Mary Santiago Silva 16/04/2010

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mary Santiago Silva 16/04/2010"

Transcrição

1 Espectrometria de Massas Prof. Marcelo da Rosa Alexandre Departamento de Química - UFS Introdução Técnica analítica, utilizada para identificar e quantificar compostos conhecidos e elucidar a estrutura e a propriedade química de moléculas Basicamente, um composto é ionizado (ionização), os íons são separados de acordo com a razão massa/carga (m/z) e os íons representando cada unidade m/z são arquivados na forma de um espectro. Introdução Fornece informações valiosas para profissionais de diversas áreas: médicos, agrônomos, químicos, biólogos, geólogos, farmacêuticos, físicos, astrônomos, etc. 1. Detectar e identificar o uso de esteróides em atletas 2. Análises judiciais (abuso de drogas) 3. Verificar adulteração de alimentos e bebidas (mel, vinho, vinagre,cerveja e outros) 4. Identificar aestrutura t de biomoléculas l 5. Localizar depósitos de petróleo 6. Determinar a idade e origens de espécimes na geoquímica e arqueologia 7. Determinar a composição de espécies moleculares encontradas no espaço 8. Análise de poluentes ambientais 9. Identificar e quantificar compostos em misturas orgânicas complexas Cromatografia gasosa 1

2 Instrumentação Basicamente, um espctrômetro de massas é constituído por: Instrumentação Resolução: R=M n /(M n M m ), Para picos adjacentes, M n é o pico correspondente ao íon de maior massa e M m correpsonde o de menor massas. a) Baixa Resolução R = 3000 b) Alta resolução, R = C 16 H 26 O 2 ec 15 H 24 NO 2 (R= 250,1933/250, ,1807 = 19857) Basicamente três métodos de ionização 1. Em fase gasosa 2. Dessorção 3. Evaporação Cromatografia gasosa 2

3 em Fase gasosa I. Impacto de elétrons (EI) I. Método de ionização mais comum. II. O analito em fase gasosa é bombardeado por um feixe de elétrons (70 ev) que arrancará um elétron da molécula, produzindo um radical cation Íon Molecular. III. 70 ev é bastante energia para compostos orgânicos, isso pode provocar outras fragmentações, característica da molécula. IV. Por ser previsível, a formação do íon molecular e suas fragmentações posteriores, torna a técnica uma poderosa ferramenta para elucidação de estruturas em Fase gasosa em Fase gasosa Fragmentação (EI) Cromatografia gasosa 3

4 em Fase gasosa Fragmentação (EI) em Fase gasosa I. Química (CI) I. EI é muito energético e muitas vezes o íon molecular não é observado. II. Para evitar esse problema, utiliza-se um método menos agressivo Química. III. O que ocorre é uma ionizaçãoi secundária, a partir da ionização de um reagente gasoso IV. (CH4, NH4 por exemplo) que será ionizado na fonte, produzindo os íons, como por exemplo: I. CH4+ + CH4 => CH5+ + CH3 II. CH3+ + CH4 => C2H5+ + H2 em Fase gasosa I. Química (CI) I. Os íons formados reagem com os analitos: I. CH5+ + A => CH4 + AH+ II. C2H5+ + A => C2H4 + AH+ III. C2H5+ + A => C2H6 + (A-H)+ II. Os íons do analito formados mais comuns são [M + 1]+ e [M 1]+ III. Podem também ser formados [M + 17]+ (adição de CH5+), [M + 29]+ (adição de C2H5+) IV. Devido a baixa energia utilizada na ionização do analito, quase não há fragementação, portanto, pouca informação estrutural. Cromatografia gasosa 4

5 em Fase gasosa Fragmentação (CI) em Fase gasosa CI versus EI EI EI CI em Fase gasosa CI versus EI Cromatografia gasosa 5

6 por Dessorção (dessortiva) Os analitos (moléculas) são emitidas diretamente de uma fase condensada para a fase gasosa (íons) Usada na análise de moléculas grandes, não voláteis, iônicas ou de fácil degradação Usado normalmente na determinação de massa molecular, pois o conteúdo informativo do espectro é limitado. por Dessorção (dessortiva) I. por dessorção de campo (Field Desorption Ionization FD) I. A amostra é aplicada sobre uma superfície constiuída por microagulhas de carbono, que funcionam como ânodo. II. Uma voltagem alta aplicada a essas microagulhas promove a ionização, formando cátions que são repelidos pelo ânodo. III. A fragmentação é mínima. por Dessorção (dessortiva) Cromatografia gasosa 6

7 por Dessorção (dessortiva) II. por bombardeamento atômico (Fast atom bombardment ionization - FAB) I. Utiliza átomos com alta energia (Xenônio ou Argônio) para bombardear a amostra dissolvida em um líquido ou em fase de vapor. II. A matriz protege a amostra de possíveis danos provocados pela radiação III. Íons positivos ([M + 1] + ou [M + 23, Na] + ) e negativos ([M-1] + são formados. IV. Molécula não-voláteis massa molecular V. Desvantagem é que o espectro gerado possui altos níveis de íons da matriz, diminuido a sensibilidade. por Dessorção (dessortiva) III. por dessorção em/por plasma (Plama Desorption Ionization) I. O produto da fissão do Califórnio 252 ( 252 Cf) é utilizado para bombardear e ionizar a amostra. II. Utilizado quase que exclusivamente com TOF MS III. Não há fragmentação IV. Moléculas com massas de até 45 kda por Dessorção (dessortiva) IV. por dessorção em/por laser (Desorption laser ionization) I. Um feixe de laser (pulso) é utilizado para ionização. II. Sem matriz, a técnica é limitada a pequenas massas moleculares. III. Com assistência de matriz (MALDI matrix assisted laser desorption ionization), há uma mudança bastante significativa no métdo. IV. Baixa ou nenhuma fragmentação. V. Há interferência da matriz. Cromatografia gasosa 7

8 por Evaporação I. por termonévoa (Thermospray Mass Spectrometry) I. Precursor da eletronévoa (electronspray). II. A solução contendo o analito é introduzida no espectrômetro de massa através de uma capilar aquecido. III. Uma névoa é formada pela nebulização do solvente contendo a amostra, que entra na fonte de íons. Quando o solvente evapora completamente, os íons formados podem ser analisados. por Evaporação II. por eletronévoa (Electronspray Mass Spectrometry - ES) I. A solução contendo a amostra entra na fonte através de um capilar e nitrogênio é utilizado para nebulizar a amostra que deixa o capilar. II. III. IV. Há uma diferença de potencial entre o capilar e um contra-eletrodo, formando gotículas carregadas que são introduzidas no espectrômetro de massas. Coulombic explosion (ESI) gotículas diminuem de tamanho até a repulsão eletrostática dos íons na gota chegar a um ponto crítico de repulsão. APCI (Atmospheric Pressure Chemical Ionization) Formação dos íons ocorre em fase gasosa por Evaporação II. por eletronévoa (Electronspray Ionization - ESI) Cromatografia gasosa 8

