ANÁLISE DE OBRAS ARQUITETÔNICAS DA PRAÇA DOS GIRASSÓIS, PALMAS/TO COM ÊNFASE NA RELAÇÃO ENTRE A ARQUITETURA E A GEOMETRIA.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÁLISE DE OBRAS ARQUITETÔNICAS DA PRAÇA DOS GIRASSÓIS, PALMAS/TO COM ÊNFASE NA RELAÇÃO ENTRE A ARQUITETURA E A GEOMETRIA."

Transcrição

1 ANÁLISE DE OBRAS ARQUITETÔNICAS DA PRAÇA DOS GIRASSÓIS, PALMAS/TO COM ÊNFASE NA RELAÇÃO ENTRE A ARQUITETURA E A GEOMETRIA. Érica CARDOSO (1); Kamila Cristina de SOUZA (2); Thaíssa Fernandes Santana MACENA (3); Valéria Sousa FERREIRA (4) Mariana Brito de LIMA (5) (01) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Palmas, (02) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Palmas, (03) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Palmas, (04) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Palmas, (05) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Palmas, RESUMO Este trabalho tem a finalidade apresentar a relação entre a geometria e a Arquitetura, tendo como referência os estudos em elementos básicos relacionados à geometria analítica plana, na matéria de Desenho Geométrico. Para mostrar esta relação foi realizado um estudo dos principais prédios públicos situados na Praça dos Girassóis, na cidade de Palmas, e os traçados geométricos encontrados neles. Observou-se a relação entre os elementos básicos de geometria e o traçado das edificações. Palavras-chave: Arquitetura, geometria. 1. ARQUITETURA E GEOMETRIA Entendemos como arquitetura a arte ou técnica de projetar e edificar o ambiente, sua origem vem do grego: arché significando "primeiro" ou "principal" e tékton significando "construção". Vitruvio, arquiteto romano, define em seu tratado: A arquitetura é uma ciência, originada de muitas outras, e adornada com muitos e variados ensinamentos: pela ajuda dos quais um julgamento é formado daqueles trabalhos que são o resultado das outras artes. (VITRUVIO, 2009) A arquitetura pode ser conceituada pela sua atividade a arte, o oficio do arquiteto e também pelo resultado que esta atividade origina as obras, edificações, cidades. Enquanto atividade a arquitetura envolve várias disciplinas, ciências, artes, tecnologia, matemática e geometria. Sousa, (2006) afirma: A Arquitetura pode ser compreendida como o resultado construído, fruto da manipulação de sólidos geométricos, através da composição de volumes cheios e vazios, saliências e reentrâncias, num jogo de luz e sombra, com cuidados estéticos, preenchendo determinada finalidade e inserido num determinado ambiente urbano. A palavra Geometria também origina do grego: geos terra e metron medida. Esta denominação remonta a necessidade que o homem teve de medir terrenos. Com o passar dos tempos, o significado da palavra deixou de se limitar apenas às questões referentes a terra, passando a abranger o estudo das propriedades das figuras ou corpos geométricos. Reis (2010) define Desenho Geométrico como a "expressão gráfica da forma, considerando-se as propriedades relativas à sua extensão, ou seja, suas dimensões". Os entes fundamentais da Geometria são conceitos primitivos, explicados através de exemplos comparativos. São entes fundamentais a reta, o ponto e o plano. A idéia de ponto não se define. Indicamos o ponto com letras maiúsculas do alfabeto latino que é determinado devido ao encontro de duas linhas. A linha é o resultado do deslocamento de um ponto no espaço. Possui apenas uma dimensão: o comprimento. Da mesma forma que o ponto, não tem definição. A idéia de linha reta é a de um ponto que se move numa mesma direção. Indicamos a reta utilizando letras minúsculas do alfabeto latino.

2 Os entes fundamentais dão origem as figuras planas denominadas polígonos e circunferências. A interseção de três ou mais segmentos de retas formam um Polígono. Esses segmentos são os lados do polígono e os pontos de intersecção são os vértices do polígono. A circunferência possui características muitas vezes não encontradas em outras figuras planas, como o fato de não modificar sua posição aparente ao ser rodada. Também é uma figura simétrica em relação a um número de eixos de simetria. A partir dos conceitos identificados percebe-se que a geometria é uma das maneiras de traduzir as estruturas básicas da forma. Ela permite a racionalização de uma aparente desordem propiciando que forma e estrutura possam ser analisadas, estudadas, modificadas e reproduzidas em variados contextos (NASCIMENTO, 2010). O desenho geométrico estuda a relação entre as figuras geométricas (conceitos primitivos e abstratos) e a sua representação (Construção Geométrica): A essência do desenho geométrico sempre foi a de estudar a organização lógica desses elementos (não só no espaço, mas no tempo-seqüência) definidos como "operações geométricas". Elementos geométricos vão sendo sucessivamente acrescentados produzindo a configuração desejada. Esses elementos geométricos primitivos, combinados entre si, formam uma estrutura gráfica que define a forma. (NASCIMENTO, 2010) Não há forma arquitetônica sem a definição das suas formas geométricas. Encontramos em todos os edifícios de nossa cidade formas geométricas puras como quadriláteros, círculos, triângulos, além de elementos como perpendiculares, paralelas, tangentes. Vemos ainda que todos estes edifícios são traçados a partir de conceitos geométricos que estão presentes deste sua concepção, principalmente na fase de elaboração de croquis e esboços reveladores da idéia ou da concepção inicial; para a definição final do objeto a ser construído.para a elaboração desses produtos, como desenhos ou modelos, são necessários dados objetivos, medidas, escalas, construções de figuras geométricas gráficas, corretas e precisas. Para apresentar a estreita relação entre as figuras geométricas e a arquitetura foi realizada analise de prédios públicos localizados na Praça dos Girassóis em Palmas Capital do Tocantins. Palmas é a capital e a maior cidade do Estado do Tocantins, situada na região Norte do Brasil Foi fundada em 20 de maio de 1989, e no dia 1º de janeiro de 1990, pouco mais de um ano após a criação do Estado do Tocantins. A capital destaca-se por ser uma cidade planejada a partir de um Plano Básico, criado com o propósito de ter características de cidade tradicional, mas concebida a partir de referências do urbanismo moderno, e estruturada por uma macro malha viária, que acessibilidade a toda a cidade através da continuidade e conexão dos corredores e espaços público. Sua arquitetura também pode ser destacada com prédios significativos, localizados em sua maioria na Praça dos Girassóis. Além da arquitetura presente em suas edificações, a Praça dos Girassóis (Figura 1) é considerada a maior praça pública da América e uma das maiores do mundo com 570 mil metros quadrados. Está localizada no eixo que divide Palmas em Norte, Sul, Leste e Oeste. A praça, que abriga as sedes três poderes estaduais e tem amplos espaços de lazer, é dona ainda de uma riqueza muito maior, que são seus vários monumentos históricos. Figura 1: Praça dos Girassóis, vista aérea. Fonte: SkyPaperCity, 2010.

