Como Escrever Projetos para Editais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Como Escrever Projetos para Editais"

Transcrição

1 Como Escrever Projetos para Editais 2º Encontro Nordestino de Empreendedorismo Inovador Salvador, julho de P P Melhorada P Transformação P P Atual P P P P Fabio Silva 1

2 Projeto e Edital Projeto Planejamento, execução e controle de atividades quem transformam uma situação inicial, caracterizada por problemas, em uma nova situação com menos problemas ou problemas menos graves. Edital Neste contexto, um instrumento utilizado por agentes de fomento para avaliar, selecionar e financiar projetos segundo critérios pré-estabelecidos e através de concorrência universal respeitadas exigências de qualificação. 2

3 Por que escrever projetos? 3

4 Por que escrever projetos? Resolver Problemas Aproveitar Oportunidades 4

5 Por que escrever projetos? Resolver Problemas Internos: falta de espaço, capacitação da equipe, infra-estrutura inadequada, processos ruins, etc. Externos: ausência de bons projetos, pouca cultura empreendedora, desemprego, etc. Aproveitar Oportunidades 5

6 Por que escrever projetos? Resolver Problemas Indiretas: crescimento econômico, grandes projetos de desenvolvimento, legislação nova, etc. Diretas: doação de prédio, disponibilidade de recursos, programas de fomento, etc. Internos: falta de espaço, capacitação da equipe, infra-estrutura inadequada, processos ruins, etc. Externos: ausência de bons projetos, pouca cultura empreendedora, desemprego, etc. Aproveitar Oportunidades 6

7 Projeto X Edital Aproveitar Oportunidades Edital Projeto Resolver Problemas 7

8 P Melhorada P P P P Atual P P P P Transformação... mas o que é mesmo um projeto? 8

9 Vôo Recife-Salvador? Vôo da Apollo 11? 9

10 Características de um Projeto Propósito: conjunto de objetivos Singularidade: resultado único Ciclo de Vida: fases características Projeto Interdependências: relações externas Conflito: Internos e externos 10

11 Definições de Projeto Um esforço temporário realizado com o propósito de criar um produto ou serviço único. (PMBOK - Project Management Institute) Projeto é um processo único e consistente, com um conjunto coordenado e controlado de atividades com data de início e término, conduzidas para atingir um objetivo com requisitos especificados, incluindo restrições de tempo, custo e recursos. (ISO ) 11

12 Qual tipo de projeto? Foco Externo Interno 12

13 Qual tipo de projeto? Foco Externo Interno Tipo Lucrativos Sem fins lucrativos 13

14 Qual tipo de projeto? Foco Externo Interno Stakeholders Indicadores Conteúdo Apresentação Avaliação Tipo Lucrativos Sem fins lucrativos 14

15 Projetos com foco externo são direcionados para atingir os objetivos finalísticos ou realizar a missão do negócio. Tipicamente estão associados ao desenvolvimento, produção ou venda de produtos ou serviços que serão utilizados diretamente pelos clientes. Projetos com foco interno são direcionados para a produção de resultados intermediários que são necessários para que objetivos externos sejam atingidos. São classificados em planos de expansão, substituição, modernização e intangíveis (como P&D). 15

16 Diversificar serviços Implantar laboratórios Ampliar escopo Realizar eventos Prospectar clientes Projetos com foco externo na incubadora... Projetos com foco interno na incubadora... Ampliar Infra-estrutura Modernizar instalações Divulgar edital Melhorar processos Capacitar pessoal 16

17 Projetos com fins lucrativos apresentam uma clara proposição de retorno financeiro para seus investidores e, quase sempre, são realizados por organizações privadas. Podem ser projetos internos (redução de custos, aumento de mercado, etc.) ou externos (novo produto, novo mercado, etc.). Projetos sem fins lucrativos não caracterizam retorno financeiro para investidores ou sócios. Mesmo assim, precisam ser viáveis economicamente, apresentando resultado financeiro positivo. Tipicamente são realizados por organizações do terceiro setor e do governo, como por exemplo projetos de desenvolvimento econômico e social. 17

18 Investimento em empresas Propriedade intelectual Liquidação de ativos Realização de eventos Capacitação e consultoria Projetos com fins lucrativos na incubadora... Projetos sem fins lucrativos na incubadora... Os mesmos, se a incubadora for uma organização sem fins lucrativos! 18

19 Stakeholders do Projeto Stakeholders são todos os indivíduos ou organizações que podem afetar ou ser afetados pelo desenvolvimento do projeto ou por seus resultados. O fator de sucesso central de um projeto é satisfazer todos os stakeholders. 19

20 Stakeholders do Projeto Parceiros O Chefe A Organização (executora) Beneficiários Financiadores Clientes O Gerente do Projeto A Sociedade (organizada) Fornecedores A Equipe 20

21 Os Objetivos de um Projeto Escopo Qualidade Objetivo Custo Tempo Escopo Qualidade = Funcionalidade e Desempenho 21

22 Os Objetivos de um Projeto Escopo Qualidade Objetivo Custo Tempo Escopo Qualidade = Funcionalidade e Desempenho 22

23 Escopo do Projeto (simplificado) Problema Situação inicial sobre a qual o projeto irá atuar; onde estamos. Objetivo Situação futura desejada; onde queremos chegar. Resultado Algo produzido diretamente pelo projeto. Metodologia de Execução Recursos e métodos; como os resultados serão produzidos. Indicador Situação ou característica que serve de comprovação de algum fato. Meta Valor mensurável (quantitativo) ou qualitativo do indicador Impacto dos Resultados Indicador da ação dos resultados sobre o problema; transformação na situação inicial. 23

24 Problema e Objetivo Situação Inicial, caracterizada pela existência de inúmeros problemas. Desenvolvimento do Projeto Situação Final, caracterizada pela existência de menos problemas. P Atual P P P P P Atividades P Melhorada P P 24

25 Tipos de Indicadores Operacional Estratégico Indicadores de Esforço/Processo Indicadores de Resultado Monitoração de Tarefas Avaliação de Atividades Enumeração de Produtos Medição de Efetividade Análise de Custo/Benefício Avaliação de Impacto no Problema Indicadores de realização das tarefas: cronograma, custos, escopo, contratos, etc. Indicadores de sucesso das atividades Resultados Relação entre Resultados e Objetivos Indicadores de Eficiência Solução do problema ou aproveitamento da oportunidade 25

26 Interesse nos Indicadores Indicadores de Esforço/Processo Indicadores de Resultado Monitoração de Tarefas Avaliação de Atividades Enumeração de Produtos Medição de Efetividade Análise de Custo/Benefício Avaliação de Impacto no Problema 26

27 Interesse nos Indicadores Indicadores de Esforço/Processo Indicadores de Resultado Monitoração de Tarefas Avaliação de Atividades Enumeração de Produtos Medição de Efetividade Análise de Custo/Benefício Avaliação de Impacto no Problema 27

