Exportação e importação

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Exportação e importação"

Transcrição

1 17 Exportação e importação Este capítulo, com 12 tabelas, possui informações sobre uma série histórica da Balança Comercial de Mato Grosso no período de 1995 a Para o ano de 2004 são apresentadas informações das exportações e importações do Estado de Mato Grosso, por país de origem e destino, por blocos econômicos e principais produtos. Fonte de informação: MDIC-SECEX.

2

3 17.1. SÉRIE HISTÓRICA DA BALANÇA COMERCIAL, US$ FOB, EM MT/ Ano Exportação Importação Saldo Valor A Var % ( * ) Valor B Var % ( * ) (A) - (B) , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , Obs.: ( * ) Var % => Critério de cálculo: Anual = Sobre o ano anterior na mesma proporção mensal; Mensal = Sobre o mês anterior. IMPORTAÇÃO - Base ALICE. Dez/05 Dados definitivos até Dez/96. Dados preliminares para os meses seguintes. EXPORTAÇÃO - Base ALICE. Dez/ SÉRIE MENSAL DA BALANÇA COMERCIAL, US$ FOB, MT/2005 Mês Exportação Importação Saldo Valor (A) Var % ( * ) Valor (B) Var % ( * ) (A) - (B) Total , , Janeiro Fevereiro , , Março , , Abril , , Maio , , Junho , , Julho , , Agosto , , Setembro , , Outubro , , Novembro , , Dezembro , Obs.: ( * ) Var % => Critério de cálculo: Anual = Sobre o ano anterior na mesma proporção mensal; Mensal = Sobre o mês anterior. IMPORTAÇÃO - Base ALICE. Dez/05. Dados definitivos até Dez/96. Dados preliminares para os meses seguintes. EXPORTAÇÃO - Base ALICE. Dez/ SÉRIE HISTÓRICA DAS EXPORTAÇÕES, TOTAIS POR FATOR AGREGADO, US$ FOB, EM MT/ Ano Básicos Industrializados (A+B) Semimanufaturados (A) Manufaturados (B) Total CAPÍTULO 17 EXPORTAÇÃO E IMPORTAÇÃO 551

4 17.4. EXPORTAÇÕES MENSAIS, TOTAIS POR FATOR AGREGADO, US$ FOB, MT/2005 Mês Básicos Industrializados (A+B) Semimanufaturados (A) Manufaturados (B) Total Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Total SÉRIE HISTÓRICA DAS IMPORTAÇÕES, TOTAIS POR FATOR AGREGADO, US$ FOB, EM MT/ Ano Básicos Industrializados (A+B) Semimanufaturados (A) Manufaturados (B) Total IMPORTAÇÕES MENSAIS, TOTAIS POR FATOR AGREGADO, US$ FOB, MT/2005 Ano Básicos Industrializados (A+B) Semimanufaturados (A) Manufaturados (B) Total Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Total 552 Anuário Estatístico de Mato Grosso 2006

5 17.7. PRINCIPAIS PRODUTOS EXPORTADOS, VALOR US$ FOB, KG LÍQUIDO, MT/2005 Ord. Descrição US$ F.O.B kg Líquido Total da Área Total dos Principais Produtos Exportados OUTROS GRÃOS DE SOJA, MESMO TRITURADOS BAGACOS E OUTS. RESÍDUOS SÓLIDOS, DA EXTR. DO ÓL ÓLEO DE SOJA, EM BRUTO, MESMO DEGOMADO ALGODÃO SIMPLESMENTE DEBULHADO, NÃO CARDADO NE CARNES DESOSSADAS DE BOVINO,CONGELADAS OUTRAS MADEIRAS SERRADAS/CORTADAS EM FOLHAS, E OUTROS TIPOS DE ALGODÃO NÃO CARDADO NEM PENTE ÓLEO DE SOJA, REFINADO, EM RECIPIENTES COM CAPA MILHO EM GRÃO, EXCETO PARA SEMEADURA CARNES DESOSSADAS DE BOVINO, FRESCAS OU REFRIG CARNES DE GALOS/GALINHAS, N/CORTADAS EM PEDAÇO PREPARACÕES ALIMENTÍCIAS E CONSERVAS, DE BOVIN MADEIRA DE IPE, SERRADA/CORTADA EM FOLHAS, ETC MADEIRA COMPENSADA C/FLS<=6MM, FACE DE MADEIRA PEDAÇOS E MIUDEZAS, COMEST. DE GALOS/GALINHAS, C OUTS. COUROS BOVINOS, INCL. BÚFALOS, N/DIV. UMID. P AÇÚCAR DE CANA, EM BRUTO MADEIRA DE NÃO CONIFERAS, PERFILADA OUTS. AÇÚCARES DE CANA, BETERRABA, SACAROSE QUIM OUTS. COUROS BOVINOS, INCL. BÚFALOS, DIVID. UMID. P PREPARAÇÕES ALIMENTÍCIAS E CONSERVAS, DE GALOS OUTRAS CARNES DE SUÍNO, CONGELADAS FOLHAS P/FOLHEAD. ETC. DE OUTS. MADEIRAS LECITINAS E OUTROS FOSFOAMINOLIPIDIOS BEXIGAS E ESTÔMAGOS, DE ANIMAIS, EXC. PEIXES, FRE OUTS. MADEIRAS COMPENSADAS, COM FOLHAS DE ESPES DIAMANTES INDÚSTRIAIS, EM BRUTO OU SERRADOS, CL OUTRAS OBRAS DE MARCENARIA OU CARPINTARIA, P/C OUTRAS MADEIRAS TROPICAIS, SERRADAS/CORT. FLS. E OUTRAS MIUDEZAS COMESTÍVEIS DE BOVINO, CONGELA ALGODÃO CARDADO OU PENTEADO MADEIRA DE CEDRO, SERRADA/CORTADA EM FOLHAS, ET OUTRAS MADEIRAS COMPENSADAS, FOLHEADAS OU ESTR ARROZ QUEBRADO (TRINCA DE ARROZ) OUTRAS SEMENTES DE ALGODÃO, MESMO TRITURADAS SEMEAS, FARELOS E OUTROS RESÍDUOS, DE LEGUMINOS LÍNGUAS DE BOVINO, CONGELADAS DEMAIS PRODUTOS Fonte: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exerior. SECEX. DECEX / GEREST. CAPÍTULO 17 EXPORTAÇÃO E IMPORTAÇÃO 553

