 1 Conhecido também como servidor de arquivos; Consiste em compartilhar diretórios do Linux em uma rede Windows e visualizar compartilhamentos

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers DHCP Podemos configurar a rede de um cliente para obter IP dinamicamente ou configurar um IP estático. Encontramos configuração dinâmica em modems de banda larga, redes Wi-Fi etc, pois é mais prático para

Leia mais

Curso de extensão em Administração de serviços GNU/Linux

Curso de extensão em Administração de serviços GNU/Linux Curso de extensão em Administração de serviços GNU/Linux Italo Valcy - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia Administração

Leia mais

Compartilhamento da internet, firewall

Compartilhamento da internet, firewall da internet, firewall João Medeiros (joao.fatern@gmail.com) 1 / 29 Exemplo de transmissão 2 / 29 Exemplo de transmissão Dados trafegam em pacotes com até 1460 bytes de dados e dois headers de 20 bytes

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers TCP/IP Parte 2 Linux Network Servers Objetivo: Conhecer mais de TCP/IP, mais sobre os arquivos de configuração e configuração de subredes. Aprender ARP e monitoração de tráfego com iptraf e usar o tcpdump.

Leia mais

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Redes de computadores e telecomunicação Objetivos da Unidade III Apresentar as camadas de Transporte (Nível 4) e Rede (Nível 3) do

Leia mais

Sistemas Operacionais de Redes. Aula: Gerenciamento de rede Professor: Jefferson Igor D. Silva

Sistemas Operacionais de Redes. Aula: Gerenciamento de rede Professor: Jefferson Igor D. Silva Sistemas Operacionais de Redes Aula: Gerenciamento de rede Professor: Jefferson Igor D. Silva Agenda Conhecer o funcionamento do mecanismo de rede Configurar as configurações básicas de rede Compreender

Leia mais

Tópicos Especiais em Informática

Tópicos Especiais em Informática Tópicos Especiais em Informática DCHP Prof. Ms.-Eng. Igor Sousa Faculdade Lourenço Filho 5 de novembro de 2014 igorvolt@gmail.com (FLF) Tópicos Especiais em Informática 5 de novembro de 2014 1 / 14 Introdução

Leia mais

Sistemas Distribuídos Aula-6

Sistemas Distribuídos Aula-6 6 SAMBA Histórico: O Samba foi criado por Andrew Tridgell. Ele precisava montar um espaço em disco em seu PC para um servidor Unix. Esse PC rodava DOS e, inicialmente, foi utilizado o sistema de arquivos

Leia mais

Daniel Darlen. daniel.correa@planejamento.gov.br. IV SDSL Brasília DF Dezembro de 2004

Daniel Darlen. daniel.correa@planejamento.gov.br. IV SDSL Brasília DF Dezembro de 2004 Introdução ao Samba Daniel Darlen daniel.correa@planejamento.gov.br IV SDSL Brasília DF Dezembro de 2004 Introdução ao Samba p.1/65 Introdução Introdução ao Samba p.2/65 Introdução SAMBA é um conjunto

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

Conteúdo do pacote de 05 cursos hands-on Linux

Conteúdo do pacote de 05 cursos hands-on Linux Conteúdo do pacote de 05 cursos hands-on Linux Linux Básico Linux Intermediário Proxy Squid Firewall Netfilter / Iptables Samba 4 C o n t e ú d o d o c u r s o H a n d s - on L i n u x 2 Sumário 1 Linux

Leia mais

Configurando servidor de DNS no CentOS O Domain Name System Sistema de Nomes de Domínio é de fundamental importância em uma rede.

Configurando servidor de DNS no CentOS O Domain Name System Sistema de Nomes de Domínio é de fundamental importância em uma rede. Configurando servidor de DNS no CentOS O Domain Name System Sistema de Nomes de Domínio é de fundamental importância em uma rede. O DNS é um sistema hierárquico em árvore invertida. Tem como origem o ponto

Leia mais

Breve introdução ao DNS Uma abordagem prática (aka crash course on DNS :))

Breve introdução ao DNS Uma abordagem prática (aka crash course on DNS :)) Breve introdução ao DNS Uma abordagem prática (aka crash course on DNS :)) Prof. Rossano Pablo Pinto Novembro/2012-v0.3 Abril/2013-v0.5 (em construção) Prof. Rossano Pablo Pinto - http://rossano.pro.br

Leia mais

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Redes de Computadores Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Endereços e nomes Quaisquer duas estações

Leia mais

O que é uma rede de computadores?