28 Interesse nos Indicadores Indicadores de Esforço/Processo Indicadores de Resultado Monitoração de Tarefas Avaliação de Atividades Enumeração de Produtos Medição de Efetividade Análise de Custo/Benefício Avaliação de Impacto no Problema 28

29 Interesse nos Indicadores Indicadores de Esforço/Processo Indicadores de Resultado Monitoração de Tarefas Avaliação de Atividades Enumeração de Produtos Medição de Efetividade Análise de Custo/Benefício Avaliação de Impacto no Problema 29

30 Interesse nos Indicadores Indicadores de Esforço/Processo Indicadores de Resultado Monitoração de Tarefas Avaliação de Atividades Enumeração de Produtos Medição de Efetividade Análise de Custo/Benefício Avaliação de Impacto no Problema 30

31 Interesse nos Indicadores Indicadores de Esforço/Processo Indicadores de Resultado Monitoração de Tarefas Avaliação de Atividades Enumeração de Produtos Medição de Efetividade Análise de Custo/Benefício Avaliação de Impacto no Problema 31

32 Interesse nos Indicadores Indicadores de Esforço/Processo Indicadores de Resultado Beneficiários Monitoração de Tarefas Avaliação de Atividades Enumeração de Produtos Medição de Efetividade Análise de Custo/Benefício Avaliação de Impacto no Problema 32

33 Os Objetivos de um Projeto Escopo Qualidade Objetivo Custo Tempo Tempo Escopo Qualidade = Funcionalidade e Desempenho 33

34 T I T I T I T I T I T I T I T I T I T I T I T I T I T I T I T I T I T I T I T I T I T T II T I II T I T I Tempo = construção do cronograma Detalhamento do Escopo e Definição de Atividades Sequenciamento de Atividades Re ali z a r reun iã o pl a n ej a m en to Re serva r e Co n trata r Lo cal Co ntrat ar Fo ld e r E n vi a r e -m a i l m a rke ti ng Re ali z ar Da r Se m i n á ri o co ffe e -b re a k A p li ca r Prod u zi r qu e sti on á ri os rel a tório Al u ga r E q uip am e n to S e le c i on a r P a le stra n te Co ntrat ar P a lestra nte O bt er ori g i na i s do pa le st ra nte Prod u zi r có pi as E m i ti r pa ssa ge m Re serva r e pagar hotel Fa zer i nscriç ã o En treg a r cred enc ia is e m ate ri a l Im prim i r E m i ti r Ce rtifi ca dos Ce rtifi ca do s Re a li z a r reu n iã o a c om pa nh a m ent o Produ zi r re l atório a c o m pa nha m e nto Estimativa de Recursos e Duração Elementos da EAP Seminário de Marketing Preparação Infra-estrutura Duração Cronograma = início e término das atividades Reservar e Contratar Local Alugar Equipamento Palestrante Selecionar Palestrante Contratar Palestrante Divulgação Contratar Folder Enviar marketing Material Obter originais do palestrante Produzir cópias Realização Logística do Palestrante Emitir passagem Reservar e pagar hotel Inscrições Fazer inscrição Entregar credenciais e material Evento Realizar Seminário Servir coffee-break Finalização Avaliação Aplicar questionários Produzir relatório Certificados Imprimir Certificados Entregar Certificados Gerenciamento Reuniões Realizar reunião planejamento Realizar reunião acompanhamento Relatórios Produzir relatório acompanhamento Produzir relatório final 3 dias 3 dias 15 dias 5 dias 10 dias 3 dias 2 dias 5 dias 2 dias 2 dias 15 dias 1 hora 8 horas 30 minutos 1 hora 3 dias 4 horas 1 hora 2 horas 2 horas 1 hora 2 dias Id Nombre de tarea Duração Início Término 21 Junho 1 Julho 11 Julho 21 Julho 1 Agosto 11 Agosto 21 Agosto 1 Setembro 11 Setembro 25/6 2/7 9/7 16/7 23/7 30/7 6/8 13/8 20/8 27/8 3/9 10/9 1 Sem inário de Marketing 33 dias 30/6/ /8/ Preparação 27 dias 30/6/2006 8/8/ Infra-estrutura 3 dias 30/6/2006 5/7/ Reservar e Contratar Local 3 dias 30/6/2006 5/7/ Alugar Equipamento 3 dias 30/6/2006 5/7/ Palestrante 20 dias 30/6/ /7/ Selecionar Palestrante 15 dias 30/6/ /7/ Contratar Palestrante 5 dias 21/7/ /7/ Divulgação 10 dias 5/7/ /7/ Contratar Folder 10 dias 5/7/ /7/ Enviar marketing 3 dias 5/7/ /7/ Material 7 dias 28/7/2006 8/8/ Obter originais do palestrante 2 dias 28/7/2006 1/8/ Produzir cópias 5 dias 1/8/2006 8/8/ Realização 16 dias 18/7/2006 8/8/ Logística do Palestrante 2 dias 28/7/2006 1/8/ Emitir passagem 2 dias 28/7/2006 1/8/ Reservar e pagar hotel 2 dias 28/7/2006 1/8/ Inscrições 16 dias 18/7/2006 8/8/ Fazer inscrição 15 dias 18/7/2006 7/8/ Entregar credenciais e material 1 hora 8/8/2006 8/8/ Evento 0,13 dias 8/8/2006 8/8/ Realizar Seminário 1 hora 8/8/2006 8/8/ Servir coffee-break 30 mins 8/8/2006 8/8/ Finalização 4 dias 8/8/ /8/ Avaliação 3,13 dias 8/8/ /8/ Aplicar questionários 1 hora 8/8/2006 8/8/ Produzir relatório 3 dias 9/8/ /8/ Certificados 1,13 dias 8/8/2006 9/8/ Imprimir Certificados 4 horas 8/8/2006 8/8/ Entregar Certificados 1 hora 9/8/2006 9/8/ Gerenciamento 33 dias 30/6/ /8/ Reuniões 12,25 dias 30/6/ /7/ Realizar reunião planejamento 2 horas 30/6/ /6/ Realizar reunião acompanhamento 2 horas 18/7/ /7/ Relatórios 20,75 dias 18/7/ /8/ Produzir relatório acompanhamento 1 hora 18/7/ /7/ Produzir relatório final 2 dias 14/8/ /8/

35 Os Objetivos de um Projeto Escopo Qualidade Objetivo Custo Custo Tempo Escopo Qualidade = Funcionalidade e Desempenho 35

