GUIA PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR DOS CURSOS DA FACULDADE DE TECNOLOGIA LOURENÇO FILHO (PIM I PIM II)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GUIA PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR DOS CURSOS DA FACULDADE DE TECNOLOGIA LOURENÇO FILHO (PIM I PIM II)"

Transcrição

1 GUIA PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR DOS CURSOS DA FACULDADE DE TECNOLOGIA LOURENÇO FILHO (PIM I PIM II) FORTALEZA 2015

2 DA CONCEPÇÃO Os cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade de Tecnologia Lourenço Filho prevêem disciplinas intituladas de Projeto Integrado Multidisciplinar (PIM), que abordaram os conhecimentos adquiridos no decorrer das atividades do módulo ao qual o PIM estará relacionado. O Projeto Integrado Multidisciplinar tem por objetivo estimular os discentes a desenvolverem pesquisa interdisciplinar aplicada ao campo profissional do curso, estabelecendo, na prática, vínculos entre as disciplinas e módulos do curso. Fruto da junção dos conhecimentos adquiridos nas disciplinas compreendidas entre o segundo e o quinto período (variando de acordo com cada curso), o aluno das disciplinas de Projeto Integrado Multidisciplinar I e II será direcionado à criação de uma proposta de intervenção prática em uma empresa/instituição, contribuindo na solução de problemas identificados no campo de pesquisa a serem delimitados pelas equipes de trabalho. Necessários para a conclusão do módulo, os trabalhos poderão ser realizados em individualmente ou em equipe de no máximo três (03) componentes, e deverão ser apresentados em forma de seminário e entregues em forma de um projeto para avaliação do professor especialmente designado para orientar e acompanhar as atividades do período letivo. Os projetos deverão apresentar conteúdo prático na forma de pesquisas, estudos de caso ou identificação de problemas e soluções tecnológicas, de modo a explicitar onde os conhecimentos adquiridos no decorrer do módulo se aplicam à investigação. O Projeto Integrado Multidisciplinar deverá incorporar conhecimentos construídos pelo aluno durante o módulo, relacionando-o aos demais, e evidenciando a articulação entre a teoria e a prática.

3 DOS OBJETIVOS 1. Desenvolver no educando a capacidade de mobilizar recursos cognitivos e afetivos para enfrentar situações complexas no seu cotidiano. 2. Estimular a educação ativa e promover um aprendizado mais próximo e integrado à realidade profissional; 3. Desenvolver no educando competências que lhe permitam articular teoria e prática, resignificando-as, por meio de investigação/ação de temas ou problemas. 4. Estimular no educando, através da utilização de métodos interdisciplinares e transdisciplinares, a capacidade de perceber de forma integrada seus saberes, e de estabelecer ligações entre eles; DA ESTRUTURA DE FUNCIONAMENTO A disciplina de Projeto Integrado Multidisciplinar (PIM) será conduzida na forma abaixo especificada: h/a em cada semestre de acordo com a grade prevista no Projeto Pedagógico do Curso (PPC), das quais 45 h/a serão destinadas às Atividades Programadas Orientadas (APO) extra-sala de aula e 35 h/a às Práticas Presenciais Integradoras (PPI) em sala de aula; 2. As 35 h/a referentes às Práticas Presenciais Integradoras (PPI) serão distribuídas ao longo do semestre, aos sábados, com duração de 5 h/a. 3. No primeiro encontro presencial serão definidas as equipes de trabalho que deverão ter uma composição de no máximo dois ou três componentes. 4. Terá a designação de um professor orientador para cada semestre que terá como atribuições: 4.1. Definir junto aos demais docentes do respectivo semestre as competências desenvolvidas, o tema articulador e o desafio a ser alcançado no semestre; 4.2. Promover reuniões, antes do início e durante o semestre, com os respectivos professores das disciplinas envolvidas no PIM; 4.3. Receber dos professores das disciplinas as propostas das Atividades Programadas Orientadas (APO) que concorrerão para a consecução do desafio proposto aos educandos; 4.4. Acompanhar as Práticas Presenciais Integradores (PPI); 4.5. Validar o Projeto Integrado Multidisciplinar (PIM) dos educandos; 4.6. Convidar professores para Banca Examinadora, verificando, atentamente, áreas de atuação e disponibilidade de todos os membros, informando data e hora da

4 apresentação dos seminários. Informamos que o professor participante da banca receberá um certificado de participação como membro da banca examinadora emitido pela própria faculdade; 4.7. Sugerir aos alunos como deverá ser realizada a apresentação (preparação dos slides); 4.8. Mobilizar os alunos para apresentação dos trabalhos produzidos pelo PIM, durante a Semana Acadêmica. Informamos que tais apresentações durante a Semana valerá como desempenho em atividades complementares, de acordo com as normas da Faculdade DA ESTRUTURA DE FUNCIONAMENTO DO PIM - Diretrizes focadas nas disciplinas para PIM I até o terceiro semestre e PIM II para disciplinas do quarto semestre ( ou quinto semestre para o curso de Redes); - Neste caso, no PIM II, os trabalhos deveram ser nas áreas de cada curso, focando nas disciplinas específicas do último semestre. Obs: Conforme o projeto pedagógico de cada curso Tecnólogo, as competências desenvolvidas pelos alunos a serem observadas nesse contexto visão promover a avaliação de situações práticas da vida profissional, buscando soluções para os problemas identificados. DO CALENDÁRIO DO PROJETO INTEGRADO MULDISCIPLINAR I e II O Projeto Integrado Multidisciplinar obedecerá ao seguinte calendário: ENCONTROS AOS SÁBADOS MANHÃ ou TARDE HORÁRIO (Manhã): 08H ÀS 12H40MIN ou HORÁRIO (Tarde): 13H20MIN AS 18H DATA ENCONTRO ATIVIDADE Apresentação do funcionamento do projeto, definição 07/03/2015 ENCONTRO 1 das equipes e entrega do calendário do semestre. Introdução a Metodologia Cientifica Definição do Local e Objeto de Estudo (Definição do 28/03/2015 ENCONTRO 2 Tema e Titulo) Apresentação do Diagnóstico/Formulação do Problema,Objetivos e Justificativa Apresentação do referencial teórico, metodologia e 18/04/2015 ENCONTRO 3 cronograma de atividades Apresentação das Propostas de Melhorias e Resultados Esperados,Referências Bibliográficas 09/05/2015 ENCONTRO 4 Entrega da Versão Preliminar do Projeto 06/06/2015 ENCONTRO 5 Apresentação do Seminário