3 2. METODOLOGIA O estudo das edificações localizadas na Praça foi determinado pela importância que a Praça detém para a cidade, assim como suas edificações que são prédios públicos que por sua vez concentram importantes instituições. Foram selecionadas cinco obras para a realização da análise. A mesma foi feita a partir de visita in loco e fotografias. A visualização das edificações permitiu a detecção das formas geométricas presentes. As fotografias foram analisadas verificação mais aprofundada das formas e elementos geométricos presentes e a partir de instrumentos de desenho (esquadros, réguas, compasso, lapiseira 0.5 mm, caneta para retroprojetor 1.0mm), foram identificados os elementos e formas geométricas em cada obra. 3. OBRAS ESCOLHIDAS Os prédios públicos localizados na Praça dos Girassóis possuem a mesma linguagem arquitetônica e foram projetados pelo GrupoQuatro, mesmo grupo responsável pela concepção urbanística, em Sousa (2010), assim descreve: Pelos projetos apresentados percebe-se, no início da produção arquitetônica da cidade, a busca por uma linguagem uniforme traduzida em volumes sombreados e obtida pelo uso do tijolo cerâmico e do concreto aparentes. Tais imagens são obtidas com a força de grandes proporções nos edifícios representativos dos três poderes do Estado, reunidos na Praça dos Girassóis, o ponto central da cidade: o Palácio Araguaia (sede do poder executivo), a Assembléia Legislativa e o Palácio da Justiça. Todos têm a dignidade de palácios e a correspondente escala monumental, representativa de cada poder específico. São prédios com traçados simples, mas que apresentam um caráter monumental tanto pela edificação quanto pelo conjunto. 3.1 Palácio Araguaia Figura 2: Palácio Araguaia. Sede do Governo do Estado do Tocantins, situado estrategicamente no centro da Praça dos Girassóis, inaugurado em 9 de março de 1991, possui 4 andares sendo um deles o subsolo, com m². A cor marrom-avermelhada predominante da cerâmica tem uma ligação com a tonalidade da terra e com o cascalho do cerrado, os arcos da fachada fazem referência às igrejas de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos em Natividade e Nossa Senhora das Mercês em Porto Nacional e apóiam um amplo beiral que sombreia todo o pano de vidro das fachadas. 3.2 Assembléia Legislativa Chamado também de Palácio Deputado João D Abreu, está localizado à direita do Palácio Araguaia, construído numa área de m². Assim como o Palácio, o partido utilizado para sua solução volumétrica cria grandes áreas de sombra e protegem a fachada principal, além de criar um pátio interno que faz a transição do exterior para o interior.

4 3.3 Tribunal de Justiça Figura 3: Assembléia Legislativa. Foto: Valéria Sousa, Figura 4: Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins. Fonte: Site do Tribunal de Justiça. A sede do Tribunal de Justiça do Tocantins teve seu prédio batizado de Rio Tocantins, e segue com o mesmo partido arquitetônico das demais construções: construção em tijolo aparente, fachada em vidro protegida por grande beiral e quebra-sóis que proporcionam sombreamento. 3.4 Secretarias Estaduais Figura 5: Secretaria da saúde. As secretarias Estaduais estão localizadas ao redor do Palácio Araguaia, e adotam a mesma linguagem dos outros prédios.

5 3.5 Memorial Coluna Prestes O Memorial Luis Carlos Prestes, projetado por Oscar Niemeyer, é uma Homenagem à marcha libertatória da Coluna Prestes pelo interior do Brasil, onde o Tocantins reverencia as marcas de sua passagem, eternizada pelo memorial. O Cavaleiro da Luz, escultura em bronze no alto de um pedestal, concretiza a coragem de um homem desbravando o coração do Brasil. Na edificação é indiscutível as características de projeto de seu autor, predominando linhas curvas e arcos, contrastando assim com as demais obras localizadas na praça que figuram este estudo. 4. ANÁLISE 4.1 Palácio Araguaia Figura 5: Memorial Coluna Prestes. Fonte: MW2, Analisando a geometria presente na fachada do Palácio Araguaia, encontramos retas paralelas na parte superior, retas perpendiculares formadas pelas colunas verticais e a base, arcos na extensão de sua fachada, retângulos compondo a cobertura e uma escadaria que, vista em projeção, tem a forma trapeizodal a Figura 6 apresenta as construções geométricas principais encontradas na edificação. Figura 6: Construções Geométricas - Palácio Araguaia. 4.2 Assembléia Legislativa Assembléia Legislativa é também uma construção retangular e em sua fachada principal identificam-se retas paralelas e perpendiculares e quadriláteros, em destaque para o retângulo da fachada principal (Figura 7).

6 Figura 7: Construções Geométricas - Secretaria da saúde. Foto: Valéria Sousa, Tribunal de Justiça Também é uma construção retangular formada a partir da fachada principal, possui retas paralelas e perpendiculares para formar o retângulo principal e a fachada que também possui arcos. Composto por colunas perpendiculares à base, e automaticamente paralelas entre si a fachada lateral do Tribunal de Justiça do Tocantins, apresenta uma arquitetura um pouco mais simples que as edificações apresentadas anteriormente, com uma estrutura geométrica que se repete em toda sua extensão (Figura 8 e Figura 9). Figura 8: Construções Geométricas - Tribunal de Justiça do Tocantins. 4.4 Secretarias Estaduais Figura 9: Construções Geométricas - Tribunal de Justiça do Tocantins. Também são identificadas construções retangulares nas duas fachadas, além de retas paralelas e perpendiculares (Figura 10).

7 Figura 10: Construções Geométricas - Secretaria da saúde. 4.5 Monumento Coluna Prestes É uma construção diferente, com forma cilíndrica e curvas e arcos na fachada. Uma estética típica dos novos conceitos geométricos elaborados por programas de computador além das referências de seu projetista. CONSIDERAÇÕES FINAIS Figura 11: Construções Geométricas - Memorial Coluna Prestes. Foto: Valéria Sousa, A pesquisa foi realizada tendo por objetivo mostrar a estreita relação entre a geometria e a arquitetura, e verificar que a geometria permanece presente na formulação e definição das atuais formas arquitetônicas. A partir deste estudo foi possível mostrar algumas possibilidades de obtenção de composição arquitetônica através de composições geométricas, possibilitando uma solução simples e criativa de adoção de partido. Depois de analisar todas as edificações localizadas na praça dos girassóis, podemos confirmar a semelhança da estética arquitetônica de linhas, quadriláteros e arcos. A exceção das obras estudadas temos o Memorial Coluna Prestes que difere dos demais apresenta um estilo moderno característico de seu arquiteto, explorando formas curvas e cilíndricas O desenho centrado na geometria, então, como instrumento de representação gráfica por excelência, deve servir, não só como linguagem comum entre os envolvidos em projetos coletivos mas, principalmente, como ferramenta de pesquisa e definição da forma. REFERÊNCIAS. CATTANI, Airton. Arquitetura e Representação Gráfica: considerações históricas e aspectos práticos. ARQ TEXTO nº 09, 2006.

