DNS - Domain Name System

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DNS - Domain Name System"

Transcrição

1 1 of :21 DNS - Domain Name System Introdução Componentes dum sistema DNS Zonas e Domínios Resolução DNS Vs. WINS Ferramentas Introdução Na Internet, para que as máquinas possam comunicar é necessário que os routers de comunicação (encaminhadores) saibam para onde direccionar as mensagens de comunicação. Para isso, na internet usa-se o protocolo IP (Internet Protocol). Duma forma muito simples, este protocolo baseia-se num mecanismo de identificação de máquinas denominado endereço IP. Um endereço IP, na versão mais comum (IPv4) tem a seguinte forma: XXX.XXX.XXX.XXX sendo XXX um número decimal entre 0 e 255. (Na versão IPv6 o endereço tem entre outras a forma XXXX:XXXX:XXXX:XXXX:XXXX:XXXX:XXXX:XXXX, em que XXXX é um número hexadecimal entre 0 e FFFF). Seja um endereço IPv4 ou IPv6, este não é de fácil memorização pelo ser humano, uma vez que não é por si só representativo do serviço que presta ou da "organização que representa". Torna-se portanto necessário atribuir nomes significativos a máquinas na internet, e desenvolver mecanismos que permitam ao ser humano usá-los com o máximo de abstração possível. Nos primordios do uso do IP, o número de máquinas era pequeno, pelo que era simples e pouco trabalhoso gerir centralizadamente os nomes e endereços IPs das máquinas. Na realidade, cada máquina detinha informação acerca de todas as máquinas com que comunicava num ficheiro estático (no sistema Unix este ficheiro é o /etc/hosts). Com o aumento do número de máquinas com que cada uma comunica, tal solução tornou-se impraticável quer do ponto de vista de conhecimento de todas as máquinas quer na gestão de nomes e endereços. Em 1983 é inventado o DNS (Domain Name System). O DNS é o sistema de gestão de nomes de máquinas (hosts) na Internet, e tem por objectivos fundamentais: Traduzir nomes de máquinas (strings) em endereços IP (números). Permitir distribuir a gestão de endereços e respectivos nomes. O primeiro objectivo é necessário para que os seres humanos se possam abstrair da forma de endereços de máquinas na Internet, e ao invés se possam referir de forma natural a serviços (WWW, mail, ftp). Por exemplo, o nome corresponde ao endereço IP Além disso, permite que a máquina (ou máquinas) que disponibiliza o serviço possa mudar de endereço sem que o ser-humano tenha que saber dessa alteração para continuar a usar o serviço. Na realidade o tipo de informação gerida pelo DNS não se limita a um mapa entre nomes e IPs, mas outro tipo de informação (registo de recurso). O segundo objectivo permite que as máquinas e seus nomes sejam geridos distribuidamente, por forma que não seja necessário contactar uma suposta entidade central sempre que uma alteração ou adição duma máquina é feita à Internet. Este processo baseia-se no princípio da delegação de autoridade, e determina que uma entidade delega noutra a responsabilidade de definição de IPs e nomes às máquinas que tem sob sua autoridade. Por exemplo, a entidade responsável pelas máquinas em Portugal (pt), delegou no IPP a autoridade para gerir os IPs e nomes das máquinas dum novo domínio denominado IPP. Assim, foi criado o domínio ipp.pt. O IPP fica ainda com autoridade para criar domínios dentro do domínio IPP, e se for caso disso delegar autoridade desses sub-domínios a outras entidades. Assim, o IPP delegou no ISEP a autoridade de gerir os IPs e nomes das máquinas dum domínio que se denomina isep.ipp.pt. O mesmo acconteceu entre o ISEP e o DEI, criando-se assim o domínio dei.isep.ipp.pt. Com esta possibilidade (e necessidade) de delegação de autoridade, deixa de haver uma única entidade que saiba o nome de todas as máquinas, pelo que surge o problema de saber em que uma máquina se deve dirigir para traduzir o nome duma máquina num endereço IP. Este processo denomina-se resolução. Componentes dum sistema DNS

2 2 of :21 Um sistema DNS tem portanto por missão traduzir os nomes em IPs. Para isso é necessário que essa informação seja armazena e organizada de acordo com as necessidades do sistema. O Servidores de Nomes (Name Servers) são as máquinas responsáveis pelo armazenamento desta informação, e são também as máquinas a quem as outras máquinas (Hosts) se dirigem para traduzirem/procurarem informação. Registos de recursos A informação a guardar é organizada e armazenada segundo um registo diferente conforme o tipo de informação ou entidade do sistema a que diz respeito. Alguns dos mais importantes tipos de registos de recursos são: Abreviatura Tipo Significado A (IPv4) Address Relaciona FQDN com o endereço IP (versão IPv4) AAAA IPv6 Address Relaciona FQDN com o endereço IP (versão IPv6) CNAME Canonical Name Alias de um nome de domínio SOA Start Of Authority Início de uma zona de autoridade delegada (especificado no novo domínio com autoridade delegada pelo seu superior) NS Name Server Indicação do servidor de nomes responsável pela gestão da informação do domínio delegado (especificado no super-domínio) PTR Pointer Relaciona o IP com o registo A ou CNAME duma máquina (usado em reverse lookup) MX Mail Exchange Relaciona um domínio com as servidores responsáveis pelo serviço de mail do domínio SRV Service Location Registo genérico utilizado para definir a localização de máquinas TXT Text Permite armazena texto Existem outros tipos de registos mais recentes, mas que no contexto deste documento não são fundamentais. Ficheiros de Domínio Tradicionalmente os servidores de nomes guardam essa informação em ficheiros de texto organizados segundo os tipos de registos de recursos anteriores. Assim, por exemplo, um servidor de nomes dum domínio xy.dei.isep.ipp.pt deverá ter sempre informação respitante ao domínio (Start Of Authority) do qual é servidor de nomes (primário ou secundário): Database file xy.dei.isep.ipp.pt.dns for xy.dei.isep.ipp.pt zone. Zone version: IN SOA w2k3s-a. hostmaster. ( 6 serial number 900 refresh 600 retry expire 3600 ) default TTL E também informação acerca dos servidores de nomes do domínio: Zone NS NS w2k3s-a. O caracter significa que a informação respeita ao domínio do próprio servidor de nomes. Tem também informação acerca das máquinas (hosts) que se encontram registadas no domínio. Zone records