5 DA AVALIAÇÃO DO PROJETO INTEGRADO MULDISCIPLINAR (PIM) Ao final do Projeto Integrado Muldisciplinar I, II e III a equipe deverá apresentar um seminário, que representará 40% (20% professor orientador e 20% banca examinadora) da composição final da nota, deverá entregar um projeto, que representará 45% da composição final da nota e um relatório individual sobre a apresentação das demais equipes, que representará 15% da composição final da nota que deverá atingir média 6,0. DA ESTRUTURA DO SEMINÁRIO Ao final do semestre cada equipe terá entre 15 e 20 minutos para apresentar o resultado do trabalho de campo; Todos os membros da banca deverão ficar cumprir rigorosamente o horário determinado para a apresentação do seminário. Entre uma apresentação e outra, o intervalo mínimo é de cinco minutos; Concluída a apresentação, é indispensável que as observações sejam feitas pelos membros da banca e repassadas para o aluno; O momento da atribuição da nota é estritamente sigiloso e não poderão ser divulgadas as decisões tomadas pelos membros da banca. DA ESTRUTURA DO PROJETO Ao final do Seminário a equipe deverá entregar ao professor orientador o Projeto Integrado Multidisciplinar, entre 10 e 15 páginas, abordando os seguintes aspectos: Definição do Tema e Título; Diagnóstico/Formulação do Problema Objetivos Gerais e Específicos; Justificativa; Referencial Teórico; Metodologia; Cronograma; Propostas de Melhorias/Resultados Esperados Referencias Bibliográficas DOS DEMAIS ASSUNTOS PERTINENTES AO PROJETO O PIM atende a todos os requisitos éticos necessários a uma pesquisa cientifica, tais como a participação voluntária, a privacidade dos participantes (instituições e profissionais) e a confidencialidade de informações.

6 A Confidencialidade dos dados obtidos nas entrevistas está garantida em todas as fases do estudo. As informações serão arquivadas e utilizadas exclusivamente para fins de investigação cientifica, sendo permitido o acesso apenas a pesquisadores envolvidos na investigação. Os demais assuntos que surjam no decorrer do semestre deverão ser tratados diretamente com os professores orientadores e as coordenações de curso e em último caso com a coordenação acadêmica da faculdade.

7 CARTA DE APRESENTAÇÃO Declaramos para os devidos fins que os alunos abaixo descriminados são regularmente matriculados na Faculdade de Tecnologia Lourenço Filho no Curso de xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxs. Da mesma forma atestamos que os mesmos estão regularmente matriculados na disciplina intitulada de Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM, que tem como pré-requisito de aprovação a realização de uma pesquisa de campo a ser aplicada numa Empresa/Instituição, pelos alunos definida, no sentido de estabelecer vínculos concretos entre as disciplinas teóricas estudadas e o campo profissional. Desde já, a Faculdade de Tecnologia Lourenço Filho agradece a recepção e acolhida desses futuros profissionais da área, na certeza de que ambas as partes irão tirar o máximo proveito no intercâmbio de conhecimentos práticos e acadêmicos. RELAÇÃO DE ALUNOS NOME RG Professor(a) Orientador(a) (NOME DO PROFESSOR) Coordenador de XXXXXXXXXXXXXXXXXX Prof. M.Sc. XXXXXXXXXXXXXXXX

8 MODELO DO PROJETO DE PESQUISA FACULDADE LOURENÇO FILHO GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM [NOME DO CURSO] [NOME COMPLETO DO ALUNO] TÍTULO DO PROJETO DE PESQUISA Projeto Integrado Multidisciplinar elaborado pelo acadêmico [Nome Completo do(a) Aluno(a)]como exigência do Curso de Graduação Tecnológica em xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxs da Faculdade Lourenço Filho,sob a orientação do(a) professor(a)[titulação+nome Completo do(a) Professor(a)]. Local-Mês/Ano

9 [Nome do Aluno] [TÍTULO DO PROJETO] Projeto Apresentado ao Curso de Graduação Tecnológica em xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxs da Faculdade Lourenço Filho, como parte dos requisitos necessários à obtenção do grau de Tecnólogo em xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. Composição da Banca Examinadora: Prof. [Titulação] + [Nome Completo do Professor] + [Instituição] (Orientador) Prof. [Titulação] + [Nome Completo do Professor] + [Instituição] Prof. [Titulação] + [Nome Completo do Professor] + [Instituição] Prof. [Titulação] + [Nome Completo do Professor] Coordenador do Curso

10 SUMÁRIO 1. Tema 2. Título 3. Diagnóstico/Formulação do Problema 4. Objetivos Gerais e Específicos 5. Justificativa 7. Referencial Teórico 8. Metodologia 9. Cronograma 10. Propostas de Melhorias/Resultados Esperados REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANEXOS E/OU APÊNDICES Obs.: Colocar ao lado as respectivas páginas de onde se encontra cada parte.