6 17.8. PRINCIPAIS PRODUTOS IMPORTADOS, VALOR US$ FOB, KG LÍQUIDO, MT/2005 Ord. Descrição US$ F.O.B kg Líquido Total da Área Total dos Principais Produtos Importados OUTROS CLORETOS DE POTÁSSIO DIIDROGÊNO-ORTOFOSFATO DE AMÔNIO, INCL. MIST. HI SUPERFOSFATO, TEOR DE PENTÓXIDO DE FÓSFORO (P GÁS NATURAL NO ESTADO GASOSO SULFATO DE AMÔNIO URÉIA COM TEOR DE NITROGÊNIO>45% EM PESO OUTRAS MÁQUINAS E APARELHOS P/MOLDAR BORRACHA CARTUCHOS DE TINTA, P/ IMPRESSORAS OUTS. ADUBOS/FERTILIZ. MINER. QUÍM. C/ NITROGÊNIO ZINCO N/ LIG. CONT. ZINCO>=99.99%, ELETROLITICO, E ADUBOS OU FERTILIZANTES C/ NITRATO E FOSFATO AVIÕES A TURBOJATO, ETC. 2000KG<PESO<=7000KG, VA SUPERFOSFATO, TEOR DE PENTÓXIDO DE FÓSFORO (P FOSFATOS DE CÁLCIO, NATURAIS, NÃO MOÍDOS LOCOMOTIVAS DIESEL-ELÉTRICAS PARTES DE TURBORREATORES OU DE TURBOPROPULSOR OUTS. SUPORTES P/ GRAVACAO DE SOM/SEMELHS. N/ GRA SUPERFOSFATO, TEOR DE PENTÓXIDO DE FÓSFORO, 22% CLORETO DE POTÁSSIO, TEOR DE ÓXIDO DE POTÁSSIO MÁQS. DE MOLDAR TERMOPL. P/ INJ<=5KG, HORIZ. CMD. N TEREFTALATO DE POLIETILENO EM FORMA PRIMÁRIA GARRAFÕES, GARRAFAS, FRASCOS, ARTIGOS SEMELHS. DE OUTS. MÁQS. E APARS. P/ TRAB. BORRACHA/PLAST. FABR OUTS. MÁQUINAS E APARS. P/ EMPACOTAR/EMBALAR MER MISTURAS E PASTAS, P/ PREPAR. PRODS. PADARIA, PAST ÁCIDO SULFÚRICO MÁQUINAS E APARS. P/ ENCHER/FECHAR/ARROLHAR, ETC PARTES DE OUTS. MÁQS. E APARS. DE ELEVAÇÃO DE CA JOGOS DE VÍDEO P/ UTIL. EM APARS. RECEPTORES DE AVIÕES A HÉLICE, ETC. 2000KG<PESO<=15000KG, VAZI AZEITE DE OLIVA, REFINADO OUTROS APARELHOS ELEVADORES/TRANSPORTADORES, P TECIDO DE FILAM. POLIESTER TEXTUR>=85%, TINTOS, PARTES DE OUTROS MOTORES/GERADORES/GRUPOS ELE FOSFATOS ALUMINOCÁLCICOS, NATURS. CRE-FOSFATADO MÁQUINAS PARA FIAÇÃO DE MATERIAS TÊXTEIS MÁQS. E APARS. P/ ENCHER/FECHAR LATAS, CAPSULAR V DEMAIS PRODUTOS Fonte: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exerior. SECEX. DECEX / GEREST. 554 Anuário Estatístico de Mato Grosso 2006