9 por Evaporação II. por eletronévoa (Atmospheric pressure chemical ionization APCI) por Evaporação Separa os íons formados no compartimento de ionização. É o coração do espectrômetro de massas. Cromatografia gasosa 9

10 I. Setor Magnético I. Utiliza um campo magnético para direcionar os íons. II. Íons mais leves são mais prontamente desviados quando comparados com íons mias pesados, promovendo dessa maneira a separação dos íons. Energia cinética E = zv = mv 2 /2 Força Magnética Bzv = mv 2 /r Equação Setor magnético m/z = B 2 r 2 /2V II. Quadrupólo I. Normalmente mais barato e robusto que o setor magnético, porém com menor resolução. II. Ideal para acoplar à cromatógrafia líquida III. Uma voltagem DC modificada por uma voltagem de rádio frequência é aplicado nos pólos IV. Para uma dada combinação de voltagem e rádio frequência, apenas íons com certo valor de m/z possuem uma trajetória estável e conseguem atravessar o quadrupólo até o detector. V. É uma analisador de varredura. II. Quadrupólo Cromatografia gasosa 10

11 III. Armadilha de íons (íon trap) I. Pode ser considerado uma variação do quadrupólo. II. No entanto, ao contrário do quadrupólo, que age como um filtro de massas, o ion trap pode segurar o íon formado por mais tempo, ampliando sua versatilidade à espectrometria de massas tandem (MS-MS) III. Os íons aprisionados no ion trap são sequencialmente lançados ao detector, produzindo o espectro de massas. IV. Consiste em 3 eletrodos: um eletrodo de anel e dois eletrodos tampa endcaps III. Armadilha de íons (íon trap) III. Armadilha de íons (íon trap) I. Há três modos de operação básicos I. RF Fixo Todos os íons acima de um limite de m/z serão aprisionados no analisador. Aumentando a RF, os íons formados serão sequencialmente ejetados. II. Potencial de corrente alternada através dos eletrodos tampa Existe nesse modo de operação um limite máximo e mínimo de m/z (monitoramento de íon seletivo) III. Potencial de corrente alternada auxiliado por uma campo de oscilação entre os eletrodos de tampa aprisiona ions permitindo MS-MS Cromatografia gasosa 11

12 IV. Tempo de vôo (TOF) V. Fourier transform FT-MS I. Interferograma produzido a partir do tempo de residência de um íon em uma cela onde aplica-se um potencial elétrico de aprisionamento em um campo magnético Tansformata de Fourier para frequência e consequentemente o espectro de massas Cromatografia gasosa 12

Introdução à LC/MS. Introdução

Introdução à LC/MS. Introdução Introdução à LC/MS Introdução n LC provém a separação, em fase líquida, de misturas complexas, porém dificilmente fornece a identificação positiva de componentes individuais. n MS é uma técnica que auxilia

Leia mais

Espectrometria de Massas: Estudo Dirigido

Espectrometria de Massas: Estudo Dirigido 1 Disciplina: Química Orgânica III / 2009.2 Ministrante: Prof. Dr. Sidney Lima 1). O que é um EM e qual a utilidade da EM? Espectrometria de Massas: Estudo Dirigido R = Nos permite determinar a massa molecular

Leia mais

QFL-5922. Espectrometria de Massa. Luiz Henrique Catalani

QFL-5922. Espectrometria de Massa. Luiz Henrique Catalani QFL-5922 Espectrometria de Massa Luiz Henrique Catalani Data Tópicos 30/03 Espectrometria de massas Técnicas básicas 06/04 Espectrometria de massas Teoria de fragmentação 13/04 Espectrometria de massas

Leia mais

Aula 5 ESPECTROMETRIA DE MASSAS. Elisangela de Andrade Passos

Aula 5 ESPECTROMETRIA DE MASSAS. Elisangela de Andrade Passos Aula 5 ESPECTROMETRIA DE MASSAS META Apresentar a espectrometria de massas molecular; apresentar os espectrômetros de massas; apresentar as fontes de íons; apresentar as aplicações da espectrometria de

Leia mais

Métodos Físicos de Análise - ESPECTROMETRIA DE MASSAS. Métodos Físicos de Análise. Métodos Físicos de Análise

Métodos Físicos de Análise - ESPECTROMETRIA DE MASSAS. Métodos Físicos de Análise. Métodos Físicos de Análise - ESPECTROMETRIA DE MASSAS Prof. Dr. Leonardo Lucchetti Mestre e Doutor em Ciências Química de Produtos Naturais NPPN/UFRJ Depto. de Química de Produtos Naturais Farmanguinhos Fiocruz Docente do Programa

Leia mais

QO423 Espectrometria d e de M assas Massas

QO423 Espectrometria d e de M assas Massas QO423 Espectrometria de Massas Oqueéamassadeumátomo? um M = 5 1 H (1p, 1e) = 1.0079 2 H (1p, 1n, 1e) = 2.0141 4 He (2p, 2n, 2e) = 4.0026 4 He/ 2 H = 1.98!! Como é um átomo? Como o núcleo não explode?!!

Leia mais

2 Breve Revisão de Espectrometria de Massa e da Técnica PDMS

2 Breve Revisão de Espectrometria de Massa e da Técnica PDMS 2 Breve Revisão de Espectrometria de Massa e da Técnica PDMS Em 1907, J.J. Thomson construiu o primeiro espectroscópio de massa, no qual se obtinha imagens com forma parabólica. O instrumento foi usado

Leia mais

Mestrado em Ensino de Física 13 de outubro de 2009 PHYSICS EDUCATION - 2009

Mestrado em Ensino de Física 13 de outubro de 2009 PHYSICS EDUCATION - 2009 Espectroscopia p de Massa: Um Tópico de Física Contemporânea Com Enfoque para o Ensino Médio Mestrado em Ensino de Física 13 de outubro de 2009 Wilma Machado Soares Santos PHYSICS EDUCATION - 2009 Trazer

Leia mais

Espectrometria de Massas QP422. Prof. Dr. Fábio Cesar Gozzo fabio@iqm.unicamp.br

Espectrometria de Massas QP422. Prof. Dr. Fábio Cesar Gozzo fabio@iqm.unicamp.br Espectrometria de Massas QP422 Prof. Dr. Fábio Cesar Gozzo fabio@iqm.unicamp.br Introdução Espectrometria de massas (MS, do inglês Mass Spectrometry) é o estudo da matéria através da formação de íons em

Leia mais

TÉCNICAS CROMATOGRÁFICAS

TÉCNICAS CROMATOGRÁFICAS TÉCNICAS CROMATOGRÁFICAS Técnicas cromatográficas Termo cromatografia são atribuídos ao botânico Mikhael Tswett, em 1906. Chrom cor Graphe escrever Reed (Inglaterra) e Day (EUA) Petróleo Época Moderna

Leia mais

Aplicações do paper spray ionization : uma possível interface entre a microfluídica e a espectrometria de massas. Boniek G. Vaz. boniek@ufg.