36 Tempo = construção do Orçamento Custos dos Recursos Elementos da EAP Tipo do Recurso Quantidade Custo Unitário Duração Custo Total Custo Atividade (R$ 1) (horas) (R$ 1) (R$ 1) Seminário de Marketing Preparação Infra-estrutura Reservar e Contratar Local Secretária 0, , Auditório Alugar Equipamento Secretária 0, ,6 558 Computador Canhão 1 Palestrante Selecionar Palestrante Gerente 0, Contratar Palestrante Gerente 0, Divulgação Contratar Folder Secretária 0, Folder Enviar marketing Secretária 0, Material Obter originais do palestrante Secretária 0, Produzir cópias Cópias do Material Realização Logística do Palestrante Emitir passagem Secretária 0, , Passagem Reservar e pagar hotel Secretária 0, ,4 338 Quarto do Hotel Inscrições Fazer inscrição Secretária 0, Entregar credenciais e material Secretária 0, Crachás Evento Realizar Seminário Gerente Servir coffee-break Coffee-break Finalização Avaliação Aplicar questionários Secretária 0, Questionários Produzir relatório Gerente 0, Certificados Imprimir Certificados Secretária 0, Impressora 1 0 Entregar Certificados Secretária 0, Gerenciamento Reuniões Realizar reunião planejamento Gerente Secretária Realizar reunião acompanhamento Gerente Secretária Relatórios Produzir relatório acompanhamento Gerente Produzir relatório final Gerente Custos das Atividades no Tempo Elementos da EAP Semana 1 Semana 2 Semana 3 Semana 4 Semana 5 Seminário de Marketing Preparação Infra-estrutura Reservar e Contratar Local Alugar Equipamento 558 Palestrante Selecionar Palestrante Contratar Palestrante Divulgação Contratar Folder 792 Enviar marketing 144 Material Obter originais do palestrante 12 Produzir cópias 600 Realização Logística do Palestrante Emitir passagem Reservar e pagar hotel 338 Inscrições Fazer inscrição 288 Entregar credenciais e material 156 Evento Realizar Seminário 240 Servir coffee-break 200 Finalização Avaliação Aplicar questionários 306 Produzir relatório 360 Certificados Imprimir Certificados 24 Entregar Certificados 6 Gerenciamento Reuniões Realizar reunião planejamento 84 Realizar reunião acompanhamento 84 Relatórios Produzir relatório acompanhamento 30 Produzir relatório final 480 Total Total Acumulado Custos dos Recursos no Tempo Recurso Custo do Recurso Semana 1 Semana 2 Semana 3 Semana 4 Semana 5 Pessoal Secretária Gerente Contratos Auditório Computador Palestrante Folder Cópia do Material Passagem Quarto do Hotel Crachás Coffee-break Questionários Impressora - Total Total Acumulado Fontes dos Recursos Recurso Custo do Recurso Empresa SEBRAE FINEP Pessoal Secretária Gerente Contratos Auditório Computador Palestrante Folder Cópia do Material Passagem Quarto do Hotel Crachás Coffee-break Questionários Impressora - Total % 100% 23% 26% 51% 36

37 P Melhorada P P P P Atual P P P P Transformação Editais de Fomento 37

38 Conheça a Instituição de Fomento Qual a missão da organização de fomento? Qual seu âmbito de atuação? Nacional, internacional, local, regional? Quais são os valores e a cultura da organização? Quais as diretrizes atuais da instituição? Quais projetos já foram financiados no passado? 38

39 Estude a Origem do Recurso Qual a origem do recurso de fomento? Qual o propósito da aplicação do recurso? Qual o montante disponível? 39

40 Estude o Edital 40

41 Estude o Edital Quais os objetivos específicos do processo de fomento? (podem ser diferentes dos objetivos gerais da organização de fomento) 41

42 Estude o Edital Quais os resultados e impactos esperados dos projetos? 42

43 Estude o Edital Quais são os critérios de elegibilidade? Quais são as exclusões que tornam o proponente inelegível? 43

44 Estude o Edital Quais são os critérios de avaliação? 44

45 Estude o Edital Quais são os critérios de avaliação? 45

46 Estude o Edital Quais os valores máximos e mínimos do recurso solicitado? 46

47 Estude o Edital Como o recurso pode ser aplicado? 47

48 Estude o Edital Quais os itens financiáveis? E os não financiáveis? 48

49 Estude o Edital Quais os itens financiáveis? E os não financiáveis? 49

50 Estude o Edital Existe necessidade de contrapartida? De que tipo? 50

51 Estude o Edital O projeto é cooperativo? Qual a composição necessária de parcerias? Qual a composição desejável? 51

52 Analise a Concorrência Quem é o público-alvo da chamada de projetos? Quais são os concorrentes mais fortes? Que tipo de projeto a concorrência pode submeter? Como criar um diferencial em relação a concorrência? Como formar alianças para competir? É possível propor parcerias ganha-ganha com concorrentes? Potenciais Concorrentes Potenciais Parceiros 52

53 Entenda o Processo de Solicitação de Recursos O processo de solicitação de recursos é através de edital público? Existe convite ou pré-seleção? As propostas são eletrônicas? Existe necessidade de envio de documentação não eletrônica? Quais documentos são necessários? Qual é o cronograma de elaboração e envio de propostas? 53

54 Entenda o Formato da Proposta Existe modelo de proposta? O formulário é eletrônico? Existem limites máximos e mínimos para o tamanho do conteúdo? Existem restrição quanto ao idioma da proposta? 54

55 55

56 56

57 Identifique as Exigências para Contratação e Desembolso Qual a documentação necessária? Qual o prazo para obtenção e envio da documentação? Qual o prazo para elaboração e assinatura dos instrumentos de fomento (contratos, convênios, etc.)? Qual o prazo para início do desembolso? Como é feito o desembolso? Quais as exigências em relação à conta bancária? Exclusiva? Nacional ou Internacional? 57

58 58

59 Estude a Prestação de Contas Como será feito o acompanhamento do projeto? Como os resultados intermediários serão medidos, avaliados e controlados? Como será medido o impacto dos resultados? Qual o formato dos relatórios exigidos? Qual a documentação exigida nos relatórios de acompanhamento? 59

60 60

61 E leia as perguntas frequentes! E também m os glossários! 61

62 As Nove Dicas Entenda a organização de fomento. Estude a origem dos recursos. Estude o Edital. Analise a concorrência. Entenda o processo de solicitação de recursos. Entenda as exigências quanto ao formato da proposta. Identifique as exigências para contratação e desembolso. Estude a prestação de contas. Leia as FAQs e Glossários 62

63 Cinco elementos de sucesso Propor resultados e impacto alinhados com a missão e objetivos estratégicos da organização de fomento e da origem dos recursos. Adequar o projeto aos objetivos da chamada ou edital, de forma a maximizar a obtenção de pontos nos critérios de avaliação. Formar parcerias que somem pontos na proposta, na execução e na prestação de contas. Elaborar a proposta correta em relação aos aspectos formais da chamada ou edital. Formatar a proposta com consistência e elegância. 63

64 P P Melhorada P P P Atual P P P P Transformação Montando um projeto... 64

65 Projeto X Edital Oportunidades Recursos para capacitação empresarial disponíveis Edital SEBRAE 01/08 Projeto Seminário de Marketing Problema Baixa capacitação das empresas em marketing 65