11 1. TEMA Deve apresentar o assunto do Projeto de forma ainda abrangente. 2. TITULO Do tema é feita a delimitação que deve ser dotada de um sujeito e um objeto. Já o título, acompanhado ou não por subtítulo, difere do tema. Enquanto este último sofre um processo de delimitação e especificação, para torná-lo viável à realização da pesquisa, o título sintetiza o conteúdo da mesma 3. DIAGNÓSTICO/FORMULAÇÃO DO PROBLEMA Expor o problema a ser abordado. Para isto, deve conter uma revisão da literatura referente ao assunto a ser estudado, delimitando e ressaltando a sua importância. Nesta seção, a idéia básica do trabalho deve ser exposta, delimitando o foco da pesquisa dentro da área de trabalho. 4. OBJETIVOS Indicação do que se pretende alcançar com a pesquisa a ser realizada no projeto. Assim como nas demais partes do projeto, devem-se expor os argumentos com clareza e de maneira encadeada. A apresentação dos objetivos varia em função da natureza do projeto. Nos objetivos da pesquisa cabe identificar claramente o problema e apresentar sua delimitação. Apresentam-se os objetivos de forma geral e específica. O objetivo geral define o que o pesquisador pretende atingir com sua investigação. Os objetivos específicos definem etapas do trabalho a serem realizadas para que se alcance o objetivo geral. Podem ser: exploratórios, descritivos e explicativos. Utilizar verbos para iniciar os objetivos: Exploratórios (conhecer, identificar, levantar, descobrir) Descritivos (caracterizar, descrever, traçar, determinar) Explicativos (analisar, avaliar, verificar, explicar) 5. JUSTIFICATIVA A justificativa deve conter a motivação para a realização do projeto, bem como a delimitação do problema, o que o projeto pretende modificar neste problema e como modificará. Através da justificativa, o pesquisador convencerá ou não da importância ou necessidade do projeto. 6. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Também chamada de marco teórico, quadro teórico ou referencial, suporte teórico ou, ainda, revisão da literatura, a fundamentação teórica trata da literatura pertinente ao tema. É um trabalho criterioso e crítico que requer para fazer uma construção ou reconstrução teórica, que será de fundamentação para a pesquisa a ser desenvolvida. 7. METODOLOGIA Deve conter as explicações do problema a ser levantado, ou seja, quais os procedimentos a serem utilizados. É através da metodologia que se avalia o conhecimento técnico que o pesquisador tem para executar o projeto de pesquisa. O pesquisador deve informar na metodologia o material de trabalho disponível para o projeto, descrevendo sucintamente o tipo de pesquisa a ser abordada (bibliográfica, documental, de campo, etc.). Caso a pesquisa envolva uma análise empírica, é

12 importante que o pesquisador busque as devidas fontes de dados, as variáveis a serem utilizadas e identifique o(s) método(s) para verificação da(s) hipótese(s). Se a pesquisa envolver uma análise teórica, é fundamental que o pesquisador identifique as fontes bibliográficas para a realização de uma resenha acerca da teoria, mostrando "o estado da arte" da mesma. Em suma, a metodologia mostra os caminhos a serem adotados para a solução do problema. 8. CRONOGRAMA Escalonamento no tempo de todas as fases e tarefas do projeto a ser desenvolvido. Sugere-se o quadro a seguir como modelo: ATIVIDADES MARÇO ABRIL MAIO JUN. Levantamento Bibliográfico x Elaboração do Projeto x x x x Visita de Campo x x x Seleção do setor a ser estudado x x Coleta de Dados x x Analise dos Resultados x x Apresentação do Projeto x 9. RESULTADOS ESPERADOS/PROPOSTAS DE MELHORIAS Este momento constitui a parte mais importante do projeto, pois representa o coroamento de todo o processo metodológico desenvolvido pelo autor no sentido de responder aos questionamentos feitos na problematização do tema. Os resultados são geralmente agrupados sob a forma de quadros e tabelas, acrescentado-se os comentários necessários para complementar sua interpretação, bem como figuras que possam ilustrar melhor a apresentação dos resultados. Apresenta também o que poderia ser feito para continuar ou melhorar o trabalho desenvolvido. Os trabalhos futuros são importantes para que outros pesquisadores possam prosseguir com o assunto deste trabalho, ou melhorá-lo cada vez mais. REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS Deve conter a bibliografia utilizada - e devidamente citada no decorrer do projeto - referente ao assunto de pesquisa. É possível sugerir leituras futuras de fontes diversas: sites, livros, periódicos etc.

13 ANEXOS E APÊNDICES São informações que o autor do trabalho julga importantes, porém não acha conveniente apresentá-las no corpo do trabalho. Existe diferença técnica entre Anexo e Apêndice: O Anexo é uma informação colocada fora do corpo do trabalho e não representa elaboração do autor, ou seja, é algo que foi obtido em outras fontes e apresentado da maneira que estava na fonte original. Exemplo: mapas, leis, unidades de medida etc. O Apêndice é uma informação do mesmo tipo do Anexo, porém constitui elaboração do autor do trabalho, sendo resultado do processo de construção do próprio trabalho. Exemplo: desenvolvimentos matemáticos, detalhamento de partes do trabalho, cálculo de índices etc. Os anexos e apêndices são identificados por letras maiúsculas consecutivas, seguidas de travessão e do respectivo título. Exemplo: Anexo A Art. 93, IX da Constituição Federal. Apêndice A Questionário elaborado para os diretores da empresa. OBS: Serão seguidas as mais recentes instruções da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), concernentes à elaboração de referências bibliográficas (NBR 6023/2002), numeração progressiva de seções de documentos escritos (NBR 6024/2003), citações (NBR /2002) e formatação geral de trabalhos acadêmicos (NBR /2002).

14 ANEXO 1 - FICHA DE AVALIAÇÃO ACADÊMICA DO PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR (PIM I PIM II ) Nome do Aluno (a): Professor (a) Orientador: Título do Projeto de Pesquisa: CRITÉRIOS AVALIADOS NOTAÇÕES MENSAIS I.ATITUDE(0 a 1,0 cada) ENC 1 ENC 2 ENC 3 ENC 4 ENC 5 Pontualidade Assiduidade Relação Interpessoal e Postura Ética Entrega das atividades de acordo com o calendário do Projeto Integrado Multidisciplinar Entrega da Versão Preliminar e Final do Projeto de acordo com o calendário II. CONHECIMENTO E HABILIDADE Capacidade de inter-relação teórico/elaboração do trabalho(0 a 1,0) Capacidade de Investigação Cientifica (0 a 1,0) Construção e Execução do Projeto de Pesquisa (0 a 2,0) Construção da Apresentação Oral do Projeto de Pesquisa (0 a 1,0) NOTA ATRIBUIDA AUTO AVALIAÇÃO DISCENTE: ASSINATURA DO ALUNO: DATA:

15 ANEXO 2 - FICHA DE AVALIAÇÃO DA APRESENTAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA Titulo do Projeto: Professor (a) Orientador: Aluno (a) I: Aluno (a) II: Aluno (a) III: AVALIAÇÃO DO TRABALHO CIENTÍFICO QUESITOS AVALIADOS PONTUAÇÃO VALOR NOTA Descreve todos os itens do Projeto de Pesquisa 1,0 Fundamentação Teórica clara e concisa; Objetivos Coerentes 1,0 Aspectos Metodológicos 1,0 Resultados e Propostas de Melhorias de acordo com o tipo de pesquisa 1,0 Formatação dentro das normas exigidas 0,5 TOTAL 4,5 Pontuação Aluno I: Pontuação Aluno II: Pontuação Aluno III: Assinatura do Professor (a):

16 ANEXO 3 - FICHA DE AVALIAÇÃO DA APRESENTAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA Titulo do Projeto: Professor (a) Orientador: Aluno (a) I: Aluno (a) II: Aluno (a) III: AVALIAÇÃO DA APRESENTAÇÃO ORAL QUESITOS AVALIADOS PONTUAÇÃO VALOR NOTAS Aluno I Aluno II Aluno III Conhecimento Teórico do Conteúdo 1,0 Adequação do conteúdo à seqüência do projeto 1,0 Capacidade de Comunicação 1,0 Obediência ao tempo estabelecido 0,5 Adequação do material visual à apresentação do projeto 0,5 TOTAL 4,0 NOME COMPLETO DO EXAMINADOR (A): ASSINATURA: Pontuação Aluno I: Pontuação Aluno II: Pontuação Aluno III:

17 ANEXO 4 SÍNTESE INFORMATIVA DO PROJETO PIM (I e II) INTEGRAÇÃO DE PROFESSORES DO CURSO DE XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXS DA CONCEPÇÃO O Projeto Integrado Multidisciplinar tem por objetivo estimular os discentes a desenvolverem pesquisa interdisciplinar aplicada ao campo profissional do curso, estabelecendo, na prática, vínculos entre as disciplinas e módulos do curso. Os projetos deverão apresentar conteúdo prático na forma de pesquisas, estudos de caso ou identificação de problemas e soluções em gestão, de modo a explicitar onde os conhecimentos adquiridos no decorrer do módulo se aplicam à investigação. O Projeto Integrado Multidisciplinar deverá incorporar conhecimentos construídos pelo aluno durante o módulo, relacionando-o aos demais, e evidenciando a articulação entre a teoria e a prática. DOS OBJETIVOS 1. Desenvolver no educando a capacidade de mobilizar recursos cognitivos e afetivos para enfrentar situações complexas no seu cotidiano. 2. Estimular a educação ativa e promover um aprendizado mais próximo e integrado à realidade profissional; 3. Desenvolver no educando competências que lhe permitam articular teoria e prática, resignificando-as, por meio de investigação/ação de temas ou problemas; 4. Estimular no educando, através da utilização de métodos interdisciplinares e transdisciplinares, a capacidade de perceber de forma integrada seus saberes, e de estabelecer ligações entre eles. DA ESTRUTURA DE FUNCIONAMENTO A disciplina de Projeto Integrado Multidisciplinar (PIM) será conduzida na forma abaixo especificada:

18 1. 80 h/a em cada semestre de acordo com a grade prevista no Projeto Pedagógico do Curso (PPC), das quais 45 h/a serão destinadas às Atividades Programadas Orientadas (APO) extra-sala de aula e 35 h/a às Práticas Presenciais Integradoras (PPI) em sala de aula; 2. As 35 h/a referentes às Práticas Presenciais Integradoras (PPI) serão distribuídas ao longo do semestre, aos sábados, prioritariamente de forma quinzenal, com duração de 5 h/a. 3. No primeiro encontro presencial serão definidas as equipes de trabalho que deverão ter uma composição de no máximo dois ou três componentes. 4. Terá a designação de um professor orientador para cada semestre que terá como atribuições: 4.1. Definir junto aos demais docentes do respectivo semestre as competências desenvolvidas, o tema articulador e o desafio a ser alcançado no semestre; 4.2. Promover reuniões, antes do início e durante o semestre, com os respectivos professores das disciplinas envolvidas no PIM; 4.3. Receber dos professores das disciplinas as propostas das Atividades Programadas Orientadas (APO) que concorrerão para a consecução do desafio proposto aos educandos; 4.4. Acompanhar as Práticas Presenciais Integradores (PPI); 4.5. Validar o Projeto Integrado Multidisciplinar (PIM) dos educandos; 4.6. Convidar professores para Banca Examinadora, verificando, atentamente, áreas de atuação e disponibilidade de todos os membros, informando data e hora da apresentação dos seminários. Informamos que o professor participante da banca receberá um certificado de participação como membro da banca examinadora emitido pela própria faculdade; 4.7. Sugerir aos alunos como deverá ser realizada a apresentação (preparação dos slides); 4.8. Mobilizar os alunos para apresentação dos trabalhos produzidos pelo PIM, durante a Semana Acadêmica da Faculdade Lourenço Filho ou outros eventos. Informamos que tais apresentações durante a Semana valerá como desempenho em atividades complementares, de acordo com as normas da Faculdade.

19 DO CALENDÁRIO DO PROJETO INTEGRADO MULDISCIPLINAR I e II O Projeto Integrado Multidisciplinar obedecerá ao seguinte calendário: ENCONTROS AOS SÁBADOS MANHÃ ou TARDE HORÁRIO (Manhã): 08H ÀS 12H40MIN ou HORÁRIO (Tarde): 13H20MIN AS 18H DATA ENCONTRO ATIVIDADE 07/03/2015 ENCONTRO 1 Apresentação do funcionamento do projeto, definição das equipes e entrega do calendário do semestre. Introdução a Metodologia Cientifica 28/03/2015 ENCONTRO 2 Definição do Local e Objeto de Estudo (Definição do Tema e Titulo) Apresentação do Diagnóstico/Formulação do Problema, Objetivos e Justificativa Apresentação do referencial teórico, metodologia e cronograma de atividades 18/04/2015 ENCONTRO 3 Apresentação das Propostas de Melhorias e Resultados Esperados, Referências Bibliográficas 09/05/2015 ENCONTRO 4 Entrega da Versão Preliminar do Projeto 06/06/2015 ENCONTRO 5 Apresentação do Seminário, conforme calendário acadêmico Agradecemos antecipadamente o apoio aos projetos (PIM-I e II) de todos os professores do Curso Tecnólogo em xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx, em especial aos do ciclo profissional, que terão um papel especial de apoio acadêmico e profissional e ainda na abertura de oportunidades de trabalhos práticos nas instituições da área de saúde para as pesquisas de campo. Prof. M.Sc. XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX Coord. xxxxxxxxxxxxxxxxxx (FATEC)

Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia

Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia Petrolina PE Julho de 2015 1 Capítulo I Da natureza do TCC Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é um componente obrigatório

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PARA TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PARA TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PARA TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO São Borja, Janeiro de 2010. Elaboração: Dra.. Caroline Goerck Dra. Cristina Fraga Me. Eliana Godoy Me. Elisângela Maia Pessoa

Leia mais

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 31 de julho de 2014.