Aplicações do paper spray ionization : uma possível interface entre a microfluídica e a espectrometria de massas. Boniek G. Vaz. boniek@ufg. Aplicações do paper spray ionization : uma possível interface entre a microfluídica e a espectrometria de massas Boniek G. Vaz boniek@ufg.br ESPECTROMETRIA DE MASSAS (MS) Ionização + Geração de Íons (moléculas

Leia mais

Técnicas Modernas em Espectrometria de Massas

Técnicas Modernas em Espectrometria de Massas XXVI SEMANA DA QUÍMICA III JORNADA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Técnicas Modernas em Espectrometria de Massas Prof. Luiz Alberto (Beto) luizmoraes@ffclrp.usp.br Objetivo O principal objetivo deste curso

Leia mais

INFUSÃO DE PADRÕES ANALÍTICOS EM SISTEMA MS/MS: OTIMIZAÇÃO DE PARÂMETROS ELETRÔNICOS

INFUSÃO DE PADRÕES ANALÍTICOS EM SISTEMA MS/MS: OTIMIZAÇÃO DE PARÂMETROS ELETRÔNICOS INFUSÃO DE PADRÕES ANALÍTICOS EM SISTEMA MS/MS: OTIMIZAÇÃO DE PARÂMETROS ELETRÔNICOS PAIVA, Alexandre K. 1 ; MASUNARI, Andrea 2 1 Discente do curso de Farmácia do Centro Universitário São Camilo. São Paulo,

Leia mais

INTRODUÇÃO A ESPECTROMETRIA DE MASSAS

INTRODUÇÃO A ESPECTROMETRIA DE MASSAS INTRODUÇÃO A ESPECTROMETRIA DE MASSAS Espectrometria de massas: técnica que separa e mede, em fase gasosa, a relação m/z (massa/carga) de íons produzidos por algum método de ionização. Qual o princípio

Leia mais

A base da espectrometria de massas

A base da espectrometria de massas A base da espectrometria de massas The father of MS and the first mass spectrometrist to win the Nobel Prize. Pure species and mixtures JJ Thomson's 'Plum Pudding Model' of the atom, a sphere of positive

Leia mais

Análise Estrutural. José Carlos Marques Departamento de Química Universidade da Madeira

Análise Estrutural. José Carlos Marques Departamento de Química Universidade da Madeira Análise Estrutural José Carlos Marques Departamento de Química Universidade da Madeira Programa Espectroscopia interacção luz /átomos-moléculas Espectroscopia UV-vis transições electrónicas determinação

Leia mais

Mary Santiago Silva 05/05/2010

Mary Santiago Silva 05/05/2010 Espectrometria de Massas Interpretação do Espectro de Massas Prof. Marcelo da Rosa Alexandre Departamento de Química - UFS Introdução Fragmentação em espectro de massas por EI oferece importante informação

Leia mais

ESPECTROMETRIA ATÔMICA. Prof. Marcelo da Rosa Alexandre

ESPECTROMETRIA ATÔMICA. Prof. Marcelo da Rosa Alexandre ESPECTROMETRIA ATÔMICA Prof. Marcelo da Rosa Alexandre Métodos para atomização de amostras para análises espectroscópicas Origen dos Espectros Óticos Para os átomos e íons na fase gasosa somente as transições

Leia mais

Espectrometria de Massas

Espectrometria de Massas Introdução Mede as massas e abundâncias dos íons na fase gasosa. É bastante sensível e fornece informações qualitativas e quantitativas. É possível distinguir substâncias diferentes, que apresentam o mesmo

Leia mais

Campinas, Junho de 2011. Laboratório Thomson de Espectrometria de Massas. Instituto de Química. Relatório Técnico de Análise.

Campinas, Junho de 2011. Laboratório Thomson de Espectrometria de Massas. Instituto de Química. Relatório Técnico de Análise. Campinas, Junho de 211 Laboratório Thomson de Espectrometria de Massas Instituto de Química Relatório Técnico de Análise Amostra: Maná Prof. Gerson - UNASP 1 1. Objetivo Esse trabalho visou a análise da

Leia mais

Espectrometria de Ressonância Magnética Nuclear

Espectrometria de Ressonância Magnética Nuclear Espectrometria de Ressonância Magnética Nuclear (hidrogênio e carbono) Espectrometria de Ressonância Magnética Espectroscopia de absorção (IV e UV) Absorção de radiação eletromagnética em região característica

Leia mais

Espectrometria de massa As moléculas são ionizadas por acção de electrões de alta energia (normalmente). A relação massa/carga (m/e) dos iões

Espectrometria de massa As moléculas são ionizadas por acção de electrões de alta energia (normalmente). A relação massa/carga (m/e) dos iões Espectrometria de massa As moléculas são ionizadas por acção de electrões de alta energia (normalmente). A relação massa/carga (m/e) dos iões produzidos é medida de um modo muito preciso pela combinação

Leia mais

3 Espectrometria de Massa

3 Espectrometria de Massa 3 Espectrometria de Massa 3.1 Princípios A espectrometria de massa determina as razões massa/carga de íons emitidos quando uma amostra é excitada por algum agente ionizante. Os agentes ionizantes podem

Leia mais

Prof. Dr. Sidney Lima

Prof. Dr. Sidney Lima QUÍMICA ORGÂNICA III UFPI/2009:2 Espectrometria de Massas Determinação Estruturas Orgânicas: Raios X Coenzima: 1979 oxida C 4 a C 3 O Applications of Mass Spectrometry Pharmaceutical analysis Bioavailability

Leia mais

CROMATOGRAFIA GASOSA ACOPLADA A ESPECTROMETRIA DE MASSAS GC MS Princípios e Aplicações. elias.tessaro@iqm.unicamp.br eliastessaro@gmail.