66 Adequação ao Edital 66

67 Escopo do Projeto (simplificado) Problema Empresas incubadas com pouca capacitação em marketing e vendas. Objetivo Melhorar a capacitação das empresas incubadas em marketing e vendas. Resultado Um seminário de marketing e vendas apresentado às empresas. Metodologia de Execução Seminário presencial de um dia de duração. Indicador Participantes do seminário; Avaliação do seminário pelos participantes. Meta 70% dos empreendedores da incubadora; pelo menos 80% de bom e ótimo na avalição Impacto dos Resultados Aumento nas vendas das empresas participantes em 6 meses. 67

68 Detalhando o Escopo Início Primeira Decomposição Segunda Decomposição 68

69 Níveis de Detalhamento Divisão geográfica Divisão organizacional Fases do projeto Entregas ou resultados Sub-entregas Atividades 69

70 Estrutura Orientada a Fases 70

71 Estrutura com Atividades 71

72 Indicadores de Avaliação Avaliação de Esforço/Processo Avaliação de Resultado Monitoração de Tarefas Avaliação de Atividades Enumeração de Produtos Medição de Efetividade Análise de Cust/Benefício Avaliação de Impacto no Problema Indicadores de realização das tarefas: cronograma, custos, escopo, contratos, etc. Indicadores de sucesso das atividades Resultados Relação entre Resultados e Objetivos Indicadores de Eficiência Solução do problema ou aproveitamento da oportunidade Seminário e Subprodutos Aumento da Capacitação Custo x Mercado Aumento de Vendas 72

73 Estrutura e Indicadores Resultados Finais Resultados Parciais Metasfísicas Indicador Físico de Execução 73

74 Seqüência de Atividades Re ali z ar reun iã o pl an ej am en to T I Re serva r e Co ntratar Lo cal T I Co ntratar Fo ld er T I En vi ar e-m ai l m arke ti ng T I T I T I T I T I Re ali z ar Se mi n á ri o II Da r co ffee -b re ak T T Ap li ca r qu esti oná ri os T I Produ zi r rel atório T I Al uga r E q uip am en to T I Se lec i ona r Pa lestra nte T I Co ntratar Pa lestra nte T I O bter ori gi nai s do pa le stra nte T I P rodu zi r có pi as T I E m i ti r pa ssage m T I Re serva r e pa gar hotel T I Fa zer i nscriç ão T I II E n trega r cred enc ia is e m ateri al T I Im prim i r Ce rtifi ca dos T I T I Em i ti r Ce rt ifi ca dos T I T I Re ali z ar reun iã o ac om pa nha m ento T I Produ zi r rel atório ac om pa nha m ento 74

75 Elementos da EAP Seminário de Marketing Preparação Infra-estrutura Reservar e Contratar Local Alugar Equipamento Palestrante Selecionar Palestrante Contratar Palestrante Divulgação Contratar Folder Enviar marketing Material Obter originais do palestrante Produzir cópias Realização Logística do Palestrante Emitir passagem Reservar e pagar hotel Inscrições Fazer inscrição Entregar credenciais e material Evento Realizar Seminário Servir coffee-break Finalização Avaliação Aplicar questionários Produzir relatório Certificados Imprimir Certificados Entregar Certificados Gerenciamento Reuniões Realizar reunião planejamento Realizar reunião acompanhamento Relatórios Produzir relatório acompanhamento Produzir relatório final Duração 3 dias 3 dias 15 dias 5 dias 10 dias 3 dias 2 dias 5 dias 2 dias 2 dias 15 dias 1 hora 8 horas 30 minutos 1 hora 3 dias 4 horas 1 hora 2 horas 2 horas 1 hora 2 dias Estimativa de Duração 75

76 Cronograma Id Nombre de tarea Duração Início Término 21 Junho 1 Julho 11 Julho 21 Julho 1 Agosto 11 Agosto 21 Agosto 1 Setembro 11 Setembro 25/6 2/7 9/7 16/7 23/7 30/7 6/8 13/8 20/8 27/8 3/9 10/9 1 Seminário de Marketing 33 dias 30/6/ /8/ Preparação 27 dias 30/6/2006 8/8/ Infra-estrutura 3 dias 30/6/2006 5/7/ Reservar e Contratar Local 3 dias 30/6/2006 5/7/ Alugar Equipamento 3 dias 30/6/2006 5/7/ Palestrante 20 dias 30/6/ /7/ Selecionar Palestrante 15 dias 30/6/ /7/ Contratar Palestrante 5 dias 21/7/ /7/ Divulgação 10 dias 5/7/ /7/ Contratar Folder 10 dias 5/7/ /7/ Enviar marketing 3 dias 5/7/ /7/ Material 7 dias 28/7/2006 8/8/ Obter originais do palestrante 2 dias 28/7/2006 1/8/ Produzir cópias 5 dias 1/8/2006 8/8/ Realização 16 dias 18/7/2006 8/8/ Logística do Palestrante 2 dias 28/7/2006 1/8/ Emitir passagem 2 dias 28/7/2006 1/8/ Reservar e pagar hotel 2 dias 28/7/2006 1/8/ Inscrições 16 dias 18/7/2006 8/8/ Fazer inscrição 15 dias 18/7/2006 7/8/ Entregar credenciais e material 1 hora 8/8/2006 8/8/ Evento 0,13 dias 8/8/2006 8/8/ Realizar Seminário 1 hora 8/8/2006 8/8/ Servir coffee-break 30 mins 8/8/2006 8/8/ Finalização 4 dias 8/8/ /8/ Avaliação 3,13 dias 8/8/ /8/ Aplicar questionários 1 hora 8/8/2006 8/8/ Produzir relatório 3 dias 9/8/ /8/ Certificados 1,13 dias 8/8/2006 9/8/ Imprimir Certificados 4 horas 8/8/2006 8/8/ Entregar Certificados 1 hora 9/8/2006 9/8/ Gerenciamento 33 dias 30/6/ /8/ Reuniões 12,25 dias 30/6/ /7/ Realizar reunião planejamento 2 horas 30/6/ /6/ Realizar reunião acompanhamento 2 horas 18/7/ /7/ Relatórios 20,75 dias 18/7/ /8/ Produzir relatório acompanhamento 1 hora 18/7/ /7/ Produzir relatório final 2 dias 14/8/ /8/

77 Orçamento do Projeto Custos dos recursos Estimativa e cálculo do custo dos recursos das atividades Fontes de recursos Definição das origens e destinos dos recursos Contrapartida e exigências do edital Orçamento de custos Consolidação do orçamento nas rubricas permitidas no edital 77

78 Definições Iniciais Nível de precisão Unidades de medida Ligação com o plano de contas organizacional Identificação das rubricas do formulário de proposta Variação permitida ou limites de controle 78

79 Custos dos Recursos O objetivo é estimar os custos prováveis dos recursos utilizados nas atividades do cronograma, levando-se em conta: Quantidade e custo unitário Causas de variação Alternativas de custo 79