3 3 of :21 a1 A ns CNAME w2k3s-a.xy.dei.isep.ipp.pt. soa CNAME xy.dei.isep.ipp.pt. Zonas e Domínios Dentro dum domínio podem ser criados sub-domínios, formando assim um hierarquia de domínios (ex. pt delegou autoridade em ipp que por sua vez delegou autoridade em isep que por sua vez delegou autoridade em dei). Representa-se esta hierarquia na forma: dom4.dom3.dom2.dom1 Em que dom1, dom2, dom3 são nomes dos domínios, e dom4 tanto pode ser um nome de domínio como de uma máquina. Um endereço é composto por até 127 níveis, sendo que o endereço completo não pode ultrapassar 255 caracteres. Os domínios à direita são hierarquicamente superiores aos da esquerda. Isto é, os da direita delegam autoridade nos da esquerda. No topo da hierarquia está um e um só domínio, denominado "root domain". Na realidade, um endereço internet deveria terminar sempre num ponto: xy.dei.isep.ipp.pt. sendo o último ponto correspondente ao "root domain", que não necessita de ter nome uma vez que é único. A existência dum sub-domínio não implica forçosamente a delegação de autoridade. Na realidade a delegação de autoridade é feita por zonas.br> Uma zona é portanto um conjunto de domínios, sub-domínios e máquinas, a quem

4 4 of :21 foi delegada autoridade de gestão pelo nível hierarquicamente superior. Em cada zona começa uma nova autoridade (Start Of Authority), representada no servidor de nomes (Name Server) do domínio superior, pelos registos de um ou mais Name Servers (NS). Assim, ao delegar autoridade em XY para gestão das suas máquinas e sub-domínios, o servidor de nomes do domínio dei.isep.ipp.pt deve definir um registo com a relação entre o nome do domínio e o servidor(es) de nomes desse "novo" domínio: Delegated sub-zone: xy.dei.isep.ipp.pt. xy NS w2k3s-a.xy.dei.isep.ipp.pt. w2k3s-a.xy.dei.isep.ipp.pt. A End delegation A nova zona, denominada xy.dei.isep.ipp.pt, será gerida pela máquina w2k3s-a.xy.dei.isep.ipp.pt, por sua vez configurada como apresentado anteriormente. Note-se que a delegação de autoridade é feita ao nome do servidor (w2k3s-a.xy.dei.isep.ipp.pt) e não ao seu IP. Ora, como esta máquina pertence ao domínio delegado, este servidor não vai conseguir posteriormente informar acerca do endereço IP do servidor de nomes responsável pelo domínio xy. Para resolver esse problema, o servidor de nomes do domínio dei deve também incluir informação acercad do nome e IP do servidor de nomes do domínio xy. Pelo papel que este tipo de registos tem na interligação entre domínios, denomina-se "glue records". Uma zona pode ter vários servidores de DNS e cada servidor de DNS servir mais do que uma zona. No entanto, um mesmo servidor DNS não pode servir duas zonas hierarquicamente relacionadas. Isto é, não pode ser servidor DNS da zona A e B simultaneamente, se a zona A delegou autoridade na zona B, ou se a zona B delegou autoridade na zona A.

5 5 of :21 Resolução De acordo com a gestão de informação descrita anteriormente, o sistema de nomes baseado em DNS é um sistema distribuído, em que a informação sobre máquinas e domínios não depende e não está disponível numa só máquina na internet. Pelo contrário, através da delegação de autoridade, a informação está distribuída por milhares de servidores de nomes existentes na internet, que alteram constantemente a estrutura de domínios, máquinas e zonas de autoridade. É portanto necessário definir métodos que permitam descobrir determinado IP nesta hierarquia de domínios e servidores de nomes. Resolução (lookup) é o processo que ocorre quando se deseja traduzir um nome de domínio num endereço de IP. No entanto, como se referiu anteriormente, a informação gerida pelo DNS não é hoje em dia apenas de endereços IPs e nomes de máquinas, pelo que a resolução ocorre sobre outro tipo de informação. De facto, o processo poderia ser denominado procura pois o seu obejctivo é a procura de um certo tipo de informação referente a um determinado argumento (ex. nome da máquina). (Daí que o Active Directory se adapte tão bem a gestor deste tipo de informação.) As aplicações que necessitam de resolver determinada informação no DNS recorrem a um tipo de entidade denominada "resolver". Este tipo de entidade comunica com os servidores de nomes de forma que a aplicação não tem interveniência no processo. Existem dois tipos de resolução conforme o processo que é seguido para se encontrar a informação: Iterativa, recorre interativamente a vários servidores de nomes até conseguir resolver a informação desejada. Recursiva, recorre ao servidor de nomes "preferido" para resolver a infromação desejada. Resolução iterativa No processo de resolução iterativa o resolver tem o papel principal, questionando um servidor de nomes de cada vez até concluir a resolução com sucesso ou insucesso. Cada servidor inquirido responde com a sua melhor resposta possível, mas sem contactar qualquer outro servidor de nomes. Em função dessa resposta o resolver decide que outro servidor deve contactar para resolver a informação. O processo repete-se até a resposta recebida ser a desejada ou não permitir qualquer outra iteração do processo. Os tipos de resposta mais comuns são os seguintes: "Authoritative" (resposta "autoritária"), é uma resposta positiva (ver a seguir) em que a resposta chega dum servidor de nomes que tem autoridade sobre o domínio visado na pergunta Positiva, nos casos em que o conteúdo da resposta corresponde à pergunta efectuada. Tanto pode ser um registo de recurso como um conjunto de registos de recursos que responde à pergunta efectuada. Por exemplo, quando se deseja saber quais os servidores de nomes para determinado domínio a resposta pode incluir vários registos de NSs uma vez que pode haver mais do que um servidor de nomes registados para esse domínio

6 6 of :21 "Referral", ocorre sempre que o servidor contactado não tiver um resposta positiva. Nesse caso a resposta inclui registos de recursos relacionados com a pergunta mas que não respondem directamente à pergunta. Pode incluir tipos de registos não solicitados na pergunta, mas que podem contribuir para o processo de iteração, se o resolver tiver essa capacidade. Negativa, ocorre sempre que o servidor de nomes delegado (autoritário) é contactado para resolver um nome relacionado com a sua zona, mas em que ou o nome não existe ou o registo existente acerca desse nome não é do tipo solicitado. A resolução iterativa não é muito comum pois implica maior complexidade do resolver apesar de requer menos recursos ao servidor de nomes preferido. Resolução recursiva A resolução recursiva (recursive lookup) faz uso do servidor de nomes para resolver a informação desejada. Ou seja, o "resolver" envia a pergunta ao servidor de nomes e espera que este resolva a informação através da cooperação com outros servidores de nomes. Contudo, ao contrário da abordagem iterativa, esta segue uma pesquisa determinística, em que cada resposta vai garantidamente resolvendo a pergunta. Para isso, o nome a resolver é pesquisado da direita para esquerda, de tal forma que os servidores de nomes dos domínios mais à direita do nome sabem qual o servidor de nomes do domínio imedatamente à esquerda, fornecendo essa informação ao "servidor de nomes recursivo". Por exemplo, se se desejar resolver o endereço (note-se o ponto no final), é necessário contactar o servidor de nomes responsável pela delegação do dominio "pt". Nesse caso é necessário contactar os servidores de nomes do "root domain". Para isso existem 13 servidores de nomes em todo o mundo que são autoritários sobre o "root domain", denominados "root hints". Qualquer servidor de nomes sabe o endereço IP de todos estes "root hints". Estes root-hints têm um endereço na forma letra.root-servers.net em que letra varia entre A e M. Estes servidores não sabem o endereço IP de mas sabem o endereço do servidor de nomes do domínio pt. Portanto, responde ao servidor de nomes responsável pela resolução sobre este registo de NS. O servidor de nomes usa então este registo para contactar o servidor de nomes referente ao domínio pt, que por sua vez sabe o endereço do servidor de nomes do domínio ipp. Responde ao servidor de nomes, que por sua vez usa essa informação para perguntar ao servidor de nomes do domínio isep. Este responde com o registo (ou conjunto de registos) dos endereços dos servidores de nomes do domínio dei. Finalmente o servidor de nomes responsável pela recursividade contacta o servidor de nomes do domínio dei, que sabe que é uma máquina (registo do tipo A) duma máquina sobre o qual tem autoridade. A resposta que envia portanto ao servidor de nomes é uma resposta "autoritária" com o endereço IP da máquina.