8 MW PANORÂMIO. Imagem do Memorial Coluna Prestes. Disponível em: <http://mw2.google.com/mwpanoramio/photos/medium/ jpg>. Acesso em: REIS, Jorge Henrique de Jesus Berredo. Apostila de Desenho Geométrico. Universidade do Estado do Pará, Curso de Licenciatura Plena em Matemática, Modalidade a Distância. Pará, Disponível em: <www2.faac.unesp.br/.../desenhogeometricosoboenfoquedageracaoeorgna izacaodaforma.pdf> Acesso em SOUZA, Edison Eloy de. Arquitetura e geometria. Disponível em: <www.usjt.br/arq.urb/numero_01/artigo_06_ pdf>. Acesso em: SOUZA, Edison Eloy de. Planejar no Cerrado. Revista Arquitetura e Urbanismo,2007. Disponível em: <http://www.revistaau.com.br/arquitetura-urbanismo/159/imprime52005.asp>, Acesso em TRIBUNAL de Justiça do Tocantins. Foto do Tribunal de Justiça do Tocantins. Disponível em: <http://www.tjto.jus.br/imprensa/imagens/tjto005.jpg> Acesso em: 20/06/2010. NASCIMENTO, Roberto Alcarria do, GIUNTA, Maria Antonia Benutti, NEVES, Aniceh Farah. Desenho Geométrico sob o Enfoque da Geração e Organização da Forma. Disponível em: <portal.faac.unesp.br/posgraduacao/design/textos_alcarria/texto11.pdf> Acesso em: VITRUVIO. Tratado de Arquitetura. São Paulo, Martins Fontes, 2009.

Projeto: Brasília, 50 Anos

Projeto: Brasília, 50 Anos CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS AUXILIARES DE NOSSA SENHORA DA PIEDADE Instituto São José Sobradinho - DF Projeto: Brasília, 50 Anos A comemoração dos 50 anos da capital do Brasil abre espaço para estudar os traços

Leia mais

INSTRUMENTOS USADOS Lápis e lapiseiras Os lápis médios são os recomendados para uso em desenho técnico, a seleção depende sobretudo de cada usuário.

INSTRUMENTOS USADOS Lápis e lapiseiras Os lápis médios são os recomendados para uso em desenho técnico, a seleção depende sobretudo de cada usuário. INSTRUMENTOS USADOS Lápis e lapiseiras Os lápis médios são os recomendados para uso em desenho técnico, a seleção depende sobretudo de cada usuário. INSTRUMENTOS USADOS Esquadros São usados em pares: um

Leia mais

REVITALIZAÇÃO DA ÁREA DA CASA DAS RETORTAS PROJETO DE TFG APRESENTADO À UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

REVITALIZAÇÃO DA ÁREA DA CASA DAS RETORTAS PROJETO DE TFG APRESENTADO À UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Revista Brasileira de Arqueometria, Restauração e Conservação. Vol.1, No.4, pp. 200-205 Copyright 2007 AERPA Editora REVITALIZAÇÃO DA ÁREA DA CASA DAS RETORTAS PROJETO DE TFG APRESENTADO À UNIVERSIDADE

Leia mais

ENSINO DA MATEMÁTICA EM DIFERENTES ESPAÇOS ESCOLARES

ENSINO DA MATEMÁTICA EM DIFERENTES ESPAÇOS ESCOLARES ENSINO DA MATEMÁTICA EM DIFERENTES ESPAÇOS ESCOLARES Resumo Luana Cristina Pauliv de Araújo Scheleider 1 - PUCPR Francielle Leiroz Rodrigues 2 - PUCPR Lucas Andrei das Neves 3 - PUCPR Grupo de Trabalho

Leia mais

(A) I, III e IV. (B) II, III e IV. (C) I e IV. (D) I, II e III. (E) I, II, III e IV.

(A) I, III e IV. (B) II, III e IV. (C) I e IV. (D) I, II e III. (E) I, II, III e IV. Técnico de Laboratório / Área: Engenharia Civil/Projetos ==Questão 26==================== Analise a perspectiva isométrica apresentada abaixo: Assinale a alternativa que contém as vistas ortográficas correspondentes:

Leia mais

ÁREAS DE ATUAÇÃO, PERFIL E COMPETÊNCIAS DOS EGRESSOS DOS NOVOS CURSOS

ÁREAS DE ATUAÇÃO, PERFIL E COMPETÊNCIAS DOS EGRESSOS DOS NOVOS CURSOS ÁREAS DE ATUAÇÃO, PERFIL E COMPETÊNCIAS DOS EGRESSOS DOS NOVOS CURSOS 13. CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Área de atuação O curso pretende formar o arquiteto pleno, capacitado a atuar nos diversos âmbitos

Leia mais

Resgate da Memória ANO 2, Nº 4. ABR.2015

Resgate da Memória ANO 2, Nº 4. ABR.2015 116 A história de uma cidade pode ser contada de diversas maneiras: por meio de livros, vídeos, sons e a partir de histórias passadas de gerações em gerações. Nesta seção, a Revista buscou uma maneira

Leia mais

ESTUDO DE FACHADAS AV. PRESIDENTE VARGAS 62, CENTRO

ESTUDO DE FACHADAS AV. PRESIDENTE VARGAS 62, CENTRO ESTUDO DE FACHADAS AV. PRESIDENTE VARGAS 62, CENTRO ESTUDO DE FACHADAS AV. PRESIDENTE VARGAS 62, CENTRO Índice INTRODUÇÃO 5 1. LOCALIZAÇÃO 7 2. CONTEXTO URBANO 8 3. CONTEXTO ARQUITETÔNICO 16 4. PROPOSTA

Leia mais

Fotografia: Arte,Ciência e Tecnologia

Fotografia: Arte,Ciência e Tecnologia Fotografia: Arte,Ciência e Tecnologia E.E. Frontino Guimarães Sala 5 2ª Sessão Professor(es) Apresentador(es): Meire Pereira de França Roseli Fernandes Euquério Lima Realização: Foco Desenvolvimento da

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA MURO CERCA

Leia mais

Curso Técnico em Eletromecânica

Curso Técnico em Eletromecânica Curso Técnico em Eletromecânica Edição 2010-1 2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS DE ARARANGUÁ

Leia mais

RESUMO DAS NORMAS TÉCNICAS DA ABNT

RESUMO DAS NORMAS TÉCNICAS DA ABNT RESUMO DAS NORMAS TÉCNICAS DA ABNT A padronização ou normalização do desenho técnico tem como objetivo uniformizar o desenho por meio de um conjunto de regras ou recomendações que regulamentam a execução

Leia mais

UMC Cotas em desenho técnico (Módulo 2) Componentes gráficos de uma cota: Linha de cota Linha de chamada Setas de cota

UMC Cotas em desenho técnico (Módulo 2) Componentes gráficos de uma cota: Linha de cota Linha de chamada Setas de cota 1 UMC Engenharia Mecânica Expressão Gráfica 2 Prof.: Jorge Luis Bazan. Desenho Básico Cotas em desenho técnico (Módulo 2) Em desenho técnico damos o nome de cota ao conjunto de elementos gráficos introduzidos

Leia mais

DEPARTAMENTO DE PROJETO DE ARQUITETURA

DEPARTAMENTO DE PROJETO DE ARQUITETURA Disciplina: PROJETO DE ARQUITETURA III FAP 355 Professores: MÓDULO 3 1 o. Período Letivo 2009 Cristiane Rose Duarte, Joacir Esteves, Luciana Andrade, Maria Ligia Sanches, Paulo Afonso Rheingantz e Vera