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 31 de julho de 2014. RESOLUÇÃO CAS Nº 10/2014 ALTERA A RESOLUÇÃO CAS 33/2013 E DISPÕE SOBRE O REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DAS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS FEMA. O CONSELHO

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E URBANO DOUTORADO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E URBANO TÍTULO/SUBTÍTULO DO PROJETO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E URBANO DOUTORADO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E URBANO TÍTULO/SUBTÍTULO DO PROJETO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E URBANO DOUTORADO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E URBANO TÍTULO/SUBTÍTULO DO PROJETO NOME DO ALUNO Trabalho apresentado para seleção do curso de Doutorado

Leia mais

Regulamento Projeto interdisciplinar

Regulamento Projeto interdisciplinar Regulamento Projeto interdisciplinar 1 Apresentação O presente manual tem como objetivo orientar as atividades relativas à elaboração do Projeto Interdisciplinar (PI). O PI é o estudo sobre um tema específico

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA Credenciamento: Decreto Publicado em 05/08/2004 Recredenciamento: Decreto Publicado em 15/12/2006

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA Credenciamento: Decreto Publicado em 05/08/2004 Recredenciamento: Decreto Publicado em 15/12/2006 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA (Ato de Aprovação: Resolução do Reitor Nº 53/2010 de 30/04/2010) Art. 1º O Estágio Supervisionado é uma parte do currículo

Leia mais

ATO NORMATIVO N 001 NDE ENGENHARIA DE ALIMENTOS/2013

ATO NORMATIVO N 001 NDE ENGENHARIA DE ALIMENTOS/2013 1 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense Câmpus Concórdia Curso de Bacharelado em Engenharia de Alimentos

Leia mais

Regulamento do Projeto Experimental em Artes Visuais 2014 Instituto de Artes da UNICAMP (Licenciatura e Bacharelado)

Regulamento do Projeto Experimental em Artes Visuais 2014 Instituto de Artes da UNICAMP (Licenciatura e Bacharelado) Regulamento do Projeto Experimental em Artes Visuais 2014 Instituto de Artes da UNICAMP (Licenciatura e Bacharelado) 1. O que é o Projeto Experimental em Artes Visuais 1.1.Caracterização Para integralizar

Leia mais

CURSO: ADMINISTRAÇÃO GUIA DO TRABALHO FINAL

CURSO: ADMINISTRAÇÃO GUIA DO TRABALHO FINAL CURSO: ADMINISTRAÇÃO GUIA DO TRABALHO FINAL Fortaleza 2014 SUMÁRIO 1 Introdução... 3 2 Objetivo... 3 3 Enfoques do Trabalho Final de Curso... 3 4 Responsabilidades... 3 4.1 Coordenador local do curso...

Leia mais

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA 1 OBJETIVO Padronização e estruturação das normas técnicas, deveres e direitos das partes envolvidas e diretrizes do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

Manual de. Estágio Curricular Supervisionado. Bacharelado

Manual de. Estágio Curricular Supervisionado. Bacharelado 1 Manual de Estágio Curricular Supervisionado Bacharelado 2 APRESENTAÇÃO O Manual de Estágio Curricular Supervisionado está organizado de forma objetiva e prática, buscando definir informações e conceitos

Leia mais

REGULAMENTO PROJETOS INTERDISCIPLINARES

REGULAMENTO PROJETOS INTERDISCIPLINARES REGULAMENTO PROJETOS INTERDISCIPLINARES 1 1. DAS CARACTERÍSTICAS DO PROJETO INTERDISCIPLINAR Trata-se de unidade curricular que compõe o processo curricular dos Cursos de Graduação que possuem tal componente

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) - EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) - EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) - EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO O Trabalho de Conclusão de Curso é componente curricular obrigatório, enriquecedor e implementador do perfil do formando. É concebido

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA Normatização nº 01/2010 - CCEF ESTABELECE NORMAS PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC - DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - NUTRIÇÃO/ CCS

Leia mais

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado Curitiba 2015 Manual do PIM Regras Gerais 2 S U M Á R I O 1. O QUE É O PIM... 3 2. OBJETIVOS DO TRABALHO DE APLICAÇÃO TECNOLÓGICA... 3 3. CARACTERÍSTICAS

Leia mais

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. O TCC é uma atividade acadêmica de natureza científica, técnica, filosófica e ou artística com

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS PALMAS TO, 2015 1. Informações Gerais O presente Manual da Católica do Tocantins, mantida pela União Brasiliense de Educação e Cultura (UBEC)

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM CAPÍTULO I Do Conceito, dos Princípios, das Finalidades e dos Objetivos Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso TCC, define-se

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) PALMAS TO, NOVEMBRO 2015 A disciplina Trabalho de Conclusão de Curso, na Faculdade Católica do Tocantins, está organizada

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO 1 DA DEFINIÇÃO

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO 1 DA DEFINIÇÃO ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO DE ADMINISTRAÇÃO GRADES 2008/2010 REGULAMENTO MARÇO 2012 (Substitui o regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso / TCC é uma atividade curricular acadêmica e regulamentada

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Capítulo I Disposições Preliminares

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Capítulo I Disposições Preliminares REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Capítulo I Disposições Preliminares Art. 1º O presente regulamento estabelece as normas para a efetivação do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Curso: BACHAREL EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Curso: BACHAREL EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FLUXO DO TCC 6o SEM 7o SEM 8o SEM PESQUISA EM INFORMÁTICA Além da ementa da disciplina, o aluno desenvolverá uma proposta de pesquisa, que poderá ou não continuar a ser trabalhada nas disciplinas de TCC1,