7 7 of :21 Este é o processo mais comum de resolução apesar de sobrecarregar os servidores de nomes. Resolução com Cache No entanto o processo de resolução recursivo pode ser substancialmente melhorado pelo uso de mecanismos de cache. Nesta abordagem mais realista, cada uma das entidades intervenientes no processo de resolução usam a sua capacidade de caching para guardar temporariamente a informação que vão resolvendo ao longo da sua execução. Assim, antes de cada entidade contactar a seguinte (como descrito anteriormente), cada entidade procura na sua cache privada, e apenas na circunstância de não ter tal informação disponível é que contacta a próxima entidade. Complementarmente aos servidores de nomes primários, existem: servidores de nomes secundários, são uma cópia do primário mas que necessitam de ser periodicamente actualizado. Servidores secundários são "autoritários" servidores de nomes de cache, são servidores cuja informação é recebida aquando de respostas a pedidos em que é interveniente. Servidores de nomes de cache não são "autoritários". Para haver controlo sobre a informação do DNS são definidos alguns parámetros por zona, e que são enviados em cada resposta (ver exemplo anterior): TTL (Time To Live) é o tempo por defeito que os registos permanecem válidos em cache depois de ter sido disponibilizado por um servidor primário ou secundário Retry interval, indica de quanto em quanto tempo o servidor de nomes secundário tenta conectar-se de novo depois de ter falhado Expires after, indica o tempo após o qual o servidor de nomes secundário deixa de responder a perguntas se não conseguir contactar o servidor primário Refresh intreval, é o intervalo entre actualizações obrigatórias do servidor de nomes secundário sobre o servidor de nomes primário Serial, é um número que indica o número de vezes que a base de dados (ficheiro) foi alterado. Através deste parámetro é possível controlar facilmente se uma base de dados entre primário e secundário está desactualizada. Resolução inversa

8 8 of :21 Como a evolução da intrenet e de serviços, surgiu a necessidade de procurar o nome associado ao endereço IP. Portanto, a pergunta inversa àquela que se tem feito. Como o DNS está desenvolvido para responder a perguntas sobre nomes, e porque existe uma grande infraestrutura que não está preparada para responder se não a primeiro tipo de pergunta, houve a necessidade de adaptar a pergunta às facilidades implementadas pelo servidores de DNS. Assim, um dos grandes problemas envolvidos está relacionado com o facto do nome de domínio ser escrito pela ordem contrário ao IP. Isto é, o domínio hierarquicamente superior está escrito à direcita nos nomes, e à esquerda nos endereços IP. Para resolver o problema, é criada nos servidores de nomes uma zona de resolução inversa (reverse lookup), que guarda registos do tipo PTR. Isto é, associa o endereço IP ao nome. Complementarmente, a pergunta aos servidores de nomes é feita com o endereço IP invertido, de tal forma que o processo de resolução recursivo possa usar a mesma lógica. No entanto, não existe definido nenhum endereço com números apenas, pelo que os servidores de nomes não detém essa informação. Para obviar essa ambiguidade, para além de inverter o endereço IP, é-lhe acrescentado um sufixo respeitante ao um domínio que os servidores reconhecem como endereço de resolução inversa. Por exemplo, se se desejar saer qual o nome da máquina cujo IP é , os "resolver" deve converter o IP para in-addr.arpa Desta forma os root hints ou qualquer outro servidor de nomes, sabem que se trata dum pedido de resolução inversa, e procuram na zona de resolução inversa e não na zona de resolução directa (forward lookup). DNS Vs. WINS O sistema de nomes das redes Microsoft NetBIOS é o WINS (Windows Internet Name Service). Originalmente este sistema de nomes usava broadcast para anunciar nomes, com todos os inconvenientes que isso traz, nomeadamente relacionados com o facto de não serem encaminhados entre redes. Se bem que este sistema esteja em desuso, foram ao longo dos anos desenvolvidos abordagens mais eficientes que a baseada unicamente em broadcast. Assim, existem de momento 4 tipos diferentes de nós NetBIOS no que respeita à procura de nomes: Tipo B: só utiliza broadcast para resolver os nomes do domínio Tipo P: utiliza apenas um servidor de nomes NetBIOS, denominado NetBIOS Name Service (NBNS) Tipo M (mixed): que utiliza primeiramente o broadcast, e se não conseguir tenta então o NBNS Tipo H (hybrid): que utiliza primeiramente o NBNS e só se não resolver o nome utiliza o broadcast. Ferramentas nslookup ipconfig Última actualização:

edu com org pt ibm sapo cs iscap

edu com org pt ibm sapo cs iscap TEMA Serviços de nomes no Linux TEÓRICA-PRÁTICA 1. Introdução Necessidade de utilizar nomes em vez de endereços IP: Endereços IP são óptimos para os computadores No entanto, para humanos, são difíceis

Leia mais

DNS - Domain Name System

DNS - Domain Name System DNS - Domain Name System Converte nome de máquinas para seu endereço IP. Faz o mapeamento de nome para endereço e de endereço para nome. É mais fácil lembramos dos nomes. Internamente, softwares trabalham

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Domain Name System Arq. de Redes - Pedro Brandão - 2004 1 Objectivo / Motivação Resolução de nomes (alfanuméricos) para endereços IPs Será que 66.102.11.99 é mais fácil de decorar

Leia mais

Resolução de nomes. Professor Leonardo Larback

Resolução de nomes. Professor Leonardo Larback Resolução de nomes Professor Leonardo Larback Resolução de nomes A comunicação entre os computadores e demais equipamentos em uma rede TCP/IP é feita através dos respectivos endereços IP. Entretanto, não

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Domain Name System DNS 1 Objectivo / Motivação 2 'What's the use of their having names the Gnat said, 'if they won't answer to them?' Alice no País das Maravilhas Resolução de nomes

Leia mais

Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira

Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira Serviço DNS DNS significa Domain Name System (sistema de nomes de domínio). O DNS converte os nomes de máquinas para endereços IPs que todas as máquinas da

Leia mais

DNS Parte 2 - Configuração

DNS Parte 2 - Configuração DNS Parte 2 - Configuração Adriano César Ribeiro (estagiário docente) adrianoribeiro@acmesecurity.org Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org Tópicos em Sistemas de Computação 1 Revisão Prof. Dr.