Leia mais

Conceitos Básicos de Desenho Técnico

Conceitos Básicos de Desenho Técnico Conceitos Básicos de Desenho Técnico 1. Utilização Das Ferramentas E Papel De Desenho 1.1. Ferramentas de Desenho 1.1.1. Apresentação O Desenho Arquitetônico uma especialização do Desenho Técnico, o qual

Leia mais

A Escola e o Relógio de Sol Resumo

A Escola e o Relógio de Sol Resumo Universidade Federal de São Carlos Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia Departamento de Matemática A Escola e o Relógio de Sol Resumo Autora: Raquel Duarte de Souza Orientador: Prof. Dr. José Antônio

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE ENGENHARIA CAMPUS DE GUARATINGUETÁ

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE ENGENHARIA CAMPUS DE GUARATINGUETÁ UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE ENGENHARIA CAMPUS DE GUARATINGUETÁ DESENHO TÉCNICO: Fundamentos Teóricos e Introdução ao CAD Prof. VÍCTOR O. GAMARRA ROSADO Março de 2005 2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

O ENSINO DA FUNÇÃO AFIM COM O AUXÍLIO DO SOFTWARE GEOGEBRA

O ENSINO DA FUNÇÃO AFIM COM O AUXÍLIO DO SOFTWARE GEOGEBRA O ENSINO DA FUNÇÃO AFIM COM O AUXÍLIO DO SOFTWARE GEOGEBRA Conceição BRANDÃO de Lourdes Farias FACIG clfb_05@hotmail.com Evanilson LANDIM Alves UFPE evanilson.landim@ufpe.br RESUMO O uso das tecnologias

Leia mais

PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO AP1 UP3 ESPLANADA DA TORRE DE TV ESCALA PREDOMINANTE: MONUMENTAL PURP 03. AP1 UP3 Folha 1 / 5

PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO AP1 UP3 ESPLANADA DA TORRE DE TV ESCALA PREDOMINANTE: MONUMENTAL PURP 03. AP1 UP3 Folha 1 / 5 AP1 UP3 Folha 1 / 5 PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO AP1 UP3 AP1 UP3 ESPLANADA DA TORRE DE TV ESCALA PREDOMINANTE: MONUMENTAL Folha 2 / 5 VALOR PATRIMONIAL DISPOSITIVOS DE USO E OCUPAÇÃO

Leia mais

Nivelamento Desenho Técnico

Nivelamento Desenho Técnico Módulo: Nivelamento Desenho Técnico Natanael Gomes da Costa Júnior Curso: FTST - FORMAÇÃO TÉCNICA EM SEGURANÇA DO TRABALHO MÓDULO DE NIVELAMENTO DESENHO TÉCNICO Sumário Sumário...2 Competências a serem

Leia mais

MODELAGEM DOS SISTEMAS ESTRUTURAIS Aula 10: Modelagem de Cascas

MODELAGEM DOS SISTEMAS ESTRUTURAIS Aula 10: Modelagem de Cascas Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Departamento de Estruturas MODELAGEM DOS SISTEMAS ESTRUTURAIS Aula 10: Modelagem de Cascas Profa. Dra. Maria Betânia de Oliveira

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CAMPUS SANTA ROSA Rua Uruguai, 1675Bairro Central CEP: 98900.000

Leia mais

PATRIMÔNIO HISTÓRIO DE SÃO JOÃO DO CARIRI: MÚLTIPLAS POSSIBILIDADES NO ESTUDO DA MATEMÁTICA MOVIDAS POR SUA ESTÉTICA APARENTE

PATRIMÔNIO HISTÓRIO DE SÃO JOÃO DO CARIRI: MÚLTIPLAS POSSIBILIDADES NO ESTUDO DA MATEMÁTICA MOVIDAS POR SUA ESTÉTICA APARENTE PATRIMÔNIO HISTÓRIO DE SÃO JOÃO DO CARIRI: MÚLTIPLAS POSSIBILIDADES NO ESTUDO DA MATEMÁTICA MOVIDAS POR SUA ESTÉTICA APARENTE Gilmara Gomes MEIRA 1 1 Departamento de Matemática Mestrado em Ensino de Ciências

Leia mais

FUNCIONAL TOPOGRAFIA SOLAR/ PRIMEIRA METADE DO TERRENO E O INFERIOR LOCADO MAIS A

FUNCIONAL TOPOGRAFIA SOLAR/ PRIMEIRA METADE DO TERRENO E O INFERIOR LOCADO MAIS A FUNCIONAL IMPLANTAÇÃO IDENTIFICAR COMO SE DÁ A OCUPAÇÃO DA PARCELA DO LOTE, A DISPOSIÇÃO DO(S) ACESSO(S) AO LOTE; COMO SE ORGANIZA O AGENCIAMENTO, UMA LEITURA DA RUA PARA O LOTE ACESSO SOCIAL ACESSO ÍNTIMO

Leia mais

Edital Nº 14 de 24 de julho de 2008

Edital Nº 14 de 24 de julho de 2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA ESCOLA TÉCNICA FEDERAL DE PALMAS Edital Nº 14 de 24 de julho de 2008 A Comissão designada pela Portaria nº 399 de 03 de dezembro

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS

CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS Turno: VESPERTINO Autorizado pela Resolução UNIV. nº 25, de16 de setembro de 2002. Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação em Licenciatura

Leia mais

Livro explica a obra de Oscar Niemeyer

Livro explica a obra de Oscar Niemeyer LANÇAMENTO Unic Josafá Vilarouca Renata Tomasetti (11) 5051-6639 josafa@unicbuilding.com.br renata@unicbuilding.com.br Livro explica a obra de Oscar Niemeyer Maior gênio da arquitetura brasileira tem sua

Leia mais

10. EDIFÍCIO NA ESTRADA DO CEMITÉRIO, N.º 6 (CASA AZUL)

10. EDIFÍCIO NA ESTRADA DO CEMITÉRIO, N.º 6 (CASA AZUL) 10. EDIFÍCIO NA ESTRADA DO CEMITÉRIO, N.º 6 (CASA AZUL) Edifício na Estrada do Cemitério, n.º 6 (Casa Azul) 10. EDIFÍCIO NA ESTRADA DO CEMITÉRIO, N.º 6 (CASA AZUL) 10.1 INFORMAÇÃO GERAL Nome Localização

Leia mais

Desenhando perspectiva isométrica

Desenhando perspectiva isométrica Desenhando perspectiva isométrica A UU L AL A Quando olhamos para um objeto, temos a sensação de profundidade e relevo. As partes que estão mais próximas de nós parecem maiores e as partes mais distantes

Leia mais

Guia do professor. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. geometria e medidas

Guia do professor. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. geometria e medidas geometria e medidas Guia do professor Objetivos da unidade 1. Estudar linhas de simetria com espelhos; 2. Relacionar o ângulo formado por dois espelhos e o número de imagens formadas; 3. Estudar polígonos

Leia mais

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros 2º ciclo PCA - 6º ano Planificação Anual 2013-2014 MATEMÁTICA METAS CURRICULARES

