Válvula da ilustração: MONOVAR DN2000 (80 )

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Válvula da ilustração: MONOVAR DN2000 (80 )"

Transcrição

1 SAPAG MONOVAR é a válvula de dissipação de energia. Características Design extremamente simples (patenteado) Características de cavitação excelentes Regulação de caudal ou de pressão muito precisos Controlo manual ou automático Adequada para medição de caudal Pequenas dimensões disponíveis Mínima perturbação de caudal O caudal é dividido uniformemente por um largo número de jactos. Esta característica garante uma performance precisa e estável Estas características únicas, em conjunto com a larga gama de materiais de fabrico, fazem das válvulas MONOVAR uma escolha automática em todos as situações industriais e de abastecimento de água severas, que necessitem de regulação de caudal do fluido ou de qualquer característica associada, por exemplo, pressão, temperatura e nível O design elimina a vibração, cavitação, flutuações de pressão e excesso de ruído Adequada para aplicações de elevada velocidade Adequada para aplicações de elevada queda de pressão O exemplo ilustrado é o de uma barragem de grande capacidade na Califórnia, EUA. Válvula da ilustração: MONOVAR DN000 (80 ) Aplicações Aplicação da válvula MONOVAR : - Sistemas de abastecimento de água (fiabilidade, pressão, cavitação), - Sistemas industriais de caudal, arrefecimento e mistura (cavitação, sensibilidade, pressão, fiabilidade), - Estações elevatórias de instalações de tratamento de águas (reduzido trabalho de construção civil, cavitação, fiabilidade), - Estruturas de ensaio laboratoriais (sensibilidade, ausência de perturbações), - By-pass da turbina (barragens), - Fim de linha, descarga livre, - Substitui bombas de velocidade variável com caudal constante ou bombas de pressão constante, em combinação com a válvula MONOVAR, - Aplicações em água do mar, por consulta. Características técnicas Gama de dimensões : DN100 - DN000 (4-80 ) Gama de pressão : 50 bar (75 psi) Gama de temperatura : -50 a +00 C (-60 F a +390 F) Tipo de flange : EN PN10/16/0/5 ANSI B16.5 classe 150 MSS SP 44 classe 150 AWWA C07 Outros tipos, por consulta A Pentair reserva o direito de alterar o conteúdo deste folheto sem aviso prévio SAHSB-0017-PT-1306

2 Princípio de funcionamento A simplicidade de design da válvula MONOVAR está explicada na Figura 1. Os componentes são simplesmente duas placas circulares perfuradas e um corpo anular (1), montado entre as flanges da tubagem. A placa () é fixa. A placa (3), do lado a montante, é livre de se deslocar para cima e para baixo. Na posição totalmente aberta, os orifícios nas placas encontram-se alinhados. A posição totalmente fechada é obtida pelo deslocamento da placa móvel (3), de um diâmetro de orifício total. Sob condições de caudal especificadas, a posição é intermédia, com os orifícios na placa fixa parcialmente bloqueados pelos da placa móvel. A válvula pode ser manobrada tanto manualmente como através da utilização de actuadores modulantes pneumáticos, hidráulicos ou, de preferência, eléctricos. Caudal Flange da tubagem Tubagem Vantagens A energia libertada por um fluido quando este se escoa através de uma válvula, causa com frequência uma perturbação no caudal. 3 1 Figura 1 1 = Corpo anular = A jusante, placa fixa 3 = A montante, placa móvel Exemplos são: flutuações de caudal e de pressão, responsáveis por causar vibração no sistema de tubagem, bolhas de cavitação (isto é, bolhas de vapor de fluido) e ruído. O ruído é causado por uma brusca implosão de bolhas de cavitação. Nas válvulas MONOVAR, a dissipação de energia é controlada por jactos múltiplos distribuídos, que dividem o caudal. Isto significa que os efeitos de perturbação são consideravelmente reduzidos, como se descreve a seguir: - As flutuações de caudal são reduzidas pelo design de jactos e pela estabilização rápida do caudal. Em consequência, os dispositivos tais como caudalímetros, podem ser colocados muito mais próximo da válvula de regulação do que habitualmente, pelo que o sistema pode ser construído de modo mais compacto. - As válvulas de regulação MONOVAR possuem melhores índices de cavitação, que são mais favoráveis do que os das válvulas convencionais. Devido ao seu design, as válvulas MONOVAR suportam melhor a cavitação do que as válvulas de regulação tradicionais. - A cavitação mais elevada não danifica as válvulas MONOVAR, dado que as implosões ocorrem no fluido e não nas peças vitais da válvula. Este design único suplanta o design das válvulas convencionais, onde se verifica frequentemente a cavitação no obturador e na sede. Quando as válvulas MONOVAR são seleccionadas de modo apropriado, não se formam bolhas de vapor. Um ponto final de fiabilidade funcional: as válvulas MONOVAR não possuem a tendência natural para abrir ou fechar durante a regulação do caudal e da pressão. A Pentair reserva o direito de alterar o conteúdo deste folheto sem aviso prévio página

3 Características hidráulicas Esta secção apresenta uma breve visão geral dos dados de projecto hidráulico e critérios de selecção para válvulas de regulação MONOVAR. Os dados são provenientes de medições efectuadas em estruturas de ensaio da Sapag, da experiência obtida em instalações de ensaio de turbinas da Sapag e de informação recolhida de utilizadores das válvulas MONOVAR, no domínio da indústria e dos recursos aquáticos. Cavitação As contracções durante o escoamento do fluido, as expansões e as mudanças de direcção bruscas quando um fluido se escoa através de uma válvula, tendem a criar localmente, uma redução de pressão. Se a pressão local descer abaixo da pressão de vapor do líquido, então o líquido entra em ebulição. As bolhas de vapor e a sua implosão ocorrem no líquido. Este fenómeno é designado por cavitação. A tendência de uma válvula para sofrer de cavitação é habitualmente caracterizada por um número de cavitação, definido como: P -P v σ = Índice de cavitação MONOVAR P -P 1 P 1 : pressão absoluta a montante, medida na prática a um diâmetro de tubagem acima da válvula, P : pressão absoluta medida a 10 diâmetros de tubagem abaixo da válvula e corrigida em relação a perdas por atrito entre os pontos 1 e, P V : pressão de vapor do líquido à temperatura de funcionamento. Estes valores de pressão são geralmente expressos em termos de metros de coluna de líquido. Alguns fabricantes de válvulas utilizam um número de cavitação, definido como: σ Área 1 Área Área 3 K = K = De notar que q 11 pode ser expresso em termos do coeficiente de perda de carga. Por exemplo, na posição 40 totalmente aberta, o caudal específico q 11 de uma válvula MONOVAR com a área perfurada máxima instalada numa tubagem cujo diâmetro é igual ao diâmetro nominal da válvula, é 1,3 m 3 /s. 0 O valor de caudal específico cai para 100,95 m 3 /s, para uma válvula montada na extremidade. ΔH = k P -P 1 P -P σ π g V g v com as mesmas anotações. Através de álgebra simples, demonstra-se que os dois números estão relacionados por: 8k e σ = 1 - K K % abertura da válvula k 1000 % abertura Área proibida Para uma dada abertura da válvula, estabelecem-se vários valores de σ pelo fabricante, que correspondem a vários graus de cavitação. Também definido para uma dada válvula, está o modo como os valores de σ variam com a abertura. Estes valores podem ser representados graficamente na forma das designadas curvas de sigma requerido, que indicam o grau de risco de cavitação que será encontrado pelos utilizadores da válvula do fabricante. Caudal específico O caudal específico é definido como o caudal que se escoa através de uma válvula MONOVAR de um metro de diâmetro, que causa uma perda de carga igual a uma coluna de água de um metro. Características de caudal típicas O caudal específico q 11 pode ser expresso em termos da perda de carga, como: Q k % Caudal 1000 D ΔH 100 q 11 : caudal específico, em m 3 /s, para uma dada abertura da válvula, Q : caudal total que se escoa através da válvula, em m 3 /s, 80 ΔH : perda de carga, em metros de coluna de água de líquido, para a mesma abertura da válvula, D : diâmetro da válvula MONOVAR, em metros O gráfico ilustra o modo como q 11 varia com a abertura da válvula, para uma perda de carga constante. Perda de carga A queda de pressão causada pelo escoamento através das válvulas MONOVAR, é expressa como: Coeficiente de perda de carga / % abertura da válvula ΔH : queda de pressão em metros de coluna de água, para uma determinada abertura da válvula, k : coeficiente de perda de carga (adimensional), para a mesma abertura da válvula, V : velocidade do líquido, em metros por segundo, calculada com base na secção de escoamento nominal da válvula, g : aceleração gravítica, em metros por segundo quadrado. O gráfico ilustra um exemplo de uma curva de valores de k para a área perfurada máxima das placas da válvula MONOVAR % abertura da válvula A Pentair reserva o direito de alterar o conteúdo deste folheto sem aviso prévio página 3