7 17.9. IMPORTAÇÕES POR BLOCOS ECONÔMICOS DE ORIGEM, MT/2005 Blocos de Origem US$ FOB Part. % Total ,00 Europa Oriental ,64 Estados Unidos (Inclusive Porto Rico) ,99 Canadá ,59 União Européia - UE ,47 Oriente Médio ,94 Demais Blocos , EXPORTAÇÕES POR BLOCOS ECONÔMICOS DE DESTINO, MT/2005 Blocos de Destino US$ FOB Part. % Total ,00 União Européia - UE ,65 Ásia (exclusive Oriente Médio) ,69 Oriente Médio ,72 África (exclusive Oriente Médio) ,72 Europa Oriental ,52 Demais Blocos , IMPORTAÇÕES POR PRINCIPAIS PAÍSES DE ORIGEM, MT/2005 Ord. Países de Origem US$ FOB Part. % Total da Área ,00 Total dos Principais Países ,36 1 Estados Unidos ,99 2 Canadá ,59 3 Rússia, Federação da ,69 4 Israel ,92 5 Belarus ,65 6 Tunísia ,94 7 Bolívia ,47 8 Itália ,13 9 Alemanha ,38 10 Argentina ,34 11 Marrocos ,01 12 Bulgária ,87 13 Polônia ,78 14 Ucrânia ,44 15 Espanha ,30 16 China ,82 17 Egito ,70 18 Coréia, República da (Sul) ,65 19 Países Baixos (Holanda) ,58 20 Grécia ,46 continua... CAPÍTULO 17 EXPORTAÇÃO E IMPORTAÇÃO 555

8 IMPORTAÇÕES POR PRINCIPAIS PAÍSES DE ORIGEM, MT/2005 Ord. Países de Origem US$ FOB Part. % 21 Taiwan (Formosa) ,45 22 Uruguai ,44 23 Peru ,39 24 Venezuela ,39 25 Franca ,31 26 Lituânia ,22 27 Paraguai ,14 28 Argélia ,13 29 Finlândia ,09 30 Reino Unido ,09 31 Demais Países , EXPORTAÇÕES POR PRINCIPAIS PAÍSES DE DESTINO, MT/2005 Ord. Países de Destino US$ FOB Part. % Total da Área ,00 Total dos Principais Países ,64 1 China ,44 2 Países Baixos (Holanda) ,17 3 Itália ,00 4 Irã, República Islâmica do ,67 5 Tailândia ,51 6 Espanha ,75 7 Alemanha ,62 8 Franca ,43 9 Taiwan (Formosa) ,11 10 Japão ,92 11 Coréia, República da (Sul) ,88 12 Reino Unido ,37 13 Noruega ,09 14 Rússia, Federação da ,83 15 Indonésia ,65 16 Arábia Saudita ,60 17 Irlanda ,54 18 Paquistão ,46 19 Bélgica ,45 20 Estados Unidos ,33 21 Índia ,31 22 Marrocos ,24 23 Portugal ,02 24 Hong Kong ,93 25 Dinamarca ,78 26 Venezuela ,75 27 Israel ,72 28 Turquia ,71 29 Egito ,69 30 Croácia ,69 31 Demais Países , Anuário Estatístico de Mato Grosso 2006

- Corr. de comércio: US$ 38,9 bi, 2º maior valor para meses de abril, (1º abr-13: US$ 42,3 bi);

- Corr. de comércio: US$ 38,9 bi, 2º maior valor para meses de abril, (1º abr-13: US$ 42,3 bi); Abril / 2014 Resultados de Abril de 2014 - Exportação: US$ 19,7 bi em valor e média de US$ 986,2 milhões, 5,2% acima da média de abr-13 (US$ 937,8 milhões); 2ª maior média de exportação para abril (1º

Leia mais

Países Íbero-Americanos Comércio Exterior

Países Íbero-Americanos Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Países Íbero-Americanos Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice.

Leia mais

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China China Brazil Santa Catarina Santa Catarina Dados Gerais SANTA CATARINA Área: 95,442 Km² População: 6,38 Milhões (2012) Densidade: 67 habitantes/km²

Leia mais

EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE ALGODÃO RELATÓRIO ABRIL 2015

EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE ALGODÃO RELATÓRIO ABRIL 2015 EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE ALGODÃO RELATÓRIO ABRIL 2015 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA DO ALGODÃO Abril/15 Abril/14 VARIAÇÃO RELATIVA ALGODÃO VALOR QUANT. VALOR QUANT. US$ Mil t US$ Mil t VALOR

Leia mais

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC BALANÇA COMERCIAL DE SC BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - DEZEMBRO/2015 As exportações catarinenses cresceram 1,10 no mês de dezembro de 2015 em relação

Leia mais

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES Indice: - Dados Gerais Básicos e Indicadores Sócio-Econômicos - Balanço de Pagamentos - Comércio Exterior - Composição do Comércio Exterior - Direção do Comércio

Leia mais

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR EXPORTAÇÕES DAS COOPERATIVAS NO AGRONEGÓCIO EM 1. RESULTADO

Leia mais

CHILE Comércio Exterior

CHILE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CHILE Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos. Principais

Leia mais

A INFRAESTRUTURA E OS PONTOS DE ESCOAMENTO DAS EXPORTAÇÕES GOIANAS

A INFRAESTRUTURA E OS PONTOS DE ESCOAMENTO DAS EXPORTAÇÕES GOIANAS A INFRAESTRUTURA E OS PONTOS DE ESCOAMENTO DAS EXPORTAÇÕES GOIANAS ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE GESTÃO E PLANEJAMENTO SUPERINTENDÊNCIA DE ESTATÍSTICAS, PESQUISA E INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS A INFRAESTRUTURA