Leia mais

O ENSINO DA DANÇA E DO RITMO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: UM RELATO DE EXPERIENCIA NA REDE ESTADUAL

O ENSINO DA DANÇA E DO RITMO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: UM RELATO DE EXPERIENCIA NA REDE ESTADUAL O ENSINO DA DANÇA E DO RITMO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: UM RELATO DE EXPERIENCIA NA REDE ESTADUAL Márcio Henrique Laperuta 1 Rodrigo Santos2 Karina Fagundes2 Erika Rengel2 UEL- Gepef-Lapef-PIBID RESUMO

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFRAESTRUTURA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: ARQUITETURA E URBANISMO FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( X ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DA CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE CURSO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DA CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE CURSO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DA CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE CURSO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO ROMANTISMO NA ERA DIGITAL Cursistas Alessandra Doose do Prado Bruder Luciana Kniss Schuhmacher Sandra Terezinha

Leia mais

Clássico moderno REFORMA A COBERTURA COM INCRÍVEL VISTA PARA A CAPITAL PAULISTA FOI REFORMULADA E GANHOU AMPLITUDE E FUNCIONALIDADE.

Clássico moderno REFORMA A COBERTURA COM INCRÍVEL VISTA PARA A CAPITAL PAULISTA FOI REFORMULADA E GANHOU AMPLITUDE E FUNCIONALIDADE. REFORMA 01 Clássico moderno 02 A COBERTURA COM INCRÍVEL VISTA PARA A CAPITAL PAULISTA FOI REFORMULADA E GANHOU AMPLITUDE E FUNCIONALIDADE Texto Camila Toledo Fotos Divulgação/Sérgio Israel 42 Construir

Leia mais

DO DESENHO A ESCRITA E LEITURA

DO DESENHO A ESCRITA E LEITURA DO DESENHO A ESCRITA E LEITURA Cleide Nunes Miranda 1 Taís Batista 2 Thamires Sampaio 3 RESUMO: O presente estudo discute a relevância do ensino de leitura e principalmente, da escrita, trazendo em especial

Leia mais

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA 2CTDAMT04.P A DEFINIÇÃO DA VOLUMETRIA NO PROJETO ARQUITETÔNICO Ana Carolina Marinho Ribeiro (2), Aluísia Márcia Fonseca de Lima (3) Centro de Tecnologia/ Departamento de Arquitetura/ MONITORIA Resumo O

Leia mais

B H onde. istórico. Projeto Cultural de Reintrodução do Bonde na Memória e na Paisagem de Porto Alegre

B H onde. istórico. Projeto Cultural de Reintrodução do Bonde na Memória e na Paisagem de Porto Alegre B H onde istórico Projeto Cultural de Reintrodução do Bonde na Memória e na Paisagem de Porto Alegre Apresentação Projeto Bonde Histórico O Projeto Bonde Histórico representa o esforço concentrado de diversas

Leia mais

URI- Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões Campus de Frederico Westphalen Curso: Química Industrial.

URI- Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões Campus de Frederico Westphalen Curso: Química Industrial. URI- Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões Campus de Frederico Westphalen Curso: Química Industrial Desenho Técnico Prof.ªElisa Maria Pivetta Cantarelli elisa@fw.uri.br Origem do

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Professor: João Carmo INTRODUÇÃO A utilização de um método de projeto arquitetônico é importante para a otimização do TEMPO e

Leia mais

NÚMERO DE OURO. Vanessa Alves dos Santos Universidade do Estado da Bahia nessafnv@hotmail.com

NÚMERO DE OURO. Vanessa Alves dos Santos Universidade do Estado da Bahia nessafnv@hotmail.com NÚMERO DE OURO Vanessa Alves dos Santos Universidade do Estado da Bahia nessafnv@hotmail.com Naiara Alves Andrade Universidade do Estado da Bahia luuk_pop@hotmail.com Tiago Santos de Oliveira Universidade

Leia mais

QUESTÃO 1. 1. a Certificação de Habilidade Específica de 2011 Prova de Habilidades Específicas Arquitetura e Urbanismo 1

QUESTÃO 1. 1. a Certificação de Habilidade Específica de 2011 Prova de Habilidades Específicas Arquitetura e Urbanismo 1 QUESTÃO 1 Desenho de Observação A mão desenhava. Mas não desenhava em uma superfície plana. Gravar era desenhar em três dimensões. Era cavar ou criar um relevo. Ver o volume. E o volume tanto era interno

Leia mais

DESENHO TÉCNICO. Aula 03

DESENHO TÉCNICO. Aula 03 FACULDADE DE TECNOLOGIA SHUNJI NISHIMURA POMPÉIA - SP DESENHO TÉCNICO Aula 03 Prof. Me. Dario de A. Jané DESENHO TÉCNICO 1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE DESENHO TÉCNICO Normas Instrumentos Folhas (dobra, moldura,

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 8.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 8.º ANO DE EDUCAÇÃO VISUAL 8.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO O aluno é capaz de: analisar o fenómeno de decomposição da cor; interpretar e distinguir contributos de teóricos da luz-cor; identificar

Leia mais

UNESP DESENHO TÉCNICO: Fundamentos Teóricos e Introdução ao CAD. Parte 3/5: Prof. Víctor O. Gamarra Rosado

UNESP DESENHO TÉCNICO: Fundamentos Teóricos e Introdução ao CAD. Parte 3/5: Prof. Víctor O. Gamarra Rosado UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE ENGENHARIA CAMPUS DE GUARATINGUETÁ DESENHO TÉCNICO: Fundamentos Teóricos e Introdução ao CAD Parte 3/5: 8. Projeções ortogonais 9. Terceira Vista 10. Tipos

Leia mais

TRIANGULAÇÃO DE IMAGENS

TRIANGULAÇÃO DE IMAGENS 1 TRIANGULAÇÃO DE IMAGENS Profa. Teresa Cristina Melo da Silveira (Teca) E.M. Professor Oswaldo Vieira Gonçalves SME/PMU 1 Comunicação Relato de Experiência Triangulação de Imagens foi o nome escolhido

Leia mais

Proposta de Ensino de Geografia para o 3º ano do ensino fundamental rede de Escolas Municipais de Presidente Prudente SP

Proposta de Ensino de Geografia para o 3º ano do ensino fundamental rede de Escolas Municipais de Presidente Prudente SP Proposta de Ensino de Geografia para o 3º ano do ensino fundamental rede de Escolas Municipais de Presidente Prudente SP Willian Henrique Martins Faculdade de Ciência e Tecnologia UNESP Email: ehowill@hotmail.com

Leia mais

REGULAMENTO DA 2ª FENACEB FEIRA NACIONAL DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

REGULAMENTO DA 2ª FENACEB FEIRA NACIONAL DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica REGULAMENTO DA 2ª FENACEB FEIRA NACIONAL DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA I - CONCEITO, DENOMINAÇÃO, REALIZAÇÃO Art. 1º A 2ª Feira Nacional de Ciências

Leia mais

Acerca da representação do projeto de arquitetura, julgue o item seguinte.