4 Características hidráulicas Método gráfico de determinação do sigma disponível Os números de cavitação disponíveis podem ser calculados de modo bastante simples, através de meios gráficos. O exemplo de cálculo ilustrado na Figura abaixo baseia-se no escoamento entre dois tanques situados a níveis diferentes. A Figura representa graficamente a tubagem de q 11 ligação e a válvula de regulação incluída e, à direita, um gráfico com uma coluna em função do caudal. As pressões são aqui expressas como colunas de líquido de escoamento, dado que este é o procedimento habitual. No entanto, as variáveis H 1, H, H V possuem o mesmo significado básico do que P 1, P, P V referidos acima, por exemplo, H V é a pressão de vapor do líquido de escoamento, expressa em metros de coluna desse líquido. A recta vertical a b c d representa de modo conveniente as componentes da perda de carga para o valor máximo de descarga, Q. As perdas de carga acima e abaixo da válvula são, respectivamente, ab e cd. A distância intermédia bc, isto é, (H 1 - H ) representa a perda de carga que pode ser limitada pela válvula. As curvas (quadráticas) que descem para b e sobem para c ilustram o modo como ocorre a perda de carga por efeitos de atrito ao longo dos dois comprimentos da tubagem. A coluna do ponto a, H a corresponde à pressão à superfície do tanque superior, isto é, atmosférico. Tendo traçado até agora o essencial da Figura, apenas resta adicionar mais uma linha horizontal, identificada por e. Esta deve ser traçada a uma distância igual a (H a - H V ) abaixo do eixo dos zeros da coluna. O numerador (P - P V ) da expressão de sigma é representado pelo comprimento ce, que é evidentemente equivalente a H + H a - H V, sendo bc o denominador. O número de cavitação sigma pretendido é, em consequência, ce/bc. Coluna H, em metros, em função do caudal Q Tanque a montante Perda de carga a H 1 b H c Válvula MONOVAR 1 0 (H a H v ) Tanque a jusante d e Q Caudal Limites de funcionamento Temperatura As válvulas MONOVAR fabricadas a partir de materiais standard não devem ser manobradas fora da gama de temperatura de 0 a 80 C. A eficiência de vedação pode ser mantida até 00 C, através da utilização de material de vedação especial. Os vedantes em elastómero e plastómero permitem fazer face a baixas temperaturas, até -50 C. Os limites de temperatura acima referidos são apenas aproximados e dependem do fluido e da pressão de funcionamento. Pressão PN64 : DN100 PN40 : DN150 PN5 : DN00 a DN600 PN16 : DN700 a DN800 PN10 : DN900 a DN000 Estanquidade A válvula não é estanque a bolhas ( bubble tight ), dado que é recomendada a instalação da válvula MONOVAR entre duas válvulas de isolamento. A válvula MONOVAR é unidireccional. Em caso de refluxo, contactar a fábrica ou o seu representante. A Pentair reserva o direito de alterar o conteúdo deste folheto sem aviso prévio página 4

5 Caudal Monovar e características de cavitação Características As características de caudal e cavitação da válvula MONOVAR estão ilustradas na Figura, em termos de caudal específico q 11, em m 3 / S. Q D ΔH Q : m 3 / S D : m ΔH : perda de carga, em m Figura Possível Área 3 q 11 da válvula MONOVAR DN 450 q 11 da válvula MONOVAR DN 400 q 11 da válvula de fim de linha MONOVAR Impossível Área proibida % abertura σ = P -P v P 1 -P Área 1 K = P 1 -P P 1 -P v Área Área 1: Funcionamento excelente Área : Funcionamento aceitável Área 3: Funcionamento possível Área 4: Área proibida Contactar a fábrica ou o seu representante, para aplicações nas áreas 3 e 4. Escolha do diâmetro 1. Introdução de dados do fluido Caudal ajustável entre Q e Q Gama de pressão absoluta a montante P 1 e P 1 Gama de pressão absoluta a jusante P e P Gama de estrangulamento da válvula MONOVAR disponível ΔH e ΔH Pressão de vapor do fluido à temperatura de funcionamento P V Diâmetro nominal da tubagem D Exemplo (água) Q = 0,150 m 3 /s Q = 0,50 m 3 /s P 1 = 50 mwc P 1 = 48 mwc P = 5 mwc P = 8 mwc ΔH = 5 mwc ΔH = 0 mwc P V = 0, mwc D = 0,3 m. Primeiro passo do cálculo Exemplo (água) calcular Q D ΔH e q 11 = Q D ΔH 0,15 0,3 5 = 0,33 0,5 q 11 = 0,3 0 = 0,6 se q 11 < 1,3 o diâmetro da válvula MONOVAR será inferior ou igual a D se q 11 > 1,3 o diâmetro da válvula MONOVAR será superior a D, e a nova válvula deve ser escolhida de modo a que q 11 1,3 0,6 < 1,3: a válvula MONOVAR possuirá, em consequência, um diâmetro 0,3 Nota: acessórios de tubagem, tais como curvas, cones ou qualquer outro equipamento mecânico, causarão alterações nas especificações das válvulas MONOVAR. Nesse caso, contactar a fábrica ou o seu representante. 3. Segundo passo do cálculo Exemplo (água) P -P P -P 5-0, 8-0, σ v v = σ = σ = = 0,99 σ = P 1 -P P1 -P = 1,39 Se os pontos (q 11, σ) estiverem situados na área 1 de cavitação (excelente) Como ambos os pontos se situam no interior da área 1, na Figura, então não existe risco de cavitação e o pode-se escolher uma válvula MONOVAR de 0,3 m de diâmetro da válvula MONOVAR inicialmente assumido pode diâmetro. Se D fosse reduzido para 0,5 m, então ser seleccionado - ou mesmo, reduzido. Se os pontos (q 11, σ) estiverem situados nas áreas ou 3 0,48 q 11 = 0,89 (aceitável ou possível), o risco efectivo de cavitação dependerá e a válvula estaria sujeita a cavitação em determinadas da vida útil de funcionamento e pode ser necessário escolher circunstâncias. uma válvula MONOVAR de maior dimensão. A Pentair reserva o direito de alterar o conteúdo deste folheto sem aviso prévio página 5

6 Dimensões da válvula Actuadores manuais Actuadores eléctricos Dimensões da válvula (mm) DN Peso (mm) (in) C ød G H K L M P R S manual eléctrico Materiais de fabrico Os materiais standard são os seguintes: - Corpo: ferro fundido nodular EN GJS Placa fixa: ferro fundido nodular EN GJS 700- ou aço inoxidável 13% Cr (X0 C13) - Placa móvel: ferro fundido nodular EN GJS ou aço inoxidável 13% Cr (X0 C13) - Suporte: ferro fundido nodular EN GJS Haste: aço inoxidável 13% Cr - Vedantes da flange e haste: Perbunan de dureza Shore 70 Estão disponíveis outros materiais de fabrico por consulta, para satisfazer condições de funcionamento particulares. Notas Dimensões em mm, pesos em kg Dimensões e pesos fornecidos com carácter indicativo A Pentair reserva o direito de alterar o conteúdo deste folheto sem aviso prévio página 6