80 Elementos da EAP Tipo do Recurso Quantidade Custo Unitário Duração Custo Total Custo Atividade (R$ 1) (horas) (R$ 1) (R$ 1) Seminário de Marketing Preparação Infra-estrutura Reservar e Contratar Local Secretária 0, , Auditório Alugar Equipamento Secretária 0, ,6 558 Computador Canhão 1 Palestrante Selecionar Palestrante Gerente 0, Contratar Palestrante Gerente 0, Divulgação Contratar Folder Secretária 0, Folder Enviar marketing Secretária 0, Material Obter originais do palestrante Secretária 0, Produzir cópias Cópias do Material Realização Logística do Palestrante Emitir passagem Secretária 0, , Passagem Reservar e pagar hotel Secretária 0, ,4 338 Quarto do Hotel Inscrições Fazer inscrição Secretária 0, Entregar credenciais e material Secretária 0, Crachás Evento Realizar Seminário Gerente Servir coffee-break Coffee-break Finalização Avaliação Aplicar questionários Secretária 0, Questionários Produzir relatório Gerente 0, Certificados Imprimir Certificados Secretária 0, Impressora 1 0 Entregar Certificados Secretária 0, Gerenciamento Reuniões Realizar reunião planejamento Gerente Secretária Realizar reunião acompanhamento Gerente 1 30 Estimativa de Secretária Relatórios Produzir relatório acompanhamento Gerente Produzir relatório final Gerente Custos 80

81 Custos das Atividades no Tempo Elementos da EAP Semana 1 Semana 2 Semana 3 Semana 4 Semana 5 Seminário de Marketing Preparação Infra-estrutura Reservar e Contratar Local Alugar Equipamento 558 Palestrante Selecionar Palestrante Contratar Palestrante Divulgação Contratar Folder 792 Enviar marketing 144 Material Obter originais do palestrante 12 Produzir cópias 600 Realização Logística do Palestrante Emitir passagem Reservar e pagar hotel 338 Inscrições Fazer inscrição 288 Entregar credenciais e material 156 Evento Realizar Seminário 240 Servir coffee-break 200 Finalização Avaliação Aplicar questionários 306 Produzir relatório 360 Certificados Imprimir Certificados 24 Entregar Certificados 6 Gerenciamento Reuniões Realizar reunião planejamento 84 Realizar reunião acompanhamento 84 Relatórios Produzir relatório acompanhamento 30 Produzir relatório final 480 Total Total Acumulado

82 Custos dos Recursos no Tempo Recurso Custo do Recurso Semana 1 Semana 2 Semana 3 Semana 4 Semana 5 Pessoal Secretária Gerente Contratos Auditório Computador Palestrante Folder Cópia do Material Passagem Quarto do Hotel Crachás Coffee-break Questionários Impressora - Total Total Acumulado

83 Fontes dos Recursos Enquadramento nas despesas apoiáveis do Edital 83

84 Fontes dos Recursos Adequar recursos às exigências de contrapartida do Edital 84

85 Fontes dos Recursos Recurso Custo do Recurso Incubadora Prefeitura SEBRAE Pessoal Secretária Gerente Contratos Auditório Computador Palestrante Folder Cópia do Material Passagem Quarto do Hotel Crachás Coffee-break Questionários Impressora - Total % 100% 37% 30% 33% Financeiro Econômico Total % Contrapartida % Contrapartida % 52% 48% SEBRAE % Total

86 Avaliação É necessário entender critérios (explícitos e implícitos) de cada fase e otimizar a proposta em função deles. 86

87 Critérios rios na Pré- Qualificação Facilitar aos avaliadores o aceso à informação. 87

88 Critérios rios de Classificação Se os pesos forem conhecidos, otimizar a proposta em função deles. 88

89 Seleção e Desempate Oportunidade para contabilizar, de forma realista, todas as contrapartidas pois é critério de desempate. 89

90 P P Melhorada P P P Atual P P P P Transformação E finalmente... 90

91 Dicas... No item Pessoal, não esquecer de colocar os custos com encargos. Fazer o custo per capita do projeto e comparar com: Outros projetos Outras incubadoras Estruturem um processo de avaliações cruzadas. Façam um curso de planejamento e gerenciamento de projeto. Estruturem um PMO (escritório de projetos). 91

Elaboração de Projetos para Captação de Recursos

Elaboração de Projetos para Captação de Recursos Elaboração de Projetos para Captação de Recursos ITEP Incubatep UFRPE - Incubatec Recife, agosto de 2007. P P Melhorada P P P Atual P P P P Fabio Silva fabio@cin.ufpe.br 2008, Fabio Queda Bueno da Silva

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

MBA ARQUITETURA DE INTERIORES

MBA ARQUITETURA DE INTERIORES MBA ARQUITETURA DE INTERIORES Coordenador: Carlos Russo Professor: Fábio Cavicchioli Netto, PMP 1 APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR CONHECENDO OS PARTICIPANTES EXPECTATIVAS DO GRUPO 2 SUMÁRIO PMI / PMBoK / Certificados

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS O que é um Projeto? Regra Início e fim definidos Destinado a atingir um produto ou serviço único Escopo definido Características Sequência clara e lógica de eventos Elaboração

Leia mais

Elaboração de Projetos

Elaboração de Projetos DE E DE Elaboração de Projetos PROGRAMAÇÃO DA AULA Estrutura de projetos de inovação Avaliação de projetos de inovação DE E DE Características dos Projetos de P&D DE E DE OPORTUNIDADES Parceiros Recursos

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para seleção de projetos que contribuam para o empoderamento das mulheres

Leia mais

SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO NA MODALIDADE ASSOCIADA

SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO NA MODALIDADE ASSOCIADA SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO NA MODALIDADE ASSOCIADA EDITAL 04/2009 IDÉIA FLUXO CONTÍNUO INCUBADORA MULTI-SETORIAL DE BASE TECNOLÓGICA E INOVAÇÃO Novembro de 2009. PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E INOVAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO RESOLUÇÃO Nº 113, DE 11 DE SETEMBRO DE 2014

CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E INOVAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO RESOLUÇÃO Nº 113, DE 11 DE SETEMBRO DE 2014 CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E INOVAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO RESOLUÇÃO Nº 113, DE 11 DE SETEMBRO DE 2014 Regulamenta a concessão de Auxílio para Apoio a Incubadoras

Leia mais

Objetivos da aula. Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. O que é um plano de projeto? O que é um projeto?