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Domain Name System DNS 1 Objectivo / Motivação 2 'What's the use of their having names the Gnat said if they won't answer to them?' Alice no País das Maravilhas Resolução de nomes

Leia mais

DNS: Domain Name System

DNS: Domain Name System DNS: Domain Name System O objetivo desta unidade é apresentar o funcionamento de dois importantes serviços de rede: o DNS e o DHCP. O DNS (Domain Name System) é o serviço de nomes usado na Internet. Esse

Leia mais

Rafael Goulart - rafaelgou@gmail.com Curso ASLinux v.3

Rafael Goulart - rafaelgou@gmail.com Curso ASLinux v.3 Conceito Serviço que traduz RESOLVE nomes de máquinas para endereços IP e endereços IP para nomes de máquina. É um sistema hierárquico e descentralizado/distribuído. Simplifica a administração do complexo

Leia mais

Capítulo 5. nome. DNS ( Domain Name System ). O serviço BIND. Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS.

Capítulo 5. nome. DNS ( Domain Name System ). O serviço BIND. Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS. Capítulo 5 DNS ( Domain Name System ). O serviço BIND Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS. Porquê? Porque é muito mais fácil lembrar nomes do que números IP! Exemplo: www.google.pt

Leia mais

Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS. Porquê? Porque é muito mais fácil lembrar nomes do que números IP!

Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS. Porquê? Porque é muito mais fácil lembrar nomes do que números IP! Capítulo 5 DNS ( Domain Name System ) O serviço BIND Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS Porquê? Porque é muito mais fácil lembrar nomes do que números IP! Exemplo: wwwgooglept

Leia mais

Redes de Computadores. Funcionamento do Protocolo DNS. Consulta DNS. Consulta DNS. Introdução. Introdução DNS. DNS Domain Name System Módulo 9

Redes de Computadores. Funcionamento do Protocolo DNS. Consulta DNS. Consulta DNS. Introdução. Introdução DNS. DNS Domain Name System Módulo 9 Slide 1 Slide 2 Redes de Computadores Introdução DNS Domain Name System Módulo 9 EAGS SIN / CAP PD PROF. FILIPE ESTRELA filipe80@gmail.com Ninguém manda uma e-mail para fulano@190.245.123.50 e sim para

Leia mais

Serviços de Redes. Servidor DNS (Bind) Professor: Alexssandro Cardoso Antunes

Serviços de Redes. Servidor DNS (Bind) Professor: Alexssandro Cardoso Antunes Serviços de Redes Servidor DNS (Bind) Professor: Alexssandro Cardoso Antunes Atividades Roteiro Objetivos Instalação (projeto) Definições, Características, Vantagens e Hierarquia Clientes, Processo de

Leia mais

Aula 3 Servidor DNS BIND

Aula 3 Servidor DNS BIND 1 Aula 3 Servidor DNS BIND Um servidor DNS é responsável em responder pelos domínios e direcionar tudo que é relacionado a ele, nele por exemplo pode se apontar onde fica www.dominio.com.br, vai apontar

Leia mais

Curso de extensão em Administração de Serviços GNU/Linux

Curso de extensão em Administração de Serviços GNU/Linux Curso de extensão em Administração de Serviços GNU/Linux Italo Valcy - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia Administração

Leia mais

Sistemas de Nomes Hierarquicos: DNS

Sistemas de Nomes Hierarquicos: DNS Sistemas de Nomes Hierarquicos: DNS April 19, 2010 Sumário O Problema DNS: Um Serviço de Nomes Hierárquico Resource Records Resolução de Nomes Aspectos de Implementaçao Leitura Adicional Nomes DNS e Endereços

Leia mais

DNS Linux. Rodrigo Gentini gentini@msn.com

DNS Linux. Rodrigo Gentini gentini@msn.com Linux Rodrigo Gentini gentini@msn.com Domain Name System (DNS). O DNS é o serviço de resolução de nomes usado em todas as redes TCP/IP, inclusive pela Internet que, sem dúvidas, é a maior rede TCP/IP existente.

Leia mais

Curso de extensão em Administração de serviços GNU/Linux

Curso de extensão em Administração de serviços GNU/Linux Curso de extensão em Administração de serviços GNU/Linux Italo Valcy - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia Administração

Leia mais

DNS Ubuntu Server 14.04

DNS Ubuntu Server 14.04 DNS Ubuntu Server 14.04 1. Passo Configuração do servidor (nomes e endereçamentos exemplos) IP: 192.168.0.1 Nome da máquina: professor Nome do domínio: aula.net 2. Passo Instalar pacote DNS #apt-get install

Leia mais

Configuração de DNS em Windows Servidor 2008

Configuração de DNS em Windows Servidor 2008 Reflexão Turma S-12-ano lectivo-2010-1011 Formador-João Afonso Formando-Pedro Gonçalves 14 Unidade: 14 Configuração de DNS em Windows Servidor 2008 Instalar o DNS 1. Abra o Servidor Manager Start\Administrative

Leia mais

Configuração de DNS Reverso

Configuração de DNS Reverso Configuração de DNS Reverso Nos casos em que os serviços fornecidos pela Brasil Telecom exigirem configurações de DNS Reverso, estas serão executadas de forma centralizada pelo CNRS em Brasília. As solicitações

Leia mais

INTRODUÇÃO ÀS REDES DE COMPUTADORES

INTRODUÇÃO ÀS REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO ÀS REDES DE COMPUTADORES CAMADA DE APLICAÇÃO Teresa Vazão 2012/2013 IRC - Introdução às Redes de Computadores - LERC/LEE 2 INTRODUÇÃO Internet para todos.. 1979 Tim Burners Lee (invesngador

Leia mais

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08 Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08 DNS Pedro Lorga (lorga@fccn.pt) Carlos Friaças (cfriacas@fccn.pt) Exercício Prático: DNS Objectivos Neste exercício completará as seguintes tarefas:

Leia mais

BIND Um DNS Server Completo

BIND Um DNS Server Completo BIND Um DNS Server Completo Parque Tecnológico Itaipu (PTI) Missão ITAIPU: Gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico

Leia mais

Configuração de um servidor DNS. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