7 Actuadores da válvula As válvulas de regulação MONOVAR podem ser controladas manualmente (volante com indicador de posição micrométrico) ou por actuadores eléctricos, pneumáticos ou hidráulicos. Encontra-se disponível informação sobre a extensa gama de possibilidades de actuação, por consulta. Posição de instalação standard recomendada Caudal Comprimento livre de qualquer equipamento mecânico 5 x DN Comprimento livre de qualquer equipamento mecânico 3 x DN Comprimentos rectos de tubagem Instruções Gerais de Instalação - Permitir que a válvula MONOVAR seja removida numa fase posterior (respeitar os espaços livres, utilizar juntas e uniões deslizantes, etc.). - Instalar a linha de tubagem, ou utilizar os acessórios apropriados, por forma a que a válvula MONOVAR não tenha que suportar quaisquer cargas anormais, resultantes de tensões mecânicas na tubagem ou de expansões térmicas. - Verificar se as secções da tubagem estão alinhadas, que as flanges estão paralelas, que quaisquer flanges deslizantes estão a funcionar correctamente e que os orifícios nas flanges correspondentes coincidem. - Dependendo do tipo de água transportada, aplicar um crivo, um filtro ou um colector de lamas a montante da válvula, por forma a evitar o seu encravamento ou qualquer danificação mecânica. - Verificar se a válvula está instalada correctamente em relação ao sentido do caudal de fluido. O sentido correcto é indicado por uma seta no corpo da válvula MONOVAR ; este sentido deve ser respeitado, por forma a evitar avarias. - Antes da instalação da válvula MONOVAR, proceder à sua limpeza com um jacto de ar comprimido. Certificar-se que as tubagens estão perfeitamente limpas e, em especial, que não existe qualquer material no seu interior, susceptível de causar danos graves (grumos de ferrugem, salpicos de soldadura, escória, etc.). - Ter em atenção que a instalação correcta da válvula MONOVAR é uma pré-condição para o funcionamento em condições satisfatórias da válvula. - As válvulas MONOVAR podem ser montadas entre flanges de tubagem com a ajuda de tirantes, que asseguram o alinhamento correcto. Podem ser igualmente montadas na extremidade de uma tubagem. Para facilitar a montagem e desmontagem, é recomendada a utilização de flanges ou mangas deslizantes. - As válvulas podem ser instaladas tanto em tubagens verticais como horizontais. Nas tubagens verticais o caudal deve, de preferência, ser no sentido descendente. As válvulas montadas horizontalmente devem ser colocadas com o actuador voltado para cima, para possibilitar a utilização correcta do orifício do dreno, que estará então situado no lado inferior. A Pentair reserva o direito de alterar o conteúdo deste folheto sem aviso prévio página 7

8 Detalhes de controlo Um controlador destina-se a controlar uma válvula que regula o caudal ou pressão numa instalação. O controlador é do tipo PID (Proporcional, Integral, Derivativo). Além da regulação, o controlador pode aceitar dados de entrada, relevantes para o processo, provenientes de várias fontes (sensores de pressão, etc.). O controlador pode analisá-los (alarme, etc.). O controlador pode ser instalado isoladamente (auto-gestão) ou fazer parte de um sistema centralizado. Exemplo de regulação - Pressão a montante - Nível a montante - Pressão a jusante - Nível a jusante - Caudal (com medição de queda de pressão) - Caudal (com caudalímetro) - Totais de pressão a montante e caudal - Totais de pressão a jusante e caudal - Totais de nível a montante e caudal - Totais de nível a jusante e caudal Diagrama de funcionamento: Alimentação de corrente Controlador Alimentação de corrente 0V AC Caixa do posicionador e controlo local Actuador eléctrico Válvula MONOVAR Saída de controlo, saída analógica (4-0mA) Interruptores de fim de curso e limitadores de binário, saída digital Posição da válvula, saída analógica (4-0mA) (7) Chapa ou caixa de montagem Controlador (6) Blocos de terminais Entrada do valor do transmissor, entrada analógica (4-0mA) Saída digital: alarmes Saída analógica (4-0mA): Caudal MONOVAR Entrada do valor externo (4-0mA): Valor de pressão, entrada analógica (4-0mA) Montante Caudal Dimensão Jusante Transmissor de pressão a jusante Transmissor de pressão a montante Transmissor de pressão diferencial * * Para detalhes sobre a instalação correcta do transmissor de pressão, contactar a fábrica ou o seu representante. A Pentair reserva o direito de alterar o conteúdo deste folheto sem aviso prévio página 8

Válvula Redutora de Pressão Tipo 2422/2424. Instruções de Montagem e Operação EB 2547 PT

Válvula Redutora de Pressão Tipo 2422/2424. Instruções de Montagem e Operação EB 2547 PT Válvula Redutora de Pressão Tipo 2422/2424 Válvula Redutora de Pressão Tipo 2422/2424 Instruções de Montagem e Operação EB 2547 PT Edição de Outubro de 2006 Conteúdo Conteúdo Página 1 Concepção e princípio

Leia mais

Regulador de Pressão Automotor Série 42 Regulador de Pressão Diferencial com actuador de abertura e válvula balanceada Tipo 2422 Tipo 42-20 Tipo 42-25

Regulador de Pressão Automotor Série 42 Regulador de Pressão Diferencial com actuador de abertura e válvula balanceada Tipo 2422 Tipo 42-20 Tipo 42-25 Regulador de Pressão Automotor Série 42 Regulador de Pressão Diferencial com actuador de abertura e válvula balanceada Tipo 2422 Tipo 42-20 Tipo 42-25 Aplicação Regulador de pressão diferencial para grandes

Leia mais

KTM. Válvulas de Esfera Flutuante e de Dois Corpos KTM (sede macia - grafite - metálica) Instruções de Instalação e Manutenção. www.pentair.

KTM. Válvulas de Esfera Flutuante e de Dois Corpos KTM (sede macia - grafite - metálica) Instruções de Instalação e Manutenção. www.pentair. KTM Secção 1 - Armazenagem 1.1. Preparação e conservação para armazenagem Todas as válvulas devem ser embaladas adequadamente, por forma a proteger as peças que estão sujeitas a deterioração durante o

Leia mais

BK 45 BK 45U. Manual de Instruções 810734-01 Purgador de Condensado BK 45, BK 45U

BK 45 BK 45U. Manual de Instruções 810734-01 Purgador de Condensado BK 45, BK 45U BK 45 BK 45U Manual de Instruções 810734-01 Purgador de Condensado BK 45, BK 45U 1 Indíce Advertências Importantes Página Aplicação...6 Segurança...6 Perigo...6 Classificação de acordo com artigo 9 da

Leia mais

NEOTECHA. Sistema de Amostragem de Tanque, para amostragem representativa sem interrupção do processo. Sistema de Amostragem de Tanque - Sapro

NEOTECHA. Sistema de Amostragem de Tanque, para amostragem representativa sem interrupção do processo. Sistema de Amostragem de Tanque - Sapro NEOTECHA Sistema de Amostragem de Tanque, para amostragem representativa sem interrupção do processo Características gerais com adaptador da seringa O sistema de amostragem garante sempre uma amostra verdadeiramente

Leia mais

REGULADOR DE AÇÃO DIRETA

REGULADOR DE AÇÃO DIRETA REGULADOR DE AÇÃO DIRETA ÍNDICE GENERALIDADES... 1 CARACTERÍSTICAS... 2 MARCAÇÃO... 2 DESCRIÇÃO... 3 PEÇAS DE SUBSTITUIÇÃO... 3 DIMENSÕES E PESOS... 3 FUNCIONAMENTO... 4 AJUSTE DA VÁLVULA... 4 INSTALAÇÃO...