Objetivos da aula. Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. O que é um plano de projeto? O que é um projeto? Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. Objetivos da aula 1) Dizer o que é gerenciamento de projetos e a sua importância; 2) Identificar os grupos de processos do gerenciamento de projetos

Leia mais

Dicas para Projetos de Financiamento em Inovação

Dicas para Projetos de Financiamento em Inovação Dicas para Projetos de Financiamento em Inovação Formulação de Projetos de Inovação Tecnológica Não se formulam projetos apenas para obter benefício de mecanismos públicos de estímulo

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

Modelo de Plano de Negócios

Modelo de Plano de Negócios EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA CONJUNTA BNDES/FINEP/MS DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SETOR DE EQUIPAMENTOS MÉDICOS E TECNOLOGIAS PARA A SAÚDE INOVA SAÚDE EQUIPAMENTOS MÉDICOS - 02/2013 Modelo de Plano

Leia mais

Modelo de Plano de Negócios

Modelo de Plano de Negócios EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA CONJUNTA ANEEL / BNDES / FINEP DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SETOR ELÉTRICO INOVA ENERGIA 01/2013 Modelo de Plano de Negócios Junho - 2013-1 - Introdução Este documento tem

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Processo Inmetro N.º 5926/01 EDITAL N.º 001/02

Processo Inmetro N.º 5926/01 EDITAL N.º 001/02 Processo Inmetro N.º 5926/01 EDITAL N.º 001/02 O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial Inmetro, através do Comitê do, instituído pela Portaria Inmetro n.º 092, de 25 de

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

Processo Inmetro N.º 5681/02 EDITAL N.º 002/03

Processo Inmetro N.º 5681/02 EDITAL N.º 002/03 Processo Inmetro N.º 5681/02 EDITAL N.º 002/03 O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial Inmetro, através do Comitê do, instituído pela Portaria Inmetro n.º 092, de 25 de

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing Plano de Marketing Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing 1 Plano de Marketing É o resultado de um processo de planejamento. Define o quevai ser vendido, por quanto,

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO. Modalidade Associada

PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO. Modalidade Associada Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO Modalidade Associada Incubadora Multissetorial de Empresas de Base Tecnológica e Inovação da PUCRS RAIAR

Leia mais

I CICLO ITINERANTE DE FORMAÇÃO PARA O TERCEIRO SETOR

I CICLO ITINERANTE DE FORMAÇÃO PARA O TERCEIRO SETOR I CICLO ITINERANTE DE FORMAÇÃO PARA O TERCEIRO SETOR ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS: modelos, condições e experiências Jéferson Weber dos Santos Porto Alegre, 16 de agosto de 2012 1 O Projeto

Leia mais

Prêmio Inovação UP 2012 Manual de Preenchimento do Formulário

Prêmio Inovação UP 2012 Manual de Preenchimento do Formulário ORIENTAÇÕES GERAIS Considerando que projeto deverá ser executado de agosto de 2012 a janeiro de 2013, avaliar a viabilidade de execução e finalização no prazo. Para preencher o formulário, observar as

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

Formulário de Apresentação de Proposta - TECNOVA PB

Formulário de Apresentação de Proposta - TECNOVA PB Formulário de Apresentação de Proposta - TECNOVA PB Secretaria de Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia - SERHMACT Fundação de Apoio à Pesquisa - FAPESQ Setembro/Outubro de 2013 TECNOVA

Leia mais

Preparatório para o Exame de PMP Autora: Rita Mulcahy Edição: 8ª, em português (alinhado ao Guia PMBoK 2013 5ª Edição)

Preparatório para o Exame de PMP Autora: Rita Mulcahy Edição: 8ª, em português (alinhado ao Guia PMBoK 2013 5ª Edição) Preparatório para Certificação PMP Objetivo Este treinamento tem como finalidade preparar o profissional que atua como gerente de projetos, para que possa realizar com segurança o exame de Certificação

Leia mais

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Programa de Inovação Tecnologica FIESP CIESP - SENAI Sede Fiesp 2013 Chave para a competitividade das empresas e o desenvolvimento do país Determinante para o aumento

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

INCUBADORA RINETEC. Regulamento da Chamada para ingresso de idéias inovadoras na incubadora RINETEC. Edital 001 2014

INCUBADORA RINETEC. Regulamento da Chamada para ingresso de idéias inovadoras na incubadora RINETEC. Edital 001 2014 INCUBADORA RINETEC Regulamento da Chamada para ingresso de idéias inovadoras na incubadora RINETEC Edital 001 2014 1. APRESENTAÇÃO 1.1 Este edital estabelece formas, condições e critérios para que a Associação

Leia mais

Respostas às perguntas frequentes: Chamada Pública MCT/FINEP/AT Inova Empresa PNI/Parques Tecnológicos 02/2013

Respostas às perguntas frequentes: Chamada Pública MCT/FINEP/AT Inova Empresa PNI/Parques Tecnológicos 02/2013 Respostas às perguntas frequentes: Chamada Pública MCT/FINEP/AT Inova Empresa PNI/Parques Tecnológicos 02/2013 Parte 1: Objetivos, instrumentos de apoio e quem pode participar Geral 1.1 Qual o objetivo

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital.

Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital. Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital. Esse terá suas etapas e prazos muito bem definidos, garantindo um processo

Leia mais

SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI

SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI EDITAL DE SELEÇÃO Nº 001/2011 PERFIL: Consultoria Técnica para o Programa de Apoio

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA No XXX Contrato por Produto - Nacional. Elaboração de Plano de Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação.

TERMO DE REFERÊNCIA No XXX Contrato por Produto - Nacional. Elaboração de Plano de Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação. TERMO DE REFERÊNCIA No XXX Contrato por Produto - Nacional 1. Função no Projeto: Elaboração de Plano de Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação. 2. Nosso Número BRA/12/010 3. Antecedentes A missão

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA AGÊNCIA BRASILEIRA DE COOPERAÇÃO - ABC INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA - IICA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS Branding Corporativo O que é Branding. O que é uma marca. História da Marcas. Naming. Arquitetura de Marcas. Tipos de Marcas. Brand Equity. Gestão de Marcas/Branding.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Fundamentos

Gerenciamento de Projetos Fundamentos Gerenciamento de Fundamentos MBA EM GESTÃO DE PROJETOS - EMENTAS Definição de Projeto. Contexto e Evolução do Gerenciamento de. Areas de conhecimento e os processos de gerenciamento do PMI - PMBoK. Ciclo

Leia mais

Programa STIC AmSud/CAPES

Programa STIC AmSud/CAPES Programa STIC AmSud/CAPES PROGRAMA DE COOPERAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO FRANÇA - AMÉRICA DO SUL Edital CGCI n. 002/2008 1. Do programa 1.1 O Programa é uma iniciativa da

Leia mais

CHAMADA PARA PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO

CHAMADA PARA PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO CHAMADA PARA PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO RAIAR Incubadora Multissetorial de Empresas de Base Tecnológica e Inovação da PUCRS TECNOPUC Parque Científico e Tecnológico da PUCRS Porto Alegre,

Leia mais

EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS. Apoio:

EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS. Apoio: EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS Apoio: Recife, 2015 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. OBJETIVOS... 3 3. PUBLICO ALVO... 3 4. ATORES... 3 5. ESPAÇO FÍSICO... 4 6. SERVIÇOS OFERECIDOS...