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE ESCOLA SUPERIOR DE AVIAÇÃO CIVIL COORDENAÇÃO DE TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO 2 Sumário 1 CARACTERÍSTICAS GERAIS... 3 1.1 Atividade acadêmica... 3 1.2 Estruturação... 3 1.3 Localização

Leia mais

CONSIDERAÇÕES GERAIS DA COMISSÃO DE MONOGRAFIA

CONSIDERAÇÕES GERAIS DA COMISSÃO DE MONOGRAFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DIURNO E NOTURNO NORMAS GERAIS DE DESENVOLVIMENTO DA MONOGRAFIA CONSIDERAÇÕES GERAIS Por monografia de graduação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA EM CURSOS SUPERIORES E SUBSEQUENTES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA EM CURSOS SUPERIORES E SUBSEQUENTES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CAMPUS OSÓRIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA

Leia mais

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL - IMES

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL - IMES REGULAMENTO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL - IMES CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E OBJETIVOS Art. 1º - O presente Regulamento tem por

Leia mais

Regulamento Específico para os Estágios Supervisionados do Curso de Licenciatura em Geografia a Distância

Regulamento Específico para os Estágios Supervisionados do Curso de Licenciatura em Geografia a Distância Regulamento Específico para os Estágios Supervisionados do Curso de Licenciatura em Geografia a Distância As disciplinas Estágio Supervisionado I e II, devendo perfazer o total de 200 (duzentas) horas

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Curso Serviço Social - 2011

Regulamento do Trabalho de Curso Serviço Social - 2011 Regulamento do Trabalho de Curso Serviço Social - 2011 Manual de TC Manual de TC Manual detc de Serviço Social 1. INTRODUÇÃO Definimos o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), como um trabalho científico,

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE AMERICANA TRABALHO INTERDISCIPLINAR DO 2º PERÍODO PITEX

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE AMERICANA TRABALHO INTERDISCIPLINAR DO 2º PERÍODO PITEX TRABALHO INTERDISCIPLINAR DO 2º PERÍODO PITEX 1S2013 CURSO DE PRODUÇÃO TÊXTIL 2º SEMESTRE FACULDADE DE TECNOLOGIA DE AMERICANA I. OBJETIVOS O objetivo geral deste projeto interdisciplinar é propiciar aos

Leia mais

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO ESTÁGIO REGULAMENTO Recife/PE 2010 2 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS DO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1.º O presente regulamento visa cumprir a Política de estágios da Escola Superior de Marketing-ESM

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais

REGIMENTO DA DISCIPLINA CE093-LABORATÓRIO A CURSO DE ESTATÍSTICA UFPR

REGIMENTO DA DISCIPLINA CE093-LABORATÓRIO A CURSO DE ESTATÍSTICA UFPR 1 REGIMENTO DA DISCIPLINA CE093-LABORATÓRIO A CURSO DE ESTATÍSTICA UFPR Os alunos do Curso de Estatística da UFPR regularmente matriculados na disciplina CE093-Laboratório A, deverão realizar as seguintes

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GARÇA 2011 INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso é um componente curricular obrigatório para os cursos de Graduação, assim sendo a Direção da Faculdade

Leia mais

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DE TECNOLOGIA Departamento de Informática Curso de Engenharia de Computação/Bacharelado em Informática Coordenadoria do Trabalho de Conclusão

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) IFRJ-Reitoria Rio de Janeiro 2014 1 C O M I S S Ã O D E E L A B O R A Ç Ã O Portaria n 0092 de 05 de agosto de 2013 Cláudia

Leia mais

NORMATIVA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

NORMATIVA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE COORDENAÇÃO DE NUTRIÇÃO NORMATIVA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Leia mais

mba gestão de projetos CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NIVEL : ESPECIALIZAÇÃO

mba gestão de projetos CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NIVEL : ESPECIALIZAÇÃO mba gestão de projetos CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NIVEL : ESPECIALIZAÇÃO quem somos Faculdade de Tecnologia Evolução FATEV Recredenciada pela Portaria MEC N 1249 Cursos de Graduação Processos Gerenciais Redes

Leia mais

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Instituto de Informática Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel Belo Horizonte - MG Outubro/2007 Síntese

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Belo Horizonte 01/2013 Página 1 de 13 PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA ESTÁGIO SUPERVISIONADO Ementa Atividades supervisionadas na área de atuação

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Serviços Jurídicos

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA MATEMÁTICA

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA MATEMÁTICA 1 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA MATEMÁTICA À medida que se dá a interação com a realidade e, a partir da consolidação da formação teórica, delineia-se para o aluno a possibilidade de um aprofundamento

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Logística Qualificação:

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Engenharia de Automação Industrial

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Engenharia de Automação Industrial CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CEFET-MG UNIDADE ARAXÁ COORDENAÇÃO DE PROGRAMA DE ESTÁGIO - 3ºGRAU ESTÁGIO SUPERVISIONADO Engenharia de Automação Industrial GUIA DO ESTAGIÁRIO CEFET-MG

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP

MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP Salto 2010 MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI / INTEGRADOR 0 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 TRABALHO INTERDISCIPLINAR (TI)... 3 ORGANIZAÇÃO...