Leia mais

SAPAG. CLASAR : a válvula de retenção de elevada resposta dinâmica. Válvulas de retenção CLASAR. www.pentair.com/valves

SAPAG. CLASAR : a válvula de retenção de elevada resposta dinâmica. Válvulas de retenção CLASAR. www.pentair.com/valves SAPAG CLASAR : a válvula de retenção de elevada resposta dinâmica Vantagens No caso de paragens bruscas de emergência da bomba, a válvula de retenção CLASAR reduz as flutuações de pressão na linha de tubagem

Leia mais

RAIMONDI. Válvulas de Cunha de Vedação por Pressão em Aço Forjado, Raisteam - Extremidades Flangeadas ou de Soldadura Topo-a-Topo

RAIMONDI. Válvulas de Cunha de Vedação por Pressão em Aço Forjado, Raisteam - Extremidades Flangeadas ou de Soldadura Topo-a-Topo RAIMONDI Válvulas de Cunha de Vedação por Pressão em Aço Forjado, Raisteam - Extremidades Flangeadas ou de Soldadura Topo-a-Topo Índice 1 Armazenagem da Válvula 1 1.1 Preparação e Conservação para Expedição

Leia mais

Reguladores Automotores de Pressão da Série 44 Tipo 44-0 B Válvula Redutora de Pressão de Vapor

Reguladores Automotores de Pressão da Série 44 Tipo 44-0 B Válvula Redutora de Pressão de Vapor Reguladores Automotores de Pressão da Série 44 Tipo 44-0 B Válvula Redutora de Pressão de Vapor Aplicação Set points de 0,2 a 20 bar com válvulas de tamanho G ½, G ¾ e G1, bem como DN15, 25, 40 e 50 Pressão

Leia mais

Instruções de instalação, assistência e de manutenção

Instruções de instalação, assistência e de manutenção Instruções de instalação, assistência e de manutenção Sistema para grandes instalações Logasol SAT-DSP Logasol SAT-DES DHW DHW DHW DHW DCW DCW DCW DCW DHW DCW DHW DCW DHW DCW DHW DCW 6720619738-00.1 SD

Leia mais

VISÃO GERAL DOS ACUMULADORES

VISÃO GERAL DOS ACUMULADORES ACUMULADORES VISÃO GERAL DOS ACUMULADORES Designação do tipo Acumuladores de camadas PC Acumuladores de camadas PC 2WR Acumuladores de água fresca FS 1R página 119 página 120 página 161 Acumulador combinado

Leia mais

Atlas Copco. Gestão de condensados. OSC e OSD. Separadores de óleo/água

Atlas Copco. Gestão de condensados. OSC e OSD. Separadores de óleo/água Atlas Copco Gestão de condensados OSC e OSD Separadores de óleo/água Capacidade total, responsabilidade total Com um papel fundamental no seu trabalho, a Atlas Copco fornece ar comprimido de qualidade

Leia mais

Instruções de instalação, assistência técnica e manutenção para técnicos especializados

Instruções de instalação, assistência técnica e manutenção para técnicos especializados Instruções de instalação, assistência técnica e manutenção para técnicos especializados Sistemas de grandes instalações para 3 - x unidades habitacionais LSS-DA, LSS-DI LSS-DA LSS-DI DHW DHW DHW DHW DCW

Leia mais

entidade promotora financiamento GUIA DO INSTALADOR

entidade promotora financiamento GUIA DO INSTALADOR entidade promotora financiamento GUIA DO INSTALADOR José Maria Almeida Pedro.almeida@ineti.pt Jorge Cruz Costa Cruz.costa@ineti.pt Esquema unifilar utilização 8 INÍCIO Slides 4 a 12 9 7 1 CD 4 5 6 7 7

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES Sistema para aquecimento de água sanitária com o aproveitamento de energia solar INSTALACÃO DO TERMOACUMULADOR A Norma respeitante á montagem deste aparelho é a NP 3401. Estes aparelhos

Leia mais

O SEPARADOR HIDRÁULICO

O SEPARADOR HIDRÁULICO Edição especial ExpoClima Abril 2000 O SEPARADOR HIDRÁULICO A sua importância Funções e características O SEPARADOR DE MICRO-BOLHAS DE AR Funções e características Índice Edição especial ExpoClima Abril

Leia mais

CONTADORES DE GÁS DE TURBINA

CONTADORES DE GÁS DE TURBINA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 431 19 de outubro de 2015 Página 2 de 20 ÍNDICE Registo das revisões... 3 1. Objectivo... 4 2. Âmbito... 4 3. Referências... 4 3.1. Referências externas... 4 3.2. Referências internas...

Leia mais

GuiadeProjectoeObra ANEXO I- TERMINOLOGIA

GuiadeProjectoeObra ANEXO I- TERMINOLOGIA GuiadeProjectoeObra ANEXO I- A B C Acessórios Aparelhos Bateria de Contadores Boca de Incêndio Tamponada Boca de Rega Boca Tamponada Bomba Caixa de Contador Caleira Técnica Canalete Canalização Canalização

Leia mais

Narvik-Yarway Modelo 20 Actuador pneumático de membrana Instruções de Instalação, Funcionamento e Manutenção

Narvik-Yarway Modelo 20 Actuador pneumático de membrana Instruções de Instalação, Funcionamento e Manutenção Antes da instalação, estas instruções devem ser objecto de leitura e de compreensão na totalidade Atenção: o olhal de elevação destina-se apenas ao actuador e NÃO ao conjunto actuador / dessobreaquecedor!

Leia mais

Keystone RMI DUBEX Válvula Borboleta

Keystone RMI DUBEX Válvula Borboleta Keystone RMI DUBEX Válvula Borboleta Dubex é uma válvula de sede resiliente triexcêntrica com flange duplo, projetada para serviços na indústria de água Características Aplicação geral Estação de bombeamento

Leia mais

C e n t ro O p e r a t i vo e d e Te c n o l o g i a d e R e ga d i o. Laboratório de Testes de Equipamentos de Rega

C e n t ro O p e r a t i vo e d e Te c n o l o g i a d e R e ga d i o. Laboratório de Testes de Equipamentos de Rega C e n t ro O p e r a t i vo e d e Te c n o l o g i a d e R e ga d i o Laboratório de Testes de Equipamentos de Rega C e n t r o O p e r a t i v o e d e T e c n o l o g i a d e R e g a d i o 1 Introdução

Leia mais

Catálogo Airnet. www.airnet-system.com. rápido simples confiável

Catálogo Airnet. www.airnet-system.com. rápido simples confiável Catálogo Airnet www.airnet-system.com rápido simples confiável ÍNDICE Informação geral...1-2 Tubagem...3 Tubos...3 Conexões... 4- Ligação reta...4 Curva...4 T...5 Válvulas...6 Baixada...7 Conexões de transição...8

Leia mais

Instruções de montagem e de manutenção

Instruções de montagem e de manutenção Instruções de montagem e de manutenção Acumulador combinado Logalux P750 S Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem e da manutenção 6 720 619 324-03/2001 PT Ficha técnica Para a montagem

Leia mais

13 TUBULAÇÕES DE REFRIGERANTE

13 TUBULAÇÕES DE REFRIGERANTE 167 13 TUBULAÇÕES DE REFRIGERANTE As tubulações de refrigerante representam uma parte essencial no sistema de refrigeração, pois requer as mesmas considerações gerais de projeto que qualquer sistema de

Leia mais

ÓRGÃOS DE MANOBRA E CONTROLO. Tipos, função e localização

ÓRGÃOS DE MANOBRA E CONTROLO. Tipos, função e localização ÓRGÃOS DE MANOBRA E CONTROLO Tipos, função e localização Órgãos de manobra e controlo de um sistema adutor Principais tipos de órgãos Válvulas de manobra e segurança (manuais ou de funcionamento autónomo)

Leia mais

Acumuladores hidráulicos

Acumuladores hidráulicos Tipos de acumuladores Compressão isotérmica e adiabática Aplicações de acumuladores no circuito Volume útil Pré-carga em acumuladores Instalação Segurança Manutenção Acumuladores Hidráulicos de sistemas