CROMATOGRAFIA GASOSA ACOPLADA A ESPECTROMETRIA DE MASSAS GC MS Princípios e Aplicações. elias.tessaro@iqm.unicamp.br eliastessaro@gmail. CROMATOGRAFIA GASOSA ACOPLADA A ESPECTROMETRIA DE MASSAS GC MS Princípios e Aplicações Elias Paulo Tessaro elias.tessaro@iqm.unicamp.br eliastessaro@gmail.com 1 1. Introdução Instrumentação Direto EI B

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor. www.danispa.it

Descritivo de produto. Fornecedor. www.danispa.it Descritivo de produto Fornecedor www.danispa.it Cromatógrafo - Modelo MASTER TOF PLUS GCMS DESCRIÇÃO Atualmente na economia mundial, laboratórios analíticos estão sob constante pressão para fornecer resultados

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL TÉCNICO DE ANÁLISE LABORATORIAL

CURSO PROFISSIONAL TÉCNICO DE ANÁLISE LABORATORIAL DIREÇÃO GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES DIREÇÃO DE SERVIÇOS DA REGIÃO CENTRO ANO LECTIVO 2015 2016 CURSO PROFISSIONAL TÉCNICO DE ANÁLISE LABORATORIAL MÉTODOS OPTICOS ESPECTROFOTOMETRIA MOLECULAR (UV

Leia mais

ANALISADORES APLICADOS AO CONTROLE AMBIENTAL

ANALISADORES APLICADOS AO CONTROLE AMBIENTAL ANALISADORES APLICADOS AO CONTROLE AMBIENTAL CLASSIFICAÇÃO DA INSTRUMENTAÇÃO ANALÍTICA Instrumentação Analítica Instrumentação Analítica de Laboratório Instrumentação Analítica de Processo SISTEMA ANALÍTICO

Leia mais

TÉCNICA DE CG/EM UTILIZADA PARA ANÁLISE FORENSE

TÉCNICA DE CG/EM UTILIZADA PARA ANÁLISE FORENSE UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE FARMÁCIA THIANY CRIPPA RONSANI TÉCNICA DE CG/EM UTILIZADA PARA ANÁLISE FORENSE CRICIÚMA, JUNHO DE 2010 THIANY CRIPPA RONSANI TÉCNICA DE CG/EM UTILIZADA

Leia mais

Fundamentos de Espectrometria de Massa com Fonte de Plasma (ICP-MS)

Fundamentos de Espectrometria de Massa com Fonte de Plasma (ICP-MS) UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA Instituto de Ciências Exatas Depto. De Química Fundamentos de Espectrometria de Massa com Fonte de Plasma (ICP-MS) Dr. Julio César Jose da Silva (DEQ-UFV) Viçosa - 2009 1

Leia mais

CENTRAL ANALÍTICA ESPECTROSCOPIA ATÔMICA

CENTRAL ANALÍTICA ESPECTROSCOPIA ATÔMICA CENTRAL ANALÍTICA ESPECTROSCOPIA ATÔMICA Com a descoberta que o átomo possui estrutura; isto é, é composta de partículas menores tais como elétrons os quais são ordenados de acordo a critérios quânticos

Leia mais

FCVA/ UNESP JABOTICABAL ESPECTROSCOPIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA. Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran

FCVA/ UNESP JABOTICABAL ESPECTROSCOPIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA. Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran FCVA/ UNESP JABOTICABAL ESPECTROSCOPIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran 1. INTRODUÇÃO Átomos ou Íons: têm estados de energia característicos, nos quais os elétrons podem permanecer.

Leia mais

4.6.4. Cromatografia gasosa com detector de massa acoplado (GC-MS)

4.6.4. Cromatografia gasosa com detector de massa acoplado (GC-MS) 78 4.6.4. Cromatografia gasosa com detector de massa acoplado (GC-MS) Os espectrômetros de massa constam de quatro partes básicas: um sistema de manipulação para introduzir a amostra desconhecida no equipamento;

Leia mais

Introdução ao Acoplamento Cromatografia Líquida Espectrometria de Massas

Introdução ao Acoplamento Cromatografia Líquida Espectrometria de Massas Introdução ao Acoplamento Cromatografia Líquida Espectrometria de Massas XVII MET Encontro Nacional sobre Metodologia e Gestão de Laboratórios da Embrapa Pirassununga, 24-25 de Outubro de 2012. Amadeu

Leia mais

ANÁLISE QUÍMICA INSTRUMENTAL

ANÁLISE QUÍMICA INSTRUMENTAL ANÁLISE QUÍMICA INSTRUMENTAL ESPECTROFOTÔMETRO - EQUIPAMENTO 6 Ed. Cap. 13 Pg.351-380 6 Ed. Cap. 1 Pg.1-28 6 Ed. Cap. 25 Pg.703-725 09/04/2015 2 1 Componentes dos instrumentos (1) uma fonte estável de

Leia mais

O papel-chave da espectrometria de massa na era pós-genômica

O papel-chave da espectrometria de massa na era pós-genômica Pesquisa ESPECTROMETRIA de massa de proteínas O papel-chave da espectrometria de massa na era pós-genômica Ricardo Bastos Cunha Prof. Dr., Núcleo de Proteômica, Centro Brasileiro de Serviços e Pesquisas

Leia mais

SEPARAÇÃO DE MISTURAS. Pr ofª Tatiana Lima

SEPARAÇÃO DE MISTURAS. Pr ofª Tatiana Lima SEPARAÇÃO DE MISTURAS Pr ofª Tatiana Lima As separações de misturas estão baseadas nas diferenças de propriedades entre os componentes de uma mistura. Soluções são misturas homogêneas, onde o solvente

Leia mais

15/05/2015 HISTÓRICO APLICAÇÕES CROMATOGRAFIA

15/05/2015 HISTÓRICO APLICAÇÕES CROMATOGRAFIA CROMATOGRAFIA Definição Geral A cromatografia é um método físico-químico de separação que se fundamenta na migração diferencial dos componentes de uma mistura devido a diferentes interações entre duas

Leia mais

Bioquímica. Purificação de proteínas

Bioquímica. Purificação de proteínas Bioquímica Purificação de proteínas Estratégia geral - Liberação da proteína do material biológico - Podem ser separados por fracionamento celular - Pode-se separar proteínas por características: Solubilidade

Leia mais

4 Diluição da Atmosfera de Metano por Gases Nobres

4 Diluição da Atmosfera de Metano por Gases Nobres 4 Diluição da Atmosfera de Metano por Gases Nobres 4.1. Introdução Neste Capítulo são apresentados os resultados obtidos no estudo da influência da diluição da atmosfera precursora de metano por gases