Configuração de um servidor DNS. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Configuração de um servidor DNS Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Configuração DNS O servidor DNS usado é o BIND versão 9. Para configuração do servidor DNS, deve-se acessar os arquivos de

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers DNS Parte 1 Linux Network Servers DNS é a abreviatura de Domain Name System. O DNS é um serviço de resolução de nomes. Toda comunicação entre os computadores e demais equipamentos de uma rede baseada no

Leia mais

Relatório do Trabalho Prático nº 1. DNS e DHCP. Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva

Relatório do Trabalho Prático nº 1. DNS e DHCP. Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva Relatório do Trabalho Prático nº 1 DNS e DHCP Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva Data de entrega: 22.10.2006 Indíce Introdução... 2 Configuração

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Introdução Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Redes de Computadores Domain Name System (DNS) Aula 25 Máquinas na Internet são identificadas por endereços IP Nomes simbólicos são atribuídos a máquinas

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Introdução Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Redes de Computadores Domain Name System (DNS) Aula 25 Máquinas na Internet são identificadas por endereços IP Nomes simbólicos são atribuídos a máquinas

Leia mais

Configurando servidor de DNS no CentOS O Domain Name System Sistema de Nomes de Domínio é de fundamental importância em uma rede.

Configurando servidor de DNS no CentOS O Domain Name System Sistema de Nomes de Domínio é de fundamental importância em uma rede. Configurando servidor de DNS no CentOS O Domain Name System Sistema de Nomes de Domínio é de fundamental importância em uma rede. O DNS é um sistema hierárquico em árvore invertida. Tem como origem o ponto

Leia mais

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES DOMAIN NAME SYSTEM

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES DOMAIN NAME SYSTEM GESTÃO DE SISTEMAS E REDES DOMAIN NAME SYSTEM OUTLINE DOMAIN NAME SYSTEM NOMES DE DOMINIO CONSULTAS DNS SERVIDORES DE NOMES NAVEGAÇÃO E CONSULTA REGISTO DE RECURSOS O DNS é um serviço de nomes, normalizado

Leia mais

UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo,

UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo, Laboratório de Redes. Domain Name Service - DNS Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo, problemas com o DNS são interpretados

Leia mais

Instalando e Configurando o DNS Server

Instalando e Configurando o DNS Server Instalando e Configurando o DNS Server Seg, 27 de Outubro de 2008 18:02 Escrito por Daniel Donda A instalação do serviço DNS no Windows Server 2008 é bem simples e de extrema importância para uma rede.

Leia mais

Neste apêndice mostraremos o que é e como funciona o serviço de nomes de domínio.

Neste apêndice mostraremos o que é e como funciona o serviço de nomes de domínio. APÊNDICE 10 Neste apêndice mostraremos o que é e como funciona o serviço de nomes de domínio. Infelizmente, informações sobre características mais avançadas não serão encontradas aqui. Para mais informações

Leia mais

FUNDAÇÃO DE ESTUDOS SOCIAIS DO PARANÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DNS (DOMAIN NAME SYSTEM)

FUNDAÇÃO DE ESTUDOS SOCIAIS DO PARANÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DNS (DOMAIN NAME SYSTEM) FUNDAÇÃO DE ESTUDOS SOCIAIS DO PARANÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DNS (DOMAIN NAME SYSTEM) CURITIBA 2006 GUILHERME DE SOUZA JEAN THIAGO MASCHIO

Leia mais

Instalando e configurando servidor de DNS no Windows 2008R2

Instalando e configurando servidor de DNS no Windows 2008R2 Instalando e configurando servidor de DNS no Windows 2008R2 1- Configure um IP estático no servidor, conforme a ilustração: 2- Clique em Ferramentas Administrativas > Gerenciamento de Servidores > Funções

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DO SALVADOR INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA. DNS Domain Name System. por

UNIVERSIDADE CATÓLICA DO SALVADOR INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA. DNS Domain Name System. por UNIVERSIDADE CATÓLICA DO SALVADOR INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA DNS Domain Name System por Jamil Belo Luciano Pedreira Prof. Marco Câmara Disciplina: Teleprocessamento

Leia mais

DNS. Parte 2 - Configuração. Tópicos em Sistemas de Computação 2014. Prof. Dr. Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org

DNS. Parte 2 - Configuração. Tópicos em Sistemas de Computação 2014. Prof. Dr. Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org DNS Parte 2 - Configuração Tópicos em Sistemas de Computação 2014 Prof. Dr. Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org Estagiário Docente: Vinícius Oliveira viniciusoliveira@acmesecurity.org 1 Neste

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE RESOLUÇÃO DE NOMES (DNS E WINS). Professor Carlos Muniz

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE RESOLUÇÃO DE NOMES (DNS E WINS). Professor Carlos Muniz ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE RESOLUÇÃO DE NOMES (DNS Domain Name System (DNS) e Windows Internet Name Service (WINS) são os protocolos usados para resolver nomes para endereços IP.

Leia mais

GNU/Linux Debian Servidor DNS

GNU/Linux Debian Servidor DNS GNU/Linux Debian Servidor DNS Neste tutorial, será apresentado a configuração do serviço de rede DNS (Domain Name System) utilizando o sistema operacional GNU/Linux, distribuição Debian 7.5. Antes de começamos

Leia mais

Instalação e Configuração Servidor DNS

Instalação e Configuração Servidor DNS Instalação e Configuração Servidor DNS Instalação e Configuração Servidor DNS Passo Nº 1 Conferir o nome da máquina ( já configurado no passo Servidor Configuração DHCP ). # nano /etc/hostname Passo Nº

Leia mais

Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Entendendo o DNS É o serviço responsável por: Traduzir nomes em endereços IP (e vice-versa), de um determinado

Leia mais

Breve introdução ao DNS Uma abordagem prática (aka crash course on DNS :))

Breve introdução ao DNS Uma abordagem prática (aka crash course on DNS :)) Breve introdução ao DNS Uma abordagem prática (aka crash course on DNS :)) Prof. Rossano Pablo Pinto Novembro/2012-v0.3 Abril/2013-v0.5 (em construção) Prof. Rossano Pablo Pinto - http://rossano.pro.br

Leia mais

Endereço de Rede. Comumente conhecido como endereço IP Composto de 32 bits comumente divididos em 4 bytes e exibidos em formato decimal

Endereço de Rede. Comumente conhecido como endereço IP Composto de 32 bits comumente divididos em 4 bytes e exibidos em formato decimal IP e DNS O protocolo IP Definir um endereço de rede e um formato de pacote Transferir dados entre a camada de rede e a camada de enlace Identificar a rota entre hosts remotos Não garante entrega confiável

Leia mais

Sistema de Distribuição de Nomes de Domínios (DNS)

Sistema de Distribuição de Nomes de Domínios (DNS) Sistema de Distribuição de Nomes de Domínios (DNS) Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores Sumário:

Leia mais

FormaçãoIPv6-Maputo. DNS Maputo 27 de Agosto de 2008 Carlos Friaças e Pedro Lorga

FormaçãoIPv6-Maputo. DNS Maputo 27 de Agosto de 2008 Carlos Friaças e Pedro Lorga FormaçãoIPv6-Maputo DNS Maputo 27 de Agosto de 2008 Carlos Friaças e Pedro Lorga DNS Agenda/Índice Registos IPv6 Queries de DNS Delegações Funcionamento Questões Operacionais e Recomendações Software Registos

Leia mais

Fernando M. V. Ramos, fvramos@ciencias.ulisboa.pt, RC (LEI), 2015-2016 TP03. DNS. Redes de Computadores

Fernando M. V. Ramos, fvramos@ciencias.ulisboa.pt, RC (LEI), 2015-2016 TP03. DNS. Redes de Computadores TP03. DNS Redes de Computadores Objetivos Uma introdução ao protocolo DNS Um olhar com algum detalhe para dentro do protocolo O mundo sem DNS DNS: domain name system Domain Name System Uma base de dados

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede O sistema de nome de domínio (DNS) é um sistema que nomeia computadores e serviços de rede e é organizado em uma hierarquia de domínios.

Leia mais

Introdução ao DNS. Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys. Laboratório de Sistemas Integráveis http://www.lsi.usp.

Introdução ao DNS. Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys. Laboratório de Sistemas Integráveis http://www.lsi.usp. 1 Introdução ao DNS Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys Laboratório de Sistemas Integráveis http://www.lsi.usp.br/ 2 Agenda O que é DNS? Servidores DNS Requisição DNS Caching

Leia mais

SERVIÇOS DE REDES - DNS

SERVIÇOS DE REDES - DNS Aula 18 Redes de Computadores 21/11/2007 Universidade do Contestado UnC/Mafra Curso Sistemas de Informação Prof. Carlos Guerber SERVIÇOS DE REDES - DNS DNS é a abreviatura de Domain Name System. O DNS

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 3 - DNS

Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 3 - DNS Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 3 - DNS Prof.: Roberto Franciscatto Introdução O que é? Domain Name Server Introdução Domain Name Server Base de dados distribuída Root Servers

Leia mais

Instalando e Configurando o DNS Server

Instalando e Configurando o DNS Server Instalando e Configurando o DNS Server Seg, 27 de Outubro de 2008 18:02 Escrito por Daniel Donda Tw eetar 0 Like 0 A instalação do serviço DNS no Windows Server 2008 é bem simples e de extrema importancia

Leia mais

Gestão de Sistemas e Redes

Gestão de Sistemas e Redes Gestão de Sistemas e Redes Domain Name System (DNS) e Dynamic Host Configuration Protocol (DHCP) Paulo Coelho, 2005 1 Visão geral Para que servem os nomes? identificar objectos Ajudar a localizar objectos

Leia mais

Redes de Computadores (RCOMP 2014/2015)

Redes de Computadores (RCOMP 2014/2015) Redes de Computadores (RCOMP 2014/2015) IPv6 e ICMPv6 Resolução de nomes (DNS) 1 Internet Protocol v6 Nos anos 90 a expansão da INTERNET atingiu valores inicialmente impensáveis que conduziram a uma situação

Leia mais

Capitulo 4: DNS (BIND)

Capitulo 4: DNS (BIND) Por Eduardo Scarpellini odraude@usa.com Capitulo 4: DS (BID) 4.1 do HOSTS.TXT ao DS a década de 70, a ARPAnet era uma pequena rede de algumas centenas de computadores. Um único arquivo, chamado HOSTS.TXT,

Leia mais

Configuração de Servidores. 1. Introdução. 1. Introdução. Por Rubens Queiroz de Almeida. Data de Publicação: 14 de Março de 2007

Configuração de Servidores. 1. Introdução. 1. Introdução. Por Rubens Queiroz de Almeida. Data de Publicação: 14 de Março de 2007 1. Introdução Configuração de Servidores Por Rubens Queiroz de Almeida Data de Publicação: 14 de Março de 2007 1. Introdução Os servidores DNS podem ser divididos em três tipos principais: servidores que

Leia mais

Universidade Católica de Brasília Pró-reitoria de Graduação Curso de Ciência da Computação

Universidade Católica de Brasília Pró-reitoria de Graduação Curso de Ciência da Computação Universidade Católica de Brasília Pró-reitoria de Graduação Curso de Ciência da Computação INTRODUÇÃO 6 LABORATÓRIO DE REDES DE COMPUTADORES Serviços Básicos de Rede DNS Para o correto funcionamento de

Leia mais

Configuração do Servidor DNS. Mcedit /etc/named.conf. mkdir /var/named/estudolinux cp /var/named/* estudolinux

Configuração do Servidor DNS. Mcedit /etc/named.conf. mkdir /var/named/estudolinux cp /var/named/* estudolinux Configuração do Servidor DNS Mcedit /etc/named.conf mkdir /var/named/estudolinux cp /var/named/* estudolinux Configurando o Bind no Slackware 10 ::: Bind / Named Enviado por: Geyson Rogério L. Silva Data:

Leia mais

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos MÓDULO VIII Serviços de Redes Duração: 20 tempos Conteúdos (1) 2 Caraterizar, instalar

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Sistema Operacional Linux > Servidor DNS (BIND) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução O DNS é um dos serviços mais importantes na Internet porque

Leia mais

DNS: Domain Name System DHCP: Dynamic Host Configuration Protocol. Edgard Jamhour

DNS: Domain Name System DHCP: Dynamic Host Configuration Protocol. Edgard Jamhour DNS: Domain Name System DHCP: Dynamic Host Configuration Protocol Serviço DNS: Domain Name System nome - ip nome - ip Nome? IP nome - ip nome - ip Árvore de nomes br RAIZ br pucpr ufpr Pucpr Ufpr ppgia

Leia mais

Tutorial de TCP/IP Parte 26 Criando Registros

Tutorial de TCP/IP Parte 26 Criando Registros Introdução Tutorial de TCP/IP Parte 26 Criando Registros Prezados leitores, esta é a sexta parte, desta segunda etapa dos tutoriais de TCP/IP. As partes de 01 a 20, constituem o módulo que eu classifiquei

Leia mais

Redes de Computadores e a Internet

Redes de Computadores e a Internet Redes de Computadores e a Internet Magnos Martinello Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM 2011 Camada de Aplicação

Leia mais

Rafael Dantas Justo. Engenheiro de Software

Rafael Dantas Justo. Engenheiro de Software Rafael Dantas Justo Engenheiro de Software DNS Reverso NIC.br DNS? John John Paul John (1) Paul (2) George (3) John (1) Paul (2) George (3) Ringo (4) (8) John (1) Paul (2) (5) (7) (6) George (3) Ringo