Leia mais

CONCEPÇÃO DE REDES INTERIORES DE ÁGUAS E ESGOTOS EM EDIFÍCIOS PRINCÍPIOS GERAIS ORIENTADORES NOTA TÉCNICA

CONCEPÇÃO DE REDES INTERIORES DE ÁGUAS E ESGOTOS EM EDIFÍCIOS PRINCÍPIOS GERAIS ORIENTADORES NOTA TÉCNICA CONCEPÇÃO DE REDES INTERIORES DE ÁGUAS E ESGOTOS EM EDIFÍCIOS PRINCÍPIOS GERAIS ORIENTADORES NOTA TÉCNICA 1. ÂMBITO DA NOTA TÉCNICA A presente nota técnica diz respeito aos princípios gerais orientadores

Leia mais

CATÁLOGO CATÁLOGO. 03/2011 Caldeiras a gás e tecnologia de condensação

CATÁLOGO CATÁLOGO. 03/2011 Caldeiras a gás e tecnologia de condensação CATALOGUE CATÁLOGO CATÁLOGO 03/2011 Caldeiras a gás e tecnologia de condensação ÍNDICE BOMBAS DE CALOR AUDAX bombas de calor ar/água, monofásicas, com inversão de ciclo NOVO p. 6 Integrador de sistemas,

Leia mais

RECOMENDAÇÕES PARA SELEÇÃO E INSTALAÇÃO DE DENSÍMETROS SMAR EM PLANTAS DE BENEFICIAMENTO DE MINÉRIO

RECOMENDAÇÕES PARA SELEÇÃO E INSTALAÇÃO DE DENSÍMETROS SMAR EM PLANTAS DE BENEFICIAMENTO DE MINÉRIO RECOMENDAÇÕES PARA SELEÇÃO E INSTALAÇÃO DE DENSÍMETROS SMAR EM PLANTAS DE BENEFICIAMENTO DE MINÉRIO 1 A SMAR está trabalhando há mais de 8 anos com sistemas de medição de densidade por pressão diferencial

Leia mais

Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável

Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável Medição mecânica de temperatura Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável WIKA folha de dados TM 73.01 outras aprovações veja página 15 Aplicações Instrumentação geral de s nas indústrias

Leia mais

Redutoras de pressão. série 5360-5362 - 5365-5366 01026/03 P. Função

Redutoras de pressão. série 5360-5362 - 5365-5366 01026/03 P. Função Redutoras de pressão série 60-6 - 6-66 cert. n 000 ISO 9001 06/0 P Função s redutoras de pressão são dispositivos que, instalados na rede privada de distribuição de água, reduzem e estabilizam a pressão

Leia mais

KEYSTONE. Válvulas de Borboleta de elevade performance Winn HiSeal Instruções de funcionamento, instalação e manutenção. www.pentair.

KEYSTONE. Válvulas de Borboleta de elevade performance Winn HiSeal Instruções de funcionamento, instalação e manutenção. www.pentair. KEYSTONE As válvulas de borboleta HiSeal, de elevada perfomance e de dupla excentricidade, estão totalmente de acordo com as classes ANSI 0 e ANSI 300. Índice 1 Armazenagem / Selecção / Protecção 1 2 Instalação

Leia mais

Lavacontentores. Assim, na concepção e construção deste equipamento teve-se em consideração os seguintes elementos relevantes:

Lavacontentores. Assim, na concepção e construção deste equipamento teve-se em consideração os seguintes elementos relevantes: BASRIO Lavacontentores Introdução Memória descritiva Assunto: Cisterna e Câmara de Lavagem Aspecto geral do Lavacontentores Pontos de interesse especiais: Lavagem interna e externa através de jactos de

Leia mais

NBR 7198 Projeto e execução de instalações prediais de água quente

NBR 7198 Projeto e execução de instalações prediais de água quente ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas SET 1993 NBR 7198 Projeto e execução de instalações prediais de água quente Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13-28º andar CEP 20003 - Caixa Postal 1680

Leia mais

Automag. Filtro magnético completamente automatizado

Automag. Filtro magnético completamente automatizado Automag Filtro magnético completamente automatizado As vantagens da filtração magnética automatizada Não são necessários quaisquer consumíveis O Automag apenas necessita de pequenas quantidades de ar comprimido,

Leia mais

Instruções de montagem e operação EB 2430 PT. Termóstato Tipo 2430 K para Válvulas da Série 43

Instruções de montagem e operação EB 2430 PT. Termóstato Tipo 2430 K para Válvulas da Série 43 Termóstato Tipo 2430 K para Válvulas da Série 43 Fig. 1 Termóstato Tipo 2430 ligado a Válvula Tipo 2432 K (Regulador de Temperatura Tipo 43-2) Instruções de montagem e operação EB 2430 PT Edição de Setembro

Leia mais

Mais flexibilidade e controlo com a nova geração HYDROVAR

Mais flexibilidade e controlo com a nova geração HYDROVAR Mais flexibilidade e controlo com a nova geração HYDROVAR Uma nova geração dos grupos de pressurização de velocidade variável HYDROVAR eleva a bombagem para um novo patamar em flexibilidade e eficiência.

Leia mais

COMPRESSORES DE PARAFUSO ROTATIVO DE INJECÇÃO DE ÓLEO. GA 7-37 VSD+ (7-37 kw/10-50 hp)

COMPRESSORES DE PARAFUSO ROTATIVO DE INJECÇÃO DE ÓLEO. GA 7-37 VSD+ (7-37 kw/10-50 hp) COMPRESSORES DE PARAFUSO ROTATIVO DE INJECÇÃO DE ÓLEO GA 7-37 VSD+ (7-37 kw/10-50 hp) O NOVO COMPRESSOR REVOLUCIONÁRIO DA ATLAS COPCO Com o seu inovador design vertical, o compressor GA 7-37 VSD+ da Atlas

Leia mais

VÁLVULAS DE RETENÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES E MANUTENÇÃO SÉRIE: R

VÁLVULAS DE RETENÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES E MANUTENÇÃO SÉRIE: R 22/04/2013 MANUAL DE INSTRUÇÕES E MANUTENÇÃO SÉRIE: R cmo@cmo.es http://www.cmo.es pág. 1 MONTAGEM DESCRIÇÃO Directiva sobre máquinas: DIR 2006/42/CE (MÁQUINAS). Directiva sobre equipamentos sob pressão:

Leia mais

Reforços na suportação de bandeja, recheios e outros internos de Torres de Processamento 1. Definições

Reforços na suportação de bandeja, recheios e outros internos de Torres de Processamento 1. Definições Reforços na suportação de bandeja, recheios e outros internos de Torres de Processamento 1. Definições 1.1. Torres de processamento Torres, também denominadas colunas, servem para realizar as operações

Leia mais

Transmissor de Pressão Diferencial NP800H

Transmissor de Pressão Diferencial NP800H Transmissor de Pressão Diferencial NP800H MANUAL DE INSTRUÇÕES V2 DESCRIÇÃO O transmissor inteligente NP800H é utilizado na medição e monitoração de pressão diferencial em ambientes agressivos, onde além

Leia mais

Inovação e Qualidade. Gama de produtos. Prémios:

Inovação e Qualidade. Gama de produtos. Prémios: Inovação e Qualidade Válvulas, controlos + sistemas Unibox e limitação da temperatura de retorno de sistemas de piso radiante Floorbox Instalação de sistemas de piso radiante sem distribuidor / colector

Leia mais

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO MANUAL DE UTILIZAÇÃO ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO INSTALAÇÃO LIGAÇÃO ELÉCTRICA SUGESTÕES PARA POUPANÇA DE ENERGIA SUGESTÕES PARA A PROTECÇÃO DO AMBIENTE PRECAUÇÕES E RECOMENDAÇÕES GERAIS

Leia mais

Unidades de Aquecimento Tubulares e Compactas

Unidades de Aquecimento Tubulares e Compactas Unidades de Aquecimento Mais de 91,5% REAIS de eficiencia! Dimensões compactas - ideal quando poupar espaço é fundamental Modelos existentes para combustão do tipo câmara fechada ou aberta. Queimadores

Leia mais

As redes de AVAC deverão ser executadas em tubagem e acessórios de aço carbono E195NBK galvanizado, tipo STEELPRES.