Acerca da representação do projeto de arquitetura, julgue o item seguinte. 52.(UEAP/FGV/2014) Segundo Neves (1989), as informações básicas conceituais são o embasamento sobre o qual se assentam todas as ideias do partido arquitetônico e podem ser sintetizadas em cinco tópicos,

Leia mais

PREFEITURA DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA. I DEMOCRACINE Festival Internacional de Cinema de Porto Alegre REGULAMENTO GERAL

PREFEITURA DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA. I DEMOCRACINE Festival Internacional de Cinema de Porto Alegre REGULAMENTO GERAL PREFEITURA DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA I DEMOCRACINE Festival Internacional de Cinema de Porto Alegre REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO Art. 1º: O I Democracine Festival Internacional

Leia mais

O NOVO PAPEL DA PRAÇA PARA O CIDADÃO DO SÉCULO XXI, UM ESTUDO EM PALMAS/TO

O NOVO PAPEL DA PRAÇA PARA O CIDADÃO DO SÉCULO XXI, UM ESTUDO EM PALMAS/TO O NOVO PAPEL DA PRAÇA PARA O CIDADÃO DO SÉCULO XXI, UM ESTUDO EM PALMAS/TO Oliveira, Mariela Cristina Ayres de ¹ (mariela@uft.edu.br), Cardoso, Marianna ² (mariannagpc@gmail.com), Marcia De Camargo Rodrigues

Leia mais

Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU Nº 166 de 30/08/10 PLANO DE CURSO

Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU Nº 166 de 30/08/10 PLANO DE CURSO C U R S O D E A R Q U I T E T U R A E U R B A N I S M O Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU Nº 166 de 30/08/10 Componente Curricular: PROJETO II Código: ARQ020 Pré-requisito: PROJETO II Período

Leia mais

Apostila Complementar

Apostila Complementar Desenho Técnico Apostila Complementar O curso de Desenho técnico mecânico é baseado nas apostilas de Leitura e Interpretação do Desenho Técnico Mecânico do Telecurso 2000 Profissionalizante de Mecânica.

Leia mais

Versão Online ISBN 978-85-8015-040-7 Cadernos PDE VOLUME II. O PROFESSOR PDE E OS DESAFIOS DA ESCOLA PÚBLICA PARANAENSE Produção Didático-Pedagógica

Versão Online ISBN 978-85-8015-040-7 Cadernos PDE VOLUME II. O PROFESSOR PDE E OS DESAFIOS DA ESCOLA PÚBLICA PARANAENSE Produção Didático-Pedagógica Versão Online ISBN 978-85-8015-040-7 Cadernos PDE VOLUME II O PROFESSOR PDE E OS DESAFIOS DA ESCOLA PÚBLICA PARANAENSE Produção Didático-Pedagógica 2008 SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA

Leia mais

PATRIMÔNIO EM PROSA E VERSO: a correspondência de Rodrigo Melo Franco de Andrade para Augusto Meyer. Laura Regina Xavier

PATRIMÔNIO EM PROSA E VERSO: a correspondência de Rodrigo Melo Franco de Andrade para Augusto Meyer. Laura Regina Xavier PATRIMÔNIO EM PROSA E VERSO: a correspondência de Rodrigo Melo Franco de Andrade para Augusto Meyer Laura Regina Xavier Justificativa Escolhemos o tema Patrimônio, tendo em vista a nossa realidade profissional,

Leia mais

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br IGREJA PRESBITERIANA UNIDA COREANA DE SÃO PAULO. São Paulo - SP - 2007

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br IGREJA PRESBITERIANA UNIDA COREANA DE SÃO PAULO. São Paulo - SP - 2007 IGREJA PRESBITERIANA UNIDA COREANA DE SÃO PAULO São Paulo - SP - 2007 MEMORIAL Sítio e Programa. Linha, Cubo, Praça e Árvore O projeto arquitetônico para o Complexo Unida parte de duas condicionantes

Leia mais

RESOLUÇÃO DE SITUAÇÕES-PROBLEMA EM TRIGONOMETRIA

RESOLUÇÃO DE SITUAÇÕES-PROBLEMA EM TRIGONOMETRIA ISSN 2316-7785 RESOLUÇÃO DE SITUAÇÕES-PROBLEMA EM TRIGONOMETRIA Priscila Sonza Frigo Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões- Campus Santiago E-mail: prisaninho@hotmail.com Franciele

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO VISUAL (14) Abril de 2015

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO VISUAL (14) Abril de 2015 Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços Região Algarve Agrupamento de Escolas Manuel Teixeira Gomes - Cód.145464 ESCOLA EB 2.3 PROFESSOR JOSÉ BUÍSEL INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA

Leia mais

nada é referência por acaso. corporate&offices

nada é referência por acaso. corporate&offices lançamento Um produto Melnick Even corporate&offices nada é referência por acaso. A Melnick Even usou toda sua expertise para trazer à rua Anita Garibaldi um empreendimento comercial pensado cuidadosamente

Leia mais

DIAGNÓSTICO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO MUNICÍPIO DE CANHOBA/SE

DIAGNÓSTICO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO MUNICÍPIO DE CANHOBA/SE DIAGNÓSTICO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO MUNICÍPIO DE CANHOBA/SE Josiene Ferreira dos Santos Lima¹-Tecnóloga em Saneamento Ambiental. Aluna do Curso de Geografia (UFS). Pós-Graduanda em Gestão Ambiental e Desenvolvimento

Leia mais

Externato Paroquial de Colares

Externato Paroquial de Colares Fazer uma escultura é muito simples, é só arranjar um bloco de pedra e depois tirar o que estiver a mais. ( ) Educar uma criança é um processo muito simples, é só arranjar uma criança e depois deixa-la

Leia mais

SMALL HOUSE. Sejima e Nishizawa 1999-2000

SMALL HOUSE. Sejima e Nishizawa 1999-2000 SMALL HOUSE 1999-2000 Sejima e Nishizawa Andressa Rodrigues Melo 11411ARQ028 Ariane Xavier Duarte 11411ARQ023 Guilherme Duarte Cunha 11411ARQ001 Larissa Costa Silva 11411ARQ026 Kazuyo Sejima e Ruye Nishizawa

Leia mais

BRINCANDO DE MATEMÁTICO

BRINCANDO DE MATEMÁTICO BRINCANDO DE MATEMÁTICO Carlos Alberto Rezende de Carvalho Junior Universidade Federal do Paraná (UFPR) carloscarvalhoj@gmail.com Janio de Jesus Cardoso Universidade Federal do Paraná (UFPR) ijanio_pt@yahoo.com.br

Leia mais

Disciplina : Desenho Técnico Professora: Mariza Andrade. Mariza Andrade

Disciplina : Desenho Técnico Professora: Mariza Andrade. Mariza Andrade Disciplina : Desenho Técnico Professora: Mariza Andrade Nossas Aulas Ementa 1ª Parte: - Introdução ao Desenho Técnico; - Padronização do Desenho ; - Normas ABNT; - Instrumentos de Desenho e sua utilização;

Leia mais

2. (UFRN) Analise a figura abaixo e assinale a opção que corresponde, respectivamente, às coordenadas geográficas dos pontos X e Z.