Leia mais

Serviço DNS no PoP-SC

Serviço DNS no PoP-SC Ponto de Presença da RNP em Santa Catarina Rede Metropolitana de Educação e Pesquisa da Região de Florianópolis 04 e 05 Outubro/2012 Serviço DNS no PoP-SC Rodrigo Pescador PoP-SC/RNP Organização: Apoio:

Leia mais

2. DHCP - Dynamic Host Configuration Protocol. 2.1. Por que utilizar o DHCP?

2. DHCP - Dynamic Host Configuration Protocol. 2.1. Por que utilizar o DHCP? 2. DHCP - Dynamic Host Configuration Protocol 2.1. Por que utilizar o DHCP? 2.1.1. Definição Dynamic Host Configuration Protocol (DHCP) é um padrão IP para simplificar a administração da configuração IP

Leia mais

1. O DHCP Dynamic Host Configuration Protocol

1. O DHCP Dynamic Host Configuration Protocol CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO TIPO 5 2º ANO TÉCNICO DE INFORMÁTICA/INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES 2008/2009 INSTALAÇÃO REDES CLIENTE SERVIDOR WINDOWS SERVER 2003 Após a instalação Instalação de serviços de

Leia mais

Referência de registros de recursos

Referência de registros de recursos Referência de registros de recursos 6 de 6 pessoas classificaram isso como útil Referência de registros de recursos Um banco de dados DNS consiste em um ou mais arquivos de zona usados pelo servidor DNS.

Leia mais

Introdução a DNS & DNSSEC 1

Introdução a DNS & DNSSEC 1 Introdução a DNS & DNSSEC 1 David Robert Camargo de Campos Rafael Dantas Justo Registro.br 1 versão 1.0.0 (Revision: ) 1/28 DNS - Domain Name System O Sistema de Nomes de

Leia mais

Domain Name System Protocol (DNS)

Domain Name System Protocol (DNS) 1 Domain Name System Protocol (DNS) José Gomes 1 5571, Ernesto Ferreira 2 7821 e Daniel Silva 3 7997 Engenharia de Sistemas Informáticos Pós Laboral, Comunicação de Dados Escola Superior de Tecnologia

Leia mais

Rede Local - Administração Serviços e Aplicações de Suporte

Rede Local - Administração Serviços e Aplicações de Suporte Rede Local - Administração Serviços e Aplicações de Suporte Formador: Miguel Neto (migasn@gmailcom) Covilhã - Novembro 05, 2015 Nesta sessão Nesta sessão serão abordadas algumas aplicações e serviços que

Leia mais

Domain Name Service Configuração e Administração

Domain Name Service Configuração e Administração Domain Name Service Configuração e Administração Rubens Queiroz de Almeida (queiroz@unicamp.br) 11 de julho de 2000 1. Introdução 2 1 Introdução A grande popularização da Internet ocorrida nos últimos

Leia mais

Laboratório 3. Configurando o Serviço DNS

Laboratório 3. Configurando o Serviço DNS Neste laboratório iremos falar sobre o serviço DNS (Domain Name System). O DNS é um sistema de gerenciamento de nomes hierárquico e distríbuido visando resolver nomes de domínio em endereços de rede IP.

Leia mais

TECNOLOGIA GRATUITA: DNS - A HIERARQUIA DE NOMES DA INTERNET TÓPICO: ATRIBUTOS SOA E NS

TECNOLOGIA GRATUITA: DNS - A HIERARQUIA DE NOMES DA INTERNET TÓPICO: ATRIBUTOS SOA E NS TECNOLOGIA GRATUITA: DNS - A HIERARQUIA DE NOMES DA INTERNET 2012 Conteúdo 1. INTRODUÇÃO...3 1.1. TRADUÇÃO LOCAL...6 1.2. TRADUÇÃO REMOTA...6 2. SOA - START OF AUTHORITY...7 3. NS - NAME SERVER OU AUTHORITY

Leia mais

Redes de Computadores LFG TI

Redes de Computadores LFG TI Redes de Computadores LFG TI Prof. Bruno Guilhen Camada de Aplicação Fundamentos Fundamentos Trata os detalhes específicos de cada tipo de aplicação. Mensagens trocadas por cada tipo de aplicação definem

Leia mais

Trabalho de laboratório sobre DNS

Trabalho de laboratório sobre DNS Trabalho de laboratório sobre DNS Redes de Computadores I - 2006/2007 LEIC - Tagus Park Semana de 2 a 6 de Outubro 1 Introdução O objectivo desta aula é a familiarização com conceitos básicos do protocolo

Leia mais

Porquê o DNSSEC? O que é o DNSSEC? Porque é o DNSSEC necessário? Para contribuir para uma Internet Segura.

Porquê o DNSSEC? O que é o DNSSEC? Porque é o DNSSEC necessário? Para contribuir para uma Internet Segura. Porquê o DNSSEC? Para contribuir para uma Internet Segura. 2009.11.11 O que é o DNSSEC? DNSSEC é o nome dado às extensões de segurança ao protocolo DNS (Domain Name System) concebidas para proteger e autenticar

Leia mais

LPI nível 2: Aula 11

LPI nível 2: Aula 11 Décima primeira aula de preparação LPIC-2 TUTORIAL LPI nível 2: Aula 11 Configuração do servidor BIND, criação e manutenção de arquivos de zonas e ferramentas relacionadas. por Luciano Siqueira Irum_Shahid

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Redes de Computadores Redes de Computadores 2 1 Máquinas e processos podem ser identificados por endereços (hierárquicos ou não) conforme visto, como IP, IP+NroPorta, No uso por usuários

Leia mais

Formando-Fernando Oliveira Formador- João Afonso Mediador-Cristina Goulão Curso Técnico de Informática e Gestão de Redes ufcd / 20 11/11/2013 Turma

Formando-Fernando Oliveira Formador- João Afonso Mediador-Cristina Goulão Curso Técnico de Informática e Gestão de Redes ufcd / 20 11/11/2013 Turma Formando-Fernando Oliveira Formador- João Afonso Mediador-Cristina Goulão Curso Técnico de Informática e Gestão de Redes ufcd / 20 11/11/2013 Turma -SDR LINUX ADMINISTRAÇÃO DNS significa (sistema de nomes

Leia mais

RELATÓRIO DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS APLICATIVOS BIND E POSTFIX

RELATÓRIO DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS APLICATIVOS BIND E POSTFIX RELATÓRIO DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS APLICATIVOS BIND E POSTFIX EDFRANCIS PEREIRA MARQUES SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO V INTRODUÇÃO NESTE RELATÓRIO VEREMOS A IMPORTÂNCIA DE CONHECER CADA COMANDO EXECUTADO,