Leia mais

Métodos Físicos de Análise - ESPECTROFOTOMETRIA ULTRAVIOLETA / VISÍVEL MÉTODOS FÍSICOS DE ANÁLISE MÉTODOS FÍSICOS DE ANÁLISE

Métodos Físicos de Análise - ESPECTROFOTOMETRIA ULTRAVIOLETA / VISÍVEL MÉTODOS FÍSICOS DE ANÁLISE MÉTODOS FÍSICOS DE ANÁLISE Métodos Físicos de Análise - ESPECTROFOTOMETRIA ULTRAVIOLETA / VISÍVEL Prof. Dr. Leonardo Lucchetti Mestre e Doutor em Ciências Química de Produtos Naturais NPPN/UFRJ Depto. de Química de Produtos Naturais

Leia mais

1.1.2 PROPRIEDADES FUNDAMENTAIS DOS FLUIDOS

1.1.2 PROPRIEDADES FUNDAMENTAIS DOS FLUIDOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE AGRONOMIA E ENGENHARIA DE ALIMENTOS SETOR DE ENGENHARIA RURAL Prof. Adão Wagner Pêgo Evangelista 1.1.2 PROPRIEDADES FUNDAMENTAIS DOS FLUIDOS A) MASSA ESPECÍFICA

Leia mais

Processo Seletivo/UFU - Janeiro 2004-2ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 32

Processo Seletivo/UFU - Janeiro 2004-2ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 32 QUÍMICA QUESTÃO 31 Considerando a Tabela Periódica e as propriedades dos elementos químicos, assinale a alternativa correta A) Um metal é uma substância dúctil e maleável que conduz calor e corrente elétrica

Leia mais

ANÁLISE DA ENERGIA NA DESCARGA POR BARREIRA DIELÉTRICA EM GÁS METANO

ANÁLISE DA ENERGIA NA DESCARGA POR BARREIRA DIELÉTRICA EM GÁS METANO ANÁLISE DA ENERGIA NA DESCARGA POR BARREIRA DIELÉTRICA EM GÁS METANO Janilo Pereira Saraiva*, Lucas Gurgel Praxedes*, Wilfredo Irrzabal Urruchi, Marcos Massi. Departamento de Física - ITA - CTA * Bolsista

Leia mais

Atualmente trabalha como Analista de Suporte em Telecomunicações no Teleco.

Atualmente trabalha como Analista de Suporte em Telecomunicações no Teleco. Painel de Plasma Esse tutorial apresenta os conceitos básicos da tecnologia empregada em painéis de plasma e suas principais características. Anderson Clayton de Oliveira Graduado em Engenharia Elétrica

Leia mais

4. Técnicas Analíticas e Condições Utilizadas

4. Técnicas Analíticas e Condições Utilizadas 51 4. Técnicas Analíticas e Condições Utilizadas As técnicas empregadas neste trabalho (ICP-MS, ICP OES, CI e TOC) são modernas e ideais para determinação quantitativa de múltiplos elementos em um grande

Leia mais

Aspectos fundamentais de EM Ionizar é preciso: (a) ionização da amostra direta ou indiretamente; (b) método tradicional: ionização por impacto de

Aspectos fundamentais de EM Ionizar é preciso: (a) ionização da amostra direta ou indiretamente; (b) método tradicional: ionização por impacto de Aspectos fundamentais de EM Ionizar é preciso: (a) ionização da amostra direta ou indiretamente; (b) método tradicional: ionização por impacto de elétrons resultando na formação de M seguida de fragmentação

Leia mais

Ciências do Ambiente

Ciências do Ambiente Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil Ciências do Ambiente Aula 18 O Meio Atmosférico III: Controle da Poluição Atmosférica Profª Heloise G. Knapik 2º Semestre/ 2015 1 Controle da Poluição Atmosférica

Leia mais

MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS

MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS Aula 8 Cromatografia Liquida de Alta Eficiência CLAE (Continuação) Profa. Daniele Adão - Solvente grau HPLC (alta pureza): impurezas presentes na FM

Leia mais

Eletroforese Capilar(EC) EC - Técnica instrumental. Eletroforese capilar e Cromatografia Líquida 30/05/2012. Analítica V: 1S2012.

Eletroforese Capilar(EC) EC - Técnica instrumental. Eletroforese capilar e Cromatografia Líquida 30/05/2012. Analítica V: 1S2012. Analítica V: 1S2012 EC - Técnica instrumental Eletroforese capilar e Cromatografia Líquida Prof. Rafael Sousa Departamento de Química - ICE rafael.arromba@ufjf.edu.br Notas de aula: www.ufjf.br/baccan

Leia mais

ESPECTROMETRIA DE MASSAS

ESPECTROMETRIA DE MASSAS UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE QUÍMICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA DISCIPLINA: INORGÂNICA AVANÇADA II ESPECTROMETRIA DE MASSAS Prof. Fabio da Silva Miranda e-mail: miranda@vm.uff.br

Leia mais

EMENTÁRIO. ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Química Analítica, Química Inorgânica, Química Orgânica, Físico-Química

EMENTÁRIO. ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Química Analítica, Química Inorgânica, Química Orgânica, Físico-Química PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA - DOUTORADO Autorizado pela Resolução Univ. nº 17 de 27 de março de 2008. Para completar o Programa ASSOCIADO DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM QUÍMICA DOUTORADO (UEL/UEPG/UNICENTRO)

Leia mais

INTRODUÇÃO A ESPECTROMETRIA DE MASSAS INTRODUÇÃO A ESPECTROMETRIA DE MASSAS. Aplicações

INTRODUÇÃO A ESPECTROMETRIA DE MASSAS INTRODUÇÃO A ESPECTROMETRIA DE MASSAS. Aplicações INTRODUÇÃO A ESPECTROMETRIA DE MASSAS Pioneiros da espectrometria de massas Espectrometria de massas: técnica analítica que separa e mede a relação massa:carga (m/z) de íons, em fase gasosa, produzidos

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 1 Estudo das dispersões Definição, classificação, estudo dos coloides, coeficiente de solubilidade... 1 Módulo 2 Concentração de soluções... 3 Módulo 3 Propriedades

Leia mais

2.1. Efeito de Doppler e efeito de pressão 2.2. Efeito da temperatura 2.3. Instrumentação 2.4. Tipos de interferências

2.1. Efeito de Doppler e efeito de pressão 2.2. Efeito da temperatura 2.3. Instrumentação 2.4. Tipos de interferências ANÁLISE INSTRUMENTAL MESTRADO BIOQUÍMICA 1.ºANO Capítulo 2 2. Espectroscopia de emissão e absorção atómica 2.1. Efeito de Doppler e efeito de pressão 2.2. Efeito da temperatura 2.3. Instrumentação 2.4.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA. Maria Elisa Romanelli Diniz