Leia mais

Associação Latino-Americana de Integração Comércio Exterior

Associação Latino-Americana de Integração Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Associação Latino-Americana de Integração Comércio Exterior Outubro

Leia mais

Intercâmbio Intercâmbio Comercial do Comercial Agronegócio

Intercâmbio Intercâmbio Comercial do Comercial Agronegócio Intercâmbio Intercâmbio Comercial do Comercial Agronegócio do Agronegócio Edição 2010 África do Sul Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Bangladesh Canadá China Cingapura Colômbia Coréia do Sul Egito

Leia mais

GRÉCIA Comércio Exterior

GRÉCIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC GRÉCIA Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores Econômicos

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR DESEMPENHO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO NO PRIMEIRO QUADRIMESTRE DE 2004

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR DESEMPENHO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO NO PRIMEIRO QUADRIMESTRE DE 2004 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR DESEMPENHO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO NO PRIMEIRO QUADRIMESTRE DE 2004 03 DE MAIO DE 2004 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA JANEIRO/ABRIL -

Leia mais

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano Q.10.01 - Resultados Globais, por ano Unidade: 1 000 Euros 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Importações (CIF) 34 490 773 37 505 656 43 257 180 44 093 881 42 466 265 41 753 699 45

Leia mais

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações Carta de Conjuntura nº2 Dezembro de 2015 Setor Externo As cotações do dólar recuaram em relação aos últimos meses, chegando a taxa média em novembro a ficar em R$ 3,77, cerca de 2,77% abaixo da taxa média

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014.

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

São Paulo, 16 de julho de 2013.

São Paulo, 16 de julho de 2013. São Paulo, 16 de julho de 2013. Junho 2013 Balança comercial tem resultado inesperado em junho: o resultado da balança comercial brasileira surpreendeu as expectativas para o mês de junho. O superávit

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Junho/2012

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Junho/2012 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Balança Comercial do Agronegócio Junho/2012 I - Resultados do mês Em junho de 2012 as exportações

Leia mais

FACT-SHEET. Cana-de-Açúcar, Milho e Soja. Programa Agricultura e Meio Ambiente. WWF - Brasil

FACT-SHEET. Cana-de-Açúcar, Milho e Soja. Programa Agricultura e Meio Ambiente. WWF - Brasil FACT-SHEET Cana-de-Açúcar, Milho e Soja Programa Agricultura e Meio Ambiente WWF - Brasília Março 28 WWF- Secretaria Geral Denise Hamú Superintendência de Conservação de Programas Temáticos Carlos Alberto

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Junho de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

Prefixos dos destinos internacionais incluídos nos pacotes MEO

Prefixos dos destinos internacionais incluídos nos pacotes MEO País Tipo Destino ALASCA e Móvel ALEMANHA ANDORRA AUSTRÁLIA ÁUSTRIA BÉLGICA CANADA e Móvel CHILE CHINA e Móvel COREIA DO SUL CROÁCIA DINAMARCA ESLOVÉNIA ESPANHA EUA e Móvel FEDERAÇÃO RUSSA FINLÂNDIA FRANÇA

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior

ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Destino das exportações catarinenses nos anos de 2002, 2008 e 2014.

Destino das exportações catarinenses nos anos de 2002, 2008 e 2014. Destino das exportações catarinenses nos anos de, e. Tabela 1: Destino das exportações catarinenses em. Estados Unidos da América 945.843.959 29,96 Rússia 269.277.610 8,53 Alemanha 197.074.511 6,24 Reino

Leia mais

Comércio Internacional Português

Comércio Internacional Português Comércio Internacional Português Exportações Portuguesas de Bens Janeiro a agosto de 2013 Direção de Informação, outubro de 2013 CIP bens 2013 (janeiro a agosto) - principais resultados Em 2013 (janeiro

Leia mais

TAXA DE CÂMBIO EFETIVA REAL Nota Metodológica

TAXA DE CÂMBIO EFETIVA REAL Nota Metodológica TAXA DE CÂMBIO EFETIVA REAL Nota Metodológica (Atualizada em março de 2015) Foram construídas quarenta e três taxas de câmbio efetivas reais, sendo trinta e seis taxas de exportação e sete taxas de importação.

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Exportações 2014 Importações 2014 Valor % do total Valor % do total Linha de Transmissão

Exportações 2014 Importações 2014 Valor % do total Valor % do total Linha de Transmissão O meio de transporte utilizado para o transporte de mercadorias configura um importante fator a ser considerado na análise do comércio externo, pois responde por uma parte importante do custo do produto.