O que é uma rede de computadores? O que é uma rede de computadores? A rede é a conexão de duas ou mais máquinas com objetivo de compartilhar recursos entre elas. Os recursos compartilhados podem ser: Compartilhamento de conteúdos do disco

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers DNS Parte 1 Linux Network Servers DNS é a abreviatura de Domain Name System. O DNS é um serviço de resolução de nomes. Toda comunicação entre os computadores e demais equipamentos de uma rede baseada no

Leia mais

Aula 3 Servidor DNS BIND

Aula 3 Servidor DNS BIND 1 Aula 3 Servidor DNS BIND Um servidor DNS é responsável em responder pelos domínios e direcionar tudo que é relacionado a ele, nele por exemplo pode se apontar onde fica www.dominio.com.br, vai apontar

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolo TCP/IP Profa. Priscila Solís Barreto

Redes de Computadores. Protocolo TCP/IP Profa. Priscila Solís Barreto Redes de Computadores Protocolo TCP/IP Profa. Priscila Solís Barreto Internet G G G Introdução Protocolo: Conjunto de regras que determinam como o hardware e o software de uma rede devem interagir para

Leia mais

Configuração endereço IP da interface de rede

Configuração endereço IP da interface de rede Configuração endereço IP da interface de rede Download Imprimir Para configurar a interface de sua placa de rede como DHCP para obter um endereço IP automático ou especificar um um endereço IP estático

Leia mais

Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa. Segurança de Redes e Protocolos de Comunicação. 1º Trabalho de Acompanhamento

Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa. Segurança de Redes e Protocolos de Comunicação. 1º Trabalho de Acompanhamento Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa Segurança de Redes e Protocolos de Comunicação 1º Trabalho de Acompanhamento Docente: Professor José Guimarães Realizado por: António Monteiro João

Leia mais

Aula-16 Interconexão de Redes IP (Internet Protocol) Prof. Dr. S. Motoyama

Aula-16 Interconexão de Redes IP (Internet Protocol) Prof. Dr. S. Motoyama Aula-16 Interconexão de Redes IP (Internet Protocol) Prof. Dr. S. Motoyama Software de IP nos hosts finais O software de IP consiste principalmente dos seguintes módulos: Camada Aplicação; DNS (Domain

Leia mais

Tecnologia de Redes. Protocolo IP

Tecnologia de Redes. Protocolo IP Volnys B. Bernal (c) 1 Tecnologia de Redes Protocolo IP Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys Volnys B. Bernal (c) 2 Agenda Introdução ao protocolo IP Endereçamento IP Classes

Leia mais

PRÁTICA DE DNS - LINUX DIFERENÇAS NO ROTEIRO EM RELAÇÃO A IMAGEM DO DVD 1.A) INSTALAÇÃO DO SERVIDOR DNS INICIALIZAÇÃO DO AMBIENTE DO DVD

PRÁTICA DE DNS - LINUX DIFERENÇAS NO ROTEIRO EM RELAÇÃO A IMAGEM DO DVD 1.A) INSTALAÇÃO DO SERVIDOR DNS INICIALIZAÇÃO DO AMBIENTE DO DVD PRÁTICA DE DNS - LINUX Esses exercícios devem ser executados através do servidor de máquinas virtuais: espec.ppgia.pucpr.br ou através da imagem fornecida no DVD. DIFERENÇAS NO ROTEIRO EM RELAÇÃO A IMAGEM

Leia mais

Arquitetura Internet (TCP/IP)

Arquitetura Internet (TCP/IP) Instituto Federal do Pará - IFPA Ricardo José Cabeça de Souza ricardo.souza@ifpa.edu.br 2010 Redes Básicas S-10 Arquitetura Internet (TCP/IP) MÁSCARA DA SUB-REDE Indica como separar o NetId do HostId,

Leia mais

1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4

1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4 TCP/IP Brito INDICE 1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4 1.1.1.1 Camada de Transporte... 4 1.1.1.2 TCP (Transmission Control Protocol)... 4 1.1.1.3 UDP (User Datagram Protocol)...

Leia mais

Como é o Funcionamento do LTSP

Como é o Funcionamento do LTSP Instalação e configuração do LTSP 5 no Ubuntu 11.04 Funcionamento do LTSP e Instalação do Servidor Como é o Funcionamento do LTSP O primeiro requisito para que o LSTP funcione bem é ter uma rede de boa

Leia mais

Após salvar, execute o comando testparm e ele deverá exibir a mensagem Server role: ROLE_DOMAIN_PDC".