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA. Maria Elisa Romanelli Diniz UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA Maria Elisa Romanelli Diniz Uso da técnica de espectrometria de massas com ionização por eletrospray (ESI-MS) para

Leia mais

ABSORÇÃO ATÓMICA E FOTOMETRIA DE CHAMA SÃO DOIS MÉTODOS QUANTITATIVOS DE ANÁLISE ELMENTAR, QUE PODEM SER USADOS PARA QUANTIFICAR APROXIMADAMNETE 70 ELEMENTOS. AS APLICAÇÕES SÃO NUMEROSAS, E AS CONCENTRAÇÕES

Leia mais

Espectrometria de massas e proteômica BCM13042 - Fundamentos de Análises de Proteínas (2011/2)

Espectrometria de massas e proteômica BCM13042 - Fundamentos de Análises de Proteínas (2011/2) Espectrometria de massas e proteômica BCM13042 - Fundamentos de Análises de Proteínas (2011/2) Dr. diogord@terra.com.br Laboratório de Proteínas Tóxicas Centro de Biotecnologia e Departamento de Biofísica

Leia mais

*******************TIPO 1*******************

*******************TIPO 1******************* QUESTÕES PARA A PROVA MENSAL QUÍMICA PROF. JOÃO NETO TIPO 1 e TIPO 2 *******************TIPO 1******************* 1. Um grupo de estudantes preparou uma solução, dissolvendo 20 g de sal de cozinha em 100

Leia mais

Analisadores de Massas

Analisadores de Massas Analisadores de Massas Magnéticos-Eletrostáticos BE Quadrupolos Qq Íon-Traps 3D e Íon-Traps Lineares QIT Tempos de Vôo TOF Ressonância Ciclotônica de Íons FT-MS 6- Orbitraps BE ou EB Dupla Focalização

Leia mais

ipen AUTARQUIA ASSOCIADA À UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

ipen AUTARQUIA ASSOCIADA À UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ipen AUTARQUIA ASSOCIADA À UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESTUDO DE DETERMINAÇÃO DE RESÍDUOS DE GLIFOSATO E ÁCIDO AMINOMETILFOSFÔNICO(AMPA) EM AMOSTRAS DE SOJA E ÁGUA USANDO CROMATOGRAFIA LÍQUIDA ACOPLADA À

Leia mais

QUÍMICA SEGUNDA ETAPA - 1997

QUÍMICA SEGUNDA ETAPA - 1997 QUÍMICA SEGUNDA ETAPA - 1997 QUESTÃO 01 Os valores das sucessivas energias de ionização de um átomo constituem uma evidência empírica da existência de níveis de energia. Os diagramas abaixo pretendem representar,

Leia mais

Utilização da Técnica de Fingerprinting por Espectrometria de Massas para a Análise de Extratos de Produtos Naturais

Utilização da Técnica de Fingerprinting por Espectrometria de Massas para a Análise de Extratos de Produtos Naturais UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE QUÍMICA Programa de Pós-Graduação em Química ELAINE CRISTINA CABRAL Utilização da Técnica de Fingerprinting por Espectrometria de Massas para a Análise de Extratos

Leia mais

A matéria possuem 7 estados físicos...

A matéria possuem 7 estados físicos... A matéria possuem 7 estados físicos... 1 Estado: SÓLIDO. 2 Estado: LIQUIDO. 3 Estado: GASOSO. 4 Estado: PLASMA. 5 Estado: O Condensado de Bose-Einstein. 6 Estado: Gás Fermiônico. 7 Estado: Superfluido

Leia mais

Aula 11. Prof. Rafael Sousa

Aula 11. Prof. Rafael Sousa Analítica V: Aula 11 Eletroforese capilar Prof. Rafael Sousa Departamento de Química - ICE rafael.arromba@ufjf.edu.br Notas de aula: www.ufjf.br/baccan EletroforeseCapilar(EC) TÉCNICA ELETROANALÍTICA HISTÓRICO

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDIOC.COM.BR

WWW.CONTEUDOJURIDIOC.COM.BR UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO UFES RELATÓRIOS Matheus Fadini da Silva 2009102663 Rayan Soares Carretta - 200910 São Mateus Outubro de 2009 Experimento publicado em: http://www.conteudojuridico.com.br/?artigos&ver=2.29605&seo=1

Leia mais

S 2 O 5 (aq) + 2 H + (aq) " 2 SO 2(aq) + H 2 O (,) 2 (aq) + 2 OH (aq) " 2 SO 3 2 (aq) + H 2 O (,) QUESTÃO 2. Combustível.

S 2 O 5 (aq) + 2 H + (aq)  2 SO 2(aq) + H 2 O (,) 2 (aq) + 2 OH (aq)  2 SO 3 2 (aq) + H 2 O (,) QUESTÃO 2. Combustível. Química QUESTÃO 1 O metabissulfito de potássio (K 2 S 2 O 5 ) e o dióxido de enxofre (SO 2 ) são amplamente utilizados na conservação de alimentos como sucos de frutas, retardando a deterioração provocada

Leia mais

2. Fundamentos Físicos: Laser e Luz Intensa Pulsada

2. Fundamentos Físicos: Laser e Luz Intensa Pulsada 2. Fundamentos Físicos: Laser e Luz Intensa Pulsada A luz está presente em praticamente todos os momentos de nossas vidas e tem fundamental importância para a sobrevivência da vida no planeta. Atualmente,

Leia mais

Sólidos, Líquidos e Forças intermoleculares

Sólidos, Líquidos e Forças intermoleculares Sólidos, Líquidos e Forças intermoleculares #Fases da matéria Fase é qualquer forma na qual a matéria pode existir, sólido, líquido, gás, plasma, dependendo da temperatura e da pressão. É a parte homogênea

Leia mais

RESUMOS TEÓRICOS de QUÍMICA GERAL e EXPERIMENTAL

RESUMOS TEÓRICOS de QUÍMICA GERAL e EXPERIMENTAL RESUMOS TEÓRICOS de QUÍMICA GERAL e EXPERIMENTAL 5 ESTUDO DA MATÉRIA 1 DEFINIÇÕES Matéria é tudo que ocupa lugar no espaço e tem massa. Nem tudo que existe no universo e matéria. Por exemplo, o calor e

Leia mais

Guia prático para Controle e Análise de Águas (Laboratório - Campo)