Leia mais

DIRETRIZES PARA O TCC (MODALIDADE ON-LINE)

DIRETRIZES PARA O TCC (MODALIDADE ON-LINE) DIRETRIZES PARA O TCC (MODALIDADE ON-LINE) APRESENTAÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) será desenvolvido pelo aluno no decorrer do curso e deverá ser apresentado individualmente e presencialmente

Leia mais

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA I - APRESENTAÇÃO Este manual destina-se a orientação dos procedimentos a serem adotados durante o estágio supervisionado. Procuramos ser objetivos e práticos

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL PROJETO INTEGRADOR CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA

REGULAMENTO INSTITUCIONAL PROJETO INTEGRADOR CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. REGULAMENTO INSTITUCIONAL PROJETO INTEGRADOR CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA São Paulo 2012 Art. 1º O presente regulamento origina-se da obrigatoriedade

Leia mais

Legitimação dos conceitos face as práticas organizacionais; Oportunizar reflexão sobre as competências em desenvolvimento;

Legitimação dos conceitos face as práticas organizacionais; Oportunizar reflexão sobre as competências em desenvolvimento; 1 MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS INTEGRADORES CURSO SUPERIORES DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA (LOGÍSTICA) SÃO PAULO 2009 2 Introdução A prática pedagógica dos Cursos Superiores de Graduação

Leia mais

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS METALÚRGICOS

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS METALÚRGICOS Serviço Público Federal Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Caxias do Sul REGULAMENTO

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Comissão de Trabalho de Conclusão de Curso

Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Comissão de Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Comissão de Trabalho de Conclusão de Curso Manual do Trabalho de Conclusão de Curso I Juiz de Fora 2015 1 Universidade Federal

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC Barretos SP 2016 APRESENTAÇÃO O Curso de Administração da Faculdade de Barretos prevê a realização de um Trabalho de Conclusão

Leia mais

RESOLUÇÃO N 019/2015 - CONSELHO SUPERIOR

RESOLUÇÃO N 019/2015 - CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 019/2015 - CONSELHO SUPERIOR Aprova o Regulamento dos Trabalhos de Conclusão dos Cursos de Licenciatura do IFPI. O Presidente do Conselho Superior do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO Campos do Jordão 2015 SUMÁRIO 1 - APRESENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 a) Definição... 3 b) Legislação...

Leia mais

FACULDADE SANTO AGOSTINHO - FSA NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA NUAPE COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

FACULDADE SANTO AGOSTINHO - FSA NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA NUAPE COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACULDADE SANTO AGOSTINHO - FSA DIRETORIA DE ENSINO NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA NUAPE COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Teresina 2015 DIRETORIA

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE BIRIGUI (TCC FACULDADE BIRIGUI)

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE BIRIGUI (TCC FACULDADE BIRIGUI) CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE BIRIGUI (TCC FACULDADE BIRIGUI) FUNDAMENTO: O Trabalho de Conclusão de Curso é componente obrigatório da grade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS DIRETRIZES PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) ADMINISTRAÇÃO DIURNO E ADMINISTRAÇÃO NOTURNO

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PROJETO INTERDISCIPLINAR

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PROJETO INTERDISCIPLINAR MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PROJETO INTERDISCIPLINAR Coordenadora do trabalho interdisciplinar: Profa. Dra. Érika Louise Bastos Calazans Email: prof.erikacalazans@sistemabatista.edu.br Belo Horizonte Agosto

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADES DE ENGENHARIAS E DESIGN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADES DE ENGENHARIAS E DESIGN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADES DE ENGENHARIAS E DESIGN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e é um componente curricular obrigatório

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso

Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ Campus Universitário Ministro Reis Velloso Curso de Biomedicina Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso Parnaíba PI 2010 SUMÁRIO I DO CONCEITO...

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer as normas relativas à elaboração, acompanhamento,

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 44/15, de 09/12/2015. CAPÍTULO I AS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO Elaboração: Bruno Márcio Agostini, M. Sc. São João del Rei - MG Julho de 2010 TÍTULO I DAS DEFINIÇÕES PRELIMINARES O presente

Leia mais

TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL

TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR - 1º SEMESTRE AAP (Atividade Autônoma de Projeto) Jales 2016 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 2 2 FINALIDADE DO P.I. (PROJETO INTERDISCIPLINAR)... 3 3 PRESENÇA

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO Justificativa Conforme consta nas leis de 2004 e 2005, parecer CNE/CES Nºs: 210/2004, e 023/2005, um curso de graduação em Administração desenvolve-se

Leia mais

FACULDADE METROPOLITANA DA GRANDE FORTALEZA FAMETRO PROGRAMA DE MONITORIA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 007/2015 DA

FACULDADE METROPOLITANA DA GRANDE FORTALEZA FAMETRO PROGRAMA DE MONITORIA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 007/2015 DA FAMETRO PROGRAMA DE MONITORIA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 007/2015 DA A Direção Acadêmica torna pública a inscrição para docentes e estudantes da Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza FAMETRO,

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - APS

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - APS REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - APS O presente Regulamento normatiza as Atividades Práticas Supervisionadas (APS) nos cursos de graduação da Faculdade Shalom de Ensino Superior,

Leia mais

REGULAMENTO DO TCC DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE SÃO LOURENÇO

REGULAMENTO DO TCC DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE SÃO LOURENÇO REGULAMENTO DO TCC DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE SÃO LOURENÇO São Lourenço 2016 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O Trabalho de Conclusão do Curso TCC é atividade curricular obrigatória e

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Santa Maria, RS 2012 REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS...

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento tem por finalidade normatizar as atividades do Núcleo de Atendimento Psicopedagógico

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO CURSOS DE EXTENSÃO: Caracterizados como um conjunto articulado de ações pedagógicas, de caráter teórico e/ou prático, presencial ou à distância,

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Escopo O estágio supervisionado visa proporcionar ao aluno experiência prática pré-profissional em empresas privadas e públicas colocando-o em contato com a realidade das indústrias

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO (Anexo 1)

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO (Anexo 1) Prezado(a) Professor(a), Visando orientar e otimizar as informações que deverão constar no projeto, elencamos, abaixo, os itens imprescindíveis para compreensão e apresentação da sua proposta ao Prêmio

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC - Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC - Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas Trabalho de Conclusão de Curso - TCC - Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas 1. O que é o TCC? O O TCC é uma atividade de síntese e integração de conhecimentos adquiridos ao longo do curso,

Leia mais

EDITAL 02/2014 - SELEÇÃO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS E MATEMÁTICA

EDITAL 02/2014 - SELEÇÃO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS E MATEMÁTICA UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS E MATEMÁTICA - PPGECIM e-mail: ppgecim@furb.br Rua Antônio da Veiga 140 Fones:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Prof. Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e negócios Habilitação Profissional: Técnico em serviços jurídicos