Leia mais

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ 2009 Índice Introdução...3 O que é Base Tecnológica?...3 O que é o Programa de Incubação?...3 Para quem é o Programa de Incubação?...4 Para que serve o

Leia mais

CICLO DE VIDA E ORGANIZAÇÃO DO PROJETO

CICLO DE VIDA E ORGANIZAÇÃO DO PROJETO CICLO DE VIDA E ORGANIZAÇÃO DO PROJETO PROJETO CONCEITO DESENVOLVIMENTO PRODUTO + = Todo projeto inicia-se com a necessária clareza sobre seu escopo e os documentos: o termo de abertura a declaração do

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE

GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE O PMI e a Certificação PMP Visão Geral sobre o Modelo PMI APRESENTAÇÃO DO PMI O PMI - Project Management Institute é uma instituição sem fins lucrativos,

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014

SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014 Instituto Marca de Desenvolvimento Socioambiental - IMADESA SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014 >> Leia com atenção o Edital antes de preencher o formulário para apresentação de projetos. I.

Leia mais

Inova Pequena Empresa RS

Inova Pequena Empresa RS Inova Pequena Empresa RS 1 Bloco: : Conceituando Inovação; 2 Bloco: : Programa Inova Pequena Empresa RS / Chamada Pública P Nº N 01/2009; 3 Bloco: : Estruturação do projeto no Sistema de Gestão de Projetos

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO EDITAL DE SELEÇÃO - 01/2012

PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO EDITAL DE SELEÇÃO - 01/2012 PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO EDITAL DE SELEÇÃO - 01/2012 Seleção para o Programa de Aceleração de Startups da Incubadora da Fumsoft A FUMSOFT torna público que se encontra aberto

Leia mais

ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Instrutora: Aneliese Nascimento

ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Instrutora: Aneliese Nascimento Instrutora: Aneliese Nascimento O QUE É UM PROJETO? 4 Instrumento de comunicação. 4 Instrumento de intervenção em um ambiente ou situação para mudanças. 4 Instrumento para fazer algo inovador. O QUE DEVE

Leia mais

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014 INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014 INTRODUÇÃO O Instituto Rio promove pelo décimo ano consecutivo sua Seleção Anual de Projetos, inaugurada em 2003 como elemento fundamental

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII A Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII torna público o processo de seleção para credenciamento de Unidades EMBRAPII (UE)

Leia mais

PRÊMIO FINEP DE INOVAÇÃO

PRÊMIO FINEP DE INOVAÇÃO PRÊMIO FINEP DE INOVAÇÃO Objetivo: O Prêmio FINEP de Inovação foi criado para reconhecer e divulgar esforços inovadores realizados por empresas, Instituições Científicas e Tecnológicas - ICTs e inventores

Leia mais

Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA

Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA Entidade: Centro de Emprego de Loulé Tema: Apoios à de Empresas e Criação do Próprio Emprego IEFP,I.P. 1. O Plano de Negócios 2. Apoios à Criação do Próprio Emprego ou

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO Nº 10.15 A FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL (FPTI-BR) torna público que serão recebidas as inscrições para o Processo Seletivo nº 10.15 sob contratação em regime

Leia mais

EDITAL SAL/MJ Nº 10, DE 03 DE JULHO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Contrato de Pessoa Física Modalidade Produto Nacional

EDITAL SAL/MJ Nº 10, DE 03 DE JULHO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Contrato de Pessoa Física Modalidade Produto Nacional MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Secretaria de Assuntos Legislativos Esplanada dos Ministérios, Ed. Sede, bloco T, 4º andar, sala 434 (61) 2025 3376 / 3114 E-mail: sal@mj.gov.br EDITAL SAL/MJ Nº 10, DE 03 DE JULHO

Leia mais

A experiência na Implantação do Escritório de Projetos do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso.

A experiência na Implantação do Escritório de Projetos do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso. A experiência na Implantação do Escritório de Projetos do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso. Vivian D. de Arruda e S. Pires Coordenadora de Planejamento do TJ/MT 23 de outubro de 2012 ESTRATÉGIAS

Leia mais

Relação entre as Fundações de Apoio e a FINEP (execução e prestação de contas) 2013

Relação entre as Fundações de Apoio e a FINEP (execução e prestação de contas) 2013 Relação entre as Fundações de Apoio e a FINEP (execução e prestação de contas) 2013 Conceitos FINEP - Agência Brasileira da Inovação é uma empresa pública vinculada ao MCTI, que atua como Secretaria Executiva

Leia mais

Gestão de Projetos. Treinamento dos APGE s. Weslei Gomes de Sousa, PMP Coordenador de Gestão de Projetos AMGE/SG/MPF Escritório de Projetos do MPF

Gestão de Projetos. Treinamento dos APGE s. Weslei Gomes de Sousa, PMP Coordenador de Gestão de Projetos AMGE/SG/MPF Escritório de Projetos do MPF 2014 Gestão de Projetos Treinamento dos APGE s Procuradoria Geral da República PGR Weslei Gomes de Sousa, PMP Coordenador de Gestão de Projetos AMGE/SG/MPF Escritório de Projetos do MPF Assessoria de Modernização

Leia mais

INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE

INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE Anexo I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO Modalidade Tipo 1 Aplicação do modelo CERNE 1 Brasília, 2011 Código da Proposta: (Uso do Sebrae): 1. DADOS

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

O que é um projeto? Características de um projeto. O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps)

O que é um projeto? Características de um projeto. O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps) O que é um projeto? Projeto é um empreendimento não repetitivo, caracterizado por uma sequência clara e lógica de eventos, com início, meio e fim, que se destina a atingir um objetivo claro e definido,

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DE PROJETOS: Guia de referência do sistema de gestão de projetos do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região

MANUAL DE GESTÃO DE PROJETOS: Guia de referência do sistema de gestão de projetos do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região MANUAL DE GESTÃO DE PROJETOS: Guia de referência do sistema de gestão de projetos do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região Belém PA 2013 MANUAL DE GESTÃO DE PROJETOS: Guia de referência do sistema

Leia mais

O que acontece antes do projeto começar?

O que acontece antes do projeto começar? O que acontece antes do projeto começar? Selecionar o projeto com base no alinhamento estratégico e retorno para o negócio Identificar necessidades do negócio e oportunidades que serão atendidas pelo projeto

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável ANEXO III ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável ANEXO III ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ANEXO III ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS O QUE É UM PROJETO? É um documento que organiza idéias para se realizar um empreendimento, explicitando o motivo de realizá-lo, as etapas de trabalho, as

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP

EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP REALIZAÇÃO Fone (19)3521-5012 E-mail INCAMP@unicamp.br - Site: http://www.incamp.unicamp.br 1.

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO FLUXO CONTÍNUO

EDITAL DE SELEÇÃO FLUXO CONTÍNUO EDITAL DE SELEÇÃO FLUXO CONTÍNUO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP REALIZAÇÃO Fone (19)3521-5012 E-mail INCAMP@unicamp.br - Site: http://www.incamp.unicamp.br

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

Como resultado da preparação desse I Workshop foram formalizadas orientações básicas para formatação de um projeto cultural que seguem abaixo.