Guia prático para Controle e Análise de Águas (Laboratório - Campo) Guia prático para Controle e Análise de Águas (Laboratório - Campo) Abril 2001 ÍNDICE Versão original: NEURTEK Medio Ambiente (Espanha) Adaptação e Tradução: UMWELT Assessoria Ambiental 1 INTRODUÇÃO...3

Leia mais

Ciclos do elementos Carbono, Nitrogênio e Enxofre

Ciclos do elementos Carbono, Nitrogênio e Enxofre Ciclos do elementos Carbono, Nitrogênio e Enxofre Atmosfera Atmosfera é a camada gasosa ao redor da Terra. Hidrosfera é a parte líquida da Terra que corresponde a cerca de 80% da superfície. A água dos

Leia mais

MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE VARREDURA E MICROANÁLISE QUÍMICA PMT-5858

MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE VARREDURA E MICROANÁLISE QUÍMICA PMT-5858 MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE VARREDURA E MICROANÁLISE QUÍMICA PMT-5858 1ª AULA Introdução Óptica Eletrônica Prof. Dr. André Paulo Tschiptschin (PMT-EPUSP) PMT-5858 - TÉCNICAS DE MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE

Leia mais

Mudanças de fase. Temperatura e pressão críticas Os gases são liquefeitos sob o aumento da pressão a uma temperatura.

Mudanças de fase. Temperatura e pressão críticas Os gases são liquefeitos sob o aumento da pressão a uma temperatura. Mudanças de fase Sublimação: sólido gás. Vaporização: líquido gás. Derretimento ou fusão: sólido líquido. Deposição: gás sólido. Condensação: gás líquido. Congelamento: líquido sólido. Mudanças de fase

Leia mais

6 Determinação de HPAs em peixes

6 Determinação de HPAs em peixes 6 Determinação de HPAs em peixes Várias técnicas analíticas têm sido usadas para determinar os níveis de HPAs e seus metabólitos em peixes. As técnicas mais comumente usadas incluem a cromatografia gasosa

Leia mais

Módulo 4 Tecnologias para controle ambiental

Módulo 4 Tecnologias para controle ambiental Módulo 4 Tecnologias para controle ambiental Introdução Para minimizar os impactos ambientais muitas tecnologias de tratamento como filtragem, lavagem, queima etc. vem sendo desenvolvidas e utilizadas

Leia mais

Métodos Analíticos para Determinação de Contaminantes Inorgânicos EPLNA_2012. Silmara Rossana Bianchi (bolsista CAPES) silmarabianchi@yahoo.com.

Métodos Analíticos para Determinação de Contaminantes Inorgânicos EPLNA_2012. Silmara Rossana Bianchi (bolsista CAPES) silmarabianchi@yahoo.com. Métodos Analíticos para Determinação de Contaminantes Inorgânicos Silmara Rossana Bianchi (bolsista CAPES) silmarabianchi@yahoo.com.br Espectroscopia atômica As amostras são vaporizadas à temperaturas

Leia mais

EQUIPAMENTOS DE CONTROLE DE POLUIÇÃO DO AR. 10º Período de Engenharia Mecânica

EQUIPAMENTOS DE CONTROLE DE POLUIÇÃO DO AR. 10º Período de Engenharia Mecânica EQUIPAMENTOS DE CONTROLE DE POLUIÇÃO DO AR 10º Período de Engenharia Mecânica Fernando Coradi Engenheiro Mecânico Engenheiro em Segurança do Trabalho Mestrando em Engenharia de Energia 1 Referências Bibliográficas

Leia mais

Estes sensores são constituídos por um reservatório, onde num dos lados está localizada uma fonte de raios gama (emissor) e do lado oposto um

Estes sensores são constituídos por um reservatório, onde num dos lados está localizada uma fonte de raios gama (emissor) e do lado oposto um Existem vários instrumentos de medição de nível que se baseiam na tendência que um determinado material tem de reflectir ou absorver radiação. Para medições de nível contínuas, os tipos mais comuns de

Leia mais

Sistema Respiratório Introdução

Sistema Respiratório Introdução Introdução Nesse caso, o termo respiração é empregado incluindo as trocas gasosas através do corpo e as trocas gasosas nas células dos diferentes tecidos. As trocas gasosas são realizadas através da superfície

Leia mais

Mass Analyzers. Main Components of the LC-MS

Mass Analyzers. Main Components of the LC-MS Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) Departamento de Química Campus da UFSM 97105-900 Santa Maria - RS Prof. Dr. Renato Zanella e-mail: rzanella@base.ufsm.br Mass Spectrometry Cromatografia Líquida

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor. www.pginstruments.com

Descritivo de produto. Fornecedor. www.pginstruments.com Descritivo de produto Fornecedor www.pginstruments.com ESPECTROFOTÔMETRO T60 DESCRIÇÃO T60 é um espectrofotômetro simples feixe, compacto, de baixo custo e alto desempenho. Apresenta excelente estabilidade

Leia mais

Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello

Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello Fácil Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello Médio www.quimica.net/emiliano emiliano@quimica.net Difícil Níveis de dificuldade das Questões 01. Em um frasco,

Leia mais

Aula4 MICROSCOPIA ELETRÔNICA. Fabiana Silva Vieira. META Explicar as técnicas de microscopia eletrônica de transmissão e de varredura.

Aula4 MICROSCOPIA ELETRÔNICA. Fabiana Silva Vieira. META Explicar as técnicas de microscopia eletrônica de transmissão e de varredura. Aula4 MICROSCOPIA ELETRÔNICA META Explicar as técnicas de microscopia eletrônica de transmissão e de varredura. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula, o aluno deverá: entender o funcionamento do microscópio eletrônico.