Leia mais

NOME DA INSTITUIÇÃO QUE SERÁ DESENVOLVIDO O PROJETO OU QUE O PESQUISADOR PRINCIPAL ESTÁ VINCULADO

NOME DA INSTITUIÇÃO QUE SERÁ DESENVOLVIDO O PROJETO OU QUE O PESQUISADOR PRINCIPAL ESTÁ VINCULADO NOME DA INSTITUIÇÃO QUE SERÁ DESENVOLVIDO O PROJETO OU QUE O PESQUISADOR PRINCIPAL ESTÁ VINCULADO TÍTULO DO PROJETO DEVE SER IDÊNTICO AO RELATADO NA FOLHA DE ROSTO Pesquisadora Responsável R.G.: C.P.F.:

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio - ETIM FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2012

Ensino Técnico Integrado ao Médio - ETIM FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico Integrado ao Médio - ETIM FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2012 ETEC Código: Município: Eixo Tecnológico: Habilitação Profissional: Qualificação: C.H. Semanal: Professor:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS PROCESSO SELETIVO PARA BOLSISTA DE EXTENSÃO EDITAL/UFU/PROEX/ N 48/2014 A Pró-reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis da Universidade Federal de Uberlândia, no uso de suas atribuições, torna

Leia mais

PIM V. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM V. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM V Projeto Integrado Multidisciplinar PIM V - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Propor a aplicação dos conhecimentos adquiridos nas disciplinas do semestre no funcionamento dos sistemas de Saúde

Leia mais

TRAProhe TRATR MANUAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR. Curso Superior Tecnológico de Gestão em Finanças. Currículo 2009-2

TRAProhe TRATR MANUAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR. Curso Superior Tecnológico de Gestão em Finanças. Currículo 2009-2 TRATR TRAProhe MANUAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR Curso Superior Tecnológico de Gestão em Finanças Currículo 2009-2 Coordenador Geral: Coordenador do Curso: Centro de Excelência no Ensino: Alexandre Miserani

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO TÍTULO I DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Art. 1º Os Trabalhos de Conclusão de Curso,

Leia mais

NORMATIVA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PÓS GRADUAÇÕES LATO SENSU FAHESA/ITPAC

NORMATIVA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PÓS GRADUAÇÕES LATO SENSU FAHESA/ITPAC NORMATIVA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PÓS GRADUAÇÕES LATO SENSU FAHESA/ITPAC 1. INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso consistirá na elaboração de um Artigo Científico apresentando e discutindo

Leia mais

Plano de Ensino. METODOLOGIA GERAL: Consultorias com o Professor Orientador, pesquisas de campo e reuniões com a empresa e pesquisa bibliográfica.

Plano de Ensino. METODOLOGIA GERAL: Consultorias com o Professor Orientador, pesquisas de campo e reuniões com a empresa e pesquisa bibliográfica. CURSO: MBA em GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DISCIPLINA: PLANO DE TI PROJETO FINAL Última revisão: Junho/2014 Horas-aula - Orientação ao projeto: 30 Horas-aula - Desenvolvimento do projeto: 60 Horas-aula

Leia mais

ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico Os conhecimentos e capacidades a adquirir e a desenvolver pelos alunos de cada nível e de cada ciclo de ensino têm como referência os programas

Leia mais

REGULAMENTO - TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC - 2013

REGULAMENTO - TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC - 2013 REGULAMENTO - TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC - 2013 CURSO DE DESIGN / Currículo - 11912011 OBJETIVOS O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do Curso de Design da Universidade São Judas Tadeu tem

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CLÍNICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NEUROPSICOPEDAGOGIA CLÍNICA

MANUAL DE ESTÁGIO CLÍNICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NEUROPSICOPEDAGOGIA CLÍNICA MANUAL DE ESTÁGIO CLÍNICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NEUROPSICOPEDAGOGIA CLÍNICA 1. INTRODUÇÃO O Centro de Estudos UNILAS atua em várias áreas educacionais e em vários cursos de pós-graduação em nível

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEISDA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEISDA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEISDA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2013/01 a 2013/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Diagnóstico

Leia mais

Regulamento de Estágio. Bacharelado em Sistemas de Informação Unileste-MG

Regulamento de Estágio. Bacharelado em Sistemas de Informação Unileste-MG Regulamento de Estágio Bacharelado em Sistemas de Informação Unileste-MG Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. OBJETIVOS... 1 3. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL... 1 4 ATRIBUIÇÕES... 2 4. LOCAIS DE ESTÁGIO E AGENTES

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas EDITAL N O 12, DE 23 DE ABRIL DE 2015 O Diretor Geral do Campus Campinas

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (LICENCIATURA EM PEDAGOGIA)

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (LICENCIATURA EM PEDAGOGIA) REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (LICENCIATURA EM PEDAGOGIA) Porto Velho - RO APRESENTAÇÂO O estágio supervisionado do curso de Licenciatura em Pedagogia é um momento de formação profissional do futuro

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PAPER NO ACOMPANHAMENTO ESPECIAL DE TODAS AS DISCIPLINAS

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PAPER NO ACOMPANHAMENTO ESPECIAL DE TODAS AS DISCIPLINAS 1 ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PAPER NO ACOMPANHAMENTO ESPECIAL DE TODAS AS DISCIPLINAS APRESENTAÇÃO Esse documento é dirigido aos docentes e discentes da Fesp Faculdades com a finalidade de adotar normas

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Mecânica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU

CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU (Versão Professor) Botucatu - SP Junho 2015 SUMÁRIO

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

MANUAL DO ESTAGIÁRIO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO APRESENTAÇÃO

MANUAL DO ESTAGIÁRIO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O estágio supervisionado curricular obrigatório é um momento primordial para a conclusão do curso, permitindo ao aluno o contato mais de perto com a profissão que escolheu, além de inseri-lo

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO 1 SUMÁRIO Lista de Anexos... 3 1. APRESENTAÇÃO... 4 2. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL... 5 3. DEFINIÇÕES... 5 4. OBJETIVOS... 6 5. PLANEJAMENTO E COMPETÊNCIAS...

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MATRIZ CURRICULAR 2011

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MATRIZ CURRICULAR 2011 CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MATRIZ CURRICULAR 2011 PALMAS TO 2011 APRESENTAÇÃO Este Regulamento de Estágio do Curso de Administração visa servir de referência

Leia mais