Leia mais

Brasil - Síntese País

Brasil - Síntese País Informação Geral sobre o Brasil Área (km 2 ): 8 547 400 Vice-Presidente: Michel Temer População (milhões hab.): 202,8 (estimativa 2014) Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Brasília

Leia mais

LIBÉRIA Comércio Exterior

LIBÉRIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC LIBÉRIA Comércio Exterior Setembro de 2015 Tabela 1 Principais

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES / 2007 1- Balança Comercial Mato Grosso continua tendo superávit na Balança Comercial registrando em 2007 um expressivo saldo de US$ 4,38 bilhões valor que representa

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM OS EUA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM OS EUA Exportações 2.105.266 1.787.108 1.340.039 1.012.141 1.333.325-8,2 31,7 Importações 780.797 953.828 1.030.620 864.390 843.343 2,9-2,4 Saldo 1.324.469 833.280 309.419 147.751 489.982 -- -- Coef. Cob. 269,6%

Leia mais

Nova Zelândia - Síntese País

Nova Zelândia - Síntese País Informação Geral sobre a Nova Zelândia Área (km 2 ): 270 534 Primeiro-Ministro: John Key População (milhões hab.): 4,6 () Risco de crédito: (*) Capital: Wellington Risco do país: AA (AAA = risco menor;

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO JULHO DE 2013 (DADOS ATÉ JUNHO DE 2013)

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO JULHO DE 2013 (DADOS ATÉ JUNHO DE 2013) Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO JULHO DE 2013 (DADOS ATÉ JUNHO DE

Leia mais

BELIZE Comércio Exterior

BELIZE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BELIZE Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

1. Balança Comercial do Ceará

1. Balança Comercial do Ceará Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

LIGA ÁRABE Comércio Exterior

LIGA ÁRABE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC LIGA ÁRABE Comércio Exterior Outubro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASILEIRO NO MERCOSUL 1994 A 2003

INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASILEIRO NO MERCOSUL 1994 A 2003 INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASILEIRO NO A Marco Antônio Martins da Costa Melucci Friedhlde Maria Kutner Manolescu -Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas FCSA Universidade do Vale do Paraíba. Av. Shishima

Leia mais

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC Categorias / Products:, INDUSTRIALIZADA / PROCESSED,,, 1 de 16 2000 1999 %(2000x1999) Janeiro / January US$ (000) US$/Ton 25.537 9.793 2.608 15.392 4.375 3.518 66% 124% -26% INDUSTRIALIZADA / PROCESSED

Leia mais

Namíbia - Síntese País

Namíbia - Síntese País Informação Geral sobre a Namíbia Área (km 2 ): 824 269 Primeiro-Ministro: Saara Kuugongelwa-Amadhila População (milhões hab.): 2,2 (estimativa ) Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

Objetivo: Produtos que tiveram maior crescimento no mercado francês entre 2013/2014

Objetivo: Produtos que tiveram maior crescimento no mercado francês entre 2013/2014 Objetivo: Produtos que tiveram maior crescimento no mercado francês entre 2013/2014 PRODUTOS Jan-Jun 2013 Jan-Jun 2014 Crescimento 2013/2014 Outras frutas de casca rija e outras sementes, preparadas ou

Leia mais

Mercados informação global

Mercados informação global Mercados informação global Relações Económicas Portugal - Paraguai Novembro 2010 Índice 1. Relações Económicas Portugal Paraguai 3 1.1 Comércio 3 1.1.1 Importância do Paraguai nos fluxos comerciais para

Leia mais

Análise da Balança Comercial

Análise da Balança Comercial Análise da Balança Comercial Produtos Transformados de Plástico Acumulado e Mensal Editado em: Março/2015 www.abiplast.org.br Notas Explicativas 1. Introdução A ABIPLAST tem divulgado dados estatísticos

Leia mais

Compreender as DIFERENÇAS e SEMELHANÇAS O que nos afasta? O que nos aproxima?

Compreender as DIFERENÇAS e SEMELHANÇAS O que nos afasta? O que nos aproxima? Maio 2014 Apresentar a Indústria de MT Compreender as DIFERENÇAS e SEMELHANÇAS O que nos afasta? O que nos aproxima? Diagnosticar as NECESSIDADES MÚTUAS Do que precisamos? Do que podemos fornecer mutuamente?

Leia mais

Estatísticas básicas de turismo. Brasil

Estatísticas básicas de turismo. Brasil Estatísticas básicas de turismo Brasil Brasília, outubro de 2010 Estatísticas básicas de turismo Índice Páginas I - Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional 1.1 - Chegadas de turistas internacionais

Leia mais

Planos Voipten Ilimitados

Planos Voipten Ilimitados Planos Voipten Ilimitados Todos os Planos Voipten Ilimitados incluem: - Ligações gratuitas a outros telefones Voipten, bem como de outras operadoras VoIP credenciadas. - Encaminhar Chamadas Encaminhe suas

Leia mais

ANÁLISE DO MOVIMENTO FÍSICO DO PORTO DE SANTOS

ANÁLISE DO MOVIMENTO FÍSICO DO PORTO DE SANTOS DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO COMERCIAL SCM / GCE ANÁLISE DO MOVIMENTO FÍSICO DO PORTO DE SANTOS - MAIO DE 2009 Companhia Docas do Estado de São Paulo CODESP Av. Rodrigues Alves, s/ nº - Santos/SP - CEP

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

Agosto/2015 Belo Horizonte - MG

Agosto/2015 Belo Horizonte - MG SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Agosto/2015 Belo Horizonte - MG ÍNDICE 03. Apresentação 04. Dados de Minas Gerais 05. Área, Produção