Leia mais

DETERMINAÇÃO DO CÁLCIO NUMA ÁGUA POR ESPECTROFOTOMETRIA DE ABSORÇÃO ATÓMICA

DETERMINAÇÃO DO CÁLCIO NUMA ÁGUA POR ESPECTROFOTOMETRIA DE ABSORÇÃO ATÓMICA DETERMINAÇÃO DO CÁLCIO NUMA ÁGUA POR ESPECTROFOTOMETRIA DE ABSORÇÃO ATÓMICA Eng.ª Maria Fátima Sá barroso Métodos Instrumentais de Análise I Engenharia Química Elaborado por: Vera Pereira nº990542 Turma:

Leia mais

Soluções Químicas são misturas homogêneas de duas ou mais substâncias, onde o solvente aparece em maior quantidade e o soluto em menor quantidade. O estado de agregação do solvente é que determina o estado

Leia mais

PILHAS E BATERIAS COMERCIAIS. Química II Professora: Raquel Malta 3ª série Ensino Médio

PILHAS E BATERIAS COMERCIAIS. Química II Professora: Raquel Malta 3ª série Ensino Médio PILHAS E BATERIAS COMERCIAIS Química II Professora: Raquel Malta 3ª série Ensino Médio NOMENCLATURA Pilha: dispositivo constituído unicamente de dois eletrodos e um eletrólito, arranjados de maneira a

Leia mais

Introdução ao Acoplamento Cromatografia Líquida Espectrometria de Massas. Amadeu Hoshi Iglesias. amadeu_iglesias@waters.com

Introdução ao Acoplamento Cromatografia Líquida Espectrometria de Massas. Amadeu Hoshi Iglesias. amadeu_iglesias@waters.com Introdução ao Acoplamento Cromatografia Líquida Espectrometria de Massas Amadeu Hoshi Iglesias amadeu_iglesias@waters.com Waters Technologies do Brasil, Barueri, SP Resumo Com o desenvolvimento das fontes

Leia mais

Espectrometria de Emissão Óptica e Espectrometria de Massas com Plasma Indutivamente acoplado (ICP-OES e ICP-MS)

Espectrometria de Emissão Óptica e Espectrometria de Massas com Plasma Indutivamente acoplado (ICP-OES e ICP-MS) Espectrometria de Emissão Óptica e Espectrometria de Massas com Plasma Indutivamente acoplado (ICP-OES e ICP-MS) Prof. Aloísio J.B. Cotta e-mail: acotta@ceunes.ufes.br Bibliografia: Cap 28 do SKOOG 1 ICP-OES

Leia mais

O Uso da Tecnologia de Alta Resolução MIP/HPT no Gerenciamento de Áreas Contaminadas

O Uso da Tecnologia de Alta Resolução MIP/HPT no Gerenciamento de Áreas Contaminadas O Uso da Tecnologia de Alta Resolução MIP/HPT no Gerenciamento de Áreas Contaminadas III Seminário Sul-Brasileiro Gerenciamento de Áreas Contaminadas (12/11/15) Canoas/RS Vinhedo/SP Rio de Janeiro São

Leia mais

3. Materiais e Métodos

3. Materiais e Métodos 59 3. Materiais e Métodos Os experimentos foram realizados nos Laboratórios de Metalurgia e Meio Ambiente do DEMa da Puc-Rio. 3.1. Equipamentos de medição 3.1.1. Carbono orgânico total (COT) Os métodos

Leia mais

John Fenn KoichiTanaka Kurt Wûthrich

John Fenn KoichiTanaka Kurt Wûthrich John Fenn KoichiTanaka Kurt Wûthrich...pelo desenvolvimento de métodos de ionização em espectrometria de massa para analise de macromoléculas biológicas...pelo desenvolvimento da Ressonância Magnética

Leia mais

Aspectos Ambientais para Geração de Vácuo

Aspectos Ambientais para Geração de Vácuo Aspectos Ambientais para Geração de Vácuo Sumário Muitas etapas do trabalho no laboratório necessita do uso de vácuo. Para geração de vácuo uma bomba de vácuo tipo jato de água e uma bomba de vácuo (bombas

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 60, de 06 de agosto de 2015 D.O.U de 07/08/2015

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 60, de 06 de agosto de 2015 D.O.U de 07/08/2015 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 60, de 06 de agosto de 2015 D.O.U de 07/08/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Espectrometria de Massas

Espectrometria de Massas Espectrometria de Massas Profa. Dra. Débora de Almeida Azevedo MSc e DSc em Química Orgânica DQO/IQ/UFRJ Pós-doutorado em Química Ambiental CSIC/Barcelona-Espanha Professora Adjunta do DQO/IQ/UFRJ desde

Leia mais

SOFTWARE DE PROTEÔMICA ALVO SKYLINE DESCUBRA NOVAS TRAJETÓRIAS COM AS SOLUÇÕES DA AGILENT

SOFTWARE DE PROTEÔMICA ALVO SKYLINE DESCUBRA NOVAS TRAJETÓRIAS COM AS SOLUÇÕES DA AGILENT Do Grupo MacCoss da Universidade de Washington SOFTWARE DE PROTEÔMICA ALVO SKYLINE DESCUBRA NOVAS TRAJETÓRIAS COM AS SOLUÇÕES DA AGILENT ESCOLHA DAS FERRAMENTAS CORRETAS PARA A SUA PESQUISA Para a análise

Leia mais

38 C 37 B 39 D. Sabendo-se que a amônia (NH 3. ) é constituída por moléculas polares e apresenta boa solubilidade em água. o diclorometano (CH 2.

38 C 37 B 39 D. Sabendo-se que a amônia (NH 3. ) é constituída por moléculas polares e apresenta boa solubilidade em água. o diclorometano (CH 2. QUÍMICA 37 B Sabendo-se que a amônia (N 3 ) é constituída por moléculas polares e apresenta boa solubilidade em água o diclorometano (C Cl ) não possui isômeros Sua molécula apresenta polaridade, devido

Leia mais

Prova de Química Resolvida Segunda Etapa Vestibular UFMG 2011 Professor Rondinelle Gomes Pereira

Prova de Química Resolvida Segunda Etapa Vestibular UFMG 2011 Professor Rondinelle Gomes Pereira QUESTÃO 01 Neste quadro, apresentam-se as concentrações aproximadas dos íons mais abundantes em uma amostra de água típica dos oceanos e em uma amostra de água do Mar Morto: 1. Assinalando com um X a quadrícula

Leia mais

SAÚDE HUMANA SAÚDE AMBIENTAL QUANTIFICAÇÕES EXATAS RESULTADOS CONFIÁVEIS. AxION 2 TOF MS. Espectrômetro de Massas Time-of-Flight

SAÚDE HUMANA SAÚDE AMBIENTAL QUANTIFICAÇÕES EXATAS RESULTADOS CONFIÁVEIS. AxION 2 TOF MS. Espectrômetro de Massas Time-of-Flight SAÚDE HUMANA SAÚDE AMBIENTAL QUANTIFICAÇÕES EXATAS RESULTADOS CONFIÁVEIS AxION 2 TOF MS Espectrômetro de Massas Time-of-Flight MAIOR CONTROLE MAIORES INFORMAÇÕES MAIOR CONFIANÇA Imagine conseguir quantificar

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1A

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1A CADERNO DE EXERCÍCIOS 1A Ensino Médio Ciências Natureza II Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Identificar a função dos órgãos do corpo humano. H30 2 Mecanismos de integração do corpo humano

Leia mais