As redes de AVAC deverão ser executadas em tubagem e acessórios de aço carbono E195NBK galvanizado, tipo STEELPRES. Especificações As redes de AVAC deverão ser executadas em tubagem e acessórios de aço carbono E195NBK galvanizado, tipo STEELPRES. Quando instalada em contacto directo com alvenarias, pavimentos, entre

Leia mais

Atlas Copco. Sistemas de vácuo para fins medicinais mvac mvac-250 mvac-9200

Atlas Copco. Sistemas de vácuo para fins medicinais mvac mvac-250 mvac-9200 Atlas Copco Sistemas de vácuo para fins medicinais mvac Uma fonte fiável de vácuo para fins medicinais Os sistemas de vácuo para fins medicinais mvac da Atlas Copco são constituídos por 2 a 6 bombas de

Leia mais

Transmissor de Vazão Mod. RTVG

Transmissor de Vazão Mod. RTVG 1. Introdução O Medidor de vazão tipo turbina é um instrumento de medição de vazão volumétrico. O elemento sensível à vazão é um rotor com um sistema de palhetas fixas, suspenso livremente sobre um eixo

Leia mais

ELEVAÇÃO DE ÁGUAS RESIDUAIS DOMÉSTICAS

ELEVAÇÃO DE ÁGUAS RESIDUAIS DOMÉSTICAS ELEVAÇÃO DE ÁGUAS RESIDUAIS DOMÉSTICAS Águas Negras Gama Ecolift - Montagem enterrada Figura Memória Descritiva KESSEL Ecolift 1 Com secção superior com tampa rebaixada e ralo sifonado (X) 2 - Com secção

Leia mais

HOVAP SÉRIE 9600 BASICFLOW VÁLVULAS DE PROCESSO MANUAL DE INSTRUÇÕES

HOVAP SÉRIE 9600 BASICFLOW VÁLVULAS DE PROCESSO MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 ÍNDICE 2 Introdução 2 2.1 Utilização da válvula 2 2.2 Campo de aplicação 2 2.3 Utilização incorrecta 2 3 Segurança 2 4 Transporte e armazenamento 2 5 Instruções de instalação 2 5.1 Montagem 2 5.2 Instalação

Leia mais

CAPÍTULO 8 - SISTEMA DE ALIMENTAÇÃO (MOTORES OTTO) CARBURAÇÃO INJEÇÃO INTRODUÇÃO

CAPÍTULO 8 - SISTEMA DE ALIMENTAÇÃO (MOTORES OTTO) CARBURAÇÃO INJEÇÃO INTRODUÇÃO CAPÍTULO 8 - SISTEMA DE ALIMENTAÇÃO (MOTORES OTTO) CARBURAÇÃO INJEÇÃO INTRODUÇÃO Requisitos de mistura. Em geral, a ótima razão ar/combustível com determinada velocidade do motor consiste naquela em que

Leia mais

Pedro Rocha 2015-10-15

Pedro Rocha 2015-10-15 Pedro Rocha 2015-10-15 Circulação O veiculo não pode sair do centro para se posicionar nas linhas ou áreas de inspeção Via de fuga Evitar o cruzamento de veículos 2 As linhas devem ser estruturadas para

Leia mais

Curriculum de Mecânica dos Fluidos

Curriculum de Mecânica dos Fluidos Curriculum de Mecânica dos Fluidos A Nível I Introdução à Mecânica dos Fluidos (30 horas) A.1 - Princípios e grandezas físicas em Mecânica dos Fluidos A1.1 Conceitos físico-matemáticos elementares A.1.1.1

Leia mais

Capítulo 5: Aplicações da Derivada

Capítulo 5: Aplicações da Derivada Instituto de Ciências Exatas - Departamento de Matemática Cálculo I Profª Maria Julieta Ventura Carvalho de Araujo Capítulo 5: Aplicações da Derivada 5- Acréscimos e Diferenciais - Acréscimos Seja y f

Leia mais

Válvulas de purga contínua BAE, ZKE

Válvulas de purga contínua BAE, ZKE Válvulas de Purga Contínua BAE, ZKE Válvulas de purga contínua BAE, ZKE Instruções de funcionamento 810525-00 Válvulas de purga contínua GESTRA Fig. 1 Fig. 2 EF 0,5 EF1, EF 2 Fig. 3 Fig. 4 Fig. 5 * BAE

Leia mais

SMART Control Manual de Instruções

SMART Control Manual de Instruções SMART Control Manual de Instruções Para utilizar corretamente esse dispositivo, leia este manual de instruções cuidadosamente antes de usar. precauções de segurança Este símbolo, juntamente com uma das

Leia mais

ESQUENTADORES SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE

ESQUENTADORES SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE ESQUENTADORES SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Em português, Esquentador diz-se Vulcano 03 Inovação e Evolução tecnológica 04 Serviços de Apoio ao Cliente 05 Como escolher um Esquentador 06 Condições de

Leia mais

O DIMENSIONAMENTO DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS Misturadoras e redutoras de pressão

O DIMENSIONAMENTO DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS Misturadoras e redutoras de pressão Parte 1/2 FOCO TÉCNICO O DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS Misturadoras e redutoras de pressão CRITÉRIOS DE CÁLCULO DO CAUDAL DE PROJETO O principal objetivo do dimensionamento de uma rede hídrica é assegurar,

Leia mais

Instruções de operação Bomba para barris DULCO Trans 40/1000 PP

Instruções de operação Bomba para barris DULCO Trans 40/1000 PP Instruções de operação Bomba para barris DULCO Trans 40/1000 PP A1637 Ler primeiro o manual de instruções na sua totalidade! Não o deitar fora! Por de danos devido a erros de instalação e comando, a empresa

Leia mais

Introdução à pneumática

Introdução à pneumática Introdução à pneumática Introdução: A palavra pneumática tem origem grega Pneuma que significa respiração, sopro e é definido como a parte da física que se ocupa dos fenômenos relacionados com os gases

Leia mais

ALTERAÇÃO DE VIAS. Distribuidor circular giratório. Tipo: MWW

ALTERAÇÃO DE VIAS. Distribuidor circular giratório. Tipo: MWW ALTERAÇÃO DE VIAS Distribuidor circular giratório Tipo: MWW Aplicação Os distribuidores circulares do tipo MWW-M foram concebidos para o transporte pneumático do produto desde uma única tubagem de entrada

Leia mais

PROJETO DE INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA FRIA REGISTRO DE INSPEÇÃO DE PROJETOS

PROJETO DE INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA FRIA REGISTRO DE INSPEÇÃO DE PROJETOS Página 1 GRUPO RESPONSÁVEL PELA ELA- BORAÇÃO DO PROJETO: REGISTRO DE INSPEÇÃO DE PROJETOS PROJETO INSPECIONADO: DATA DA INSPEÇÃO: AUTOR DESTE CHECKLIST MARCOS LUÍS ALVES DA SILVA Sistema de instalações

Leia mais

Escoamentos Internos

Escoamentos Internos Escoamentos Internos Escoamento Interno Perfil de velocidades e transição laminar/turbulenta Perfil de temperaturas Perda de carga em tubulações Determinação da perda de carga distribuída Determinação

Leia mais

Actuador de Diafragma 657 de Tamanhos 30-70 e 87 da Fisher

Actuador de Diafragma 657 de Tamanhos 30-70 e 87 da Fisher Manual de Instruções Actuador 657 (30-70 e 87) Actuador de Diafragma 657 de Tamanhos 30-70 e 87 da Fisher Conteúdo Introdução................................... 1 Âmbito do Manual...........................