Leia mais

Mercado internacional da carne bovina: a visão da indústria

Mercado internacional da carne bovina: a visão da indústria VII Seminário ABMR&A da Cadeia Produtiva de Carne Bovina Feicorte 2007 Mercado internacional da carne bovina: a visão da indústria Médica Veterinária Andréa Veríssimo M. Appl. Sc. Farm Management Lincoln

Leia mais

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Outubro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Setembro 2015

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Setembro 2015 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Setembro 2015 As exportações paranaenses, em setembro, apresentaram queda de -8,61% em relação a agosto. O valor exportado atingiu a US$ 1,293 bilhão, ficando,

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES FEVEREIRO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4

Leia mais

Comércio exterior. Dados gerais e do capítulo 30 da NCM relacionados ao comércio exterior do Brasil e do Estado de São Paulo.

Comércio exterior. Dados gerais e do capítulo 30 da NCM relacionados ao comércio exterior do Brasil e do Estado de São Paulo. Comércio exterior Dados gerais e do capítulo 30 da NCM relacionados ao comércio exterior do Brasil e do Estado de São Paulo. Janeiro 2015 Sindusfarma Gerência de Regulação de Mercados Índice Brasil...

Leia mais

ANÁLISE CONJUNTURAL DO COMÉRCIO EXTERIOR

ANÁLISE CONJUNTURAL DO COMÉRCIO EXTERIOR ANÁLISE CONJUNTURAL DO COMÉRCIO EXTERIOR RELAÇÕES COM O EXTERIOR Abril 2015 Nº16 2 Presidente: Darci Piana Superintendente: Eduardo Luiz Gabardo Martins Rua Visconde do Rio Branco, 931 6º andar CEP 80410-001

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Março/2013 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População ocupada 06. PIB Mundial 07. PIB per capita Mundial 08. Exportação Mundial

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL. Comércio Exterior do Tocantins

BALANÇA COMERCIAL. Comércio Exterior do Tocantins BALANÇA COMERCIAL Comércio Exterior do Tocantins 1. BALANÇA COMERCIAL DO TOCANTINS Exportações (US$ milhões FOB) Importações (US$ milhões FOB) Saldo da Balança Comercial 55,4 90,5 74,03 43 25,2 29,4 22

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Portugal. 1 Panorama do País

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Portugal. 1 Panorama do País Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior SECEX Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de

Leia mais

Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais 2015

Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais 2015 Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais 2015 APRESENTAÇÃO Minas Gerais se consolida como um dos mais importantes estados exportadores do Brasil, pela grande produção de commodities e pelos esforços

Leia mais

CROs Club Survey LATAM A chave para o desenvolvimento de pacotes competitivos de Remuneração e Benefícios

CROs Club Survey LATAM A chave para o desenvolvimento de pacotes competitivos de Remuneração e Benefícios CROs Club Survey LATAM A chave para o desenvolvimento de pacotes competitivos de Remuneração e Benefícios Consulting. Outsourcing. Investments. CROs Club Survey LATAM A chave para o desenvolvimento de

Leia mais

REINO UNIDO Comércio Exterior

REINO UNIDO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC REINO UNIDO Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

mensário estatístico-exportação Maio 2012 AÇÚCAR BRUTO

mensário estatístico-exportação Maio 2012 AÇÚCAR BRUTO mensário estatístico-exportação Maio 2012 AÇÚCAR BRUTO CONDIÇÕES Este relatório foi preparado pela Linus Galena Consultoria Econômica exclusivamente para uso de seus clientes e não poderá ser circulado,

Leia mais

CENTRO INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS. Itajaí, 06 de abril de 2011

CENTRO INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS. Itajaí, 06 de abril de 2011 CENTRO INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS Itajaí, 06 de abril de 2011 Apresentação DVD Institucional da FIESC Contextualização de Santa Catarina Centro Internacional de Negócios CIN Sistema de Emissão de Certificados

Leia mais

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Junho 2017

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Junho 2017 >> Exportações de produtos industriais Grupos de Produtos Industriais Junho - US$ Janeiro a Junho - US$ 2016 2017 Var. % 2016 2017 Var. % Celulose e Papel 84.431.684 90.047.004 7% 522.390.072 501.962.469-4%

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SOJA. Setembro 2014 Belo Horizonte MG

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SOJA. Setembro 2014 Belo Horizonte MG SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SOJA Setembro 2014 Belo Horizonte MG ÍNDICE 03. Apresentação 04. Dados de Minas Gerais 05. Área, Produção e Produtividade

Leia mais

O Investimento Direto Estrangeiro (IDE) e o Brasil. Daniela Freddo

O Investimento Direto Estrangeiro (IDE) e o Brasil. Daniela Freddo O Investimento Direto Estrangeiro (IDE) e o Brasil Daniela Freddo 1. O que é o IDE? Investimento de Portfólio X Investimento Direto Investimento de Portfólio: É baseado na percepção do ganho financeiro