Leia mais

DNS - Domain Name System

DNS - Domain Name System DNS - Domain Name System IFSC UNIDADE DE SÃO JOSÉ CURSO TÉCNICO SUBSEQUENTE DE TELECOMUNICAÇÕES! Prof. Tomás Grimm DNS Pessoas: muitos identificadores: RG, nome, passporte Internet hosts, roteadores: endereços

Leia mais

Curso de Pós Graduação em Redes de Computadores. Módulo Laboratório de Linux Apostila 2. Serviço DNS

Curso de Pós Graduação em Redes de Computadores. Módulo Laboratório de Linux Apostila 2. Serviço DNS Curso de Pós Graduação em Redes de Computadores Módulo Laboratório de Linux Apostila 2 Serviço DNS Introdução DNS é o Servidor de Nomes do Domínio. Ele converte os nomes das máquinas para números IP, que

Leia mais

DNS e Serviço de Nomes. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviço de Redes

DNS e Serviço de Nomes. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviço de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática DNS e Serviço de Nomes Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviço de Redes Pontos importantes Nomes (Ex: URLs) são ligados a objetos (Ex:

Leia mais

Uma Introdução ao DNS. Definindo DNS

Uma Introdução ao DNS. Definindo DNS Uma Introdução ao DNS Definindo DNS DNS é a abreviatura de Domain Name System. O DNS é um serviço de resolução de nomes. Toda comunicação entre os computadores e demais equipamentos de uma rede baseada

Leia mais

Tópicos Especiais em Informática

Tópicos Especiais em Informática Tópicos Especiais em Informática DNS Prof. Ms.-Eng. Igor Sousa Faculdade Lourenço Filho 10 de novembro de 2014 igorvolt@gmail.com (FLF) Tópicos Especiais em Informática 10 de novembro de 2014 1 / 15 Introdução

Leia mais

Centro de Gestão da Rede Informática do Governo Data de emissão Entrada em vigor Classificação Elaborado por Aprovação Ver. Página

Centro de Gestão da Rede Informática do Governo Data de emissão Entrada em vigor Classificação Elaborado por Aprovação Ver. Página 2002-02-27 Imediata AT CEGER/FCCN GA 2 1 de 11 Tipo: NORMA Revoga: Versão 1 Distribuição: Sítio do CEGER na Internet. Entidades referidas em IV. Palavras-chave: gov.pt. Registo de sub-domínios de gov.pt.

Leia mais

Agenda. Introdução ao DNS. O que é DNS? O que é DNS? O que é DNS? Funcionamento básico

Agenda. Introdução ao DNS. O que é DNS? O que é DNS? O que é DNS? Funcionamento básico 1 2 Agenda Volnys Borges Bernal volnys@uspbr O que é DNS? Caching Laboratório de Sistemas Integráveis http://wwwuspbr/ 3 4 O que é DNS? O que é DNS? Domain Name System Serviço que permite a resolução de

Leia mais

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES YNAMIC HOST CONFIGURATION PROTOCOL

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES YNAMIC HOST CONFIGURATION PROTOCOL GESTÃO DE SISTEMAS E REDES YNAMIC HOST CONFIGURATION PROTOCOL OUTLINE DHCP PROTOCOLO RELAY AGENT EXEMPLO LINUX EXEMPLO IOS DHCP Dynamic Host Configuration Protocol, ou DHCP, é um dos protocolos de suporte

Leia mais

Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa. Segurança de Redes e Protocolos de Comunicação. 1º Trabalho de Acompanhamento

Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa. Segurança de Redes e Protocolos de Comunicação. 1º Trabalho de Acompanhamento Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa Segurança de Redes e Protocolos de Comunicação 1º Trabalho de Acompanhamento Docente: Professor José Guimarães Realizado por: António Monteiro João

Leia mais

Resolução de Nomes e Endereços

Resolução de Nomes e Endereços Resolução de Nomes e Endereços MC833 Programação em Redes de Computadores Instituto de Computação UNICAMP Carlos A. Astudillo Trujillo Roteiro 1.Noção sobre nomes e funcionamento do DNS 2.Funções para

Leia mais

Prof. José Gonçalves. Departamento de Informática UFES zegonc@inf.ufes.br

Prof. José Gonçalves. Departamento de Informática UFES zegonc@inf.ufes.br DNS Domain Name System Prof. José Gonçalves Departamento de Informática UFES zegonc@inf.ufes.br DNS - Domain Name System O DNS é um sistema de nomes cujo objetivo primário é mapear, em escala global, nomes

Leia mais

INTRODUÇÃO ÀS REDES DE COMPUTADORES

INTRODUÇÃO ÀS REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO ÀS REDES DE COMPUTADORES CAMADA DE APLICAÇÃO Teresa Vazão 2 INTRODUÇÃO Internet para todos.. 1979 Tim Burners Lee (invesngador do CERN): Inventor do conceito de navegação por hyper- texto 25

Leia mais

Segurança de Aplicação - DNSSEC. Jaime Dias FEUP > DEEC > MRSC > Segurança em Sistemas e Redes v3.1

Segurança de Aplicação - DNSSEC. Jaime Dias FEUP > DEEC > MRSC > Segurança em Sistemas e Redes v3.1 Segurança de Aplicação - DNSSEC Jaime Dias FEUP > DEEC > MRSC > Segurança em Sistemas e Redes v3.1 DNS Enquadramento Pedido de resolução Pedido de resolução: www.xpto.pt A www.xpto.pt A? 1 2 root-server

Leia mais

Agenda. Introdução ao DNS. O que é DNS? O que é DNS? O que é DNS? Funcionamento básico

Agenda. Introdução ao DNS. O que é DNS? O que é DNS? O que é DNS? Funcionamento básico 1 2 Agenda Volnys Borges Bernal volnys@lsiuspbr O que é DNS? Caching Laboratório de Sistemas Integráveis http://wwwlsiuspbr/ 3 4 O que é DNS? O que é DNS? Domain Name System Serviço que permite a resolução

Leia mais

Arquitetura Internet (TCP/IP)

Arquitetura Internet (TCP/IP) Instituto Federal do Pará - IFPA Ricardo José Cabeça de Souza ricardo.souza@ifpa.edu.br 2010 Redes Básicas S-10 Arquitetura Internet (TCP/IP) MÁSCARA DA SUB-REDE Indica como separar o NetId do HostId,

Leia mais

HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL

HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@gmail.com HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL 1 HTTP Uma página WWW é composta de objetos e endereçado por uma

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

www.projetoderedes.kit.net UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA DOMAIN NAME SYSTEM

www.projetoderedes.kit.net UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA DOMAIN NAME SYSTEM UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA DOMAIN NAME SYSTEM SALVADOR 18 de junho de 2001 UNEB - UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA EXATAS E DA TERRA CURSO: BACHARELADO EM ANÁLISE DE SISTEMAS

Leia mais