Leia mais

Antes de usar os andaimes pela primeira vez, recomendamos ler minuciosamente este manual de uso, além de guardar-lo para quando for necessário.

Antes de usar os andaimes pela primeira vez, recomendamos ler minuciosamente este manual de uso, além de guardar-lo para quando for necessário. Antes de usar os andaimes pela primeira vez, recomendamos ler minuciosamente este manual de uso, além de guardar-lo para quando for necessário. Somente trabalhadores devidamente treinados e capacitados

Leia mais

SEPARADOR DE GORDURAS ECODEPUR, GORTECH SELF CLEAN

SEPARADOR DE GORDURAS ECODEPUR, GORTECH SELF CLEAN Rev.1_14.10.15 SEPARADOR DE GORDURAS ECODEPUR, GORTECH SELF CLEAN APRESENTAÇÃO Os Separadores de Gorduras, tipo ECODEPUR, modelo GORTECH SELFCLEAN GS 1850-AST são recipientes estanques, destinados à recepção

Leia mais

Sistemas de ventilação

Sistemas de ventilação Sistemas de ventilação Ventilação: é uma combinação de processos destinados fornecer o ar fresco e a extrair o ar viciado de um espaço ocupado a A ventilação consiste em fazer a renovação do ar ambiente

Leia mais

Tradução do documento original. Uma nova versão do documento original está disponível. Série 3730 Posicionador Electropneumático Tipo 3730-1

Tradução do documento original. Uma nova versão do documento original está disponível. Série 3730 Posicionador Electropneumático Tipo 3730-1 Série 3730 Posicionador Electropneumático Tipo 3730-1 Aplicação Posicionador de simples efeito ou duplo efeito para ligação a válvulas de comando pneumáticas. Auto-calbragem, adaptação automática à válvula

Leia mais

EDS - EDC. Instalações de tratamento de óleo dieléctrico a vácuo

EDS - EDC. Instalações de tratamento de óleo dieléctrico a vácuo EDS - EDC Instalações de tratamento de óleo dieléctrico a vácuo EDS - EDC Instalações de tratamento de óleo dieléctrico a vácuo Desde há mais de 0 anos, a TELSTAR fabrica e distribui máquinas de tratamento

Leia mais

ESQUENTADORES SENSOR ATMOSFÉRICO

ESQUENTADORES SENSOR ATMOSFÉRICO ESQUENTADORES SENSOR ATMOSFÉRICO SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE SENSOR ATMOSFÉRICO Controlo total da temperatura. Conforto e Ecologia O esquentador Sensor Atmosférico é uma grande evolução para o seu conforto.

Leia mais

Purgador de condensados BK 212.. BK 212-ASME P T. Manual de Instruções 810769-01. P o r t u g u ê s

Purgador de condensados BK 212.. BK 212-ASME P T. Manual de Instruções 810769-01. P o r t u g u ê s Purgador de condensados BK 212.. BK 212-ASME P T P o r t u g u ê s Manual de Instruções 810769-01 Índice Pág. Informações Importantes Utilização... 3 Instruções de segurança... 3 Perigo... 3 Atenção...

Leia mais

O QUE É O HYDROVAR? QUAL É A DIFERENÇA? O HYDROVAR muda tudo. O HYDROVAR põe de lado tudo isto

O QUE É O HYDROVAR? QUAL É A DIFERENÇA? O HYDROVAR muda tudo. O HYDROVAR põe de lado tudo isto Hydrovar www.lowara.com O QUE É O HYDROVAR? O HYDROVAR é um sistema de controlo de uma instalação de bombagem, baseado num microprocessador montado numa bomba. O HYDROVAR faz mais do que variar a velocidade

Leia mais

Compressores de Parafuso 2,2-7,5 kw

Compressores de Parafuso 2,2-7,5 kw INDUSTRIALS GROUP Compressores de Parafuso 2,2-7,5 kw KA - KA Plus Inteligentes e confiáveis CHAMPION TECNOLOGIA DO AR COMPRIMIDO KA - KA Plus Nova série tecnologicamente avançada graças a um processo

Leia mais

Filtro de ar. Inovação Fiabilidade Eficiência

Filtro de ar. Inovação Fiabilidade Eficiência Filtro de ar Inovação Fiabilidade Eficiência O seu ar comprimido, a sua empresa e o nosso meio ambiente Ingersoll Rand A nova geração de filtros de ar comprimido da Ingersoll Rand apresenta um novo indicador

Leia mais

Solius 61 Manual de Instruções

Solius 61 Manual de Instruções Zona Industrial de Avintes, nº 103 4430 930 Avintes, V. N. de Gaia web: www.cirelius.pt e-mail: info@cirelius.pt tel: 227 843 817 fax: 227 843 819 Controlador Solar Solius 61 O controlador Solius 61 dispõe

Leia mais

Termossifão pressurizado (EA8896) Manual de instruções. Manual de instruções. Termossifão pressurizado (EA8896)

Termossifão pressurizado (EA8896) Manual de instruções. Manual de instruções. Termossifão pressurizado (EA8896) Manual de instruções Termossifão pressurizado (EA8896) Índice 1. Aviso... 3 2. Caracteristicas técnicas... 4 3. Princípios da Operação... 4 3.1. Tubos de vácuo... 4 3.2. Heat Pipe... 5 4. Instalação...

Leia mais

FICHA DE BOAS PRÁTICAS

FICHA DE BOAS PRÁTICAS Página: 1 10 ENQUADRAMENTO A instalação de redes em polietileno de alta densidade (PE) é uma das formas mais seguras de conseguir assegurar com eficiência, e de forma económica a distribuição domiciliária

Leia mais

40,7 kw / 54,6 CV a 2.000 rpm 8.330 kg 4.180-4.675 mm DX80R. Gama compacta

40,7 kw / 54,6 CV a 2.000 rpm 8.330 kg 4.180-4.675 mm DX80R. Gama compacta 40,7 kw / 54,6 CV a 2.000 rpm 8.330 kg 4.180-4.675 mm DX80R Gama compacta DOOSAN DX80R Escavadora Hidráulica: um novo modelo com novas funções A nova escavadora hidráulica DX80R oferece valor adicional

Leia mais

VÁLVULAS GUILHOTINA DE SERVIÇO PESADO Modelo KGA CLARKSON 80-1.500 MM (3 A 60 POL.)

VÁLVULAS GUILHOTINA DE SERVIÇO PESADO Modelo KGA CLARKSON 80-1.500 MM (3 A 60 POL.) VÁLVULAS GUILHOTINA DE SERVIÇO PESADO Modelo KGA CLARKSON As válvulas guilhotina de lama Clarkson KGA incluem sedes de elastômero de passagem plena e para serviço pesado, proporcionando o isolamento completo

Leia mais

Transitores de tempo em domínio de tempo

Transitores de tempo em domínio de tempo Em muitos processos, a regulação do caudal permite controlar reacções químicas ou propriedades físicas através de um controlo de variáveis como a pressão, a temperatura ou o nível. O caudal é uma variável

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 105304 (51) Classificação Internacional: F24D 17/00 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2010.09.23 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

3 Instrumentação. 3.1 Medidores de Pressão e Temperatura

3 Instrumentação. 3.1 Medidores de Pressão e Temperatura 3 Instrumentação O sistema de medição de vazão tem medição secundária instalada em posição pré-definida de acordo com as normas pertinentes, nos medidores de vazão tipo turbinas. São instalados os medidores

Leia mais

Hydro-Probe/Hydro-Probe XT Manual de Instalação

Hydro-Probe/Hydro-Probe XT Manual de Instalação Hydro-Probe/Hydro-Probe XT Manual de Instalação Para nova encomenda indique o número de peça: Revisão: Data da revisão: HD0675pt 1.3.0 Maio de 2016 Direitos de autor É proibida a adaptação ou reprodução