2. (UFRN) Analise a figura abaixo e assinale a opção que corresponde, respectivamente, às coordenadas geográficas dos pontos X e Z. Lista de exercícios de Coordenadas Geográficas Professor: Jair Henrique 1.Examine atentamente as sentenças a seguir e assinale o grupo das que lhe parecerem corretas. 1 - Paralelamente ao Equador ficam

Leia mais

CHAMADA DE TRABALHOS EXPOSIÇÃO DE TRABALHOS NO 6. SEMINÁRIO NACIONAL: HABITAÇÃO, MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE

CHAMADA DE TRABALHOS EXPOSIÇÃO DE TRABALHOS NO 6. SEMINÁRIO NACIONAL: HABITAÇÃO, MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE CHAMADA DE TRABALHOS EXPOSIÇÃO DE TRABALHOS NO 6. SEMINÁRIO NACIONAL: HABITAÇÃO, MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE I. DO SEMINÁRIO 1. APRESENTAÇÃO O crescente impacto das mudanças climáticas sobre as cidades

Leia mais

CE - Cemitério vira atração turística em Fortaleza

CE - Cemitério vira atração turística em Fortaleza CE - Cemitério vira atração turística em Fortaleza Apesar de alguns estarem abandonados, mausoléus do campo santo fazem parte da memória da cidade. A ideia é antiga, mas somente agora vem ganhando corpo

Leia mais

A Geometria, a Arquitetura e as Artes

A Geometria, a Arquitetura e as Artes A Geometria, a Arquitetura e as Artes A Geometria, a Arquitetura e as Artes foi um trabalho de grupos, desenvolvido, em novembro de 2001, por alunos da 2ª série do Ensino Médio do Colégio de Aplicação

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA CASA VIZINHA

Leia mais

Desenho Técnico Sumário

Desenho Técnico Sumário Sumário 1 Introdução... 3 2 Classificação dos desenhos... 3 3 Formatos e tipo de papel... 6 4 Letras e Algarismos... 7 5 Escalas... 7 6 Carimbo ou Legenda... 8 7 Simbologia... 9 8 - Linhas e Traçados...

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES SUBSTITUTOS PARA FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO E DESIGN FAUeD EDITAL 97/2012 UFU

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES SUBSTITUTOS PARA FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO E DESIGN FAUeD EDITAL 97/2012 UFU PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES SUBSTITUTOS PARA FAUeD EDITAL 97/2012 UFU ÁREA: Geometria Descritiva e Desenho Geométrico e Desenho Arquitetônico Programa e sistemática do

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA

UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA ISSN 2177-9139 UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA Natanna Silva Dutra natannabg@hotmail.com Fundação Universidade Federal do Pampa, Campus Bagé, 96413-170 Bagé, RS, Brasil Nathália Cabral

Leia mais

A GEOMETRIA NA MATEMÁTICA DAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

A GEOMETRIA NA MATEMÁTICA DAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Revista da Educação Matemática da UFOP, Vol I, 2011 - X Semana da Matemática e II Semana da Estatística, 2010 ISSN 2237-809X A GEOMETRIA NA MATEMÁTICA DAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Régis Luiz

Leia mais

O Barroco no Brasil. Capitulo 11

O Barroco no Brasil. Capitulo 11 O Barroco no Brasil Capitulo 11 O Barroco no Brasil se desenvolveu do século XVIII ao início do século XIX, época em que na Europa esse estilo já havia sido abandonado. Um só Brasil, vários Barrocos O

Leia mais

3.4 Patrimônio histórico e cultural O Pólo Costa do Delta conta com 18 bens tombados, sendo 17 em Teresina e 1 em Parnaíba. Destes, a totalidade é

3.4 Patrimônio histórico e cultural O Pólo Costa do Delta conta com 18 bens tombados, sendo 17 em Teresina e 1 em Parnaíba. Destes, a totalidade é 3.4 Patrimônio histórico e cultural O Pólo Costa do Delta conta com 18 bens tombados, sendo 17 em Teresina e 1 em Parnaíba. Destes, a totalidade é tombada em nível estadual, apenas um bem é tombado pela

Leia mais

REGULAMENTO DO 44º SALÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA LUIZ SACILOTTO

REGULAMENTO DO 44º SALÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA LUIZ SACILOTTO REGULAMENTO DO 44º SALÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA LUIZ SACILOTTO O Secretário de Cultura e Turismo no uso de suas atribuições legais e considerando as disposições da Lei Municipal nº 5.901/82 e posteriores

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO EXTERNA SIMPLIFICADA DE BOLSISTAS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E AO EMPREGO (PRONATEC)

PROCESSO DE SELEÇÃO EXTERNA SIMPLIFICADA DE BOLSISTAS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E AO EMPREGO (PRONATEC) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROCESSO DE SELEÇÃO EXTERNA SIMPLIFICADA

Leia mais

Planejar SÃO LUÍS para mais 400 ANOS: FUTURO E SUSTENTABILIDADE DA CIDADE

Planejar SÃO LUÍS para mais 400 ANOS: FUTURO E SUSTENTABILIDADE DA CIDADE INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL DEPARTAMENTO DO MARANHÃO Planejar SÃO LUÍS para mais 400 ANOS: FUTURO E SUSTENTABILIDADE DA CIDADE 1. EVENTO: I Concurso de Planejamento Urbano Premiação Arquiteto destaque

Leia mais

Capa Figuramundo. Desenho Técnico. / NT Editora. -- Brasília: 2014. 166p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Capa Figuramundo. Desenho Técnico. / NT Editora. -- Brasília: 2014. 166p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Eleudo Esteves de Araujo Silva Junior Nascido em 14 de abril de 1973 em Brasília, Distrito Federal. Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Brasília (1996), especialização

Leia mais

Presença das artes visuais na educação infantil: idéias e práticas correntes

Presença das artes visuais na educação infantil: idéias e práticas correntes Capítulo 15 - Artes Visuais Introdução As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentido a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por meio da organização de linhas, formas, pontos, tanto

Leia mais

DIRETRIZES PROJETUAIS PARA A REABILITAÇÃO DO CENTRO OLÍMPICO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP

DIRETRIZES PROJETUAIS PARA A REABILITAÇÃO DO CENTRO OLÍMPICO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 213 DIRETRIZES PROJETUAIS PARA A REABILITAÇÃO DO CENTRO OLÍMPICO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP Melina Yumi Koyama¹; Hélio

Leia mais

LICITAÇÃO PÚBLICA NA MODALIDADE CONCURSO PÚBLICO NACIONAL DE ESTUDO PRELIMINAR DE ARQUITETURA PARA A SEDE DA CAPES EM BRASÍLIA TERMO DE REFERÊNCIA

LICITAÇÃO PÚBLICA NA MODALIDADE CONCURSO PÚBLICO NACIONAL DE ESTUDO PRELIMINAR DE ARQUITETURA PARA A SEDE DA CAPES EM BRASÍLIA TERMO DE REFERÊNCIA LICITAÇÃO PÚBLICA NA MODALIDADE CONCURSO PÚBLICO NACIONAL DE ESTUDO PRELIMINAR DE ARQUITETURA PARA A SEDE DA CAPES EM BRASÍLIA 1. OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA Concurso público nacional para seleção, dentre