Como resultado da preparação desse I Workshop foram formalizadas orientações básicas para formatação de um projeto cultural que seguem abaixo. ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO CULTURAIS A Fundação Cultural do Estado da Bahia tem como missão fomentar o desenvolvimento das Artes Visuais, Dança, Música, Teatro, Circo, Audiovisual, Culturas

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais) Fone:

Leia mais

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2016 - UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA ZONA OESTE

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2016 - UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA ZONA OESTE INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2016 - UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA ZONA OESTE INTRODUÇÃO O Instituto Rio promove pelo décimo terceiro ano consecutivo sua Seleção Anual

Leia mais

Edital para Exposição de Oportunidades de Negócios na 5ª Edição da SEMANA SEBRAE DE TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 2015 I DA CONVOCAÇÃO II DO EVENTO

Edital para Exposição de Oportunidades de Negócios na 5ª Edição da SEMANA SEBRAE DE TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 2015 I DA CONVOCAÇÃO II DO EVENTO I DA CONVOCAÇÃO O SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ, entidade associativa de direito privado, sem fins lucrativos, comunica e convida empresas do setor

Leia mais

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB TERMO ADITIVO AO EDITAL nº 02/2013 PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS ALTERAÇÃO DE DATAS E FORMA DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Apoio: Brasília, 28 de agosto de 2013.

Leia mais

MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA

MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA CMDCA - CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE EDITAL Nº 001/ 2011 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Indaial, torna

Leia mais

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br)

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br) COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) DESCRIÇÃO GERAL: O Coordenador Sênior do Uniethos é responsável pelo desenvolvimento de novos projetos, análise de empresas, elaboração, coordenação, gestão e execução

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

EDITAL nº 057/2011 INGRESSO NO MICRO DISTRITO DE BASE TECNOLÓGICA DE LAGES - INCUBADORA MIDILAGES

EDITAL nº 057/2011 INGRESSO NO MICRO DISTRITO DE BASE TECNOLÓGICA DE LAGES - INCUBADORA MIDILAGES EDITAL nº 057/2011 INGRESSO NO MICRO DISTRITO DE BASE TECNOLÓGICA DE LAGES - INCUBADORA MIDILAGES A Fundação das Escolas Unidas do Planalto Catarinense - UNIPLAC, por meio do seu Presidente o Sr. Humberto

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO INTEGRADO DE DESIGN E ENGENHARIA DE PRODUTO - LIDEP

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO INTEGRADO DE DESIGN E ENGENHARIA DE PRODUTO - LIDEP REGULAMENTO DO LABORATÓRIO INTEGRADO DE DESIGN E ENGENHARIA DE PRODUTO - LIDEP A Coordenadora da Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros FACIT, no uso de suas atribuições regimentais, considerando

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 Atualizado em 10/11/2014 Esta nota tem o objetivo de esclarecer as instituições que pretendam apresentar propostas de projetos ao Edital 05/2014. 1. No que se refere

Leia mais

2. Gerenciamento de projetos

2. Gerenciamento de projetos 2. Gerenciamento de projetos Este capítulo contém conceitos e definições gerais sobre gerenciamento de projetos, assim como as principais características e funções relevantes reconhecidas como úteis em

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA MCT/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação 01/2009 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

SELEÇÃO PÚBLICA MCT/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação 01/2009 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES SELEÇÃO PÚBLICA MCT/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação 01/2009 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES É obrigatório oferecer contrapartida? Em caso afirmativo, quanto devo oferecer de contrapartida? Sim. O

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. A Fundação Universidade do Tocantins UNITINS torna público

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ LUÍS MÁRIO LUCHETTA DIRETOR PRESIDENTE GESTÃO 2005/2008 HISTÓRICO

Leia mais

Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica

Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica Christimara Garcia CEO Inventta+bgi São Paulo, 29 de abril de 2015 CONTEXTO BRASILEIRO APOIO DIRETO Captação de Recursos Evolução dos desembolsos

Leia mais

Conceituar projetos e a gerência de projetos. Conhecer a importância e os benefícios do gerenciamento de projetos Conhecer o PMI, o PMBOK, os grupos

Conceituar projetos e a gerência de projetos. Conhecer a importância e os benefícios do gerenciamento de projetos Conhecer o PMI, o PMBOK, os grupos Gestão de Projetos Empresariais Objetivos: Conceituar projetos e a gerência de projetos. Conhecer a importância e os benefícios do gerenciamento de projetos Conhecer o PMI, o PMBOK, os grupos de processos

Leia mais

AYTY-INCUBADORA DE EMPRESAS DO IFAM EDITAL Nº 003/2014 INCUBADORA DE EMPRESAS

AYTY-INCUBADORA DE EMPRESAS DO IFAM EDITAL Nº 003/2014 INCUBADORA DE EMPRESAS AYTY-INCUBADORA DE EMPRESAS DO IFAM EDITAL Nº 003/2014 INCUBADORA DE EMPRESAS Parceria Instituição Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas IFAM, Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa, Extensão

Leia mais

SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação

SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação Março 2009 I DENOMINAÇÃO E FINALIDADE Art. 1º - Art. 2º - Denominação. SENAI/SESI Inovação 2009. É uma ação de abrangência nacional voltada para os Departamentos

Leia mais

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica Edital 1/2014 Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica A (PoloSul.org) torna pública a presente chamada e convida os interessados para apresentar propostas de incubação

Leia mais

CT-ENERG/Empresas: FINEP 02/2002 CARTA CONVITE ÀS EMPRESAS DA CADEIA PRODUTIVA VINCULADA AO SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA

CT-ENERG/Empresas: FINEP 02/2002 CARTA CONVITE ÀS EMPRESAS DA CADEIA PRODUTIVA VINCULADA AO SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA CT-ENERG/Empresas: FINEP 02/2002 CARTA CONVITE ÀS EMPRESAS DA CADEIA PRODUTIVA VINCULADA AO SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA O MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA - MCT, em cumprimento à recomendação do Comitê

Leia mais

R E G U L A M E N T O

R E G U L A M E N T O Premiação para associações comunitárias, empreendedores sociais, institutos de pesquisa, micro e pequenas empresas, ONGs e universidades sobre Iniciativas Inovadoras em Sustentabilidade R E G U L A M E

Leia mais

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis Vamos nos conhecer e definir as diretrizes de nosso curso??? www.eadistancia.com.br

Leia mais

Programa de Incubação de Empresas de Inovação Tecnológica/UNIFRA. Prof.º Lissandro Dorneles Dalla Nora Coordenador Incubadora UNIFRA

Programa de Incubação de Empresas de Inovação Tecnológica/UNIFRA. Prof.º Lissandro Dorneles Dalla Nora Coordenador Incubadora UNIFRA Programa de Incubação de Empresas de Inovação Tecnológica/UNIFRA Prof.º Lissandro Dorneles Dalla Nora Coordenador Incubadora UNIFRA Roteiro Incubadora Histórico / UNIFRA Programa de Incubação UNIFRA Organograma

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-10

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-10 SUMÁRIO: Apresentação da ACEP 2 Missão da Empresa 3 Escopo e Justificativas de Exclusão 4 Comprometimento da Direção 5 Política da Qualidade 7 Objetivos de Qualidade 7 Fluxo de Processos 8 Organograma

Leia mais