Leia mais

SVL488 Válvula de Segurança em Aço Inoxidável para Aplicações em Vapor Limpo

SVL488 Válvula de Segurança em Aço Inoxidável para Aplicações em Vapor Limpo Página 1 de 5 BR Rev.00 Válvula de Segurança em Aço Inoxidável para Aplicações em Vapor Limpo Descrição A é uma válvula de segurança em aço inoxidável, com aprovação TÜV adequada para aplicações com vapor,

Leia mais

1 INTRODUÇÃO... 2 2 REDE SECA... 2 3 REDE HÚMIDA... 6

1 INTRODUÇÃO... 2 2 REDE SECA... 2 3 REDE HÚMIDA... 6 Complementar do Regime Jurídico de SCIE OBJECTIVO Definir, na ausência de normas portuguesas, quais os requisitos e especificações a que deve obedecer a instalação de secas e húmidas, para uso do serviço

Leia mais

STAP. Reguladores de pressão diferencial DN 65-100

STAP. Reguladores de pressão diferencial DN 65-100 STAP Reguladores de pressão diferencial DN 65-100 IMI TA / Reguladores de pressão diferencial / STAP STAP STAP fl angeada é uma controladora de pressão diferencial de alta performance que mantém constante

Leia mais

Domitop MISTA INSTANTÂNEA. Domitop H SÓ AQUECIMENTO MEMBRO DE FEGECA

Domitop MISTA INSTANTÂNEA. Domitop H SÓ AQUECIMENTO MEMBRO DE FEGECA Domitop MISTA INSTANTÂNEA Domitop H SÓ AQUECIMENTO MEMBRO DE FEGECA CALDEIRA MURAL DOMITOP R A Férroli desenvolveu e lança uma nova gama de caldeiras murais a gás DOMITOP. Caldeiras mistas para e produção

Leia mais

Boletim da Engenharia

Boletim da Engenharia Boletim da Engenharia 15 Instalação, operação e manutenção dos sistemas de refrigeração comercial 03/04 Introdução É bem provável que a maioria das deficiências de operação em sistemas de refrigeração

Leia mais

SEGURANÇA DE MÁQUINAS

SEGURANÇA DE MÁQUINAS SEGURANÇA DE MÁQUINAS SITUAÇÃO PERIGOSA: Toda a situação em que uma pessoa é exposta a um ou mais riscos ou fenómenos perigosos Zona perigosa Toda a zona interior e/ou ao redor de uma máquina, na qual

Leia mais

NRGS 11-2 NRGS 16-2. Instruções de funcionamento 810336-00 Electrodo de nível NRGS 11-2 Electrodo de nível NRGS 16-2

NRGS 11-2 NRGS 16-2. Instruções de funcionamento 810336-00 Electrodo de nível NRGS 11-2 Electrodo de nível NRGS 16-2 NRGS 11-2 NRGS 16-2 Instruções de funcionamento 810336-00 Electrodo de nível NRGS 11-2 Electrodo de nível NRGS 16-2 Dimensões 173 173 500, 1000, 1500 140 500, 1000, 1500 240 140 337,5 Fig. 1 Fig. 2 2 Componentes

Leia mais

SANEAMENTO Aula 5 - Sumário AULA 5. Constituição dos sistemas de abastecimento e de distribuição de água. Saneamento [55]

SANEAMENTO Aula 5 - Sumário AULA 5. Constituição dos sistemas de abastecimento e de distribuição de água. Saneamento [55] SANEAMENTO Aula 5 - Sumário AULA 5 Constituição dos sistemas de abastecimento e de distribuição de água. Saneamento [55] SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA Adução / Dimensionamento Hidráulico

Leia mais

ÍNDICE GUIA DE CONSULTA RÁPIDA INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO TABELA DE PROGRAMAS BROCHURA

ÍNDICE GUIA DE CONSULTA RÁPIDA INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO TABELA DE PROGRAMAS BROCHURA ÍNDIE GUIA DE ONSULTA RÁPIDA TABELA DE PROGRAMAS PREPARAÇÃO DA ROUPA SELEIONAR AS OPÇÕES E O PROGRAMA INIIAR E TERMINAR UM PROGRAMA MODIFIAR UM PROGRAMA INTERROMPER UM PROGRAMA MANUTENÇÃO E LIMPEZA DIÁRIAS

Leia mais

BOMBA CENTRÍFUGA FBRL20B MONO-ESTÁGIO

BOMBA CENTRÍFUGA FBRL20B MONO-ESTÁGIO BOMBA CENTRÍFUGA FBRL20B MONO-ESTÁGIO MANUAL TÉCNICO Série: FBRL20B Aplicação Desenvolvida para trabalhar com líquidos limpos ou turvos, em inúmeras aplicações, tais como indústrias químicas, petroquímicas,

Leia mais

Mestrado Integrado em Engenharia Aeroespacial Aerodinâmica I. Fluido Perfeito

Mestrado Integrado em Engenharia Aeroespacial Aerodinâmica I. Fluido Perfeito Mestrado Integrado em Engenharia Aeroespacial Aerodinâmica I Fluido Perfeito 1. Considere o escoamento bidimensional, irrotacional e incompressível definido pelo potencial φ = a) Mostre que φ satisfaz

Leia mais

Série 240 Válvula de Controlo Pneumático Tipo 3241-1 DWA, -7 DWA, -9 DWA Válvula de Globo Tipo 3241 DWA

Série 240 Válvula de Controlo Pneumático Tipo 3241-1 DWA, -7 DWA, -9 DWA Válvula de Globo Tipo 3241 DWA Série 240 Válvula de Controlo Pneumático Tipo 3241-1 DWA, -7 DWA, -9 DWA Válvula de Globo Tipo 3241 DWA Versão ANSI Aplicação Válvula de controlo para instalações PSA (Adsorção por Variação de Pressão)

Leia mais

Elementos de Engenharia Civil 2007/2008. Enunciados dos problemas *

Elementos de Engenharia Civil 2007/2008. Enunciados dos problemas * DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL E ARQUITECTURA SECÇÁO DE HIDRÁULICA E RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTAIS Elementos de Engenharia Civil 2007/2008 2 SEMESTRE Enunciados dos problemas * (módulo de Hidráulica)

Leia mais

Cuidados na Instalação

Cuidados na Instalação Cuidados na Instalação Os principais cuidados na instalação referem-se a: Localização da Bomba Fundação/Base Alinhamento Nivelamento/Fixação à Base/Grouting Acoplamento às Tubulações Instalação Final/Partida

Leia mais

Preparação de superfícies

Preparação de superfícies Preparação de superfícies Pistolas de alta pressão 6 7 Ergoblast, limpeza de corrimão 8 Comando via rádio, uniões giratórias 9 Jetmate 10 Jetboy 11 Aquablast 12 13 Aquablast PLUS 14 15 Aquablast Drive

Leia mais

Instruções de montagem e operação EB 2046 PT. Limitador de Temperatura de Segurança (STL) com Termóstato de Segurança Tipo 2212

Instruções de montagem e operação EB 2046 PT. Limitador de Temperatura de Segurança (STL) com Termóstato de Segurança Tipo 2212 Limitador de Temperatura de Segurança (STL) com Termóstato de Segurança Tipo 2212 Termóstato de Segurança Tipo 2212 Instruções de montagem e operação EB 2046 PT Edição de Março de 2010 Índice Índice 1

Leia mais

INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO

INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO ANTES DE UTILIZAR A PLACA DE FOGÃO SUGESTÕES PARA A PROTECÇÃO DO AMBIENTE PRECAUÇÕES E RECOMENDAÇÕES GERAIS SUGESTÕES PARA POUPANÇA DE ENERGIA CUIDADOS E MANUTENÇÃO GUIA PARA RESOLUÇÃO

Leia mais

PRO Destruidoras de Dados Profissionais

PRO Destruidoras de Dados Profissionais PRO Destruidoras de Dados Profissionais DESTRUIDORAS DE DADOS Uma síntese de tecnologia, desempenho e concepção Inflexível A segurança é importante em todas as profissões. E não é menos importante quando

Leia mais