Leia mais

Publicidade e divulgação

Publicidade e divulgação CONDOMÍNIOS VERTICAIS RESIDENCIAIS NA CIDADE DE SÃO PAULO (2000-2008): CONDOMÍNIOS - CLUBE Publicidade e divulgação Os informes publicitários, como já discutido nos capítulos anteriores, trazem imagens

Leia mais

DESENHO TÉCNICO. Aula 03

DESENHO TÉCNICO. Aula 03 FACULDADE DE TECNOLOGIA SHUNJI NISHIMURA POMPÉIA - SP DESENHO TÉCNICO Aula 03 Prof. Me. Dario de A. Jané DESENHO TÉCNICO 1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE DESENHO TÉCNICO Normas Instrumentos Folhas (dobra, moldura,

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação MANUAL DO CANDIDATO Pós-graduação Prezado(a) Candidato(a), Agradecemos o interesse pelos nossos cursos. Este manual contém informações básicas pertinentes ao curso, tais como: objetivos do curso e das

Leia mais

ANEXO 1 TABELA DO TIPO, PADRÃO E VALOR UNITÁRIO DE METRO QUADRADO DE CONSTRUÇÃO

ANEXO 1 TABELA DO TIPO, PADRÃO E VALOR UNITÁRIO DE METRO QUADRADO DE CONSTRUÇÃO ANEXO 1 TABELA DO TIPO, PADRÃO E VALOR UNITÁRIO DE METRO QUADRADO DE CONSTRUÇÃO TIPO 10 - EDIFICAÇÕES RESIDENCIAIS TÉRREAS E ASSOBRADADAS, COM OU SEM SUBSOLO 10.1 - Padrão Rústico Arquitetura: Construídas

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO ESTRUTURAL DO CORO ALTO DA IGREJA DO PÓPULO EM BRAGA

CONSOLIDAÇÃO ESTRUTURAL DO CORO ALTO DA IGREJA DO PÓPULO EM BRAGA A Intervenção no Património. Práticas de Conservação e Reabilitação 173 CONSOLIDAÇÃO ESTRUTURAL DO CORO ALTO DA IGREJA DO PÓPULO EM BRAGA ESMERALDA PAUPÉRIO Engenheira IC-FEUP ANÍBAL COSTA Engenheiro Prof.

Leia mais

"SISTEMAS DE COTAGEM"

SISTEMAS DE COTAGEM AULA 6T "SISTEMAS DE COTAGEM" Embora não existam regras fixas de cotagem, a escolha da maneira de dispor as cotas no desenho técnico depende de alguns critérios. A cotagem do desenho técnico deve tornar

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre INDICE 1. GENERALIDADES 1.1. OBJETOS E DADOS 1.2. NORMAS 1.3. PLANTAS 2. INTERPRETAÇÃO 3. PRÉDIO 3.1.

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL 1 MENSAGEM DA PRESIDÊNCIA O conjunto marca/logotipo é o elemento gráfico e visual pelo qual somos reconhecidos nos diversos meios em que atuamos. As suas formas foram concebidas

Leia mais

Casa Tugendhat. A Casa Tugendhat foi projectada pelo Arquitecto Ludwing Mies Van Der Rohe ( 1886-1969) e localiza-se em Brno, na República Checa.

Casa Tugendhat. A Casa Tugendhat foi projectada pelo Arquitecto Ludwing Mies Van Der Rohe ( 1886-1969) e localiza-se em Brno, na República Checa. Casa Tugendhat Casa Tugendhat A Casa Tugendhat foi projectada pelo Arquitecto Ludwing Mies Van Der Rohe ( 1886-1969) e localiza-se em Brno, na República Checa. O ARQUITECTO Ludwing Mies Van der Rohe nasceu

Leia mais

JOGOS MATEMÁTICOS E AÇÕES DO PROJETO VISITAS

JOGOS MATEMÁTICOS E AÇÕES DO PROJETO VISITAS JOGOS MATEMÁTICOS E AÇÕES DO PROJETO VISITAS Thais Fernanda Pinto 1 Fernando Henrique de Lima 2, Amanda Caroline de Freitas Santos 3, Jefferson Antônio Baêta 4, Maria Gabriela Hortência Mendes Braga 5,

Leia mais

Casa da Agenda 21 Préprojeto

Casa da Agenda 21 Préprojeto Casa da Agenda 21 Préprojeto Associação dos Pais e Amigos da Escola Nova Terra Visconde de Mauá (RJ) / Bocaina de Minas (MG) Histórico A Agenda 21 é um plano de desenvolvimento sustentável a ser implementado

Leia mais

Código da Disciplina CCE0047. e-mail: prof.clelia.fic@gmail.com http://cleliamonasterio.blogspot.com/

Código da Disciplina CCE0047. e-mail: prof.clelia.fic@gmail.com http://cleliamonasterio.blogspot.com/ Código da Disciplina CCE0047 e-mail: prof.clelia.fic@gmail.com http://cleliamonasterio.blogspot.com/ AULA 4 PLANTA BAIXA Representação de projetos de arquitetura NBR- 6492: REPRESENTAÇÃO DE ELEMENTOS CONSTRUTIVOS:

Leia mais

Metodologia da Pesquisa Científica. Nelize Araujo Vargas

Metodologia da Pesquisa Científica. Nelize Araujo Vargas Metodologia da Pesquisa Científica Nelize Araujo Vargas Ciência Etimologia: Ciência vem da palavra latina scientia, que significa conhecimento A Ciência é o conhecimento ou um sistema de conhecimento que

Leia mais

Estudo das projeções. Projeções noções elementares.

Estudo das projeções. Projeções noções elementares. COLÉGIO PEDRO II U E EN II 2ª série Ensino Médio Estudo das Projeções Março/ 2011 Aluno(a): N o Turma: Disciplina: DESENHO Coordenação: Prof. Jorge Marcelo Prof.ª: Soraya Izar Apostila extra 1 Estudo das

Leia mais

A arquitetura dos memoriais

A arquitetura dos memoriais PARTE 01: Conteúdo para a prova A arquitetura dos memoriais Você já ouviu falar em memorial ou já visitou um espaço arquitetônico destinado à memória de alguma personalidade, de um povo ou de algum fato

Leia mais

Esfera: 10 Função: 01 - Legislativa Subfunção: 122 - Administração Geral UO: 03101 - Tribunal de Contas da União

Esfera: 10 Função: 01 - Legislativa Subfunção: 122 - Administração Geral UO: 03101 - Tribunal de Contas da União Programa 0550 Controle Externo Numero de Ações 15 Ações Orçamentárias 09HB Contribuição da União, de suas Autarquias e Fundações para o Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Públicos Federais

Leia mais

Compreendendo o espaço

Compreendendo o espaço Módulo 1 Unidade 2 Compreendendo o espaço Para início de conversa... A forma como você se locomove na cidade para ir de um lugar a outro tem a ver com as direções que você toma e com o sentido para o qual

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO EDITAL Nº 002/2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO EDITAL Nº 002/2014 EDITAL Nº 002/2014 Dispõe sobre a regulamentação do Concurso de desenho, poesia e redação: Palmas, meu orgulho promovido pela Secretaria Municipal da Educação, em comemoração aos 25 anos da cidade de Palmas.

Leia mais