Leia mais

FÓRUM ESTADÃO BRASIL COMPETITIVO COMÉRCIO EXTERIOR

FÓRUM ESTADÃO BRASIL COMPETITIVO COMÉRCIO EXTERIOR FÓRUM ESTADÃO BRASIL COMPETITIVO COMÉRCIO EXTERIOR PAINEL 1 COMO AUMENTAR A PARTICIPAÇÃO DO PAÍS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL E A COMPETITIVIDADE DOS PRODUTOS BRASILEIROS JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO São Paulo,

Leia mais

Exportação Brasileira de Tangerinas por País de Destino 2010

Exportação Brasileira de Tangerinas por País de Destino 2010 Exportação Brasileira de Laranjas por País de Destino 2010 ESPANHA 5.293.450 12.795.098 PAISES BAIXOS (HOLANDA) 4.669.412 10.464.800 REINO UNIDO 2.015.486 5.479.520 PORTUGAL 1.723.603 3.763.800 ARABIA

Leia mais

Egito. Balança Comercial Total e Agrícola. Egito 2007 2011 Var. Média Anual (%) Agrícola* 7.068.584 13.895.495 18,4% Part.

Egito. Balança Comercial Total e Agrícola. Egito 2007 2011 Var. Média Anual (%) Agrícola* 7.068.584 13.895.495 18,4% Part. Egito Capital: Cairo População 1 : 82,5 milhões de habitantes PIB (2011) 2 : US$ 235,72 bilhões PIB per capita (2011) 2 : US$ 2.970 PIB por setor 3 : Agricultura: 14,5% Indústria: 37,6% Serviços: 47,6%

Leia mais

Introdução a Agronegócios

Introdução a Agronegócios Introdução a Agronegócios Professor: Me. Claudio Kapp Junior juniorkapp@hotmail.com Professor: Me. Claudio Kapp Junior Email: juniorkapp@hotmail.com Pilares do Agronegócio Sustentabilidade Segurança Alimentar

Leia mais

PROGRAMA BRAZIL MACHINERY SOLUTIONS MERCADO EM FOCO GT GUINDASTES

PROGRAMA BRAZIL MACHINERY SOLUTIONS MERCADO EM FOCO GT GUINDASTES PROGRAMA BRAZIL MACHINERY SOLUTIONS MERCADO EM FOCO GT GUINDASTES Inteligência de Mercado BMS Dezembro de 2012 APRESENTAÇÃO No âmbito das atividades do Programa Setorial Integrado (PSI) Máquinas e Equipamentos

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ARGÉLIA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ARGÉLIA 2006 2007 2008 Var % a 06/10 Exportações 72.858 79.841 181.189 197.445 216.674 38,8 9,7 Importações 896.599 577.541 706.684 274.938 269.391-19,1-2,0 Saldo -823.741-497.700-525.495-77.493-52.717 -- -- Coef.

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Apesar do bom crescimento de Produtos Alimentícios e Máquinas e Equipamentos,

Leia mais

Argélia. Balança Comercial Total e Agrícola. Argélia 2007 2011 Var. Média Anual (%) Agrícola* 5.548.971 10.785.529 18,1% Part.

Argélia. Balança Comercial Total e Agrícola. Argélia 2007 2011 Var. Média Anual (%) Agrícola* 5.548.971 10.785.529 18,1% Part. Argélia Argélia Capital: Argel População 1 : 36,0 milhões de habitantes PIB (2011) 2 : US$ 190,71 bilhões PIB per capita (2011) 2 : US$ 5.304 PIB por setor 3 : Agricultura: 12% Indústria: 56,5% Serviços:

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA Resultados de Janeiro-Agosto/2015 US$ milhões FOB Exportação: -16,7% Importação: -21,3% Corrente: -19,0% Saldo: +US$ 7,092 bilhões Variação % em Valor, Preço e Quantum Janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Março/2015

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Março/2015 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Balança Comercial do Agronegócio Março/2015 I Resultados do mês (comparativo Mar/2015 Mar/2014)

Leia mais

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Abril de 2013 - Em R$ por saca de 60 kg.

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Abril de 2013 - Em R$ por saca de 60 kg. ANÁLISE SOJA MERCADO INTERNO: Nos primeiros dez dias do mês de maio houve valorização nos preços praticados da saca de soja de 6 kg quando comparados aos preços observados em 1 de maio,,38% de aumento

Leia mais

A Política de Comércio Exterior Brasileira

A Política de Comércio Exterior Brasileira A Política de Comércio Exterior Brasileira Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Porto Velho, Setembro de 2011. Roteiro da Apresentação 1 Comércio Exterior Brasileiro 2 Panorama do Comércio

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 2016 SUMÁRIO Pág. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS

Leia mais

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Dezembro 2016

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Dezembro 2016 >> Exportações de produtos industriais Mato Grosso do Sul - Exportação de Produtos Industriais (Receita - US$) Grupos de Produtos Industriais Dezembro Janeiro a Dezembro 2015 2016 Var. % 2015 2016 Var.