Após salvar, execute o comando testparm e ele deverá exibir a mensagem Server role: ROLE_DOMAIN_PDC. Samba como Servidor de Domínio Ubuntu Server 14.04 1. Passo - Instalação do pacote: #apt-get install samba 2. Passo - Edição do smb.conf Após instalar o samba delete o arquivo padrão smb.conf. #rm /etc/samba/smb.conf

Leia mais

SMB vs NFS. Técnico Integrado em Telecomunicações turma 6080822

SMB vs NFS. Técnico Integrado em Telecomunicações turma 6080822 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA SMB vs NFS Técnico Integrado em Telecomunicações

Leia mais

DNS - Domain Name System

DNS - Domain Name System DNS - Domain Name System IFSC UNIDADE DE SÃO JOSÉ CURSO TÉCNICO SUBSEQUENTE DE TELECOMUNICAÇÕES! Prof. Tomás Grimm DNS Pessoas: muitos identificadores: RG, nome, passporte Internet hosts, roteadores: endereços

Leia mais

A Camada de Rede. Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II

A Camada de Rede. Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II A Camada de Rede Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II A Camada de Rede e o protocolo IP... 2 O protocolo IP... 2 Formato do IP... 3 Endereçamento IP... 3 Endereçamento com Classes

Leia mais

DNS: Domain Name System

DNS: Domain Name System DNS: Domain Name System O objetivo desta unidade é apresentar o funcionamento de dois importantes serviços de rede: o DNS e o DHCP. O DNS (Domain Name System) é o serviço de nomes usado na Internet. Esse

Leia mais

Servidor Proxy. Firewall e proxy

Servidor Proxy. Firewall e proxy Curso: Gestão em Tecnologia da Informação - Matutino Professor: Marissol Martins Barros Unidade Curricular: Fundamentos de Serviços IP Alunos: Matheus Pereira de Oliveira, Tárik Araujo de Sousa, Romero

Leia mais

Anexo IV. Tutorial de Implementação de Políticas de Segurança das Redes sem Fio das Unidades do CEFETES

Anexo IV. Tutorial de Implementação de Políticas de Segurança das Redes sem Fio das Unidades do CEFETES Anexo IV Tutorial de Implementação de Políticas de Segurança das Redes sem Fio das Unidades do CEFETES Este documento tem como objetivo documentar as configurações que devem ser feitas para a implementação

Leia mais

Confguração básica da rede

Confguração básica da rede Confguração básica da rede www.4linux.com.br - Sumário Capítulo 1 Confguração básica da rede...3 1.1. Objetivos... 3 1.2. Mãos a obra...4 Capítulo 2 Gerenciando... 13 2.1. Objetivos... 13 2.2. Troubleshooting...

Leia mais

Integração Windows e Linux com Samba

Integração Windows e Linux com Samba Integração Windows e Linux com Samba Session Message Block - SMB Software livre, que permite que máquinas Unix/Linux e Windows convivam harmoniosamente em uma mesma rede Sistemas Windows em geral e OS/2

Leia mais

Ferramentas de Análise de Rede. Hermes Senger hermes@dc.ufscar.br

Ferramentas de Análise de Rede. Hermes Senger hermes@dc.ufscar.br Ferramentas de Análise de Rede Hermes Senger hermes@dc.ufscar.br Notação O "#" significa que o comando dever ser executado como usuário "root". O "$" significa que o comando deve ser executado como usuário

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Sistema Operacional Linux > Servidor DNS (BIND) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução O DNS é um dos serviços mais importantes na Internet porque

Leia mais

Operação e Monitoramento

Operação e Monitoramento Operação e Monitoramento Caderno de Questões Prova Objetiva 2014 01 O Network Address Translation (NAT) possui a seguinte característica: a) faz a tradução de nomes em endereços de IP b) permite o acesso

Leia mais

TCP/IP na plataforma Windows NT

TCP/IP na plataforma Windows NT TCP/IP na plataforma Windows NT 1 Tópicos È TCP/IP para redes heterogêneas È TCP/IP Overview È TCP/IP no Windows NT Server È TCP/IP - Parâmetros de configuração È Instalando Microsoft TCP/IP È Testando

Leia mais

HOWTO de LTSP v4.1 no Debian Sarge : * LTSP como Servidor de Terminais GNU/Linux:

HOWTO de LTSP v4.1 no Debian Sarge : * LTSP como Servidor de Terminais GNU/Linux: HOWTO de LTSP v4.1 no Debian Sarge : * LTSP como Servidor de Terminais GNU/Linux: O LTSP (Linux Terminal Server Project) é uma solução que agrega um conjunto de serviços, de forma que máquinas clientes

Leia mais

Resolução de nomes. Professor Leonardo Larback

Resolução de nomes. Professor Leonardo Larback Resolução de nomes Professor Leonardo Larback Resolução de nomes A comunicação entre os computadores e demais equipamentos em uma rede TCP/IP é feita através dos respectivos endereços IP. Entretanto, não

Leia mais

Administrando o sistema linux TCP/IP

Administrando o sistema linux TCP/IP TCP/IP Principais Ferramentas para Redes - ifconfig Configura Interfaces (ethernet, atm, tun, pppoe e etc.) Ex.: ifconfig eth0 192.168.0.10 netmask 255.255.255.0 ifconfig eth0 ifconfig eth0 up ifconfig

Leia mais

Software de Telecomunicações. Firewalls

Software de Telecomunicações. Firewalls Software de Telecomunicações Firewalls Prof RG Crespo Software de Telecomunicações Firewalls : 1/34 Introdução Firewall: dispositivo (SW, HW, ou ambos) que limita acessos por rede (Internet), a uma outra

Leia mais

Utilizando o SAMBA - Parte I

Utilizando o SAMBA - Parte I Utilizando o SAMBA - Parte I Por: Victor Zucarino ( 28/03/2001 ) Introdução Antes de começar vamos entender o que é o Samba. Em uma rede é necessário compartilhar dados, por isso temos que pensar em obter

Leia mais

Segurança de Redes. Firewall. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br

Segurança de Redes. Firewall. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Segurança de Redes Firewall Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Introdução! O firewall é uma combinação de hardware e software que isola a rede local de uma organização da internet; Com ele é possível

Leia mais

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Í n d i c e Considerações Iniciais...2 Rede TCP/IP...3 Produtos para conectividade...5 Diagnosticando problemas na Rede...8 Firewall...10 Proxy...12

Leia mais

# dnssec-keygen -a HMAC-MD5 -b 128 -n USER chave

# dnssec-keygen -a HMAC-MD5 -b 128 -n USER chave Como integrar o serviço de DHCP com o de DNS no CentOS A integração dos serviços de dhcp e dns é um recurso muito útil em uma rede. Pois minimiza o trabalho do administrador de redes e maximiza seu controle

Leia mais

FPROT. Fonte: www.lcad.icmc.usp.br/~jbatista/sce238/samba.ppt. SENAC TI Fernando Costa

FPROT. Fonte: www.lcad.icmc.usp.br/~jbatista/sce238/samba.ppt. SENAC TI Fernando Costa FPROT Fonte: www.lcad.icmc.usp.br/~jbatista/sce238/samba.ppt SENAC TI Fernando Costa Samba Introdução Fundamentos para criação de um domínio e serviços Windows em um servidor Linux. Motivação: O convívio

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Operacional Aberto (Linux) AULA 06. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Operacional Aberto (Linux) AULA 06. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Operacional Aberto (Linux) AULA 06 Prof. André Lucio Competências da Aula 6 Serviço DHCP Serviço FTP Serviço Samba Serviço Apache Serviço Firewall Aula

Leia mais

Na Figura a seguir apresento um exemplo de uma "mini-tabela" de roteamento:

Na Figura a seguir apresento um exemplo de uma mini-tabela de roteamento: Tutorial de TCP/IP - Parte 6 - Tabelas de Roteamento Por Júlio Cesar Fabris Battisti Introdução Esta é a sexta parte do Tutorial de TCP/IP. Na Parte 1 tratei dos aspectos básicos do protocolo TCP/IP. Na

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Sistema Operacional Linux > Configuração de Redes www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução O Linux foi criado por Linus Torvalds em 1991, na época em

Leia mais

Janeiro 30 IRS. Gonçalo Afonso nº 29143

Janeiro 30 IRS. Gonçalo Afonso nº 29143 Janeiro 30 IRS 2012 Gonçalo Afonso nº 29143 Índice Máquina Virtual... 2 Sistema Operativo... 2 Instalação... 2 Sistema de ficheiros... 4 Gestor de Pacotes... 5 Bootloader... 6 DNS... 6 Objectivos:... 6

Leia mais