Leia mais

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Julho 2016

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Julho 2016 >> Exportações de produtos industriais Mato Grosso do Sul - Exportação de Produtos Industriais (Receita - US$) Grupos de Produtos Industriais Julho Janeiro a Julho 2015 2016 Var. % 2015 2016 Var. % Celulose

Leia mais

BOVINOCULTURA DE CORTE

BOVINOCULTURA DE CORTE ISS 36-9 BOVINOCULTURA DE CORTE Os preços médios da arroba do boi e da vaca, em Mato Grosso do Sul, no mês de fevereiro, foram de R$8,8 e R$,99, respectivamente. Em relação ao mês anterior, houve um avanço

Leia mais

Bahamas Comércio Exterior

Bahamas Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Bahamas Comércio Exterior Novembro de 215 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 1 PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 2 17. TABELA DE VISTOS Apresentamos a seguir uma tabela

Leia mais

Sétimo Estudo Global Anual de Pirataria de Software da BSA

Sétimo Estudo Global Anual de Pirataria de Software da BSA Sétimo Estudo Global Anual de Pirataria de Software da BSA June 2002 Sétimo Estudo Global Anual de Pirataria de Software da BSA No início de 2002, a International Planning and Research Corporation (IPR)

Leia mais

UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Agosto

Leia mais

1.a. Atividades principais produção de laticínios, biscoitos, água mineral engarrafada e recipiente de vidro. São quatro as suas divisões:

1.a. Atividades principais produção de laticínios, biscoitos, água mineral engarrafada e recipiente de vidro. São quatro as suas divisões: Danone 1. Principais Características Matriz: Groupe Danone Localização: Paris, França Ano de fundação: 1966 Internet: www.danonegroup.com Faturamento (2000): US$ 12.717 mi Empregados (2000): 86.657 1.a.

Leia mais

PROPOSTA - CDEN Nº 29/2010

PROPOSTA - CDEN Nº 29/2010 INTERESSADO: Colégio de Entidades Nacionais - CDEN EMENTA: Constitui missão representativa do Sistema Confea/Crea e Mútua para participar do Salão Internacional de Máquinas Agrícolas - SIMA, de 20 a 24

Leia mais

Foco nas Oportunidades do Comércio na América Latina. Fred Giles Diretor, Escritório de Comércio Agricultural USDA / SP

Foco nas Oportunidades do Comércio na América Latina. Fred Giles Diretor, Escritório de Comércio Agricultural USDA / SP Foco nas Oportunidades do Comércio na América Latina Fred Giles Diretor, Escritório de Comércio Agricultural USDA / SP Escritórios da USDA no Brasil Brasília FAS Escritório de Assuntos Agriculturais Ag.

Leia mais

ANÁLISE CONJUNTURAL DO COMÉRCIO EXTERIOR DA FLORICULTURA BRASILEIRA BALANÇO 2009 E PERSPECTIVAS 2010

ANÁLISE CONJUNTURAL DO COMÉRCIO EXTERIOR DA FLORICULTURA BRASILEIRA BALANÇO 2009 E PERSPECTIVAS 2010 ANÁLISE CONJUNTURAL DO COMÉRCIO EXTERIOR DA FLORICULTURA BRASILEIRA BALANÇO 2009 E PERSPECTIVAS 2010 Antonio Hélio Junqueira 1 Marcia da Silva Peetz 2 As exportações brasileiras de flores e plantas ornamentais

Leia mais

VÉÇáâÄtwÉ wx Ät exñøuä vt TÜzxÇà Çt xç ftäätwéü Ut{ t D

VÉÇáâÄtwÉ wx Ät exñøuä vt TÜzxÇà Çt xç ftäätwéü Ut{ t D VÉÇáâÄtwÉ wx Ät exñøuä vt TÜzxÇà Çt xç ftäätwéü Ut{ t D COMERCIO BILATERAL BAHIA X ARGENTINA 1996/2007 PERÍODOS EXPORTACIONES IMPORTACIONES SALDOS CORR. DE COM. 1996 268.480 203.861 64.619 472.341 1997

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2012

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2012 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2012 As exportações em maio apresentaram aumento de +39,13% em relação a abril, continuando a superar a marca de US$ 1 bilhão, agora pela décima-sexta vez

Leia mais

Portugal Leaping forward

Portugal Leaping forward Portugal Leaping forward Dr. Pedro Reis Presidente da AICEP Lisboa, 16 de Março 2012 Enquadramento internacional Fonte: EIU (Fev 2012) Nota: PIB a preços de mercado Variação (%) Enquadramento internacional

Leia mais

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA 17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA PALESTRA FALTA DE COMPETITIVIDADE DO BRASIL FRENTE AO MERCADO EXTERNO JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Porto Alegre, 24 de JUNHO de 2015 2 - TEORIAS No

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

ARGENTINA Comércio Exterior

ARGENTINA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas

Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas Ilan Goldfajn Economista-chefe e Sócio Itaú Unibanco Dezembro, 2015 1 Roteiro sofre de diversos desequilíbrios e problemas de competitividade.

Leia mais

Manhã Técnica. Mercados Florestais

Manhã Técnica. Mercados Florestais Manhã Técnica Mercados Florestais APFC Associação de Produtores Florestais de Coruche 27. 03. 2015 2 Enquadramento Tx Câmbio EURO/USD 3 Tendência de diminuição desde o 2.ª T 2014 que favorece as nossas

Leia mais